Tecido Conjuntivo. Prof Leonardo M. Crema

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tecido Conjuntivo. Prof Leonardo M. Crema"

Transcrição

1 Tecido Conjuntivo Prof Leonardo M. Crema

2 Variedades de Tecido Conjuntivo Propriamente dito (frouxo, denso modelado e não modelado) Com propriedades especiais (tecido elástico, reticular, adiposo, mielóide, linfóide, mucoso) Tecido cartilaginoso Tecido ósseo Sangue (alguns autores)

3 Tecido Conjuntivo Características Histológicas: células separadas por muito material extracelular menor densidade celular vários tipos de células vasos sangüíneos, linfáticos, nervoso

4 FUNÇÕES sustentação e conexão de outros tecidos / órgãos preenchimento de espaços transporte / nutrição defesa reparação

5 Células que compõem o tecido conjuntivo Substâncias intercelulares Fibroblastos Macrófagos Plasmócitos Mastócitos Leucócitos Adipócito Fibras (colágenas, elásticas e reticulares) Substância fundamental amorfa (SFA) Plasma intersticial

6 Tecido Conjuntivo Principal constituinte: matriz extracelular (MEC) Proteínas fibrosas + substância fundamental (SF)

7 Tecido Conjuntivo Substância Fundamental: Composição 1) Complexo viscoso altamente hidrofílico de macromoléculas aniônicas (glicosaminoglicanos e proteoglicanos); 2) Glicoproteínas Multiadesivas: laminina, fibronectina, etc) que se ligam em proteínas receptoras (integrinas)

8 Tecido Conjuntivo Substância Fundamental: Funcões 1) Reserva de Fatores de Crescimento; 2) Trocas de nutrientes e catabolismo entre às células e a MEC.

9 Tecido Conjuntivo Origem 1) Mesênquima, que se origina do folheto embrionário (MESODERMA); As céls mesenquimais originam, também, as: Céls e vasos sanguineos e tecidos musculares;

10 Tecido Conjuntivo Células do tecido conjuntivo: São produzidas localmente e permanecem no tecido; outras, tais como os leucócitos, vêm de outros territórios e podem habitar, temporariamente o tecido conjuntivo.

11

12 Fibroblastos/Fibrócitos São as células mais comuns do tecido conjuntivo; Sintetizam as proteínas fibrosas (colágeno e elastina) e as macromoléculas da substância fundamental. FIBROBLASTOS: Intensa atividade metabólica Citoplasma abundante e muitos prolongamentos. FIBRÓCITOS: Atividade metabólica quiescente; Citoplasma abundante e poucos prolongamentos

13

14 Fibroblastos Presença de Fatores de Crescimento;

15

16 Macrófagos Núcleos grandes (forma de rim) Fagocitárias Apresentadoras de antígenos; Se originam dos monócitos do sangue

17 Macrófagos Derivam de céls da medula óssea (monócitos) que migram, ultrapassam vênulas e, no tec conjuntivo transformam-se em Macrófagos.

18 Monócitos -Polimorfonuclear (PNM); função de fagocitose, principalmente de bactérias

19 Mastócitos Globosas Núcleo pequeno, esféricocentral Grânulos de histamina e heparina (vasodilatadora e anticoagulante) aparece em casos alérgicos

20 Mastócitos Fundamental: Inflamação, nas reações alérgicas e na expulsão de parasitos.

21 Plasmócitos Núcleo excêntrico (deslocado) REG desenvolvido Originados dos linfócitos B Produzem Anticorpos-ACs (Imunoglobulinas-Igs)

22 Plasmócitos

23 Leucócitos Linfócitos T e B Células produzidas pela medula óssea e pelo tecido linfático em resposta à invasão de microrganismos. Circulam pelo sangue e realizam (DIAPEDESE) para atuar no tecido alvo. De acordo com a função específica, possuem diferentes formatos.

24 Eosinófilos É um PMN Contém grânulos de enzimas (lisossomos) e histaminase Fagocitam o complexo Ag-Ac Aparecem em processos alérgicos e parasitários

25 Neutrófilos -PMN; função de fagocitose, principalmente de bactérias

26 Basófilos -Núcleo redondo e grânulos no citoplasma de heparina e histamina

27 Adipócitos Células especializadas no armazenamento de energia na forma de LIPÍDIOS núcleo

28 Fibras do Tecido Conjuntivo Proteínas fibrosas (colágeno e elastina) se polimerizam formando estruturas alongadas; 3 tipos: ) COLÁGENAS; Proteína fibrosa: Colágeno São as fibras mais grossas do tecido conjuntivo Alta resistência a tração Ex: Ossos e cartilagens ) RETICULARES Proteína fibrosa: Colágeno do tipo III associado a cadeias de açúcar (reticulina) São as fibras mais finas e delicadas do tecido conjuntivo; Ex: Trabéculas de órgãos, em volta dos vasos e glândulas; ) ELÁSTICAS Proteína fibrosa: Elastina Elasticidade Ex: derme e parede dos vasos sanguíneos

29 ) COLÁGENO: Fibras do Tecido Conjuntivo Tipo mais abundante de proteína do organismos, representando 30 % do seu peso seco. Os colágenos nos vertebrados : a) produzidos por diferentes tipos de células; ) distinguem-se pela composição química, morfológica, distribuição e funcional. tualmente, existem mais de 20 tipos de colágenos geneticamente diferentes. fibras colágenas

30 Fibras do Tecido Conjuntivo COLÁGENAS tipo I - fibras e feixes tendões, pele, ossos tipo II fibrilas (não forma fibras) cartilagens tipo III - fibras - reticulares órgãos epiteliais - fígado, rins, glândulas endócrinas hematopoéticos - baço, linfonodos, medula óssea modificação de forma e volume útero tipo IV (não forma fibras e nem fibrilas)- Não se agregam: formam lâmina basal

31 APLICAÇÃO MÉDICA Osteogenesis imperfecta Mutação nos genes que codificam a cadeis alfa 1 e alfa 2, deleção total ou parcil do gene (I). Esclerose Sistêmica Progressiva Todos os órgãos podem apresentar acúmulo excessivo de colágeno (fibrose). Quelóides Espessamento localizado na pele, devido a um depósito excessivo de colágeno. Ocorre frequentemente em indivíduos da raça negra. Escorbuto Carência de vitamina C causa deficiências na reposição do colágeno, degeneração do tecido conjuntivo. Alteração no ligamento periodontal e perda de dentes.

32 Fibras do Tecido Conjuntivo ) RETICULARES Proteína fibrosa: Colágeno do tipo III associado a cadeias de açúcar (reticulina) São as fibras mais finas e delicadas do tecido conjuntivo; Ex: Músculo liso, trabéculas de órgãos hematopoéticos como baço, nódulos linfáticos e medula óssea vermelha; glândulas endócrinas, artérias, fígado, útero e camadas musculares de intestino.

33 Aplicação Médica índrome de Ehlers-Danlos do tipo IV eficiência do Colágeno tipo III: ruptura na parede das artérias e do intestino, ambas ricas em fibras eticulares.

34 3) Fibras Elásticas Cedem e retornam à forma anterior Artérias, pulmões, ligamentos, orelha

35 APLICAÇÃO MÉDICA Síndrome de Marfan: Falta de resistência dos tecidos ricos em fibras elásticas. Grandes artérias, como a aorta, rompem-se com facilidade. Condição de alto risco de morte.

36 TIPOS DE TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO TECIDO CONJUNTIVO DE PROPRIEDADES ESPECIAIS TECIDO CONJUNTIVO DE SUPORTE FROUXO TECIDO ADIPOSO TECIDO CARTILAGINOSO DENSO TECIDO ELÁSTICO TECIDO ÓSSEO MODELADO RETICULAR OU HEMOCITOPOIÉTICO NÃO MODELADO MUCOSO

37 1-Tecido conjuntivo propriamente dito 1.1 Tecido Conjuntivo Frouxo Existe um equilíbrio entre o número de células e a quantidade de fibras e SFA Locais : apoio a epitélios, entre fibras musculares, nervosas, ao redor de vasos, dentro de órgãos

38

39 1- TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO Amplamente distribuído Composto pelos 3 tipos de fibras Duas classes: 1.1 FROUXO Poucas fibras; Delicado, flexível e pouco resistente à trações Localizado entre células musculares Apoia acélulas epiteliais; Forma camadas em torno dos vasos sanguíneos; 1.2 DENSO Menos flexível, mais resistente à tensão, adaptado para fornecer proteção aos tecidos; Poucas células, rico em fibras, predominância de fibras colágenas;

40 1.2 Tecido Conjuntivo Denso Predominância de fibras colágenas que podem se dispor de duas maneiras: Paralelamente formando o tecido conjuntivo denso modelado (tendões) Entrecruzadas formando o tecido conjuntivo denso não modelado (derme, cápsula dos órgãos)

41 1.2 TECIDO CONJUNTIVO DENSO Pode ser classificado em: 1.2 a) MODELADO Apresenta fibras paralelas umas às outras e alinhadas às células; Ex: tendões 1.2 b) NÃO MODELADO: Fibras dispostas sem uma orientação definida, formando uma trama tridimensional; Encontrado na derme profunda da pele.

42 Tec. conj. denso modelado Ex. Tendão Tec. conj. denso não-modelado Ex. Derme da pele

43 3- TECIDO CONJUNTIVO DE PROPRIEDADES ESPECIAIS 3.1 ADIPOSO Predomínio de adipócitos; Localizado principalmente abaixo da pele na hipoderme; Modela a superfície do corpo e atua no isolamento térmico; 3.2 ELÁSTICO Feixes largos e paralelos de fibras elásticas Ligamento da coluna vertebral e ligamento suspensor do pênis 3.3 RETICULAR OU HEMATOPOIÉTICO Rede tridimensional de fibras reticulares; Delicado Medula óssea, sangue, fígado, linfonodos 3.4 TECIDO MUCOSO Predominância de substância fundamental, consistência gelatinosa Cordão umbilical e polpa dos dentes

44 3- Tecido conjuntivos com propriedades especiais 3.1) Tecido conjuntivo adiposo É um tipo especial onde observa predominância de céls adiposas (adipócitos)

45 3- Tecidos conjuntivos com propriedades especiais 3.2) Tecido conjuntivo elástico Predominância das fibras elásticas Locais : artérias de grande calibre e ligamentos intervertebrais

46

47 3- Tecido conjuntivos com propriedades especiais 3.3) Tecido Conjuntivo Reticular Predominam as fibras reticulares Local: órgãos hemocitopoiéticos, gl. adrenal

48

49 Córtex da Glândula Adrenal

50 3- Tecido conjuntivos com propriedades especiais 3.4) Tecido Conjuntivo Mucoso Há o predomínio de SFA Local: Polpa dentária (dentes jovens) e no cordão umbilical (neste é chamado de geléia de Warton)

51 Tec. conj. mucoso- Geléia de Warton (entre os vasos sgs. do cordão umbilical) CORDÃO UMBILICAL

52 TECIDO CARTILAGINOSO: também denominado cartilagem, apresenta consistência firme, rígida, atuando como um dos tecidos de sustentação do corpo. É formada por substância intercelular denominada matriz e por células que recebem o nome de condroblastos quando em intensa atividade metabólica e de divisão e de condrócitos quando inertes.

53 Legenda: 1 Condroblasto 2 Condrócito

54 Não existem vasos sanguíneos e linfáticos nem nervos nas cartilagens, sendo nutridas pelo pericôndrio (tecido conjuntivo denso não-modelado que envolve a cartilagem) ou através do líquido sinovial das cavidades articulares. A atividade metabólica da cartilagem é baixa.

55 A cartilagem é classificada em três tipos dependendo do tipo e da quantidade de fibras:

56 CARTILAGEM HIALINA É abundante no feto, cujo esqueleto é, inicialmente, cartilaginoso.

57 CARTILAGEM ELÁSTICA

58 CARTILAGEM FIBROSA

59 TECIDO ADIPOSO

60

61

62

63

64

65

66 TECIDO ADIPOSO UNILOCULAR branco ou amarelo

67

68 TECIDO ADIPOSO MULTILOCULAR marrom ou pardo

69 ESPECIALIZADO NA PRODUÇÃO DE CALOR Receptores da pele SINAIS Quebra os triglicerídeo s NORADRENAL INA MITOCÔNDR IA CORRENT E SANGUÍNE IMPULSOS NERVOSOS ENERGIA POTENCIA L CALOR

70

71

72

73

74

75 TECIDO ÓSSEO Forma o esqueleto dos vertebrados, onde é o tecido mais abundante, exercendo importante função de sustentação. Os ossos são órgãos que apresentam, além do tecido ósseo predominante, outros tipos de tecido conjuntivo, como o fibroso, o reticular (medula óssea vermelha), o adiposo, o cartilaginoso, o sangue e o tecido nervoso.

76

77

78 TIPOS DE TECIDOS ÓSSEOS:

79

80

81

82

83 Com a idade, há a possibilidade de haver perda de cálcio dos ossos, o que causa uma doença chamada osteoporose. Além da perda de cálcio, há também o empobrecimento das fibras colágenas e esses dois fatores tornam os ossos frágeis, sujeitos a fraturas mais frequentes.

ORIGEM: TECIDO CONJUNTIVO

ORIGEM: TECIDO CONJUNTIVO ORIGEM: TECIDO CONJUNTIVO TECIDO EPITELIAL MUITAS CÉLULAS; CÉLULAS JUSTAPOSTAS; POUCA OU NENHUMA SUBSTÂNCIA INTERCELULAR; FORMADO POR UMA OU VÁRIAS CAMADAS DE CÉLULAS; NÃO POSSUI FIBRAS; É AVASCULARIZADO;

Leia mais

Prof. Rita Martins rita.martins@ibmr.br

Prof. Rita Martins rita.martins@ibmr.br Prof. Rita Martins rita.martins@ibmr.br Classificação: A. Tecidos conjuntivos embrionários: 1- Tecido Conjuntivo Mesenquimal (mesênquima) 2- Tecido Conjuntivo Mucoso B. Tecidos conjuntivos propriamente

Leia mais

C O NJUNTIVO D I C E T

C O NJUNTIVO D I C E T C NJUNTIVO TECIDO ORIGEM EMBRIONÁRIA Mesoderma OBS.: Os tecidos conjuntivos da cabeça se originam das células das cristas neurais (neuroectoderma). CARACTERISTICAS MORFOLÓGICAS Formado por inúmeros tipos

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO. Embrionário. - Conjuntivo Propriamente Dito. - Especializados - Cartilaginoso - Ósseo - Sanguineo

TECIDO CONJUNTIVO. Embrionário. - Conjuntivo Propriamente Dito. - Especializados - Cartilaginoso - Ósseo - Sanguineo TECIDO CONJUNTIVO Embrionário - Conjuntivo Propriamente Dito - Especializados - Cartilaginoso - Ósseo - Sanguineo Origem Embrionária Mesoderma Células Mesenquimais Funções Gerais Fornecer suporte estrutural

Leia mais

Diversas funções no organismo: revestimento, absorção, secreção. Tecido epitelial e tecido conjuntivo. Prof. Mauro. Quanto ao formato da célula:

Diversas funções no organismo: revestimento, absorção, secreção. Tecido epitelial e tecido conjuntivo. Prof. Mauro. Quanto ao formato da célula: TECIDO EPITELIAL Diversas funções no organismo: revestimento, absorção, secreção. Tecido epitelial e tecido conjuntivo Característica principal: Células justapostas, permitindo a existência de pouco material

Leia mais

Tecido Conjuntivo. Tecido Conjuntivo

Tecido Conjuntivo. Tecido Conjuntivo Tecido Conjuntivo Tecido com diversos tipos de células c separadas por abundante material intercelular sintetizado por elas. - Origem: mesênquima (derivado do mesoderma); conjuntivo Coloração depende muito

Leia mais

Tecido conjuntivo 1º ano Pró Madá Componentes da matriz extracelular A matriz é uma massa amorfa, de aspecto gelatinoso e transparente. É constituída principalmente por água e glicoproteínas e uma parte

Leia mais

ESTUDO DOS TECIDOS ANIMAIS

ESTUDO DOS TECIDOS ANIMAIS TECIDO CONJUNTIVO células pouco numerosas e bastante espaçadas Substância intercelular composição varia de acordo com o tipo de tecido, ex: derme: há uma substância gelatinosa que dá resistência e elasticidade

Leia mais

1. o ANO ENSINO MÉDIO PROF.ª SABRINA ARAÚJO PROF.ª SARAH SANTOS

1. o ANO ENSINO MÉDIO PROF.ª SABRINA ARAÚJO PROF.ª SARAH SANTOS 1. o ANO ENSINO MÉDIO PROF.ª SABRINA ARAÚJO PROF.ª SARAH SANTOS Unidade IV Estudo dos tecidos. 2 Aula 13.1 Conteúdo Tecido Conjuntivo I. 3 Habilidade Conhecer as características e as funções do tecido

Leia mais

Aula3 TECIDO CONJUNTIVO. Shirlei Octacílio da Silva

Aula3 TECIDO CONJUNTIVO. Shirlei Octacílio da Silva Aula3 TECIDO CONJUNTIVO META Apresentar, de forma completa, porém didática, todos os elementos que formam o tecido conjuntivo, de forma que o aluno possa entender que as diferentes proporções destes elementos

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO. (tecido conjuntivo propriamente dito)

TECIDO CONJUNTIVO. (tecido conjuntivo propriamente dito) Definições gerais Estabelece conexões e une os demais tecidos; Sustentação e manutenção da forma (estroma); Caminho para vasos e fibras nervosas; Origem: Mesoderma Características gerais formado por matriz

Leia mais

Histologia Animal. multicelularidade. tecido. parazoários eumetazoários. conjunto de células afins que atuam no desempenho de uma determinada função.

Histologia Animal. multicelularidade. tecido. parazoários eumetazoários. conjunto de células afins que atuam no desempenho de uma determinada função. Histologia Animal multicelularidade parazoários eumetazoários tecido conjunto de células afins que atuam no desempenho de uma determinada função. Histologia Animal Nos vertebrados, quatro tipos principais:

Leia mais

Tecido Conjuntivo. Histologia Geral Msc. Rafael Quirino Moreira

Tecido Conjuntivo. Histologia Geral Msc. Rafael Quirino Moreira Tecido Conjuntivo Histologia Geral Msc. Rafael Quirino Moreira Tecido Conjuntivo Estabelecimento e manutenção da forma do corpo Papel conferido pela Matriz Extracelular MEC principal constituinte do Tecido

Leia mais

Definição. Tecido conjuntivo. Caracterizam-se por Grande quantidade de material extracelular distanciamento das suas células e matriz.

Definição. Tecido conjuntivo. Caracterizam-se por Grande quantidade de material extracelular distanciamento das suas células e matriz. Definição Tecido conjuntivo Caracterizam-se por Grande quantidade de material extracelular distanciamento das suas células e matriz. 1 Células Fixas Livres Componentes Matriz Celular Fibras Colágeno Elásticas

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO. derme tendão

TECIDO CONJUNTIVO. derme tendão TECIDO CONJUNTIVO derme tendão Tecido adiposo cartilagem sangue osso http://medinfo.ufl.edu/~dental/denhisto/lecture_materials/conntiss1_07_nxpowerlite_1.ppt Tecido Conjuntivo Característica: vários tipos

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO HISTOLOGIA

TECIDO CONJUNTIVO HISTOLOGIA TECIDO CONJUNTIVO HISTOLOGIA CARACTERÍSTICAS GERAIS: - Unem e sustentam outros tecidos - Não apresentam células justapostas - Possuem vários tipos de células - Possuem matriz intercelular material gelatinoso

Leia mais

COLÉGIO JARDINS. Aluno: Data: / / SÉRIE: 1º A( ) B( ) Profº Marcos Andrade

COLÉGIO JARDINS. Aluno: Data: / / SÉRIE: 1º A( ) B( ) Profº Marcos Andrade COLÉGIO JARDINS Aluno: Data: / / SÉRIE: 1º A( ) B( ) Profº Marcos Andrade TECIDO CONJUNTIVO I São aqueles que atuam nas funções de preenchimento de espaços entre órgãos, sustentação, defesa e nutrição.

Leia mais

20/10/2014. TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO

20/10/2014. TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO Poucas células, encontram-se separadas; Presença de grande quantidade de substância intercelular; Substância intercelular ou matriz extracelular Substância fundamental amorfa:

Leia mais

Histologia animal. Equipe de Biologia

Histologia animal. Equipe de Biologia Histologia animal Equipe de Biologia Tipos de tecidos animais Tecidos epiteliais Tecidos conjuntivos Tecidos musculares http://www.simbiotica.org/tecidosanimal.htm Tecido nervoso Tecidos epiteliais Apresenta

Leia mais

Tecido conjuntivo. Células. Matriz Extracelular (MEC) Abundante

Tecido conjuntivo. Células. Matriz Extracelular (MEC) Abundante Células Tecido conjuntivo Matriz Extracelular (MEC) Abundante Tecido conjuntivo I Matriz Extracelular (MEC) Tipos de tecido conjuntivo Tecido conjuntivo II Células residentes Células transitórias Tecido

Leia mais

Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com

Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Embriogênese (parte II) Histologia animal (parte I) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Anteriormente... Zigoto Mórula Blástula Gástrula Neurula Organogênese Anexos embrionários Gêmeos Dos

Leia mais

HISTOLOGIA. Tecidos Conjuntivos

HISTOLOGIA. Tecidos Conjuntivos HISTOLOGIA Tecidos Conjuntivos TECIDOS CONJUNTIVOS Características: Vários tipos de células separadas por muito material intercelular. Funções diversas como: Sustentação estrutural; Preenchimento; Defesa

Leia mais

BIOLOGIA HISTOLOGIA ANIMAL

BIOLOGIA HISTOLOGIA ANIMAL ANIMAL Módulo 12 Página 15 à 36 FECUNDAÇÃO -Mórula = células iguais (células tronco) DIFERENCIAÇÃO TECIDOS FECUNDAÇÃO -Mórula = células iguais (células tronco) DIFERENCIAÇÃO TECIDOS TECIDOS = Conjunto

Leia mais

Tecido Conjuntivo. Prof Leonardo M. Crema

Tecido Conjuntivo. Prof Leonardo M. Crema Tecido Conjuntivo Prof Leonardo M. Crema Características: células separadas por muito material extracelular menor densidade celular vários tipos de células vasos sanguíneos, linfáticos, nervoso FUNÇÕES

Leia mais

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Composto de ossos, músculos, cartilagem, ligamentos e fáscia, proporcionando ao corpo, com sua armação estrutural uma caixa

Leia mais

CAPÍTULO 3 TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO E ADIPOSO

CAPÍTULO 3 TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO E ADIPOSO CAPÍTULO 3 TECIDO CONJUNTIVO PROPRIAMENTE DITO E ADIPOSO 3. 1 Características gerais O tecido conjuntivo forma a base de sustentação das partes moles do corpo, atuando como barreira de proteção aos órgãos

Leia mais

EPITELIAL CONJUNTIVO MUSCULAR NERVOSO

EPITELIAL CONJUNTIVO MUSCULAR NERVOSO www.iaci.com.br BIOLOGIA Iaci Belo EPITELIAL CONJUNTIVO MUSCULAR NERVOSO Células justapostas com pouco material intercelular Ausência de vasos sanguíneos ou nervos Funções de revestimento e secreção NARINAS

Leia mais

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007 HISTOLOGIA Conceito: Ciência que estuda os tecidos. Tecido: Conjunto de células semelhantes que juntas anatomicamante, desempenham a mesma função. TECIDO EPITELIAL Características: células muito coesas

Leia mais

COMO SURGEM OS TECIDOS

COMO SURGEM OS TECIDOS TECIDO EPITELIAL COMO SURGEM OS TECIDOS Nos seres de reprodução sexuada, que constituem a maioria dos organismos, todas as células surgem a partir de uma única célula, a célula-ovo. Esta sofre divisões

Leia mais

DISCIPLINA BIOLOGIA APLICADA ESCOLA NOVAERENSE

DISCIPLINA BIOLOGIA APLICADA ESCOLA NOVAERENSE DISCIPLINA BIOLOGIA APLICADA ESCOLA NOVAERENSE Prof. Thais Regina Silva Domingues DISCIPLINA BIOLOGIA APLICADA ESCOLA NOVAERENSE Thais Regina Silva Domingues Enfermeira da Estratégia Saúde da Família Pós-Graduanda

Leia mais

Grupo de células que, em geral, tem umaorigem embrionária comum e atuam juntas para executar atividades especializadas

Grupo de células que, em geral, tem umaorigem embrionária comum e atuam juntas para executar atividades especializadas UNIVERSIDADE DE CUIABÁ NÚCLEO DE DISCIPLINAS INTEGRADAS DISCIPLINA: CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS I Considerações Gerais sobre HISTOLOGIA Professores: Ricardo, Lillian, Darléia e Clarissa UNIVERSIDADE DE CUIABÁ

Leia mais

Os consumidores dão maior importância no momento da compra da carne para cor, gordura visível, preço e corte da carne, entretanto com relação à

Os consumidores dão maior importância no momento da compra da carne para cor, gordura visível, preço e corte da carne, entretanto com relação à Os consumidores dão maior importância no momento da compra da carne para cor, gordura visível, preço e corte da carne, entretanto com relação à satisfação no momento de consumir o produto as características

Leia mais

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais.

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. Histologia Animal - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. - Tecidos: Grupamento de células harmonizadas e diferenciadas que realizam uma determinada função. - Principais

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecidos Conjuntivos Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecidos Conjuntivos Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecidos Conjuntivos Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Tecidos animais Tecidos conjuntivos São constituídos predominantemente por material

Leia mais

INSTITUTO DOM FERNANDO GOMES APOSTILA DE BIOLOGIA (IV UNIDADE)

INSTITUTO DOM FERNANDO GOMES APOSTILA DE BIOLOGIA (IV UNIDADE) INSTITUTO DOM FERNANDO GOMES ALUNO (A): PROFESSOR (A): Rubiana SÉRIE: 9ºano APOSTILA DE BIOLOGIA (IV UNIDADE) Histologia é a ciência que estuda os tecidos do corpo humano, sua anatomia microscópica e sua

Leia mais

Biologia 1 aula 11 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS TECIDOS CONJUNTIVOS I

Biologia 1 aula 11 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS TECIDOS CONJUNTIVOS I Biologia 1 aula 11 TECIDOS CONJUNTIVOS I 1. T.C.D. modelado: fibras colágenas dispostas em feixes ordenados paralelamente, dando-lhe enorme resistência e pouca elasticidade. Esse tecido forma os tendões

Leia mais

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS HISTOLOGIA = estudo dos tecidos TECIDOS Grupos de células especializadas, semelhantes ou diferentes entre si, e que desempenham funções específicas. Num

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP 42883

ANATOMIA E FISIOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP 42883 ANATOMIA E FISIOLOGIA Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP 42883 Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira 2 DEFINIÇÕES Anatomia é a ciência que estuda, macro e microscopicamente, a constituição e o desenvolvimento

Leia mais

Níveis de. Organização do. Corpo Humano

Níveis de. Organização do. Corpo Humano Níveis de Organização do Corpo Humano No corpo humano existem vários grupos de células semelhantes entre si. Cada grupo constitui um TECIDO Semelhança de forma: todas destinam-se a uma função específica.

Leia mais

Histologia Animal. Prof. Milton

Histologia Animal. Prof. Milton Histologia Animal Prof. Milton Origem: Ectoderme Tecido Epitelial Características Gerais: Células justapostas Células poliédricas Células lábeis ( E! ) Ausência de substância Intersticial ( Matriz ) Avascular

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 1ª TURMA(S):

Leia mais

Citologia. Estudo das células. Luceni Bortolatto

Citologia. Estudo das células. Luceni Bortolatto Citologia Estudo das células Luceni Bortolatto Propriedades da células Membrana plasmática Proteínas Citoplasma, constituído por organóides e hialoplasma (ou citosol) núcleo Membrana Plasmática Pequena

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO 28/07/2015. Origem mesodérmica; Grande quantidade de substância intercelular: Profº Fernando Teixeira @biovestiba. Vascularizado.

TECIDO CONJUNTIVO 28/07/2015. Origem mesodérmica; Grande quantidade de substância intercelular: Profº Fernando Teixeira @biovestiba. Vascularizado. TECIDO CONJUNTIVO Origem mesodérmica; Profº Fernando Teixeira @biovestiba Grande quantidade de substância intercelular: o Substância fundamental; o Proteínas colágenas ou elásticas; Vascularizado. Preenchimento;

Leia mais

Como nosso corpo está organizado

Como nosso corpo está organizado Após sua formação, a célula-ovo passa por vários processos de divisão até formar todas as células do corpo e originar um novo indivíduo. espermatozoide fecundação óvulo a célula-ovo se divide HIROE SASAKI

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Ciências Médicas Universidade Nova de Lisboa Sangue Nesta lâmina observa-se um esfregaço de sangue, que constitui um tipo de tecido conjuntivo fluído constituído por células emersas em matriz extracelular plasma. O plasma é uma solução aquosa de

Leia mais

Professoras: Edilene, Ana Laura e Carol

Professoras: Edilene, Ana Laura e Carol Professoras: Edilene, Ana Laura e Carol A locomoção depende da ação conjunta e integrada dos ossos e dos músculos; Os seres humanos tem coluna vertebral, que é o eixo do nosso esqueleto interno; O esqueleto

Leia mais

- Preenchimento; - Armazenamento; - Transporte; - Defesa; Coloração depende muito de. mesoderma). genas, Elásticas, Reticulares

- Preenchimento; - Armazenamento; - Transporte; - Defesa; Coloração depende muito de. mesoderma). genas, Elásticas, Reticulares Tecido Conjuntivo Tecido com diversos tipos de células c separadas por abundante material intercelular sintetizado por elas. - Origem: mesênquima; Tecido Conjuntivo FUNÇÕES conjuntivo componentes 1. Fibras;

Leia mais

1. Classificação dos tecidos conjuntivos propriamente dito. Tecido conjuntivo frouxo areolar

1. Classificação dos tecidos conjuntivos propriamente dito. Tecido conjuntivo frouxo areolar Material: esôfago Técnica: HE 1. Classificação dos tecidos conjuntivos propriamente dito Tecido conjuntivo frouxo areolar Observação com aumento total de 100x: Observe que o esôfago apresenta uma luz irregular

Leia mais

Anatomia da pele. Prof. Dr. Marcos Roberto de Oliveira. marcos.oliveira@fadergs.edu.br

Anatomia da pele. Prof. Dr. Marcos Roberto de Oliveira. marcos.oliveira@fadergs.edu.br Anatomia da pele Prof. Dr. Marcos Roberto de Oliveira marcos.oliveira@fadergs.edu.br SISTEMA TEGUMENTAR: PELE E FÁSCIA Funções: proteção regulação térmica sensibilidade Sua espessura varia de 0.5mm nas

Leia mais

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Osteologia Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Ossos Ossos são orgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se aos outros por meio de junturas ou articulações, constituem o esqueleto.

Leia mais

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano.

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano. Anatomia Humana Sistema Esquelético Ed. Física Prof. Cláudio Costa Osteologia: É o estudo dos ossos. Composição do Sistema Ósseo: 206 peças duras, resistentes e flexíveis chamadas ossos, pelas cartilagens

Leia mais

Prof Thiago Scaquetti de Souza

Prof Thiago Scaquetti de Souza Prof Thiago Scaquetti de Souza SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO Funções e anatomia O sistema respiratório humano possui a função de realizar as trocas gasosas (HEMATOSE). Esse sistema é composto pelas seguintes

Leia mais

Nome: _. Turma: 1º módulo _. CEDUP Curso Técnico em Análises Clínicas Disciplina: Histologia Módulo I Professora Giseli Trento Andrade e Silva

Nome: _. Turma: 1º módulo _. CEDUP Curso Técnico em Análises Clínicas Disciplina: Histologia Módulo I Professora Giseli Trento Andrade e Silva 1 Histologia CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ABÍLIO PAULO CRICIÚMA SC CURSO: TÉCNICO EM ANÁLISES CLÍNICAS DISCIPLINA: HISTOLOGIA - MÓDULO I OBJETIVO GERAL Conhecer os tecidos para estabelecer relações

Leia mais

Prof André Montillo www.montillo.com.br

Prof André Montillo www.montillo.com.br Prof André Montillo www.montillo.com.br Qual é a Menor Unidade Viva? Célula Qual é a Menor Unidade Viva? Tecidos Órgãos Aparelhos Sistemas Célula Células Tecidos Órgãos Sistemas ou Aparelhos Sistemas ou

Leia mais

Moléculas de Adesão, Junção Celular e Matrix Extracelular (Aula 3)

Moléculas de Adesão, Junção Celular e Matrix Extracelular (Aula 3) UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE SETOR DE GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR Moléculas de Adesão, Junção Celular e Matrix Extracelular (Aula 3) Profa. Dra. Nívea Macedo

Leia mais

CITOLOGIA organelas e núcleo

CITOLOGIA organelas e núcleo Biologia CITOLOGIA organelas e núcleo Professor: Fernando Stuchi Níveis de Organização do Corpo Humano Conceitos Fundamentais População - Conjunto formado pelos organismos de determinada espécie, que vivem

Leia mais

ESTUDO BASE 8 ANO. Prof. Alexandre

ESTUDO BASE 8 ANO. Prof. Alexandre ESTUDO BASE 8 ANO Prof. Alexandre FORMA E FUNÇÃO Natureza FORMA E FUNÇÃO Artificiais FORMA E FUNÇÃO Todos os objetos apresentam uma relação intíma entre sua forma e função Relação = FORMA/FUNÇÃO BIOLOGIA

Leia mais

TECIDOS. 1º ano Pró Madá

TECIDOS. 1º ano Pró Madá TECIDOS 1º ano Pró Madá CARACTERÍSTICAS GERAIS Nos animais vertebrados há quatro grandes grupos de tecidos: o muscular, o nervoso, o conjuntivo(abrangendo também os tecidos ósseo, cartilaginoso e sanguíneo)

Leia mais

Visão Geral. Tecido conjuntivo líquido. Circula pelo sistema cardiovascular. Produzido na medula óssea, volume total de 5,5 a 6 litros (homem adulto)

Visão Geral. Tecido conjuntivo líquido. Circula pelo sistema cardiovascular. Produzido na medula óssea, volume total de 5,5 a 6 litros (homem adulto) Tecido Sanguíneo Visão Geral Tecido conjuntivo líquido Circula pelo sistema cardiovascular Produzido na medula óssea, volume total de 5,5 a 6 litros (homem adulto) Defesa imunológica (Leucócitos) Trocas

Leia mais

ATLAS DE CITOLOGIA E HISTOLOGIA VETERINÁRIA I. Dra. Madalena Monteiro Doutor Pedro Faísca

ATLAS DE CITOLOGIA E HISTOLOGIA VETERINÁRIA I. Dra. Madalena Monteiro Doutor Pedro Faísca ATLAS DE CITOLOGIA E HISTOLOGIA VETERINÁRIA I Dra. Madalena Monteiro Doutor Pedro Faísca EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO 1- PARTICULARIDADES DO TECIDO EPITELIAL 1.1- Membrana basal 1.2- Especializações da membrana

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano TECIDO CONJUNTIVO 9º ano O tecido conjuntivo apresenta células separadas por matriz intercelular. É quase sempre vascularizado. (exceção tecido cartilaginoso) TIPOS DE TECIDO CONJUNTIVO TCP D TCP D Frouxo

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA. Observe o esquema, que representa o transporte de lipoproteína LDL para dentro da célula. Receptores de LDL.

PROVA DE BIOLOGIA. Observe o esquema, que representa o transporte de lipoproteína LDL para dentro da célula. Receptores de LDL. 11 PROVA DE BIOLOGIA Q U E S T Ã O 1 6 Observe o esquema, que representa o transporte de lipoproteína LDL para dentro da célula. Partícula de LDL (Lipoproteína de baixa densidade) Receptores de LDL Endossomo

Leia mais

II. TECIDOS CONJUNTIVOS (CONECTIVOS) OU DE NATUREZA CONJUNTIVA

II. TECIDOS CONJUNTIVOS (CONECTIVOS) OU DE NATUREZA CONJUNTIVA Capítulo 2: Parte 1 1 II. TECIDOS CONJUNTIVOS (CONECTIVOS) OU DE NATUREZA CONJUNTIVA O termo conjuntivo ou conectivo significa "que une", "que associa", "que liga". O tecido conjuntivo caracteriza-se pela

Leia mais

Tecido Conjuntivo Capítulo 3

Tecido Conjuntivo Capítulo 3 Tecido Conjuntivo Capítulo 3 1 CARACTERÍSTICAS O tecido conjuntivo caracteriza-se pela grande variedade de células e pela abundância de matriz extracelular. 2 FUNÇÕES O termo conjuntivo significa algo

Leia mais

EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA. 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo:

EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA. 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo: EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo: 1) Tecido Ñsseo compacto 2) Tecido Ñsseo esponjoso 3) Cartilagem hialina 4) Cartilagem elöstica 5) Cartilagem fibrosa

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANATOMOFISIOLOGIA I Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ANATOMOFISIOLOGIA I Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular ANATOMOFISIOLOGIA I Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Motricidade Humana 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Anatomia do Periodonto. Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo,, DDS, MDSc,, PhD cmfigueredo@hotmail.com www.periodontiamedica.com

Anatomia do Periodonto. Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo,, DDS, MDSc,, PhD cmfigueredo@hotmail.com www.periodontiamedica.com Anatomia do Periodonto Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo,, DDS, MDSc,, PhD cmfigueredo@hotmail.com Periodonto Normal Anatomia macroscópica Anatomia microscópica Anatomia macroscópica Gengiva Ligamento

Leia mais

Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe!

Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe! Aula: 21 Temática: Funções bioquímicas das proteínas parte III Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe! 1) Função Estrutural (Arquitetônica): Os materiais

Leia mais

Sistema Tegumentar. Arquitetura do Tegumento. Funções do Sistema Tegumentar Proteção 09/03/2015

Sistema Tegumentar. Arquitetura do Tegumento. Funções do Sistema Tegumentar Proteção 09/03/2015 Sistema Tegumentar Sistema Tegumentar É constituído pela pele, tela subcutânea e seus anexos cutâneos Recobre quase toda superfície do corpo Profa Elaine C. S. Ovalle Arquitetura do Tegumento Funções do

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO 25/10/2016. Origem: mesoderma Constituição: Funções:

TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO 25/10/2016. Origem: mesoderma Constituição: Funções: TECIDO CONJUNTIVO TECIDO CONJUNTIVO Origem: mesoderma Constituição: Diversos tipos de células Matriz extracelular: substância fundamental e fibras TECIDO CONJUNTIVO Funções: Sustentação estrutural Preenchimento

Leia mais

substância intercelular sólida, dura e resistente.

substância intercelular sólida, dura e resistente. Tecido ósseo É um dos tecidos que formam o esqueleto de nosso corpo, tendo como função principal a sustentação. Além disso: serve de suporte para partes moles; protege órgão vitais; aloja e protege a medula

Leia mais

TECIDO CARTILAGINOSO. Observação com aumento total de 40x: Na mesma lâmina apareceu os dois órgãos traquéia e esôfago.

TECIDO CARTILAGINOSO. Observação com aumento total de 40x: Na mesma lâmina apareceu os dois órgãos traquéia e esôfago. TECIDO CARTILAGINOSO 1)Tecido Cartilaginoso Hialino Material: Traquéia Técnica: Hematoxilina e Eosina (HE) Observação com aumento total de 40x: Na mesma lâmina apareceu os dois órgãos traquéia e esôfago.

Leia mais

BIOLOGIA. Lista Recuperação 2º Bimestre SÉRIE: 1º ANO DATA: 29 / 06 / 2015

BIOLOGIA. Lista Recuperação 2º Bimestre SÉRIE: 1º ANO DATA: 29 / 06 / 2015 Lista Recuperação 2º Bimestre Professor: STUART SÉRIE: 1º ANO DATA: 29 / 06 / 2015 CONTEÚDO RECUPERAÇÃO TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO E GLANDULAR + T.C. PROPRIAMENTE DITO + TECIDO ADIPOSO Livro Camaleão

Leia mais

22.05. O tipo básico de tecido epitelial é o de revestimento sendo os demais tecidos epiteliais (glandular e neuroepitélio) derivados desse.

22.05. O tipo básico de tecido epitelial é o de revestimento sendo os demais tecidos epiteliais (glandular e neuroepitélio) derivados desse. BIO 8E aula 22 22.01. O tecido epitelial de revestimento é pobre em substância intercelular e avascular. Existe também o tecido epitelial glandular que é derivado do tecido epitelial de revestimento. O

Leia mais

Mielóide e Linfóide 10E 28 TECIDO CONJUNTIVO HEMATOPOIÉTICOS

Mielóide e Linfóide 10E 28 TECIDO CONJUNTIVO HEMATOPOIÉTICOS Mielóide e Linfóide 10E 28 TECIDO CONJUNTIVO HEMATOPOIÉTICOS Mielóide Medula Óssea Vermelha: Tecido conjuntivo gelatinoso, formado por células primordiais(mesenquimatosas). Situado no interior de ossos

Leia mais

HISTOLOGIA. Tecido Conjuntivo

HISTOLOGIA. Tecido Conjuntivo HISTOLOGIA Tecido Conjuntivo Tecido Conjuntivo Constituição: Células Matriz Extracelular: Fibras colágenas, elásticas e reticulares Substância Fundamental Amorfa glicosaminoglicanas e proteínas Líquido

Leia mais

Curso: Biologia. Histologia. Disciplina: Biologia I. Professora: Ivanéa Vasques Cruz

Curso: Biologia. Histologia. Disciplina: Biologia I. Professora: Ivanéa Vasques Cruz Curso: Biologia Histologia Disciplina: Biologia I Professora: Ivanéa Vasques Cruz Página 2 de 14 Conteúdo O que é Histologia? 2 TECIDO EPITELIAL 2 TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO OU EPITÉLIO DE REVESTIMENTO

Leia mais

Roteiro para acompanhamento das aulas práticas de Histologia

Roteiro para acompanhamento das aulas práticas de Histologia Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas Disciplina de Histologia e Embriologia VI 1º período de Medicina Professor Lúcio Henrique de Oliveira Roteiro para acompanhamento das aulas

Leia mais

Histologia e Genética

Histologia e Genética Histologia e Genética Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo Sistema ABO Sistema RH Sistema MN Sangue Tecido Conjuntivo Sanguíneo O sangue é o sistema de transporte interno de todos os vertebrados e de vários

Leia mais

CIÊNCIAS 2012 PREPARANDO A PROVA

CIÊNCIAS 2012 PREPARANDO A PROVA CIÊNCIAS 2012 PREPARANDO A PROVA ORGANIZAÇÃO DO C.H. Conceitos de: células, tecido, órgão e sistema. Célula: partes constituintes. organelas: nomes, função e identificação. Tecidos: tipos, localização,

Leia mais

O esquema representa uma provável filogenia dos Deuterostomados. Assinale a opção que apresenta CORRETAMENTE as características I, II, III e IV.

O esquema representa uma provável filogenia dos Deuterostomados. Assinale a opção que apresenta CORRETAMENTE as características I, II, III e IV. 1 PROVA DE BIOLOGIA I QUESTÃO 31 O esquema representa uma provável filogenia dos Deuterostomados. Assinale a opção que apresenta CORRETAMENTE as características I, II, III e IV. I II III IV a) Coluna vertebral

Leia mais

Características: Células alongadas e grande quantidade de filamentos contráteis; Origem mesodérmica;

Características: Células alongadas e grande quantidade de filamentos contráteis; Origem mesodérmica; Características: Células alongadas e grande quantidade de filamentos contráteis; Origem mesodérmica; Características: Tipos: Músculo estriado esquelético; Músculo estriado cardíaco; Músculo liso; Músculo

Leia mais

É responsável pelo movimento do corpo

É responsável pelo movimento do corpo É responsável pelo movimento do corpo O sistema locomotor é formado pelos ossos, músculos e articulações. O sistema esquelético sustenta, protege os órgãos internos, armazena minerais e íons e produz células

Leia mais

Dra. Maria Izabel Gallão. Matriz Extracelular

Dra. Maria Izabel Gallão. Matriz Extracelular Matriz Extracelular - a matriz extracelular (MEC) corresponde aos complexos macromoleculares relativamente estáveis, formados por moléculas de diferentes naturezas que são produzidas, exportadas e complexadas

Leia mais

Trabalho Online 1-6 2. ENFISEMA EM FUMANTES É PROVOCADA POR UMA ENZIMA

Trabalho Online 1-6 2. ENFISEMA EM FUMANTES É PROVOCADA POR UMA ENZIMA Trabalho Online NOME: Nº.: DISCIPLINA: BIOLOGIA I PROFESSOR(A):LEANDRO 2ª SÉRIE TURMA: 210_ 2º Bimestre Nota: DATA: / / 1. Faça uma comparação entre músculo esquelético e músculo liso exemplificando sua

Leia mais

CURSINHO PRÉ VESTIBULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFº EDUARDO

CURSINHO PRÉ VESTIBULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFº EDUARDO Aula 16: Sistema circulatório CURSINHO PRÉ VESTIBULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFº EDUARDO As funções realizadas pela circulação do sangue são indispensáveis para o equilíbrio de nosso corpo e vitais para

Leia mais

Sistema Respiratório Capítulo 9

Sistema Respiratório Capítulo 9 Sistema Respiratório Capítulo 9 1 FUNÇÕES O sistema respiratório permite o transporte do O 2 para o sangue, a fim de ser distribuído para as células, e a retirada do CO 2, dejeto do metabolismo celular,

Leia mais

28.03. As plaquetas são os elementos figurados do sangue responsáveis pela coagulação sanguínea.

28.03. As plaquetas são os elementos figurados do sangue responsáveis pela coagulação sanguínea. BIO 10E aula 28 28.01. Para fazer a defesa do organismo, alguns leucócitos podem atravessar a parede dos vasos sanguíneos e atuar no tecido conjuntivo. Este processo é denominado diapedese. 28.02. A coagulação

Leia mais

Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos

Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos Células e órgãos especializados em defesa CÉLULAS DO SISTEMA IMUNITÁRIO Resposta imune Inata Resposta imune específica Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos Quem são os invasores? Quem são os invasores?

Leia mais

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA EB 23S DE CAMINHA CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO GESTÃO DESPORTIVA HISTOLOGIA Do grego: histós > tecido + logos > estudo CONJUNTIVO NERVOSO ESTUDO DO MOVIMENTO MUSCULAR ESQUELÉTICO MUSCULAR CARDÍACO 2011/12

Leia mais

Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos

Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos Células e órgãos especializados em defesa CÉLULAS DO SISTEMA IMUNITÁRIO Resposta imune Inata Resposta imune específica Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos Quem são os invasores? Quem são os invasores?

Leia mais

Organismo. Sistemas. Órgãos. Tecidos. Células

Organismo. Sistemas. Órgãos. Tecidos. Células Organismo Sistemas Órgãos Tecidos Células Histologia animal O ramo da ciência que estuda os tecidos é a Histologia (histo= tecido; logia=estudo). A célula-ovo contém toda a informação genética do futuro

Leia mais

TECIDO MUSCULAR CARACTERÍSTICAS

TECIDO MUSCULAR CARACTERÍSTICAS TECIDO MUSCULAR CARACTERÍSTICAS O tecido muscular é formado por células alongadas ricas em filamentos (miofibrilas), denominadas fibras musculares. Essas células tem origem mesodérmica e são muito especializadas

Leia mais

Histologia do Tecido Conjuntivo

Histologia do Tecido Conjuntivo Tecido epitelial Histologia do Tecido Conjuntivo VERA REGINA ANDRADE, 2015 Tecido Conjuntivo Características Constituintes Células Fibras Substância Fundamental Tipos de tecido conjuntivo Tecido conjuntivo

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof. Dr. José Gomes Pereira

SISTEMA CIRCULATÓRIO. Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA CIRCULATÓRIO Prof. Dr. José Gomes Pereira SISTEMA CIRCULATÓRIO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS Sistema cardiovascular transporte sangue - Circuitos pulmonar pulmões sistêmico tecidos do corpo constituídos

Leia mais

fibras musculares ou miócitos

fibras musculares ou miócitos Os tecidos musculares são de origem mesodérmica e relacionam-se com a locomoção e outros movimentos do corpo, como a contração dos órgãos do tubo digestório, do coração e das artérias. As células dos tecidos

Leia mais

Processo de Consolidação das Fraturas Consolidação Óssea

Processo de Consolidação das Fraturas Consolidação Óssea André Montillo UVA Processo de Consolidação das Fraturas Consolidação Óssea O Tecido ósseo é o único que no final de sua cicatrização originará tecido ósseo verdadeiro e não fibrose como os demais tecidos

Leia mais

Seleção para Monitoria em Histologia / GABARITO

Seleção para Monitoria em Histologia / GABARITO FEPECS Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde ESCS - Escola Superior de Ciências da Saúde Seleção para Monitoria em Histologia / GABARITO Data: 14 de abril de 2015 Estudante / matrícula: 1.

Leia mais

ORIGEM EMBRIONÁRIA. A zigoto; B clivagem; C mórula; D blástula; E corte de blástula; F gástrula inicial; G - gástrula

ORIGEM EMBRIONÁRIA. A zigoto; B clivagem; C mórula; D blástula; E corte de blástula; F gástrula inicial; G - gástrula ORIGEM EMBRIONÁRIA A zigoto; B clivagem; C mórula; D blástula; E corte de blástula; F gástrula inicial; G - gástrula A- Radiata Mesoderme se forma a partir de células invasoras da endoderme (Equinodermatas)

Leia mais