Programação de Sistemas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação de Sistemas"

Transcrição

1 Programação de Sistemas Multi-núcleos Programação de Sistemas Core : 1/19

2 Introdução (1) [Def] núcleo ( core ) é uma unidade de processamento. O multicore (Dual, Quad,...) possui 2 ou mais núcleos que residem em diferentes pastilha de silício ( chip ) encapsuladas no mesmo circuito e ligadas por um barramento local residem na mesma pastilha de silício ( chip ). Esta é a forma mais usada, porque os barramentos são mais lentos. Teoricamente um Dual core tem eficiência dupla de um núcleo singular. Na realidade, os ganhos só chegam aos 50% Programação de Sistemas Core : 2/19

3 Introdução (2) Calendarização Primeiro processador com dois núcleos, Power 4, criado pela IBM em Primeiro Dual core da Intel distribuído em Jan O MIT desenvolveu o Tile64 com 64 núcleos e comercializado pela empresa Tilera. Processadores multi-núcleo são MIMD: executam threads distintas (Multiple Instructions), operando em diferentes partes de memória (Multiple Data). Programação de Sistemas Core : 3/19

4 Arquitectura multi-núcleo (1) 1. Os computadores clássicos são de núcleo singular. Single core 2. Múltiplos núcleos permitem tornar os computadores mais potentes. 1º Core 2º Core 3º Core 4º Core Programação de Sistemas Core : 4/19

5 Arquitectura multi-núcleo (2) Os núcleos partilham a memória central. As memórias cache são L1 privadas L2 privadas nalguns núcleos, partilhadas noutros. O suporte de várias núcleos é designado SMP-Symmetric Multiprocessing Disponibilizado no kernel Usado por omissão no Ubuntu 7.10 e Fedora Core 6. As threads correm de forma independente em cada núcleo. Programação de Sistemas Core : 5/19

6 Bus Bus L2 Cache and Control L2 Cache and Control Arquitectura multi-núcleo (3) L1 D-Cache D-TLB L1 D-Cache D-TLB Integer Floating Point Integer Floating Point Schedulers Schedulers Uop queues Uop queues Rename/Alloc Rename/Alloc BTB Trace Cache ucode ROM BTB Trace Cache ucode ROM Decoder Decoder BTB and I-TLB Thread 1:floating point BTB and I-TLB Thread 2:integer op Programação de Sistemas Core : 6/19

7 Coerência de cache (1) Possuindo cada núcleo memória cache privada, coloca-se o problema de coerência. Exemplo: seja a variável i, com valor ) Núcleos 1 e 2 lêm conteúdo de i. Core 1 Core 2 i=125 i=125 i=125 Memória central Programação de Sistemas Core : 7/19

8 Coerência de cache (2) 2) Núcleo 1 actualiza i para 20. Core 1 Core 2 i=20 i=125 i=20 Memória central 3) Núcleo 2 lê valor de i da sua cache, que não é coerente! Soluções: ao alterar uma variável, o núcleo envia a todos os outros núcleos uma indicação de não validade (menos tráfego nos casos de múltiplas alterações). o núcleo envia a todos os outros núcleos o valor actualizado. Programação de Sistemas Core : 8/19

9 Estado de núcleos O leitor pode aceder no Windows, através do gestor de tarefas, ao estado dos dois núcleos. Core 1 Core 2 Programação de Sistemas Core : 9/19

10 Vantagens/Inconvenientes do SMP As aplicações que beneficiam do SMP: Servidores de bases de dados. Servidores Web. Compiladores. Aplicações científicas. Compressão de áudio e vídeo. Há aplicações para as quais o SMP pode ser mais lento: Processadores de texto. Jogos. Programação de Sistemas Core : 10/19

11 Multithreading (1) O pipeline do núcleo pode ficar parado ( stalled ) devido a: Espera do resultado da unidade aritmética (ex: multiplicação em vírgula flutuante é muito demorada). Espera de chegada de um dado vindo da memória. Na arquitectura SMT-Simultaneous Multithreading, várias threads operam simultaneamente no mesmo núcleo. Uma thread opera inteiro, outra opera vírgula flutuante. Atenção! Duas threads não podem efectuar, no mesmo núcleo, o cálculo de inteiros ao mesmo tempo! Tempos mortos das unidades do pipeline de um fio de execução podem ser ocupados por outro fio de execução. Programação de Sistemas Core : 11/19

12 Bus L2 Cache and Control Multithreading (2) L1 D-Cache D-TLB Integer Floating Point Schedulers BTB Uop queues Rename/Alloc Trace Cache ucode ROM Etapas de execução de uma instrução Decoder BTB and I-TLB Thread 2: integer operation Thread 1: floating point Programação de Sistemas Core : 12/19

13 Multithreading (3) A Intel implementou SMT (primeiro no Xeon em 2002, depois no Pentium 4), designada por Hyper-Threading. Nota: Segundo a Intel, implementação do HT melhorou desempenho 15%-30% para aumento na superfície de apenas 5%. Cada núcleo possui Processadores lógicos AS-Architecture State, cada um com registos de uso geral, cache L1 de 16KB, controlador de interrupções APIC. Um processador físico comum, com barramento de sistema, cache L2 de 1MB, ALU e FPU. AS Núcleo AS Recursos de execução Programação de Sistemas Core : 13/19

14 Programação paralela (1) Neste capítulo, a concorrência (processos e fios de execução) foi programada por funções do sistema operativo. Esta abordagem revela alguns inconvenientes: Exige conhecimentos especializados de programação, fora do âmbito de trabalho de alguns utilizadores (físicos, meteorologistas, projectistas de automóveis,...). Dirigidos para multiprocessamento, pouco praticáveis para sistemas paralelos e distribuídos. Uma alternativa é mascarar, o mais possível, o paralelismo no compilador ou na linguagem de programação. Programação de Sistemas Core : 14/19

15 Programação paralela (2) 1. Compiladores estendidos detectam paralelismo em programas sequenciais e produzam programas executáveis em paralelo. Existem vários tipos de paralelismo Dados: mesma operação aplicada a dados distintos for(i=0;i<10;i++) a[i]=b[i]+c[i]; Funcional: operações distintas exercidas sobre dados distintos a=2; b=3; m=(a+b)/2; s=(a^2+b^2)/2; 2. Linguagem de programação (ex: FORTRAN e C) são estendidas com APIs dedicadas a determinadas arquitecturas. Programação de Sistemas Core : 15/19

16 Programação paralela (3) A. OpenMP (http://www.openmp.org) API orientada a aplicações científicas ( number crunching ). Particularmente adaptada a arquitecturas de memória partilhada multi-plataforma (Unix e Windows). Programação de Sistemas Core : 16/19

17 Programação paralela (4) OpenMP estende compiladores muito divulgados (gcc,visual Studio) através de directivas pragma (C) ou comentários especiais (FORTRAN). Directivas de paralelização (região, for) Directivas de ambiente de dados (partilhado, privado, threadprivate, reduction,...) Directivas de sincronização (barreiras, critical,...) Exemplo: lançadas threads, cada uma executando um subconjunto de iterações. Todas as threads esperam no final do ciclo for. #include <omp.h> int main() { /* */ #pragma omp parallel #pragma omp for for( ) { } Programação de Sistemas Core : 17/19

18 Programação paralela (5) B. MPI-Message Passing Interface (http://http://www-unix.mcs.anl.gov/mpi/) Baseado no envio de mensagens Adaptada a arquitecturas de memória distribuída, pode também ser usado em arquitecturas de memória partilhada. O MPI tem de ser inicializado, por forma a serem abertas todas as conexões TCP entre os processadores. Programação de Sistemas Core : 18/19

19 Programação paralela (6) O programa possui o seguinte formato: #include <mpi.h> int main(int argc,char **argv) { /* */ MPI_Init(&argc,&argv); /* inicializa MPI */ MPI_Comm_size(MPI_COMM_WORLD,&size); /* indica número processos*/ /* */ /* envia mensagem */ MPI_Send(msg,strlen(msg)+1,MPI_CHAR,dest,tag,MPI_COMM_WORLD); /* recebe mensagem */ MPI_Recv(message,100,MPI_CHAR,source,tag,MPI_COMM_WORLD,&status); } MPI_Finalize(); /* finaliza MPI */ /* */ Programação de Sistemas Core : 19/19

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Multi-núcleos Programação de Sistemas Core : 1/19 Introdução (1) [Def] núcleo ( core ) é uma unidade de processamento. O multicore (Dual, Quad,...) possui 2 ou mais núcleos que

Leia mais

Symmetric Multiprocessing Simultaneous Multithreading Paralelismo ao nível dos dados

Symmetric Multiprocessing Simultaneous Multithreading Paralelismo ao nível dos dados Symmetric Multiprocessing Simultaneous Multithreading Paralelismo ao nível dos dados Luís Nogueira luis@dei.isep.ipp.pt Departamento Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto SMP,

Leia mais

Ricardo Gonçalves 2013/2014. Arquitecturas Multicore

Ricardo Gonçalves 2013/2014. Arquitecturas Multicore Ricardo Gonçalves 2013/2014 Arquitecturas Multicore Outline Introdução Processador Multi-core: o que é? Do multi-processador ao multi-core Evolução dos processadores multi-core Arquitecturas multi-core

Leia mais

Sistemas de Computação e Desempenho (UCE Computação Paralela Distribuída)

Sistemas de Computação e Desempenho (UCE Computação Paralela Distribuída) Sistemas de Computação e Desempenho (UCE Computação Paralela Distribuída) Arquitecturas Multi-Core João Luís Ferreira Sobral jls@... 9-Dez-2008 Hierarquia processador-memória Organização dos diversos níveis

Leia mais

Hardware Fundamental

Hardware Fundamental Hardware Fundamental Arquitectura de Computadores 10º Ano 2006/2007 Unidade de Sistema Um computador é um sistema capaz de processar informação de acordo com as instruções contidas em programas. Na década

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro Pós-Gradução em Informática. Microarquiteturas de Alto Desempenho. Multithreading. Gabriel P. Silva.

Universidade Federal do Rio de Janeiro Pós-Gradução em Informática. Microarquiteturas de Alto Desempenho. Multithreading. Gabriel P. Silva. Universidade Federal do Rio de Janeiro Pós-Gradução em Informática Microarquiteturas de Alto Desempenho Multithreading Introdução Muitos dos sistemas operacionais modernos suportam o conceito de threads,

Leia mais

Programação em Memória Compartilhada com OpenMP

Programação em Memória Compartilhada com OpenMP Programação em Memória Compartilhada com OpenMP Esbel Tomás Valero Orellana Bacharelado em Ciência da Computação Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Estadual de Santa Cruz evalero@uesc.br

Leia mais

periféricos: interfaces humano-computador (HCI) arquivo de informação comunicações

periféricos: interfaces humano-computador (HCI) arquivo de informação comunicações Introdução aos Sistemas de Computação (6) Análise de componentes num computador Estrutura do tema ISC 1. Representação de informação num computador 2. Organização e estrutura interna dum computador 3.

Leia mais

Arquitetura de Computadores II

Arquitetura de Computadores II Universidade Federal do Rio de Janeiro Bacharelado em Ciência da Computação - DCC/IM Arquitetura de Computadores II Multithreading Prof. Gabriel P. Silva Introdução Muitos dos sistemas operacionais modernos

Leia mais

Imagem retirada de documentações de treinamentos oficiais INTEL

Imagem retirada de documentações de treinamentos oficiais INTEL O que é Hyper-Threading (HT)? Hyper-Threading (HT) é uma tecnologia existe nos processadores que visa explorar com mais eficiência o uso da CPU, o grande foco desta tecnologia é evitar ociosidade de processamento

Leia mais

Multi-processamento. Arquitecturas MIMD de memória partilhada Multi-cores heterogéneos Multi-processadores

Multi-processamento. Arquitecturas MIMD de memória partilhada Multi-cores heterogéneos Multi-processadores Multi-processamento Arquitecturas MIMD de memória partilhada Multi-cores heterogéneos Multi-processadores Arquitecturas MIMD de memória distribuída Massive Parallel Computers Sistemas distribuídos Ainda

Leia mais

29/3/2011. Primeira unidade de execução (pipe U): unidade de processamento completa, capaz de processar qualquer instrução;

29/3/2011. Primeira unidade de execução (pipe U): unidade de processamento completa, capaz de processar qualquer instrução; Em 1993, foi lançada a primeira versão do processador Pentium, que operava a 60 MHz Além do uso otimizado da memória cache (tecnologia já amadurecida) e da multiplicação do clock, o Pentium passou a utilizar

Leia mais

COMPUTAÇÃO PARALELA. uma visão geral. Guilherme Galante. v.2.0

COMPUTAÇÃO PARALELA. uma visão geral. Guilherme Galante. v.2.0 COMPUTAÇÃO PARALELA uma visão geral Guilherme Galante v.2.0 Guilherme Galante Bacharel em Informática Unioeste (2003) Mestre em Ciência da Computação UFRGS (2006) Professor Assistente do curso de Informática/Ciência

Leia mais

Sistemas MIMD. CES-25 Arquiteturas para Alto Desmpenho. Paulo André Castro

Sistemas MIMD. CES-25 Arquiteturas para Alto Desmpenho. Paulo André Castro Sistemas MIMD Arquiteturas para Alto Desmpenho Prof. pauloac@ita.br Sala 110 Prédio da Computação www.comp.ita.br/~pauloac Arquiteturas Paralelas (SISD) Single Instruction Stream, Single Data Stream: Monoprocessador

Leia mais

OpenMP. Mestrado em Ciência da Computação Introdução ao Processamento Paralelo e Distribuído Prof. Dr. Adenauer Corrêa Yamin Mestranda: Nelsi Warken

OpenMP. Mestrado em Ciência da Computação Introdução ao Processamento Paralelo e Distribuído Prof. Dr. Adenauer Corrêa Yamin Mestranda: Nelsi Warken OpenMP Mestrado em Ciência da Computação Introdução ao Processamento Paralelo e Distribuído Prof. Dr. Adenauer Corrêa Yamin Mestranda: Nelsi Warken Sumário 1. Introdução 2. História 3. Motivação 4. Objetivos

Leia mais

Organização de Computadores 2005/2006 Processadores Intel

Organização de Computadores 2005/2006 Processadores Intel GoBack Organização de Computadores 2005/2006 Processadores Intel Paulo Ferreira paf a dei.isep.ipp.pt Março de 2006 ORGC Processadores Intel slide 1 Pré 8080 8086 80286 Pré ORGC Processadores Intel slide

Leia mais

ANÁLISE DE DESEMPENHO DA PARALELIZAÇÃO DO CÁLCULO DE NÚMEROS PRIMOS UTILIZANDO PTHREAD E OPENMP 1

ANÁLISE DE DESEMPENHO DA PARALELIZAÇÃO DO CÁLCULO DE NÚMEROS PRIMOS UTILIZANDO PTHREAD E OPENMP 1 ANÁLISE DE DESEMPENHO DA PARALELIZAÇÃO DO CÁLCULO DE NÚMEROS PRIMOS UTILIZANDO PTHREAD E OPENMP 1 Francisco Berti Da Cruz 2, Cleber Cristiano Sartorio 3, Edson Luiz Padoin 4, Emilio Hoffmann 5. 1 Trabalho

Leia mais

Sistemas Operacionais I

Sistemas Operacionais I UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade II - Threads 24/04/2014 Prof. Valeria M. Bastos 1 ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE Threads Processos Threads Conceituação Descrição e Imagem de uma Thread Tipos de thread

Leia mais

Controle de granularidade de tarefas em OpenMP

Controle de granularidade de tarefas em OpenMP UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MÁRCIO DE OLIVEIRA DA SILVA Controle de granularidade de tarefas em OpenMP Trabalho de Conclusão

Leia mais

7 Processamento Paralelo

7 Processamento Paralelo 7 Processamento Paralelo Yes, of course, who has time? Who has time? But then if we do not ever take time, how can we ever have time? (The Matrix) 7.1 Introdução Classificação de Sistemas Paralelos Diversas

Leia mais

Computação Heterogênea Programação paralela, clusters e GPUs

Computação Heterogênea Programação paralela, clusters e GPUs Computação Heterogênea Programação paralela, clusters e GPUs Profa. Dra. Denise Stringhini (ICT- Unifesp) Primeiro Encontro do Khronos Chapters Brasil Belo Horizonte, 20/09/2013 Conteúdo Computação heterogênea:

Leia mais

Programação Paralela com Troca de Mensagens. Profa Andréa Schwertner Charão DLSC/CT/UFSM

Programação Paralela com Troca de Mensagens. Profa Andréa Schwertner Charão DLSC/CT/UFSM Programação Paralela com Troca de Mensagens Profa Andréa Schwertner Charão DLSC/CT/UFSM Sumário Modelo de programa MPI Comunicação em MPI Comunicadores Mensagens Comunicação ponto-a-ponto Comunicação coletiva

Leia mais

HARDWARE Montagem e Manutenção de Computadores Instrutor: Luiz Henrique Goulart 15ª AULA OBJETIVOS: PROCESSADORES EVOLUÇÃO / GERAÇÕES BARRAMENTO (BITS) FREQÜÊNCIA (MHZ) OVERCLOCK ENCAPSULAMENTO APOSTILA

Leia mais

Processadores Tecnologia de Multiprocessamento VS + Núcleos. Claudio Damasceno prof.claudiodamasceno@hotmail.com

Processadores Tecnologia de Multiprocessamento VS + Núcleos. Claudio Damasceno prof.claudiodamasceno@hotmail.com Processadores Tecnologia de Multiprocessamento VS + Núcleos Claudio Damasceno prof.claudiodamasceno@hotmail.com Core Solo O Core Solo é a versão do Core Duo com apenas um núcleo de processamento. Ele mantém

Leia mais

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc.

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc. Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software Prof. MSc. Hugo Souza Continuando nossas aulas relativas ao Módulo 1, veremos a seguir

Leia mais

sobre seus registros de forma independente

sobre seus registros de forma independente Técnicas, mercado e fundamentos de processadores multi-núcleo Gêmeos Os processadores de múltiplos núcleos estão conquistando tanto servidores quanto desktops e até mesmo notebooks. Conheça os termos que

Leia mais

Estudo Qualitativo e Quantitativo de Linguagens Paralelas para Arquiteturas Multicore

Estudo Qualitativo e Quantitativo de Linguagens Paralelas para Arquiteturas Multicore Estudo Qualitativo e Quantitativo de Linguagens Paralelas para Arquiteturas Multicore Título do capítulo Mst. Raffael B. Schemmer André L. Tibola Junior F. Barros Prof. Mst. Julio C. S. Anjos Prof. Dr.

Leia mais

MULTICORE. Sávio R. A. dos Santos Rosa IC - UNICAMP RA 025144. Bruno Cardoso IC - UNICAMP RA 023241. Tiago M. Fernandes IC - UNICAMP RA 025313

MULTICORE. Sávio R. A. dos Santos Rosa IC - UNICAMP RA 025144. Bruno Cardoso IC - UNICAMP RA 023241. Tiago M. Fernandes IC - UNICAMP RA 025313 Bruno Cardoso IC - UNICAMP RA 023241 bruno.cardoso@gmail.com MULTICORE Sávio R. A. dos Santos Rosa IC - UNICAMP RA 025144 savio18@gmail.com Tiago M. Fernandes IC - UNICAMP RA 025313 fernandes.tiago@gmail.com

Leia mais

Instituto Superior Técnico MEEC/MEAR. Programação de Sistemas

Instituto Superior Técnico MEEC/MEAR. Programação de Sistemas Instituto Superior Técnico MEEC/MEAR Programação de Sistemas António Grilo Renato Matias Rui Gustavo Crespo Antonio DOT Grilo AT inov DOT pt rms AT comp DOT ist DOT utl DOT pt rgc AT comp DOT ist DOT utl

Leia mais

Organização de Computadores 2005/2006 Processadores Intel

Organização de Computadores 2005/2006 Processadores Intel Organização de Computadores 2005/2006 Processadores Intel Paulo Ferreira paf a dei.isep.ipp.pt Março de 2006 Pré História 2 8080.............................................................................................

Leia mais

Organização de Computadores 2005/2006 Processamento Paralelo

Organização de Computadores 2005/2006 Processamento Paralelo Organização de Computadores 2005/2006 Processamento Paralelo Paulo Ferreira paf a dei.isep.ipp.pt Maio de 2006 Introdução 2 Porquê?...........................................................................................

Leia mais

Bits internos e bits externos. Barramentos. Processadores Atuais. Conceitos Básicos Microprocessadores. Sumário. Introdução.

Bits internos e bits externos. Barramentos. Processadores Atuais. Conceitos Básicos Microprocessadores. Sumário. Introdução. Processadores Atuais Eduardo Amaral Sumário Introdução Conceitos Básicos Microprocessadores Barramentos Bits internos e bits externos Clock interno e clock externo Memória cache Co-processador aritmético

Leia mais

Evolução das CPUs: Dual e Quad Core

Evolução das CPUs: Dual e Quad Core Evolução das CPUs: Dual e Quad Core Cesar Sposito Mário J. Filho Rodrigo Ferrassa... os computadores sequenciais estão se aproximando do limite físico fundamental em sua energia potencial computacional.

Leia mais

Microprocessadores II - ELE 1084

Microprocessadores II - ELE 1084 Microprocessadores II - ELE 1084 CAPÍTULO III OS PROCESSADORES 3.1 Gerações de Processadores 3.1 Gerações de Processadores Primeira Geração (P1) Início da arquitetura de 16 bits CPU 8086 e 8088; 20 bits

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC

FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC FACULDADE PITÁGORAS PRONATEC DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Objetivos Ao final desta apostila,

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos

Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos Capítulo 8 Arquitetura de Computadores Paralelos Necessidade de máquinas com alta capacidade de computação Aumento do clock => alta dissipação de calor Velocidade limitada dos circuitos => velocidade da

Leia mais

Arquitecturas Alternativas. Pipelining Super-escalar VLIW IA-64

Arquitecturas Alternativas. Pipelining Super-escalar VLIW IA-64 Arquitecturas Alternativas Pipelining Super-escalar VLIW IA-64 Pipeline de execução A execução de uma instrução passa por várias fases: Vimos o ciclo: fetch, decode, execute fetch decode execute instrução

Leia mais

Hardware Avançado. Laércio Vasconcelos Rio Branco, mar/2007 www.laercio.com.br

Hardware Avançado. Laércio Vasconcelos Rio Branco, mar/2007 www.laercio.com.br Hardware Avançado Laércio Vasconcelos Rio Branco, mar/2007 www.laercio.com.br Avanços recentes em Processadores Chipsets Memórias Discos rígidos Microeletrônica Um processador moderno é formado por mais

Leia mais

PROCESSADORES. INTEL x AMD

PROCESSADORES. INTEL x AMD PROCESSADORES INTEL x AMD 1 Microprocessadores Definição: Um microprocessador é um circuito integrado digital que realiza operações matemáticas e lógicas para cumprir determinada tarefa de acordo com uma

Leia mais

1 Geral... 3. 2 Utilizador... 7

1 Geral... 3. 2 Utilizador... 7 FAQ Tema: FAQ Índice de conteúdos 1 Geral... 3 1.1 O que é a COMPUTAEX?...3 1.2 O que é o CénitS?...3 1.3 O que é o LUSITÂNIA?...3 1.4 Quais os objectivos que se pretendem atingir desde a Fundação COMPUTAEX?...3

Leia mais

Desenvolvimento de Programas Paralelos para Máquinas NUMA: Conceitos e Ferramentas

Desenvolvimento de Programas Paralelos para Máquinas NUMA: Conceitos e Ferramentas 1 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Desenvolvimento de Programas Paralelos para Máquinas NUMA: Conceitos

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br ESQUEMA DE UM COMPUTADOR Uma Unidade Central de

Leia mais

Estrutura e funcionamento de um sistema informático

Estrutura e funcionamento de um sistema informático Estrutura e funcionamento de um sistema informático 2006/2007 Sumário A constituição de um sistema informático: hardware e software. A placa principal. O processador, o barramento e a base digital. Ficha

Leia mais

Informática Básica. Arquitetura de Computadores. Marcelo Diniz http://marcelovcd.wordpress.com/

Informática Básica. Arquitetura de Computadores. Marcelo Diniz http://marcelovcd.wordpress.com/ Arquitetura de Computadores Marcelo Diniz http://marcelovcd.wordpress.com/ Hardware Três subsistemas básicos Unidade Central de processamento Memória principal Dispositivos de Entrada e Saída Também chamados

Leia mais

Programação Sistemas

Programação Sistemas Programação Sistemas Fios de Execução Programação de Sistemas Threads : 1/28 Porquê o paralelismo? (1) 1. Crescentes necessidades de computação têm sido satisfeitas com aumento do número de transístores

Leia mais

Microarquiteturas Avançadas

Microarquiteturas Avançadas Univ ersidade Federal do Rio de Janei ro Info rmátic a DCC/IM Arquitetura de Computadores II Microarquiteturas Avançadas Gabrie l P. Silva Introdução As arquiteturas dos processadores têm evoluído ao longo

Leia mais

Técnicas de Manutenção de Computadores

Técnicas de Manutenção de Computadores Técnicas de Manutenção de Computadores Professor: Luiz Claudio Ferreira de Souza Processadores É indispensável em qualquer computador, tem a função de gerenciamento, controlando todas as informações de

Leia mais

Manutenção de Computadores Montagem de microcomputadores: Entendendo melhor os processadores. Professor: Francisco Ary

Manutenção de Computadores Montagem de microcomputadores: Entendendo melhor os processadores. Professor: Francisco Ary Manutenção de Computadores Montagem de microcomputadores: Entendendo melhor os processadores Professor: Francisco Ary Introdução O processador é um dos componentes mais importantes (e geralmente o mais

Leia mais

Microprocessadores II - ELE 1084

Microprocessadores II - ELE 1084 Microprocessadores II - ELE 1084 CAPÍTULO III OS PROCESSADORES 3.1 Gerações de Processadores 3.1 Gerações de Processadores Primeira Geração (P1) Início da arquitetura de 16 bits CPU 8086 e 8088; Arquiteturas

Leia mais

CPU - Significado CPU. Central Processing Unit. Unidade Central de Processamento

CPU - Significado CPU. Central Processing Unit. Unidade Central de Processamento CPU - Significado CPU Central Processing Unit Unidade Central de Processamento CPU - Função Na CPU são executadas as instruções Instrução: comando que define integralmente uma operação a ser executada

Leia mais

Redes de Acesso Telefone VoIP WiFi baseado em Windows Mobile

Redes de Acesso Telefone VoIP WiFi baseado em Windows Mobile Telefone VoIP WiFi baseado em Windows Mobile Trabalho realizado pelos alunos: Grupo 17 Índice A Introdução...3 B Objectivos...3 C Especificações, Desenvolvimento e Testes...3 C.1 Especificações...3 C.2

Leia mais

SSC510 Arquitetura de Computadores. 12ª aula

SSC510 Arquitetura de Computadores. 12ª aula SSC510 Arquitetura de Computadores 12ª aula EVOLUÇÃO DA ARQUITETURA INTEL PROFA. SARITA MAZZINI BRUSCHI 1 Pentium - Modelos 2 Pentium - Arquiteturas Netburst P7 Sétima geração dos processadores da arquitetura

Leia mais

slide 0 Algoritmos Paralelos

slide 0 Algoritmos Paralelos slide 0 Algoritmos Paralelos Slide 2 Demanda por Velocidade Computational Demanda contínua por maior rapidez computational das máquinas que as atualmente disponíveis. As áreas que exigem maior rapidez

Leia mais

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Elementos que constituem o Computador O funcionamento do computador é possível devido aos vários elementos interligados que o constituem:

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO MANUTENÇÃO

IDENTIFICAÇÃO MANUTENÇÃO IDENTIFICAÇÃO MANUTENÇÃO ESTRUTURA DOS MICROS PADRÃO PC AULA 01 Sobre aula 1 Números binários e hexadecimais Dispositivos digitais e analógicos Circuitos integrados Estrutura dos micros padrão PC Micros

Leia mais

PROJETO LÓGICO DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

PROJETO LÓGICO DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 6 - ARQUITETURAS AVANÇADAS DE COMPUTADORES 1. INTRODUÇÃO As arquiteturas dos processadores têm evoluído ao longo dos anos, e junto com ela o conceito de arquitetura avançada tem se modificado. Nos

Leia mais

Paradigmas de Computação

Paradigmas de Computação UCE- Computação Paralela e Distribuída Paradigmas de Computação João Luís Ferreira Sobral www.di.uminho.pt/~jls jls@... http://alba.di.uminho.pt/... 1 Paradigmas de Computação Paralela Resultados da Aprendizagem!

Leia mais

Avaliação de Desempenho do OpenMP em Arquiteturas Paralelas

Avaliação de Desempenho do OpenMP em Arquiteturas Paralelas UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LEANDRO ZULIAN GALLINA Avaliação de Desempenho do OpenMP em Arquiteturas Paralelas Prof. Nicolas Maillard

Leia mais

Nível do Sistema Operacional

Nível do Sistema Operacional Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Roberta Lima Gomes - LPRM/DI/UFES Sistemas de Programação I Eng. Elétrica 2007/1 Introdução Hardware Provê os recursos básicos

Leia mais

CPU Unidade Central de Processamento. História e progresso

CPU Unidade Central de Processamento. História e progresso CPU Unidade Central de Processamento História e progresso O microprocessador, ou CPU, como é mais conhecido, é o cérebro do computador e é ele que executa todos os cálculos e processamentos necessários,

Leia mais

Sistemas Operativos. Princípios de sistemas operativos. Rui Maranhão (rma@fe.up.pt)

Sistemas Operativos. Princípios de sistemas operativos. Rui Maranhão (rma@fe.up.pt) Sistemas Operativos Princípios de sistemas operativos Rui Maranhão (rma@fe.up.pt) Agenda objectivos de um computador objectivos de um sistema operativo evolução dos sistemas operativos tipos de sistemas

Leia mais

Programação Paralela e Distribuída (DCC/UFRJ)

Programação Paralela e Distribuída (DCC/UFRJ) Programação Paralela e Distribuída (DCC/UFRJ) Aula 7: Programação com memória compartilhada usando OpenMP 1, 8, 10 e 15 de abril de 2015 OpenMP (Open MultiProcessing) Projetado para sistemas de memória

Leia mais

4 Computação Paralela 4.1. Introdução

4 Computação Paralela 4.1. Introdução 4 Computação Paralela 4.1. Introdução Nos últimos anos observa-se uma tendência cada vez maior do aumento da demanda computacional na resolução de grandes problemas. Exemplos de aplicações que exigem alto

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Introdução à gestão de memória Programação de Sistemas Gestão de memória : 1/16 Introdução (1) A memória central de um computador é escassa. [1981] IBM PC lançado com 64KB na motherboard,

Leia mais

Arquitecturas Paralelas I Computação Paralela em Larga Escala. Introdução

Arquitecturas Paralelas I Computação Paralela em Larga Escala. Introdução Arquitecturas Paralelas I Computação Paralela em Larga Escala LESI - 4º Ano Introdução João Luís Ferreira Sobral Departamento do Informática Universidade do Minho Setembro 2003 Programa Introdução e objectivos

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores. Capítulo 0 - Introdução

Arquitetura e Organização de Computadores. Capítulo 0 - Introdução Arquitetura e Organização de Computadores Capítulo 0 - Introdução POR QUE ESTUDAR ARQUITETURA DE COMPUTADORES? 2 https://www.cis.upenn.edu/~milom/cis501-fall12/ Entender para onde os computadores estão

Leia mais

Organização de Computadores 1. Prof. Luiz Gustavo A. Martins

Organização de Computadores 1. Prof. Luiz Gustavo A. Martins Organização de Computadores 1 1 - INTRODUÇÃO Prof. Luiz Gustavo A. Martins Arquitetura Define os elementos que impactuam diretamente na execução lógica do programa. Corresponde aos atributos visíveis veis

Leia mais

O Processador Intel Itanium II

O Processador Intel Itanium II O Processador Intel Itanium II Claudio Schepke 1 Instituto de Informática Universidade Federal do Rio Grande do Sul Caixa Postal 15064 90501-970 Porto Alegre, RS cschepke@inf.ufrgs.br Resumo. A construção

Leia mais

Hardware - Microprocessador

Hardware - Microprocessador Introdução Um microprocessador é um circuito integrado encarregue de executar as instruções de todos os programas armazenados na memória. É o motor que põe tudo a trabalhar desde o momento em que se liga

Leia mais

Capítulo 9. Arquitecturas Reais e Alternativas

Capítulo 9. Arquitecturas Reais e Alternativas Capítulo 9 Arquitecturas Reais e Alternativas Adaptado dos transparentes das autoras do livro The Essentials of Computer Organization and Architecture Ábaco (3000 AC) do Lat. abacu < Gr. abax, quadro,

Leia mais

Capítulo 8. Software de Sistema

Capítulo 8. Software de Sistema Capítulo 8 Software de Sistema Adaptado dos transparentes das autoras do livro The Essentials of Computer Organization and Architecture Objectivos Conhecer o ciclo de desenvolvimento da linguagem Java

Leia mais

Aspectos de Sistemas Operativos

Aspectos de Sistemas Operativos Paulo Sérgio Almeida Grupo de Sistemas Distribuídos Departamento de Informática Universidade do Minho Serviços de um sistema operativo Interface com o utilizador Chamadas ao sistema Programas de sistema

Leia mais

SIS17 - Arquitetura de Computadores. Introdução (Parte III)

SIS17 - Arquitetura de Computadores. Introdução (Parte III) SIS17 - Arquitetura de Computadores Introdução (Parte III) Espectro Computacional (Visão Geral) Servidor Estações de Trabalho Mainframe Supercomputador TIPO Computadores de uso comum (pequenos chips) Computadores

Leia mais

Máquinas virtuais. Máquina virtual de um processo. Máquinas virtuais (3) Máquina virtual de sistema. Máquinas virtuais (1) VMware para Windows e Linux

Máquinas virtuais. Máquina virtual de um processo. Máquinas virtuais (3) Máquina virtual de sistema. Máquinas virtuais (1) VMware para Windows e Linux System API Máquinas virtuais System ISA (Instruction Set Architecture) Aplicações Chamadas ao sistema Sistema de Operação Hardware User ISA (Instruction Set Architecture) Uma máquina virtual executa software

Leia mais

Periféricos e Interfaces had. 1.1 Conceitos elementares Um sistema computacional pode ser dividido de um modo abstracto em 4 componentes:

Periféricos e Interfaces had. 1.1 Conceitos elementares Um sistema computacional pode ser dividido de um modo abstracto em 4 componentes: 1 Introdução 1.1 Conceitos elementares Um sistema computacional pode ser dividido de um modo abstracto em 4 componentes: 1. Hardware (processador também designado por Central Processing Unit, memória,

Leia mais

Requisitos de Hardware - Humanus

Requisitos de Hardware - Humanus 1 Requisitos Mínimos Hardware: 1.1 Client Servidor Processador Intel Xeon X3430 2.4GHz ou superior Disco Rígido de 500 GB ou superior Intel Pentium G6950 2.80GHz ou superior Memória de 2GB ou superior

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Introdução aos modelos de comunicação Programação de Sistemas Modelos de comunicação :1/19 Introdução (1) Os sistemas operativos implementam mecanismos que asseguram independência

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Introdução aos modelos de comunicação Programação de Sistemas Modelos de comunicação :1/19 Introdução (1) Os sistemas operativos implementam mecanismos que asseguram independência

Leia mais

(Aula 15) Threads e Threads em Java

(Aula 15) Threads e Threads em Java (Aula 15) Threads e Threads em Java Um fluxo computacional. A programa maioria de execução, dos seqüencial programas o qual simples consiste realiza tem uma de essa um certa único tarefa Grande característica:

Leia mais

Padrões e Frameworks de Programação Paralela em Arquiteturas Multi-Core

Padrões e Frameworks de Programação Paralela em Arquiteturas Multi-Core Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Padrões e Frameworks de Programação Paralela em Arquiteturas Multi-Core

Leia mais

PROCESSADORES HT, DUAL CORE E TURION 64

PROCESSADORES HT, DUAL CORE E TURION 64 FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS SAGRADO CORAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO SUPERIOR COLEGIADO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALÉCIO FRANÇA ANDRÉ GOMES SANTANA EDUARDO DOS SANTOS SOPRANI CONCEIÇÃO EROS ALVES GUSTAVO

Leia mais

Introdução à Organização de Computadores. Execução de Programas Prof. Rossano Pablo Pinto, Msc. rossano at gmail com 2 semestre 2007

Introdução à Organização de Computadores. Execução de Programas Prof. Rossano Pablo Pinto, Msc. rossano at gmail com 2 semestre 2007 Introdução à Organização de Computadores Execução de Programas Prof. Rossano Pablo Pinto, Msc. rossano at gmail com 2 semestre 2007 CPU (Central Processing Unit) é o coordenador de todas as atividades

Leia mais

ARQUITECTURA DO WINDOWS

ARQUITECTURA DO WINDOWS ARQUITECTURA DO WINDOWS MS DOS No sistema operativo MS-DOS, a BIOS (Basic Input Output System), disponibilizava os drivers para o hardware por meio de: Interrupções de software O próprio MS-DOS exportava

Leia mais

Capítulo 4. MARIE (Machine Architecture Really Intuitive and Easy)

Capítulo 4. MARIE (Machine Architecture Really Intuitive and Easy) Capítulo 4 João Lourenço Joao.Lourenco@di.fct.unl.pt Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa 2007-2008 MARIE (Machine Architecture Really Intuitive and Easy) Adaptado dos transparentes

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores. Capítulo 0 - Introdução

Arquitetura e Organização de Computadores. Capítulo 0 - Introdução Arquitetura e Organização de Computadores Capítulo 0 - Introdução POR QUE ESTUDAR ARQUITETURA DE COMPUTADORES? 2 https://www.cis.upenn.edu/~milom/cis501-fall12/ Entender para onde os computadores estão

Leia mais

Duo Core Autor: Luciano Pinheiro dos Santos

Duo Core Autor: Luciano Pinheiro dos Santos 3 Duo Core Autor: Luciano Pinheiro dos Santos 4 História do Core Duo A idéia de processamento duplo adota-se já faz tempo. Esse emprego é mais perceptível nos computadores de grande porte, servidores ou

Leia mais

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I. Unidade I Introdução. 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos

UFRJ IM - DCC. Sistemas Operacionais I. Unidade I Introdução. 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos UFRJ IM - DCC Sistemas Operacionais I Unidade I Introdução 11/02/2014 Prof. Valeria M. Bastos 1 ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE Introdução Conceituação de SO Funções Básicas Breve Histórico Tipos de SO Fundamentos

Leia mais

A história do Processadores O que é o processador Características dos Processadores Vários tipos de Processadores

A história do Processadores O que é o processador Características dos Processadores Vários tipos de Processadores A história do Processadores O que é o processador Características dos Processadores Vários tipos de Processadores As empresas mais antigas e ainda hoje no mercado que fabricam CPUs é a Intel, AMD e Cyrix.

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Arquitectura dos Sistemas Operativos Programação de Sistemas Arquitectura : 1/25 Introdução (1) Um sistema operativo de uso geral é formado por diversas componentes: Gestor de processos

Leia mais

Sistema de Computação

Sistema de Computação Sistema de Computação Máquinas multinível Nível 0 verdadeiro hardware da máquina, executando os programas em linguagem de máquina de nível 1 (portas lógicas); Nível 1 Composto por registrados e pela ALU

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores

Organização e Arquitetura de Computadores I. de Computadores Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de I Organização Básica B de (Parte V, Complementar)

Leia mais

ORGANIZACÃO DE COMPUTADORES PROCESSADORES CHIPS TRANSISTORES

ORGANIZACÃO DE COMPUTADORES PROCESSADORES CHIPS TRANSISTORES PROCESSADORES CHIPS TRANSISTORES O que é um chip? - conhecido como circuito integrado; - pequeno e fino pedaço de silício no qual os transistores, que formam o microprocessador, foram encapsulados; - processadores

Leia mais

Processador ( CPU ) E/S. Memória. Sistema composto por Processador, Memória e dispositivos de E/S, interligados por um barramento

Processador ( CPU ) E/S. Memória. Sistema composto por Processador, Memória e dispositivos de E/S, interligados por um barramento 1 Processadores Computador Processador ( CPU ) Memória E/S Sistema composto por Processador, Memória e dispositivos de E/S, interligados por um barramento 2 Pastilha 3 Processadores (CPU,, Microcontroladores)

Leia mais

Cap. 5 - Microprocessadores

Cap. 5 - Microprocessadores Cap. 5 - Microprocessadores Arquitectura de Computadores 2010/2011 Licenciatura em Informática de Gestão Dora Melo (Responsável) Originais cedidos gentilmente por António Trigo (2009/2010) Instituto Superior

Leia mais