uma introdução prática Helder da Rocha

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "uma introdução prática Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br)"

Transcrição

1 uma introdução prática Helder da Rocha

2 Programa (4 dias) Introdução O que é SVG, ferramentas, suporte, plataformas Parte I 1. Cores de preenchimento, e traços 2. Figuras básicas: retângulo, círculo, elipse, polígono, linha 3. Estrutura do documento, símbolos, marcadores Parte II 4. Caminhos, curvas Bézier e arcos 5. Texto, fontes e efeitos com texto 6. Filtros e efeitos gráficos com gradient, patern, clipping, masks Parte III 7. Transformação de coordenadas 8. Manipulação de componentes SVG com JavaScript e DOM 9. Animação SVG com SMIL Parte IV 10. Geração de SVG com XSLT 2

3 O autor htp://www.youtube.com/watch?v=jhtevqfkhno (htp://www.helderdarocha.com.br)

4 O que é SVG? Scalable Vector Graphics Gráfico linhas, poligonos, figuras, texto, filtros, efeitos Escalável Zoom eficiente e rápido Pode ampliar e reduzir sem perder qualidade Vetorial Armazena a equação dos gráficos (e não um mapa de pixels como imagens bitmap) Imagens maiores ocupam mesmo espaço que imagens menores, e não perdem qualidade Pode tratar gráficos separadamente (como objeto), animações 4

5 Vetores e bitmaps Vetor, 1kB Bitmap, 10kB Vetor ampliado, 1kB Bitmap ampliado, 250kB 5

6 SVG é XML! Tudo expresso em XML Pode ser alterado em editor de textos Pode ser processado como texto Pode ser transformado via XSLT Pode ter objetos selecionados via XPath Pode ser validado com XML Schema Pode ter a aparência de objetos alteradas com CSS Pode ter comportamento de objetos alterado com JavaScript e DOM Pode ser em HTML como texto Qualquer elemento pode ser animado 6

7 SVG é um formato gráfico Desenhos podem ser produzidos em ferramentas gráficas populares Corel Draw Adobe Illustrator OpenOffice Formato aberto e Pode- se criar um SVG no Illustrator e fazer alterações em um editor de texto e vice- versa Pode- se desenhar partes de um SVG no Corel Draw, e usar XSLT para gerar gráficos maiores usando as partes como componentes básicos 7

8 Tecnologias similares Flash / Flex Solução + popular de gráficos vetoriais e animação 2D na Web Proprietária Perdendo espaço para tecnologias emergentes como SVG HTML5 Canvas Linguagem gráfica 2D baseada em JavaScript, em HTML com recursos similares a SVG É possível interagir com SVG via HTML DOM WebGL Linguagem gráfica 3D em HTML 5 Canvas com sintaxe do OpenGL ES Outros formatos de gráfico vetorial (obsoletos, em proprietários, incompatveis com a Web, etc.) VML, PGML, WebCGM, EPS, AI, DWG, CGM, WMF, etc. 8

9 Origens do SVG SVG foi criado em 1998 a de propostas enviadas à W3C para a padronização de linguagem vetorial para a Web Especificação final 1.0 publicado em 2001 Especificação 1.1, 2a. ed, 2010: hap://w3.org/graphics/svg As principais influências do SVG são VML da Microsow (com HP, Autodesk e Macromedia) PGML, da Adobe (com IBM, Netscape e Sun) CSS e HTML (W3C) Primeira especificação escrita por Jon Ferraiolo (Adobe) A Adobe foi a empresa que mais no SVG nos primeiros anos Produziu o viewer mais popular (Adobe SVG Viewer) Introduziu suporte no Adobe Illustrator. 9

10 Mercado Mercado crescente Muitas aplicações populares e plataformas suportam, produzem ou exportam SVG desde as primeiras versões Exemplos: Adobe Illustrator, Corel Draw, OpenOffice.org, Blender, GIMP, Nokia S60,... Google indexa conteúdo SVG desde agosto de Suporte SVG em browsers (StatCounter): Internet Explorer (46% mercado ): SVG 1.1 a do IE 9.0 Firefox (30% ): SVG 1.1 desde 2005 (parcial) Webkit: Chrome e Safari (18% ): SVG 1.1 desde 2006 (parcial) Opera (2% ) SVG 1.1 desde versão 8.0, completo desde 10.0 Mobile* (4% ): SVG 1.1/SVG 1.2 Tiny * vários fabricantes, geralmente Webkit (Android, Palm, Symbian, Safari) 10

11 Plataformas SVG SVG Full SVG 1.0 e SVG 1.1 quase iguais no que se refere à componentes e sintaxe (em 1.1, o DTD é modular) Formato SVGZ (SVG comprimido com ZIP) SVG Mobile SVG 1.2 Tiny (SVGT) e SVG Basic (SVGB): a móveis, tablets, etc. A 3GPP adotou SVG Tiny como padrão de mídia vetorial Em desenvolvimento SVG 2.0 (antes chamado de SVG 1.2) tem recursos de transformação 3D SVG Print (Canon, HP, Adobe e Corel) impressão 11

12 Suporte SVG 1.1 Para testar, executar e exibir os exemplos demonstrados neste curso foram usados os seguintes browsers e plataformas Plataforma Mac OS X (10.6) e Linux (Ubuntu) Google Chrome 10.0 (Webkit) Safari 4.04 e 5.03 (Webkit) Firefox 4 (Beta) (Mozilla) Opera (Presto) Plataforma Windows (XP) Internet Explorer 8 (Windows XP) com diversos plug- ins JavaScript Chrome 10, Opera 10, Firefox 4, Safari 4 (Windows XP) Plataforma Windows 7 Internet Explorer 9 Ferramentas usadas em Mac OS X) Squiggle (SVG Viewer do framework SVG Viewer do editor Oxygen XML 12

13 Suporte no Windows? Nenhum suporte Internet Explorer 6, 7, 8 IE foi um dos primeiros browsers a ter suporte SVG 1.0 através do Adobe SVG Viewer Plugin (2000, Windows 98/2000/XP) Mas Microsow nunca no suporte na\vo a SVG, e Adobe proponente da especificação SVG 1.0 deixou de dar suporte ao popular plug- in em janeiro de Adobe Plugin ainda funciona em IE 6, 7, 8: parcial e com bugs Soluções usando o Internet Explorer Usar Internet Explorer 9 (mas só roda em Vista ou Seven) Plug- in SVGWeb do Google: hap://code.google.com/p/svgweb/ Outros plug- ins que embutem SVG: hap://www.amplesdk.com/ Usar outros browsers no Windows Melhor suporte (12/2010): Opera, Google Chrome, Firefox 4 Firefox 3.x tem menos suporte (ex: não suporta animação SMIL) 13

14 Como criar um SVG em XML Elemento raiz <svg> Namespace htp://www.w3.org/2000/svg Um gráfico SVG muito simples: svgdemo.svg <?xml version="1.0" encoding="utf- 8"?> <svg xmlns="http://www.w3.org/2000/svg" width="100%" height="100%"> <circle r="50" cx="100" cy="100" fill="green"/> </svg> 14

15 Em um browser Simplesmente abra o arquivo SVG em um browser Opera Chrome Safari Como exibir Firefox IE 8 com plug- in WebSVG do Google (Suporte nahvo em IE somente com IE9) Em outras aplicações Ferramentas gráficas: Inkscape, Sketsa, Illustrator, Corel Draw SVG Viewers (Apache Squiggle), interfaces de tablets, celulares, etc. 15

16 Ba\k Squiggle Visualizador e editor SVG da Apache (open- source) Permite exibir SVG, depurar scripts, analisar código- fonte como árvore, alterar código, etc. 16

17 Como vincular em HTML/XHTML A forma recomendada é usar <object> <object src="svgdemo.svg" classid="image/svg+xml" type="image/svg+xml" height="300" width="400" /> Outras formas também funcionam (mas não em todos os browsers) <img src="svgdemo.svg" height="300" width="400" /> <embed src="svgdemo.svg" type="image/svg+xml" height="300" width="400" /> 17

18 Como embu\r <xsl:stylesheet xmlns:xsl="http://www.w3.org/1999/xsl/transform" version="1.0"> <xsl:template match="figura"> <svg xmlns="http://www.w3.org/2000/svg" width="100%" height="100%"> <circle r="50" cx="100" cy="100" fill="green"/> </svg> </xsl:template> </xsl:stylesheet> Em XML <catalogo xmlns="http://www.acme.com/catalogo" xmlns:svg="http://www.w3.org/2000/svg"> <imagem> <svg:svg width="200" height="200"> <svg:circle r="50" cx="100" cy="100" fill="green"/> </svg:svg> </imagem> </catalogo> Em HTML5 <!doctype html> <html> <head> <meta charset="utf- 8"> <title>hello SVG!</title> </head> <body> <h1>hello SVG!</h1> <svg> <circle r="50" cx="50" cy="50" fill="green"/> </svg> </body> </html> 18

19 Como programar Intera\vidade: para interagir e manipular SVG em tempo de exibição em SVG 1.1 com W3C Document Object Model Level 2 (DOM 2.0) Para programar o DOM, pode- se usar qualquer linguagem suportada pelo viewer JavaScript (ECMA Script) é a linguagem mais usada (e única suportada pela maioria dos visualizadores SVG) Geração: Para gerar e manipular SVG antes da exibição Com Java, pode- se usar o popular framework open- source Apache hap://xmlgraphics.apache.org/bahk Pode- se gerar SVG através de XSLT com amplo suporte em diversas plataformas e linguagens XSL- FO e APIs gráficas também têm opção de gerar SVG 19

20 Geração de imagem Muitas vezes é necessário converter um SVG em imagem Ex: para gerar uma visualização a browsers que não suportam SVG Isto pode ser feito dinamicamente através do framework em aplicações Web escritas em Java Ou executado via linha de comando usando o SVG Rasterizer do Ba\k Exemplo de uso: default é gerar PNG O comando abaixo gera arquivo.png java - jar batik- rasterizer.jar arquivo.svg Mas também é possível gerar outros formatos O comando abaixo gera um JPEG java - jar batik- rasterizer.jar - m image/jpeg arquivo.svg 20

21 Soluções para IE e browsers an\gos Fornecer uma imagem quando um browser não suporta SVG é recomendado, mas há perdas: Perde- se e animação Zoom perde qualidade Imagens geralmente são maiores Alguns plug- ins e extensões tentam converter SVG em VML ou Flash, usando JavaScript, para que funcionem em browsers e no Internet Explorer com mais recursos que imagens A maioria ainda está em versões alfa ou beta, e não implementam vários recursos Mas alguns já conseguem implementar e animação mais maduras (em ) SVGWeb (Google Code) Ample SDK FlashCanvas (converte HTML 5 Canvas em Flash) + canvg (converte SVG em HTML5 Canvas) 21

22 SVGWeb hap://code.google.com/p/svgweb/ Requer instalação de biblioteca JavaScript e hacks que usam Flash para exibir SVG Browser precisa ter plug- in Flash Suporte SVG 1.1 ainda limitado (versão alfa 12/2010) Suporta animações SMIL simples e Código SVG pode ter que ser adaptado (evitar usar symbol, filter, etc.) Se browser suportar SVG, o plug- in é ignorado É preciso carregar via HTML (embu\r dentro de um bloco <script> ou usar <object> para vincular): <html> <script src="src/svg.js" data- path="src" /> <body> <object src="svgdemo.svg" classid="image/svg+xml" width="800" height="600" id="mysvgobject" /> </body> Precisa carregar biblioteca antes de qualquer outro script! 22

23 Ample SDK hap://www.amplesdk.com/ Também usa bibliotecas JavaScript Mas suporta outros recursos além do SVG, como XUL, HTML 5, etc. Suporta scripts rodando dentro do SVG e animação) Suporta gráficos complexos (porém ainda não suporta alguns elementos pode- se re- escrever o SVG com apenas elementos suportados) É preciso carregar via HTML ou externo) <!DOCTYPE html> <html> <head> <script type="text/javascript" src="ample/runtime- dev.js" /> <script type="text/javascript" src="ample/languages/svg/svg.js" /> </head> <body> <script type="application/ample+xml" src="svgdemo.svg" /> </body> </html> Usa <script> para carregar SVG Bibliotecas para SVG 23

24 FlashCanvas e canvg Na verdade são duas bibliotecas É preciso usar as duas FlashCanvas converte HTML 5 Canvas em Flash hap://flashcanvas.net/ canvg converte SVG em HTML 5 Canvas hap://code.google.com/p/canvg/ Para usar FlashCanvas apenas importe a biblioteca <script type="text/javascript" src="flashcanvas.js"/> Para usar canvg, crie um <canvas> com um id, e inicialize via uma chamada JavaScript <script type="text/javascript" src="canvg/rgbcolor.js"/> <script type="text/javascript" src="canvg/canvg.js"/> <script type="text/javascript"> function init() { canvg('tela', 'svgdemo.svg'); } </script>... <body onload="init()"> <canvas id="tela" width="800" height="600" /> </body> 24

25 Exercícios Experimente Testar se seu browser suporta SVG (como? independente, em HTML5?) Digitar o SVG mostrado como exemplo, alterá- lo e observar o que acontece Exemplos e recursos Veja vários exemplos de SVG em exemplos/ Biblioteca SVGWeb e outras em sohware/ Ferramentas Sketsa e Squiggle em sohware/ SVG Rasterizer em sohware/ 25

Introdução à SVG. capítulo 1. 1.1 Introdução

Introdução à SVG. capítulo 1. 1.1 Introdução capítulo 1 Introdução à SVG Neste capítulo, faremos uma introdução à tecnologia SVG apresentando sua definição e suas finalidades. Mostraremos sua evolução relatada em um breve histórico desde sua criação

Leia mais

Esse update é 10: Novos applets e JavaFX

Esse update é 10: Novos applets e JavaFX Esse update é 10: Novos applets e JavaFX Jorge Diz Instrutor Globalcode Objetivos Objetivos: Mostrar o que vem por ai no desktop/ browsertop Ver se os applets agora vão pegar Onde está JavaFX? Agenda >Applets:

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

Scalable Vector Graphics. Kadu Neves Rafael Rocha

Scalable Vector Graphics. Kadu Neves Rafael Rocha Scalable Vector Graphics Kadu Neves Rafael Rocha Roteiro Introdução Vantagens do Uso do SVG Perfis SVG A especificaçào JSR-226 Exemplos Introdução Scalable Vector Graphics é um padrão aberto para descrever

Leia mais

HTML5. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br

HTML5. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br HTML5 André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br O que é HTML5? HTML5 será o novo padrão para HTML, XHTML e HTML DOM (Document Object Model). A última versão (4.01) foi definida em 1999 e a Web mudou

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet.

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. TERMINOLOGIA Navegador ou Browser Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. Os Browsers se comunicam com servidores

Leia mais

Plug-ins para Web Browsers

Plug-ins para Web Browsers Plug-ins para Web Browsers Plug-ins x Extensões Plug-ins são componentes binários que, quando registrados com uma aplicação, podem mostrar conteúdo que a aplicação por si mesma não pode exibir nativamente.

Leia mais

Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML

Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML Ricardo Alexandre G. C. Martins, José Carlos Ramalho, and Pedro Rangel Henriques \{ram,jcr,prh\}@di.uminho.pt Departamento de Informática

Leia mais

Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet

Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet Ferramentas para Internet CST Sistemas para Internet Marx Gomes Van der Linden ( Material baseado no original de Marcelo José Siqueira Coutinho de Almeida ) Ferramentas para Internet Web design: HTML CSS

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage SeçãodoCorpo Imagens ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger SeçãodoCorpo Imagens Índice

Leia mais

11/06/2013. O que é Software Aplicativo? Suítes de Software. Adquirindo Software SOFTWARES APLICATIVOS

11/06/2013. O que é Software Aplicativo? Suítes de Software. Adquirindo Software SOFTWARES APLICATIVOS 2 O que é Software Aplicativo? SOFTWARES APLICATIVOS Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Software que realiza tarefa útil específica Suítes de aplicativos Softwares empresariais Softwares

Leia mais

Introdução a XML X100

Introdução a XML X100 Introdução a XML X100 Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br) Atualizado em setembro de 2001 1 O que é XML? extensible Markup Language: padrão W3C Uma maneira de representar informação não é uma linguagem

Leia mais

XML. na gestão de informações. Helder da Rocha Consultor. Integração total de negócios usando XML. Integração total de negócios usando XML

XML. na gestão de informações. Helder da Rocha Consultor. Integração total de negócios usando XML. Integração total de negócios usando XML Integração total de negócios usando XML Integração total de negócios usando XML São Paulo, 08 de maio de 2002 XML na gestão de informações Helder da Rocha Consultor 1 Objetivos Responder às questões Como

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

Introdução à Multimídia

Introdução à Multimídia Sistemas Multimídia - Aula 01 Introdução à Multimídia Diogo Pinheiro Fernandes Pedrosa Universidade Federal Rural do Semiárido Departamento de Ciências Exatas e Naturais Curso de Ciência da Computação

Leia mais

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Disciplina:FERRAMENTAS E TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO WEB. Professora Andréia Freitas

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Disciplina:FERRAMENTAS E TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO WEB. Professora Andréia Freitas TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Disciplina:FERRAMENTAS E TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO WEB Professora Andréia Freitas 2012 3 semestre Aula 03 MEMORIA, F. Design para a Internet. 1ª Edição. Rio de Janeiro:

Leia mais

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Guilherme Miranda Martins 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

HTML5 HyperText Markup Language v5

HTML5 HyperText Markup Language v5 HTML5 HyperText Markup Language v5 Composição Web Engenharia InformáBca / InformáBca Web 2014/15 Artur M. Arsénio O Que há de novo no HTML5? A declaração DOCTYPE do HTML5 é muito simples:

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

Um Framework LGPL Multiplataforma. Wagner Reck

Um Framework LGPL Multiplataforma. Wagner Reck Um Framework LGPL Multiplataforma Wagner Reck Resumo O que é Breve histórico Principais Módulos e Ferramentas Novidades por vir Qt is......a cross platform application and UI framework qt.nokia.com/products...a

Leia mais

XML e Banco de Dados. Prof. Daniela Barreiro Claro DCC/IM/UFBA

XML e Banco de Dados. Prof. Daniela Barreiro Claro DCC/IM/UFBA XML e Banco de Dados DCC/IM/UFBA Banco de Dados na Web Armazenamento de dados na Web HTML muito utilizada para formatar e estruturar documentos na Web Não é adequada para especificar dados estruturados

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Formatos de Imagens

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Formatos de Imagens IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage FormatosdeImagens ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger FormatosdeImagens Índice 1 FORMATOS

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Plataformas Sistemas Operacionais e Desenvolvimento) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

Bitmap X Vetorial OS DOIS PRINCIPAIS TIPOS DE ARQUIVOS NA COMPUTAÇÃO GRÁFICA

Bitmap X Vetorial OS DOIS PRINCIPAIS TIPOS DE ARQUIVOS NA COMPUTAÇÃO GRÁFICA OS DOIS PRINCIPAIS TIPOS DE ARQUIVOS NA COMPUTAÇÃO GRÁFICA Editores vetoriais são frequentemente contrastadas com editores de bitmap, e as suas capacidades se complementam. Eles são melhores para leiaute

Leia mais

Grupo B - Sistemas com suporte pleno, exceto às funcionalidades AJAX para navegação.

Grupo B - Sistemas com suporte pleno, exceto às funcionalidades AJAX para navegação. jquery mobile I- Definição: jquery mobile é um framework para desenvolvimento web, explorando a interatividade através de toque, destinado à criação de aplicações para smartphones e tablets e visando fornecer

Leia mais

2 Trabalhos Relacionados

2 Trabalhos Relacionados 2 Trabalhos Relacionados Os trabalhos relacionados podem ser classificados em três categorias: abordagens baseadas em metamodelos para a definição de formalismos, uso de metamodelos em editores de diagrama

Leia mais

#Aula Nº 1 Introdução webstandards.samus.com.br Vinicius Fiorio Custódio samus@samus.com.br

#Aula Nº 1 Introdução webstandards.samus.com.br Vinicius Fiorio Custódio samus@samus.com.br #Aula Nº 1 Introdução webstandards.samus.com.br Vinicius Fiorio Custódio samus@samus.com.br #O que é Web Standards? São padrões de desenvolvimento web recomendados pela W3C que visam a implementação de

Leia mais

AULA 1 PHP O QUE É APACHE FRIENDS

AULA 1 PHP O QUE É APACHE FRIENDS O QUE É PHP Se você já programa PHP, aconselho que pule para o capítulo 7 desse livro. Pois até esse capitulo iremos abordar algoritmos em PHP até a construção de uma classe com seus métodos e atributos

Leia mais

Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web

Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web Sergio N. Ikeno¹, Késsia Rita da Costa Marchi¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sergioikn@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo.

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. JavaScript

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. JavaScript Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES JavaScript Desenvolvimento de Sistemas para WEB Site:

Leia mais

Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW

Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW 1 Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW Alisson Kokot Engenheiro de Vendas Osvaldo Santos Engenheiro de Sistemas 2 Aplicações Web surgem como soluções viáveis profissionalmente 3 Aplicações

Leia mais

BrOffice Módulo 01 ÍNDICE

BrOffice Módulo 01 ÍNDICE ÍNDICE Vídeo 01: Introdução ao BrOffice Vídeo 02: Componentes Vídeo 03: Outras funções Vídeo 04: Formato de arquivo Vídeo 05: Uso Vídeo 06: Multiplataforma Vídeo 07: Conhecendo a interface Vídeo 08: Experimentando

Leia mais

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique.

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique. Lista de Revisão 1. Nos sistemas web, geralmente os usuários apresentam dois problemas típicos, a desorientação e a sobrecarga cognitiva. Discorra sobre esses problemas. 2. Apresente as principais diferenças

Leia mais

Manual do Usuário - VisPublica Melise Paula Fernanda Ribeiro Bárbara Pimenta Clóvis Noronha Luan Costa Mário Macedo

Manual do Usuário - VisPublica Melise Paula Fernanda Ribeiro Bárbara Pimenta Clóvis Noronha Luan Costa Mário Macedo Manual do Usuário - VisPublica Melise Paula Fernanda Ribeiro Bárbara Pimenta Clóvis Noronha Luan Costa Mário Macedo Manual do Usuário VisPublica Visualização de Dados Públicos Desenvolvido por: Instituto

Leia mais

1.2.4. Organizar a estrutura do site

1.2.4. Organizar a estrutura do site 1.2.4. Organizar a estrutura do site 1 Organizar a estrutura do site A organização da estrutura do site passa pela definição das ligações entre as páginas que o compõem Esta organização deve ser intuitiva

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. HTML - Introdução

Desenvolvimento em Ambiente Web. HTML - Introdução Desenvolvimento em Ambiente Web HTML - Introdução O que é HTML? HTML é uma linguagem para descrever a estrutura de uma página WEB. Ela permite: Publicar documentos online com cabeçalhos, texto, tabelas,

Leia mais

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO UM PADRÃO ABERTO DE SOFTWARE PARA COMPUTAÇÃO MÓVEL: UM ESTUDO SOBRE GOOGLE ANDROID 1. INTRODUÇÃO O aumento do número usuários de dispositivos móveis atrai cada vez os desenvolvedores a produzir aplicações

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) XML Origens. HTML Problemas

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) XML Origens. HTML Problemas Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) (extensible( Markup Language ) Origens (extensible Markup Language linguagem de marcação extensível) Criada em 1996 pelo W3C (World

Leia mais

animação smil Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br)

animação smil Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br) animação smil Helder da Rocha (helder@) Animação em SVG com SMIL Mais simples que scrip.ng, porém menos suporte nos browsers Chrome, Opera, FF 4 em diante), IE 9.0 (suporte parcial) Elementos e atributos

Leia mais

APLICATIVOS GRÁFICOS (AULA 4)

APLICATIVOS GRÁFICOS (AULA 4) Prof. Breno Leonardo G. de M. Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br APLICATIVOS GRÁFICOS (AULA 4) 1 Classificação da imagem Em relação à sua origem pode-se classificar uma imagem,

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas WEB

Desenvolvimento de Sistemas WEB Desenvolvimento de Sistemas WEB JavaScript - Aula 14 Introdução Arthur Porto - IFNMG Campus Salinas arthur.porto@ifnmg.edu.br arthurporto.com.br JavaScript - Aula 14 Introdução Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Guia de Consulta Rápida. PHP com XML. Juliano Niederauer. Terceira Edição. Novatec

Guia de Consulta Rápida. PHP com XML. Juliano Niederauer. Terceira Edição. Novatec Guia de Consulta Rápida PHP com XML Juliano Niederauer Terceira Edição Novatec Copyright 2002 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

Dominando Action Script 3

Dominando Action Script 3 Dominando Action Script 3 Segunda Edição (2014) Daniel Schmitz Esse livro está à venda em http://leanpub.com/dominandoactionscript3 Essa versão foi publicada em 2014-05-02 This is a Leanpub book. Leanpub

Leia mais

Primeiro contato com JavaScript

Primeiro contato com JavaScript Primeiro contato com JavaScript Visão Geral JavaScript É uma linguagem em formato script; Permite dinamizar funções do site e criar interatividade em páginas web. O JavaScript permite: Coletar dados dos

Leia mais

Adobe Flex. Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa

Adobe Flex. Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa Adobe Flex Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa O que é Flex? Estrutura de Código aberto para a criação de aplicativos Web Utiliza o runtime do Adobe

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

Java 2 Standard Edition. Configuraçã. ção o do ambiente. JEdit + Ant. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

Java 2 Standard Edition. Configuraçã. ção o do ambiente. JEdit + Ant. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) Java 2 Standard Edition Configuraçã ção o do ambiente JEdit + Ant Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Java "IDE" configurável Este módulo mostra como montar um ótimo ambiente de desenolvimento

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG HTML. Introdução. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2014/15) 1/15

Algoritmia e Programação APROG HTML. Introdução. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2014/15) 1/15 APROG Algoritmia e Programação HTML Introdução Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2014/15) 1/15 O que é o HTML? Sumário Geral Documento HTML Elemento HTML Estrutura Básica de Documento HTML Elementos Títulos

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O QUE É XML? Tecnologia desenvolvida pelo W3C http://www.w3c.org W3C: World Wide Web Consortium consórcio

Leia mais

Justificativa do uso da Linguagem XML no Projeto RIVED

Justificativa do uso da Linguagem XML no Projeto RIVED Justificativa do uso da Linguagem XML no Projeto RIVED Índice Introdução... 1 Sobre a linguagem XML... 2 O que é XML (extensible Markup Language)?... 2 Características da Linguagem...3 Sobre o seu uso...

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Professora Andréia Freitas 2012 7 semestre Aula 02 (1)AZEVEDO, Eduardo. Computação Gráfica, Rio de Janeiro: Campus, 2005 (*0) (2) MENEZES, Marco Antonio

Leia mais

Pág. 1 de 9 geral@cadtresd.pt http://www.cadtresd.pt Room Player

Pág. 1 de 9 geral@cadtresd.pt http://www.cadtresd.pt Room Player Pág. 1 de 9 1. Room Player Room Player é um software dedicado às vendas em rede, aos particulares, aos arquitetos de interior e profissionais do imobiliário. O Room Player é assim um Software 3D para layout

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Utilização do Sistema Multimédia. 2. Formatos de ficheiros 2.1. Compressão 2.2. Formatos mais comuns 2.3 Captura de imagens. 2. Formatos de ficheiros

Utilização do Sistema Multimédia. 2. Formatos de ficheiros 2.1. Compressão 2.2. Formatos mais comuns 2.3 Captura de imagens. 2. Formatos de ficheiros Utilização do Sistema Multimédia 2.1. Compressão 2.2. Formatos mais comuns 2.3 Captura de imagens 2.1. Compressão Formatos com e sem compressão Técnicas de compressão (reduzem tamanho) de 2 tipos: Compressão

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML O Desenvolvimento Web O desenvolvimento web é o termo utilizado para descrever atividade relacionada

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DE SANTOS Anexo I Modelo para inscrição e apresentação dos projetos EDITAL DE CONVOCAÇÃO PÚBLICA nº 01/2016 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Nome ou Razão Social 1.2 Ramo de atividade (se empresa) 1.3 Endereço completo 1.4

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Cloud canvas

Leia mais

Formatos de Imagem PNG. Universidade Federal de Minas Gerais. Bruno Xavier da Silva. Guilherme de Castro Leite. Leonel Fonseca Ivo

Formatos de Imagem PNG. Universidade Federal de Minas Gerais. Bruno Xavier da Silva. Guilherme de Castro Leite. Leonel Fonseca Ivo Universidade Federal de Minas Gerais Formatos de Imagem PNG Bruno Xavier da Silva Guilherme de Castro Leite Leonel Fonseca Ivo Matheus Silva Vilela Rafael Avelar Alves Belém Belo Horizonte, 5 de maio de

Leia mais

Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação. versão 2.0. experts em Gestão de Conteúdo

Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação. versão 2.0. experts em Gestão de Conteúdo Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação versão 2.0 Conteúdo 1. Introdução... 3 2 1.1 Público alvo... 3 1.2 Convenções... 3 1.3 Mais recursos... 3 1.4 Entrando em contato com a ez... 4 1.5

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

Técnico em Informática. Ilustração Vetorial para Web. Ewerton Menezes de Mendonça

Técnico em Informática. Ilustração Vetorial para Web. Ewerton Menezes de Mendonça Técnico em Informática Ilustração Vetorial para Web Ewerton Menezes de Mendonça 2014 Presidenta da República Dilma Vana Rousseff Vice-presidente da República Michel Temer Ministro da Educação José Henrique

Leia mais

ferramentas da imagem digital

ferramentas da imagem digital ferramentas da imagem digital illustrator X photoshop aplicativo ilustração vetorial aplicativo imagem digital 02. 16 imagem vetorial X imagem de rastreio imagem vetorial traduz a imagem recorrendo a instrumentos

Leia mais

Tutorial. Introdução ao XML e tecnologias associadas. Aplicações e dialectos XML. Sessão 4. 8-10 Fevereiro XATA 06

Tutorial. Introdução ao XML e tecnologias associadas. Aplicações e dialectos XML. Sessão 4. 8-10 Fevereiro XATA 06 Tutorial Introdução ao XML e tecnologias associadas Sessão 4 Aplicações e dialectos XML Miguel Ferreira mferreira@dsi.uminho.pt Departamento de Sistemas de Informação Universidade do Minho Conteúdo Vantagens

Leia mais

Joaquim Muchaxo. Mapas.SAPO.pt

Joaquim Muchaxo. Mapas.SAPO.pt API de Mapas do Sapo e exemplos de integração Joaquim Muchaxo Mapas.SAPO.pt Resumo Introdução I - Widget do SAPO Mapas II - Os mapas como Web-Services I) API de Mapas Cliente: - HTML / DOM / CSS - Javascript

Leia mais

HTML. Sessão 1 HTML. Cliente: browser (IE, por exemplo) Servidor: IIS (Internet Information Server), Apache, WebSphere,...

HTML. Sessão 1 HTML. Cliente: browser (IE, por exemplo) Servidor: IIS (Internet Information Server), Apache, WebSphere,... Sessão 1 A INTERNET Baseada no modelo Cliente-Servidor Cliente: programa que pede informação Servidor: programa que envia a informação No caso da WWW: Cliente: browser (IE, por exemplo) Servidor: IIS (Internet

Leia mais

Gráficos bitmap e vetoriais

Gráficos bitmap e vetoriais LINUX USER Ilustração vetorial Linhas, curvas e polígonos Ilustração vetorial Depois de anos de espera, os usuários do Linux agora têm à disposição uma grande variedade de programas para desenhar mapas,

Leia mais

Desenvolvimento Web Introdução a XHTML. Prof. Bruno Gomes

Desenvolvimento Web Introdução a XHTML. Prof. Bruno Gomes Desenvolvimento Web Introdução a XHTML Prof. Bruno Gomes 2014 Introdução HTML e XHTML Estrutura básica do documento DTDs Validação do documento Exercícios HTML e XHTML HTML (Hipertext Markup Language)

Leia mais

Guia de Consulta Rápida XHTML. Juliano Niederauer. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

Guia de Consulta Rápida XHTML. Juliano Niederauer. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida XHTML Juliano Niederauer Novatec Editora www.novateceditora.com.br Guia de Consulta Rápida XHTML de Juliano Niederauer Copyright 2002 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos

Leia mais

A plataforma Android: Uma Introdução

A plataforma Android: Uma Introdução A plataforma Android: Uma Introdução Android Iniciativa da Google de prover uma plataforma aberta para Web móvel Open Handset Alliance Associação de um grupo bastante heterogêneo de empresas (operadoras,

Leia mais

[CURSO DE FÉRIAS FIREWORKS] JULHO / 2011

[CURSO DE FÉRIAS FIREWORKS] JULHO / 2011 Conteúdo 1. OBJETIVO DO FIREWORKS... 2 1.1 - Diferença entre imagem Vetorial e Bitmap... 2 1.2 - Formato de Arquivos... 3 2. AMBIENTE DO FIREWORKS... 3 2.1 - INICIANDO UM PROJETO... 4 3. DESENHANDO NO

Leia mais

Aula: BrOffice Impress primeira parte

Aula: BrOffice Impress primeira parte Aula: BrOffice Impress primeira parte Objetivos Conhecer as características de um software de apresentação; Saber criar uma apresentação rápida com os recursos de imagem e texto; Saber salvar a apresentação;

Leia mais

Criação de Websites com Dreamweaver. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 50p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Criação de Websites com Dreamweaver. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 50p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Daniel Lima Daniel Lima iniciou sua carreira na área de desenvolvimento desde muito jovem, antes mesmo de ingressar no curso de Sistemas de Informações da Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas

Leia mais

Análise dos Navegadores de Internet

Análise dos Navegadores de Internet Análise dos Navegadores de Internet Midia Proativa Patos de Minas 2012 Esta análise tem o objetivo de mostrar uma comparação entre os navegadores de internet utilizados atualmente. Queremos deixar claro

Leia mais

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Carlos Henrique Pereira WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Florianópolis - SC 2007 / 2 Resumo O objetivo deste trabalho é especificar

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Março de 2015 Introdução O acesso móvel ao site do Novell Vibe pode ser desativado por seu administrador do Vibe. Se não conseguir acessar a interface móvel do

Leia mais

jquery Mobile Desenvolva aplicações web para dispositivos móveis com HTML5, CSS3, AJAX, jquery e jquery UI 2a Edição Maurício Samy Silva Novatec

jquery Mobile Desenvolva aplicações web para dispositivos móveis com HTML5, CSS3, AJAX, jquery e jquery UI 2a Edição Maurício Samy Silva Novatec jquery Mobile Desenvolva aplicações web para dispositivos móveis com HTML5, CSS3, AJAX, jquery e jquery UI 2a Edição Maurício Samy Silva Novatec Copyright 2012, 2013 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos

Leia mais

Informações importantes

Informações importantes Informações importantes Genexus Web: Marketing e TI alinhados em Aplicativos para Dispositivos móveis DUAS ÁREAS IMPORTANTES... DOIS AMBIENTES... Mais do nunca, marketing e TI precisam estar alinhados

Leia mais

Gestão de Conteúdo de Websites

Gestão de Conteúdo de Websites Gestão de Conteúdo de Websites Sandra Regina da Luz, diretora da DS Consultoria, PhD em administração de empresas pela Flórida Christian University (EUA), Mestre em Administração de Empresas pela USP O

Leia mais

1.264 Aula 15. Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor

1.264 Aula 15. Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor 1.264 Aula 15 Ambientes de desenvolvimento da rede: Java Script Java Applets Java Servlets Páginas ativas de servidor Ambientes de Desenvolvimento XML e WSDL são documentos SOAP é uma extensão http UDDI

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 Alex de Andrade Catini¹, Tiago Piperno Bonetti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Alex.catini@gmail.com, bonetti@unipar.br Resumo:

Leia mais

Antonio Marcos Almeida Ferreira FERRAMENTA SIG E SVGMAPPER: DESENVOLVIMENTO DE UM MAPA SVG PARA WEB.

Antonio Marcos Almeida Ferreira FERRAMENTA SIG E SVGMAPPER: DESENVOLVIMENTO DE UM MAPA SVG PARA WEB. Antonio Marcos Almeida Ferreira FERRAMENTA SIG E SVGMAPPER: DESENVOLVIMENTO DE UM MAPA SVG PARA WEB. Palmas 2006 ii Antonio Marcos Almeida Ferreira FERRAMENTA SIG E SVGMAPPER: DESENVOLVIMENTO DE UM MAPA

Leia mais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais Curso Técnico em Multimídia ETI - Edição e tratamento de imagens digitais 2 Fundamentos "Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus." 2 Timóteo 1:13

Leia mais

X3DOM E WEBGL: O 3D INDEPENDENTE NA WEB

X3DOM E WEBGL: O 3D INDEPENDENTE NA WEB X3DOM E WEBGL: O 3D INDEPENDENTE NA WEB Augusto Francisco Ferbonink¹, Willian Barbosa Magalhães 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil aferbonink@gmail.com wmagalhães@unipar.com Resumo.

Leia mais

Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico

Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico Requisitos Técnicos para Usuário Doméstico MindQuest Educação S.A. 29/08/2013 1 / 52 AGENDA 1 Requisitos técnicos para usuários domésticos 1.1. Configurações para os Browsers 1.2. Player multimídia 1.3.

Leia mais

GERAÇÃO DE RELATÓRIOS

GERAÇÃO DE RELATÓRIOS UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Ciência da Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação GERAÇÃO DE RELATÓRIOS

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o que é uma Aplicação Rica para Internet Contextualizar tais aplicações na Web e os desafios

Leia mais

Design responsivo para WEB com Bootstrap. Fernando Freitas Costa dovernando@gmail.com Especialista em Gestão e Docência Universitária/UNIFIMES

Design responsivo para WEB com Bootstrap. Fernando Freitas Costa dovernando@gmail.com Especialista em Gestão e Docência Universitária/UNIFIMES Design responsivo para WEB com Bootstrap Fernando Freitas Costa dovernando@gmail.com Especialista em Gestão e Docência Universitária/UNIFIMES Assunto de hoje... Um pouco de História... Por que me preocupar

Leia mais

OpenJUMP. Pontos fracos do OpenJUMP

OpenJUMP. Pontos fracos do OpenJUMP OpenJUMP No início foi chamado apenas de JUMP (JAVA Unified Mapping Platform), e se tornou popular no mundo livre de SIG(Sistema de informação Geográfica), desenhado por Vivid Solutions. Atualmente é desenvolvido

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva

Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora UFJF-MG Campo Universitário Bairro Marmelos Juiz de Fora MG Brasil

Leia mais

Adobe Flex para iniciantes, desde a instalação até à produção avançada. Página 1

Adobe Flex para iniciantes, desde a instalação até à produção avançada. Página 1 Adobe Flex para iniciantes, desde a instalação até à produção avançada. Página 1 Adobe Flex a Partir do Zero Desde a instalação à produção avançada. Elaborado por Mário Santos Adobe Flex para iniciantes,

Leia mais

O papel do "devigner" e as novidades do HTML5. O novo profissional de Interfaces

O papel do devigner e as novidades do HTML5. O novo profissional de Interfaces O papel do "devigner" e as novidades do HTML5 O novo profissional de Interfaces O Surgimento da Web A web surgiu na década de 80 em um centro de pesquisa científica (CERN) Características: Documentos em

Leia mais

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza Técnicas e processos de produção Profº Ritielle Souza INTRODUÇÃO HTML Sigla em inglês para Hyper Text Markup Language, traduzindo daria algo como Linguagem para marcação de Hipertexto. E o que seria o

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS -XML Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O QUE É XML? Tecnologia desenvolvida pelo W3C http://www.w3c.org W3C: World Wide Web Consortium consórcio

Leia mais

XUL Interfaces Gráficas de Usuários (GUI) com Tecnologia XML.

XUL Interfaces Gráficas de Usuários (GUI) com Tecnologia XML. XUL Interfaces Gráficas de Usuários (GUI) com Tecnologia XML. Marcio Junior Vieira marcio@ambientelivre.com.br Palestrante Marcio Junior Vieira A 6 Anos trabalha da área de Desenvolvimento e Análise de

Leia mais