CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D"

Transcrição

1 CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética - DPE Diretoria de Engenharia - DE

2

3 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D EDITAL 01/2011 A Eletrosul Centrais Elétricas S.A. - ELETROSUL, por meio do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética - DPE, informa à comunidade científica e tecnológica brasileira que, em atendimento à Lei n de 24 de Julho de 2000, encontram-se abertas as submissões de propostas para projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para demandas de pesquisa enquadradas em temas e subtemas prioritários de interesse da ELETROSUL, no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica da ANEEL, de acordo com o Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Setor de Energia Elétrica DO OBJETIVO O presente Edital tem por objetivo orientar a elaboração e a submissão de proposta técnico-comercial para execução de projetos de P&D em temas predefinidos pela ELETROSUL, bem como apresentar as condições gerais sob as quais ocorrerão a avaliação e a contratação dos projetos aprovados, e dá outras providências. 2. DA VALIDADE A Chamada, para a qual se abrem submissões neste Edital, se destina exclusivamente ao atendimento das demandas de pesquisa listadas no Anexo 1 deste documento. 3. DO PRAZO A submissão de propostas a esta Chamada Pública deverá ocorrer no período de 27 de Junho a 12 de Agosto de 2011, impreterivelmente. 4. DO CRONOGRAMA 4.1. A Chamada deste Edital transcorrerá segundo o cronograma definido no Quadro A ELETROSUL poderá, com exceção da fase de Recebimento de Propostas, alterar, a qualquer tempo, os prazos estimados no Quadro 1. Quadro 1 - Cronograma previsto para o Edital 01/2011 FASE PRAZO Recebimento de Propostas 12/08/2011 Análise e Divulgação dos Resultados 13/09/2011 Adequação das Propostas Selecionadas 14/10/2011-3/27 -

4 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ DA ELEGIBILIDADE DA PROPONENTE 5.1. Somente poderá submeter propostas de projeto a esta Chamada Pública a entidade nacional, conforme Manual da ANEEL de 2008, e de reconhecida capacidade tecnológica no setor que de acordo com a Lei n 8.666/93, Art. 24, incisos XIII e XXXI, combinada com a Lei n /2004, Art. 20, constituindo-se em: Instituição de ensino superior, centro de pesquisa e desenvolvimento sem fins lucrativos, fundação de apoio a pesquisa sem fins lucrativos, bem como entidade nacional de direito privado sem fins lucrativos, apresente em seu Estatuto Social, dentre suas atividades, a de pesquisa e desenvolvimento, ou Empresa ou Consórcio de Empresas, apresente em seu Contrato Social, dentre suas atividades, a de pesquisa e desenvolvimento A entidade que constar no Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas, mantido pela Controladoria Geral da União, não poderá submeter proposta de projeto a esta Chamada Pública. 6. DA COMPOSIÇÃO DA EQUIPE 6.1. Todos os membros da equipe do projeto deverão, quando da execução do projeto, possuir vínculo com a entidade proponente ou à instituição de ensino a qual a proponente vincula-se O Coordenador e todos os integrantes da equipe do projeto com a função de Pesquisador devem ter currículo cadastrado e atualizado na Plataforma Lattes do CNPq O Coordenador do projeto deverá possuir, no mínimo Mestrado, com preferência para o título de Doutor A equipe do projeto deverá ser composta por, no mínimo, um coordenador e um pesquisador. 7. DA PROPOSTA TÉCNICO-COMERCIAL 7.1. Cada entidade proponente poderá submeter proposta para mais de uma demanda, desde que o faça de forma individualizada A proposta para execução do projeto de P&D deverá ser formatada nos moldes de uma proposta técnico-comercial, conforme modelo constante no Anexo 2 deste Edital A proposta de projeto deverá ser elaborada em consonância com o Manual do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento do Setor de Energia Elétrica , que esta disponível no portal da ANEEL no link Educação/Pesquisa e Desenvolvimento A proposta técnico-comercial deverá ser elaborada em papel timbrado da entidade proponente As despesas com Recursos Humanos deverão ser compostas de acordo com a condição da entidade proponente, conforme segue: Instituições públicas ou privadas de ensino superior e fundações de apoio a pesquisa sem fins lucrativos deverão respeitar os limites mensais de hora e custo, por membro da equipe, conforme Quadro As demais poderão exceder o limite mensal de hora por membro da equipe, desde que respeitem os respectivos limites de custo horário, conforme Quadro /27 -

5 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ Quadro 2 - Limites horário e de custo por membro da equipe CATEGORIA LIMITE MENSAL (H) CUSTO HORÁRIO (R$/H) Doutor ,00 Mestre ,00 Especialista 80 90,00 Superior Sênior ,00 Superior Pleno ,00 Superior Júnior ,00 Técnico ,00 Auxiliar Técnico 80 25,00 Bolsista 80 11, Os custos horários por membro da equipe apresentados no Quadro 2 já contemplam todos os impostos, tributos e encargos previdenciários, sociais e trabalhistas vigentes Serviços de Terceiros deverão ser especificados quanto ao tipo e ter sua necessidade justificada, de forma que seja possível avaliar seu impacto no projeto e sua pertinência à pesquisa As contratações de Serviços de Terceiros serão realizadas pela ELETROSUL, respeitando normativos internos e o estabelecido na Lei n 8.666/ Os valores previstos na rubrica Serviços de Terceiros não deverão fazer parte do valor total da proposta técnico-comercial. Estes deverão ser informados em item específico, Serviços de Terceiros Contratados pela ELETROSUL, para compor o valor total do projeto Materiais Permanentes e Equipamentos deverão ser especificados e ter sua necessidade justificada, de forma que seja possível avaliar seu impacto no projeto e sua pertinência à pesquisa Os valores previstos de Materiais Permanentes e Equipamentos deverão ser acompanhados de orçamento(s) As aquisições de Equipamentos serão realizadas pela ELETROSUL, respeitando normativos internos e o estabelecido na Lei n 8.666/ Os Valores previstos na rubrica Materiais Permanentes e Equipamentos não deverão fazer parte do valor total da proposta técnico-comercial. Estes deverão ser informados em item específico, Equipamentos Adquiridos pela ELETROSUL, para compor o valor total do projeto Todo Equipamento adquirido pela ELETROSUL para o projeto será de propriedade exclusiva da ELETROSUL As despesas com Hospedagem e Alimentação são limitadas aos valores diários estabelecidos pela ELETROSUL de acordo com o destino da viagem Os valores constantes no Quadro 3 servem como referência para a elaboração da proposta técnico-comercial, estando sujeito a alterações de acordo com o destino da viagem. Quadro 3 - Limites para despesas de hospedagem e alimentação VIAGEM NACIONAL Hospedagem R$ 150,00 Alimentação R$ 80,00 VIAGEM INTERNACIONAL Diária US$ 300,00-5/27 -

6 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ A entidade proponente, caso seja fundação de apoio a pesquisa ligada à instituição de ensino superior, poderá cobrar taxa, limitada a 5% do valor do contrato, relativa à Administração do projeto A entidade proponente poderá cobrar taxa, limitada a 5% do valor do contrato, a título de Mobilização de Infra-estrutura existente Para cálculo das taxas dos itens 7.17 e 7.18 deve-se considerar como valor do contrato a soma das rubricas Recursos Humanos, Materiais de Consumo, Viagens e Diárias A proposta de projeto que resultar na criação de sistema ou software deverá, obrigatoriamente, atender aos requisitos de desenvolvimento especificados na Quadro 4. Quadro 4 - Requisitos para desenvolvimento de sistemas/software CRITÉRIO REQUISITO Ambiente Cliente Ambiente Servidor Linguagem de programação Cliente- Servidor Linguagem e ambiente de programação Web Ferramenta de desenvolvimento de sistema Metodologia Para sistemas que serão utilizados por muitos usuários, a interface Web é preferida. O sistema deverá ser Web compatível com os principais browsers do mercado (IE, Firefox, Chrome). Desktop Windows 7, XP SP3, Ubutu ou superior S.O. Wndows Server 2008 ou Red Hat Enterprise Linux Aplicação Tomcat 6.0 ou superior ou JBoss 5.1 BD Oracle 10g ou superior Linguagem de manipulação de dados Java 6.0 ou superior Java 6.0 ou superior Eclipse 3.5 ou superior (Caso seja de interesse, também dispomos de controle de versão Subversion v.1.6) UML 2, PMBOK 2ª ed. ou superior. A ferramenta preferencial de modelagem é o Enterprise Architect 7. (A documentação do sistema deverá conter no mínimo: visão geral, especificação de casos de uso, diagramas de classes, e diagramas de modelo de dados) PL/SQL (Oracle 10g ou superior) A proposta deverá ser assinada e rubricada pelo coordenador do projeto e pelo representante legal da entidade proponente A entidade proponente deverá anexar declaração, devidamente assinada por seu representante legal, informando ter total ciência e que concorda integralmente com as cláusulas da Minuta do Contrato (ver Anexo 3 deste Edital) A entidade proponente deverá anexar declaração, devidamente assinada por seu representante legal, de capacidade de execução do projeto em todas suas etapas, com sua própria estrutura, explicitando que os serviços não serão subcontratados (ver Anexo 4 deste Edital). - 6/27 -

7 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ A entidade proponente deverá anexar declaração de atendimento ao disposto na Lei n 8.958/94, quando aplicável, devidamente assinada por seu representante legal (ver Anexo 5 deste Edital) A entidade proponente deverá anexar declaração, devidamente assinada por seu representante legal, comprometendo-se a consolidar as informações da proposta técnico-comercial e criar, juntamente com a ELETROSUL, o arquivo XML conforme as Instruções para Elaboração e Envio de Arquivos para Cadastro no Sistema de Gestão de P&D ANEEL , que esta disponível no portal da ANEEL no link Educação/Pesquisa e Desenvolvimento (ver Anexo 6 deste Edital) A proposta deverá também ser enviada em CD ou DVD, em formato Word, versão 2003 ou superior As declarações solicitadas nos itens 7.22, 7.23 e 7.24 deverão ser, obrigatoriamente, originais ou cópias autenticadas em cartório. 8. DO PROCESSO DE SUBMISSÃO 8.1. Cada proposta deverá ser individualmente submetida à ELETROSUL em envelope lacrado contendo a seguinte identificação em seu exterior: CHAMADA PÚBLICA PARA PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D EDITAL 01/2011 Demanda: <Código Demanda> Proponente: <Razão Social> 8.2. O envelope lacrado deverá ser submetido à ELETROSUL no seguinte endereço: ELETROSUL Centrais Elétricas S.A. Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética - DPE Rua Deputado Antônio Edu Vieira, Pantanal CEP: Florianópolis - SC 8.3. Somente serão aceitas as propostas postadas nas agências dos Correios até 12 de Agosto de 2011, ou protocoladas até as 17 horas, dessa mesma data, na sede da ELETROSUL no endereço informado no item DA AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DAS PROPOSTAS 9.1. Somente serão avaliadas pela ELETROSUL as propostas recebidas que atenderem plenamente ao disposto nos itens 2 a 8 deste Edital A avaliação da proposta será composta de uma Análise Estratégica e uma Análise Técnica Todas as propostas analisadas que satisfizerem os critérios adotados pela ELETROSUL serão classificadas em ordem crescente por demanda A melhor classificada por demanda será selecionada para a fase Adequação das Propostas Selecionadas, na qual a entidade proponente, sob orientação da ELETROSUL, poderá realizar ajustes na proposta técnico-comercial de forma a adequá-la plenamente as necessidades e interesses da ELETROSUL, bem como deverá ajudar a criar o arquivo XML Será de responsabilidade da ELETROSUL a submissão à ANEEL dos arquivos XML criados durante a fase Adequação das Propostas Selecionadas para que aquela agência realize a avaliação inicial da proposta de projeto. - 7/27 -

8 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ A ELETROSUL se reserva ao direito de optar, de acordo com seus interesses e disponibilidade de recursos para aplicação em projetos de P&D, por não proceder à fase de Contratação a todas as propostas aprovadas no item A ELETROSUL entrará em contato com a entidade proponente para iniciar a fase de Contratação. 10. DA CONTRATAÇÃO A contratação da entidade proponente de projeto aprovado será realizada por dispensa de licitação, onde a entidade proponente deverá atender ao disposto na Lei n 8.666/93, Art. 24, Incisos XIII e XXXI, combinado com a Lei n /2004, Art. 20, seguindo o item 5.1 deste Edital A contratação da entidade proponente se dará por meio do instrumento contratual disponibilizado no Anexo 9 deste Edital Na fase de Contratação a entidade proponente deverá, obrigatoriamente, apresentar os seguintes documentos: ESTATUTO SOCIAL: A entidade proponente deverá apresentar seu Estatuto Social registrado em cartório ATESTADO DE REPUTAÇÃO: A entidade proponente deverá apresentar atestado, emitido por pessoa jurídica de direito privado ou público, comprovando sua capacidade técnica no setor e inquestionável reputação ético-profissional (ver Anexo 7 deste Edital) PROVAS DE REGULARIDADE FISCAL: A entidade proponente deverá apresentar as seguintes provas de regularidade fiscal: 1. Seguridade Social (INSS); 2. Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS); 3. Fazenda Federal - Dívida Ativa da União; 4. Fazenda Federal - Receita Federal; 5. Fazenda Estadual e 6. Fazenda Municipal ATO DE UTILIDADE PÚBLICA: Quando aplicável, a entidade proponente deverá apresentar Ato de Utilidade Pública REGISTRO DE CREDENCIAMENTO: Quando aplicável, a entidade proponente deverá apresentar o documento de Registro de Credenciamento junto ao Ministério da Educação e do Desporto e no Ministério da Ciência e Tecnologia Todos os documentos solicitados no item 10.3 deverão ser, obrigatoriamente, originais ou cópias autenticados em cartório. Para aquelas provas de regularidade fiscal cuja autenticidade puder ser confirmada via internet, é dispensável o envio do original ou cópia autenticada em cartório Realizada a contratação, o início efetivo do projeto e, portanto, a vigência do contrato, se dará após comunicação formal, emitida pela ELETROSUL, autorizando o início da execução dos serviços. 11. DAS CONDIÇÕES PARA PAGAMENTO Para que a ELETROSUL efetue os pagamentos decorrentes do cumprimento dos eventos contratuais atrelados à conclusão e aprovação das etapas do projeto, a entidade proponente deverá estar com suas provas de regularidade perante o - 8/27 -

9 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ INSS, FGTS e Secretaria da Receita Federal válidas e atualizadas, na data do pagamento, junto ao órgão de cadastro de fornecedores da ELETROSUL Os pagamentos dos eventos contratuais são condicionados à efetiva conclusão das etapas do projeto. A conclusão das etapas, por sua vez, é condicionada à entrega e/ou apresentação, com respectiva aprovação por parte do corpo técnico da ELETROSUL, do produto esperado para a etapa, bem como à entrega do Relatório Financeiro (Prestação de Contas) referente a todas às despesas realizadas durante a etapa, o qual também deverá ser aprovado pela ELETROSUL As viagens deverão ser comprovadas mediante Prestação de Contas das despesas realizadas e, caso solicitado pela ELETROSUL, entrega do Relatório de Viagem Com base no que estabelece a Lei n 8.666/93, a ELETROSUL não antecipa quaisquer pagamentos A ELETROSUL não aceita exigência de cláusula de multa por atraso de pagamento. 12. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E FINAIS Esclarecimentos acerca desta Chamada Pública poderão ser solicitados através do As solicitações de esclarecimento referentes às demandas de pesquisa devem constar no campo Assunto do a seguinte descrição: Esclarecimento Demanda <Código Demanda> A mera submissão da proposta de projeto a esta Chamada não gera quaisquer direitos relativos à aceitação da mesma, uma vez que caberá exclusivamente à ELETROSUL decidir se a proposta atende seus interesses A ELETROSUL se reserva o direito de, a qualquer tempo, não dar continuidade a fase Adequação das Propostas Selecionadas para qualquer das propostas selecionadas Conforme Cláusula Oitava da Minuta do Contrato disponibilizada no Anexo 9 deste Edital, caberá exclusivamente à ELETROSUL a titularidade sobre todos e quaisquer direitos referente à propriedade intelectual eventualmente decorrente dos trabalhos e/ou serviços executados sob o projeto, inclusive eventual patente deles resultantes Em hipótese alguma serão aceitas propostas de projetos que apresentem pendências, a menos que seja por falta de informação que caiba à ELETROSUL Cabe exclusivamente à entidade proponente manter-se informada quanto ao andamento deste Edital. Informações poderão ser solicitadas pelo constante no item 12.1 ou por meio do telefone (48) com o Sr. Ricardo Linhares da Luz Os horários constantes deste Edital referem-se ao horário oficial de Brasília Os casos omissos serão avaliados e resolvidos pelo DPE. Florianópolis, 24 de Junho de Jorge Luis Alves Gerente do DPE 13. ANEXOS - 9/27 -

10 ANEXO 1 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ ANEXO 1 - DEMANDAS DE PESQUISA PARA A CHAMADA PÚBLICA DE P&D 01/2011 Código Demanda: ESUL01/2011 DESENVOLVIMENTO DE UM TRANSFORMADOR ELÉTRICO DE ESTADO SÓLIDO UTILIZANDO TECNOLOGIA BASEADA EM MATERIAL CERÂMICO PIEZOELÉTRICO Atualmente, em subestações de energia elétrica, a forma mais empregada para transformação de níveis de tensão e medição de potencial e corrente, na cadeia primária é de acoplamento magnético ou capacitivo. Uma alternativa para um transformador de estado sólido é o uso de material cerâmico piezoelétrico, atualmente empregado na alimentação de dispositivos de baixa tensão e consumo reduzido. Desenvolver um protótipo de transformador de potencial para fins de medição baseado no efeito piezelétrico. Avaliações técnicas quantitativas e qualitativas de critérios como rendimento, dimensões, isolamento e aplicabilidade em relação aos convencionais. Código Demanda: ESUL02/2011 UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE PLASMA PARA TRATAMENTO DE BAUXITA IMPREGNADA COM ÓLEO MINERAL ISOLANTE O tratamento de resíduos com plasma é uma alternativa vantajosa do ponto de vista de gerenciamento de resíduos, pois propõe a redução e a transformação de um resíduo perigoso (bauxita impregnada com óleo mineral isolante) em um resíduo inerte, o qual poderá ser utilizado como matéria-prima em diversos segmentos produtivos, tais como, cerâmica vermelha e indústria cimenteira reduzindo o impacto negativo atualmente causado ao meio ambiente. O referido projeto poderá ser aplicado em todas as empresas do Sistema Eletrobras que utilizam o processo de regeneração do óleo mineral isolante por contato e/ou percolação com bauxita ativada. Domínio no uso da tecnologia de plasma para transformar a bauxita impregnada com óleo mineral isolante (resíduo perigoso - Classe I), utilizado em equipamentos elétricos, em um resíduo inerte Classe II. Código Demanda: ESUL03/2011 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA PARA CALIBRAÇÃO DE MEDIDORES DE CAMPO ELÉTRICO E MAGNÉTICO DE BAIXA FREQÜÊNCIA UTILIZADOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO Este projeto de P&D agrega tecnologias atuais, unindo conceitos de processamento de sinais, campos elétricos e magnéticos, automação de medidas, modelagem numérica e metrologia científica aplicada em medições em ambientes com interferência eletromagnética. Pelas peculiaridades das medições envolvidas, envolve projeto e construção de instalações específicas, instrumentos adequados e a utilização de recursos tecnológicos atuais e a conseqüente formação de profissionais na área, para aplicação dos resultados na empresa e no setor elétrico brasileiro. - 10/27 -

11 ANEXO 1 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ Desenvolvimento da metodologia necessária à calibração de medidores de campo elétrico e magnético de baixa freqüência, utilizados em linhas de transmissão e subestações, atendendo aos requisitos de rastreabilidade metrológica exigidos pela ANEEL. Código Demanda: ESUL04/2011 DESENVOLVIMENTO DE UMA FORMA DE TRANSMITIR GRANDEZAS ELÉTRICAS E MECÂNICAS E ELÉTRICAS UTILIZANDO AS ESTRUTURAS DE LINHAS COMO MEIO, PARA AVALIAÇÃO DO ESTADO OPERATIVO E DA INTEGRIDADE DAS MESMAS Desenvolver uma técnica inovadora de manutenção para esse importante elemento do setor elétrico, utilizando as estruturas de linhas, cabos pára-raios e torres, como meio de transmissão de informações referente ao próprio estado operativo das mesmas. Como a planta de linhas de transmissão é extensa no território brasileiro, logo esse meio de transmissão, se apresenta de grande abrangência. O desenvolvimento de sensores específicos para aquisição de grandezas específicas se faz necessário, assim como, a integração desses dados transmitidos com a central de central de monitoramento já existente na empresa. Domínio de uma nova tecnologia de transmitir sinais. Predição e pós-análise de ocorrências em linhas de transmissão em função das grandezas monitoradas. Código Demanda: ESUL05/2011 SUBSTITUIÇÃO DE BANCO DE BATERIAS DE SUBESTAÇÕES POR MEIO DE UTILIZAÇÃO DE CÉLULA À COMBUSTÍVEL O objetivo deste projeto de pesquisa é estudar a substituição das baterias instaladas em subestações por células a combustível, considerando não somente as questões técnicas e de viabilidade, mas também os aspectos ambientais vinculados às substituições, utilizando um eletrolisador para fornecer o combustível para as células. Desenvolvimento um eletrolizador capaz de produzir hidrogênio em quantidade suficiente para alimentar uma célula a combustível a ser instalada em uma subestação de forma a se avaliar a sua confiabilidade na alimentação de um circuito de corrente contínua. Código Demanda: ESUL06/2011 DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA MEDIÇÃO DE VENTOS MÁXIMOS INCIDINDO SOBRE TORRES DE TRANSMISSÃO, EM FORMA DE CAIXA PRETA A resolução 270 da ANEEL exige que as transmissoras apresentem relatório técnico de comprovação para os casos de queda de torre causada por ventos superiores aos valores de projeto da mesma. Este equipamento daria subsídios para elaboração mais precisa deste relatório, já que hoje contamos com velocidades de vento estimadas, já que não existe atualmente nenhum equipamento que capaz de registrar esta informação. Além disso, esta informação iria auxiliar na validação das velocidades de projeto apresentadas atualmente pelas empresas que fabricam as torres de transmissão. Equipamento de medição de velocidade de ventos, a ser instalado nas torres de transmissão, que tenha capacidade de armazenamento de registros históricos, registro mecânico por ocasião de colapso, resistência a quedas e intempéries. - 11/27 -

12 ANEXO 1 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ O equipamento a ser desenvolvido deve ainda apresentar uma interface simplificada de modo que equipes de campo possam fazer a coleta dos dados armazenados. Código Demanda: ESUL07/2011 GERADOR EÓLICO MAGNUS Em muitas regiões os ventos são extremamente variáveis ao longo do ano. Teoricamente, a fração de energia eólica aproveitável, mesmo nos melhores aproveitamentos, com turbinas de eixo horizontal de 2 ou 3 pás, ficaria restrita ao limite teórico de Betz de 59,3% da energia do vento. No caso real chega-se a 38%. Pode ser possível melhorar o rendimento de um gerador eólico de eixo horizontal através do emprego de turbina dotada de, ao invés de pás, cilindros girantes (por motorização controlada) ao redor de seu próprio eixo, valendo-se do efeito Magnus para produzir o binário necessário à rotação do gerador. Desenvolvimento protótipo de gerador eólico baseado no efeito Magnus. Estudo detalhado de técnicas construtivas dos aerogeradores utilizando rotores de Flettner; Elevação do rendimento de geradores eólicos; Produção de energia, mesmo a ventos de baixa velocidade, através de controle de velocidade dos cilindros rotativos da turbina, otimizado para captura eficiente dos ventos; Obtenção de turbina mais silenciosa e robusta que as atuais hélices. Código Demanda: ESUL08/2011 PURIFICAÇÃO DO SILÍCIO A GRAU SOLAR E FABRICAÇÃO DE CÉLULAS SOLARES Na fabricação de módulos fotovoltaicos a partir de células solares de silício cristalino, a matéria prima, o silício, representa de 35% a 40% do custo dos equipamentos. Não há produção no Brasil de silício de qualidade suficiente para fabricar células solares eficientes. Com características específicas das lâminas, poderão ser fabricadas células solares industriais com eficiência maior que 14 %. Atingir a purificação de silício para chegar no mínimo a 99,9999% de pureza e obtenção de lâminas de silício monocristalino ou multicristalino. Para permitir a fabricação de células solares industriais, busca-se características mínimas para o resultado do projeto, sendo que as lâminas deverão ter dimensões da ordem de 125 mm ou 156 mm, espessura de 200 µm ou menor, resistividade de 0,8 Ω.cm a 2 Ω.cm, dopadas com boro ou fósforo. Para lâminas de silício monocristalino, a orientação deverá ser <100>, o tempo de vida de portadores minoritários deverá ser maior que 15 µs, a concentração de oxigênio menor que 1x10 18 átomos/cm 3 e de carbono menor que 9x10 16 átomos/cm 3. Para lâminas de silício multicristalino, o tempo de vida de portadores minoritários deverá ser maior que 4 µs, a concentração de oxigênio menor que 9x10 17 átomos/cm 3 e de carbono menor que 1x10 18 átomos/cm 3. Código Demanda: ESUL09/2011 SISTEMA AUTÔNOMO ALIMENTADO POR ENERGIA INDUZIDA NOS CABOS PARA-RAIOS PARA INSPEÇÃO DE LTS E FAIXAS DE SERVIDÃO POR SCANNER A LASER A inspeção de linhas de transmissão é uma atividade onde o profissional percorre grandes distâncias, em locais de difícil acesso, para verificar indivíduos arbóreos e outros materiais que necessitem de remoção, a qualidade do solo quanto à erosão e uma série de outras verificações na estrutura das torres e dos cabos. O processo de inspeção é bastante - 12/27 -

13 ANEXO 1 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ baseado na experiência pessoal do profissional que em alguns casos tem sua atividade limitada por fatores além das suas condições. Um protótipo de robô para inspecionar as linhas de transmissão e faixas de servidão identificando objetos que possam por em risco a linha, a erosão do solo, além de possíveis pontos quentes e desgaste dos cabos. Pretende-se que esse robô seja colocado em uma subestação e seja recolhido na seguinte, cobrindo, assim, toda extensão da linha. Código Demanda: ESUL10/2011 INVESTIGAÇÃO DE MÉTODOS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE SINAIS PARA DETECÇÃO AUTOMÁTICA DE FALHAS EM CHAVES SECCIONADORAS DE ALTA TENSÃO A manutenção das Chaves Seccionadoras é realizada em intervalos regulares, sendo que, em muitos casos, não haveria necessidade de sua execução. Durante sua manutenção, além de retirar o equipamento de operação, o procedimento de acionamento pode ocasionar defeitos que a mesma não possuía, além de representar gastos desnecessários. O desenvolvimento de técnicas que permitam identificar a presença ou tendência de ocorrência de falhas nas Chaves Seccionadoras poderia contribuir para as metas do Procedimento de Rede Acompanhamento de Manutenção, da ONS. Desenvolvimento de métodos para identificação automática do tipo de falhas pela correlação das mesmas com as formas de onda da corrente do estator do motor de acionamento das chaves seccionadoras com a formalização do conhecimento adquirido através de um aplicativo computacional. Código Demanda: ESUL11/2011 DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE AVALIÇÃO DO ESTADO OPERATIVO E DA INTEGRIDADE DE BANCO DE CAPACITORES INSTALADOS EM SUBESTAÇÕES ATRAVÉS DA AQUISIÇÃO E MONITORAMENTO DE GRANDEZAS ELÉTRICAS ESPECÍFICAS Os bancos de capacitores são formados por vários elementos e se constituem como uma importante função em um sistema de transmissão de energia elétrica. Grandezas elétricas como tensão, corrente, ângulo e outras podem ser adquiridas por sensores específicos. A combinação dessas e a correlação entre elas podem fornecer diagnóstico do estado operativo dos bancos e dos elementos que constituem o banco, que é o objeto principal da pesquisa. Domínio de uma técnica inovadora de manutenção para banco de capacitores, integrado com um centro de monitoramento. Desenvolvimento de sensores específicos para aquisição de grandezas elétricas envolvidas. Código Demanda: ESUL12/2011 USO DE MANCAIS MAGNÉTICOS NO EIXO DE TURBINAS/GERADORES EM USINAS HIDRELETRICAS Atualmente os mancais de hidrogeradores são a filme de óleo. O emprego de mancais magnéticos em seu eixo implicaria em aumento do rendimento, posto mitigar a perda de energia por atrito, e na redução dos custos de manutenção da máquina, pela possibilidade de dispensar lubrificação e evitar as constantes trocas dos rolamentos. - 13/27 -

14 ANEXO 1 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ Estudo detalhado da viabilidade do emprego de mancais magnéticos no eixo de hidrogeradores. Código Demanda: ESUL13/2011 SISTEMA DE AMORTECIMENTO REGENERATIVO DE VIBRAÇÕES PARA GRUPOS GERADORES Ruídos e vibrações são comuns em grupos geradores, devidos principalmente à dinâmica dos esforços sofridos no motor a combustão interna. Percebe-se que as maiores fontes de vibrações e ruídos são produzidas pelas forças devido à combustão e as forças mecânicas. Tais vibrações significam perdas de energia que, se de alguma forma aproveitadas aumentarão a eficiência do sistema tornando o motor como parte de um mecanismo mais amplo para geração de energia, já que não existem muitas restrições quanto ao espaço físico. Protótipo de um sistema de amortecimento regenerativo de vibrações para grupos geradores. Código Demanda: ESUL14/2011 TURBINA HIDRÁULICA MAGNUS Desenvolver turbina hidráulica que utiliza cilindros girantes (motorizados), ao invés de pás, a fim de aproveitar o efeito Magnus. Desenvolvimento protótipo de turbina para hidrogerador baseada no efeito Magnus. Estudo detalhado de técnicas construtivas das turbinas para hidrogeradores utilizando rotores de Flettner; Elevação do rendimento de turbinas hidráulicas e produção de energia preferencialmente a fio d'água. - 14/27 -

15 ANEXO 2 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ ANEXO 2 - MODELO DE PROPOSTA TÉCNICO-COMERCIAL [PAPEL TIMBRADO DA ENTIDADE PROPONENTE] CHAMADA PÚBLICA DE P&D ELETROSUL 01/2011 Proposta Técnico-Comercial para Execução de Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento TÍTULO DO PROJETO Demanda ESUL XX/2011 Entidade Proponente Local e Data Página 1/X - 15/27 -

16 ANEXO 2 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ [PAPEL TIMBRADO DA ENTIDADE PROPONENTE] 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA Código Demanda: ESUL XX/2011 Duração (meses): 1.1 ENTIDADE PROPONENTE Razão Social: CNPJ: Endereço: Cidade/UF: CARACTERIZAÇÃO Fundação de Apoio Universidade Instituição de Pesquisa Empresa Consórcio de Empresas REPRESENTANTE LEGAL Nome Completo: CPF: COORDENADOR TÉCNICO DO PROJETO Nome Completo: CPF: Telefone: RESPONSÁVEL ADMINISTRATIVO DO PROJETO Nome Completo: Telefone: VALOR E VALIDADE Valor Total do Projeto (R$): Validade da Proposta (dias): Obs.: Em virtude dos prazos necessários para análise interna, avaliação da ANEEL e contratação, a ELETROSUL solicita que a validade seja de, no mínimo, 06 meses. 2. APRESENTAÇÃO DA ENTIDADE Breve histórico da entidade proponente. 3. DESCRIÇÃO DO PRODUTO Descrição, sucinta, do produto principal esperado do projeto. 4. MOTIVAÇÃO Descrição, sucinta, das justificativas para proposição do projeto. Identificar, se houver, alternativa similar de alto custo. Página 2/X - 16/27 -

17 ANEXO 2 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ [PAPEL TIMBRADO DA ENTIDADE PROPONENTE] 5. ORIGINALIDADE Descrição da originalidade do produto principal do projeto, com foco no setor elétrico brasileiro, analisando o estado-da-arte, os desafios e avanços, em termos científicos e/ou tecnológicos. Deve-se considerar, quando pertinente, o problema a ser solucionado e a ausência ou o custo elevado de solução disponível no mercado. Obs.: A ELETROSUL sugere fortemente que este item seja subsidiado a partir de pesquisas de anterioridade nos bancos de patentes. 6. APLICABILIDADE Descrição do âmbito e abrangência dos resultados do projeto, indicando se o produto principal tem uso na instituição executora, na empresa contratante, se pode ser replicado em outras empresas ou mesmo no setor elétrico como um todo. Quando pertinente, devese apontar ainda área, segmento, classe e número de consumidores. Obs.:Possíveis restrições em termos de âmbito e abrangência devem ser justificadas. 7. RELEVÂNCIA A relevância do projeto deve apresentar as possíveis contribuições e/ou impactos de todos os resultados do projeto, considerando aspectos científicos, tecnológicos e sócioambientais. Devem ser apontadas as capacitações profissionais de pesquisadores, bolsistas e empregados da ELETROSUL, a ocorrerem no decorrer do projeto. Também deve ser indicada a capacitação tecnológica a ser alcançada através de produção técnicocientífica, apoio à infra-estrutura de pesquisa e o desenvolvimento de propriedade industrial. 8. RAZOABILIDADE DE CUSTO Deve ser apresentado um estudo de viabilidade econômica do projeto, bem como as justificativas para os custos apresentados no item Despesas do Projeto. 9. PESQUISAS CORRELATAS Listagem das pesquisas correlatas a esta proposta de projeto de P&D. 10. EQUIPE TÉCNICA Identificação das pessoas previstas para compor a equipe do projeto. NOME COMPLETO CPF TITULAÇÃO FUNÇÃO Página 3/X - 17/27 -

18 ANEXO 2 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ [PAPEL TIMBRADO DA ENTIDADE PROPONENTE] 11. ETAPAS DA PESQUISA Indicar e descrever claramente cada uma das etapas da pesquisa, especificando o entregável (produto) associado a cada uma delas CRONOGRAMA MENSAL DAS ETAPAS Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 ANO/ETAPA DURAÇÃO (MESES) ANO ANO 2... Etapa N Obs.: As etapas deverão ser, preferencialmente, quadrimestrais. 12. DESPESAS DO PROJETO Obs.: O Anexo 8 apresenta a descrição detalhada dos itens que podem compor as despesas de um projeto de P&D RECURSOS HUMANOS NOME COMPLETO VALORES EM R$ ETAPA 1 ETAPA 2 ETAPA 3... ETAPA N 12.2 MATERIAIS PERMANENTES E EQUIPAMENTOS DESCRIÇÃO ORIGEM QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO Nacional Importado... Obs.: Todos os materiais permanentes e equipamentos listas anteriormente deverão ter seus valores embasados em orçamentos prévios, que deverão ser enviados em anexo à proposta, com a devida identificação MATERIAIS DE CONSUMO DESCRIÇÃO ORIGEM QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO Nacional Importado... Página 4/X - 18/27 -

19 ANEXO 2 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ [PAPEL TIMBRADO DA ENTIDADE PROPONENTE] 12.4 SERVIÇOS DE TERCEIROS DESCRIÇÃO VALOR (R$) Obs.: Todos os serviços de terceiros listados anteriormente deverão ser justificados VIAGENS E DIÁRIAS ORIGEM DESTINO MOTIVO QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO 12.6 TAXAS ADMINISTRATIVAS TAXA Taxa de Administração Taxa de Mobilização de Infra-estrutura VALOR (R$) 12.7 OUTRAS DESPESAS DESCRIÇÃO QUANTIDADE VALOR UNITÁRIO Obs.: Todos os itens listados em Outras Despesas deverão ser justificados. 13. VALOR DA PROPOSTA E CRONOGRAMA DE PAGAMENTO Apresentar o valor da proposta juntamente com quadro de pagamentos que serão efetuados mediante cumprimento dos marcos contratuais identificados no item Cronograma Mensal das Etapas. Obs: Deve-se observar que as despesas com Serviços de Terceiros, Matérias de Consumo, Materiais Permanentes e Equipamentos, Viagens e Diárias não devem ser associados a nenhuma das etapas uma vez que serão realizadas no decorrer do projeto. Assim, o valor das etapas se restringe às despesas com Recursos Humanos e Despesas Administrativas da entidade proponente. 14. PROPRIEDADE INTELECTUAL Ressaltar que toda e qualquer propriedade intelectual resultante do projeto será integralmente da ELETROSUL, conforme Cláusula Oitava da Minuta do Contrato (ver Anexo 9 deste Edital). Página 5/X - 19/27 -

20 ANEXO 2 - CHAMADA PÚBLICA P&D 01/ [PAPEL TIMBRADO DA ENTIDADE PROPONENTE] Local e data. Nome Completo e Assinatura (Coordenador Técnico do Projeto) Nome Completo e Assinatura (Representante Legal da Entidade Proponente) Página 6/X - 20/27 -

CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D. Assessoria de Pesquisa e Desenvolvimento - APD. Diretoria de Engenharia - DE

CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D. Assessoria de Pesquisa e Desenvolvimento - APD. Diretoria de Engenharia - DE CHAMADA PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS DE P&D Assessoria de Pesquisa e Desenvolvimento - APD Diretoria de Engenharia - DE - Eletrosul Presidente Eurides Luiz Mescolotto Diretor de Engenharia e Operação

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015 CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015 DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA DP-DPTN DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E EXPANSÃO DP Goiânia, GO Janeiro/2014 CHAMADA

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2015/2016

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2015/2016 CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2015/2016 DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA DP-DPTN DIRETORIA TÉCNICA DT Goiânia, GO Junho/2015 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D NA ÁREA DE GERAÇÃO RENOVÁVEL

EDITAL DE CHAMADA DE PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D NA ÁREA DE GERAÇÃO RENOVÁVEL EDITAL DE CHAMADA DE PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D NA ÁREA DE GERAÇÃO RENOVÁVEL Aplicação massiva de Geração Distribuída Solar em diferentes tipologias de telhados na cidade de Campinas Sumário 1 Apresentação...

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROPPI N o 06 de 09 de Julho de 2015 EDITAL FOPIN 2015 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA DAS

Leia mais

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013 As Empresas de Distribuição da Eletrobras, visando a implementação dos seus Programas de Pesquisa Científica

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

Programa de Residência C.E.S.A.R/ Datacom

Programa de Residência C.E.S.A.R/ Datacom Programa de Residência C.E.S.A.R/ Datacom Desenvolvimento de Sistemas Embarcados e Gerência de Redes Edital do Processo Seletivo 2011.2 Setembro / 2011 V01.00 CONTEÚDO CONTEÚDO... 2 1. APRESENTAÇÃO DO

Leia mais

MANUAL DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO Eletrobras Distribuição Alagoas

MANUAL DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO Eletrobras Distribuição Alagoas MANUAL DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO Eletrobras Distribuição Alagoas Versão 4.0 MARÇO/2011 1. INTRODUÇÃO A ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS deve aplicar anualmente 0,2% (zero vírgula dois por cento) de

Leia mais

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012

Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012 Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012 Aprova o Edital Propex 01/2012 Pesquisa para pesquisadores dos Programas de Pós-Graduação em implantação O Reitor do Centro Universitário UNIVATES,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

3. REQUISITOS PARA AS PROPOSTAS DE PROJETO

3. REQUISITOS PARA AS PROPOSTAS DE PROJETO TRACTEBEL ENERGIA PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO CHAMADA 2015 Em conformidade com a Lei n o 9.991 de 24 de julho de 2000, a Tractebel Energia investe anualmente em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

10/2011 750364/2010 SDH/PR

10/2011 750364/2010 SDH/PR Cotação Prévia de Preço n 10/2011 Convênio nº 750364/2010 SDH/PR Projeto: Desenvolver processos de educação popular, visando a garantia dos direitos humanos e fortalecimento da cidadania, na perspectiva

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

CHAMADA N O 002/2008 PROJETO ESTRATÉGICO: METODOLOGIA

CHAMADA N O 002/2008 PROJETO ESTRATÉGICO: METODOLOGIA Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética SPE CHAMADA N O 002/2008 PROJETO ESTRATÉGICO: METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DA FUNÇÃO DE CUSTO

Leia mais

EDITAL Nº 01, DE 22 DE JUNHO DE 2015. PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - PROVIC

EDITAL Nº 01, DE 22 DE JUNHO DE 2015. PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - PROVIC CENTRO EDUCACIONAL NOSSA SENHORA AUXILIADORA INSTITUTOS SUPERIORES DE ENSINO DO CENSA CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 01, DE 22 DE JUNHO DE 2015. PROGRAMA VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO - PPG-EE - 002/2015 PROGRAMA DE ENGENHARIA ELÉTRICA MESTRADO, DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO - PPG-EE - 002/2015 PROGRAMA DE ENGENHARIA ELÉTRICA MESTRADO, DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO EESC-USP EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO - PPG-EE - 002/2015 PROGRAMA DE ENGENHARIA ELÉTRICA MESTRADO, DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 O Instituto Tribos Jovens, associação civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Seguro/BA, na Rua Saldanha

Leia mais

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFAM Maio

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da contratação de serviços: 1.1 O presente Projeto Básico tem como objetivo a contratação de empresa para locação de impressoras, incluindo o fornecimento de

Leia mais

RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima

RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima Salvador Nov/2015 I - CHAMADA A referida chamada tem por objetivo selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de desenvolvimento

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do I. CONSIDERAÇÕES GERAIS ART. 1º - Este regulamento tem por objetivo orientar a apresentação, tramitação, aprovação, execução,

Leia mais

INOVA ENERGIA. Plano Conjunto de Apoio à Inovação Propostas para atuação ANEEL BNDES FINEP

INOVA ENERGIA. Plano Conjunto de Apoio à Inovação Propostas para atuação ANEEL BNDES FINEP INOVA ENERGIA Plano Conjunto de Apoio à Inovação Propostas para atuação ANEEL BNDES FINEP Elementos de Articulação INOVA ENERGIA: Elementos da Proposta Fontes de Recursos Linhas Temáticas Subvenção, Crédito

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 008/2013

RESOLUÇÃO Nº 008/2013 RESOLUÇÃO Nº 008/2013 Súmula: Define critérios para apresentação de projetos para o valor R$966.734,86 (Novecentos e sessenta e seis mil, setecentos e trinta e quatro reais e oitenta e seis centavos) do

Leia mais

EDITAL Nº 035-2011/PROPP/UEMS Programa - CsF-SWG /CNPq

EDITAL Nº 035-2011/PROPP/UEMS Programa - CsF-SWG /CNPq EDITAL Nº 035-2011/PROPP/UEMS Programa - CsF-SWG /CNPq SELEÇÃO DE ALUNOS AO PROGRAMA INSTITUCIONAL CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS BOLSAS SANDUÍCHE NA GRADUAÇÃO CsF-SWG /CNPq 1. OBJETO A Pró-Reitora de Pesquisa

Leia mais

CHAMADA DE PROJETOS 001/2013- APOIO PARA SOLUÇÕES DE INOVAÇÃO JUNTO AS MPE S de Uberaba

CHAMADA DE PROJETOS 001/2013- APOIO PARA SOLUÇÕES DE INOVAÇÃO JUNTO AS MPE S de Uberaba CHAMADA DE PROJETOS 001/2013- APOIO PARA SOLUÇÕES DE INOVAÇÃO JUNTO AS MPE S de Uberaba 1 OBJETIVO 1.1 Realizar, em 2013, apoio financeiro para viabilizar a execução de serviços em inovação e tecnologia

Leia mais

EDITAL PIBIC / CNPq/ UFF 2014/2015

EDITAL PIBIC / CNPq/ UFF 2014/2015 EDITAL PIBIC / CNPq/ UFF 2014/2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA A Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação PROPPI torna públicas as normas para apresentação de propostas

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

2.1.1 Preenchimento do formulário de inscrição. Deve ser preenchido de forma a contemplar as etapas a seguir:

2.1.1 Preenchimento do formulário de inscrição. Deve ser preenchido de forma a contemplar as etapas a seguir: EDITAL PIBITI Nº 041/2013 Goiânia, 26 de dezembro de 2013. A Universidade Federal de Goiás por intermédio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação torna público o presente edital e convida os interessados

Leia mais

PROCESSO Nº. 650081044 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 060/2011 RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS DE CREDENCIAMENTO

PROCESSO Nº. 650081044 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 060/2011 RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS DE CREDENCIAMENTO PROCESSO Nº. 650081044 EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 060/2011 RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS DE CREDENCIAMENTO Data: A partir do dia 22/06/2011 Local: FAPEU SETOR DE LICITAÇÃO (Campus Universitário s/nº, Trindade,

Leia mais

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI Programa CAPES- Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES, Fundação Pública, criada pela Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro de

Leia mais

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2014/2015

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2014/2015 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2014/2015 As Empresas de Distribuição da Eletrobras, visando à implementação dos seus Programas de Pesquisa Científica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS VITÓRIA EDITAL DPPG-IFES-VITÓRIA Nº 01/2014 - PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS VITÓRIA EDITAL DPPG-IFES-VITÓRIA Nº 01/2014 - PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Bairro Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS

Leia mais

Av. Itália, Km8 Campus Carreiros Rio Grande, RS Brasil 96201-900 fone: 53.32336772 e- mail:propesp@furg.br

Av. Itália, Km8 Campus Carreiros Rio Grande, RS Brasil 96201-900 fone: 53.32336772 e- mail:propesp@furg.br As Pró-reitorias de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPESP) e de Graduação (PROGRAD), no uso de suas atribuições, tornam público o edital de seleção interna para o Programa Ciência sem Fronteiras - Graduação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO 03-2015

EDITAL DE SELEÇÃO 03-2015 EDITAL DE SELEÇÃO 03-2015 Estabelece as normas e condições para o Processo Seletivo nos Cursos de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Solos e Qualidade de Ecossistemas da UFRB, para ingresso no semestre

Leia mais

PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR ELÉTRICO BAESA/ENERCAN INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE PROJETOS P&D

PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR ELÉTRICO BAESA/ENERCAN INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE PROJETOS P&D PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR ELÉTRICO BAESA/ENERCAN INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE PROJETOS P&D Conforme a Lei 9.991/2000, as concessionárias de geração de energia elétrica

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB. Participação em Eventos Científicos Internacionais

Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB. Participação em Eventos Científicos Internacionais Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB Participação em Eventos Científicos Internacionais A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos - Finatec, pessoa jurídica de direito privado, sem fins

Leia mais

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e

Leia mais

C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES

C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES Com o objetivo de melhorar o nível de confiabilidade e segurança das certificações emitidas pelas ASSESPRO REGIONAIS a favor de seus associados,

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes CHAMADA PÚBLICA 17/2015 Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes (Acordo Capes/FA) A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC Perguntas Mais Frequentes 1) Onde encontro o Formulário Online de Propostas? O formulário Online

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS SOCIAIS Nº. 01/2010 APOIO A PROJETOS DE PESQUISA E CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA 2010-2012

EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS SOCIAIS Nº. 01/2010 APOIO A PROJETOS DE PESQUISA E CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA 2010-2012 EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS SOCIAIS Nº. 01/2010 APOIO A PROJETOS DE PESQUISA E CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA 2010-2012 A Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR, entidade sem fins lucrativos, com

Leia mais

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 CONCORRÊNCIA Nº. 001/2012 À DME Distribuição S/A - DMED A empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob o n..., estabelecida à Av./Rua..., n..., bairro..., na cidade de..., CEP..., telefone..., fax..., e-mail..., vem pela presente apresentar

Leia mais

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual. PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.pdf INFORMAÇÕES GERAIS Duração do projeto O prazo de vigência do projeto

Leia mais

EDITAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO PIBIC 2015: PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE DE TECNOLOGIA IBRATEC

EDITAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO PIBIC 2015: PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE DE TECNOLOGIA IBRATEC EDITAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO PIBIC 2015: PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE DE TECNOLOGIA IBRATEC Estabelece critérios para a concessão de Bolsas de Iniciação

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

4.1. 15 (quinze) dias após a entrega do equipamento e aceite da respectiva nota Fiscal pelo CONTRATANTE;

4.1. 15 (quinze) dias após a entrega do equipamento e aceite da respectiva nota Fiscal pelo CONTRATANTE; TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A LOCAÇÃO DE GERADOR JUSTIFICATIVA PARA CONTRATAÇÃO DO SERVIÇO A realização dos eventos RECGASTRÔ Food Truck no Parque e Mercado do Artesão, ambos no Parque Santana, situado

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEMA PIBIC-CNPq/UEMA/FAPEMA EDITAL UEMA/PPG Nº 03/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEMA PIBIC-CNPq/UEMA/FAPEMA EDITAL UEMA/PPG Nº 03/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEMA PIBIC-CNPq/UEMA/FAPEMA EDITAL UEMA/PPG Nº 03/2015 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual do Maranhão - PPG UEMA em conjunto

Leia mais

CONSIDENRANDO o frequente deslocamento dos gerentes e demais coordenadores entre os dois parques;

CONSIDENRANDO o frequente deslocamento dos gerentes e demais coordenadores entre os dois parques; TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA LOCAÇÃO DE VEÍCULO TIPO PASSEIO PARA OS EQUIPAMENTOS PARQUE SANTANA E PARQUE URBANO DA MACAXEIRA. JUSTIFICATIVA CONSIDENRANDO

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº.047/2015 PROGRAMA DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E MATEMÁTICA COMPUTACIONAL

Leia mais

RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 17/2015 AUXÍLIO DE DIÁRIAS PARA PUBLICAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS INTERNACIONAIS

RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 17/2015 AUXÍLIO DE DIÁRIAS PARA PUBLICAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS INTERNACIONAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 17/2015 AUXÍLIO DE DIÁRIAS PARA

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR

CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR CARTA CONVITE N 04/2012 CONVÊNIO 760683/2011 SDH/PR TIPO: MENOR PREÇO O Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Glória de Ivone CEDECA-TO, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

CHAMADA DINTER ITA/IFG

CHAMADA DINTER ITA/IFG CHAMADA DINTER ITA/IFG A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (ProPG) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) torna público o processo para seleção de docentes, de seu

Leia mais

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP PAEP Programa de Apoio a Eventos no País EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação Coordenação

Leia mais

CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS

CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS VERIFICAÇÕES PRELIMINARES Art. 3, caput e 1 ; 1. O objeto do convênio ou contrato de repasse guarda relação com a atividade do convenente? 2.

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Considerando a necessidade de padronização da metodologia de análise, dos critérios de avaliação e do fluxo de encaminhamento da proposta institucional submetida à Chamada Pública MCTI/FINEP/CT-INFRA PROINFRA

Leia mais

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP A FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO ESTADO DA PARAÍBA FAPESQ e a Financiadora de Estudos e Projetos FINEP, tornam público e convocam os interessados a apresentarem propostas

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº. 019/2014

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº. 019/2014 FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº. 019/2014 A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil, FPTI-BR, por meio do PTI Ciência, Tecnologia e Inovação, PTI C,T+I,

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

3. Repasse de benefícios para a Associação Brasileira de Psiquiatria, Organizadora e Promotora do XXXI CBP:

3. Repasse de benefícios para a Associação Brasileira de Psiquiatria, Organizadora e Promotora do XXXI CBP: I MEMORIAL TÉCNICO DO XXXI CBP: 1. Objeto da Concorrência: EDITAL DE CONCORRÊNCIA PARA APRESENTAÇÃO DE 4 1.1. O objeto da presente concorrência é a contratação da empresa de Prestadora de Serviços de Locação

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL (PCI) Edital nº002/2015. 2º Processo Seletivo do PCI/IBICT de 2015

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL (PCI) Edital nº002/2015. 2º Processo Seletivo do PCI/IBICT de 2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL (PCI) Edital nº002/2015 2º Processo Seletivo do PCI/IBICT de 2015 O INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA (IBICT), Unidade de Pesquisa do Ministério

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia - SERHMACT Fundação de Apoio à Pesquisa - FAPESQ Setembro/Outubro de 2013 TECNOVA

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA A B C D E OBJETO O presente Termo de Referência tem como objeto o fornecimento parcelado de combustíveis à frota dos veículos oficiais do Conselho Regional de Medicina do

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015. Objeto

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015. Objeto EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015 O Município de Benjamin Constant do Sul - RS, em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, torna público para conhecimento dos interessados a

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS 1 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS Todas as normas devem ser lidas atentamente antes da submissão da proposta de pesquisa, bem como antes da realização

Leia mais

EDITAL 191/2015 Programa de Iniciação Científica Voluntária/IFSP Campus Itapetininga

EDITAL 191/2015 Programa de Iniciação Científica Voluntária/IFSP Campus Itapetininga EDITAL 191/2015 Programa de Iniciação Científica Voluntária/IFSP Campus Itapetininga A Direção Geral do campus Itapetininga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), torna

Leia mais

Memorial Técnico para Elaboração de Proposta Comercial

Memorial Técnico para Elaboração de Proposta Comercial I MEMORIAL TÉCNICO DO XXVII CBP: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. Selecionar a(s) Montadora(s) prestadora(s) de serviços de montagem para as diversas fases BLOCOS para a implantação do XXVII CBP no Transamérica

Leia mais

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC

AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC AGENCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2011 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

Leia mais

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal 1. Há planejamento institucional em vigor? Deverá ser respondido SIM caso o Órgão/Entidade possua um planejamento estratégico

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 001/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Nº 001/2015 Página 1 de 5 EDITAL DE CHAMAMENTO A COMPANHIA POTIGUAR DE GÁS (POTIGÁS), por intermédio da sua Diretoria Executiva, na forma das disposições contidas no artigo 24, inciso X, da Lei 8.666/93 e alterações

Leia mais

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS EDITA NORMAS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A BOLSA DE ESTUDOS PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NOS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO O

Leia mais

EDITAL N 016/2014. 2.1 Para a realização da presente seleção obedecer-se-á ao seguinte cronograma:

EDITAL N 016/2014. 2.1 Para a realização da presente seleção obedecer-se-á ao seguinte cronograma: EDITAL N 016/2014 CHAMADA PARA PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS PARA O PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA (PICV) DA FACULDADE SENAI 2014/2015 A Diretora da Faculdade de Tecnologia SENAI

Leia mais

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL REGULAMENTO DE COMPRAS A AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL ADES, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Av. Dom Luís, 685, sala 101 Bairro Meireles CEP 60.160-230

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 09/2014 AUXÍLIO PARA PUBLICAÇÃO EM EVENTOS

Leia mais

Edital Permanente Incubaero

Edital Permanente Incubaero Edital Permanente Incubaero A Incubaero torna pública a abertura permanente de inscrições para candidatos ao ingresso, como incubados, em seu quadro de empresas e ou de pré-projetos de base tecnológica.

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DOS JOGOS INDÍGENAS EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015/SEJI EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE INTERESSADOS NA OPERAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 03/2014 TIPO: MENOR PREÇO

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 03/2014 TIPO: MENOR PREÇO PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 03/2014 TIPO: MENOR PREÇO O INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº CNPJ 05.408.004/0001-27, associação

Leia mais

1. Objetivos. 1.1. Objetivo geral

1. Objetivos. 1.1. Objetivo geral A Coordenação de Pesquisa e Extensão (COPEX) da Faculdade Metropolitana da Grande Recife, em conjunto com a Direção Acadêmica, abre inscrições aos interessados em cadastrar projetos de pesquisa e extensão

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 2014

CHAMADA PÚBLICA 2014 EDITAL N º 34/PROPPI/2014 CÂMPUS URUPEMA CHAMADA PÚBLICA 2014 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS TÉCNICOS COM FINALIDADE DIDÁTICO-PEDAGÓGICA EM CURSOS REGULARES NO CÂMPUS URUPEMA EXECUÇÃO:

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE PAF-ECF - PROGRAMA APLICATIVO FISCAL EMISSOR DE CUPOM FISCAL

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE PAF-ECF - PROGRAMA APLICATIVO FISCAL EMISSOR DE CUPOM FISCAL ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE PAF-ECF - PROGRAMA APLICATIVO FISCAL EMISSOR DE CUPOM FISCAL BASE LEGAL Portaria nº 83, de 18 de março de 2010 (atualizada até a Portaria nº 310, de 26 de setembro de 2013)

Leia mais

EDITAL Nº 007 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Inmetro - 2015

EDITAL Nº 007 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE Inmetro - 2015 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO EDITAL Nº 007 SELEÇÃO PÚBLICA CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL

Leia mais

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos PROCESSO SELETIVO 2011 Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar

Leia mais

1. Objetivos. 1.1 Objetivo Geral

1. Objetivos. 1.1 Objetivo Geral MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL DE CONVOCAÇÃO N 35/2011CDIT/PRPI/PREX/PREN de 06 de maio de 2011 PROGRAMA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS SELEÇÃO INTERNA

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana EDITAL PROEX 10/2014, de 05 de agosto de 2014 PROFIEX 2014 A Comissão Superior de Extensão e a Pró-Reitora de Extensão da Universidade

Leia mais

EDITAL 02/2015 EDITAL DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO EVENTOS

EDITAL 02/2015 EDITAL DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO EVENTOS EDITAL 02/2015 EDITAL DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO EVENTOS A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), por meio da Pró-Reitoria de Sustentabilidade e Integração Social (PROSIS) torna público o presente EDITAL

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº 068/2014

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº 068/2014 FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0001/2014 Edital Nº 068/2014 A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil (FPTI-BR), por meio do PTI Ciência, Tecnologia e Inovação (PTI

Leia mais

Câmara Municipal de Itatiba

Câmara Municipal de Itatiba DOCUMENTOS PARA EFETUAR CADASTRO PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL "CRC" INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES Razão Social: Endereço: Bairro: Cidade: CEP: CNPJ: Inscrição Estadual:

Leia mais