PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE (Ver Provimento n. 70, de DJMS, de )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.)"

Transcrição

1 PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE (Ver Provimento n. 70, de DJMS, de ) Institui, no âmbito da Justiça de Primeiro Grau do Estado de Mato Grosso do Sul, o sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais, de comunicação de atos e de transmissão de peças processuais, nos termos da Lei nº , de 19 de dezembro de O CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA, no uso das atribuições que são conferidas pelo art. 165, inciso XXV, alíneas b, 1, 2, 3 e e, 2, do Regimento Interno do Tribunal de Justiça, e CONSIDERANDO que o serviço de peticionamento eletrônico permite o envio de petições e documentos de forma totalmente segura e confiável, mediante utilização das tecnologias de certificação e assinatura digital, conforme previsto na Lei , de 19 de dezembro de 2006; CONSIDERANDO que compete a cada Tribunal a regulamentação do sistema instituído pela legislação referida; CONSIDERANDO ser do interesse do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul oferecer meios que possibilitem maior celeridade, eficiência e qualidade nos serviços prestados, em ordem a facilitar o acesso à Justiça, com economia de tempo e de custos aos jurisdicionados; RESOLVE: Capítulo I Do Sistema em Geral Art. 1º Fica instituído, no âmbito da Justiça de Primeiro Grau do Estado de Mato Grosso do Sul, o sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais, de comunicação de atos e de transmissão de peças processuais, nos termos da Lei nº , de 19 de dezembro de 2006, e deste Provimento. 1º A Corregedoria-Geral de Justiça comunicará, através do Diário da Justiça eletrônico e do Portal do Tribunal de Justiça, as varas e a Comarcas onde já se encontra implantado o sistema mencionado no caput. 2º Considera-se certificação digital a assinatura realizada por meio de certificado obtido perante Autoridade Certificadora credenciada, na forma de lei específica. Art. 2º O envio de petição eletrônica com certificação digital será obrigatório a partir de 14 de março de 2011, mediante utilização do serviço disponível no sítio oficial do Tribunal de Justiça, no portal de serviços e-saj, via rede mundial de computadores ( ininterruptamente, no horário das seis às vinte e três horas, considerada a hora oficial do Estado de Mato Grosso do Sul.(Alterado pelo Provimento nº 216, de 23/11/2010 DJMS, de 25/11/2010.) Parágrafo único. Nos períodos de manutenção do sistema e durante o plantão, será admitida a distribuição de petições iniciais e o protocolo de petições intermediárias por meio físico. (Art. 2º alterado pelo art. 4º do Provimento n 204, de 18/6/2010 DJMS, de 21/6/2010.) Art. 3º O sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais permite: I o envio eletrônico de petições iniciais e intermediárias, via rede mundial de computadores, para o primeiro grau de jurisdição; II a consulta das petições protocoladas em um determinado período, bem como a sua atual situação; III o recebimento de informações relativas à utilização do sistema em caixa postal exclusiva. Art. 4º A utilização da Internet para o protocolo eletrônico de documentos será precedida de credenciamento do usuário, mediante o fornecimento de login e senha que permitam sua identificação eletrônica. Capítulo II Do Cadastramento e-saj. Art. 5º O cadastramento far-se-á por preenchimento de formulário on line disponibilizado no Portal de Serviços Art. 6º Para o cadastramento, serão solicitadas as seguintes informações: I nome completo; II endereço eletrônico ( ); III número de inscrição na OAB; 1/6

2 IV número de cadastro perante a Secretaria da Receita Federal; V endereço completo (com o CEP); VI senha. 1º O endereço eletrônico de que trata o inciso II deste artigo será utilizado para o recebimento das comunicações de uso do sistema, permitindo ao usuário armazenar as informações referentes à protocolização de petições e emissão de guias. 2º A senha de acesso é de uso pessoal, restrito e de conhecimento exclusivo do usuário credenciado, e poderá ser alterada sempre que necessário. 3º O cadastramento importa na aceitação e no cumprimento dos termos legais e regulamentares que disciplinam o sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais. Art. 7º Para iniciar o uso do sistema, o usuário deverá confirmar o seu cadastro, seguindo as instruções recebidas por correio eletrônico. 1º A validação do cadastro do usuário será previamente submetida a analise e autorização da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul. 2º O usuário será comunicado em seu endereço eletrônico da liberação do seu cadastro para o acesso irrestrito às funcionalidades do sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais. Capítulo III Da Comunicação Eletrônica dos Atos Processuais Art. 8º As citações, as intimações e as notificações, inclusive da Fazenda Pública, serão feitas por meio eletrônico aos que se cadastrarem, na forma do art. 6º deste Provimento, dispensando-se a sua publicação no órgão oficial, inclusive eletrônico. 1º Considerar-se-á intimado o usuário no dia em que efetivar a consulta eletrônica ao teor da decisão, ficando automaticamente certificada nos autos a sua realização. 2º Não havendo expediente forense na data da consulta, considera-se feita a intimação no primeiro dia útil seguinte. 3º Não sendo feita a consulta pelo usuário no prazo de até dez dias corridos, contados à partir da data do envio da intimação, considera-se feita a intimação automaticamente no décimo dia, salvo a hipótese prevista no 2º deste artigo. 4º Em caráter informativo, será encaminhada, ao endereço eletrônico indicado pelo usuário, correspondência eletrônica comunicando o envio da intimação e o início automático do prazo processual, nos termos do 3º deste artigo. 5º Nos casos urgentes, havendo necessidade, a intimação será realizada por outro meio que atinja a sua finalidade, conforme determinar o juiz. 6º Se a parte não tiver procurador credenciado, a intimação será realizada por meio de publicação do ato judicial no Diário da Justiça eletrônico. 7º Citações, intimações, notificações e remessas que autorizem o acesso à integra do processo correspondente serão consideradas vista pessoal do interessado para todos os efeitos legais, inclusive da Fazenda Pública, do Ministério Público e da Defensoria Pública. 8º Quando for inviável o uso do meio eletrônico para a realização de citação, de intimação ou de notificação, esses atos processuais poderão ser praticados em conformidade com a legislação processual civil, digitalizando-se o documento físico, que deverá ser posteriormente destruído. 9º O Chefe de Cartório poderá, consignando expressamente que o faz por determinação judicial, assinar digitalmente mandados de busca e apreensão e de reintegração de posse expedidos, respectivamente, nas ações de busca e apreensão (alienação fiduciária) e de rescisão contratual (arrendamento mercantil), em estrita observância à prévia ordem judicial que determine sua expedição. (Acrescentado pelo art. 1º do Provimento nº 192, de 25/11/2009 DJMS, de 27/11/2009.) Art. 9º Os atos gerados no sistema eletrônico serão registrados com a identificação do usuário, a data e o horário de sua realização. Parágrafo único. Para realização de audiências em processos digitais, após prévio pregão das partes e advogados (CPC, art. 450), identificação dos presentes, por meio de documento idôneo, e, se for o caso, qualificação das testemunhas, na forma do artigo 414 do Código de Processo Civil, bastará, para validade dos atos praticados, apenas a assinatura digital do juiz e a certificação quanto às presenças e ausências, sendo dispensada a assinatura dos demais participantes, caso estes não disponham de assinatura digital. (Acrescentado pelo art. 1º do Provimento nº 192, de 25/11/2009 DJMS, de 27/11/2009.) Art. 10. Os atos processuais consideram-se realizados no dia e na hora de sua transmissão pelo sistema; deverá 2/6

3 ser fornecido recibo eletrônico de protocolo. 1º A petição enviada para atender prazo processual será considerada tempestiva quando transmitida até as vinte e três horas do seu último dia, considerado o horário oficial do Estado de Mato Grosso do Sul. (Alterado pelo art. 4º do Provimento n 204, de 18/6/2010 DJMS, de 21/6/2010.) 2º No caso do 1º deste artigo, se o sistema de peticionamento eletrônico se tornar indisponível por motivo técnico, o prazo fica automaticamente prorrogado para o primeiro dia útil seguinte à solução do problema. 3º Na hipótese do parágrafo anterior, os períodos em que o sistema de peticionamento eletrônico ficar inacessível para o usuário serão registradas e disponibilizadas no sítio do Tribunal de Justiça as seguintes informações: I data e hora de início; II data e hora de término; III serviços que ficaram indisponíveis; IV o tempo total da inacessibilidade. Art. 10-A. As interrupções do serviço e-saj disponível no sítio oficial do Tribunal de Justiça, no portal de serviços, podem ser de natureza programada e não programada, e constarão de relatório disponível ao público no menu Serviços, Disponibilidade do Portal e-saj. Parágrafo único. As interrupções programadas deverão ser publicadas na página principal do portal com, no mínimo, 72 horas de antecedência, sob pena de ser considerada interrupção não programada. (Art. 10-A acrescentado pelo do Provimento n 222, de 8/2/2011 DJMS, de 10/2/2011.) Artigo 10-B. As interrupções do Portal de Serviços e-saj só serão consideradas indisponíveis para os efeitos do artigo 10, caput, 2º, da Lei /2006, implicando na prorrogação dos prazos processuais, nos seguintes casos: a) Nas interrupções programadas, quando a paralisação ultrapassar 360 minutos consecutivos, no período entre 07 e 23 horas, em dia útil, com normal funcionamento dos órgãos do Poder Judiciário; b) Nas interrupções não programadas, quando a paralisação ultrapassar 120 minutos consecutivos ou 240 minutos intercalados, entre 07 e 23 horas, em dia útil, com normal funcionamento dos órgãos do Poder Judiciário. (Art. 10-B acrescentado pelo do Provimento n 222, de 8/2/2011 DJMS, de 10/2/2011.) Art. 11. Ficam suspensos os prazos processuais durante o feriado forense do Tribunal de Justiça (CODJ, art. 268). Serão permitidos aos usuários, mesmo nesse período, o encaminhamento de petições e a movimentação de processos. Parágrafo único. Os pedidos decorrentes dos atos praticados no período previsto no caput deste artigo serão apreciados após seu término, ressalvados os casos de urgência. Art. 12. É livre a consulta pública aos processos eletrônicos pela rede mundial de computadores, exceto quando tramitarem sob sigilo ou segredo de justiça. Capítulo IV Do Peticionamento Art. 13. As petições devem ser encaminhadas no formato pdf (Portable Document Format), com extensão.pdf, além de respeitar o tamanho máximo permitido, que é de 2 megabytes por lote de documento e de 1 megabyte por arquivo enviado. 1º Cada página de documento poderá apresentar tamanho máximo de 100kb. 2º Os documentos cuja digitalização seja tecnicamente inviável, pelo volume ou por ilegibilidade, devem ser apresentados ao serviço de protocolo, por meio de petição física, no prazo de dez dias, contados a partir da data do envio da petição eletrônica. 3º Os documentos referidos no parágrafo anterior permanecerão sob a guarda e responsabilidade da serventia, devidamente identificados, e serão restituídos à parte após o trânsito em julgado da sentença que puser fim ao processo. Art. 14. Para o cadastro eletrônico de distribuição de petições iniciais devem ser informados os seguintes dados: I foro para o qual será endereçada a petição; II qualificação das partes, mencionando o número de inscrição no cadastro de pessoas físicas ou jurídicas, conforme o caso, perante a Secretaria da Receita Federal, o que também deverá ser observado nos casos de litisconsórcio; III classe da ação, em conformidade com a tabela estabelecida pela Resolução nº 46, de 18 de dezembro de 2007, do Conselho Nacional de Justiça; IV valor da causa; V comprovante de recolhimento das custas processuais e de indenização de transporte do Oficial de Justiça. 1º No caso de petições intermediárias destinadas a processos em andamento, basta informar o foro e o número do processo. 2º A parte autora ficará dispensada da apresentação da contrafé, cujas custas de impressão em papel, para os fins previstos no Código de Processo Civil, serão pagas ao final pelo sucumbente, devendo estas, desde logo, ser calculadas, 3/6

4 conforme o item 13, da tabela E, do Regimento Estadual de Custas (Lei Estadual nº 1.936, de 21 de dezembro de 1998), juntando-se o respectivo cálculo ao processo eletrônico, com a observação de que se tratam de custas a serem recolhidas ao final. (Alterado pelo art. 1º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) Art. 15. Os documentos digitalizados juntados em processo eletrônico somente ficarão disponíveis para os procuradores das partes e para o Ministério Público, na rede mundial de computadores; respeitado o disposto em lei para as situações de sigilo e de segredo de justiça. Art. 16. Os documentos que obrigatoriamente complementam a petição devem ser enviados em forma de arquivos digitais anexos, no mesmo lote de envio. Não serão aceitos documentos fracionados, ou seja, parte do documento, petição ou documento que a acompanha, seja enviado em um lote e o restante em outro lote. Art. 17. As petições transmitidas eletronicamente serão protocoladas através de protocolizadora digital interligada ao Observatório Nacional, que permite determinar com exatidão a data e horário de recebimento dos documentos. Art. 18. Após a protocolização da petição, o usuário receberá correspondência eletrônica de confirmação do número do protocolo, na qual constarão data e hora do registro e os principais dados da ação. 1º O sistema gera ainda um recibo que deverá ser salvo pelo usuário, como comprovante do procedimento efetuado, para efeitos de prazo. No recibo emitido pelo sistema constarão: I identificação do remetente, da petição e do processo; II cópia dos arquivos anexados assinados digitalmente; III data e horário do protocolo certificados pelo Observatório Nacional. 2º Somente poderá ser enviada uma petição (com seus anexos) de cada vez. Para cada petição e seus anexos protocolados haverá um número de protocolo e um recibo. Capítulo V Do Recebimento das Petições Art. 19. Incumbe ao Distribuidor, ao receber a petição inicial por meio eletrônico: I verificar se foram informados todos os dados exigidos pelo art. 14 deste Provimento; II conferir sua autenticidade e a regularidade do recolhimento das custas processuais e da indenização de transporte; exceto nos casos em que a parte postular a concessão dos benefícios da justiça gratuita; III verificar se o valor atribuído à causa está em conformidade com o disposto nos arts. 259 e 260 do Código de Processo Civil; IV verificar se os documentos indispensáveis à propositura da ação encontram-se digitalizados; V proceder à distribuição da petição inicial e ao seu encaminhamento eletrônico ao cartório respectivo. Art. 20. As petições iniciais excepcionalmente apresentadas por meio físico serão encaminhadas ao Cartório Distribuidor, que observará as disposições contidas nos itens I a V do artigo anterior e procederá à digitalização das peças. (Alterado pelo art. 4º do Provimento n 204, de 18/6/2010 DJMS, de 21/6/2010.) Art. 21. Petições intermediárias e documentos excepcionalmente protocolados por meio físico serão digitalizados e juntados à pasta digital pela serventia do cartório. (Alterado pelo art. 4º do Provimento n 204, de 18/6/2010 DJMS, de 21/6/2010.) Art. 22. A digitalização das peças será feita por processo eletrônico (scanner) e consiste na transferência imediata de imagens para o sistema computadorizado, as quais passarão a integrar a respectiva pasta digital. 1º Todos os documentos trazidos pelas partes que forem digitalizados e venham a compor o processo virtual serão devolvidos aos apresentantes. 2º Os originais dos documentos digitalizados e devolvidos às partes deverão ser preservados pelo seu detentor até o trânsito em julgado da sentença ou, quando admitida a ação rescisória, até o final do prazo para sua interposição. 3º Em relação aos documentos cuja digitalização seja tecnicamente inviável pelo volume ou por motivo de ilegibilidade, aplicam-se as disposições contidas nos 2º e 3º do art. 13 deste Provimento. Art. 23. Não se admitirá a utilização do sistema de peticionamento eletrônico para os procedimentos que se iniciaram de forma física. Capítulo VI Da Materialização Art. 24. Os autos de processos eletrônicos que tiverem de ser remetidos a outro juízo ou instância superior que não disponham de sistema compatível deverão ser impressos e autuados em conformidade com o disposto nas Normas de Serviço da Corregedoria-Geral de Justiça. 1º A impressão do feito deverá ocorrer em momento imediatamente anterior à sua remessa ao juízo ou instância 4/6

5 superior de destino. (Alterado pelo art. 1º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) 2º Sem prejuízo do disposto no 3º, do artigo 12, da Lei Federal nº , de 19 de dezembro de 2006, o Chefe de Cartório ou servidor por este autorizado certificará os autores ou a origem dos documentos impressos, acrescentando, ressalvada a hipótese de existir segredo de justiça, a forma pela qual o banco de dados poderá ser acessado para aferir a autenticidade das peças e das respectivas assinaturas digitais. (Alterado pelo art. 1º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) 3º O custo da impressão será suportado pelo recorrente, o qual deverá ser intimado para previamente recolher o valor correspondente, apurado conforme o item 13, da tabela E, do Regimento Estadual de Custas (Lei Estadual nº 1.936, de 21 de dezembro de 1998), salvo se beneficiário da assistência judiciária gratuita. (Alterado pelo art. 1º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) 4º Feita a autuação na forma estabelecida no caput deste artigo, o processo seguirá a tramitação legalmente estabelecida para os processos físicos. (Alterado pelo art. 1º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) 5º Durante a tramitação do recurso, fica mantido o acesso ao processo virtual por meio do sítio do Tribunal de Justiça. (Alterado pelo art. 1º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) 6º Julgado o recurso, apenas as decisões monocráticas, acórdãos e certidões de trânsito serão remetidos ao juízo de origem para digitalização, descartando-se os autos físicos. (Acrescentado pelo art. 2º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) 7º Em havendo remessa de recurso de agravo de instrumento ao Superior Tribunal de Justiça ou Supremo Tribunal Federal, interpostos contra decisões que negaram seguimento a recurso especial ou extraordinário, os autos físicos deverão aguardar julgamento no juízo ad quem, não se aplicando aos autos cuja origem seja digital o disposto na Instrução nº 05, de 09 de março de (Acrescentado pelo art. 2º do Provimento n 175, de 7/7/2009 DJMS, de 9/7/2009.) Art. 25. As cópias reprográficas de peças processuais serão extraídas pelos próprios interessados. Parágrafo único. Não serão fornecidas cópias do processo digital aos advogados ou às partes. Capítulo VII Das Responsabilidades Art. 26. O uso inadequado ou irregular do sistema, de maneira que cause prejuízo ou ameaça de lesão ao direito das partes ou à atividade jurisdicional importará, por decisão do juiz do feito, em descredenciamento imediato do usuário. Art. 27. A responsabilidade pelo adequado envio das petições e pela tempestividade dos atos será inteiramente do remetente, não podendo ser imputada ao Poder Judiciário eventual demora ou erro resultantes da incorreta utilização do serviço. (Alterado pelo art. 2º do Provimento nº 192, de 25/11/2009 DJMS, de 27/11/2009.) Parágrafo único.revogado pelo art. 3º do Provimento nº 192, de 25/11/2009 DJMS, de 27/11/2009. Art. 28. São de exclusiva responsabilidade dos signatários de petições eletrônicas com certificação digital: I o sigilo da chave privada da sua identidade digital; não será oponível, em nenhuma hipótese, alegação de seu uso indevido; II a conformidade entre os dados informados no formulário eletrônico de envio e os demais constantes da petição remetida; III a confecção da petição e de anexos por meio digital em conformidade com os requisitos dispostos neste Provimento. Art. 29. Caberá à Corregedoria-Geral de Justiça resolver os casos omissos, bem como editar normas complementares, com vistas ao aperfeiçoamento do sistema de peticionamento eletrônico. Art. 30. Este Provimento entrará em vigor a partir do dia 22 de abril de Des. João Carlos Brandes Garcia Presidente Des. Ildeu de Souza Campos Vice-Presidente Des. Divoncir Schreiner Maran Corregedor-Geral de Justiça DJMS-08(1716):2-3, 23/4/ /6

6 6/6

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9)

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010 DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) Institui, no âmbito da Justiça do Estado do Ceará, o sistema eletrônico de tramitação de

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014.

ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014. ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A UNIFORMIZAÇÃO DAS - NORMAS QUE DISCIPLINAM O INGRESSO E TRAMITAÇÃO DOS PROCESSOS DIGITAIS NO ÂMBITO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2014/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2014/CM PROVIMENTO N. 26/2014/CM Dispõe sobre o envio, por meio digital, pelo Portal Eletrônico do Advogado - PEA, das petições iniciais e intermediárias de processos físicos que tramitam na Primeira e Segunda

Leia mais

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores:

Processo Eletrônico. Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Processo Eletrônico Produto das revoluções tecnológicas; Consequência direta da EC 45/04; Princípios norteadores: Princípio da Universalidade; Princípio da Uniquidade; Princípio da Publicidade; Princípio

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 23/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 23/2015-CM PROVIMENTO N. 23/2015-CM Dispõe sobre o envio, por meio digital, pelo Portal Eletrônico do Advogado PEA, das petições iniciais e intermediárias de processos físicos que tramitam na Primeira e Segunda Instância

Leia mais

PARTE 1. Resolução 551/2011

PARTE 1. Resolução 551/2011 PARTE 1 Resolução 551/2011 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO RESOLUÇÃO Nº 551/2011 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e dá outras providências.

Leia mais

Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e dá outras providências.

Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e dá outras providências. Publicada no DJE, N. 190/2010, em 15/10/2010, pág. 1 3. RESOLUÇÃO N. 044/2010-PR Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO N 344, DE 25 DE MAIO DE 2007

RESOLUÇÃO N 344, DE 25 DE MAIO DE 2007 RESOLUÇÃO N 344, DE 25 DE MAIO DE 2007 Regulamenta o meio eletrônico de tramitação de processos judiciais, comunicação de atos e transmissão de peças processuais no Supremo Tribunal Federal (e-stf) e dá

Leia mais

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 38/2012 Dispõe sobre o envio, por meio eletrônico, através do Portal Eletrônico do Advogado - PEA, das petições iniciais e em andamento de processos físicos que tramitam na primeira instância

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.419, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei no 5.869,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010

RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010 RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010 (Processo nº 10342/2010) (O Presidente do Tribunal, no uso de suas atribuições legais e regimentais, apresenta diversas considerações e submete ao Pleno desta Corte proposta

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1338/2015

RESOLUÇÃO Nº 1338/2015 RESOLUÇÃO Nº 1338/2015 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA). O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas

Leia mais

RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. RESOLUÇÃO/PRESI 600-26 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre o acesso às peças digitais da consulta processual e o recebimento de Petição, por meio eletrônico, no âmbito da Primeira Região. O PRESIDENTE

Leia mais

Lei nº 17.079 (DOE 8636 - Data 23 de janeiro de 2012) A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei:

Lei nº 17.079 (DOE 8636 - Data 23 de janeiro de 2012) A Assembleia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei: Lei nº 17.079 (DOE 8636 - Data 23 de janeiro de 2012) Dispõe sobre a informatização dos processos administrativos de qualquer natureza, no âmbito da Secretaria de Estado da Fazenda. A Assembleia Legislativa

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) EMENTA: Implanta o Sistema Processo Judicial Eletrônico-PJe nas Varas Cíveis da Capital e dá outras providências. O Presidente do Tribunal de Justiça

Leia mais

ACESSO AO SISTEMA Por certificado digital Exceção - Ato urgente

ACESSO AO SISTEMA Por certificado digital Exceção - Ato urgente ACESSO AO SISTEMA Por certificado digital Art. 5º Para acesso ao PJe-JT é obrigatória a utilização de assinatura digital a que se refere o inciso II, alínea a, do artigo 3º desta resolução, nas seguintes

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012 FL. PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012 Regulamenta, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª

Leia mais

Gabinete da Presidência Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP.: 57020-919, Maceió-AL FONE:(82) 3216.3619 - PRESIDENCIA@TJ.AL.GOV.

Gabinete da Presidência Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP.: 57020-919, Maceió-AL FONE:(82) 3216.3619 - PRESIDENCIA@TJ.AL.GOV. Gabinete da Presidência Praça Marechal Deodoro, 319, Centro CEP.: 57020-919, Maceió-AL FONE:(82) 3216.3619 - PRESIDENCIA@TJ.AL.GOV.BR RESOLUÇÃO Nº 30/2008. REGULAMENTA O MEIO ELETRÔNICO DE TRAMITAÇÃO DE

Leia mais

Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT)

Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) 1) ATOS NORMATIVOS: 1º e 2º do art. 154 do CPC (com a redação que lhe deu a Lei n. 11.280, de 16 de fevereiro de 2006) Lei n. 11.419, de 19

Leia mais

Estado do Piauí Tribunal de Contas

Estado do Piauí Tribunal de Contas Estado do Piauí Tribunal de Contas RESOLUÇÃO n.º 20/2013, de 01 de julho de 2013. Dispõe sobre o processo eletrônico e a assinatura digital no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. O TRIBUNAL

Leia mais

Institui o Diário da Justiça Eletrônico.

Institui o Diário da Justiça Eletrônico. PROVIMENTO Nº. 1321/2007 Institui o Diário da Justiça Eletrônico. O Conselho Superior da Magistratura, de acordo com o disposto no parágrafo único do art. 154 do Código de Processo Civil, acrescido pela

Leia mais

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA Conteúdo 1. Para distribuir uma ação nova:... 3 2. Como protocolar uma petição nas varas digitais... 4 3. Dicas Úteis... 5 4. Materialização do processo digital... 7 5. Consulta do Processo... 7 6. Responsabilidade...

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça RESOLUÇÃO Nº 185, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013. Institui o Sistema Processo Judicial Eletrônico - PJe como sistema de processamento de informações e prática de atos processuais e estabelece os parâmetros

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº Relatora: Ministra Cármen Lúcia Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Institui o Processo Judicial Eletrônico (PJE) da Justiça Eleitoral como o sistema informatizado

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ N /2012 O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA,

RESOLUÇÃO CNJ N /2012 O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, RESOLUÇÃO CNJ N /2012 Institui o Sistema Processo Judicial Eletrônico PJe como sistema de processamento de informações e prática de atos processuais e estabelece os parâmetros para sua implementação e

Leia mais

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério das Comunicações. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5ª REGIÃO Gabinete da Presidência PROVIMENTO GP - 02, DE 24 DE JULHO DE 2012 *

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5ª REGIÃO Gabinete da Presidência PROVIMENTO GP - 02, DE 24 DE JULHO DE 2012 * PROVIMENTO GP - 02, DE 24 DE JULHO DE 2012 * Dispõe sobre o Sistema Integrado de Protocolização e Fluxo de Documentos Eletrônicos (e DOC), bem como a indisponibilidade dos equipamentos de facsímile (fax)

Leia mais

PORTARIANº 032/2015-DF

PORTARIANº 032/2015-DF PORTARIANº 032/2015-DF O Doutor ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA, Juiz de Direito e Diretor do Foro da, no uso de suas atribuições legais, com fundamento nos artigos 52, inciso XV, da Lei nº 4.964, de 26 de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 54, 27 DE NOVEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 54, 27 DE NOVEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 54, 27 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre o protocolo eletrônico de impugnações e recursos de processos administrativos híbridos de ressarcimento ao SUS, previsto no artigo 32 da

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ RESOLUÇÃO Nº 11, de 28 de maio de 2010. Institui, no âmbito da Justiça do Estado do Ceará, o sistema eletrônico de tramitação de processos judiciais, de comunicação de atos e de transmissão de peças processuais,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO BIBLIOTECA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO BIBLIOTECA PRESIDÊNCIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014. Uniformiza procedimentos de atendimento às partes e advogados no âmbito das secretarias judiciárias do TRF4. O PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 05/2015

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 05/2015 INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 05/2015 (26 de Junho de 2015) 01. CONVERSÃO DA MP Nº 668/2015 NA LEI Nº 13.137/2015 Órgão: Receita Federal do Brasil - RFB Ementa: Conversão da Medida Provisória nº

Leia mais

irtualização de Processos Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO

irtualização de Processos Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática Apresentação O Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, diante dos avanços tecnológicos e das vantagens do processo eletrônico, resolveu implantar em todas

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários.

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários. Proposto por: Juiz de Direito Analisado por: Integrante da Comissão de Gestão Estratégica (COGES) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ) ATENÇÃO: A cópia impressa a

Leia mais

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 13ª REGIÃO PARAÍBA DOC: ATO NUM: 096 ANO: 2009 DATA: 30-04-2009 DJ_e DATA: 11-05-2009 PG: 02 ATO TRT GP Nº 096/2009* João Pessoa, 30 de abril de 2009 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 109, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 109, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS DEPARTAMENTO NACIONAL DE REGISTRO DO COMÉRCIO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 109, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Dispõe

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL RESOLUÇÃO 18 / 03 / 2013 PRESIDÊNCIA Nº 62/2013 O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão nº 23 PERFIL PESSOA FÍSICA NO PORTAL E-SAJ

Procedimento Operacional Padrão nº 23 PERFIL PESSOA FÍSICA NO PORTAL E-SAJ Procedimento Operacional Padrão nº 23 PERFIL PESSOA FÍSICA NO PORTAL E-SAJ O Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em um processo de evolução dos serviços disponíveis no para os processos de Primeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Publicada no DJE/STF, n. 72, p. 1-2 em 26/4/2010 RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00 00.000.00 PORTARIA COGER N.o 24, DE 06 DE AGOSTO DE 2008(*) Consolida procedimento para digitalização dos processos em tramitação nas Varas de Execuções instituído pela PORTARIA/COGER N. 05, de 24 de janeiro

Leia mais

Processo Judicial Eletrônico (PJe)

Processo Judicial Eletrônico (PJe) SETIM // DIN//COSIS Equipe PJe ASSUNTO: Processo Judicial Eletrônico (PJe) INTRODUÇÃO SOBRE INFORMATIZAÇÃO DO PROCESSO DIGITAL Aspectos da Lei 11.419/06 Dispõe sobre a informa/zação do processo judicial

Leia mais

NOVO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO. Perguntas e Respostas

NOVO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO. Perguntas e Respostas O que é o Sistema de Peticionamento Eletrônico da Justiça do Trabalho/RS? O Sistema é o primeiro módulo do Projeto de Processo Eletrônico do TRT da 4ª Região e permite, nesta primeira etapa, o envio eletrônico

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA-TCU Nº 68, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA-TCU Nº 68, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA-TCU Nº 68, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Dispõe sobre o recebimento de documentos a serem protocolados junto ao Tribunal de Contas da União. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

O Processo Judicial Eletrônico e a Digitalização dos Autos. Laine Moraes Souza Belo Horizonte 25 de Abril de 2013

O Processo Judicial Eletrônico e a Digitalização dos Autos. Laine Moraes Souza Belo Horizonte 25 de Abril de 2013 O Processo Judicial Eletrônico e a Digitalização dos Autos Laine Moraes Souza Belo Horizonte 25 de Abril de 2013 Princípios Constitucional CF/88: Art. 5º (...) (...) LXXVIII a todos, no âmbito judicial

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010)

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010) RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010) Dispõe sobre o pedido e a utilização das interceptações telefônicas, no âmbito do Ministério Público, nos

Leia mais

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUÇÃO Nº. 16/2009 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO (PJE) PERGUNTAS E RESPOSTAS (V.1) Perfil de Advogado

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO (PJE) PERGUNTAS E RESPOSTAS (V.1) Perfil de Advogado PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO (PJE) PERGUNTAS E RESPOSTAS (V.1) Perfil de Advogado Sumário 1. OBRIGATORIEDADE... 1 1.1. Qual a diferença entre o JIPPE, o PROJUDI e o PJE?... 1 1.2 É obrigatória a utilização

Leia mais

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS:

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: Mudança no modo de contagem dos prazos: A partir do novo CPC, os prazos processuais

Leia mais

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto A Lei que instituiu o processo judicial informatizado, em vigor desde março de 2007, aplica-se indistintamente aos processos civil, penal,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23.393 PROCESSO ADMINISTRATIVO N 648-20.2013.6.00.0000 - CLASSE 26 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO N 23.393 PROCESSO ADMINISTRATIVO N 648-20.2013.6.00.0000 - CLASSE 26 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.393 PROCESSO ADMINISTRATIVO N 648-20.2013.6.00.0000 - CLASSE 26 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Relatora: Ministra Cármen Lúcia Interessado: Tribunal Superior Eleitoral

Leia mais

PETICIONAMENTO ELETRÔNICO TJ/RJ RESPONSABILIDADE USUÁRIO. Confeccionar arquivos conforme requisitos. Acompanhar divulgação indisponibilidade

PETICIONAMENTO ELETRÔNICO TJ/RJ RESPONSABILIDADE USUÁRIO. Confeccionar arquivos conforme requisitos. Acompanhar divulgação indisponibilidade PETICIONAMENTO ELETRÔNICO TJ/RJ RESPONSABILIDADE USUÁRIO Confeccionar arquivos conforme requisitos Formato + Tamanho Acompanhar divulgação indisponibilidade Manutenção do sistema Acompanhamento regular

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS INSTRUÇÃO SUSEP N.º 79, DE 28 DE MARÇO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS INSTRUÇÃO SUSEP N.º 79, DE 28 DE MARÇO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS INSTRUÇÃO SUSEP N.º 79, DE 28 DE MARÇO DE 2016. Dispõe sobre o uso do certificado digital no âmbito da Superintendência de Seguros Privados Susep. O SUPERINTENDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 740 /2013 (Revogada pela Resolução nº 780/2014)

RESOLUÇÃO Nº 740 /2013 (Revogada pela Resolução nº 780/2014) (*) Republicação: 15/10/13 DJE: 14/10/13 Publicação: 14/10/13 DJE: 11/10/13 RESOLUÇÃO Nº 740 /2013 (Revogada pela Resolução nº 780/2014) Regulamenta, no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Minas

Leia mais

ARTIGO: PECULIARIDADES DO PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO NA JUSTIÇA DO TRABALHO PJe-JT

ARTIGO: PECULIARIDADES DO PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO NA JUSTIÇA DO TRABALHO PJe-JT ARTIGO: PECULIARIDADES DO PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO NA JUSTIÇA DO TRABALHO PJe-JT Carlos Roberto Pegoretti Júnior 1 RESUMO: Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho. PJe JT. Trata-se de verdadeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 114/2013/TCE-RO Dá nova redação ao artigo 86 e revoga o 1º do artigo 247 e o inciso XII do artigo 187, todos do Regimento Interno do TCE/RO, relativos à vista, carga e devolução de processos

Leia mais

Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj.

Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj. Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj. Para melhor navegar no documento, utilize o sumário a seguir ou, se desejar, habilite o sumário do Adobe Reader

Leia mais

PORTARIA Nº1006/2009. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARA, no exercício de suas atribuições legais, e

PORTARIA Nº1006/2009. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARA, no exercício de suas atribuições legais, e PORTARIA Nº1006/2009 Estabelece procedimentos administrativos para gestão das receitas obtidas com a venda de Selos de Autenticidade Extrajudicial e para concessão de subsídios aos cartórios de Registro

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça de 11 02/12/2015 08:34 Conselho Nacional de Justiça Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - 0004736-66.2015.2.00.0000 Requerente: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SECCIONAL DE RONDÔNIA Requerido: TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Leia mais

Provimento GP/VPJ/CR N. 05/2012

Provimento GP/VPJ/CR N. 05/2012 Provimento GP/VPJ/CR N. 05/2012 (Divulgado no DEJT de 29/10/2012 segunda-feira, às páginas 02/04) Regulamenta o Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT), módulo de 1º grau, no âmbito

Leia mais

egrégio Conselho da Magistratura a aplicação da pena, nos termos da Lei Estadual 4.930/85. 3.3.8.2 - A aplicação das penalidades de advertência e

egrégio Conselho da Magistratura a aplicação da pena, nos termos da Lei Estadual 4.930/85. 3.3.8.2 - A aplicação das penalidades de advertência e egrégio Conselho da Magistratura a aplicação da pena, nos termos da Lei Estadual 4.930/85. 3.3.8.2 - A aplicação das penalidades de advertência e censura independe de sindicância ou processo, podendo ser

Leia mais

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou?

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? O Conselho Superior da Justiça do Trabalho editou a nova Resolução 136/2014, revogando a Resolução 94/2012 que regulamenta o sistema PJe-JT

Leia mais

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628 LEI N 812 de 12 de maio de 2014. Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e, a Ferramenta de Declaração Eletrônica de Serviços - DES, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPIMIRIM,,

Leia mais

DESPACHO PRESIDÊNCIA Nº 249/2015

DESPACHO PRESIDÊNCIA Nº 249/2015 1 de 5 03/09/2015 17:20 DESPACHO PRESIDÊNCIA Nº 249/2015 O Presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica - Cade torna pública para fins de abertura de consulta pública, nos termos do artigo

Leia mais

PROVIMENTO N 04/2012-CGJ. 1a Fase e nas Serventias Deficitárias.

PROVIMENTO N 04/2012-CGJ. 1a Fase e nas Serventias Deficitárias. CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA DE MATO GROSSO EfxiclaeUlnspabiüaempmIdouxiKkxlc. Publicado no DJE Em /V/v9^-//L PROVIMENTO N 04/2012-CGJ e

Leia mais

Considerando o disposto na Lei N º 11.419, de 19.12.2006, que versa sobre a informatização do processo judicial, em especial em seu artigo 11;

Considerando o disposto na Lei N º 11.419, de 19.12.2006, que versa sobre a informatização do processo judicial, em especial em seu artigo 11; PORTARIA N º JFES-POR-2013/00067, de 02 de setembro de 2013. Dispõe sobre o Regulamento para a Tramitação dos Autos Eletrônicos no âmbito da Seção Judiciária do Espírito Santo. O J U I Z F E D E R A L

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO, no exercício de suas atribuições, e considerando:

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO, no exercício de suas atribuições, e considerando: Resolução 11/2014 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO, no exercício de suas atribuições, e considerando: - a autorização dada por meio do art. 18 da Lei nº 11.419, de 19 de dezembro

Leia mais

RESOLUÇÃO CSJT N 94/2012, DE 23 DE MARÇO DE 2012 (Republicada em cumprimento ao art. 6º da Resolução CSJT nº 128/2013, de 30.8.

RESOLUÇÃO CSJT N 94/2012, DE 23 DE MARÇO DE 2012 (Republicada em cumprimento ao art. 6º da Resolução CSJT nº 128/2013, de 30.8. RESOLUÇÃO CSJT N 94/2012, DE 23 DE MARÇO DE 2012 (Republicada em cumprimento ao art. 6º da Resolução CSJT nº 128/2013, de 30.8.2013) Institui o Sistema Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho

Leia mais

Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.419, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2006. Mensagem de veto Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei n o 5.869, de 11 de janeiro de 1973

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 28, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015.

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 28, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. RESOLUÇÃO TC Nº 28, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre o Sistema de Usuários do TCE-PE O DO ESTADO DE PERNAMBUCO, na sessão do Pleno realizada em 16 de dezembro de 2015, e no uso de suas atribuições

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO PROVIMENTO Nº 09, DE 18 NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO PROVIMENTO Nº 09, DE 18 NOVEMBRO DE 2010. PROVIMENTO Nº 09, DE 18 NOVEMBRO DE 2010. Disciplina, no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região, a digitalização e a remessa de processos através de sistema eletrônico ao Tribunal Superior do Trabalho,

Leia mais

Art.2º O Correio Eletrônico Institucional será composto por 3 (três) tipos de serviços de e-mail distintos: I pessoal; II setorial; e III - lista.

Art.2º O Correio Eletrônico Institucional será composto por 3 (três) tipos de serviços de e-mail distintos: I pessoal; II setorial; e III - lista. DECRETO nº 1784, de 13 de fevereiro de 2012 Disciplina a criação de e-mail institucional para todos os servidores da Administração Direta do Poder Executivo do Município de Contagem. A PREFEITA DO MUNICÍPIO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO RESOLUÇÃO Nº 221/2011 Regulamenta as atividades da Central de Atendimento, a forma de assinatura eletrônica e a utilização do meio eletrônico para a prática de atos processuais e dá outras providências.

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO COORDENADORIA PROCESSUAL RESOLUÇÃO CSJT N.º 136, DE 25 DE ABRIL DE 2014

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO COORDENADORIA PROCESSUAL RESOLUÇÃO CSJT N.º 136, DE 25 DE ABRIL DE 2014 CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO COORDENADORIA PROCESSUAL RESOLUÇÃO CSJT N.º 136, DE 25 DE ABRIL DE 2014 Institui o Sistema Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho PJe-JT como sistema

Leia mais

O Presidente da 76ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, e

O Presidente da 76ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, e PROVIMENTO N.º 01/2012 Regulamenta a prestação de serviços de cópia de autos pelos serventuários da 76ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, na Subseção de Boa Esperança e em Guapé,

Leia mais

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013.

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013. Proposto por: Equipe do Juizado Especial Cível Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS Coordenador) Aprovado por: Juiz Direito Coordenador do SIGA/JEC 1 OBJETIVO Estabelecer critérios

Leia mais

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010*

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 17.ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a necessidade de se implementar

Leia mais

Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências.

Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. (Publicada no DJ-e nº 187/2010, em 11/10/2010, pág. 4-6) RESOLUÇÃO Nº 121, DE 5 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição

Leia mais

Linguagem. Documento D O C U M E N T O FÍSICO DIGITAL

Linguagem. Documento D O C U M E N T O FÍSICO DIGITAL Paradigma Do papel ao digital Linguagem FÍSICO Documento DIGITAL 01100100 01101111 01100011 01110101 D O C U 01101101 01100101 01101110 01110100 01101111 M E N T O Documento Consideram-se documentos quaisquer

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014. RESOLUÇÃO N.º 11, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre o controle da jornada de trabalho dos servidores e o regime de prestação de serviço extraordinário no Poder Judiciário do Estado de Roraima e dá outras

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal,

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal, DECRETO N.º 060 /2013. REGULAMENTA A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE ARACATI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para a autuação de processos judiciais.

Estabelecer critérios e procedimentos para a autuação de processos judiciais. Proposto por: Equipe da 5ª Vara de Órfãos e Sucessões da Capital Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS) Aprovado por: Juiz de Direito 5ª Vara de Órfãos e Sucessões da Capital 1 OBJETIVO

Leia mais

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta o expediente e a jornada de trabalho do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, institui o controle eletrônico

Leia mais

Portaria nº 335, de 30 de maio de 2006 D.O.U de 31/05/2006

Portaria nº 335, de 30 de maio de 2006 D.O.U de 31/05/2006 Portaria nº 335, de 30 de maio de 2006 D.O.U de 31/05/2006 Regulamenta o Sistema de Correição do Poder Executivo Federal, de que trata o Decreto nº 5.480, de 30 de junho de 2005. O MINISTRO DE ESTADO DO

Leia mais

PROVIMENTO Nº 01/2012

PROVIMENTO Nº 01/2012 PROVIMENTO Nº 01/2012 EMENTA: Dispõe sobre os requisitos mínimos de segurança que deverão existir nos alvarás judiciais e dá outras providências. O CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA, Desembargador Jones Figueirêdo

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE DECRETO Nº 29.720 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2014

GOVERNO DE SERGIPE DECRETO Nº 29.720 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2014 PUBLICADO NO D.O.E. Nº 26.912 DE 13.02.2014. Regulamenta a Lei nº 7.650, de 31 de maio de 2013, que dispõe sobre a comunicação eletrônica entre a Secretaria de Estado da Fazenda SEFAZ, e o sujeito passivo

Leia mais

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA ANO XIII N. 151 07/10/2015 1) RESOLUÇÃO STJ/GP N. 10 DE 6 DE OUTUBRO DE 2015. Regulamenta o processo judicial eletrônico no Superior Tribunal de Justiça. 2) RESOLUÇÃO CONJUNTA GP/CR N. 26, DE 20 DE AGOSTO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

MANUAL DO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO

MANUAL DO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO 2013 MANUAL DO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO Via Sistema de Automação da Justiça (SAJ) DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Homero Lupo Medeiros Defensor Público de Primeira Instância SUMÁRIO

Leia mais

PROVIMENTO CORREGEDORIA GERAL DA PGM 001/2010. Objeto: PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL

PROVIMENTO CORREGEDORIA GERAL DA PGM 001/2010. Objeto: PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL PROVIMENTO DA PGM 001/2010 Objeto: PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL Considerando a necessidade de orientação normativa e de adequação de procedimentos internos para integração da Procuradoria

Leia mais

COMISSÃO DE PARTICIPAÇÃO LEGISLATIVA ANTEPROJETO DE LEI SOBRE A INFORMATIZAÇÃO DO PROCESSO JUDICIAL

COMISSÃO DE PARTICIPAÇÃO LEGISLATIVA ANTEPROJETO DE LEI SOBRE A INFORMATIZAÇÃO DO PROCESSO JUDICIAL COMISSÃO DE PARTICIPAÇÃO LEGISLATIVA ANTEPROJETO DE LEI SOBRE A INFORMATIZAÇÃO DO PROCESSO JUDICIAL Dispõe sobre a informatização do processo judicial e dá outras providências Autor: AJUFE - Associação

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA Ref.: Consulta Pública nº 04/2014 DESPACHO nº 339/2014/PRES/CADE Submeto a Resolução anexa que institui o Sistema Eletrônico de Informações SEI como sistema oficial de gestão de documentos eletrônicos

Leia mais

PROVIMENTO N 18. CONSIDERANDO a necessidade de racionalizar a tramitação de dados a cargo dos notários;

PROVIMENTO N 18. CONSIDERANDO a necessidade de racionalizar a tramitação de dados a cargo dos notários; PROVIMENTO N 18 Dispõe sobre a instituição e funcionamento da Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados CENSEC. A CORREGEDORA NACIONAL DA JUSTIÇA, Ministra ELIANA CALMON, no uso de suas atribuições

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 058, DE 25 DE MAIO DE 2009 Estabelece diretrizes para membros do Poder Judiciário e integrantes da Polícia Federal no que concerne ao tratamento de processos e procedimentos de investigação

Leia mais

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov.

Portaria. Gabinete da Ministra da Justiça Praça do Comércio, 1149-019 Lisboa, PORTUGAL TEL + 351 21 322 23 00 EMAIL gmj@mj.gov.pt www.portugal.gov. Portaria O Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica, celebrado entre a República Portuguesa e o Banco Central Europeu, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional,

Leia mais

CAPACITAÇÃO PROCESSO ELETRÔNICO

CAPACITAÇÃO PROCESSO ELETRÔNICO CAPACITAÇÃO EM PROCESSO ELETRÔNICO Caros Colegas! Essa é uma apostila eletrônica, utilize apenas em seu computador pessoal. Não recomendamos imprimir, devido ao seu grande volume. Para efetivo funcionamento

Leia mais

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO Caderno Judiciário do Conselho Superior da Justiça do Trabalho DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO PODER JUDICIÁRIO REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Nº1326/2013 Data da disponibilização: Sexta-feira,

Leia mais

Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj.

Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj. Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj. Para melhor navegar no documento, utilize o sumário a seguir ou, se desejar, habilite o sumário do Adobe Reader

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SCJ Nº 001/2013 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que o avanço tecnológico,

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 23, IX, do Código Eleitoral, e

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 23, IX, do Código Eleitoral, e TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 2 23.417 PROCESSO ADMINISTRATIVO N 2 648-20.2013.6.00.0000 - CLASSE 26 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toifoli Interessado: Tribunal Superior

Leia mais