PIBID MATEMÁTICA DA UNISUL: O DESAFIO DA IMPLANTAÇÃO E OS PRIMEIROS RESULTADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PIBID MATEMÁTICA DA UNISUL: O DESAFIO DA IMPLANTAÇÃO E OS PRIMEIROS RESULTADOS"

Transcrição

1 Anais do III Simpósio sobre Formação de Professores SIMFOP Universidade do Sul de Santa Catarina, Campus de Tubarão Tubarão, de 28 a 31 de março de 2011 PIBID MATEMÁTICA DA UNISUL: O DESAFIO DA IMPLANTAÇÃO E OS PRIMEIROS RESULTADOS Adriana Mendonça Destro 1 Dalmo Gomes de Carvalho 2 RESUMO: Este artigo tem como proposta apresentar a experiência do desafio da implantação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (PIBID) desenvolvido pelos alunos futuros professores de Matemática da Universidade do Sul de Santa Catarina UNISUL de Tubarão/SC, professores supervisores das unidades escolares atendidas, coordenação de área e institucional do programa, no segundo semestre de A metodologia utilizada para obtenção dos resultados conseguidos em seis meses de efetiva atuação dos bolsistas nas escolas foi feita através da comunicação em forma de pôster em dois eventos realizados pelo Curso de Matemática: um chamado I Workshop do PIBID Matemática da UNISUL e o outro no XII Seminário de Educação Matemática, promovido pelo Curso de Matemática da UNISUL, que aconteceu em Tubarão/SC. Além dos resultados colhidos nestes dois eventos, foi objeto de estudo o evento promovido institucionalmente chamado Iniciação à Docência: Socialização dos Projetos Integrados do PIBID em que alunos bolsistas e supervisores de escolas apresentaram o relato de experiência por escola e fizeram exposição em painel e pôster como também, utilizamos os relatos escritos apresentados pelos bolsistas e supervisores, que são entregues bimestralmente. Passado o desafio da implantação que mostrou-se bastante aflitivo por tratar-se de um programa inédito na região, os primeiros resultados apontam que o mesmo é muito relevante tanto para escola e alunos atendidos, quanto para os futuros professores para construção de sua identidade profissional. O programa se mostra um aliado ao processo de formação desses futuros professores para educação básica. PALAVRAS-CHAVE: PIBID - Matemática. Formação de professor. Futuros professores. 1. Introdução O trabalho apresenta a experiência do desafio da implantação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (PIBID) desenvolvido pelos alunos futuros professores de Matemática da Universidade do Sul de Santa Catarina UNISUL de Tubarão/SC, professores supervisores das unidades escolares atendidas, coordenação de área e institucional do programa. As orientações emitidas pelo Ministério da Educação, nos últimos anos para os cursos de formação de professores têm-se percebido o estímulo no que diz respeito à relação entre a instituição formadora e a escola de educação básica, possibilitando que a escola seja um campo de formação, pois até então tinha sido apenas como um campo de aplicação em relação à formação de professores. Com o objetivo de melhorar a educação no Brasil, muitos programas estão sendo viabilizados não só para atender as escolas em si, mas também a formação de seus professores nos cursos de Licenciaturas oferecidos no País. Desta maneira, políticas do governo têm atuado não somente na formação inicial, mas também na formação continuada dos professores que já atuam na rede pública. 1 Mestre em Engenharia de Produção pela UFSC. Docente da Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL. 2 Mestre em Engenharia de Produção pela UFSC. Docente da Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL.

2 2 Segundo Nunes e Trigo, A cooperação entre instituições educacionais tem sido uma estratégia utilizada com o objetivo de trocar experiências, construir conhecimento, estimular a pesquisa e a interação entre alunos, professores e as referidas instituições. Nesta relação de forças e fraquezas, ganha, sob o olhar da ação educativa, o crescimento pessoal e profissional que resultam da construção de um projeto que tem como foco principal a melhoria do processo educacional. (NUNES e TRIGO, p. 2) Assim, com a finalidade de valorizar o magistério e apoiar estudantes de Licenciatura plena das instituições formadoras de professores o PIDID tem-se mostrado uma excelente estratégia de apoio na qualificação da formação desses futuros professores e de formação continuada para os que se encontram em atuação nas escolas de educação básica, além de proporcionar aos acadêmicos e futuros professores experiências em práticas docentes com caráter inovador e de elevar a qualidade de ensino de escolas da rede pública. Para Silva e Khidir, um dos objetivos do PIBID é a elevação da qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de licenciatura das instituições de educação superior. Assim como a inserção dos licenciados no cotidiano de escolas da rede pública de educação, o que promove a integração entre educação superior e educação básica. (SILVA e KHIDIR, p. 3) O programa PIBID Matemática é parte integrante do Projeto Institucional da UNISUL, portanto é um dos quatro subprojetos (Biologia, Letras, Matemática e Pedagogia). Sendo assim, os cursos de Licenciatura da UNISUL assumem, neste contexto, o desafio de contribuir para a qualidade da educação no país como um todo, mudando os índices que ainda o colocam num patamar de países menos avançados economicamente. Partindo deste desafio, os Cursos de Licenciatura da UNISUL assumem compromisso com a educação da região onde está inserida e, consequentemente, do próprio País, promovendo discussões e implementando projetos integrados, como é caso desse, e outros envolvendo estagiários, com ações interdisciplinares, nas escolas da rede pública. Salienta-se a integração entre os subprojetos apresentados no que se refere a sua forma de ação nas instituições de atuação. Com este propósito espera-se que as atividades desenvolvidas pelos bolsistas aconteçam de forma integrada via ações propostas nos subprojetos. Assim, sendo a Matemática uma ferramenta valiosa para vida em sociedade do aluno, as atividades desenvolvidas vão estar ancoradas no contexto social. Este trabalho tem como objetivo principal mostrar o desafio da implantação do conjunto de propostas desse ousado programa de intervenção nas escolares de educação básica, bem como de apresentar os primeiros resultados obtidos no primeiro semestre de implantação. O Projeto PIBID Institucional da UNISUL conta com o envolvimento de um coordenador institucional, cinco coordenadores de área, vinte professores supervisores e cem alunos futuros professores, em atuação diretamente em seis municípios da região sul de Santa Catarina: Araranguá: uma escola; Braço do Norte: uma escola, Jaguaruna: uma escola; Imbituba: uma escola; Palhoça: três escolas; Tubarão: cinco escolas. Especificamente, o Subprojeto PIBID Matemática conta com um coordenador de área, oito professores supervisores, em quatro municípios: Braço do Norte: uma escola, com três alunos bolsistas; Jaguaruna: uma escola, com dois alunos bolsistas; Imbituba: uma escola, com dois alunos bolsistas; Tubarão: cinco escolas, com treze alunos bolsistas.

3 3 A metodologia utilizada para obtenção dos resultados conseguidos em seis meses de efetiva atuação dos bolsistas nas escolas foi feita através da comunicação em forma de pôster em dois eventos realizados pelo Curso de Matemática: um chamado I Workshop do PIBID Matemática da UNISUL, que contou com a parceria de uma das escolas no que tange a organização, ambiente físico e logística para o evento e o outro foi no XII Seminário de Educação Matemática, promovido pelo Curso de Matemática da UNISUL, que aconteceu em Tubarão/SC. Além dos resultados colhidos nestes dois eventos foi objeto de estudo o evento promovido institucionalmente chamado Iniciação à Docência: Socialização dos Projetos Integrados do PIBID em que alunos bolsistas e supervisores de escolas apresentaram o relato de experiência por escola e fizeram exposição em painel e pôster como também, os relatos escritos apresentados pelos bolsistas e supervisores, que são entregues bimestralmente. 2 As propostas do projeto O subprojeto PIBID Matemática da UNISUL foi organizado em dois eixos integradores, que sob a orientação dos coordenadores de área e dos professores supervisores da escola, os grupos de alunos futuros professores serão responsáveis por preparar e desenvolver as atividades interdisciplinares. O Eixo 1: Gestão da Prática Pedagógica é composto por um conjunto de quatro propostas de intervenção, articuladas com as demais propostas dos subprojetos (Letras, Biologia e Pedagogia), pois partimos do pressuposto que o alcance de uma ação é fruto do envolvimento de um grupo de bolsistas e que o conteúdo trabalhado em cada ação não se encontra sem contexto para o aluno. Na sequência apresentamos as propostas que compõem o subprojeto PIBID Matemática: a) Proposta de ensino-aprendizagem: As atividades a serem realizadas serão planejadas, num primeiro momento, no início de cada semestre, discutindo-se com a escola os temas a serem trabalhados, por todos os professores, por meio de projetos interdisciplinares. Participam deste processo, os coordenadores de área, os professores supervisores das escolas e os alunos bolsistas. Num segundo momento, cada professor faz o seu planejamento, envolvendo os alunos de iniciação a docência, com destaque para seleção de conteúdos/estratégias que irão trabalhar nas diversas atividades. Este processo se repetirá na elaboração de cada um dos projetos a serem desenvolvidos. Ao participarem destes momentos de planejamento, os alunos, futuros professores, estão formando conceitos e habilidades sobre o ato de planejar e sobre a organização da prática docente. b) Monitoria compartilhada ou contra turno: Os futuros professores, bolsistas do projeto, organizam com os professores supervisores atividades de monitoria compartilhada e contra turno, nas diversas áreas do conhecimento, a partir do diagnóstico feito na aplicação dos projetos de ensino e aprendizagem, que possibilitam ao aluno atendido uma vida estudantil com maior aproveitamento do ensino e da capacidade de aprendizagem; uma melhor qualidade de relacionamento com colegas e professores, diminuindo os conflitos presentes. c) Oficinas Pedagógicas: são atividades pedagógicas diversificadas desenvolvidas pelos bolsistas com o objetivo trabalhar temáticas referentes ao processo de ensino e aprendizagem dos conceitos das diferentes áreas de conhecimento da Matemática, nos mais variados contextos, pois entendemos que estamos trabalhando em projeto de cunho integrador. Fazem parte dessas oficinas:

4 4 Oficinas Pedagógicas: serão organizadas, envolvendo os professores da escola, conforme diagnóstico das necessidades, sobre temáticas referentes ao ensino e a aprendizagem dos conceitos das diferentes áreas de conhecimento que compõem o currículo escolar do ensino fundamental e médio, tais como, estratégias didáticopedagógicas e recursos que atendam às diversidades da sala de aula. Oficinas de Multimídia: Os futuros professores, bolsistas do projeto, organizam atividades orientadoras de ensino que possibilitem o uso de diferentes mídias na abordagem dos conceitos identificados pelos grupos de trabalho interdisciplinar (GTI) na aplicação das propostas de Aprendizagem, como aqueles que estão dificultando o ensino de alguns conceitos em diversas áreas do conhecimento, principalmente, no trato de conceitos que envolvem o uso de software para a solução de situações-problema, como por exemplo, de educação estatística, educação financeira, comunicação e expressão, saúde, meio ambiente, dentre outros. d) Gestão Escolar: Os bolsistas do projeto criam grupo de estudo e discussões sobre o Projeto Pedagógico da Escola. Para tanto participam das reuniões de planejamento, conselho de escola, conselho de classe e reuniões de pais e pedagógicas da unidade escolar. O Eixo 2: Pesquisa-ação é constituído por duas propostas de intervenção didáticopedagógicas para possibilitaram o envolvimento dos bolsistas em atividades do contexto escolar e da formação continuada dos professores envolvidos no projeto. a) Grupos de Estudo Interdisciplinares- GTIs: O sucesso do projeto precisa ser acompanhado de forma continuada por todos os envolvidos, por isso a ideia de encontros periódicos com os GTIs, e ou com os professores envolvidos nas escolas para estudar temas relevantes para a formação do professor. Para isso, faz necessário: Planejamento: nesta etapa, planejam-se duas ações, uma relacionada ao intenso diagnóstico que será realizado nas escolas, continuamente, procurando identificar necessidade de intervenção, e outra por meio de atividades pedagógicas: leituras e debates constantes entre os envolvidos no projeto. Preparação das estratégias: a partir do plano de aula que os GTIs construírem, os bolsistas produzem materiais e atividades pedagógicas que potencializem o desenvolvimento dos conceitos pedagógicos abordados. Diário de bordo: os futuros professores realizam registros sobre as práticas desenvolvidas nas escolas e as narrativas dos docentes, o que auxilia a produção de relatórios, bem como análise e discussão das práticas pedagógicas. b) Estratégias didático-pedagógicas: Esta ação possibilitou a construção de metodologias diversificadas na construção de materiais instrucionais didáticos. Com a produção de materiais didáticos, os futuros professores, bolsistas do projeto, os professores da escola, conforme diagnósticos das necessidades pedagógicas referentes ao ensino e à aprendizagem de Matemática organizam atividades com jogos didáticos no contexto da Educação Matemática. Justifica-se tal procedimento, porque a utilização de materiais concretos facilita a organização metodológica do ensino e a criação de situações didáticas que propiciem a formação de conceitos em diversas áreas do conhecimento. Esta atividade, na unidade escolar, possibilita ao professor da escola e ao futuro professor, bolsista do projeto:

5 5 analisar e discutir o uso de Jogos matemáticos e atividades recreativas no contexto da Educação Matemática; analisar, discutir e propor sequências didáticas, a partir de materiais instrucionais disponíveis no mercado. 3. O desafio da implantação e os primeiros resultados A implantação de um projeto dessa magnitude sempre causa certo frenesi e expectativa nos envolvidos, mas a dedicação e comprometimento da equipe foram fundamentais para este início. Após o processo de seleção dos bolsistas, realizamos uma reunião envolvendo todos os bolsistas selecionados para organização dos grupos de trabalho interdisciplinar (GTI) por escola com o objetivo de discutir algumas questões teórico-práticas do fazer pedagógico, organização de um diagnóstico das reais necessidades das escolas, em função das propostas estabelecidas nos subprojetos e, consequentemente, planejamento das ações para atuação nas mesmas. Nesta primeira reunião os bolsistas selecionados se mostravam apreensivos em melhor conhecer o projeto e envolver-se diretamente no mesmo. Fato bastante normal neste primeiro momento, pois trata-se de algo inédito para as escolas da região e para os futuros professores, não diferente para os professores formadores. Aos pouco as propostas estabelecidas nos subprojetos do programa foram sendo apresentadas e discutidas e sugestões foram sendo dadas pelos envolvidos, criando um ambiente bastante agradável e repleto de ideias. Neste momento já se dava início, especificamente, a gestão do Eixo Gestão da Prática Pedagógica, pois os futuros professores já estão construindo conceitos e habilidades sobre o ato de planejar e sobre a organização da prática docente. Dado início as atividades nas escolas, dois meses depois, especificamente os bolsistas de Matemática participaram do I Workshop do PIBID de Matemática, realizado pela área de Matemática. Este evento foi muito proveitoso, pois houve muitas trocas de experiências e ideias entre os bolsistas, possibilitando um momento de grande aprendizagem. Sendo uma atividade na linha de Oficina Pedagógica, tendo como objetivo a socialização dos trabalhos realizados nas diversas escolas contempladas pelo programa. Além da socialização houve a construção de jogos didáticos, discussão da importância da utilização das tecnologias como jogos eletrônicos educativos, softwares matemáticos e, também, calculadoras. Durante o workshop cada escola fez sua apresentação de forma oral e em seguida todos se encaminharam para as salas de aula disponibilizadas para cada escola, onde estavam expostos os materiais produzidos pelos bolsistas nas suas escolas de origem. Um ponto forte, neste evento foi a integração do grupo de supervisores e alunos bolsistas da área de Matemática, além de possibilitar a divulgação e socialização dos recursos didáticos construídos e das metodologias de ensino utilizadas para o desenvolvimento das atividades nas suas unidades escolares. Esta ação possibilitou que os bolsistas apresentassem suas ações e apreciassem as atividades desenvolvidas pelos demais colegas do programa. Criar a cultura do reunir-se em grupo para planejar e traçar ações é uma das finalidades do projeto, pois estamos desenvolvendo um projeto que prima pela integração das ações, fato que pode ser observado no depoimento dado num relato apresentado por uma das escolas atendidas É importante ressaltar que um dos aprendizados que obtivemos, foi que sozinhos nada podemos fazer, mas é por meio do trabalho em equipe que podemos promover grandes eventos como esta oficina, quando se refere a uma atividade multidiciplinar realizada na escola. Com este depoimento estamos colhendo resultados da ação Proposta de Ensino-aprendizagem.

6 Depoimento de outra escola também mostra esta integração ao referir-se a uma oficina, chamada Oficina de Jogos: Matemática divertida, desenvolvida em uma das escolas, em que foram atendidas crianças do pré-escolar ao 4º ano, contando com a presença de 167 alunos, que participaram de diversos jogos didáticos de matemática, atividade que compunha um evento multidisciplinar realizado na escola. A Monitoria compartilhada ou contra turno, mostrou-se a atividade que apresentou maiores ações desenvolvidas pelos futuros professores de Matemática. Fato que justifica-se devido as necessidades apresentadas nos levantamentos feito pelos bolsistas nas escolas atendidas pelo programa sobre o desempenho dos alunos na aprendizagem dos conceitos matemáticos. As monitorias compartilhadas foram realizadas para que colaborassem com o professor em sala de aula. Como a grande maioria dos alunos não faz atividades escolares em casa, então o objetivo principal dessa atividade é incentivá-los a fazerem em sala de aula com o auxílio desses futuros professores. Esta experiência em sala de aula possibilitou ao bolsista uma maior experiência em perceber de perto as dificuldades dos alunos e ao mesmo tempo experimentar o trabalho docente com um grande grupo de alunos com níveis de aprendizagem diferentes. Já a monitoria contra turno foi realizada com grupos de alunos menores, uma vez que esta proposta é mais no sentido de sanar as dúvidas e oportunizar uma participação mais descontraída do aluno, principalmente nos momentos das atividades lúdicas. Em muitos casos a monitoria inicia-se com a recapitulação dos conteúdos básicos, por exemplo, através dos jogos para depois retomar o que foi apresentado na sala pelo professor titular da disciplina. Procurou-se desenvolver as monitorias com atividades didáticas diferenciadas, principalmente utilizando o contexto do cotidiano dos alunos, além da aplicação de curiosidades e desafios. Com esta forma de desenvolvimento das monitorias os alunos apresentaram maior interesse para aprendizagem dos conceitos matemáticos, pois estão aprendendo de forma dinâmica e prazerosa. Nas monitorias contra turno desenvolvidas de forma diferenciada os alunos se dedicaram mais e construíram novos conhecimentos com mais prazer, consequentemente trazendo grandes experiências aos bolsistas na construção da sua prática docente. As diversas atividades desenvolvidas pelos bolsistas tiveram como suporte didático os recursos tecnológicos da informática. Diversas monitorias foram realizadas no laboratório de informática das escolas, o que viabilizou tanto a inserção do aluno em ambientes informatizados, como do aluno futuro professor em desenvolver atividades diferenciadas com softwares matemáticos ou mesmo aplicativos de jogos didáticos, planilhas de Excel, dentre outros. O Eixo Pesquisa-ação está contemplado em todas as atividades citadas como resultados obtidos com o programa, pois ao aplicar qualquer das atividades faz-se necessário o ato de diagnosticar para identificar as necessidades de intervenção, do planejar, do preparar as estratégias de ação e da obtenção dos resultados que foram expressos em relatos realizados bimestralmente, a partir dos seus registros diários, na linha da proposta de construção de Grupos de Estudo Interdisciplinares- GTIs. Quanto a proposta Estratégias didático-pedagógica, referente ao eixo citado, vários resultados foram obtidos a partir da aplicação de jogos e recreações, pois esta é uma metodologia de ensino que propicia a criatividade, motivação, trabalho em equipe e a comunicação, além do aprender brincando. Também permite ao professor criar situações de ensino que incitem no aluno a busca pelo conhecimento. A construção e utilização dos jogos educativos na prática pedagógica apresentaram-se como uma metodologia diferente desenvolvida por meio de atividades divertidas e da intervenção rica e experiente do professor 6

7 7 titular. Essa colocação chama a atenção, pois mostra o envolvimento do professor titular nas atividades desenvolvidas. Oficinas de jogos didáticos foram desenvolvidas como mostra o relato de uma das escolas ao relatar: promovemos a oficina denominada Oficina do Aprendiz Da diversão ao conhecimento. Nesta, cada turma da escola passou uma aula no acervo para estudar brincando. Os relatos mostram que as confecções de jogos foram com o objetivo de diversificar as atividades didáticas em sala de aula, como também auxiliar no trabalho didático do professor titular. 4. Considerações finais Passado o desafio da implantação os primeiros resultados começaram a ser colhidos. Ao ver as colocações de bolsistas futuros professores, professores supervisores, gestão da escola e alunos atendidos pelo programa satisfeitos com as diversas atividades desenvolvidas é muito gratificante e prazeroso. Neste início de aplicação das propostas o que nos deixou muito satisfeito foi ter conseguido em que diversas atividades fossem desenvolvidas contanto com a integração dos demais bolsistas do programa institucional, pois este é um dos grandes desafios propostos, que é trabalhar de forma integrada: bolsista das diferentes áreas integrados X corpo funcional da escola. Ao ver alunos bolsistas na escola para atuar como professor tomando conhecimento das diferentes atividades desenvolvidas pela escola mostra o quanto são importantes programas dessa magnitude para integrar os futuros professores ao cotidiano da escola. Ao participarem do processo da gestão escolar com certeza será um diferencial para este profissional ao atuar efetivamente como professor, após a sua formação inicial. Quando lemos o relato de bolsistas e supervisores relatando que a colaboração dos bolsistas contribuiu intensamente para que o desenvolvimento dos conteúdos acontecesse de forma mais eficiente. Relatos também do tipo: No final do ano pudemos constatar que muitos alunos que apresentavam dificuldades em matemática conseguiram sanar suas dúvidas e assim terem um rendimento positivo, sendo aprovados no final do processo, revelam o quanto importante foi para escola o desenvolvimento de atividades relacionadas a serviços de monitorias ou reforço escolar. Este programa além de ser de grande importância para a escola e seus alunos, oportunizou para os bolsistas um passo a mais na sua formação, aliando teoria e prática, obtendo a experiência necessária para sua formação profissional. Deve-se também deixar registrado o grande auxílio que o programa tem oportunizado aos bolsistas em relação ao processo de relacionamento e convivência com os demais funcionários da escola unidade escolar. Mesmo que se queira a universidade não consegue trabalhar atitudes dessa natureza em seu ambiente escolar, pois trabalham com dados geralmente hipotéticos. Os bolsistas ao desenvolverem atividades diversificadas de ensino têm garantido um diferencial para o programa nas escolas ao promoverem atividades com jogos didáticos, oficinas pedagógicas e informatizadas, atividades orientadas na biblioteca, dentre tantas outras. O PIBID tem contribuído para incentivar as escolas públicas de Educação Básica a tornar-se protagonistas nos processos formativos dos estudantes das licenciaturas, mobilizando seus professores como co-formadores dos futuros professores. Também tem proporcionado aos futuros professores participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar para que esses

8 8 profissionais busquem a superação de problemas identificados no processo de ensinoaprendizagem, além de mostrar para os futuros professores que as diversificações nos métodos de se trabalhar são fundamentais para a aprendizagem do aluno. Referências Bibliográficas TRIGO, C. E. C.; NUNES, W. V. Educação Matemática e Extensão: Uma experiência do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, na Baixada Fluminense. In: Anais (CD-ROM) do V Congresso Internacional de Ensino da Matemática. Canoas-RS - Brasil, 20 a 23 de Outubro de KHIDIR, K. S.; SILVA, R. A. As Contribuições do PIBID no Processo de Formação de Professores de Matemática. In: Anais (CD-ROM) do V Congresso Internacional de Ensino da Matemática. Canoas-RS - Brasil, 20 a 23 de Outubro de 2010.

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA Naiane Novaes Nogueira 1 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB n_n_nai@hotmail.com José

Leia mais

O PIBID NA FORMAÇAO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA RESUMO

O PIBID NA FORMAÇAO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA RESUMO O PIBID NA FORMAÇAO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA RESUMO Alice Stephanie Tapia Sartori 1 Cássia Aline Schuck 2 Nereu Estanislau Burin 3 O PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência)

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Síntese do Projeto Pedagógico do curso Objetivos do curso Objetivo Geral O curso em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da ESADE,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II EDITAL Nº 001/2011/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA ESCRITA COMO INSTRUMENTO NORTEADOR PARA O ALFABETIZAR LETRANDO NAS AÇÕES DO PIBID DE PEDAGOGIA DA UFC

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA ESCRITA COMO INSTRUMENTO NORTEADOR PARA O ALFABETIZAR LETRANDO NAS AÇÕES DO PIBID DE PEDAGOGIA DA UFC AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA ESCRITA COMO INSTRUMENTO NORTEADOR PARA O ALFABETIZAR LETRANDO NAS AÇÕES DO PIBID DE PEDAGOGIA DA UFC Antônia Fernandes Ferreira; Gessica Nunes Noronha; Marielle Sâmia de Lima

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NO CONTEXTO ENSINO APRENDIZAGEM REPORTADA POR ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NO CONTEXTO ENSINO APRENDIZAGEM REPORTADA POR ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO A IMPORTÂNCIA DO PIBID NO CONTEXTO ENSINO APRENDIZAGEM REPORTADA POR ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO Rothchild Sousa de Morais Carvalho Filho 1 Naiana Machado Pontes 2 Laiane Viana de Andrade 2 Antonio

Leia mais

INTERVENÇÕES ESPECÍFICAS PARA ALUNOS DO PROEJA: FORMAS DE POTENCIALIZAR A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

INTERVENÇÕES ESPECÍFICAS PARA ALUNOS DO PROEJA: FORMAS DE POTENCIALIZAR A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO INTERVENÇÕES ESPECÍFICAS PARA ALUNOS DO PROEJA: FORMAS DE POTENCIALIZAR A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Cláucia Honnef; Pablo Camargo Flores; Mateus Silva de Medeiros; Ana Paula Del Aghenese; Lutiele Machado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II EDITAL Nº 001/2011/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 0 2014 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL CLAUDINO FRANCIO FACULDADE CENTRO MATO-GROSSENSE SORRISO/MT Portaria Nº 004/2015 Dispõe sobre Relatório Apresentado pela Comissão Própria

Leia mais

INVESTIGANDO A VAZÃO MÁXIMA SUPORTADA POR UMA CALHA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO

INVESTIGANDO A VAZÃO MÁXIMA SUPORTADA POR UMA CALHA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO ISSN 2316-7785 INVESTIGANDO A VAZÃO MÁXIMA SUPORTADA POR UMA CALHA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO Edmilson Ferreira Pereira Junior Universidade Federal do Recôncavo da Bahia edmascarenhas@hotmail.com Alielton

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II EDITAL Nº 001/2011/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

JOGOS MATEMÁTICOS: EXPERIÊNCIAS COMPARTILHADAS

JOGOS MATEMÁTICOS: EXPERIÊNCIAS COMPARTILHADAS JOGOS MATEMÁTICOS: EXPERIÊNCIAS COMPARTILHADAS Denise da Costa Gomes denisedacosta11@hotmail.com Dalila Regina da Silva Queiroz dalilazorieuq@hotmail.com Alzenira Oliveira de Carvalho oliveiraalzenira@hotmail.com

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE DEZEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE DEZEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CLÁUDIA TRAJANO DE SANTANA JULIANA FRANCELINA DA SILVA RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE DEZEMBRO DE 2012 EREM

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL A língua espanhola na Educação Básica A implantação da língua espanhola por meio da lei federal 11.161, que diz respeito à sua oferta

Leia mais

Palavras-chave: Formação de Professores, Prática Pedagógica, Escola, Letramento, Alfabetização, Experimentação, Resultados.

Palavras-chave: Formação de Professores, Prática Pedagógica, Escola, Letramento, Alfabetização, Experimentação, Resultados. 1 PIBID: UMA EXPERIÊNCIA DE REGISTRO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A UNIDADE ESCOLAR Sônia Maria Benjamin Borges 1 Orientadora: Dulcinéia de Oliveira Gomes 2 Resumo: Este trabalho tem como

Leia mais

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DE JOGOS DIDÁTICOS: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO MUNICÍPIO DE RESTINGA SÊCA/RS/Brasil

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DE JOGOS DIDÁTICOS: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO MUNICÍPIO DE RESTINGA SÊCA/RS/Brasil EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DE JOGOS DIDÁTICOS: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO MUNICÍPIO DE RESTINGA SÊCA/RS/Brasil Heliana de Moraes Alves Graduanda em Geografia Bacharelado da Universidade Federal

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS II SIMPÓSIO DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS 13 e 14 de junho de 2013 O PROJETO DE EXTENSÃO MATEMÁTICA LEGAL

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB EDITAL Nº 02/2009 CAPES/DEB PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À

Leia mais

ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID FORMULÁRIO DE DETALHAMENTO DO SUBPROJETO POR ÁREA DE CONHECIMENTO 1. Nome da Instituição: UNIVERSIDADE

Leia mais

ESTEQUIMETRIA LÚDICA: RESSIGNIFICANDO A APRENDIZAGEM POR MEIO DE UMA MARATONA QUÍMICA

ESTEQUIMETRIA LÚDICA: RESSIGNIFICANDO A APRENDIZAGEM POR MEIO DE UMA MARATONA QUÍMICA ESTEQUIMETRIA LÚDICA: RESSIGNIFICANDO A APRENDIZAGEM POR MEIO DE UMA MARATONA QUÍMICA Patrícia Severiano de Oliveira* (1) (1) Universidade Federal de Alagoas Campus Arapiraca *patríciaufal2011@gmail.com

Leia mais

INTERVENÇÕES ESPECÍFICAS DO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA ALUNOS DO PROEJA

INTERVENÇÕES ESPECÍFICAS DO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA ALUNOS DO PROEJA ISSN 2316-7785 INTERVENÇÕES ESPECÍFICAS DO ENSINO DA MATEMÁTICA PARA ALUNOS DO PROEJA Alexsandro Queiroz Lencina alexqueiroz@sb.iffarroupilha.edu.br Alex Sandro Gomes Leão alexleao@iffarroupilha.edu.br

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A VISÃO DE ALGUMAS BOLSISTAS DO PIBID SOBRE SUA ATUAÇÃO EM CONTEXTOS EDUCACIONAIS INCLUSIVOS

Leia mais

AS VIVÊNCIAS DURANTE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA

AS VIVÊNCIAS DURANTE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA AS VIVÊNCIAS DURANTE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA GT 01 Educação matemática no ensino fundamental: anos iniciais e anos finais. Anderson de Almeida Antunes, Universidade

Leia mais

Palavras chave: Ensino de Geografia, aprendizagem significativa, PIBID.

Palavras chave: Ensino de Geografia, aprendizagem significativa, PIBID. (RE) PENSANDO O ENSINO DE GEOGRAFIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA A IMPORTÂNCIA DO PIBID/PUC- RJ NA FORMAÇÃO E PRÁTICA DOCENTE Luana Ferreira Correia Professosa Geografia SME/Supervisora do PIBID Geografia/PUC-RJ

Leia mais

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Formação de professores de Biologia e a prática docente no contexto do ensino por investigação INTRODUÇÃO Para superar os entraves que dificultam a construção do ensino

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL BOLSA INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID FORMULÁRIO TALHAMENTO DO SUBPROJETO POR ÁREA CONHECIMENTO 1. Nome da Instituição: 2. GO UNIVERSIDA FERAL GOIÁS

Leia mais

TRANSFORMANDO O JOGO DA VELHA EM UMA EXPERIÊNCIA PRAZEROSA 1 Sabrine Costa Oliveira 2

TRANSFORMANDO O JOGO DA VELHA EM UMA EXPERIÊNCIA PRAZEROSA 1 Sabrine Costa Oliveira 2 TRANSFORMANDO O JOGO DA VELHA EM UMA EXPERIÊNCIA PRAZEROSA 1 Sabrine Costa Oliveira 2 IFES danielly.fraga@live.com Danielly Fraga Santana 3 IFES binecosta@gmail.com Dilza Côco 4 IFES/UFES dilzacoco@gmail.com

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT Projeto Institucional - Faculdades Atibaia FAAT Parceria entre o Ensino Superior e a Escola Pública na formação inicial e continuada

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DO PIBID BIOLOGIA NO PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM DE ALUNOS DE UMA ESCOLA DA EDUCAÇÃO BÁSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

CONTRIBUIÇÕES DO PIBID BIOLOGIA NO PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM DE ALUNOS DE UMA ESCOLA DA EDUCAÇÃO BÁSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA CONTRIBUIÇÕES DO PIBID BIOLOGIA NO PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM DE ALUNOS DE UMA ESCOLA DA EDUCAÇÃO BÁSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA José Carlos da Silva Souza (1), Kélvia Vieira dos Santos (2), Maria

Leia mais

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Pedagogia Campus São Carlos.

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Pedagogia Campus São Carlos. RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES CURSO: PEDAGOGIA UFSCAR Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Pedagogia Campus São Carlos. INDICADOR CLASSIFICAÇÃO ÍNDICE DE AVALIAÇÃO GERAL ALTO

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB EDITAL Nº 018/2010/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante)

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

A HISTÓRIA DA MATEMÁTICA COMO MEDIADOR DIDÁTICO CONCEITUAL NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS

A HISTÓRIA DA MATEMÁTICA COMO MEDIADOR DIDÁTICO CONCEITUAL NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS 1 A HISTÓRIA DA MATEMÁTICA COMO MEDIADOR DIDÁTICO CONCEITUAL NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS Lúcia Helena Bezerra Ferreira Universidade Federal do Piauí luchbf@gmail.com RESUMO

Leia mais

OS NOVOS PARADIGMAS DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DA EDUCAÇÃO BÁSICA À PÓSGRADUAÇÃO

OS NOVOS PARADIGMAS DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DA EDUCAÇÃO BÁSICA À PÓSGRADUAÇÃO OS NOVOS PARADIGMAS DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DA EDUCAÇÃO BÁSICA À PÓSGRADUAÇÃO Profa. Drª. Ana Maria Maranhão 1 Resumo: A tecnologia da Informação e de modo específico o computador, oferece as diferentes

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

TÍTULO: JOGOS DE MATEMÁTICA: EXPERIÊNCIAS NO PROJETO PIBID CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA

TÍTULO: JOGOS DE MATEMÁTICA: EXPERIÊNCIAS NO PROJETO PIBID CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: JOGOS DE MATEMÁTICA: EXPERIÊNCIAS NO PROJETO PIBID CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS

Leia mais

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE AVALIAÇÃO DA GESTÃO PIBID UEPB POR (AS) COORDENADORES (AS), SUPERVISORES (AS) E ALUNOS (AS) BOLSISTAS

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE AVALIAÇÃO DA GESTÃO PIBID UEPB POR (AS) COORDENADORES (AS), SUPERVISORES (AS) E ALUNOS (AS) BOLSISTAS ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE AVALIAÇÃO DA GESTÃO PIBID UEPB POR (AS) COORDENADORES (AS), SUPERVISORES (AS) E ALUNOS (AS) BOLSISTAS Juarez Nogueira Lins Universidade Estadual da Paraíba junolins@yahoo.com.br

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 A LDB, no Titulo VI, trata dos Profissionais da Educação, considerando sob essa categoria não só os professores, que são responsáveis pela gestão da sala de aula, mas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira Projeto de trabalho Toda criança tem um repertório de conhecimentos

Leia mais

OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS

OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS Mais informações: Site PIBID: http://www.pibid.ufrn.br/ Site LEM/UFRN: http://www.ccet.ufrn.br/matematica/lemufrn/index.html E-mail do LEM/UFRN: lem2009ufrn@yahoo.com.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II EDITAL Nº 001/2011/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

BRINCANDO DE MATEMÁTICO

BRINCANDO DE MATEMÁTICO BRINCANDO DE MATEMÁTICO Carlos Alberto Rezende de Carvalho Junior Universidade Federal do Paraná (UFPR) carloscarvalhoj@gmail.com Janio de Jesus Cardoso Universidade Federal do Paraná (UFPR) ijanio_pt@yahoo.com.br

Leia mais

O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA UMA PRÁTICA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA INOVADORA

O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA UMA PRÁTICA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA INOVADORA 1 O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA UMA PRÁTICA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA INOVADORA CEZÁRIO, Maria Angélica mangelicacezario@gmail.com 1 RESUMO O escopo desse texto

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DOCENTE

A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DOCENTE A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DOCENTE Raquel Silva Borges, Bolsista PET (Re) Conectando Saberes - UFU Ana Paula de Assis, Bolsista PIBID- Subprojeto

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

COMO INTRODUZIR GEOMETRIA ANALÍTICA DE UMA FORMA DIFERENCIADA

COMO INTRODUZIR GEOMETRIA ANALÍTICA DE UMA FORMA DIFERENCIADA ISSN 2316-7785 COMO INTRODUZIR GEOMETRIA ANALÍTICA DE UMA FORMA DIFERENCIADA Resumo Charles Zuconeli Guimarães 1 charles_zuconeli@hotmail.com Franciele Roulim Negreiros 1 franciiroulim@hotmail.com Morgana

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CAICÓ

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CAICÓ INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CAICÓ CLUBE DE FÍSICA, MINI ESPAÇO CIÊNCIA E FEIRA DE CIÊNCIA: PROPOSTAS DO PIBID IFRN CAMPUS CAICÓ PARTICIPANTES: ERIJACKSON

Leia mais

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu.

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu. CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: INDICATIVOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE E DA ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO NUM CURSO DE PEDAGOGIA G1 Formação de Professores

Leia mais

SEM AULAS? E AGORA?... JOGOS MATEMÁTICOS COMO ESTRATÉGIA DE VALORIZAÇÃO DO AMBIENTE ESCOLAR

SEM AULAS? E AGORA?... JOGOS MATEMÁTICOS COMO ESTRATÉGIA DE VALORIZAÇÃO DO AMBIENTE ESCOLAR SEM AULAS? E AGORA?... JOGOS MATEMÁTICOS COMO ESTRATÉGIA DE VALORIZAÇÃO DO AMBIENTE ESCOLAR Eliane Santana de Souza 1 - UEFS annystar_@hotmail.com Nadson de Jesus Lima 2 -UEFS nado_19jl@hotmail.com Orientadora:

Leia mais

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES A formação complementar é fruto da participação do aluno, durante o período de realização do seu curso superior, em atividades que não estão inseridas na grade curricular, mas que reconhecidamente contribuem

Leia mais

PRATICANDO OS 3R s. 1. Introdução

PRATICANDO OS 3R s. 1. Introdução PRATICANDO OS 3R s América SANTIAGO 1 Barbara Baumgarten Baião PEREIRA 2 Faida Denise RODRIGUES 3 Patrícia Cardoso BRÍGIDO 2 Thaise Domingos Martins de SOUZA 1 Tamires CEOLIN 1 RESUMO: Este artigo tem

Leia mais

Palavras-Chave: docência, alfabetização, letramento.

Palavras-Chave: docência, alfabetização, letramento. O PROCESSO DE ALFABETIZAR, LETRANDO- UMA VIVÊNCIA NO PIBID/CAPES/ULBRA Nanci Tereza Félix Veloso Sílvia Maria Barreto dos Santos ULBRA- Cachoeira do Sul RESUMO Este trabalho relata os percursos metodológicos

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO JOGO NA APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA

A INFLUÊNCIA DO JOGO NA APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA A INFLUÊNCIA DO JOGO NA APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA Maria de Lourdes Meinerz da Silva Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima- Santa Rosa RS jaimar_sr@yahoo.com.br Daiani Finatto

Leia mais

Nome Instituição Função Professor 1Artemizia Ribeiro Lima FVJ Coordenador de Área - Pedagogia Professor 2 Angélica Rodrigues de Souza

Nome Instituição Função Professor 1Artemizia Ribeiro Lima FVJ Coordenador de Área - Pedagogia Professor 2 Angélica Rodrigues de Souza PIBID FVJ PROJETO INSTITUCIONAL 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome e Sigla: Faculdade do Vale do Jaguaribe - FVJ Responsável legal da IES: Eduardo Neto Mopreira de Souza Proposta - Edital nº 61/2013 Número da

Leia mais

ANÁLISE DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NATURAIS ATRAVÉS DE EXPERIÊNCIAS NO PIBID/UFPA

ANÁLISE DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NATURAIS ATRAVÉS DE EXPERIÊNCIAS NO PIBID/UFPA ANÁLISE DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NATURAIS ATRAVÉS DE EXPERIÊNCIAS NO PIBID/UFPA Lilliane Miranda Freitas (Faculdade de Biologia/Universidade Federal do Pará) Resumo: Este trabalho tem como

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

O JOGO DE XADREZ COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA APRENDIZAGEM ESCOLAR DE ALUNOS DO 6º ANO

O JOGO DE XADREZ COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA APRENDIZAGEM ESCOLAR DE ALUNOS DO 6º ANO O JOGO DE XADREZ COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA APRENDIZAGEM ESCOLAR DE ALUNOS DO 6º ANO PLAY CHESS AS EDUCATIONAL RESOURCE FOR SCHOOL LEARNING OF 6 YEAR STUDENTS Letícia Alessandra Cavalcante-Graduanda

Leia mais

AÇÕES DO PIBID E SEU REFLEXO NO DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO DOS BOLSISTAS

AÇÕES DO PIBID E SEU REFLEXO NO DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO DOS BOLSISTAS ISSN 2316-7785 AÇÕES DO PIBID E SEU REFLEXO NO DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO DOS BOLSISTAS Verônica Jerônimo Policarpo veronica-jeronimo-@hotmail.com Weide Cassimiro Jerônimo weidecj@yahoo.com.br Josiane Ribeiro

Leia mais

EDITAL 007/2014-PIBID-Inglês/UFRR Boa Vista, 01 de setembro de 2014.

EDITAL 007/2014-PIBID-Inglês/UFRR Boa Vista, 01 de setembro de 2014. EDITAL 007/2014-PIBID-Inglês/UFRR Boa Vista, 01 de setembro de 2014. PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE PIBID / UFRR A Universidade Federal de Roraima UFRR, por meio

Leia mais

Pedagogia Estácio FAMAP

Pedagogia Estácio FAMAP Pedagogia Estácio FAMAP # Objetivos Gerais: O Curso de Graduação em Pedagogia da Estácio FAMAP tem por objetivo geral a formação de profissionais preparados para responder às diferenciadas demandas educativas

Leia mais

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA Suzana Marssaro do Santos - suzanamarsaro@hotmail.com Priscila Moessa Bezerra - p-moessabezerra@hotmail.com Célia Regina de Carvalho

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM Resumo Gisele Gomes Avelar Bernardes- UEG 1 Compreendendo que a educação é o ponto chave

Leia mais

ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID ANEXO II EDITAL Nº 80/2013/PIBID/UFG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID FORMULÁRIO DE DETALHAMENTO DO SUBPROJETO POR ÁREA DE CONHECIMENTO 1. Nome da Instituição: Universidade

Leia mais

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA LYSNE NÔZENIR DE LIMA LIRA, 1 HSTÉFFANY PEREIRA MUNIZ 2 1. Introdução Este trabalho foi criado a partir da experiência

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

Narrativa reflexiva sobre planejamento de aulas

Narrativa reflexiva sobre planejamento de aulas Narrativa reflexiva sobre planejamento de aulas Jefferson Ebersol da Silva 1 Contexto da narrativa O projeto PIBID, Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica à Docência da FURG, foi desenvolvido

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO PARTICIPATIVA NO ESTÁGIO Monica Isabel

Leia mais

Palavras-chaves: Formação de professores; Estágio Supervisionado; Reflexão sobre a prátida; Escrita docente; Diários de aula.

Palavras-chaves: Formação de professores; Estágio Supervisionado; Reflexão sobre a prátida; Escrita docente; Diários de aula. DIÁRIOS DE AULA ONLINE: ANÁLISE DE UM DISPOSITIVO DE FORMAÇÃO DOCENTE NA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Jane Bittencourt 1 Alice Stephanie Tapia Sartori 2 Resumo Esse trabalho tem como foco a formação inicial

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA Boa Vista, 16 de março de 2015. Edital 002/2015-PIBID/FISICA/UFRR PROCESSO SELETIVO

Leia mais

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul ANEXO III DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS DO MAGISTÉRIO CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO INFANTIL Coordenar as atividades específicas da área, participando do planejamento e

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA EM UM CURSO DE LICENCIATURA AÇÕES NA BUSCA DE UMA ABORDAGEM PEDAGÓGICA RESUMO

MODELAGEM MATEMÁTICA EM UM CURSO DE LICENCIATURA AÇÕES NA BUSCA DE UMA ABORDAGEM PEDAGÓGICA RESUMO MODELAGEM MATEMÁTICA EM UM CURSO DE LICENCIATURA AÇÕES NA BUSCA DE UMA ABORDAGEM PEDAGÓGICA Denise Knorst da Silva 1 denisek@unijui.tche.br RESUMO Neste trabalho é apresentada uma discussão sobre atividades

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

CONFECÇÃO DE MAQUETE PARA O ENTENDIMENTO DOS RÉPTEIS E DOS ANFÍBIOS EM AULAS DE CIÊNCIAS

CONFECÇÃO DE MAQUETE PARA O ENTENDIMENTO DOS RÉPTEIS E DOS ANFÍBIOS EM AULAS DE CIÊNCIAS CONFECÇÃO DE MAQUETE PARA O ENTENDIMENTO DOS RÉPTEIS E DOS ANFÍBIOS EM AULAS DE CIÊNCIAS Antonio Santana de Souza Júnior 1 Dalva Maria da Silva 2 Jullyane Cristyna Albuquerque Gomes 2 Keylla Patrícia Rodrigues

Leia mais

PIBID: UMA EXPERIÊNCIA NA REALIZAÇÃO DE OFICINAS

PIBID: UMA EXPERIÊNCIA NA REALIZAÇÃO DE OFICINAS ISSN 2316-7785 PIBID: UMA EXPERIÊNCIA NA REALIZAÇÃO DE OFICINAS Cintia Schneider cintia_schneider95@hotmail.com Dândara Bellé dandara_belle@hotmail.com Daniele Martini 1 daniele.martini@ifc-concordia.edu.br

Leia mais

JOGOS NAS AULAS DE HISTÓRIA ATRAVÉS DO PIBID: UMA POSSIBILIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO E DE INTERAÇÃO

JOGOS NAS AULAS DE HISTÓRIA ATRAVÉS DO PIBID: UMA POSSIBILIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO E DE INTERAÇÃO JOGOS NAS AULAS DE HISTÓRIA ATRAVÉS DO PIBID: UMA POSSIBILIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO E DE INTERAÇÃO Rayssa Eutália Gurjão Coutinho Borges 1 Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) E-mail: rayssagurjao@hotmail.com

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA EM JOINVILLE

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA EM JOINVILLE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA EM JOINVILLE Rogério de Aguiar Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC raguiar@joinville.udesc.br Ivanete Zuchi Universidade do Estado de Santa

Leia mais

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID ANEXO I Detalhamento do PROJETO INSTITUCIONAL TO 10.742.006.0001-98

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID ANEXO I Detalhamento do PROJETO INSTITUCIONAL TO 10.742.006.0001-98 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB EDITAL Nº 02/2009 CAPES/DEB Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à

Leia mais

FACCAMP FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA

FACCAMP FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA FACCAMP FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ARTE-EDUCAÇÃO 1. Nome do Curso e Área do Conhecimento Curso de Especialização Lato Sensu

Leia mais

A utilização de jogos no ensino da Matemática no Ensino Médio

A utilização de jogos no ensino da Matemática no Ensino Médio A utilização de jogos no ensino da Matemática no Ensino Médio Afonso Henrique Leonardo da Conceição e-mail: afonso.conceicao_dc@hotmail.com Tatiane Cristina Camargo e-mail: tatianecamargo.ferreira@gmail.com

Leia mais

JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA NO PIBID/CAPES/IFCE, CAMPUS DE FORTALEZA

JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA NO PIBID/CAPES/IFCE, CAMPUS DE FORTALEZA JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: UMA EXPERIÊNCIA NO PIBID/CAPES/, CAMPUS DE FORTALEZA Resumo Maria Cristina do Nascimento Braga kcrisnb@hotmail.com Luiza Santos Pontello lpontello@yahoo.com.br Francisco

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A PESQUISA COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA Caroline Vieira De Souza Costa Eixo 2 - Projetos e práticas

Leia mais

PIBID - Uma Interseção de Conhecimentos Entre a Realidade Escolar e a Universidade

PIBID - Uma Interseção de Conhecimentos Entre a Realidade Escolar e a Universidade PIBID - Uma Interseção de Conhecimentos Entre a Realidade Escolar e a Universidade Daniel Zampieri Loureiro 1, Franciele Taís de Oliveira 1 1 Acadêmicos do Colegiado do Curso de Matemática Centro de Ciências

Leia mais

O PIBID-UESB E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DO FUTURO PEDAGOGO

O PIBID-UESB E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DO FUTURO PEDAGOGO O PIBID-UESB E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DO FUTURO PEDAGOGO Elane Porto Campos-UESB Graduanda em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Bolsista do subprojeto de Pedagogia PIBID/UESB-CAPES

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 PIBID EM AÇÃO: MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ATRAVÉS DE JOGOS MATEMÁTICOS Crhistiane da Fonseca Souza Universidade Federal de Goiás/Campus de Catalão crhisfsouza@gmail.com Simara Maria Tavares Nunes Universidade

Leia mais

CONTRATEMPOS E QUESTIONAMENTOS QUE INTERFEREM NO PLANEJAMENTO DA AULA: EXPERIÊNCIAS DOS ALUNOS DO PIBID MATEMÁTICA

CONTRATEMPOS E QUESTIONAMENTOS QUE INTERFEREM NO PLANEJAMENTO DA AULA: EXPERIÊNCIAS DOS ALUNOS DO PIBID MATEMÁTICA CONTRATEMPOS E QUESTIONAMENTOS QUE INTERFEREM NO PLANEJAMENTO DA AULA: EXPERIÊNCIAS DOS ALUNOS DO PIBID MATEMÁTICA Amanda Aparecida Rocha Machado Universidade Federal do Triângulo Mineiro E-mail: amandamachado_56@hotmail.com

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa 1 Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Solange Rauchbach Garani Escola da Magistratura do Paraná E-mail: solangergarani@yahoo.com.br

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EJA: PROCESSOS E DESAFIOS

PLANEJAMENTO NA EJA: PROCESSOS E DESAFIOS PLANEJAMENTO NA EJA: PROCESSOS E DESAFIOS Ana Lucia Paranhos de Jesus Bolsista ID PIBID / UNEB no DEDC I Priscila Santos Moreira Bolsista ID PIBID / UNEB no DEDC I RESUMO Jeane dos Anjos Moreira Bolsista

Leia mais

As músicas do meu Brasil : o trabalho com atividades de apreciação musical significativa em sala de aula

As músicas do meu Brasil : o trabalho com atividades de apreciação musical significativa em sala de aula As músicas do meu Brasil : o trabalho com atividades de apreciação musical significativa em sala de aula Laís Coutinho de Souza e-mail: lais.coutinho@outlook.com Lucas D Alessandro Ribeiro e-mail: lucdaless@live.com

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: PEDAGOGIA Disciplina: TECNOLOGIA NA SALA DE AULA I Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Histórico da informática,

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM ANÍBAL FERNANDES

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM ANÍBAL FERNANDES UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA FRANCISCO DE ASSIS DO NASCIMENTO RITA DE CÁSSIA GUEDES LIMA RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS DO INEP SOBRE A CORRELAÇÃO ENTRE O PERFIL PROFISSIONAL DOS PROFESSORES DA CIDADE DE SÃO CARLOS QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO BÁSICA E, A BUSCA POR FORMAÇÃO CONTINUADA E INOVAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais

A FORMAÇÃO DOCENTE INICIAL NO CURSO DE MATEMÁTICA: RELATOS DECORRENTES DO COMPONENTE CURRICULAR LIBRAS Inês Ivone Cecin Soprano 1

A FORMAÇÃO DOCENTE INICIAL NO CURSO DE MATEMÁTICA: RELATOS DECORRENTES DO COMPONENTE CURRICULAR LIBRAS Inês Ivone Cecin Soprano 1 A FORMAÇÃO DOCENTE INICIAL NO CURSO DE MATEMÁTICA: RELATOS DECORRENTES DO COMPONENTE CURRICULAR LIBRAS Inês Ivone Cecin Soprano 1 Resumo: O presente relato é fruto de uma experiência do componente curricular

Leia mais

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA. AÇÕES DO PIBID/CAPES UFG (SUBPROJETO: LETRAS: PORTUGUÊS) NO COLÉGIO ESTADUAL LYCEU DE GOIÂNIA Bolsistas: SILVA, Danila L.; VAZ, Paula R. de Sena.;

Leia mais