Geografia 2. Aula 1. Geografia Física. A escolha de quem pensa! 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Geografia 2. Aula 1. Geografia Física. A escolha de quem pensa! 1"

Transcrição

1 Geografia 2 Aula 1 Geografia Física 01. Rocha é um agregado natural composto por um ou vários minerais e, em alguns casos, resulta da acumulação de materiais orgânicos. As rochas são classificadas como ígneas, metamórficas ou sedimentares. a) Quais são os processos de formação das rochas metamórficas? b) A Região Sul do Brasil destaca-se na produção de carvão mineral, que é extraído de rochas sedimentares do período Carbonífero. Que condições ambientais permitiram a acumulação desse material orgânico e que processos levaram à posterior formação do carvão mineral? 02. Na figura abaixo, está representado um fenômeno comum em grandes aglomerações urbanas, como a cidade de Londres. Cerca de 1/3 das terras emersas do globo, isto é, 50 milhões de quilômetros quadrados, ou aproximadamente seis vezes a dimensão do Brasil, apresentam condições de aridez e aí vivem 1 bilhão de habitantes ou 20% da humanidade. As regiões hiperáridas, ou de aridez absoluta, correspondem a 4% desse total. b) No mapa acima estão representadas as áreas de desertos e semidesertos. Identifique-as com o algarismo correspondente: Deserto do Atacama:( ) Deserto do Kalahari: ( ) Deserto de Gobi: ( ) 04. Explique a ocorrência do fenômeno representado na figura e cite duas ações do poder público sobre os espaços urbanos capazes de atenuar esse fenômeno. 03. Leia o texto a seguir. Deserto indica uma região de clima árido, onde a evaporação potencial excede a precipitação média anual, resultando em carência de água e fraco desenvolvimento da biosfera. A precipitação, além de escassa, apresenta alta variabilidade interanual, característica tanto mais acentuada quanto mais baixo forem seus volumes anuais médios. Os solos caracterizam-se por serem rasos com acentuada deficiência hídrica e tendência à concentração de sais. A drenagem é intermitente. A cobertura vegetal é esparsa, apresentando predominância de espécies xerófilas e fauna adaptada às condições de escassez de água sendo, nesse sentido, um clímax ecológico. a) Leia a afirmativa abaixo. Os processos erosivos são comandados pela ação eólica, pois o trabalho dos ventos se faz sentir, nos desertos, mais intensamente do que nas regiões úmidas. Apresente um fator que explica essa afirmativa. Chuvas de monções causaram inundações devastadoras por todo o Paquistão em agosto deste ano, deixando uma área do tamanho da Inglaterra debaixo d água e afetando 8 milhões de pessoas. As autoridades paquistanesas tentam proteger 360 mil pessoas ameaçadas pelas águas na região sul, mas o volume de chuvas, o maior já registrado na história do país, dificulta os trabalhos de resgate. As chuvas de monções são fenômenos naturais que acontecem de forma recorrente no Paquistão e em seus países vizinhos. Aponte o continente e a atividade econômica mais afetada por esse fenômeno. Explique também o mecanismo dessas chuvas no verão. A escolha de quem pensa! 1

2 05. Observe a figura. a) Identifique corretamente as formas de relevo I e II apontadas na figura. b) Explique o processo de formação das formas de relevo I e II. 06. A obtenção de imagens aéreas da superfície terrestre representou um grande impulso para as técnicas de mapeamento, dando-lhes maior precisão e aplicabilidade. Essas inovações só se tornaram possíveis no século XX, com a invenção do avião e, posteriormente, com a utilização de satélites artificiais. Observe a imagem feita por satélite de uma erupção vulcânica ocorrida em 2004 na Oceania: a) O que acontece com a temperatura das águas do Oceano Pacífico quando ocorre o El Niño? Qual a razão para esse fenômeno ser denominado El Niño? b) Nos anos em que esse fenômeno ocorre, qual a consequência para a atividade pesqueira do Peru? Qual a alteração do tempo no Nordeste Brasileiro? 08. Em 1883, a violenta erupção do vulcão indonésio de Krakatoa riscou do mapa a ilha que o abrigava e deixou em seu rastro 36 mil mortos e uma cratera aberta no fundo do mar. Os efeitos da explosão foram sentidos até na França; barômetros em Bogotá e Washington enlouqueceram; corpos foram dar na costa da África; o estouro foi ouvido na Austrália e na Índia. a) Explique por que no sudeste da Ásia, onde se localiza a Indonésia, há ocorrência de vulcões, diferentemente do que ocorre no território brasileiro. b) Alguns vulcões, como o Krakatoa, são extremamente explosivos, enquanto outros, como o Kilauea, no Havaí, não apresentam fortes explosões. Por que isso ocorre? 09. A ilustração a seguir representa a constelação de satélites do Sistema de Posicionamento Global (GPS) que orbitam em volta da Terra. Considerando o processo de representação cartográfica, indique duas vantagens da obtenção de imagens da superfície terrestre por satélites em comparação com as imagens obtidas por fotografias aéreas. Em seguida, aponte duas utilizações das imagens de satélite para o estudo da superfície terrestre. 07. O El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico que ocorre no oceano Pacífico Tropical, e que pode afetar o clima regional e global, porque altera padrões de vento em nível mundial. Desse modo, afeta regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. Com o auxílio da figura a seguir, responda às questões: 2 A escolha de quem pensa!

3 a) Qual a finalidade do GPS? Como esses satélites em órbita transmitem os dados para os aparelhos receptores localizados na superfície terrestre? b) O que são latitude e longitude? 10. Bacia hidrográfica, ou bacia de drenagem, é uma área da superfície terrestre definida topograficamente por um rio principal e seus tributários que drena água, sedimentos e materiais dissolvidos para uma saída comum. a) Quais os fatores ambientais que determinam a existência desses grandes desertos? b) Apesar da escassez de água, alguns desertos são povoados. Quais as intervenções que possibilitam a uma sociedade viver nessas áreas? 13. Observe o mapa e o climograma a seguir: O mapa destaca seis importantes bacias hidrográficas do mundo. a) Identifique a bacia localizada no hemisfério setentrional, densamente povoada e cuja população se dedica, majoritariamente, às atividades do setor primário. b) Explique a importância da bacia Amazônica para a economia da Região Norte do Brasil. 11. a) Cite dois fatores que interferem na temperatura registrada nos dois locais. b) Explique como estes fatores interferem nas temperaturas registradas. 14. Analise estes dois perfis biogeográficos em que está representada a sequência dos diferentes tipos de vegetação natural de parte do Continente Africano e de parte do Continente Europeu: Como pode ser observado na figura, a Terra possui uma inclinação de em relação ao plano de sua órbita em torno do Sol, o que gera vários fenômenos físicos. Aponte duas alterações, uma no clima e outra na duração dos dias e das noites, que a ausência dessa inclinação provocaria. 12. O mapa a seguir destaca as áreas áridas da Terra. Responda: A partir dessa análise e de outros conhecimentos sobre o assunto, IDENTIFIQUE a principal característica do clima que condiciona a sequência dos tipos de vegetação natural encontrados ao longo de cada um desses perfis. JUSTIFIQUE sua resposta. a) Perfil sul-norte, na África. b) Perfil sudoeste-nordeste, na Europa. A escolha de quem pensa! 3

4 15. Observe as figuras a seguir. o crescimento acelerado das cidades, bem como profundas alterações em sua superfície e em suas formas horizontais e verticais, o que resulta, quase sempre, em fontes adicionais de calor, sobretudo nas grandes cidades. As figuras anteriores apresentam dois tipos de representação do relevo. A análise dessa representação orienta o uso e a ocupação do espaço. Tendo-as como referência, a) identifique o tipo de representação do relevo utilizado em cada uma das figuras; b) identifique, entre as áreas A, B e C destacadas nas figuras, a área propícia à realização da agricultura mecanizada e explique por que essa área é a mais adequada para essa atividade e como esse aspecto pode ser observado nas figuras apresentadas. 16. O Paquistão não tem condições de realizar os trabalhos de resgate e atendimento às vítimas do terremoto. A afirmação é do presidente do país, Pervez Musharraf. Dezenas de milhares de pessoas no norte do Paquistão e da Índia passaram a noite a céu aberto por causa da devastação causada pelo terremoto. A área mais afetada pelo terremoto fica no alto das montanhas, onde a temperatura cai bastante à noite. a) O terremoto a que se refere o texto alcançou, no Paquistão e na Índia, aproximadamente 7,5 graus na escala Richter. Como são ocasionados terremotos como este ocorrido na Ásia? b) Estabeleça a diferença entre a escala Richter e a escala de Mercali utilizadas para medições de terremotos. c) Explique as diferenças entre bordas convergentes e bordas divergentes das placas tectônicas. 17. Recentemente os Estados Unidos da América do Norte sofreram as consequências socioambientais do evento climático conhecido como furacão Katrina. a) Como e por que se forma um furacão? b) Por que os furacões ocorrem comumente nas baixas e médias latitudes do globo terrestre? c) Explique as razões de no hemisfério sul os furacões girarem no sentido horário, enquanto no hemisfério norte esse deslocamento (giro) é no sentido antihorário. 18. As cidades são aglomerados humanos que surgem, crescem e se desenvolvem de acordo com uma dinâmica espacial definida por circunstâncias históricas, socioeconômicas e ambientais. O processo de industrialização e a urbanização têm provocado A partir das informações acima, responda as questões a seguir. a) Qual o nome do problema ambiental representado na figura? b) Explique os fatores que justificam o aumento da temperatura na área urbana e sua diminuição na área rural. c) Indique duas alternativas ambientalmente corretas que podem ser implementadas nas cidades para minimizar, ou até mesmo, solucionar o aumento da temperatura. 19. Analise este mapa, em que se apresenta a propagação, no tempo, das ondas gigantes associadas ao tsunami que afetou o Oceano Índico em dezembro de 2004: A partir dessa análise e de outros conhecimentos sobre o assunto, a) EXPLIQUE a origem das ondas gigantes associadas ao fenômeno então ocorrido. b) Além da maior ou da menor distância do foco de origem das ondas gigantes, outros fatores geográficos de natureza física e humana - presentes nas áreas continentais atingidas pelo referido tsunami -, contribuíram para o maior ou o menor poder de destruição delas. CITE um fator geográfico de ordem física e um fator geográfico de ordem humana presentes nas áreas continentais. EXPLIQUE cada um dos fatores apresentados. 4 A escolha de quem pensa!

5 20. A figura a seguir representa a distribuição das correntes oceânicas na Terra. a) Por que existem correntes frias e correntes quentes nos oceanos? b) Explique a associação existente entre as correntes marítimas frias e o aparecimento de desertos em algumas costas continentais, como nos casos dos desertos do Atacama e do Calaari. c) O fenômeno da ressurgência está associado à existência das correntes marítimas. Explique por que as áreas de ressurgência são as mais piscosas dos oceanos. Gabarito 1. a) As rochas metamórficas resultam da ação do edifício geológico, onde as rochas de camadas superiores exercem pressão sobre as camadas de rochas inferiores, alterando quimicamente rochas pré-existentes por pressão e temperatura (grau geotérmico). b) O carvão mineral é formado por alterações a partir da decomposição de vegetais resultantes de alterações climáticas em processo de soterramento. O carvão mineral pode ser classificado geologicamente a partir do tempo de formação. O carvão mais recente é a turfa, seguido pelo linhito, a hulha e o antracito, mais antigo. No Brasil, o carvão mineral é relativamente recente com baixo teor calórico pela presença de cinzas. 2. A figura mostra a formação do fenômeno ilha de calor resultado das diferenças de irradiação de calor com elevação das temperaturas das áreas urbanas centrais devido à excessiva impermeabilização, cobertura e verticalização do solo, em relação às áreas periféricas, rurais e menos ocupadas. Algumas ações podem mitigar os efeitos das ilhas de calor. Entre as principais podemos destacar: redefinição da legislação de zoneamento urbano com ênfase na redução da densidade das construções, investimentos em políticas públicas de transporte coletivo, incentivo a pesquisas e uso de combustíveis alternativos e aumento de áreas verdes como parques, praças, jardins. 3. a) A cobertura vegetal ou características dos solos ou drenagem intermitente. b) Deserto do Atacama: (3) Deserto do Kalahari: (5) Deserto de Gobi: (9) 4. As chuvas de monções precipitam-se principalmente na Ásia e a atividade econômica mais afetada pelo fenômeno climático é a agricultura. Durante o verão regional, ocorre o aquecimento das áreas continentais, geando zonas de baixa pressão atmosférica em relação às páreas oceânicas que com temperaturas comparativamente mais baixas geram zonas de alta pressão atmosférica. O ar superúmido se desloca da alta pressão para a baixa pressão provocando chuvas torrenciais. 5. a) A forma de relevo I é uma planície litorânea e a forma II é uma depressão relativa. b) O tipo de relevo I é formado por deposição sedimentar flúvio-marinha. No tipo II temos uma depressão resultante de ação tectônica onde o soerguimento dos terrenos em torno provoca um colapso e tombamento denominado graben. 6. Duas das vantagens: imagens coloridas. mapeamento de superfícies maiores. obtenção de imagens de forma imediata. cobertura de praticamente toda a superfície terrestre. obtenção de imagens de forma praticamente ininterrupta. Duas das utilizações: uso militar. serviços meteorológicos. monitoramento das queimadas. diferentes tipos de mapeamentos. monitoramento do desmatamento. identificação de áreas atingidas por secas, inundações, geadas. 7. a) Em períodos de EL Niño (fenômeno ENSO) as águas superficiais do oceano pacífico passam por um processo anormal de elevação de temperatura, tornado-se mais relativamente quentes. O fenômeno é denominado desta forma porque ocorre próximo ao final do ano, época do Natal, em uma referência ao Menino Jesus. b) A forte redução da atividade pesqueira no Peru e períodos de redução das precipitações no Nordeste brasileiro estão associados ao fenômeno El Niño. 8. a) A Indonésia é um arquipelago localizado em uma grande linha de falha geológica sujeita à instabilidade sísmica no limite de placas tectônicas Euroasiática, Filipina, Australiana e do Pacífico. O Brasil está geologicamente localizado sobre um terreno pré-cambriano, antigo e consolidado. b) O vulcão Krakatoa localizado sobre grande linha de falha está sujeito a erupções explosivas devido ao material derretido inferior exercer forte pressão sobre as rochas de superfície. O vulcão Kilauea é de tipo havaiano com fluidez contínua a partir de fenda constantemente aberta. 9. a) A finalidade do Sistema de Posicionamento global, GPS, tem por finalidade permitir a localização na superfície terrestre (pontos, acidentes geográficos veículos em movimento, etc.). O sistema é baseado em uma rede de 24 satélites dispostos de maneira a favorecer a triangulação (cálculo de posição na superfície) que envia informações por sistema de rádio-transmissor. b) Latitude é a distância de um ponto ao Equador, variando de 0 a 90 graus norte ou sul. Longitude é a distância de um ponto ao meridiano de Greenwich, variando de 0 a 180 graus leste ou oeste. Na intersecção entre latitude e longitude define-se uma coordenada geográfica. 10. a) Das bacias apresentadas no mapa, a que possui essas características é a bacia do Ganges. b) A importância econômica da Bacia Amazônica para a Região Norte é que seus rios constituem via histórica de penetração e de ocupação das terras; via de circulação de bens e pessoas, via de escoamento das riquezas naturais; via de transporte de mercadorias (grãos, minérios etc.) para os mercados externos à região; fonte de água para o consumo e produção de energia elétrica; fonte de alimentos e recursos para as populações ribeirinhas. 11. Clima: As estações do ano não existiriam; a temperatura se manteria próxima a uma média, variável de acordo com a latitude, durante todo o ano. Duração dos dias e das noites: os dias e as noites teriam a mesma duração, 12 horas cada um, em todas as latitudes, durante todo o ano. 12. a) Dentre os principais fatores de ordem natural que determinam a existência dos grandes desertos destacados A escolha de quem pensa! 5

6 no mapa temos: a localização geográfica em áreas tropicais, tanto no trópico de Capricórnio quanto no de Câncer, formando uma zona dispersora de ventos, em função da alta pressão atmosférica; a passagem de correntes marítimas frias; e a presença de grandes cadeias montanhosas, em algumas regiões. b) As intervenções que possibilitam a uma sociedade viver nessas áreas, caracterizam-se pela construção de canais de transposição das águas de rios perenes e a utilização das águas subterrâneas e dos oásis, para irrigação e abastecimento das comunidades. 13. a) A totalidade dos pontos foram dados aos candidatos que foram capazes de citar, dois dos diversos fatores que interferem na temperatura, especialmente: maritimidade, continentalidade, correntes marítimas, massas de ar e umidade do ar. b) A totalidade dos pontos foi atribuída aos candidatos que foram capazes de explicar como os dois fatores citados na alternativa a interferem nas temperaturas das duas localidades, dentre outros fatores evidenciamos os seguintes: - A continentalidade : influencia na amplitude térmica diária e sazonal maior em Omaha, por estar localizada no interior, evidenciando também um ambiente com baixo calor específico; e/ou - A maritimidade : influencia na amplitude térmica diária e sazonal menor em São Francisco, devido a sua proximidade do Oceano, propiciada pelo alto calor específico da água; e/ ou - As correntes marítimas principalmente a Corrente Fria da Califórnia que causa queda da temperatura do ar nas localidades próximas ao litoral e a Corrente Quente Norte- Pacífica interfere nas temperaturas no noroeste dos Estados Unidos; e/ou - As massas de ar normalmente associadas ao seu local de formação, sendo classificadas genericamente por continentais e oceânicas. As massas oceânicas são mais úmidas e as massas continentais são geralmente mais secas. As massas de ar estão associadas à variação de temperatura em função do seu local de origem e sua capacidade de reter calor, normalmente associada à quantidade de umidade presente no ar. 14. a) De sul para norte, temos: - Equatorial e tropical úmido com alta pluviosidade e chuvas regulares, pela localização ao longo da faixa do Equador, em condições de maior insolação. - Tropical semi-úmido com duas estações bem definidas, verão chuvosos e curtos, inverno seco e mais prolongado na transição para o deserto do Saara ao norte. - Tropical semiárido e árido, sempre quente, com baixa pluviosidade, na área do deserto do Saara. b) De sudoeste para nordeste: - Temperado marítimo com 4 estações bem definidas, alta pluviosidade, sem estação seca definida devido à proximidade marítima. - Temperado frio com 4 estações bem definidas mas com baixas temperaturas o ano todo. - Polar frio e seco, numa posição mais continental. 15. a) Figura 1 - Carta topográfica Figura 2 - Perfil topográfico b) A área propícia à realização da agricultura mecanizada é a área C, pois o relevo é mais plano que as demais. Este aspecto é observado mediante a maior distância entre as curvas de nível (carta topográfica), nessa área, e a menor declividade (perfil topográfico). O fato de ser plana facilita a ação das máquinas possibilitando maior rapidez e eficiência. 16. a) Os terremotos são acomodações de terreno em áreas continentais limítrofes de placas tectônicas como resultado de movimentos internos da crosta terrestre. b) A escala Richter classifica os sismos segundo a magnitude (intensidade) do movimento ou do evento que lhe deu origem. A escala Mercalli classifica as consequências do tremor, a amplitude ou desdobramentos de sua ocorrência. c) Nas bordas convergentes, há encontro de placas; enquanto nas divergentes, há separação de placas (exemplo: Brasil-África). 17. a) A origem dos furacões está relacionada a grandes diferenças de pressão atmosférica a partir de águas marinhas quentes que provocam o aquecimento da atmosfera subjacente que forma correntes de ar ascendentes que começam a girar em velocidade cada vez maior do centro para as bordas. Sua energia se perde no momento em que ele avança pelo continente (onde as temperaturas são mais baixas). b) As áreas de médias e baixas latitudes são os locais da Terra que os raios de calor atingem com maior incidência, permitindo o superaquecimento das águas que resultam nos furacões. c) As diferentes direções que os furacões tomam (no hemisfério sul no sentido horário e no hemisfério norte no sentido anti-horário) são causadas por um efeito chamado Coriolis, relacionado ao movimento de rotação da Terra com formação de centros de alta e baixa pressão atmosférica. 18. a) São as Ilhas de Calor. b) Nas áreas urbanas, ocorre intensa impermeabilização dos solos, à medida que nos dirigimos para o centro. A pavimentação, adensamentos de moradias e outras instalações, a verticalização e a diminuição, ou mesmo ausência de áreas verdes, fazem aumentar gradativamente a temperatura entre a periferia menos urbanizada e a área central mais concentrada de instalações. c) Controle de poluição sobre as indústrias; obrigatoriedade de catalisadores nos veículos automotores; ampliação de plantio de árvores para aumentar as áreas verdes; regulamentar o processo de verticalização nas áreas centrais; maior incentivo ao uso de combustíveis menos poluente; incentivo ao uso de bicicletas, dentre outros. 19. a) Resultam do deslocamento de água a partir de ondas de choques que surgem da acomodação de placas tectônicas em terrenos inconsolidados sujeitos a sísmica. b) Na ordem física podemos citar o excessivo desmatamento das áreas litorâneas que facilitou a penetração das águas oceânicas do tsunami nos teritórios litorâneos atingidos pelas ondas. Na ordem humana vale destacar a grande concentração populacional nas áreas costeiras não só nas áreas atingidas pelas ondas como também nos demais continentes em geral. 20. a) Devido à diferentes níveis de insolação em função da posição geográfica ao longo do planeta. A insolação é maior próximo ao Equador, formando correntes marítimas quentes e à medida em que se desloca para as regiões polares, com menores índices de insolação, as correntes marítimas perdem temperatura, tornando-se frias. b) Os litorais banhados por correntes marítimas frias são propensos ao surgimento de desertos pois as águas frias tem capacidade de retirar umidade do ar deixando-o seco. Os ventos levam o ar seco para o interior dos continentes formando desertos. c) A ressurgência é o afloramento de águas frias de maior profundidade na superfície em determinados locais, deslocadas por correntes submarinas que transportam grandes quantidades de plâncton, atraindo peixes, transformando-as em excelentes áreas de pesca. 6 A escolha de quem pensa!

7 Aula 2 Demografia e Geografia Econômica 04. A produção de energia é um dos setores econômicos mais controvertidos nos dias atuais, quando as questões de ordem ambiental tomam à dianteira nos projetos de desenvolvimento de sociedades diversas. 01. Em 2008, pela primeira vez desde 1880, os países ricos passaram a representar menos de 50% da produção mundial. Usina termoelétrica Barragem de uma usina hidroelétrica Apresente dois fatores que explicam o elevado desempenho econômico dos BRIC, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China, nos últimos dez anos. Apresente também duas consequências, uma geopolítica e outra ambiental, dessa nova realidade econômica mundial. 05. a) Avalie as formas de produção energética apresentadas nas imagens, a partir da concepção de produção de energias limpas. b) Identifique UMA vantagem econômica da produção de energia termoelétrica sobre a hidroelétrica e UMA limitação física da produção hidroelétrica em relação à termoelétrica. 02. Os deslocamentos de pessoas pelo planeta pressupõem várias causas como: religiosas, políticas, naturais, ideológicas, psicológicas, bélicas e econômicas. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 2% da população mundial emigrou de sua terra natal para viver como imigrante em outro país. Analise o mapa a seguir, onde estão representados fluxos migratórios. A partir da análise do mapa, mencione um fluxo importante (origem e destino) de imigrantes qualificados e outro grande fluxo causado por razões econômicas. 03. Um sistema agrário ou agrossistema é um modelo de produção agropecuária em que se observam quais cultivos ou criações são praticados, quais técnicas são utilizadas, o destino da produção, entre outras coisas. Levando-se em conta vários critérios, os sistemas agrários podem se classificar em agrossistemas tradicionais, agrossistemas modernos e agrossistemas alternativos ou orgânicos. Tendo em vista estas considerações, responda: a) Em qual dos agrossistemas se encaixam as plantations e a agricultura de jardinagem? b) Cite quatro características do agrossistema moderno. As pirâmides etárias mostradas na figura acima representam dois modelos de estrutura demográfica de diferentes grupos de países. a) Caracterize cada uma dessas pirâmides quanto às taxas de natalidade e à expectativa de vida. b) Quais são as condições de desenvolvimento de países representados pela pirâmide etária I? Analise essa pirâmide, considerando aspectos econômicos, sociais e migratórios do grupo de países hipoteticamente representados. 06. ORIGEM E DESTINO DE POPULAÇÕES DE REFUGIADOS EM 2004 País/Lugar de Origem Afeganistão República Democrática do Congo Somália Palestina Iraque Principais Países De Destino Paquistão/ Irã/ Alemanha/ Países Baixos/ Reino Unido Tanzânia/ Zâmbia/ Congo/ Burundi/ Ruanda Quênia/ Iêmem/ EUA/ Reino Unido/ Djibuti Arábia Saudita/ Egito/ Iraque/ Líbia/ Argélia Irã/ Alemanha/ Países Baixos/ Reino Unido/ Suécia Total A escolha de quem pensa! 7

8 07. Conforme a ONU - Organização das Nações Unidas, o número de refugiados tem crescido nos últimos anos. Em relação a esse fenômeno: a) Cite duas causas principais desses deslocamentos, explicando, ao menos, uma delas. b) Faça uma análise crítica do caso afegão, considerando os respectivos países de destino. Analisando os gráficos, verifica-se que, além dos EUA, alguns países europeus são simultaneamente grandes exportadores e grandes importadores de produtos agrícolas. Apresente, em relação aos países europeus, duas justificativas para cada uma dessas condições comerciais. Descreva a produção de aço do Brasil, comparando-a com a dos demais países da tabela. Identifique a região do mundo onde está principalmente concentrada essa produção, analisando sua participação no total mundial. 10. A caixa que encolheu a Terra Convencionou-se dizer que o avião, as telecomunicações e a Internet viabilizaram a globalização ao derrubar fronteiras e encurtar distâncias. Do ponto de vista do comércio mundial, no entanto, nenhuma invenção teve mais impacto que o contêiner - aquela grande caixa metálica com tamanho padronizado internacionalmente que pode transportar, por trens, navios e caminhões, produtos tão distintos como grãos de café e ipods. Os contêineres são uma espécie de herói esquecido da globalização (...). Aponte uma consequência do uso de contêineres para o transporte marítimo mundial e explique por que a sua utilização levou várias áreas portuárias à decadência 11. REPORTAGEM De acordo com a ONU (2007), a população mundial é de aproximadamente 6,6 bilhões de pessoas. Desse total mais de 5,0 bilhões vivem em nações subdesenvolvidas. Apesar da existência de organizações transnacionais destinadas a resolver o drama da pobreza, só aumenta a disparidade entre o mundo rico e o mundo pobre. As questões a seguir versam sobre a população mundial, sua distribuição, suas características e seus problemas. a) Cite quatro dos dez países mais populosos do mundo. b) Cite três consequências da desigualdade socioeconômica presente entre os povos. c) Aponte dois fatores que contribuem para o aumento da expectativa de vida que ocorre mesmo em muitos países ou regiões de acentuada pobreza 09. A sigla BRIC está sendo utilizada para indicar o grupo de países emergentes composto pelo Brasil, Rússia, Índia e China. Analise a tabela e o gráfico relativos à produção de aço em 2005 e Segundo o líder do partido político responsável pelo cartaz acima, os imigrantes que estão cá por bem têm consciência de que aquilo não é com eles. (...) Quem deverá ser expulso? Os marginais, os ilegais, os indigentes. Os que vêm para cá viver de subsídios. (...) Somos contra a nacionalidade dada burocraticamente. Portugal é para os portugueses. Adaptado de Diário de Notícias. Lisboa, quinta-feira, 29 mar REPORTAGEM 2 AS BOAS-VINDAS AOS EMPRESÁRIOS IMIGRANTES A nova lei de imigração prevê que os trabalhadores por conta própria e imigrantes empreendedores tenham direito a legalizar-se automaticamente. (...) A ideia da lei é premiar os grandes empresários que queiram investir em Portugal e já tragam os fundos com eles ou que tenham obtido créditos de um banco para o fazer. A partir da leitura dos trechos: a) aponte dois indicadores demográficos da Europa Ocidental da atualidade que se contrapõem à política de expulsão de estrangeiros de Portugal proposta pela reportagem 1; b) diferencie o tipo de imigrante da reportagem 1 do da reportagem 2 em relação às políticas de bem-estar social dos Estados nacionais europeus. 8 A escolha de quem pensa!

9 12. SPANGLISH O diário El País de 02/10/2000 publicou uma entrevista com Ilan Stavans, escritor e filólogo mexicano, autor do primeiro dicionário de spanglish, uma língua com origens nos subúrbios hispânicos de Miami, Los Angeles e Nova Iorque. Com cerca de 6000 palavras, esta língua nasceu do choque do Espanhol com o Inglês e é, segundo aquele filólogo, uma nova maneira de ser hispânico nos Estados Unidos. A entrevista termina com uma lista de algumas palavras a incluir no dicionário; por ex., culísimo = muito frio (do inglês cool ). Com base no texto, a) explique qual é o fenômeno geográfico responsável por essa fusão de línguas, nos EUA. b) cite e explique uma consequência possível desse fenômeno geográfico. 13. Em 1798, Thomas Malthus publicou seu famoso Ensaio sobre o princípio da população, um trabalho que, pela primeira vez, focalizava os problemas de suprimento de alimentos, relacionando-os com o aumento populacional. Com base nesse ensaio, os estudos de demografia passaram a enfocar o crescimento populacional em relação à demanda de alimentos, à produção agrícola e ao fenômeno da fome. a) Qual é a concepção malthusiana sobre a relação entre o crescimento populacional e a demanda de alimentos? b) Por que a teoria malthusiana, atualmente, é insuficiente para explicar a relação entre aumento populacional e produção agrícola? 14. Observe os quadros a seguir, que tratam das grandes aglomerações urbanas mundiais. Quadro I Percentual de população urbana nas maiores cidades nacionais em relação à população urbana do país País Cidade % Guatemala Guatemala City 71,8 Congo Brazzaville 66,2 Haiti Porto Príncipe 60,9 Tailândia Bancoc 59,2 Uruguai Mentevidéu 43,2 Quadro II Número de aglomerações urbanas com mais de 10 milhões de habitantes Regiões Mais desenvolvidas Menos desenvolvidas Apresente: a) duas consequências socioespaciais para os países que apresentam o fenômeno de macrocefalia urbana expresso no quadro I; b) duas justificativas para o processo diferenciado de concentração de população urbana retratado no quadro II. 15. Analise o quadro a seguir. Percentual de transporte da carga por modalidades País Rodoviário Aquaviário Ferroviário Alemanha Brasil Apresente, para cada item, dois argumentos de caráter espacial que expliquem: a) a coerência da distribuição na Alemanha; b) a inadequação da distribuição no Brasil. 16. A situação do desemprego no mundo é dramática. Cálculos apresentados pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) para 1997 registraram 800 milhões de desempregados no planeta, número que, acrescido ao dos trabalhadores subempregados chegou a 1 bilhão de pessoas, ou seja, um terço da força de trabalho mundial. Trata-se do nível mais alto de desemprego desde a Grande Depressão dos anos Aponte e explique duas causas responsáveis pelo elevado nível de desemprego mundial na atualidade. 17. Apesar de importantes diferenciações, o crescimento das atividades de turismo, recreação e lazer nas últimas décadas tem sido muito intenso em todo o mundo, com indicadores de que esse dinamismo irá continuar e se acentuar ainda mais nos próximos anos. Cada vez mais existe uma relação direta entre o turismo, recreação e lazer e outros setores econômico-sociais, como a agropecuária, a indústria e os serviços em escalas diferenciadas. a) Quais as principais razões que explicam um crescente contingente de turistas no mundo? b) O fenômeno do turismo influencia os lugares, às vezes, com pequenas transformações, outras vezes, redefine sua dinâmica de maneira intensa e irreversível. Aponte duas modificações espaciais produzidas pelo turismo urbano. c) Indique três atividades do setor terciário que se ampliam com a dinamização do turismo urbano. 18. Já foi dito que as religiões, todas elas sem exceção, nunca serviram para aproximar e congraçar os homens, que, pelo contrário, foram e continuam a ser causa de sofrimentos inenarráveis, de morticínios, de monstruosas violências físicas e espirituais que constituem um dos mais tenebrosos capítulos da miserável história humana. (José Saramago, O Fator Deus, Folha de S. Paulo, 18/9/2001.) a) Considerando o texto acima, cite dois conflitos presentes no mundo atual que têm como justificativa questões religiosas. b) Que outro importante aspecto pode explicar a natureza desses conflitos? 19. Explique por que o EURO (moeda única europeia definida a partir do Tratado de Maastricht) é importante para os países que formam a União Europeia. A escolha de quem pensa! 9

10 20. MELHORES E MAIS EFICIENTES O novo Boeing 777 queima apenas a metade do combustível que os jatos comerciais da década de 80. Em 1970 eram necessários 74 quilos de metal para produzir 1000 latas de refrigerantes. Hoje, bastam 18 quilogramas. Os carros de 25 anos atrás eram 100 vezes mais poluentes que os atuais, que são melhores e mais econômicos. Os computadores atuais consomem 50% menos energia que os da década passada. E são muito mais poderosos. Novas geladeiras americanas consomem 70% menos eletricidade que as de dez anos atrás - e não usam o gás CFC. Os dados anteriores expressam a adoção de medidas de conservação ambiental, nas últimas décadas. a) Cite duas razões para a incorporação dessas medidas por determinadas empresas capitalistas. b) Relacione a crise do petróleo da década de 70 com as alterações apresentadas no quadro anterior. Gabarito 1. Os BRIC s são considerados países de economia emergente que pode basear-se entre outras características por: atração de investimentos externos; mercado consumidor em expansão; expansão industrial; baixos custos de produção. Uma das consequências geopolíticas mais importantes é o fortalecimento das relações Sul-Sul, além da consolidação da multipolaridade com potencial de criação de novas alianças em nível global. Em termos ambientais, destacam-se: maior poluição; avanços agropecuários sobre áreas de matas nativas. 2. As migrações de população qualificada são também conhecidas como migrações de cérebros. Um importante fluxo populacional de imigrantes qualificados é o destinado a países como Estados Unidos, União Europeia e Japão devido a vantagens materiais e salariais, melhor acesso a pesquisas de ponta e alta tecnologia, com relativa empregabilidade. Esse fluxo tem origem em países como Rússia, Índia, Coreia dos Sul, países da Europa Oriental e Ásia Central, que apesar da escolaridade de alto nível, não apresentam estruturas econômicas capazes de absorver em seu potencial esse perfil de mão de obra. Em termos de aspectos econômicos os fluxos migratórios mais destacados são aqueles entre países mais pobres ou em desenvolvimento, ainda incapazes de garantir boa qualidade de vida a todos os seus cidadãos, em direção aos países mais ricos, com economias mais constituídas. É o caso de deslocamentos do México, Sudeste Asiático, África Subsaariana com destino à Austrália, Estados Unidos e Europa na Zona do Euro. 3. a) O sistema de Plantation e a Agricultura de Jardinagem podem ser classificados como agrossistemas tradicionais. b) A utilização de tecnologia avançada em aspectos como mecanização, adubação e agrotóxicos, biotecnologia e transgenia, informática e geoprocessamento, com uma produção em grande escala. 4. a) Caracterizando as fontes de energia limpa como de origem renovável a produção termoelétrica, seja a carvão, petróleo ou nuclear, é considerada mais suja, gerando resíduos como gás carbônico ou lixo atômico. Por outro lado hidorelétricas são consideradas geradoras limpas, pois tratam do uso de fontes renováveis (água a partir de seu ciclo natura) não poluindo o ambiente. b) Das vantagens econômicas possíveis da produção termoelétrica sobre a hidroelétrica, podem ser destacadas: 1) os custos de construção de barragens hidroelétricas são muito mais elevados do que a construção das usinas termoelétricas; 2) a variação dos materiais não-renováveis utilizados na produção energética, o que possibilita ao investidor desse tipo de usina escolher os recursos mais baratos para a geração de energia. Das limitações físicas possíveis da produção hidroelétrica em relação à termoeletricidade, deve-se destacar a barreira climática imposta à construção de barragens, já que estas só poderão ser construídas em regiões onde o rigor climático não afete a regularidade dos fluxos de águas fluviais que abastecem a usina geradora de energia; já as usinas termoelétricas podem ser construídas em qualquer região independentemente da presença ou não dos recursos fósseis necessários para a geração de energia. 5. a) A pirâmide I caracteriza a estrutura etária de países com baixos índices de natalidade, pois apresenta a base estreita em relação ao corpo, indicativo de um menor percentual de jovens. O corpo e o topo mais largos indicam maior percentual de adultos e idosos, consequência de elevada expectativa de vida. A pirâmide II possui base larga, em razão do maior percentual de jovens em países de elevado índice de natalidade. O corpo e o topo mais estreito evidenciam menores percentuais de adultos e idosos, fato típico de países com baixa expectativa de vida. b) A pirâmide I caracteriza países com alto nível de desenvolvimento humano. São países com melhores condições de acesso a serviços de saúde, saneamento e alimentação. Melhores padrões de renda e escolaridade favorecem o planejamento familiar espontâneo por parte da população. Contudo, esses países podem apresentar carência de mão de obra jovem e pouco qualificada, o que poderia incentivar imigrações e o aparecimento de problemas como a xenofobia. 6. a) Os deslocamentos dessas populações ocorreram em países com baixo padrão social e diferentes formas de conflitos. Na busca por melhores condições de vida, parte desses refugiados buscam áreas mais prósperas e estáveis do que as de seus países de origem. Conflitos violentos e de longa duração motivaram a saída dessas populações por razões de segurança à sua integridade física. b) O Afeganistão foi alvo de intervenção direta de grandes potências nas últimas décadas, como a ex-urss na década de 1980, e forças da OTAN, desde 2001, fatos que justificam o maior número de refugiados entre os países apresentados na tabela. O Paquistão e o Irã foram destinos de refugiados afegãos porque são países vizinhos, o que facilita o deslocamento fronteiriço. Nesse caso, a presença de afegãos nesses países é um fator de instabilidades: étnica no Paquistão, pois muitos são Pashtun; e no Irã, religiosa, uma vez que os iranianos são majoritariamente xiitas e os afegãos, sunitas. Alemanha, Países Baixos e Reino Unido são países que oferecem melhores condições de vida e leis que favorecem o recebimento de refugiados, sobretudo nos casos de países que sejam alvo do interesse de suas políticas externas. Outro fato importante é a presença de grandes populações muçulmanas nesses países, o que permite uma rede de contatos com refugiados de países islâmicos. Por outro lado, os afegãos são em grande parte pobres e pouco qualificados, o que agrava o problema da xenofobia nesses países europeus que o recepcionam. 7. Os países europeus, principalmente da Europa Ocidental, fazem parte de um bloco de países com alto poder de renda e muito inserido na globalização econômica, participando com grandes fatias do comércio internacional. Nesse caso constituem-se em grandes exportadores de produtos temperados como trigo e compradores de produtos tropicais como café. 8. a) China (1.285,0 habitantes), Índia (1.025,1 habitantes), Estados Unidos (285,9 habitantes), Indonésia (214,8 10 A escolha de quem pensa!

11 habitantes), Brasil (169,6 habitantes), Paquistão (145,0 habitantes), Federação Russa (144,7 habitantes), Bangladesh (140,4 habitantes), Japão (127,3 habitantes), Nigéria (116,9 habitantes). b) Movimentos migratórios, de populações dos países mais pobres para os mais desenvolvidos em busca de melhores condições de vida; existência de políticas assistencialistas nacionais e internacionais ( bolsa escola no Brasil; programas da UNICEF, do Banco Mundial etc.), xenofobia; dependência econômica; empréstimos e financiamentos a juros altos dos países ricos para os países pobres, entre outras consequências. c) melhoria nas condições médico-sanitárias, urbanização, expansão de redes de saneameno básico, vacinação da população, melhoria das aposentadorias e de outras formas de renda familiar. 9. O Brasil é o menor produtor de aço entre os BRICs. Analisando a primeira tabela, nota-se que em 2006 a produção brasileira correspondia a cerca de 40% da russa e era inferior a 10% da chinesa. Além disso, no período analisado, o Brasil foi o único país com variação percentual negativa, demonstrando a queda sofrida no total de sua produção. A maior concentração de produção de aço pertence à Ásia, que é responsável por quase a metade da produção mundial 10. Uma das consequências: - venda, em países com mercado consumidor de alta renda de produtos oriundos de países com baixos custos de produção, em função da queda o valor frete - viabilização da produção fragmentada, com fabricação de cada componente em local de custos mais competitivos, em função do barateamento do transporte - maior segurança para a integralidade dos produtos transportados - transporte de carga de caráter intermodal São necessários grandes pátios de armazenamento para empilhar os contêineres antes do embarque, o que aposentou os antigos portos com cais estreitos e lineares. 11. a) Em diversos países da Europa Ocidental atual verifica-se: - a diminuição das taxas de natalidade; - uma maior expectativa de vida (o envelhecimento da população); - a redução da taxa de crescimento populacional (a perda de população absoluta); - a queda das taxas de fertilidade. São fatores que trazem como consequência a necessidade da utilização da mão de obra dos imigrantes para suprir as frentes de trabalho que tendem a ficar vagas, oferecendolhes a oportunidade de deixarem sua condição de marginais, ilegais e indigentes. b) O imigrante retratado na reportagem 1 - marginais, ilegais e indigentes -, por estarem em situação ilegal, não contribuem com a previdência social e demais impostos que serão aplicados em investimentos em áreas sociais como saúde, educação etc. Por outro lado, esses mesmos imigrantes fazem uso de uma grande quantidade de serviços sociais que são financiados pelos impostos arrecadados. O imigrante da reportagem 2 - trabalhadores por conta própria e empresários, na proporção em que são legalizados, automaticamente passam a contribuir com o pagamento de impostos, colaboram com a geração de empregos e elevam a quantidade de contribuintes. 12. a) Os grandes fluxos migratórios de latino-americanos de língua hispânica para os EUA em busca de melhores condições acaba criando uma fusão linguística, muito associada às diferenças de nível socioeconômico entre os imigrantes e a população local. Notadamente nas cidades onde a língua acaba mostrando uma dinâmica em pronúncia e criação de neologismos. b) Os migrantes latino-americanos acabam sendo importantes pois fixam-se em atividades profissionais pesadas, desinteressantes para os norte-americanos. Além disso, participam dos índices de crescimento populacional, pois os índices de crescimento da população americana são baixos. 13. a) Malthus acreditava estar a população mundial aumentando em progressão geométrica e a produção agrícola em progressão aritmética. b) Há alimento para todos. A fome tem como causa a má distribuição. 14. a) Duas dentre as consequências: - distribuição espacial da riqueza muito desigual - rede de cidades na qual existem pouquíssimas cidades médias - convergência dos fluxos populacionais nacionais para uma única cidade - inchaço urbano da principal cidade, com problemas como favelização, violência, trânsito caótico etc. b) Duas dentre as justificativas: -A rede urbana equilibrada dos países desenvolvidos faz com que sejam raras as megacidades. - O crescimento demográfico é muito maior nos países menos desenvolvidos do que nos mais desenvolvidos. - O êxodo rural é residual atualmente nos países mais desenvolvidos e ainda é significativo em muitas das nações menos desenvolvidas. - Nos países mais desenvolvidos as boas redes de transporte e de comunicação têm favorecido processos de desconcentração de atividades e população, inibindo a formação de megacidades. 15. a) Dois dentre os argumentos: - O território relativamente reduzido favorece o transporte rodoviário, mais barato para distâncias não muito grandes (até cerca de 300 ou 400 km). - O clima muito rigoroso provoca o congelamento de alguns rios e portos litorâneos, estabelecendo limites para o transporte aquaviário. - O alto nível de urbanização do país favorece o transporte rodoviário em função de sua flexibilidade, ao contrário do ferroviário, que é pouco flexível e caro para pequenas distâncias. b) Dois dentre os argumentos: -O alto custo de manutenção das rodovias, o que é um desperdício em um país subdesenvolvido. - A necessidade de grandes gastos de divisas com importação de petróleo, resultante da opção rodoviária. - O extenso litoral e a ausência de problemas de ordem climática favorecem um uso muito maior da navegação de cabotagem do que o verificado. - A concentração da maioria da população e da economia do país em uma faixa próxima ao litoral justifica um uso maior da navegação de cabotagem do que o verificado. - Em decorrência das dimensões do território nacional, dever-se-ia privilegiar os meios de transporte mais baratos para grandes distâncias, como o ferroviário e o aquaviário. - A importância da produção e exportação de mercadorias de baixo valor por tonelada (minérios, produtos agrícolas etc.), deslocadas por grandes distâncias até os portos litorâneos, exigiria uma maior participação da rede ferroviária ) O desemprego é causado pela crescente aplicação de tecnologias que reduz o emprego da força de trabalho nas mais diferentes atividades econômicas. 2) O processo de fusão das grandes empresas que torna dispensável uma parte da força de trabalho. 3) O processo de privatização das empresas estatais leva à reestruturação das suas atividades e à consequente dispensa dos trabalhadores considerados ociosos. 4) A reforma do Estado, segundo orientação neoliberal, que leva à redução de suas atividades e dos empregos públicos. A escolha de quem pensa! 11

12 5) A abertura dos mercados nacionais à concorrência internacional, causando a falência dos setores menos competitivos e a eliminação de postos de trabalho. 6) A importância do chamado capital financeiro fundado na especulação e não em investimentos diretos no setor produtivo, criador de empregos. 17. a) Melhoria em geral da economia mundial; desenvolvimento das redes de infraestrutura, incentivos governamentais, mais tempo livre. b) O turismo impõe uma sofisticação dos serviços e redes de infraestrutura, além de valorizar e recuperar áreas de interesse histórico e cultural. c) Agências de viagem; parques temáticos; redes de hotéis e restaurantes, casas de câmbio. 18. a) A Questão Palestina e O conflito na Irlanda. b) Diferenças étnicas. 19. Nos atuais níveis de integração socioeconômica entre os países que fazem parte da U. E. é fundamental a padronização monetária para que se solidifique a união e se adiante o processo derradeiro e mais ambicioso na Europa, a unificação territorial dos países participantes da U. E. 20. a) Duas dentre as seguintes razões: - interesse na garantia da continuidade de oferta das matérias-primas para preservação da base produtiva e dos lucros, já que a disponibilidade de recursos é finita - preocupação das empresas com o boicote e redução na aceitação dos produtos pelos consumidores cuidadosos com o futuro do planeta - necessidade de adequação às leis de preservação ambiental que, nos países mais industrializados, são rigorosas e sua aplicação mais controlada - pressão das organizações não-governamentais para a adoção de práticas de conservação do meio ambiente b) Sendo o petróleo utilizado como matéria-prima, diretamente como combustível, e na geração de energia, a crise da década de 1970 estimulou as empresas e os governos a reduzirem o seu uso, incentivando o desenvolvimento de novas tecnologias no emprego mais eficiente dos recursos e nas formas alternativas de produção industrial. Esses fluxos estabelecem-se porque os recursos naturais, o espaço e a população não se distribuem de forma homogênea entre os países e, também, em resposta à atuação da Organização Mundial do Comércio (OMC), em nível internacional, bem como dos blocos econômicos regionais, que defendem a intensificação do comércio como fonte de prosperidade para os participantes. 1. Considerando que, no planisfério, se evidencia uma concentração do comércio e do valor das trocas internacionais no Hemisfério Norte, responda: Como essa concentração de valor é influenciada a) pelas mercadorias envolvidas nos fluxos comerciais? b) pela distribuição mundial da população? 2. Considerando que o Hemisfério Sul, como também se evidencia no planisfério, tem uma participação modesta no valor gerado pelo comércio internacional e que, além disso, as trocas intrazonais são, percentualmente, muito menores que as registradas no Hemisfério Norte, a) Apresente dois fatores que justificam a fraqueza das trocas intrazonais no Hemisfério Sul. b) Cite uma razão que explique o baixo valor da participação do Hemisfério Sul no comércio mundial. 02. Os dados presentes no gráfico abaixo podem ser interpretados considerando-se o contexto geopolítico mundial. Aula 3 Geografia Política 01. Analise este planisfério, em que estão representados os fluxos de comércio internacional de acordo com o valor das trocas realizadas: Nesse contexto, aponte o fator que explica a variação dos gastos norte-americanos com armas durante a primeira metade da década de 1990 e identifique o principal traço da política externa desse país a partir de Nas últimas décadas, a Turquia vem pleiteando, sem sucesso, sua entrada na União Europeia. Apresente uma razão que tem dificultado a entrada da Turquia na União Europeia. 12 A escolha de quem pensa!

13 04. O continente africano nunca esteve tão presente na mídia como ultimamente, tanto devido à realização da Copa do Mundo na África do Sul, como às sucessivas visitas do presidente Lula ao continente. Em uma análise geográfica comparativa entre esse continente e o Brasil, indique: a) Uma semelhança e uma diferença relacionadas a aspectos políticos e/ou econômicos, exemplificando. b) Compare agora um aspecto social e/ou cultural, exemplificando. 05. O sistema produtivo das maquiladoras As maquiladoras no México, as fábricas da Zona Franca de Manaus e as firmas localizadas em zonas de processamento de exportação são exemplos de um novo modelo de organização das atividades industriais que surgiu nas últimas décadas. Um traço comum desse modelo é a criação de regras especiais, distintas das existentes no restante dos territórios nacionais. Cite dois exemplos de regras associadas a esse modelo. 08. Uma das faces da globalização é a criação de mercados comuns entre grupos de nações chamados de megablocos ou blocos regionais; é uma forma de regionalização dentro do espaço mundial e, ao mesmo tempo, uma forma de aumentar as relações em escala global, pois os países participantes de um bloco têm acesso a vários mercados consumidores, dentro e fora de seu bloco. Sobre alguns dos blocos da América, responda: a) Cite os países que compõem o NAFTA e explique quais são os reflexos dessa organização para o país representante da América Latina. b) A criação da ALCA sofreu várias críticas em função dos prejuízos que pode representar para o Mercosul. Explique. 09. Observe o mapa da Taxa de Fecundidade da Índia Honduras é um país da América Central, cuja história, assim como a de outros países latino-americanos, é marcada pela dependência externa política e econômica. 07. Em 2009, Honduras esteve em evidência no noticiário político. a) Explique por que esse país, bem como outros países da América Central, ficou conhecido como Republiqueta das Bananas ou República das Bananas. b) Em junho de 2009, um jornal de grande circulação publicou uma reportagem intitulada: Golpe em Honduras repete roteiro do século XX. Identifique e explique duas características comuns ao golpe ocorrido em Honduras e a outros golpes ocorridos na América Latina, durante o período da Guerra Fria. China e Estados Unidos são hoje protagonistas na condução de grandes temas globais. O presidente da China, Hu Jintao, listou uma vasta coleção de temas em relação aos quais ele e o presidente americano, Barak Obama, estão dispostos a atuar em benefício mútuo. (Adaptado de Clóvis Rossi, Folha de São Paulo, 18/11/2009) Apresente dois fatores que têm levado a uma aproximação cada vez maior entre os Estados Unidos e a China. a) Descreva a distribuição geográfica da Taxa de Fecundidade na Índia. b) Qual relação pode ser estabelecida entre a Taxa de Fecundidade e a inserção do setor de serviços da Índia na economia mundial? Cite ao menos um exemplo e comente. 10. As primeiras tentativas de integração dos países latinoamericanos datam dos anos Contudo, praticamente meio século depois, os avanços constatados nesse processo são modestos. Os esforços de integração continental, representados pela Associação Latino- Americana de Livre Comércio (ALALC), posteriormente substituída pela Associação Latino-Americana de Integração (ALADI), esbarraram em obstáculos de ordem natural, econômica e política. E, mesmo em tentativas sub-regionais - como o Mercosul -, ainda não se percebe, neste primeiro decênio do século XXI, o amadurecimento projetado, porque persistem algumas das dificuldades que inviabilizaram outros blocos continentais. Considerando essas informações e outros conhecimentos sobre o assunto, a) IDENTIFIQUE uma dificuldade de ordem natural, uma de ordem econômica e uma de ordem política que se tenham constituído em obstáculo ao amadurecimento dos blocos de integração continental dos países latino-americanos. A escolha de quem pensa! 13

14 b) IDENTIFIQUE uma diferença concernente ao quadro populacional e uma diferença concernente à estrutura econômico-industrial que, observadas entre os países-membros do Mercosul, dificultam o amadurecimento desse bloco econômico A charge acima nos mostra como, nas últimas quatro décadas, alguns dos elementos relacionados ao processo global de produção e consumo serviram como base para a explicação do problema da fome no mundo. A partir destas informações: a) apresente uma explicação para o problema da fome no mundo, que conteste a lógica satirizada pela charge; b) identifique e explique uma teoria demográfica, amplamente divulgada por agentes políticos e econômicos das áreas centrais do planeta a partir da segunda metade do século XX, que relaciona a pressão demográfica com a escassez de recursos naturais podendo agravar a fome no mundo. 12. Devo reconhecer que não via no início muito mérito no IDH em si, embora tivesse tido o privilégio de ajudar a idealizá-lo. A princípio, demonstrei bastante ceticismo ao criador do Relatório de Desenvolvimento Humano, Mahbub ul Haq, sobre a tentativa de focalizar, em um índice bruto deste tipo - apenas um número - a realidade complexa do desenvolvimento e da privação humanos. (...) Mas, após a primeira hesitação, Mahbub convenceuse de que a hegemonia do PIB (índice demasiadamente utilizado e valorizado que ele queria suplantar) não seria quebrada por nenhum conjunto de tabelas. As pessoas olhariam para elas com respeito, disse ele, mas quando chegasse a hora de utilizar uma medida sucinta de desenvolvimento, recorreriam ao pouco atraente PIB, pois apesar de bruto era conveniente. (...) Amartya Sen, Prêmio Nobel da Economia em 1998, no prefácio do RDH de Após dez anos da afirmação apresentada, ainda há alguma incredibilidade em relação ao uso do IDH como instrumento de políticas públicas, principalmente nos países periféricos. A partir do que foi apresentado, responda a questão a seguir: Por que o economista prêmio Nobel de 1998 considera, em relação aos países ricos e pobres, o uso do PIB como medida sucinta de desenvolvimento? 14. No dia 3 de outubro de 2005, a Alemanha comemorou quinze anos de sua reunificação. Contudo, a integração da porção leste ao padrão socioeconômico do restante da Alemanha ainda não foi plenamente atingida. Os mapas acima apresentam uma mudança no nível de emprego industrial antes e depois da reunificação. Em relação a essa mudança: a) explique sua razão; b) aponte duas consequências. A América Latina vem passando, desde o início da última década, por processos de redemocratização que reativaram projetos socioeconômicos há muito desejados pelos povos da região. Porém, existem disparidades entre os desejos por justiça social dos povos latinos e as possibilidades político-econômicas de se chegar, mais rapidamente, à justa equidade socioespacial. Em relação a esse momento singular na região, responda às questões a seguir. a) Identifique o país da América Andina onde os movimentos sociais históricos levaram ao poder executivo do Estado Nacional um descendente de ameríndios, em 2006, e explique de que maneira a sua ação política vem colocando em xeque a globalização em seu país. b) Explique dois fatores ligados às ações paramilitares e/ou econômicas dos narcotraficantes que caracterizam a atual crise de governabilidade vivenciada pela Colômbia. 14 A escolha de quem pensa!

15 15. Leia o mapa. A partir dessa análise, a) APRESENTE uma conclusão sobre o IDH das regiões africanas quando comparadas entre si. b) Considerando-se o IDH, compare a posição da África com a dos demais continentes e APRESENTE uma conclusão. c) CITE duas razões que justificam a posição diferenciada, quanto ao IDH, dos países do chamado Cone Sul quando comparada à dos demais países sul-americanos. 18. a) Indique a legenda correta para o problema ambiental representado em C. b) Desenvolva uma análise que relacione características básicas da atual economia da China ao problema ambiental representado em C. 16. Considerando o mapa, localize e identifique a faixa hachurada e destaque duas causas que podem explicar a problemática social dessa região. 19. Com base no texto a seguir, faça o que se pede: Darfur, no oeste do Sudão, é a bola humanitária da vez. Recebeu a visita de Kofi Annan e Colin Powell, cobertura especial na BBC e CNN, e é vendida para o mundo como um genocídio em curso. Não há dúvidas de que se trata de uma calamidade de virar o estômago, mas há de se perguntar por que os 30 mil a 50 mil mortos de Darfur valem mais que os 2 milhões de vítimas no Congo, ou os 300 mil dizimados em Burundi, ou mesmo os 2 milhões de vítimas da guerra civil no sul do Sudão, que se estende desde NACIONALISMO: Ideologia política que reivindica para um povo o direito de formar uma nação. (...) Como o Estado-nação está referenciado ao território, o nacionalismo é também suporte ideológico para a defesa e a conquista territorial e para as guerras entre Estados. Com base nas informações anteriores, indique uma área na figura selecionada onde ainda não há a consolidação de um Estado-nação e identifique uma condição espacial que dificulta esse processo. 17. Analise este mapa: (Adaptado de Eduardo Simantob, Sob fogo cruzado. Primeira Leitura. São Paulo: Primeira Leitura Ltda., 2004, p. 77). a) Analise por que os conflitos de Darfur, no Sudão, despertam o interesse de países como os EUA e Inglaterra. b) O conflito do Congo é considerado o maior conflito armado do continente. Quais as principais razões desse conflito? c) A Nigéria, o mais populoso país africano, também é palco de conflitos. Quais as suas principais causas? Gabarito 1. a) No hemisfério norte estão localizadas as principais e maiores economias do mundo capitalista que compõem o G-7(8): Estados Unidos, Japão, Canadá, França, Alemanha, Inglaterra, Itália e (Rússia). São países de base econômica industrial, com elevada produção e pesados investimentos em P&D e alta tecnologia embarcada em inúmeros de seus produtos. b) O hemisfério norte é chamado de hemisfério das terras emersas, local de concentração dos maiores contingentes populacionais do mundo. Além disso, nos países do G-7(8), existe a população com maior poder aquisitivo, o que aquece o mercado de produtos de alto valor agregado, como automóveis, eletroeletrônicos, aviões e uma enorme gama A escolha de quem pensa! 15

16 de serviços sofisticados. a) O hemisfério sul é caracterizado basicamente por América Latina e África. Seus países componentes sofrem com problemas relacionados à má distribuição de renda, que dificulta o acesso a qualquer tipo de bens, na proporção de seu valor agregado, o que dificulta ou restringe seu comércio intrazonal. Podemos levar em consideração também: as redes de infraestrutura incompletas, mal articuladas e com altos custos; excessiva tributação e burocratização. b) São países que, em sua maioria, comercializam produtos primários de baixo valor agregado (commodities), com baixo valor de participação no comércio mundial. 2. A queda do Muro de Berlim em 1989 decretou o fim da guerra fria (bipolaridade) e o mundo passou por um rearranjo geopolítico com reflexos nos gastos militares. Os Estados Unidos passam a ser a única superpotência e estruturam suas forças armadas de modo a possuir capacidade de ação global marcada por flexibilidade e poder de fogo para ações concentradas e de curto prazo. A destruição das torres gêmeas em Nova York em setembro de 2001 determinaram ações políticas por parte do governo Bush, voltadas ao combate ao terror. 3. A Turquia é um estado de maioria muçulmana e seu ingresso na União Europeia é visto com receio pela comunidade europeia. A entrada facilitada da mão de obra turca pode acarretar em um estado de xenofobia por parte dos europeus. A proximidade da região com o conturbado Oriente Médio e instabilidades política e socioeconômica internas também deixam os europeus preocupados em relação à entrada dos turcos na União. 4. a) Como exemplo de semelhanças políticas, podemos destacar políticas de saúde pública no combate à AIDS e na economia, o perfil agromineroexportador. Como diferenças, na política o fato de que muitos estados africanos ainda são ditaduras e na economia, elevados índices de exclusão social. b) Em termos socioculturais, o Brasil tem rica influência africana em hábitos alimentares e na música, sem contar com a presença negra em nossa sociedade, marca indelével do papel africano em nossa formação. 5. As maquiladoras ou zonas francas possuem regras operacionais como: I) subsídios para aquisição imobiliária; II) isenções ou tarifas preferenciais para consumo de energia e água; III) flexibilização da legislação trabalhista; IV) isenções de taxas de importação de bens de produção e exportação de produtos industriais. 6. a) A denominação República das bananas ou Republiquetas das bananas está relacionada aos países centroamericanos, e tem um caráter depreciativo, expressando uma conotação de área dominada, dependente, como antigas colônias europeias exportadoras de produtos agrícolas tropicais, principalmente a fruticultura, que após a independência, devido à proximidade geográfica e aos interesses comerciais, passaram a tutela dos Estados Unidos em decorrência de sua política de hegemonia no continente americano, caracterizada, entre outros aspectos, pelas ações da United Fruit Corporation. b) A história recente da América Latina mostra uma sucessão de golpes de estado e governos populistas ao sabor das mais variadas justificativas, desde a guerra fria a questões de segurança interna. Os golpes, em geral são patrocinados por oligarquias locais e apoiados pela alta hierarquia local da Igreja Católica. Outro aspecto comum foi o autoritarismo através de repressão à liberdade de expressão e dos direitos individuais, sempre vistos como ameaças à segurança nacional. 7. Estados Unidos e China correspondem hoje às duas maiores economias do mundo. Como são atores globais, é normal, portanto, que tenham interesses e atritos em comum e que acabem se aproximando cada vez mais. Dentre os aspectos que podem explicar essa aproximação podemos destacar: I) Transferência de tecnologia americana para determinados setores de produção chinesa; II) entrada de produtos chineses no mercado americano com preços competitivos; III) a compra de títulos do tesouro norte-americano pelos chineses, fato que favorece o crédito e o consumo interno americano; IV) investimentos diretos da China nos setores de serviços norte-americanos. 8. a) O Tratado de Livre Comércio Norte-Americano (NAFTA North American Free Trading Agriment) é composto pelos Estados Unidos, Canadá e México. A economia mexicana é a que mais tem problemas com o acordo. A formação de empresas maquiadoras ; a grande dependência em relação à economia americana, deixando vulnerável a posição mexicana e as ações repressivas nas áreas de fronteira favorecem a queda da economia mexicana, aumento do endividamento do país, dependência na importação de alimentos e exploração de sua mão de obra, são alguns dos problemas. b) Sobre a formação da ALCA, sempre pairou a sombra do gigante econômico, os Estados Unidos, fato que gerou críticas pois os demais países, principalmente os latinoamericanos, receavam a desestruturação de suas economias pela influência americana. São questionados o poder de competição dos americanos, em termos de quantidade, preços e serviços e sobre o fato de uma abertura econômica ficar naturalmente controlada pelos Estados Unidos dificultando a circulação de produtos, pessoas e tecnologia de modo equilibrado. 9. a) As taxas baixas e médias localizam-se ao sul da Índia. As taxas médias e altas, além das áreas sem dados disponíveis, ficam ao norte do subcontinente indiano. b) As menores taxas de fecundidade na Índia, na porção sul, implicam em sociedades mais cosmopolitas, com melhor acesso e desempenho nos estudos, fazendo da Índia um dos países com maior inserção em prestação de serviços na economia globalizada. Como exemplos, podemos citar os serviços de telemarketing e indústrias produtoras de software, entre as principais no mundo, em Bangalore. 10. a) Pode-se citar como exemplo de dificuldade de ordem natural, a diversidade climato-botânica e geológica, devido à grande extensão territorial latitudinal; de ordem econômica, os diferentes graus de dependência financeira e tecnológica das economias regionais e de ordem pública, os diferentes níveis de garantias institucionais entre os diversos países, apesar da relativa estabilidade democrática. b) Em termos populacionais, os diversos estágios de qualificação da mão de obra e, em termos de produção e estrutura industrial-econômica, os desníves de produção, comercialização e tecnologia entre os países membros do Mercosul, constituem os principais entraves à maior integração desse bloco regional. 11. a) A charge faz uma sátira aos motivos comumente apontados como responsáveis pelo aumento da fome em âmbito mundial. Todos os fatores elencados em cada um dos quadros da charge apresentam elementos que podem aumentar o problema da fome no mundo, mas não tocam na principal questão que é a desigualdade de distribuição de renda nas escalas internacionais e intranacionais. Em outro sentido, a charge associa o aumento da população, especialmente nas camadas mais pobres, com o problema da fome, argumento que pode ser contestado pelo fato de que tal problema não se explica, simplesmente, pela falta de produção de alimentos e pela escassez de terras agricultáveis, mas sim pela sua distribuição desigual. b) Uma das teorias demográficas surgidas a partir da segunda metade do século XX é a Teoria Ecomalthusiana. Inspirados nos princípios da Teoria Malthusiana, os teóricos relacionam o crescimento populacional, em especial nos países subdesenvolvidos, com o meio ambiente, mais especificamente com a exploração e escassez de recursos naturais. O candidato poderá mencionar, também, a Teoria Neomalthusiana, surgida após o final da Segunda Guerra Mundial. De acordo com essa teoria, o aumento excessivo da 16 A escolha de quem pensa!

17 população gera, além da pressão sobre os recursos naturais, uma enorme demanda de investimentos sociais em saúde e educação, aumentando o déficit público e deixando menos recursos para serem investidos em setores produtivos da economia. 12. Porque, para que os índices de qualidade de vida aplicados na obtenção do IDH possam ser considerados nas políticas de Estado, os gestores públicos, notadamente os dos países periféricos, precisariam reduzir os problemas estruturais básicos como o analfabetismo, a desigual distribuição de renda, os baixos gastos sociais com saúde pública, dentre outros, e que caracterizam as grandes desigualdades socioespaciais nos países. Nesse sentido, a utilização do PIB (produto interno bruto) é mais cômoda para os gestores, pois, como esse índice considera apenas o crescimento econômico e não a distribuição da riqueza produzida, tem-se a impressão de que as vantagens do crescimento atingiram todas as pessoas, o que é comprovadamente falso. 13. a) Houve uma queda no nível de emprego industrial na porção oriental da Alemanha, em função da menor competitividade das antigas empresas estatais que foram privatizadas ou fechadas. b) Duas dentre as consequências: - grande aumento do desemprego - aumento da intolerância e do racismo - migrações do leste para o oeste alemão - elevação dos gastos com o amparo social dos cidadãos do leste alemão 14. a) A Bolívia. Em dezembro de 2005, o líder cocalero Evo Morales venceu, com maioria absoluta e apoio político e financeiro do venezuelano Hugo Chávez, as eleições presidenciais bolivianas, tornando-se o primeiro presidente de origem indígena do país. Ao assumir o poder em 22 de janeiro de 2006, a plataforma política do partido que o representa (MAS - Movimento ao Socialismo) passou a ser discutida nacionalmente e no exterior, colocando em tensão países e investidores diversos em relação ao Risco-país que a Bolívia passaria a representar, na economia global. Como forte opositor à erradicação do cultivo da coca defendida pelos Estados Unidos, Evo Morales diverge, frontalmente, do sistema socioeconômico capitalista, que é a força motriz da globalização econômica. Dentre os pontos mais polêmicos da plataforma política desenvolvida por Morales, destacam-se: - A nacionalização de indústrias estratégicas e dos recursos naturais (hidrocarbonetos). - O controle estatal total das propriedades onde estão presentes os recursos energéticos. - A redução dos preços de produtos para o consumo de massa. - A saúde e educação gratuitas para toda a população. - O aumento dos impostos para as classes média-alta e alta. - As resistências à consolidação da ALCA. - O suporte político e administrativo ao cultivo da folha de coca, reforçando o PIB subterrâneo. - A redistribuição de terra. b) Em relação à crise de governabilidade na Colômbia ligada a fatores paramilitares e/ou econômicos dos narcotraficantes, pode-se destacar: - A fuga de divisas do país frente aos imensos lucros ilegais obtidos com a produção transformação, circulação e consumo da droga, em escala internacional. - O financiamento ao contrabando, principalmente de armas. - A concentração da propriedade rural (os narcotraficantes apropriaram-se de 4,3% da terra cultivável na Colômbia). - A concentração da propriedade urbana (20% aproximadamente das transações em propriedade raiz) - O progressivo crescimento do mercado de trabalho a serviço das máfias (250 mil empregos, equivalentes a 3% da força trabalhista do país). - A reversão no crescimento dos PIB: o regular cresceu 3% e o subterrâneo 7%, nos anos de 1990 e A invasão da economia formal pela informal (os cartéis da coca, através de testas-de-ferro, passaram a controlar empresas variadas que vão desde farmácias até redes de TV, emissoras de rádio e linhas aéreas). - O financiamento à narcoguerrilha e ao terrorismo nacional e internacional. - Uma rede de suborno e corrupção que atravessa todo o Estado, particularmente as agências estatais encarregadas de seu controle e repressão. - A influência política e um eficiente esquema de informação dos narcotraficantes fragmentam, geograficamente, os países produtores, constituindo encraves políticos e militares e, em alguns casos, estabelecendo territórios livres junto com grupos guerrilheiros. - A divisão político-administrativa criada pelo Estado é substituída por zonas produtoras de drogas, divididas de acordo com os interesses da máfia e da guerrilha, onde as leis, a autoridade e até mesmo a moeda nacional não têm validade. - O Estado de direito, além de perder o controle sobre a economia, perde hegemonia, legitimidade e autoridade, com narcotraficantes financiando campanhas para senadores e deputados e golpes de Estado. 15. a) Poluição de origem urbana e industrial. b) O acelerado crescimento da economia chinesa com base no desenvolvimento urbano e industrial a partir da abertura ao capital transnacional, privilegia a criação das ZEEs (Zonas Econômicas Especiais) em áreas litorâneas ou próximas delas, como Xangai, Shenzen e GuangDong (Cantão), que correspondem exatamente às áreas identificadas no cartograma com a letra C. Nessas regiões, a industrialização acelerada, sem maiores cuidados, aumentou a quantidade de poluentes resultantes do processo produtivo, que se estende da poluição atmosférica (chuva ácida), ilhas de calor, superprodução de lixo, à poluição do solo e das águas flúvio-lacustres, além de uma legislação ambiental menos rigorosa que acaba intensificando as agressões ambientais. 16. A figura mostra o Estado de Israel e a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, sendo essas últimas predominantemente habitadas por árabes palestinos e fortemente controladas por Israel, ainda não constituindo o chamado Estado da Palestina. A ONU aprovou, em 1947, um plano de partilha da região para criar os Estados de Israel (reivindicado pelos judeus) e o da Palestina (reivindicado pelos árabes palestinos). Logo que a Assembleia Geral das Nações Unidas votou e aprovou o plano, os judeus proclamaram o Estado de Israel. Porém, os árabes recusaram o plano por o considerarem injusto, o que iniciou uma série de conflitos regionais que se estendem até os dias de hoje. Um dos problemas relacionados à condição espacial que dificulta, na atualidade, a formação de um Estado palestino na região, diz respeito à configuração do seu território. Este seria constituído pela Faixa de Gaza e Cisjordânia, espaços não contíguos, separados pelo Estado de Israel. Outra condição se refere às fronteiras do que seria o Estado da Palestina. A maior parte desse território - a Cisjordânia - apresenta grandes problemas de abastecimento, já que não tem acesso ao mar Mediterrâneo, além de ter uma grande extensão de fronteira com o Estado de Israel, o que o tornaria vulnerável econômica e politicamente. 17. a) O IDH africano é médio em áreas ricas em recursos naturais como o petróleo no norte do continente, na Nigéria, ou no sul, sob influência organizacional da colonização europeia, em relação aos países da África Subsaariana com bases econômicas essencialmente primárias. b) A África apresenta os piores índices comparativos em relação aos demais continentes. A exclusão desse continente vem do baixo nível de investimento interno e do desinteresse A escolha de quem pensa! 17

18 externo, por instabilidade política ou esgotamento de recursos e baixos preços de commodities. c) Países que investem mais em programas educacionais de nível médio com melhor qualificação de mão de obra. 18. A faixa hachurada corresponde ao SAHEL, região de transição entre o deserto (Saara) ao norte e a floresta ao sul, no continente africano. O quadro social da região, provocado pela fome crônica, é consequência, entre outros fatores, do desmatamento, o clima semiárido, até a herança de um passado colonial, que sempre privilegiou a agricultura voltada para o mercado externo e gerou instabilidade política interna por conflitos tribais. 19. a) Devido a importantes jazidas de petróleo existentes, fazendo com que, principalmente os EUA e a Inglaterra vejam no conflito regional, que envolve grupos muçulmanos, uma ameaça à estabilidade da produção. b) O período colonial recente, gerou inúmeros conflitos étnico-tribais no continente africano como na porção central no Congo entre Hutus e Tutsis, entre outros grupos, que buscam a afirmação de autonomia nacional, apesar da divisão territorial estabelecida com o processo de descolonização. c) A Nigéria também é palco de inúmeros conflitos étnicotribais como a oposição entre cristãos e muçulmanos, que dominam a porção setentrional do país. A Nigéria é formada por mais de 200 grupos étnicos, reunidos numa mesma unidade política durante o neocolonialismo, e que passaram a disputar o poder com o processo de independência. 18 A escolha de quem pensa!

GEOGRAFIA. O texto refere-se ao(à) (A) Índia. (B) Japão. (C) Coréia do Sul. (D) Cingapura. (E) China.

GEOGRAFIA. O texto refere-se ao(à) (A) Índia. (B) Japão. (C) Coréia do Sul. (D) Cingapura. (E) China. GEOGRAFIA 16ª QUESTÃO Com a criação de zonas econômicas especiais, nos últimos anos, este país asiático em transição econômica, do socialismo para o capitalismo, tem adotado uma política de abertura da

Leia mais

Analise este mapa, em que estão destacadas as áreas mais afetadas pela desertificação na Região Nordeste do Brasil:

Analise este mapa, em que estão destacadas as áreas mais afetadas pela desertificação na Região Nordeste do Brasil: Questão 01 Analise este mapa, em que estão destacadas as áreas mais afetadas pela desertificação na Região Nordeste do Brasil: FONTE: MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, DOS RECURSOS HÍDRICOS E DA AMAZÔNIA LEGAL.

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

Fenômenos e mudanças climáticos

Fenômenos e mudanças climáticos Fenômenos e mudanças climáticos A maioria dos fenômenos climáticos acontecem na TROPOSFERA. Camada inferior da atmosfera que vai do nível do mar até cerca de 10 a 15 quilômetros de altitude. Nuvens, poluição,

Leia mais

Clima e Formação Vegetal. O clima e seus fatores interferentes

Clima e Formação Vegetal. O clima e seus fatores interferentes Clima e Formação Vegetal O clima e seus fatores interferentes O aquecimento desigual da Terra A Circulação atmosférica global (transferência de calor, por ventos, entre as diferentes zonas térmicas do

Leia mais

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 8 ANO B Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1- (1,0) A mundialização da produção industrial é caracterizada

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK 1. A vegetação varia de local para local baseada, sobretudo,

Leia mais

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31 CORREÇÃO TAREFAS Aulas 1 4 Pág. 24-31 Paginas 24 e 25 1. a) População absoluta é a população total de um determinado local. b) População relativa é a densidade demográfica, ou seja, média de habitantes

Leia mais

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo GEOGRAFIA Professores: Marcus, Ronaldo Questão que trabalha conceitos de cálculo de escala, um tema comum nas provas da UFPR. O tema foi trabalhado no Módulo 05 da apostila II de Geografia I. Para melhor

Leia mais

a) A quem caberia transformar Juiz de Fora em um polo de políticas de desenvolvimento regional?

a) A quem caberia transformar Juiz de Fora em um polo de políticas de desenvolvimento regional? Questão 1: Leia os seguintes fragmentos da matéria publicada no jornal Tribuna de Minas, escrita pela jornalista Táscia Souza, em que se discute a estagnação econômica da Zona da Mata, para responder às

Leia mais

GEOGRAFIA. Professora Bianca

GEOGRAFIA. Professora Bianca GEOGRAFIA Professora Bianca TERRA E LUA MOVIMENTO DA LUA MOVIMENTOS DA TERRA TEMPO E CLIMA Tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Clima é o conjunto

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Observe a figura

Leia mais

Fundação Universitária para o Vestibular (FUVEST USP) FUVEST 2013

Fundação Universitária para o Vestibular (FUVEST USP) FUVEST 2013 Fundação Universitária para o Vestibular (FUVEST USP) FUVEST 2013 01 (FUVEST 2013) - Entre as características que distinguem a água do mar das águas dos rios continentais, destaca-se a alta concentração

Leia mais

Climas em Relação ao Mapa Mundi

Climas em Relação ao Mapa Mundi Climas em Relação ao Mapa Mundi A Terra é inclinada a o Sol e sua t ranslação compõe oval. em direção um m ovimento Quanto mais perto do equador menor a amplitude térmica O Sol incide c om maior intensidade

Leia mais

BRICS e o Mundo Emergente

BRICS e o Mundo Emergente BRICS e o Mundo Emergente 1. Apresente dois argumentos favoráveis à decisão dos países integrantes da Aliança do Pacífico de formarem um bloco regional de comércio. Em seguida, justifique a situação vantajosa

Leia mais

Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008

Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008 Seu pé direito nas melhores Faculdades FUVEST 23/11/2008 FUVEST 06/01/2009 47 GEOGRAFIA 01. O conflito envolvendo Geórgia e Rússia, aprofundado em 2008, foi marcado por ampla repercussão internacional.

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- A imagem a

Leia mais

Modulo I Mudanças Climáticas

Modulo I Mudanças Climáticas Nome: Nº: Turma: Geografia 1º ano Exercícios Extras Silvia Set/09 Modulo I Mudanças Climáticas 1. (UFRJ) A maior parte do aquecimento da atmosfera é proveniente da radiação terrestre: a atmosfera deixa

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

GEOGRAFIA. Estão corretos apenas os itens. A) I e III. B) I e IV. C) II e IV. D) I, II e III. E) II, III e IV.

GEOGRAFIA. Estão corretos apenas os itens. A) I e III. B) I e IV. C) II e IV. D) I, II e III. E) II, III e IV. GEOGRAFIA 11) Ao ler o mapa do estado do Rio Grande do Sul, podese reconhecer diferentes paisagens que se configuram por apresentarem significativas relações entre os elementos que as compõem. Dentre os

Leia mais

Geografia Geral: Econômica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP

Geografia Geral: Econômica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP Geografia Geral: Econômica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP 1. (Unicamp 2015) a) Apresente dois fatores explicativos para a difusão das zonas francas no mundo contemporâneo. b) Mencione a principal Zona

Leia mais

HABILIDADES PARA RECUPERAÇÃO

HABILIDADES PARA RECUPERAÇÃO Componente Curricular: Geografia Professor (a): Oberdan Araújo Ano: 6º Anos A e B. HABILIDADES 1º Bimestre Conceituar e caracterizar: espaço cultural (urbano e rural) e espaço natural. Identificar e caracterizar

Leia mais

Geografia (A) 1, 2, 4, 3 (D) 3, 1, 4, 2 (B) 2, 1, 3, 4 (E) 4, 3, 2, 1 (C) 2, 3, 1, 4

Geografia (A) 1, 2, 4, 3 (D) 3, 1, 4, 2 (B) 2, 1, 3, 4 (E) 4, 3, 2, 1 (C) 2, 3, 1, 4 46 As reformas neoliberais implementadas pelos dois últimos governos conferiram ao Brasil a imagem de um país conduzido segundo um determinado modelo econômico. O referido modelo busca um desenvolvimento:

Leia mais

DATA: /12/2014 VALOR: 20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho recuperação final SÉRIE: 9º TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: /12/2014 VALOR: 20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho recuperação final SÉRIE: 9º TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSORES: Marina Monteiro e Fábio Luiz DATA: /12/2014 VALOR: 20 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho recuperação final SÉRIE: 9º TURMA: NOME COMPLETO: Nº: A PROVA FINAL NÃO SERÁ LIMITADA

Leia mais

Geografia Leituras e Interação

Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação às Orientações Teórico-Metodológicas para o Ensino Médio do estado de PERNAMBUCO Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 1ª SÉRIE EM

LISTA DE RECUPERAÇÃO 1ª SÉRIE EM COLÉGIO FRANCO-BRASILEIRO NOME: N : TURMA: PROFESSOR(A): ANO: 9º DATA: / / 2014 LISTA DE RECUPERAÇÃO 1ª SÉRIE EM 1. Analise a figura e o texto apresentados a seguir. Atualmente existem três categorias

Leia mais

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise Amazônia Brasileira e Brasil em Crise 1. (UERJ-2009) Folha de São Paulo, 01/06/2008. Adaptado de Zero Hora, 16/06/2008. Diferentes critérios e objetivos podem orientar a divisão do espaço geográfico em

Leia mais

As grandes paisagens naturais

As grandes paisagens naturais As grandes paisagens naturais Prof. Jutorides Regiões Polares Dividem-se em Ártica e Antártica; Ártica: Norte da Europa, Rússia, Canadá e Groenlândia; Clima: mínima -35oC e máxima 10oC; Vegetação: Tundra

Leia mais

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006 PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Observe os

Leia mais

VOLUME 1o. VOLUME 2o.

VOLUME 1o. VOLUME 2o. Programação Anual 1 ạ Série 1 ọ 2 ọ 1. A ciência geográfica Lugar, território e espaço 2. Astronomia Assim teve início a Astronomia Qual a origem do Universo? 3. Fusos horários Resolução de problemas com

Leia mais

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada 1º ano Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada A origem da Terra; A origem dos continentes; A teoria da deriva dos continentes; A teoria das placas tectônicas; Tempo geológico; A estrutura

Leia mais

Florianópolis. b) a data em que cada imagem foi produzida:, e

Florianópolis. b) a data em que cada imagem foi produzida:, e PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= A PAISAGEM E AS

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 O Sol e a dinâmica da natureza. O Sol e a dinâmica da natureza. Cap. II - Os climas do planeta Tempo e Clima são a mesma coisa ou não? O que

Leia mais

CAPÍTULO 4 DESASTRES NATURAIS

CAPÍTULO 4 DESASTRES NATURAIS CAPÍTULO 4 DESASTRES NATURAIS Quando vimos na TV o acontecimento do Tsunami, em 2004, pensamos: O mundo está acabando! Mas por que esses desastres naturais estão, cada vez mais, assolando nosso planeta?

Leia mais

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 Continente Americano Prof. Ivanei Rodrigues Teoria sobre a formação dos continentes Transformação da crosta terrestre desde a Pangeia até os dias atuais. A Teoria da

Leia mais

B I O G E O G R A F I A

B I O G E O G R A F I A B I O G E O G R A F I A BIOMAS DO MUNDO SAVANAS E DESERTOS 2011 Aula VI AS PRINCIPAIS FORMAÇÕES VEGETAIS DO PLANETA SAVANAS As savanas podem ser encontradas na África, América do Sul e Austrália sendo

Leia mais

RESOLVIDO 1º SIMULADO DISCURSIVO PROVA 02. GEOGRAFIA Horário: das 9h às 12h Dia: 01 de julho.

RESOLVIDO 1º SIMULADO DISCURSIVO PROVA 02. GEOGRAFIA Horário: das 9h às 12h Dia: 01 de julho. RESOLVIDO 2012 1º SIMULADO DISCURSIVO PROVA 02 GEOGRAFIA Horário: das 9h às 12h Dia: 01 de julho. GEOGRAFIA 1ª QUESTÃO As figuras a seguir apresentam os mapas com a atuação das massas de ar no inverno

Leia mais

CAPÍTULO 11 O FENÔMENO EL NINO

CAPÍTULO 11 O FENÔMENO EL NINO CAPÍTULO 11 O FENÔMENO EL NINO 1.0. O que é o El Nino? É o aquecimento anômalo das águas superficiais na porção leste e central do oceano Pacífico equatorial, ou seja, desde a costa da América do Sul até

Leia mais

GEOGRAFIA QUESTÕES DISCURSIVAS DE GEOGRAFIA

GEOGRAFIA QUESTÕES DISCURSIVAS DE GEOGRAFIA GEOGRAFIA Prof. Rodrigo Zidane QUESTÕES DISCURSIVAS DE GEOGRAFIA SÉRIE SALA 1. (UFRN) Parte considerável da energia que atinge a Terra é proveniente do Sol. A distribuição da insolação na superfície é

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

Os principais tipos climáticos mundiais

Os principais tipos climáticos mundiais Os principais tipos climáticos mundiais Os principais tipos climáticos mundiais 1 massas de ar -Definição - Origens - Tipos - Frentes (fria e quente) 2 Climas -O que define os climas? - Tipos de climas

Leia mais

Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Diversidade global de climas Motivação! O Clima Fenômeno da atmosfera em si: chuvas, descargas elétricas,

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Geografia

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Geografia Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Geografia 51. Alternativa (B) Orientação. A questão pede a localização de países que apresentam iluminação solar oposta a do Brasil. Como estava começando o

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 CIÊNCIAS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação Ciências NOME: TURMA: escola: PROfessOR:

Leia mais

Climas e Formações Vegetais no Mundo. Capítulo 8

Climas e Formações Vegetais no Mundo. Capítulo 8 Climas e Formações Vegetais no Mundo Capítulo 8 Formações Vegetais Desenvolvem-se de acordo com o tipo de clima, relevo, e solo do local onde se situam.de todos estes, o clima é o que mais se destaca.

Leia mais

REVISÃO UDESC GAIA GEOGRAFIA GEOGRAFIA FÍSICA PROF. GROTH

REVISÃO UDESC GAIA GEOGRAFIA GEOGRAFIA FÍSICA PROF. GROTH REVISÃO UDESC GAIA GEOGRAFIA GEOGRAFIA FÍSICA PROF. GROTH 01. (UDESC_2011_2) Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), existem no Brasil oito Bacias Hidrográficas. Assinale a alternativa

Leia mais

Elementos Climáticos CLIMA

Elementos Climáticos CLIMA CLIMA Elementos Climáticos O entendimento e a caracterização do clima de um lugar dependem do estudo do comportamento do tempo durante pelo menos 30 anos: das variações da temperatura e da umidade, do

Leia mais

Aula 1. Atividades. V. A cartografia é a arte que tem o interesse de explicar a origem do planeta Terra. Estão corretas: e) II, IV e V.

Aula 1. Atividades. V. A cartografia é a arte que tem o interesse de explicar a origem do planeta Terra. Estão corretas: e) II, IV e V. Aula 1 1. Atividades A palavra cartografia é relativamente nova, sendo utilizada pela primeira vez em 8 de dezembro de 1839. Seu uso aconteceu na carta escrita em Paris, enviada pelo português Visconde

Leia mais

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades Climatologia É uma parte da que estuda o tempo e o clima cientificamente, utilizando principalmente técnicas estatísticas na obtenção de padrões. É uma ciência de grande importância para os seres humanos,

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação Disciplina: Geografia Trimestre: 1º PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 1. População: - Crescimento populacional - O espaço urbano e o processo de urbanização - Teorias demográficas. 2. Mundo contemporâneo:

Leia mais

Questão 45. Questão 47. Questão 46. alternativa E. alternativa B

Questão 45. Questão 47. Questão 46. alternativa E. alternativa B Questão 45 O mundo contemporâneo necessita de novas fontes de energia para substituir as convencionais.ospaísesbuscamformasalternativasde produzir energia de acordo com suas características geográficas,

Leia mais

Lista de Recuperação de Geografia 2013

Lista de Recuperação de Geografia 2013 1 Nome: nº 9ºano Manhã Prof: Francisco Castilho Lista de Recuperação de Geografia 2013 Conteúdo da recuperação: Europa: industrialização e agropecuária, economia dos países europeues, Ásia: divisão regional,

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Geografia Série: 8ª Ensino Fundamental Professores: Carlos Afonso e Daniel Geografia Atividades para Estudos Autônomos GABARITO Data: 28 / 9

Leia mais

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre 1 O relevo terrestre é formado e modelado pela ação de diversos agentes internos (movimentos tectônicos, vulcanismo, terremoto) e externos (ação das águas, do vento e do próprio homem). Explique de que

Leia mais

Prof. Janderson Barros

Prof. Janderson Barros TEMA 1 Prof. Janderson Barros Aspectos Gerais da Oceania. Definição de Oceania Continente insular composto por um conjunto de ilhas; Conhecida como Novíssimo Mundo devido sua descoberta nas décadas finais

Leia mais

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL QUESTÃO 01 - A Terra é, dentro do sistema solar, o único astro que tem uma temperatura de superfície que permite à água existir em seus três estados: líquido, sólido e gasoso.

Leia mais

RESOLUÇÕES E RESPOSTAS

RESOLUÇÕES E RESPOSTAS GEOGRAFIA 1 GRUPO CV 10/2009 RESOLUÇÕES E RESPOSTAS QUESTÃO 1: a) Os gráficos destacam que conforme ocorreu o aumento da população na grande São Paulo aumentaram também o número de viagens da população

Leia mais

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP

Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP Geografia Geral: Geopolítica Vestibulares 2015-2011 - UNICAMP 1. (Unicamp 2015) a) Apresente dois fatores explicativos para a difusão das zonas francas no mundo contemporâneo. b) Mencione a principal Zona

Leia mais

Tsunamis INTERNATIONAL CENTRE FOR COASTAL ECOHYDROLOGY. Oficina da Prevenção das Catástrofes Naturais Departamento Educacional do ICCE

Tsunamis INTERNATIONAL CENTRE FOR COASTAL ECOHYDROLOGY. Oficina da Prevenção das Catástrofes Naturais Departamento Educacional do ICCE Tsunamis Um tsunami caracteriza-se por uma série de ondas destruidoras e poderosas. Ocorrem após perturbações abruptas que deslocam verticalmente a coluna de água, tais como um sismo, atividade vulcânica,

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE GEOGRAFIA 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE GEOGRAFIA 9.º ANO DE GEOGRAFIA 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO Dentro do domínio das redes e modos de transporte e telecomunicação, o aluno deve compreender a importância dos transportes nas dinâmicas dos territórios,

Leia mais

Exercícios - Fatores Exógenos

Exercícios - Fatores Exógenos Exercícios - Fatores Exógenos 1. A figura abaixo retrata a barreira que o relevo representa para os ventos e as massas de ar. Com base nesta figura são feitas as seguintes afirmativas: ( F ) As letras

Leia mais

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Exercícios (ENEM 2006) Com base em projeções realizadas por especialistas, teve, para o fim do século

Leia mais

Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia

Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia Natal, 05 de abril de 2011 Ciências Humanas e suas Tecnologias - Geografia As situações 1 e 2 exemplificam modelos de exploração do espaço rural no Vale do Açu, no Estado do Rio Grande do Norte: agricultura

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA AS QUESTÕES 36 E 37 DEVEM SER RESPONDIDAS COM BASE NA ANÁLISE DO MAPA E DO PERFIL ABAIXO.

PROVA DE GEOGRAFIA AS QUESTÕES 36 E 37 DEVEM SER RESPONDIDAS COM BASE NA ANÁLISE DO MAPA E DO PERFIL ABAIXO. 19 PROVA DE GEOGRAFIA AS QUESTÕES 36 E 37 DEVEM SER RESPONDIDAS COM BASE NA ANÁLISE DO MAPA E DO PERFIL ABAIXO. 20 QUESTÃO 36 O mapa representa o Pão de Açúcar e o Morro da Urca, no Rio de Janeiro, utilizando,

Leia mais

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Grande extensão territorial Diversidade no clima das regiões Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Motivação! Massas de Ar Grandes

Leia mais

Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio

Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio Área de Conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Geografia Ementa Possibilitar a compreensão do conceito, do histórico e contextualização da Geografia.

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37 01 - Os problemas ambientais estão na ordem do dia dos debates científicos, das agendas políticas, da mídia e das relações econômicas. Até muito recentemente, ao se falar de meio ambiente, as instituições

Leia mais

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio.

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. 01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. Sobre essa questão, leia atentamente as afirmativas abaixo: I. Em 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram um violento

Leia mais

ENSINO MÉDIO. Geografia

ENSINO MÉDIO. Geografia ENSINO MÉDIO Geografia 2011 Governador do Estado de Pernambuco EDUARDO HENRIQUE ACCIOLY CAMPOS Secretário de Educação do Estado ANDERSON STEVENS LEÔNIDAS GOMES EQUIPE DE ELABORAÇÃO Evandro Ribeiro de Souza

Leia mais

China. 2012 1o bim. 9 os Anos 2012 ÁSIA CHINA. Prof a. Mônica Moraes Prof. Marcelo Duílio. prof_duilio@hotmail.com 1

China. 2012 1o bim. 9 os Anos 2012 ÁSIA CHINA. Prof a. Mônica Moraes Prof. Marcelo Duílio. prof_duilio@hotmail.com 1 9 os Anos 2012 ÁSIA CHINA Prof a. Mônica Moraes Prof. Marcelo Duílio prof_duilio@hotmail.com 1 CHINA - Um governo, dois sistemas DITATORIAL (NÃO DEMOCRÁTICO) parte CAPITALISTA parte SOCIALISTA A China

Leia mais

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor: Bruno Matias Telles 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA ROTEIRO DE ESTUDO - GABARITO

COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor: Bruno Matias Telles 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA ROTEIRO DE ESTUDO - GABARITO COLÉGIO MARISTA - PATOS DE MINAS 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - 2013 Professor: Bruno Matias Telles 1ª RECUPERAÇÃO AUTÔNOMA ROTEIRO DE ESTUDO - GABARITO Estudante: Turma: Data: / / QUESTÃO 1 Leia o trecho a

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 GEOGRAFIA Comentários: Prof. Marcos Lupi 01. O mapa representa uma proposta de divisão econômica do espaço mundial. Sobre a divisão do mundo em 'Norte-Sul' podemos afirmar que: I - Essa regionalização

Leia mais

Meio Ambiente Global Conteúdo Complementar

Meio Ambiente Global Conteúdo Complementar GEOGRAFIA 1ª Série Meio Ambiente Global Conteúdo Complementar http://karlacunha.com.br/tag/charges Geografia - 1ª Série Prof. Márcio Luiz Conferência do Clube de Roma Considero que um dos documentos mais

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 2ª SÉRIE EM

LISTA DE RECUPERAÇÃO 2ª SÉRIE EM COLÉGIO FRANCO-BRASILEIRO NOME: N : TURMA: PROFESSOR(A): ANO: 9º DATA: / / 2014 LISTA DE RECUPERAÇÃO 2ª SÉRIE EM 1-O território brasileiro apresenta diferentes tipos de clima que são influenciados por

Leia mais

UFSC. Resposta: 01 + 02 = 03. Comentário

UFSC. Resposta: 01 + 02 = 03. Comentário Resposta: 01 + 02 = 03 01. Correta. 04. Incorreta. O número de trabalhadores no setor primário, principalmente na agropecuária, continuou diminuindo devido à automação. O aumento ocorreu no setor de serviço.

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA OBSERVE A FIGURA ABAIXO E RESPONDA À QUESTÃO 16.

PROVA DE GEOGRAFIA OBSERVE A FIGURA ABAIXO E RESPONDA À QUESTÃO 16. 13 PROVA DE GEOGRAFIA OBSERVE A FIGURA ABAIXO E RESPONDA À QUESTÃO 16. Escala: 1:160 000 Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte QUESTÃO 16 O mapa representa Belo Horizonte e sua divisão administrativa regional.

Leia mais

Observe o mapa múndi e responda.

Observe o mapa múndi e responda. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL GEOGRAFIA 5ª SÉRIE 1) Escreva V para verdadeiro e F para falso: ( V ) No globo terrestre, no planisfério e em outros mapas são traçadas linhas que

Leia mais

Capítulo 21 Meio Ambiente Global

Capítulo 21 Meio Ambiente Global Capítulo 21 Meio Ambiente Global http://karlacunha.com.br/tag/charges Geografia - 1ª Série Prof. Márcio Luiz Conferência do Clube de Roma Considero que um dos documentos mais importantes, em termos de

Leia mais

População e Povoamento

População e Povoamento Prof. Sandra Custódio L/O/G/O População e Povoamento 8.º ano de escolaridade Resumo 1 Distribuição da população 2 Fatores naturais 3 Fatores humanos 4 Focos populacionais / Vazios humanos Distribuição

Leia mais

INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015

INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015 INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015 1. INTRODUÇÃO A estação do verão inicia-se no dia 21 de dezembro de 2014 às 20h03 e vai até as 19h45 do dia 20 de março de 2015. No Paraná, historicamente, ela é bastante

Leia mais

Resolução de questões

Resolução de questões Resolução de questões A Conferência de Copenhagen (COP-15), em 2009, foi mais uma reunião realizada com o objetivo de estabelecer um novo acordo global sobre clima, baseado no conceito do desenvolvimento

Leia mais

Questão 31. Questão 33. Questão 34. Questão 32. alternativa A. alternativa E. alternativa C

Questão 31. Questão 33. Questão 34. Questão 32. alternativa A. alternativa E. alternativa C Questão 31 Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, os refugiados chegaram a 9,9 milhões em meados de 2007. O país assinalado no mapa está entre os que mais recebem refugiados

Leia mais

VESTIBULAR 2013 1ª Fase. GEOGRAFIA Grade de Correção. Instruções Gerais: Instruções para a prova de Geografia:

VESTIBULAR 2013 1ª Fase. GEOGRAFIA Grade de Correção. Instruções Gerais: Instruções para a prova de Geografia: Instruções Gerais: VESTIBULAR 2013 1ª Fase GEOGRAFIA Grade de Correção Hoje você deverá responder às questões de Artes e Questões Contemporâneas, História, Geografia e de Raciocínio Lógico-Matemático.

Leia mais

Geografia Por Tabata

Geografia Por Tabata Geografia Por Tabata População População Absoluta: total de habitantes de um dado lugar Ex.: China = maior população cerca 1 bilhão e 300 milhões de habitantes China = país populoso Populoso é o país que

Leia mais

Questão 41. Questão 43. Questão 42. alternativa B. alternativa A. alternativa D

Questão 41. Questão 43. Questão 42. alternativa B. alternativa A. alternativa D Questão 41 Os famosos Lençóis Maranhenses apresentam a) paisagem litorânea semelhante a um deserto com dunas, embora a pluviosidade da região forme lagoas doces. b) estuário em forma de delta, constituindo

Leia mais

GEOGRAFIA Questões de 35 a 42

GEOGRAFIA Questões de 35 a 42 GEOGRAFIA Questões de 35 a 42 35. Observe os mapas abaixo. Acerca das escalas apresentadas, é incorreto afirmar: A) O mapa 1 apresenta a menor escala e o maior nível de detalhamento. B) Os mapas 1 e 2

Leia mais

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II ORIENTE MÉDIO -Região marcada por vários conflitos étnicos, políticos e religiosos. -Costuma-se considerar 18 países como pertencentes ao Oriente

Leia mais

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos:

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Conceito são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Renováveis renovação em um curto período de tempo; Não renováveis

Leia mais

Metas Curriculares Ensino Básico Geografia

Metas Curriculares Ensino Básico Geografia Metas Curriculares Ensino Básico Geografia 9.º ano Versão para discussão pública Novembro de 2013 Autores Adelaide Nunes António Campar de Almeida Cristina Nolasco Geografia 9.º ano CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

OS CLIMAS DO BRASIL Clima é o conjunto de variações do tempo de um determinado local da superfície terrestre.

OS CLIMAS DO BRASIL Clima é o conjunto de variações do tempo de um determinado local da superfície terrestre. OS CLIMAS DO BRASIL Clima é o conjunto de variações do tempo de um determinado local da superfície terrestre. Os fenômenos meteorológicos ocorridos em um instante ou em um dia são relativos ao tempo atmosférico.

Leia mais

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

Identificando os tipos de fontes energéticas

Identificando os tipos de fontes energéticas Identificando os tipos de fontes energéticas Observe a figura abaixo. Nela estão contidos vários tipos de fontes de energia. Você conhece alguma delas? As fontes de energia podem ser renováveis ou não-renováveis,

Leia mais

GEOGRAFIA. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base no gráfico e nas afirmativas referentes ao comércio exterior brasileiro.

GEOGRAFIA. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base no gráfico e nas afirmativas referentes ao comércio exterior brasileiro. GEOGRAFIA INSTRUÇÃO: Responder à questão 16 com base no quadro de informações sobre países asiáticos. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base no gráfico e nas afirmativas referentes ao comércio exterior

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 GEOGRAFIA QUESTÃO 21

Processo Seletivo/UFU - Janeiro 2004-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 GEOGRAFIA QUESTÃO 21 GEOGRAFIA QUESTÃO 21 A poluição atmosférica é um dos problemas mais sérios nas grandes metrópoles, pois é provocada por fontes estacionárias (indústrias e usinas termelétricas) e móveis (caminhões, ônibus

Leia mais

América Latina: quadro natural e exploração dos recursos naturais

América Latina: quadro natural e exploração dos recursos naturais Yiannos1/ Dreamstime.com América Latina: quadro natural e exploração dos recursos naturais Imagem de satélite do continente americano. Allmaps Allmaps Divisão Política (por localização) América do Norte

Leia mais