GESTÃO DA QUALIDADE SG-014 v.17

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GESTÃO DA QUALIDADE SG-014 v.17"

Transcrição

1 ÁREA CÓDIGO / VERSÃO GESTÃO DA QUALIDADE SG-014 v.17 TÍTULO RELAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS LABORATÓRIOS DE SERVIÇOS DO SENAI/SP VIGÊNCIA A PARTIR DE 31/05/12 SUMÁRIO Página Laboratório de Ensaios em Alimentos (LEA) 2 Laboratório de Ensaios Têxteis (LET) 4 Laboratório de Ensaios Tecnológicos em Vestuário (ETV) 5 Laboratório de Ensaios Tecnológicos (LETEC) 6 Laboratório de Ensaios em Óleos Lubrificantes e Combustíveis (LEL) 8 Laboratório de Calibração Suiçlab (SUI) 9 Laboratório de Ensaios Químicos (LEQ) 10 Laboratório de Ensaios em Revestimentos Cerâmicos (LERC) 11 Laboratório de Meio Ambiente (MQA) 12 Laboratório de Ensaios Cerâmicos (LEC) 14 Laboratório de Ensaios Físicos e Químicos em Polímeros (PLA) 15 Laboratório de Ensaios em Tintas Imobiliárias (LTI) 16 Laboratório de Calibração de Vidrarias (LCV) 16 Organismo de Certificação de Produto (OCP) 17 Laboratório de Microbiologia (LMI) 17 Laboratório de Ensaios em Cerâmica Branca (LCB) 18 Laboratório de Ensaios Metalúrgicos (MET) 18 Laboratório de Ensaios Mecânicos em Artefatos de Couro e Afins (LAC) 19 Laboratório de Ensaios e Análises de Materiais (MEC) 20 Laboratório de Ensaios Têxteis de Americana (LTA) 20 Laboratório de Ensaios em Bebidas (LEB) 22 Laboratório Físico da Madeira e de Ensaios em Móveis (LFM) 24 Laboratório de Ensaios Químicos, Físicos e Biomecânicos (LQF) 26 Laboratório de Ensaios em Acumuladores Elétricos (LACEEL) 27 Laboratório de Ensaios Físico-Mecânicos em Calçados (FMC) 29 Laboratório de Ensaios em Lubrificantes, Tintas e Vernizes (LTV) 30 Laboratório da Madeira (MAD) 31 Laboratório de Ensaios em Couros, Calçados e Afins (COU) 32 Controle de Revisões 34 ELABORAÇÃO DATA APROVAÇÃO DATA Coordenador da Rede de Laboratórios 31/05/12 Gerente da Gestão da Qualidade 31/05/12 SG-014 v.17 - Página 1 de 34

2 Escola SENAI Horácio Augusto da Silveira Laboratório de Ensaios em Alimentos (LEA) Rua Tajipuru, Barra Funda São Paulo/SP Fone/Fax: (11) Ramal 121 / 141 Responsável pelo laboratório: Lílian Maria R. Duarte Área de Atuação: Alimentos Ensaios Não Acreditados - Determinação do teor de impurezas em amostras de café torrado e moído - Revista do Instituto Adolfo Lutz, volume 34, p.29-34, 1974 e Revista do Instituto Adolfo Lutz, Vol 12, p , Determinação de Gordura em alimentos em geral baseados nos métodos 032/IV, 033/IV, 034/IV e 035/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Proteínas em alimentos em geral baseados nos métodos 036/IV e 037/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Fibra bruta em alimentos em geral baseados nos métodos 044/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Umidade e Voláteis em alimentos em geral; 012/IV e 13/IV Métodos Físico- Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Resíduo Mineral Fixo (Cinzas) em alimentos em geral; 018/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação acidez em alimentos em geral; 016/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Fibra Alimentar em alimentos em geral - IT-ALT-038/ baseada na AOAC - Determinação de Açúcares Redutores, Não Redutores e Totais em alimentos em geral; 038/IV, 039/IV e 040/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação do Teor de Minerais (sódio, potássio, ferro, magnésio, manganês, cobre, cálcio e zinco) em alimentos em geral - baseados no método 394/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Contaminantes/Metais Pesados (cobre, chumbo e zinco) em alimentos em geral - baseados no método 399/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Vida de Prateleira (Shelf Life) de Alimentos - IT-ALT Determinação de ph em alimentos em geral; 017/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação do valor calórico alimentos em geral; Cálculo RDC 360/03 ANVISA - Determinação de densidade alimentos em geral; 011/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de vitamina C em alimentos em geral; 364/IV e 0365/IV Métodos Físico- Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Gordura em Cacau, Chocolates e seus Produtos; 263/IV Métodos Físico- Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Umidade e Voláteis em Cacau, Chocolates e seus Produtos Cereais, Amiláceos e Massas Alimentícias; 012/IV e 413/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Gordura em Produtos Vegetais e Produtos de Frutas; 321/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Colesterol em Cereais, Amiláceos e Massas Alimentícias; 421/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL SG-014 v.17 - Página 2 de 34

3 - Determinação de acidez graxa em farinha de trigo; 416/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de glúten em farinha de trigo; 418/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Índice de Peróxido em Óleos, Gorduras e Derivados; 326/IV Métodos Físico- Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Acidez em Óleos, Gorduras e Derivados; 325/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Gordura em Gelados Comestíveis; 412/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Umidade e Voláteis (Sólidos Totais) em Gelados Comestíveis; 429/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Colesterol em Gelados Comestíveis; 421/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Cafeína em Café, Chá, Guaraná e Compostos Líquidos prontos para o Consumo; 266/IV, 272/IV e 275/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação do Teor de Iodo em Sal e Sal Hipossódico; 383/IV Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Açúcares Redutores Totais em Glicose para Leveduras - IT-ALT-049/Baseada nos Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL Mel e Produtos Apícolas - Determinação de Acidez Livre; 174/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Sacarose Aparente; 179/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Açúcares Redutores; 177/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Hidroximetilfurfural; 175/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação da Atividade Diastásica; 181/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Resíduo Mineral Fixo (Cinzas); 018/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Umidade; 173/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL - Determinação de Sólidos Insolúveis; 180/IV - Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos IAL Bebidas - Grau Alcoólico Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - ph Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Densidade Relativa à 20ºC Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Sólidos Solúveis Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Acidez Total Titulável Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Relação Brix X Acidez Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Sólidos Totais Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Açucares Redutores Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Cinzas Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Cafeína Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Ácido Ascórbico Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Nitrogênio Total Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA - Corantes Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres Não Alcoólicos MAPA - Benzoato de Sódio Manual de Métodos de Análise de Bebidas e Vinagres MAPA SG-014 v.17 - Página 3 de 34

4 Análise instrumental em alimentos em geral - Determinação de viscosidade Brookfield DV-II+Pro - Determinação textura Texturômetro TAXT2 - Determinação de atividade de água Anton Paar - Determinação de cor Hunterlab - Determinação de granulometria Granoteste - Análises reológicas em farinhas Extensografia e Farinografia - Análises de volume em pão Vondel Escola SENAI Francisco Matarazzo Laboratório de Ensaios Têxteis (LET) Rua Correia de Andrade, Brás São Paulo/SP Fone: (11) Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Marcelo Luiz Pereira Área de Atuação: Têxtil Ensaios Não Acreditados - Análise qualitativa e quantitativa (composição) - NBR e NBR Título de fios - NBR 13214, NBR Torções de fios (torção e retorção) - ASTM-D-1422, ASTM-D Número de filamentos - NBR Irregularidade de Massa (Uster) - ASTM-D Desvio de trama em tecidos planos - NBR Gramatura (tecidos e nãotecidos) - NBR 10591, NBR Largura de tecidos - NBR Densidade (tecido plano e malha) - NBR 12060, NBR Espessura de tecidos - NBR Ligamento (tecido plano e malha) - NBR e NBR 13462, NBR e NBR LFA - comprimento do fio absorvido em malhas - MP-LET Abrasão (Martindale, Flexão e Diafragma inflado) - ASTM-D-4966, ASTM-D-3885, ASTM-D- 3886, NBR Pilling (Martindale, ICI) - ASTM-D 4970, ISO e 2, NBR Rasgamento (Tira simples, Trapezoidal e Elmendorf) - ASTM-D-1424, ASTM-D-2261, ASTM-D Ruptura e alongamento em fibras - NBR Ruptura e alongamento em fios - ASTM-D Ruptura e alongamento em linhas de costura - NBR Ruptura e alongamento em tecido ( Strip e Grab) - NBR 14727, NBR 11912, ASTM-D Esgarçamento na costura - NBR Resistência da costura - NBR Elasticidade e alongamento de malha - NBR Dimensões de artigos confeccionados - NBR Ensaios orientativos para NCM - Método Próprio - Instrução de lavagem e conservação - Método Próprio - Estabilidade dimensional - NBR SG-014 v.17 - Página 4 de 34

5 - Torção de malha - NBR Hidrofilidade de tecidos - NBR 12853, NBR Pressão hidrostática - coluna d água (tecido e nãotecido) - NBR 12999, NBR ph (extrato aquoso e tecido) - NBR 10677, NBR Extração de material graxo - MP-LET Dano Químico em algodão - MP-LET Morfologia de fibras - Microscopia - Leitura de cor - Espectrofotômetria - Solidez da cor à luz - NBR ISO 105-B02 / PV 1303 / AATCC16 - Solidez ao alvejamento com hipoclorito de sódio - NBR Solidez da cor à água - NBR ISO 105-E01 - Solidez da cor à água clorada - NBR ISO 105-E03 - Solidez da cor à água do mar - NBR ISO 105-E02 - Solidez da cor à fricção - NBR ISO 105-X12 - Solidez da cor à lavagem doméstica e comercial - NBR ISO 105-C06 - Solidez da cor ao calor seco - NBR Solidez da cor ao ferro de passar - NBR Solidez da cor ao manchamento (água) - NBR ISO 105-E07 - Solidez da cor ao manchamento com ácidos e álcalis - NBR ISO 105-E05, NBR ISO 105-E06 - Solidez da cor ao suor ácido e alcalino - NBR ISO 105-E04 - Solidez da cor sob a ação de limpeza a seco - NBR Amarelecimento em tecido - MP-LET Deformação da atadura de crepom (tração e deformação) - NBR N.ºde fios de tecidos para ataduras flexíveis - NBR Presença de amido - NBR Tecido de gaze hidrófila purificada - NBR Ruptura e alongamento em nãotecidos - NBR Escola SENAI Engenheiro Adriano José Marchini Laboratório de Ensaios Tecnológicos em Vestuário (ETV) Rua Anhaia, Bom Retiro São Paulo/SP FoneFax: (11) Responsável pelo laboratório: Regiana Gonçalves Lima Área de Atuação: Confecção / Vestuário Ensaios Acreditados pela CGCRE - Ensaio em costurabilidade na máquina reta ponto fixo - IT-ETV-500/501 - Ensaio em costurabilidade na máquina overloque ponto corrente - IT-ETV-500/502 - Ensaio em costurabilidade na máquina Interloque - IT-ETV-500/503 - Ensaio em costurabilidade na máquina overloque ponto cadeia - IT-ETV-500/504 - Ensaio em costurabilidade na máquina zigue zague - IT-ETV-500/505 - Ensaio em costurabilidade na máquina galoneira - IT-ETV-500/506 - Ensaio em costurabilidade na máquina fechadeira de braço ponto corrente - IT-ETV-500/508 - Ensaio em costurabilidade na máquina caseadeira - ponto fixo - IT-ETV-500/509 - Ensaio de Determinação da densidade de pontos por centímetro - NBR Ensaio de Controle de Qualidade em materiais têxteis para confeccionados - IT-ETV-513 SG-014 v.17 - Página 5 de 34

6 Ensaios Não Acreditados - Materiais têxteis - Determinação das alterações dimensionais de tecidos planos e malhas lavagem em máquina doméstica - NBR Material Têxtil - Determinação da resistência da costura em materiais confeccionados ou não - NBR Tecido Plano - Determinação do esgarçamento de uma costura padrão - NBR Materiais têxteis - Determinação da resistência à tração e alongamento de tecidos planos (tira) - NBR Materiais têxteis - Determinação da gramatura de tecidos - NBR Materiais Têxteis - Determinação das dimensões de artigos confeccionados - NBR Inspeção de Qualidade em produtos confeccionados - IT-ETV Artigos Confeccionados para Vestuário Determinação das Dimensões NBR Tecidos Felpudos e Aveludados acabados Alteração dimensional após lavagem em máquina doméstica automática NBR Confecções de tecidos de Malha Determinação da Torção NBR Materiais Têxteis Determinação do desvio de trama em Tecidos Planos NBR Escola SENAI Orlando Laviero Ferraiuolo Laboratório de Ensaios Tecnológicos (LETEC) Rua Teixeira de Melo, 106 Tatuapé São Paulo/SP Fone: (11) Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Rosa Maria Crescêncio Área de Atuação: Construção Civil Ensaios Acreditados pela CGCRE Argamassa colante industrializada para assentamento de placas cerâmicas - Execução do substrato-padrão e aplicação de argamassa para ensaios - NBR Determinação do tempo em aberto - NBR Determinação da resistência de aderência à tração - NBR Determinação do deslizamento - NBR Determinação da densidade de massa aparente - NBR Argamassa à base de cimento Portland para rejuntamento de placas cerâmicas - Preparo da mistura - NBR Anexo A - Determinação de retenção de água - NBR Anexo B - Determinação da variação dimensional - NBR Anexo C - Determinação da resistência à compressão - NBR Anexo D - NBR 7215 itens e Determinação da resistência à tração na flexão - NBR Anexo E - Determinação da absorção de água por capilaridade - NBR Anexo F - Determinação de permeabilidade - NBR Anexo G Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Preparo e mistura e determinação do índice de consistência NBR Determinação da retenção de água NBR Determinação da densidade de massa e teor de ar incorporado NBR Determinação da resistência à tração na flexão e compressão NBR SG-014 v.17 - Página 6 de 34

7 - Determinação da densidade de massa aparente no estado endurecido NBR Determinação da resistência potencial de aderência à tração NBR Determinação da absorção de água por capilaridade e do coeficiente de capilaridade NBR Determinação da variação dimensional NBR Cimento Portland e outros materiais em pó - Determinação da massa específica NBR NM 23 Bloco vazado de concreto simples para alvenaria - Análise Dimensional NBR item 4 - Determinação da absorção de água e área líquida NBR item 5 - Determinação da resistência à compressão NBR item 6 Peças de concreto para pavimentação - Determinação da resistência à compressão - NBR 9780 Torneira de pressão - Inspeção visual NBR Inspeção dimensional NBR Verificação da vazão mínima NBR Anexo A - Verificação da dispersão do jato NBR Anexo B - Verificação da estanqueidade NBR Anexo C - Verificação do torque de acionamento NBR Anexo D - Verificação da resistência ao uso NBR Anexo E - Verfificação da resistência ao torque de acionamento excessivo NBR Anexo F - Verificação da resistência ao torque de instalação NBR Anexo G - Verificação da conexão de entrada NBR Anexo H Registro de gaveta - Inspeção visual NBR seções 4.2 a Inspeção dimensional NBR seção Verificação alinhamento de rosca NBR Anexo B - Verificação da estanqueidade NBR Anexo A - Verificação da resistência ao torque de instalação NBR Anexo C - Verificação da resistência ao uso NBR Anexo E - Verificação da resistência ao torque de acionamento excessivo NBR Anexo D Registro de pressão - Inspeção visual NBR seções 4.2 a Verificação da estanqueidade NBR Anexo A - Verificação de alinhamento NBR Anexo B - Verificação da resistência ao torque de instalação NBR Anexo D - Verificação da resistência ao torque de acionamento excessivo NBR Anexo E - Determinação do coeficiente de perda de carga (K) NBR Anexo C - Verificação da resistência ao uso NBR Anexo F - Inspeção dimensional NBR seção 4.7 Torneira de pressão / registro de pressão / registro de gaveta - Corrosão por exposição à névoa salina NBR 8094 e NBR SG-014 v.17 - Página 7 de 34

8 Ensaios Não Acreditados - Cimento Portland Determinação de resistência à compressão NBR Concreto Procedimento para cura de corpos de prova NBR Concreto Ensaio de compressão de corpos de prova cilíndricos Escola SENAI Conde José Vicente de Azevedo Laboratório de Ensaios em Óleos Lubrificantes e Combustíveis (LEL) Rua Moreira de Godói, 226 Ipiranga São Paulo/SP Fone/Fax: (11) Ramal 227 Responsável pelo laboratório: Paula Nathalia Serrano de Lacerda Área de Atuação: Óleos Lubrificantes e Combustíveis Ensaios Acreditados pela CGCRE - Determinação da Viscosidade cinemática a 40ºC - Faixa: 1,6 a 1200 mm2/s (cst) - NBR Determinação de Viscosidade cinemática a 100ºC - Faixa: 1,6 a 1200 mm2/s (cst) - NBR Determinação de Ponto de fulgor vaso fechado - Pensky-Martens - Faixa: 40ºC a 360ºC - NBR Cálculo do índice de viscosidade a partir da viscosidade cinemática 100ºC, na faixa de 2 a 70 mm2/s (cst) - NBR Determinação da água pelo reagente de Karl Fischer - Faixa: 50 mg/kg a 1000 mg/kg -NBR Determinação do número de acidez pelo método da titulação potenciométrica - Faixa: 0,1 a 150 mgkoh/g - NBR Determinação da cor - Método do colorímetro ASTM - Faixa: 0,5 a 8,0 - NBR Determinação da corrosividade - Método da lâmina de cobre - NBR Número de basicidade pelo método de titulação potenciométrica - Faixa: até 70 mgkoh/g - ASTM D 4739 Ensaios Não Acreditados Densidade relativa -ABNT 7148 Teor de água por Destilação -ABNT NBR Determinação de Partículas de Desgaste /Contaminação e de Aditivação (Espectro de Emissão Atômica) 22 elementos ( Fe, Cr, Pb, Cu, Sn, Al, Ni, Ag, Si, B, Na, Mg, Ca, Ba, P, Zn, Mo, Ti, V, Mn, Cd e Li ) -ppm -ASTM D 6595 Determinação de Insolúveis em Pentano /Tolueno-ABNT NBR Contagem de Partículas -ISO 4406/NAS 1638 Fuligem % ( Motor Diesel)-LNF-C Spectro Inc. Ferrografia Analitica Quantitativa ( >20 µ)-lnf-c Spectro Inc. Determinação de cinzas sulfatadas-astm D 874 Determinação de Enxofre (S) (% / ppm)-espectrometria de Emissão Atômica Aspecto-Visual Cor -Visual Água e Sedimentos-ASTM D 2709 Determinação das propriedades de destilação-abnt NBR 9619 Determinação de enxofre-astm D 5453 Índice de Cetano-ABNT NBR Determinação de Cinzas- ASTM D 482 Ponto de Entupimento de filtro a frio- ABNT NBR SG-014 v.17 - Página 8 de 34

9 Teor de biodiesel- TD-PPA Teor de álcool etílico anidro combustível-abnt NBR Determinação de Goma Atual Lavada-ASTM D 381 Determinação Período de indução a 100ºC-ASTM D 525 Detalhamento de Hidrocarbonetos Cromatografia Gasosa-ASTM D 5134 Analisador de Gasolina (MON/RON, Benzeno)-GS-PPA Metanol ou Etanol -ABNT NBR Glicerol livre-astm D 6584 Glicerol total-astm D 6584 Teor de éster -ABNT NBR Mono,di,triacilglicerol -ASTM D 6584 Teor alcoólico-abnt NBR 5992 Resíduo por evaporação -ABNT NBR 8644 Potencial Hidrogeniônico (ph) AEHC-ABNT NBR Condutividade elétrica - ABNT NBR Escola SENAI Suíço-Brasileira Laboratório de Calibração Suiçlab (SUI) Rua Bento Branco de Andrade Filho, 379 Santo Amaro São Paulo/SP Fone/Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Antonio Pereira H. Viana Área de Atuação: Dimensional e Pressão Calibrações acreditadas pela CGCRE Padrões de Comprimento Blocos padrão - 0,5 a 100mm Haste padrão até 300 mm Calibrador tampão liso cilíndrico até 100 mm Esfera padrão até 50 mm Arame para medição de roscas até 5 mm Pino padrão até 35 mm Instrumentos de Medição de Comprimento Paquímetro - até 500 mm Micrômetro externo até 200 mm Micrômetro interno de 3 pontas de 5 até 200 mm Instrumentos de Medição de Pressão Manômetro Analógico de 2,5 kpa até 20 MPa Manômetro Digital - de 2,5 kpa até 20 MPa Transdutor / Transmissor de Pressão com saída em unidade elétrica - de 2,5 kpa até 20 MPa Vacuômetro Analógico de 103 kpa até 10 kpa Vacuômetro Digital de 103 kpa até 10 kpa Calibrações Não Acreditadas Instrumentos de Medição de Comprimento Escala milimetrada - Método Interno até 700 mm Micrômetro de profundidade - Método Interno até 200 mm Micrômetro Tubular - Método Interno até 600 mm Micrômetros internos com relógio ( Subito) - Método Interno até 300 mm Relógios apalpadores DIN 2270/JIS até 2 mm SG-014 v.17 - Página 9 de 34

10 Relógios comparadores DIN 878/JIS até 100mm Padrão de alturas - Método Interno até 600 mm Traçador de Alturas - Método Interno até 600 mm Comparador eletrônico de deslocamento Padrões de Comprimento Anel calibrador cilíndrico liso DIN 2250 de 3 a 200mm Calibrador tampão cilíndrico roscado DIN 2248 até 300mm Calibre de folga - Método Interno até 5 mm Pente de Raios - Método Interno até 20 mm Peneiras - Método Interno até 500 mm Blocos padrão - Método interno acima de 100mm até 600 mm Padrões de Angulo Esquadro - Método Interno até 700 x 500 mm Transferidor de grau - Método Interno Nível - Método Interno Até 10mm/m Blocos prismáticos - Método Interno Até 500 mm Forma e Posição Medição de rugosidade VDI/VDE 2617/JIS/DIN/ISO Ra, Rz, Rt,Rmax 10% Controle Dimensional Medição de peças diversas - Método Interno até 700x600x 450 mm Maquinas de Medição Calibrador de Relógios - Método Interno até 100 mm Projetor de Perfil - Método Interno até 300 mm (mesa) Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Ensaios Químicos (LEQ) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 171 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Maria Degmar Reis de Carvalho Área de Atuação: Química aplicada a materiais cerâmicos Ensaios Acreditados pela CGCRE Produtos Cerâmicos Liberação de chumbo e cádmio em cerâmica de uso doméstico - PE-LEQ Ensaios Não Acreditados - Análise de Boro por Volumetria - IT-LEQ Análise de sais solúveis - Cloreto e Sulfato e Vanádio - PE-LEQ Análise de Lítio por Fotometria de Chama - IT-LEQ-015 SG-014 v.17 - Página 10 de 34

11 - Determinação de ph de amostras cerâmicas - ASTM D Análise Química por Fluorescência de Raios X, análise qualitativa (varredura) contemplado Sódio ao Urânio. Análise quantitativa (determinação dos óxidos majoritários das matérias-primas cerâmicas, são eles: perda ao fogo, SiO 2, Al 2 O 3, Fe 2 O 3, TiO 2, CaO, MgO, Na 2 O, K 2 O, ZnO, ZrO, BaO, P 2 O 5 e MnO. IT-LEQ-053 Baseada na NBR12860 e NBR Análise de perda ao fogo PE-LEQ-007 Minérios e Matérias Primas Cerâmicas em geral - Análise de óxido de potássio por fotometria de chama - PE-LEQ Análise de perda ao fogo - PE-LEQ Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Ensaios em Revestimentos Cerâmicos (LERC) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 170 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Adriano Lanes Área de Atuação: Construção Civil Ensaios Acreditados pela CGCRE PLACAS CERÂMICAS PARA REVESTIMENTO - Determinação da absorção de água em revestimentos - NBR Anexo B - Determinação da carga de ruptura e do modulo de resistência à flexão - NBR Anexo C - Determinação da resistência abrasão superficial - NBR Anexo D - Determinação da resistência á abrasão profunda - NBR Anexo E - Determinação da resistência ao gretamento - NBR Anexo F - Determinação da resistência ao manchamento - NBR Anexo G - Determinação da resistência ao ataque químico - NBR Anexo H - Determinação da expansão por umidade - NBR Anexo J - Determinação do coeficiente de atrito para pisos - NBR Anexo N - Determinação das dimensões, da retitude, da ortogonalidade dos lados, da curvatura lateral e do empeno. (para placas cerâmicas com dimensões entre 47 à 435 mm)-nbr Anexo S Ensaios Não Acreditados - Análise visual do aspecto superficial - NBR Anexo A - Determinação da dureza segundo a escala Mohs - NBR Anexo V - Determinação da expansão por umidade via autoclave IT-LER Ensaio de marca d água IT- LER-022 SG-014 v.17 - Página 11 de 34

12 Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Meio Ambiente (MQA) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 152 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Cátia Cristina Guzela Área de Atuação: Meio Ambiente e Água / Efluentes Ensaios Acreditados pela CGCRE Água Bruta, Água Tratada, Água Residual e Água Para Consumo Humano - Sólidos Totais Secos à C pelo método Gravimétrico - Faixa: > 10 mg/l SMEWW 21ª edição Metodo 2540B - Sólidos Dissolvidos Secos à 180 C pelo método Gravimétrico - Faixa: > 10 mg/l - SMEWW 21ª edição Metodo 2540C - Sólidos Suspensos Secos à C pelo método Gravimétrico - Faixa: > 10 mg/l - SMEWW 21ª edição Metodo 2540D - Sólidos Fixos e Voláteis à 550 C pelo método Gravimétrico - Faixa: > 10 mg/l - SMEWW 21ª edição Metodo 2540E - Determinação de Dureza de Cálcio e Total pelo método de Titulação por Complexometria - Faixa: mg/l - ASTM D Bário Total e Solúvel por Espectrometria de Absorção Atômica Chama SMEWW 21ª edição Método 3111D - Prata Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama SMEWW 21ª edição Método 3111B - Estanho por Espectrofotometria de Absorção Atômica Forno de Grafite SMEWW 21ª edição Método 3113B - Cromo Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama ASTM D Método B - Níquel Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama ASTM D Método A - Manganês Total e Solúvel por Espectrofotometria de absorção Atômica Chama ASTM D Método A - Arsênio Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica Forno de Grafite ASTM D 2972/2008 Método C - Selênio Total por Espectrfotometria de Absorção Atômica Forno de Grafite ASTM D 3859/2008 Método B - Ferro Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica de Chama ASTM D 1068/2010 Método A - Cobre Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica de Chama ASTM D 1688/2007 Método A - Zinco Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica de Chama ASTM D 1691/2002 Método A - Boro pelo método Ácido Carminico SMEWW 21ª edição Método 4500-B C - Mercúrio Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Geração de Vapor Frio ASTM D Sódio Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama SMEWW 21ª edição Método 3111 B - Potássio Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama SMEWW 21ª edição Método 3111 B SG-014 v.17 - Página 12 de 34

13 - Alumínio Total e solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama - SMEWW 21ª edição Método 3111 D - Molibdênio Total e Solúvel por espectrofotometria de Absorção Atômica Chama SMEWW 21ª edição Método 3111D - Vanádio Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama SMEWW 21ª edição Método 3111 D - Cálcio Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica Chama ASTM D Método B - Magnésio Total e Solúvel por Espectrofotometria de absorção Atômica Chama ASTM D Método B - Cobalto Solúvel e Total por espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite ASTM D Método C - Antimônio Solúvel e Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite SMEWW 21ª edição Método 3113 B - Alumínio Solúvel e Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite - SMEWW 21ª edição Método 3113 B - Nitrogênio Amoniacal pelo método Colorimétrico SMEWW 21ª edição Método 4500-NH3F - Surfactantes Aniônicos como MBAS Método Colorimétrico com Azul de Metileno SMEWW 21ª edição Método 5540 C - Fluoreto por Eletrodo de íon Seletivo SMEWW 21ª edição Método 4500-F C - Cianeto Total por Eletrodo de Íon Seletivo - SMEWW 21ª edição Método 4500-CN C - Cianeto Livre Dissociável em Ácido Fraco por Eletrodo de Íon Seletivo - SMEWW 21ª edição Método 4500-CN I - Cloreto por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D 4327/ Nitrito por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D 4327/ Brometo por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D 4327/ Nitrato por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D 4327/ Orto-Fosfato por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D 4327/ Sulfato por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D 4327/ PH pelo método Potenciométrico ASTM 1293/ Sulfeto Total pelo método Azul de Metileno SMEWW 21ª edição Método 4500-S2 D - Sulfeto como H2S não dissociável SMEWW 21ª edição Método 4500-S2 H - Alcalinidade de Bicarbonato, Hidróxido, Carbonato e Total Método Titulométrico ABNT NBR 13736/ Oxigênio Consumido Método Titulométrico com Permanganato de Potássio ABNT NBR 10739/ Sílica Reativa e Não-Reativa Método Colorimétrico Molibdosilicato SMEWW 21ª edição Método 4500 SiO2 C - Condutividade por Condutometria SMEWW 21ª edição Método Aspecto SMEWW 21ª edição Método Odor SMEWW 21ª edição Método Sólidos Sedimentáveis pelo método Cone Imhoff SMEWW 21ª edição Método 2540 F - Chumbo Total e Solúvel por Espectrofotometria de Absorção Atômica de Chama ASTM D 3559/2008 Método A - Cádmio Total e Solúvel por Espectrometria de Absorção Atômica de Chama ASTM D 3557/2002 Método A - Oxigênio Dissolvido pelo método Azida Sódica SMEWW 21ª edição Método C - Fenol Total pelo método Colorimétrico 4- aminoantipirina SMEWW 21ª edição Método 5530 D - Óleos e Graxas Totais pelo método Extração Soxiet SMEWW 21ª edição Método 5520 D - Óleos e Graxas Mineral e Vegetal por Extração Soxiet SMEWW 21ª edição Método 5520 F - Demanda Bioquímica de Oxigênio (5 dias) pelo método Titulométrico SMEWW 21ª edição Método 5210 B SG-014 v.17 - Página 13 de 34

14 - Demanda Química de Oxigênio pelo método de Oxidação com Dicromato de Potássio em Refluxo Aberto ASTM D 1252/2006 Método A - Nitrogênio Total Kjeldahl Método Titulométrico SMEWW 21ª edição Métodos 4500 NH3 C e 45020Norg C - Fósforo Total Método Colorimétrico com Ácido Vanadomolibdofosfórico SMEWW 21ª edição Método 4500 P C - Bário Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite ASTM D 4382/ Cádmio Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite ASTM D 3557/2002 Método D - Chumbo Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite ASTM D 3559/2008 Método C - Cobre Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite ASTM D 1688/2007 Método C - Manganês Total por Espectrofotometria de Absorção Atômica com Forno de Grafite ASTM D 858/2007 Método C - Cloro Residual Livre, Cloro Residual Total, Monocloroamina, Dicloroamina, Tricloreto de Nitrogênio Método Colorimétrico DPD SMEWW 21ª edição Método 4500-CI G - Turbinez Método Nefelométrico SMEWW 21ª edição Método 2130 B - Cor Aparente e Verdadeira Método Colorimétrico SMEWW 21ª edição Método 2120 C - Clorito por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D Bromato por Cromatografia de Íons por Supressão ASTM D Cloro Residual Livre e Total pelo método colorimétrico com DPD em campo SMEWW 21ª edição Método 4500-CI-08 - Material Flutuante, óleos e Graxas, Substâncias que comuniquem odor, corantes e resíduos sólidos objetáveis, em campo através de inspeção visua l - IT-MQA Temperatura por Termometria de Contato em campo SMEWW 21ª edição Método PH pelo Método Potenciométrico em campo ASTM 1293/ Amostragem Elaboração de planos de Amostragem, Retirada de Amostras Simples SMEWW 21ª edição Métodos Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Ensaios Cerâmicos (LEC) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 170 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Adriano Lanes Área de Atuação: Construção Civil Ensaios Acreditados pela CGCRE Bloco Cerâmico de Vedação e Estrutural - Determinação das características geométricas (exceto área líquida) IT-LEC NBR Anexo A (Exceto item A ) - Determinação da massa e do índice de absorção de água - NBR Anexo B - Determinação da resistência a compressão - NBR Anexo C - TELHA CERÂMICA - Determinação das características dimensionais e do rendimento médio- NBR Anexo A - Determinação da galga média - NBR Anexo E SG-014 v.17 - Página 14 de 34

15 - Determinação da massa e da absorção de água - NBR Anexo D - Verificação da impermeabilidade - NBR Anexo B - Carga de ruptura a flexão simples - Flexão em três pontos - NBR Anexo C Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Ensaios Físicos e Químicos em Polímeros (PLA) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone/Fax: (11) Ramal 140 Responsável pelo laboratório: Kleber Augusto Zotovici Área de Atuação: Polímero Ensaios com Acreditação Suspensa Plásticos e Borrachas - Determinação da taxa de fluxo de materiais termoplásticos em plastômetro de extrusão - Temperaturas: 190ºC, 200ºC, 230ºC e 275ºC Massas: 0,325 kg; 1,2 kg; 2,16 kg; 3,8 kg; 5,0 kg - Faixa: 0,15 até 50 g/10min - ASTM D 1238 Procedimento A Ensaios Não Acreditados - Determinação de Dureza Shore A/D - Faixa: Shore - ASTM D Resistência à Tração - ASTM D Absorção de água - ASTM D Resistência à Compressão (sem ou com preparação de corpo de prova) - ASTM D Densidade - ASTM D Exposição ao intemperismo artificial (Wheater o meter) - ASTM D Resistência à flexão em plástico rígido (sem ou com prepar. De corpo de prova) - ASTM D Identificação de polímeros - Método Interno - Temperatura de amolecimento Vicat (sem ou com prepar. de corpo de prova) - ASTM D Temperatura de deflexão térmica HDT (sem ou com prepar. de corpo de prova) - ASTM D Teor de carga mineral - ASTM D Determinação de abrasão - DIN Determinação de tração - ASTM D Determinação de alongamento - ASTM D Determinação de módulo - ASTM D Resistência ao rasgamento - ASTM D Determinação de resiliência - DIN Deformação permanente por compressão - ASTM D Determinação de microdureza IRHD - ASTM D Determinação de teor de extrato de acetona - ASTM D Determinação de imersão em óleo ASTM 1 e 3 (envelhecimento) - ASTM D Determinação de deterioração em ar - ASTM D Densidade - ASTM D Determinação de teor de cinzas - ASTM D Análise Térmica por DSC (Calorimetria Diferencial de Varredura) ASTM D 3418 SG-014 v.17 - Página 15 de 34

16 Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Ensaios em Tintas Imobiliárias (LTI) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 193 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Marco Antonio T. B. Trindade Área de Atuação: Tintas Imobiliárias Ensaios Acreditados pela CGCRE - Determinação do poder de cobertura de tinta seca - NBR 14942/ NBR Determinação do poder de cobertura de tinta úmida - NBR Determinação da resistência à abrasão úmida sem pasta abrasiva - NBR Determinação da massa específica - NBR Determinação da resistência à abrasão úmida - NBR Determinação da porosidade em película de tinta - NBR Determinação de brilho - NBR Determinação da absorção de água de massa niveladora - NBR Determinação do tempo de secagem de tintas e vernizes por medida instrumental - NBR Determinação da resistência à abrasão de massa niveladora - NBR Determinação do poder de cobertura em película de tinta seca obtida por extensão - NBR Determinação do teor de sólidos - NBR Determinação da cor e da diferença de cor por medida instrumental - NBR Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Calibração de Vidrarias (LCV) Av. José Odorizzi, Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 191 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Maria Degmar Reis de Carvalho Área de Atuação: Volume e Massa Específica Calibrações Acreditadas Vidrarias volumétricas - NBR 11588/PE-LCV-06-1 cm 3 a 2000 cm 3 Vidrarias graduadas - NBR 11588/PE-LCV-06-1 cm 3 a 100 cm 3 SG-014 v.17 - Página 16 de 34

17 Escola SENAI Mario Amato Organismo de Certificação de Produto (OCP) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 159 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Roberta Monteiro de Mello Área de Atuação: Cerâmica Acreditado pela CGCRE - Certificação de Blocos Cerâmicos para Alvenaria - Certificação de Telhas Cerâmicas Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Microbiologia (LMI) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 164 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Rosiane Moreira Área de Atuação: Microbiologia Ensaios Acreditados Determinação de coliformes totais e termotolerantes pelo método de membrana filtrante SMEWW 21ª edição - Método 9222B Determinação de bactérias heterotróficas pelo método de plaqueamento em profundidade Pour Plate - SMEWW 21ª edição - Método 9215 B Determinação de coliformes termotolerantes pelo método de membrana filtrante - SMEWW 21ª edição - Método 9222 D Amostragem Elaboração de Planos de Amostragem, Retirada de Amostras Simples - SMEWW 21ª edição - Método 9060 Ensaios Não Acreditados Pseudomas aeruginosa ASTM D 5246 Clostridium Perfringens ASTM D 5910 Enterococos ASTM D 5259 Fungos Cetesb L5.214 SG-014 v.17 - Página 17 de 34

18 Escola SENAI Mario Amato Laboratório de Ensaios em Cerâmica Branca (LCB) Av. José Odorizzi, 1555 Assunção São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) Ramal 170 Fax: (11) Responsável pelo laboratório: Adriano Lanes Área de Atuação: Construção Civil Ensaios Não Acreditados - Ensaios preliminares - caracterização de matérias primas e preparação de massas - Ensaios reológicos - Viscosidade - Massa específica aparente - Massa Específica Real - Distribuição Granulométrica Escola SENAI Nadir Dias de Figueiredo Laboratório de Ensaios Metalúrgicos (MET) Rua Ari Barroso, Presidente Altino Osasco/SP Fone: (11) Fax: (11) Responsável pelo laboratório: André Arakaki Alves Área de Atuação: Metalúrgica Ensaio Acreditado pela CGCRE Determinação de Carbono e Enxofre em ligas ferrosas por combustão direta - IT-MET-006 Ensaios Não Acreditados Determinação de dureza Vickers - NBR NM ISO Determinação de dureza Rockwell - NBR NM ISO Determinação de dureza Brinell ( até 187,5 ) - NBR NM Ensaio de Tração - ASTM A 370, NBR ISO 6892 e NBR 6673 Ensaios Metalográficos visual / comparativo - NBR NM 88 / NBR 6593 Análise química por espectrometria de emissão ótica - IT-MET-009 SG-014 v.17 - Página 18 de 34

19 Escola SENAI Escola SENAI Dona Maria Angelina Vicente de Azevedo Franceschini Laboratório de Ensaios Mecânicos em Artefatos de Couro e Afins (LAC) Rua Antonio Marcondes, 285 Ipiranga São Paulo/SP Fone/Fax: (11) Ramal 9012 Responsável pelo laboratório: Vanda Alves Cordeiro Romero Área de atuação: Artefatos de Couro e Afins Ensaios Acreditados Couro e Afins Determinação da Resistência à Tração de Alças ABNT NBR Calçados e Artefatos Determinação de Resitência à Costura - ABNT NBR Couro Determinação da Força de Rasgamento Progressivo - ABNT NBR Couro Determinação da Resistência à Tração e Alongamento - ABNT NBR Couro Determinação da Ruptura e da Distensão da Flor - ABNT NBR 1669 Couro Determinação da Medida da Resistência à Flexões Contínuas - ABNT NBR Couro Determinação da Espessura - ABNT NBR Ensaios Não Acreditados Laminados sintéticos Determinação do Comportamento ao Flexionamento Contínuo - ABNT NBR Couro e Afins Bolsas Determinação da Análise Visual - ABNT NBR Solas, solados e afins Determinação da Resistência à Tração e Alongamento na Ruptura - ABNT NBR Couro e Afins Determinação da Solidez do Acabamento a Gota D água e a Solvente ABNT NBR Laminados Sintéticos Determinação da Resistência à Continuação do Rasgo - ABNT NBR Couro Determinação da Resistência da Cor e do Acabamento à Fricção - ABNT NBR Couros Envelhecimento Acelerado com Uso de Calor Circulante de Estufa - ABNT NBR Solas, solados e afins Verificação do Envelhecimento por Calor - ABNT NBR Não Tecido Determinação da Resistência à Abrasão - ABNT NBR Couro determinação da Massa Específica Aparente - ABNT NBR Laminado Sintético Determinação da Massa por Unidade de Área (gramatura) - ABNT NBR Couros Determinação e Estática da Fixação de Substâncias Extraíveis em Água - ABNT NBR Laminado Sintético Resitência do Acabamento à Fricção com Tecido - ABNT NBR Couro Determinação da Resistência do Acabamento ao Vapor da Água - ABNT NBR Couro e Laminados Sintéticos Bolsas Limpeza e Conservação - ABNT NBR Comp Metal e Plast Fivelas e Enfeites Determinação da Resitência à Tração (Métodos B, C e D) - ABNT NBR Couro Cabedal Comportamento sob água Penetrômetro - ABNT NBR Couro Determinação da Adesão do Acabamento - ABNT NBR Materiais Têxteis Determinação da Hidrofilidade de Tecidos - ABNT NBR Tecidos Felpudos e Aveludados Determinação da Hidrofilidade - ABNT NBR Couro e Afins Determinação da Resitência à Abrasão Método Martindale ABNT NBR Couro e Afins Bolsas Determinação da Análise Visual ABNT NBR SG-014 v.17 - Página 19 de 34

20 Escola SENAI Félix Guisard Laboratório de Ensaios e Análises de Materiais (MEC) Av. Independência, Independência Taubaté/SP Fone: (12) r 222 Fax: (12) Responsável pelo laboratório: José Rubens de Camargo Área de Atuação: Metalúrgica Ensaios Acreditados pela CGCRE Ensaio de tração plana e cilíndrica, em temperatura ambiente - NBR 6892 e NBR 6673 Ensaio de tração em parafusos, em Temperatura ambiente - NBR 6892 e NBR 6673 Ensaio metalográfico em metais ferrosos, não ferrosos e suas ligas - NBR 13284, NBR 11568, NBR 8108 e NBR NM 88 Ensaio de embutimento em chapa de Espessuras de 0,3 até 3,0 mm - NBR 5902 Ensaio de dureza Brinell - NBR NM Ensaio de dureza Rockwell - NBR NM ISO Ensaio de dureza Vickers - NBR NM ISO Escola SENAI Prof. João Baptista Salles da Silva Laboratório de Ensaios Têxteis de Americana (LTA) Av. Brasil, Pq. Residencial Nardini Americana/SP Fone/Fax: (19) Responsável pelo laboratório: Márcia Aparecida Varizi Área de Atuação: Têxtil Ensaios Acreditados pela CGCRE e reconhecido pela REMESP Determinação da densidade em tecidos planos - NBR Determinação da gramatura de tecidos - NBR Determinação dos ligamentos fundamentais de tecidos planos - NBR Determinação do título de fios - NBR Determinação do título de fios em amostras de comprimento reduzido - NBR Filamentos têxteis determinação do número de filamentos em fios ou tecidos multifilamentos NBR Determinação da solidez de cor à Fricção - ABNT NBR ISO 105 X-12 Determinação da solidez de cor à ação do ferro de passar à quente - NBR Determinação da solidez de cor ao calor seco (sublimação) - NBR Ensaios Não Acreditados Determinação da porcentagem de umidade presente no material - NBR Fibras de algodão Determinação da maturidade pelo método de microscópio - NBR Linha de costura Determinação do número da etiqueta - NBR Mistura de fibra Análise quantitativa Eliminação prévia de matérias não-fibrosas - NBR Linha de costura Determinação da resistência à ruptura e do alongamento à ruptura - NBR SG-014 v.17 - Página 20 de 34

Serviços Laboratoriais

Serviços Laboratoriais www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/interna/2014/07/1,41016/servicos-de-laboratoriais.html 09 de Julho de 2014 Serviços Laboratoriais Os laboratórios

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 7 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CETESB - Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 11 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Laboratório de Árvores, Madeiras e Móveis / Centro

Leia mais

Normalização de ensaios em componentes 1

Normalização de ensaios em componentes 1 Ponto Focal de Barreiras Técnicas às Exportações Portal: http://www.inmetro.gov.br/barreirastecnicas Contato: barreirastecnicas@inmetro.gov.br Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade dos

Leia mais

GESTÃO DO CONTROLE TECNOLÓGICO DE REVESTIMENTOS. Comunidade da Construção de Vitória

GESTÃO DO CONTROLE TECNOLÓGICO DE REVESTIMENTOS. Comunidade da Construção de Vitória GESTÃO DO CONTROLE TECNOLÓGICO DE REVESTIMENTOS 1 Objetivo Utilizar o controle tecnológico como ferramenta imprescindível para execução do revestimento de argamassa e cerâmica em fachadas, aumentando a

Leia mais

BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS

BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS Ministério da Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS Nome Empresarial: BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS LTDA. CNPJ: 00.000.410/0001-32 Endereço:

Leia mais

INÁCIO AFONSO KROETZ

INÁCIO AFONSO KROETZ FOOD INTELLIGENCE Nome Empresarial: FOOD INTELLIGENCE CONSULTORIA EM ALIMENTOS S/S LTDA. CNPJ: 03.627.116/0001-43 Endereço: Rua Pássaro e Flores, nº. 141 Bairro: Brooklin CEP: 04704-000 Cidade: São Paulo-SP

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento At ualização de dados G erais: 0 6.04.2015

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento At ualização de dados G erais: 0 6.04.2015 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento At ualização de dados G erais: 0 6.04.2015 Agropecuária SDA SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS LTDA Nome Empresarial: SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE

Leia mais

Coordenação Geral de Acreditação

Coordenação Geral de Acreditação Coordenação Geral de Acreditação ORIENTAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS ESCOPOS DE ACREDITAÇÃO VOLTADOS AOS LABORATÓRIOS DE ENSAIOS QUE ATUAM NA ÁREA DE ATIVIDADE: MEIO AMBIENTE, SUBÁREAS DE ATIVIDADE: ÁGUAS,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS Nome Empresarial: SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS LTDA CNPJ: 55.953.079/0001-67 Endereço: Avenida Aratãs, 754 Bairro: Moema CEP: 04081-004 Cidade: São Paulo-SP

Leia mais

MARCOS DE BARROS VALADÃO

MARCOS DE BARROS VALADÃO Ministério da Abastecimento Atualização de dados gerais: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LABORATÓRIO ALAC Nome Empresarial: LABORATÓRIO ALAC LTDA. CNPJ: 94.088.952/0001-52 Endereço: Rua David Sartori,

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Folha: 01/05 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO IBRA INTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES QUIMICAS, FÍSICAS E BIOLÓGICAS LTDA AGRICULTURA E PECUÁRIA TECIDO VEGETAL Determinação do Boro pelo método Colorimétrico

Leia mais

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 45, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 45, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO 45, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2014. Homologa a Tabela de Preços de Serviços Não Tarifados e o Termo de Ocorrência de Irregularidade, ambos do Serviço Autônomo de Água e de Esgoto do Município de

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO BRASÁGUA TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES DO BRASIL LTDA

Leia mais

TABELA ANEXA AO DECRETO Nº.14.824 1 - PREÇOS REFERENTES AOS SERVIÇOS DE ÁGUA

TABELA ANEXA AO DECRETO Nº.14.824 1 - PREÇOS REFERENTES AOS SERVIÇOS DE ÁGUA TABELA ANEXA AO DECRETO Nº14824 1 - PREÇOS REFERENTES AOS SERVIÇOS DE ÁGUA 11 Para execução de ligação de água em tubos de plásticos, com reenchimento da escavação e repavimentação da faixa de rolamento

Leia mais

DECRETO N 18.328, DE 8 DE JUNHO DE 1997 TÍTULO VI DO LANÇAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS NA REDE COLETORA DE ESGOTOS DEC 18.328 DE 18.06.

DECRETO N 18.328, DE 8 DE JUNHO DE 1997 TÍTULO VI DO LANÇAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS NA REDE COLETORA DE ESGOTOS DEC 18.328 DE 18.06. DECRETO N 18.328, DE 8 DE JUNHO DE 1997 TÍTULO VI DO LANÇAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS NA REDE COLETORA DE ESGOTOS DEC 18.328 DE 18.06.97 SEÇÃO I DOS PADRÕES DE EMISSÃO EM COLETORES PÚBLICOS OBJETIVO Art.

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento Folha: 1 de 5 Determinação de Cor Aparente - Espectrometria UV / VIS LQ: 2,5 PtCo/L Determinação de Aspecto - APPPEARANCE LQ: não se aplica Determinação de Turbidez por Turbidimetria LQ: 0,4 NTU Determinação

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação de Alumínio Total pelo método colorimétrico LQ: 0,008 mg/l

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação de Alumínio Total pelo método colorimétrico LQ: 0,008 mg/l ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO ACQUA BOOM SANEAMENTO AMBIENTAL LTDA - EPP Determinação

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO Nº 03 PVC

BOLETIM TÉCNICO Nº 03 PVC A tabela a seguir lista valores típicos de algumas propriedades físicas, mecânicas, térmicas e elétricas de compostos de PVC rígidos e flexíveis. Os valores são simplesmente de caráter informativo e são

Leia mais

ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE COMPONENTES DO REVESTIMENTO

ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE COMPONENTES DO REVESTIMENTO TECNOLOGIA DE REVESTIMENTO Componentes do sistema BASE CHAPISCO Base Características importantes: Avidez por água - inicial e continuada Rugosidade EMBOÇO ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE Chapisco Função:

Leia mais

Química das Águas - parte 2

Química das Águas - parte 2 QUÍMICA AMBIENTAL Química das Águas - parte 2 - Parâmetros de qualidade das águas Definições Importância Métodos analíticos Prof. Rafael Sousa Departamento de Química UFJF 1º período de 2015 Recapitulando...

Leia mais

RESOLUÇÃO CRH Nº 10 /09, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009.

RESOLUÇÃO CRH Nº 10 /09, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009. RESOLUÇÃO CRH Nº 10 /09, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a obrigatoriedade de realização de Análises Físico-químicas e Bacteriológicas com parâmetros físico-químicos e bacteriológicos específicos,

Leia mais

RESOLUÇÃO ARSAE - MG 25, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012

RESOLUÇÃO ARSAE - MG 25, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 RESOLUÇÃO ARSAE MG 25, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 Homologa a Tabela de Preços e Prazos de Serviços não tarifados da Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais S/A COPANOR

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Mecânica A respeito das bombas centrífugas é correto afirmar: A. A vazão é praticamente constante, independentemente da pressão de recalque. B. Quanto

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: Nº 004/2012 A Rede Metrológica do Estado de São Paulo qualifica o Laboratório de Calibração

Leia mais

NOVA AMBI SERVIÇOS ANALÍTICOS LTDA.

NOVA AMBI SERVIÇOS ANALÍTICOS LTDA. NOVA AMBI SERVIÇOS ANALÍTICOS LTDA. R-A 124/2009 Rev. 1 São Paulo, 18 de Agosto de 2009. À FUND. APLICAÇÕES DE TECNOL. CRÍTICAS - ATECH Rua do Rócio, 313 11º andar Vila Olimpia SÃO PAULO SP At.: Sr. Abrahão

Leia mais

Tabela de preços de ensaios do LREC. Designação do Ensaio

Tabela de preços de ensaios do LREC. Designação do Ensaio do AÇOS AC01-1 Tração de rotura de arames EN ISO 6892-1 30,00 AÇOS AC02-1 Tração de varões (todos os parâmetros) EN ISO 6892-1 53,00 AGREGADOS AG01-1 Agregados - Amostragem para pavimentação (1) LNEC E

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente CERTIFICADO DE CADASTRO DE LABORATÓRIO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90 e com seus Estatutos aprovados pelo Decreto nº 33.765, de 28/12/90, registrado

Leia mais

4.4.2. Controlo da descarga das águas residuais produzidas

4.4.2. Controlo da descarga das águas residuais produzidas 3.1.5. Pontos de emissão 3.1.5.1. Águas residuais e pluviais O efluente após tratamento na ETAL, é descarregado para um sistema de drenagem colectivo (ED1), e encaminhado para ETAR Municipal de Angra do

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente CERTIFICADO DE CADASTRO DE LABORATÓRIO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90, registrada no Ofício do Registro Oficial em 01/02/91, e com seu Estatuto

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Fundação Universidade de Caxias do Sul/Coordenadoria

Leia mais

Tecnologia da Construção I CRÉDITOS: 4 (T2-P2)

Tecnologia da Construção I CRÉDITOS: 4 (T2-P2) UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO DECANATO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA CÓDIGO: IT836

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado

Leia mais

MINISTÉRIO DO EXÉRCITO DEPARTAMENTO-GERAL DE SERVIÇOS DIRETORIA DE MATERIAL DE INTENDÊNCIA (DG INT DA GUERRA/1921)

MINISTÉRIO DO EXÉRCITO DEPARTAMENTO-GERAL DE SERVIÇOS DIRETORIA DE MATERIAL DE INTENDÊNCIA (DG INT DA GUERRA/1921) MINISTÉRIO DO EXÉRCITO DEPARTAMENTO-GERAL DE SERVIÇOS DIRETORIA DE MATERIAL DE INTENDÊNCIA (DG INT DA GUERRA/1921) DMI 024/2000-E PROPOSTA DE TEXTO-BASE DE NORMA DE ESPECIFICAÇÃO SUMÁRIO 1. OBJETIVO...

Leia mais

Blocos de. Absorção de água. Está diretamente relacionada à impermeabilidade dos produtos, ao acréscimo imprevisto de peso à Tabela 1 Dimensões reais

Blocos de. Absorção de água. Está diretamente relacionada à impermeabilidade dos produtos, ao acréscimo imprevisto de peso à Tabela 1 Dimensões reais Blocos de CONCRETO DESCRIÇÃO: Elementos básicos para a composição de alvenaria (estruturais ou de vedação) BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO SIMPLES COMPOSIÇÃO Cimento Portland, Agregados (areia, pedra, etc.)

Leia mais

2101 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO INTERNO Argamassa para Revestimento Interno de alvenaria

2101 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO INTERNO Argamassa para Revestimento Interno de alvenaria FICHA TÉCNICA DE PRODUTO 1. Descrição: A argamassa 2101 MATRIX Revestimento Interno, é uma argamassa indicada para o revestimento de paredes em áreas internas, possui tempo de manuseio de até 2 horas,

Leia mais

INÁCIO AFONSO KROETZ

INÁCIO AFONSO KROETZ FOOD INTELLIGENCE Nome Empresarial: FOOD INTELLIGENCE - CONSULTORIA TÉCNICA EM ALIMENTOS S/S LTDA CNPJ: 03.627.116/0001-43 Endereço: Rua Pássaros e Flores, nº 141 Bairro: Brooklin CEP: 04.704-000 Cidade:

Leia mais

PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO

PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO é um revestimento cerâmico bicomponente, na cor branca, ideal para promover proteção pintável às superfícies contra corrosão, abrasão

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 6 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CASCARDI SANEAMENTO BÁSICO LTDA S BIOLÓGICOS NORMA E /OU PROCEDIMENTO CONSUMO HUMANO, ÁGUA TRATADA E Contagem Padrão de

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0284-1 Accreditation Annex nº

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0284-1 Accreditation Annex nº Rua António Gião, 2-5º 2829-53 CAPARICA Portugal Tel +35.22 948 2 Fax +35.22 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L284- A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo

Leia mais

Relatório de Laboratórios Certificados pela FATMA até 11/2013

Relatório de Laboratórios Certificados pela FATMA até 11/2013 Relatório de Laboratórios Certificados pela FATMA até 11/2013 Nome do Laboratório No da Certidão Validade Credenciador Matriz Descrição do Parâmetro Acquaplant Quimica do Brasil Ltda. 3/2013 20-12-2014

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 05 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO QUALITEX ENGENHARIA E SERVIÇOS LTDA ÁGUA TRATADA, RESIDUAL, E ÁGUA Determinação

Leia mais

2202 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO FACHADA Argamassa para uso em revestimento de áreas externas

2202 ARGAMASSA MATRIX REVESTIMENTO FACHADA Argamassa para uso em revestimento de áreas externas É composta por uma mistura homogênea de cimento Portland, cal hidratada e agregados minerais com granulometria controlada e aditivos químicos. O produto é oferecido na cor cinza. 3. Indicação: A argamassa

Leia mais

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA MATERIAIS ANEXO A Pág. - Tabela 1: Limites de temperatura de uso para os materiais... A1 - Tabela 2: Ratings e pressões de teste para válvulas: Materiais do Grupo 1.1... A3 - Tabela 3: Ratings e pressões

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL LABORATÓRIO NACIONAL AGROPECUÁRIO EM GOIÁS LABORATÓRIO DE ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS DE BEBIDAS E VINAGRES LABV/LANAGRO-GO Endereço: Rua da Divisa, s/n Bairro: Setor Jaó CEP: 74674-025 Cidade: Goiânia Fone:

Leia mais

PROCESSO E-07/202154/2001 QUALY LAB ANÁLISES AMBIENTAIS LTDA - 13/06/2014

PROCESSO E-07/202154/2001 QUALY LAB ANÁLISES AMBIENTAIS LTDA - 13/06/2014 Boletim de Serviço Boletim de Serviço é uma publicação do Instituto Estadual do Ambiente, destinada a dar publicidade aos atos administrativos da instituição. Presidente Isaura Maria Ferreira Frega Vice-Presidente

Leia mais

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 75/2015, DE 9 DE SETEMBRO DE 2015.

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 75/2015, DE 9 DE SETEMBRO DE 2015. RESOLUÇÃO ARSAE-MG 75/2015, DE 9 DE SETEMBRO DE 2015. Homologa a Tabela de Preços e Prazos de Serviços Não Tarifados da Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais S/A COPANOR

Leia mais

SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME

SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME GESSO SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME Gesso O gesso é uma substância, normalmente vendida na forma de um pó branco, produzida a partir do mineral gipsita, composto basicamente de sulfato de cálcio hidratado.

Leia mais

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Produto: Parabond 700 é um adesivo de alta qualidade, cura rápida, permanentemente elástico, à base de MS polímero, com

Leia mais

Análise de Óleo. Artigo Técnico

Análise de Óleo. Artigo Técnico Análise de Óleo O uso da análise de óleo como técnica de manutenção começou a ser aplicada na década 50. A crise do petróleo intensificou o uso da análise de óleo, que passou a cumprir uma nova função

Leia mais

CRONOGRAMA DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA DA REDE - PREVISÃO DE INSCRIÇÕES

CRONOGRAMA DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA DA REDE - PREVISÃO DE INSCRIÇÕES BENEFÍCIOS AOS PARTICIPANTES: Sistema de gestão que opera seguindo os requisitos da norma técnica ISO/IEC 17043; Programas concluídos cadastrados na base de dados internacional EPTIS European Proficiency

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL - UCS ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL - UCS ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES - UCS PRIMEIRA ETAPA: CARACTERIZAÇÃO DO EFLUENTE GERADO NA CIDADE UNIVERSITÁRIA 1. MAPEAMENTO DE TODAS AS FOSSAS SÉPTICAS E LINHAS

Leia mais

MAXIJUNTA - PASTILHAS DE PORCELANA

MAXIJUNTA - PASTILHAS DE PORCELANA INDICAÇÕES: Argamassa colante de assentamento e rejuntamento simultâneo flexível, de alta adesividade, para áreas internas e externas. O Maxijunta Pastilhas de Porcelana é indicado principalmente para

Leia mais

Ensaio: Acidez, Alcalinidade, Cloreto, Condutividade, Cor, Demanda Bioquímica de Oxigênio DBO 5D, Demanda de Cloro,Fluoreto, Iodeto

Ensaio: Acidez, Alcalinidade, Cloreto, Condutividade, Cor, Demanda Bioquímica de Oxigênio DBO 5D, Demanda de Cloro,Fluoreto, Iodeto Página: 2 de 8 -------------------- INFORMAÇÕES PARA AMOSTRAGEM EM FUNÇÃO DO ENSAIO Ensaio: Acidez, Alcalinidade, Cloreto, Condutividade, Cor, Demanda Bioquímica de Oxigênio DBO 5D, Demanda de Cloro,Fluoreto,

Leia mais

DECRETO Nº 18.901, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014.

DECRETO Nº 18.901, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. DECRETO Nº 18.901, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. Estabelece os preços dos serviços complementares a serem cobrados pelo Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE). O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE,

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1/28 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO LAB SYSTEM DE PESQUISAS E S LTDA. ACREDITAÇÃO N FIOS, CABOS E CORDÕES S MECÂNICOS Ensaio de tração e alongamento

Leia mais

Sistemas de impermeabilização e proteção para obras de saneamento

Sistemas de impermeabilização e proteção para obras de saneamento Sistemas de impermeabilização e proteção para obras de saneamento 1. Introdução Jaques Pinto (1); Emilio Minoru Takagi (2); (1) Diretor Técnico-Comercial da MC-Bauchemie Brasil; (2) Gerente Técnico da

Leia mais

Caracterização geomecânica do maciço de resíduos, dos taludes e dos cortes PROPOSTA COMERCIAL Nº 065/2014. Revisão 00 Página 2 de 5

Caracterização geomecânica do maciço de resíduos, dos taludes e dos cortes PROPOSTA COMERCIAL Nº 065/2014. Revisão 00 Página 2 de 5 Página 1 de 5 DADOS DO CONTRATANTE Cliente: Contato: Prefeitura Municipal de Jerônimo Monteiro Daniela Fosse Valbão Venancio Endereço: Avenida Lourival Lougon Moulin Nº 300 Bairro: Centro Cidade: Jerônimo

Leia mais

MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS

MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS 1 - INTRODUÇÃO. A escolha do material a empregar (tipo de tubulação) nas redes coletoras de esgotos sanitários é função das características dos esgotos,

Leia mais

Oficinas Analíticas 2015 Análises Ambientais. Rede Metrológica RS

Oficinas Analíticas 2015 Análises Ambientais. Rede Metrológica RS Oficinas Analíticas 2015 Análises Ambientais Rede Metrológica RS Agenda do dia: 1) Comentários iniciais sobre o PEP da Rede Metrológica RS; 2) Apresentação do estudo de caso 1 (equivalência entre métodos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 33,de 22 de janeiro de 2004. O PRESIDENTE

Leia mais

assentamento e revestimento ficha técnica do produto

assentamento e revestimento ficha técnica do produto 01 Descrição: votomassa e revestimento é uma argamassa de uso geral que pode ser utilizada para o de elementos de alvenaria de vedação como blocos de concreto, blocos cerâmicos, e tijolos comuns. Também

Leia mais

DECRETO Nº 18.515, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013.

DECRETO Nº 18.515, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013. DECRETO Nº 18.515, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece os preços dos serviços complementares a serem cobrados pelo Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE). O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE,

Leia mais

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA 4:1 é um composto epóxi bi-componente com carga metálica, característica de massa na cor preta, pode ser aplicado com espátula, cura a frio, substituindo de maneira muito

Leia mais

CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE INSPEÇÃO

CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE INSPEÇÃO CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE INSPEÇÃO ETM 006 VERSÃO 02 Jundiaí 2015 ETM Especificação Técnica de Material CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE

Leia mais

MATERIAIS COMPÓSITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

MATERIAIS COMPÓSITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho MATERIAIS COMPÓSITOS Histórico Adobes reforçados com palha Egito 5000 anos. Concreto reforçado com barras de metal século XIX. Fibras de vidro 1970 Conceito São materiais formados por dois ou mais constituintes

Leia mais

FATORES QUE PODEM IMPLICAR EM FALHAS PREMATURAS DE PINTURA INTERNA in situ DE DUTOS 2006

FATORES QUE PODEM IMPLICAR EM FALHAS PREMATURAS DE PINTURA INTERNA in situ DE DUTOS 2006 FATORES QUE PODEM IMPLICAR EM FALHAS PREMATURAS DE PINTURA INTERNA in situ DE DUTOS 2006 Joaquim Pereira Quintela PETROBRAS/CENPES Victor Solymossy PETROBRAS/CENPES INTRODUÇÃO Vantagens do emprego de revestimentos

Leia mais

MAXIJUNTA - 3 EM 1 PRODUTO:

MAXIJUNTA - 3 EM 1 PRODUTO: INDICAÇÕES: Argamassa colante de assentamento e rejuntamento simultâneo flexível de alta adesividade para áreas internas e externas. Assenta e rejunta pastilhas de porcelana e cerâmica até 7,5 x 7,5 cm,

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE CERVEJAS

CONTROLE DE QUALIDADE CERVEJAS CONTROLE DE QUALIDADE CERVEJAS PRINCIPAIS ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS DA CERVEJA MATÉRIAS-PRIMAS ÁGUA MALTE CEREAIS (ARROZ E MILHO) LÚPULO EXTRATO DE ALTA MALTOSE AÇÚCAR ADITIVOS Água - Sabor - Odor - Cor

Leia mais

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO CÓRREGO QUARTA-FEIRA, CUIABÁ-MT

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO CÓRREGO QUARTA-FEIRA, CUIABÁ-MT MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DO CÓRREGO QUARTA-FEIRA, CUIABÁ-MT ALBUQUERQUE, T. S., FINGER, A., SILVA, A. R. B. C., BATTAINI, B., FONTES, C. C. C., SILVA, F. R., MASSAD, H. A. B., MÊNITHEN, L.,

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0385-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0385-1 Accreditation Annex nr. Rua António Gião, 2-5º 2829-53 CAPARICA Portugal Tel +35.22 948 2 Fax +35.22 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L385- A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo

Leia mais

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto.

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto. Ficha de Produto Edição 02/09/2010 Identificação n 02 04 01 04 001 0 000001 Sikadur 30 Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação Características / Vantagens Testes Sikadur

Leia mais

ANTISAGTEST Norma ASTM Aparelho determina a tendência de escorrimento vertical de tinta com aplicação de 10 faixas com espessura de 75 a 300 micros.

ANTISAGTEST Norma ASTM Aparelho determina a tendência de escorrimento vertical de tinta com aplicação de 10 faixas com espessura de 75 a 300 micros. ANTISAGTEST Aparelho determina a tendência de escorrimento vertical de tinta com aplicação de 10 faixas com espessura de 75 a 300 micros. APARELHO TIPO PENTE Medidor de camada úmida escalas de medição:

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS, FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS LTDA.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS, FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS LTDA. ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS,

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

MF-613.R-3 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE METAIS EM PARTÍCULAS EM SUSPENSÃO NO AR POR ESPECTROMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA COM CHAMA.

MF-613.R-3 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE METAIS EM PARTÍCULAS EM SUSPENSÃO NO AR POR ESPECTROMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA COM CHAMA. MF-613.R-3 - MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE METAIS EM PARTÍCULAS EM SUSPENSÃO NO AR POR ESPECTROMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA COM CHAMA. Notas: Aprovado pela Deliberação CECA nº 3.967, de 16 de janeiro de 2001

Leia mais

PAINÉIS CIMENTO-MADEIRA

PAINÉIS CIMENTO-MADEIRA CIMENTO-MADEIRA Prof. Setsuo Iwakiri UFPR - DETF INRODUÇÃO HISTÓRICO 1914 > Áustria > partículas excelsior + aglutinante (óxido magnésio + cloreto magnésio) 1928 > Alemanha > início > uso cimento portland

Leia mais

João Carlos Guimarães Lerch

João Carlos Guimarães Lerch 13301 A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório METROLOGIA WG localizado na Rua Henrique Dias, 630, na cidade de Sapucaia do Sul - RS. Conforme critérios estabelecidos no

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 09 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO S.A. IPT CENTRO TECNOLÓGICO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO - CETAC

Leia mais

Resultados médios do Recouro

Resultados médios do Recouro LINHA 260 Resultados médios do Recouro tipo 260 280 290 espessura mm 3,00/4,00 3,00/4,00 3,00/4,00 Alongamento % DIN 53328 34,5 43 46 tração Kg/cm³ DIN 53328/1979 14,8 20 20 Massa específica aparente g/cm³

Leia mais

TINTAS E DROGARIA. Produtos de Limpeza e Conservação ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT

TINTAS E DROGARIA. Produtos de Limpeza e Conservação ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA Morada: E.N. 2 km 10 Mamodeiro, 3810728 Aveiro Telefone: (+1) 234 941 194 55 Email: geral@armazensreis.pt = 55 ÁLCOOL Classe de compostos

Leia mais

Curso de Embalagens Flexíveis 2014 - Santa Catarina -

Curso de Embalagens Flexíveis 2014 - Santa Catarina - Curso de Embalagens Flexíveis 2014 - Santa Catarina - CURSO EMBALAGENS FLEXÍVEIS Santa Catarina Santa Catarina/2014 Olinda Miranda Atualmente é Consultora e Professora Titular do Curso de Pós- Graduação

Leia mais

EXPERIÊNCIA FOZ DO BRASIL LIMEIRA NBR 17025

EXPERIÊNCIA FOZ DO BRASIL LIMEIRA NBR 17025 Consórcio PCJ: A Certificação de Qualidade no Saneamento como Fator de Sustentabilidade no Setor EXPERIÊNCIA FOZ DO BRASIL LIMEIRA NBR 17025 Gilberto Coelho Júnior Americana, 17 de Agosto de 2011 O que

Leia mais

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo.

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo. ANEXO IV ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS. No laboratório, almoxarifado e em locais em que se tenha que armazenar ou manipular substâncias químicas, deve-se ter em conta sua composição, pois muitas delas

Leia mais

SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS

SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS CATALO DE PRODUTOS SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO E PINTURA EPOXI VERMELHO MODELO AP E PQS Aba na base que impede

Leia mais

CINZA. É o resíduo inorgânico que permanece após a queima da matéria orgânica, que é transformada em CO 2, H 2 O e NO 2.

CINZA. É o resíduo inorgânico que permanece após a queima da matéria orgânica, que é transformada em CO 2, H 2 O e NO 2. CINZA É o resíduo inorgânico que permanece após a queima da matéria orgânica, que é transformada em CO 2, H 2 O e NO 2. A cinza é constituída principalmente de: Grandes quantidades: K, Na, Ca e Mg; Pequenas

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0252-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0252-1 Accreditation Annex nr. Rua António Gião, 2-5º 2829-53 CAPARICA Portugal Tel +35.22 948 20 Fax +35.22 948 202 Anexo Técnico de Acreditação Nº L0252- A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo

Leia mais

3 METODOLOGIA EXPERIMENTAL E MATERIAIS UTILIZADOS

3 METODOLOGIA EXPERIMENTAL E MATERIAIS UTILIZADOS 51 3 METODOLOGIA EXPERIMENTAL E MATERIAIS UTILIZADOS 3.1. Biocidas utilizados Os compostos químicos utilizados nos experimentos de corrosão e análise microbiológica foram o hipoclorito de sódio e o peróxido

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0335-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0335-1 Accreditation Annex nr. Rua António Gião, 2-5º 2829-53 CAPARICA Portugal Tel +35.22 948 2 Fax +35.22 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L335- A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo

Leia mais

SIGMA IMPERMEABILIZANTE 1

SIGMA IMPERMEABILIZANTE 1 1 A manta líquida SIGMA foi especialmente desenvolvida para ser aplicada nas áreas da construção civil formando uma camada impermeável e elástica, impedindo a umidade e infiltração de água em materiais

Leia mais

ESCOPO DO LABORATORIO

ESCOPO DO LABORATORIO Haste Padrão parã Micrômetro Externo âté 500 mm Paquímetro Micrômetro Externo Relógio Apalpador Milesimal / Centesimal até 25 mm Paquímetro Medidor de Altura Bloco Padrão Calibrador Anel de Rosca Paralela

Leia mais

17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO

17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO 215 17 ÁGUA DE RESFRIAMENTO A remoção de calor indesejável na operação de um processo industrial algumas vezes é necessário. Entre os meios utilizados a água é tida como eficaz na absorção e no afastamento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 21, DE 19 DE MARÇO DE 2009. ANEXO 02. Padrões de desempenho e de acabamento de elementos de ocupação predial

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 21, DE 19 DE MARÇO DE 2009. ANEXO 02. Padrões de desempenho e de acabamento de elementos de ocupação predial INSTRUÇÃO NORMATIVA N 21, DE 19 DE MARÇO DE 2009. ANEXO 02 Padrões de desempenho e de acabamento de elementos de ocupação predial 1. ARMÁRIO ALTO Armário com duas portas, revestido com laminado melamínico

Leia mais

Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos materiais pétreos. Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos produtos cerâmicos

Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos materiais pétreos. Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos produtos cerâmicos Classificação dos materiais pétreos Fabricação de blocos cerâmicos Pedras naturais: encontradas in natura, usadas normalmente após beneficiamento. Ex.: agregados, placas de rocha para revestimento. Pedras

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO-GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO-GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL LABORATÓRIO NACIONAL AGROPECUÁRIO NO RIO GRANDE DO SUL BASE FÍSICA FARRAPOS LABORATÓRIO DE ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS DE BEBIDAS E VINAGRES LABV/LANAGRO-RS Endereço: Av. Farrapos, 285 Bairro: Floresta CEP:

Leia mais

Campanha de Amostragem de Água Superficial Rio Joanes / Ponte da Estrada do Côco-

Campanha de Amostragem de Água Superficial Rio Joanes / Ponte da Estrada do Côco- Campanha de Amostragem de Água Superficial Rio Joanes / Ponte da Estrada do Côco Maio 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. AVALIAÇÃO HIDROQUÍMICA... 3 3. CONCLUSÕES... 6 FIGURAS 2.1 PONTO DE COLETA RIO JOANES:

Leia mais

Produto Rendimento Espessura Textura Catalisador Aplicações Características. K-4060 Catalise 5 X 1 em volume

Produto Rendimento Espessura Textura Catalisador Aplicações Características. K-4060 Catalise 5 X 1 em volume SISTEMA PU - 4000 - Tintas Industriais Esmalte E-4000 6,5 m2/litro sem diluição. 50 a 60 µm K-4060 Catalise 5 X 1 Excelente acabamento para pintura de caixa eletrônico, ônibus, baús, orelhões, painéis

Leia mais

Novas Tecnologias em Cimentos para Construção e Reparos de Pisos Industriais

Novas Tecnologias em Cimentos para Construção e Reparos de Pisos Industriais HOLCIM (BRASIL) S/A Novas Tecnologias em Cimentos para Construção e Reparos de Pisos Industriais Eng. JOSÉ VANDERLEI DE ABREU Patologias Comuns em Pisos Patologias pisos industriais com problemas superficiais

Leia mais

Rua Luiz Antônio Padrão, 395 - Osasco - São Paulo - CEP. 06080-120 - Tel: (11) 3685.1512 - Fax: (11) 3685.9832 Site: www.conteste.com.

Rua Luiz Antônio Padrão, 395 - Osasco - São Paulo - CEP. 06080-120 - Tel: (11) 3685.1512 - Fax: (11) 3685.9832 Site: www.conteste.com. Site: www.conteste.com.br - E-mail: conteste@conteste.com.br 1 ÍNDICE 1 Controle Tecnológico em Pavimentação SOLOS 2 Controle Tecnológico em Pavimentação MATERIAIS BETUMINOSOS 3 Materiais Metálicos Ensaio

Leia mais