PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO BIBLIOTECA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO BIBLIOTECA"

Transcrição

1 PRESIDÊNCIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 29 DE SETEMBRO DE Uniformiza procedimentos de atendimento às partes e advogados no âmbito das secretarias judiciárias do TRF4. O PRESIDENTE DO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, tendo em vista o que consta no Processo Administrativo nº , resolve: Art. 1º Uniformizar os procedimentos de atendimento às partes e advogados no âmbito da Secretaria dos Órgãos Julgadores, da Secretaria de Recursos e da Secretaria de Registros e Informações Processuais. CAPÍTULO I - PRINCIPAIS SERVIÇOS Art. 2º O horário de atendimento externo será compreendido das 13 às 18 horas; na SRIP, o atendimento, exceto para devolução de autos físicos, será compreendido das 13 às 19 horas. Art. 3º As informações telefônicas serão prestadas das 11 às 19 horas. Art. 4º Será prestado atendimento prioritário às pessoas referidas na Lei /2000 e na Lei /2003 Estatuto do Idoso. SEÇÃO I - CARGA DE PROCESSOS Art. 5º Será fornecida carga de processos a advogado ou estagiário inscrito na OAB, ou credenciado por órgão público, com procuração ou substabelecimento juntado aos autos, devidamente identificado, exceto nos casos de:

2 I - prazo comum; II - litisconsórcio com procuradores diferentes; III - falta de interesse; IV - processo em gabinete ou secretaria sem prazo para manifestação das partes; V - processos sigilosos. Art. 6º No caso das alíneas acima, a carga poderá ser requerida mediante petição. Art. 7º O processo poderá sair em carga antes da publicação desde que cumpridos os procedimentos da secretaria, excetuada a hipótese de interesse recursal comum. Art. 8º Havendo substabelecimento, original ou fax deverá ser juntado aos autos antes da saída do processo em carga. Art. 9º A carga do processo será efetivada mediante lançamento de fase própria no sistema, podendo, na mesma oportunidade, lavrar certidão nos autos, colhendo-se assinatura do advogado ou estagiário na guia de remessa. Art. 10 Excepcionalmente, a carga poderá ser registrada em livro próprio, que substituirá a guia de remessa. Art. 11 Periodicamente, a secretaria processante emitirá relatório estatístico dos processos retirados em carga e não devolvidos, a fim de possibilitar o controle e a cobrança dos autos. Art. 12 A cobrança dos autos será feita, inicialmente, via contato telefônico e, após, por ato ordinatório ou por meio de ofício do(a) Diretor(a) da Secretaria, com Aviso de Recebimento (AR) ao advogado responsável pela retirada dos autos. Resultando infrutífera a diligência, a secretaria informará ao(à) Desembargador(a) Federal competente.

3 SEÇÃO II - EXTRAÇÃO DE CÓPIAS DE PROCESSOS Art. 13 O empréstimo de processos para cópia será feito mediante a retenção de documento de identificação e assinatura do requerente no instrumento de controle da secretaria. O acesso a documentos de processos eletrônicos se dará conforme a Resolução 17/2010. Art. 14 Poderão retirar processos da secretaria para extração de cópias, ficando responsáveis por sua devolução nas condições em que foram recebidos: I - advogado ou estagiário com inscrição na OAB; II - qualquer pessoa com autorização escrita do advogado dos autos. Art. 15 No caso de processos criminais, tendo em vista o teor dos artigos 798, caput, e 803, ambos do Código de Processo Penal, a secretaria assim procederá: I - se o advogado/estagiário requerente não tiver procuração/substabelecimento nos autos, deverá apresentar autorização do procurador dos autos ou peticionar ao relator solicitando a carga para extração de cópias; II - não é permitida a retirada de autos para extração de cópias na hipótese prevista no inciso II do artigo 14. Art. 16 Depende de despacho a extração de cópias de processos sigilosos. A extração de cópias de processos com segredo de justiça é restrita às partes e seus procuradores. Art. 17 A própria parte, ou quem a represente, conforme autorização escrita, poderá solicitar cópias à secretaria. Neste caso, a secretaria procederá da seguinte forma: Parágrafo único: Extrairá as cópias, cobrando os valores constantes na tabela de preços do Tribunal, se for o caso, ou um servidor acompanhará a parte até a unidade encarregada de extração de cópia no prédio.

4 Art. 18 A responsabilidade pela seleção das peças a serem copiadas será do requerente. Art. 19 O documento de identificação será devolvido ao requerente somente após a devolução de todos os processos por ele retirados na secretaria, registrando-se a baixa no instrumento de controle. Art. 20 Diariamente, a secretaria processante verificará os processos não devolvidos e providenciará a sua cobrança. Art. 21 A cobrança dos autos será feita, inicialmente, via contato telefônico e, após, por ato ordinatório ou por meio de ofício do(a) Diretor(a) da Secretaria, com Aviso de Recebimento (AR) ao advogado responsável pela retirada dos autos. Resultando infrutífera a diligência, a secretaria informará ao(à) Desembargador(a) Federal competente. SEÇÃO III - AUTENTICAÇÃO DE CÓPIAS DE PROCESSOS Art. 22 As secretarias processantes do Tribunal somente procederão à autenticação de cópias extraídas de processos a elas vinculados, mediante o pagamento das despesas devidas. Art. 23 O prazo para autenticação das peças na secretaria será de: I- até 3 dias úteis, para processos que estão na secretaria; II- até 3 dias úteis, a contar da disponibilização dos autos, para processos que estão fora da secretaria; III- combinado entre a secretaria e o requerente, quando as peças forem muitas ou o grau de complexidade for maior. Art. 24 A certidão de autenticação deverá ser aposta, sempre que possível, na face em que consta a reprodução da cópia.

5 Art. 25 A entrega dos documentos autenticados será feita mediante a apresentação do comprovante de pagamento, quando for o caso, devendo a secretaria carimbar a guia apresentada e devolvê-la ao requerente. SEÇÃO IV CERTIDÕES Art. 26 A certidão narratória será requerida mediante preenchimento de formulário padronizado ou por , tendo a secretaria o prazo de até 15 dias para sua elaboração, a contar do recebimento do pedido, consoante o disposto na Lei 9.051/95. Art. 27 Não serão fornecidas certidões para comprovar a impossibilidade de retirada de autos em carga por se tratar de prazo comum, bem como para transcrever textos de lei, do Regimento Interno e de outras referências legais. Art. 28 A expedição de certidões de processos com segredo de justiça é restrita às partes e a seus procuradores. Art. 29 Poderá ser fornecida certidão quando o processo não for localizado ou não estiver disponível na secretaria no prazo da parte. Art. 30 A certidão será elaborada no sistema GEDPRO e assinada digitalmente, podendo ser liberada por meio eletrônico, mediante autorização do solicitante. Parágrafo único: Excetuam-se da liberação na internet os processos penais e os que tramitam em segredo de justiça. Art. 31 Certidões de 2º grau para fins eleitorais e antecedentes criminais serão fornecidas pela SRIP, nos termos das Resoluções 41/2010 e 02/2008.

6 SEÇÃO V - PROTOCOLO DE PETIÇÕES E DOCUMENTOS Art. 32 No eproc: O peticionamento é feito de acordo com a Resolução 17, de Art. 33 Nos processos físicos: As petições serão protocoladas uma única vez na 4ª Região, devendo o setor de protocolo que receber a petição cadastrá-la no Sistema Único de Protocolo SUP, na forma prevista pela resolução que o instituiu (Resolução nº 114/2005, com as alterações da Resolução 37/2006). Art. 34 O protocolo de petições para o Tribunal poderá ser feito das seguintes formas: I - DIRETAMENTE NO TRIBUNAL Agravo de Instrumento, Habeas Corpus, Mandado de Segurança e outras Petições Iniciais do TRF: na Distribuição do TRF SRIP, das 13h às 19h; Agravo e Contra-Razões em Recurso Especial, Extraordinário ou Ordinário: na Secretaria de Recursos (SREC), das 13h às 18h; Recurso Especial, Extraordinário e Ordinário e Petições em Geral: na Secretaria dos Órgãos Julgadores, das 13h às 18h; Precatórios e Requisições de Pequeno Valor: na Secretaria de Precatórios (SPREC), das 13h às 18h. Das 18h às 19h, o protocolo de todos os documentos será feito na SRIP; II - NOS PROTOCOLOS DE 1º GRAU - junto às Centrais de Atendimento das capitais, das 13h às 19h em Florianópolis e Curitiba, e das 9h às 19h em Porto Alegre, ou setores de protocolo de 1º grau da 4ª Região, das 13h às 18h. Poderá ser protocolado qualquer petição ou recurso dirigido ao Tribunal, inclusive aqueles interpostos perante o Tribunal para apreciação dos Tribunais Superiores (Resolução 114/2005 alterada pela Resolução 37/2006); III - NOS CORREIOS - via Sistema de Protocolo Postal - SPP (Resolução 08/2005), serviço solicitado nas agências do Correio, que garante a data da postagem como data de protocolo, exceto para as petições e recursos interpostos perante o Tribunal para apreciação dos Tribunais Superiores, caso em que valerá a data do efetivo recebimento no Tribunal. Via SEDEX 10 ou correio normal: valerá como protocolo a data do efetivo recebimento no Tribunal, exceto para os Agravos de Instrumento e respostas de agravo, visto que o CPC, art º, assegura a data da

7 postagem como data de protocolo. As petições recebidas pelo Correio, com AR, deverão ser protocoladas com a data do seu recebimento no Tribunal; IV - POR FAX - o envio deve ser feito preferencialmente para o fax da secretaria processante ou para a Central de Fax do Tribunal. O documento enviado por fax deve corresponder exatamente ao original, contendo, no caso de recursos e iniciais, todos os documentos obrigatórios a sua interposição. Os originais poderão ser protocolados no Tribunal, nos órgãos de protocolo de 1º grau da Justiça Federal da 4ª Região ou via correio, necessariamente, até cinco dias da data de término do prazo. Nos atos não sujeitos a prazo, os originais deverão ser entregues, necessariamente, até cinco dias da data da recepção do material (Lei 9.800/1999); V - POR adota-se, por analogia, o mesmo procedimento do fax. Não se trata de documento eletrônico, sendo necessário, portanto, encaminhar os originais nos mesmos prazos previstos para o fax. O para recebimento é o da respectiva secretaria processante ou da SRIP para protocolo de petições iniciais. Recomenda-se verificar o entendimento dos Tribunais Superiores sobre aceitação ou não de recursos interpostos via , ou utilizar, por cautela, a transmissão por fax. Art. 35 Ao receber petições referentes a processos que se encontram fora da Secretaria, esta, após o retorno dos autos, observará lembrete no sistema e fará a juntada. Art. 36 Estando os processos em Gabinete, serão requisitados para juntada de petições e documentos. Petições ou documentos referentes a processos remetidos ao STJ ou STF ou qualquer órgão judicial diverso da Justiça Federal da 4ª Região, se recebidos, serão tratados na forma prevista na resolução do Sistema Único de Protocolo - SUP. Parágrafo único: Na impossibilidade de comunicação com o signatário para devolução do documento, deverá ser encaminhado ao órgão de destino, registrando-se no SIAPRO ou SEI conforme o caso. Art. 37 Havendo dúvida quanto ao encaminhamento do documento, essa será submetida à apreciação do Desembargador Federal competente.

8 SEÇÃO VI - INFORMAÇÕES PROCESSUAIS Art. 38 Informações sobre movimentação processual serão prestadas por todas as secretarias, conforme atualização do sistema informatizado. Informações mais específicas serão fornecidas pela secretaria processante ou setor competente. Parágrafo único: Para os processos que tramitam em segredo de justiça ou sigilo, nenhuma informação adicional às que constam na internet deverá ser fornecida. Art. 39 As notícias publicadas eletronicamente no Portal da Justiça Federal da 4ª Região em que constem informações dos julgados com a identificação de partes processuais ficam sujeitas aos seguintes procedimentos: I - no mês posterior ao que essas notícias completarem 30 (trinta) dias da publicação inicial, seus links serão desativados pela área de comunicação social; a - a unidade, após efetivada a desativação dos links de notícias, os informará à área de tecnologia da informação. II - a área de tecnologia da informação procederá aos encaminhamentos necessários à desindexação dos links de notícias desativados junto a ferramentas de busca ativa disponíveis na internet. Art. 40 A DIRJUD manterá página atualizada na intranet contendo dados sobre despesas processuais, prazos, plantões e outras questões relativas à área judiciária. Art. 41 Informações sobre despesas processuais deverão ser prestadas pelas seguintes unidades: I - área de distribuição da Justiça Federal - recursos interpostos no 1º grau; II - SRIP - processos originários do Tribunal, recursos interpostos para o próprio Tribunal e subsidiariamente recursos interpostos no 1º Grau e recursos interpostos perante o Tribunal para a apreciação dos tribunais superiores;

9 III - secretaria dos Órgãos Julgadores - recursos especiais, extraordinários e ordinários. Art. 42 Despesas processuais da Justiça Estadual são regidas por legislação estadual específica, cabendo àquela Justiça prestar as informações pertinentes (Lei 9.289/96, artigo 1º, 1º). SEÇÃO VII - DESARQUIVAMENTO DE PROCESSOS Art. 43 Desejando o advogado carga dos autos ou desentranhamento de peças, a secretaria processante solicitará o feito ao Núcleo de Arquivo-Geral do Tribunal, juntará a petição apresentada pelo advogado com o pedido de desarquivamento e remeterá o processo ao relator. I - depende de despacho o acesso aos processos arquivados com caráter sigiloso ou com segredo de justiça, bem como a extração de cópias; II - independe de despacho a carga de autos para cópia de processos não sigilosos ou sem segredo de justiça. Art. 44 A secretaria dará cumprimento ao despacho do relator com a observância do procedimento próprio, descrito nesta Instrução Normativa nas seções I e II. Art. 45 Os autos deverão ser devolvidos na secretaria processante que, após os registros regulares, os remeterá ao Núcleo de Arquivo-Geral para novo arquivamento. CAPÍTULO II - SUPORTE PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA PROCESSUAL ELETRÔNICO - eproc Art. 46 A validação do cadastro de advogados e o cadastramento de escritórios de advocacia, no âmbito da 4ª Região, serão feitos pela SRIP. A validação de advogados que não residem na 4ª Região será feita pela SRIP e pela DIRJUD. Art. 47 As secretarias, cooperativamente se necessário, prestarão auxílio e informações por e- mail, telefone ou de forma presencial em relação ao acesso e funcionamento do eproc,

10 distribuição de iniciais, peticionamento no curso do processo, upload de arquivos, digitalização de documentos, geração e vinculação de GRUs, utilização de assinador digital e outros relacionados à utilização do sistema. Art. 48 A SRIP prestará atendimento relacionado a cadastros em tabelas básicas de assuntos e classes, cadastro de entidades, de autoridades-coatoras e de juízos estaduais. Art. 49 O cadastramento de procuradores-chefes e sua vinculação à entidade que representam será efetivado pela SRIP juntamente com os Núcleos de Apoio Judiciário do 1º grau, a quem será prestado auxílio. Art. 50 A SRIP prestará auxílio às procuradorias quanto ao gerenciamento de seus processos e de seus usuários no eproc, bem como orientação quanto à adequada utilização das funcionalidades disponíveis na procuradoria virtual. CAPÍTULO III - DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 51 Os casos omissos serão decididos pela Presidência do Tribunal. Art. 52 Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação, revogando a IN 42-J- 04, de 16 de junho de PUBLIQUE-SE. REGISTRE-SE. CUMPRA-SE. Tadaaqui Hirose Presidente

RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre o acesso às peças digitais da consulta processual e o recebimento de Petição, por meio eletrônico, no âmbito da Primeira Região. O PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010

RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010 RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010 (Processo nº 10342/2010) (O Presidente do Tribunal, no uso de suas atribuições legais e regimentais, apresenta diversas considerações e submete ao Pleno desta Corte proposta

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014.

ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014. ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A UNIFORMIZAÇÃO DAS - NORMAS QUE DISCIPLINAM O INGRESSO E TRAMITAÇÃO DOS PROCESSOS DIGITAIS NO ÂMBITO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO, no exercício de suas atribuições, e considerando:

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO, no exercício de suas atribuições, e considerando: Resolução 11/2014 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO, no exercício de suas atribuições, e considerando: - a autorização dada por meio do art. 18 da Lei nº 11.419, de 19 de dezembro

Leia mais

PARTE 1. Resolução 551/2011

PARTE 1. Resolução 551/2011 PARTE 1 Resolução 551/2011 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO RESOLUÇÃO Nº 551/2011 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e dá outras providências.

Leia mais

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 38/2012 Dispõe sobre o envio, por meio eletrônico, através do Portal Eletrônico do Advogado - PEA, das petições iniciais e em andamento de processos físicos que tramitam na primeira instância

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO Dá nova redação ao artigo 86 e revoga o 1º do artigo 247 e o inciso XII do artigo 187, todos do Regimento Interno do TCE/RO, relativos à vista, carga e devolução de processos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) EMENTA: Implanta o Sistema Processo Judicial Eletrônico-PJe nas Varas Cíveis da Capital e dá outras providências. O Presidente do Tribunal de Justiça

Leia mais

Estado do Piauí Tribunal de Contas

Estado do Piauí Tribunal de Contas Estado do Piauí Tribunal de Contas RESOLUÇÃO n.º 20/2013, de 01 de julho de 2013. Dispõe sobre o processo eletrônico e a assinatura digital no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. O TRIBUNAL

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012 FL. PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012 Regulamenta, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª

Leia mais

Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e dá outras providências.

Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e dá outras providências. Publicada no DJE, N. 190/2010, em 15/10/2010, pág. 1 3. RESOLUÇÃO N. 044/2010-PR Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00054 de 18 de junho de 2009

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00054 de 18 de junho de 2009 PORTARIA Nº RJ-PGD-2009/00054 de 18 de junho de 2009 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO Ano IX nº 143 Porto Alegre, sexta-feira, 4 de julho de 2014

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO Ano IX nº 143 Porto Alegre, sexta-feira, 4 de julho de 2014 DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO Ano IX nº 143 Porto Alegre, sexta-feira, 4 de julho de 2014 SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA PUBLICAÇÕES ADMINISTRATIVAS SEÇÃO DE CONTRATOS

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL/TRF 3ª REGIÃO

JUSTIÇA FEDERAL/TRF 3ª REGIÃO JUSTIÇA FEDERAL/TRF 3ª REGIÃO Lei nº 9.289/1996 - Art. 14 e Resolução nº 278/2007, alterada pela Resolução nº 411/2010 DO RECOLHIMENTO DAS CUSTAS Custas, despesas processuais e preparo para recursos que

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.419, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei no 5.869,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 23/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 23/2015-CM PROVIMENTO N. 23/2015-CM Dispõe sobre o envio, por meio digital, pelo Portal Eletrônico do Advogado PEA, das petições iniciais e intermediárias de processos físicos que tramitam na Primeira e Segunda Instância

Leia mais

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores:

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Processo Eletrônico Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Princípio da Universalidade; Princípio da Uniquidade; Princípio da Publicidade; Princípio

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2014/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2014/CM PROVIMENTO N. 26/2014/CM Dispõe sobre o envio, por meio digital, pelo Portal Eletrônico do Advogado - PEA, das petições iniciais e intermediárias de processos físicos que tramitam na Primeira e Segunda

Leia mais

RESOLUÇÃO N 344, DE 25 DE MAIO DE 2007

RESOLUÇÃO N 344, DE 25 DE MAIO DE 2007 RESOLUÇÃO N 344, DE 25 DE MAIO DE 2007 Regulamenta o meio eletrônico de tramitação de processos judiciais, comunicação de atos e transmissão de peças processuais no Supremo Tribunal Federal (e-stf) e dá

Leia mais

e 63 do ProvimentoGeral Consolidadoda JustiçaFederalN

e 63 do ProvimentoGeral Consolidadoda JustiçaFederalN 48 Vara Federal - 198 Subseção Judiciária - Guarulhos/SP PORTARIA n 004/2006 o Dr. ALESSANDRO DIAFERIA, MM. Juiz Federal da 48 Vara de Guarulhos - 198 Subseção Judiciária do Estado de São Paulo, no uso

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9)

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010 DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) Institui, no âmbito da Justiça do Estado do Ceará, o sistema eletrônico de tramitação de

Leia mais

Lei nº 17.079 (DOE 8636 - Data 23 de janeiro de 2012) A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei:

Lei nº 17.079 (DOE 8636 - Data 23 de janeiro de 2012) A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei: Lei nº 17.079 (DOE 8636 - Data 23 de janeiro de 2012) Dispõe sobre a informatização dos processos administrativos de qualquer natureza, no âmbito da Secretaria de Estado da Fazenda. A Assembleia Legislativa

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 119, DE 1º DE MARÇO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 119, DE 1º DE MARÇO DE 2011 Publicada no Boletim de Serviço nº 3, de 9 mar. 2011, p. 7-10 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 119, DE 1º DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

PRÉ-CADASTRO DE PETIÇÕES NO SISTEMA ÚNICO DE PROTOCOLO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO SUP (instituído pela Res. 114/2005, alterada pela Res.

PRÉ-CADASTRO DE PETIÇÕES NO SISTEMA ÚNICO DE PROTOCOLO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO SUP (instituído pela Res. 114/2005, alterada pela Res. PRÉ-CADASTRO DE PETIÇÕES NO SISTEMA ÚNICO DE PROTOCOLO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO SUP (instituído pela Res. 114/2005, alterada pela Res. 37/2006) O pré-cadastro de petição é um serviço disponibilizado

Leia mais

PROVIMENTO CORREGEDORIA GERAL DA PGM 001/2010. Objeto: PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL

PROVIMENTO CORREGEDORIA GERAL DA PGM 001/2010. Objeto: PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL PROVIMENTO DA PGM 001/2010 Objeto: PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL Considerando a necessidade de orientação normativa e de adequação de procedimentos internos para integração da Procuradoria

Leia mais

ACESSO AO SISTEMA Por certificado digital Exceção - Ato urgente

ACESSO AO SISTEMA Por certificado digital Exceção - Ato urgente ACESSO AO SISTEMA Por certificado digital Art. 5º Para acesso ao PJe-JT é obrigatória a utilização de assinatura digital a que se refere o inciso II, alínea a, do artigo 3º desta resolução, nas seguintes

Leia mais

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010*

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 17.ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a necessidade de se implementar

Leia mais

O Presidente da 76ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, e

O Presidente da 76ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, e PROVIMENTO N.º 01/2012 Regulamenta a prestação de serviços de cópia de autos pelos serventuários da 76ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, na Subseção de Boa Esperança e em Guapé,

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL 1ª Vara Federal de Guarulhos 19ª Subseção Judiciária de São Paulo

JUSTIÇA FEDERAL 1ª Vara Federal de Guarulhos 19ª Subseção Judiciária de São Paulo 1 PORTARIA Nº 26/2006 A DOUTORA CLAUDIA MANTOVANI ARRUGA, JUÍZA FEDERAL DA PRIMEIRA VARA FEDERAL DE GUARULHOS - 19ª SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 191, DE 27 DE MARÇO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 191, DE 27 DE MARÇO DE 2015 Publicada no Boletim de Serviço, n. 4, p. 6-12 em 10/4/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 191, DE 27 DE MARÇO DE 2015 Disciplina a formação de processos administrativos no âmbito do Supremo Tribunal Federal

Leia mais

PROVIMENTO Nº 04/2008

PROVIMENTO Nº 04/2008 PROVIMENTO Nº 04/2008 Disciplina os procedimentos relativos aos débitos das Fazendas Públicas Federal, Estadual e Municipal, em virtude de sentença judicial transitada em julgado, sujeitos ao regime de

Leia mais

PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.)

PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.) PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.) Institui, no âmbito da Justiça de Primeiro Grau do Estado de Mato Grosso do Sul, o sistema eletrônico

Leia mais

PROVIMENTO Nº 29/2005

PROVIMENTO Nº 29/2005 PROVIMENTO Nº 29/2005 Atualiza a disciplina da Seção IV, do Capítulo IX, do Tomo I, das Normas de Serviço da Corregedoria: subdividindo-a em Subseção I (itens 29 a 45-A) e Subseção II (itens 45-B a 45-O);

Leia mais

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 13ª REGIÃO PARAÍBA DOC: ATO NUM: 096 ANO: 2009 DATA: 30-04-2009 DJ_e DATA: 11-05-2009 PG: 02 ATO TRT GP Nº 096/2009* João Pessoa, 30 de abril de 2009 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS /IBMEC REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EVANDRO LINS E SILVA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010)

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010) RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010) Dispõe sobre o pedido e a utilização das interceptações telefônicas, no âmbito do Ministério Público, nos

Leia mais

SIGLAS E ABREVIATURAS

SIGLAS E ABREVIATURAS SIGLAS E ABREVIATURAS ABREVIATURA AFIZON AR BU CAE CE CF CGE CO CP CPC CPP CRE ELO FAE FASE GRU IP IPAJ JE LC MP OAB PETE RAE RELDIA Res. RRI SPCE TCO TE TRE TSE VC ZE NOMENCLATURA Relatório de Títulos

Leia mais

PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011

PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011 ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011 O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, no exercício de suas atribuições legais, para fins de uniformizar procedimentos relativos

Leia mais

PORTARIA MJ Nº 2.523, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 18.12.2008. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso das suas atribuições, resolve:

PORTARIA MJ Nº 2.523, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 18.12.2008. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso das suas atribuições, resolve: PORTARIA MJ Nº 2.523, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 18.12.2008 O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso das suas atribuições, resolve: Art. 1º Aprovar as Normas Procedimentais da Comissão de Anistia, na

Leia mais

CÂMARA DE FISCALIZAÇÃO E REGISTRO. REGULAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA CFA/CRAs

CÂMARA DE FISCALIZAÇÃO E REGISTRO. REGULAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA CFA/CRAs CÂMARA DE FISCALIZAÇÃO E REGISTRO REGULAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA CFA/CRAs JANEIRO DE 2015 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) C755r Conselho Federal de Administração. Regulamento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 54, 27 DE NOVEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 54, 27 DE NOVEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 54, 27 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre o protocolo eletrônico de impugnações e recursos de processos administrativos híbridos de ressarcimento ao SUS, previsto no artigo 32 da

Leia mais

Processo Judicial Eletrônico (PJe)

Processo Judicial Eletrônico (PJe) SETIM // DIN//COSIS Equipe PJe ASSUNTO: Processo Judicial Eletrônico (PJe) INTRODUÇÃO SOBRE INFORMATIZAÇÃO DO PROCESSO DIGITAL Aspectos da Lei 11.419/06 Dispõe sobre a informa/zação do processo judicial

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários.

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários. Proposto por: Juiz de Direito Analisado por: Integrante da Comissão de Gestão Estratégica (COGES) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ) ATENÇÃO: A cópia impressa a

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001 de 29 de Abril de 2011. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO Disciplina no âmbito da UDESC o controle dos serviços de postagem e remessa

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 Regulamenta o processo judicial eletrônico no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1338/2015

RESOLUÇÃO Nº 1338/2015 RESOLUÇÃO Nº 1338/2015 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA). O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que o avanço tecnológico,

Leia mais

PORTARIA Nº1006/2009. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARA, no exercício de suas atribuições legais, e

PORTARIA Nº1006/2009. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARA, no exercício de suas atribuições legais, e PORTARIA Nº1006/2009 Estabelece procedimentos administrativos para gestão das receitas obtidas com a venda de Selos de Autenticidade Extrajudicial e para concessão de subsídios aos cartórios de Registro

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00 00.000.00 PORTARIA COGER N.o 24, DE 06 DE AGOSTO DE 2008(*) Consolida procedimento para digitalização dos processos em tramitação nas Varas de Execuções instituído pela PORTARIA/COGER N. 05, de 24 de janeiro

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 9-CEPE-CAD/UNICENTRO, DE 21 DE MAIO DE 2009. Aprova o Regulamento do Protocolo Geral da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho

Leia mais

NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS - NOR 206

NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS - NOR 206 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: AUTUAÇÃO, MOVIMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 109/2013, de 01/07/2013 VIGÊNCIA: 01/07/2013 NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º. O presente Regulamento rege as Atividades de Estágio Supervisionado,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ENTRÂNCIA ESPECIAL DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ENTRÂNCIA ESPECIAL DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ENTRÂNCIA ESPECIAL DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO, 3 2 FUNCIONALIDADE ADMINISTRATIVA, 3 2 S ORGANIZACIONAIS DO CENTRO DE ESTUDOS, 3 3 PROCEDIMENTO

Leia mais

port 617-2007 - ANVISA - ATENDIMENTO AO PÚBLICO - POLÍTICA - REGRAS

port 617-2007 - ANVISA - ATENDIMENTO AO PÚBLICO - POLÍTICA - REGRAS port 617-2007 - ANVISA - ATENDIMENTO AO PÚBLICO - POLÍTICA - REGRAS PORTARIA ANVISA Nº 617, DE 30 DE AGOSTO DE 2007 DOU 03.09.2007 Dispõe sobre a Política de Atendimento ao Público da Agência Nacional

Leia mais

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013.

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013. Proposto por: Equipe do Juizado Especial Cível Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS Coordenador) Aprovado por: Juiz Direito Coordenador do SIGA/JEC 1 OBJETIVO Estabelecer critérios

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí/SP REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. O estágio de prática jurídica supervisionado

Leia mais

********************************************************************** ENADE 2009. UNIP e Faculdades Associadas

********************************************************************** ENADE 2009. UNIP e Faculdades Associadas ********************************************************************** ENADE 2009 UNIP e Faculdades Associadas ********************************************************************** São Paulo, 11 de Novembro

Leia mais

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DAS JUNTAS ADMINISTRATIVAS DE RECURSOS DE INFRAÇÕES JARI DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT. O prefeito Municipal de Cuiabá-MT,

Leia mais

Gabinete da Presidência Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP.: 57020-919, Maceió-AL FONE:(82) 3216.3619 - PRESIDENCIA@TJ.AL.GOV.

Gabinete da Presidência Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP.: 57020-919, Maceió-AL FONE:(82) 3216.3619 - PRESIDENCIA@TJ.AL.GOV. Gabinete da Presidência Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP.: 57020-919, Maceió-AL FONE:(82) 3216.3619 - PRESIDENCIA@TJ.AL.GOV.BR RESOLUÇÃO Nº 30/2008. REGULAMENTA O MEIO ELETRÔNICO DE TRAMITAÇÃO DE

Leia mais

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS:

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: Mudança no modo de contagem dos prazos: A partir do novo CPC, os prazos processuais

Leia mais

Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências.

Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. (Publicada no DJ-e nº 187/2010, em 11/10/2010, pág. 4-6) RESOLUÇÃO Nº 121, DE 5 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição

Leia mais

Considerando o disposto na Lei N º 11.419, de 19.12.2006, que versa sobre a informatização do processo judicial, em especial em seu artigo 11;

Considerando o disposto na Lei N º 11.419, de 19.12.2006, que versa sobre a informatização do processo judicial, em especial em seu artigo 11; PORTARIA N º JFES-POR-2013/00067, de 02 de setembro de 2013. Dispõe sobre o Regulamento para a Tramitação dos Autos Eletrônicos no âmbito da Seção Judiciária do Espírito Santo. O J U I Z F E D E R A L

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI Uniformiza os procedimentos adotados pelas Secretarias e Serviços Judiciários, relativos à entrega de autos a advogados, estagiários e prepostos. O DESEMBARGADOR

Leia mais

Institui o Diário da Justiça Eletrônico.

Institui o Diário da Justiça Eletrônico. PROVIMENTO Nº. 1321/2007 Institui o Diário da Justiça Eletrônico. O Conselho Superior da Magistratura, de acordo com o disposto no parágrafo único do art. 154 do Código de Processo Civil, acrescido pela

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. O Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre, tem por finalidade promover e coordenar

Leia mais

PORTARIA 2/2015 REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

PORTARIA 2/2015 REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS PORTARIA 2/2015 O Prof. Ms. Márcio Franklin Nogueira, Coordenador do Curso de Direito, tendo em conta mudança na sistemática de agendamento e cômputo de horas das atividades de prática jurídica, agora

Leia mais

Ato nº 99/GP/TRT 19ª, de 16 de junho de 2015.

Ato nº 99/GP/TRT 19ª, de 16 de junho de 2015. PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO Ato nº 99/GP/TRT 19ª, de 16 de junho de 2015. Institui o porte de arma de fogo para uso dos Agentes de Segurança Judiciária

Leia mais

RESOLUÇÃO 23.190 INSTRUÇÃO Nº 127 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

RESOLUÇÃO 23.190 INSTRUÇÃO Nº 127 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. RESOLUÇÃO 23.190 INSTRUÇÃO Nº 127 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre pesquisas eleitorais (Eleições de 2010).

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL. Expede Instruções para Funcionamento de Agência de Carga Aérea.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL. Expede Instruções para Funcionamento de Agência de Carga Aérea. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA N o 749B/DGAC, DE 25 DE JUNHO DE 2002 Expede Instruções para Funcionamento de Agência de Carga Aérea. O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO

Leia mais

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br

UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br UNESC Faculdades Integradas de Cacoal E-Mail: unesc@unescnet.br - Internet: www.unescnet.br REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) Cacoal RO. CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. O Núcleo de Prática

Leia mais

Art. 1º Atualizar o Regulamento que disciplina o funcionamento da Biblioteca do Tribunal Regional do Trabalho, conforme o que segue:

Art. 1º Atualizar o Regulamento que disciplina o funcionamento da Biblioteca do Tribunal Regional do Trabalho, conforme o que segue: ATO EJTRT Nº 03/2014 O DIRETOR DA ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, CONSIDERANDO os objetivos da Escola Judicial do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1628/CUN/2011.

RESOLUÇÃO Nº 1628/CUN/2011. RESOLUÇÃO Nº 1628/CUN/2011. Dispõe sobre Criação de Regimento Interno da Comissão de Ética no Uso de Animais - CEUA/URI. O Reitor da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI,

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PORTARIA Nº 160, DE 5 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre a habilitação das instituições privadas de ensino superior e de educação profissional técnica de nível médio e sobre a adesão das respectivas mantenedoras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007)

RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Publicação: 29/08/03 RESOLUÇÃO Nº 425/2003 (Revogada pela Resolução nº 522/2007) Cria a Superintendência da Gestão de Recursos Humanos, estabelece seu Regulamento e dá outras providências. A CORTE SUPERIOR

Leia mais

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO EXTRORDINÁRIA PARCIAL REALIZADA NA SEGUNDA AUDITORIA DA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO EXTRORDINÁRIA PARCIAL REALIZADA NA SEGUNDA AUDITORIA DA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL RELATÓRIO DA CORREIÇÃO EXTRORDINÁRIA PARCIAL REALIZADA NA SEGUNDA AUDITORIA DA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL Período da realização da correição: de 23 de maio a 13 de junho de 2014. Juiz de Direito Titular:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL RESOLUÇÃO 18 / 03 / 2013 PRESIDÊNCIA Nº 62/2013 O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Publicado no DOE(Pa) de 02.04.13. Institui o Programa de Parcerias Público-Privadas PPP/PA e regulamenta o Conselho Gestor de Parcerias Público- Privadas do Estado

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL Boa Vista, 14 de abril de 2015 Diário da Justiça Eletrônico ANO XVIII - EDIÇÃO 5487 242/249 Expediente de 13/04/2015 ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL RESOLUÇÃO Nº 001/2015 Dispõe sobre a aprovação do Regimento

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 28, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015.

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 28, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. RESOLUÇÃO TC Nº 28, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre o Sistema de Usuários do TCE-PE O DO ESTADO DE PERNAMBUCO, na sessão do Pleno realizada em 16 de dezembro de 2015, e no uso de suas atribuições

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 16/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade a Distância Vestibular 2º Semestre de 2015 O REITOR DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov.

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov. Portaria O Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica, celebrado entre a República Portuguesa e o Banco Central Europeu, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional,

Leia mais

PORTARIA Nº 615, DE 28 DE AGOSTO DE 2012 - DOU de 30/08/2012

PORTARIA Nº 615, DE 28 DE AGOSTO DE 2012 - DOU de 30/08/2012 PORTARIA Nº 615, DE 28 DE AGOSTO DE 2012 - DOU de 30/08/2012 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS 7ª REGIÃO FISCAL A SUPERINTENDENTE REGIONAL DA RECEITA

Leia mais

Circular 0188/2000 São Paulo, 09 de junho de 2000.

Circular 0188/2000 São Paulo, 09 de junho de 2000. [fesehf/cabecalho.htm] Circular 0188/2000 São Paulo, 09 de junho de 2000. Assunto: Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS Prezado(a) Senhor(a), Administrador(a) Planos de Saúde A Agência Nacional de

Leia mais

PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015

PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015 PORTARIA Nº 79, 26 DE maio DE 2015 Institui, no âmbito da Autoridade Pública Olímpica APO, o Serviço de Informação ao Cidadão SIC, e revoga a Portaria nº 41, de 2013, que instituíra e disciplinava o Serviço

Leia mais

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE PORTARIA N 001/2012

DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE PORTARIA N 001/2012 DJe de 13/06/2012 (cópia sem assinatura digital) DIREÇÃO DO FORO DA COMARCA DE BELO HORIZONTE PORTARIA N 001/2012 Dispõe quanto ao procedimento para encaminhamento e oitiva dos genitores que manifestem

Leia mais

PORTARIA Nº 910, DE 7 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 910, DE 7 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 910, DE 7 DE ABRIL DE 2015. Define os procedimentos para apuração da responsabilidade administrativa e para celebração do acordo de leniência de que trata a Lei nº 12.846, de 1º de agosto de

Leia mais

01. APRESENTAÇÃO 02. FUNCIONAMENTO. MANHÃ de 9 às 12h. NOITE de 18 às 20h

01. APRESENTAÇÃO 02. FUNCIONAMENTO. MANHÃ de 9 às 12h. NOITE de 18 às 20h NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Manual do Estagiário ESCRITÓRIO MODELO DE ADVOCACIA GRATUITA 01. APRESENTAÇÃO O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) é constituído pelo Escritório Modelo de Advocacia Gratuita EMAG

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Regimento Interno do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito da Faculdade do Norte Pioneiro CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º O Núcleo de Prática

Leia mais

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 05/2015

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 05/2015 INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 05/2015 (26 de Junho de 2015) 01. CONVERSÃO DA MP Nº 668/2015 NA LEI Nº 13.137/2015 Órgão: Receita Federal do Brasil - RFB Ementa: Conversão da Medida Provisória nº

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇO, ENSINO E PESQUISA LTDA - UNISEPE REGIMENTO INTERNO COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA)

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇO, ENSINO E PESQUISA LTDA - UNISEPE REGIMENTO INTERNO COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA) REGIMENTO INTERNO COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA) Agosto/2011 CAPÍTULO I SEÇÃO I DA NATUREZA Art. 1º A Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) da União das Instituições de Serviço, Ensino

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12, DE 6 DE AGOSTO DE 2014 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO. INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 11-2012/SEGPLAN

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO. INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 11-2012/SEGPLAN Publicada no DOE do dia 25/02/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 11-2012/SEGPLAN Regulamenta os procedimentos para abertura de processos, juntada, cópia e demais rotinas de tramitação de processos e documentos

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 182 DE 09 DE SETEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO N.º 182 DE 09 DE SETEMBRO DE 2005 RESOLUÇÃO N.º 182 DE 09 DE SETEMBRO DE 2005 Dispõe sobre uniformização do procedimento administrativo para imposição das penalidades de suspensão do direito de dirigir e de cassação da Carteira Nacional

Leia mais

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Publicada no DJE/STF, n. 72, p. 1-2 em 26/4/2010 RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DO

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 058, DE 25 DE MAIO DE 2009 Estabelece diretrizes para membros do Poder Judiciário e integrantes da Polícia Federal no que concerne ao tratamento de processos e procedimentos de investigação

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ N /2012 O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA,

RESOLUÇÃO CNJ N /2012 O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, RESOLUÇÃO CNJ N /2012 Institui o Sistema Processo Judicial Eletrônico PJe como sistema de processamento de informações e prática de atos processuais e estabelece os parâmetros para sua implementação e

Leia mais

PETICIONAMENTO ELETRÔNICO TJ/RJ RESPONSABILIDADE USUÁRIO. Confeccionar arquivos conforme requisitos. Acompanhar divulgação indisponibilidade

PETICIONAMENTO ELETRÔNICO TJ/RJ RESPONSABILIDADE USUÁRIO. Confeccionar arquivos conforme requisitos. Acompanhar divulgação indisponibilidade PETICIONAMENTO ELETRÔNICO TJ/RJ RESPONSABILIDADE USUÁRIO Confeccionar arquivos conforme requisitos Formato + Tamanho Acompanhar divulgação indisponibilidade Manutenção do sistema Acompanhamento regular

Leia mais