FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA"

Transcrição

1 FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA Regras Básicas para as Atividades de Prática Jurídica a partir do ano letivo de 2013

2 Visitas Orientadas 72 Horas Obrigatórias Visitas Justiça Estadual Ordinária * Audiências no Juizado Especial Cível - 2h * Audiências do rito sumário - 2h * Audiências do rito ordinário - 2h Cartório Cível -2h Cartório de Família e Sucessões -2h Cartório de Acidentes de Trabalho -2h Cartório de Registros Públicos -2h Cartório da Fazenda Pública -2h Justiça Federal Ordinária * Audiências - 2h Justiça do Trabalho * Varas do Trabalho -2h Justiça Estadual Ordinária 2ª Instância * Uma sessão do Tribunal de Justiça - 2h Cartórios das Secretarias dos Tribunais -2h Justiça Federal Ordinária 2ª Instância * Uma sessão do Tribunal Regional Federal da 3a Região 2h Justiça do Trabalho 2ª Instância * Uma sessão do Tribunal Regional do Trabalho - 2a Região -2h Secretaria das turmas do Tribunal Regional do Trabalho 2ª Região -1h Visitas no âmbito criminal * Distritos Policiais - -2h * Promotorias Criminais -2h * Procuradoria de Assistência Judiciária -2h Instituo Médico Legal -2h Instituto de Criminalística -2h Presídios Penitenciárias Juizados Especiais Cíveis -2h Juizados Especiais Criminais -2h Juizado Especial Federal -2h Plantão Judiciário -2h

3 Visitas Orientadas Forma de desenvolvimento - Orientação aos alunos nas visitas a serem realizadas conforme indicações aa grade específica das atividades de Prática Jurídica Vistas Orientadas Comprovante de realização - Relatório Padrão - Retirar na Secretaria Prazo para protocolizar no NPJ - 15 (quinze) dias da data da realização da atividade. Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na secretaria. Os relatórios serão encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela secretaria, sendo que estes terão 15 dias para devolver os relatórios assinados, com as respectivas correções e atribuição de horas. Local das Sessões Práticas - Nos locais a serem visitados, indicados pelo orientador. Observação: Os alunos deverão realizar as visitas indicadas como obrigatórias em um total de 72 horas. Prática Simulada I 72 Horas Obrigatórias (Destinado aos alunos do 7º Semestre) * Visão Prática da Organização Judiciária Nacional Primeiro Grau de Jurisdição - 2h * Estrutura Funcional dos Cartórios - 2h Cartório Cível da Justiça Estadual Ordinária Rotina Administrativa Rotina Procedimental Secretaria Cível da Justiça Federal Ordinária Rotina Administrativa Rotina Procedimental Secretaria da Vara do Trabalho Rotina Administrativa Rotina Procedimental * Visão Prática da Organização Judiciária Nacional Segundo Grau de Jurisdição -2h Estrutura Funcional dos Cartórios * Cartório do Tribunal de Justiça - 2h Rotina Administrativa

4 Rotina Procedimental * Secretaria de Turma do Tribunal Regional Federal -2h Rotina Administrativa Rotina Procedimental * Secretaria de Turma do Tribunal Regional do Trabalho - 2h Rotina Administrativa Rotina Procedimental * Fiscalização do Ministério do Trabalho - 2h Audiências Cíveis * Audiência de Conciliação - 2h * Audiência de Instrução e Julgamento 2h Audiências Trabalhistas * Audiência Prévia - 2h * Audiência de Conciliação e Julgamento 2h *Audiências Criminais * Audiência de instrução, debates e julgamento (Procedimento Ordinário e Sumário) - 2h * Audiência do Juizado Especial Criminal - 2h * Sessões dos Tribunais * Uma sessão no Tribunal de Justiça -2h * Uma Sessão no Tribunal Regional Federal 3a Região -2h * Uma Sessão no Tribunal Regional do Trabalho -2h Prática Simulada I Forma de desenvolvimento - Orientação aos alunos do 7º Semestre acerca do desenvolvimento das Rotinas Processuais - Simulação de audiências e sessões dos tribunais, com a presença de

5 orientador, conforme programação da grade específica das atividades de Prática Simulada I. As horas serão apontadas pelo Professor ministrante em relatório da simulação até 4hs. Comprovante de realização - Relatório Padrão - retirar na Secretaria da NPJ Prazo para protocolizar no NPJ - 05 (cinco) dias da data da realização da atividade em sala. O Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na Secretaria observando-se o prazo acima estabelecido, sob pena de ser indeferido. Os relatórios serão então encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela Secretaria, e no prazo de 05 (cinco) dias contados do término do prazo de entrega do relatório pelo aluno, o Professor procederá a correção e devolução dos relatórios à Secretaria, com as respectivas observações, exigências, correções e/ou atribuição das horas. A Secretaria fará a contabilização/lançamento das horas ao aluno, caso o relatório retorne com a atribuição das horas feitas pelo professor, ou disponibilizará ao aluno caso retorne com observação de correção/exigência a ser efetuada. O aluno terá então o prazo único de 05 (cinco) dias contados do término do prazo de correção do professor, para diligenciar perante a Secretaria, para retirar seu relatório com as exigências a serem sanadas, sanar as respectivas exigências e novamente protocolizar o relatório devidamente corrigido, juntamente com o relatório anterior com as anotações feitas pelo Professor, que servirá de parâmetro para o professor verificar se as correções/exigências foram atendidas, tudo isso num único prazo de 05 (cinco) dias sob pena de ser indeferido. O relatório será novamente encaminhado ao professor que fará a verificação das exigências anotadas, e caso as mesmas tenham sido integralmente atendidas, lançará as horas a serem atribuídas ao aluno, ou então em caso negativo, indeferirá o relatório, por ausência de cumprimento da correção por parte do aluno, ou atribuirá as horas de forma parcial, a seu critério.

6 Observação: Somente o Professor que ministra a aula de Prática Simulada I poderá assinar os relatórios referentes às atividades realizadas em sala, bem como as que se referirem às visitas relacionadas no programa desta. O protocolo dos relatórios deve ser feita em 02 (duas) vias, mantendo o aluno em seu poder como controle, a primeira via do relatório com a chancela e data da Secretaria. Local das Sessões Práticas - Salas de Aulas Horário - Período Diurno - 8:30 horas às 12:30 horas Data - Aos Sábados, conforme calendário específico das Sessões de Prática Jurídica no Curso de Direito. Formulário utilizado - Relatório Padrão Prática Simulada II 72 Horas Obrigatórias (Destinado aos alunos do 7º Semestre. Procedimento Civil * Petição Inicial - 2h * Contestação - 2h * Alegações Finais - 2h Decisões Interlocutórias 2h * Sentenças - 2h Manifestações do Ministério Público 2h Procedimento Trabalhista * Petição Inicial - 2h * Contestação - 2h * Alegações Finais - 2h Decisões Interlocutórias 2h * Sentenças - 2h Dissídio Coletivo 2h Defesa Administrativa contra autuação do Ministério do Trabalho 2h Procedimento Civil * Apelação - 2h * Agravo Retido 2h * Agravo de Instrumento 2h * Embargos de Declaração 2h

7 * Embargos Infringentes 2h * Recurso Especial 2h * Recurso Extraordinário 2h * Agravo Regimental 2h * Manifestações do Ministério Público na Segunda Instância 2h * Acórdão - 2h Decisão Monocrática de Segunda Instância 2h Procedimento Criminal * Portaria Inicial 2h * Termos 2h * Autos 2h * Ofícios 2h * Mandados 2h * Despachos 2h * Assentada 2h * Requerimentos 2h * Relatório 2h * Quotas nos autos 2h * Habeas Corpus - 2h * Denúncia - 2h * Queixa Crime - 2h * Defesa Preliminar/ Execções/ Questões Incidentais 2h * Despachos 2h * Decisões Interlocutórias 2h * Sentenças - 2h * Recurso de Apelação - 2h * Recurso em Sentido Estrito 2h * Revisão Criminal 2h * Carta Testemunhável 2h * Recurso Extraordinário 2h * Recurso Especial 2h * Recurso Ordinário Constitucional 2h * Recurso Ordinário Constitucional

8 * Embargos Infringentes e de Nulidade 2h * Embargos de Declaração 2h * Correição Parcial 2h * Agravos 2h Procedimento Trabalhista * Reclamação Trabalhista 2h * Contestação 2h * Réplica 2h * Memoriais 2h * Despachos Interlocutórios 2h * Sentença 2h * Embargos de Declaração 2h * Recurso Ordinário 2h * Recurso de Revista 2h * Agravo de Instrumento 2h * Agravo de Petição 2h * Agravo Regimental 2h Prática Simulada II Forma de desenvolvimento - Orientação aos alunos na elaboração das peças indicadas na grade específica das atividades de Prática Simulada II. Comprovante de realização - Relatório Padrão - retirar na Secretaria Prazo para protocolizar no NPJ - 05 (cinco) dias da data da realização da atividade em sala. O Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na Secretaria observando-se o prazo acima estabelecido, sob pena de ser indeferido. Os relatórios serão então encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela Secretaria, e no prazo de 05 (cinco) dias contados do término do prazo de entrega do relatório pelo aluno, o Professor procederá a correção e devolução dos relatórios à Secretaria, com as respectivas observações, exigências, correções e/ou atribuição das horas. A Secretaria fará a contabilização/lançamento das horas ao aluno, caso o relatório retorne com a atribuição das horas feitas

9 pelo professor, ou disponibilizará ao aluno caso retorne com observação de correção/exigência a ser efetuada. O aluno terá então o prazo único de 05 (cinco) dias contados do término do prazo de correção do professor, para diligenciar perante a Secretaria, para retirar seu relatório com as exigências a serem sanadas, sanar as respectivas exigências e novamente protocolizar o relatório devidamente corrigido, juntamente com o relatório anterior com as anotações feitas pelo Professor, que servirá de parâmetro para o professor verificar se as correções/exigências foram atendidas, tudo isso num único prazo de 05 (cinco) dias sob pena de ser indeferido. O relatório será novamente encaminhado ao professor que fará a verificação das exigências anotadas, e caso as mesmas tenham sido integralmente atendidas, lançará as horas a serem atribuídas ao aluno, ou então em caso negativo, indeferirá o relatório, por ausência de cumprimento da correção por parte do aluno, ou atribuirá as horas de forma parcial, a seu critério. Observação: Somente o Professor que ministra a aula de Prática Simulada II poderá assinar os relatórios referentes às atividades realizadas em sala, bem como as que se referirem às visitas relacionadas no programa desta. O protocolo dos relatórios deve ser feita em 02 (duas) vias, mantendo o aluno em seu poder como controle, a primeira via do relatório com a chancela e data da Secretaria Local das Sessões Práticas - Salas de Aulas Horário - Período Diurno - 8:30 horas às 12:30 horas Data - Aos Sábados, conforme calendário específico das Sessões de Prática Jurídica no Curso de Direito. Formulário utilizado - Relatório Padrão Prática Real I 72 horas Atendimento à Comunidade Pode ser ampliado para 72 horas para os alunos que não podem realizar estágio

10 supervisionado. Estágio Supervisionado - 68 h a) Escritórios de Advocacia; b) Departamentos Jurídicos; c) Magistratura Estadual; d) Magistratura Federal; e) Ministério Público Estadual; f) Ministério Público Federal; g) Outros órgãos públicos com atuação correlata à área jurídica. Prática Real I Atendimento à Comunidade - Os alunos darão plantões no NPJ aos sábados Forma de desenvolvimento - Plantões apoiados por advogado/ orientador Comprovante de realização - Relatório Padrão - retirar na Secretaria Prazo para protocolizar no NPJ - 15 (quinze) dias da data da realização da atividade. Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na secretaria. Os relatórios serão encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela secretaria, sendo que estes terão 15 dias para devolver os relatórios assinados, com as respectivas correções e atribuição de horas. Observação: Somente o Professor que ministra a aula de Prática Real I poderá assinar os relatórios referentes às atividades realizadas. Local do Atendimento - NPJ Horário - Sábados das 8:30 horas às 12:30 horas Data - Livre O aluno que não puder realizar a atividade de estágio supervisionado, poderá substituir a atividade por atendimento à comunidade, perfazendo, portanto, 72 horas.

11 Estágio Supervisionado O aluno que realiza estágio supervisionado deverá apenas comprovar ter realizado 72 horas de estágio durante o 9º semestre. Comprovante de realização - Relatório Padrão - retirar na Secretaria Prazo para protocolizar no NPJ - 15 (quinze) dias antes da finalização do semestre letivo. Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na secretaria. Os relatórios serão encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela secretaria, sendo que estes terão 15 dias para devolver os relatórios assinados, com as respectivas correções e atribuição de horas. Observação: Somente o Professor que ministra a aula de Prática Real I poderá assinar os relatórios referentes às atividades realizadas em sala, bem como as que se referirem às visitas relacionadas no programa desta. Local do Atendimento - NPJ Horário - Livre Prática Real II 72 horas Atendimento à Comunidade Pode ser ampliado para 70 horas para os alunos que não podem realizar estágio supervisionado. Exame de Autos findos Estágio Supervisionado h) Escritórios de Advocacia; i) Departamentos Jurídicos; j) Magistratura Estadual; k) Magistratura Federal; l) Ministério Público Estadual; m) Ministério Público Federal; n) Outros órgãos públicos com atuação correlata à área jurídica. Prática Real II Atendimento à Comunidade - Os alunos darão plantões no NPJ aos sábados

12 Forma de desenvolvimento - Plantões apoiados por advogado/ orientador Comprovante de realização - Relatório Padrão - retirar na Secretaria Prazo para protocolizar no NPJ - 15 (quinze) dias da data da realização da atividade. Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na secretaria. Os relatórios serão encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela secretaria, sendo que estes terão 15 dias para devolver os relatórios assinados, com as respectivas correções e atribuição de horas. Observação: Somente o Professor que ministra a aula de Prática Real II poderá assinar os relatórios referentes às atividades realizadas em sala, bem como as que se referirem às visitas relacionadas no programa desta. Local do Atendimento - NPJ Horário - Sábados das 8:30 horas às 12:30 horas Data - Livre O aluno que não puder realizar a atividade de estágio supervisionado, poderá substituir a atividade por atendimento à comunidade, perfazendo, portanto, 72 horas. Estágio Supervisionado O aluno que realiza estágio supervisionado deverá apenas comprovar ter realizado 72 horas de estágio durante o 9º semestre. Comprovante de realização - Relatório Padrão - retirar na Secretaria Prazo para protocolizar no NPJ - 15 (quinze) dias antes da finalização do semestre letivo. Protocolo deverá realizado pelo aluno, exclusivamente na secretaria. Os relatórios serão encaminhados aos Professores da área correspondente da Prática Jurídica pela secretaria, sendo que estes terão 15 dias para devolver os relatórios assinados, com as respectivas correções e atribuição de horas. Observação: Somente o Professor que ministra a aula de Prática Real II poderá assinar os relatórios referentes às atividades realizadas em sala, bem como as que se referirem às visitas relacionadas no programa desta. Local do Atendimento - NPJ Horário - Livre

13

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA Regras Básicas para as Atividades de Prática Jurídica a partir do ano letivo de 2010 Visitas Orientadas 72 Horas 36 horas para atividades

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS CURSO DE DIREITO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2011/2015. ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 3º. Período

FACULDADE DE EDUCAÇÃO SÃO LUÍS CURSO DE DIREITO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2011/2015. ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 3º. Período Art.41 O programa de Estágio Supervisionado compreende as atividades de prática jurídica simulada e real: (Regulamento do Curso). 1- O discente deverá comparecer em todos os encontros agendados, sábados,

Leia mais

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ 1 MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ INTRODUÇÃO Destina-se o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) a organizar, coordenar e supervisionar o estágio obrigatório para os quatro últimos semestres do curso,

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE FACDO CURSO DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NUPJUR MANUAL DO ESTAGIÁRIO 2013.

FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE FACDO CURSO DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NUPJUR MANUAL DO ESTAGIÁRIO 2013. FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE FACDO CURSO DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NUPJUR MANUAL DO ESTAGIÁRIO 2013.1 PRÁTICA SIMULADA A P R E S E N T A Ç Ã O Visando uma completa integração dos acadêmicos

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS)

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS) CURSO DE DIREITO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

Leia mais

VOLUME I CAPÍTULO I. Administrativo

VOLUME I CAPÍTULO I. Administrativo Sumário -~ VOLUME I CAPÍTULO I Administrativo Contestação à reclamação administrativa... Defesa administrativa em notificação por falta de alvará de licença de localização... Defesa administrativa à Secretaria

Leia mais

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE 1 REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE Artigo 1º O Núcleo de Prática Jurídica é órgão destinado a coordenar, executar

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO - DIREITO

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO - DIREITO FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO - DIREITO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento disciplina o funcionamento do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) e o Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º As atividades complementares são componentes curriculares enriquecedores

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 50/98 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA DA FD EM CONVÊNIO COM A OAB/SP.

RESOLUÇÃO CONSEPE 50/98 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA DA FD EM CONVÊNIO COM A OAB/SP. RESOLUÇÃO CONSEPE 50/98 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA DA FD EM CONVÊNIO COM A OAB/SP. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO

ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO Semestralmente o Fórum Nacional da Mediação e Conciliação se reúne e promove discussões objetivando levantar boas práticas que possam aprimorar o

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NPJ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NPJ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - NPJ A Direção Geral da Faculdade ESUP, torna público o presente Regulamento, que tem como finalidade, normatizar a estrutura e funcionamento do Núcleo de Prática

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO - ESTÁGIOS E NPJ 2015. 1

MANUAL DO ACADÊMICO - ESTÁGIOS E NPJ 2015. 1 MANUAL DO ACADÊMICO - ESTÁGIOS E NPJ 2015. 1 1 APRESENTAÇÃO O NPJ é um espaço onde os acadêmicos do Curso de Direito da Faculdade Interamericana de Porto Velho UNIRON, entram em contato com a prática jurídica

Leia mais

ASSOCIAÇÃO RANIERI DE EDUCAÇÃO E CULTURA Faculdades Integradas de Bauru FIB Graduação em Direito, Bacharelado

ASSOCIAÇÃO RANIERI DE EDUCAÇÃO E CULTURA Faculdades Integradas de Bauru FIB Graduação em Direito, Bacharelado REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO, BACHARELADO DAS FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU Em cumprimento às exigências da Resolução CNE/CES nº 9, de 29 de setembro de 2004

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Dispõe sobre normas para realização do estágio de prática jurídica, componente curricular obrigatório dos Cursos de Direito. Do Núcleo de Prática Jurídica Art.

Leia mais

III REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

III REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM III REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM I Das Disposições Preliminares Art. 1º - O presente regulamento tem por

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

FACULDADE DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CAPÍTULO I DA FINALIDADE ART. 1º - O Núcleo de Prática Jurídica, subordinado à Faculdade de Direito

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º. O presente Regulamento rege as Atividades de Estágio Supervisionado,

Leia mais

Curso de Direito NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Autorizado pela Port. nº 584 de 26 de junho de 2007 MEC

Curso de Direito NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Autorizado pela Port. nº 584 de 26 de junho de 2007 MEC NORMAS COMPLEMENTARES DO NPJ FAR 2º SEMESTRE 2015 NORMAS COMPLEMENTARES PARA ESTAGIÁRIOS DO NPJ FAR 2º SEMESTRE 2015 1. OBJETIVOS: Estas Normas Complementares implantadas pelo Núcleo de prática Jurídica

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO I FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 19 CAPÍTULO II - DO PROCESSO CIVIL... 39

SUMÁRIO CAPÍTULO I FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 19 CAPÍTULO II - DO PROCESSO CIVIL... 39 SUMÁRIO Apresentação da Coleção...15 CAPÍTULO I FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 19 1. Antecedentes históricos da função de advogado...19 2. O advogado na Constituição Federal...20 3. Lei de regência da

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA UNIFEBE Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 36/14, de 10/12/14. CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DE DIREITO, BACHARELADO

MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DE DIREITO, BACHARELADO 1 MANUAL DO ESTAGIÁRIO, BACHARELADO 2 APRESENTAÇÃO O aprendizado do Direito não se restringe à compreensão dos textos legais e doutrinários: a prática efetiva da advocacia é uma dimensão fundamental do

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado INTRODUÇÃO O Manual de Estágio Supervisionado tem como objetivo orientar o aluno do Curso de Direito da Universidade de Santo Amaro sobre a Prática do Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - 2014

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - 2014 REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - 2014 O presente regulamento visa a atender os requisitos propostos pela Resolução CNE/CES n 9/2004 normatizando as Atividades Acadêmicas Complementares dos cursos

Leia mais

Plano de Ensino. Meses Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Aulas Regulares 04 h/aula 06 h/aula. 08 h/aula. h/aula Total Acumulado 06 16 24 32 38 40

Plano de Ensino. Meses Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Aulas Regulares 04 h/aula 06 h/aula. 08 h/aula. h/aula Total Acumulado 06 16 24 32 38 40 Identificação Plano de Ensino Curso: DIREITO Disciplina: Prática Jurídica III Ano/semestre: 2012/1 Carga horária: Total: 40 horas Semanal: 02 horas Professor: Vânia Cristina da Silva Carvalho Período/turno:

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA: o que é, como funciona.

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA: o que é, como funciona. NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA: o que é, como funciona. A matéria de Prática Jurídica tornou-se obrigatória a partir da edição da Portaria nº 1886, de 30.12.1994, do Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão

Leia mais

Grupo 1: Atividades Complementares de Ensino (Máximo de 120 horas)

Grupo 1: Atividades Complementares de Ensino (Máximo de 120 horas) CENTRO INTEGRADO DE ENSINO SUPERIOR DE FLORIANO FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE FLORIANO - FAESF RUA FÉLIX PACHÊCO, 1206 BAIRRO: MANGUINHA FONE: (89) 3521-6512 ou 3521-2956 CNPJ: 04.899.971/0001-76 E-MAIL:

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA FIBRA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA FIBRA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA FIBRA Regula o funcionamento do Núcleo de Prática Jurídica NPJ do curso de Direito Bacharelado da Fibra. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

Faculdade do Noroeste de Minas FINOM Núcleo de Prática Jurídica PROJETO DA ESTRUTURA DE ESTÁGIO NO NPJ FINOM

Faculdade do Noroeste de Minas FINOM Núcleo de Prática Jurídica PROJETO DA ESTRUTURA DE ESTÁGIO NO NPJ FINOM Faculdade do Noroeste de Minas FINOM Núcleo de Prática Jurídica PROJETO DA ESTRUTURA DE ESTÁGIO NO NPJ FINOM Paracatu, Minas Gerais 2009 I - Objeto: Este projeto tem como objeto a definição da estrutura

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA

MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA O Curso de Graduação em Direito da Faculdade do Sudeste Goiano (FASUG) é oferecido em conformidade com as Diretrizes do Ministério da Educação (MEC), com observância

Leia mais

- CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

- CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO - CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PORTO VELHO (RO) 2013 Página 0 de 7 Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O curso de Direito da Faculdade Interamericana de Porto Velho UNIRON

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º- A análise e registro das atividades complementares será realizada pela Coordenação das Atividades Complementares

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DO NUCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS Este Regulamento se aplica ao curso de Direito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés TÍTULO I DOS

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Art. 1º - O Estágio Supervisionado obrigatório tem por finalidade ministrar a prática

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO CAPÍTULO I DA FINALIDADE

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO CAPÍTULO I DA FINALIDADE REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1. Este Regulamento rege as atividades de estágio do Curso de Graduação em Direito da FEATI, e tem por finalidade

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA TRABALHALISTA DA 6ª REGIÃO. Diretor: Desembargador Sergio Torres Teixeira

ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA TRABALHALISTA DA 6ª REGIÃO. Diretor: Desembargador Sergio Torres Teixeira ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA TRABALHALISTA DA 6ª REGIÃO Diretor: Desembargador Sergio Torres Teixeira QUINTA SELEÇÃO PARA ADMISSÃO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PROCESSUAL CIVIL E DO TRABALHO

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE PRÁTICA JURÍDICA 2014 (Institui e Regulamenta, no âmbito da Faculdade Maurício Nassau, a estrutura do Escritório Jurídico Júnior e as regras das disciplinas de Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE PRÁTICA JURÍDICA Em cumprimento ao disposto no art. 10 da Portaria de nº 1886 de 30 de dezembro de 1994, do Ministério da Educação, combinado

Leia mais

PLANO DE ENSINO FICHA N o 2

PLANO DE ENSINO FICHA N o 2 PLANO DE ENSINO FICHA N o 2 Disciplina: Prática Jurídica Trabalhista Código:? Natureza: ( x ) obrigatória ( ) optativa Semestral ( ) Anual ( x ) Modular ( ) Pré-requisito: 3º ano completo Co-requisito:

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO RESOLVE:

RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO RESOLVE: RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO O CONSELHO SECCIONAL DO ESTADO DE RONDÔNIA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, no uso de suas atribuições estatutárias, com base no que dispõe o art. 10, 1º da Lei

Leia mais

Sociedade Educacional UNIFAS. Mantenedora. Faculdade de Sinop FASIP. Mantida DIREITO. Curso NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ 05 DE JULHO

Sociedade Educacional UNIFAS. Mantenedora. Faculdade de Sinop FASIP. Mantida DIREITO. Curso NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ 05 DE JULHO Sociedade Educacional UNIFAS Mantenedora Faculdade de Sinop FASIP Mantida DIREITO Curso NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ 05 DE JULHO REGIMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO Sinop - MT NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

Leia mais

FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO FACULDADE DE DIREITO

FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO FACULDADE DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA DA FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO TÍTULO I DA FINALIDADE E DO OBJETO Art. 1º O Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Direito da Fundação Armando Alvares

Leia mais

O empregado caminhando na empresa, cai e se machuca vai pedir uma indenização na justiça do trabalho. (empregado x empregador);

O empregado caminhando na empresa, cai e se machuca vai pedir uma indenização na justiça do trabalho. (empregado x empregador); Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Processo do Trabalho / Aula 04 Professor: Leandro Antunes Conteúdo: Procedimento Sumário, Procedimento Sumaríssimo. A competência para julgar acidente de trabalho:

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE EPITÁCIO FAPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE EPITÁCIO FAPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE EPITÁCIO FAPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento rege as atividades do Núcleo de Prática

Leia mais

Relatório de Atividades desenvolvidas pela DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS de Janeiro a Dezembro de 2002. Capital Área Cível

Relatório de Atividades desenvolvidas pela DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS de Janeiro a Dezembro de 2002. Capital Área Cível Relatório de Atividades desenvolvidas pela DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE ALAGOAS de Janeiro a Dezembro de 2002. Capital Área Cível Atendimentos 11874 Ações ajuizadas 1770 Acordos 1135 Contestações 307

Leia mais

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CATHEDRAL ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICO FORENSE SUPERVISIONADO I E II EDITAL N 2014.2 NPJ 21 DE JULHO DE 2014.

NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CATHEDRAL ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICO FORENSE SUPERVISIONADO I E II EDITAL N 2014.2 NPJ 21 DE JULHO DE 2014. NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE CATHEDRAL ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICO FORENSE SUPERVISIONADO I E II EDITAL N 2014.2 NPJ 21 DE JULHO DE 2014. A Coordenação do Curso de Direito e a Coordenação do Núcleo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí/SP REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. O estágio de prática jurídica supervisionado

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 06, DE 07 DE ABRIL DE 2008. Regulamenta a elaboração e a defesa de monografia final de curso no Curso de Graduação em Direito da UFMG.

RESOLUÇÃO Nº 06, DE 07 DE ABRIL DE 2008. Regulamenta a elaboração e a defesa de monografia final de curso no Curso de Graduação em Direito da UFMG. 1 RESOLUÇÃO Nº 06, DE 07 DE ABRIL DE 2008. Regulamenta a elaboração e a defesa de monografia final de curso no Curso de Graduação em Direito da UFMG. O Colegiado de Coordenação Didática do Curso de Graduação

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Atividades Complementares NAC (Resolução CNE/CES nº 9/2004)

Regulamento do Núcleo de Atividades Complementares NAC (Resolução CNE/CES nº 9/2004) CURSO DE DIREITO DA UniEVANGÉLICA DIREÇÃO DE CURSO Regulamento do Núcleo de Atividades Complementares NAC (Resolução CNE/CES nº 9/2004) DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. A carga horária da matriz 2009.1

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES DA PRÁTICA JURÍDICA

MANUAL DE ATIVIDADES DA PRÁTICA JURÍDICA CENTRO DE INTELIGÊNCIA DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Tel.: (11) 3346-6205 MANUAL DE ATIVIDADES DA PRÁTICA JURÍDICA ANO LETIVO 2007 Sumário: 1. PRÁTICA JURÍDICA OBJETIVOS... 03 2. GRADE DAS ATIVIDADES PRÁTICAS...

Leia mais

Portfólio para Atividades Complementares e Extensão Curso de Direito e NPJ - UNES ANEXO I

Portfólio para Atividades Complementares e Extensão Curso de Direito e NPJ - UNES ANEXO I ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES CARGA HORÁRIA LIMITE MÁXIMO PARA APROVEITAMENTO REQUISITO TRIBUNAL DO JURI Assistência comprovada à sessões do Tribunal

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I PRÁTICA CONSTITUCIONAL

SUMÁRIO PARTE I PRÁTICA CONSTITUCIONAL SUMÁRIO PARTE I PRÁTICA CONSTITUCIONAL PETIÇÃO INICIAL 1.1. Breve introdução 1.2. Requisitos da petição inicial 1.3. Emenda da petição inicial 1.4. Indeferimento da petição inicial 1.5. Características

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO Pires do Rio Fevereiro, 2010. A justiça tem numa das mãos a balança em que pesa o direito, e na outra a espada de que se serve para

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DO ESTAGIÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DO ESTAGIÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DO ESTAGIÁRIO GOIÂNIA 2011 DIRETOR Prof. Dr. Cleuler Barbosa das Neves COORDENAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO Prof. Dr. Nivaldo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR Aprovado pela Resolução Consuni nº 28/06 de 12/07/06. Art. 1º O presente regulamento disciplina as atividades do Núcleo de Prática

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO FLEXÍVEL CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO NÚCLEO FLEXÍVEL CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO NÚCLEO FLEXÍVEL CURSO DE DIREITO Art. 1º O presente conjunto de regras tem por finalidade normatizar as atividades que compõem o núcleo flexível do Currículo de Graduação em Direito e cujo

Leia mais

Instituto de Ensino Superior de Bauru CURSO DE DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Instituto de Ensino Superior de Bauru CURSO DE DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Instituto de Ensino Superior de Bauru CURSO DE DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Atividades Complementares - fazem parte da matriz curricular - 20 horas semestrais: do 1º ao 8º termo 25 horas semestrais:

Leia mais

Parágrafo único - O Supervisor poderá ser auxiliado por Comissões de Professores constituídas na forma do Regimento Interno da Universidade.

Parágrafo único - O Supervisor poderá ser auxiliado por Comissões de Professores constituídas na forma do Regimento Interno da Universidade. RESOLUÇÃO Nº 04, de 21 de agosto de 2.014 Dispõe sobre a organização do Núcleo de Ensino Prático; regulamento das atividades complementares e regulamento estágio supervisionadono âmbito do Curso de Direito

Leia mais

PROVIMENTO Nº 29/2005

PROVIMENTO Nº 29/2005 PROVIMENTO Nº 29/2005 Atualiza a disciplina da Seção IV, do Capítulo IX, do Tomo I, das Normas de Serviço da Corregedoria: subdividindo-a em Subseção I (itens 29 a 45-A) e Subseção II (itens 45-B a 45-O);

Leia mais

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica.

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica. NORMA DE EXECUÇÃO/INCRA/Nº 14, DE 31 DE MAIO DE 2001 (Publicação: Diário Oficial n 110-E, de 7/6/2001, seção 1, pág. 123 e Boletim de Serviço n 24, de 11/6/2001) Estabelece procedimentos técnicos e administrativos

Leia mais

WANDER GARCIA TERESA MELO BRUNA VIEIRA PRÁTICA ADMINISTRATIVA E CONSTITUCIONAL. 4 a EDIÇÃO COLEÇÃO. Coordenador da Coleção

WANDER GARCIA TERESA MELO BRUNA VIEIRA PRÁTICA ADMINISTRATIVA E CONSTITUCIONAL. 4 a EDIÇÃO COLEÇÃO. Coordenador da Coleção WANDER GARCIA TERESA MELO BRUNA VIEIRA PRÁTICA ADMINISTRATIVA E CONSTITUCIONAL 4 a EDIÇÃO COLEÇÃO Coordenador da Coleção SUMÁRIO ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...13 1. Provimento 144/11: o Novo Exame de Ordem...13

Leia mais

MATERIAL DE AULA LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996.

MATERIAL DE AULA LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996. MATERIAL DE AULA I) Ementa da aula Interceptação Telefônica. II) Legislação correlata LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

RESOLUÇÃO AGE Nº 335, DE 23 DE JULHO DE 2013. (Texto Consolidado)

RESOLUÇÃO AGE Nº 335, DE 23 DE JULHO DE 2013. (Texto Consolidado) RESOLUÇÃO AGE Nº 335, DE 23 DE JULHO DE 2013. (Texto Consolidado) Dispõe sobre o Sistema de Controle de Processos Judiciais e Expedientes Administrativos Tribunus. O ADVOGADO-GERAL DO ESTADO, no uso de

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO NPJ E ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO NPJ E ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO NPJ E ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º Este Regulamento rege as atividades

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA FACULDADE DAS AMÉRICAS

REGIMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA FACULDADE DAS AMÉRICAS REGIMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA FACULDADE DAS AMÉRICAS 1. DA DEFINIÇÃO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA E SUAS FINALIDADES Artigo 1º - O Estágio Profissional de Advocacia, previsto nos

Leia mais

Prezados alunos e docentes:

Prezados alunos e docentes: 1 FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA EDITAL II DAS ATRIBUIÇÕES DE ESTÁGIO EM PSICOLOGIA EDUCACIONAL, PSICOLOGIA DO, PSICOLOGIA CLÍNICA E PSICOLOGIA INSTITUCIONAL/SOCIAL - 1º SEMESTRE

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO

REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO Regulamento de Conciliação da Câmara de Mediação e Arbitragem do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais CREA-MG. A Câmara de Mediação e Arbitragem do Conselho

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para o registro e publicação dos acórdãos das Turmas Recursais.

Estabelecer critérios e procedimentos para o registro e publicação dos acórdãos das Turmas Recursais. Proposto por: Equipe da Secretaria das Turmas Recursais (SETRE) REGISTRAR E PUBLICAR ACÓRDÃOS Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS) Aprovado por: Juiz Coordenador 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Edital nº 02/2015. Seleção de Docentes

Edital nº 02/2015. Seleção de Docentes Edital nº 02/2015 Seleção de Docentes O Diretor da Faculdade de Direito de Sorocaba, no uso de suas atribuições, FAZ saber que se encontram abertas as inscrições ao PROCESSO SELETIVO, para preenchimento

Leia mais

PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico

PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico danielvermersch@tjrj.jus.br PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico Ano 2014 Sumário 1. Acesso ao Portal de Serviços 2. Perfis de Usuários 3. Portlets 4. Consultas Processuais 5. Distribuição Eletrônica

Leia mais

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou?

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? O Conselho Superior da Justiça do Trabalho editou a nova Resolução 136/2014, revogando a Resolução 94/2012 que regulamenta o sistema PJe-JT

Leia mais

CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO...

CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...19 DEDICATÓRIA...21 CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 23 1. Antecedentes históricos da função de advogado...23 2. O advogado na Constituição Federal...24 3. Lei de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 07/11 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 07/11 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 07/11 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário Católica de Santa

Leia mais

PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA.

PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA. PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA. VOTO DE VISTA: FAUZI AMIM SALMEM PELA APROVAÇÃO DO RELATÓRIO, COM AS SEGUINTES

Leia mais

AMN A Z E V E D O, M A R Q U E S & N OVERSA Sociedade de Advogados, R.I.

AMN A Z E V E D O, M A R Q U E S & N OVERSA Sociedade de Advogados, R.I. Tabela de Honorários dos Advogados e Solicitadores (Portaria n.º 1386/2004, de 10 de Novembro repristinada pela Portaria n.º 210/2008, de 29 de Fevereiro) A Lei n.º 34/2004, de 29 de Julho, que procedeu

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann 1. AÇÕES DE JURISDIÇÃO CONTENCIOSA PERCENTUAL MÍNIMO VALOR MÍNIMO APROVADO 15/04/2009 Salvo disposição em contrário, em todas as ações contenciosas ou que assumam esse caráter, deverá ser cobrado o percentual

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS APLICADAS DO ARAGUAIA - FACISA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS APLICADAS DO ARAGUAIA - FACISA REGULAMENTO DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS APLICADAS DO ARAGUAIA - FACISA I - DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º Este Regulamento estabelece

Leia mais

Estágio extracurricular I: Relatórios de audiências, júri e estágio em órgão jurídico

Estágio extracurricular I: Relatórios de audiências, júri e estágio em órgão jurídico José Ricardo Simões Rodrigues Estágio extracurricular I: Relatórios de audiências, júri e estágio em órgão jurídico Cacoal - RO Dezembro de 2007 José Ricardo Simões Rodrigues Estágio extracurricular I:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DIREITO PROCESSUAL CIVIL

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DIREITO PROCESSUAL CIVIL PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DIREITO PROCESSUAL CIVIL Apresentação O curso de Pós-graduação em Direito Processual Civil e Práticas Processuais qualifica o participante para a aprovação em concursos públicos,

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - DIVIS/DESEG APLICAÇÃO DE PENALIDADES

Leia mais

AVISO/INFORME Nº 01/2013 CURSO DE DIREITO.

AVISO/INFORME Nº 01/2013 CURSO DE DIREITO. AVISO/INFORME Nº 01/2013 CURSO DE DIREITO. ALTERA E REGULAMENTA O REGIMENTO INTERNO DO D.A.J. - DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA JUVENIL VICENTE DE SOUZA, DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PEDRO LEOPOLDO

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE MACEIÓ - SEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS DE MACEIÓ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE MACEIÓ - SEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS DE MACEIÓ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA SOCIEDADE EDUCACIONAL DE MACEIÓ - SEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS DE MACEIÓ FAMA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Art. 1º - O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade de Ciências

Leia mais

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ):

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ): PORTARIA CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF/SISTCON 86 DE 07/05/2013 Dispõe sobre o lançamento das movimentações processuais referentes aos processos que tramitam no Sistema de da Justiça Federal da 1ª Região

Leia mais

CASTAGNA MAIA ADVOGADOS ASSOCIADOS

CASTAGNA MAIA ADVOGADOS ASSOCIADOS CASTAGNA MAIA ADVOGADOS ASSOCIADOS Luis Antônio Castagna Maia Betânia Hoyos Figueira Vieira Cecília Maria Lapetina Chiaratto Andréia Gomes Ceregatto Janaína Barcellos Anna Carolina Pagano Michel Adam Lima

Leia mais

FACULDADE DE SERGIPE FaSe Curso de Direito Núcleo de Prática Jurídica - NPJ

FACULDADE DE SERGIPE FaSe Curso de Direito Núcleo de Prática Jurídica - NPJ FACULDADE DE SERGIPE FaSe Curso de Direito Núcleo de Prática Jurídica - NPJ REGULAMENTO Aprovado em reunião do Colegiado do Curso de Direito em 27 de fevereiro de 2007 I - DA CRIAÇÃO, FINALIDADE E ATRIBUIÇÕES

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRONICO ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRONICO ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRONICO ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL LEI N 1.008, DE 12-04-50 DATA DA DISPONIBILIZAÇÃO: QUINTA-FEIRA, 10 DE MARÇO DE 2011 - PORTO ALEGRE/RS

Leia mais

TÍTULO I DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E ADMINISTRATIVA DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

TÍTULO I DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E ADMINISTRATIVA DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA TÍTULO I DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E ADMINISTRATIVA DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Art. 1º. O presente Regimento Interno disciplinará todo funcionamento

Leia mais

Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013

Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Serviços Auxiliares Aprovado por: Corregedoria Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e procedimentos

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) E DO ESTÁGIO ORIENTADO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE CENECISTA DE JOINVILLE

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) E DO ESTÁGIO ORIENTADO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE CENECISTA DE JOINVILLE REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA (NPJ) E DO ESTÁGIO ORIENTADO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE CENECISTA DE JOINVILLE Dispõe sobre a implantação e funcionamento do Núcleo de

Leia mais

Com a citada modificação, o artigo 544, do CPC, passa a vigorar com a seguinte redação:

Com a citada modificação, o artigo 544, do CPC, passa a vigorar com a seguinte redação: O NOVO AGRAVO CONTRA DESPACHO DENEGATÓRIO DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO E ESPECIAL 2011-06-15 Alexandre Poletti A Lei nº 12.322/2010, que alterou os artigos 544 e 545 do CPC, acabou com o tão conhecido e utilizado

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE DIREITO

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE DIREITO PORTARIA N Institui normas para elaboração, apresentação e divulgação de monografia final no curso de Direito da Faculdade Maurício de Nassau-FMN- João Pessoa. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA

Leia mais

Os acadêmicos matriculados no estágio ingressarão na lide jurídica sob a orientação técnica dos professores-orientadores do NPJ/FABEL.

Os acadêmicos matriculados no estágio ingressarão na lide jurídica sob a orientação técnica dos professores-orientadores do NPJ/FABEL. ANEXO Nº 04 REGULAMENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO INTERNO DO NUCLEO DE PRATICA JURIDICA DA FACULDADE DE BELÉM FABEL (NPJ FABEL). Missão: Educação Superior priorizando a Prática Profissional,

Leia mais

GUIA DO PREPARO RECURSAL: Como preencher o Documento de Arrecadação Judicial e Extrajudicial (DAJE). No âmbito dos Juizados Especiais

GUIA DO PREPARO RECURSAL: Como preencher o Documento de Arrecadação Judicial e Extrajudicial (DAJE). No âmbito dos Juizados Especiais GUIA DO PREPARO RECURSAL: Como preencher o Documento de Arrecadação Judicial e Extrajudicial (DAJE). No âmbito dos Juizados Especiais Este guia foi organizado para facilitar a elaboração e apresentação

Leia mais

TJ/RJ. Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ANALISTA JUDICIÁRIO

TJ/RJ. Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ANALISTA JUDICIÁRIO Edição 1ª 7 8 9 8 4 8 1 9 2 4 2 9 7 Inclui questões gabaritadas! TJ/RJ Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ANALISTA JUDICIÁRIO Data de fechamento desta edição: 08/08/2011 O conteúdo desta apostila é

Leia mais

ESCOLA DA MAGISTRATURA DO PARANÁ

ESCOLA DA MAGISTRATURA DO PARANÁ REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ATIVIDADES JURÍDICAS COMPLEMENTARES COMO COMPONENTE CURRICULAR DO CURSO DE PREPARAÇÃO À MAGISTRATURA, OFERTADO PELA 1 E PARA CONTAGEM DE TEMPO DE ATIVIDADE JURÍDICA PARA FINS

Leia mais

1. RECURSO DE APELAÇÃO

1. RECURSO DE APELAÇÃO 1. RECURSO DE APELAÇÃO 1. 1 HIPÓTESES DE CABIMENTO - Sentença condenatória. - Sentença absolutória. - Sentença de absolvição sumária no âmbito do Tribunal do Júri, nos termos do art. 415 do CPP. - Decisão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 191/2015

RESOLUÇÃO Nº 191/2015 RESOLUÇÃO Nº 191/2015 Institui o Programa Acadêmico Conciliador e Mediador, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE, por seu Pleno Administrativo, no uso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I. Prof. João Henrique Kleinschmidt.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I. Prof. João Henrique Kleinschmidt. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I Prof. João Henrique Kleinschmidt Coordenador da disciplina Estágio em Docência I Quadrimestre 2/2012

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E: ESTADO DO PARANÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 O Desembargador Fernando Wolff Bodziak, 2º Vice-Presidente e Supervisor-Geral dos Juizados Especiais, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO o

Leia mais