GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS. Professor Rômulo Passos Aula 04

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS. Professor Rômulo Passos Aula 04"

Transcrição

1 1 / GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS Professor Rômulo Passos Aula 04 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 1

2 2 / No questões na saúde você pode responder na íntegra as provas dos mais importantes concursos do Brasil. Por exemplo, você pode testar os seus conhecimentos através das provas dos últimos Hospitais Universitários administrados pela EBSERH L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 2

3 3 / Aula 4 - Constituição Federal 1988 (Título VIII - Da Ordem Social (capítulos I e II). 1. (HU-UFPI/ EBSERH/IADES/2012) Qual é o conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos a saúde, previdência e assistência social? a) Contribuição Social e Previdenciária. b) Políticas Sociais e Econômicas. c) Legislação Social d) Seguridade social. A Saúde ganhou importante espaço na Constituição Federal de 1988 (CF/88), constituindo a Seguridade Social juntamente com a Assistência e Previdência Social de forma integrada. Por isso, os artigos 196 a 200 dizem respeito ao ordenamento constitucional da saúde, que é tratada com diversas outras áreas no título VIII, da ordem social, conforme podemos visualizar no esquema abaixo: CF/88 Ordem Social (Título VIII) Seguridade Social (conjunto integrado de ações) Assistência Social Previdência Social Saúde (arts. 196 a 200) Educação, Cultura e Desporto; Ciência e Tecnologia; Comunicação Social; Meio Ambiente; Família, Criança, Adolescente, Jovem e Idoso; Indios. Segundo a CF/88 (art.193), a Ordem Social tem como base o primado do trabalho, e como objetivo o bem-estar e a justiça social. Ordem Social CF/88, Art. 193 base objetivo o primado do trabalho; o bem-estar e a justiça sociais. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 3

4 4 / Amigo(a), a Ordem Social da CF/88 é formada por diversas áreas. Dentre elas, destacase a Seguridade Social, que é composta pelo conjunto de ações integradas da saúde, assistência e previdência social, conforme podemos observar no esquema abaixo: SEGURIDADE SOCIAL é composta pelo conjunto de AÇÕES INTEGRADAS da Saúde Assistência Social Previdência Social Memorize! As ações da saúde, assistência e previdência social devem ser promovidas de forma INTEGRADA, sem relação de SUBORDINAÇÃO. Em síntese, a Seguridade Social compreende um conjunto integrado de ações de INICIATIVA dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social (CF/88, art. 194). Amigo(a), vamos visualizar este importante conceito da Seguridade Social no esquema abaixo: Seguridade Social (CF/88, art. 194) formada organizada por um conjunto integrado de ações de iniciativa dos PODERES PÚBLICOS e da SOCIEDADE. pelo PODER PÚBLICO. Neste sentido, o gabarito é a letra D. 2. (HU-UFC/EBSERH/AOCP/Cargos de Nível Médio/2014) De acordo com o caput do art. 194 da Constituição Federal, a seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à (A) saúde, à previdência e à assistência social. (B) apenas à saúde e à assistência social. (C) apenas à saúde e à previdência. (D) somente à assistência social e à previdência. (E) apenas à saúde. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 4

5 5 / A Seguridade Social é composta pelo conjunto de ações integradas da saúde, assistência e previdência social, conforme podemos observar no esquema abaixo: SEGURIDADE SOCIAL é composta pelo conjunto de AÇÕES INTEGRADAS da Saúde Assistência Social Previdência Social O gabarito, portanto, é a letra A. 3. (HU-UFGD/EBSERH/AOCP/2014) A Seguridade Social encontra-se inserida no título da Ordem Social da Constituição Federal e compreende (A) a Previdência Social, a Saúde e a Educação. (B) a Previdência Social, a Saúde e o Trabalho. (C) a Assistência Social, a Educação e a Saúde. (D) a Assistência Social, a Educação e a Previdência Social. (E) a Assistência Social, a Saúde e a Previdência Social. Conforme comentários da questão anterior, o gabarito é a letra E. 4. (ATA/Ministério da Fazenda/ESAF/2009) À luz dos dispositivos constitucionais referentes à Seguridade Social, julgue os itens abaixo: I. A Seguridade Social pode compreender ações de iniciativa da sociedade. II. Saúde, Previdência e Trabalho compõem a Seguridade Social. III. Compete ao Poder Público organizar a Seguridade Social nos termos da lei. IV. A Seguridade Social não foi definida na Constituição Federal de a) Todos estão corretos. b) I e IV estão incorretos. c) I e III estão corretos. d) Somente I está incorreto. e) III e IV estão incorretos. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 5

6 6 / A Seguridade Social compreende um conjunto integrado de ações de INICIATIVA dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social (CF/88, art. 194). As ações da Seguridade Social são relativas à saúde, assistência e previdência social. Isso não é mais novidade para nós, não é mesmo? Saúde Direito de todos e dever do Estado; Independe de contribuição. Previdência Social Direito do trabalhador e seus dependentes; Caráter contributivo e compulsório. Assistência Social Direito de todos que necessitarem; Independe de contribuição. Agora, vejamos os itens da questão: Item I. Correto. A Seguridade Social compreende ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade. Percebam que a Seguridade Social abrange ações realizadas pelo Governo e sociedade. Item II. Incorreto. Saúde, Previdência e Assistência Social compõem a Seguridade Social. Cuidado com as bancas, pois elas adoram trocar as áreas que formam a Seguridade Social. Item III. Correto Compete ao Poder Público organizar a Seguridade Social nos termos da lei. Seguridade Social (CF/88, art. 194) formada organizada por um conjunto integrado de ações de iniciativa dos PODERES PÚBLICOS e da SOCIEDADE. pelo PODER PÚBLICO. Item IV. Incorreto. A Seguridade Social foi definida, pela primeira vez no Brasil, na Constituição Federal de 1988, nos art. 194 a 204. Nesses termos, o gabarito da questão é a letra C. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 6

7 7 / 5. (Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil/ESAF/2009) À luz da Organização da Seguridade Social definida na Constituição Federal, julgue os itens abaixo: I. Previdência Social, Educação e Assistência Social são partes da Seguridade Social; II. A Saúde possui abrangência universal, sendo qualquer pessoa por ela amparada; III. A Previdência Social pode ser dada gratuitamente à população rural carente; IV. A Assistência Social, por meio de sistema único e centralizado no poder central federal, pode ser dada a todos os contribuintes individuais da Previdência Social. O número de itens errados é: a) zero b) um c) dois d) três e) quatro Vamos visualizar na tabela abaixo as principais características das três áreas que formam a Seguridade Social. Principais Características das Áreas da Seguridade Social Saúde Previdência Social Direito de todos e dever do Estado (todos têm o direito de usufruir os serviços prestados pelo SUS); Não tem caráter contributivo (não há necessidade de contribuição prévia para participar do SUS); Gestão DESCENTRALIZADA, com direção única em cada esfera de governo; Filiação obrigatória (diz respeito à obrigatoriedade da filiação que se estabelece no início do exercício de qualquer atividade remunerada abrangida pelo Regime Geral da Previdência Social RGPS, ou seja, todo trabalhador é OBRIGADO a se filiar à previdência social). Não esqueça! Como diz a Prof.ª Cecília Menezes: trabalhou, filiou-se, não tem querer. Isso significa dizer que o trabalhador, por exercer atividade remunerada, é obrigado a filiar-se a Previdência Social independentemente de sua vontade; Caráter contributivo (o exercício da atividade remunerada gera a obrigatoriedade de contribuição para o sistema previdenciário, isto é, a pessoa que exercer atividade remunerada DEVE contribuir para a previdência); Gestão quadripartite e descentralizada (participam da gestão do sistema previdenciário os seguintes segmentos: trabalhadores, empregadores, aposentados e Governo); L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 7

8 8 / Assistência Social Não é acessível a todos, mas apenas aos hipossuficientes, ou seja, é voltada para a parcela da população que necessitar de seus benefícios e serviços; Assim como na Saúde, aqui também não há necessidade de contribuição; Garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei. Após exposição inicial do tema, vejamos cada um dos itens da questão: Item I. Incorreto. Previdência Social, Saúde e Assistência Social são partes da Seguridade Social. Já deu para perceber que as bancas adoram inverter as áreas que compõem a Seguridade Social. Item II. Correto. A Saúde possui abrangência universal, sendo qualquer pessoa por ela amparada. É o principio da Universalidade do SUS. Item III. Incorreto. A Previdência Social somente é acessível às pessoas que exercem atividade remunerada ou contribuem facultativamente para esse sistema. Item IV. Incorreto. A Assistência Social, por meio de sistema único e DESCENTRALIZADO para todas as esferas de governos, será prestada a quem dela necessitar, INDEPENDENTEMENTE de contribuição à seguridade social. Perceba que as ações da Assistência Social são descentralizadas, uma vez que são exercidas por todos os entes administrativos (União, estados, Distrito Federal e municípios). Essas ações são destinadas às pessoas necessitadas (hipossuficientes) e não dependem de contribuição para a Seguridade Social. Amigo(a), destaca-se ainda que o Sistema Único de Assistência Social (Suas) é um sistema público que organiza, de forma descentralizada, os serviços socioassistenciais no Brasil. Com um modelo de gestão participativa, ele articula os esforços e recursos dos três níveis de governo para a execução e o financiamento da Política Nacional de Assistência Social (PNAS), envolvendo diretamente as estruturas e marcos regulatórios nacionais, estaduais, municipais e do Distrito Federal. Dessa forma, o gabarito da questão é a letra D. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 8

9 9 / 6. (Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil/ESAF/2009) Maria Clara, empregada doméstica com deficiência física, e Antônio José, empresário dirigente de multinacional sediada no Brasil, desejam contribuir para o Regime Geral de Previdência Social e com isso gozar de todos os benefícios e serviços prestados pela Seguridade Social. De acordo com a situação problema apresentada acima, é correto afirmar que: a) Maria Clara e Antônio José podem participar da Assistência Social. b) Só Antônio José pode participar da Previdência Social. c) Só Antônio José pode participar de benefícios previdenciários. d) Maria Clara pode usufruir dos serviços de Saúde pública em razão da sua deficiência física. e) Maria Clara e Antônio José podem participar da Previdência Social. Vejamos os fatos apresentados na questão: Maria Clara, empregada doméstica com deficiência física; Antônio José, empresário dirigente de multinacional sediada no Brasil. Maria Clara e José desejam contribuir para a Previdência Social. Vamos agora analisar cada assertiva: Item A. Somente Maria Clara pode participar da Assistência Social, pois de modo genérico ela apresenta baixa renda, podendo necessitar de benefícios assistenciais. Itens B e C. Tanto Antônio José como Maria Clara devem participar da Previdência Social, pois ambos exercem atividades vinculadas ao sistema previdenciário que são de filiação obrigatória e caráter contributivo. Item D. Tanto Maria Clara como Antônio José podem usufruir os serviços de Saúde pública, pois o acesso ao SUS é universal a todos, independentemente de qualquer tipo de barreira. Perceba que Maria Clara pode usufruir os serviços do SUS independentemente de sua deficiência física. Neste sentido, a alternativa está errada ao afirmar que Maria Clara pode usufruir os serviços de Saúde pública em razão da sua deficiência física. Item E. Na realidade, Maria Clara e Antônio José devem participar da Previdência Social, pois as atividades exercidas por eles são de filiação OBRIGATÓRIA na Previdência Social. O gabarito da questão é a letra E, pois descreveu a situação mais coerente. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 9

10 10 / Pessoal, para exaurir possíveis dúvidas, vamos analisar o esquema abaixo: Áreas da Seguridade Social Quem pode participar das ações? Quem deve contribuir para usufruir as ações e serviços? Saúde Toda a população; Ninguém; Assistência Social Previdência Social Toda a população que da Assistência Social necessitar; Somente os trabalhadores, segurados facultativos e seus dependentes, ou seja, apenas quem contribuir para a manutenção desse sistema. Ninguém; Os trabalhadores e os segurados facultativos. 7. (HC-UFMG/EBSERH/AOCP/Cargos de Nível Médio/2014) De acordo com o que dispõe a Constituição Federal, o direito à saúde é (A) somente para os que contribuem. (B) apenas para os necessitados e depende de contribuição. (C) apenas para os necessitados e independe de contribuição. (D) para todos e depende de contribuição. (E) para todos e independe de contribuição. De acordo com o que dispõe a CF/88, o direito à saúde é para todos e independe de contribuição (princípio da universalidade). Logo, o gabarito da questão é a letra E. 8. (Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil/ESAF/2009) Tendo em vista os princípios e diretrizes da Seguridade Social, nos termos o texto da Constituição Federal e da legislação de custeio previdenciária, assinale a opção incorreta. a) Diversidade da base de financiamento. b) Universalidade da cobertura e do atendimento. c) Equidade na forma de participação no custeio. d) Irredutibilidade do valor dos benefícios e serviços. e) Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 10

11 11 / Amigo(a), as bancas adoram esse tipo de questão, que explora do candidato o conhecimento sobre a literalidade dos princípios e diretrizes (objetivos) da Seguridade Social, dispostos no art. 194 da CF/88. Objetivos da Seguridade Social (CF/88, art. 194): Universalidade da cobertura e do atendimento; Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; Seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços; Irredutibilidade do valor dos benefícios; Equidade na forma de participação no custeio; Diversidade da base de financiamento; Caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. FIQUE LIGADO! Os objetivos da Seguridade Social devem ser aplicados na saúde, previdência e assistência social, de forma integrada. Vamos analisar os principais objetivos da Seguridade Social: UNIVERSALIDADE DA COBERTURA E ATENDIMENTO A universalidade de cobertura está relacionada à cobertura de todos os riscos sociais pela seguridade social. A universalidade de atendimento está relacionada ao acesso de toda população aos serviços e ações das três áreas que compõe a seguridade social (assistência, previdência e saúde). Esse princípio é aplicado de forma diversa nas três áreas da Seguridade Social. UNIVERSALIDADE de cobertura e atendimento Saúde Assistência Social Previdência Social O SUS deve ofererecer todos os tipos de serviços de saúde para qualquer pessoa, independetemente de sua condição financeira. As ações de assistência social devem ser ofertadas à parcela da população que dela necessitar. Os benefícios e serviços da previdência social devem ser disponibilizados p/ os trabalhadores que exercem atividade remunerada e seus dependentes, bem como p/ quem contribuir de forma FACULTATIVA para a Previdência (dona de casa, estudante etc). L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 11

12 12 / UNIFORMIDADE E EQUIVALÊNCIA DOS BENEFÍCIOS E SERVIÇOS ÀS POPULAÇÕES URBANAS E RURAIS A CF/88 igualou o direito dos benefícios e serviços da Seguridade Social para as populações urbanas e rurais. Em síntese, a nossa Constituição, pela primeira vez na história do Brasil, equiparou os benefícios e serviços da Seguridade Social para as populações urbanas e rurais. SELETIVIDADE E DISTRIBUTIVIDADE NA PRESTAÇÃO DOS BENEFÍCIOS E SERVIÇOS Esse princípio está relacionado aos benefícios e serviços que devem ser priorizados pela Seguridade Social, tais como o salário-família aos trabalhadores de baixa renda e a garantia de 1 salário mínimo mensal aos portadores de deficiência e idosos de baixa renda. Ressalta-se que a preferência de acesso desses benefícios e serviços deve ser para os mais necessitados. IRREDUTIBILIDADE DO VALOR DOS BENEFÍCIOS O valor de determinado benefício da Seguridade Social não pode ter seu valor nominal reduzido. Por exemplo, um segurado da previdência social que recebe mensalmente uma aposentadoria no valor de R$ não poderá ter a redução de tal benefício. Esse princípio tem maior aplicabilidade na Previdência Social. EQUIDADE NA FORMA DE PARTICIPAÇÃO NO CUSTEIO O financiamento (custeio) da Seguridade Social é realizado pela sociedade, empresas, Governo, além de outras fontes. A participação no custeio na Seguridade Social é equitativa, ou seja, paga mais quem pode mais. Por exemplo, uma empresa contribuirá mais do que um trabalhador; um grande empresário contribuirá mais que um trabalhador rural e assim sucessivamente. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 12

13 13 / DIVERSIDADE DA BASE DE FINANCIAMENTO O financiamento da Seguridade Social é feito por recursos provenientes de várias fontes: dos orçamentos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, das contribuições sociais e de outras fontes. CARÁTER DEMOCRÁTICO E DESCENTRALIZADO DA ADMINISTRAÇÃO, MEDIANTE GESTÃO QUADRIPARTITE, COM PARTICIPAÇÃO DOS TRABALHADORES, DOS EMPREGADORES, DOS APOSENTADOS E DO GOVERNO NOS ÓRGÃOS COLEGIADOS. A gestão da Seguridade Social é descentralizada e quadripartite. Para atender esse princípio, foram criados diversos conselhos de estrutura colegiada, como o Conselho Nacional de Previdência Social - CNPS, Conselho Nacional de Assistência Social CNAS, Conselho Nacional de Saúde, entre outros. Atenção! As bancas podem tentar confundir-lhe, referindo que a Seguridade Social é organizada de forma CENTRALIZADA, mediante gestão TRIPARTITE. Mas, você não cairá nessa pegadinha, pois já sabe que a Seguridade Social é organizada de forma DESCENTRALIZADA, mediante gestão QUADRIPARTITE. Voltando a nossa questão, a alternativa incorreta é a letra D, pois não existe o princípio Irredutibilidade do valor dos benefícios e serviços na Seguridade Social. O princípio correto é Irredutibilidade do valor dos benefícios, e não dos benefícios e serviços. 9. (Auditor Fiscal da Receita Federal/ESAF/2005) Indique qual das opções está correta com relação aos objetivos constitucionais da Seguridade Social: a) Irredutibilidade do valor dos serviços. b) Equidade na cobertura. c) Diversidade de atendimento. d) Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. e) Seletividade na prestação dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 13

14 14 / Vamos identificar na tabela abaixo as alternativas erradas: Alternativas da questão Princípios Constitucionais da Seguridade Social (CF/88, art. 194) a) Irredutibilidade do valor dos serviços. Irredutibilidade do valor dos benefícios; b) Equidade na cobertura. Equidade na forma de participação no custeio; c) Diversidade de atendimento. Diversidade da base de financiamento; d) Uniformidade e equivalência dos benefícios Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. e serviços às populações urbanas e rurais; e) Seletividade na prestação dos benefícios e Seletividade e distributividade na prestação serviços às populações urbanas e rurais. dos benefícios e serviços. Verificamos claramente na tabela que a alternativa correta é a letra D. 10. (Auditor Fiscal da Previdência Social/ESAF/2002) Assinale a opção correta entre as assertivas abaixo relacionadas à gestão da Seguridade Social, nos termos da Constituição Federal. a) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma centralizada, monocrática, quadripartite. b) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma descentralizada, monocrática, quadripartite. c) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma centralizada, colegiada, quadripartite. d) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma descentralizada, colegiada, tripartite. e) A gestão da Seguridade Social ocorre de forma descentralizada, colegiada, quadripartite. Agora ficou fácil, não é mesmo? A gestão da Seguridade Social tem caráter democrático e descentralizado, sendo quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. Logo, o gabarito da questão é a letra E. 11. (HU-UFGD/EBSERH/AOCP/2014) De acordo com a Constituição Federal, constituem objetivos da seguridade social, EXCETO (A) universalidade da cobertura e do atendimento. (B) seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços. (C) equidade na forma de participação no custeio. (D) diferenciação dos benefícios e serviços em relação às populações urbanas e às populações rurais. (E) diversidade da base de financiamento. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 14

15 15 / Um dos objetivos da Seguridade Social é a uniformidade e equivalência (e não a diferenciação) dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. A CF/88 igualou o direito dos benefícios e serviços da Seguridade Social para as populações urbanas e rurais. Em síntese, a nossa Constituição, pela primeira vez na história do Brasil, equiparou os benefícios e serviços da Seguridade Social para as populações urbanas e rurais. Nesse sentido, o gabarito da questão é a letra D. 12. (HC-UFMG/EBSERH/AOCP/2014) A Constituição Federal ao prever que as contribuições sociais do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas, em razão da atividade econômica, da utilização intensiva de mão-de-obra, do porte da empresa ou da condição estrutural do mercado de trabalho, está aplicando o princípio da (A) equidade na forma de participação no custeio. (B) universalidade da cobertura e do atendimento. (C) seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços. (D) irredutibilidade do valor dos benefícios. (E) diversidade da base de financiamento. O financiamento (custeio) da Seguridade Social é realizado pela sociedade, empresas, Governo, além de outras fontes. A participação no custeio na Seguridade Social é equitativa, ou seja, paga mais quem pode mais. Por exemplo, uma empresa contribuirá mais do que um trabalhador; um grande empresário contribuirá mais que um trabalhador rural e assim sucessivamente. Nessa esteira, o gabarito é a letra A. 13. (ATA/Ministério da Fazenda/ESAF/2009) À luz do texto constitucional, julgue os itens abaixo referentes ao financiamento da Seguridade Social: I. financiada por toda sociedade. II. de forma direta e indireta. III. por meio de verbas orçamentárias entre outras. IV. financiamento definido por lei. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 15

16 16 / a) Somente I e III estão corretos. b) Somente I está correto. c) Somente I e II estão corretos. d) Todos estão corretos. e) Somente III e IV estão corretos. O art. 195 da CF/88 estabelece que a Seguridade Social seja financiada por TODA A SOCIEDADE, de forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das contribuições sociais. orçamento da União Financiamento da Seguridade Social (CF/88, art. 195) por toda a sociedade, de forma direta e indireta mediante recursos provenientes orçamentos dos estados orçamento do DF orçamentos dos municípios CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS As contribuições sociais, que fazem parte do financiamento da Seguridade Social, estão sintetizadas no quadro abaixo: Contribuições Sociais (CF/88, art.195) I - do EMPREGADOR, incidentes sobre: a) a folha de salários; b) a receita ou o faturamento; c) o lucro; II - do TRABALHADOR e dos demais segurados da previdência social, não incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo regime geral de previdência social; III - sobre a RECEITA de CONCURSOS de PROGNÓSTICOS. IV - do IMPORTADOR de BENS ou SERVIÇOS do EXTERIOR, ou de quem a lei a ele equiparar. D. Amigo(a), após os comentários, verificamos claramente que o gabarito da questão é a letra L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 16

17 17 / 14. (HU-UFMT/EBSERH/AOCP/Cargos de Nível Médio/2014) A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais, EXCETO (A) do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, desde que haja vínculo empregatício. (B) do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre a receita ou o faturamento. (C) do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre o lucro. (D) sobre a receita de concursos de prognósticos. (E) do importador de bens ou serviços do exterior, ou de quem a lei a ele equiparar. As contribuições sociais, que fazem parte do financiamento da Seguridade Social, estão sintetizadas no quadro abaixo: Contribuições Sociais (CF/88, art.195) I - do EMPREGADOR, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre: a) a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem vínculo empregatício; b) a receita ou o faturamento; c) o lucro; II - do TRABALHADOR e dos demais segurados da previdência social, não incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo regime geral de previdência social; III - sobre a RECEITA de CONCURSOS de PROGNÓSTICOS. IV - do IMPORTADOR de BENS ou SERVIÇOS do EXTERIOR, ou de quem a lei a ele equiparar. O gabarito da questão é a letra A, pois não há necessidade de vínculo empregatício. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 17

18 18 / 15. (HU-UFRN/ EBSERH/IADES/2014) Com base no art. 195 da Constituição Federal de 1988, a seguridade social será financiada: a) pela parcela mais rica da população brasileira. b) integralmente pelo Poder Público. c) por toda a sociedade, de forma direta e indireta. d) com o apoio de fundos internacionais de seguridade social. e) unicamente a partir das contribuições dos trabalhadores para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O financiamento da Seguridade Social é feito por recursos provenientes de várias fontes: dos orçamentos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, das contribuições sociais e de outras fontes. orçamento da União Financiamento da Seguridade Social (CF/88, art. 195) por toda a sociedade, de forma direta e indireta mediante recursos provenientes orçamentos dos estados orçamento do DF orçamentos dos municípios CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS Portanto, o gabarito da questão é a letra C. 16. (HU-UFS/EBSERH/AOCP/2014) Sobre a Seguridade Social, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas. I. As receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos, os quais integrarão o orçamento da União. II. A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, poderá contratar com o Poder Público, mas não poderá dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. III. Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total. IV. São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 18

19 19 / (A) Apenas I, III e IV. (B) Apenas I, II e IV. (C) Apenas I e II. (D) Apenas III e IV. (E) I, II, III e IV. Vamos analisar cada um dos itens: Item I. As receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos, não integrando o orçamento da União. Ora, amigo(a) concurseiro(a), cada ente federativo tem seu próprio orçamento da seguridade social. Não faz sentido os orçamentos dos municípios e dos estados fazerem parte do orçamento da União. Item II. A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, não poderá contratar com o Poder Público, nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. Isso é óbvio! Item III. Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total. Exatamente! É necessário estabelecer a fonte de custeio total previamente, para garantir a oferta do benefício ou serviço. Item IV. São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei. Item perfeito! Nesses termos, o gabarito é a letra D, pois apenas os itens III e IV estão corretos. 17. (HU-UFC/EBSERH/AOCP/2014) De acordo com a Constituição Federal, é INCORRETO afirmar que (A) A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, poderá contratar com o Poder Público e dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. (B) As receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos, não integrando o orçamento da União. (C) A proposta de orçamento da seguridade social será elaborada de forma integrada pelos órgãos responsáveis pela saúde, previdência social e assistência social, tendo em vista as metas e prioridades estabelecidas na lei de diretrizes orçamentárias, assegurada a cada área a gestão de seus recursos. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 19

20 20 / (D) A lei poderá instituir outras fontes destinadas a garantir a manutenção ou expansão da seguridade social. (E) nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total. A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, não poderá contratar com o Poder Público, nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. Logo, o gabarito da questão é a letra A. Guerreiro(a), após estudo introdutório sobre a Seguridade Social, vamos aprofundar a parte do assunto que trata da Saúde na CF/ (HC-UFPE/EBSERH/IDECAN/2014) Antes da criação do Sistema Único de Saúde (SUS), a saúde não era considerada um direito social. O SUS foi institucionalizado no Brasil com a A) Lei nº 8.080/90. B) Lei nº 8.142/90. C) Declaração de Alma-Ata. D) Constituição Federal de 67. E) Constituição Federal de 88. O SUS foi institucionalizado (criado) no Brasil com a Constituição Federal de Os dispositivos constitucionais sobre a saúde foram detalhados pelas Leis Orgânicas de Saúde (Lei nº 8.080/90 e Lei nº 8.142/90). Desse modo, o gabarito é a letra E. 19. (HU-UFS/EBSERH/AOCP/2014) De acordo com o que dispõe a Constituição Federal, preencha as lacunas e assinale a alternativa correta. A saúde é direito e dever, garantido mediante políticas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. a) dos trabalhadores / do Estado / sociais e econômicas / universal e igualitário b) dos trabalhadores / da sociedade / sociais e econômicas / universal e igualitário L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 20

21 21 / c) de todos / da sociedade / sociais e assistenciais / restrito e proporcional d) de todos / do Estado / sociais e econômicas / universal e igualitário e) de todos / do Estado / sociais e econômicas / restrito e Proporcional A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. Saúde DIREITO de todos e dever do Estado (CF/88, art.196) garantido mediante políticas sociais e econômicas; visa à redução do risco de doença e de outros agravos; objetiva o acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. Logo, o gabarito é a letra D. 20. (Prefeitura de Salvador-BA/2011/CESGRANRIO) O Sistema Único de Saúde implica ações e serviços públicos de saúde que integram uma rede regionalizada hierarquizada e que, de acordo com a Constituição Federal, organizar-se-á por algumas diretrizes. A esse respeito, considere as afirmativas abaixo. I - A descentralização é uma diretriz do SUS, com direção única em cada esfera de governo. II - O SUS busca, como diretriz, um atendimento parcial, com prioridade para as atividades assistencialistas, sem prejuízo dos serviços assistenciais. III - O SUS tem como uma das diretrizes a participação da comunidade. É correto APENAS o que se afirma em a) I b) II c) III d) I e III e) II e III L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 21

22 22 / Vejamos no esquema abaixo as diretrizes do SUS, insculpidas na CF/88. descentralização, com direção única em cada esfera de governo; São diretrizes do SUS (CF/88, art. 198) atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais; participação da comunidade; ações e serviços públicos de saúde que integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único. O item II está incorreto, pois o SUS busca, como diretriz, um atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais. Assim, o gabarito da questão é a letra D. 21. (HC-UFMG/EBSERH/AOCP/2014) As ações e serviços de saúde, executados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), seja diretamente ou mediante participação complementar da iniciativa privada, serão organizados de forma (A) universalizada e independente dos níveis de complexidade. (B) universalizada e hierarquizada em níveis de complexidade crescente. (C) universalizada e hierarquizada em níveis de complexidade decrescente. (D) regionalizada e hierarquizada em níveis de complexidade crescente. (E) regionalizada e hierarquizada em níveis de complexidade decrescente. As ações e serviços de saúde, executados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), seja diretamente ou mediante participação complementar da iniciativa privada, serão organizados de forma regionalizada e hierarquizada em níveis de complexidade crescente. Logo, o gabarito é a letra D. 22. (EBSERH-SEDE/IADES/2013) Em uma situação hipotética, constatou-se epidemia de dengue no município Cidade Felia. Para solucionar o problema, o gestor local do SUS foi orientado a contratar agentes comunitários de saúde, de acordo com o previsto no artigo 198 da CF/88. Diante disso, a contratação poderá ser realizada: L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 22

23 23 / a) Somente por meio de concurso público b) De forma direta, nem necessidade de concurso público ou processo seletivo c) Por meio de processo seletivo público d) Somente pela transferência de servidores de outras áreas e) Por meio de empresas que fornecem mão-de-obra terceirizada Os gestores locais do sistema único de saúde poderão admitir agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias por meio de processo seletivo público, de acordo com a natureza e complexidade de suas atribuições e requisitos específicos para sua atuação. Lei federal disporá sobre o regime jurídico, o piso salarial profissional nacional, as diretrizes para os Planos de Carreira e a regulamentação das atividades de agente comunitário de saúde e agente de combate às endemias, competindo à União, nos termos da lei, prestar assistência financeira complementar aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, para o cumprimento do referido piso salarial. O servidor que exerça funções equivalentes às de agente comunitário de saúde ou de agente de combate às endemias poderá perder o cargo em caso de descumprimento dos requisitos específicos, fixados em lei, para o seu exercício. Nesses termos, o gabarito é a letra C. 23. (HU-UNB/EBSERH/IBFC/2013) Segundo artigo 199 da Constituição da República Federativa do Brasil, a assistência à saúde é livre à iniciativa privada. Analise os itens abaixo e a seguir assinale a alternativa correta: I. As instituições privadas poderão participar de forma complementar do sistema único de saúde, segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou convênio, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos. II. É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos. III. É vedada a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistência à saúde no País, salvo nos casos previstos em lei. a) I, II, III são corretos. b) Apenas I e II são corretos. c) Apenas III é correto. d) Apenas I é correto. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 23

24 24 / Todos os itens estão corretos. Vamos fazer algumas considerações sobre o assunto: Item I. Correto. As instituições privadas poderão participar de forma complementar do sistema único de saúde, segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou convênio, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos. Participação da iniciativa privada no SUS COMPLEMENTAR, com preferência para entidades filantrópicas; entidades sem fins lucrativos. Itens II e III. Corretos. A CF/88 e a Lei nº 8.080/90 criaram proteções para a assistência à saúde no Brasil em relação à intervenção de outros países. Primeiramente, foi assegurado pela CF/88 (art. 199, 3º) que seria vedada a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistência à saúde no País, salvo nos casos previstos em lei. Isso significa que a assistência à saúde no Brasil deve ser prestada apenas pelo poder público, empresas e capitais brasileiros, podendo haver alguma exceção determinada por lei. Posteriormente, foi determinado pela Lei nº 8.080/90 (art. 23) que seria vedada a participação direta ou indireta de empresas ou de capitais estrangeiros na assistência à saúde, salvo através de doações de organismos internacionais vinculados à Organização das Nações Unidas (ONU), de entidades de cooperação técnica e de financiamento e empréstimos. É vedada a participação direta ou indireta de empresas ou de capitais estrangeiros na assistência à saúde, salvo através de (art. 23): doações de organismos internacionais vinculados à ONU; entidades de cooperação técnica; financiamento e empréstimos. A Lei nº 8.080/90 (art. 15, inciso XII) determina ainda que a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios poderão executar, em seu âmbito administrativo, a realização de operações externas de natureza financeira de interesse da saúde, desde que autorizadas pelo Senado Federal. Isso significa dizer que qualquer empréstimo, convênio ou acordo firmado pelos entes federativos com instituições internacionais somente poderá ser feito após aprovação do Senado Federal. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 24

25 25 / Intervenções de Países Estrangeiros na Saúde Brasileira É vedada a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistência à saúde no País, salvo nos casos previstos em lei (CF/88, art. 199, 3º). A Lei nº 8.080/90 (art. 23) prevê essa participação através de doações de organismos internacionais vinculados à ONU, de entidades de cooperação técnica e de financiamento e empréstimos. A União, os estados, o Distrito Federal e os municípios poderão executar, em seu âmbito administrativo, a realização de operações externas de natureza financeira de interesse da saúde, desde que autorizadas pelo Senado Federal (Lei nº 8.080/90, art. 15, inciso II). Contatamos que todos os itens estão corretos e o gabarito é a letra A. 24. (HU-UFC/EBSERH/AOCP/2014) Nos termos do art. 199 da Constituição Federal, é INCORRETO afirmar que (A) A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. (B) As instituições privadas poderão participar de forma complementar do Sistema Único de Saúde, segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou convênio, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos. (C) É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos. (D) A lei disporá sobre as condições e os requisitos que facilitem a remoção de órgãos, tecidos e substâncias humanas para fins de transplante, pesquisa e tratamento, bem como a coleta, processamento e transfusão de sangue e seus derivados, sendo permitida a comercialização. (E) é vedada a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistência à saúde no País, salvo nos casos previstos em lei. A lei disporá sobre as condições e os requisitos que facilitem a remoção de órgãos, tecidos e substâncias humanas para fins de transplante, pesquisa e tratamento, bem como a coleta, processamento e transfusão de sangue e seus derivados, sendo vedada a comercialização. Logo, a alternativa incorreta é a letra D. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 25

26 26 / 25. (HU-UFS/EBSERH/AOCP/2014) Considerando o que a Constituição Federal dispõe sobre a saúde. Analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas. I. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. II. As instituições privadas poderão participar de forma complementar do sistema único de saúde, segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou convênio, não havendo preferências. III. É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos. IV. Não é permitida, em qualquer hipótese, a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistência à saúde no País. (A) Apenas I, III e IV. (B) Apenas I e IV. (C) Apenas I e III. (D) Apenas II e IV. (E) I, II, III e IV. Vejamos cada um dos itens: Item I. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. Isso é óbvio, pois pessoas físicas ou jurídicas participam da assistência à saúde. Item II. As instituições privadas poderão participar de forma complementar do sistema único de saúde, segundo diretrizes deste, mediante contrato de direito público ou convênio, havendo preferências para entidades filantrópicas e sem fins lucrativos. Participação da iniciativa privada no SUS COMPLEMENTAR, com preferência para entidades filantrópicas; entidades sem fins lucrativos. Item III. É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos. Ora, é uma proteção criada pela CF/88. Item IV. É vedada a participação direta ou indireta de empresas ou capitais estrangeiros na assistência à saúde no País, salvo nos casos previstos em lei. Veja que o gabarito é a letra C, pois os itens I e III estão corretos. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 26

27 27 / 26. (Fundação HEMOMINAS-MG/IBFC/2013) Sobre o financiamento do SUS, assinale a alternativa incorreta: a) Estados e municípios devem investir em Saúde, pelo menos 15% de sua receita. b) A participação da iniciativa privada no SUS é permitida, mas apenas de modo complementar. c) Gastos com saneamento básico e aposentadoria de servidores da saúde não podem ser incluídos pelos municípios como despesas em saúde. d) Recursos da Previdência e Seguridade Social não são atualmente uma das fontes de financiamento do SUS. Vejamos cada um dos itens da questão: Item A. Incorreto. Os estados e o Distrito Federal aplicarão anualmente em ações e serviços públicos de saúde no mínimo 12% da arrecadação dos impostos estaduais, deduzidas as parcelas que forem transferidas aos respectivos Municípios. Os municípios e o Distrito Federal aplicarão anualmente, em ações e serviços públicos de saúde, no mínimo 15% da arrecadação dos impostos municipais. Observe que o Distrito Federal, por ser um entre federativo misto, deve aplicar, em ações e serviços públicos de saúde, no mínimo 12% da arrecadação dos impostos de base estadual e 15% da arrecadação dos impostos de base municipal. Sintetizando, vamos visualizar o esquema gráfico abaixo: União valor empenhado no ano anterior mais, no mínimo, a variação nominal do PIB. Aplicação de Recursos Mínimos na Saúde (EC nº 29/2000) Estados Municípios Distrito Federal 12% da receita de impostos de sua competência. 15% da receita de impostos de sua competência. 12% e 15% das receitas de impostos de competência estadual e municipal, respectivamente. Item B. Correto. A participação da iniciativa privada no SUS é permitida, mas apenas de modo complementar. Destacamos que a iniciativa privada poderá participar do SUS, em caráter complementar. Mas, quando isso deve ocorrer? Quando o poder público não consegue prestar diretamente determinado tipo de assistência à saúde para a população, devido à inexistência ou insuficiência do serviço no SUS. Nesses casos, a direção do SUS poderá firmar contrato de direito público ou convênio com instituições privadas, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 27

28 28 / Participação da iniciativa privada no SUS COMPLEMENTAR, com preferência para entidades filantrópicas; entidades sem fins lucrativos. Item C. Correto. Em regra, gastos com saneamento básico e aposentadoria de servidores da saúde não podem ser incluídos pelos municípios como despesas em saúde. Existem algumas exceções sobre os gastos com o saneamento básico dispostas na Lei nº 141/12. Item D. Incorreto. Anteriormente ao SUS, o financiamento da Saúde era feito pelo Sistema Previdenciário (INPS e INAMPS). A Constituição Federal de 1988 criou a Seguridade Social, que é formada de forma INTEGRADA por três áreas: Saúde + Previdência Social + Assistência Social. Saúde Seguridade Social Asistência Social Previdência Social Nesse sentido, os recursos da Previdência não são atualmente uma das fontes de financiamento do SUS. Todavia, os recursos da Seguridade Social são a principal forma de financiamento do SUS. Isso é óbvio. Agora complicou, não é mesmo? As letras A e D estão evidentemente incorretas. A banca considerou apenas a letra A como incorreta, sendo o gabarito. Essa questão deveria te sido anulada, pois apresentou duas assertivas incorretas. Gabarito: A. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 28

29 29 / 27. (HU-UFS/EBSERH/AOCP/2014) Analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas. Ao Sistema Único de Saúde (SUS), compete I. executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador. II. ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde. III. legislar sobre as normas atinentes à área de saúde. IV. colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho. (A) Apenas I, II e IV. (B) Apenas I, II e III. (C) Apenas I e II. (D) Apenas I e IV. (E) I, II, III e IV. A questão cobra do candidato conhecimento acerca do art. 200 da Constituição Federal de 1988 (CF/88). Compete ao SUS (art. 200 da CF/88) controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias de interesse para a saúde e participar da produção de medicamentos, equipamentos, imunobiológicos, hemoderivados e outros insumos; executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do trabalhador; ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde; participar da formulação da política e da execução das ações de saneamento básico; incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento científico e tecnológico; fiscalizar e inspecionar alimentos, compreendido o controle de seu teor nutricional, bem como bebidas e águas para consumo humano; participar do controle e fiscalização da produção, transporte, guarda e utilização de substâncias e produtos psicoativos, tóxicos e radioativos; colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o do trabalho. O item III é o único errado, pois legislar sobre as normas atinentes à área de saúde é atribuição do Poder Legislativo, e não uma competência do SUS. Logo, o gabarito é a letra A. L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o Página 29

CONSTITUIÇÃO FEDERAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL

CONSTITUIÇÃO FEDERAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1 Art. 196: A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário

Leia mais

Sistema Único de Saúde (SUS)

Sistema Único de Saúde (SUS) LEIS ORGÂNICAS DA SAÚDE Lei nº 8.080 de 19 de setembro de 1990 Lei nº 8.142 de 28 de dezembro de 1990 Criadas para dar cumprimento ao mandamento constitucional Sistema Único de Saúde (SUS) 1 Lei n o 8.080

Leia mais

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social 1.4.7.3. Contribuições do art.195 CF Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social (previdência, saúde e assistência social), espécies de contribuições sociais, como

Leia mais

LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA CONSTITUIÇÃO FEDERAL Título II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais Capítulo II - Dos Direitos Sociais Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros

Leia mais

GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS. Professor Rômulo Passos Aula 09

GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS. Professor Rômulo Passos Aula 09 1 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS Professor Rômulo Passos Aula 09 Legislação do SUS Completo e Gratuito Página 1 2 www.romulopassos.com.br

Leia mais

Histórico da Seguridade Social

Histórico da Seguridade Social Histórico da Seguridade Social Capítulo I Histórico da Seguridade Social 1. Técnico do Seguro Social INSS 2012 FCC Grau de Dificuldade: Médio O INSS, autarquia federal, resultou da fusão das seguintes

Leia mais

26. Seguridade social: conceituação, organização e princípios constitucionais. 28. Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário.

26. Seguridade social: conceituação, organização e princípios constitucionais. 28. Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. AULÃO EVP RECEITA FEDERAL Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes 26. Seguridade social: conceituação, organização e princípios constitucionais. 27. Segurados do RGPS 28. Empresa e empregador doméstico:

Leia mais

PROJETO RETA FINAL QUESTÕES COMENTADAS. INSS - FCC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 -

PROJETO RETA FINAL QUESTÕES COMENTADAS. INSS - FCC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - INSS - FCC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - DIREITO PREVIDENCIÁRIO SÚMARIO UNIDADE 1 Seguridade Social (Origem e evolução legislativa no Brasil; Conceituação; Organização

Leia mais

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014):

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): 54. Uma vez criados por lei do ente federativo, vinculam-se aos regimes próprios de previdência social

Leia mais

SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA SOCIAL. Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO

SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA SOCIAL. Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO DIREITO PREVIDENCIÁRIO Prof. Eduardo Tanaka CONCEITUAÇÃO 1 2 Conceituação: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a

Leia mais

Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes Concurso do Ministério da Fazenda Cargo: Assistente Técnico-Administrativo

Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes Concurso do Ministério da Fazenda Cargo: Assistente Técnico-Administrativo Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes Concurso do Ministério da Fazenda Cargo: Assistente Técnico-Administrativo Caderno de questões I Seguridade social: conceito, organização e princípios constitucionais

Leia mais

CAPÍTULO 1 DEFINIÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL

CAPÍTULO 1 DEFINIÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL CAPÍTULO 1 DEFINIÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL Art. 194, CF/88 A seguridade social foi definida no caput do art. 194 da Constituição Federal como um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ESTUDO ESTUDO QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Cláudia Augusta Ferreira Deud Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ABRIL/2007 Câmara dos Deputados

Leia mais

Seguridade Social conceituação e princípios constitucionais

Seguridade Social conceituação e princípios constitucionais Seguridade Social conceituação e princípios constitucionais Seguridade Social Existe no Brasil um sistema de proteção social destinado a proteger todos os cidadãos em todas as situações de necessidade,

Leia mais

Dando prosseguimento à aula anterior, neste encontro, encerraremos o

Dando prosseguimento à aula anterior, neste encontro, encerraremos o Dando prosseguimento à aula anterior, neste encontro, encerraremos o art.195, CF, comentando os seus principais parágrafos, para fins de concurso público! Alberto Alves www.editoraferreira.com.br 1º As

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL As conquistas mais definitivas da Previdência Social, como um sistema do trabalhador para o trabalhador, estão ligadas às lições aprendidas com os próprios segurados, no tempo e no espaço Extraído do Livro

Leia mais

Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social. (1) renúncia fiscal

Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social. (1) renúncia fiscal Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social Associação Fundação Privada Associação Sindical Partidos Políticos (1) renúncia fiscal Subvencionada 1 Entidades

Leia mais

PROVA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TCE-CE FCC 2015

PROVA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TCE-CE FCC 2015 PROVA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TCE-CE FCC 2015 Direito Previdenciário 67. (Auditor de Controle Externo/TCE-CE/FCC/2015): O princípio constitucional estipulando que a Seguridade Social deve contemplar

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL I RISCO SOCIAL 04/08/2014. Aula 1. RISCO SOCIAL Incapacidade ou impossibilidade de trabalhar. Saúde. Assistência Social

PREVIDÊNCIA SOCIAL I RISCO SOCIAL 04/08/2014. Aula 1. RISCO SOCIAL Incapacidade ou impossibilidade de trabalhar. Saúde. Assistência Social PREVIDÊNCIA SOCIAL Aula 1 - RISCO SOCIAL - CONCEITOS DE SAÚDE, ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA SOCIAL - PRINCÍPIOS DA SEGURIDADE SOCIAL I RISCO SOCIAL Trata-se de acontecimentos, pela natureza das coisas

Leia mais

2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático, 8 Questões, 12

2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático, 8 Questões, 12 Nota, xi 1 Origens da Seguridade Social, 1 1.1 Poor Law, 1 1.2 Seguros privados, 2 1.3 Seguros sociais, 2 Quadro esquemático, 3 2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático,

Leia mais

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012 Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos Atualizado até a EC n. 70/2012 Dânae Dal Bianco Procuradora do Estado de São Paulo, mestre em Direito da Seguridade Social pela Universidade de

Leia mais

O DEVER DO ESTADO BRASILEIRO PARA A EFETIVAÇÃO DO DIREITO À SAÚDE E AO SANEAMENTO BÁSICO FERNANDO AITH

O DEVER DO ESTADO BRASILEIRO PARA A EFETIVAÇÃO DO DIREITO À SAÚDE E AO SANEAMENTO BÁSICO FERNANDO AITH O DEVER DO ESTADO BRASILEIRO PARA A EFETIVAÇÃO DO DIREITO À SAÚDE E AO SANEAMENTO BÁSICO FERNANDO AITH Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina da USP - FMUSP Núcleo de Pesquisa em Direito

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador BENEDITO DE LIRA

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador BENEDITO DE LIRA PARECER Nº, DE 2015 1 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 218, de 2011, do Senador EUNÍCIO OLIVEIRA, que dispõe sobre o empregador arcar com os

Leia mais

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE E LEGISLAÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL ADRIANO CRISTIAN CARNEIRO

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE E LEGISLAÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL ADRIANO CRISTIAN CARNEIRO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE E LEGISLAÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL ADRIANO CRISTIAN CARNEIRO Fortalecimento do SUS Constituição Federal de 1988, artigos 196 a 200; Lei Federal nº. 8.080, de 19/09/1990 Lei

Leia mais

A OBRIGATORIEDADE DE APLICAÇÃO DO REGIME DE APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA, QUANDO DESFAVORÁVEL AO CONTRIBUINTE

A OBRIGATORIEDADE DE APLICAÇÃO DO REGIME DE APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA, QUANDO DESFAVORÁVEL AO CONTRIBUINTE 1 A OBRIGATORIEDADE DE APLICAÇÃO DO REGIME DE APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA, QUANDO DESFAVORÁVEL AO CONTRIBUINTE Wagner Balera PUC-SP EQUIDADE V - Equidade na Forma de Participação

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006 Inclui as doações aos Fundos controlados pelos Conselhos de Assistência Social na permissão para dedução do imposto de renda devido pelas pessoas físicas e jurídicas.

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL... Seção II Da Saúde... Art. 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. 1º

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1.756-2010, DE 10 DE JUNHO de 2010. DIÓGENES LASTE, Prefeito Municipal de Nova Bréscia RS.

LEI MUNICIPAL Nº 1.756-2010, DE 10 DE JUNHO de 2010. DIÓGENES LASTE, Prefeito Municipal de Nova Bréscia RS. LEI MUNICIPAL Nº 1.756-2010, DE 10 DE JUNHO de 2010. Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. DIÓGENES LASTE, Prefeito Municipal de Nova Bréscia RS. FAÇO SABER, que o Poder Legislativo

Leia mais

1 A SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL

1 A SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 13 Nota do autor 4ª edição... 15 Nota do autor 3ª edição... 17 Nota do autor 2ª edição... 19 Nota do autor 1ª edição... 21 Guia de leitura da Coleção... 23 Capítulo

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ EDIFÍCIO ODOVAL DOS SANTOS - CNPJ. 76.290.691/0001-77 www.santaceciliadopavao.pr.gov.br LEI Nº. 720/2013

ESTADO DO PARANÁ EDIFÍCIO ODOVAL DOS SANTOS - CNPJ. 76.290.691/0001-77 www.santaceciliadopavao.pr.gov.br LEI Nº. 720/2013 LEI Nº. 720/2013 SÚMULA: ALTERA A LEI Nº. 593/2010 QUE INSTITUIU O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE (FMS) E INCLUI O CAPÍTULO IX COM OS ARTIGOS 12º E 13º E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

5. A qualidade de segurado obrigatório está insitamente ligada ao exercício de atividade

5. A qualidade de segurado obrigatório está insitamente ligada ao exercício de atividade PROCURADOR FEDERAL 1998 (ADAPTADA) Com relação à certidão negativa de débito, julgue os seguintes itens. 1. A certidão negativa de débito, cujo o prazo de validade é de 180 dias, não será exigida das microempresas

Leia mais

APOSTILA. DIREITO PREVIDENCIÁRIO Profª. Thaís Cesario

APOSTILA. DIREITO PREVIDENCIÁRIO Profª. Thaís Cesario 1 APOSTILA DIREITO PREVIDENCIÁRIO Profª. Thaís Cesario Edital 2014 TRF da 4ª Região - Conteúdo Programático Direito Previdenciário: Seguridade social, previdência social, saúde e assistência social: conceituação,

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social RGPS

O Regime Geral de Previdência Social RGPS O Regime Geral de Previdência Social RGPS Capítulo 5 O Regime Geral de Previdência Social RGPS Sumário 1. Introdução 2. Os beneficiários do RGPS: 2.1 Os segurados obrigatórios; 2.2. O segurado facultativo;

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL Seção II Da Saúde Art. 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. 1º As instituições

Leia mais

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI N Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego PRONATEC, altera as Leis n. 7.998, de 11 de janeiro de 1990, n. 8.121, de 24 de julho de 1991 e n. 10.260, de 12 de julho

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais

PREVIDÊNCIA SIMULADO 02

PREVIDÊNCIA SIMULADO 02 PREVIDÊNCIA SIMULADO 02 Nas questões de 01 a 10, marque a alternativa correta: 01) I. Os beneficiários da previdência social subdividem se em dependentes e segurados. Já os segurados, podem ser obrigatórios

Leia mais

Brasília, 27 de maio de 2013.

Brasília, 27 de maio de 2013. NOTA TÉCNICA N o 20 /2013 Brasília, 27 de maio de 2013. ÁREA: Desenvolvimento Social TÍTULO: Fundo para Infância e Adolescência (FIA) REFERÊNCIAS: Lei Federal n o 4.320, de 17 de março de 1964 Constituição

Leia mais

Prova Comentada HU UFPR 2015 Legislação SUS

Prova Comentada HU UFPR 2015 Legislação SUS Prova Comentada HU UFPR 2015 Legislação SUS 21. (EBSERH/HU-UFPR-2015) Assinale a alternativa correta sobre a evolução histórica da organização do sistema de saúde no Brasil e a construção do Sistema Único

Leia mais

HISTÓRICO HISTÓRICO HISTÓRICO

HISTÓRICO HISTÓRICO HISTÓRICO HISTÓRICO Primeira concretização de proteção social: 1601, Inglaterra, com edição da Lei Poor Relief Act (ato de auxílio aos pobres). Instituía contribuição obrigatória para fins sociais. Noção de Seguridade

Leia mais

Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos

Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos Características da Federação Brasileira Federação Desigual Federação

Leia mais

LEI Nº 7.560, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1986

LEI Nº 7.560, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1986 LEI Nº 7.560, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1986 Cria o Fundo de Prevenção, Recuperação e de Combate às Drogas de Abuso, dispõe sobre os Bens Apreendidos e Adquiridos com Produtos de Tráfico Ilícito de Drogas ou

Leia mais

CUSTEIO DA SEGURIDADE SOCIAL

CUSTEIO DA SEGURIDADE SOCIAL Seguridade Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 15 CUSTEIO DA SEGURIDADE SOCIAL A Seguridade Social é financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, mediante recursos provenientes

Leia mais

Direito Tributário Espécies de Tributos Contribuições de Melhoria, Empréstimos Compulsórios e Contribuições Especiais

Direito Tributário Espécies de Tributos Contribuições de Melhoria, Empréstimos Compulsórios e Contribuições Especiais Direito Tributário Espécies de Tributos Contribuições de Melhoria, Empréstimos Compulsórios e Contribuições Especiais Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com Contribuições de Melhoria A contribuição

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE RPPS

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE RPPS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE RPPS 1 - O que vem a ser regime próprio de previdência social (RPPS)? R: É o sistema de previdência, estabelecido no âmbito de cada ente federativo, que assegure, por lei, ao

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO PARA O CONCURSO DO INSS

DIREITO PREVIDENCIÁRIO PARA O CONCURSO DO INSS DIREITO PREVIDENCIÁRIO PARA O CONCURSO DO INSS Primeira Parte Elementos básicos do Direito Previdenciário Célio Cruz Marcos Elesbão Mapas mentais Resumos esquematizados Legislação previdenciária atualizada

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO ICMS SP/2006 PARTE I

EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO ICMS SP/2006 PARTE I EXERCÍCIOS DE APROFUNDAMENTO ICMS SP/2006 PARTE I Olá pessoal, com o intuito de auxiliá-los para a prova de AUDITOR do ICMS-SP/2006, seguem abaixo algumas questões que selecionei dos últimos concursos

Leia mais

www.adrianamenezes.com.br www.facebook.com/profadrianamenezes DICAS DE OUTUBRO / 2014

www.adrianamenezes.com.br www.facebook.com/profadrianamenezes DICAS DE OUTUBRO / 2014 DICAS DE OUTUBRO / 2014 DICA 01 É de dez anos o prazo de decadência de todo e qualquer direito ou ação do segurado ou beneficiário para a revisão do ato de concessão de benefício, a contar do dia primeiro

Leia mais

O Congresso Nacional decreta:

O Congresso Nacional decreta: Dispõe sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente por Estados, Distrito Federal, Municípios e União em ações e serviços públicos de saúde, os critérios de rateio dos recursos de transferências

Leia mais

Regulamenta o art. 26 da Lei n.º 10.205, de 21/3/2001 - Decreto 3990 de 30/10/2001

Regulamenta o art. 26 da Lei n.º 10.205, de 21/3/2001 - Decreto 3990 de 30/10/2001 Regulamenta o art. 26 da Lei n.º 10.205, de 21/3/2001 - Decreto 3990 de 30/10/2001 Ementa: Regulamenta o art. 26 da Lei n.º 10.205, de 21 de março de 2001, que dispõe sobre a coleta, processamento, estocagem,

Leia mais

ipea políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 133 ASSISTÊNCIA SOCIAL

ipea políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 133 ASSISTÊNCIA SOCIAL ASSISTÊNCIA SOCIAL Regulamento da Organização e do Custeio da Seguridade Social Decreto n o 2.173, de 5 de março de 1997 aprova o Regulamento da Organização e do Custeio da Seguridade Social. Decreto n

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Educação Previdenciária

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Educação Previdenciária Todo(a) brasileiro(a), a partir de 16 anos de idade, pode filiar-se à Previdência Social e pagar mensalmente a contribuição para assegurar os seus direitos e a proteção à sua família. Vejamos com isso

Leia mais

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. Pág. 1 de 5 LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS E INSTITUI O CONSELHO GESTOR DO FMHIS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL ACRE, EM EXERCÍCIO,

Leia mais

ADENDO HFA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO LEGISLAÇÃO BÁSICA. Professor: Will Félix

ADENDO HFA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO LEGISLAÇÃO BÁSICA. Professor: Will Félix ADENDO HFA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO LEGISLAÇÃO BÁSICA Professor: Will Félix LEGISLAÇÃO DA SAÚDE * A saúde é um direito público subjetivo, de responsabilidade do Estado, mas que pode também ser prestado

Leia mais

Exercícios Financiamento da saúde Professora Ana Flávia Alves e-mail: anaflaviaprofessora@yahoo.com

Exercícios Financiamento da saúde Professora Ana Flávia Alves e-mail: anaflaviaprofessora@yahoo.com Exercícios Financiamento da saúde Professora Ana Flávia Alves e-mail: anaflaviaprofessora@yahoo.com 1) (Prefeitura Municipal de Caeté FUMARC/2010) Assinale a alternativa considerada CORRETA: De acordo

Leia mais

ARTIGO: O direito à saúde e a judicialização da política

ARTIGO: O direito à saúde e a judicialização da política ARTIGO: O direito à saúde e a judicialização da política Carlos Roberto Pegoretti Júnior 1 RESUMO: Os entes políticos, por vezes, encontram-se no pólo passivo de demandas judiciais referentes à entrega

Leia mais

Lei de Responsabilidade Fiscal

Lei de Responsabilidade Fiscal AOF Lei de Responsabilidade Fiscal PLANEJAMENTO Lei de Diretrizes Orçamentárias Lei Orçamentária Anual Execução Orçamentária e do Cumprimento das Metas RECEITA PÚBLICA Previsão e da Arrecadação Renúncia

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. outras providência s. CAPÍTULO I. Das disposições Gerais

LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. outras providência s. CAPÍTULO I. Das disposições Gerais LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. Dispõe sobre a Política de Assistência Social No Município, cria o Conselho Municipal de Assistência Social e o Fundo Municipal de Assistência Social

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.350, DE 5 DE OUTUBRO DE 2006. Regulamenta o 5 o do art. 198 da Constituição, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado

Leia mais

O SUS COMO UM NOVO PACTO SOCIAL

O SUS COMO UM NOVO PACTO SOCIAL O SUS COMO UM NOVO PACTO SOCIAL Profª Carla Pintas O novo pacto social envolve o duplo sentido de que a saúde passa a ser definida como um direito de todos, integrante da condição de cidadania social,

Leia mais

AULA DEMONSTRATIVA. 1. Apresentação... 2 2. Direito Previdenciário... 6 3. Princípios da Seguridade Social... 14

AULA DEMONSTRATIVA. 1. Apresentação... 2 2. Direito Previdenciário... 6 3. Princípios da Seguridade Social... 14 AULA DEMONSTRATIVA 1. Apresentação... 2 2. Direito Previdenciário... 6 3. Princípios da Seguridade Social... 14 Concurso: Instituto Nacional do Seguro Social Cargo: Técnico do Seguro Social Matéria: Direito

Leia mais

10/04/2015. Lei Orgânica da Saúde Lei nº 8.080/1990

10/04/2015. Lei Orgânica da Saúde Lei nº 8.080/1990 Lei Orgânica da Saúde Lei nº 8.080/1990 1 Próximas aulas YOUTUBE www.romulopassos.com.br contato@romulopassos.com.br WhatsApp (074) 9926-6830 2 3 Já baixou o slide em PDF? Disposições Gerais do SUS Art.

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL Seção II Da Saúde Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 5, DE 3 DE AGOSTO DE 2010 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 5, DE 3 DE AGOSTO DE 2010 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 5, DE 3 DE AGOSTO DE 2010 (*) Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Funcionários

Leia mais

Legislação do SUS Professor: Marcondes Mendes

Legislação do SUS Professor: Marcondes Mendes SUS EM EXERCICIOS PARA A SECRETARIA DE SAÚDE DO DF. LEI 8.080/90 - Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes

Leia mais

LEI ORGÂNICA. Dispõe sobre a Lei Orgânica do Município de Sorocaba - SP. ... TÍTULO V DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I DA SAÚDE

LEI ORGÂNICA. Dispõe sobre a Lei Orgânica do Município de Sorocaba - SP. ... TÍTULO V DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I DA SAÚDE LEI ORGÂNICA Dispõe sobre a Lei Orgânica do Município de Sorocaba - SP. TÍTULO V DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I DA SAÚDE Art. 129 - A saúde é direito de todos os munícipes e dever do Poder Público,

Leia mais

SEGURIDADE E PREVIDÊNCIA NO BRASIL

SEGURIDADE E PREVIDÊNCIA NO BRASIL SEGURIDADE E PREVIDÊNCIA NO BRASIL Subseção DIEESE/CUT-Nacional São Paulo, 02 de agosto de 2014 Sindicato dos Trabalhadores(as) na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo - SINDSEP

Leia mais

OISS ORNIZATION INTERNATIONAL DE SEGURIDAD SOCIAL BRASIL

OISS ORNIZATION INTERNATIONAL DE SEGURIDAD SOCIAL BRASIL OISS ORNIZATION INTERNATIONAL DE SEGURIDAD SOCIAL EVOLUTION CONSTITUCIONAL DEL CONCEPTO DE SEGURIDAD SOCIAL BRASIL Marisa Vasconcelos Evolução Histórica Mundial Declaração Universal dos Direitos do Homem

Leia mais

Constituição Federal

Constituição Federal Constituição Federal CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 1988 COM A INCORPORAÇÃO DA EMENDA 14 Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS - DMU DESTINAÇÃO DA RECEITA PÚBLICA - APLICÁVEL PARA O EXERCÍCIO DE 2012 CODIFICAÇÃO UTILIZADA PARA CONTROLE DAS

Leia mais

Super Dicas de SUS. Prof. Marcondes Mendes. SUS em exercícios comentados Prof Marcondes Mendes

Super Dicas de SUS. Prof. Marcondes Mendes. SUS em exercícios comentados Prof Marcondes Mendes Super Dicas de SUS Prof. Marcondes Mendes SUS em exercícios comentados Prof Marcondes Mendes 1. Evolução histórica da organização do sistema de saúde no Brasil Prevenção Modelo de Saúde Sanitarista Campanhismo

Leia mais

Tribunal Regional do Trabalho 15.ª Região (Campinas/SP) Direito Previdenciário (AJAJ e OJAF)

Tribunal Regional do Trabalho 15.ª Região (Campinas/SP) Direito Previdenciário (AJAJ e OJAF) Tribunal Regional do Trabalho 15.ª Região (Campinas/SP) Direito Previdenciário (AJAJ e OJAF) XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-15/FCC/2013): 57. Quanto à relação entre empresas estatais e as

Leia mais

ERRATA. Na página 11, continuação do Quadro Esquemático das Normas Operacionais do Sus

ERRATA. Na página 11, continuação do Quadro Esquemático das Normas Operacionais do Sus ERRATA Secretaria de Saúde do DF AUXILIAR EM saúde - Patologia Clínica Sistema Único de Sáude - SUS Autora: Dayse Amarílio D. Diniz Na página 11, continuação do Quadro Esquemático das Normas Operacionais

Leia mais

Eduardo Tanaka. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Eduardo Tanaka. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Eduardo Tanaka Pós-graduado em Direito Constitucional. Bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado em Odontologia pela USP. Auditor

Leia mais

A proteção previdenciária do brasileiro no exterior

A proteção previdenciária do brasileiro no exterior A proteção previdenciária do brasileiro no exterior Hilário Bocchi Junior Especialista em Previdência Social 1 A Seguridade Social está prevista no capítulo II do título VIII (Da Ordem Social) da Constituição

Leia mais

Coordenação-Geral de Regulação da Gestão do SUAS do Departamento de Gestão do SUAS

Coordenação-Geral de Regulação da Gestão do SUAS do Departamento de Gestão do SUAS Coordenação-Geral de Regulação da Gestão do SUAS do Departamento de Gestão do SUAS SUAS E SISAN MARCO LEGAL - Art. 6º da CF/88 : São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia,

Leia mais

7 Natureza jurídica da contribuição da Seguridade Social, 18]

7 Natureza jurídica da contribuição da Seguridade Social, 18] Parte I - teoria da Seguridade Social, 1 1 evolução histórica, 3 1.1 Introdução, 3 1.2 Direito estrangeiro, 3 1.3 No Brasil, 4 2 Denominação e conceito, 7 2.1 Denominação, 7 2.2 Conceito, 8 2.3 Divisão,

Leia mais

Audiência Pública na Comissão do Trabalho, Administração e de Serviço Público. junho de 2007

Audiência Pública na Comissão do Trabalho, Administração e de Serviço Público. junho de 2007 Audiência Pública na Comissão do Trabalho, Administração e de Serviço Público junho de 2007 Sumário Regulamentação do direito de greve dos servidores públicos Previdência complementar dos servidores da

Leia mais

Local: Plenário 3 - Senado Federal 08/12/2009

Local: Plenário 3 - Senado Federal 08/12/2009 Seminário de Comissões Desoneração da Folha de Pagamento Local: Plenário 3 - Senado Federal 08/12/2009 Luigi Nese Presidente da Confederação Nacional de Serviços CNS e do CODEFAT PIB: Por Setor da Economia

Leia mais

Aula 04 IMPOSTOS FEDERAIS

Aula 04 IMPOSTOS FEDERAIS IMPOSTOS FEDERAIS 1- IMPOSTO SOBRE IMPORTAÇÃO (II) É um tributo extrafiscal, pois sua finalidade principal não é arrecadar, mas sim controlar o comércio internacional (intervenção no domínio econômico)

Leia mais

PANORAMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PANORAMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social PANORAMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL Seminário Técnico - CPLP Timor Leste, 06 e 07 de fevereiro de 2008 ASPECTOS CONCEITUAIS

Leia mais

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5 Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania Sedpac 2015 Apresentação Criado pela Lei nº 21.144, de 14 de janeiro de 2014, o Fundo Estadual dos Direitos do Idoso tem o objetivo

Leia mais

SUBVENÇÃO SOCIAL A ENTIDADE PRIVADA

SUBVENÇÃO SOCIAL A ENTIDADE PRIVADA SUBVENÇÃO SOCIAL A ENTIDADE PRIVADA Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado Questão interessante diz respeito aos requisitos legais a serem cumpridos pelos municípios para repassar subvenção social a entidades

Leia mais

SUMÁRIO. Nota da Oitava Edição... 17 Prefácio... 19 Apresentação... 21

SUMÁRIO. Nota da Oitava Edição... 17 Prefácio... 19 Apresentação... 21 SUMÁRIO Nota da Oitava Edição... 17 Prefácio... 19 Apresentação... 21 Capítulo 1 DEFINIÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL... 23 1.1. Saúde... 24 1.2. Assistência social... 27 1.3. Previdência social... 28 1.3.1.

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 04 SEGURADOS DO RGPS

Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 04 SEGURADOS DO RGPS Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 04 SEGURADOS DO RGPS Segurados do Regime Geral de Previdência Social Obrigatórios Empregado Empregado Doméstico Contribuinte Individual Trabalhador

Leia mais

b) custeio geral da administração e das atividades públicas. Em regra, sem vinculações a órgão, fundo ou despesa

b) custeio geral da administração e das atividades públicas. Em regra, sem vinculações a órgão, fundo ou despesa UNIDADE VII 1. IMPOSTOS a) definição legal (tributo não-vinculado) b) custeio geral da administração e das atividades públicas. Em regra, sem vinculações a órgão, fundo ou despesa c) pessoalidade, em regra

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

DIREITO PREVIDENCIÁRIO 1. Da Previdência Social DIREITO PREVIDENCIÁRIO Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Direito tributário

Maratona Fiscal ISS Direito tributário Maratona Fiscal ISS Direito tributário 1. São tributos de competência municipal: (A) imposto sobre a transmissão causa mortis de bens imóveis, imposto sobre a prestação de serviço de comunicação e imposto

Leia mais

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos LEI Nº 358/2011 Faço saber a todos os habitantes que a Câmara Municipal de Cafeara, Estado do Paraná aprovou e eu sanciono a presente Lei, que revoga a Lei nº. 084/92 de 17/09/1992. Súmula: Institui o

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA Art.1º - A SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE - SUSAM integra a Administração Direta do Poder Executivo, na forma da Lei nº 2783, de 31 de janeiro de 2003, como órgão responsável,

Leia mais

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV?

QUEM PODE HABILITAR-SE NO SICONV? O QUE É SICONV? Criado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o SICONV Sistema de Convênio, tem como uma das finalidades, facilitar as apresentações de projetos aos programas ofertados pelo

Leia mais

Conselho Nacional de Procuradores Gerais - CNPG Grupo Nacional de Direitos Humanos - GNDH Comissão Permanente de Defesa Da Saúde - COPEDS

Conselho Nacional de Procuradores Gerais - CNPG Grupo Nacional de Direitos Humanos - GNDH Comissão Permanente de Defesa Da Saúde - COPEDS Conselho Nacional de Procuradores Gerais - CNPG Grupo Nacional de Direitos Humanos - GNDH Comissão Permanente de Defesa Da Saúde - COPEDS ENUNCIADOS SOBRE TERCEIRIZAÇÃO DAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE Enunciado

Leia mais

PRINCIPAIS TRIBUTOS PÁTRIOS E SEUS FUNDAMENTOS

PRINCIPAIS TRIBUTOS PÁTRIOS E SEUS FUNDAMENTOS PRINCIPAIS TRIBUTOS PÁTRIOS E SEUS FUNDAMENTOS Thiago Figueiredo de Lima Cursando o 9º Semestre do Curso de Direito A Constituição Federal, como lei fundamental de organização do Estado, determina a competência

Leia mais

ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO

ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO DA CONTRIBUIÇÃO DO PIS/PASEP MEDIANTE ALÍQUOTA DE 1% (UM POR CENTO) INCIDENTE SOBRE A FOLHA DE SALÁRIO

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO FICHA DE RESPOSTA AO RECURSO CARGO: TÉCNICO DA FAZENDA MUNICIPAL

CONCURSO PÚBLICO FICHA DE RESPOSTA AO RECURSO CARGO: TÉCNICO DA FAZENDA MUNICIPAL CARGO: TÉCNICO DA FAZENDA MUNICIPAL QUESTÃO Nº 13 Gabarito divulgado: D Mantemos o gabarito apresentado na alternativa D. A candidata indicou a alternativa correta, ou seja a alternativa D. Recurso improcedente.

Leia mais

A respeito do regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir.

A respeito do regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir. XX. (Auditor Governamental/CGE-PI/CESPE/2015): Direito Previdenciário A respeito do regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir. 64. A dependência econômica do irmão menor de 21 anos de

Leia mais

Assunto: Comparando o Regime Próprio de Previdência Social com o INSS. ANÁLISE

Assunto: Comparando o Regime Próprio de Previdência Social com o INSS. ANÁLISE Assunto: Comparando o Regime Próprio de Previdência Social com o INSS. ANÁLISE A Previdência Social no Brasil é um direito previsto pela Constituição Federal e se organiza por três regimes previdenciários

Leia mais