CÂMARA M UNICIPAL DE M ANAUS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÂMARA M UNICIPAL DE M ANAUS"

Transcrição

1 LEI Nº 750, DE 07 DE JANEIRO DE 2004 (D.O.M N. 915 Ano V) INSTITUI e Regulamenta o Sistema de Bilhetagem Eletrônica no Transporte Coletivo Urbano de Manaus e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MANAUS no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 80, inciso IV da Lei Orgânica do Município de Manaus, FAÇO SABER que o Poder Legislativo decretou e eu sanciono a presente LEI: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES FUNDAMENTAIS Art. 1 - Fica instituído o Sistema de Bilhetagem Eletrônica no Transporte Coletivo Urbano da Cidade de Manaus. 1º - Entende-se como Sistema de Bilhetagem Eletrônica o controle através de catracas eletrônicas no transporte urbano, quer seja por pagamento em espécie ou em crédito virtual. 2º - O Sistema de Bilhetagem Eletrônica será composto por validadores de Cartão Inteligente, carregadores de cartão, catracas, cartões inteligentes, sistema de armazenamento, processamento e transmissão de dados e softwares. Art. 2 - Compete à Empresa Municipal de Transportes Urbanos - EMTU, a supervisão e fiscalização do Sistema de Bilhetagem Eletrônica no Transporte Coletivo Urbano da Cidade de Manaus. Art. 3 - As empresas concessionárias do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Manaus gerenciarão diretamente, através do SINETRAM, o Sistema de Bilhetagem Eletrônica. 1º - O gerenciamento compreende o cadastramento dos beneficiários de descontos e gratuidades de conformidade com a LOMAN e o usuário comum, comercialização de forma direta ou terceirizada, emissão e distribuição de cartões inteligentes, bem como todos os atos necessários à viabilização dessas tarefas. 2º - Compete ao SINETRAM proceder à implantação de uma Central de Atendimento e uma rede de pontos para venda e recarga de cartões inteligentes, podendo delegar essas funções a terceiros por meio de contratos específicos a fim de facilitar o acesso dos usuários ao sistema como um todo, conforme definido nesta lei e na Lei Orgânica do Município de Manaus. 3º - A comercialização de Cartões Inteligentes e venda de créditos fora do âmbito da rede autorizada pelo SINETRAM, implicará a apreensão dos mesmos pelo SINETRAM e ou pelos órgãos municipais e estaduais competentes. 4º - O infrator não terá direito a quaisquer tipos de ressarcimento ou indenização pela apreensão dos cartões, sendo seus valores apagados do Sistema de Bilhetagem. Art. 4 - Os cartões Inteligentes do Sistema de Bilhetagem Eletrônica serão classificados nas seguintes categorias: I Gratuidade concedido aos usuários especificados no inciso I, II e III do artigo 261 da LOMAN, deficientes físicos e idosos. II Estudante concedido aos usuários detentores das condições de recebimento do benefício da meia-passagem, assegurados pelos parágrafos 1 e 2 do artigo 257 da LOMAN. III Sistema concedido aos funcionários que trabalham nas empresas do Sistema de Transporte Coletivo Urbano da Cidade de Manaus, e no órgão gestor conforme preceitua o inciso XV do artigo 258 da LOMAN. IV Vale Transporte utilizado por empresas e instituições em substituição ao vale transporte emitido em papel moeda.

2 V Cidadão utilizado pelos demais passageiros que quiserem fazer compra de passagens antecipadas. Art. 5 - O SINETRAM, mediante autorização prévia da Empresa Municipal de Transportes Urbanos - EMTU, poderá criar novas modalidades de cartões inteligentes. Art. 6 - O SINETRAM poderá, mediante autorização prévia da Empresa Municipal de Transportes Urbanos - EMTU, explorar publicitariamente, de modo direto ou indireto, o verso dos cartões inteligentes para campanhas culturais e informativas. inteligentes. Art. 7 - Compete ao SINETRAM e à EMTU decidir o padrão e o layout dos cartões SEÇÃO I DO CARTÃO ESTUDANTE Art. 8 - Observadas as condições definidas no Artigo 257, parágrafos 1 e 2, da LOMAN, e nesta Lei, são beneficiários da meia-passagem, os estudantes regularmente matriculados em estabelecimentos de ensino fundamental e médio, cursos profissionalizantes com duração igual ou superior a 6 (seis) meses, pré-vestibulandos, universitários e supletivos. Art. 9 - A meia-passagem, corresponderá sempre a 50% (cinqüenta por cento) do valor da tarifa vigente no sistema de transporte coletivo urbano de Manaus, podendo ser paga em moeda corrente ou em crédito adquirido antecipadamente, não sendo permitida a cobrança, sob qualquer pretexto, de valor adicional. Art VETADO. Art Compete ao SINETRAM viabilizar, por meios próprios ou através de empresas ou instituições credenciadas, a produção e emissão dos Cartões Inteligentes, bem como a comercialização dos respectivos créditos conforme definido nesta lei e na Lei Orgânica do Município de Manaus. Art A comercialização dos créditos será obrigatoriamente realizada de forma contínua, nos dias úteis e em horário comercial, centralizadamente ou através de unidades de atendimento, quer sejam próprias ou terceirizadas e que ofereçam fácil acesso e eficiente recepção aos estudantes ou seus representantes, observando sempre critérios de segurança Art Ficará excluído do direito ao uso da meia passagem o aluno que for considerado por seu Estabelecimento de Ensino como evadido, transferido para outro município ou com cancelamento de matrícula e sem confirmação de vínculo com outra escola no município de Manaus, bem como aqueles cujos dados informativos de cadastro sejam inverídicos ou duvidosos. 1º - A fim de que seja atendido o disposto no caput deste artigo, as escolas deverão franquear ao SINETRAM, a qualquer tempo, o direito de fiscalizar as informações prestadas no cadastramento e, também, a confirmação de freqüência dos alunos. 2º - O não cumprimento do parágrafo primeiro pelos estabelecimentos escolares impedirá o aluno de beneficiar-se do direito à meia passagem. Art A validade dos créditos da meia-passagem adquirida antecipadamente, em caso de reajuste tarifário, será mantida durante o exercício em que forem adquiridos. Art Fica a critério do estudante a escolha do local, dentre os disponíveis, para aquisição dos créditos.

3 Art O uso indevido da meia-passagem sujeita o infrator à perda do benefício correspondente ao ano letivo em que esteja cadastrado e demais sanções da legislação civil e penal. Art Compete ao SINETRAM divulgar, amplamente, nos meios de comunicação e nos veículos do Sistema de Transporte Coletivo Urbano, o endereço e telefones da Central ou dos Pontos de Venda disponibilizados para a comercialização dos créditos. Art Compete ao SINETRAM viabilizar, por meios próprios, delegação ou credenciamento de instituições, públicas ou privadas, a elaboração, emissão e entrega do Cartão Inteligente aos alunos que se habilitarem através de cadastramento próprio. 1º - O cadastramento de que trata este artigo será realizado anualmente nos meses de janeiro e fevereiro de forma centralizada mediante o cumprimento, pelo aluno, das seguintes exigências: I cópia do documento legal de identificação (certidão de nascimento ou cédula de identidade); II declaração de confirmação de matrícula, firmada pelo estabelecimento escolar no verso da própria Ficha de Cadastramento, se for aluno da Rede Particular de Ensino; III Fazer prova de residência a fim de atender o disposto no parágrafo primeiro do artigo 8 desta Lei; IV Fazer opção quanto à forma de pagamento da meia-passagem, em moeda corrente ou em crédito adquirido antecipadamente. 2º - A SEDUC e a SEMED, através da Central de Matrículas, a Fundação Universidade do Amazonas e demais Estabelecimentos Públicos de Ensino enviarão à Central de Atendimento do SINETRAM, preferencialmente por meio eletrônico, no prazo de 30 (trinta) dias, a confirmação de matrícula de seus alunos. 3º - Os alunos da Rede Pública de Ensino cujas confirmações de matrículas não forem disponibilizadas ao SINETRAM, ficarão condicionados ao cumprimento do inciso II do parágrafo primeiro deste Artigo. Art O cadastramento do aluno conterá campos específicos para os seguintes dados: I Nome completo do aluno e da mãe; II Nome e endereço da escola, curso, período que está desenvolvendo e o turno; III Endereço completo; IV Nome do responsável pela aquisição dos créditos antecipados quando da impossibilidade do titular do cartão, se este optar por esta modalidade; V Assinatura do aluno e seu representante legal ou responsável quando menor. Art Após avaliar o cadastramento e demais documentos previstos nos incisos I, II e III do parágrafo primeiro do Artigo 18, a Central de Atendimento expedirá e entregará ao interessado ou a seu representante o Cartão Inteligente. Art Na hipótese de oferecerem declarações fictícias, os interessados, os signatários dos documentos e os estabelecimentos escolares, públicos e particulares, serão responsabilizados. Art Para o controle do uso do benefício de que trata o Artigo 257 da LOMAN e esta Lei, os Estabelecimentos de Ensino das redes pública e particular que expediram declaração confirmatória de matrícula, fornecerão ao SINETRAM, quando solicitado, as informações e documentos necessários ao desempenho da fiscalização. Art Compete ao SINETRAM divulgar amplamente nos meios de comunicação e por folders especiais, nas escolas, a data do cadastramento para a aquisição do Cartão Inteligente, o endereço e o telefone da Central de Atendimento, os prazos estabelecidos e documentos necessários para a efetivação do cadastro pelo aluno ou seu representante legal.

4 Art O Cartão Inteligente do estudante será utilizado unicamente nas seguintes situações: I Na aquisição dos créditos na Central de Atendimento ou nos postos de venda através do titular ou de seu representante cadastrado; II Ao passar pela catraca, aproximando-o do validador eletrônico para dedução de crédito virtual ou para pagamento em espécie da meia-passagem, sempre às vistas do cobrador do veículo de transporte coletivo que utilizar. Art Na impossibilidade de identificação do usuário por rasuras, danos aparentes e quando a fotografia não corresponder ao portador, o Cartão Inteligente deverá ser de imediato recolhido pelo cobrador, não permitindo a liberação da catraca, devendo o portador pagar passagem integral e o Cartão Inteligente ser remetido à Central de Atendimento, onde o interessado poderá comparecer para esclarecimentos mediante comprovante de retenção do cartão. Art Ocorrendo erro de leitura, por qualquer motivo, o portador poderá efetuar o pagamento da passagem na forma estabelecida pelo Cartão Inteligente, sendo a catraca liberada, o cartão recolhido pelo cobrador, devendo a empresa remetê-lo à Central de Atendimento, onde deverá ser procurado pelo interessado e esclarecido o fato mediante apresentação do comprovante de retenção do cartão. Art Aos estudantes usuários de Cartões Inteligentes utilizados para compra antecipada de créditos que, porventura, ao utilizá-los nos coletivos for constatado que não possuem crédito, a catraca será liberada para sua viagem de ida e volta no mesmo dia, devendo esses créditos serem deduzidos em sua próxima compra. Art As despesas decorrentes da confecção e distribuição dos Cartões Inteligentes, da contratação de pessoal e correspondente encargo, da aquisição de equipamentos e pagamento de serviços prestados pela Central de Atendimento e gastos com divulgação, e na comercialização dos créditos, serão custeados pelo Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Manaus e inseridos na composição da planilha de custo.. Art Todas as instituições públicas de ensino e escolas particulares localizadas no âmbito do município de Manaus enviarão, bimestralmente, ao SINETRAM listagem dos alunos evadidos, desistentes e transferidos para outros municípios e os que têm freqüência inferior a 70% (setenta por cento). 1 A não observância dos ditames deste caput por parte da direção do estabelecimento de ensino implicará a suspensão do direito da meia-passagem aos alunos da escola inadimplente, havendo seu bloqueio nas catracas dos veículos do sistema, somente sendo liberado após o fiel cumprimento das obrigações de informação por parte da escola. 2 - Todo e qualquer questionamento feito ao SINETRAM, em qualquer instância, relativo ao parágrafo anterior, será cobrada a responsabilidade da direção da escola que gerou o fato. 3 Comprovada a desistência, evasão ou má fé por parte do aluno, o mesmo terá de imediato seu Cartão Inteligente cancelado durante o ano letivo. SEÇÃO II DOS CARTÕES VALE TRANSPORTE E CIDADÃO Art Observado o contido no artigo 260 da LOMAN e nesta lei, a venda de passagem antecipada passará a ser feita através de crédito virtual em Cartão Inteligente em substituição aos tradicionais vales-transporte impressos em papel moeda. 1 O Cartão Inteligente poderá ser adquirido por qualquer usuário, seja ele pessoa física ou jurídica, dentro das categorias especificadas no artigo 4, na Central de Atendimento do

5 SINETRAM ou nos pontos de venda disponibilizados, onde poderá ser feita a carga dos créditos em quantidade, a critério do comprador. 2 Os Cartões Inteligentes definidos nesta seção terão validade indeterminada ou até quando exaurida sua vida útil, ocasião em que o usuário deverá procurar a Central de Atendimento do SINETRAM a fim de substituí-lo por um novo cartão. 3 A implantação do Cartão Inteligente em substituição ao vale-transporte em papel moeda não implica a extinção da possibilidade do pagamento em espécie pelo usuário comum da passagem inteira, devendo a liberação da catraca ser feita pelo cobrador através de recurso próprio. 4 Em caso de reajuste tarifário os créditos contidos nos cartões Vale Transporte e Cidadão, adquiridos antecipadamente, terão validade durante o exercício em que foram comprados. 5 Aos usuários do cartão Vale Transporte será exigida a confecção de cadastro das empresas e dos usuários. 6 - Aos usuários do cartão Cidadão não será exigida a confecção de cadastro. Art Os Cartões Inteligentes Vale Transporte e Cidadão serão utilizados unicamente nas seguintes situações: I Na aquisição dos créditos na Central de Atendimento ou nos pontos de venda; II Ao passar pela catraca aproximando-o do validador eletrônico para dedução de crédito virtual, sempre às vistas do cobrador do veículo e transporte coletivo que utilizar. Parágrafo Único Em caso de impossibilidade de leitura do Cartão Inteligente Vale Transporte ou Cidadão, por parte do validador, o usuário poderá efetuar o pagamento em espécie, como preceitua o artigo 26, devendo, em seguida, dirigir-se à Central de Atendimento do SINETRAM para a elucidação do problema. SEÇÃO III DOS CARTÕES GRATUIDADE E SISTEMA Art. 32 Observadas as condições contidas no artigo 258 e 261 da LOMAN e nesta Lei ficam isentas do pagamento da tarifa nos transportes coletivos urbanos os seguintes usuários: I todos os trabalhadores do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Manaus, a fim de se deslocarem de casa ao trabalho e para o efetivo retorno, limitados ao número de 60 passagens ao mês; II idosos com mais de 65 anos, conforme preceitua a Constituição Federal em vigor; III os policiais militares fardados; IV crianças com idade de até 5 (cinco) anos acompanhada por um responsável; V agentes dos Correios uniformizados e portando a mala postal, nos dias úteis, durante o período de trabalho; VI os deficientes físicos cuja deficiência seja visual e os de difícil avaliação, após triagem especializada, limitados a 60 passagens por mês. Art. 33 Com exceção dos usuários referidos nos incisos III e IV, os demais deverão cadastrar-se no SINETRAM a fim de obter o Cartão Inteligente Gratuidade ou Sistema, apresentando os seguintes documentos: I O cadastramento dos trabalhadores do sistema, a fim de receberem o cartão Sistema, será feito mediante a RE do FGTS que deverá ser enviada pela empresa a qual está vinculado. II O cadastramento dos idosos com mais de 65 (sessenta e cinco) anos, a fim de receberem o cartão Gratuidade, será feito mediante apresentação do documento de Identidade e prova de residência. III Os policiais fardados e crianças de até 05 (cinco) anos estão dispensados de cadastro.

6 IV Os usuários portadores de deficiência física visível, a fim de receberem o cartão Gratuidade, serão cadastrados mediante a apresentação de documento de identidade e prova de residência. V Os usuários portadores de deficiência física de difícil identificação, a fim de receberem o cartão Gratuidade, deverão apresentar, para cadastramento, documento de identidade, prova de residência e atestado médico. 1 Todo o embarque será feito pela porta traseira, devendo o usuário passar pela catraca que somente será aberta mediante a leitura do cartão pelo validador; somente o policial fardado embarcará e desembarcará pela porta traseira e o menor de 5 (cinco) anos acompanhará o seu responsável. 2 Os Cartões Inteligentes tratados nesse caput e seus parágrafos deverão ser revalidados a cada exercício, sem o que perderão sua validade. Art. 34 O cartão que contiver rasuras, fotografias que não confiram com os seus portadores ou qualquer outro fato que comprove ou dê indício de fraude ou erro de leitura, deverá ser recolhido pelo cobrador, enviado à Central de Atendimento, onde poderá ser procurado pelo interessado para esclarecimento, devendo o usuário efetuar o pagamento da passagem inteira. CAPÍTULO II DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art As primeiras e demais vias dos Cartões Inteligentes serão fornecidas a todos os usuários, pagantes ou gratuitos, sempre na forma de comodato. 1 - Havendo a necessidade de emissão de segunda ou outras vias do Cartão Inteligente, por motivos alheios à responsabilidade do SINETRAM, ficará o usuário obrigado a ressarcir o emitente pelo cartão que for objeto do comodato pelo valor correspondente a 10 (dez) vezes a tarifa vigente. 2 A cada necessidade de emissão de um novo Cartão Inteligente, a partir da segunda via, por problema criado pelo usuário, o custo terá o seu valor duplicado. Art Em caso de perda, roubo ou quaisquer outros tipos de extravio do Cartão Inteligente, seja de Gratuidade, Estudante, Sistema, Vale Transporte ou Cidadão, o usuário deverá contatar a Central de Atendimento do SINETRAM, de forma imediata, a fim de que se possa executar o bloqueio do mesmo. 1 Assim que comunicada, a Central de Atendimento fará o bloqueio do cartão devendo o usuário comparecer pessoalmente à Central para esclarecimentos e tratar da emissão de um novo cartão, no prazo de 72 (setenta e duas) horas a partir da solicitação, aproveitandose, quando de direito, os créditos remanescentes. 2 O SINETRAM não se responsabilizará pelos créditos utilizados de forma fraudulenta por terceiros nos cartões Vale Transporte e Cidadão, em período anterior à data a que tinha sido comunicado o fato, bem como quaisquer outros problemas havidos com os cartões Gratuidade e Sistema sob as mesmas condições. Art. 37 A implantação e o funcionamento da Bilhetagem Eletrônica deverão ser supervisionados pela EMTU, a qual resolverá os casos omissos através de ato próprio. Art O SINETRAM deverá franquear todas e quaisquer informações relativas à Bilhetagem Eletrônica à EMTU que poderá, a qualquer momento, acessá-las on-line sem qualquer prévia comunicação ao Sindicato. Art A implantação do Sistema de Bilhetagem Eletrônica será realizada no prazo máximo de 12 (doze) meses, a contar da data da publicação desta Lei, ficando exclusivamente a critério do SINETRAM estabelecer as prioridades, sempre mantendo informada a Empresa Municipal de Transportes Urbanos EMTU.

7 Art Após o prazo previsto no artigo anterior, a empresa cujo coletivo for flagrado em desobediência à presente lei, será multada em 500 UFM s. Parágrafo Único. Em caso de reincidência, a multa será aplicada em dobro e o veículo será apreendido, sendo liberado somente após o pagamento das pendências, incluindo despesas com a manutenção em estacionamento público para com o Município. Art Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se, especial, a Lei 574 de e demais disposições em contrário. em Manaus, 07 de janeiro de ALFREDO PEREIRA DO NASCIMENTO Prefeito Municipal de Manaus

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.175, DE 28 DE MARÇO DE 2008 Dispõe sobre o Sistema de Bilhetagem Eletrônica de Transporte Coletivo Urbano no Município de São José dos Pinhais. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 649

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 649 DECRETO Nº 649 Dispõe sobre a cobrança eletrônica de tarifa e o cartão transporte na rede integrada de transporte de Curitiba e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO

Leia mais

LEI Nº 1.726 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI Nº 1.726 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 LEI Nº 1.726 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 Dispõe sobre a acessibilidade no transporte público coletivo no Município de Rio Branco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO - ACRE, usando

Leia mais

LEI Nº 1.583 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005

LEI Nº 1.583 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005 LEI Nº 1.583 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a acessibilidade no transporte público coletivo e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE RIO BRANCO ACRE, FAÇO SABER, que a Câmara Municipal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

RESOLUÇÃO AGERBA N 08, DE 03 DE JUNHO DE 2013.

RESOLUÇÃO AGERBA N 08, DE 03 DE JUNHO DE 2013. RESOLUÇÃO AGERBA N 08, DE 03 DE JUNHO DE 2013. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Bilhetagem Eletrônica em linhas metropolitanas de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros. A Diretoria

Leia mais

PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008. Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008

PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008. Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008 PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008 Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008 REGULAMENTA O USO DO CARTÃO ELETRÔNICO DIVPASS NO SERVIÇO PÚBLICO DO TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR

Leia mais

EMENTÁRIO LEI N.º 949, DE 10 DE MARÇO DE 2006

EMENTÁRIO LEI N.º 949, DE 10 DE MARÇO DE 2006 LEI N.º 949, DE 10 DE MARÇO DE 2006 (D.O.M. 16.03.2006 Nº. 1442 ANO VII) DISPÕE sobre Diretrizes do Sistema de Bilhetagem e Direitos dos Usuários dos Transportes Coletivos de Manaus. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO Publicado no D.O.E nº 2.285, de 13-11-06 DECRETO N 256, DE 09 DE NOVEMBRO 2006. Estabelece normas e procedimentos para a implantação e uso do Sistema de Bilhetagem Eletrônica-SIBE e adota outras providências.

Leia mais

CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE.

CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE. CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE. CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR EM JUNDIAÍ. Com a implantação do Bilhete Único, a prefeitura abriu caminho para uma grande

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ESTE REGULAMENTO DISPÕE SOBRE A IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO NÃO INTEGRADA DA REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO DECRETO Nº. 496, DE 30 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Bilhetagem Eletrônica do Município de Alegrete. O PREFEITO MUNICIPAL, usando das suas atribuições que lhe confere o art. 101, inciso

Leia mais

Resolução nº 260 RESOLUÇÃO Nº 260-ANTAQ, DE 27 DE JULHO DE 2004.

Resolução nº 260 RESOLUÇÃO Nº 260-ANTAQ, DE 27 DE JULHO DE 2004. RESOLUÇÃO Nº 260-ANTAQ, DE 27 DE JULHO DE 2004. APROVA A NORMA PARA A CONCESSÃO DE BENEFÍCIO AOS IDOSOS NO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO INTERESTADUAL DE PASSAGEIROS. O DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES

Leia mais

DECRETO N 42.262 DE 26 DE JANEIRO DE 2010

DECRETO N 42.262 DE 26 DE JANEIRO DE 2010 DECRETO N 42.262 DE 26 DE JANEIRO DE 2010 REGULAMENTA A LEI ESTADUAL Nº 5.628/09, QUE INSTITUIU O BILHETE ÚNICO NOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE COLETIVO INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS NA REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO Segunda Passagem Integrada Grátis 1) Quando será lançada a segunda passagem gratuita? Será lançada no dia 1 de julho. 2) Como funcionará a segunda passagem gratuita? O passageiro

Leia mais

REGULAMENTA O SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU.

REGULAMENTA O SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU. DECRETO Nº 8869, DE 23 DE JANEIRO DE 2009 REGULAMENTA O SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU. JOÃO PAULO KLEINÜBING, Prefeito Municipal

Leia mais

O Prefeito Municipal de Uberlândia, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal;

O Prefeito Municipal de Uberlândia, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal; DECRETO Nº 11.245, DE 26 DE JUNHO DE 2008. REGULAMENTA O PROCESSO DE TRANSIÇÃO DA VENDA DE PASSAGENS E CRÉDITOS ELETRÔNICOS DE TRANSPORTES NO SISTEMA DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS DE UBERLÂNDIA

Leia mais

GOVERNO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA DEPARTAMENTO DE TRANPORTES E TERMINAIS GABINETE DA PRESIDÊNCIA

GOVERNO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA DEPARTAMENTO DE TRANPORTES E TERMINAIS GABINETE DA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Regulamenta e estabelece as exigências e especificações mínimas a serem observadas na implantação de sistema de bilhetagem eletrônica para as linhas intermunicipais classificadas como

Leia mais

MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 1 / 14

MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 1 / 14 MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 1 / 14 MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 2 / 14 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização... 4 3. Sem direito ao benefício do passe

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I - DO OBJETO

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I - DO OBJETO PORTARIA Nº 26/2015 COMEC O Diretor Presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba COMEC, no uso das suas atribuições que conferem o art. 16, incisos I e IV e o art. 33, do Decreto Estadual

Leia mais

DECRETO Nº 156, DE 20 DE JULHO DE 2012. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PETROLINA, no uso de suas atribuições

DECRETO Nº 156, DE 20 DE JULHO DE 2012. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PETROLINA, no uso de suas atribuições DECRETO Nº 156, DE 20 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o Decreto Municipal de nº 076/2005 que institui a Bilhetagem Eletrônica no Município de Petrolina-PE, bem como a Lei nº 1.123/2002 e o Decreto 90/2002,

Leia mais

Região Metropolitana de São Paulo

Região Metropolitana de São Paulo MA-GCF-002 Versão: 02 Vigência: 2015 Página: 1 / 14 2015 Região Metropolitana de São Paulo MA-GCF-002 Versão: 02 Vigência: 2015 Página: 2 / 14 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e no Município de Três Passos. JOSÉ CARLOS ANZILIERO AMARAL, Prefeito em exercício de Três Passos, Estado

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo VII Legislação Aplicável Anexo VII O presente anexo apresenta a relação da legislação principal aplicável a este procedimento licitatório e à operação

Leia mais

CAPÍTULO I - DO REQUERIMENTO

CAPÍTULO I - DO REQUERIMENTO DECRETO Nº 12540 DE 29 DE MAIO DE 2009 Regulamenta o direito à gratuidade para pessoas com deficiência, no pagamento de tarifas do Sistema de Transporte Públicos de Fortaleza, de que trata a Lei Complementar

Leia mais

LEI Nº 8.623, DE 28 DE JANEIRO DE 1993

LEI Nº 8.623, DE 28 DE JANEIRO DE 1993 LEI Nº 8.623, DE 28 DE JANEIRO DE 1993 DISPÕE SOBRE A PROFISSÃO DE GUIA DE TURISMO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

ANEXO II.3 PROJETO BÁSICO SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO

ANEXO II.3 PROJETO BÁSICO SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO ANEXO II.3 PROJETO BÁSICO SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO Página 1 Anexo II.3 PROJETO BÁSICO: SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO 1. Tecnologia Embarcada Todos os veículos

Leia mais

DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015

DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015 DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015 Institui e regulamenta o Sistema de Estacionamento Rotativo Pago, nas vias e logradouros públicos do Município de Rio Branco e dá outras providências. O PREFEITO DO

Leia mais

Região Metropolitana de Campinas

Região Metropolitana de Campinas MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 1 / 11 Região Metropolitana de Campinas 1 MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 2 / 11 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA ESTADO DE SÃO PAULO LEI Nº 5.305, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2011. Altera dispositivos da Lei Municipal n.º 4.794, de 06 de maio de 2008 e dá outras providências. João Antonio Salgado Ribeiro, Prefeito Municipal, faz saber que

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL ESTADO DE SANTA CATARINA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL ESTADO DE SANTA CATARINA D E C R E T O Nº 6.703/2009 Regulamenta o Sistema de Transporte Coletivo Urbano Integrado, Dispõe Sobre o Sistema de Arrecadação Eletrônica no Serviço Público de Transporte Coletivo de Passageiros do Município

Leia mais

ÍNTEGRA DA LEI QUE INSTITUI O VALE-TRANSPORTE LEI Nº 7418, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985

ÍNTEGRA DA LEI QUE INSTITUI O VALE-TRANSPORTE LEI Nº 7418, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985 ÍNTEGRA DA LEI QUE INSTITUI O VALE-TRANSPORTE LEI Nº 7418, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985 O Presidente da República. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: ARTIGO 1º - Fica

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO VI CADERNO DE SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA Abril/2014 Sumário 1. SISTEMAS

Leia mais

Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO

Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO Ementa: REGULAMENTA O PROGRAMA HABITACIONAL LARES GERAES - SEGURANÇA PÚBLICA NO ÂMBITO DO FUNDO ESTADUAL DE HABITAÇÃO - FEH. Fonte: PUBLICAÇÃO

Leia mais

Região Metropolitana de São Paulo

Região Metropolitana de São Paulo MA-GCF-002 Versão: 02 Vigência: 2016 Página: 1 / 14 2016 Região Metropolitana de São Paulo MA-GCF-002 Versão: 02 Vigência: 2016 Página: 2 / 14 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

TERMO DE ADESÃO E USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO VA Legal. Para interpretação do Termo de Adesão e Uso da Loja Virtual VT URBANO VA Legal considera-se:

TERMO DE ADESÃO E USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO VA Legal. Para interpretação do Termo de Adesão e Uso da Loja Virtual VT URBANO VA Legal considera-se: TERMO DE ADESÃO E USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO VA Legal 1. DEFINIÇÕES: Para interpretação do Termo de Adesão e Uso da Loja Virtual VT URBANO VA Legal considera-se: EMPRESA CONCESSIONÁRIA Viação Atibaia

Leia mais

CONTRATO DE CESSÃO DE USO DO CARTÃO BUSCARD LICENÇA DE ACESSO À WEBSITE SÃO JORGE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARGA A BORDO DE VALE- TRANSPORTE.

CONTRATO DE CESSÃO DE USO DO CARTÃO BUSCARD LICENÇA DE ACESSO À WEBSITE SÃO JORGE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARGA A BORDO DE VALE- TRANSPORTE. CONTRATO DE CESSÃO DE USO DO CARTÃO BUSCARD LICENÇA DE ACESSO À WEBSITE SÃO JORGE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARGA A BORDO DE VALE- TRANSPORTE. 1. PARTES: FORNECEDOR: Empresa São Jorge Auto Ônibus, com

Leia mais

DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012.

DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012. DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012. Estabelece o Regulamento Interno da Biblioteca Pública Municipal Santos Dumont, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento;

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento; DECRETO Nº 1843-R, DE 25 DE ABRIL DE 2007. Altera as disposições sobre consignação em folha de pagamento, nos termos do Art. 74 da Lei Complementar nº. 46 de 31 de Janeiro de 1994, e nos termos das Alíneas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO Nº 04/2010 Dispõe sobre procedimentos para expedição e uso do

Leia mais

REGULAMENTO E REGRAS DE USO CARTÃO FIDELIDADE E PROGRAMA CLIENTE FIEL ACUMULA PONTOS REDE DE POSTOS CHARÃO

REGULAMENTO E REGRAS DE USO CARTÃO FIDELIDADE E PROGRAMA CLIENTE FIEL ACUMULA PONTOS REDE DE POSTOS CHARÃO REGULAMENTO E REGRAS DE USO CARTÃO FIDELIDADE E PROGRAMA CLIENTE FIEL ACUMULA PONTOS REDE DE POSTOS CHARÃO Contrato de utilização Cartão Fidelidade Rede de Postos Charão 1. DA ADESÃO AO CARTÃO FIDELIDADE

Leia mais

Nota: na sequência do cadastramento você será convidado a responder uma pesquisa, visando à melhoria do Sistema de Transporte.

Nota: na sequência do cadastramento você será convidado a responder uma pesquisa, visando à melhoria do Sistema de Transporte. 1. O que é Bilhete Único Mensal? O Bilhete Único Mensal é o cartão que permite ao seu titular, com um único pagamento do valor definido para o mês, o uso do transporte coletivo durante 31 dias a contar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS DECRETO Nº 7831 DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO OPERACIONAL DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA DOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR ÔNIBUS DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS. O Prefeito Municipal

Leia mais

SINDICATO DAS ESPRESAS DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

SINDICATO DAS ESPRESAS DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RioCard Gratuidades SINDICATO DAS ESPRESAS DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Legislação Lei Orgânica Municipal de Niterói de 4 de abril de 1990 Art. 279 - São isentos de pagamento

Leia mais

Art. 4º. Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua publicação, devendo ser regulamentada no prazo de 60 (sessenta) dias.

Art. 4º. Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua publicação, devendo ser regulamentada no prazo de 60 (sessenta) dias. B. Passe Livre Lei Complementar do Estado de São Paulo nº 666, de 26/11/1991, regulamentada pelo Decreto Estadual n 34.753, de 01/04/92, e Resolução STM nº 101, de 28 de maio de 1992, que disciplina as

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013.

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. A DIRETORA EM EXERCÍCIO DO CÂMPUS DE PARANAÍBA da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, resolve:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE FORNECIMENTO DE PASSAGENS AÉREAS PROCESSO Nº 7331-09.00/08-0 PREGÃO Nº 46/08 AJDG N 127/2008 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA,

Leia mais

COMUTADO - FALESEMPRE

COMUTADO - FALESEMPRE CONTRATO DE ADESÃO PARA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO - FALESEMPRE Por este instrumento, em que fazem parte de um lado, Telecomunicações de São Paulo S.A. TELESP, concessionária e autorizada

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Contrato com o Associado Soluções Corporativas American Express

SUMÁRIO EXECUTIVO. Resumo do Contrato com o Associado Soluções Corporativas American Express SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Contrato com o Associado Soluções Corporativas American Express Este Sumário apresenta um resumo das principais informações que a Empresa Associada e os Associados devem ter

Leia mais

PORTARIA SEMED Nº 014/2015

PORTARIA SEMED Nº 014/2015 PORTARIA SEMED Nº 014/2015 Dispõe sobre a Normatização de Critérios para Rematrícula e Remanejamento da Educação Infantil para o ano letivo de 2016, na Rede Pública Municipal de Ensino de Guarapari. A

Leia mais

SPTRANS PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE/PROFESSOR MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO

SPTRANS PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE/PROFESSOR MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO SPTRANS PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE/PROFESSOR MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o processo. Revisado

Leia mais

Cláusula 1ª Firmam o presente instrumento contratual as partes abaixo qualificadas:

Cláusula 1ª Firmam o presente instrumento contratual as partes abaixo qualificadas: CONTRATO DE FORNECIMENTO DE VALE TRANSPORTE MEDIANTE CARGA DE CRÉDITOS ELETRÔNICOS EM CARTÕES VALE TRANSPORTE MAIS FÁCIL E OUTRAS AVENÇAS DAS PARTES Cláusula 1ª Firmam o presente instrumento contratual

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Cartão de crédito corporativo

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Cartão de crédito corporativo pág.: 1/4 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos referentes à utilização do cartão de crédito corporativo para pagamento das despesas de viagem e deslocamento dos empregados a serviço da COPASA

Leia mais

DECRETO Nº26/2015, DE 13 DE OUTUBRO 2015.

DECRETO Nº26/2015, DE 13 DE OUTUBRO 2015. DECRETO Nº26/2015, DE 13 DE OUTUBRO 2015. Dispõe sobre a instituição do Sistema Eletrônico de Gestão para o cumprimento das obrigações fiscais do IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN no

Leia mais

VALE-TRANSPORTE. São beneficiários do vale-transporte os trabalhadores em geral, tais como:

VALE-TRANSPORTE. São beneficiários do vale-transporte os trabalhadores em geral, tais como: VALE-TRANSPORTE 1. Introdução O vale-transporte foi instituído pela Lei nº 7.418 de 16.12.85, regulamentada pelo Decreto nº 92.180/85, revogado pelo de nº 95.247, de 17.11.87, consiste em benefício que

Leia mais

DECRETO Nº 11.551 ----------------------------

DECRETO Nº 11.551 ---------------------------- Volta Redonda Sede do Governo do antigo Povoado de Santo Antônio, inicialmente Distrito de Paz, emancipada aos 17 dias do mês de Julho de 1954, berço da Siderurgia no Brasil. Dispõe sobre a instituição

Leia mais

TERMO DE ADESÃO DE USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO ITU. Para interpretação do Termo de Adesão e Uso do Loja Virtual VT Urbano Itu, considera-se:

TERMO DE ADESÃO DE USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO ITU. Para interpretação do Termo de Adesão e Uso do Loja Virtual VT Urbano Itu, considera-se: TERMO DE ADESÃO DE USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO ITU 1. Definições Para interpretação do Termo de Adesão e Uso do Loja Virtual VT Urbano Itu, considera-se: Empresa Concessionária: Viação Itu Ltda, pessoa

Leia mais

Funcionamento do Cartão de Identificação do Estudante

Funcionamento do Cartão de Identificação do Estudante Cartão de Identificação do Estudante O CARTÃO SÓ DEVE SER SOLICITADO PARA ALUNOS QUE NECESSITAM DE TRANSPORTE ESCOLAR FORNECIDO PELO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NO TRAJETO CASA X ESCOLA X CASA. Pré-requisitos

Leia mais

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 (Dispõe sobre a instituição e obrigatoriedade da nota fiscal eletrônica de serviços, da declaração eletrônica de prestadores e tomadores de serviços, com pertinência

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls. Contrato nº 081/2007 Fls. 1 MINUTA TERMO DE CONTRATO Convite de Preços n.º 081/07 Processo n.º 11784/05 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCUPINIZAÇÃO DO PREDIO E ACERVO DO

Leia mais

2. ADESÃO AO PROGRAMA 2.1. A adesão pelos CLIENTES ao PROGRAMA será automática quando do desbloqueio dos CARTÕES.

2. ADESÃO AO PROGRAMA 2.1. A adesão pelos CLIENTES ao PROGRAMA será automática quando do desbloqueio dos CARTÕES. REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BENEFÍCIOS PAN+ 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. Este Regulamento estabelece as regras de participação dos clientes pessoa física Titulares e Adicionais ("CLIENTES" ou "CLIENTE")

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93 . DECRETO Nº 1.763 DE 18 DE MARÇO DE 2014. PREFEITO MUNICIPAL DE BAMBUÍ, em vigor, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DO SISTEMA ELETRÔNICO DE GESTÃO DO ISSQN

Leia mais

TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE MÁQUINA DE FRANQUEAR DIGITAL CLIENTE AUTORIZADO

TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE MÁQUINA DE FRANQUEAR DIGITAL CLIENTE AUTORIZADO TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE MÁQUINA DE FRANQUEAR DIGITAL CLIENTE AUTORIZADO TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE MÁQUINA DE FRANQUEAR DIGITAL, QUE ENTRE SI FAZEM A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS

Leia mais

REGULAMENTO VALE-VIAGEM CVC

REGULAMENTO VALE-VIAGEM CVC REGULAMENTO VALE-VIAGEM CVC A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S/A, pessoa jurídica de direito privado inscrita no CNPJ nº. 10.760.260/0001-19, com sede na Rua das Figueiras, 501, 8º andar, Bairro

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 20150007

TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 20150007 TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 20150007 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto Estadual nº 28.397,

Leia mais

DECRETO N 32.842 DE 1º DE OUTUBRO DE 2010.

DECRETO N 32.842 DE 1º DE OUTUBRO DE 2010. DECRETO N 32.842 DE 1º DE OUTUBRO DE 2010. Regulamenta a Lei nº 5211, de 01 de julho de 2010, que institui o Bilhete Único no Município do Rio de Janeiro, bem como a Lei nº 3167, de 27 de dezembro de 2000,

Leia mais

DECRETO Nº 092, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009.

DECRETO Nº 092, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009. DECRETO Nº 092, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Instituição do Regime Especial de Es-crituração Fiscal Eletrônica - REFE, aos prestadores e tomadores de serviços, sujeitos à tributação do Im-posto

Leia mais

Prefeitura Municipal de Ibirataia Estado da Bahia

Prefeitura Municipal de Ibirataia Estado da Bahia DECRETO Nº 3857, de 29 de setembro de 2015. "Institui e Regulamenta a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS e) no Município de Ibirataia e dá outras providências." O Prefeito do Município de Ibirataia,,

Leia mais

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edital de Credenciamento de examinadores de trânsito, conforme arts. 148 e 152 do CTB, art. 12 da Resolução nº 168/2004 do CONTRAN, e art. 24 da Resolução nº 358/2010 do CONTRAN para prestação de serviços

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 22/08

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago O BOM+ é um cartão pré-pago que oferece aos seus clientes as funcionalidades de pagamento de compras em toda a rede MasterCard e também pagamento de tarifas

Leia mais

RESOLUÇÃO SETAS Nº. 142, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO SETAS Nº. 142, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO SETAS Nº. 142, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014. Considerando que, o Programa Vale Universidade é implementado, coordenado e administrado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social,

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº. 001/2011 CONTRATO ADMINISTRATIVO

DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº. 001/2011 CONTRATO ADMINISTRATIVO DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº. 001/2011 CONTRATO ADMINISTRATIVO Termo de Contrato entre a Câmara Municipal de Vereadores de Erechim e a empresa SUPERATIVA PROPAGANDA E MARKETING LTDA. para a publicação dos

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA Resolução CFFa Nº 408, de 3 de dezembro de 2011. Dispõe sobre o registro profissional, principal e secundário, transferência por alteração de endereço profissional, baixa, reintegração e revalidação da

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

CONTRATO DE CESSÃO DE USO DO CARTÃO BHBUS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARGA A BORDO DE VALE-TRANSPORTE.

CONTRATO DE CESSÃO DE USO DO CARTÃO BHBUS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARGA A BORDO DE VALE-TRANSPORTE. Página 1 de 7 CONTRATO DE CESSÃO DE USO DO CARTÃO BHBUS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CARGA A BORDO DE VALE-TRANSPORTE. REGISTRADO NO 2º OFÍCIO DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE BELO HORIZONTE, MICROFILME

Leia mais

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres;

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres; LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: Estabelece normas de incidência do ISS, relativas às operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências. AUTORIA: Poder Executivo A Câmara Municipal

Leia mais

VALE TRANSPORTE LEI Nº 7.418, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985. Institui o Vale-Transporte e dá outras providências.

VALE TRANSPORTE LEI Nº 7.418, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985. Institui o Vale-Transporte e dá outras providências. VALE TRANSPORTE LEI Nº 7.418, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985. Institui o Vale-Transporte e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Marco Tebaldi) Dispõe sobre o Programa de agendamento de consultas e entrega domiciliar de medicamentos de uso contínuo às pessoas portadoras de necessidades especiais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 041/08 Processo nº 31.744/08 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SISTEMA

Leia mais

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014.

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 2.054 de 12 de junho de 2014 para dispor sobre o custeio de transporte, hospedagem e alimentação do colaborador eventual e do profissional técnico

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /10

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /10 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 010/10 Processo nº 36.923/09 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA E MOBILIÁRIOS

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE CURSOS SEDIADOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - 2011 ÍNDICE 1 O BENEFÍCIO 1.1 Cursos e situações que não

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO BILHETE ÚNICO ESTUDANTE CURSOS SEDIADOS NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - 2011 ÍNDICE 1 O BENEFÍCIO 1.1 Cursos e situações que não ÍNDICE 1 O BENEFÍCIO 1.1 Cursos e situações que não permitem a concessão do beneficio 1.2 Cursos Técnicos, Profissionalizantes, Educação de Jovens e Adultos com atendimento individual e freqüência flexível,

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 265, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2001 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 8º do Decreto nº

Leia mais

II - acompanhar ao exterior pessoas ou grupos organizados no Brasil;

II - acompanhar ao exterior pessoas ou grupos organizados no Brasil; EMBRATUR - LEGISLAÇÃO BRASILEIRA DE TURISMO DECRETO 946/93 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO EMBRATUR - INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO DECRETO Nº946 DE 1º DE OUTUBRO DE 1993 Regulamenta

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA imprimir Norma: RESOLUÇÃO Órgão: Conselho Federal de Medicina Número: 1980 Data Emissão: 07-12-2011 Ementa: Fixa regras para cadastro, registro, responsabilidade técnica e cancelamento para as pessoas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 28/2011

RESOLUÇÃO Nº 28/2011 RESOLUÇÃO Nº 28/2011 Dispõe sobre o cartão de identidade funcional no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre. O Conselho de Administração do Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

PROJETO DE LEI N 031/2015

PROJETO DE LEI N 031/2015 PROJETO DE LEI N 031/2015 Dispõe sobre as vagas de estacionamento de veículos destinadas exclusivamente às pessoas deficientes e com dificuldade de locomoção e dá outras providências. O Vereador que o

Leia mais

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT Dispõe sobre os requisitos de obtenção do Cartão DeFis-SMTT, documento obrigatório para utilização das vagas sinalizadas, demarcadas com o Símbolo Internacional de Acesso,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CARTÃO ALIMENTAÇÃO PASS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CARTÃO ALIMENTAÇÃO PASS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CARTÃO ALIMENTAÇÃO PASS Pelo presente instrumento particular, na qualidade de CONTRATANTE, a empresa qualificada no preâmbulo deste Contrato ou conforme indicada na Proposta

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA - UNILA PORTARIA N 421/UNILA-2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA - UNILA PORTARIA N 421/UNILA-2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA - UNILA PORTARIA N 421/UNILA-2011 Estabelece regras para a seleção, matrícula e outros procedimentos relacionados aos alunos oriundos

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 826, DE 2011 (Do Sr. José Priante)

PROJETO DE LEI N.º 826, DE 2011 (Do Sr. José Priante) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 826, DE 2011 (Do Sr. José Priante) Altera dispositivos da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003, que dispõe sobre o Estatuto do Idoso, para assegurar às pessoas

Leia mais

Projeto de Lei n.º 013/2015

Projeto de Lei n.º 013/2015 [ Página n.º 1 ] ESTABELECE NORMAS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO E ADEQUAÇÃO DE AMBIENTES DE ESTABELECIMENTOS BANCÁRIOS NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE CASTANHEIRA-MT, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A PREFEITA MUNICIPAL

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A:

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A: DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 INSTITUI A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE UBAPORANGA, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO DA COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº0195/2014 PREÂMBULO

TERMO DE PARTICIPAÇÃO DA COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº0195/2014 PREÂMBULO TERMO DE PARTICIPAÇÃO DA COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº0195/2014 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /2011 Fls. 1

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /2011 Fls. 1 Contrato nº /2011 Fls. 1 MINUTA TERMO DE CONTRATO Convite de Preços n.º 085/2011 Processo n.º 29.199/2011 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO SERVIÇOS DE DESINSETIZAÇÃO E DESRATIZAÇÃO NAS UNIDADES

Leia mais

COMPANHIA DE GAS DO CEARA COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 20150378 DECRETO Nº 28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006

COMPANHIA DE GAS DO CEARA COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 20150378 DECRETO Nº 28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 COMPANHIA DE GAS DO CEARA COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 20150378 DECRETO Nº 28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição

Leia mais