Catálogo geral Fancoil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Catálogo geral Fancoil"

Transcrição

1 Catálogo geral Fancoil 1

2 Catálogo Técnico de unidades Intercambiadoras de calor Índice 1- Características Construtivas 3 2- Nomenclatura 4 3- Dados Nominais 5 4- Diâmetro dos coletores 7 5- Peso dos equipamentos 7 6- Aquecimento por resistências elétricas Capacidade de resfriamento 8 8- Seleção do intercambiador de calor 9 9- Exemplo de seleção de um intercambiador de calor Tabelas de capacidade de resfriamento Tabelas de capacidade de aquecimento Perda de carga do ar nos sistema de filtragem Curvas de perda de carga Resfriamento Curvas de perda de carga Aquecimento Dimensional FVS Posições de descarga FVS Dimensional FHS Posições de descarga FHS Caixa de mistura FVS / FHS Dimensional FVL Posições de descarga FVL Dimensional FHL Posições de descarga FHL Caixa de mistura FVL / FHL Fundamentos de ventilação Definição das curvas características Fórmulas relativas aos ventiladores centrífugos Curvas dos ventiladores Motores elétricos Acionamentos Esquema elétrico - chaves de partida direta PDW-WEG Chaves de partida estrela triangulo ETW-WEG Esquema elétrico chaves de partida estrela triangulo ETW-WEG Válvulas de controle - definição do Coeficiente de Vazão Seleção da válvula de controle 66 2

3 1- Características Construtivas Conceito Equipamentos leves e versáteis de configuração horizontal ou vertical, possibilitam inúmeras posições de montagem atendendo as diversas exigências de projeto das instalações sobretudo de conforto. Painéis Constituídos de painéis tipo sanduíche onde o isolamento termo acústico é revestido interna e externamente com chapa de aço galvanizado, com pintura a pó de base (poliéster) na parte externa. Tal configuração além de permitir ótima rigidez estrutural ao painel, inibe a formação e acúmulos de impurezas possibilitando a simples limpeza quando necessário. A sua fixação a estrutura é feita por trincos de pressão de acionamento fácil e rápido. Gabinete Estruturados em perfis de alumínio unidos por cantoneiras de polímero estrutural e reforçadas por cantoneiras metálicas constituem ao mesmo tempo um gabinete leve e robusto. Constituído basicamente de 2 partes, 1 módulo que aloja o conjunto de ventilação e 1 módulo que aloja a serpentina de água gelada e/ou quente e o quadro de filtros. Os módulos são unidos por meio de fixadores rápidos que garantem o alinhamento e estanqueidade das partes. O conjunto é apoiado no piso por meio de trilhos, opcionalmente pode ser fornecida uma base do tipo soleira. TA Módulo Intercambiador de calor Constituídos de serpentinas de água gelada e/ou quente, são construídas em tubos de cobre de 12,7 mm e aletas de alumínio (opcionalmente em cobre) com espaçamento de 8,10 ou 12 aletas/pol. e de 3 a 8. Equipadas com dreno de esgotamento e purgador de ar tem coletores feitos inteiramente em tubo de cobre. De forma a atender a NBR16410, as serpentinas podem ser fornecidas na forma de trocadores duplos de 4+4 ou 6+4. Este módulo é equipado com bandeja de drenagem que recolhe a água condensada na serpentina além da água proveniente de esgotamento e de ocasionais manutenções preventivas. Em caimento positivo e constante em direção ao dreno de escoamento não permitindo o acúmulo de água, evitando assim o crescimento de micro-organismos prejudiciais à saúde. Dependendo da capacidade do equipamento poderão ser instalados 2 drenos. Opcionalmente poderá ser confeccionada em aço inox 316L com duas opções de dreno, sendo direito ou esquerdo. Os porta filtros são acoplados a este módulo e permitem a utilização de filtros de ar em simples ou duplo estágio nas classes G-1 até M-6 de acordo com a NBR Classes acima de M-6 devem ser feitas em módulos especiais instalados após o ventilador, que neste caso sempre será do tipo limit load. Módulo Ventilador Equipado com ventiladores que podem ser do tipo Sirocco para pressões estáticas externas (PEE) até 400 Pa e Limit load ou Air Foil para (PEE) até 1600 Pa. Permite várias posições de descarga do ar com motor instalado normalmente do lado oposto à hidráulica. O ventilador é acionado por uma transmissão de polias e correias com esticador e todo o conjunto é apoiado por amortecedores de vibração que isola o gabinete permitindo um funcionamento suave e sem vibrações. Os rotores são balanceados estática e dinamicamente e tal como o restante da carcaça do ventilador são construídos em chapa galvanizada. Os rolamentos são auto-compensadores de esferas e dimensionados para uma vida mínima de horas. Filtros de ar De acordo com a NBR disponíveis nas combinações: G-4 em fibra de vidro ou sintética com 50 mm de espessura. M-5 plissado em fibra sintética com 50 ou 100mm espessura. G-4 + M-6 plissado em fibra sintética com 50 ou 100mm espessura. Classes de filtragem acima de M-6 deverão ser instaladas em caixa de filtragem com pressão positiva após o equipamento. 3

4 Motores elétricos Motor elétrico de acionamento com grau de proteção IP55, trifásico e disponível nas tensões 220V/380V/440V, opcionalmente podem ser acionados por: - Chave de partida direta com botão liga/desliga, contator de acionamento e rele de proteção contra sobrecarga. - Chave de partida estrela triângulo com botão liga/desliga, contator de acionamento e rele de proteção contra sobrecarga. - Inversor de freqüência. 2- Nomenclatura Exemplo: FVS D-V /3/60-AQ-G4 Figura 1 Formato e ventilador FVS: Vertical,Sirocco FHS: Horizontal,Sirocco FVL: Vertical,Limit Load FHL: Horizontal,Limit Load Número de : 3, 4, 6, 8 Número de circuitos Posição de montagem: V1,V2,V3,V4 H6,H7,H8 Rotação do Ventilador (rpm) Aquecimento AQ Água quente FVS D V /3/60 AQ G4 Tamanho: Vide tabelas dimensionais Numero de aletas 8,10,12 Lado de hidráulica D Direita E Esquerda Potencia do Motor Cv Tensão 220;380;440 Fases 2,3 Frequência 50,60 Filtro de ar classe G4 M5 G4+M6 4

5 3- Dados Nominais Tabela 1 Modelo FVS/FVL/FHS/FHL Capacidade nominal Tr Kw Vazão nominal m 3 /h Vazão Máxima m 3 /h Área de Face m 2 0,152 0,191 0,229 0,305 0,381 0,457 0,572 0,667 0,762 NOTAS: SERPENTINA DE RESFRIAMENTO Número de tubos na face Número de circuitos Número de circuitos Ventilador Motor CV Ventilador Motor CV 3 Filas 4 Filas 6 Filas 8 Filas SERPENTINA DE AQUECIMENTO 2 Filas FVS / FHS Modelo VSD Quantidade RPM Máximo Nominal 0, Máximo 0,75 1,5 1, FVL / FHL Modelo VLD Quantidade RPM Máximo Nominal ,5 2 2 Máximo ,5 7,5 1) A somatória do número de das serpentinas de resfriamento e aquecimento poderá ser no máximo 8 ; 2) Sem baterias de aquecimento ou umidificação; 3) Os gabinetes horizontais são monoblocos; 4) Os gabinetes verticais são monoblocos até o modelo 120; 5) A velocidade de face máxima é de 3 m/s, acima destes valores começa a ocorrer o arraste de água condensada pela serpentina. 5

6 Tabela 1 Modelo FVS/FVL/FHS/FHL Capacidade nominal Tr Kw Vazão nominal m 3 /h Vazão Máxima m 3 /h Área de Face m 2 0,953 1,143 1,334 1,524 1,715 1,905 2,286 2,669 3,029 SERPENTINA DE RESFRIAMENTO Número de tubos na face Número de circuitos Número de circuitos Ventilador Motor CV Ventilador Motor CV 3 Filas 4 Filas 6 Filas 8 Filas SERPENTINA DE AQUECIMENTO 2 Filas FVS / FHS Modelo VSD Quantidade RPM Máximo Nominal ,5 7,5 7,5 7,5 10 Máximo 6 6 7,5 7,5 12,5 12, FVL / FHL Modelo VLD Quantidade RPM Maximo Nominal Máximo NOTAS: 1) A somatória do número de das serpentinas de resfriamento e aquecimento poderá ser no máximo 8 ; 2) Sem baterias de aquecimento ou umidificação; 3) Os gabinetes horizontais são monoblocos; 4) Os gabinetes verticais são monoblocos até o modelo 120; 5) A velocidade de face máxima é de 3 m/s, acima destes valores começa a ocorrer o arraste de água condensada pela serpentina. 6

7 4- Diâmetro dos coletores de entrada e saída de água O diâmetro dos coletores de entrada e saída de água são iguais e sua dimensão é em função do número de circuitos da serpentina. Tabela 2 Diâmetro pol. Tubulação Circuitos de até ¾" 1 2 1" ¼" ½" " ½" " Peso dos equipamentos Peso em operação, com a serpentina cheia de água em Kg, considerando a serpentina de 12 al/pol e o maior motor aplicado ao gabinete. Para efeitos práticos o peso em transporte com embalagem pode ser considerado o mesmo. Tabela 3 Tamanho Filas FVS FVL FHS FHL

8 6- Aquecimento por resistências elétricas As resistências elétricas são do tipo blindado e aletadas, conectadas na fábrica ao borne de alimentação (não inclui o quadro elétrico). Tabela 3 Potência de aquecimento (kw) Modelo 01 Estágio de Aquecimento 02 Estágios de Aquecimento 3,0 4,5 7,5 9,0 1 3,0 4,5 7,5 9,0 1 15, x3 30 1x3 36 1x3 48 1x3 1x4,5 1x6 60 1x3 1x4,5 1x6 1x7,5 2x3 2x4,5 72 1x3 1x4,5 1x6 1x7,5 2x3 2x4,5 88 1x3 1x4,5 1x6 1x7,5 2x3 2x4,5 2x x3 1x4,5 1x6 1x7,5 2x3 2x4,5 2x6 2x7, x3 1x4,5 1x6 1x7,5 2x3 2x4,5 2x6 2x7,5 2x x4,5 1x6 1x7,5 2x4,5 2x6 2x7,5 2x x4,5 1x6 1x7,5 2x4,5 2x6 2x7,5 2x9 2x x4,5 1x6 1x7,5 2x4,5 2x6 2x7,5 2x9 2x12 2x x9 1x12 2x7,5 2x9 2x12 2x x9 1x12 2x7,5 2x9 2x12 2x15 2x x9 1x12 2x7,5 2x9 2x12 2x15 2x18 2x x9 1x12 2x7,5 2x9 2x12 2x15 2x18 2x x9 1x12 2x7,5 2x9 2x12 2x15 2x18 2x24 2x x9 1x12 2x7,5 2x9 2x12 2x15 2x18 2x24 2x30 3,0 4,5 7,5 9,0 1 9,0 1 15, Potência total por unidade kw 7- Capacidade de resfriamento Tendo em mãos as condições do ar e as necessidades térmicas de resfriamento do ambiente, podemos selecionar um ou mais equipamentos através do programa Termofan, disponível em nosso site. Todavia na maioria dos ambientes as condições psicrométricas de entrada do ar no equipamento são usuais, melhor explicando temos: Capacidade nominal nas condições ARI: É definida pela condição ARI 210/240 na entrada do intercambiador com temperatura de bulbo seco (TBS) =26,7 ᵒC, temperatura de bulbo úmido (TBU) = 19,4 ᵒC. Capacidade nas condições de ar externo: Utilizada quando selecionamos intercambiadores para resfriamento de ar externo introduzido no ambiente, também chamado de intercambiador primário, as condições mais comuns são TBS=35 ᵒC e TBU= 23,9 ᵒC. Capacidade nas condições do ar de retorno: Utilizada quando selecionamos equipamentos que trabalham nas condições mistura de externo (10%) com ar de retorno do ambiente, as condições usuais são TBS= 25,0ᵒC e TBU=17,9ᵒC. Fatores de correção: Todas as condições foram calculadas a 770 m de altitude e para outras altitudes devemos efetuas correções como segue: 8

9 Calor sensível-altitude O valor do calor sensível CS varia com a altitude devido à variação da densidade do ar e deve ser corrigido pela tabela 4. Tabela 4 Fator de correção de calor sensível pela altitude Altitude Correção 1,07 1,05 1,02 1,00 0,98 0,96 0,94 0,91 0,89 0,87 0,85 Calor Sensível Bulbo seco na saída do intercambiador Uma vez corrigido o calor sensível podemos obter o TBS aproximado na saída do intercambiador pela formula abaixo: TBSS = TBSE CScor/0,242 Onde: TBSS - Temperatura de bulbo seco na saída do intercambiador ᵒC TBSE - Temperatura de bulbo seco na entrada do intercambiador ᵒC CScor - Calor sensível corrigido pela altitude Kcal/h Número de aletas da serpentina As tabelas de capacidade consideram o número de aletas da serpentina resfriadora em 12 al/pol ou 472 al/m,para outros números de aletas considere o fator de correção da tabela 5 Tabela 5 Numero de aletas / polegada ,800 0,833 1,00 8- Seleção do intercambiador de calor Para selecionar um intercambiador de calor devemos dispor dos seguintes dados: - Vazão de ar m3/h - Pressão estática disponível mmca - Altitude do local da instalação 500 m - Velocidade máxima de face na serpentina do intercambiador m/s - Velocidade máxima do ar na boca de descarga do ventilador m/s - Temperatura de bulbo seco do ar na entrada do intercambiador C - Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada do intercambiador C - Carga térmica de resfriamento total do ar Kcal/h - Carga térmica de resfriamento sensível do ar Kcal/h - Temperatura de entrada do fluido gelado na serpentina C - Temperatura de saída do fluido gelado na serpentina C - Perda de carga máxima do fluido gelado mca - Carga térmica de aquecimento do ar Kcal/h - Temperatura de bulbo seco do ar na entrada do intercambiador C - Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada do intercambiador C - Temperatura de entrada do fluído quente na serpentina C - Temperatura de saída do fluído quente na serpentina C - Perda de carga máxima do fluido quente mca - Estágios de filtragem e classe de cada estágio - Formato vertical ou horizontal do intercambiador de calor e posição de descarga do ventilador - Voltagem, numero de fases e freqüência de alimentação elétrica. 9

10 9- Exemplo de seleção de um intercambiador de calor Vamos supor que temos os seguintes requisitos da instalação para o intercambiador: - Vazão de ar m3/h - Pressão estática disponível 60 mmca - Altitude do local da instalação m - Velocidade máxima de face na serpentina do intercambiador 2,6 m/s - Velocidade máxima do ar na boca de descarga do ventilador 12 m/s - Numero de aletas /pol entre 8 e 12 - Temperatura de bulbo seco do ar na entrada do intercambiador 25 C - Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada do intercambiador 17,9 C - Carga térmica de resfriamento total do ar Kcal/h - Carga térmica de resfriamento sensível do ar Kcal/h - Temperatura de entrada do fluido gelado na serpentina 6,7 C - Temperatura de saída do fluido gelado na serpentina 12,5 C - Perda de carga máxima do fluido gelado 5 mca - Carga térmica de aquecimento do ar Kcal/h - Temperatura de bulbo seco do ar na entrada do intercambiador 20 C - Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada do intercambiador 13,5 C - Temperatura de entrada do fluido quente na serpentina 50 C - Temperatura de saída do fluido quente na serpentina 55 C - Perda de carga máxima do fluido quente 5 mca - Estágios de filtragem e classe de cada estágio 1 G4 - Formato vertical ou horizontal do intercambiador de calor e posição de descarga do ventilador Vertical posição V1 - Voltagem, número de fases e freqüência de alimentação elétrica. 220V/3F/60Hz Seleção: Passo 1- Vazão de ar Primeiramente devemos escolher o tamanho do equipamento baseado na vazão de ar, consultando a tabela 1 verificamos que os tamanhos 100 e 120 atendem a vazão de ar pretendida. Verificamos a seguir qual a velocidade de face em cada um como segue: FV 100, área de face = 0,667 m2, velocidade de face = 6800/ (0,667x3600) = 2,83 m/s FV 120, área de face = 0,762 m2, velocidade de face = 6800/ (0,762x3600) = 2,48 m/s Como o limite de velocidade de face é de 2,6 m/s(este é um limite definido pelo projetista, e não deve exceder a 3 m/s) escolhemos o FV 120 com 2,48 m/s. Passo 2- Capacidade térmica de resfriamento Com base na carga térmica de resfriamento total do ar CT e na carga térmica de resfriamento sensível do ar CS utilizando água gelada a 6,7 C consultamos a tabela 6 pag 21 referente ao equipamento FV/FH 120. Requisito CT= Kcal/h, CS= Kcal/h Verificamos que a serpentina que mais se aproxima destas cargas tem 4,10 circuitos,12 aletas /pol e tem capacidades de: CT= Kcal/h,CS= Kcal/h Vem da Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,1 25,0 17, ,71 11,8 11,5 6,7 12,2 5,98 2,94 1,31 Considerando a altitude do local devemos corrigir o calor sensível pelo fator da tabela 4 CS= Kcal/h x 1,02 = Kcal/h com uma serpentina de 4,10 circuitos,12 aletas /pol que atende os requisitos de carga térmica. 10

11 Todavia se desejarmos trabalhar com 8 al/pol devemos de acordo com a tabela 4 selecionar uma carga maior na tabela 6 como segue: Requisito CT= Kcal/h/0,8 = Kcal/h; CS= Kcal/h /0,8= Kcal/h Consultando a tabela 6 pag 21 FV/FH 120 verificamos que a serpentina que mais se aproxima destas cargas tem 6,20 circuitos,12 aletas /pol e tem capacidades de kcal/h Vem da Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,2 25,0 17, ,68 10,3 10,2 6,7 12,2 6,99 1,02 0,77 Desta forma para 8 al/pol pela tabela 3 teremos as seguintes capacidades: CT= x 0,8 = Kcal/h,CS= x 0,8 = Kcal/h Considerando a altitude do local devemos corrigir o calor sensível pelo fator da tabela 2 CS= Kcal/h x 1,02 = Kcal/h Desta forma a capacidade do equipamento será: CT= Kcal/h,CS = Kcal/h com uma serpentina de 6,20 circuitos,8 aletas /pol O que atende os requisitos da carga térmica Passo 3- Capacidade térmica de aquecimento Com base na carga térmica de aquecimento total do ar CQ, com o ar na temperatura de bulbo seco de 20 C e temperatura de bulbo úmido de 13,5 C, utilizando água quente a 50 C consultamos a tabela 8 referente ao equipamento FV/FH 120. Requisito CQ= Kcal/h Verificamos que a serpentina que mais se aproxima destas cargas tem 2, 20 circuitos, 8 aletas/pol e tem capacidade de: CQ= Kcal/h Tabela 8 VAR DPS TBSE TBUE CQ TBSS TBUS TEH TSH VAG DPA VSOL IT FL CI m3/h mmca C C Kcal/h C C C C m3/h mca m/s , ,5 2,32 0,24 0, , , ,9 17,6 5 44,5 3,88 0,57 0, ,8 19,1 6 54,5 5,46 0,99 0,63 Passo 4-Seleção do ventilador Calculamos a seguir a pressão total que deve ser atendida pelo ventilador, para tanto devemos somar a pressão estática externa exigida pela rede de dutos e as perdas de pressão internas do equipamento, desta forma temos: (para o exemplo vou adotar a serpentina de água gelada de 4, 10 circuitos, 12 aletas /pol). Pressão estática disponível 6 mmca Perda de pressão do ar na serpentina de resfriamento (tabela 4 DPS) 12,1 mmca Perda de pressão do ar na serpentina de aquecimento (tabela 6 DPS) 5,2 mmca Perda de pressão do ar na filtragem G4 (tabela 7) 10,2 mmca Pressão estática total 87,5 mmca Consultando as tabelas dos ventiladores podemos verificar que o modelo FVS-120 equipado com o ventilador tipo Sirocco VSD-40 não alcança a pressão estática total requerida, selecionamos então o modelo FVL-120 equipado com o ventilador tipo Limit Load VLD- 355 que apresenta o seguinte desempenho: 11

12 Vazão de ar 6800 m3/h Pressão estática total 87,5 mmca Rotação 2050 rpm Velocidade de descarga do ar 7,8 m/s Motor 3 cv /2 polos Rendimento do ventilador 72,8 Os dados do motor elétrico podem ser verificados na tabela 24 na curva do ventilador e na tabela 28 para os dados do motor, nesta seleção em particular temos um motor de 3 cv, II pólos, 220V/3f/60Hz. 10-Tabelas de capacidade de resfriamento A seguir apresentamos as tabelas de capacidade de resfriamento calculadas na vazão nominal do equipamento e nas condições abaixo. Capacidade nominal nas condições ARI: É definida pela condição ARI 210/240 na entrada do intercambiador com temperatura de bulbo seco (TBS) =26,7 ᵒC, temperatura de bulbo úmido (TBU) = 19,4 ᵒC. Capacidade nas condições de ar externo: Utilizada quando selecionamos intercambiadores para resfriamento de ar externo introduzido no ambiente, também chamado de intercambiador primário, as condições mais comuns são TBS=35 ᵒC e TBU= 23,9 ᵒC. Capacidade nas condições do ar de retorno: Utilizada quando selecionamos equipamentos que trabalham nas condições mistura de externo (10%) com ar de retorno do ambiente, as condições usuais são TBS= 25,0ᵒC e TBU=17,9ᵒC. 12

13 Capacidade de resfriamento FV/FH 24 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPA VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,5 25,0 17, ,83 14,5 13,7 6,7 12,2 0,81 0,43 0, ,7 25,0 17, ,00 16,2 15,1 6,7 12,2 0,56 3 0, ,7 25,0 17, ,00 19,4 16,2 6,7 12,2 0, ,7 25,0 17, ,77 13,0 12,6 6,7 12,2 1,00 0,38 0, ,2 25,0 17, ,00 14,8 14,6 6,7 12,2 0,65 2 0, ,2 25,0 17, ,00 18,3 15,8 6,7 12,2 0, ,3 25,0 17, ,68 10,3 10,2 6,7 12,2 1,40 1,01 0, ,6 25,0 17, ,74 11,8 11,8 6,7 12,2 1,15 0,12 0, ,9 25,0 17, ,00 14,2 14,2 6,7 12,2 0, ,0 25,0 17, ,65 8,8 8,7 6,7 12,2 1,62 1,73 0, ,6 25,0 17, ,67 9,9 9,9 6,7 12,2 1,44 0,23 0, ,3 25,0 17, ,76 12,1 12,1 6,7 12,2 1,10 3 0, ,0 26,9 19, ,74 15,0 14,3 6,7 12,2 1,03 0,65 0, ,1 26,9 19, ,91 16,8 1 6,7 12,2 0,71 6 0, ,7 26,9 19, ,00 19,9 17,3 6,7 12,2 0, ,3 26,9 19, ,69 13,3 13,0 6,7 12,2 1,25 0,56 0, ,4 26,9 19, ,82 15,3 15,0 6,7 12,2 0,90 6 0, ,2 26,9 19, ,00 18,6 16,9 6,7 12,2 0, ,9 26,9 19, ,63 10,4 10,3 6,7 12,2 1,69 1,40 0, ,4 26,9 19, , ,9 6,7 12,2 1,43 0,18 0, ,9 26,9 19, ,80 14,6 14,6 6,7 12,2 0,98 2 0, ,7 26,9 19, ,60 8,8 8,8 6,7 12,2 1,92 2,34 1, ,4 26,9 19, ,62 9,9 9,9 6,7 12,2 1,75 0,32 0, ,5 26,9 19, ,67 12,1 12,1 6,7 12,2 1,40 3 0, ,5 35,0 23, ,64 16,8 15,8 6,7 12,2 1,76 1,66 1, ,1 35,0 23, ,72 18,8 17,7 6,7 12,2 1,39 0,18 0, ,7 35,0 23, ,00 21,8 20,4 6,7 12,2 0,82 1 0, ,9 35,0 23, ,61 14,4 1 6,7 12,2 2,10 1,38 1, ,4 35,0 23, ,67 16,6 16,1 6,7 12,2 1,71 0,17 0, ,8 35,0 23, ,90 19,9 19,4 6,7 12,2 1,04 2 0, ,5 35,0 23, ,57 10,6 10,5 6,7 12,2 2,65 3,10 1, ,2 35,0 23, ,59 12,2 12,1 6,7 12,2 2,40 0,44 0, ,6 35,0 23, ,65 15,1 15,0 6,7 12,2 1,91 7 0, ,3 35,0 23, ,56 8,7 8,7 6,7 12,2 2,92 4,86 1, ,2 35,0 23, ,57 9,8 9,8 6,7 12,2 2,76 0,72 0, ,8 35,0 23, , ,7 12,2 2,43 0,12 0,33 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Número de da serpentina do intercambiador : Número de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível : Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador : Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador : Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador : Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 13

14 Capacidade de resfriamento FV/FH 30 Tabela 6 IT FL CL VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,7 25,0 17, , ,3 6,7 12,2 1,11 0,92 0, ,1 25,0 17, ,90 15,1 14,3 6,7 12,2 0,89 0,16 0, ,7 25,0 17, ,00 19,3 16,1 6,7 12,2 0, ,9 25,0 17, ,74 12,5 12,2 6,7 12,2 1,35 0,80 0, ,2 25,0 17, ,00 14,8 14,6 6,7 12,2 0,82 3 0, ,2 25,0 17, ,00 18,2 15,8 6,7 12,2 0, ,0 25,0 17, ,69 10,6 10,5 6,7 12,2 1,69 0,60 0, ,5 25,0 17, ,74 11,8 11,7 6,7 12,2 1,44 0,13 0, ,6 25,0 17, ,82 13,2 13,1 6,7 12,2 1,16 3 0, ,5 25,0 17, ,66 9,5 9,4 6,7 12,2 1,89 0,46 0, ,4 25,0 17, ,67 9,9 9,9 6,7 12,2 1,80 0,24 0, ,1 25,0 17, , ,7 12,2 1,38 3 0, ,1 26,9 19, ,71 14,6 13,8 6,7 12,2 1,38 1,36 1, ,7 26,9 19, ,78 15,6 14,9 6,7 12,2 1,15 0,25 0, ,7 26,9 19, ,00 19,9 17,3 6,7 12,2 0, ,4 26,9 19, ,67 12,8 12,5 6,7 12,2 1,67 1,15 0, ,3 26,9 19, ,82 15,3 14,9 6,7 12,2 1,13 6 0, ,2 26,9 19, ,00 18,6 16,9 6,7 12,2 0, ,6 26,9 19, ,63 10,7 10,6 6,7 12,2 5 0,84 0, ,3 26,9 19, , ,9 6,7 12,2 1,80 0,19 0, ,7 26,9 19, ,72 13,4 13,3 6,7 12,2 1,50 6 0, ,3 26,9 19, ,61 9,5 9,5 6,7 12,2 2,27 0,63 0, ,2 26,9 19, ,62 9,9 9,9 6,7 12,2 2,19 0,34 0, ,3 26,9 19, ,67 12,1 12,1 6,7 12,2 1,75 4 0, ,6 35,0 23, ,63 16,3 15,3 6,7 12,2 2,32 3,34 1, ,3 35,0 23, ,66 17,5 16,5 6,7 12,2 5 0,70 0, ,6 35,0 23, ,00 21,7 20,4 6,7 12,2 1,03 2 0, ,9 35,0 23, ,60 13,8 13,4 6,7 12,2 2,73 2,74 1, ,4 35,0 23, ,67 16,6 16,1 6,7 12,2 2,14 0,18 0, ,8 35,0 23, ,90 19,9 19,4 6,7 12,2 1,31 2 0, ,3 35,0 23, ,58 10,9 10,8 6,7 12,2 3,25 1,89 1, ,1 35,0 23, ,59 12,2 12,1 6,7 12,2 3,00 0,46 0, ,8 35,0 23, ,61 13,7 13,6 6,7 12,2 2,70 0,16 0, ,0 23, ,57 9,3 9,3 6,7 12,2 3,53 1,36 0, ,0 23, ,57 9,8 9,8 6,7 12,2 3,45 0,75 0, ,6 35,0 23, ,59 11,9 11,9 6,7 12,2 3,04 0,13 0,33 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Número de da serpentina do intercambiador : Número de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 14

15 Capacidade de resfriamento FV/FH 36 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,8 25,0 17, ,77 13,8 13,0 6,7 12,2 1,40 1,66 1, ,1 25,0 17, ,90 15,1 14,3 6,7 12,2 1,06 0,17 0, ,7 25,0 17, ,00 19,3 16,2 6,7 12,2 0, ,0 17, ,73 12,2 11,9 6,7 12,2 1,69 1,42 0, ,7 25,0 17, ,77 13,0 12,6 6,7 12,2 1,50 0,40 0, ,2 25,0 17, ,00 14,8 14,6 6,7 12,2 0,98 3 0, ,2 25,0 17, ,68 10,3 10,2 6,7 12,2 2,10 1,04 0, ,5 25,0 17, ,74 11,8 11,7 6,7 12,2 1,73 0,13 0, ,6 25,0 17, ,82 13,2 13,1 6,7 12,2 1,39 3 0, ,7 25,0 17, ,65 9,1 9,1 6,7 12,2 2,34 0,78 0, ,4 25,0 17, ,67 9,9 9,9 6,7 12,2 2,17 0,25 0, ,1 25,0 17, , ,7 12,2 1,66 3 0, ,2 26,9 19, ,70 14,3 13,5 6,7 12,2 1,74 2,42 1, ,7 26,9 19, ,78 15,6 14,9 6,7 12,2 1,38 0,26 0, ,7 26,9 19, ,00 19,9 17,3 6,7 12,2 0, ,5 26,9 19, ,66 12,5 12,2 6,7 12, , ,2 26,9 19, ,69 13,3 13,0 6,7 12,2 1,88 0,59 0, ,4 26,9 19, ,82 15,3 15,0 6,7 12,2 1,36 6 0, ,7 26,9 19, ,63 10,4 10,3 6,7 12,2 2,53 1,45 0, ,3 26,9 19, , ,9 6,7 12,2 2,16 0,20 0, ,7 26,9 19, ,72 13,4 13,3 6,7 12,2 1,80 6 0, ,4 26,9 19, ,61 9,1 9,1 6,7 12,2 2,80 1,07 0, ,2 26,9 19, ,62 9,9 9,9 6,7 12,2 2,62 0,35 0, ,4 26,9 19, ,67 12,1 12,1 6,7 12,2 2,10 4 0, ,6 35,0 23, , ,0 6,7 12,2 2,86 5, ,4 35,0 23, ,66 17,5 16,5 6,7 12,2 2,46 0,72 0, ,7 35,0 23, ,00 21,7 20,4 6,7 12,2 1,24 2 0, ,9 35,0 23, ,60 13,5 13,1 6,7 12,2 3,36 4,71 1, ,8 35,0 23, ,61 14,3 13,9 6,7 12,2 3,15 1,45 1, ,4 35,0 23, ,67 16,6 16,1 6,7 12,2 2,57 0,20 0, ,3 35,0 23, ,57 10,6 10,5 6,7 12,2 3,98 3,19 1, ,1 35,0 23, ,59 12,2 12,1 6,7 12,2 3,60 0,48 0, ,8 35,0 23, ,61 13,7 13,6 6,7 12,2 3,24 0,17 0, ,1 35,0 23, ,56 9,0 9,0 6,7 12,2 4,30 2,27 1, ,0 23, ,57 9,8 9,8 6,7 12,2 4,14 0,77 0, ,6 35,0 23, ,59 11,9 11,9 6,7 12,2 3,65 0,15 0,33 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Número de da serpentina do intercambiador : Número de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 15

16 Capacidade de resfriamento FV/FH 48 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,8 25,0 17, ,77 13,8 13,0 6,7 12,2 1,86 1,68 1, ,1 25,0 17, ,90 15,1 14,3 6,7 12,2 1,41 0,17 0, ,7 25,0 17, ,00 19,3 16,2 6,7 12,2 0, ,1 25,0 17, ,71 11,8 11,5 6,7 12,2 2,39 3,45 1, ,7 25,0 17, ,77 13,0 12,6 6,7 12,2 0 0,41 0, ,2 25,0 17, ,00 14,8 14,6 6,7 12,2 1,31 3 0, ,2 25,0 17, ,68 10,3 10,2 6,7 12,2 2,80 1,07 0, ,5 25,0 17, ,74 11,8 11,8 6,7 12,2 2,30 0,14 0, ,6 25,0 17, ,82 13,2 13,1 6,7 12,2 1,85 4 0, ,9 25,0 17, ,64 8,8 8,7 6,7 12,2 3,24 1,81 0, ,4 25,0 17, ,67 9,9 9,9 6,7 12,2 2,89 0,27 0, ,2 25,0 17, ,75 12,1 1 6,7 12,2 2,20 4 0, ,2 26,9 19, ,70 14,3 13,5 6,7 12,2 2,31 2,45 1, ,7 26,9 19, ,78 15,6 14,9 6,7 12,2 1,83 0,27 0, ,7 26,9 19, ,00 19,9 17,3 6,7 12,2 0, ,6 26,9 19, ,65 12,1 11,8 6,7 12,2 2,91 4,86 1, ,3 26,9 19, ,69 13,3 13,0 6,7 12,2 2,50 0,61 0, ,4 26,9 19, ,82 15,3 15,0 6,7 12,2 1,81 7 0, ,8 26,9 19, ,63 10,4 10,3 6,7 12,2 3,38 1,49 0, ,3 26,9 19, , ,9 6,7 12,2 2,87 0,21 0, ,7 26,9 19, ,72 13,4 13,3 6,7 12,2 2,40 7 0, ,5 26,9 19, ,60 8,8 8,7 6,7 12,2 3,84 2,44 1, ,3 26,9 19, ,62 9,9 9,9 6,7 12,2 3,50 0,37 0, ,4 26,9 19, ,67 12,1 12,1 6,7 12,2 2,80 5 0, ,6 35,0 23, , ,0 6,7 12,2 3,82 5, ,4 35,0 23, ,67 17,5 16,5 6,7 12,2 3,27 0,75 0, ,7 35,0 23, ,00 21,7 20,4 6,7 12,2 1,65 2 0, ,9 35,0 23, ,60 13,9 13,5 6,7 1 3,27 5,91 1, ,8 35,0 23, ,61 14,3 13,9 6,7 12,2 4,20 1,50 1, ,4 35,0 23, ,67 16,6 16,1 6,7 12,2 3,42 0,22 0, ,4 35,0 23, ,57 10,6 10,5 6,7 12,2 5,30 3,27 1, ,2 35,0 23, ,59 12,2 12,1 6,7 12,2 4,80 0,52 0, ,9 35,0 23, ,61 13,7 13,6 6,7 12,2 4,31 0,19 0, ,2 35,0 23, ,56 8,7 8,7 6,7 12,2 5,83 5,07 1, ,1 35,0 23, ,57 9,8 9,8 6,7 12,2 5,52 0,83 0, ,7 35,0 23, ,59 11,9 11,9 6,7 12,2 4,86 0,17 0,33 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Numero de da serpentina do intercambiador : Numero de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 16

17 Capacidade de resfriamento FV/FH 60 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,9 25,0 17, ,75 13,5 12,8 6,7 12,2 2,46 3,11 1, ,4 25,0 17, ,84 14,6 13,9 6,7 12,2 1,98 0,35 0, ,7 25,0 17, ,00 18,2 15,8 6,7 12,2 1,09 2 0, ,2 25,0 17, ,70 11,6 11,2 6,7 12,3 3,03 5,93 1, ,9 25,0 17, ,74 12,5 12,2 6,7 12,2 2,69 0,78 0, ,0 25,0 17, ,87 14,2 13,8 6,7 12,2 1,99 9 0, ,3 25,0 17, ,67 9,9 9,9 6,7 12,2 3,62 1,91 0, ,8 25,0 17, ,71 11,2 11,1 6,7 12,2 3,12 0,27 0, ,2 25,0 17, ,77 12,4 12,3 6,7 12,2 2,64 9 0, ,9 25,0 17, ,64 8,5 8,5 6,7 12,2 4,13 3,15 1, ,6 25,0 17, ,66 9,5 9,5 6,7 12,2 3,78 0,47 0, ,8 25,0 17, ,71 11,2 11,2 6,7 12,2 3,09 8 0, ,3 26,9 19, ,68 13,9 13,2 6,7 12,2 3,03 4,47 1, ,0 26,9 19, ,75 15,1 14,4 6,7 12,2 2,52 0,54 0, ,7 26,9 19, ,00 18,7 16,9 6,7 12,2 1,31 2 0, ,5 26,9 19, ,66 12,3 1 6,7 13,2 3,01 5,86 1, ,4 26,9 19, ,67 12,9 12,5 6,7 12,2 3,32 1,13 0, ,8 26,9 19, ,76 14,6 14,2 6,7 12,2 2,59 0,15 0, ,9 26,9 19, , ,7 12,2 4,35 2,63 1, ,5 26,9 19, ,65 11,4 11,3 6,7 12,2 3,83 0,39 0, ,1 26,9 19, ,68 12,6 12,5 6,7 12,2 3,35 0,13 0, ,6 26,9 19, ,60 8,5 8,5 6,7 12,2 4,89 4,23 1, ,4 26,9 19, ,61 9,5 9,5 6,7 12,2 4,54 0,65 0, ,8 26,9 19, ,65 11,3 11,3 6,7 12,2 3,85 0,12 0, ,6 35,0 23, ,63 16,4 15,5 6,7 13,8 3,54 5,86 1, ,5 35,0 23, ,65 16,9 15,9 6,7 12,2 4,35 1,40 1, ,2 35,0 23, ,89 20,7 19,5 6,7 12,2 2,52 6 0, ,8 35,0 23, ,61 14,5 14,1 6,7 1 3,06 5,99 1, ,9 35,0 23, ,60 13,8 13,4 6,7 12,2 5,46 2,69 1, ,6 35,0 23, ,64 15,7 15,3 6,7 12,2 4,65 0,41 0, ,4 35,0 23, ,57 10,2 10,2 6,7 12,2 6,75 5,68 1, ,3 35,0 23, ,58 11,6 11,5 6,7 12,2 6,25 0,91 0, ,1 35,0 23, ,60 12,8 12,7 6,7 12,2 5,76 0,35 0, ,2 35,0 23, ,56 8,8 8,8 6,7 13,4 5,94 5,93 1, ,1 35,0 23, ,57 9,3 9,3 6,7 12,2 7,06 1,42 0, ,9 35,0 23, ,58 11,1 11,1 6,7 12,2 6,41 0,30 0,44 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Número de da serpentina do intercambiador : Número de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 17

18 Capacidade de resfriamento FV/FH 72 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,8 25,0 17, ,78 13,8 13,1 6,7 14,1 6 5,80 1, ,5 25,0 17, ,83 14,5 13,7 6,7 12,2 2,44 0,44 0, ,7 25,0 17, ,00 17,9 15,7 6,7 12,2 1,36 2 0, ,1 25,0 17, , ,7 6,7 13,7 2,73 5,78 1, ,9 25,0 17, ,74 12,4 12,1 6,7 12,2 3,29 0,95 0, ,2 25,0 17, , ,6 6,7 12,2 2,49 0,12 0, ,3 25,0 17, ,67 9,8 9,8 6,7 12,2 4,39 2,28 1, ,9 25,0 17, ,70 11,1 11,0 6,7 12,2 3,81 0,33 0, ,3 25,0 17, ,75 12,2 12,1 6,7 12,2 3,27 0,11 0, ,0 25,0 17, ,64 8,5 8,4 6,7 12,2 4,98 3,73 1, ,7 25,0 17, ,66 9,3 9,3 6,7 12,2 4,59 0,58 0, ,9 25,0 17, ,71 11,0 11,0 6,7 12,2 3,81 0,11 0, ,1 26,9 19, ,72 14,8 1 6,7 15,2 8 5,85 1, ,0 26,9 19, ,74 15,0 14,3 6,7 12,2 3,09 0,66 0, ,7 26,9 19, ,00 18,4 16,8 6,7 12,2 1,63 2 0, ,4 26,9 19, ,67 12,8 12,4 6,7 14,7 2,77 5,90 1, ,4 26,9 19, ,67 12,7 12,4 6,7 12,2 5 1,37 0, ,9 26,9 19, ,75 14,4 1 6,7 12,2 3,21 0,19 0, ,9 26,9 19, ,62 9,9 9,9 6,7 12,2 5,26 3,13 1, ,6 26,9 19, ,64 11,2 11,1 6,7 12,2 4,68 0,48 0, ,2 26,9 19, ,68 12,3 12,3 6,7 12,2 4,12 0,17 0, ,6 26,9 19, ,60 8,5 8,4 6,7 12,2 5,89 5,01 1, ,4 26,9 19, ,61 9,4 9,3 6,7 12,2 5,50 0,79 0, ,9 26,9 19, ,64 11,1 11,0 6,7 12,2 4,72 0,15 0, ,3 35,0 23, ,68 17,9 16,9 6,7 18,8 2,12 5,99 1, ,5 35,0 23, ,64 16,8 15,8 6,7 12,2 5,30 1,70 1, ,4 35,0 23, ,85 20,4 19,3 6,7 12,2 3,20 8 0, ,7 35,0 23, ,63 15,2 14,8 6,7 18,2 2,80 5,94 1, ,9 35,0 23, ,60 13,7 13,3 6,7 12,2 6,61 3,22 1, ,7 35,0 23, ,64 15,5 15,1 6,7 12,2 5,70 0,51 0, ,4 35,0 23, ,57 10,3 10,2 6,7 12,6 7,52 5,85 1, ,3 35,0 23, ,58 11,4 11,3 6,7 12,2 7,57 1,11 0, ,1 35,0 23, ,60 12,6 12,5 6,7 12,2 7,02 0,43 0, ,2 35,0 23, ,56 9,0 9,0 6,7 1 6,50 5,91 1, ,2 35,0 23, ,56 9,2 9,2 6,7 12,2 8,52 1,70 1, ,9 35,0 23, ,58 10,9 10,9 6,7 12,2 7,79 0,37 0,47 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Número de da serpentina do intercambiador : Número de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiadorcapacidade de resfriamento 18

19 Capacidade de resfriamento FV/FH 88 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,6 25,0 17, ,82 14,3 13,5 6,7 15,7 1,93 5,99 1, ,7 25,0 17, , ,3 6,7 12,2 3,31 0,85 0, ,7 25,0 17, ,00 16,9 15,3 6,7 12,2 1,94 3 0, ,9 25,0 17, ,75 12,6 12,2 6,7 15,4 2,54 5,86 1, ,1 25,0 17, , ,7 6,7 12,2 4,33 1,77 1, ,5 25,0 17, ,80 13,4 13,1 6,7 12,2 3,49 0,24 0, ,4 25,0 17, ,66 9,6 9,5 6,7 12,2 5,64 8 1, ,1 25,0 17, ,69 10,6 10,5 6,7 12,2 5,05 0,61 0, ,7 25,0 17, ,72 11,5 11,4 6,7 12,2 4,50 0,22 0, ,0 25,0 17, ,64 8,4 8,3 6,7 12,5 5,95 5,88 1, ,8 25,0 17, ,65 9,0 9,0 6,7 12,2 5,93 1,02 0, ,2 25,0 17, ,68 10,4 10,4 6,7 12,2 5,15 0,19 0, ,9 26,9 19, ,76 15,4 14,6 6,7 17,1 1,92 5,88 1, ,1 26,9 19, ,71 14,6 13,8 6,7 12,2 4,14 1,26 1, ,7 26,9 19, ,00 17,3 16,5 6,7 12,2 2,29 3 0, ,2 26,9 19, ,70 13,4 13,1 6,7 16,7 2,54 5,86 1, ,5 26,9 19, ,66 12,4 1 6,7 12,2 5,30 2,51 1, ,1 26,9 19, ,71 13,8 13,4 6,7 12,2 4,42 0,36 0, ,9 26,9 19, ,61 9,7 9,6 6,7 12,2 6,73 5,56 1, ,7 26,9 19, ,63 10,7 10,6 6,7 12,2 6,14 0,86 0, ,4 26,9 19, ,65 11,7 11,6 6,7 12,2 5,57 0,32 0, ,5 26,9 19, ,60 8,7 8,7 6,7 13,4 5,95 5,87 1, ,5 26,9 19, ,61 9,0 9,0 6,7 12,2 7,07 1,39 0, ,1 26,9 19, ,63 10,4 10,4 6,7 12,2 6,29 0,27 0, ,1 35,0 23, ,72 18,8 17,7 6,7 21,5 1,95 5,94 1, ,6 35,0 23, ,63 16,3 15,4 6,7 12,2 6,94 3,11 1, ,8 35,0 23, ,77 19,5 18,4 6,7 12,2 4,72 0,17 0, ,5 35,0 23, ,66 16,1 15,7 6,7 21,0 2,58 5,92 1, ,0 35,0 23, ,59 13,3 12,9 6,7 12,2 8,51 5, ,8 35,0 23, ,62 14,8 14,4 6,7 12,2 7,57 0,93 0, ,3 35,0 23, ,58 10,8 10,7 6,7 14,4 7,02 5,94 1, ,3 35,0 23, ,58 10,9 10,8 6,7 12,2 9,75 1,94 1, ,2 35,0 23, ,59 11,9 11,8 6,7 12,2 9,19 0,76 0, ,1 35,0 23, ,57 9,5 9,5 6,7 16,3 3 5,93 1, ,1 35,0 23, ,56 8,9 8,9 6,7 12,2 10,82 2,92 1, ,0 23, ,57 10,2 10,2 6,7 12,2 10,11 0,63 0,62 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Número de da serpentina do intercambiador : Número de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 19

20 Capacidade de resfriamento FV/FH 100 Tabela 6 IT FL CI VAR DPS TBSE TBUE CT CS CL TBSS TBUS TEH TSH VAG DPAG VSOL m3/h mmca C C Kcal/h Kcal/h Kcal/h C C C C m3/h mca m/s ,3 25,0 17, ,76 13,5 12,8 6,7 13,0 3,83 5,75 1, ,7 25,0 17, ,87 14,8 1 6,7 12,2 3,40 0,30 0, ,0 17, ,00 16,8 15,3 6,7 12,2 2,36 4 0, ,4 25,0 17, ,74 12,4 12,1 6,7 14,8 3,34 5,97 1, ,5 25,0 17, , ,7 6,7 12,2 5,21 2,12 1, ,0 17, ,80 13,4 13,0 6,7 12,2 4,23 0,30 0, ,2 25,0 17, ,66 9,6 9,5 6,7 12,2 6,76 4,85 1, ,9 25,0 17, ,69 10,6 10,5 6,7 12,2 8 0,75 0, ,5 25,0 17, ,72 11,5 11,4 6,7 12,2 5,44 0,27 0, ,1 25,0 17, ,64 8,5 8,5 6,7 13,0 6,47 5,88 1, ,9 25,0 17, ,65 9,0 9,0 6,7 12,2 7,13 1,23 0, ,4 25,0 17, ,68 10,3 10,3 6,7 12,2 6,22 0,24 0, ,5 26,9 19, ,70 14,4 13,7 6,7 13,9 3,90 5,91 1, ,2 26,9 19, ,76 15,4 14,6 6,7 12,2 4,36 0,47 0, ,9 19, ,00 17,2 16,5 6,7 12,2 2,78 4 0, ,8 26,9 19, ,69 13,3 12,9 6,7 1 3,36 5,99 1, ,0 26,9 19, ,66 12,4 1 6,7 12,2 6,36 3,00 1, ,6 26,9 19, ,71 13,7 13,4 6,7 12,2 5,34 0,45 0, ,7 26,9 19, ,62 9,8 9,7 6,7 12,5 7,57 5,91 1, ,5 26,9 19, ,63 10,7 10,6 6,7 12,2 7,38 1,05 0, ,3 26,9 19, ,65 11,6 11,5 6,7 12,2 6,73 0,39 0, ,7 26,9 19, ,60 8,9 8,8 6,7 13,9 6,56 5,99 1, ,7 26,9 19, ,61 9,0 9,0 6,7 12,2 8,49 1,67 0, ,3 26,9 19, ,63 10,3 10,3 6,7 12,2 7,59 0,34 0, ,8 35,0 23, ,66 17,5 16,5 6,7 17,0 3,95 5,99 1, ,8 35,0 23, ,65 17,2 16,2 6,7 12,2 7,61 1,24 1, ,2 35,0 23, ,76 19,4 18,3 6,7 12,2 5,75 0,21 0, ,0 35,0 23, , ,5 6,7 20,1 3,37 5,94 1, ,4 35,0 23, ,60 13,6 13,2 6,7 12,6 9,36 5, ,3 35,0 23, ,62 14,8 14,4 6,7 12,2 9,11 1,14 1, ,2 35,0 23, ,58 11,1 11,0 6,7 15,1 7,58 5,87 1, ,2 35,0 23, ,58 10,9 10,8 6,7 12,2 11,70 2,35 1, ,0 35,0 23, ,59 11,8 11,8 6,7 12,2 11,05 0,93 0, ,3 35,0 23, ,57 9,8 9,7 6,7 17,1 6,57 5,96 1, ,4 35,0 23, ,56 8,9 8,9 6,7 12,2 12,98 3,52 1, ,2 35,0 23, ,57 10,2 10,1 6,7 12,2 12,16 0,77 0,67 Legenda IT FL CI VAR m3/h DPS mmca TBSE C TBUE C CT kcal/h CS kcal/h CL kcal/h TBSS C TBUS C TEH C TSH C VAG m3/h DPA mca VSOL m/s : Tamanho do intercambiador de calor : Numero de da serpentina do intercambiador : Numero de circuitos da serpentina do intercambiador : Vazão de ar que passa pela serpentina do intercambiador : Perda de carga do ar através da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo seco do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Temperatura de bulbo úmido do ar na entrada da serpentina do intercambiador : Capacidade total de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade sensível de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Capacidade latente de resfriamento do ar da serpentina do intercambiador : Fator de calor sensível :Temperatura de bulbo seco do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura de bulbo úmido do ar na saída da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na entrada da serpentina do intercambiador :Temperatura da água gelada na saída da serpentina do intercambiador :Vazão de água gelada através da serpentina do intercambiador :Perda de carga da água através da serpentina do intercambiador :Velocidade da água gelada no circuito através da serpentina do intercambiador 20

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Climatizador de ar ECLIPSE As unidades climatizadoras ECLIPSE, estão disponíveis em 16 modelos, com vazões de ar que variam de 1.300 a 34.000 m 3 /h, e

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Intercambiador de Calor de Extensão Direta 2 a 40 TR ESPECIICAÇÕES CONSTRUTIVAS Os climatizadores Modelo foram projetados visando obter maior vida útil, performance e facilidade

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED Capacidade de 3 a 50TR Estrutura em perfil de alumínio extrudado Tampas rechapeadas e facilmente removíveis Pintura eletrostática a pó Várias opções de montagem e acabamentos

Leia mais

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CE 21.530-000 Telefax: (21) 3372-8484 vendas@trocalor.com.br

Leia mais

Resfriadores Evaporativos BRISBOX

Resfriadores Evaporativos BRISBOX Características do Produto: Resfriadores Evaporativos BRISBOX BRISBOX Aplicações Resfriadores evaporativos Munters, possuem uma ótima performance energética e podem ser aplicados em: Bingos; Boates; Academias;

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES CASA DE RUI BARBOSA

MANUAL DE OPERAÇÕES CASA DE RUI BARBOSA MANUAL DE OPERAÇÕES CLIMATIZAÇÃO DA BIBLIOTECA CASA DE RUI BARBOSA Av. São Clemente, Nº134 Botafogo Rio de Janeiro/RJ 1 O presente Manual tem por objetivo descrever e especificar as características operacionais,

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

150 a 480.000 Btu/h. Rooftop Split. Catálogo Técnico UNIDADE EVAPORADORA 40RT UNIDADE CONDENSADORA 38AB

150 a 480.000 Btu/h. Rooftop Split. Catálogo Técnico UNIDADE EVAPORADORA 40RT UNIDADE CONDENSADORA 38AB Rooftop Split 50 a 480.000 Btu/h UNIDADE EVAPORADORA 40RT UNIDADE CONDENSADORA 38AB Catálogo Técnico Índice 3 4 5 6 7 8 9 0 INTRODUÇÃO... 4 CARACTERÍSTICAS GERAIS... 4. UNIDADE CONDENSADORA 38AB... 4.

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Especificações Construtivas Os climatizadores (Fan Coil Tosi Baby) foram projetado vizando obter maior vida útil, performance adequada e facilidade de instalação, operação

Leia mais

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load)

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load) Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas para trás (Limit Load) Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 065-0 Fazendinha Santana do Parnaíba SP 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Condicionadores de Ar Self Contained 5 a 40 TR tipo ROOF-TOP ESPECIFICAÇÕES A linha SELF CONTAINED TOSI foi projetada visando obter a melhor relação custo-beneficio do mercado,

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

Índice. TERMODIN Componentes Termodinâmicos Ltda. Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 06530-020 Fazendinha Santana do Parnaíba SP Fone/Fax: (11) 4156-3455 2

Índice. TERMODIN Componentes Termodinâmicos Ltda. Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 06530-020 Fazendinha Santana do Parnaíba SP Fone/Fax: (11) 4156-3455 2 Catálogo geral de ventiladores axiais 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características 4 3- Fórmulas relativas ao ventiladores centrífugos 5 4- Nomenclatura 6 5- Características construtivas 6 6- Dimensões

Leia mais

Self Contained SCIH Alta Eficiência

Self Contained SCIH Alta Eficiência Self Contained SCIH Alta Eficiência Self Contained SCIH - 5 a 15 TR Condensador Incorporado a Ar Conforme (ASHRAE 90.1) Agosto 2003 PKG-PRC009-PT Introdução Self Contained com Condensação a Ar Incorporado

Leia mais

Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais

Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais Água quente e vapor condensadoras evaporadoras água gelada aplicações especiais Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CEP 21.530-000 Telefax: (21 3372-8484 vendas@trocalor.com.br www.trocalor.com.br

Leia mais

Self Wall Mounted. Catálogo Técnico Unidade Wall Mounted 50BW 24/36/48/60

Self Wall Mounted. Catálogo Técnico Unidade Wall Mounted 50BW 24/36/48/60 Self Wall Mounted Catálogo Técnico Unidade Wall Mounted 50BW 24/36/48/60 Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 INTRODUÇÃO...3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GERAIS...5 DADOS ELÉTRICOS...6 DADOS DIMENSIONAIS...6 CIRCUITO FRIGORÍFICO...9

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO FL.: 1/8 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO SISTEMA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

DIAMOND Self Contained

DIAMOND Self Contained DIAMOND Self Contained Condicionador de Ar Central Self Contained 20 a 40 TR - Ar ou Água Condensador Remoto CRCE/CRCB 60 Hz Março, 2004 PKG-PRC001-PT Introdução Self Contained Diamond Desenvolvido para

Leia mais

Unidade de Tratamento de Ar. Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto

Unidade de Tratamento de Ar. Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto Unidade de Tratamento de Ar Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto Informações Técnicas Módulos Acessibilidade do equipamento O sistema de tratamento de ar que se adapta a qualquer

Leia mais

Multisplit. Catálogo Técnico. Multisplit Baixa Capacidade

Multisplit. Catálogo Técnico. Multisplit Baixa Capacidade Catálogo Técnico Multisplit Multisplit Baixa Capacidade Modelos Módulo Trocador MS Módulo Ventilação MS Unidade Condensadora 38C Unidade Condensadora 38MS ÍNDICE 1 - Características e Benefícios...4 2

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2. Recuperadores de Energia RECUP...3.6. Recuperadores de Energia RIS P...3.8

Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2. Recuperadores de Energia RECUP...3.6. Recuperadores de Energia RIS P...3.8 Índice Recuperadores de Energia Recuperadores de Energia Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2 Recuperadores de Energia RECUP...3.6 Recuperadores de Energia RIS P...3.8 Unidade de Fluxos Cruzados EBF...3.11

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado 1. Um pouco de nossa História Criada para atender e suprir as grandes exigências tecnológicas do mercado nacional, a divisão de intercambiadores modulares Tosi, está apoiada

Leia mais

Solution Plus c/ Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo

Solution Plus c/ Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo Solution Plus c/ Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo Split System - Parede Dupla - 5 a 35 TR Módulos Serpentina e Ventilador Ventilador Siroco e Limit Load Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo.60 Hz Abril,

Leia mais

VENTILADORES LIMIT LOAD

VENTILADORES LIMIT LOAD VENTILADORES LIMIT LOAD UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES LIMIT LOAD Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: ELSC 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar.

Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar. Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar. Da Termodin saem os ventiladores para as maiores indústrias de ar-condicionado do país. Além de

Leia mais

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression TM Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression Ar condicionado Central VRF Perfil do Produto A linha de produtos Impression é um novo conceito de condicionador de ar inteligente VRF

Leia mais

Multisplit. Catálogo Técnico. Multisplit Baixa Capacidade. Modelos

Multisplit. Catálogo Técnico. Multisplit Baixa Capacidade. Modelos Catálogo Técnico Multisplit Multisplit Baixa Capacidade Modelos Módulo Trocador MS Módulo Ventilação MS Unidade Condensadora 38C Unidade Condensadora 38MS ÍNDICE 1 - Características e Benefícios...4 2

Leia mais

GABINETES DE VENTILAÇÃO

GABINETES DE VENTILAÇÃO GABINETES DE VENTILAÇÃO espirovent UMA MARCA DO GRUPO DUTOS E Descricao e Nomenclatura GABINETES DE VENTILACAO GABINETES DE VENTILAÇÃO PERSPECTIVA GERAL As caixas de ventilação da linha ESDG e ELDG são

Leia mais

CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR MÓDULO I - BOMBAS

CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR MÓDULO I - BOMBAS CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR MÓDULO I - BOMBAS DANCOR S.A INDÚSTRIA MECÂNICA Professor: José Luiz Fev/2012 CENTRO DE TREINAMENTO DANCOR 1- BOMBAS D ÁGUA (MÁQUINAS DE FLUXO): 1.1 DEFINIÇÃO Máquinas de fluxo

Leia mais

SISTEMAS DE RESFRIAMENTO EVAPORATIVO

SISTEMAS DE RESFRIAMENTO EVAPORATIVO SISTEMAS DE RESFRIAMENTO EVAPORATIVO Introdução Eficientes, duráveis e com baixo custo de manutenção, os painéis Celdek, ventiladores Euroemme, sistemas EasyCool, Brisbox e Wetdek, são utilizados para

Leia mais

Condensação. Ciclo de refrigeração

Condensação. Ciclo de refrigeração Condensação Ciclo de refrigeração Condensação Três fases: Fase 1 Dessuperaquecimento Redução da temperatura até a temp. de condensação Fase 2 Condensação Mudança de fase Fase 3 - Subresfriamento Redução

Leia mais

Detalhes das Atividades

Detalhes das Atividades Detalhes das Atividades Bem-vindo ao treinamento do Software ECLIMA! Objetivos: Fornecer uma visão geral do software, permitindo o usuário selecionar a melhor unidade de tratamento de ar possível Para

Leia mais

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características 5 Ventiladores AFR 5 Nomenclatura 6 Seleção 7 Dimensões AFR /

Leia mais

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27(

0(025,$/'(6&5,7,92. (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( 35(* 235(6(1&,$/683$71ž 0(025,$/'(6&5,7,92 (63(&,),&$d (67e&1,&$63$5$,167$/$d 2'2/27( As presentes especificações estabelecem os requisitos mínimos a serem obedecidos no fornecimento e instalação dos materiais

Leia mais

Catálogo Técnico 50TC_10-40 UNIDADES ROOFTOP SOMENTE FRIO

Catálogo Técnico 50TC_10-40 UNIDADES ROOFTOP SOMENTE FRIO Catálogo Técnico 50TC_10-40 UNIDADES ROOFTOP SOMENTE FRIO Capacidade Nominal de 35,2 a 140,7 kw (10 a 40 TR) ÍNDICE MEDIDAS DE SEGURANÇA... 1 NOMENCLATURA... 2 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GERAIS...3 DIMENSIONAL...

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE ALAGOAS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE ALAGOAS 1 EQUIPAMENTOS 0 1.1 Unidade resfriadora de água gelada (CHILLER) - capacidade nominal 182TR, acionamento 380V/3/60Hz.Condensação a água -TRANE/CARRIER OU pç 2 R$ 325.084,00 R$ 650.168,00 R$ 650.168,00

Leia mais

RECUPERADORES DE CALOR DE FLUXO CRUZADO Série CADB/T-N F7+F7

RECUPERADORES DE CALOR DE FLUXO CRUZADO Série CADB/T-N F7+F7 Recuperadores de calor, com permutador de fluxos cruzados, certificado por EUROVENT, montados em caixas de aço galvanizado plastificado de cor branca, duplo painel com isolamento interior termoacústico

Leia mais

MOTOBOMBAS E CONJUNTOS PARA COMBATE A INCÊNDIO

MOTOBOMBAS E CONJUNTOS PARA COMBATE A INCÊNDIO MOTOBOMBAS E CONJUNTOS PARA COMBATE A INCÊNDIO Motobombas para combate a incêndio ÍNDICE FSGIN Pg. 3 FIN Pg. 13 Pg. 33 A Famac tem a solução certa em Bombas para sistemas de combate a incêndio. CONJUNTOS

Leia mais

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA CIVIL AQUISIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PARA O SISTEMA DE AR CONDICIONADO E EXAUSTÃO MECÂNICA, DA ESTAÇÃO DE PASSAGEIROS DO TERMINAL MARÍTIMO DE PASSAGEIROS DO PORTO DE FORTALEZA

Leia mais

Manual de Instalação e Operação

Manual de Instalação e Operação Manual de Instalação e Operação DAIKIN AIR HANDLING UNITS EASY 05 a 40 TR 1 2 Índice Informações gerais... 4 Características Construtivas... 5 Características dos Módulos... 6 Nomenclatura... 8 Dados Nominais...

Leia mais

Ventiladores Centrífugos RadiFit EC. Compactos, eficientes e de reposição fácil.

Ventiladores Centrífugos RadiFit EC. Compactos, eficientes e de reposição fácil. Ventiladores Centrífugos RadiFit EC Compactos, eficientes e de reposição fácil. Se encaixa, economiza e faz sentido! A nossa linha de ventiladores centrífugos RadiFit com voluta e pás curvadas para trás

Leia mais

Compressor Parafuso. Série V. alto desempenho. www.mayekawa.com.br

Compressor Parafuso. Série V. alto desempenho. www.mayekawa.com.br Parafuso Confiabilidade e alto desempenho www.mayekawa.com.br COMPRESSOR PARAFUSO Parafuso Os es Parafuso MYCOM possuem características excepcionais. Estas proporcionam máxima efi ciência, fácil operação

Leia mais

Sistemas de Força Motriz

Sistemas de Força Motriz Sistemas de Força Motriz Introdução; Os Dados de Placa; Rendimentos e Perdas; Motor de Alto Rendimento; Partidas de Motores; Técnicas de Variação de Velocidade; Exemplos; Dicas CONSUMO DE ENERGIA POR RAMO

Leia mais

Varycontrol Caixas VAV

Varycontrol Caixas VAV 5/1/P/3 Varycontrol Caixas VAV Para Sistemas de Volume Variável Séries TVZ, TVA TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

Evaporadores. Ciclo de refrigeração

Evaporadores. Ciclo de refrigeração Evaporadores Ciclo de refrigeração Evaporadores Função Extrair calor do meio a ser resfriado (ar, água ou outra substância). Processo Mudança de estado do gás refrigerante, da fase líquida para a fase

Leia mais

Catálogo Técnico. Características e Benefícios. ECOSPLIT 40VX / 38EX / 38EV / 38EW / 38ES Refrigerante Puron (HFC-R410A) 60 Hz

Catálogo Técnico. Características e Benefícios. ECOSPLIT 40VX / 38EX / 38EV / 38EW / 38ES Refrigerante Puron (HFC-R410A) 60 Hz Catálogo Técnico ECOSPLIT 40VX / 38EX / 38EV / 38EW / 38ES Refrigerante Puron (HFC-R410A) 60 Hz 10 a 45 TR (35 a 158 kw) DC Características e Benefícios Módulo Ventilação 40VX_10_15 25_30_40_45 Módulo

Leia mais

EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera, Km 33. Fone:(11) 3531.6199 Fax: (11) 3531.6198 email: hd@hd.ind.br site: www.hd.ind.br

EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera, Km 33. Fone:(11) 3531.6199 Fax: (11) 3531.6198 email: hd@hd.ind.br site: www.hd.ind.br RESFRIADOR A AR PARA FLUIDOS DRY COOLERS / AIR COOLERS Módulos de 5 a 250 Toneladas, aplicações de 2.000 ou mais toneladas para água, água e glicol, salmoura, óleo e outros fluidos. EQUIPAMENTOS Rod. Anhanguera,

Leia mais

Catálogo de Seleção e Aplicação de Unidades Condensadoras.

Catálogo de Seleção e Aplicação de Unidades Condensadoras. Catálogo de Seleção e Aplicação de Unidades Condensadoras. 1 CILINDRO 2 CILINDROS 60 Hz R-22 / R-404A R-134a / HP81 (R-402B) Unidades Condensadoras Compact Line. CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Unidades equipadas

Leia mais

Catálogo de Produtos 2012

Catálogo de Produtos 2012 P á g i n a 1 Catálogo de Produtos 2012 Linha Industrial Metal Mecânica e Moveleira Cabines de Pintura - Via Úmida e Via Seca P á g i n a 2 Apresentação A empresa FULLTECH AUTOMAÇÃO E INDÚSTRIA dispõe

Leia mais

EQUIPAMENTO AGRÍCOLA

EQUIPAMENTO AGRÍCOLA EQUIPAMENTO AGRÍCOLA PARA GERAÇÃO DE ENERGIA Aproveite a força do seu trator! Práticos, versáteis e seguros, os equipamentos com alternadores da linha Agribam, do grupo Bambozzi, são ideais para propriedades

Leia mais

Megabloc Manual Técnico

Megabloc Manual Técnico Bomba Padronizada Monobloco Manual Técnico Ficha técnica Manual Técnico Todos os direitos reservados. Os conteúdos não podem ser divulgados, reproduzidos, editados nem transmitidos a terceiros sem autorização

Leia mais

Unidades de Ventilação Com Ventiladores de Dupla Aspiração

Unidades de Ventilação Com Ventiladores de Dupla Aspiração Ventiladores Unidades de Ventilação Com Ventiladores de Dupla Aspiração Modelo BBS (ventilador Sirocco) Modelo BBL (ventilador Limit-Load) entrimaster Tecnologia ABB Fans Ventiladores 1 - Aspectos gerais

Leia mais

ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA

ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA FINATEC - EDIFÍCIO SEDE ENDEREÇO: LOCALIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO: UNIDADE MOD.: Nº DE SÉRIE: CÓDIGO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela:

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela: ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA 1 DO OBJETO DA LICITAÇÃO 1.1 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA COM REPOSIÇÃO PARCIAL DE PEÇAS ORIGINAIS DOS EQUIPAMENTOS DE REFRIGERAÇÃO

Leia mais

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água A água aquecida que retorna do processo ingressa no DryCooler e ao sair é recolhida em um reservatório, sendo bombeada de volta ao processo já na temperatura

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-003 Intercambiador de Calor Séries ICH-DX, ICV-DX Expansão Direta TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

AEFICIÊNCIA. Chillers Turbotosi MS220 - Condensação a Ar Dados Técnicos R134A SEM ÓLEO EVAPORADOR INUNDADO OPERAÇÃO RESFRIAMENTO COMPRESSOR CENTRÍFUGO

AEFICIÊNCIA. Chillers Turbotosi MS220 - Condensação a Ar Dados Técnicos R134A SEM ÓLEO EVAPORADOR INUNDADO OPERAÇÃO RESFRIAMENTO COMPRESSOR CENTRÍFUGO MS220 - Condensação SEM ÓLEO AEFICIÊNCIA EVAPORADOR INUNDADO OPERAÇÃO RESFRIAMENTO COMPRESSOR CENTRÍFUGO REFRIGERANTE R134A CONDENSADOR AXIAL Seleção Rápida - Turbotosi com Condensação MODELO CAPACIDADE

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Mecânica A respeito das bombas centrífugas é correto afirmar: A. A vazão é praticamente constante, independentemente da pressão de recalque. B. Quanto

Leia mais

Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 (400º/2H) > caixas de ventilação

Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 (400º/2H) > caixas de ventilação Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 ventilação Défumair XTA caixa de desenfumagem à transmissão F400-120 vantagens Desempenhos optimizados. Modularidade: 4 versões possíveis. Construção monobloco.

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-004 Intercambiador de Calor Séries ICH, ICV Linha Leve TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

Central de Produção de Energia Eléctrica

Central de Produção de Energia Eléctrica Central de Produção de Energia Eléctrica Ref.ª CPEE Tipo 1 Tipo 2 Tipo 3 Tipo 4 Tipo 5 5 a 25 kva 25 a 150 kva 150 a 500 kva 500 a 1.000 kva 1.000 a 2.700 kva Pág. 1 ! Combustível Diesel! Frequência 50

Leia mais

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial Tópicos da Aula Complementar - Ventiladores; - Ventiladores Axiais; - Ventiladores Centrífugos; - Dados necessários para a seleção correta de um ventilador; - Modelos e Aspectos Gerais de Ventiladores.

Leia mais

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica Roberto Lamberts Oficina 09 junho de 2010 1 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES Publicação: junho de 2009. EDIFÍCIOS ETIQUETADOS CETRAGUA

Leia mais

Estamos apresentando nossa proposta em resposta a sua carta convite enviada em 13/05/08.

Estamos apresentando nossa proposta em resposta a sua carta convite enviada em 13/05/08. Rio de Janeiro, 11 de junho de 2008 A Aquastore A/c. Eng.Jano Grossmann End. Bairro. Cid. Rio de Janeiro Est. RJ Tel. (0xx21) 2523-7582 CEL. 9418-6179 e-mail. janog@aquastore.com.br Ref.: Proposta comercial

Leia mais

Linha completa de aquecimento para banho e piscina

Linha completa de aquecimento para banho e piscina Linha completa de aquecimento para banho e piscina Aquecedor solar Aquecedor de piscina Bomba de calor www.heliotek.com.br Coletores solares Heliotek A força da nova geração Ao contrário dos coletores

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

26/08/2012 1 Agosto/2012

26/08/2012 1 Agosto/2012 26/08/2012 1 Agosto/2012 Motores Elétricos 26/08/2012 2 MOTORES ELÉTRICOS Corrente Pulsante Corrente Alternada Corrente Contínua MOTOR DE PASSO (Step Motor ) RELUT. VARIÁVEL IMÃ PERMANENTE HÍBRIDO MOTOR

Leia mais

Catálogo de Produtos PKG-PRC006E-PT. GENIUS Self Contained Condicionador de Ar Central Self Contained 5 a 15 TR Condensador Remoto CRCE/CRCB 60 Hz

Catálogo de Produtos PKG-PRC006E-PT. GENIUS Self Contained Condicionador de Ar Central Self Contained 5 a 15 TR Condensador Remoto CRCE/CRCB 60 Hz Catálogo de Produtos GENIUS Self Contained Condicionador de Ar Central Self Contained 5 a 5 TR Condensador Remoto CRCE/CRCB 60 Hz Dezembro 04 Introdução IMPORTANTE: As unidades de medida dimensional neste

Leia mais

FILTROS PARA CABINA DE PINTURA

FILTROS PARA CABINA DE PINTURA FILTROS PARA CABINA DE PINTURA A Filtrax do Brasil é fabricante de todos os tipos de Filtros aplicados em cabinas de pintura, temos Filtros manta sintética, Filtros manta de fibra de vidro, Filtros de

Leia mais

Catálogo de Produtos SS-PRC002D-PB. Outubro 2014

Catálogo de Produtos SS-PRC002D-PB. Outubro 2014 Catálogo de Produtos Solution Plus Split System - Parede Dupla - 5 a 50 TR Módulos Serpentina e Ventilador Ventilador Siroco e Limit Load Unid. Cond. TRCE - Vent. Centrífugo Unid. Cond. TRAE - Vent. Axial

Leia mais

Catálogo de Produtos SS-PRC018E-PT

Catálogo de Produtos SS-PRC018E-PT Catálogo de Produtos ONIX - Split System c/ Unid. Cond. TRAE - Vent. Axial c/ Unid. Cond. TRCE - Vent.Centrífugo Módulos Serpentina e Ventilador- CXPA Unidade Cond. - TRAE- 05 a 30 TR Unidade Cond. - TRCE-

Leia mais

SELF CONTAINED Self New Generation Scroll Self Hi Capacity Self Wall Mounted. Catálogo Técnico. Características/ Benefícios. Condensadores Disponíveis

SELF CONTAINED Self New Generation Scroll Self Hi Capacity Self Wall Mounted. Catálogo Técnico. Características/ Benefícios. Condensadores Disponíveis Catálogo Técnico SELF CONTAINED Self New Generation Scroll Self Hi Capacity Self Wall Mounted Self New Generation Self Wall Mounted Condensadores Disponíveis 9AB R407C / R22 Scroll Self Hi Capacity 9CK

Leia mais

CAS 460 2T 7,5. Número de pólos motor 2=2900 r/min 50 Hz. Intensidade máxima admissível (A) Potência instalada (kw)

CAS 460 2T 7,5. Número de pólos motor 2=2900 r/min 50 Hz. Intensidade máxima admissível (A) Potência instalada (kw) CAS CAS CAS: Ventiladores centrífugos de alta pressão e aspiração simples com revestimento e turbina em chapa de aço : Ventiladores centrífugos de alta pressão e aspiração simples com revestimento e turbina

Leia mais

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos.

Filtros e Bombas. A Piscina dos seus Sonhos. Dúvidas Filtros e Bombas A Piscina dos seus Sonhos. - Filtros Água vazando para o esgoto. Nas opções filtrar e recircular, observo através do visor de retrolavagem que a água continua indo para o esgoto

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO. Modelos BSD-GTD

VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO. Modelos BSD-GTD VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO Modelos BSD-GTD VENTILADORES DUPLA ASPIRAÇÃO Aspectos gerais Os ventiladores da série BSD, de pás curvadas para frente e GTD/GHB (tecnologia ABB) de pás curvadas

Leia mais

sapatas de 500mm sapatas de 600mm sapatas de 700mm sapatas de 800mm

sapatas de 500mm sapatas de 600mm sapatas de 700mm sapatas de 800mm sapatas de 500mm sapatas de 600mm sapatas de 700mm sapatas de 800mm Válvula de controle combinados a Válvula de Alívio Lança/Braço/ Freio hidrostático, Redução planetária. 12.9rpm. Grande diâmetro Acionado

Leia mais

EXPERIÊNCIA Nº 4 ESTUDO DE UM TROCADOR DE CALOR DE FLUXO CRUZADO

EXPERIÊNCIA Nº 4 ESTUDO DE UM TROCADOR DE CALOR DE FLUXO CRUZADO EXPERIÊNCIA Nº 4 ESTUDO DE UM TROCADOR DE CALOR DE FLUXO CRUZADO 1. CONCEITOS ENVOLVIDOS Convecção de calor em escoamento externo; Transferência de calor em escoamento cruzado; Camada limite térmica; Escoamento

Leia mais

Scroll Self Hi-Capacity

Scroll Self Hi-Capacity Scroll Self Hi-Capacity 9AB 9CK Condensadores Disponíveis Catálogo Técnico 40B 25 ÍNDICE PÁGINA 1. INTRODUÇÃO... 02 2. TABELA DE DISPONIBILIDADE DE ÍTENS... 06 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 07 4. DADOS

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

Ar Condicionado. Linha Mini Split. Linha Completa para o Conforto Térmico. piso teto

Ar Condicionado. Linha Mini Split. Linha Completa para o Conforto Térmico. piso teto Ar Condicionado Linha Mini Split VOCÊ CRIA O AMBIENTE, NÓS CRIAMOS O CLIMA. CASSETE piso teto Linha Completa para o Conforto Térmico Cassete Apresentação Os aparelhos Cassete são discretos tanto por seu

Leia mais

A melhor marca. O melhor desempenho.

A melhor marca. O melhor desempenho. A melhor marca. O melhor desempenho. A Mcquay, marca com a mais completa linha de equipamentos para refrigeração comercial e industrial do Brasil, apresenta seu mais novo lançamento: o Evaporador de ar

Leia mais

Pack Tempérys. Tempérys. Ventilação de conforto com regulação integrada > ventilação. caixas com bateria de aquecimento integrada e auto-regulada

Pack Tempérys. Tempérys. Ventilação de conforto com regulação integrada > ventilação. caixas com bateria de aquecimento integrada e auto-regulada ventilação Tempérys caixa de insuflação com revestimento duplo e bateria de aquecimento eléctrico Pack Tempérys caixa de insuflação + caixa de extracção com revestimento duplo, sistema de comando e de

Leia mais

PALÁCIO DA ABOLIÇÃO PROJETO DE AR CONDICIONADO ASSUNTO: MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES E ESPEFIFICAÇÕES TÉCNICAS

PALÁCIO DA ABOLIÇÃO PROJETO DE AR CONDICIONADO ASSUNTO: MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES E ESPEFIFICAÇÕES TÉCNICAS PALÁCIO DA ABOLIÇÃO PROJETO DE AR CONDICIONADO ASSUNTO: MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES E ESPEFIFICAÇÕES TÉCNICAS AUTOR : COMARU PROJETOS E CONSULTORIA DATA : JULHO DE 2008 ÍNDICE: 1.0 Relação de desenhos

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Componentes de Sistemas Solares Térmicos Energia Solar Térmica - 2014

Leia mais

Controle Térmico. Uma solução inteligente para cada processo. www.megacal.com.br

Controle Térmico. Uma solução inteligente para cada processo. www.megacal.com.br Controle Térmico Uma solução inteligente para cada processo www.megacal.com.br Linha EC Microprocessado Linha Plus CLP Equipamentos sem reservatório Aplicação em sistemas com reservatórios externos para

Leia mais

Condicionador de ar tipo Split System para dutos - Clinic

Condicionador de ar tipo Split System para dutos - Clinic Condicionador de ar tipo Split System para dutos - Clinic Unidade evaporadora YMDX Unidade condensadora YXDA Axial descarga horizontal Unidade condensadora HTC Ventilador centrífugo Unidade condensadora

Leia mais

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Produzidos com os melhores componentes disponíveis no mundo e projetados com foco em economia de energia e facilidade de operação e manutenção,

Leia mais

Série COMPACT tubular TCBB / TCBT Hélice de alumínio

Série COMPACT tubular TCBB / TCBT Hélice de alumínio COMPACT TCBB/TCBT VENTILADORES HELICOIDAIS TUBULARES Série COMPACT tubular TCBB / TCBT Hélice de alumínio Ventiladores axiais tubulares de virola com tratamento anti-corrosão por cataforésis e pintura

Leia mais

PACKAGE CONDENSAÇÃO a AR. Condensação a Ar. Package RPP + RVQ. Catálogo Técnico ISO 9001:2000

PACKAGE CONDENSAÇÃO a AR. Condensação a Ar. Package RPP + RVQ. Catálogo Técnico ISO 9001:2000 Package Condensação a Ar PACKAGE CONDENSAÇÃO a AR RPP + RVQ ISO 9001:2000 Catálogo Técnico ÍNDICE A gradecemos a preferência por nosso produto e cumprimentamos pela aquisição de um equipamento HITACHI

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

Conhecer as características de conjugado mecânico

Conhecer as características de conjugado mecânico H4- Conhecer as características da velocidade síncrona e do escorregamento em um motor trifásico; H5- Conhecer as características do fator de potência de um motor de indução; Conhecer as características

Leia mais

GABINETES DE VENTILACA CAO UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

GABINETES DE VENTILACA CAO UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS GABINETES DE VENTILACA CAO UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA GABINETES DE VENTILAÇÃO Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: ESDG 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

8. MANUTENÇÃO EM MOTORES ELÉTRICOS

8. MANUTENÇÃO EM MOTORES ELÉTRICOS 8. MANUTENÇÃO EM MOTORES ELÉTRICOS 8.1 INTRODUÇÃO Os motores elétricos são responsáveis por grande parte da energia consumida nos segmentos onde seu uso é mais efetivo, como nas indústrias, onde representam

Leia mais

Gás refrigerante amigável a camada de ozônio HFC134a Chiller Centrífugo Hitachi NOVO. Série GXG-S Série GSG-S

Gás refrigerante amigável a camada de ozônio HFC134a Chiller Centrífugo Hitachi NOVO. Série GXG-S Série GSG-S Gás refrigerante amigável a camada de ozônio HFC134a Chiller Centrífugo Hitachi NOVO Série GXG-S Série GSG-S Chiller Centrífugo Novas Séries GXG-S e GSG-S A nova série de Chiller Centrífugo de Alta Eficiência

Leia mais

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono.

CCM. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão. Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Centro de Controle de Motores Conjunto de manobra e controle de baixa tensão Painéis metálicos fabricados em aço carbono. Definição ( montado): é uma combinação de dispositivos e equipamentos de manobra,

Leia mais

PACKAGE MODULAR. Splitão, Splitop Fixo e Inverter R-410A Self a ar R-410A. www.hitachiapb.com.br. nova série do splitão inverter

PACKAGE MODULAR. Splitão, Splitop Fixo e Inverter R-410A Self a ar R-410A. www.hitachiapb.com.br. nova série do splitão inverter PACKAGE MOULAR Splitão, Splitop Fixo e Inverter R-410A Self a ar R-410A nova série do splitão inverter www.hitachiapb.com.br Package Modular Linha comercial e industrial de médio porte Visão Geral A linha

Leia mais

TANQUES DE ARMAZENAMENTO E AQUECIMENTO DE ASFALTO E COMBUSTÍVEL

TANQUES DE ARMAZENAMENTO E AQUECIMENTO DE ASFALTO E COMBUSTÍVEL TANQUES DE ARMAZENAMENTO E AQUECIMENTO DE ASFALTO E COMBUSTÍVEL TANQUES DE ARMAZENAMENTO E AQUECIMENTO DE ASFALTO E COMBUSTÍVEL A ampla linha de tanques de armazenamento e aquecimento de asfalto da Terex

Leia mais

SPLIT, BI-SPLIT e ACQUA

SPLIT, BI-SPLIT e ACQUA Linha Utopia HFC R-410A SPLIT, BI-SPLIT e ACQUA Linha residencial e comercial de pequeno porte com gás amigável ao meio ambiente condensação a ar e a água www.hitachiapb.com.br 2 Utopia HFC R-410A Linha

Leia mais