FANCOLETE VERTICAL SALA LIMPA HORIZONTAL. Ar Condicionado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FANCOLETE VERTICAL SALA LIMPA HORIZONTAL. Ar Condicionado"

Transcrição

1 FANCOLETE VERTICAL HORIZONTAL SALA LIMPA Ar Condicionado 1

2 A EMPRESA Desde quando foi fundada, em 1994, a TROCALOR vem crescendo e se destacando no mercado por fabricar uma diversificada linha de produtos e componentes para sistemas de refrigeração, ventilação, exaustão, difusão e condicionamento do ar com alto padrão de qualidade e moderna tecnologia. Já em janeiro de 2000, a TROCALOR dava um salto ainda maior, para ampliar sua linha de produtos, ao adquirir a tecnologia de uma das tradicionais empresas do ramo de máquinas para condicionamento de ar central do Brasil, a Tempmaster ( com mais de 35 anos no mercado ). Conseguindo assim, a passos curtos, porém seguros, conquistar a confiança dos clientes, que poderão ter a certeza de que estão escolhendo uma empresa séria, sempre comprometida principalmente a atender bem, com o respaldo técnico de já ser umas das grandes empresas em refrigeração do país. Toda a linha de produtos foi desenvolvida com a incorporação de novas técnicas de fabricação, o que garante excelente relação preço X desempenho, apropriada e otimizada para cada caso, com atendimento eficiente. A aplicação dos mais rigorosos testes de inspeção, garantem a confiabilidade e a segurança necessárias a cada componente, amparadas em um abrangente Sistema de Gestão da Qualidade A eficiência e a qualidade dos produtos TROCALOR são sentidas principalmente, em instalações aonde o conforto ambiental é um requisito fundamental para a melhoria das condições de trabalho e bem estar das pessoas. Nosso Catálogo tem como objetivo levar aos nossos clientes e usuários informações necessárias para o conhecimento e a seleção adequada dos produtos da linha de fabricação TROCALOR. CATÁLOGO TÉCNICO Ar Condicionado 2

3 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS FAN COIL Modelo TFC ( MODULADO VERTICAL OU HORIZONTAL) A linha de Fan Coils TroCalor têm como objetivo, atender as necessidades de conforto e processo, nas mais diversas áreas, tais como : Hotéis, Hospitais, laboratórios, Shopping Centers, Escritórios, Residências e Setores Industriais, que trabalhem com sistema de água gelada. 4 - VENTILADOR Dupla aspiração com carcaça em chapa de aço galvanizada, rotor do tipo sirocco de pás curvadas para frente, balanceado estática e dinamicamente. Eixo em aço SAE 1045 apoiado em mancais de rolamentos de esferas. São sustentados a estrutura do gabinete por trilhos de aço, fixados por coxins de borracha, obtendo-se um funcionamento silencioso e isento de vibrações. CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS DO FAN COIL MODULADO GABINETE 1 ESTRUTURA Em perfis de alumínio extrudado, fixados à cantos especiais de alumínio fundido, dando ao conjunto uma alta robustez e um acabamento harmonioso, resistente a corrosão e de fácil montagem e desmontagem quando necessário. 2 - PAINÉIS Em chapa de aço galvanizado, pintados a pó epoxi na cor zinza texturizado, aplicado eletrostáticamente curada em estufa a aproximadamente 200 ºC, proporcionando uma ótima resistência a corrosão, são isolados com polietileno expandido auto-extinguível de 11 mm de espessura. Os painéis são fixados à estrutura por fechos tipo lingueta, facilitando a manutenção para o acesso ao interior dos módulos. 3 - BANDEJA COLETORA DE CONDENSADO Em chapa de aço galvanizada, pintado com tinta de fundo anticorrosiva e acabamento na cor do equipamento, na parte externa isolado com polietileno expandido de 11 mm de espessura. 5 - SISTEMA DE TRANSMISSÃO Acionamento através de polias e correias em V. 6- SERPENTINA DE RESFRIAMENTO Modelo TroCalor, de 4 a 8 filas em profundidade ( p/ fancoletes são 3 filas ), construídas em tubos de cobre Ø5/8 sem costura, fixados à aletas de alumínio por expansão mecânica. As aletas do tipo placa contínua são corrugadas e tem as bordas serrilhadas. O passo da aleta é de 2,5 mm (08 aletas /polegada ). São testados com nitrogênio a pressão de 21 Kgf/ cm 2, imerso em tanque de água. 7 - LADO DA HIDRÁULICA Esquerda ou direita, sendo definido tomando-se por ponto de referência o posicionamento frontal aos filtros. 8 - FILTROS DE AR Tipo COLMEIA, construídos em chapas de alumínio, estampadas e moldadas em camadas alternadas, formando um labirinto. Apresentam a vantagem de serem laváveis. CLASSIFICAÇÃO ABNT : G0 Para os fancoletes, o filtro é composto por 3 camadas de tela de alumínio intercaladas por 2 camadas de tela de nylon. 3

4 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E CONSTRUTIVAS FAN COIL TFC 2TR 3TR 4TR 5TR 7,5TR VAZÃO ( CFM ) P.E. ( mmca ) VENTILADOR 270 x x x x x 321 RPM BHP 0,39 0,39 0,51 0,54 1,15 MOTOR ( cv ) 0,5-4p 0,5-4p p 1-4p 1,5-4p VERT.COMPR. ( mm ) TAM VERT. ALT. ( mm ) VERT. PROF. ( mm ) HOR. COMPR. ( mm ) TAM HOR. ALT. ( mm ) HOR. PROF. ( mm ) SERPENTINA ( FAN-COIL 4 FILAS PADRÃO ) UNIDADES SIMPLES COMP. ALETADO ( m ) 0,620 0,620 0,610 0, ALTURA ALETADA ( m ) 0,305 0,457 0,610 0,610 0,686 ÁREA DE FACE ( m 2 ) 0,189 0,283 0,372 0,473 0,682 TUBOS DE ALTURA Nº DE FILAS 4 a 8 4 a 8 4 a 8 4 a 8 4 a 8 ALETAS P/ POLEGADA TUBOS ( Ø ) 5/ 8 5/ 8 5/ 8 5/ 8 5/ 8 CIRCUITOS COLETOR ( Ø ) / 4 1 1/ 4 1 1/ 2 DRENO ( Ø ) 3/ 4 3/ 4 3/ 4 3/ 4 3/ 4 PESO EMBARQUE (kg)

5 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E CONSTRUTIVAS FAN-COIL TFC 10TR 12,5TR 15TR 17,5 TR 20TR VAZÃO ( CFM ) P.E. ( mmca ) VENTILADOR (2) 270x270 (2) 321 x 321 (2) 321 x 321 (2) 381x381 (2) 381x381 RPM BHP 1,48 1,62 2,30 2,86 3,18 MOTOR (cv) 3-4p 3-4p 4-4p 4-4p 4-4p VERT.COMPR. ( mm ) TAM VERT. ALT. ( mm ) VERT. PROF. ( mm ) HOR. COMPR. ( mm ) HOR. ALT. ( mm ) TAM HOR. PROF. ( mm ) SERPENTINA ( FAN-COIL 4 FILAS PADRÃO ) UNIDADES COM VENTILADORES DUPLEX COMP. ALETADO ( m ) 1,330 1,707 1,650 1,650 1,640 ALTURA ALETADA ( m ) 0,686 0,686 0,838 0,990 1,143 ÁREA DE FACE ( m 2 ) 0,912 0,171 1,383 1,634 1,874 TUBOS DE ALTURA Nº DE FILAS 4 a 8 4 a 8 4 a 8 4 a 8 4 a 8 ALETAS P/ POLEGADA TUBOS ( Ø ) 5/ 8 5/ 8 5/ 8 5/ 8 5/ 8 CIRCUITOS COLETOR ( Ø ) / 2 2 1/2 2 1/2" DRENO ( Ø ) 3/ 4 3/ 4 3/ 4 3/ 4 3/ 4 PESO ( aprox.)

6 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E CONSTRUTIVAS UNIDADES COM VENTILADORES DUPLEX FAN-COIL TFC 25TR 30TR 35TR 40TR VAZÃO ( CFM ) P.E. ( mmca ) VENTILADOR (2) 381 x 381 (2) 457 x 460 (2) 457 x 460 (2) 457 x 460 RPM BHP 4,18 6,00 7,50 8,0 MOTOR 5-4p 7,5-4p 7,5-4p 10-4p VERT.COMPR. ( mm ) TAM VERT. ALT. ( mm ) VERT. PROF. ( mm ) HOR. COMPR. ( mm ) TAM HOR. ALT. ( mm ) HOR. PROF. ( mm ) SERPENTINA ( FAN-COIL 4 FILAS PADRÃO ) COMP. ALETADO ( m ) 2,050 2,170 2,383 2,595 ALTURA ALETADA ( m ) 1,143 1,295 1,295 1,295 ÁREA DE FACE ( m 2 ) 2,343 2,810 3,086 3,360 TUBOS DE ALTURA Nº DE FILAS 4 a 8 4 a 8 4 a 8 4 a 8 ALETAS P/ POLEGADA TUBOS ( Ø ) 5/ 8 5/ 8 5/ 8 5/ 8 CIRCUITOS V A R I Á V E L COLETOR ( Ø ) V A R I Á V E L DRENO ( Ø ) 3/ 4 3/ 4 3/ 4 3/ 4 PESO ( aprox. )

7 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DIMENSÕES A F C I D J I C G B D A E H UNIDADE VERTICAL dimensões em mm MODELO A B C D E F G H I J TFC TFC TFC TFC TFC-7, TFC TFC-12, TFC TFC-17, TFC TFC TFC TFC TFC Obs: As unidades apartir de 10 TR possuem ventiladores duplex. 7

8 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DIMENSÕES F I A C D I D J E H G B A UNIDADE HORIZONTAL dimensões em mm MODELO A B C D E F G H I J TFC TFC TFC TFC TFC-7, TFC TFC-12, TFC Obs: As unidades apartir de 10 TR possuem ventiladores duplex. 8

9 Ar Condicionado FAN COIL MODULADO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DADOS NECESSÁRIOS PARA SELEÇÃO DE UNIDADES TIPO FAN COIL CAPACIDADE ( TR ) Nº DE FILAS Nº DE CIRCUITOS VAZÃO DE AR ( m 3 /h ) VAZÃO DE ÁGUA GELADA ( gpm ) CARGA TÉRMICA ( kcal ) PRESSÃO ESTÁTICA ( mmca ) LADO DA HIDRÁULICA? ESQUERDA? DIREITA VOLTAGEM DO MOTOR ELÉTRICO VELOCIDADE DA ÁGUA TEMPERATURA DE ENTRADA DA ÁGUA ( ºC ) TEMPERATURA DE SAÍDA DA ÁGUA ( ºC ) PERDA DE CARGA 9

10 INSTALAÇÃO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO PREVENTIVA 1. DESCRIÇÃO GERAL Os condicionadores de ar tipo FAN & COIL têm por finalidade básica filtrar, tratar e insuflar o ar nos ambientes a serem beneficiadas, sendo construídos em obediência às mais modernas normas técnicas. Constituem-se, fundamentalmente, dos seguintes componentes :? GABINETE? VENTILADOR? SERPENTINA DE RESFRIAMENTO? FILTROS? SISTEMAS DE CONTROLES 2. INSTALAÇÃO DAS UNIDADES FAN & COIL O instalador deve estar familiarizado com o equipamento e uma verificação preliminar deve ser feita antes do início da instalação, incluindo : a) Espaço requerido e folgas necessárias, b) Resistência estrutural, c) Conexões da serpentina, d) Conexão do dreno de água condensada, e) Suprimento de energia e instalação elétrica, f) Conexões com os dutos de ar, g) Nivelamento 3. ESPAÇO REQUERIDO E FOLGAS NECESSÁRIAS Com o exame dos desenhos dimensionais, deve ser verificado o espaço requerido para instalação da unidade e as folgas necessárias. As dimensões devem ser cuidadosamente comparadas para passarem por corredores e portas até sua posição final. Certas folgas são necessárias para possibilitar eventuais trabalhos de manutenção, como por exemplo : espaço mínimo disponível de 75 cm, para remoção dos filtros de ar, acesso a polias, correias e motor. Os acessos a esses pontos deverão ser previstos conforme se segue : FILTROS DE AR São removidos pela frente da unidade exceto nos casos em que existe caixa de mistura ou que seja uma unidade horizontal, quando são retirados por trás. Os intervalos entre as limpezas são determinados pela observação; usualmente recomenda-se uma limpeza mensal, mas em algumas instalações é necessário até mesmo uma limpeza semanal. Os filtros de alumínio e de tela corrugada são permanentes e devem ser lavados com água e detergente e em seguida soprados com ar comprimido. Os filtros de alumínio de alta velocidade devem funcionar com uma película de óleo TONNA 33 da Shell ou similar, aplicada com um pequeno pincel ou borrifador. 10

11 INSTALAÇÃO 1. SEÇÃO VENTILADORA É ajustada na fábrica de maneira a atender às exigências do projeto, devendo no entanto ser verificado o seu balanceamento com a rede de dutos no início da operação. Manter o rotor e a carcaça do ventilador limpos, removendo todo e qualquer objeto ou sujeira. Um rotor desbalanceado, torto ou danificado, deve ser substituído. 2. ALINHAMENTO DAS POLIAS E TENSÃO NAS CORREIAS Em operação, um perfeito alinhamento entre as polias é essencial. Podem ser distinguidas duas espécies de desalinhamento : angular e paralelo. Se as polias não estiverem com o alinhamento paralelo correto, deslize a polia movida sobre o seu eixo. Se existir um desalinhamento angular, ajuste a posição do motor até que as polias fiquem alinhadas. A tensão da correia estará corretamente ajustada quando o centro da correia sofre uma depressão aproximada de 1 ( 25,4 mm ) com a pressão de um dedo. 3. MANCAIS Os mancais dos ventiladores são do tipo auto alinhantes e somente devem ser inspecionados periodicamente, pois possuem lubrificação permanente. 4. MOTOR ELÉTRICO Medir tensão e corrente dos motores elétricos. Verificar os respectivos rolamentos. 11

12 MANUAL TÉCNICO MANUAL DO PROPRIETÁRIO O condicionador de ar tipo Fan-Coil da Trocalor é composto de um trocador de calor (serpentina) e de uma seção ventiladora. Na serpentina circula água gelada. O ventilador faz com que o ar a ser condicionado passe pelo filtro e pela serpentina, sendo então filtrado e resfriado. O termostato ( OPCIONAL ), sensibilizado pela temperatura do ambiente, abre ou fecha uma válvula ( OPCIONAL ), permitindo ou não a circulação da água gelada na serpentina. CUIDADOS Não obstruir a entrada e saída do ar do equipamento. Se houver falta de energia elétrica, desligue o aparelho. O retorno de energia, de forma irregular, pode danificar os componentes elétricos. Leia os termos do certificado de garantia. ANTES DE CHAMAR A ASSISTÊNCIA TÉCNICA, VERIFIQUE: A manutenção deve ser feita por técnicos qualificados. Curiosos correm o risco de se machucar e ou danificar o equipamento. Se os fusíveis estão queimados ou o disjuntor desligado. Se o termostato está regulado corretamente. Se há qualquer obstrução na entrada ou saída de ar do equipamento. Se o filtro de ar está limpo. Se o interruptor está devidamente acionado. Se o ambiente está devidamente fechado. PREVINA-SE Caso o funcionamento ininterrupto do equipamento seja de importância para você, estoque: 1 correia da ventilação ( ou 2 caso seu equipamento tenha 2 correias ) 2 fusíveis de comando e, caso seja usado 3 fusíveis de força. Esses componentes não são caros e ao estoca-los o tempo de conserto pode ser menor. OPCIONAIS? COMANDO REMOTO? COMANDO NO EQUIPAMENTO? QUADRO ELÉTRICO 12

13 MANUAL TÉCNICO INSTALAÇÃO 1. LOCALIZAÇÃO 1.1. EQUIPAMENTO 1.2. DRENO 1.3. TERMOSTATO 2. DUTOS 3. INSTALAÇÃO ELÉTRICA 4. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA 5. VERIFICAÇÕES ANTES DE COLOCAR O EQUIPAMENTO PARA FUNCIONAR 6. VERIFICAÇÕES DO APARELHO EM FUNCIONAMENTO INSTALAÇÃO É necessário o cálculo correto da carga térmica para que o ambiente fique nas condições de conforto desejadas. Sendo importante respeitar os critérios de zoneamento, distribuição e renovação de ar, assim como a instalação do Fan-Coil Trocalor. 1. LOCALIZAÇÃO 1.1. EQUIPAMENTO Para se obter o máximo rendimento e facilidade de manutenção do Fan-Coil, a escolha do local para instalar o equipamento é muito importante. Lembre-se sempre de:. Instalar o equipamento de modo a dar boas condições de insuflamento, distribuição e retorno do ar, sem obstruções.. Facilitar o acesso à unidade para manutenção e remoção.. Fixar a unidade a uma estrutura rígida, a fim de evitar vibrações.. Quando necessário, facilitar a sucção do ar externo para renovação.. Permitir fácil remoção do filtro de ar para limpeza.. Evite interferência com as instalações elétricas, hidráulicas etc, que existam ou possam vir a existir. Consulte o projeto da obra.. O local escolhido deve possibilitar a passagem da tubulação de água gelada, fiação elétrica e dreno. Possibilitando o caimento do dreno.. Verificar as dimensões do equipamento, se é possível a passagem dele pelos corredores, portas etc. até chegar ao local a ser instalado.. O piso deve estar nivelado.. O piso deve ser impermeável a água.. O equipamento não deve ser instalado diretamente no chão, calços anti-vibrações devem ser usados. 13

14 MANUAL TÉCNICO 1.2. DRENO A linha de dreno deve ser feita com tubos rígidos de PVC, fixados e ancorados adequadamente, para evitar deformações. Prevendo-se sempre um sifão, com bujão para dreno na parte inferior do sifão. Isole o dreno caso haja necessidade TERMOSTATO ( OPCIONAIS ) Deve ser instalado cerca de 1,4 metros acima do piso em parede interna, onde o termostato será afetado somente pela temperatura média da sala. Não deverá ser instalado em locais que recebam a incidência direta de raios solares ou em paredes externas. Preferencialmente perto da grelha de retorno. 2. DUTOS A escolha da localização das bocas de insuflamento e retorno deve ser cuidadosa, para haver uma distribuição homogênea do ar em todo o ambiente condicionado, evitando zonas de estagnação. Os dutos podem ser feitos de chapa de aço galvanizada ( nas bitolas recomendadas pela ABNT, para evitar vibrações e propagação de ruídos), tipo pré-fabricados em chapas metálicas ou painéis de fibra de vidro préfabricados com revestimento externo em alumínio. Certifique-se de que não haja vazamento de ar pelos dutos. A ligação dos dutos com o Fan-Coil deve ser feita com conexão flexível de lona ou curvim. O isolamento térmico, quando necessário, deverá ser feito com placas de material adequado e em espessura de acordo com os seus coeficientes térmicos, aplicadas com frio asfalto ou cola apropriada. Os cantos devem ser protegidos com cantoneiras de chapa galvanizada, fixadas com parafusos auto-atarrachantes ou cintas plásticas. As junções das placas deverão ser calafetadas com o mesmo material utilizado para a sua fixação. Todos os ramais deverão ter spliters ou dampers, para regulagem da vazão de ar. E as curvas deverão ter veias deflectoras. Os dispositivos de fixação e sustentação não deverão permitir vibrações nem flexões da rede de dutos, sendo executados em ferro chato ou ferro cantoneira, com pintura anti-corrosiva. O Fan & Coil convém ser provido de tomada de ar externo, devendo ser regulada para proporcionar a renovação de ar adequada a cada tipo de instalação. Para reduzir a propagação do ruído, é recomendado isolar internamente os primeiros 2 metros de duto. 3. INSTALAÇÃO ELÉTRICA A alimentação elétrica deve vir de um quadro com chave faca provida de disjuntor dimensionado para 1,75 vezes a corrente a plena carga do equipamento, que deve ser aterrado. As bitolas dos fios elétricos devem ser dimensionadas levando-se em conta a amperagem e a distância. 14

15 MANUAL TÉCNICO Bitola dos cabos elétricos (mm²) DISTÂNCIA Amperes ( m ) ,5 2,5 2, ,5 2, , , O fornecimento de energia deve ser interrompido antes de fazer as conexões dos fios. Efetue a instalação utilizando o esquema elétrico, e verifique-a após seu término. Verifique se a voltagem da linha de alimentação é adequada. A variação da voltagem, quando o Fan & Coil está operando, deve estar mais ou menos a 8% da voltagem indicada na placa de identificação. 4. INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Na ligação da tubulação hidráulica com o condicionador Fan & Coil, use chave e contra chave para evitar partir os tubos de cobre. O uso das uniões facilita a desmontagem apenas da parte a ser retirada. A válvula de 3 vias deve sempre ficar na posição indicada no desenho, para que a serpentina fique sempre pressurizada. Para a manutenção, depois dos registros de alimentação fechados, é interessante ter um mecanismo de drenagem da água da tubulação hidráulica e da serpentina. Em alguns casos, uma bandeja de chapa de aço galvanizado com dreno, é colocada debaixo do equipamento para recolher a água decorrente de um vazamento e facilitar a manutenção sem alagar o chão. Geralmente ela é usada para equipamentos de pequeno porte quando são instalados sem uma casa de máquina, exemplo: no depósito de uma loja. Quando o equipamento for instalado numa casa de máquina o chão deve ser impermeabilizado. A colocação ou não dos componentes mencionados e de acesso para medição da vazão de água gelada, fica a cargo do instalador e/ou projetista que vai considerar os custos e os benefícios. A tubulação hidráulica deve ser pressurizada com 100 psi, a fim de certifica-se de que não há vazamentos. Depois a água deverá circular na parte hidráulica para limpeza. A tubulação hidráulica deve ser isolada para evitar a condensação. Atenção para isola-la somente depois do teste de vazamento. A tubulação deve ser fixada em suportes adequados, para evitar deformações e vibrações. 15

16 MANUAL TÉCNICO 5. VERIFICAÇÕES ANTES DE COLOCAR O APARELHO PARA FUNCIONAR. Certifique-se de que a bandeja d'água está limpa e despeje água, verificando se há vazamento no dreno e se o caimento está bom.. O equipamento nunca deve funcionar sem o filtro de ar.. Todas as janelas de acesso do equipamento devem estar fechadas.. Feche todas as janelas e portas do ambiente a ser condicionado.. Certifique-se de que não existam obstruções no fluxo de ar do Fan -Coil.. Verifique a regulagem do relé, que deve ser 10% acima da amperagem de placa do motor.. Verifique se as válvulas de alimentação de água gelada estão abertas. 6. VERIFICAÇÕES DO APARELHO EM FUNCIONAMENTO. Verifique se o sentido de rotação dos ventiladores está correto.. Purgue o ar da serpentina..somente depois de instalados: os dutos, as grelhas, os filtros, os dampers e os spliters, verifique se a vazão de ar necessária foi atendida. Caso a polia motora seja regulável, abra-a para diminuir a vazão ou feche-a para aumentar a vazão de ar. Ao regular a polia, tome o cuidado de não ultrapassar a amperagem de placa do motor. Respeite a posição dos parafusos de aperto da parte móvel da polia.. Regule o termostato.. Leia as amperagens e voltagens e certifique-se que estão dentro dos limites. Para a leitura da amperagem, os painéis e janelas do equipamento devem estar fechados. Caso contrário, a vazão aumenta e a amperagem do motor também. Podendo trazer danos ao motor e invalidar a leitura da amperagem.. Leia as temperaturas de insuflamento e retorno do ar do Fan -Coil.. Verifique se há vazamento na tubulação hidráulica.. Preencha o relatório de inspeção e envie para a Trocalor. 16

17 MANUAL TÉCNICO APLICAÇÕES Os condicionadores de ar tipo Fan-Coil da Trocalor são recomendados para Escritórios, Hotéis, Escolas, Hospitais, Shopping Centers, Supermercados, Lojas, Armazens, Fábricas etc. Para um mesmo modelo tem-se várias opções, podendo melhor adequar-se as condições exigidas. São utilizados em grandes construções trazendo uma economia de energia elétrica. São projetados para terem a melhor opção custo - benefício. ESPECIFICAÇÕES CONSTRUTIVAS GABINETE Em chapa de aço galvanizado, com limpeza por banhos quimicos, para proteger contra corrosão e aumentar a aderência da tinta. Pintado eletrostaticamente com pó epoxi, na cor cinza, e curado em estufa a 180ºC. As peças internas são fabricadas com chapa de aço galvanizada. O gabinete é revestido internamente com isolamento termo acústico. Sua construção visa facilitar a manutenção, com fácil acesso aos componentes internos. As dimensões externas são as menores possíveis, facilitando a instalação. Nas unidades verticais todo o acesso necessário é pela frente do equipamento, podendo também ser pela parte de trás. Nas unidades horizontais o acesso é pelas janelas laterais, a parte superior também é facilmente removível. SEÇÃO VENTILADORA Com ventilador centrífugo de dupla aspiração, fabricado em chapa de aço galvanizada, com pás curvadas para frente, balanceados estática e dinamicamente. A carcaça é em chapa de aço galvanizada. Os rolamentos são de 1 polegada para os equipamentos de 2 a 25 TR e 1.1/2 polegadas para os de 30 e 40 TR. Eles são blindados, auto compensadores e com lubrificação pernamente, montados sobre mancais de borracha. Os suportes dos mancais são aparafusados na carcaça em 4 pontos, facilitando o serviço de remoção e formando um conjunto rígido. O motor é montado sobre uma base de trilho, possibilitando a ajustagem da correia e troca de motor com qualquer tamanho de carcaça. O motor é de 4 pólos com proteção IP 54. O acionamento entre motor e ventilador é através de polias e correias. O eixo da ventilação é de 1 polegada para os equipamentos de 2 a 25 TR e de 1.1/2 polegadas para os de 30 e 40 TR. Para motores até 4 CV é opcional a polia motora regulável. Todo o conjunto de ventilação é flutuante em relação ao gabinete. O conjunto é montado em dois travessões, que são montados no gabinete sobre 4 calços de borracha. A interligação da boca de descarga do ventilador com o gabinete é feita com lona interna. Garantindo assim um bom funcionamento. Para a vazão de ar nominal, a velocidade do ar na serpentina é menor que 2,54 m/s (=500 fpm) e a velocidade de descarga é menor que 10 m/s (=1.968 fpm). 17

18 MANUAL TÉCNICO SERPENTINA Com aletas de alumínio corrugadas e com bordas serrilhadas. As aletas são montadas de forma a terem 8 aletas por polegada. Elas não têm furos nem rasgos para a passagem do ar, pois neles acumulam-se as sujeiras e dificulta a limpeza. Os números de rows ( fileiras ) disponíveis são: 3, 4, 5, 6 e 8. Além disso há uma grande variedade de circuitos disponíveis para se adequar as requisições de projeto. Os tubos de cobre têm diâmetro de 5/8" e estão dispostos alternadamente em cada row. Eles são expandidos mecanicamente e é assegurado um perfeito contato entre o tubo e o colarinho da aleta. O uso do tubo com diâmetro de 5/8" é a melhor opção para se obter uma melhor performance na troca de calor e um menor custo de bombeamento da água. As laterais da serpentina são de chapa de aço galvanizada e estampadas cuidadosamente com um formato do tipo colarinho, que não degolam os tubos de cobre na expansão nem ficam soltos em relação a serpentina. A hidráulica pode ser do lado direito ou esquerdo ( de quem olha o equipamento de frente para o filtro). A entrada e saída de água estão sempre do mesmo lado. O fluxo de água é contrário ao do ar a ser condicionado e a água entra na luva inferior e sai na luva superior. O purgador encontra-se na saída da água gelada. As curvas são feitas com tal cuidado, que não apresentam rugas após o dobramento. Garantido menos perda de carga da água sem benefício na troca de calor. Para o teste de vazamento a serpentina é pressurizada com nitrogênio e mergulhada num tanque de água. FILTRO DE AR - de tela lavável e de fácil remoção, não sendo necessário desaparafusar. BANDEJA DE ÁGUA - em chapa de aço galvanizada, tratada quimicamente com 5 banhos a base de fosfato de zinco, para proteger contra corrosão e aumentar a aderência da tinta. Pintada eletrostaticamente com pó epoxi e curada em estufa a 180ºC. Revestida internamente com outra camada de tinta protetora de corrosão. Ela é revestida externamente com isolante térmico. COMANDO - é composto de um interruptor ( ligado - desligado ) e um sinaleiro, indicando que o motor da ventilação está funcionando. Ele é instalado no próprio gabinete. PROTEÇÕES ELÉTRICAS - relé térmico, contator e fusíveis de comando. O quadro elétrico está alojado dentro do gabinete. 18

19 MANUAL TÉCNICO OPCIONAIS AQUECIMENTO ELÉTRICO - com resistências do tipo aletada, termostato, termostato de segurança, flow switch do ar, mini-dijuntores tripolares, contator, interruptor e sinaleiro. As resistências são instaladas dentro do gabinete entre a serpentina e o conjunto de ventilação. Todos esses componentes saem da fábrica instalados e interligados eletricamente no equipamento. DESUMIDIFICAÇÃO - com resistência do tipo aletada, umidistato, termostato de segurança, flow switch do ar, mini-dijuntores tripolares, contator, interruptor e sinaleiro. As resistências são instaladas dentro do gabinete entre a serpentina e o conjunto de ventilação. Todos esses componentes saem da fábrica instalados e interligados eletricamente no equipamento. UMIDIFICAÇÃO - com resistência de imersão na água, umidistato, flow switch da água,mini-dijuntores tripolares, contator, interruptor e sinaleiro. As resistências e o tanque de água são instalados do lado de fora do equipamento, para facilitar a manutenção. Um tubo entre a serpentina e a ventilação conduz o vapor de água. Uma bóia limita o nível da água no tanque. O tanque é provido de válvula para dreno e uniões para fácil desmontagem. Todos esses componentes saem de fábrica instalados e interligados eletricamente no equipamento. CAIXA PLENUM - disponível apenas para modelos verticais até 10 tr *. Ela tem as mesmas características do gabinete e é revestida internamente com isolamento termo acústico. A grelha é de dupla deflexão. *Para modelos acima de 10 tr, consultar a fábrica. FILTRO METÁLICO - lavável com 3 camadas de tela corrugada galvanizada internamente. Por fora, em cada lado, uma tela protetora de alumínio e moldura de chapa de aço galvanizada. QUADRO ELÉTRICO - fusíveis de força, botoeira, chave seccionadora, transformador para o comando, contatos adicionais para o contator, comando remoto etc. POLIA MOTORA REGULÁVEL - para motores até 4 CV. MOTOR IPW 55 VENTILADOR LIMIT LOAD DISJUNTOR DE PROTEÇÃO CONTATOR e RELÉ CAIXA DE MISTURA e CAIXA DE FILTRAGEM DAMPER DE RETORNO e AR EXTERNO CLASSES DE FILTRAGEM COMANDO REMOTO 19

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Intercambiador de Calor de Extensão Direta 2 a 40 TR ESPECIICAÇÕES CONSTRUTIVAS Os climatizadores Modelo foram projetados visando obter maior vida útil, performance e facilidade

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED Capacidade de 3 a 50TR Estrutura em perfil de alumínio extrudado Tampas rechapeadas e facilmente removíveis Pintura eletrostática a pó Várias opções de montagem e acabamentos

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Especificações Construtivas Os climatizadores (Fan Coil Tosi Baby) foram projetado vizando obter maior vida útil, performance adequada e facilidade de instalação, operação

Leia mais

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Climatizador de ar ECLIPSE As unidades climatizadoras ECLIPSE, estão disponíveis em 16 modelos, com vazões de ar que variam de 1.300 a 34.000 m 3 /h, e

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO FL.: 1/8 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO SISTEMA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela:

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela: ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA 1 DO OBJETO DA LICITAÇÃO 1.1 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA COM REPOSIÇÃO PARCIAL DE PEÇAS ORIGINAIS DOS EQUIPAMENTOS DE REFRIGERAÇÃO

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Condicionadores de Ar Self Contained 5 a 40 TR tipo ROOF-TOP ESPECIFICAÇÕES A linha SELF CONTAINED TOSI foi projetada visando obter a melhor relação custo-beneficio do mercado,

Leia mais

Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais

Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CEP 21.530-000 Telefax: (21 3372-8484 vendas@trocalor.com.br www.trocalor.com.br

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

GABINETES DE VENTILAÇÃO

GABINETES DE VENTILAÇÃO GABINETES DE VENTILAÇÃO espirovent UMA MARCA DO GRUPO DUTOS E Descricao e Nomenclatura GABINETES DE VENTILACAO GABINETES DE VENTILAÇÃO PERSPECTIVA GERAL As caixas de ventilação da linha ESDG e ELDG são

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

GABINETE Chapas de aço carbono SAE 1020 galvanizadas. Tratado quimicamente com fosfato de zinco, pintado com pó epóxi na cor bege, curada em estufa.

GABINETE Chapas de aço carbono SAE 1020 galvanizadas. Tratado quimicamente com fosfato de zinco, pintado com pó epóxi na cor bege, curada em estufa. As Cortinas de Ar TroCalor são destinadas a impedir a mistura de fluxos de ar ao isolar dois ambientes distintos através da formação de uma barreira de ar entre eles, mantendo ideais as condições de temperatura

Leia mais

Catálogo geral Fancoil

Catálogo geral Fancoil Catálogo geral Fancoil 1 Catálogo Técnico de unidades Intercambiadoras de calor Índice 1- Características Construtivas 3 2- Nomenclatura 4 3- Dados Nominais 5 4- Diâmetro dos coletores 7 5- Peso dos equipamentos

Leia mais

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27(

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( 35(* 235(6(1&,$/683$71ž 0(025,$/'(6&5,7,92 (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( As presentes especificações estabelecem os requisitos mínimos a serem obedecidos no fornecimento e instalação dos materiais

Leia mais

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CE 21.530-000 Telefax: (21) 3372-8484 vendas@trocalor.com.br

Leia mais

VENTILADORES LIMIT LOAD

VENTILADORES LIMIT LOAD VENTILADORES LIMIT LOAD UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES LIMIT LOAD Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: ELSC 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

Self Contained SCIH Alta Eficiência

Self Contained SCIH Alta Eficiência Self Contained SCIH Alta Eficiência Self Contained SCIH - 5 a 15 TR Condensador Incorporado a Ar Conforme (ASHRAE 90.1) Agosto 2003 PKG-PRC009-PT Introdução Self Contained com Condensação a Ar Incorporado

Leia mais

ANEXO III PROGRAMA DE TRABALHO DE MANUTENÇÃO

ANEXO III PROGRAMA DE TRABALHO DE MANUTENÇÃO CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC- 005/2006 1 Equipamento : Chillers ANEXO III PROGRAMA DE TRABALHO DE MANUTENÇÃO 1. PROGRAMA DE TRABALHO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA Verificar a existência de ruídos e vibrações anormais

Leia mais

Self Wall Mounted. Catálogo Técnico Unidade Wall Mounted 50BW 24/36/48/60

Self Wall Mounted. Catálogo Técnico Unidade Wall Mounted 50BW 24/36/48/60 Self Wall Mounted Catálogo Técnico Unidade Wall Mounted 50BW 24/36/48/60 Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 INTRODUÇÃO...3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GERAIS...5 DADOS ELÉTRICOS...6 DADOS DIMENSIONAIS...6 CIRCUITO FRIGORÍFICO...9

Leia mais

ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA

ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA FINATEC - EDIFÍCIO SEDE ENDEREÇO: LOCALIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO: UNIDADE MOD.: Nº DE SÉRIE: CÓDIGO

Leia mais

Resfriadores Evaporativos BRISBOX

Resfriadores Evaporativos BRISBOX Características do Produto: Resfriadores Evaporativos BRISBOX BRISBOX Aplicações Resfriadores evaporativos Munters, possuem uma ótima performance energética e podem ser aplicados em: Bingos; Boates; Academias;

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO E INSPEÇÃO PREDIAL APÊNDICE A

PLANO DE MANUTENÇÃO E INSPEÇÃO PREDIAL APÊNDICE A TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA DIRETORIA DE ENGENHARIA E ARQUITETURA PLANO DE MANUTENÇÃO E INSPEÇÃO PREDIAL APÊNDICE A A amplitude da manutenção e inspeção indicada no Termo de Referência está

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

- Quanto a entrada de aspiração a Simples aspiração entrada somente de um lado b Dupla aspiração entrada dos dois lados

- Quanto a entrada de aspiração a Simples aspiração entrada somente de um lado b Dupla aspiração entrada dos dois lados Ventiladores Ventiladores são máquinas de fluxo, que movimentam os gases produzindo trabalho para seu deslocamento. Esse trabalho é transferido em forma de energia cinética e potencial, fazendo movimentar-se

Leia mais

Condensação. Ciclo de refrigeração

Condensação. Ciclo de refrigeração Condensação Ciclo de refrigeração Condensação Três fases: Fase 1 Dessuperaquecimento Redução da temperatura até a temp. de condensação Fase 2 Condensação Mudança de fase Fase 3 - Subresfriamento Redução

Leia mais

Evaporadores. Ciclo de refrigeração

Evaporadores. Ciclo de refrigeração Evaporadores Ciclo de refrigeração Evaporadores Função Extrair calor do meio a ser resfriado (ar, água ou outra substância). Processo Mudança de estado do gás refrigerante, da fase líquida para a fase

Leia mais

Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar.

Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar. Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar. Da Termodin saem os ventiladores para as maiores indústrias de ar-condicionado do país. Além de

Leia mais

Catálogo de Seleção e Aplicação de Unidades Condensadoras.

Catálogo de Seleção e Aplicação de Unidades Condensadoras. Catálogo de Seleção e Aplicação de Unidades Condensadoras. 1 CILINDRO 2 CILINDROS 60 Hz R-22 / R-404A R-134a / HP81 (R-402B) Unidades Condensadoras Compact Line. CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Unidades equipadas

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Filtro Cartucho

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Filtro Cartucho Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar

Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção. Lavador de Ar Manual Técnico de Instalação, Operação e Manutenção ISO 9001:2008 VENTEC AMBIENTAL EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES LTDA Rua André Adolfo Ferrari, nº 550 - Distrito Industrial Nova Era - Indaiatuba - São Paulo

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO 30/2012 MAR Museu de Arte do Rio

ATO CONVOCATÓRIO 30/2012 MAR Museu de Arte do Rio ATO CONVOCATÓRIO 30/2012 MAR Museu de Arte do Rio 1. INTRODUÇÃO Considerando que o Museu de Arte do Rio MAR será uma das âncoras do plano de revitalização da região portuária da cidade e será instalado

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

CONTRATO DE MANUTENÇÃO DE SISTEMA DO AR CONDICIONADO DO PAÇO MUNICIPAL, PRAÇA MONTEVIDÉU Nº10. Anexo XII - PROJETO BÁSICO

CONTRATO DE MANUTENÇÃO DE SISTEMA DO AR CONDICIONADO DO PAÇO MUNICIPAL, PRAÇA MONTEVIDÉU Nº10. Anexo XII - PROJETO BÁSICO 1 CONTRATO DE MANUTENÇÃO DE SISTEMA DO AR CONDICIONADO DO PAÇO MUNICIPAL, PRAÇA MONTEVIDÉU Nº10 Anexo XII - PROJETO BÁSICO 1. OBJETO Serviços de manutenção preventiva e corretiva de sistema do ar condicionado

Leia mais

BOMBA DE VÁCUO MANUAL DE OPERAÇÃO MODELOS. VP-50D (1,8cfm) VP-140D ( 5cfm) VP-200D (7cfm) VP-340D (12cfm) I COMPONENTES

BOMBA DE VÁCUO MANUAL DE OPERAÇÃO MODELOS. VP-50D (1,8cfm) VP-140D ( 5cfm) VP-200D (7cfm) VP-340D (12cfm) I COMPONENTES BOMBA DE VÁCUO MANUAL DE OPERAÇÃO MODELOS VP-50D (1,8cfm) VP-140D ( 5cfm) VP-200D (7cfm) VP-340D (12cfm) I COMPONENTES II -MANUAL DE OPERAÇÃO 1 Leia atentamente antes de utilizar a bomba de Vácuo Todos

Leia mais

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PARA O SISTEMA DE AR CONDICIONADO E EXAUSTÃO MECÂNICA, DA ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL MARÍTIMO DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA

Leia mais

CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR MÓDULO I - BOMBAS

CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR MÓDULO I - BOMBAS CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR MÓDULO I - BOMBAS DANCOR S.A INDÚSTRIA MECÂNICA Professor: José Luiz Fev/2012 CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR 1- BOMBAS D ÁGUA (MÁQUINAS DE FLUXO): 1.1 DEFINIÇÃO Máquinas de fluxo

Leia mais

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM Linha BOOSTER Agilidade, confiabilidade e eficiência BOOSTER Os compressores Schulz modelo SB, possuem como função principal elevar a pressão da rede de baixa pressão para até 40 bar (580 psi). Benefícios

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO Pág.: 1 de 10 Identificação do equipamento ELEVADOR DE PASSAGEIROS E CARGAS Com Relação às Torres: Prumo; Espessura da parede do tubo; Resistência e nivelamento da base; Estaiamento; Aterramento elétrico

Leia mais

Unidade de Tratamento de Ar. Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto

Unidade de Tratamento de Ar. Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto Unidade de Tratamento de Ar Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto Informações Técnicas Módulos Acessibilidade do equipamento O sistema de tratamento de ar que se adapta a qualquer

Leia mais

EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera, Km 33. Fone:(11) 3531.6199 Fax: (11) 3531.6198 email: hd@hd.ind.br site: www.hd.ind.br

EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera, Km 33. Fone:(11) 3531.6199 Fax: (11) 3531.6198 email: hd@hd.ind.br site: www.hd.ind.br RESFRIADOR A AR PARA FLUIDOS DRY COOLERS / AIR COOLERS Módulos de 5 a 250 Toneladas, aplicações de 2.000 ou mais toneladas para água, água e glicol, salmoura, óleo e outros fluidos. EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera,

Leia mais

PRÉDIO SRNO - INFRAERO

PRÉDIO SRNO - INFRAERO I - SISTEMA DE EXPANSÃO DIRETA - VRF I.1 - SISTEMA 01 - TÉRREO I.1.1 EQUIPAMENTOS VRF - conforme especificação Módulo externo (condensador) 48 HP - 380 V - 3F unid. 1,00 Evaporadora Cassete 4 Vias - 9.000

Leia mais

Megabloc Manual Técnico

Megabloc Manual Técnico Bomba Padronizada Monobloco Manual Técnico Ficha técnica Manual Técnico Todos os direitos reservados. Os conteúdos não podem ser divulgados, reproduzidos, editados nem transmitidos a terceiros sem autorização

Leia mais

(DOU 166 31.8.98, Seção I, pags. 40 a 42)

(DOU 166 31.8.98, Seção I, pags. 40 a 42) (DOU 166 31.8.98, Seção I, pags. 40 a 42) Portaria nº 3.523/GM Em, 28 de agosto de 1998 O Ministro de Estado da Saúde, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 87, Parágrafo único, item II, da Constituição

Leia mais

Springer - Carrier. Índice

Springer - Carrier. Índice Índice Página 1 - Diagnóstico de Defeitos em um Sistema de Refrigeração... 8 1.1 - Falha: Compressor faz ruído, tenta partir, porém não parte... 8 1.2 - Falha: Compressor funciona, porém não comprime...

Leia mais

BOMBA DE PRESSURIZAÇÃO PARA REDE HIDRÁULICA

BOMBA DE PRESSURIZAÇÃO PARA REDE HIDRÁULICA BOMBA DE PRESSURIZAÇÃO PARA REDE HIDRÁULICA (com fluxostato interno) MODELOS: BOMBA COM CORPO DE FERRO (revestimento cerâmico) RPHSBFP 11 (127V 120W) RPHSBFP 12 (220V 120W) MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO INFORMAÇÕES

Leia mais

MANUAL TÉCNICO MÁQUINA DE GELO EM ESCAMAS EGE 300M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE JULHO/05.

MANUAL TÉCNICO MÁQUINA DE GELO EM ESCAMAS EGE 300M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE JULHO/05. MANUAL TÉCNICO MÁQUINA DE GELO EM ESCAMAS EGE 300M VÁLIDO PARA EQUIPAMENTOS PRODUZIDOS A PARTIR DE JULHO/05. ÍNDICE 01 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GERAIS 02 INFORMAÇÕES GERAIS E INSTALAÇÕES 03 ESQUEMA TÍPICO

Leia mais

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Desumidificador Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Obrigado por escolher esse produto. Por favor, leia esse manual de instrução antes de usar o aparelho. Índice: Introdução do Produto... 1 Instrução de Uso...

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com.

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com. bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES Complexo Esportivo de Deodoro Edital 1.10 1. Instalações Hidráulicas e Sanitárias Os serviços de manutenção de instalações hidráulicas e sanitárias,

Leia mais

FUNCIONAMENTO FILTROS PRENSA - MS-CE

FUNCIONAMENTO FILTROS PRENSA - MS-CE MANUAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO FILTROS PRENSA - MS-CE 1 - INTRODUÇÃO 1.1 - FINALIDADE DESTE MANUAL Este manual proporciona informações teóricas e de instalação, operação e manutenção dos filtros

Leia mais

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA MODELO TAM TRANSFORMADORES - TIPO TAM Os transformadores a seco moldados em resina epóxi são indicados para operar em locais que exigem segurança, os materiais utilizados em sua construção são de difícil

Leia mais

BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002. Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior. Goulds Pumps

BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002. Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior. Goulds Pumps BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002 Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior Goulds Pumps Goulds Modelos 5150/VJC Bombas cantiléver verticais Projetadas para lidar com lamas corrosivas

Leia mais

FÓRUM DE BARREIRAS PRÉDIO NOVO

FÓRUM DE BARREIRAS PRÉDIO NOVO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA FÓRUM DE BARREIRAS PRÉDIO NOVO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DAS INSTALAÇÕES DE AR CONDICIONADO EMPRESA RESPONSÁVEL: Senemig Engenharia LTDA RESPONSÁVEIS TÉCNICOS:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Folha 1 / 7 Sistema de Ar Condicionado SALA CLUSTER

MEMORIAL DESCRITIVO Folha 1 / 7 Sistema de Ar Condicionado SALA CLUSTER MEMORIAL DESCRITIVO Folha 1 / 7 Nº Arquivo 051212 1 Objetivo Estabelecer os procedimentos para o fornecimento e instalação de equipamentos para o Sistema central de Ar Condicionado para climatização da

Leia mais

VAV/Z CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL

VAV/Z CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL VAV/Z CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL A Tropical, com o intuito de melhor atender às necessidades do mercado, oferece a opção de Caixa de Volume Variável de formato circular.

Leia mais

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Produzidos com os melhores componentes disponíveis no mundo e projetados com foco em economia de energia e facilidade de operação e manutenção,

Leia mais

150 a 480.000 Btu/h. Rooftop Split. Catálogo Técnico UNIDADE EVAPORADORA 40RT UNIDADE CONDENSADORA 38AB

150 a 480.000 Btu/h. Rooftop Split. Catálogo Técnico UNIDADE EVAPORADORA 40RT UNIDADE CONDENSADORA 38AB Rooftop Split 50 a 480.000 Btu/h UNIDADE EVAPORADORA 40RT UNIDADE CONDENSADORA 38AB Catálogo Técnico Índice 3 4 5 6 7 8 9 0 INTRODUÇÃO... 4 CARACTERÍSTICAS GERAIS... 4. UNIDADE CONDENSADORA 38AB... 4.

Leia mais

Radiador de ar Indústria AC-LN / ACA-LN / ACAF-LN 8-14

Radiador de ar Indústria AC-LN / ACA-LN / ACAF-LN 8-14 Radiador de ar Indústria AC-LN / ACA-LN / ACAF-LN 8-14 Símbolo Gerais Os radiadores de ar da série AC-LN 8-14 podem ser aplicados em todas as áreas nas quais é preciso resfriar óleo ou mistura de água-glicol

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE MANUTENÇÃO LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS LOCAL: SETOR/ENDEREÇO: PERÍODO: RESPONSÁVEL PELAS INFORMAÇÕES: LISTA DE VERIFICAÇÕES SERVIÇOS PREVENTIVOS SISTEMAS HIDROSSANITÁRIOS PERÍODICIDADE SERVIÇOS PREVENTIVOS STATUS SEMANA 01 DIÁRIO Verificação

Leia mais

Condicionador de Ar Portátil

Condicionador de Ar Portátil Condicionador de Ar Portátil Manual do Usuário GP8-12L GP8-22L GP10-12L GP10-22L 1 Untitled-5 1 2 Untitled-5 2 Índice Resumo...4 Príncipio de funcionamento...5 Especificação técnica...7 Estrutura...8 Esquema

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS SIMPLES ASPIRAÇÃO. Modelos BSS / GTS

VENTILADORES CENTRÍFUGOS SIMPLES ASPIRAÇÃO. Modelos BSS / GTS Modelos BSS / GTS Aspectos gerais Os ventiladores de simples aspiração das séries BSS e GTS respectivamente de pás curvadas para frente e para trás, representam o avançado estágio de um sistemático e contínuo

Leia mais

Solution Plus c/ Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo

Solution Plus c/ Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo Solution Plus c/ Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo Split System - Parede Dupla - 5 a 35 TR Módulos Serpentina e Ventilador Ventilador Siroco e Limit Load Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo.60 Hz Abril,

Leia mais

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial ersores de Freqüência na Refrigeração Industrial Os inversores de freqüência possuem um vasto campo de aplicações dentro da área de refrigeração industrial. São utilizados nas bombas de pressurização,

Leia mais

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho.

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. 0 IMPORTANTE LEIA E SIGA AS SEGUINTES INSTRUÇÕES Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. ATENÇÃO Atenção indica uma situação potencialmente

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO. Modelos BSD-GTD

VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO. Modelos BSD-GTD VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO Modelos BSD-GTD VENTILADORES DUPLA ASPIRAÇÃO Aspectos gerais Os ventiladores da série BSD, de pás curvadas para frente e GTD/GHB (tecnologia ABB) de pás curvadas

Leia mais

Manual Técnico. Ventilador de Conforto Industrial

Manual Técnico. Ventilador de Conforto Industrial Manual Técnico Aeroville Equipamentos Industriais Rua Otto Max Petersen, 158 Bairro Aventureiro CEP 89226-250 Joinville SC. www.aeroville.com.br aeroville@aeroville.com.br Fone: (47) 3419-0004 Fax: (47)

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA

MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA MANUAL DE INSTALAÇÃO HIDRÁULICA Esquema de Instalação Hidráulica RESIDENCIAL Atenção: Modelo meramente ilustrativo em casas térreas. Para sua segurança e garantia do bom funcionamento das tubulações de

Leia mais

CASA DE MÁQUINAS MANUAL DE INSTALAÇÃO

CASA DE MÁQUINAS MANUAL DE INSTALAÇÃO CASA DE MÁQUINAS MANUAL DE INSTALAÇÃO CASA DE MÁQUINAS Item essencial para qualquer tipo de piscina. É nela que ficam acondicionados o Sistema Filtrante (Filtro e Bomba) registros, válvulas, fios e acionadores.

Leia mais

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial Tópicos da Aula Complementar - Ventiladores; - Ventiladores Axiais; - Ventiladores Centrífugos; - Dados necessários para a seleção correta de um ventilador; - Modelos e Aspectos Gerais de Ventiladores.

Leia mais

Sistema de Fluxo de Água Variável Oferecendo resfriamento de conforto superior. 60 Hz e 50 Hz

Sistema de Fluxo de Água Variável Oferecendo resfriamento de conforto superior. 60 Hz e 50 Hz Sistema de Fluxo de Variável Oferecendo resfriamento de conforto superior 60 Hz e 50 Hz Solução inovadora de conforto A Trane, líder global no fornecimento de sistemas, soluções e serviços HVAC, oferece

Leia mais

Bomba Circuladora SLX-PMP/6A. Manual do Usuário

Bomba Circuladora SLX-PMP/6A. Manual do Usuário Bomba Circuladora SLX-PMP/6A Manual do Usuário Manual do Usuário SOLX - Bomba Circuladora - SLX-PMP/6A Reservados os direitos de alteração sem prévio aviso. Versão 1 - outubro/2013 Permitida a reprodução

Leia mais

MASTER BSD 10-20/ BSD 10-25/ BSD 10-35

MASTER BSD 10-20/ BSD 10-25/ BSD 10-35 ANUAL DE INSTALAÇÃO DA BOBA ASTER BSD 10-20/ BSD 10-25/ BSD 10-35 SUÁRIO 1. AVISOS GERAIS DE SEGURANÇA 3 2. PERIGOS NO ABUSO DO EQUIPAENTO 3 3. LIITES DE TEPERATURAS 4 4. FUNCIONAENTO DA BOBA CO SELAGE

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM FIBRA DE VIDRO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

CONDICIONADOR DE AR TIPO JANELA MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO LINHA: EGF GARANTIA. Condicionador de ar

CONDICIONADOR DE AR TIPO JANELA MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO LINHA: EGF GARANTIA. Condicionador de ar CONDICIONADOR DE AR TIPO JANELA MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO LINHA: EGF DE GARANTIA LEIA O CERTIFICADO Condicionador de ar 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. CONDICIONADOR DE AR, PEÇAS

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Usuário Versão 1.1 BEBEDOUROS TROPICAL. Bebedouros Tropical www.bebedourostropical.com.br. Produtos com Certificação Inmetro

MANUAL DE INSTRUÇÕES Usuário Versão 1.1 BEBEDOUROS TROPICAL. Bebedouros Tropical www.bebedourostropical.com.br. Produtos com Certificação Inmetro MANUAL DE INSTRUÇÕES Usuário Versão 1.1 Bebedouros Tropical www.bebedourostropical.com.br BEBEDOUROS TROPICAL LEIA E SIGA TODAS AS REGRAS DE SEGURANÇA E INSTRUÇÕES OPERACIONAIS ANTES DE USAR. sac@bebedourostropical.com.br

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSV 6/50 - DENTAL SPLIT - 1 ESTÁGIO - 120 psig

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSV 6/50 - DENTAL SPLIT - 1 ESTÁGIO - 120 psig SCHULZ: INÍCIO DE FABRICAÇÃO - ABRIL/005 CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSV 6/ - DENTAL SPLIT - 1 ESTÁGIO - 10 psig CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ISENTO DE ÓLEO L C DESLOCAMENTO TEÓRICO pés /min PRESSÃO MÁX.

Leia mais

PL 280P PRESSURIZADOR MANUAL DO USUÁRIO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA

PL 280P PRESSURIZADOR MANUAL DO USUÁRIO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA PL 280P PRESSURIZADOR MANUAL DO USUÁRIO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA Manual do usuário, funcionamento e garantia 03 IMPORTANTE -Antes de instalar o pressurizador leia atentamente todos os itens deste manual

Leia mais

Climatizador Eclipse YM projetado para a nova Norma ABNT NBR16401

Climatizador Eclipse YM projetado para a nova Norma ABNT NBR16401 projetado para a nova Norma ABNT NBR16401 A nova Norma ABNT NBR16401, foi um trabalho do Comitê Brasileiro de Refrigeração (ABNT/CB-55), envolvendo entidades de classe e agências do governo como: ABRAVA,

Leia mais

Manual de instalação, operação e manutenção. Bomba centrífuga CS

Manual de instalação, operação e manutenção. Bomba centrífuga CS Manual de instalação, operação e manutenção Bomba centrífuga CS .Segurança. Informação Importante.2 Sinais de Aviso Este manual salienta os procedimentos incorretos e outras informações importantes. Os

Leia mais

Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado

Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado Eng. Leonardo Cozac Splits Aparelhos de Janela Centrais: self contained ou fancoil 2 3 Limpeza do Sistema Renovação do Ar Filtragem do Ar

Leia mais

PALÁCIO DA ABOLIÇÃO PROJETO DE AR CONDICIONADO ASSUNTO: MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES E ESPEFIFICAÇÕES TÉCNICAS

PALÁCIO DA ABOLIÇÃO PROJETO DE AR CONDICIONADO ASSUNTO: MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES E ESPEFIFICAÇÕES TÉCNICAS PALÁCIO DA ABOLIÇÃO PROJETO DE AR CONDICIONADO ASSUNTO: MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES E ESPEFIFICAÇÕES TÉCNICAS AUTOR : COMARU PROJETOS E CONSULTORIA DATA : JULHO DE 2008 ÍNDICE: 1.0 Relação de desenhos

Leia mais

MS TECNOPON CÂMARAS CLIMÁTICAS

MS TECNOPON CÂMARAS CLIMÁTICAS CÂMARAS CLIMÁTICAS MS TECNOPON Prezado Cliente: MS TECNOPON Instrumentação Agradecemos V.S.a. pela confiança depositada em nossa Empresa, no momento da aquisição deste aparelho. Estamos certos de que lhe

Leia mais

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor

Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor Recomendações para aumento da confiabilidade de junta de expansão de fole com purga de vapor 1. Junta de expansão de fole com purga de vapor d água Em juntas de expansão com purga da camisa interna, para

Leia mais

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características 5 Ventiladores AFR 5 Nomenclatura 6 Seleção 7 Dimensões AFR /

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES CASA DE RUI BARBOSA

MANUAL DE OPERAÇÕES CASA DE RUI BARBOSA MANUAL DE OPERAÇÕES CLIMATIZAÇÃO DA BIBLIOTECA CASA DE RUI BARBOSA Av. São Clemente, Nº134 Botafogo Rio de Janeiro/RJ 1 O presente Manual tem por objetivo descrever e especificar as características operacionais,

Leia mais

DIAMOND Self Contained

DIAMOND Self Contained DIAMOND Self Contained Condicionador de Ar Central Self Contained 20 a 40 TR - Ar ou Água Condensador Remoto CRCE/CRCB 60 Hz Março, 2004 PKG-PRC001-PT Introdução Self Contained Diamond Desenvolvido para

Leia mais

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos.

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos. Dúvidas Filtros e Bombas A Piscina dos seus Sonhos. - Filtros Água vazando para o esgoto. Nas opções filtrar e recircular, observo através do visor de retrolavagem que a água continua indo para o esgoto

Leia mais

PRESSURIZADOR PL - 9 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA. ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com.

PRESSURIZADOR PL - 9 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA. ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com. PRESSURIZADOR ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com.br Lorenzetti S.A. Indústrias Brasileiras Eletrometalúrgicas Av. Presidente Wilson, 1230 - CEP 03107-901 Mooca - São Paulo - SP

Leia mais

rimetal casa de vácuo Manual do Usuário Máquinas para Baterias

rimetal casa de vácuo Manual do Usuário Máquinas para Baterias casa de vácuo Manual do Usuário ÍNDICE INTRODUÇÃO Apresentação Dados Técnicos Cuidados Segurança Limpeza 2 3 4 5 6 MANUTENÇÃO Instruções Manutenção Preventiva INSTALAÇÃO 8 9 10 GARANTIA Garantia 12 Contato

Leia mais

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão

CPAS Climatizador Self Contained de Precisão CPAS Climatizador Self Contained de Precisão O Climatizador Self Contained de Precisão é uma unidade evaporadora que incorpora compressor, evaporador, ventilador e instrumentação de proteção e controle.

Leia mais

AQUECEDOR COM CONTROLE REMOTO

AQUECEDOR COM CONTROLE REMOTO AQUECEDOR CENTRAL COM CONTROLE REMOTO AQUECEDOR CENTRAL DIGITAL I - CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS Aquece todos o pontos do banheiro Controle Remoto de Temperatura digital : - totalmente antichoque - você

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM POLIETILENO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

Manual do Usuário. Climatizador de Ar

Manual do Usuário. Climatizador de Ar Climatizador de Ar SUMÁRIO TERMO DE GARANTIA...03 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA...04 INFORMAÇÕES IMPORTANTES...05 VISTA GERAL DO APARELHO...06 PAINEL DE CONTROLE KC05LFM...07 RETIRADA E LIMPEZA DO FILTRO...08

Leia mais