Certa vez, durante um serviço

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Certa vez, durante um serviço"

Transcrição

1 CONTROLE DO AR DIAGNOSE DE FILTROS DE MANGAS Métodos de diagnose de filtros de mangas identificam a causa primária do entupimento e/ou alta emissão, tanto em filtros de despoeiramento como os de processo por Eng Tito A. Pacheco Certa vez, durante um serviço de otimização de um equipamento de despoeiramento, um cliente me questionou como era possível haver apenas dois tipos de problemas com filtros de mangas: entupimento e alta emissão. Sua questão provinha da confusão entre causa e efeito. Os problemas em questão podem ser gerados por várias causas, podendo as mesmas, inclusive, acontecer em cascata. Neste último caso, a única forma de resolver o problema é encontrar a causa primária, o evento que desencadeou a seqüência de acontecimentos desastrosos. Não obstante, a maioria das causas de problemas dos Filtros de Despoeiramento, seja a mesma dos Filtros de Processo, é neste último que é concentrado o investimento em instrumentação, pois, por definição, estes são os filtros gargalos do processo. Se eles falharem, o processo industrial pára. Medição e Controle da Vazão do Filtro Para o conhecimento da vazão gasosa através da Curva do Ventilador e da medição das Perdas de Carga de todo o Sistema de Despoeiramento, pode facilmente ser obtido pela medição direta na chaminé. Para tanto, pode ser utilizado o dispositivo chamado Tubo de Pitot, o qual é constituído por dois tubos concêntricos, posicionados de forma a permitir a medição na tubulação da pressão total e estática, vide Fig.1. Fig.1: Representação esquemática do perfil de velocidades do ar/gás no duto e do uso do Tubo de Pitot Como a pressão total varia ao longo da seção reta do duto, foram normalizados pontos de medida correspondentes ao ponto médio de anéis concêntricos de mesma área na seção do duto. Dessa forma, quanto maior for o diâmetro do duto, mais pontos de medida deverão ser feitos, conforme a Fig Meio Filtrante Maio/Junho 2007

2 Fig.2: Pontos de medida (N) para inserção do Tubo de Pitot conforme o diâmetro do duto ( ) A equação para cálculo da velocidade média a partir de N pontos de medida da pressão dinâmica (ou pressão de velocidade) numa seção de duto é: Onde: Vazão é a vazão do gás no duto, em m 3 /h. é a pressão dinâmica ou de velocidade no ponto de medida i, em Pa. é a velocidade do gás no ponto i, em m/s. é a velocidade média do gás no duto, em m/s. é a densidade do gás, em Kg/m 3. Área é a área da seção reta do duto, em m 2. Estimativas grosseiras podem ser realizadas com equações baseadas na pressão de velocidade do eixo do duto, que é a máxima, ou na pressão de velocidade localizada a 0,12*, conforme segue: Marcação Aplicando a expressão acima nas Condições Padrões da Atmosfera, é possível obter uma expressão bem mais simplificada: O gás é ar atmosférico; O gás é isento de umidade; A medida é ao nível do mar; A temperatura é de 20 o C; A pressão estática no duto é menor que 100mmCA e, por isso, pode ser negligenciada; A medida da pressão de velocidade é 19% maior que a média. Onde: é a velocidade média do gás no duto, em m/s.

3 CONTROLE DO AR Fig.3: Linha de Medidores de Vazão, Pressão e Velocidade Tab.1: Melhorias obtidas através da medição e controle eficaz da vazão de captação Crédito: Divulgação é a pressão dinâmica média, em mmca (1mmCA = 9,796Pa). é a densidade do gás, em KG/m³. Desta forma, através da digitação do diâmetro do duto e da medição da pressão de velocidade no Tubo de Pitot, é possível calcular automaticamente a vazão através de um Medidor de Vazão, como os mostrados na Fig.3. Através do conhecimento da vazão real do sistema de filtração é possível ajustar corretamente o Dumper (válvula) de controle de vazão, de modo a obter a menor vazão possível, tal que, ainda permita uma boa captação de particulado e um bom transporte do mesmo na rede de dutos. Com o controle da Vazão poderão ser obtidos muitos benefícios práticos para o Sistema de Filtração, conforme esquematizado na Tab.1, de acordo com a experiência obtida na aplicação da metodologia de avaliação de sistemas de despoeiramento. Medição e Controle de Temperatura Para cada manga filtrante existe um limite de temperatura de trabalho e de pico, sendo seu custo, em geral, proporcional à resistência térmica. A Tab.2 apresenta algumas características comparativas dos principais materiais filtrantes disponíveis no mercado mundial e fornecidos pela Renner. Tem sido útil classificar as mangas para baixa temperatura (azul) e mangas para alta temperatura (vermelho), ou seja, cuja temperatura máxima de trabalho está acima de 150 C. Por exemplo, uma característica das mangas para alta temperatura é 32 Meio Filtrante Maio/Junho 2007

4 que elas não propagam a chama após terem sido submetidas a ela. Salvo as mangas de fibra de vidro e teflon ou mescla dos dois, a Renner pode fornecer quaisquer das especificações da Tab.2 com ou sem Membrana de PTFE ou também na construção de Manga Plissada ou Cartucho. Os problemas derivados da falta de monitoramento e controle da temperatura são muito graves, como segue na tabela ao lado. Medição e Controle da Emissão de Particulado Alta emissão de particulado é sinal que algo deve ser corrigido imediatamente no filtro de mangas. Isso porque, se não for realizada a manutenção a tempo, o particulado que contamina a câmara Tab.3: Mapa de Análise de Riscos de danos por descontrole da temperatura de filtração

5 CONTROLE DO AR Crédito: Fotos Divulgação Fig.5: Indicador e transmissor (sinal 4-20mA) de Temperatura TR1 na faixa de 0 a 500 C Fig.4: a) aglomeração de particulado e b) empedrecimento do particulado por condensação de umidade; c) queima do elemento filtrante; d) esfacelamento do colarinho da manga por ataque limpa do filtro (plenum) acaba por ser jateado pelo próprio sistema de limpeza para o interior das mangas em bom estado. Como a manga é incapaz de limpeza na face interna, (nos filtros jato pulsante), devido ao fluxo de ar comprimido unidirecional, a contaminação na face limpa da manga tende a levá-la ao entupimento irreversível. Por isso, se não for detectada e corrigida a alta emissão em tempo hábil, pode vir a ser necessário despender muito mais dinheiro e tempo na compra de um jogo novo de mangas, parada do processo fabril para substituição das mesmas e nos testes de vedação. Isso pode ser facilmente contabilizado em reais/ano. Outras vezes, o particulado filtrado possui alto valor agregado, sendo um enorme desperdício permitir uma emissão acima do valor especificado no projeto do filtro, emissão que normalmente pode ser calculada na ordem de 34 Meio Filtrante Maio/Junho 2007 toneladas por ano de pó perdido para a atmosfera. Dessa forma, é possível identificar razões plenamente justificadas para o monitoramento e controle da emissão, além do motivo óbvio de adequação aos limites estabelecidos pela Agência Ambiental local. Algumas causas para alta emissão de particulado no filtro são: * Falha de vedação entre o colarinho das mangas e o espelho; * Descosturamento ou furo em alguma manga; * Queda de mangas (desconexão do espelho); * Falha de isolamento (solda) entre as câmaras suja e limpa (plenum); * Passagem de pó através do elemento filtrante. Salvo a Amostragem Direta da emissão de particulado, através de bomba succionadora, elemento filtrante e posterior análise gravimétrica em laboratório, todos os demais instrumentos de medição on-line de emissão são Fig.6: Alta emissão em filtro para forno de cimento indiretos. Isso significa que, quando instalados no duto ou chaminé, eles apresentam um valor arbitrário, o qual somente corresponderá ao valor verdadeiro após o devido ajuste de sensibilidade do instrumento medidor com base no valor obtido previamente por Amostragem Direta. A este processo de ajuste é dado o nome de Parametrização. Por conseguinte, tanto os opacímetros como as sondas triboelétricas demandam o processo de parametrização para poderem ser utilizados.

6 Crédito: Divulgação Fig.7: Haste de medição RP04 (sonda) e indicador / transmissor de emissão de particulado GDM1 Atualmente, os medidores baseados no efeito triboelétrico possuem capacidade de medição na ordem de 1mg/Nm3, a qual não é alcançada pelos medidores tipo opacímetros. Além disso, como não precisa de limpezas muito freqüentes, estes dispositivos são mais práticos, ao contrário dos opacímetros. A Fig.7 apresenta o Medidor de Particulado GDM1 com a Sonda Triboelétrica RP04. A medição, portanto, ocorre através do efeito triboelétrico (geração de corrente elétrica através do choque das partículas contra a haste). A sonda deve ser instalada perpendicularmente ao eixo do duto / chaminé. Esta corrente é então amplificada, permitindo, após a devida parametrização inicial, a Apresentação Gráfica da emissão em função do tempo. Além dessa característica inédita, o instrumento se comunica com os principais Economizadores informando a ocorrência de um pico de emissão. Como o pico de emissão tipicamente ocorre quando é limpa uma manga com algum furo ou falha de vedação, o Economizador Renner apresenta em seu display qual foi a última válvula acionada no momento da ocorrência deste pico de emissão. Com isso, a equipe de manutenção sabe qual é a fileira de mangas onde há problemas de passagem de pó, reduzindo drasticamente o tempo de manutenção corretiva. Alarmes com relés de nível de emissão alto e muito alto também acompanham a configuração Fig.8: Telas de Software para monitoramento de emissão, vazão, perda de carga e temperatura Maio/Junho 2007 Meio Filtrante 35

7 CONTROLE DO AR Fig.9: Configuração típica para instrumentação e controle de um filtro de mangas com limpeza off-line básica do equipamento, bem como a transmissão da emissão em sinal 4-20mA e em sinal serial RS485, permitindo assim o monitoramento remoto da emissão, conforme a Fig.8. Por fim, todos os instrumentos de controle das variáveis críticas de um Sistema de Despoeiramento podem ser monitorados através do Software FSC num computador remoto, conforme a Fig.8. Conclusão Neste Artigo, foram fornecidas algumas informações para investigação e solução de problemas de operação do filtro através de uma instrumentação moderna. Várias indústrias de porte em SP e ES, como grandes siderúrgicas e companhias de cimento, têm apresentado o monitoramento de seus principais filtros de manga na internet, on-line, de modo que, quando uma manga fura, em poucos segundos a informação está na rede, sendo prontamente monitorada pela Agência Ambiental, ONGs, bem como, pela Equipe de Meio Ambiente da indústria. Com isso, uma pronta resposta é possível, permitindo a rápida correção do problema antes que ele se torne irreversível. Com a drástica redução dos custos destes equipamentos de monitoramento, cada vez mais eles têm se tornados acessíveis às indústrias de médio e pequeno porte, sendo um investimento que, em pouco tempo, se paga pela redução do custo de parada do processo para troca de mangas, bem como, pelo custo da troca das próprias mangas. Um bom e completo monitoramento do Sistema de Filtração permite a aplicação em plenitude da Técnica de Avaliação Dinâmica de Processos - ADP ((http://www. meiofiltrante.com.br/materias. asp?action=detalhe&id=158, desenvolvida pelo Eng. Tito A Pacheco. Com a técnica é possível identificar falhas de Projeto do Equipamento, bem como, Falhas Operacionais com meses de antecedência da ocorrência dos problemas, permitindo assim, a execução de melhorias críticas de forma preventiva e eficaz. Saiba mais: Controle avançado de filtros de mangas ; Eng.Tito A. Pacheco; publicado na Revista Meio Filtrante no 25 (Janeiro/ fevereiro 2007). Tito A. Pacheco é Engenheiro Químico formado na UFRGS. Foi responsável pela Engenharia da Renner Têxtil Ltda. desde 1997, sendo especialista em Tecnologia e Serviços de P&D em Sistemas de Despoeiramento e Controle Químico da poluição atmosférica industrial. Atua como Diretor da Vortex Consultoria Industrial Contato: (51) / Meio Filtrante Maio/Junho 2007

8

9

Em meados de 2000, após ter ministrado

Em meados de 2000, após ter ministrado CONTROLE DO AR CONTROLE AVANÇADO DE FILTROS DE MANGAS Conheça o que há de moderno e eficaz para otimização do desempenho de filtros de mangas, sejam os de pequeno ou de grande porte por Tito A. Pacheco

Leia mais

SEMINÁRIO VORTEX GESTÃO AVANÇADA ANTIPOLUIÇÃO

SEMINÁRIO VORTEX GESTÃO AVANÇADA ANTIPOLUIÇÃO Imagine em que País é possível? Reduzir o Custo Anual do Controle de Poluição Atmosférica, aumentando a sua performance! Coibir as paradas do Processo para manutenção dos Equipamentos Antipoluição, aumentando

Leia mais

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda.

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda. Rua das Cerejeiras, 80 Ressacada CEP 88307-330 Itajaí SC Fone/Fax: (47) 3349 6850 Email: vendas@ecr-sc.com.br Guia de instalação, operação e manutenção do sistema de monitoramento de poços ECR. Cuidados

Leia mais

PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO

PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO Tal como nos sistemas de bombeamento de água, nos dutos de ventilação industrial carateriza-se o escoamento em função do número de Reynols. A queda de pressão em

Leia mais

BIBLIOTECA VORTEX CONSULTORIA ARTIGO TÉCNICO

BIBLIOTECA VORTEX CONSULTORIA ARTIGO TÉCNICO ARTIGO: A Metodologia PDCA para redução de custos em Sistemas de Despoeiramento PALAVRAS-CHAVES: PDCA, Sustentabilidade, Sistemas de Despoeiramento, Filtro de Mangas, Emissões Atmosféricas. REFERÊNCIA:

Leia mais

ARTIGO "Controle das emissões atmosféricas da combustão de biomassa"

ARTIGO Controle das emissões atmosféricas da combustão de biomassa ARTIGO "Controle das emissões atmosféricas da combustão de biomassa" PALAVRAS-CHAVES: Combustão, Biomassa, Cogeração de Energia, Filtros de Mangas, Emissões Atmosféricas. REFERÊNCIA: Artigo apresentado

Leia mais

AVALIAÇÃO E MELHORIA DO SISTEMA DE CONTROLE DE UMA CENTRAL DE GERAÇÃO DE VAPOR EM UMA REFINARIA

AVALIAÇÃO E MELHORIA DO SISTEMA DE CONTROLE DE UMA CENTRAL DE GERAÇÃO DE VAPOR EM UMA REFINARIA AVALIAÇÃO E MELHORIA DO SISTEMA DE CONTROLE DE UMA CENTRAL DE GERAÇÃO DE VAPOR EM UMA REFINARIA Cristine Kayser cristine@trisolutions.com.br Simone Maria Marcon simone@trisolutions.com.br Augusto dos Santos

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS - - Fig. 3. Fig. 2

INFORMAÇÕES TÉCNICAS - - Fig. 3. Fig. 2 Fig. 1 02 Fig. 3 Fig. 2 03 INFORMAÇÃO TÉCNICA SOBRE VÁLVULAS DE PULSO 1 8 9 10 A ASCO possui uma ampla linha de válvulas de pulso para o mercado de filtros de manga com acessórios que permitem monitorar

Leia mais

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases V1 O queéum Sistemade Condicionamento? O Que é um Sistema de Condicionamento? Amostra do Processo? Analisador Sistema de Condicionamento O sistema

Leia mais

Monitoramento de emissões:

Monitoramento de emissões: Monitoramento de emissões: Monitoramento de emissões: Emissão de gases SO2 NOx NH3 CO2 O2 Vazão Monitoramento de particulados Monitoramento de Emissões: Uma monitoração exata e de confiança das emissões,

Leia mais

FUNCIONAMENTO DE UM MONITOR CONTÍNUO DE OZÔNIO

FUNCIONAMENTO DE UM MONITOR CONTÍNUO DE OZÔNIO FUNCIONAMENTO DE UM MONITOR CONTÍNUO DE OZÔNIO 1. Introdução A melhor tecnologia para o monitoramento de baixas concentrações de ozônio (O 3 ) no ar ambiente é a da absorção de luz na faixa do Ultra Violeta

Leia mais

Eficiência Energética em Filtros de Manga

Eficiência Energética em Filtros de Manga Eficiência Energética em Filtros de Manga Sistema de Exaustão O sistema de exaustão do filtro manga, Seção de Rebarbação da área da Fundição I da WEG Equipamentos Elétricos S.A., possui normalmente 03

Leia mais

Solução para Problema de Aquecimento em Acionamento de Exaustor do Processo de Sinterização em Planta de Siderurgia

Solução para Problema de Aquecimento em Acionamento de Exaustor do Processo de Sinterização em Planta de Siderurgia Solução para Problema de Aquecimento em Acionamento de Exaustor do Processo de Sinterização em Planta de Siderurgia Gil Augusto de Carvalho gilaugusto@uol.com.br UBM Orlando Moreira Guedes Júnior engorlandojunior@yahoo.com.br

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Filtro Cartucho

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Filtro Cartucho Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

Décima segunda aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 11/05/2010

Décima segunda aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 11/05/2010 Décima segunda aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) /05/00 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO CONSIDERANDO A CCI OBTIDA PARA O f CONSTANTE, ESCREVA SUA EQUAÇÃO QUE IRÁ OPERAR COM A

Leia mais

DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO

DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO O analisador de CO para baixas concentrações (ppm - partes por milhão) no ar ambiente é um instrumento de alta sensibilidade, usado para monitorar

Leia mais

Dreno Eletrônico 1321823

Dreno Eletrônico 1321823 1321823 Dreno Eletrônico Sua empresa utiliza ar comprimido? Ar comprimido Um produto importante em todas as indústrias. Seja qual for a finalidade com que utiliza o ar comprimido, a qualidade tem de ser

Leia mais

bombas dosadoras a motor Por acionamento hidráulico

bombas dosadoras a motor Por acionamento hidráulico Dosadoras a Motor bombas dosadoras a motor Por acionamento hidráulico Serie 600 Serie 500 Há opção de duplo diafragma cabeçotes duplex e válvulas EZE- Serie 700 CLEAN TM consulte-nos! Detalhamento de sistema

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR 1 Validade: A partir de 01/91 Departamento: Engenharia Elétrica Curso: Engenharia Industrial Elétrica Carga Horária: 60H ( Teórica: 30H Lab.: 30H Exerc.: 00H ) Créditos: 03 Pré-requisitos: Controle e Servomecanismos

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

Sistemas de Medidas e Instrumentação

Sistemas de Medidas e Instrumentação Sistemas de Medidas e Instrumentação Parte 3 Prof.: Márcio Valério de Araújo 1 Medição de Nível Capítulo VII Nível é a altura do conteúdo de um reservatório Através de sua medição é possível: Avaliar o

Leia mais

Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento

Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Um Único Dispositivo para Monitoramento e Controle Há várias formas de melhorar a eficiência e a confiabilidade

Leia mais

Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos

Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos Processos em Engenharia: Modelagem Matemática de Sistemas Fluídicos Prof. Daniel Coutinho coutinho@das.ufsc.br Departamento de Automação e Sistemas DAS Universidade Federal de Santa Catarina UFSC DAS 5101

Leia mais

EQUIPAMENTOS. Transferência mecânica:

EQUIPAMENTOS. Transferência mecânica: EQUIPAMENTOS Transferência mecânica: Objetivos do equipamento: a) Garantir o acesso seguro à piscina para qualquer pessoa, b) Previnir possíveis riscos de acidente nas transferências ou manipulações, c)

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Filtro de Mangas

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Filtro de Mangas Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo.

Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo. Medição de Vazão 1 Introdução Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo. Transporte de fluidos: gasodutos e oleodutos. Serviços

Leia mais

Evaporadores. Ciclo de refrigeração

Evaporadores. Ciclo de refrigeração Evaporadores Ciclo de refrigeração Evaporadores Função Extrair calor do meio a ser resfriado (ar, água ou outra substância). Processo Mudança de estado do gás refrigerante, da fase líquida para a fase

Leia mais

OPERADOR DE CALDEIRA NOME: Nº INSC.: PRRH. Pró-Reitoria de Recursos Humanos

OPERADOR DE CALDEIRA NOME: Nº INSC.: PRRH. Pró-Reitoria de Recursos Humanos OPROR LIR NOM: Nº INS.: PRRH Pró-Reitoria de Recursos Humanos 01 caldeira em que os gases quentes da combustão percorrem o interior de seus tubos é aquotubular. elétrica. de enson. de circulação forçada.

Leia mais

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida.

Podemos filtrar ou separar para aproveitar tanto a parte líquida quanto a parte sólida. 1. FILTRAGEM 1/6 É o processo que tem como objetivo de separar mecanicamente sólidos de líquidos ou gases. Quando a separação se faz por meio de coalescência ou centrifugação, dizemos que se trata apenas

Leia mais

BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15

BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15 BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15 Este boletim de engenharia busca apresentar informações importantes para conhecimento de SISTEMAS de RECUPERAÇÃO de ENERGIA TÉRMICA - ENERGY RECOVERY aplicados a CENTRAIS

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

MANUAL ALIMENTADORES INDIVIDUAIS TRIFÁSICOS 1 - DESCRIÇÃO 2 - INSTALAÇÃO 3 OPERAÇÃO 4 MANUTENÇÃO 5 - GARANTIA

MANUAL ALIMENTADORES INDIVIDUAIS TRIFÁSICOS 1 - DESCRIÇÃO 2 - INSTALAÇÃO 3 OPERAÇÃO 4 MANUTENÇÃO 5 - GARANTIA MANUAL ALIMENTADORES INDIVIDUAIS TRIFÁSICOS 1 - DESCRIÇÃO 2 - INSTALAÇÃO 3 OPERAÇÃO 4 MANUTENÇÃO 5 - GARANTIA 1 1 - DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO Os Alimentadores Individuais básicos trabalham por meio de vácuo.

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DEE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DEE UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DEE FELIPE GUILHERME STEIN APLICAÇÃO INDUSTRIAL DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ESTUDO DE

Leia mais

Válvulas Automáticas de Controle e Fluxo

Válvulas Automáticas de Controle e Fluxo Válvulas Automáticas de Controle e Fluxo As válvulas automáticas são utilizadas em processos de automação ou acionamento remoto para controle de fluxo de líquidos e gases, e também nos processos de dosagem

Leia mais

SIENA / GRAND SIENA TETRAFUEL

SIENA / GRAND SIENA TETRAFUEL SIENA / GRAND SIENA TETRAFUEL Página 1 FIAT CHRYSLER AUTOMOBILES 13/08/2015 DESCRIÇÃO DO SISTEMA GNV COMPONENTES DO SISTEMA GNV 1. Cilindro GNV 2. Suporte do Cilindro de GNV 3. Linha de Alta Pressão: Tubo

Leia mais

SISTEMAS DE DESPOEIRAMENTO

SISTEMAS DE DESPOEIRAMENTO SISTEMAS DE DESPOEIRAMENTO para Alto-Forno, Aciaria e Fundição Captação eficiente das emissões Redução do consumo de energia Proteção do meio ambiente OTIMIZAÇÃO DO FLUXO: REDUÇÃO DE CUSTOS Placa de bocal

Leia mais

FILTRO COALESCENTE PARA GLP FASE VAPOR MODELO : F G L 5000 E. Manual de Informações Técnicas, Instalação e Manutenção

FILTRO COALESCENTE PARA GLP FASE VAPOR MODELO : F G L 5000 E. Manual de Informações Técnicas, Instalação e Manutenção Página1 UTILIZAÇÃO FILTRO COALESCENTE PARA GLP FASE VAPOR MODELO : F G L 5000 E Manual de Informações Técnicas, Instalação e Manutenção Para remoção de Oleína (*) em sistemas que utilizam GLP. Segundo

Leia mais

CONTROLE DA EFICIÊNCIA DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO

CONTROLE DA EFICIÊNCIA DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO Ferramental EXXOTest Ferramental VALEO Exxoclim N OPR : 9776.EA Clim test 2 : 4372-T. Modo de utilização : Ver instruções da montadora Modo de utilização : Ver instruções da montadora E5AP2N4D E5AP2N5D

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 18 O Meio Atmosférico III: Controle da Poluição Atmosférica Profª Heloise G. Knapik 2º Semestre/ 2015 1 Controle da Poluição Atmosférica

Leia mais

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos OPTIPROBE Ficha de dados técnicos O indicador de caudal de baixo custo Instalação fácil Medidas exatas e estáveis Qualidade KROHNE KROHNE ÍNDICE DE OPTIPROBE 1 Características do Produto 3 1.1 O indicador

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO N.º 50/15 RETIFICADO EM 07/12/2015

EDITAL DE PREGÃO N.º 50/15 RETIFICADO EM 07/12/2015 SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO - SAAE CNPJ: 21.260.443/0001-91 - Inscrição Estadual: isento Rua Nonô Ventura, 394, CEP 35680-205, Bairro Lourdes - Itaúna/MG EDITAL DE PREGÃO N.º 50/15 RETIFICADO EM

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

FILTRO DE MANGAS E DESSULFURIZADOR DE GASES NO TRATAMENTO DOS GASES DE COMBUSTÃO. Rodrigo Lopes Missel Rodrigo Silva de Campos

FILTRO DE MANGAS E DESSULFURIZADOR DE GASES NO TRATAMENTO DOS GASES DE COMBUSTÃO. Rodrigo Lopes Missel Rodrigo Silva de Campos FILTRO DE MANGAS E DESSULFURIZADOR DE GASES NO TRATAMENTO DOS GASES DE COMBUSTÃO Rodrigo Lopes Missel Rodrigo Silva de Campos Tractebel Energia GDF SUEZ - Todos os Direitos Reservados 24 de Agosto 2013

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO EM DESEMPOEIRAMENTO INDUSTRIAL

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO EM DESEMPOEIRAMENTO INDUSTRIAL A.RESUMO EXECUTIVO Definições: O Controle de Poluição Atmosférica Industrial é composto pelo Desempoeiramento Industrial e pelo Tratamento Químico de Gases Efluentes. São Equipamentos Antipoluição para

Leia mais

DADOS CADASTRAIS. Administração e Vendas. Edinei Monteiro Cel.: (51) 9321.6629 e 9727.6550 E-mail: autec.vendas@terra.com.br

DADOS CADASTRAIS. Administração e Vendas. Edinei Monteiro Cel.: (51) 9321.6629 e 9727.6550 E-mail: autec.vendas@terra.com.br PORTFÓLIO COMERCIAL DADOS CADASTRAIS Razão Social: AUTEC INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL LTDA. Atividade econômica principal: Fornecimento de serviços de representação comercial, comércio e manutenção de instrumentos

Leia mais

Manual de Instruções SATA 67595

Manual de Instruções SATA 67595 1. Conheça o produto...2 2. Âmbito do fornecimento...5 3. Dados técnicos...6 4. Modo de atuação da unidade de limpeza de ar com adsorvente de carvão ativo e do cinto sem adsorvente de carvão ativo...7

Leia mais

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO APP TERMOELÉTRICA GÁS NATURAL

ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO APP TERMOELÉTRICA GÁS NATURAL ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO APP TERMOELÉTRICA GÁS NATURAL Sub-subsistema: Alimentação de Gás Natural (CityGate) / Distribuição ANÁLISE PRELIMINAR DE PERIGO - APP Grande tubulações do CityGate Pequeno

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho DISCIPLINA: HIGIENE OCUPACIONAL IV Aula 60 VENTILAÇÃO LOCAL EXAUSTORA Parte I da Aula 60

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR. 10º Período de Engenharia Mecânica

EQUIPAMENTOS DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR. 10º Período de Engenharia Mecânica EQUIPAMENTOS DE CONTROLE DE POLUIÇÃO DO AR 10º Período de Engenharia Mecânica Fernando Coradi Engenheiro Mecânico Engenheiro em Segurança do Trabalho Mestrando em Engenharia de Energia 1 Referências Bibliográficas

Leia mais

Controlador de Bombas modelo ABS PC 441 Monitoramento e/ou Controle de Bombas e Estações de Bombeamento

Controlador de Bombas modelo ABS PC 441 Monitoramento e/ou Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Controlador de Bombas modelo ABS PC 441 Monitoramento e/ou Controle de Bombas e Estações de Bombeamento 2 Uma Única Solução para Monitoramento e Controle Há várias formas de melhorar a eficiência e a confiabilidade

Leia mais

Série de medidores de vazão ultrassônicos Fuji

Série de medidores de vazão ultrassônicos Fuji Série de medidores de vazão ultrassônicos Fuji Medição de líquido em uma ampla faixa Medição não impedida pela entrada de bolhas e material sólido Linha de produtos diversificada 21A1-E-0008 Recursos do

Leia mais

Limites de emissão para poluentes atmosféricos gerados em processos de geração de calor a partir da combustão de derivados da madeira.

Limites de emissão para poluentes atmosféricos gerados em processos de geração de calor a partir da combustão de derivados da madeira. Limites de emissão para poluentes atmosféricos gerados em processos de geração de calor a partir da combustão de derivados da madeira. Artigo - Ficam aqui definidos os limites máximos para a emissão de

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Controle de Poluição do Ar

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Controle de Poluição do Ar Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa Nova

Leia mais

TRATAMENTO DE ÁGUA PARA CALDEIRAS DE ALTA PRESSÃO. Palavras chaves: geração de vapor, cogeração, tratamento químico, arraste volátil.

TRATAMENTO DE ÁGUA PARA CALDEIRAS DE ALTA PRESSÃO. Palavras chaves: geração de vapor, cogeração, tratamento químico, arraste volátil. TRATAMENTO DE ÁGUA PARA CALDEIRAS DE ALTA PRESSÃO Palavras chaves: geração de vapor, cogeração, tratamento químico, arraste volátil. Eng ARNO ROTHBARTH INTRODUÇÃO Nos dias atuais, onde o meio ambiente,

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características 5 Ventiladores AFR 5 Nomenclatura 6 Seleção 7 Dimensões AFR /

Leia mais

CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420

CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420 CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420 Catálogo do Transmissor Gravimétrico de Densidade DG-420 Pág. 1 TRANSMISSOR UNIPRO IV ESPECIFICAÇÕES Alimentação: Alimentação universal

Leia mais

INDÚSTRIA E COMÉRCIO TECNOAVANCE LTDA.

INDÚSTRIA E COMÉRCIO TECNOAVANCE LTDA. INDÚSTRIA E COMÉRCIO TECNOAVANCE LTDA. MANUAL TÉCNICO DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO CABINA DE PINTURA A PÓ MODELO: KCP-DM/DA SEM SILHUETA 1 Prezado Cliente: Temos a grata satisfação de estar entregando mais

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ PORTARIA SEMA/IAP Nº 001, DE 09 DE JANEIRO DE 2008 (D.O.E.PR. Nº 0000 DE 00/01/2008) Aprova e determina o cumprimento da Instrução Normativa IAP/DEPAM nº 001/2008, referentes às diretrizes para apresentação

Leia mais

BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO

BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO Pedro José Moacyr Rangel Neto pedrorangel@pucrs.br PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Faculdade de Engenharia - Departamento de Engenharia

Leia mais

Equipamentos de Controle

Equipamentos de Controle Departamento de Química Aula 5 Equipamentos de Controle Parte 2 Prof.: Gisele Fátima Morais Nunes Disciplina: Operações Unitárias I Curso: Técnico em Química Módulo III 1 semestre de 2015 Introdução Temas

Leia mais

AR COMPRIMIDO. Esse sistema compreende três componentes principais: o compressor, a rede de distribuição e os pontos de consumo.

AR COMPRIMIDO. Esse sistema compreende três componentes principais: o compressor, a rede de distribuição e os pontos de consumo. AR COMPRIMIDO Nos diversos processos industriais, os sistemas de ar comprimido desempenham papel fundamental na produção e representam parcela expressiva do consumo energético da instalação. Entretanto,

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

Material de Apoio INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH. Programa Especial - Injeção Eletrônica LE-Jetronic

Material de Apoio INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH. Programa Especial - Injeção Eletrônica LE-Jetronic INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH A necessidade de se reduzir o consumo de combustível dos automóveis, bem como de se manter a emissão de poluentes pelos gases de escape dentro de limites, colocou

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral.

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Ementas: Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Desenho Mecânico 80hrs Normalização; Projeções; Perspectivas;

Leia mais

SÃO LEOPOLDO - RS SEMINÁRIO TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO

SÃO LEOPOLDO - RS SEMINÁRIO TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO 01 DEZEMBRO 2005 SÃO LEOPOLDO - RS SEMINÁRIO TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO SCAI Automação Ltda. INSTRUMENTAÇÃO NÍVEL PRESSÃO VAZÃO GRANDEZAS

Leia mais

Telefax: (11) 4524-1949 / (11) 4538-1650

Telefax: (11) 4524-1949 / (11) 4538-1650 Pág.: 1 CÓDIGO: IM 02 REVISÃO: 01 DATA DA ÚLTIMA REVISÃO:Janeiro/1999 DESCRIÇÃO: MANUAL DE BOMBAS DE DUPLO DIAFRAGMA ELABORADO POR: Eng. Marcos Tancini Mingrone APROVADO POR: mesmo 1. OPERAÇÃO DE BOMBAS

Leia mais

Sua solução - todos os dias

Sua solução - todos os dias Sua solução - todos os dias A produção de um leite de qualidade depende de diversos fatores, entre eles a higiene da ordenha e do tanque, a manutenção dos equipamentos, a disponibilidade de um ambiente

Leia mais

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial Tópicos da Aula Complementar - Ventiladores; - Ventiladores Axiais; - Ventiladores Centrífugos; - Dados necessários para a seleção correta de um ventilador; - Modelos e Aspectos Gerais de Ventiladores.

Leia mais

PORTFÓLIO. Os principais serviços oferecidos são:

PORTFÓLIO. Os principais serviços oferecidos são: PORTFÓLIO A JCT Manutenção é uma empresa voltada à execução de serviços em áreas de utilidades em empresas industriais e comerciais. A gama de serviços abrange desde o projeto de instalações até a manutenção

Leia mais

Sensor Hall A tecnologia dos Posicionadores Inteligentes de última geração

Sensor Hall A tecnologia dos Posicionadores Inteligentes de última geração Sensor Hall A tecnologia dos Posicionadores Inteligentes de última geração César Cassiolato Gerente de Produtos - Smar Equipamentos Industriais Ltda INTRODUÇÃO É notável o avanço da Física e eletrônica

Leia mais

Controlador Automático para Escoamentos de Gases

Controlador Automático para Escoamentos de Gases Controlador Automático para Escoamentos de Gases Aluno: Diego Russo Juliano Orientador: Sergio Leal Braga Introdução Medidores e controladores de vazão são peças fundamentais nos principais setores industriais,

Leia mais

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Desumidificador Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Obrigado por escolher esse produto. Por favor, leia esse manual de instrução antes de usar o aparelho. Índice: Introdução do Produto... 1 Instrução de Uso...

Leia mais

Equipamentos de Controle de

Equipamentos de Controle de Módulo VI Equipamentos de Controle de Poluição do Ar Equipamentos de Controle de Poluição do Ar Controle da emissão de material particulado Filtros de Manga Coletores Inerciais ou Gravitacionais Coletores

Leia mais

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA A PERDA DE ÁGUA NO ABASTECIMENTO PÚBLICO O índice de perdas é um dos principais indicadores da eficiência da operação dos

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES PROF. RAMÓN SILVA Engenharia de Energia Dourados MS - 2013 2 Áreas de oportunidade para melhorar a eficiência na distribuição de frio Isolamento das tubulações

Leia mais

ECONOMIA DE ENERGIA ELETRICA COM USO RACIONAL DE AR COMPRIMIDO

ECONOMIA DE ENERGIA ELETRICA COM USO RACIONAL DE AR COMPRIMIDO ECONOMIA DE ENERGIA ELETRICA COM USO RACIONAL DE AR COMPRIMIDO CONSUMO DE ENERGIA E AR COMPRIMIDO NA INDÚSTRIA Consumo de Energia 20% 50% 30% Fornec.de ar Refrigeração Outros Consumo de Ar Comprimido 10%

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

Completação. Prof. Delmárcio Gomes

Completação. Prof. Delmárcio Gomes Completação Prof. Delmárcio Gomes Ao final desse capítulo, o treinando poderá: Explicar o conceito de completação; Diferenciar os tipos de completação; Identificar as etapas de uma intervenção de completação;

Leia mais

FGA 300. Analisador de oxigênio para gás de chaminé da Panametrics. GE Sensing. Características. Aplicações

FGA 300. Analisador de oxigênio para gás de chaminé da Panametrics. GE Sensing. Características. Aplicações Aplicações Um analisador externo de óxido de zircônio para medir o excesso de oxigênio em aplicações sólidas e sujas de combustão tais como: Caldeiras: todos os combustíveis e tipos, incluindo de aplicação

Leia mais

Filtros de Bolsas. Para Montagem em Dutos F3-003 TROX DO BRASIL LTDA.

Filtros de Bolsas. Para Montagem em Dutos F3-003 TROX DO BRASIL LTDA. F3-003 Filtros de Bolsas Para Montagem em Dutos TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 05 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-30 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos.

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos. Dúvidas Filtros e Bombas A Piscina dos seus Sonhos. - Filtros Água vazando para o esgoto. Nas opções filtrar e recircular, observo através do visor de retrolavagem que a água continua indo para o esgoto

Leia mais

Peça com o cilindro antes de ser cromado

Peça com o cilindro antes de ser cromado ELIPSE E3 REDUZ OS GASTOS COM REAGENTES QUÍMICOS E MÃO-DE-OBRA UTILIZADOS NA CROMAGEM DOS CILINDROS DA STIHL Solução da Elipse Software permite que apenas nove operadores, por turno, controlem todas as

Leia mais

O bom funcionamento de um Grupo Gerador depende fundamentalmente de sua instalação.

O bom funcionamento de um Grupo Gerador depende fundamentalmente de sua instalação. INSTALAÇÃO DE GRUPO MOTOR GERADOR INTRODUÇÃO O bom funcionamento de um Grupo Gerador depende fundamentalmente de sua instalação. Se o Grupo Gerador for instalado dentro dos parâmetros recomendados e se

Leia mais

PRINCIPAIS PARTES COMPONENTES DOS GERADORES DE VAPOR

PRINCIPAIS PARTES COMPONENTES DOS GERADORES DE VAPOR Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-056 M.Sc. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 INTRODUÇÃO: Apesar de existir um grande número de tipos

Leia mais

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor 1. Junta de expansão de fole com purga de vapor d água Em juntas de expansão com purga da camisa interna, para

Leia mais

Conceitos gerais. A movimentação do ar e dos gases de combustão é garantida por: Ventiladores centrífugos Efeito de sucção da chaminé

Conceitos gerais. A movimentação do ar e dos gases de combustão é garantida por: Ventiladores centrífugos Efeito de sucção da chaminé TIRAGEM Definição Tiragem é o processo que garante a introdução do ar na fornalha e a circulação dos gases de combustão através de todo gerador de vapor, até a saída para a atmosfera 00:43 2 Conceitos

Leia mais

SISTEMAS DE FILTRAÇÃO

SISTEMAS DE FILTRAÇÃO SISTEMAS DE FILTRAÇÃO CONCEITO DE FILTRAÇÃO Filtração é o processo de remoção de partículas sólidas de um meio líquido que passa através de um meio poroso. Desta forma, os materiais sólidos presentes no

Leia mais

EFICIÊNCIA EM PROCESSOS DE COMBUSTÃO À GÁS. Apresentação Eng Wagner Branco wagnerbranco@zetecambiental.com.br

EFICIÊNCIA EM PROCESSOS DE COMBUSTÃO À GÁS. Apresentação Eng Wagner Branco wagnerbranco@zetecambiental.com.br EFICIÊNCIA EM PROCESSOS DE COMBUSTÃO À GÁS Apresentação Eng Wagner Branco wagnerbranco@zetecambiental.com.br Principais atividades da Zetec Tecnologia Ambiental Engenharia de Combustão Diagnósticos energéticos.

Leia mais

Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.

Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com. UNICOMP COM. DE EQUIPAMENTOS PNEUMÁTICOS LTDA. Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site:

Leia mais

Comunicado Técnico nº 5

Comunicado Técnico nº 5 Comunicado Técnico nº 5 O Uso do Vapor e das Caldeiras na Gestão da Umidade nas Algodoeiras Giancarlo Goldoni Jr. 1. O que é vapor? O vapor pode ser definido como um gás resultante da mudança de estado

Leia mais

Apoiada nestes 3 pilares buscamos oferecer uma completa linha de produtos e serviços (de???), oferecendo aos nosso clientes o mais elevado nível de

Apoiada nestes 3 pilares buscamos oferecer uma completa linha de produtos e serviços (de???), oferecendo aos nosso clientes o mais elevado nível de Apoiada nestes 3 pilares buscamos oferecer uma completa linha de produtos e serviços (de???), oferecendo aos nosso clientes o mais elevado nível de satisfação, de forma sustentável. Solução analítica para

Leia mais

Apêndice J Medidores (Descrição para a Unidade de Incineração de Resíduos da Clariant site Suzano - SP)

Apêndice J Medidores (Descrição para a Unidade de Incineração de Resíduos da Clariant site Suzano - SP) Apêndice J Medidores (Descrição para a Unidade de Incineração de Resíduos da Clariant site Suzano - SP) 188 Apêndice J Medidores (Descrição para a Unidade de Incineração de Resíduos da Clariant site Suzano

Leia mais

GDE4000. Gerenciador de Energia

GDE4000. Gerenciador de Energia Gerenciador de Energia Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

INTRODUÇÃO. Rua Andr e Adolf o Ferra ri, nº 550 - Distrit o Ind ustrial No va Era - Indai atub a - SP - C.P.208 6 - CEP:13.347-395

INTRODUÇÃO. Rua Andr e Adolf o Ferra ri, nº 550 - Distrit o Ind ustrial No va Era - Indai atub a - SP - C.P.208 6 - CEP:13.347-395 TRANSPORTADOR BART-ONE GUIA GERAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO INTRODUÇÃO Este presente manual tem por objetivo proporcionar as informações fundamentais necessárias para o uso e manutenção do equipamento.

Leia mais

5Manutenções no Sistema de

5Manutenções no Sistema de Manutenção Preventiva dos Filtros do Ar A manutenção adequada deve incluir, também, uma inspeção completa dos sistemas. Todas as conexões, as tubulações ou dutos entre o filtro e o motor devem ser mantidos

Leia mais

Climatização. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Climatização. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Climatização Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Ventilação Local Exaustora Climatização- 2014 Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva

Leia mais

Aplicação do software Elipse E3 na Estação de Tratamento de Esgoto ABC ETEABC, em São Paulo

Aplicação do software Elipse E3 na Estação de Tratamento de Esgoto ABC ETEABC, em São Paulo Aplicação do software Elipse E3 na Estação de Tratamento de Esgoto ABC ETEABC, em São Paulo Apresentamos neste case a implantação do software E3 para monitorar o processo realizado na Estação de Tratamento

Leia mais