FOLHAEXTRA TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ANO 14 - Nº R$ 1,00 D I V UL G AÇ Ã O D I V UL G AÇ Ã O CARLÓPOLIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FOLHAEXTRA TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ANO 14 - Nº R$ 1,00 D I V UL G AÇ Ã O D I V UL G AÇ Ã O CARLÓPOLIS"

Transcrição

1 FOLHAEXTRA A1 TERÇA-FEIRA14 DE NOVEMBRO DE ED.1848 O SENHOR É O MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ! Versão na internet folhaextra.com TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ANO 14 - Nº R$ 1,00 O JORNAL DO NORTE PIONEIRO E CAMPOS GERAIS DIRETOR ALCEU OLIVEIRA DE ALMEIDA DOIS TEMPOS Cenário para a disputa pelo Governo do Paraná começa a se definir-faltando pouco mais de dez meses para as eleições de 2018, o cenário para a disputa pelo Governo do Estado começa a se definir. Pelo menos cinco pré-candidatos à sucessão do governador Beto Richa (PSDB) já estão colocados, mas outros devem surgir até julho do ano que vem, quando termina o prazo para as convenções partidárias. Página A3 EM RESUMO Segundo dia de prova do Enem tem 32% de alunos faltantes - O índice de candidatos que faltaram à segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, realizada neste domingo (12), foi de 32%. Cerca de 2,15 milhões de inscritos não compareceram às provas aplicadas de ontem. Página A4 ESPORTES Resultados da rodada ajudam e Atlético-PR diminui diferença para o G-7 - A rodada foi bem favorável para o Atlético-PR manter a briga por uma vaga na Libertadores. Além de fazer a sua parte e vencer o Botafogo, no sábado (11), o Furacão contou com a derrota do Flamengo para o Palmeiras e diminuiu para cinco pontos a diferença para o G-7. Página A5 Em luta pela vida, menino de oito anos conta com ajuda da região D I V UL G AÇ Ã O A população de Sengés e região tem se comovido com a saúde fragilizada do menino Júlio César de Mello Joia, de oito anos, que, entre outras necessidades, precisa de uma cadeira de rodas especial. Página A6 G I L MAR A SI L V A - F OL H A EX TR A Adapar lança campanha para vacinação de prevenção a febre aftosa No Paraná, uma das principais atividades que contribuem com o crescimento da economia do Estado é a pecuária, seja ela de corte ou produção de leite. Para manter este índice e desenvolvimento, a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), realiza duas campanhas anuais para chamar atenção dos pecuaristas sobre a importância da vacinação contra a febre aftosa. Página A6 INOVAÇÃO Professores brazenses participam de Encontro de Tecnologias Três docentes da Rede Estadual de Ensino, do Núcleo Regional de Educação de Wenceslau Braz, participaram entre os dias 07 a 09 de novembro, do Segundo Encontro Estadual de Tecnologias Educacionais: Inovação e Criatividade na Educação Paranaense, que aconteceu em Curitiba. Página A4 D I V UL G AÇ Ã O CAMBARÁ Motociclista sem CNH foge da polícia e joga maconha no mato Durante a noite do último sábado (11), a equipe da Polícia Militar de Cambará estava realizando uma ronda pela Rua Barão do Rio Branco, no bairro Vila Rubim, quando os policiais avistaram uma moto com dois ocupantes em atitude suspeita. Página A5 D I V UL G AÇ Ã O CARLÓPOLIS Polícia recupera objetos roubados escondidos no Vista Alegre Na última quarta-feira (8), os policiais do serviço de inteligência da Polícia Militar (P2) de Carlópolis receberam uma denúncia anônima de que um morador do bairro Vista Alegre estaria em posse de vários objetos roubados guardados em sua casa. Página A5 IBAITI Pé de maconha é apreendido após denúncia anônima Na tarde deste domingo (12), por volta das 15h, a equipe da Polícia Militar da cidade de Ibaiti se dirigiu até a Rua do Matadouro, na Mina Velha, após receber uma denúncia anônima de que um rapaz estava cultivando pés de maconha nos fundos do seu quintal. Página A5

2 A2 OPINIÃO TERÇA-FEIRA14 DE NOVEMBRO DE ED.1848 Olha o que foi dito! O verdadeiro sentido da política é envolver pessoas que realmente pensam no bem coletivo do município e que estão preocupadas com a sua atual realidade Agradeço ao nosso Departamento Jurídico, a equipe da Engenharia e de Convênios e a todos os envolvidos que não mediram esforços para tornar realidade a obra da UBS Editorial Pense mais no próximo, isso faz bem! Em meio a tantas situações vergonhosas estampadas no cenário político e moral, parece que o ser humano não tem solução, porém, lições de solidariedade e emparia, mostram que ainda existem pessoas que têm amor ao próximo e, representam a real esperança de um mundo melhor. CHARGE Uma prova disso foi o menino de oito anos, residente no município de Sengés, que pode contar com a solidariedade de um grupo que deixou de lado coisas superficiais e focaram em ajudar as pessoas que realmente precisam. Essas ações mostram que a humanidade tem salvação. Quantas vezes você só pensou Alexandre Guimarães deputado estadual em si, ignorando que existam pessoas que sequer tem uma moradia ou um alimento na mesa para passar o dia? Parando para pensar, você certamente já esteve preso nesse egoísmo, mas cabe a cada um observar atitudes positivas copiá-las, olhar em volta e pensarmos mais nos próximos. Experimente dizer um bom dia, boa tarde ou um boa noite, afinal, muitas vezes as pessoas precisam de atenção e não somente coisas materiais. COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM Walmir Wellington da Silva prefeito de Japira Artigo Ninguém escolhe a família que vai nascer Por LAYDE LOPES Felizes os que nasceram em lares amorosos, onde a justiça é praticada e os estímulos são positivos. Esses têm uma grande chance de desenvolverem plenamente seu potencial, mas e quanto aos que não tiveram essa oportunidade? Estão marcados para serem fracassados e cheios de limitações? Não, só se escolherem essa opção! Não podemos mudar os fatos nem nosso passado, mas podemos mudar o efeito que eles têm sobre nossas vidas e construir uma autoestima poderosa, capaz de nos fazer seguir, mesmo nos dias mais desafiantes. Não estou dizendo que é fácil lidar com as feridas produzidas em nossas alma pelo outro, principalmente quando esse outro é quem poderia ter nos ajudado a crescer saudável em todos os aspectos. Algumas vezes elas são tão profundas que nem sempre é possível reparar seus estragos Diversos traumas, vazios, problemas na autoestima, carências são alguns dos desafios que surgem dessas relações familiares problemáticas, mas sempre é possível refazer nossa percepção e ressignificar aquilo que nos fere. A gente deve lembrar que algumas relações valem ser restauradas, apenas algumas Outras, mesmo tendo sido tratadas, melhor se manter distante. Isso cabe a você decidir! Enfim, posso escolher ser vítima das situações ou mesmo tendo vivido essa experiência dolorosa, tomar outra postura e construir uma outra história para minha vida. Ainda que as marcas sejam profundas, posso optar por ser resistente, ser resistente e curar o passado para viver um presente mais pleno, mais completo e mais feliz. COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM Artigo Fake News Por LUIZ CLAUDIO ROMANELLI Interessante que eu já abordei por diversas vezes o perigo que se transformou a internet com os fake news, (notícias falsas) infelizmente agora a vítima fui eu mesmo. Em entrevista ao El Pais, para falar sobre seu novo romance The Golden House, o escritor Salman Rushdie diagnosticou com precisão os tempos que vivemos: São tempos de uma cultura da ignorância agressiva. Na Internet coexistem no mesmo nível de autoridade as verdades e as mentiras, disse. As redes sociais, especialmente o Facebook e o Whatsapp, criados para ser plataformas de interação, estão se transformando em território livre para disseminação de mentiras e todo tipo de ódio. Esse é um assunto que ganhou relevância a partir da ultima eleição presidencial norte-americana, marcada pela criação de sites dedicados a difundir fake news e a plantar rumores falsos no Facebook. Entre os boatos difundidos, mentiras de que o presidente Obama era muçulmano radical e gay. O Congresso dos Estados Unidos abriu várias investigações sobre o tema e o Facebook encontrou mais de três mil perfis que compravam publicidade para incentivar o clique nesse tipo de conteúdo. Aqui não é diferente. Oportunistas e mal intencionados usam as redes sociais para atacar, ofender e se possível arrasar com reputações de quem ousa pensar diferente ou contra quem consideram adversários e mesmo inimigos. Muitos perderam qualquer noção de civilidade e de respeito e revelam nas redes sua falta de caráter e seus piores preconceitos. Artistas e jornalistas negros foram vitimas de manifestações racistas. Muitos foram crucificados nas redes sociais por manifestarem- -se contrariamente ao impeachment da Dilma, ela vítima também de uma intensa campanha de ódio fomentada por milícias digitais disfarçadas de movimentos apartidários. Aliás, políticos são o alvo preferencial dessa gentalha que se especializou em espalhar falsidades e manipular parte da opinião publica. Há duas semanas, quando me manifestei contra o projeto inconstitucional da escola sem partido, fui alvo de uma dessas milícias, que patrocinou posts em que me retratava como inimigo da família. A ação foi orquestrada por gente acostumada a bater e esconder a mão, escória da escória. Neste fim de semana, a malta assanhou-se novamente e engendrou nova armação. Usaram imagens de uma carreta de transporte de asfalto apreendida com drogas proveniente de Naviraí (MS), cuja empresa não é de minha propriedade e nem dos meus familiares. O caminhão não é de fabricação da empresa Romanelli de Cambe, mas graças à manipulação e à mentira espalhou-se nas redes sociais que somos bandidos e traficantes de drogas e armas, para o MST e sindicatos. Já tomei das providencias necessárias para identificar os autores da infâmia e eles serão acionados judicialmente, assim como os que irresponsavelmente reproduziram a mentira. sem apuração nem checagem. Para assassinar reputações, nada mais eficaz do que uma mentira baseada em verdades ou sutilmente envolta nelas, ensina Álex Grijelmo, autor do livro La Información del Silencio. Cómo se Miente Contando Hechos Verdaderos (A Informação do Silêncio. Como se Mente Contando Fatos Verdadeiros). Na obra, ele explica conceitos como pós-verdade, pós-mentira e pós-censura e revela como acontece a popularização das crenças falsas. Embora hoje tudo seja verificável e não seja fácil mentir, ele mostra que essa dificuldade pode ser superada com dois elementos básicos: a insistência na asseveração falsa, apesar dos desmentidos confiáveis; e a desqualificação de quem a contradiz. E a isso se soma um terceiro fator: milhões de pessoas prescindiram dos intermediários de garantias (previamente desprestigiados pelos enganadores) e não se informam pelos veículos de comunicação rigorosos, mas diretamente nas fontes manipuladoras (páginas de Internet relacionadas e determinados perfis nas redes sociais). Segundo ele, vivemos a paradoxal situação de que as pessoas já não acreditam em nada e ao mesmo tempo são capazes de acreditarem em qualquer coisa. Na antevéspera das eleições, um dos grandes desafios para os políticos e para o TSE será combater a proliferação de noticias falsas. Aos navegantes, especialmente aos que usam as redes sociais para destilar seu ódio e mau caratismo, uso a sabedoria popular: os cães ladram e a caravana passa. Vocês não passarão. COMENTE O ASSUNTO. ACESSE FOLHAEXTRA.COM

3 TERÇA-FEIRA14 DE NOVEMBRO DE ED.1848 POLÍTICA A3 Alexandre Guimarães visita o Norte Pioneiro para discutir demandas e investimentos Parlamentar esteve reunido com lideranças políticas dos municípios de Japira, Ribeirão Claro, Santo Antônio da Platina, Conselheiro Mairinck e Cornélio Procópio O Norte Pioneiro esteve no roteiro de visitas da semana passada, do deputado estadual Alexandre Guimarães (PSD). Na quinta-feira (9), o parlamentar esteve reunido com lideranças políticas dos municípios de Japira, Ribeirão Claro, Santo Antônio da Platina, Conselheiro Mairinck e Cornélio Procópio. Em Japira, o deputado ouviu as demandas da população através de um encontro com a ex-vereadora Rose de Fátima Oliveira Santos, a Professora Fátima e seu marido Joel, além do ex-vereador Nilson e outros parceiros políticos. Na ocasião, o presidente da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), Carlos Alberto da Silva Fagundes, mais conhecido como ifico, falou sobre a necessidade de um parque adaptado para a instituição. Guimarães ressaltou sua satisfação em rever os parceiros e reforçou seu compromisso com o município. O verdadeiro sentido da política é envolver pessoas que realmente pensam no bem coletivo do município e que estão preocupadas com a sua atual realidade. Ficamos felizes em ver nossos amigos tão empenhados quanto nós, por isso Japira tem nosso apoio, comenta o deputado. Em visita a Ribeirão Claro, o parlamentar foi recebido por importantes lideranças do município. Em pauta, uma série de possibilidades para auxilio nas demandas existentes na cidade. E também houve um pedido de um parque adaptado para a APAE. Alexandre se comprometeu em trabalhar para trazer mais esta conquista para a comunidade. No município de Conselheiro Mandados de busca e apreensão são cumpridos em operação envolvendo ex-diretor da Alep Além do ex-diretor da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Abib Miguel, esta fase da operação envolve o prefeito de Rio Azul, no Sudeste do Estado, e seus familiares D A A S S E S S O R I A judicial por ordem da 4ª Vara r e p o r t a g e f o l h a e xt r a Criminal.co m de Curitiba. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Rio Azul (em duas empresas pertencentes ao prefeito municipal e seus familiares e em suas residências) e em Curitiba (na casa Sete mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal do ex-diretor da Alep). de Justiça do Paraná foram cumpridos na manhã desta segunda- -feira (13) de novembro, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Curitiba, na Operação Castor, que é um desdobramento da Operação Argonautas. Além do ex-diretor da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Abib Miguel, conhecido como Bibinho, esta fase da operação envolve o prefeito de Rio Azul, no Sudeste do Estado, e seus familiares. A investigação apura a extração ilegal de madeira em imóveis pertencentes ao ex-diretor, localizadas no município de Rio Azul, que estão sob sequestro Deputado Alexandre Guimarães ouviu as demandas da população de Japira Mairinck, o parlamentar foi recebido pelo prefeito Alex Sandro Pereira (DEM) em seu gabinete, juntamente com a vice-prefeita Maria das Graças Nascimento de Siqueira, a Gracinha (PP). Na oportunidade, o deputado falou sobre o trabalho realizado em prol do município e da importância de estar com frequência nas cidades paranaenses, conhecendo Guimarães, o prefeito de Conselheiro Mairinck Alex Sandro Pereira e a vice-prefeita Gracinha ARGONAUTAS Abib Miguel, conhecido como Bibinho, foi preso em 2014 D I V UL G AÇ Ã O D E ATI V I D AD E P AR L AMENTAR F OTOS - D I V UL G AÇ Ã O a realidade de cada localidade. Já em Santo Antônio da Platina, o encontro foi na oficina mecânica do vereador Odemir Jacob, o Breno do Ademir Carburadores (PHS), que solicitou o envio de recursos para aquisição de um parque adaptado para a APAE. Durante a visita foram acompanhados por companheiros de Andirá, que dialogaram sobre novas possibilidades de investimentos. A última visita pelo Norte Pioneiro foi no município de Cornélio Procópio, onde em conversa com a diretora do Colégio Estadual Major João Carlos de Faria, Rute Parpinelli, Guimarães recebeu um pedido de intervenção para abertura de mais uma turma de sexto ano no colégio, visto que a demanda atual é maior que a quantidade de vagas existentes. No encontro, o parlamentar pode estar com o prefeito de Abatiá, Nelson Garcia Junior (PDT). Nossas visitas visam levantar as demandas de cada município para conseguirmos trazer investimentos para as cidades. Durante as visitas, nos reunimos com lideranças políticas e falamos sobre as demandas da região. Em todos os municípios me comprometi a intermediar essas quest es junto ao overno do Estado, todos podem contar com o nosso trabalho, finaliza. peração rgonautas foi de agrada em, quando o e -diretor da Assembleia Legislativa do Paraná foi preso pelo Gaeco em rasília, no momento em que recebia cerca de mil do administrador de suas propriedades no Estado de oiás. Em, ele foi denunciado pelo MPPR junto com outras doze pessoas por envolvimento em desvios de dinheiro público do legislativo estadual. egundo a investigação, entre e foram desviados mais de milh es em valores atualizados envolvendo a contratação de pelo menos 97 funcionários fantasmas pela Alep. Os recursos desviados eram lavados através da aquisição de imóveis urbanos e rurais, em nome do próprio ex-diretor e de seus familiares, em vários estados do país, e de sua posterior exploração (agrícola ou extração de madeira ou minérios, por exemplo). Na den ncia, foram descritos pelo menos im veis utilizados no esquema, localizados no Paraná, Goiás, Tocantins, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Santa Catarina e São Paulo. D I V UL G AÇ Ã O Dois Tempos Cenário para a disputa pelo Governo do Paraná começa a se definir Faltando pouco mais de dez meses para as eleições de 2018, o cenário para a disputa pelo Governo do Estado começa a se definir. Pelo menos cinco pré-candidatos à sucessão do governador Beto Richa (PSDB) já estão colocados, mas outros devem surgir até julho do ano que vem, quando termina o prazo para as convenções partidárias. O deputado estadual Ratinho Júnior (PSD) saiu na frente na corrida pelo comando do Palácio Iguaçu. Após deixar em setembro a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (Sedu), que ocupou por quase quatro anos, ele passou a percorrer o Estado em eventos reunindo prefeitos e vereadores e já vem esboçando o discurso que deve exibir na campanha. Derrotado em 2006 e 2010, o ex-senador Osmar Dias (PDT) prepara-se para tentar o governo pela terceira vez, apoiado em uma imagem de experiência administrativa. Ele também tem percorrido o Estado, e mantido conversas constantes com lideranças, na tentativa de montar uma aliança que sustente sua candidatura. Governador por três vezes, o senador Roberto Requião (PMDB) tem ensaiado uma nova candidatura ao Palácio Iguaçu, apoiado em um discurso de oposição a Richa. Nos bastidores, porém, a avaliação é de que ele tende a disputar a reeleição para o Senado, que seria mais segura. Em convenção do PSDB, Alckmin é aclamado presidente O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foi ovacionado neste domingo (12), como pré-candidato ao Palácio do Planalto por militantes e dirigentes tucanos durante a convenção paulista do PSDB. Em meio à disputa pelo comando nacional da legenda, pela primeira vez ele mudou o tom e já não descarta mais a possibilidade de assumir a sigla. Aos correligionários e lideranças de cinco partidos aliados, Alckmin fez um discurso de campanha para destacar a necessidade de união dos integrantes de sua legenda. Fake news preocupa o TSE O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, defende que a Justiça Eleitoral discuta com instituições públicas, especialistas da área e empresas de redes sociais formas efetivas de combater às notícias falsas, conhecidas como fake news, que são disseminadas na Internet no período eleitoral. Nós queremos achar um formato que vamos discutir com os colegas do TSE. De fato, o que nós queremos é fazer um monitoramento adequado dessa situação para que não estejamos desprevenidos se vier a ocorrer coisa de maior gravidade, afirmou. Temer quase renunciou em maio, diz aliado Não renunciarei! Repito: não renunciarei! Sei o que fiz e sei da correção dos meu atos. A fala contundente do presidente Michel Temer (PMDB) na tarde do dia 18 de maio escondia o fato de que o término antecipado de seu governo tinha sido seriamente discutido nas tensas horas que se seguiram à revelação de que ele havia sido gravado de forma comprometedora no porão do Palácio do Jaburu. Auxiliares confirmaram reservadamente à época que uma carta de renúncia chegou a ser redigida, mas o texto acabou nunca vindo a público.

4 A4 CIDADES TERÇA-FEIRA14 DE NOVEMBRO DE ED.1848 Professores brazenses participam do 2º Encontro Estadual de Tecnologias Educacionais Tema do evento, que aconteceu em Curitiba, foi Inovação e Criatividade na Educação Paranaense. Os docentes Kheronn, Salete e Arthur representaram o NRE de W. Braz D A R E D A Ç Ã O r e p o r t a g e f o l h a e xt r a.co m Três docentes da Rede Estadual de Ensino, do Núcleo Regional de Educação de Wenceslau Braz, participaram entre os dias 07 a 09 de novembro, do Segundo Encontro Estadual de Tecnologias Educacionais: Inovação e Criatividade na Educação Paranaense, que aconteceu em Curitiba. O evento durou 24 horas e contou com oficinas, palestras, mesas redondas, relatos de experiências e Festival de Invenção e Criatividade do Paraná (FIC PR), onde foram desenvolvidos cinco eixos temáticos: Mídia e educação; Educação inclusiva e tecnologia; Empoderamento e tecnologia; essignificação dos espaços escolares e Inovação e tecnologia na educação. Como representantes do NRE Wenceslau Braz, participaram os professores Kheronn Khennedy Machado, Salete Prestes dos Santos Hortêncio, Artur Pascoal Rossi. Kheronn, que atua como assessor em tecnologias educacionais no N E, prop s o tema amificando a Prática Docente - Projeto de um aplicativo, uma modelagem e construção de um aplicativo que reúne as características da Representantes do Núcleo Regional de Educação de W. Braz, Kheronn, Salete e Arthur gamificação, onde permite que o docente vivencie as características de um jogo como desafios, conquistas, prêmios, troféus e avatares. Os professores Salete Prestes dos Santos Hortêncio e Artur Pascoal Rossi, do Colégio Estadual Rodrigues Alves, município de Jaguariaíva, por meio de relato de experiência, expuseram os temas: A habilidade de desenvolver aulas significativas com a utilização das tecnologias e Gincana Interdisciplinar. O primeiro tema diz respeito a capacidade de aprender e reaprender sempre com as novas ferramentas educacionais em um contexto globalizado incorporando a sua prática as novas tecnologias o uso dos recursos tecnológicos já existentes na sala de aula. O segundo trata da interdisciplinaridade entre as matérias, a união da turma por fazerem parte de uma equipe os ajuda e colabora para o sucesso na gincana evitando assim a defasagem no aprendizado e consequente evasão escolar. Para a professora Salete a organização do evento foi excelente, com uma miríade de possibilidades de participação e troca de experiências. O professor Artur ressaltou a diversificação dos temas e a din mica das oficinas, Prefeito Walmir retoma obras de construção de UBS em Japira D I V UL G AÇ Ã O ministradas pelos professores da rede estadual de ensino. O evento promovido pela Secretaria de Estado da Educação, via Diretoria de Políticas e Tecnologias Educacionais (DPTE), teve como objetivo principal propiciar a oportunidade de vivências e iniciativas com o uso de tecnologias na educação que possibilitem a resolução colaborativa de problemas, a experimentação, o desenvolvimento tecnológico e o compartilhamento de conhecimento, estimulando uma cultura de inovação, criatividade por meio de produções digitais que envolva toda a comunidade escolar. Unidade Básica de Saúde é fruto de uma parceria entre a Prefeitura e o Governo Estadual através da SESA; obras do local estavam paradas desde 2015 D I V UL G AÇ Ã O Empreendendo para crescer O produtor rural precisa tomar decisões de gestão o tempo todo, sendo, portanto, um empreendedor nato, mesmo que muitas vezes não tenha consciência. São decisões que incluem desde a melhoria da propriedade com a construção de uma cerca até a aquisição de um novo equipamento que exigem a capacidade de coordenar e realizar um projeto. Foi por isso que o Sistema FAEP/SENAR-PR criou, há 15 anos, o Programa Empreendedor Rural (PER), em parceria com o SEBRAE-PR e a FETAEP. O PER oferece ao agricultor ferramentas do empreendedorismo no agronegócio, ampliando a sua capacidade de enxergar e analisar as oportunidades de mercado. A partir disso, ele pode administrar melhor a sua propriedade obtendo melhores resultados. O programa também premia os melhores projetos desenvolvidos durante o curso. Neste ano foram recebidos para avaliação 102 projetos de todas as regiões do Paraná. Os dez finalistas já estão se preparando para a grande festa de premiação que acontece no próximo dia 1º de dezembro, durante o Encontro Estadual de Empreendedores e Líderes Rurais, onde serão conhecidos os três vencedores deste ano. sistemafaep.org.br Em Resumo Segundo dia de prova do Enem tem 32% de alunos faltantes O índice de candidatos que faltaram à segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, realizada neste domingo (12), foi de 32%. Cerca de 2,15 milhões de inscritos não compareceram às provas aplicadas de ontem. No primeiro dia de prova, realizado no domingo (5), foi registrada uma abstenção de 29,8%, com cerca de 2 milhões de candidatos faltosos. No ano passado, a abstenção média nos dois dias de prova foi de 29,19%. O ministro da Educação, Mendonça Filho, classificou esta edição como a mais tranquila aplicação do Enem nos últimos anos, com pouquíssimas ocorrências. Um total de 853 candidatos foram eliminados do Enem nos dois dias de prova, sendo 273 no primeiro dia e 580 no segundo dia. A maioria foi eliminada por descumprimento de regras do edital (842), nove por terem sido identificadas irregularidades nos detectores de metais e dois por recusa do dado biométrico. Chefe do Executivo esteve acompanhando o andamento da obra D A R E D A Ç Ã O / A S S E S S O R I A r e p o r t a g e f o l h a e xt r a.co m A Prefeitura Municipal de Japira reiniciou na manhã da última quinta-feira (09) as obras da construção da Unidade Básica de Saúde. As obras estavam paradas desde novembro de 2015, devido à falta das certidões que garantiam o repasse financeiro para pagamento da empresa executora do projeto na gestão anterior. No início de seu mandato em janeiro deste ano, o prefeito, Walmir Wellington da Silva (DEM) providenciou as certidões que se faziam necessárias para dar andamento às obras e projetos paralisados no município e juntamente com uma equipe técnica tem se empenhado em retomar a construção da Unidade Básica de Saúde e concluir a obra. Foram realizadas diversas reuniões junto a SESA (Secretaria Estadual de Saúde) em Curitiba e também com a Regional da Saúde em Jacarezinho para conseguir a autorização de retomada da obra. A Unidade Básica de Saúde é fruto de uma parceria entre a Prefeitura e o Governo Estadual através da SESA. O local contará com consultório médico e odontológico, farmácia, sala de espera, de vacinas, de inalação, de enfermagem, de serviços administrativos, de curativos, de observação, de reuniões, expurgo, depósito, área de serviços e banheiros com acessibilidade, contará ainda com garagem coberta e depósito de lixo fechado e coberto. Walmir esteve no local para acompanhar o reinício da obra e destacou a importância do envolvimento de sua equipe na retomada desta construção. Agradeço imensamente ao nosso Departamento Jurídico e a equipe da Engenharia e de Convênios e a todos os envolvidos que não mediram esforços para tornar realidade a retomada dessa obra tão importante para a Saúde da nossa querida Japira. Nossos projetos estão a todo vapor, estamos empenhados, trabalhando muito e esta é apenas uma das obras que Japira vai ver se tornando realidade nessa gestão, afirmou o prefeito. Segundo Ministério, Paraná tem 32 mil moradores de rua A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em parceria com a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social (Seds), realizou na sexta-feira (10) uma videoconferência para discutir a situação das pessoas que vivem nas ruas no Paraná. O evento contou com a presença de autoridades e técnicos de ambas as secretarias e abordou os números desta população no Estado e os desafios e possibilidades para estas pessoas. Os últimos dados oficiais do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) mostram que cerca de 32 mil pessoas vivem em situação de rua no Estado. No Paraná, as regionais de saúde com maior índice de população de rua são as de Curitiba, Londrina e Ponta Grossa, respectivamente. A situação dos moradores de rua exige atenção intersetorial, não apenas da Saúde, mas de todo o Governo, portanto, trabalhar em conjunto com outras secretarias é fundamental. Precisamos olhar para as pessoas que estão nesta situação e garantir que tenham acesso aos serviços de saúde e às demais políticas públicas, destacou o superintendente de Atenção à Saúde, Juliano Gevaerd.

5 TERÇA-FEIRA14 DE NOVEMBRO DE ED.1848 RADAR A5 CARLÓPOLIS Polícia recupera objetos roubados, escondidos no Vista Alegre Policiais receberam uma denúncia informando que um homem estaria guardando em sua casa vários objetos provenientes de roubos realizados em diferentes pontos da D A R E D A Ç Ã O sidência, haviam vários objetos r e p o r t a g e m f o l h a e xt r a com.co mas características dos que foram informados pelas vítimas dos roubos. A equipe da P2 solicitou apoio Na última quarta-feira (8), os policiais dos policiais militares que se des- do serviço de inteligência locaram até a Rua Ipê Amarelo, da Polícia Militar (P2) de Carlópolis onde, chegando na residência, receberam uma denúncia foi confirmado que os objetos anônima de que um morador guardados na casa eram roubados, do bairro Vista Alegre estaria em sendo estes encaminhados posse de vários objetos roubados para delegacia e reconhecidos guardados em sua casa. pelos seus verdadeiros donos. Diante das informações, a equipe O autor da receptação foi preso passou a realizar investiga- no sábado (11), sendo que a resi- ções e fez um levantamento do dência onde os produtos roubados local, sendo verificado que, em estavam guardados é de seu um cômodo nos fundos da re- pai, que não foi encontrado. CAMBARÁ Motociclista sem habilitação foge da polícia e joga maconha no mato Além do condutor, também estava na moto um garupa; os dois fugiram colocando em risco pedestres e outros veículos; a droga foi dispensada durante a fuga e ambos foram presos D A R E D A Ç Ã O r e p o r t a g e f o l h a e xt r a.co m Durante a noite do último sábado (11), a equipe da Polícia Militar de Cambará estava realizando uma ronda pela Rua Barão do Rio Branco, no bairro Vila Rubim, quando os policiais avistaram uma moto com dois ocupantes em atitude suspeita. Ao se dirigirem em direção a motocicleta, os dois indivídu- MACONHICULTOR Pé de maconha é apreendido após denúncia anônima Denúncia foi realizada durante a tarde deste domingo e polícia encontrou um pé da erva nos fundos de uma residência no bairro Mina Velha em D A R E D A Ç Ã O versaram com a moradora da r e p o r t a g e m f o l h a e xt r a casa.co que m autorizou a entrada da equipe na residência a fim de se Na tarde deste domingo (12), realizar uma busca domiciliar. por volta das 15h, a equipe da Enquanto os policiais averiguavam Polícia Militar da cidade de Ibaiti o local, foi encontrado nos se dirigiu até a Rua do Matadouro, fundos do quintal um pé de ma- na Mina Velha, após receber conha. A planta foi apreendida uma denúncia anônima de que juntamente com um celular Samsung um rapaz estava cultivando pés Grand Prime, o qual pos- de maconha nos fundos do seu suía uma queixa de extravio, e quintal. ambos foram levados para o 37º Chegando ao local, com o apoio Departamento de Polícia para da equipe ALI (Agência Local de que os procedimentos cabíveis Inteligência), os policiais con- ao caso fossem tomados. os, ao notarem a aproximação da viatura, empreenderam fuga percorrendo diversas ruas da cidade. Os policiais ainda destacaram que, inclusive, o condutor da moto atravessou diversas ruas preferenciais colocando em risco vários pedestres e outros veículos. A perseguição aos suspeitos se estendeu por seis bairros da cidade, passando pela Vila Rubim, Jardim Primavera, Centro, Vila Santana, Jardim Pinheiro e Distrito Industrial I e II. No momento em que os indivíduos chegaram a estrada que da acesso ao lixão da cidade, um objeto foi dispensado no mato e, alguns metros depois, o condutor acabou perdendo o controle e os dois ocupantes caíram da motocicleta. Um dos suspeitos foi detido no ato, enquanto o garupa ainda tentou fugir por um matagal, mas acabou sendo detido pelos policiais. Na revista pessoal realizada em ambos, nada de ilícito foi encontrado, mas, ao procurar o objeto dispensado, a equipe encontrou uma porção IBAITI D I V UL G AÇ Ã O de 2,3 gramas de maconha. o verificar o documento dos dois indivíduos, os policiais constataram que o condutor não possuía Carteira Nacional de Habilitação. Já a motocicleta estava com os documentos em dia. Frente aos fatos, os dois receberam voz de prisão e foram algemados, sendo que ambos resistiram a ordem dos policiais. Os indivíduos juntamente com a motocicleta e a droga foram encaminhados para delegacia da cidade. Homem tem Fiat Toro roubada a mão armada Vítima foi abordada enquanto transitava próximo a um posto de gasolina; assaltantes estavam com um veículo que pertence a uma locadora da cidade de Campinas/SP D A R E D A Ç Ã O r e p o r t a g e f o l h a e xt r a.co m Durante a madrugada do domingo (12), por volta das 3h, um homem compareceu a 3ª Companhia da Polícia Militar de Ibaiti para registrar o roubo de seu veículo. Segundo informações da vítima, ele estava transitando com sua Fiat/Toro pelas imediações da Rua Senador Arthur Santos nas proximidades de um posto de gasolina, quando, de repente, foi abordado por dois indivíduos que estavam em um Toyota/Corola prata. O passageiro do Corola apontou um revólver para o motorista da caminhonete e ordenou que o condutor parasse. Os assaltantes levaram, além do carro, um relógio, um notebook, algumas roupas, corrente de ouro e o celular da vítima. Os assaltantes fugiram do local. O corola, com placas PZT 2849 é pertencente a uma locadora de veículos da cidade de Campinas/SP. A vítima foi orientada quanto as medida cabíveis ao caso. Esportes Resultados ajudam, e Atlético-PR diminui diferença para o G-7 A rodada foi bem favorável para o Atlético-PR manter a briga por uma vaga na Libertadores. Além de fazer a sua parte e vencer o Botafogo, no sábado (11), o Furacão contou com a derrota do Flamengo para o Palmeiras e diminuiu para cinco pontos a diferença para o G-7. Com a derrota do Fluminense para o Cruzeiro, o Rubro-Negro subiu uma posição e agora está em 12º, com 45 pontos. Além disso, os empates nos jogos Vasco x São Paulo e Bahia x Atlético-MG foram bons para o Rubro-Negro, já que os quatro times também estão de olho na Libertadores. O Furacão volta a jogar na quarta-feira (15), quando encara a Ponte Preta, às 17h, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Depois, o Rubro-Negro terá pela frente Vasco (casa), Avaí (fora) e Palmeiras (em casa). Na briga para fugir do Z-4, Coritiba e Ponte Preta ficam no empate no Couto Pereira Coritiba e Ponte Preta entraram em campo para um jogo de seis pontos. Porém, no fim, tiveram que se contentar com um ponto para cada. Em um jogo movimentado no segundo tempo, os times ficaram no empate por 1 a 1 neste domingo (12), no estádio Couto Pereira. Léo Gamalho, aos 19 minutos da etapa final, abriu o placar para a Macaca. Dois minutos depois, Yan Sasse empatou para o Alviverde. Com o resultado, as equipes continuam na briga para fugir da zona de rebaixamento. Paraná inicia semana decisiva para acesso a Série A O Paraná embarcou para dois jogos no Nordeste que podem sacramentar o acesso à Série A do Brasileiro. Primeiro, o Tricolor encara o Santa Cruz, na terça-feira (14), às 21h30, no Arruda. Depois, pega o CRB, no sábado (18), às 17h, no Rei Pelé. Na quarta posição com 59 pontos, o time paranista pode voltar comemorando o acesso antecipado até mesmo, em uma das piores hipóteses, trazendo apenas um ponto na bagagem. Para subir antes da rodada final, o Paraná vai depender de tropeços de um dos três adversários que estão na briga: Oeste, quinto colocado, 57 pontos; Londrina, sexto, 55 pontos, e Vila Nova-GO, sétimo, com 54 pontos. Nós temos dois jogos decisivos fora de casa. Talvez, se a gente conquiste essas vitórias, concretize o acesso ou esteja bem encaminhado para o último jogo em casa. É uma semana muito importante, muito decisiva. Mas nós temos que trabalhar como sempre viemos trabalhando. Pensando primeiro nesse jogo difícil que teremos em Recife (contra o Santa Cruz). Depois, em Maceió (contra o CRB), disse o técnico Matheus Costa. Londrina faz promoção para os dois últimos jogos em casa pela Série B Ainda com chances de conseguir o acesso à Série A, o Londrina faz uma promoção para os dois últimos jogos em casa pela Série B do Brasileiro, ambos no Estádio do Café. O torcedor que adquirir os ingressos antecipados para as partidas contra o Guarani, marcada para a próxima terça-feira (14), e América-MG, no próximo sábado (18), vai pagar mais barato. Com o desconto, o setor de arquibancada sai R$ 30 para os dois jogos. No setor coberto, o preço sobe para R$ 50. Proprietário de cadeira cativa paga R$ 30. Esses preços são válidos até as 18h de terça-feira (14). Caso escolha comprar o ingresso para apenas uma das partidas, os valores são de R$ 20 para arquibancada e R$ 30 para o setor coberto. A entrada para proprietários de cadeira cativa custa R$ 20.

6 A6 TERÇA-FE DESTAQUES I RA14 DE NOVE MBR O DE E D.1848 D I V UL G AÇ Ã O Em luta pela vida, menino de oito anos conta com ajuda da região Júlio César se alimenta através de uma sonda e com um leite específico que custa R 50 a lata, além da necessidade do alimento, ele precisa de remédios e uma cadeira de rodas apropriada SOLIDARIEDADE Júlio César tem oito anos e precisa de uma cadeira de G I L M A R A S I L V A Júlio nasceu de oito meses e, r e p o r t a g e m f o l h a e xt r a além.co mda doença atual, ele já teve outras complicações de saúde. Atualmente, ele se alimenta através de uma sonda com um leite específico que custa a lata, A população de Sengés e região Júlio ingere uma lata por dia, ou tem se comovido com a saúde seja, um custo mensal de, fragilizada do menino Júlio César mil. de Mello Joia, de oito anos, Graças a uma ajuda do Governo que, entre outras necessidades, do Estado, a família recebe metade precisa de uma cadeira de rodas das latas de leite, tendo a especial. despesa de apro imadamente Tudo começou quando ele tinha, al m de outros gastos com dois anos e sofreu uma convulsão, remédios que já chegaram a ul- como a família morava no trapassar o valor de mil. sítio até chegarem na cidade o O menino é aposentado e recebe menino teve paralisia cerebral e, um salário mínimo, mas diante desde então, não fala, não anda, de suas despesas, a quantia é insuficiente. tem distrofia muscular nos p s, Meu irmão aposen- usa um aparelho de aspirar secreção tado, mas nem sempre o valor da nasal e fraldas. para cobrir as necessidades dele, neste mês, minha mãe teve um gasto extra de aproximadamente mil em rem dios, porque sempre tem probleminhas, além de não encontrarmos alguns rem dios no posto, e plica uliane de Mello Joia, irmã de Júlio. ajuda das pessoas essencial, eu e algumas amigas estamos vendendo rifas para arrecadarmos dinheiro para conseguirmos comprar uma cadeira de rodas, ela é cara, não temos condições e por isso precisamos de ajuda, comenta. A quantia arrecadada até a última semana somava o valor de, mil, mas devido uma complicação de saúde, metade do dinheiro teve que ser retirado para pagar um hospital particular em tarar. Diante da necessidade da família, algumas pessoas estão empenhadas em ajudar o menino, entre elas, o grupo do rau que fica localizado em tarar. Montado em meados de, a equipe busca ajudar várias pessoas, al m do pr prio lio, mas para isso tamb m carecem de doaç es. uanto mais doaç es tivermos mais pessoas ajudaremos, afirma o integrante Bruno Batista Nobre. No começo, o grupo de dez pessoas se reunia apenas por diversão, mas atualmente, possui aproximadamente meninos que se uniram em prol da solidariedade. uando fomos visitar nosso irmãozinho tive uma sensação ine plicável, a família ficou muito feliz e puderam ver que não estão sozinhos nessa luta. uando chegamos residência, encontramos com a irmã do lio que cadeirante, ela tamb m ficou muito feliz e isso foi muito legal, finaliza. irmã Maria it ria de Mello oia tem anos e apresenta mais movimentos que o irmão, mas apesar de ter dificuldades na fala, uma adolescente saudável. Entre diversos atendimentos famílias que precisam, agora, o grupo está dedicado a atender o menino. Na tarde do ltimo domingo, eles montaram uma passeata de motocicletas pelo município de Sengés para chamar atenção das pessoas pela causa e, também, ajudaram a vender rifas, para arrecadação que será revertida em uma cadeira de rodas especial e leites para alimentação. amb m fazem parte do grupo apro imadamente meninas, tendo a empatia das mulheres. nossa sensação de estar ajudando o lio oresce o nosso e tinto maternal, a gente se sente realizada e uma das melhores sensaç es que todos podem sentir, receber a gratidão espetacular, definitivamente um ato que nos tira as palavras, pois nos colocamos no lugar da família, e plica islene osa. AJUDA uem tiver interesse em contribuir com a família deve entrar em contato com uliane de Mello oia pelo n mero - ou com a mãe de lio, idiane parecida ouza de Mello -. família carece de doaç es de fraldas, leite e arrecadação de dinheiro para a aquisição de uma cadeira de rodas especial. NOVEMBRO Adapar lança campanha para vacinação de prevenção a febre aftosa Doença viral é altamente contagiosa e afeta animais biungulados; objetivo é vacinar 100% do rebanho de bovinos e búfalos do Estado contra doença M A R C E L O A G U I A R r e p o r t a g e f o l h a e xt r a.co m No Paraná, uma das principais atividades que contribuem com o crescimento da economia do Estado é a pecuária, seja ela de corte ou produção de leite. Para manter este índice e desenvolvimento, a Adapar gência de efesa gropecuária do araná, realiza duas campanhas anuais para chamar atenção dos pecuaristas sobre a importância da vacinação contra a febre aftosa. A doença é do tipo viral sendo considerada altamente contagiosa, e afeta animais biungulados, ou seja, os que tem dois dedos, como é o caso dos bovinos, búfalos e suínos. A doença tem ocorrências na m rica do Sul, Europa, Ásia e África. O Paraná é considerado uma área livre da febre aftosa e, realizar a meta de vacinação de do rebanho do Estado, busca manter este índice. Surtos de febre aftosa podem causa um grande estrago econômico, como aconteceu na Grã-Bretanha entre fevereiro e setembro de, onde a epidemia da doença com casos deram um prejuízo de milhões de libras ao país. As campanhas de vacinação são realizadas em dois meses do ano. Em maio, a vacinação é obrigat ria para bovinos e b falos com até 24 meses de idade, inclusive, bezerros recém nascidos. á no mês de novembro, a regra vacinar do rebanho, incluindo os bezerros recém-nascidos. O supervisor regional da Adapar Jacarezinho, falou sobre a importância que a vacinação tem para que o Estado do Paraná consiga expandir seus mercados com alguns países onde, atualmente, o comércio está fechado. aftosa uma doença infecciosa e transmissível que atinge o sistema imunol gico dos animais. A vacinação é muito importante para promover o controle oficial da doença no país, pois áreas onde existem focos de aftosa são restringidas de exportar para alguns países. Por isso é muito importante que os produtores realizem a vacinação de maneira correta para o Estado atingir o status de área livre e abrir novos mercados, melhorando a economia do pecuarista e do araná, esclareceu Mario. VACINAÇÃO G I L MAR A SI L V A- F OL H A EX TR A Na campanha de novembro, deve ser vacinado 100% do rebanho vacina deve ser adquirida nos pontos de vendas autorizados juntamente com a nota fiscal e o comprovante de vacinação. A vacina deve ser conservada em local resfriado, não sendo nunca congelada nem exposta ao sol. A aplicação deve ser realizada com agulhas e seringas limpas. Para isso, o produtor pode ferve-las por minutos antes da aplicação. uanto a dose, deve ser aplicado ml independentemente da idade, tamanho ou peso do animal. vacina deve ser injetada na tábua do pescoço do animal, pois o posterior é uma região de carne nobre. No momento da vacina, os proprietários devem aproveitar para conferir o número de cabeças no rebanho e relacionar a quantidade de animais existentes na propriedade e os que foram vacinados de acordo com a idade e o sexo. Estes dados devem ser preenchidos no comprovante de vacinação. A comprovação de que a vacinação foi realizada deve ser feita por meio do site da Adapar ou em uma unidade física da instituição. Caso a vacinação seja feita em conjunto com outro produtor, cada um dos proprietários deverá apresentar o comprovante de vacinação correspondente ao seu rebanho. Já em situações onde o produtor tenha duas propriedades, deverá ser apresentado um comprovante para cada propriedade.

7 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED B1 JUNDIAÍ DO SUL BALANÇO PATRIMONIAL Exercício 2016 Balanço Anual Município de Jundiaí do Sul ATIVO ESPECIFICAÇÃO Nota Exercício Atual Exercício Anterior Página: 1 ATIVO CIRCULANTE , ,04 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA , ,27 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA NACIONAL , ,27 CRÉDITOS A CURTO PRAZO 1.533, ,13 CLIENTES CRÉDITOS DE TRANSFERÊNCIAS A RECEBER 1.533,95 DÍVIDA ATIVA NÃO TRIBUTÁRIA DEMAIS CRÉDITOS E VALORES A CURTO PRAZO 8.066, ,64 DÍVIDA ATIVA NÃO TRIBUTÁRIA - DEMAIS CRÉDITOS OUTROS CRÉDITOS A RECEBER E VALORES A CURTO PRAZO 8.066, ,64 ATIVO NÃO-CIRCULANTE , ,54 IMOBILIZADO , ,54 BENS MÓVEIS , ,30 BENS IMÓVEIS , ,24 PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAI DO SUL Estado do Paraná RATIFICAÇÃO DO ATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 30/2017 Ratifico o ato da Comissão de Licitação, nomeada através da Portaria nº. 140 de 11 de julho de 2017, que declarou Dispensável a Licitação que Compra de Óleos Lubrificantes, destinados à veículos e máquinas do lotados nos Departamentos de Educação, Transporte e Saúde, conforme solicitação realizada pelos Departamentos de Educação, Transporte e Saúde, com fundamento no Art. 24, Inciso II. O Valor total para a aquisição do objeto requisitado é de R$ (sete mil novecentos e noventa reais). Em favor da Empresa Pedro Marques da Silva Junior & Cia Ltda., CNPJ nº / , vencedora dos itens 01, 02, 03, face ao disposto no Art. 26 da Lei nº 8.666/93, uma vez que o processo se encontra devidamente instruído. Publique-se Jundiaí do Sul PR, 13 de novembro de Eclair Rauen Prefeito Municipal WENCESLAU BRAZ TOTAL PASSIVO , ,58 ESPECIFICAÇÃO Nota Exercício Atual Exercício Anterior PASSIVO CIRCULANTE , ,67 OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS, PREVIDENCIÁRIAS E ASSISTENCIAIS A PAGAR A CURTO PRAZO , ,28 PESSOAL A PAGAR 3.296,84 BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS A PAGAR ENCARGOS SOCIAIS A PAGAR , ,28 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR A CURTO PRAZO , ,54 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PRAZO , ,54 OBRIGAÇÕES FISCAIS A CURTO PRAZO OBRIGAÇÕES FISCAIS A CURTO PRAZO COM A UNIÃO DEMAIS OBRIGAÇÕES A CURTO PRAZO , ,85 VALORES RESTITUÍVEIS , ,85 OUTRAS OBRIGAÇÕES A CURTO PRAZO TOTAL DO PASSIVO PATRIMÔNIO LÍQUIDO , ,67 ESPECIFICAÇÃO Exercício Atual Exercício Anterior RESULTADOS ACUMULADOS , ,91 RESULTADO DO EXERCÍCIO , ,36 RESULTADOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES , ,55 AJUSTES DE EXERCÍCIOS ANTERIORES RESULTANTES DE EXTINÇÃO, FUSÃO E CISÃO TOTAL DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO TOTAL ATIVO FINANCEIRO , , , , , ,58 PASSIVO FINANCEIRO* , ,77 ATIVO PERMANENTE , ,67 PASSIVO PERMANENTE SALDO PATRIMONIAL , ,81 Saldo dos Atos Potenciais Ativos *Passivo Financeiro: Inclui Restos a Pagar Não Processados ESPECIFICAÇÃO Exercício Atual Exercício Anterior GARANTIAS E CONTRAGARANTIAS RECEBIDAS A EXECUTAR DIREITOS CONVENIADOS E OUTROS INSTRUMENTOS CONGÊNERES A RECEBER DIREITOS CONTRATUAIS A EXECUTAR OUTROS ATOS POTENCIAIS ATIVOS A EXECUTAR TOTAL Município de Jundiaí do Sul BALANÇO PATRIMONIAL Exercício 2016 Balanço Anual Saldo dos Atos Potenciais Passivos ESPECIFICAÇÃO Exercício Atual Exercício Anterior Página: 2 GARANTIAS E CONTRAGARANTIAS CONCEDIDAS A EXECUTAR OBRIGAÇÕES CONVENIADOS E OUTROS INSTRUMENTOS CONGÊNERES A LIBERAR OBRIGAÇÕES CONTRATUAIS A EXECUTAR OUTROS ATOS POTENCIAIS PASSIVOS A EXECUTAR TOTAL DEMONSTRATIVO DO SUPERÁVIT/DÉFICIT FINANCEIRO APURADO NO BALANÇO PATRIMONIAL FONTES DE RECURSOS Exercício Atual Exercício Anterior Recursos Ordinários (Livres) ,32 ( ,73) Recursos Ordinários (Livres) ( ,85) ( ,64) Fundeb 60% (38.945,81) (30.364,76) Fundeb 40% ,52 (155,02) 5% sobre Transferências Constitucionais FUNDEB ( ,16) ,91 Demais Impostos Vinculados à Educação Básica ( ,94) ( ,91) Salário-Educação (14.739,30) ,39 Transferências Voluntárias Públicas Federais (317,99) (3.804,66) ATA 012/2017 Aos dias oito do mês de novembro do ano de dois mil e dezessete, às treze horas e trinta minutos, reuniram se em caráter ordinário em uma das salas de reuniões do Centro de Referência de Assistência Social/CRAS, situado Avenida Avelino Vieira número duzentos e noventa, fundos com a rodoviária no Município de Wenceslau Braz Paraná, os membros do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), com a presença dos seguintes membros: Representante da Secretaria Municipal de Assistência Social Senhora: Maria Cristina Moreira (Secretária Municipal de Assistência Social), Neili Morais Sene e Carla Aparecida Anacreto ; Representante da Secretaria Municipal de Educação a Senhora: Lucimara Lopes Pironatto; Representante dos Usuários do SUAS a Senhora: Geralda Aparecida Silva; Representante das Senhoras Rotarianas: Janete Youssef Abooud Pontes; Representante da APAE: Siriley da Silva Camargo, Representante da Secretaria da Administração a Senhora: Mayara Alves Baldan. Dando inicio a Senhora Maria Cristina Moreira Secretária Municipal de Assistência Social e a Presidente deste Conselho a Srª Neili Morais Sene, saudaram e agradeceram a presença de todos, comunicando as pautas da referida reunião: referente à prestação de contas do Piso Paranaense de Assistência Social (PPAS I - FEAS), e PPAS IV- Piso Paranaense de Assistência Social na modalidade Acolhimento Institucional Casa Lar, Informações sobre o novo Sistema Online da Prestação de Contas no SIFFF 2, eleição da nova Secretária do Conselho e a justificativa a Demanda n /2017 recebido por do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário para a desistência do Programa Criança Feliz. Na sequencia a técnica do órgão gestor Neili Morais Sene, passou a explanar o novo funcionamento do Sistema Online para lançamento da Prestação de Contas. Na sequência iniciou a Prestação de Contas do Piso Paranaense de Assistência Social (PPAS I -FEAS), período Janeiro a Junho do ano de 2017, para aprovação ou não, na qual apresentou a todos os presentes a referida prestação de contas no Sistema do SIFF Execução da proposta de Atendimento Físico, 2. Resumo Executivo, 3. Declaração do Órgão Gestor; 4. Gestão Financeira; e também apresentadas todas as notas fiscais na sua integra, para verificação dos presentes. Logo em seguida apresentação da prestação de contas PPAS IV na Modalidade Acolhimento Institucional Casa Lar, período Janeiro a Junho do ano de 2017, na qual apresentou a todos os presentes a referida prestação de contas no Sistema do SIFF Execução da proposta de Atendimento Físico, 2. Resumo Executivo, 3. Declaração do Órgão Gestor; 4 Gestão Financeira, e apresentadas todas as notas fiscais na sua integra, para verificação de todos os presentes. Passou-se então a Justificativa da desistência do Programa Criança Feliz, na qual o recurso ofertado, não são suficiente para arcar com os critérios exigidos pelo Programa nos atendimentos pactuados pelo Município de 100 famílias, para executar os atendimentos conforme orientações seriam necessários 4 grupos de 25 famílias. E o Município atualmente não possui recursos suficientes para manter as equipes de Trabalho com a qualidade necessária no atendimento às famílias, e o recurso ofertado no valor de R$ 5.00(cinco mil reais) não será suficiente para execução das ofertas de serviços com a qualidade devida. Em seguida a Senhora Maria Cristina Moreira Secretária Municipal de Assistência Social deixou espaço livre para analise e esclarecimentos de duvidas de todas as pautas expostas aos conselheiros presentes, para aprovação ou não. Passando o tempo destinado os Conselheiros presentes aprovaram por unanimidade na sua integra a Prestação de Contas do Piso Paranaense de Assistência Social - PPAS I período janeiro a junho do ano de 2017 e a Prestação de Contas PPAS IV - Acolhimento Institucional Modalidade Casa Lar. Logo em seguida foi colocada em votação a eleição da nova Secretária do Conselho Municipal de Assistência Social do Município de Wenceslau BRAZ/Paraná, sendo eleita por todos os presentes: Primeira Secretária do Conselho Municipal de Assistência Social Senhorita: Carla Aparecida Anacreto e Segunda Secretaria: Mayara Alves Baldan, com posse de imediato. Passou se então a elaboração das Resoluções: RESOLUÇÃO N 024/2017 SÙMULA: Aprova Prestação de contas PPAS I do Piso Paranaense de Assistência Social do Município de Wenceslau Braz/Paraná no Conselho Municipal de Assistência Social, período Janeiro a Junho do ano de O Conselho Municipal de Assistência Social CMAS - do Município de Wenceslau Braz, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe conferem as leis Municipais n 856/95, n 2.259/10 de 20 de abril de RESOLVE: Artigo 1 Aprovar Prestação de contas PPAS I do Piso Paranaense de Assistência Social do Município de Wenceslau Braz/Paraná no Conselho Municipal de Assistência Social, período Janeiro a Junho do ano de Artigo 2 Esta resolução entrara em vigor na data de sua publicação. RESOLUÇÃO N 025/2017 SÙMULA: Aprova Prestação de contas PPAS IV do Piso Paranaense de Assistência Social na modalidade Acolhimento Institucional - Casa Lar do Município de Wenceslau Braz/Paraná no Conselho Municipal de Assistência Social, período Janeiro a Junho do ano de O Conselho Municipal de Assistência Social CMAS - do Município de Wenceslau Braz, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe conferem as leis Municipais n 856/95, n 2.259/10 de 20 de abril de RESOLVE: Artigo 1 Aprovar Prestação de contas PPAS IV do Piso Paranaense de Assistência Social na modalidade Acolhimento Institucional - Casa Lar do Município de Wenceslau Braz/Paraná no Transferências Voluntárias Públicas Federais 9.407,79 (333,43) Transferências Voluntárias Públicas Federais ,61 (7.435,59) Transferências Voluntárias Públicas Federais 70,54 73,40 Transferências Voluntárias Públicas Federais 35,51 (23.809,54) Saúde - Receitas Vinculadas (E.C. 29/00-15%) ( ,11) (80.986,36) Transferências Voluntárias Públicas Federais 3,46 Conselho Municipal de Assistência Social, período Janeiro a Junho do ano de Artigo 2 Esta resolução entrara em vigor na data de sua publicação. Wenceslau Braz-PR, 08 de novembro de Nada mais havendo a constar eu, Carla Aparecida Anacreto, Secretária do CMAS, lavrei a presente Ata que será assinada por mim, Presidente e pela Secretaria Executiva dos Conselhos. Wenceslau Braz, 08 de novembro de Transferências Voluntárias Públicas Federais ,87 ( ,43) Transferências Voluntárias Públicas Federais 1.343, ,34 Neili Morais Sene Presidente do CMAS Carla Aparecida Anacreto Secretária CMAS Transferências Voluntárias Públicas Federais 244, ,66 Atenção Básica , ,30 Vigilância em Saúde , ,05 Adelina Salomé da Cruz Secretária Executiva dos Conselhos 501 Receitas de Alienações de Ativos 114,56 97,36 RESOLUÇÃO N 024/ Outros Royalties e Compensações Financeiras e Patrimoniais não Previdenciárias (60.316,93) , COSIP - Contribuição de Iluminação Pública, Art. 149-A, CF (7.501,70) (2.133,56) Taxas - Exercício Poder de Polícia (11.465,30) 8.642,17 Taxas - Prestação de Serviços 4.609,47 (244,97) CIDE (Lei 10866/04, art. 1ºB) 473,49 (18,05) Transferências Voluntárias Públicas Federais (38,47) Transferências Voluntárias Públicas Federais (633,88) 51,18 Transferências Voluntárias Públicas Federais 48,13 113,29 Transferências Voluntárias Públicas Federais (24.328,40) 9.496,98 Transferências Voluntárias Públicas Federais ,79 (2.065,59) Transferências Voluntárias Públicas Federais SÙMULA: Aprova Prestação de contas PPAS I do Piso Paranaense de Assistência Social do Município de Wenceslau Braz/Paraná no Conselho Municipal de Assistência Social, período Janeiro a Junho do ano de O Conselho Municipal de Assistência Social - CMAS- do Município de Wenceslau Braz, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe conferem as leis Municipais n 856/95, n 2.259/10 de 20 de abril de RESOLVE: Artigo 1 Aprova Prestação de contas PPAS I do Piso Paranaense de Assistência Social do Município de Wenceslau Braz/Paraná no Conselho Municipal de As-

8 B2 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED Transferências Voluntárias Públicas Federais ,79 (2.065,59) Transferências Voluntárias Públicas Federais 391,88 (4.148,30) Transferências Voluntárias Públicas Federais , ,07 Transferências Voluntárias Públicas Federais (25.335,48) ,39 Transferências Voluntárias Públicas Federais (15.988,95) ,70 Transferências Voluntárias Públicas Federais , ,35 Transferências Voluntárias Públicas Estaduais (19.701,26) Transferências Voluntárias Públicas Estaduais (21.662,54) Transferências Voluntárias Públicas Federais ,93 Transferências Voluntárias Públicas Federais ,85 Transferências Voluntárias Públicas Federais 8.000,25 BALANÇO PATRIMONIAL Exercício 2016 Balanço Anual Município de Jundiaí do Sul DEMONSTRATIVO DO SUPERÁVIT/DÉFICIT FINANCEIRO APURADO NO BALANÇO PATRIMONIAL Página: 3 si stê nc i a Soc i al, pe rí odo Jane i ro a Junho do a no de Arti go 2 Esta re sol uç ã o e ntrara e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o. W e nc e sl au B raz, 08 de nove m br o de Ne i l i Morai s Se ne P r e s i d e n t e C MAS RESOLUÇÃO N 025/ 2017 SÙMULA: Apr ova Pre staç ã o de c ontas PPAS IV do Pi so Paranae nse de Assi stê nc i a Soc i al na m odal i dade Ac ol hi m e nto Insti tuc i onal - Casa Lar do Muni c í pi o de W e nc - e sl au B raz /Paraná no Conse l ho M uni c i pa l de Assi stê nc i a Soc i al, pe rí odo Jane i ro a Junho do a no de O Conse l ho M uni c i pa l de Assi stê nc i a Soc i al - CMAS- do Muni c í pi o de W e nc e sl au B raz, E stado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s que l he c onf e re m as l e i s Muni c i pa i s n 856/ 95, n 2.259/ 10 de 20 de abr i l de RESOLV E: FONTES DE RECURSOS Exercício Atual Exercício Anterior Transferências Voluntárias Públicas Federais 1.824,66 Transferências Voluntárias Públicas Federais 8.851,23 TOTAL ( ,14) ( ,29) Arti go 1 Apr ova Pre staç ã o de c ontas PPAS IV do Pi so Paranae nse de Assi stê nc i a Soc i al na m odal i dade Ac ol hi m e nto Insti tuc i onal - Casa Lar do Muni c í pi o de W e nc e sl au B raz /Paraná no Conse l ho M uni c i pa l de Assi stê n- c i a Soc i al, pe rí odo Jane i ro a Junho do a no de Arti go 2 Esta re sol uç ã o e ntrara e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o. Notas Explicativas - W e nc e sl au B raz, 08 de nove m br o de Ne i l i Morai s Se ne P r e s i d e n t e C MAS Tamotsu Mario Emoto Contador Sebastião Egidio Leite Prefeito Julio Cezar Lopes Controle Interno WENCESLAU BRAZ WENCESLAU BRAZ hor as se m anai s de ve rá obs e rva r a c om pa ti bi l i dade de tur nos, de ac ordo c om a of e rta e duc ac i onal do( s) e stabe l e c i m e nto( s) de e nsi no de se u i nte re sse. DECRETO nº 129/ 17 SÚ MULA: Abr Cré di to Adi onal Anul aç ã o de dotaç ã o no Orç am nto pr ogr am a de W B bui que l he c e i c c pi W B e z c i c i l m O PREFEITO MUNICIPAL DE ENCESLAU RAZ no us o de sua s atri ç õe s onf re a Le Orgâ ni a do Muni í o de ENCESLAU RAZ aut ori aç ã o onti da na Le Muni pa n 2759/ 16 de 30 de nove - br o de DECRETA: Arti go 1º - Fi c a abe rto no c orre nte e xe rc í c i o Cré di to no va l or de R$ , pa ra as se gui nte s dotaç õe s orç am e ntári as: 05 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚ DE OUTROS SER- V IÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍ SICA Arti go 2º - Para ate ndi m e nto da Supl e m e ntaç ã o que trata o arti go a nte ri or se rã o ut i l i z ados re c ur sos pr ove ni e nte da anul aç ã o pa rc i al da se gui nte dotaç ã o orç am e ntári a: 05 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚ DE MATERIAL, B EM OU SERV IÇO PARA DISTRIB. G RATUITA Arti go 3º - Este de c re to e ntrará e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o, r e vo - ga da as di spos i ç õe s e m c ontrári o. f c i f e i c i l W e e B, e m e m Edi í o da Pre tur a Muni pa de nc sl au raz 10 de nov br o de PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR Pre f e i to Muni c i pa l DECRETO nº 128/ 17 SÚ MULA: Cré di to Adi c i onal Supl e m e ntar S upe rávi t Fi nanc e i ro no Orç a- m e nto pr ogr am a de W B bui que l he c e i c c pi W B e z c i c i l m O PREFEITO MUNICIPAL DE ENCESLAU RAZ no us o de sua s atri ç õe s onf re a Le Orgâ ni a do Muni í o de ENCESLAU RAZ aut ori aç ã o onti da na Le Muni pa n 2759/ 16 de 30 de nove - br o de DECRETA: Arti go 1º - Fi c a abe rto no c orre nte e xe rc í c i o Cré di to no va l or de R$ 70.00, pa ra as se gui nte s dotaç õe s orç am e ntári as: 05 - FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚ DE M ATERIAL DE CONSUMO Art. 2 - Com o re c ur so pa ra a abe rtur a do Cré di to pr e vi sto no arti g o anterior, fica o Executivo autorizado a utilizar-se do previsto no inciso 1 - superávit financeiro, do 1, do artigo 43 da Lei Federal n 4.320, de 17 de m arç o de Arti go 3º - Este de c re to e ntrará e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o, r e vo - ga da as di spos i ç õe s e m c ontrári o. f c i f e i c i l W e e B, e m e m Edi í o da Pre tur a Muni pa de nc sl au raz 09 de nov br o de PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR Pre f e i to Muni c i pa l PREFEITURA DO MUNICÍ PIO DE W ENCESLAU B RAZ - PR EX TRATO DA ATA DE REG ISTRO DE PREÇO PREG ÃO PRESENCIAL Nº 80/ 2017 Ó rgã o G e stor e ge re nc i ador da ata de Re gi stro: Pre f e i tur a Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz -PR Obj e to: A pos sí ve l aqui si ç ã o de uni f orm e s de c apoe i ra e ki m onos de ka ratê, pa ra ate nde r al unos pa rti c i pa nte s de pr oj e tos pr ove ni e nte s da Se c re tari a Muni c i - pa l de Cul tur a; Se c re tari a Muni c i pa l de Educ aç ã o; e Se c re tari a Muni c i pa l de Assi stê nc i a Soc i al, pe l o pe rí odo de 12 m e se s. Proc e sso: 14/ 2017 Modal i dade : Pre gã o Pre se nc i al V al i dade da Ata: 12 m e se s V ALOR ITEM DESCRIÇÃO Apr e s Q ua nt UNI ( R$) ATA DE REG ISTRO DE PREÇOS Nº 179/ 2017 SANDRA REG INA ALINO DA SILV A CORNÉ LIO PROCÓ PIO - ME Uni f orm e c om pl e to pa ra c apoe i ra tam anho adul to s e ndo c am i se ta 01 UNI 80 R$ 68,50 100% pol i é ste r, de c or br anc a, c om 3 e stam pa s, e c al ç a na c or br anc a e m he l anc a. Uni f orm e c om pl e to pa ra c apoe i ra tam anho i n- f anti l s e ndo c am i se ta 03 UNI 160 R$ 54,00 100% pol i é ste r, de c or br anc a, c om 3 e stam pa s, e c al ç a na c or br anc a e m he l anc a. K i m ono de ka ratê br anc o 04 UNI 5 R$ 63,00 c om f ai xa s i nf anti l. K i m ono de ka ratê br anc o 05 UNI 15 R$ 86,00 c om f ai xa s a dul to. ATA DE REG ISTRO DE PREÇOS Nº 180/ 2017 PRISCILA DA SILV EIRA MOTA Uni f orm e c om pl e to pa ra c apoe i ra tam anho i nf antoj uve ni l s e ndo c am i se ta 02 UNI 280 R$ 6 100% pol i é ste r, de c or br anc a, c om 3 e stam pa s, e c al ç a na c or br anc a e m he l anc a. Mai s i nf orm aç õe s e stã o di sponí ve i s na Pre f e i tur a Muni c i pa l, pe l o f one : ( 43) W e nc e sl au B raz -PR, e m 09 de Nove m br o de Fábi o Antoni o B ati sta da Rosa Pre goe i ro Muni c i pa l PREFEITURA MUNICIPAL DE W ENCESLAU B RAZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO W e nc e sl au B raz E stado do Paraná INSTRUÇÃO NORMATIV A Nº 01/2017 DE 09/ 11/2017 O Pre f e i to do Muni c í pi o de W e nc e sl au B raz, E stado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s l e ga i s, c onsi de rando a ne c e ssi dade de ha ve r Conc u rso de Re m oç ã o no Q ua dro do Magi sté ri o, da Re de Públ i c a Muni c i pa l e te ndo e m vi sta que e stá pr e vi sto na Le i 2.61/ 2014, Re sol ve Tornar públ i c o Instruç õe s Norm ati va s que e stabe l e c e m norm as e pr oc e di m e ntos pa ra o Conc ur so de Re m oç ã o de Prof e ssore s do Q ua dro Própr i o do Magi sté ri o, pr e vi sto na Le i 2.61/ 2014, Art. 76 a o Art. 86 O Conc ur so de Re m oç ã o se rá e f e tua do c onf orm e c ronogr am a aba i xo: Insc ri ç õe s: Do di a 16/ 11/2017 ao di a 23/11/2017 Re sul tado: 27/11/2017 Re c ur so: di as 28 e 29/ 11/2017 As i nsc ri ç õe s se rã o re al i z adas, e xc l us i va m e nte c om o pr e e nc hi m e nto de f orm u - l ári o pr ópr i o, a travé s de e sc ol ha s de va ga s, de ac ordo c om a va ga di sponí ve l, e nqua dram e nto ou e stabi l i dade do c andi dato. As va ga s di sponí ve i s e nc ontram -se di sc ri m i nadas no Ane xo que i nte gr a a pr e se nte Instruç ã o Norm ati va. Consti tui r-se -a va ga pa ra re m oç ã o, c ondi c i onada à e xi stê nc i a da va ga no m o- mento do processamento, dentro da ordem de classificação. H ave ndo va ga c om núm e ro i nf e ri or a que o pr of e ssor e sti ve r di sput ando, obs e r- vada à ordem de classificação, será removido o primeiro da lista que se adequar à va ga of e rtada no m om e nto. Dur ante o pe rí odo de i nsc ri ç ã o se rá pe rm i ti do ao pr of e ssor al te rar ou f az e r a e xc l us ã o de sua i nsc ri ç ã o. O c andi dato tam bé m pode rá i nsc re ve r-se pa ra e stabe l e c i m e nto onde nã o e xi sta va ga, um a ve z que a m e sm a pode rá se r abe rta no de c orre r do pr oc e sso. O c andi dato pr e e nc he rá um Form ul ári o de Insc ri ç ã o, pa ra a va ga que pr e te nda re m ove r. A e sc ol ha de va ga s se rá f e i ta por m e i o da i ndi c aç ã o pe l o c andi dato, no F orm u - l ári o de Insc ri ç ã o, de 01( um ) a 03 ( trê s) e stabe l e c i m e ntos de e nsi no, r e l ac i onados e m orde m de c re sc e nte de pr i ori dade. O c andi dato que pos sui r doi s c argos ou 01 c argo de 20 ( vi nte ) ou 40 ( qua re nta) A classificação dos candidatos far-se-á separadamente, considerando o tempo de se rvi ç o e a assi dui dade. Para a classificação será utilizada uma pontuação única. m c um ) c m c i c i e xe c i m e m c e f e c i l e c ge, pe l i c e m ve i m e e pe c i m c i m Para a pont ua ç ã o do te po de se rvi ç o se rá om put ado 01( ré di to por ê s, onsi de rando a data de ní o do rc í o do agi sté ri o, aráte r ti vo na Re de Muni pa de Educ aç ã o, s ndo de sc ontados no ôm put o ral os rí odos de nç a se nc ntos ou de af astam ntos por rí a é di a ac a de 15 di as. Os pr of e ssore s oc upa nte s de doi s c argos e i nsc ri tos e m am bos, no pr oc e sso de re m oç ã o, t e rã o sua s i nsc ri ç õe s vi nc ul adas e c onc re ti z ada a re m oç ã o, s e am bos os c argos f ore m re m ovi dos pa ra o m e sm o e stabe l e c i m e nto. A ava l i aç ã o de assi dui dade abr ange rá o pr i m e i ro se m e stre de 2017, c om tabul a- ç ã o m áxi m a de 10 ( de z ) c ré di tos, a dotando-se o c ri té ri o aba i xo e c onsi de randose a som a dos c ré di tos obt i dos no se m e stre. FALTAS CRÉDITOS Nenh uma falta 10 Até duas faltas 08 Até cinco faltas 06 Até sete faltas 03 Mais de sete faltas Nenh um cré dito Obs e rva das as pr i ori dade s e stabe l e c i das ne sta Instruç ã o Norm ati va e, oc orre ndo e m pa te, s e rã o c onsi de rados pa ra de se m pa te : Mai or te m po de se rvi ç o no c argo de pr of e ssor re spe i tado o c onc ur so públ i c o; Mai or ní ve l e c l asse ; O m ai s i doso; Mai or te m po de se rvi ç o públ i c o m uni c i pa l. O pr of e ssor re m ovi do de ve rá tom ar e xe rc í c i o até 30( tri nta) di as após a publ i c a- ç ã o do re sul tado, s e ndo a re m oç ã o de c aráte r i rre vogá ve l. As re m oç õe s de c orre nte s de ste Conc ur so se rã o e f e ti va das atravé s da publ i c aç ã o dos re spe c ti vos atos, pr e va l e c e ndo os se us e f e i tos f unc i onai s a pa rti r do i ní c i o do ano l e ti vo de As i nf orm aç õe s pr e stadas no Form ul ári o de Insc ri ç ã o sã o de i nte i ra re spons abi - l i dade do c andi dato que assum i rá, a o e nvi á-l o, a s c onse qüê nc i as de e ve ntua i s e rros de pr e e nc hi m e nto. O ato de i nsc ri ç ã o i m pl i c a na c onc ordâ nc i a tác i ta do c andi dato c om os c ri té ri os e stabe l e c i dos na pr e se nte Instruç ã o Norm ati va. O resultado da remoção será divulgado em Jornal Oficial do Município. Após a di vul ga ç ã o do re sul tado, o s e rvi dor pode rá i nte rpor re c ur so nos di as 28 e 29/ 11/2017 por e sc ri to e c orre tam e nte i nstruí do, na Se c re tari a Muni c i pa l de Educ aç ã o. Esta Instruç ã o Norm ati va e ntra e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o. W e nc e sl au B raz, 09 de nove m br o 2017 Paul o Le onar Fe rre i ra Am ador Pre f e i to Muni c i pa l ANEX O Ú NICO V aga s di sponí ve i s por e stabe l e c i m e nto de e nsi no: ESCOLA V AG AS EM H ORAS E.M. Anse l m a Mal uf Dabul 120 hor as E.M. G ove rnador José Ri c ha 100 hor as E.M. Prof ª Arac i do R. Q. Me nde s 100 hor as E.M. Prof ª Ce c í l i a Me i re l e s 180 hor as E.M. Joaqui m Mari a M. de Assi s 220 hor as E.R.M. Joaqui m B e ne di to de Ol i ve i ra 120 hor as CMEI Cri anç a Fe l i z 200 hor as CMEI Santa Mari a 160 hor as PORTARIA Nº 725/ 2017 O Exc e l e ntí ssi m o Se nhor PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR, P re f e i to Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz - Estado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s que l he sã o c onf e ri das por l e i ; CONSIDERANDO a de si stê nc i a do e studa nte IG OR H ENRIQ UE CAV ALAR; CONSIDERANDO o 4º Edi tal de Proc e sso Se l e ti vo de e stági o re m une rado de 10 de Out ubr o de 2016, vá l i do por 12 m e se s; CONSIDERANDO o Resultado oficial do referido processo seletivo, publicado Jornal Fol ha Ext ra e m 08 de Nove m br o de 2016, e di ç ã o 1641, pá gi na A7, vá l i do por 12 m e se s; RESOLV E: c e e i à 9h, j e e i à B e i e i z i i c ve e gui um e i e b) c i c ) c l gi e xpe pe l i c e pe e m que e gul e m c ul m e e f e i i ( um e c e Arti go 1º - CONV OCAR o andi dato LEONARDO RIB EIRO DE SOUZA, estudante de DIREITO e 8º classificado, para comparecer no dia 15 de Out ubr o de 2017, s gunda -f ra, s unt o ao CIEE C ntro de Inte gr aç ã o Em pr sa E sc ol a, s to Rua nj am n Constant, nº. 142, C ntro, pa ra a re al a- ç ã o do Te rm o de Com pr om sso de Estág o. Arti go 2º - O andi dato de rá apr se ntar os se nte s doc ntos aba xo especificados: a) Cópi as RG CPF. Cópi a do om pr ova nte de re si dê nc a. De araç ã o ori nal di da a Insti tui ç ã o de Ensi no, nf orm ando o ur so o rí odo stá re arm nte atri ado ne ste se stre de 2017, pa ra to da assi natur a do Te rm o de Com pr om sso. d) 1 a) Foto 3x4 r nte.

9 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED B3 W e nc e sl au B raz P R, 09 de Nove m br o de JABOTI PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR Pre f e i to Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz PORTARIA nº.726 / 2017 O Exc e l e ntí ssi m o Se nhor PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR, P re f e i to Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz - Estado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s uqe l he sã o c onf e ri das por l e i, RESOLV E: Artigo 1º - Fica CONVOCADA a Candidata Aprovada e Classificada relac i onada ne sta por tari a, pa ra apr e se ntaç ã o dos re sul tados dos e xa m e s m é di c os adm i ssi onai s, c onf orm e pr e vê a " Se ç ã o 13", I te ns " 13.1" e " 13.2" do Edi tal de Conc ur so Públ i c o nº. 001/2013 a se r re al i z ado no di a 21 de Nove m br o de 2017 no Pronto Ate ndi m e nto Muni c i pa l, l oc al i z ado a Rua Paraná, à s 13: 30 hs. Artigo 2º - Estando apto, o mesmo fica CONVOCADO para comparecer junto ao De pa rtam e nto de Re c ur sos H um anos da Pre f e i tur a Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz ( PR), s i to à Rua dos Expe di c i onári os, nº 200, c e ntro, m uni do de toda doc um e ntaç ã o sol i c i tada, c onsoante os te rm os da " Se ç ã o 12", I te ns " 12.1" a " 12.6" do Edi tal de Conc ur so Públ i c o nº. 001/2013, a se r re al i z ado no di a 21 de Nove m br o de 2017, à s 16: 00 hs. Artigo 3º - uando da Convocação para a apresentação junto ao Departamento de Re c ur sos H um anos, o C andi dato que nã o apr e se ntar os doc um e ntos e spe - cificados no Edital, bem como, a não comprovação do requisito profissional pa ra nom e aç ã o no Cargo C onc ur sado e Apr ova do, i m pl i c ará aut om ati c am e nte na e l i m i naç ã o do Candi dato, " Se ç ã o 16", I te m " 16.3", a l í ne a a do Edi tal de Conc ur so Públ i c o nº. 001/2013. Arti go 4º - Esta por tari a e ntrará e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o, r e voga das as di spos i ç õe s e m c ontrári o. W e nc e sl au B raz, 10 de Nove m br o de PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR PREFEITO MUNICIPAL ANEX O I: CONV OCADA PARA APRESENTAÇÃO DE EX AME ADMISSIONAL E DOCUMENTAÇÃO. : B B RG INSC NOME: TATIANE CARG O: PSI- CPF: 2314 ASSANI EL- LUSCI COLOG A I S SP/SP PORTARIA nº. 727/2017 O Exc e l e ntí ssi m o Se nhor PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR, P re f e i to Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz - Estado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s uqe l he sã o c onf e ri das por l e i, RESOLV E: Arti go 1º - EX ONERAR, K ARINE DE CASSIA NAZ ARETH, do C argo de Provi m e nto e m Com i ssã o de CH EFE DA DIV ISÃO DE ENG ENH ARIA E SERV IÇOS URB ANOS. Arti go 2º - NOMEAR, K ARINE DE CASSIA NAZ ARETH, br asi l e i ra, por tadora da Cé dul a de Ide nti dade RG nº SSP PR, e, i nsc ri to no Cadastro de Pe ssoas Fí si c as ( CPF./M.F.) nº , pa ra re sponde r pe l o Cargo de Provi m e nto e m Com i ssã o de DIRETORA DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LICITAÇÃO, C OMPRAS E PATRIMÔ NIO. Arti go 2º - Esta Portari a e ntra e m vi gor a pa rti r da data de sua publ i c aç ã o, c om se us e f e i tos re troati vos ao di a 01 de Nove m br o de W e nc e sl au B raz, 10 de Nove m br o de PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR PREFEITO MUNICIPAL PORTARIA nº. 728/ 2017 O Exc e l e ntí ssi m o Se nhor PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR, P re f e i to Muni c i pa l de W e nc e sl au B raz - Estado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s uqe l he sã o c onf e ri das por l e i, RESOLV E: 4 e 59, c m e e m i e e m vi publ i c e i e m c c e f e i m Arti go 1º - NOMEAR, C INTIA JAREMISK I ALV ES, por tadora do RG nº S SP/PR CPF nº do argo de Provi nto Com ssã o de CH EFE DA DIV ISÃO DE ENG ENH ARIA E SERV IÇOS URB ANOS. Arti go 2º - Esta por tari a ntrará gor na data de sua aç ã o, r voga das as di spos ç õe s ontrári o, om se us tos re troati vos ao di a 01 de Nove - br o de C n º. d e d e n o v e m b r o d e e c i m p i q u q u e z e i c i p 4 ( g b u c i p m c i p, e,, V e y q u e i e l v f e i c i p i g u i i p l e m e t.. c m e e l e c i m e f c i c g u i l i i q u e e c c v i p p p Q F I X I T C D I T I C C Ê i e v i m e m e e e e h e e m x i m e v p i e l e c l i c v e m i e f e c i p e m e u i c v m u i e m q u e p, e x e c u i l u i t a b l e t s, s m a r t p h o n e s e c c e i e c e i u p c p u, LEI OMP LEMENT AR 27/2017, SÚ MULA: Di sp õ sob re a ob ranç a do osto sob re se rv ç os de al r natu re a al te ra a Le Mu ni al nº. 2/9 2 Có di o Tri tári o Mu ni al ). A Câ ara Mu ni al de Jab oti, Estado do Paraná ap rov ou Eu ande rl de Si ra Si a, Pre to Mu ni al sanc ono a se nte Le Com ntar: Ar 1º O Imposto Sobre Serviços de ualquer Natureza tem como fato gerador a prestação, por pessoa física ou jurídica, om ou se stab nto í si o, de se rv ç os onstante s da se nte sta de se rv ç os, ai nda sse s nã o se onsti tu am om o ati dade re onde rante do re stador. LISTA DE SERV IÇOS ALÍ UOT A VALOR O EM SOB RE O MOVI MENT O EC ONÔ MI O ANO/UF M 1 SERVI ÇOS E NF ORMÁ A E ONG NERES: 1.01 Anál se de se nv ol nto de si ste as. 25, Prog ram aç ã o. 27, Proc ssam nto, arm az nam nto ou osp dag de dados, te tos, ag ns, 25, 54 í de os, ág nas trô ni as, ap ati os si ste as de nf orm aç ã o, ntre ou tros orm atos, ong ê ne re s Elaboração de programas de computadores, inclusive de jogos eletr nicos, nde nde nte nte da arq te tu ra onstru ti a da áq na o rog ram a se rá tado, nc ndo ong ê ne re s Li nc am nto ou ssã o de di re to de so de rog ram as de om taç ã o e c l e m i c, p c c e m i c i l u i c i g u e m p c p u e b b i l i z m c e f i v c v i m e m e x p m e i i e i p e c ( e x c e b u i c p e l p i e c i q u e i 8 5, m b D P D D Q i p e u i e v i m e q u q u e z, 3 P I C D D I T D C Ê i u m e p p l e f e c e c e e e v i e q u e v e g i c e e u l p u e v e e c h e c p i z e v e g c i, 6 6 q u q u e z b l e i p e m p e i u c p l h f e i i p c e c 3 q u q u e z m e p c c e e e u m p 3 D D Ê I D I C C Ê 4 c i e B i e c i 4 i c l c p i e l e c i m c i q u i m i i u l i i m c i i e c 3 4 H i c l c l m c m i c, p b u l e c m e c i i c 4 u p u, 4 e e m, i l u v e i x i l i 4 i f u c 4 i u p i, f i i e f i 9, 4 i q u q u e e c i e e f c c e 9, m e 4 9, 4 c i 4 i 1.06 Asse ssori a onsu tori a nf orm áti a Su orte té ni o nf orm áti a, nc í das a nstal aç ã o, a onf raç ã o a anu te nç ã o de rog ram as de om aç t ã o anc os de dados. 11, Planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletr nicas: 11, Di sp oni aç ã o, se ssã o de ni ti a, de onte ú dos de áu di o, í de o, 25, 54 ag te to or o da nte rne t, re sp tada a imunidade de livros, jornais e ri ó di os to a di stri ç ã o de onte ú dos as re stadoras de Se rv ç o de Ac sso Condi onado, de trata a Le Fe de ral n o 12.4 de 12 de se te ro de 2011, sujeita ao ICMS). 2 SERVI ÇOS E ESQ UI SAS E ESENVOLVI MENT O 2% E UALQ UER NAT UREZ A: 2.01 Se rv ç os de sq sas de se nv ol nto de al r Natu re a: 2% SERVI ÇOS REST AD OS MED ANT E LOC AÇÃO, 5% ESSÃO E REI O E USO E ONG NERES: 3.02 Ce ssã o de di re to de so de arc as de sinai s de rop ag anda. 5% 25, Ex oraç ã o de sal õ s de stas, ntros de onv nç õ s, sc ri tó ri os rtu ai s, stande s, adras sp orti as, stádi os, nási os, au di tó ri os, asas de sp tác os, arq s de di rsõ s, anc as ong ê ne re s ara re al aç o ã de ntos ou ne ó os de al r natu re a. 5% Loc aç ã o, su oc aç ã o, arre ndam nto, di re to de assag ou rm ssã o de so, om arti ado ou nã o, de rrov a, rodov a, oste s, ab os, du tos ondu tos de 5% 45, 0 al r natu re a Ce ssã o de andai s, al os, ob rtu ras ou tras stru tu ras de so te orári o. 5% 7, 07 4 SERVI ÇOS E SAÚ E, ASSI ST NC A MÉ A E ONG NERES:.01 Me di na om di na: 5% 25, Anál se s í ni as, atol og a, tri dade é di a, radi ote rap a, ote rap a, tra-sonog raf a, re ssonâ nc a ag né ti a, radi ol og a, tom og raf a ong ê ne re s. 5% 7, osp tai s, í ni as, ab orató ri os, sanató ri os, ani ô os, asas de saú de rontos-soc orros, am ató ri os ong ê ne re s. 5% 4, 0.04 Instru ntaç ã o rú rg a. 5% 22, Ac ntu ra. 5% Enf rm ag nc si se rv ç os au are s. 5% 11, Se rv ç os arm ac ê ti os. 5% 11, Te rap a oc ac onal si ote rap a onoau di ol og a: 5% Te rap as de al r sp é de sti nadas ao tratam nto í si o, org â ni o 5% 06 ntal..10 Nu tri ç ã o: 5% Ob ste trí a. 5% 22, Odontol og a. 5% 22, 24 W e nc e sl au B raz, 10 de Nove m br o de PAULO LEONAR FERREIRA AMADOR PREFEITO MUNICIPAL SALTO DO ITARARÉ AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N 036/2017 Encontra-se aberto na Prefeitura Municipal de Salto do Itararé, Estado do Paraná, o PREGÃO PRESENCIAL N 036/2017. Tipo Menor Preço, para Registro de Preço, q ue trata da AQUISIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS, conforme especificado no anexo I do edital. O credenciamento dos representantes das empresas interessadas será no dia 29/11/2017, até às 13:30 h oras e a abertura da sessão pública, com recebimento dos envelopes com propostas de preços, documentos de h abilitação e abertura dos envelopes de proposta de preços, dia 29/11/2017, às 13:45 h oras. O edital em inteiro teor estará a disposição dos interessados, de segunda a sexta-feira das 08:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00, na rua Eduardo Bertoni Junior, 471, Centro, Município de Salto do Itararé. Quaisq uer informações poderão ser obtidas no endereço acima ou telefone (43) MUNI C Í P I O D E SALT O D O I T ARARÉ SED U/P ARANAC I D AD E - P AM ED I T AL D E P REG ÃO P RESENC I AL Nº 3 5/2017. O MUNICÍ PIO de SALT O D O I T ARARÉ, torna p ú b l i c o q u e à s 9 : 00h oras do di a 28 de Nov e m b ro de 2017, na Pre f e i tu ra Mu ni c i p al de Sal to do Itararé - PR, re al i z ará l i c i taç ã o na m odal i dade Pre g ã o Pre se nc i al, do ti p o m e nor p re ç o, de ac ordo c om as e sp e c i f i c aç õ e s do e di tal, p ara aq u i si ç ã o de : Q V OB JETO UANTIDADE ALOR TOTAL R$ PRAZ O ( DIAS) Au tom ó v e l Se dan , Inf orm aç õ e s e e sc l are c i m e ntos re l ati v os ao e di tal, m ode l os e ane x os p ode rã o ser solicitados junto ao P r e g o e i r o Lu c a s D a v i d d o s Sa n t o s, P a r a n á, B r a s i l - T e l e f o n e : ( 043 ) E- m a i l s i t a r a r e l i c i t a c a h o t m a i l. c o m. A Pasta Té c ni c a, c om o i nte i ro te or do Edi tal e se u s re sp e c ti v os m ode l os, ade ndos e ane x os, p ode rá se r e x am i nada no se g u i nte e nde re ç o Ru a Edu ardo B e rtoni Ju ni or, 4 71, das 8 : 00 à s 17: 00 h oras. Sa l t o d o I t a r a r é, 13 de Nov e m b ro de PREG OEIRO LUCAS DAV ID DOS SANTOS 4 p c 4 e e 9, 4 c i 9, 4 c i 9, 4 p e c u p e c c h e l e c - 4 m i f i c i, f e l i z " i v i e c 4 B u e, l e i, p e l e, h v u l m e e c - 4 e u e, l e i, c i m e e m b i g i c q u q u e e c i e - 4 m e i e m v e l e c - 4 m e c i g p i v i e c p p i m c h i g i c e c 3 4 p l q u e c u m p m e i e i c c i c e e p p e l e p l m e i c b e f i c i i m p u l m e c e Ortó ti a. 5% 22, Pró te se s sob nc om nda. 5% Psi anál se. 5% Psi ol og a. 5% Casas de re ou so de re raç ã o, re s, asi os ong ê ne re s. 5%.18 Inse naç ã o arti al rti aç ã o n tro" ong ê ne re s. 5% 22, anc os de sang te ol os, ó os, sê n ong ê ne re s. 5%.20 Col ta de sang te te dos, sê n, ó rg ã os ate ri ai s ol ó os de al r sp é. 5%.21 Uni dade de ate ndi nto, assi stê nc a ou tratam nto ó ong ê ne re s. 5%.22 Pl anos de di na de ru o ou ndi du al onv ê ni os ara re staç ã o de assi stê nc a é di a, osp tal ar, odontol ó a ong ê ne re s. 5% 5, Ou tros anos de saú de se ram di ante se rv ç os de te rc ros ontratados, re de nc ados, oop rados ou ap nas ag os o op rador do ano di ante ndi aç ã o do ne ári o. 5% 7,.24 Se rv ç os de ani aç ã o de di am ntos 5% 12, D I C I Ê I C Ê 5 c i v e e z c H i c l c b u l p e c v e 5 i v e 5 m i f i c i, f e l i z " i v i e c 5 B u e e e c 5 e u e, l e i, c i m e e m b i g i c q u q u e e c i e 5 m e i e m v e l e c 5 G u e 5 m e e i m c e 6 D C D P É T I C I D F Í C C Ê 6 B e c e l e i i m c u p e c u e c 6 c i e p e l e, p i l e c 3, 6 B c h m e e c 6 G i c e m i e m v i f c 8, 6 e m c i m e " e c, 6 l i c e p i e i e c I T G I C C I I C Ê e i m e u i g e i u p i e c 5 SERVI ÇOS E MED NA E ASSI ST NC A VET ERI NÁ RI A E ONG NERES:.01 Me di na te ri nári a oote ni a. 12,.02 osp tai s, í ni as, am ató ri os, rontos-soc orros ong ê ne re s, na áre a te ri nári a..03 Lab orató ri os de anál se na áre a te ri nári a. 22, Inse naç ã o arti al rti aç ã o n tro" ong ê ne re s. 22, anc os de sang de ó rg ã os ong ê ne re s. 22, Col ta de sang te te dos, sê n, ó rg ã os ate ri ai s ol ó os de 22, 24 al r sp é..07 Uni dade de ate ndi nto, assi stê nc a ou tratam nto ó ong ê ne re s. 22, arda, tratam nto, amestramento, embelezamento, alojamento e congêneres. 22, Pl anos de ate ndi nto assi stê nc a é di o-v te ri nári a. 22, 24 SERVI ÇOS E UI AD OS ESSOAI S, EST A, AT VI AD ES 22, 24 SI AS E ONG NERES:.01 arb ari as, ab re ros, ani ros, di ros ong ê ne re s. 22, Este ti stas, tratam nto de de aç ã o ong ê ne re s anh os, du as, sau na, assag ns ong ê ne re s. 7, násti a, danç a, sp orte s, nataç ã o, arte s arc ai s de ai s ati dade s í si as Ce ntros de ag re nto, sp as" ong ê ne re s Ap aç ã o de tatu ag ns, rc ng s ong ê ne re s. 22, 24 7 SERVI ÇOS RELAT VOS A ENG ENH ARI A, ARQ UI ET URA, EOLOG A, URB ANI SMO, ONST RUÇÃO VI L, MANUT ENÇÃO, 5% LI MP EZ A, AMB ENT E, SANEAMENT O E ONG NERES: 7.01 Eng nh ari a, ag ronom a, ag ri nsu ra, arq te tu ra, ol og a, rb ani sm o, ai sag sm o ong ê ne re s. 5% 22, 24

10 B4 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED Eng e nh ari a, ag ronom i a, ag ri m e nsu ra, arq u i te tu ra, g e ol og i a, u rb ani sm o, p ai sag i sm o e c ong ê ne re s. 5% 22, Ex e c u ç ã o, p or adm i ni straç ã o, e m p re i tada ou su b e m p re i tada, de ob ras de c onstru ç ã o c i v i l, h i dráu l i c a ou e l é tri c a e de ou tras ob ras se m e l h ante s, i nc l u si v e sondag e m, p e rf u raç ã o de p oç os, e sc av aç ã o, dre nag e m e i rri g aç ã o, te rrap l anag e m, p av i m e ntaç ã o, c onc re tag e m e a i nstal aç ã o e m ontag e m de p rodu tos, p e ç as e e q u i p am e ntos ( e x c e to o f orne c i m e nto de m e rc adori as p rodu z i das p e l o p re stador de se rv i ç os f ora do l oc al da p re staç ã o dos se rv i ç os, q u e f i c a su j e i to ao ICMS) El ab oraç ã o de p l anos di re tore s, e stu dos de v i ab i l i dade, e stu dos org ani z ac i onai s e ou tros re l ac i onados c om ob ras e se rv i ç os de e ng e nh ari a; e l ab oraç ã o de ante p roj e tos, p roj e tos b ási c os e p roj e tos e x e c u ti v os p ara trab al h os de e ng e nh ari a De m ol i ç ã o Re p araç ã o, c onse rv aç ã o e re f orm a de e di f í c i os, e stradas, p onte s, p ortos e c ong ê ne re s ( e x c e to o f orne c i m e nto de m e rc adori as p rodu z i das p e l o p re stador dos se rv i ç os, f ora do l oc al da p re staç ã o dos se rv i ç os, q u e f i c a su j e i to ao ICMS) Col oc aç ã o e i nstal aç ã o de tap e te s, c arp e te s, assoal h os, c orti nas, re v e sti m e ntos de p are de, v i dros, di v i só ri as, p l ac as de g e sso e c ong ê ne re s c om m ate ri al f orne c i do p e l o tom ador do se rv i ç o Re c u p e raç ã o, rasp ag e m, p ol i m e nto e l u straç ã o de p i sos e c ong ê ne re s Cal af e taç ã o V arri ç ã o, c ol e ta, re m oç ã o, i nc i ne raç ã ratam o, t e nto, re c i c l ag e m, se p araç ã o e de sti naç ã o f i nal de l i x o, re j e i tos e ou tros re sí du os q u ai sq u e r Li m p e z a, m anu te nç ã o e c onse rv aç ã o de v i as e l og radou ros p ú b l i c os, i m ó v e i s c h am i né s, p i sc i nas, p arq u e s, j ardi ns e c ong ê ne re s De c oraç ã o e j ardi nag e m, i nc l u si v e c orte e p oda de árv ore s. 5% 4, Control e e tratam e nto de e f l u e nte s de q u al q u e r natu re z a e de ag e nte s f í si c os, q u í m i c os e b i ol ó g i c os De de ti z aç ã o, de si nf e c ç ã o, de si nse ti z aç ã o, i m u ni z aç ã o, h i g i e ni ã zo, aç de srati z aç ã o, p u l v e ri z aç ã o e c ong ê ne re s. 5% 4, Fl ore stam e nto, re f l ore stam e nto, se m e adu ra, adu b aç ã o, re p araç ã o de sol o, p l anti o, si l ag e m, c ol h e i ta, c orte e de sc asc am e nto de árv ore s, si l v i c u l tu ra, e x p l oraç ã o f l ore stal e dos se rv i ç os c ong ê ne re s i ndi ssoc i áv e i s da f orm aç ã o, m anu te nç ã o e c ol h e i ta de f l ore stas, p ara q u ai sq u e r f i ns e p or q u ai sq u e r m e i os Esc oram e nto, c onte nç ã o de e nc ostas e se rv i ç os c ong ê ne re s Li m p e z a e drag ag e m de ri os, p ortos, c anai s, b aí as, l ag os, l ag oas, re p re sas, aç u de s e c ong ê ne re s Ac om p anh am e nto e f i sc al i z aç ã o da e x e c u ç ã o de ob ras de e ng e nh ari a, arq u i te tu ra e u rb ani sm o. 5% 26, Ae rof otog ram e tri a ( i nc l u si v e i nte rp re taç ã o), c artog raf i a, m ap e am e nto, l e v antam e ntos top og ráf i c os, b ati m é tri c os, g e og ráf i c os, g e odé si c os, g e ol ó g i c os, g e of í si c os e c ong ê ne re s. 5% 22, Pe sq u i sa, p e rf u raç ã o, c i m e ntaç ã o, m e rg u l h o, p e rf i l ag e m, c onc re taç ã o, te ste m u nh ag e m, p e sc ari a, e sti m u l aç ã o e ou tros se rv i ç os re l ac i onados c om a e x p l oraç ã o e e x p l oraç ã o de p e tró l e o, g ás natu ral e de ou tros re c u rsos m i ne rai s. 5% 26, Nu c l e aç ã o e b om b arde am e nto de nu v e ns e c ong ê ne re s. 8 SERVI ÇOS D E ED UC AÇÃO, ENSI NO, ORI ENT AÇÃO P ED AG Ó G I C A E ED UC AC I ONAL, I NST RUÇÃO, T REI NAMENT O E AVALI AÇÃO P ESSOAL D E Q UALQ UER G RAU OU NAT UREZ A: 8.01 Ensi no re g u l ar p ré -e sc ol ar, f u ndam e ntal, m é di o e su p e ri or Instru ç ã o, tre i nam e nto, ori e ntaç ã o p e dag ó g i c a e e du c ac i onal, av al i aç ã o de c onh e c i m e ntos de q u al q u e r natu re z a. - 9 SERVI ÇOS RELAT I VOS A H OSP ED AG EM, T URI SMO, VI AG ENS E - C ONG Ê NERES: 9.01 H osp e dag e m de q u al q u e r natu re z a e m h oté i s, " ap art-se rv i c e " c ondom i ni ai s, " f l at", ap art-h oté i s, h oté i s re si dê nc i a, " re si de nc e se rv i c e ", " su í-se te rv i c e ", h ote l ari a m arí ti m a, m oté i s, p e nsõ e s e c ong ê ne re s; oc u p aç ã o p or te m p orada c om f orne c i m e nto de se rv i ç o ( o v al or da al i m e ntaç ã o e g orj e ta, q u ando i nc l u í do no p re ç o da di ári a, f i c a 27, 18 su j e i to ao Im p osto Sob re Se rv i ç os) Ag e nc i am e nto, org ani z aç ã o, p rom oç ã o, i nte rm e di aç ã o e e x e c u çde ã o p rog ram as de tu ri sm o, p asse i os, v i ag e ns, e x c u rsõ e s, h osp e dag e ns e c ong ê ne re s. 20, G u i as de tu ri sm o. 7, SERVI ÇOS D E I NT ERMED I AÇÃO E C ONG Ê NERES. 5% Ag e nc i am e nto, c orre tag e m ou i nte rm e di aç ã o de c â m b i o, de se g u ros, de c artõ e s de c ré di to, de p l anos de saú de e de p l anos de p re v i dê nc i a p ri v ada Ag e nc i am e nto, c orre tag e m ou i nte rm e di aç ã o de tí tu l os e m g e ral, v al ore s m ob i l i ári os e c ontratos q u ai sq u e r Ag e nc i am e nto, c orre tag e m ou i nte rm e di aç ã o de di re i tos de p rop ri e dade i ndu stri al, artí sti c a ou l i te rári a Ag e nc i am e nto, c orre tag e m ou i nte rm e di aç ã o de c ontratos de arre ndam e nto m e rc anti l ( " l e asi ng " ), de f ranq u i a ( " f ranc h i si ng " ) e de f atu ri z aç ã o ( " f ac tori ng " ) Ag e nc i am e nto, c orre tag e m ou i nte rm e di aç ã o de b e ns m ó v e i s ou i m ó v e i s, nã o ab rang i dos e m ou tros i te ns ou su b i te ns, i nc l u si v e aq u e l e s re al i z ados no â m b i to de B ol sas de Me rc adori as e Fu tu ros, p or q u ai sq u e r m e i os. 5% 19, Ag e nc i am e nto m arí ti m o. 5% 16, Ag e nc i am e nto de notí c i as. 5% 16, Ag e nc i am e nto de p u b l i c i dade e p rop ag anda, i nc l u í do o ag e nc i am e nto de v e i c u l aç ã o p or q u ai sq u e r m e i os. 5% 16, Re p re se ntaç ã o de q u al q u e r natu re z a, i nc l u si v e c om e rc i al. 5% 17, Di stri b u i ç ã o de b e ns de te rc e i ros. 5% 17, SERVI ÇOS D E G UARD A, EST AC I ONAMENT O, 5% ARMAZ ENAMENT O, VI G I LÂ NC I A E C ONG Ê NERES: G u arda e e stac i onam e nto de v e í c u l os te rre stre s au tom otore s, de ae ronav e s e de e m b arc aç õ e s. 5% 26, V i g i l â nc i a, se g u ranç a ou m oni toram e nto de b e ns, p e ssoas e se m ov e nte s. 5% 22, Esc ol ta, i nc l u í da a de v e í c u l os e c arg as. 5% 22, Arm az e nam e nto, de p ó si to, c arg a, de sc arg a, arru m aç ã o e g u arda de b e ns de q u q u e e c i e D D I C Ê e u l - i b i e c i m i c - e u l c i e - - u e v e e c e l e e c - B " i i " e c - ", " b l e, i l e b l e p e c e c i f e v - e c i e x p e c e c - B i l h b i c h e e v e e e l e c p m u i p i 8, e c p e e m - p e e e v z f c i l e c, c m p c i p e e c - e c u m c 3 m e m e e p v i e v e e e u l e v i ", " b l e, i l e b l e p e c e - c i f e v e c c i m e m c p b i e f e c h m e i p q u q u e p e 3 9 al r sp é. 5% 22, SERVI ÇOS E VERSÕ ES, LAZ ER, ENT RET ENI MENT O E ONG NERES: Esp tác os te atrai s Ex ç õ s ne atog ráf as Esp tác os rc nse s Prog ram as de au di tó ri o Parq s de di rsõ s, ntros de az r ong ê ne re s oate s, tax -danc ng ong ê ne re s Sh ow s" al t" danç as, de sf s, ai s, ó ras, onc rtos, re tai s, sti ai s ong ê ne re s Fe ras, osi ç õ s, ong re ssos ong ê ne re s are s, ol s di rsõ s trô ni as ou nã o, or áq nas ou sta Corri das om ti ç õ s de ani ai s Com ti ç õ s sp orti as ou de de stre a í si a ou nte tu al om ou se a arti aç ã o do sp tador Ex ç ã o de ú si a. 2, Produ ç ã o, di ante ou se nc om nda ré a, de ntos, sp tác os, ntre stas, sh ow s" al t" danç as, de sf s, ai s, te atros, ó ras, onc rtos, re tai s, sti ai s ong ê ne re s Forne nto de ú si a ara am nte s, ados ou nã o, di ante transm ssã o or al r roc sso. 2, 5 AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N. º 56/2017 A PREFEITURA MUNICIPAL DE JABOTI, Estado do Paraná, torna público q ue fará realiza r licitação, conforme segue: 1 - MODALIDADE: Pregão Presencial nº. 56/2017. TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço Por item. 2 OBJETO: Contratação de empresa para prestação de exames laboratoriais - Plantão 3 - ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 29/11/2017 à s 09:00 na Prefeitura Municipal de Jaboti. 4 INFORMAÇÕ ES COMPLEMENTARES: Departamento de Licitação, Prefeitura Municipal de Jaboti, na Praça Minas Gerais, 175, no h orário das 08h 00minh às 11h 00min. e das 13h 00minh às 16h 00min. Edital Completo no site w w w. j aboti.pr.gov.br. Edifício da Prefeitura Municipal de Jaboti, 06/11/2017. Juliano Rodrigo Moreira, Pregoeiro Oficial Portaria nº 170/2017 AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N. º57/2017 FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE DE JABOTI, Estado do Paraná, torna público q ue fará realiza r licitação, conforme segue: 1 - MODALIDADE: Pregão Presencial nº. 57/2017. TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço Por item. 2 OBJETO: Contratação empresa especializa da para prestação de serviços de seguro de automó vel destinados VOLARE CINCO EXECUTIVO 2016/2016 CHASSI 93PBA2U- 1AGS E VAN MERCEDES-BENZ SPRINTER CDI,515, 2017/ ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 28/11/2017 às 09:30 na Prefeitura Municipal de Jaboti. 4 INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: Departamento de Licitação, Prefeitura Municipal de Jaboti, na Praça Minas Gerais, 175, no h orário das 08h 00minh às 11h 00min. e das 13h 00minh às 16h 00min. Edital Completo no site w w w.j aboti. pr.gov.br. Edifício da Prefeitura Municipal de Jaboti, 13/11/2017. Juliano Rodrigo Moreira, re oeiro Oficia Portaria nº 170/2017 H OMOLOG AÇÃO REFERENTE PROCESSO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO N. 023/2017 Objeto: Aq uisição de tecidos para confecção de roupas dos alunos da Escola Maria Lenira de Carvalh o Oliveira e do Centro Municipal de educação infantil Francisca Maria de Jesus. O Prefeito Municipal de Jaboti Vanderley de Siq ueira e Silva, considerando as informações e pareceres contidos no presente processo, H OMOLOG A o resultado constante da ATA DA SESSÃO DE ANALISE DA PROPOSTA NO PROCESSO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO N. 023/2017 q ue concluiu como proponente vencedor a seguinte empresa: JOSIAS SILVANO MARQUES ME, CNPJ / Rua Paraná n 266, Ibaiti PR no valor de R$ 7.158,40 (Sete Mil, Cento e Cinquenta e Oito Reais e Quarenta Centavos) para o obj eto supra citado, para q ue sej a realiza do compra direta com dispensa de licitação baseado no artigo 24, inciso II da Lei 8.666/93, e suas alterações. Jaboti, 13 de Novembro de Vanderley de Siqueira e Silva, Prefeito Municipal. Lei Complementar Municipal nº. 26/2017, de 10 de novembro de Súmula: Altera a Lei Complementar nº. 01/2011, de 13 de outubro de 2011, e dá outras providências. A Câmara Municipal de Jaboti, Estado do Paraná aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei Complementar: Artigo 1º. Os artigos abaixo descritos da Lei Complementar nº. 01/2011, de 13 de outubro de 2011, passam a vigorar com a seguinte redação: [...] Art. 23. A contribuição previdenciária recolh ida ou repassada em atraso terá seu valor atualiza do monetariamente, até a data do pagamento, pelo IGP-M, acrescida de j uros de mora de 1% (um por cento) ao mês. 1º - A atualiza ção monetária será efetuada por dia de atraso. 2º - Alé m da atualiza ção monetária, incidirá sobre o valor devido e atualiza do, multa de 2% (dois por cento), cuj o pagamento será de responsabilidade da autoridade q ue deixar de efetuar o recolh imento. 3º - O Diretor do INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚ BLICOS DO MUNICÍPIO DE JABOTI, q ue receber contribuição sem a competente inclusão da multa e da atualiza ção monetária, será responsável solidariamente em relação ao pagamento da importância devida. 4º - Em primeira instância a autoridade responsável pelo recolh imento será do dirigente e do ordenador da despesa do ó rgão ou entidade q ue efetuar o pagamento da remuneração ou benefício. Art. 54. A servidora q ue adotar ou obtiver guarda j udicial para fins de ado o de crian a de ido icen a adotante pelo período de 120 (cento e vinte) dias, aplicando-se as mesmas regras e disposições para a prorrogação do benefício contidos na Lei do Regime Jurídico Ú nico. [...] Art. 69. À família do funcionário ativo é devido o auxílioreclusão, no valor corresponde à 2/3 (dois terços) da remuneração por motivo de prisão cautelar. 1º. Nos casos previstos no caput deste artigo, o funcionário terá direito à integraliza ção da remuneração, desde q ue absolvido. 2º. O auxílio-reclusão será rateado em cotas-partes iguais entre os dependentes do segurado. 3º. O benefício de auxílio-reclusão será devido aos dependentes do servidor recluso a partir da data em q ue o segurado preso deixar de receber remuneração decorrente do seu cargo, e será pago enq uanto o servidor for titular do respectivo cargo efetivo. 4º. Na h ipó tese de fuga do segurado, o benefício será

11 m TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED B5 ntre stas, sh ow s" al t" danç as, de sf s, ai s, te atros, ó ras, onc rtos, re tai s, sti ai s ong ê ne re s Forne nto de ú si a ara am nte s, ados ou nã o, di ante transm ssã o or al r roc sso. 2, Ex ç ã o de s, ntre stas, si ai s, sp tác os, sh ow s, onc rtos, de sf s, ó ras, om ti ç õ s sp orti as, de de stre a nte tu al ou ong ê ne re s Re re aç ã o ani aç ã o, nc si stas ntos de al r natu re a Se rv ç os de te sã o or assi natu ra re stados na áre a do Mu ni í o. 74, SERVI ÇOS RELAT VOS A ONOG RAF A, OT OG RAF A, NEMAT OG RAF A E REP ROG RAF A: Fonog raf a ou rav aç ã o de sons, nc si tru ag du ag ag 5, 77 ong ê ne re s Fotog raf a ne atog raf a, nc si re aç ã o, am aç ã o, ó a, re rodu ç ã o, tru ag ong ê ne re s. 5, Re rog raf a, rof ag di tal aç ã o. 5, Com osi ç ã o ráf a, nc si onf ç ã o de re ssos ráf os 5, 77 otoc om osi ç ã o, ri a, nc og raf a, tog raf a otol tog raf a, to se de sti nados a oste ri or op raç ã o de om r al aç ã o ou ndu stri al aç ã o, ai nda nc orp orados, de al r orm a, a ou tra rc adori a de a se r ob to de oste ri or rc aç ã o, tai s om o as, ró tu os, ti tas, ai as, artu os, al ag ns anu ai s té c ni c os e de i nstru ç ã o, q u ando f i c arã su o j e i tos ao ICMS. 14 SERVI ÇOS RELAT I VOS A B ENS D E T ERC EI ROS: Lu b ri f i c aç ã o, l i m p e z a, l u straç ã o, re v i sã o, c arg a e re c arg a, c onse rto, re stau raç ã o, b l i ndag e m, m anu te nç ã o e c onse rv aç ã o de m áq u i nas, v e í c u l os, ap are l h os, e q u i p am e ntos, m otore s, e l e v adore s ou de q u al q u e r ob j e to ( e x c e to p e ç as e p arte s e m p re g adas, q u e f i c am su j e i tas ao ICMS). 3 4, Assi stê nc i a té c ni c a. 22, Re c ondi c i onam e nto de m otore s ( e x c e to p e ç as e p arte s e m p re g adas, q u e f i c am su j e i tas ao ICMS). 16, Re c au c h u tag e m ou re g e ne raç ã o de p ne u s. 26, Re stau raç ã o, re c ondi c i onam e nto, ac ondi c i onam e nto, p i ntu ra, b e ne f i c i am e nto, l av ag e m, se c ag e m, ti ng i m e nto, g al v anop l asti a, anodi z aç ã o, c orte, c, p l f i c c b e p i m e e c j e q u u e e m e m l h m u i e e q u i p e i l u v e m e m i, p u f i, e x c l u v e c m p e l e f c i, 6 m e c 8, g e l i v v i e c 8, re orte asti aç ã o, ostu ra, ac aam nto, ol nto ong ê ne re s de ob tos 20, 59 ai sq r Instal aç ã o ontag de ap are os, áq nas am ntos, nc si ontag ndu stri al re stados ao su ári o nal si am nte om ate ri al or orne do Col oc aç ã o de ol du ras ong ê ne re s Enc ade rnaç ã o, rav aç ã o dou raç ã o de ros, re stas ong ê ne re s Al f ai atari a e c ostu ra, q u ando o m ate ri al f or f orne c i do p e l o u su ári o f i nal, 6, 59 e x c e to av i am e nto Ti ntu rari a e l av ande ri a. 8, Tap e ç ari a e re f orm a de e stof am e ntos e m g e ral. 8, Fu ni l ari a e l ante rnag e m. 26, Carp i ntari a e se rral h e ri a. 26, 3 6 restabelecido a partir da data da recaptura ou da reapresentação à prisão, nada sendo devido aos seus dependentes enq uanto estiver o segurado evadido e pelo período da fuga. 5º. Para a instrução do processo de concessão deste benefício, alé m da documentação q ue comprovar a condição de segurado e de dependentes, serão exigidos: I doc mento e certifi e o n o pa amento da rem neração ao segurado pelos cofres públicos, em razã o da prisão; e II certidão emitida pela autoridade competente sobre o efetivo recolh imento do segurado à prisão e o respectivo regime de cumprimento da pena, sendo tal documento renovado trimestralmente. 6º. Aplicar-se-ão ao auxílio-reclusão, no q ue couberem, as disposições atinentes à pensão por morte. 7º. Se o segurado preso vier a falecer na prisão, o benefício será transformado em pensão por morte. Artigo 2º. Fica acrescido o artigo 53-A na Lei Complementar nº. 01/2011, de 13 de outubro de 2011, com a seguinte redação: Art. 53-A. Fica instituído, nos termos da Lei Federal nº /2008, o programa destinado a prorrogar, por 60 (sessenta) dias, a duração da licença à gestante previsto no artigo anterior. 1º. Não se inclui no prazo de fruição de licença especial o período de fé rias regulamentares. 2º. A prorrogação de q ue trata este artigo será concedida imediatamente apó s a fruição dos 120 (cento e vinte) dias da licença à gestante, desde q ue solicitada pela interessada. 3º. Fica assegurado o benefício da prorrogação à servidora q ue estej a goza ndo de licença è gestante na data da publicação desta lei complementar. 4º. No período de prorrogação da licença à gestante, a interessada não poderá exercer q ualq uer atividade remunerada e a criança não poderá ser mantida em crech e ou organiza ção similar, sob pena de perda do benefício. 5º. Durante o período de prorrogação da licença à gestante, a servidora terá direito à sua remuneração integral. 6º. A prorrogação será garantida, na mesma proporção, també m à empregada q ue adotar ou obtiver guarda j udicial para fins de ado o de crian a Artigo 3º. Esta Lei complementar entrará em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal, 10 de novembro de VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA Prefeito Municipal i l i c i m i l i i e v i i m v e l i c c e j u c e m i e m i e i e g i c m i e e m i q u i e m - i l i c i m i l i D T D C I P i c e v m u c i p i m e i - f e i e u i p e i i z m u c i p - i - 9 i - 6 V e - i c g u l i - 3, i c g ¾ - i c g - i c g q u e - 9 c g b u e - c g m i - 6, m c g e e c i f i c - 6, D T É C C I J D I C - C Á B I C I C Ê c l q u q u e z c e m i l i i, e x e, p e u i c e c p i l e f c i m e e i e q u q u e z i l u v e c e m i l 3 6 l i g i e i e x p e e, c e m g e, v e l, e i v i e i e i v e c j e c p z c c f i e i i v, c e e i e l e e c m, c i m e m m e e m c m p i l u v e e m p g h u l m p c p e l p i, e p u b l i c i, i l u v e p v e p l j e c p m p u b l i c i, e l x e m m p u b l i c i, u i ( " f h i " ), c i l e x e c c e i c c, j e z e i f e i e x p e c e c, z f e e c e p e b u f ( e x c e f c i m e, i m e e b e b i q u e f i c j e i i e m g e, i l u v e b e e g c i e i, i l e c, i, i e m q u q u e e c i e, i l u v e j u c,, i z e, e c c u l c c q u q u e z, i l i, i l u v e i c c e x i l i, l e e c m i c f i e i, c, e m g e - i, i m e c l c l e g e i e i e i c c e b e p e e m g e, l i e e f z ( " f " ), p e c e i m i e c x e m p e p u b l i c i, e m q u q u e m e i ( e x c e e m l i v j p e c e m i i f u e e i m e c e p l i v e g i - D D C D I D P C D C D P G I D C Ê i g u l v i u l c g u Se rv ç os re ac onados a ré di to ob ári o, av al aç ã o stori a de ó o ob ra, anál se té ni a rí di a, ssã o, re ssã o, teal raç ã o, transf rê nc a re ne oc aç ã o de ontrato, re ssã o re ssã o do te rm o de taç ã o de ai s 5% se rv ç os re ac onados a ré di to ob ári o. 16 SERVI ÇOS E RANSP ORT E E NAT UREZ A MUNI AL: Se rv ç os de transp orte ol ti o ni al rodov ári o, trov ári o, rrov ári o aq av ári o de assag ros Ou tros se rv ç os de transp orte de natu re a ni al. 5% Moto Táx 2, Táx s 5, ans Cong ê ne re s 5, Cam one te ate ori a ti tári a Cam nh ã o ate ori a 4, Cam nh ã o ate ori a toc o 4, Cam nh ã o ate ori a tru 4, Carre ta ate ori a re oq 5, Carre ta ate ori a tre nh ã o De ai s ate ori as nã o sp adas SERVI ÇOS E AP OI O NI O, AD MI NI ST RAT VO, URÍ O, ONT L, OMERC AL E ONG NERES: Asse ssori a ou onsu tori a de al r natu re a, nã o onti da ou tros te ns de sta sta; anál se am sq sa, ol ta, om aç ã o orne nto de dados nf orm aç õ s de al r natu re a, nc si adastro si are s. 12, Dati og raf a, di taç ã o, ste nog raf a, di nte se re tari a ral re sp osta au dí re daç ã o, di ç ã o, nte rp re taç ã o, re sã o, tradu ç ã o, ap oi o nf ra- stru tu ra adm ni strati a ong ê ne re s. 11, Pl ane am nto, oorde naç ã o, rog ram aç ã o ou org ani aç ã o té ni a, nanc ou adm ni strati a Re ru tam nto, ag nc am nto, se ç ã o ol oc aç ã o de ã o de - ob ra Forne nto de ã o-de -ob ra, sm o aráte r te orári o, nc si de re ados ou trab al adore s, av sos ou te orári os, ontratados o re stador de se rv ç o Prop ag anda dade nc si rom oç ã o de ndas, ane am nto de am anh as ou si ste as de dade ab oraç ã o de de se nh os, te tos de ai s ate ri ai s tári os Franq a ranc si ng Pe rí as, au dos, am s té ni os análse s té ni as Pl ane am nto, org ani aç ã o adm ni straç ã o de ras, osi ç õ s, ong re sso ong ê ne re s Org ani aç ã o de stas re ç õ s; ê to o orne nto de al ntaç ã o das, a su to ao ICMS) Adm ni straç ã o ral nc si de ns ne ó os de te rc ros Le ã o ong ê ne re s Adv oc ac a Arb trag de al r sp é nc si rí di a Au di tori a Anál se de Org ani aç ã o Mé todos Atu ári a ál os té ni os de al r natu re a Contab dade nc si se rv ç os té ni os au are s Consu tori a asse ssori a onô a ou nanc ra Estatí sti a Cob ranç a ral Asse ssori a, anál se av al aç ã o, ate ndi nto, onsu ta, adastro, se ç ã o, re nc am nto de nf orm aç õ s, adm ni straç ã o de ontas a re r ou a ag ar ral re ac onados a op raç õ s de atu ri aç ã o ac tori ng Ap re se ntaç ã o de al stras, onf rê nc as, se nári os ong ê ne re s. 22, Inse rç ã o de te tos, de se nh os ou tros ate ri ai s de rop ag anda dade 22, 24 al r o to ros, ornai s, ri ó di os nas odal dade s de se rv ç os de radi odi sã o sonora de sons ag ns de re ç ã o re ratu ta). 18 SERVI ÇOS E REG ULAÇÃO E SI NI ST ROS VI NC ULAD OS A ONT RAT OS E SEG UROS; NSP EÇÃO E AVALI AÇÃO E RI SC OS ARA OB ERT URA E ONT RAT OS E SEG UROS; REVENÇÃO E ERÊ NC A E RI SC OS SEG URÁ VEI S E ONG NERES Se rv ç os de re aç ã o de si ni stros nc ados a ontratos de se ros; Lei Municipal nº. 99/2017, de 10 de novembro de Súmula: Altera o Anexo I, do Estatuto Social do Consó rcio Intermunicipal de Serviço Socioassistencia Casa ar, ratificado pe a ei M nicipa n, de 27 de setembro de 2013, com redação dada pelas Leis nº. 62/2016, de 10 de março de 2016 e 90/2017, de 10 de abril de 2017, no tocante à j ornada de trabalh o das Atividades do Cargo de Monitor Social, e dá outras providências. A Câmara Municipal de Jaboti, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei. Art. 1º - Passa a constar no Anexo I do Estatuto Social do Cons rcio, ratificado pe a ei M nicipa n, de de setembro de 2013, q ue a carga h orária do cargo de Monitor Social poderá ser desempenh ada na j ornada de 12/36h (doze h oras de trabalh o por trinta e seis h oras de descanso), mediante Decreto do Presidente do consó rcio. Art. 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Gabinete do Prefeito Municipal, 10 de novembro de VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA Prefeito Municipal EXTRATO DO TERMO ADITIVO Nº 2 CONTRATO N. º 134/2015 REF. PREGÃO PRESENCIAL Nº 38/2015 CONTRATANTE: FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE DE JA- BOTI CNPJ nº / , situado na Praça Minas Gerais, 175, Jaboti Paraná, CEP CONTRATA- DA: MEDIC TEC AMBIENTAL LTDA ME, inscrito pelo CNPJ nº / estabelecido na Avenida Marginal, 4579, parq ue Industrial I, sala 03 saltinh o, Siq ueira Campos Paraná, CEP nº CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO DO TERMO ADITIVO O Obj eto do presente termo aditivo é o acré scimo de PRAZO E VALOR do contrato nº. 134/2015. CLÁUSULA SEG UNDA DOS ACRÉSCIMOS: Tendo um acré scimo de PRAZO E VALOR do contrato nº 134/2015. Será adicionado desse valor neste aditivo de R$ ,04 (Quinze mil novecentos e trinta e cinco reais e q uatro centavos) e prorrogação por igual período do prazo de execução e de vigência do contrato, ou sej a, 12 (doze ) meses contados a partir de 03/11/17 a 04/11/18 e com vigência até 03/12/18. CLÁUSULA TERCEIRA DA DISPOSIÇÃO LEG AL: O presente termo aditivo está de acordo com a Lei de Licitações, com o contrato assinado com a empresa vencedora no certame licitató rio, e demais disposição legais pertinentes. CLAUSULA QUARTA DA RATIFICAÇÃO: As partes ratificam as demais c s as presentes no contrato nº. 134/2015, e seus aditivos, desde q ue não colidam com as constantes neste termo. Jaboti, 01/11/2017 E lton A ntô nio G ouveia, Gestor do Fundo Municipal de Saúde. Oriente Moises de Sene, Representante Legal. EXTRATO DO TERMO ADITIVO Nº 2 DO CONTRATO N. º 138/2015 REF. INEXIGIBILIDADE Nº 01/2015 CONTRATANTE: FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE DE JA- BOTI, CNPJ / Praça Minas Gerais, 175, Paço Municipal, CEP , Centro de Jaboti - PR. CONTRATADA: CARLOS MARIA LUNA PASTORE - CLÍNI- CA MÉDICA, CNPJ nº / com sede á RUA GERALDO VIEIRA, CEP: Pinh alão - PR. CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO DO TERMO ADITIVO O Obj eto do presente termo aditivo é a prorrogação do prazo de execução e de vigência do contrato nº. 138/2015. CLÁUSULA SEGUNDA DA PRORROGAÇÃO: Fica prorrogado o prazo de execução do contrato nº 138/2015 até 07 de NOVEMBRO de 2017 até 08 de NOVEMBRO de 2018 e o prazo de vigência até 31 de JANEIRO de CLÁU- SULA TERCEIRA DOS VALORES CONTRATUAIS: Com o presente Termo Aditivo, o Contrato terá um aumento de R$ 90.60, (noventa mil e seiscentos reais), passando de R$ (cento e oitenta e um mil e duze ntos reais) para R$ (Duze ntos e setenta e um mil e oitocentos reais) CLÁUSULA QUARTA DA DISPOSIÇÃO LEGAL: O presente termo aditivo está de acordo com a Lei de Licitações, inciso II do Artigo 57 da Lei nº. 8666/93, com o contrato assinado com a empresa vencedora no certame licitató rio, e demais disposição legais pertinentes. CLAU- SU A QUI TA DA ATI ICAÇÃO As partes ratificam as G u i nc h o i ntram u ni c i p al, g u i ndaste e i ç am e nto. 26, 3 6

12 B6 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED i nsp e ç ã o e av al i aç ã o de ri sc os p ara c ob e rtu ra de c ontratos de se g u ros; p re v e nç ã o e g e rê nc i a de ri sc os se g u ráv e i s e c ong ê ne re s. 22, SERVI ÇOS D E D I ST RI B UI ÇÃO E VEND A D E B I LH ET ES E D EMAI S P ROD UT OS D E LOT ERI A, B I NG OS, C ART Õ ES, P ULES OU C UP ONS D E AP OST AS, SORT EI OS, P RÊ MI OS, I NC LUSI VE OS D EC ORRENT ES D E T Í T ULOS D E C AP I T ALI Z AÇÃO E C ONG Ê NERES. 5% Se rv i ç os de di stri b u i ç ã o e v e nda de b i l h e te s e de m ai s p rodu tos de l ote ri a, b i ng os, c artõ e s, p u l e s ou c u p ons de ap ostas, sorte i os, p rê m i os, i nc l u si v e os de c orre nte s de tí tu l os de c ap i tal i z aç ã o e c ong ê ne re s. 5% 22, SERVI ÇOS P ORT UÁ RI OS, AEROP ORT UÁ RI OS, F ERROP ORT UÁ RI OS, D E T ERMI NAI S ROD OVI Á RI OS, F ERROVI Á RI OS E MET ROVI Á RI OS Se rv i ç os p ortu ári os, f e rrop ortu ári os, u ti l i z aç ã o de p orto, m ov i m e ntaç ã o de p assag e i ros, re b oq u e de e m b arc aç õ e s, re b oc ador e sc ote i ro, atrac aç ã o, de satrac aç ã o, se rv i ç os de p rati c ag e m, c ap ataz i a, arm az e nag e m de q u al q u e r natu re z a, se rv i ç os ac e ssó ri os, m ov i m e ntaç ã o de m e rc adori as, se rv i ç os de ap oi o m arí ti m o, de m ov i m e ntaç ã o ao l arg o, se rv i ç os de arm adore s, e sti v a, c onf e rê nc i a, l og í sti c a e c ong ê ne re s Se rv i ç os ae rop ortu ári os, u ti l i z aç ã o de ae rop orto, m ov i m e ntaç ã o de p assag e i ros, arm az e nag e m de q u al q u e r natu re z a, c ap ataz i a, m ov i m e ntaç ã o de ae ronav e s, se rv i ç os de ap oi o ae rop ortu ári os, se rv i ç os ac e ssó ri os, m ov i m e ntaç ã o de m e rc adori as, l og í sti c a e c ong ê ne re s Se rv i ç os de te rm i nai s rodov i ári os, f e rrov i ári os, m e trov i ári os, m ov i m e ntaç ã o de p assag e i ros, m e rc adori as, i nc l u si v e su as op e raç õ e s, l og í sti c a e c ong ê ne re s SERVI ÇOS D E REG I ST ROS P Ú B LI C OS, C ART ORÁ RI OS E NOT ARI AI S Se rv i ç os de re g i stros p ú b l i c os, c artorári os e notari ai s 22 SERVI ÇOS D E EX P LORAÇÃO D E ROD OVI A Se rv i ç os de e x p l oraç ã o de rodov i a m e di ante c ob ranç a de p re ç o ou p e dág i o dos u su ári os, e nv ol v e ndo e x e c u ç ã o de s e rv i ç os de c onse rv aç ã o, m anu te nç ã o, m e l h oram e ntos p ara ade q u aç ã o de c ap ac i dade e se g u ranç a de trâ nsi to, op e raç ã o, m oni toraç ã o, assi stê nc i a aos u su ári os e ou tros se rv i ç os de f i ni dos e m c ontratos, atos de c onc e ssã o ou de p e rm i ssã o ou e m norm as of i c i ai s SERVI ÇOS D E P ROG RAMAÇÃO E C OMUNI C AÇÃO VI SUAL, D ESENH O I ND UST RI AL E C ONG Ê NERES Se rv i ç os de p rog ram aç ã o e c om u ni c aç ã o v i su al, de se nh o i ndu stri al e c ong ê ne re s 16, SERVI ÇOS D E C H AVEI ROS, C ONF EC ÇÃO D E C ARI MB OS, P LAC AS, SI NALI Z AÇÃO VI SUAL, B ANNERS, AD ESI VOS E C ONG Ê NERES Se rv i ç os de c h av e i ros, c onf e c ç ã o de c ari m b os, p l ac as, si nal i z aç ã o v i su al, b anne rs, ade si v os e c ong ê ne re s 4, SERVI ÇOS F UNERÁ RI OS. 5% Fu ne rai s, i nc l u si v e f orne c i m e nto de c ai x ã o, u rna ou e sq u i f e s; al u g u e l de c ap e l a; transp orte do c orp o c adav é ri c o; f orne c i m e nto de f l ore s, c oroas e ou tros p aram e ntos; de se m b araç o de c e rti dã o de ó b i to; f orne c i m e nto de v é u, e ssa e ou tros adornos; e m b al sam e nto, e m b e l e z am e nto, c onse rv aç ã o ou re stauraç ã o de c adáv e re s. 5% 41, Transl ado i ntram u ni c i p al e c re m aç ã o de c orp os e p arte s de c orp os c adav é ri c os. 5% Pl anos ou c onv ê ni os f u ne rári os. 5% 27, Manu te nç ã o e c onse rv aç ã o de j az i g os e c e m i té ri os. 5% 11, Ce ssã o de u so de e sp aç os e m c e m i té ri os p ara se p u l tam e nto. 5% 27, G u i nc h o i ntram u ni c i p al, g u i ndaste e i ç am e nto. 26, SERVI ÇOS RELAC I ONAD OS AO SET OR B ANC Á RI O OU F I NANC EI RO, I NC LUSI VE AQ UELES P REST AD OS P OR I NST I T UI ÇÕ ES F I NANC EI RAS AUT ORI Z AD AS A F UNC I ONAR P ELA UNI ÃO OU P OR Q UEM D E D I REI T O Adm i ni straç ã o de f u ndos q u ai sq u e r, de c onsó rc i o, de c artã o de c ré di to ou dé b i to e c ong ê ne re s, de c arte i ra de c l i e nte s, de c h e q u e s p ré-datados e c ong ê ne re s Ab e rtu ra de c ontas e m g e ral, i nc l u si v e c onta-c orre nte, c onta de i nv e sti m e ntos e ap l i c aç ã o e c ade rne ta de p ou p anç a, no Paí s e no e x te ri or, b e m c o m o a m anu te nç ã o das re f e ri das c ontas ati v as e i nati v as Loc aç ã o e m anu te nç ã o de c of re s p arti c u l are s, de te rm i nai s e l e trô ni c os, de te rm i nai s de ate ndi m e nto e de b e ns e e q u i p am e ntos e m g e ral Forne c i m e nto ou e m i ssã o de ate stados e m g e ral, i nc l u si v e ate stado de i done i dade, ate stado de c ap ac i dade f i nanc e i ra e c ong ê ne re s Cadastro, e l ab oraç ã o de f i c h a c adastral, re nov aç ã o c adastral e c ong ê ne re s, i nc l u sã o ou e x c l u sã o no Cadastro de Em i te nte s de Ch e q u e s se m Fu ndos CCF ou e m q u ai sq u e r ou tros b anc os c adastrai s Em i ssã o, re e m i ssã o e f orne c i m e nto de av i sos, c om p rov ante s e doc u m e ntos e m g e ral ; ab ono de f i rm as; c ol e ta e e ntre g a de doc u m e ntos, b e ns e v al ore s; c om u ni c aç ã o c om ou tra ag ê nc i a ou c om a adm i ni straç ã o c e ntral ; l i c e nc i am e nto e l e trô ni c o de v e í c u l os; transf e rê nc i a de v e í c u l os; ag e nc i am e nto f i du c i ári o ou de p osi tári o; de v ol u ç ã o de b e ns e m c u stó di a Ac e sso, m ov i m e ntaç ã o, ate ndi m e nto e c onsu l ta a c ontas e m g e ral, p or q u al q u e r m e i o ou p roc e sso, i nc l u si v e p or te l e f one, f ac -sí m i l e, i nte rne t e te l e x, ac e sso a te rm i nai s de ate ndi m e nto, i nc l u si v e 24 h oras; ac e sso a ou tro b anc o e a re de c om p arti l h ada; f orne c i m e nto de sal do, e x trato e de m ai s i nf orm aç õ e s re l ati v as a c ontas e m g e ral, p or q u al q u e r m e i o ou p roc e sso Em i ssã o, re e m i ssã o, al te raç ã o, c e ssã o, su b sti tu i ç ã o, c anc e l am e nto e re g i str de c ontrato de c ré di to; e stu do, anál i se e av al i aç ã o de op e raç õ e s de c ré di to; e m i ssã o, c onc e ssã o, al te raç ã o ou c ontrataç ã o de av al, f i anç a, anu ê nc i a e c ong ê ne re s; se rv i ç os re l ati v os a ab e rtu ra de c ré di to, p ara q u ai sq u e r f i ns Arre ndam e nto m e rc anti l ( " l e asi ng " ) de q u ai sq u e r b e ns, i nc l u si v e c e ssã o de di re i tos e ob ri g aç õ e s, su b sti tu i ç ã o de g aranti a, al te raç ã o, c anc e l am e nto e re g i stro de c ontrato, e de m ai s se rv i ç os re l ac i onados ao arre ndam e nto m e rc anti l ( " l e asi ng " ) Se rv i ç os re l ac i onados a c ob ranç as, re c e b i m e ntos ou p ag am e ntos e m g e ral, de tí tu l os q u ai sq u e r, de c ontas ou c arnê s, de c â m b i o, de tri b u tos e p or c onta d e te rc e i ros, i nc l u si v e os e f e tu ados p or m e i o e l e trô ni c o, au tom áti c o ou p or m áq u i nas de ate ndi m e nto; f orne c i m e nto de p osi ç ã o de c ob ranç a, re c e b i m e nto ou p ag am e nto; e m i ssã o de c arnê s, f i c h as de c om p e nsaç ã o, i m p re ssos e doc u m e ntos e m g e ral De v ol u ç ã o de tí tu l os, p rote sto de tí tu l os, su staç ã o de p rote sto, m anu te nç ã o de tí tu l os, re ap re se ntaç ã o de tí tu l os, e de m ai s se rv i ç os a e l e s re l ac i onados Cu stó di a e m g e ral, i nc l u si v e de tí tu l os e v al ore s m ob i l i ári os Se rv i ç osre l ac i onados a op e raç õ e s de c â m b i o e m g e ral, e di ç ã o, al te raç ã o, p rorrog aç ã o, c anc e l am e nto e b ai x a de c ontrato de c â m b i o; e m i ssã o de re g i stro de e x p ortaç ã o ou de c ré di to; c ob ranç a ou de p ó si to no e x te ri or; e m i ssã o, f orne c i m e nto e c anc e l am e nto de c h e q u e s de v i ag e m ; f orne c i m e nto, transf e rê nc i a, c anc e l am e nto e de m ai s se rv i ç os re l ati v os a c arta de c ré di to de i m p ortaç ã o, e x p ortaç ã o e g aranti as re c e b i das; e nv i o e re c e b i m e nto de m e nsag e ns e m g e ral re l ac i onadas a op e raç õ e s de c â m b i o Forne c i m e nto, e m i ssã o, re e m i ssã o, re nov aç ã o e m anu te nç ã o de c artã o m ag né ti c o, c artã o de c ré di to, c artã o de dé b i to, c artã o sal ári o e c ong ê ne re s Se rv i ç os de di stri b u i ç ã o e v e nda de tí tu l os de c ap i tal i z aç ã o e c ong ê ne re s, c om p e nsaç ã o de c h e q u e s e tí tu l os q u ai sq u e r; se rv i ç os re l ac i onados a de p ó si to, i nc l u si v e de p ó si to i de nti f i c ado, a saq u e de c ontas q u ai sq u e r, p or q u al q u e r m e i o ou p roc e sso, i nc l u si v e e m te rm i nai s e l e trô ni c os e de ate ndi m e nto Em i ssã o, re e m i ssã o, l i q u i daç ã o, al te raç ã o, c a nc e l am e nto e b ai x a de orde ns de p ag am e nto, orde ns de c ré di to e si m i l are s, p or q u al q u e r m e i o ou p roc e sso; se rv i ç os re l ac i onados à transf e rê nc i a de v al ore s, dados, f u ndos, p ag am e ntos e si m i l are s, i nc l u si v e e ntre c ontas e m g e ral Em i ssã o, f orne c i m e nto, de v ol u ç ã o, su staç ã o, c anc e l am e nto e op osi ç ã o de c h e q u e s q u ai sq u e r, av u l so ou p or tal ã o. demais cláusulas presentes no contrato nº. 138/2015, desde q ue não colidam com as constantes neste termo. Jaboti, 07/11/2017. Elton Antô nio Gouveia Gestor do Fundo Municipal de Saúde Carlos Maria Luna Pastore, Representante Legal. PREFEITURA MUNICIPAL DE W ENCESLAU B RAZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO W e nc e sl au B raz E stado do Paraná INSTRUÇÃO NORMATIV A Nº 01/2017 DE 09/ 11/2017 O Pre f e i to do Muni c í pi o de W e nc e sl au B raz, E stado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s l e ga i s, c onsi de rando a ne c e ssi dade de ha ve r Conc ur so de Re m oç ã o no Q ua dro do Magi sté ri o, da Re de Públ i c a Muni c i pa l e te ndo e m vista que e stá pr e vi sto na Le i 2.61/ 2014, Re sol ve Tornar públ i c o Instruç õe s Norm ati va s que e stabe l e c e m norm as e pr oc e di - m e ntos pa ra o Conc ur so de Re m oç ã o de Prof e ssore s do Q ua dro Própr i o do Magi sté ri o, pr e vi sto na Le i 2.61/ 2014, Art. 76 a o Art. 86 O Conc ur so de Re m oç ã o se rá e f e tua do c onf orm e c ronogr am a aba i xo: Insc ri ç õe s: Do di a 16/ 11/2017 ao di a 23/11/2017 Re sul tado: 27/11/2017 Re c ur so: di as 28 e 29/ 11/2017 As i nsc ri ç õe s se rã o re al i z adas, e xc l us i va m e nte c om o pr e e nc hi m e nto de f orm ul ári o pr ópr i o, a travé s de e sc ol ha s de va ga s, de ac ordo c om a va ga di sponí ve l, e nqua dram e nto ou e stabi l i dade do c andi dato. As va ga s di sponí ve i s e nc ontram -se di sc ri m i nadas no Ane xo que i nte gr a a pr e se nte Instruç ã o Norm ati va. Consti tui r-se -a va ga pa ra re m oç ã o, c ondi c i onada à e xi stê nc i a da va ga no momento do processamento, dentro da ordem de classificação. H ave ndo va ga c om núm e ro i nf e ri or a que o pr of e ssor e sti ve r di sput ando, observada à ordem de classificação, será removido o primeiro da lista que se ade qua r à va ga of e rtada no m om e nto. Dur ante o pe rí odo de i nsc ri ç ã o se rá pe rm i ti do ao pr of e ssor al te rar ou f az e r a e xc l us ã o de sua i nsc ri ç ã o. O c andi dato tam bé m pode rá i nsc re ve r-se pa ra e stabe l e c i m e nto onde nã o e xi sta va ga, um a ve z que a m e sm a pode rá se r abe rta no de c orre r do pr o- c e sso. O c andi dato pr e e nc he rá um Form ul ári o de Insc ri ç ã o, pa ra a va ga que pr e te nda re m ove r. A e sc ol ha de va ga s se rá f e i ta por m e i o da i ndi c aç ã o pe l o c andi dato, no Form ul ári o de Insc ri ç ã o, de 01( um ) a 03 ( trê s) e stabe l e c i m e ntos de e nsi no, re l ac i onados e m orde m de c re sc e nte de pr i ori dade. O c andi dato que pos sui r doi s c argos ou 01 c argo de 20 ( vi nte ) ou 40 ( qua re nta) hor as se m anai s de ve rá obs e rva r a c om pa ti bi l i dade de tur nos, de ac ordo c om a of e rta e duc ac i onal do( s) e stabe l e c i m e nto( s) de e nsi no de se u i nte re sse. A classificação dos candidatos far-se-á separadamente, considerando o te m po de se rvi ç o e a assi dui dade. Para a classificação será utilizada uma pontuação única. Para a pont ua ç ã o do te m po de se rvi ç o se rá c om put ado 01( um ) c ré di to por m ê s, c onsi de rando a data de i ní c i o do e xe rc í c i o do m agi sté ri o, e m c aráte r e f e ti vo na Re de Muni c i pa l de Educ aç ã o, s e ndo de sc ontados no c ôm put o geral, os pe rí odos de l i c e nç a se m ve nc i m e ntos ou de af astam e ntos por perí c i a m é di c a ac i m a de 15 di as. Os pr of e ssore s oc upa nte s de doi s c argos e i nsc ri tos e m am bos, no pr oc e sso de re m oç ã o, t e rã o sua s i nsc ri ç õe s vi nc ul adas e c onc re ti z ada a re m oç ã o, s e am bos os c argos f ore m re m ovi dos pa ra o m e sm o e stabe l e c i m e nto. A ava l i aç ã o de assi dui dade abr ange rá o pr i m e i ro se m e stre de 2017, c om tabul aç ã o m áxi m a de 10 ( de z ) c ré di tos, a dotando-se o c ri té ri o aba i xo e c onsi de rando-se a som a dos c ré di tos obt i dos no se m e stre. FALTAS CRÉ DITOS Ne nhum a f al ta 10 Até dua s f al tas 08 Até c i nc o f al tas 06 Até se te f al tas 03 Mai s de se te f al tas Ne nhum c ré di to Obs e rva das as pr i ori dade s e stabe l e c i das ne sta Instruç ã o Norm ati va e, oc orre ndo e m pa te, s e rã o c onsi de rados pa ra de se m pa te : Mai or te m po de se rvi ç o no c argo de pr of e ssor re spe i tado o c onc ur so públ i c o; Mai or ní ve l e c l asse ; O m ai s i doso; Mai or te m po de se rvi ç o públ i c o m uni c i pa l. O pr of e ssor re m ovi do de ve rá tom ar e xe rc í c i o até 30( tri nta) di as após a bupli c aç ã o do re sul tado, s e ndo a re m oç ã o de c aráte r i rre vogá ve l. As re m oç õe s de c orre nte s de ste Conc ur so se rã o e f e ti va das atravé s da publ i - c aç ã o dos re spe c ti vos atos, pr e va l e c e ndo os se us e f e i tos f unc i onai s a pa rti r do i ní c i o do ano l e ti vo de As i nf orm aç õe s pr e stadas no Form ul ári o de Insc ri ç ã o sã o de i nte i ra re - spons abi l i dade do c andi dato que assum i rá, a o e nvi á-l o, a s c onse qüê nc i as de e ve ntua i s e rros de pr e e nc hi m e nto. O ato de i nsc ri ç ã o i m pl i c a na c onc ordâ nc i a tác i ta do c andi dato c om os c ri té ri os e stabe l e c i dos na pr e se nte Instruç ã o Norm ati va. O resultado da remoção será divulgado em Jornal Oficial do Município. Após a di vul ga ç ã o do re sul tado, o s e rvi dor pode rá i nte rpor re c ur so nos di as 28 e 29/ 11/2017 por e sc ri to e c orre tam e nte i nstruí do, na Se c re tari a Muni c i pa l de Educ aç ã o. Esta Instruç ã o Norm ati va e ntra e m vi gor na data de sua publ i c aç ã o. W e nc e sl au B raz, 09 de nove m br o 2017 Paul o Le onar Fe rre i ra Am ador Pre f e i to Muni c i pa l ANEX O Ú NICO V aga s di sponí ve i s por e stabe l e c i m e nto de e nsi no: ESCOLA V AG AS EM H ORAS E.M. Anse l m a Mal uf Dabul 120 hor as E.M. G ove rnador José Ri c ha 100 hor as E.M. Prof ª Arac i do R. Q. Me nde s 100 hor as E.M. Prof ª Ce c í l i a Me i re l e s 180 hor as E.M. Joaqui m Mari a M. de Assi s 220 hor as E.R.M. Joaqui m B e ne di to de Ol i ve i ra 120 hor as CMEI Cri anç a Fe l i z 200 hor as CMEI Santa Mari a 160 hor as WENCESLAU BRAZ

13 B7 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED Se rv i ç os de b i b l i ote c onom i a. 9, SERVI ÇOS D E B I OLOG I A, B I OT EC NOLOG I A E Q UÍ MI C A Se rv i ç os de b i ol og i a, b i ote c nol og i a e q u í m i c a. 9, SERVI ÇOS T É C NI C OS EM ED I F I C AÇÕ ES, ELET RÔ NI C A, ELET ROT É C NI C A, MEC Â NI C A, T ELEC OMUNI C AÇÕ ES E C ONG Ê NERES Se rv i ç os té c ni c os e m e di f i c aç õ e s, e l e trô ni c a, e l e troté c ni c a, m e c â ni c a, te l e c om u ni c aç õ e s e c ong ê ne re s. 9, SERVI ÇOS D E D ESENH OS T É C NI C OS Se rv i ç os de de se nh os té c ni c os. 9, SERVI ÇOS D E D ESEMB ARAÇO AD UANEI RO, C OMI SSÁ RI OS, D ESP AC H ANT ES E C ONG Ê NERES Se rv i ç os de de se m b araç o adu ane i ro, c om i ssári os, de sp ac h ante s e c ong ê ne re s 22, SERVI ÇOS D E I NVEST I G AÇÕ ES P ART I C ULARES, D ET ET I VES E C ONG Ê NERES Se rv i ç os de i nv e sti g aç õ e s p arti c u l are s, de te ti v e s e c ong ê n e re s. 5, SERVI ÇOS D E REP ORT AG EM, ASSESSORI A D E I MP RENSA, J ORNALI SMO E RELAÇÕ ES P Ú B LI C AS 2% Se rv i ç os de re p ortag e m, asse ssori a de i m p re nsa, j ornal i sm o e re l aç õ e s p ú b l i c as. 2% 8, SERVI ÇOS D E MET EOROLOG I A Se rv i ç os de m e te orol og i a. 22, SERVI ÇOS D E ART I ST AS, AT LET AS, MOD ELOS E MANEQ UI NS. 2% Se rv i ç os de arti stas, atl e tas, m ode l os e m ane q u i ns 2% 5, SERVI ÇOS D E MUSEOLOG I A. 2% Se rv i ç os de m u se ol og i a. 2% 16, SERVI ÇOS D E OURI VESARI A E LAP I D AÇÃO 5% Se rv i ç os de ou ri v e sari a e l ap i daç ã o ( q u ando o m ate ri al f or f orne c i do p e l o tom ador do se rv i ç o). 5% 11, SERVI ÇOS RELAT I VOS A OB RAS D E ART E SOB ENC OMEND A 2% Se rv i ç os re l ati v os a ob ras de arte sob e nc om e nda 2% 5, 77 1º. A l i sta de se rv i ç os, e m b ora tax ati v a e l i m i tati v a na su a v e rti c al i dade, c om p orta i nte rp re taç ã o am p l a, anal ó g i c a e e x te nsi v a n a su a h ori z ontal i dade. 2º. A i nte rp re taç ã o am p l a e anal ó g i c a é aq u e l a q u e, p arti ndo de u m te x to de Le i, f az i nc l u i r si tu aç õ e s anál og as, m e sm o nã o e x p re ssam e nte re f e ri das, nã o c ri ando di re i to nov o, m as ap e nas c om p l e tando o al c anc e do di re i to e x i ste nte. 3 º. A i nc i dê nc i a do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a nã o de p e nde da de nom i naç ã o dada ao se rv i ç o p re stado ou da c onta u ti l i z ada p ara re g i stros da re c e i ta, m as, tã o-som e nte, de su a i de nti f i c aç ã o, si m p l e s, am p l a, anal ó g i c a ou e x te nsi v a, c om os se rv i ç os p re v i stos na l i sta de se rv i ç os. 4º. Para f i ns de e nq u adram e nto na l i sta de se rv i ç os: I - o q u e v al e é a natu re z a, a al m a do se rv i ç o, se ndo i rre l e v ante o nom e dado p e l o c ontri b u i nte ; I I - o q u e i m p orta é a e ssê nc i a, o e sp í ri to do se rv i ç o, ai nda q u e o nom e do se rv i ç o nã o e ste j a p re v i sto, l i te ral m e nte, na l i sta de se rv i ç os. 5º. Q u ando c om p rov ado q u e o f atu ram e nto m e nsal f or m ai or q u e o v al or do i m p osto f i x ado p ara c ada ati v i dade de ac ordo c om a tab e l a de se rv i ç os transc ri to no c ap u t de ste arti g o, a p e ssoa j u rí di c a ou f í si c a de v e rá re c ol h e r aos c of re s p ú b l i c os a di f e re nç a ap u rada. 6 º. Q u ando as p e ssoas j u rí di c asou f í si c as e m i ti re m f atu ram e nto m e nor q u e o v al or f i x ado na tab e l a de se rv i ç os transc ri to no caput de ste arti g o, p ara f i ns de l anç am e nto do i m p osto, p re v al e c e rá o v al or f i x o m e nsal. 7º. O i m p osto i nc i de tam b é m sob re o se rv i ç o p rov e ni e nte do e x te ri or do Paí s ou c u j a p re staç ã o se te nh a i ni c i ado no e x te ri or do Paí s. 8 º. Re ssal v adas as e x c e ç õ e s e x p re ssas na l i sta de se rv i ç os, os se rv i ç os ne l a m e nc i onados nã o f i c am su j e i tos ao Im p osto Sob re Op e raç õ e s Re l ati v as à Ci rc u l aç ã o de Me rc adori as e Pre staç õ e s de Se r v i ç os de Transp orte Inte re stadu al e Inte r Mu ni c i p al e de Com u ni c aç ã o ( ICMS), ai nda q u e su a p re staç ã o e nv ol v a f orne c i m e nto de m e rc adori as. 9 º. Fi c a o f i sc o m u ni c i p al p roi b i do a au tori z ar a e m i ssã o de notas f i sc ai s p ara e m p re sas de q u al q u e r c l assi f i c aç ã o t ri b u tári a q u e te nh am su as ati v i dade s i nc i de nte s de Im p osto Sob re Op e raç õ e s Re l ati v as à Ci rc u l aç ã o de Me rc adori as ( ICMS), de f orm a e x c l u si v a. 10. O i m p osto de q u e trata e sta Le i Com p l e m e ntar i nc i de ai nda sob re os se rv i ç os p re stados m e di ante a u ti l i z aç ã o de b e ns e se rv i ç os p ú b l i c os e x p l orados e c onom i c am e nte m e di ante au tori z aç ã o, p e rm i ssã o ou c onc e ssã o, c om o p ag am e nto de tari f a, p re ç o ou p e dág i o p e l o u su ári o f i nal do se rv i ç o. 11. Oc orre ndo a p re staç ã o, p or p e ssoa f í si c a ou j u rí di c a, c om ou se m e stab e l e c i m e nto f i x o, de se rv i ç o de q u al q u e r natu re z a nã o c om p re e ndi dos no art. 15 5, i nc i so II, da Consti tu i ç ã o da Re p ú b l i c a, de f i ni dos na l i sta de se rv i ç os, nasc e à ob ri g aç ã o f i sc al p ara c om o Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, i nde p e nde nte m e nte : I - da v al i dade, da i nv al i dade, da nu l i dade, da anu l ab i l i dade, da anu l aç ã o do ato, e f e ti v am e nte, p rati c ado; I I - da l e g al i dade, da i l e g al i dade, da m oral i dade, da i m oral i dade, da l i c i tu de e da i l i c i tu de da natu re z a do ob j e to do ato j u rí di c o ou do m al og ro de se u s e f e i tos. Ar t. 2º. O i m p osto nã o i nc i de sob re : I - as e x p ortaç õ e s de se rv i ç os p ara o e x te ri or do Paí s; I I - a p re staç ã o de se rv i ç os e m re l aç ã o de e m p re g o, dos trab al h adore s av u l sos, dos di re tore s e m e m b ros de c onse l h o c onsu l ti v o ou d e c onse l h o f i sc al de soc i e dade s e f u ndaç õ e s, b e m c om o dos só c i os -g e re nte s e dos g e re nte s-de l e g ados; I I I - o v al or i nte rm e di ado no m e rc ado de tí tu l os e v al ore s m ob i l i ári os, o v al or dos de p ó si tos b anc ári os, o p ri nc i p al, j u ros e ac ré s c i m os m orató ri os re l ati v os a op e raç õ e s de c ré di to re al i z adas p or i nsti tu i ç õ e s f i nanc e i ras; Manu te nç ã o e c onse rv aç ã o de j az i g os e c e m i té ri os. 5% 11, Ce ssã o de u so de e sp aç os e m c e m i té ri os p ara se p u l tam e nto. 5% 27, SERVI ÇOS D E C OLET A, REMESSA OU ENT REG A D E C ORRESP OND Ê NC I AS, D OC UMENT OS, OB J ET OS, B ENS OU VALORES, I NC LUSI VE P ELOS C ORREI OS E SUAS AG Ê NC I AS F RANQ UEAD AS; C OURRI ER E C ONG Ê NERES. 5% Se rv i ç os de c ol e ta, re m e ssa ou e ntre g a de c orre sp ondê nc i as, doc u m e ntos, ob j e tos, b e ns ou v al ore s, i nc l u si v e p e l os c orre i os e su as ag ê nc i as f ranq u e adas; c ou rri e r e c ong ê ne re s. 5% 16, SERVI ÇOS D E ASSI ST Ê NC I A SOC I AL. 2% Se rv i ç os de assi stê nc i a soc i al. 2% 9, SERVI ÇOS D E AVALI AÇÃO D E B ENS E SERVI ÇOS D E Q UALQ UER NAT UREZ A Se rv i ç os de av al i aç ã o de b e ns e se rv i ç os de q u al q u e r natu re z a 16, SERVI ÇOS D E B I B LI OT EC ONOMI A. I V - p roj e to de c onstru ç ã o c i v i l, q u e se c onsti tu a e m ú ni c a p rop ri e dade do c ontri b u i nte e c u j a áre a nã o e x c e da a 6 0 m 2 ( se sse nta m e tros q u adrados). P a r á g r a f o Ú n i c o. Nã o se e nq u adram no di sp osto no i nc i so I de ste arti g o, os se rv i ç os de se nv ol v i dos no B rasi l, c u j o re su l tado aq u i se v e ri f i q u e, ai nda q u e o p ag am e nto se j a f e i to p or re si de nte no e x te ri or. Ar t. 3 º. O se rv i ç o c onsi de ra-se p re stado e o i m p osto de v i do no l oc al do e stab e l e c i m e nto p re stador ou, na f al ta do e stab e l e c i m e nto, no l oc al do dom i c í l i o do p re stador, e x c e to nas h i p ó te se s p re v i stas nos i nc i sos I a X X III, q u ando o i m p osto se rá de v i do no l oc al : I - do e stab e l e c i m e nto do tom ador ou i nte rm e di ári o do se rv i ç o ou, na f al ta de e stab e l e c i m e nto, onde e l e e sti v e r dom i c i l i ado, na h i p ó te se do 7º, do art. 1º de sta Le i Com p l e m e ntar; I I - da i nstal aç ã o dos andai m e s, p al c os, c ob e rtu ras e ou tras e stru tu ras, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 3.05 da l i sta d e se rv i ç os; I I I - da e x e c u ç ã o da ob ra, no c aso dos se rv i ç os de s c ri tos no su b i te m 7.02 e 7.19 da l i sta de se rv i ç os; I V - da de m ol i ç ã o, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.04 da l i sta de se rv i ç os; V - das e di f i c aç õ e s e m g e ral, e stradas, p onte s, p ortos e c ong ê ne re s, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.05 da l i sta de se rv i ç os; VI - da e x e c u ç ã o da v arri ç ã o, c ol e ta, re m oç ã o, i nc i ne raç ã o, tratam e nto, re c i c l ag e m, se p araç ã o e de sti naç ã o f i nal de l i x o, re j e i tos e ou tros re sí du os q u ai sq u e r, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.09 da l i sta de se rv i ç os; VI I - da e x e c u ç ã o da l i m p e z a, m anu te nç ã o e c onse rv aç ã o de v i as e l og radou ros p ú b l i c os, i m ó v e i s, c h am i né s, p i sc i nas, p arq u e s, j ardi n s e c ong ê ne re s, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.10 da l i sta de se rv i ç os; VI I I - da e x e c u ç ã o da de c oraç ã o e j ardi nag e m, do c orte e p oda de árv ore s, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.11 da l i sta de se rv i ç os; I X - do c ontrol e e tratam e nto do e f l u e nte de q u al q u e r natu re z a e de ag e nte s f í si c os, q u í m i c os e b i ol ó g i c os, no c aso dos se rv i ç os d e sc ri tos no su b i te m 7.12 da l i sta de se rv i ç os; X - do f l ore stam e nto, re f l ore stam e nto, se m e adu ra, adu b aç ã o, re p araç ã o de sol o, p l anti o, si l ag e m, c ol h e i ta, c orte, de sc asc am e nto d e árv ore s, si l v i c u l tu ra, e x p l oraç ã o f l ore stal e se rv i ç os c ong ê ne re s i ndi ssoc i áv e i s da f orm aç ã o, m anu te nç ã o e c ol h e i ta de f l ore stas p ara q u ai sq u e r f i ns e p or q u ai sq u e r m e i os; X I - da e x e c u ç ã o dos se rv i ç os de e sc oram e nto, c onte nç ã o de e nc ostas e c ong ê ne re s, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.17 da l i sta de se rv i ç os; X I I - da l i m p e z a e drag ag e m, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m 7.18 da l i sta de se rv i ç os; X I I I - onde o b e m e sti v e r g u ardado ou e stac i onado, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m da l i sta de se rv i ç os; X I V - dos b e ns, dos se m ov e nte s ou do dom i c í l i o das p e ssoas v i g i ados, se g u rados ou m oni torados, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no PINHALÃO Ext rato de Re sc i sã o Contratua l TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO ADMINIS- TRATIV O Nº 072/2017 Q UE ENTRE SI CELEB RAM A PREFEITURA MUNICIPAL DE PINH ALÃO E A MA- TERNIDADE E CIRURG IA NOSSA SENH ORA DO ROCIO, P REG ÃO PRESENCIAL Nº 29 /2017, P roc e sso nº. 52/ 2017 CLÁ USULA PRIMEIRA - DO OB JETO O pr e se nte te rm o te m por obj e to a re sc i sã o do Contrato nº 072/2017 de pr e staç ã o de se rvi ç os hos pi tal are s vi sando c onsul tas m é di c as e spe c i al i z adas e l e ti va s e de e xa m e s c om pl e - m e ntare s e spe c i al i z ados e l e ti vos, e xc e de nte s ao of e rtado pe l o gestor e stadua l do SUS, c e l e br ado e m 05 de j unho de PARÁ G RAFO Ú NICO A Re sc i sã o se rá re troati va a data de 05 de nove m br o de CLÁ USULA SEG UNDA - DO FORO Para di ri m i r as que stõe s ori unda s do pr e se nte i nstrum e nto, é c om pe te nte a c om arc a de Tom az i na/pr. Pi nha l ã o, 13 de nove m br o de PREFEITURA DE PINH ALÃO D E S E R T A = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = O Pre f e i to Muni c i pa l de Pi nha l ã o, E stado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s l e ga i s: R E S O L V E: De c l arar de se rta a l i c i taç ã o na m odal i dade Pre gã o Pre se nc i al nº 68/ 2017 de 24/ 10/2017, que ti nha por obj e to a aqui si ç ã o de m e di c am e ntos e m e rge nc i ai s f al tante s na f arm ác i a do pos to de saúde m uni c i pa l m e di ante m ai or de sc onto sobr e o pr e ç o m áxi m o ao c onsum i dor - PMC, na l i sta de m e di c am e ntos c onstante no si te da ANV ISA, t e ndo e m vi sta que nã o hou - veram i nte re ssados na m e sm a. G abi ne te do Pre f e i to Muni c i pa l de Pi nha l ã o Em 10 de nove m br o de SERG IO INÁ CIO RODRIG UES Pre f e i to Muni c i pa l EX TRATO DO TERMO DE COLAB ORAÇÃO Nº 03/2017 PREFEITURA MUNICIPAL DE PINH ALAO TERMO DE COLAB ORAÇÃO Nº 03/2017 Conve ne nte.: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINH ALAO COOPERADA: ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIG OS DOS EX CEPCIONAIS DE PINH ALÃO - APAE V i gê nc i a.: Iní c i o: 09/ 11/2017 Té rm i no: 31/12/2017. V al or: R$ ( Tre z e m i l e se i sc e ntos re ai s) Os re c ur sos: Dotaç ã o 525 F onte Com pl e m e nto Obj e to: Consti tui obj e to do pr e se nte Te rm o de c ol abor aç ã o, apoio financeiro para pagamento das despesas para manutenç ã o da Enti dade, obj e ti va ndo ac ol he r e dar f orm aç ã o i nte gr al à s c ri anç as por tadora de ne c e ssi dade s e duc ati va s e spe c i ai s, e um a e duc aç ã o de qua l i dade, i nte gr aç ã o das f am í l i as na criação e educação dos filhos, em conson ncia com o Plano de Traba l ho ane xo. Pi nha l ã o, 09 de nove m br o de PREFEITURA MUNICIPAL DE PINH ALAO EX TRATO CONTRATUAL Contrato Nº..: 139/ 2017 Contratante..: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINH ALAO Contratada...: W ESLAINE SILV EIRA DOMING UES V al or...: ,56 ( vi nte m i l oi toc e ntos e se te nta e nove re ai s e c i nque nta e se i s c e ntavos ) V i gê nc i a...: Iní c i o: 08/ 11/2017 Té rm i no: 08/ 12/2017 Li c i taç ã o...: Ine xi gi bi l i dade de Li c i taç ã o Nº.: 17/2017 Re c ur sos...: Dotaç ã o: ( 302), ( 528) Obj e to: Proc e di m e nto Li c i tatór i o vi sando re pa sse de re c ur - sos pa ra m anut e nç ã o de e stadi a de m é di c o pa ra traba l ha r no Muni c í pi o por i nte rm é di o do pr ogr am a " Mai s Mé di c os" do G ove rno Fe de ral. Pi nha l ã o, 08 de nove m br o de PREFEITURA DE PINH ALÃO EDITAL N0 69/ 2017 PREG ÃO PRESENCIAL REAB ERTURA DE PRAZ O - RETIFICAÇÃO DE EDITAL A Com i ssã o de Pre gã o, da Pre f e i tur a Muni c i pa l de Pi nha l ã o, no e xe rc í c i o das atri bui ç õe s que l he c onf e re a Portari a nº 105/ 2017, de 15/ 08/ 2017, t orna públ i c o, pa ra c onhe c i m e nto dos i nte re ssados que de vi do a ne c e ssi dade de al te raç ã o no e di tal, f oi re abe rto o pr az o de publ i c i dade do c e rtam e, de m odo que, onde c onstava data de abe rtur a e m 10/11/2017 à s 08: 30 hor as, pa ssa a se r o di a 28/ 11/2017 à s 08: 30 hor as. Inf orm am os que a í nte gr a do Edi tal pode rá se r sol i c i tada atravé s do e -m ai l : rba l di gm ai l.c om. Obj e to da Li c i taç ã o: Contrataç ã o de e m pr e sa pa ra ge re nc i am e nto de e stagi ári os de sti nados aos e studa nte s e m e xe rc í c i o de ati vi dade s nas di ve rsas áre as da adm i ni straç ã o públ i c a m uni c i pa l, m e di ante especificações constantes no edital. Cri té ri o de Jul ga m e nto M e nor Pre ç o POR LOTE atravé s da m ai or por c e ntage m de de sc onto. Pi nha l ã o, 09 de nove m br o de Rodri go B al di m Pre goe i ro

14 B8 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED Se ç ã o I I -B a s e d e C á l c u l o d a P r e s t a ç ã o d ese r v i ç o s o b a F o r m a d e T r a b a l h o P e s s o a l d o P r ó p r i o C o n t r i b u i n t e Ar t. 5º. A b ase de c ál c u l o do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a sob re a p re staç ã o de se rv i ç o na f orm a de trab al h o p e ssoal do p ró p ri o c ontri b u i nte se rá de te rm i nada e c al c u l ada, anu alm e nte ou m e nsal m e nte, e m f u nç ã o da natu re z a do se rv i ç o e dos ou tros f atore s p e rti ne nte s, de ac ordo c om a tab e l a de se rv i ç os do art. 1º de sta Le i Com p l e m e ntar, c onsi de rando-se o v al or do se rv i ç o de c l arado, af e ri do ou arb i trado. P a r á g r a f o Ú n i c o Som e nte nos c asos e m q u e nã o se j a p ossí v e l a af e ri ç ã o do v al or dos se rv i ç os ou se u arb i tram e nto e o v al or de c l arado e nse j e v al or do tri b u to a se r p ag o m e nor q u e o da tab e l a de se rv i ç os do art. 1º, se rá c ob rado o v al or f i x o anu al c onstante da tab e l a de se rv i ç os. Ar t. 6 º. A p re staç ã o de se rv i ç o sob f orm a de trab al h o p e ssoal do p ró p ri o c ontri b u i nte é o si m p l e s f orne c i m e nto de trab al h o, p or p rof i ssi onal au tô nom o, c om ou se m e stab e l e c i m e nto, q u e nã o te nh a, a se u se rv i ç o, e m p re g ado, i nde p e nde nte da q u al i f i c aç ã o p rof i ssi onal. Ar t. 7º. Q u ando a p re staç ã o de se rv i ç o sob f orm a de trab al h o p e ssoal do p ró p ri o c ontri b u i nte nã o f or o si m p l e s f orne c i m e nto de trab al h o, p or p rof i ssi onal au tô nom o, c om ou se m e stab e l e c i m e nto, te ndo, a se u se rv i ç o, u m ou m ai s e m p re g ados, a b ase de c ál c u l odo Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a se rá de te rm i nada, m e nsal m e nte, l e v ando-se e m c onta o p re ç o do se rv i ç o de c l arado, af e ri do ou arb i trado. Se ç ã o I I I -B a s e d e C á l c u l o d a P r e s t a ç ã o d e Se r v i ç o So b a F o r m a d e T r a b a l h o I m p e s s o a l d o P r ó p r i o C o n t r i b u i n t e e d e P e s s o a J u r í d i c a Ar t. 8 º. A b ase de c ál c u l o do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a sob re a p re staç ã o de se rv i ç o sob a f orm a de trab al h o i m p e ssoal do p ró p ri o c ontri b u i nte e de p e ssoa j u rí di c a, se rá de te rm i nada, m e nsal m e nte, e m f u nç ã o do p re ç o do se rv i ç o. Ar t. 9 º. O p re ç o do se rv i ç o é a re c e i ta b ru ta a e l e c orre sp onde nte, tu do o q u e f or c ob rado e m v i rtu de da p re staç ã o do se rv i ç o, e m di nh e i ro, b e ns, se rv i ç os ou di re i tos, se j am na c onta ou nã o, i nc l u si v e a tí tu l o de re e m b ol so, de re ssarc i m e nto,de re aj u stam e nto ou de ou tro de q u al q u e r natu re z a, i nde p e nde nte m e nte do se u e f e ti v o p ag am e nto: I - i nc l u í dos: a) di sp ê ndi os c om os m ate ri ai s a se re m ou q u e te nh am si do u ti l i z ados na p re staç ã o dos se rv i ç os, re ssal v ados os p re v i stos nos su b i te ns 7.02 e 7.05 da Li sta de Se rv i ç os; b ) as m e rc adori as a se re m ou q u e te nh am si do u ti l i z adas na p re staç ã o dos se rv i ç os, re ssal v ados os p re v i stos nos su b i te ns 7.02, 7.05, da Li sta de Se rv i ç os. I I - se m ne nh u m a de du ç ã o, i nc l u si v e de su b e m p re i tadas. Ar t. 10. O p re ç o dos se rv i ç os, q u ando nã o de te rm i nados p or doc u m e ntaç ã o f i sc al i dô ne a, p ode rá se r af e ri do e f i x ado p e l a au tori dade c om p e te nte da se g u i nte f orm a: I - Em p au ta q u e re f l i ta o p re ç o c orre nte na p raç a; II - Me di ante e sti m ati v a, q u ando a b ase de c ál c u l o nã o of e re c e r c ondi ç õ e s de ap u raç ã o p e l os c ri té ri os norm ai s; III - Por arb i tram e nto nos c asos e sp e c i f i c am e nte p re v i stos no 2º de ste arti g o. 1 - No c ál c u l o de i m p osto p or e sti m ati v a, se rã o ob se rv adas as se g u i nte s norm as: I. Com b ase e m i nf orm aç õ e s do c ontri b u i nte e e m outros e l e m e ntos i nf orm ati v os, i nc l u si v e e stu dos de Ó rg ã os Pú b l i c os e e nti dade s de c l asse di re tam e nte v i nc u l adas à ati v i dade, se rá e sti m ado o v al or p rov áv e l da re c e i ta tri b u táv e l e o i m p osto total a re c ol h e r; II. O m ontante do i m p osto assi m e sti m ado se rá l anç ado e re c ol h i do na f orm a e p raz o p re v i stos e m re g u l am e nto; III. Fi ndo o e x e rc í c i o ou o p e rí odo da e sti m ati v a, ou de i x ado o re g i m e de se r ap l i c ado, se rã o ap u rados os p re ç os dos se rv i ç os e o m ontante do i m p osto de v i do p e l o c ontri b u i nte ; IV. V e ri f i c ado q u al q u e r di f e re nç ae ntre o m ontante do i m p osto re c ol h i do p or e sti m ati v a e o e f e ti v am e nte de v i do, a m e sm a se rá: a) re c ol h i da de ntro do p raz o de 6 0 ( se sse nta) di as c ontados da data do e nc e rram e nto do e x e rc í c i o ou p e rí odo c onsi de rado, i nde p e nde nte m e nte de q u al q u e r i ni c i ati v a da adm i ni straç ã o, q u ando e l a f or de v i da; b ) re sti tu í da, m e di ante re q u e ri m e nto do c ontri b u i nte ap re se ntando na f orm a e p raz o re g u l am e ntar. V. O e nq u adram e nto do c ontri b u i nte no re g i m e de e sti m ati v a p ode rá, a c ri té ri o da au tori dade c om p e te nte, se r f e i to i ndi v i du al m e nte, p or c ate g ori as de c ontri b u i nte s e g ru p os ou se tore s de ati v i dade ; VI. A ap l i c aç ã o do re g i m e de e sti m ati v a i nde p e nde rá do f ato de se e nc ontrar o c ontri b u i nte su j e i to a p ossu i r e sc ri ta f i sc al ; VII. Pode rá a q u al q u e r te m p o se r su sp e nsa a ap l i c aç ã o do re g i m e de e sti m ati v a de m odo g e ral ou i ndi v i du al, b e m c om o re v i sto os v al ore s e sti m ados p ara de te rm i nado p e rí odo e, se f or o c aso, re aj u stadas as p re staç õ e s su b se q u e nte s à re v i sã o. 2 - A re c e i ta b ru ta se rá arb i trada se m p re q u e : I - o c ontri b u i nte nã o p ossu i r doc u m e ntos ou l i v ros f i sc ai s de u ti l i z aç ã o ob ri g ató ri a ou e ste s nã o se e nc ontrare m c om su a e sc ri tu raç ã o e m di a; II - o c ontri b u i nte, de p oi s de i nti m ado, de i x ar de e x i b i r os doc u m e ntos ou l i v ros f i sc ai s de u ti l i z aç ã o ob ri g ató ri a; III - oc orre r f rau de ou sone g aç ã o de dados j u l g ados i ndi sp e nsáv e i s ao l anç am e nto, i nc l u si v e q u ando os e l e m e ntos c onstante s dos doc u m e ntos f i sc ai s ou c ontáb e i s nã o re f l e ti re m o p re ç o re al do se rv i ç o; IV - se j am om i ssos ou nã o m e re ç am f é as de c l araç õ e s, os e sc l are c i m e ntos p re stados ou os doc u m e ntos e x p e di dos p e l o su j e i to p assi v o, ou q u ando nã o p ossi b i l i te m a ap u raç ã o da re c e i ta; V - o c ontri b u i nte nã o h ou v e r re c ol h i do o i m p osto nos p raz os de te rm i nados p or l e i ou re g u l am e nto, e m c aso de re c ol h i m e nto p or h om ol og aç ã o (au to l anç am e nto) ; V I - oc orre r no e x e rc í c i o de q u al q u e r ati v i dade q u e i m p l i q u e re al i z aç ã o de op e raç ã o tri b u táv e l, se m q u e o c ontri b u i nte e ste j a de v i dam e nte i nsc ri to na re p arti ç ã o f i sc al c om p e te nte. Ar t. 11. Q u ando nã o p u de r se r c onh e c i do o v al or e f e ti v o da re c e i ta b ru ta, re su l tante da p re staç ã o de se rv i ç os, ou q u ando os re g i stros re l ati v os aos m e sm os nã o m e re ç am f é p e l o f i sc o, tom ar -se -á p or b ase de c ál c u l o a re c e i ta b ru ta arb i trada, a q u al nã o p ode rá e m h i p ó te se al g u m a se r i nf e ri or ao total das se g u i nte s p arc e l as: I - v al or das m até ri as p ri m as, c om b u stí v e i s e ou tros m ate ri ai s c onsu m i dos ou ap l i c ados du rante o ano; II - f ol h a de sal ári os p ag os du rante o ano, adi c i onai s de h onorári os de di re tore s e re ti radas dos p rop ri e tári os só c i os ou g e re nte ; III - 10% ( de z p or c e nto) do v al or v e nal do i m ó v e l, ou p arte de l e, e dos e q u i p am e ntos u ti l i z ados p e l a e m p re sa ou p e l o p rof i ssi onal au tô nom o; IV - de sp e sas c om f orne c i m e nto de ág u a, l u z, te l e f one, al u g u e l e de m ai s e nc arg os ob ri g ató ri os do c ontri b u i nte ; V - a re c e i ta b ru ta arb i trada p ode rá te r ai nda c om o b ase de c ál c u l o: a) a re c e i ta l anç ada p ara o c ontri b u i nte e m anos ante ri ore s; b ) a re c e i ta au f e ri da p or c ontri b u i nte de u m a m e sm a ati v i dade ; X I I I - onde o b e m e sti v e r g u ardado ou e stac i onado, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m da l i sta de se rv i ç os; X I V - dos b e ns, dos se m ov e nte s ou do dom i c í l i o das p e ssoas v i g i ados, se g u rados ou m oni torados, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m da l i sta de se rv i ç os; X V - do arm az e nam e nto, de p ó si to, c arg a, de sc arg a, arru m aç ã o e g u arda do b e m, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m da l i sta de se rv i ç os; X VI - da e x e c u ç ã o dos se rv i ç os de di v e rsã o, l az e r, e ntre te ni m e nto e c ong ê ne re s, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos nos su b i te ns do i te m 12, e x c e to o 12.13, da l i sta de se rv i ç os; X VI I - do m u ni c í p i o onde e stá se ndo e x e c u tado o transp orte, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos p e l o i te m 16 da l i sta de se rv i ç os; X VI I I - do e stab e l e c i m e nto do tom ador da m ã o-de -ob ra ou, na f al ta de e stab e l e c i m e nto, onde e l e e sti v e r dom i c i l i ado, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos p e l o su b i te m da l i sta de se rv i ç os; X I X - da f e i ra, e x p osi ç ã o, c ong re sso ou c ong ê ne re s a q u e se re f e ri r o p l ane j am e nto, org ani z aç ã o e adm i ni straç ã o, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos p e l o su b i te m da l i sta de se rv i ç os; X X - do p orto, ae rop orto, f e rrop orto, te rm i nal rodov i ári o, f e rrov i ári o ou m e trov i ári o, no c aso dos se rv i ç os de sc ri tos p e l o i te m 20 da l i sta de se rv i ç os. X X I do dom i c í l i o do tom ador dos se rv i ç os dos su b i te ns 4.22, 4.23 e 5.09 da l i sta de se rv i ç os. X X I I - do dom i c í l i o do tom ador dos se rv i ç os p re stados p e l as adm i ni stradoras de c artã o de c re di to ou dé b i to e de m ai s de sc ri tos no su b i te m da l i sta de se rv i ç os. X X I I I do dom i c í l i o do tom ador dos se rv i ç os dos su b i te ns e da l i sta de se rv i ç os. 1º. No c aso dos se rv i ç os a q u e se re f e re o su b i te m 3.04 da l i sta se rv i ç os, c onsi de ra se oc orri do o f ato g e rador e de v i do o i m p osto e m c ada m u ni c í p i o e m c u j o te rri tó ri o h aj a e x te nsã o de f e rrov i a, rodov i a, p oste s, c ab os, du tos e c ondu tos de q u al q u e r natu re z a, o b j e tos de l oc aç ã o, su b l oc aç ã o, arre ndam e nto, di re i to de p assag e m ou p e rm i ssã o de u so, c om p arti l h ado ou nã o. 2º. No c aso dos se rv i ç os a q u e se re f e re o su b i te m da l i sta de se rv i ç os c onsi de ra-se oc orri do o f ato g e rador e de v i do o i m p osto e m c ada m u ni c í p i o e m c u j o te rri tó ri o h aj a e x te nsã o de rodov i a e x p l orada. 3 º. Consi de ra-se oc orri do o f ato g e rador do i m p osto no l oc al do e stab e l e c i m e nto p re stador nos se rv i ç os e x e c u tados e m ág u as m arí ti m as, e x c e tu ados os se rv i ç os de sc ri tos no su b i te m da l i sta de se rv i ç os. Ar t. 4º. Consi de ra-se e stab e l e c i m e nto p re stador o l oc al onde o c ontri b u i nte de se nv ol v a a ati v i dade de p re star se rv i ç os, de m odo p e rm ane nte ou te m p orári o, e q u e c onf i g u re u ni dade e c onô m i c a ou p rof i ssi onal, se ndo i rre l e v ante p ara c arac te ri z á-l o as de nom i naç õ e s de se de, f i l i al, ag ê nc i a, p osto de ate ndi m e nto, su c u rsal, e sc ri tó ri o de re p re se ntaç ã o ou c ontato ou q u ai sq u e r ou tras q u e v e nh am a se r u ti l i z adas. 1º. Uni dade e c onô m i c a ou p rof i ssi onal é u m a u ni dade f í si c a av anç ada, nã o ne c e ssari am e nte de natu re z a j u rí di c a, onde o p re stador d e se rv i ç o e x e rc e ati v i dade e c onô m i c a ou p rof i ssi onal. 2º. A e x i stê nc i a dau ni dade e c onô m i c a ou p rof i ssi onal é i ndi c ada p e l a c onj u nç ã o, p arc i al ou total, dos se g u i nte s e l e m e ntos: I - m anu te nç ã o de p e ssoal, de m ate ri al, de m e rc adori a, de m áq u i nas, de i nstru m e ntos e de e q u i p am e ntos; I I - e stru tu ra org ani z ac i onal ou adm i ni strati v a; I I I - i nsc ri ç ã o e m ó rg ã os p ú b l i c os, i nc l u si v e p re v i de nc i ári os; I V - i ndi c aç ã o c om o dom i c í l i o tri b u tári o p ara e f e i to de ou tros tri b u tos; V - p e rm anê nc i a ou â ni m o de p e rm ane c e r no l oc al, p ara a e x p l oraç ã o e c onô m i c a ou soc i al da ati v i dade e x te ri ori z ada atrav é s da i ndi c aç ã o do e nde re ç o e m i m p re ssos, f orm u l ári os ou c orre sp ondê nc i a, c ontrato de l oc aç ã o de i m ó v e l, p rop ag anda ou p u b l i c i dade, ou e m c on tas de te l e f one, de f orne c i m e nto de e ne rg i a e l é tri c a, de ág u a ou de g ás. PORTARIA Nº 132/2017 O Pre f e i to Muni c i pa l de Pi nha l ã o, E stado do Paraná, no us o de sua s atri bui ç õe s l e ga i s; RESOLV E NOMEAR, a Se nhor a TANIA ERICA DOS SANTOS, P ortadora do RG : P R, e do C P F : , pa ra e xe rc e r o Cargo de AG ENTE DE SERV IÇOS, apr ova da e m Conc ur so Públ i c o de e hom ol oga do e m Edi f í c i o da Pre f e i tur a Muni c i pa l de Pi nha l ã o Em 10 de nove m br o de REG I ST RE- SE E P UB - LI Q UE- SE SERG IO INÁ CIO RODRIG UES P r e f e i t o M u n i c i p al OUTRAS PUBLICAÇÕES SÚ MULA DE REQ UERIMENTO DE LICENÇA PRÉ V IA Marc o Antôni o de Al m e i da L ava dor do G rai a torna públ i c o que re que re u a o IAP, a l i c e nç a pr é vi a L P, pa ra se rvi ç os de l ava ge m de ve í c ul os pe sados l oc al i z ado a Rodovi a PR 272 K M 01 Al f e re s Fabr í c i o, e m Santana do Itararé /PR. Nã o f oi de te rm i nado e studo de i m pa c to am bi e ntal. ARAPOTI INSTITUTO DE PREV. DOS SERV. MUNICIPAIS DE ARAPOTI RUA TELÊMACO CARNEIRO Nº 766 CENTRO CÍVICO CEP FONE (43) CNPJ Nº / EXTRATO QUARTO TERMO ADITIVO Contrato n 002/2013-IPSM. Carta Convite n 002/2013-IPSM. Contratante: Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Arapoti. Contratada: IG Consultoria e Sistemas Ltda. Ob j eto: O presente Termo Aditivo, obj etiva a prorrogação do prazo de execução do CONTRATO sob o n 002/2013-IPSM, por mais 12 (doze ) meses, estendendo-se até 20/02/2018, com base no inciso II, art. 57 da Lei nº 8.666/93. Disposições finais: Permanecem inalteradas as demais cláusulas do Contrato Original a q ue se refere o presente Termo Aditivo. PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPOTI - PR RUA PLACÍDIO LEITE Nº 148 CENTRO CÍVICO CEP / FONE (43) CNPJ Nº / EXTRATO AVISO DE SUSPENSÃO DE LICITAÇÃO Edital de Tomada de Preços nº 003/2017. Processo nº 112/2017. A Prefeitura Municipal de Arapoti, atravé s da Comissão de Licitação comunica aos interessados q ue a licitação referente à Tomada de Preços nº 003/2017, obj etivando a Contratação de pessoa j urídica para prestação de serviços e licenciamento de softw are de gestão publica compreendendo as áreas Administrativa, Contábil, Gestão Fiscal e Assistência Social, está SUSPENSA em virtude de adeq uação no edital. O Edital será republicado com uma nova data para abertura do certame. Informações pelo site do Município de Arapoti: w w w.arapti. pr.gov.br ou pelos telefones: (43) , (43) , (43) e (43) Arapoti, 10 de novembro de PAULO ROBERTO DA SILVA Presidente da CPL FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE ARAPOTI- PR RUA ONDINA BUENO SIQUEIRA Nº 180 CENTRO CÍVICO CEP / FONE (43) CNPJ Nº / EXTRATO LICITAÇÃO DESERTA Edital Pregã o nº 063/2017. Processo nº 070/2017. Ob j eto: Aq uisição de fotô metro visando atender as necessidades da Vigilância Sanitária Municipal. Ficou constatado em 26/10/2017, o não comparecimento de interessados em participar da presente licitação, caracteriza ndo desta forma, nos termos da lei federal nº 8.666/93, alterada pela lei 8.883/94, uma LICITAÇÃO DESERTA, isto é, não h ouve apresentação de proposta a presente licitação. PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPOTI - PR RUA PLACÍDIO LEITE Nº 148 CENTRO CÍVICO CEP / FONE (43) CNPJ Nº / EXTRATO AVISO DE LICITAÇÃO REMARCADA Edital de Pregão nº 71/2017 Processo nº 117/2017 A Prefeitura Municipal de Arapoti, por meio da Comissão de Licitação, comunica a q uem possa interessar q ue o Pregã o nº 71/2017, com a fina idade de aq uisiçã o de plantas ornam entais e pedras decorativas, visando atender as necessidades da Secretaria Municipal de Educaçã o e Cultura, foi declarado deserto, ficando remarcada a sess o para o dia informado a ai o, na Sala de Licitações - 1º Piso da sede do Centro Administrativo Municipal, situada à Ondina Bueno de Siq ueira, nº 180, Bairro Centro Cívico, em Arapoti, estado do Paraná, CEP: O Edital e todas as informações pertinentes ao mesmo estão disponíveis no sítio: w w w.arapoti.pr.gov.br em licitações, se preferir, a empresa interessada poderá solicitar o edital, exposto no mesmo site, pelo arapoti.pr.gov.br. Protocolo dos Envelopes: Até as 08h 30min, de 27/11/2017. Ab ertura dos Envelopes: 27/11/2017, às 09h 00min. Arapoti, 13/11/2017.

15 X H TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED B9 c e i l p c b u i e m b ) c e i f e p c b u i u m m e v i ; c ) c e i c l p t. c c c i v i l h i l i c e m e l h m c c : I - p e e f i c e I I - i f e i h i i p e I I I - p i v i e l p b l i c I - f i c e g u l z i p e i c e m i g - b e e q u e - m c i m e u e e a) a re ta anç ada ara o ontri nte anos ante ri ore s; a re ta au ri da or ontri nte de a sm a ati dade a re ta de arada ara ou tros ó rg ã os; Ar 12. Sã o onsi de radas ob ras de onstru ç ã o as ob ras dráu as ou tras ob ras se ante s, assi om o as de onstru ç ã o de ré di os ou tras di aç õ s; rodov as, rrov as, drov as, ortos ae rop ortos; onte s, tú ne s, adu tos og radou ros ú os; V re ti aç õ s ou re ari aç ã de o Le tos ou rf s de ri os, anai s de dre nag ou rri aç ã o; V arrag ns di s; VI si ste as de ab aste nto de ág a sane am nto; I - m p e b u i e i e l c I I - m l e c u c e I X - f i e g e m b u i c b u v e i l q u i e g t.. c i e i x i l i c p l e m e e x e c u c c i v i l, h i l i c e m e l h q u e j i g l i e v i u l e e m e I - g u i i e e c l v e l p l e m v e p e p l j e b ) e v i i l i c c e c m i c e f i e i c ) e l p e p e b c p e e x e c u v e c c u l e e f i i z e p e i c c e i e e I I - e e p e u e b x e l e l u e e e e I I I - v e m e p i e p I - c i h e e v i - i m p e e i l i z e i e i c e c - i e u e e i e l c c u c f g e v c p m i c e e x g c b u e l e v e c c i e i l u v e e q u i p e l i c e i I - l e v e i c b m c e f c I I - l e e e e e I X - e u e e e f u e - e X I - p i m e c p e l e p p e i l u v e m e i f i m l h b c x e X I I - e e p i t. b c c u l p i Q u q u e z l v i c e l x e e l e c i l c p e e c v m e l i l u c p e c c i v i l, i c e m f u c g p i p e l c l f i c p i e c h i q u l e v e p e c i v i l e p f i m i f i c f i c ( f u l e l. c c u l p i Q u q u e z c c i v i l, f h p e i m p e p b u i e c f i c (, l l i c e l g m u l p l i c p e l q u i i i 5 % ( c i p c e. v f e e l g u, p c c c e i l v e f i c p e Q ( ( Q V D I T I P P l o r i t r i o d e m ² e m B , 6, C I T I P P l o r i t r i o d e m ² e m B , D I I T I P P l o r i t r i o d e m ² e m 9 B 5 5,, VI si ste as de rodu ç ã o di stri ç ã o de ne rg a é tri a; VI si ste as de te om ni aç õ s; re nari as, ol odu tos, asodu tos si ste as de di stri ç ã o de om stí s í dos asosos. Ar 13 Sã o onsi de rados se rv ç os sse nc ai s, au are s, om ntare s da ç ã o de ob ras de onstru ç ã o dráu a ou tras ob ras se ante s, de sde se am nte rados, re ac onados nc ados di re tam nte a stas sm as ob ras: os se nte s se rv ç os de ng nh ari a onsu ti a: a) ab oraç ã o de anos di re tore s, sti ati as orç am ntári as, rog ram aç ã o ane am nto; stu dos de ab dade té ni a, onô a nanc ra; ab oraç ã o de ante roj tos, roj tos ási os, roj tos ti os ál os de ng nh ari a; d) sc al aç ã o su rv sã o té ni a de ob ras se rv ç os de ng nh ari a; sc av aç õ s, ate rros, rf raç õ s, de sm onte s, re ai am nto de nç d' oág a, sc oram ntos dre nag ns; re sti ntos de sos, te tos are de s; V arp ntari a, se rral ri a draç ari a; V rm ab aç ã o sol am ntos té rm os ac ú sti os; VI nstal aç õ s de ág a, sg oto, ne rg a é tri a, om ni aç ã o, re ri raç ã o, ap or, ar om ri do, ondu ç ã o au stã o de ase s de om stã o, adore s ondi onam nto de ar, nc si dos am ntos re ac onados om sse s se rv ç os; VI antam ntos top og ráf os, ari é tri os otog ram é tri os; VI te rrap anag ns, nroc am ntos de rroc am ntos; staq am nto ndaç õ s; drag ag ns; av ntaç ã o de onc re to, asf al to, aral í do, nc si o o, ani as, tu os, ai as ral os; aj ardi nam nto ai sag sm o. Ar 14. A ase de ál o do Im osto Sob re Se rv ç os de al r Natu re a re ati o aos se rv ç os onstante s na tab a ab ai o, se rá stab da, ne a om re ndi dos as re sp ti as di das ne are s das arg ras onstante s nos roj tos da onstru ç ã o apl ando nç ã o de su a ate ori a adrã o, de te rm nada a assi aç ã o, som a de ontos ob ti dos atrav é s das nf orm aç õ s ol das ando do antam nto do roj to or de nti ando o Cu sto da Edi aç ã o CE) atrav é s da orm a de sc ri ta na tab a do 2º. 1º O ál o do Im osto Sob re Se rv ç os de al r Natu re a sob re a onstru ç ã o sob a orm a de trab al o ssoal ou ssoal do Pró ri o Contri nte de Pe ssoa Ju rí di a se rá o Cu sto da Edi aç ã o CE) re su tado da ap aç ã o da tab a de ste arti o, ti ado a al í ota nc de nte do se rv ç o de nc o or nto). 2º Os al ore s re ri dos na tab a de ste arti o sof re rã o re aj ste anu al or de re to, de ac ordo om o í ndi de nf aç ã o ri ado no rí odo. PREÇO UNITÁ RIO DO METRO UADRADO DA CONSTRUÇÃO MÃO DE OB RA) PARA AV ALIAÇÃO E CÁ LCULO ISSQ N IMPOSTO SOB RE SERV IÇOS DE UALQ UER NATUREZ A) ALOR DA EDIFICAÇÃO POR CATEG ORIA PADRÃO RESI ENC AL O AD RÃO Va Un á REAI S 1 LUX O 25 0, 00 2 ALTO 18 0, 00 3 OM 14 0, 00 MÉ DIO 0, 00 MODESTO 00 RÚ STICO OMERC AL/I ND UST RI AL O AD RÃO Va Un á REAI S 1 LUX O 25 0, 00 2 ALTO 18 0, 00 3 OM 14 0, 00 MÉ DIO 0, 00 MODESTO 00 RESI ENC AL/C OMERC AL/I ND UST RI AL MAD EI RA MI ST A O AD RÃO Va Un á REAI S 1 ALTO 0, 00 2 OM 00 3 MÉ DIO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE ARAPOTI- PR RUA ONDINA BUENO SIQUEIRA Nº 180 CENTRO CÍVICO CEP / FONE (43) CNPJ Nº / EXTRATO TERMO DE H OMOLOG AÇÃO E ADJUDICAÇÃO Despach o do Presidente do FMS De 10/11/2017. Adj udicando o obj eto da licitação realiza da na modalidade Inexigibilidade, sob o n 005/2017, a(s) empresa(s): Empresa Valor AUGUSTO CEZAR, SERVIÇOS MEDICOS - EIRELI ME R$ Autoriza ndo a despesa e a lavratura do respectivo empenh o. Ob j eto: Credenciamento de pessoa j urídica para prestação de serviços mé dicos visando atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde. INSTITUTO DE PREV. DOS SERV. MUNICIPAIS DE ARAPOTI/ PR RUA TELÊMACO CARNEIRO Nº 531 CENTRO - CEP CNPJ Nº / EXTRATO PRIMEIRO TERMO ADITIVO Contrato n 002/2017. Dispensa n 002/2017. Contratante: Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Arapoti. Contratada: Actuary Serviços de Informática Ltda - ME. Obj eto: O presente Termo Aditivo obj etiva a prorrogação do prazo de vigência do CONTRATO sob o n 002/2017, por mais 180 (cento e oitenta) dias, estendendo-se até 04/04/2018, com base no inciso II, art. 57 da Lei nº 8.666/93. atifica o ermanecem ina teradas as demais c s as do Contrato Original a q ue se refere o presente Termo Aditivo. j FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE ARAPOTI RUA PLACÍDIO LEITE Nº 148 CENTRO CÍVICO CEP / FONE (43) CNPJ Nº / EXTRATO DE CONTRATO Contrato: 192/2017 Processo de Inexigibilidade: 5/2017 Contratante: FUNDO MUNICIPAL DE SAÚ DE Contratada: AUGUSTO CEZAR, SERVIÇOS MEDICOS - EIRELI ME Obj eto: Credenciamento de pessoa urídica para prestação de serviços mé dicos visando atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde. Dotaçã o Orçam entária: Valor Contrato: R$ Prazo Execuçã o: Até 09/12/2017 Prazo Até 09/12/2017 Data Assinatura: 10/11/2017 É I P G B D I H 9 H 5, 9 5, 5, 9, T D P P F P C F I C T C P I 8 i c e 8 e e u g 5 l h 5 V i f i c 6 G e i v e m e i l h 4 p e i 5 b F. I. T. F. I. T e 5 e 9 8 v e G e 5 4 i b b 5 4 m f m m b B I. T I. H I D P I I B I. e t r i. I n s t. H i d r u l i c a P i s c i n a 5 b u 5 b u 8 4 m u m T D C F I C D I F I C Q C C D P i m 8 B F Ó D C V B Q u f i c g f i c Á = C ( C ) x C D I F I C Á e f i c V m e q u e f i c C = x t. Q u i f e g f m p g i m e e x e c u i b c c u l p i Q u q u e z i l u i m h p e g e i b e m c m e i e u e q u e e j i l i e i P a r g r a f o n i c o. Q u c p f c i m e m e p z i p e l p i f l p i q e u f i c j e i e m i f i v e c m i i i (, p v i b i l i i i f i v e b u i p e e ( c e m p c e v c l c b c c u l p i m p t.. p i c e i b c p e m i m e e c m i c m e m q u e f c l u p t. e e c e b i p e l c b u i p i i g c e i b m e m q u e f m c e b i t.. Q u p i f b v i e m p c v i i m p m e m q u e f c l u q u q u e e c q u e e v e v i u l e x i g i b i l i p i t.. l i c g l v à c l u p i, p i i p e e f e v p e e p i c u m p m e q u q u e g c m i p u m c e m l t. f e l u e p i i g c e i m e m q u e f i x f i v t. f p i e l e l c e c i p f i x m e e m v i e o I j e i t o P a s s i v o t. c b u i p i Q u q u e z p i OT S E OUSAD AS SI LA LUX O ALT O OM MÉ O URB ANA OTEL 300, , , , 00 URB ANA POUSADA 200, , , 00 0, 00 RURAL OTEL 25 0, , RURAL POUSADA 18 0, , AB ELA E ONT OS OR AT ORES ARA LASSI AÇÃO E AVALI AÇÃO SI UAÇÃO EST RUT URA OB ERT URA SO 1 Isol ada Me tál a 15 Laj Mat sp Conj ada Conc re to 10 Te a tri /tac o 3 rm nada 3 Al nari a 7 Ci nto/am an. 3 Ladri o 2 Su rp osto 1 Made ra Ou tros 0 Ch ã o ati d 0 ORRO REVEST NT REVEST EX ELEVAÇÃO ORRO REVEST NT REVEST EX ELEVAÇÃO 1 Laj Mat. Esp Mat. Esp. Al nari a 19 2 sso 3 Pi nt/m assa Pi nt./m assa Mi sta 10 3 Made ra 2 Re oc o 3 Re oc o 2 Conc re to Se orro 0 Se 0 Se 0 Ch ã o ati d 0 ANH EI RO NST ELÉ R. NST R. SC NA ANH EI RO NST El á 1 Inte rno Em ti do Em ti do Com 19 2 Ex te rno 3 Ap are nte 1 Ap are nte Se 10 3 Mai s de 10 AB ELA E LASSI AÇÃO AS ED AÇÕ ES UANT O A SUA AT EG ORI A AT EG ORI A Nº E ONT OS LUX O Ac a de 100 ALTO OM 71 MÉ DIO 70 1 MODESTO 0 16 RÚ STICO R M U L A S VALOR VENAL A ONST RUÇÃO 1 al or ase do Me tro adrado da Constru ç ã o 2 Cl assi aç ã o da Cate ori a da Edi aç ã o 3 re a Constru í da VVC VB M2 AT AC UST O A ED AÇÃO 1- re a da di aç ã o; 2- al or do tro adrado da di aç ã o. E AE Vm 2E Ar 15. ando os se rv ç os re ri dos no arti o ante ri or ore re stados sob re de ç ã o ndi re ta, a ase de ál o do Im osto Sob re Se rv ç os de al r Natu re a nc rá, al é dos onorári os do re stador, as de sp sas rai s de adm ni straç ã o, om oas de ã o de ob ra, nc arg os soc ai s re aj stam nto, ai nda tai s de sp sas se am de re sp onsab dade de te rc ros. á Ú ando nã o om rov ado o orne nto de rc adori as rodu das o re stador de se rv ç os ora do oc al da re staç ã o dos se rv ç os, a su to a ssã o de nota sc al de nda ao onsu dor nc de nte do ICMS) re sto nos su te ns 7.02, 7.05 da sta de se rv ç os da Le Fe de ral n.116 /2003, o sc o de rá atri r o rc ntu al de 100% or nto) do al or de arado om o ase de ál o ara o osto. Ar 16 O re ç o do se rv ç o ou a re ta ru ta om õ o ov nto onô o do ê s or onc í da a su a re staç ã o. Ar 17. Os si nai s os adi antam ntos re dos o ontri nte du rante a re staç ã o do se rv ç o, nte ram a re ta ru ta no ê s ore re dos. Ar 18 ando a re staç ã o do se rv ç o or su di di da arte s, onsi de ra -se de do o osto no ê s or onc í da al r tap a ontratu al a sti r nc ada a dade do re ç o do se rv ç o. Ar 19 A ap aç ã o das re ras re ati as onc sã o, total ou arc al da re staç ã o do se rv ç o, nde nde do ti o ag am nto do ç o r do se rv ç o ou do ri nto de al r ob ri aç ã o ontratu al assu da or ontratante re aç ã o ao ou tro. Ar 20. As di re nç as re su tante s dos re aj stam ntos do re ç o dos se rv ç os nte rarã o a re ta do ê s su a aç ã o se tornar de ni ti a. Ar 21. Na al ta do re ç o do se rv ç o, ou nã o se ndo de sde og o onh do, ode rá se r ado, di ante sti ati a ou atrav é s de arb tram nto. Se ç ã V -Su Ar 22. O ontri nte do Im osto Sob re Se rv ç os de al r Natu re a é o re stador do se rv ç o.

16 B10 TERÇA-FEIRA, 14 DE NOVEMBRO DE ED V III - os l oc adore s de m áq u i nas, ap are l h os e e q u i p am e ntos i nstal ados, p e l o i m p osto de v i do p e l os l oc atári os e stab e l e c i dos no Mu ni c í p io e re l ati v o à e x p l oraç ã o de sse s b e ns; IX - os ti tu l are s dos e stab e l e c i m e ntos onde se i nstal are m m áq u i nas, ap are l h os e e q u i p am e ntos, p e l o i m p osto de v i do, p e l os re sp e c ti v os p rop ri e tári os nã o e stab e l e c i dos no Mu ni c í p i o e re l ati v o à e x p l oraç ã o de sse s b e ns; X - os q u e p e rm i ti re m e m se u s e stab e l e c i m e ntos ou dom i c í l i os e x p l oraç ã o de ati v i dade tri b u táv e l se m e sta r o p re stador do se rv i ç o i nsc ri to no ó rg ã o f i sc al c om p e te nte, p e l o i m p osto de v i do sob re e ssa ati v i dade ; X I - os q u e e f e tu are m p ag am e ntos de se rv i ç os a te rc e i ros nã o i de nti f i c ados, p e l o i m p osto c ab í v e l nas op e raç õ e s; X II - os q u e u ti l i z are m se rv i ç os de e m p re sas, p e l o i m p osto i nc i de nte sob re as op e raç õ e s, se nã o e x i g i re m dos p re stadore s doc u m e ntos f i sc al i dô ne o; X III - os q u e u ti l i z are m se rv i ç os de p rof i ssi onai s au tô nom os, p e l o i m p osto i nc i de nte sob re as op e raç õ e s, se nã o e x i g i re m dos p re stad ore s p rov a de q u i taç ã o f i sc al ou de i nsc ri ç ã o; X IV a di stri b u i dora de l ote ri as e as op e radoras de j og os e l e trô ni c os, p e l o i m p osto de v i do p e l as re di stri b u i doras. Se ç ã o VI -La n ç a m e n t o e Ar r e c a d a ç ã o Ar t O l anç am e nto do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, se ráe f e tu ado p or de c l araç ã o e sp ontâ ne a do p ró p ri o c ontri b u i nte, ou, na f al ta de sta, de of í c i o p e l a au tori dade adm i ni strati v a, de v e ndo se r re al i z ada m e nsal m e nte, até o 20º ( v i g é si m o ) di a do m ê s su b se q u e nte ao da p re staç ã o dos se rv i ç os, e su j e i ta à h om ol og aç ã o p e l a adm i ni straç ã o f az e ndári a; P a r á g r a f o Ú n i c o - Sã o v e dadas as c onc e ssõ e sde i se nç õ e s, i nc e nti v os ou b e ne f í c i os tri b u tári os ou f i nanc e i ros, i nc l u si v e de re du ç ã o de b ase de c ál c u l o ou de c ré di to p re su m i do ou ou torg ado, ou sob q u al q u e r ou tra f orm a q u e re su lte, di re ta ou i ndi re tam e nte, e m c arg a tri b u tári a m e nor q u e a de c orre nte da ap l i c aç ã o da al í q u ota m í ni m a de 2% ( doi s p or c e nto), e x c e to p ara os se rv i ç os a q u e se re f e re m os su b i te ns 7.02, 7.05 e da Li sta de Se rv i ç os de sta Le i Com p l e m e ntar. Ar t Se m p re q u e j u l g ar ne c e ssári o, à c orre ta adm i ni straç ã o do tri b u to, o ó rg ã o f az e ndári o c om p e te nte p ode rá noti f i c ar o c ontri b u i nte p ara, no p raz o de 30 ( tri nta) di as, c ontados da data da c i ê nc i a, p re star de c l araç õ e s sob re as p re staç õ e s de se rv i ç os, c om b as e nas q u ai s p ode rá se r l anç ado o i m p osto. Ar t Os dé b i tos l anç ados a tí tu l o de ISSQ N e nã o re c ol h i dos aos c of re s p ú b l i c os nos re sp e c ti v os v e nc i m e ntos se rã o atu al i z ados m one tari am e nte p e l o IG P-M ou ou tro í ndi c e q u e p orv e ntu ra o v e nh a su b sti tu i r, ac re sc i dos dos e nc arg os p re v i stos no art. 8 5 do Có di g o Tri b u tári o Mu ni c i p al ( Le i nº. 4 2/9 4 ). Ar t O p ag am e nto do ISS se rá e f e tu ado: I - p or m e i o de g u i a p re e nc h i da p e l o p ró p ri o c ontri b u i nte, au to l anç am e nto, de ac ordo c om m ode l o, f orm a e p raz os e stab e l e c i dos e m re g u l am e nto; II - p or m e i o de noti f i c aç ã o de l anç am e nto, e m i ti dos p e l a re p arti ç ã o c om p e te nte. III - até o di a 20 ( v i nte ) do m ê s se g u i nte ao do l anç am e nto; IV - de ntro de 30 ( tri nta) di as c onse c u ti v os, c ontados da data da noti f i c aç ã o, q u ando h ou v e r l anç am e ntode of í c i o, ap u rado e m l e v antam e nto f i sc al. Ar t A p rov a de q u i taç ã o do Im p osto Sob re Se rv i ç os é i ndi sp e nsáv e l p ara: I a e x p e di ç ã o do v i sto de c onc l u sã o da ob ra de c onstru ç ã o c i v i l ( h ab i te -se ) ; II re c e b i m e nto de ob ras e /ou se rv i ç os c ontratados, c om p arti c i p aç ã o de q u ai sq u e r m odal i dade s de l i c i taç ã o na Pre f e i tu ra do Mu ni c í p i o de Jab oti. Ar t Di ante das di sp osi ç õ e s c onstante s ac i m a, f i c a al te rado, na i nte g ral i dade, o Ane x o I da Le i Mu ni c i p al nº 4 2/9 4 ( Có di g o Tri b u tári o Mu ni c i p al ), re v og ando as di sp osi ç õ e s e m c ontrári o. Ar t A UFM c orre sp onde a 100% ( c e m p or c e nto) da Uni dade Padrã o Fi sc al do Estado do Paraná UPF/PR, al te rando o caput do art. 238 do Có di g o Tri b u tári o Mu ni c i p al. Ar t A Le i Mu ni c i p al nº. 4 2/9 4 ( Có di g o Tri b u tári o Mu ni c i p al ) é Le i Com p l e m e ntar p or e x c e l ê nc i a. Ar t Esta Le i Com p l e m e ntar e ntrará e m v i g or e m 1º de j ane i ro de G ab i ne te do Pre f e i to, 10 de nov e m b ro de VAND ERLEY D E SI Q UEI RA E SI LVA Pre f e i to Mu ni c i p al Se ç ã o V -Re s p o n s a b i l i d a d e T r i b u t á r i a Ar t. 23. Fi c a atri b u í da, e m c aráte r su p l e ti v o do c u m p ri m e nto total da ob ri g aç ã o tri b u tári a, à s e m p re sas e à s e nti dade s e stab e l e c i das no Mu ni c í p i o, na c ondi ç ã o de tom adoras de se rv i ç os, a re sp onsab i l i dade tri b u tári a p e l a re te nç ã o e p e l o re c ol h i m e nto do Im p osto S ob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, q u ando de v i do no Mu ni c í p i o, dos se u s p re stadore s de se rv i ç os. Ar t. 24. Fi c a atri b u í da a re sp onsab i l i dade da ap re se ntaç ã o do re c i b o de re te nç ã o do i m p osto re ti do p ara as e m p re sas e e nti dade s e stab e l e c i das no m u ni c í p i o, na c ondi ç ã o de tom adoras e p re stadore s de se rv i ç os, a re sp onsab i l i dade tri b u tári a p e l a re te nç ã o e c om p rov aç ã o p e l o re c ol h i m e nto do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, q u ando de v i do no Mu ni c í p i o e m q u e e x e c u tou o se rv i ç o. Ar t. 25. Enq u adram -se no re g i m e de re sp onsab i l i dade tri b u tári a p or su b sti tu i ç ã o total, e m re l aç ã o ao Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a de v i do p e l os se u s p re stadore s de se rv i ç os, na c ondi ç ã o de tom adore s de se rv i ç os: I - a p e ssoa j u rí di c a, ai nda q u e i m u ne ou i se nta, tom adora ou i nte rm e di ári a dos se rv i ç os de sc ri tos na l i sta e se rv i ç os, q u ando p re stados p or p e ssoas ou e m p re sas se di adas e m ou tro m u ni c í p i o e o tri b u to de v a se r l anç ado no m u ni c í p i o dejab oti ; I I - a p re f e i tu ra, os ó rg ã os da adm i ni straç ã o p ú b l i c a, di re ta e i ndi re ta, au tárq u i c os e f u ndac i onai s, das e sf e ras Fe de ral, Estadu al e Mu ni c i p al, as e m p re sas p ú b l i c as, as soc i e dade s de e c onom i a m i sta e as c onc e ssi onári as, p e rm i ssi onári as, au tori z adas e de l e g adas de se rv i ç os p ú b l i c os, as e nti dade s i m u ne s, b e m c om o as i ndú stri as e os g rande s e stab e l e c i m e ntos c om e rc i ai s, de f i ni dos e m Portari a b ai x ada p e l o Se c re tári o re sp onsáv e l p e l a Faz e nda Pú b l i c a Mu ni c i p al ; I V - a p e ssoa j u rí di c a, ai nda q u e i m u ne ou i se nta, tom adora ou i nte rm e di ári a de se rv i ç os, q u ando o p re stador de se rv i ç o: a) nã o c om p rov ar su a i nsc ri ç ã o no c adastro de c ontri b u i nte s; b ) ob ri g ado à e m i ssã o de nota f i sc al de se rv i ç o, de i x ar de f az ê-l o. V - Enq u adram -se no re g i m e de re sp onsab i l i dade tri b u tári a p or su b sti tu i ç ã o total, p re v i sto no i nc i so IV de ste arti g o, as p e ssoas f í si c as tom adoras de se rv i ç os de sc ri tos nos su b i te ns 7.02, 7.04 e 7.05 da l i sta de se rv i ç os. VI - o tom ador ou i nte rm e di ári o de se rv i ç o p rov e ni e nte do e x te ri or do Paí s ou c u j a p re staç ã o se te nh a i ni c i ado no e x te ri or do Paí s. 1º. Nã o se e nq u adram no re g i m e de re sp onsab i l i dade tri b u tári a p or su b sti tu i ç ã o total, e m re l aç ã o ao Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, e nq u anto p re stadore s de se rv i ç os, as e m p re sas e as e nti dade s e l e nc adas nos i te ns 15 e 22 da l i sta de se rv iç os, b e m c om o as q u e se e nc ontram e m re g i m e de e sti m ati v a. 2º. A re sp onsab i l i dade tri b u tári a é e x te nsi v a ao p rom otor ou ao p atroc i nador de e sp e tác u l os e sp orti v os e de di v e rsõ e s p ú b l i c as e m g e ral e à s i nsti tu i ç õ e s re sp onsáv e i s p or g i nási os, p or e stádi os, p or te atros, p or sal õ e s e p or c ong ê ne re s, e m re l aç ã o aos e v e ntos re al i z ados. 3 º. O re g i m e de re sp onsab i l i dade tri b u tári a p or su b sti tu i ç ã o total : I - h av e ndo, p or p arte do tom ador de se rv i ç o, a re te nç ã o e o re c ol h i m e nto do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, su b sti t u i, total m e nte, a re sp onsab i l i dade tri b u tári a do p re stador de se rv i ç o; I I - nã o h av e ndo, p or p arte do tom ador de se rv i ç o, a re te nç ã o e o re c ol h i m e nto do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, nã o e x c l u i, p arc i al m e nte ou total m e nte, a re sp onsab i l i dade tri b u tári a do p re stador de se rv i ç o. 4º. Os re sp onsáv e i s a q u e se re f e re e ste arti g o e stã o ob ri g ados ao re c ol h i m e nto i nte g ral do i m p osto de v i do, m u l ta e ac ré sc i m os l e g ai s, i nde p e nde nte m e nte de te r si do e f e tu ada su a re te nç ã o na f onte. Ar t. 26. A re te nç ã o do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, p or p arte do tom ador de se rv i ç o, de v e rá se r, de v i dam e nte, c om p rov ada, m e di ante ap osi ç ã o de ob se rv aç ã o c om os di z e re s ISSQ N Re ti do na Fonte, p or p arte do tom ador de se rv i ç o: I - h av e ndo e m i ssã o de doc u m e nto f i sc al p e l o p re stador do se rv i ç o, na v i a do doc u m e nto f i sc al de sti nada à f i scal i z aç ã o; I I - nã o h av e ndo e m i ssã o de doc u m e nto f i sc al, m as h av e ndo e m i ssã o de doc u m e nto g e re nc i al p e l o p re stador do se rv i ç o, na v i a do doc u m e nto g e re nc i al de sti nada ao tom ador do se rv i ç o; I I I - nã o h av e ndo e m i ssã o de doc u m e nto f i sc al e ne m de doc u m e nto g ere nc i al, p e l o p re stador do se rv i ç o, na v i a do doc u m e nto g e re nc i al de c ontrol e do tom ador do se rv i ç o, e m i ti do p e l o p ró p ri o tom ador do se rv i ç o; I V - As e m p re sas p re stadoras de se rv i ç os dom i c i l i ados no m u ni c í p i o de Jab oti, q u ando na e m i ssã o de se rv i ç os f ora do dom i c i l i o tri b u tári o, de v e rã o c om p rov ar atrav é s dos re c i b os de re te nç ã o q u i tados p e l o tom ador de se rv i ç os j u nto ao De p artam e nto de Tri b u taç ã o do m u ni c í p i o. Ar t. 27. Na ap u raç ã o da b ase de c ál c u l o do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a de v i dos p e l o p re stador de se rv i ç o no p e rí odo, se rã o de du z i dos os v al ore s re ti dos na f onte e re c ol h i dos p e l os tom adore s de se rv i ç os. Ar t. 28. As e m p re sas e as e nti dade s al c anç adas, de f orm a ati v a ou p assi v a, p e l a re te nç ã o do Im p osto Sob re Se rv i ç os de Q u al q u e r Natu re z a, m ante rã o c ontrol e, e m se p arado, de f orm a de stac ada, e m p astas, e m l i v ros, e m arq u i v os ou e m q u ai sq u e r ou tros ob j e tos, das op e raç õ e s ati v as e p assi v as su j e i tas ao re g i m e de re sp onsab i l i dade tri b u tári a p or su b sti tu i ç ã o total, p ara e x am e p e ri ó di c o da f i sc al i z aç ã o Mu ni c i p al. Ar t. 29. Sã o sol i dari am e nte re sp onsáv e i s as p e ssoas f í si c as ou j u rí di c as, ai nda q u e al c anç adas p or i m u ni dade ou i se nç ã o tri b u tári a, nã o c om p ortando b e ne f í c i o de orde m, p ode ndo, e ntre tanto, o su j e i to p assi v o, ati ng i do p or se u s e f e i tos, e f e tu ar o p ag am e nto do i m p osto i nc i de nte sob re o se rv i ç o ante s de i ni c i ado o p roc e di m e nto f i sc al : I - o p rop ri e tári o do e stab e l e c i m e nto ou v e í c u l o de al u g u e l, a f re te ou de transp orte c ol e ti v o, no te rri tó ri o do Mu ni c í p i o; II - re sp onsáv e l té c ni c o p e l a e x e c u ç ão de ob ras de c onstru ç ã o c i v i l ou se m e l h ante, i nc l u si v e q u anto aos se rv i ç os au x i l i are s ou su b e m p re i tadas; III - o p rop ri e tári o da ob ra; IV - p rop ri e tári o ou se u re p re se ntante, q u e c e de r de p e ndê nc i as ou l oc ai s p ara a p ráti c a de j og os e di v e rsõ e s, se m q u e o c ontri b u i nte te nh a q u i tado os i m p ostos. V - os c onstru tore s, e m p re i te i ros p ri nc i p ai s e adm i ni stradore s de ob ras h i dráu l i c as, de c onstru ç ã o c i v i l de re p araç ã o de c onstru ç õ e s, e di f í c i os, e stradas, l og radou ros, p onte s e c ong ê ne re s, p e l o i m p osto re l ati v o aos s e rv i ç os p re stados p or su b e m p re i te i ros e stab e l e c i dos ou nã o no Mu ni c í p i o; V I - os adm i ni stradore s de ob ras, p e l o i m p osto re l ati v o à m ã o-de -ob ra, i nc l u si v e de su b c ontratadas, ai nda q u e o p ag am e nto dos se rv i ç os se j a f e i to di re tam e nte p e l o dono da ob ra c ontratante ; V II - os ti tu l are s de di re i tos sob re p ré di os ou os c ontratante s de ob ras e se rv i ç os, se nã o i de nti f i c are m os c onstru tore s ou os e m p re i te i ros de c onstru ç ã o, re c onstru ç ã o, re f orm a, re p araç ã o ou ac ré sc i m o de sse s b e ns, p e l o i m p osto de v i do, p e l os c onstru t ore s ou e m p re i te i ros;