HTML5 HyperText Markup Language v5

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HTML5 HyperText Markup Language v5"

Transcrição

1 HTML5 HyperText Markup Language v5 Composição Web Engenharia InformáBca / InformáBca Web 2014/15 Artur M. Arsénio

2 O Que há de novo no HTML5? A declaração DOCTYPE do HTML5 é muito simples: <!DOCTYPE html> A declaração de character encoding (charset) é também muito simples: <meta charset="utf- 8 > Note: The default character encoding in HTML5 is UTF- 8 Novas APIs (ApplicaBon Programming Interfaces) no HTML5 HTML GeolocaBon HTML Drag and Drop HTML Local Storage Note: Local storage is a powerful replacement for cookies. HTML ApplicaBon Cache HTML Web Workers HTML SSE Exemplo HTML5: <!DOCTYPE html> <html> <head> <meta charset="utf- 8"> <Btle>Title of the document</btle> </head> <body> Content of the document... </body> </html> 2

3 Elementos HTML4 Removidos no HTML5 <acronym> <applet> <basefont> <big> <center> <dir> <font> <frame> <frameset> <noframes> <strike> <;> 3

4 Novos Elementos HTML5 Mais Interessantes Novos elementos semanbcos como <header>, <footer>, <arbcle>, e <secbon>. Novos elementos de formulário Novos Bpos de input (input types) para formulários tais como number, date, Bme, calendar, and range Novos atributos de input Novos elementos gráficos: <svg> e <canvas>. Novos elementos de eleemntos mulbmédia: <audio> e <video>. 4

5 Novos Elementos HTML5 SemanBcos/Estructurais 5

6 Estrutura de Documentos HTML5 O HTML5 oferece novos elementos semânbcos para definir partes diferentes de uma página web Elemento <secbon> define uma secção do documento Bloco de elementos relacionados - W3C s: "A secbon is a themabc grouping of content, typically with a heading. E.g. uma homepage pode ser dividida em secções para a Introdução, conteúdos e informação de contacto. Elemento <arbcle> especifica conteúdo independente, auto- describvo deve ser possivel ler o <arbcle> (arbgo) independente do resto do website Exemplos de uso: Forum post, Blog post, arbgo de jornal. 6

7 Exemplo 7

8 Novos Elementos de Formulário O elemento <datalist> especifica uma lista de opções pré- definidas para o elemento <input>. Usado para fornecer uma "autocomplete feature no <input>. UBlizadores vêm uma drop- down list com opções pré- definidas como dados de entrada Usar o atributo list do elemento <input> para associar este com o elemento <datalist> Elemento <keygen> fornece uma forma segura de autenbcar ublizadores A ebqueta <keygen> tag especifica um gerador de pares de chaves num formulário Quando o formulário é submebdo, são geradas duas chaves, uma privada e outra pública A chave privada é armazenada localmente. A chave pública é enviada a servidor. Pode ser usada para gerar cerbficado de cliente para autenbcar o ublizador O elemento <output> representa o resultado de um cálculo (como o efectuado por um script). 8

9 Novos Tipos de Entrada (input type) e Atributos 9

10 Nova Sintaxe para Atributos HTML5 permite 4 sintaxes diferentes para atributos Exemplos usado numa ebqueta de <input>: 10

11 GRÁFICOS NO HTML5

12 Gráficos no HTML5 Canvas Canvas (tela) é uma área rectangular numa página HTML, e é especificado com o elemento <canvas>. O elemento <canvas> é usado para desenhar gráficos, em tempo real, via scripbng (normalmente JavaScript). O elemento <canvas> é apenas um contentor para gráficos. Deve ser usado um script para realmente criar os gráficos. Por norma, o elemento <canvas> não tem fronteira nem conteúdo. Podem haver vários elementos <canvas> numa página HTML. Canvas tem vários métodos para desenhar caminhos, caixas, círculos, texto. Nota: Deve ser sempre especificado um atributo id (a ser depois referido num script), e atributos de largura e altura para definir o tamanho de canvas. Exemplo: <canvas id = "mycanvas" width = "200" height = "100"> </ canvas> 12

13 HTML5 Canvas Exemplo <!DOCTYPE html> <html> <body> <canvas id="mycanvas" width="200" height="100" style="border:1px solid #c3c3c3;"> Your browser does not support the HTML5 canvas tag. </canvas> <script> var c = document.getelementbyid("mycanvas"); var ctx = c.getcontext("2d"); ctx.fillstyle = "#FF0000"; ctx.fillrect(0,0,150,75); </script> </body> </html> Primeiro, encontrar o elemento <canvas>: var c = document.getelementbyid("mycanvas"); De seguida, chamar o método getcontext() do canvas: var ctx = c.getcontext ("2d"); getcontext("2d ) é um objeto construído em HTML5, com muitas propriedades e métodos para caminhos de desenho, caixas, círculos, texto, imagens, e muito mais. As próximas 2 linhas desenham 1 retângulo vermelho: ctx.fillstyle = "#FF0000"; ctx.fillrect(0,0,150,75); A propriedade fillstyle pode ser uma côr, um gradiente, ou um padrão. Por defeito fillstyle é # (black). O Método fillrect(x,y,width,heightdesenha um rectângulo preenchido com o fillstyle atual. 13

14 Exemplo HTML5 Rectangulo Vermelho Obtém o CANVAS denominado por mycanvas Inicia criação da figura Posiciona- se para desenhar Desenha linhas Finaliza figura. i.e. desenha uma linha do ponto atual até ao ponto inicial Desenha contorno Define e desenha preenchimento 14

15 Exemplo HTML5 Gradiente Linha de transição de cores. Linha obliqua de (0,0) a (100,100) O Preenchimento é definido pelo gradiente Cores de transição, definidas no gradient stops 15

16 HTML5 Graphics SVG O que é o SVG (Scalable Vector Graphics)? SVG é usado na definição de gráficos baseados em vectores para a Web SVG define os gráficos em formato XML Os gráficos SVG NÃO perdem qualidade se forem ampliados ou redimensionados Qualquer elemento e qualquer atributo num ficheiro SVG pode ser animado Vantagens do SVG sobre formatos de imagem (como JPEG e GIF): As imagens SVG podem ser criadas e editadas com qualquer editor de texto As imagens SVG pode ser pesquisadas, indexadas, scripted e comprimidas As imagens SVG são escaláveis As imagens SVG podem ser impressas com alta qualidade em qualquer resolução As imagens SVG são ampliáveis (e imagem pode ser ampliada sem degradação) 16

17 SVG Examples Animated 17

18 Diferenças entre SVG e Canvas Canvas Canvas desenha gráficos 2D, em tempo real (com JavaScript). Canvas é processado pixel por pixel. Uma vez que o gráfico é desenhado, é esquecido pelo browser. Se a sua posição mudar, toda a cena precisa ser redesenhada, incluindo quaisquer objetos que possam ter sido abrangidos pelo gráfico. dependente da resolução Não há suporte para event- handlers Recursos de renderização de texto pobres Pode- se salvar imagem resultante como.png ou.jpg Adequado para jogos de gráficos intensivos SVG SVG é uma linguagem para descrever gráficos 2D em XML (cada elemento está disponível dentro do SVG DOM). Cada geometria desenhada é lembrada como um objeto. Se os atributos de um objeto SVG são alterados, o navegador pode automabcamente re- render a geometria. Independente da resolução Suporte para event- handlers Renderização lenta se fôr complexa (qualquer coisa que usa o DOM será lento) Mais adequado para aplicações com grandes áreas de processamento (Google Maps) Não é adequado para aplicações de jogos 18

19 MULTIMÉDIA NO HTML5

20 Novos Elementos Media Os conteúdos mulbmédia vêm em muitos formatos diferentes. Exemplos: Fotos, música, som, vídeos, discos, filmes, animações,... Webpages é comum conterem elementos mulbmédia de vários Bpos e formatos Ficheiros mulbmédia também têm os seus próprios formatos, e diferentes extensões como:.swf,.wav,.mp3,.mp4,.mpg,.wmv, e.avi Quando um browser vê um ficheiro de extensão.htm ou.html, trata este como um ficheiro HTML. A extensão.xml indica um ficheiro XML A extensão.css indica um ficheiro de folha de esblo Fotos são reconhecidas por extensões como.gif,.png e.jpg. Antes do HTML5 Não havia maneira standard de mostrar videos ou audio numa página Web. videos ou audio só poderiam ser visualizados com um plug- in (e.g. flash). 20

21 Video HTML5 O elemento <video> do HTML5 define um modo standard para embeber um video numa página web O atributo controls adiciona controlos de video, como play, pause, e volume. Texto entre ebquetas <video> e </video> só serão visualizados em browsers que não suportem o elemento de <video>. MulBplos elementos <source> podem lincar para ficheiros de video diferentes. O browser irá usar o primeiro formato que reconhecer. 21

22 Metodos, Propriedades, e Eventos definidos pelos métodos DOM do HTML5 para o elemento <video> <!DOCTYPE html> <html> <body> <div style="text- align:center"> <bu on onclick="playpause()">play/pause</bu on> <bu on onclick="makebig()">big</bu on> <bu on onclick="makesmall()">small</bu on> <bu on onclick="makenormal()">normal</bu on> <br> <video id="video1" width="420"> <source src="mov_bbb.mp4" type="video/mp4"> <source src="mov_bbb.ogg" type="video/ogg"> Your browser does not support HTML5 video. </video> </div> <script> var myvideo = document.getelementbyid("video1"); funcbon playpause() { if (myvideo.paused) myvideo.play(); else myvideo.pause(); } funcbon makebig() { myvideo.width = 560; } funcbon makesmall() { myvideo.width = 320; } funcbon makenormal() { myvideo.width = 420; } </script> <p>video courtesy of <a href="h p://www.bigbuckbunny.org/" target="_blank">big Buck Bunny</a>.</p> </body> </html> Permite load, play, pause de vídeos, bem como definir a duração e volume. Há também eventos DOM que podem enviar nobficações de quando um vídeo começar a correr, quando entra em pausa, etc. 22

23 HTML5 Atributos da EBqueta <video> To start a video automabcally use the autoplay a ribute: <video width= 400 autoplay> If height and width a ributes are not set, the browser does not know the size of the video. The effect will be that the page will change (or flicker) while the video loads. 23

24 CompaBbilidade de Video HTML5 24

25 Audio HTML5 O elemento <audio> do HTML5 define um modo standard para embeber um audio numa página web O atributo controls adiciona controlos de audio, como play, pause, e volume. Texto entre ebquetas <audio> e </audio> só serão visualizados em browsers que não suportem o elemento de <audio>. MulBplos elementos <source> podem lincar para ficheiros de audio diferentes. O browser irá usar o primeiro formato que reconhecer. <!DOCTYPE html> <html> <body> <audio controls> <source src="horse.ogg" type="audio/ogg"> <source src="horse.mp3" type="audio/mpeg"> Your browser does not support the audio element. </audio> </body> </html> 25

26 CompaBbilidade de Audio HTML5 26

HTML5. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br

HTML5. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br HTML5 André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br O que é HTML5? HTML5 será o novo padrão para HTML, XHTML e HTML DOM (Document Object Model). A última versão (4.01) foi definida em 1999 e a Web mudou

Leia mais

Programação para Internet I 9. HTML5. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet I 9. HTML5. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet I 9. HTML5 Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Resumidamente, é o novo standard para estruturar conteúdo de páginas web. A última versão de HTML surgiu em 1999,

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações para Internet

Desenvolvimento de Aplicações para Internet Desenvolvimento de Aplicações para Internet Aula 03 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br Na aula de hoje... Javascript: introdução, operadores lógicos e matemáticos, comandos condicionais. Javascript:

Leia mais

Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web

Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web Análise da Nova Linguagem HTML5 para o Desenvolvimento Web Sergio N. Ikeno¹, Késsia Rita da Costa Marchi¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sergioikn@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo.

Leia mais

HTML5 e CSS3 O presente e o futuro da WEB. Danilo Borges da Silva Daniloborges_@hotmail.com

HTML5 e CSS3 O presente e o futuro da WEB. Danilo Borges da Silva Daniloborges_@hotmail.com HTML5 e CSS3 O presente e o futuro da WEB Danilo Borges da Silva Daniloborges_@hotmail.com Agenda Introdução Histórico Características Conclusão Referências Introdução HTML HTML é uma abreviação de Hypertext

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

Minicurso introdutório de desenvolvimento para web em HTML5. Cristiano Costa

Minicurso introdutório de desenvolvimento para web em HTML5. Cristiano Costa Minicurso introdutório de desenvolvimento para web em HTML5 Cristiano Costa Sobre mim Graduando em Engenharia Eletrônica - UNIFEI Trabalhou em desenvolvimento de sistemas empresariais (Base em servidores

Leia mais

O papel do "devigner" e as novidades do HTML5. O novo profissional de Interfaces

O papel do devigner e as novidades do HTML5. O novo profissional de Interfaces O papel do "devigner" e as novidades do HTML5 O novo profissional de Interfaces O Surgimento da Web A web surgiu na década de 80 em um centro de pesquisa científica (CERN) Características: Documentos em

Leia mais

Algoritmia e Programação APROG HTML. Introdução. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2014/15) 1/15

Algoritmia e Programação APROG HTML. Introdução. Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2014/15) 1/15 APROG Algoritmia e Programação HTML Introdução Nelson Freire (ISEP DEI-APROG 2014/15) 1/15 O que é o HTML? Sumário Geral Documento HTML Elemento HTML Estrutura Básica de Documento HTML Elementos Títulos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 Alex de Andrade Catini¹, Tiago Piperno Bonetti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Alex.catini@gmail.com, bonetti@unipar.br Resumo:

Leia mais

Construindo um Jogo para a Web - Tetris

Construindo um Jogo para a Web - Tetris Construindo um Jogo para a Web - Tetris Programação para a Internet Prof. Vilson Heck Junior Tecnologias Necessárias Tecnologias já Estudadas: HTML; CSS; JavaScript; Tecnologias Novas: Computação Gráfica

Leia mais

Webdesign HTML. Introdução a HTML e as principais tags da linguagem. Thiago Miranda dos Santos Souza

Webdesign HTML. Introdução a HTML e as principais tags da linguagem. Thiago Miranda dos Santos Souza Webdesign HTML Introdução a HTML e as principais tags da linguagem Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Objetivos Apresentar a HTML

Leia mais

1. HTML - Introdução. Hyper Text Markup Language. É uma linguagem de formatação de conteúdos. Portável. Ficheiros de pequena dimensão

1. HTML - Introdução. Hyper Text Markup Language. É uma linguagem de formatação de conteúdos. Portável. Ficheiros de pequena dimensão 1. HTML - Introdução Hyper Text Markup Language É uma linguagem de formatação de conteúdos Não é uma linguagem de programação Portável Não depende da plataforma em que é vizualizado Ficheiros de pequena

Leia mais

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique.

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique. Lista de Revisão 1. Nos sistemas web, geralmente os usuários apresentam dois problemas típicos, a desorientação e a sobrecarga cognitiva. Discorra sobre esses problemas. 2. Apresente as principais diferenças

Leia mais

Introdução 1ª Parte Web Web Web Web Browsers Editores Editores Etiquetas (tags) base indica que se trata de uma página escrita em linguagem HTML. Esta deve abranger todo o código;

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

HTML5. Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Trabalho de Gestão da Tecnologia da Informação. Alunos: Nilce Faleiro Machado

HTML5. Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Trabalho de Gestão da Tecnologia da Informação. Alunos: Nilce Faleiro Machado Faculdade de Tecnologia Senac Goiás HTML5 Trabalho de Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Nilce Faleiro Machado Luhan Sthefano Fernandes de Almeida Luiz Antônio Jorge dos Santos Júnior Goiânia,22

Leia mais

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza

Técnicas e processos de produção. Profº Ritielle Souza Técnicas e processos de produção Profº Ritielle Souza INTRODUÇÃO HTML Sigla em inglês para Hyper Text Markup Language, traduzindo daria algo como Linguagem para marcação de Hipertexto. E o que seria o

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage SeçãodoCorpo Imagens ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger SeçãodoCorpo Imagens Índice

Leia mais

Introdução. HyperText Markup Language HTML. Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário

Introdução. HyperText Markup Language HTML. Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário. Fluxo do Formulário Introdução HyperText Markup Language HTML Formulário Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br http://professor.ifsertao-pe.edu.br/nicolas.trigo/ O usuário interage com os serviços

Leia mais

HTML. Conceitos básicos de formatação de páginas WEB

HTML. Conceitos básicos de formatação de páginas WEB HTML Conceitos básicos de formatação de páginas WEB HTML HyperText Markup Language Linguagem utilizada para criar hipertexto na web Ou seja, criar documentos estruturados utilizando para tal um conjunto

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

Prof. Erwin Alexander Uhlmann 1/7/2010

Prof. Erwin Alexander Uhlmann 1/7/2010 HTML 5 O html 5 é a nova versão do html 4. Foi desenvolvido para a interoperabilidade e padronização de plataformas e navegadores (motores). Compare as estruturas do html4 e do 5, abaixo: HTML 4 HTML 5

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. JavaScript

Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES. Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação. JavaScript Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA UFES Departamento de Computação Universidade Federal do Espírito Santo CCA UFES JavaScript Desenvolvimento de Sistemas para WEB Site:

Leia mais

Maurício Samy Silva. Novatec

Maurício Samy Silva. Novatec Maurício Samy Silva Novatec Sumário Agradecimentos...13 Sobre o autor...13 Introdução...15 Para quem foi escrito este livro... 15 Convenções tipográficas... 16 Site do livro... 18 Capítulo 1 O que é (X)HTML?...20

Leia mais

Laboratório 4 Validação do Formulário

Laboratório 4 Validação do Formulário Laboratório 4 Validação do Formulário Introdução Agora que já definimos os nossos documentos usando xhtml e já os embelezámos através da utilização das CSS, está na hora de validar a informação que o utilizador

Leia mais

O W3C Futuro da Web HTML5. Março/2011 Web Expo Fórum

O W3C Futuro da Web HTML5. Março/2011 Web Expo Fórum O W3C Futuro da Web HTML5 Março/2011 Web Expo Fórum Web e W3C Tim Berners-Lee criou / propôs 2 a Web em 1989 (há 21 anos) http://www.w3.org/history/1989/proposal.html (URI + HTTP + HTML) Web e W3C 3 Tim

Leia mais

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor.

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. PHP 101 O que é o PHP? PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. É uma linguagem de scripting open-source que funciona do lado do servidor e é usada para gerar páginas web dinâmicas. Os scripts de

Leia mais

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Sumário HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Linguagem HTML HTML é a abreviação de HyperText Markup Language, que pode ser traduzido como Linguagem de Marcação de Hipertexto. Não é uma linguagem

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 4 Técnico Prof. Cesar 2014 Conteúdo 1. ESTRUTURA DE UM DOCUMENTOHTML... 2 2. ELEMENTOS DA ESTRUTURA... 3 3. FORMULÁRIOS...Erro!

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

INTRODUCAO DESENVOLVIMENTO E DESIGN DE WEBSITES INTRODUÇÃO. Professor Carlos Muniz

INTRODUCAO DESENVOLVIMENTO E DESIGN DE WEBSITES INTRODUÇÃO. Professor Carlos Muniz INTRODUCAO DESENVOLVIMENTO E DESIGN DE INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A linguagem HTML (Hipertext Markup Language Linguagem de Marcação de Hipertexto) é usada para divulgar páginas na World Wide Web, o serviço

Leia mais

files, que devolve um objeto do tipo FileList.

files, que devolve um objeto do tipo FileList. WEB STORAGE 199 7.4.3 FILE API A File API foi introduzida para nos fornecer maior flexibilidade no acesso ao conteúdo de ficheiros a partir de uma página HTML. Por predefinição, o acesso a um ficheiro

Leia mais

Escola Secundária da Trofa Aplicações Informáticas A 11º Ano Curso Tecnológico de Informática T E S T E T I P O

Escola Secundária da Trofa Aplicações Informáticas A 11º Ano Curso Tecnológico de Informática T E S T E T I P O Grupo I (Utilização de Sistemas Multimédia) 1. Indique os atributos elementares das imagens 2. Complete as seguintes afirmações de forma a torná-las verdadeiras: a. A resolução de uma imagem digital é

Leia mais

Desenvolvedor Web Docente André Luiz Silva de Moraes

Desenvolvedor Web Docente André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Introdução a Linguagem HTML Neste roteiro é explorada a linguagem HTML. A linguagem HTML (Hypertext Markup Language) é amplamente utilizada na construção de páginas de internet e é responsável

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Departamento de Informática INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Apontamentos de (HyperText Markup Language) Prof. Carlos Pampulim Caldeira Évora, Março de 2003 ÍNDICE 1. O QUE É O?...1 1.1 INTRODUÇÃO...1 1.2 QUE

Leia mais

Pré-requisito Treinamento de Lógica de Programação, ou conhecimento equivalente.

Pré-requisito Treinamento de Lógica de Programação, ou conhecimento equivalente. 1 HTML5 e 3 Descrição Aprenda no curso de HTML os conceitos essenciais para a criação de páginas web, junto com os novos recursos e possibilidades que o HTML5 e 3 oferecem para a criação de sites com códigos

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. HTML - Introdução

Desenvolvimento em Ambiente Web. HTML - Introdução Desenvolvimento em Ambiente Web HTML - Introdução O que é HTML? HTML é uma linguagem para descrever a estrutura de uma página WEB. Ela permite: Publicar documentos online com cabeçalhos, texto, tabelas,

Leia mais

HTML5 E SUAS NOVIDADES

HTML5 E SUAS NOVIDADES HTML5 E SUAS NOVIDADES Gabrie Dalla Porta 1, Julio César Pereira 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil gabrieldallap@gmail.com, juliocesarp@gmail.com Resumo: Este artigo apresenta uma

Leia mais

PDI 1 - Projeto e Design de Interfaces Web

PDI 1 - Projeto e Design de Interfaces Web Introdução a HTML e XHTML Elementos básicos parte 2 Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda: --Adicionando imagens; --Trabalhando com vídeos e sons em HTML; Disponível em http://wp.me/p48yvn-43 2 Inserindo

Leia mais

Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Docente André Luiz Silva de Moraes

Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Docente André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Introdução a Linguagem HTML Desenvolvimento de Sites com PHP e Mysql Neste roteiro é explorada a linguagem HTML. A linguagem HTML (Hypertext Markup Language) é amplamente utilizada na construção

Leia mais

Módulo: Criação de Páginas WEB

Módulo: Criação de Páginas WEB Módulo: Criação de Páginas WEB 50 Horas - Sessão 05/13 TEXTO ANIMADO O comando MARQUEE orienta o browser a definir o efeito de texto/imagem a passar no ecrã. Deve ser utilizado quando queremos dar destaque

Leia mais

Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação

Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação Departamento de Inovação, Ciência e Tecnologia Licenciatura em Informática Ramo Educacional Ano Lectivo 2006/2007 Manual de conteúdos da Aula Técnicas de Implantação GRUPO 2 N.º Aluno Licenciatura Nome

Leia mais

Webdesign HTML. Introdução a HTML e as principais tags da linguagem. Thiago Miranda dos Santos Souza

Webdesign HTML. Introdução a HTML e as principais tags da linguagem. Thiago Miranda dos Santos Souza Webdesign Introdução a e as principais tags da linguagem Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Objetivos Apresentar a Apresentar as

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

QUEM FEZ O TRABALHO?

QUEM FEZ O TRABALHO? Introdução a Linguagem HTML: Conceitos Básicos e Estrutura ANA PAULAALVES DE LIMA 1 QUEM FEZ O TRABALHO? Com as tagsaprendidas hoje, faça uma página HTML sobre você com as seguintes informações: Seu nome

Leia mais

Programação web Prof. Wladimir

Programação web Prof. Wladimir Programação web Prof. Wladimir HTML @wre2008 1 Sumário Histórico; Resumo XHTML; Tags; Edição de documentos HTML; Publicação de um documento; Estrutura básica de um documento HTML; Edição de documentos

Leia mais

Introdução à SVG. capítulo 1. 1.1 Introdução

Introdução à SVG. capítulo 1. 1.1 Introdução capítulo 1 Introdução à SVG Neste capítulo, faremos uma introdução à tecnologia SVG apresentando sua definição e suas finalidades. Mostraremos sua evolução relatada em um breve histórico desde sua criação

Leia mais

Relatório de Compatibilidade de HTML5. GT de novas tecnologias: HTML5

Relatório de Compatibilidade de HTML5. GT de novas tecnologias: HTML5 Relatório de Compatibilidade de HTML5 GT de novas tecnologias: HTML5 Responsável Atividade Data Rodrigo Lins Pesquisa e desenvolvimento das avaliações 05/07/2013 a 19/07/2013 Cristine Gusmão Revisão do

Leia mais

O W3C Futuro da Web HTML5 Web Semântica. Março/2011 SENAC Ribeirão Preto Road Show TI 2011

O W3C Futuro da Web HTML5 Web Semântica. Março/2011 SENAC Ribeirão Preto Road Show TI 2011 O W3C HTML5 Web Semântica Março/2011 SENAC Ribeirão Preto Road Show TI 2011 Web e W3C Tim Berners-Lee criou / propôs a Web em 1989 (há 21 anos) http://www.w3.org/history/1989/proposal.html (URI + HTTP

Leia mais

CRIAÇÃO DE SITES (AULA 4)

CRIAÇÃO DE SITES (AULA 4) Prof. Breno Leonardo Gomes de Menezes Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br CRIAÇÃO DE SITES (AULA 4) O que eu preciso para construir um link? Para construir um link você usa o que

Leia mais

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Guilherme Miranda Martins 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

HTML / JAVASCRIPT. A versão atual é o HTML5 (seus predecessores imediatos são HTML 4.01, XHTML 1.1, etc.).

HTML / JAVASCRIPT. A versão atual é o HTML5 (seus predecessores imediatos são HTML 4.01, XHTML 1.1, etc.). HTML / JAVASCRIPT Estamos iniciando o estudo do HTML através das TAGS (comandos) para construir formulários. Isso facilitará a continuidade dos nossos estudos da linguagem de programação JavaScript, a

Leia mais

uma introdução prática Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br)

uma introdução prática Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br) uma introdução prática Helder da Rocha (helder@) Programa (4 dias) Introdução O que é SVG, ferramentas, suporte, plataformas Parte I 1. Cores de preenchimento, es@los e traços 2. Figuras básicas: retângulo,

Leia mais

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486

Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 1 Ferramentas para Multimídia e Internet - 1486 HTML BÁSICO: O que é uma página WEB? Uma página WEB, também conhecida pelo termo inglês webpage, é uma "página" na World Wide Web, geralmente em formato

Leia mais

Monday, January 23, 12. Introdução sobre Acessibilidade na web

Monday, January 23, 12. Introdução sobre Acessibilidade na web Introdução sobre Acessibilidade na web Acessibilidade na web é o consumo da informação por qualquer pessoa por qualquer tipo de meio de acesso. Para que serve a web? A web serve para compartilhar informação.

Leia mais

OPERAÇÃO DE SOFTWARE E APLICATIVOS

OPERAÇÃO DE SOFTWARE E APLICATIVOS OPERAÇÃO DE SOFTWARE E APLICATIVOS 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO A WEB... 4 1.1 O QUE É A WORLD WIDE WEB?... 4 1.2 COMO FUNCIONA A WWW?... 4 1.3 SERVIDORES WEB... 4 1.4 BROWSERS... 4 1.5 PADRÕES DA WEB... 5 1.6

Leia mais

HTML5 - POR QUE USÁ-LO?

HTML5 - POR QUE USÁ-LO? HTML5 - POR QUE USÁ-LO? Ícaro Carlos Andrade Costa (icarocarlosandrade@gmail.com) Igor Antônio Santos Andrade (igorantonioandrade@gmail.com) RESUMO A linguagem HTML surgiu a mais de duas décadas como um

Leia mais

O HTML 5 E SUAS NOVAS API s

O HTML 5 E SUAS NOVAS API s O HTML 5 E SUAS NOVAS API s David William Rosa de Souza 1, Rafael Cunha Cardoso 1 1 Tecnologia de Sistemas para a Internet Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense (IF-Sul)

Leia mais

> Herbet Ferreira Rodrigues > contato@herbetferreira.com

> Herbet Ferreira Rodrigues > contato@herbetferreira.com Curso HTML & CSS > Herbet Ferreira Rodrigues > contato@herbetferreira.com Sumário > Apresentação > Introdução ao HTML História Começando a Programar > Tags em HTML Headings (Cabeçalhos) Parágrafos Formatação

Leia mais

MODULO 4 DESENVOLVIMENTO DE PÁGINAS WEB ESTÁTICAS. Redes de Comunicação

MODULO 4 DESENVOLVIMENTO DE PÁGINAS WEB ESTÁTICAS. Redes de Comunicação MODULO 4 DESENVOLVIMENTO DE PÁGINAS WEB ESTÁTICAS Redes de Comunicação Regras para um website eficaz Categorização dos conteúdos estrutura lógica dos conteúdos Condensação conteúdos simples e directos

Leia mais

P.V. Descrição Ocorrências Linhas

P.V. Descrição Ocorrências Linhas Relatório da URL: http://www.cultura.gov.br Erros Prioridade. 22 36 37 38 39 40 45 46 50 53 59 63 32 33 369 39 395 459 460 472 473 474 476.6 Assegurar a acessibilidade do conteúdo de frames, fornecendo

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Estrutura Básica do Documento HTML

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Estrutura Básica do Documento HTML IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage EstruturaBásicadoDocumentoHTML ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger

Leia mais

Programação Web Aula 5 - Javascript Parte 2 - Javascript e HTML

Programação Web Aula 5 - Javascript Parte 2 - Javascript e HTML Programação Web Aula 5 - Javascript Parte 2 - Javascript e HTML Departamento de Informática UFPR 17 de Março de 2014 1 Javascript e HTML 2 Ambiente Hierarquia Propriedades de Document 3 DOM Denição Hierarquia

Leia mais

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet.

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. TERMINOLOGIA Navegador ou Browser Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. Os Browsers se comunicam com servidores

Leia mais

Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML

Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML Estudo comparativo de diferentes linguagens de interfaces baseadas em XML Ricardo Alexandre G. C. Martins, José Carlos Ramalho, and Pedro Rangel Henriques \{ram,jcr,prh\}@di.uminho.pt Departamento de Informática

Leia mais

Aplicação para Web I. Começando a compreender o HTML

Aplicação para Web I. Começando a compreender o HTML Aplicação para Web I Começando a compreender o HTML A Linguagem da WEB O HTML ou HyperText Markup Language linguagem universal compreendida pelos navegadores web (browsers) para a comunicação utilizando

Leia mais

UFCD 21 Criação de sites webs D U R A Ç Ã O : 5 0 H O R A S

UFCD 21 Criação de sites webs D U R A Ç Ã O : 5 0 H O R A S UFCD 21 Criação de sites webs 1 D U R A Ç Ã O : 5 0 H O R A S Objectivos: 2 C R I A R D O C U M E N T O S E M H I P E R T E X T O D E S E N V O L V E R E A L O J A R U M S I T E N A I N T E R N E T Conteúdos

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO HTML COMPONENTES: ROBSON EDMILSON

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO HTML COMPONENTES: ROBSON EDMILSON COMPONENTES: ROBSON EDMILSON O HTML (Hiper Text Mark-up Language) é uma linguagem de programação hipertexto. O HTML tem códigos para criar páginas na web. Estes códigos que definem o tipo de letra, qual

Leia mais

HTML5. Jhonny R. S. Frischembruder

HTML5. Jhonny R. S. Frischembruder HTML5 Jhonny R. S. Frischembruder RESUMO O HTML5 surgiu com o intuíto de preencher a lacuna de necessidades da programação com HTML de sua versão antecessora 4.01 que foi congelada em 1999. Dificuldades

Leia mais

Samuel da Costa Rodrigues Estudo e Implementação de Interfaces Web em HTML5

Samuel da Costa Rodrigues Estudo e Implementação de Interfaces Web em HTML5 Samuel da Costa Rodrigues Estudo e Implementação de Interfaces Web em HTML5 Janeiro de 2014 Departamento de Informática Samuel da Costa Rodrigues Estudo e Implementação de Interfaces Web em HTML5 Mestrado

Leia mais

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Criando uma Calculadora Primeiramente deve se criar uma estrutura para armazenar os arquivos necessários para o funcionamento da calculadora.

Leia mais

Introdução à Multimídia

Introdução à Multimídia Sistemas Multimídia - Aula 01 Introdução à Multimídia Diogo Pinheiro Fernandes Pedrosa Universidade Federal Rural do Semiárido Departamento de Ciências Exatas e Naturais Curso de Ciência da Computação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ TECNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REDES DE COMPUTADORES

Leia mais

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE FORMULÁRIO Na linguagem HTML é permitido que o usuário interaja com o servidor através de formulários ligados a scripts desenvolvidos em linguagens como PHP, Servlets,

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática. Tecnologias da Internet (T) Exame 2ª época 90 minutos * 2.07.

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática. Tecnologias da Internet (T) Exame 2ª época 90 minutos * 2.07. 1 1. Este é o enunciado do seu exame. 2. Leia as perguntas com atenção antes de responder. 3. Escreva as suas respostas apenas na folha de respostas que é dada em separado. 4. Entregue apenas a folha de

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com No início A Web é criada em 1989, para ser um padrão de publicação e distribuição de textos científicos e acadêmicos.

Leia mais

Planificação Anual 2015/2016

Planificação Anual 2015/2016 Planificação Anual 015/01 CURSO: PROFISSIONAL TÉCNICO DE MULTIMÉDIA DISCIPLINA: TÉCNICAS DE MULTIMÉDIA (TM) ANO: 10.º TURMA: I 1º Período º Período 3º Período Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun 3ª

Leia mais

1.Introdução ao HTML página 04. 2.O que é o HTML página 05. 3.O que são tags HTML página 05. 4.Iniciando com HTML página 10

1.Introdução ao HTML página 04. 2.O que é o HTML página 05. 3.O que são tags HTML página 05. 4.Iniciando com HTML página 10 Apostila de Índice HTML 1.Introdução ao HTML página 04 2.O que é o HTML página 05 3.O que são tags HTML página 05 4.Iniciando com HTML página 10 5.Mais tags HTML página 12 6.Atributos página 14 7.Links

Leia mais

FTIN - Módulo de WebDesign. Prof. Iran Pontes

FTIN - Módulo de WebDesign. Prof. Iran Pontes FTIN - Módulo de WebDesign Prof. Iran Pontes FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA IMPLEMENTAÇÃO HTML/CSS Hipertexto É um sistema para a visualização de informação cujos documentos contêm referências internas

Leia mais

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL

A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL A INTERNET COMO FERRAMENTA AUXILIAR NO ENSINO DE MECÂNICA COMPUTACIONAL Manoel Theodoro Fagundes Cunha Sergio Scheer Universidade Federal do Paraná, Setor de Tecnologia, Centro de Estudos de Engenharia

Leia mais

Introdução. História. Como funciona

Introdução. História. Como funciona Introdução O HTML é uma linguagem de marcação utilizada para desenvolvimento de sites. Esta linguagem surgiu junto com o HTTP, ambos possibilitaram a internet ser popularizada. História O HTML foi criado

Leia mais

HTML5, UM NOVO DESENVOLVIMENTO PARA A WEB 1

HTML5, UM NOVO DESENVOLVIMENTO PARA A WEB 1 HTML5, UM NOVO DESENVOLVIMENTO PARA A WEB 1 Ricardo Schroeder 2 Orientador: Prof. MSc. Fernando Andrade Bastos 3 RESUMO Este artigo tem como objetivo mostrar a nova versão da principal linguagem para construção

Leia mais

Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos

Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos UNIVERSIDADE TECNOLOGICA FEDERAL DO PARANA MINISTERIO DA EDUCAÇÃO Câmpus Santa Helena Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Linguagem de Estruturação e Apresentação de Conteúdos Prof. Me. Arlete

Leia mais

3.1.7. Definição do fundo da página

3.1.7. Definição do fundo da página 3.1.7. Definição do fundo da página 1 Definição do fundo da página A definição do fundo de uma página pode ser feita através da atribuição de uma cor ou de uma imagem Quando é feita através da utilização

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Guia de Consulta Rápida. PHP com XML. Juliano Niederauer. Terceira Edição. Novatec

Guia de Consulta Rápida. PHP com XML. Juliano Niederauer. Terceira Edição. Novatec Guia de Consulta Rápida PHP com XML Juliano Niederauer Terceira Edição Novatec Copyright 2002 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax permite construir aplicações Web mais interativas, responsivas, e fáceis de usar que aplicações Web tradicionais. Numa aplicação Web tradicional quando se prime

Leia mais

Apostila CSS - Introdução à folha de estilos

Apostila CSS - Introdução à folha de estilos Apostila CSS - Introdução à folha de estilos Este documento é propriedade intelectual do Núcleo de Educação a distância da NRsystem e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo

Leia mais

PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES SEJA BEM VINDO VERSÃO 1.4 10/01/2013 UDS SOLUÇÕES DIGITAIS

PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES SEJA BEM VINDO VERSÃO 1.4 10/01/2013 UDS SOLUÇÕES DIGITAIS VERSÃO 1.4 10/01/2013 UDS SOLUÇÕES DIGITAIS PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES Instruções, métodos e recomendações para desenvolvimento de sistemas na UDS. 1 Sumário Apresentação... 3 Estrutura de pastas:...

Leia mais

WEBDESIGN. Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira

WEBDESIGN. Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira WEBDESIGN Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 1 CDI - Curso de Webdesign - Prof. Paulo Trentin Objetivos para esta aula Debater sobre

Leia mais

Tutorial. Introdução ao XML e tecnologias associadas. Aplicações e dialectos XML. Sessão 4. 8-10 Fevereiro XATA 06

Tutorial. Introdução ao XML e tecnologias associadas. Aplicações e dialectos XML. Sessão 4. 8-10 Fevereiro XATA 06 Tutorial Introdução ao XML e tecnologias associadas Sessão 4 Aplicações e dialectos XML Miguel Ferreira mferreira@dsi.uminho.pt Departamento de Sistemas de Informação Universidade do Minho Conteúdo Vantagens

Leia mais

Autoria Web HTML. Introdução a HTML e as principais tags da linguagem. Thiago Miranda dos Santos Souza

Autoria Web HTML. Introdução a HTML e as principais tags da linguagem. Thiago Miranda dos Santos Souza HTML Introdução a HTML e as principais tags da linguagem Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Objetivos Apresentar a HTML Apresentar

Leia mais

Web Design Aula 11: XHTML

Web Design Aula 11: XHTML Web Design Aula 11: XHTML Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação HTML 1.0-2.0: Havia hipertextos, não havia preocupação com a apresentação HTML 3: Guerra dos Browser (Microsoft

Leia mais

Folha Prática Nº4 HTML5. UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

Folha Prática Nº4 HTML5. UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática Tecnologias Internet - 0/0, 0/0 Folha Prática Nº HTML . NAV UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Tecnologias Internet - 0/0, 0/0 0 NAV: permite que um conjunto de links seja

Leia mais

Utilizando Janelas e Frames

Utilizando Janelas e Frames Utilizando Janelas e Frames Aprenderemos agora algumas técnicas mais específicas para fazer o JavaScript trabalhar com várias partes das páginas e navegadores da Web. Controlando janelas com objetos Já

Leia mais

Joaquim Muchaxo. Mapas.SAPO.pt

Joaquim Muchaxo. Mapas.SAPO.pt API de Mapas do Sapo e exemplos de integração Joaquim Muchaxo Mapas.SAPO.pt Resumo Introdução I - Widget do SAPO Mapas II - Os mapas como Web-Services I) API de Mapas Cliente: - HTML / DOM / CSS - Javascript

Leia mais

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax permite construir aplicações Web mais interactivas, responsivas, e fáceis de usar que aplicações Web tradicionais. Numa aplicação Web tradicional quando se prime

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA. Text PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA. Text PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt Text GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30

Leia mais