Heterogeneous Cloud Computing. Rodrigo Shizuo Yasuda RA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Heterogeneous Cloud Computing. Rodrigo Shizuo Yasuda RA 074358"

Transcrição

1 Heterogeneous Cloud Computing Rodrigo Shizuo Yasuda RA

2 Índice Autores Introdução Motivação OpenStack RabbitMQ Modificação Resultados Comentários Referências 2

3 Autores Steve Crago Diretor Assistente da divisão de Sistemas Computacionais e Tecnologia do Instituto de Ciência da Informação na University of Southern California s, onde é professor desde Líder do grupo de pesquisa Adaptive Parallel Execution (APEX). Faz pesquisa em multi processamento, cloud computing, computação baseada em FPGA, sistemas wireless, etc. Atualmente lidera uma pesquisa em infraestrutura para clouds privadas para sistemas computacionais heterogêneos de alta performance 3

4 Autores Lorin Hochstein PhD em ciência da computação pela University of Maryland (2006). Atualmente é Arquiteto Líder na Nimbis Services (empresa da área de HPC). Faz pesquisa no uso de recursos computacionais de larga escala para aplicações científicas e de engenharia, com foco em cloud computing. Participa do projeto OpenStack. 4

5 Introdução O uso de Cloud Computing tem se tornado cada vez mais comum. O uso da Cloud é excelente para usuários com conhecimento técnico computacional, como cientistas. Entretanto, como a computação em nuvem evoluiu da comunidade de TI, ela pode não satisfazer as necessidades de usuários de computação de alto desempenho (HPC). Provedores de serviços de Cloud como a Amazon e o Rackspace disponibilizam aos usuários acesso a um conjunto homogêneo de hardware commodity Os detalhes de hardware físico ficam invisíveis ao usuário graças ao uso de máquinas virtuais. Pouco ou nenhum controle sobre localidade. 5

6 Motivação Os usuários podem necessitar de acesso a um conjunto de recursos heterogêneos, como máquinas com diferentes arquiteturas, diferentes aceleradores e interconexão de rede específica. A estrutura da Cloud atualmente não satisfaz as necessidades dos usuários HPC, mas o modelo atual tem algumas vantagens com relação ao modelo tipicamente usado em centros HPC (batch-scheduled model). Como extender a infraestrutura tradicional da Cloud para dar suporte aos usuários que necessitam do acesso a um conjunto de recursos computacionais heterogêneos? Resposta dos autores: extender o framework OpenStack para suportar clouds heterogêneas 6

7 Porquê a Cloud heterogênea? Centros de computação e dados são limitados por: densidade de potência, eficiência e densidade computacional. Sim, os fabricantes estão sempre melhorando a eficiência dos processadores e outros equipamentos de hardware, mas o uso de recursos heterogêneos pode aumentar ainda mais essa eficiência. Por exemplo, dispositivos específicos podem ser otimizados para certos tipos de computação, e essa otimização pode ser feita com o objetivo de melhorar a eficiência. Exemplos: DSPs, processadores de pacotes de rede, GPUs, etc. A Amazon possui clusters de GPUs, porém com foco em hardware commodity e sem controle sobre as arquiteturas. Existe apenas a possibilidade de escolher quantidade de memória, CPU e disco. 7

8 Amazon EC2 Escolhe de VMs com opções limitadas: Quantidade de memória Quantidade de núcleos de processamento Quantidade de espaço em disco Plataforma x86 ou x86_64 Existe a necessidade de suportar mais configurações, com o objetivo de suprir a necessidade que alguns usuários possuem de recursos específicos. A heterogeneidade existe não somente entre diferentes arquiteturas de processadores, como também entre processadores da mesma arquitetura. Exemplo: SSE4.2, que surgiu na família Nehalem dos Intel x86 8

9 Vantagens A introdução da heterogeneidade na Cloud a tornará competitiva com relação aos sistemas distribuídos tradicionais. When combined with economies of scale, dynamic provisioning and comparatively lower capital expenditures, the benefits of heterogeneous clouds are numerous. 9

10 Como prover Cloud heterogênea? Para dar ao usuário a possibilidade de escolher um recurso baseado em uma necessidade específica, é necessário que o software que lida com a infraestrutura da cloud seja capaz de reconhecer e lidar com essa heterogeneidade. A computação em grade por exemplo é usada para computações em larga escala. Já a computação em nuvem prove uma forma diferente de alocar recursos diferente das grades e dos batch schedulers. Por exemplo, o EC2 (Amazon) é equipado para lidar com uma grande quantidade de pequenas requisições (grande quantidade de alocação de pequenos recursos), enquanto que na grade geralmente se lida com uma pouca quantidade de grandes requisições (pequena quantidade de alocação de grandes recursos). 10

11 OpenStack Figura 1: Componentes do OpenStack Coleção de pacotes de software open-source feitos com o propósito de criar ambientes de cloud públicos e privados. Utilizado pela NASA (Nebula) e U.S. Department of Energy OpenStack Compute é um conjunto de serviços feitos em Python que se comunicam pelo uso de filas de mensagens e banco de dados. 11

12 Arquitetura do OpenStack: OpenStack Compute (escuro) OpenStack Glance (claro) Figura 2: Arquitetura de serviços do OpenStack 12

13 OpenStack: Serviços Foco dos autores: IaaS (OpenStack Compute, ou Nova) Alguns serviços: Nova-schedule: responde por pedidos de escalonamento de recursos Nova-compute: responsável por iniciar/parar VMs Nova-network: controla endereços IP e VLANs nas VMs Nova-volume: gerencia drives de rede Queue: fila de mensagens (RabbitMQ), usada para implementar RPC entre serviços Database: banco de dados relacional (MySQL) Dashboard: interface web 13

14 RabbitMQ Message Broker Sistema de fila distribuída Figura 3: Fluxo de dados de uma RPC no RabbitMQ Funcionamento simples: aceita e redireciona mensagens Utilizado para distribuir tarefas que consomem tempo entre diversos workers. RPC worker (server) se registra na fila e espera por requisições. Quando recebe uma requisição, realiza a chamada e envia uma mensagem com o resultado de volta ao cliente. No OpenStack Compute todas requisições são tratadas através de uma fila, geralmente implementada pelo RabbitMQ 14

15 Modificação O suporte foi implementado pela adição de parâmetros na sintaxe da string que diz o tipo de instância a ser utilizada: Exemplo: t1.small; cpu_arch=tilepro64 Alguns possíveis parâmetros: xpus: quantidade de aceleradores (GPU, por exemplo) xpu_arch: arquitetura do acelerador (Fermi, por exemplo) cpu_arch: arquitetura da CPU (x86_64, TILEPro64) hypervisor_type: hypervisor da VM (Xen, KVM) Implementação feita pela adição de uma tabela (onde o scheduler busca informações das instâncias disponíveis) listando as características novas. 15

16 Modificação Modificação da Libvirt, para retornar não somente as características mais comuns como também as mais específicas de cada CPU. Adição da flag cpuhost ao commando que roda o qemukvm, para garantir que a máquina virtual consiga fazer uso dos recursos da CPU host. 16

17 Desafio 1: Suporte a GPUs O modelo de computação das GPUs é o inverso das CPUs. GPUs tem um throughput muito alto para executar muitas threads concorrentemente, mas lentamente, enquanto que CPUs executam uma thread muito rápido. O grande desafio encontrado foi o fato de que o uso de aceleradores nunca foi cogitado na virtualização. Algumas soluções suportam o uso de GPUs da NVIDIA através de PCI-passthrough, como o Xen e o Parallels Desktop. Já o KVM não possui tal suporte. Solução encontrada: gvirtus e vcuda, que utilizam um modelo de driver que permite a separação de cada VM e uma camada de interposição intercepta as chamadas ao CUDA, as agrega e faz forward para a biblioteca do CUDA da máquina Host. 17

18 Arquitetura do gvirtus Figura 4: Arquitetura do gvirtus 18

19 gvirtus O gvirtus, por exemplo, prove uma API CUDA e a biblioteca compartilhada libcudart.so, que permite que se compile programas que fazem uso do gvirtus nas VMs e binários pré-compilados que usam a biblioteca compartilhada. E na máquina Host, provê o marshalling dos dados para as chamadas à biblioteca do CUDA. O gvirtus possui uma camada de comunicação (VMShm) que faz uso do QEMU para compartilhar segmentos de memória entre as VMs. 19

20 Solução para suporte a GPUS: gvirtus Ao adicionar o gvirtus ao OpenStack, ou seja, criar uma VM que possui a shared library do gvirtus em um host com suporte a gvirtus, temos uma VM com suporte a CUDA. Problema: o gvirtus permite que cada VM acesse qualquer GPU na máquina Host, o que vai contra a idéia de virtualização. Isso foi corrigido através de uma modificação no backend, permitindo acesso exclusive a uma VM somente àquela GPU alocada a ela. Problema 2: Os processos do gvirtus que rodam no backend consomem recursos da máquina Host quando estão provendo acesso à VM. Geralmente o uso de CPU é baixo, mas no caso de crash do processo CUDA dentro da VM, em algumas situações o uso de CPU subia para 100%. O problema 2 foi corrigido através de um mecanismo de heartbeat que matava os processos do backend no caso de crash. 20

21 Desafio 2: Suporte a arquiteturas não-x86 Algumas arquiteturas possuem péssimo suporte a virtualização. Em alguns casos, nenhum suporte. O Tilera, por exemplo, ainda não possui suporte a KVM ou Xen. Para dar suporte ao Tilera, foi desenvolvido um proxy que lida com a máquina física, ao invés de utilizar VMs. Esse proxy faz deploy, gerência de recursos e autenticação em máquinas físicas e pode utilizar recursos como PXE (Preboot Execution Environment) boot e IPMI (Intelligent Platform Management Interface) ou TILEmpower, caso não exista suporte a PXE/IPMI. 21

22 Tilera Figura 5: Arquitetura Proxy para máquinas não-virtualizáveis O proxy permite que o usuário conecte-se à máquina através de SSH e atua como servidor tftp, de forma que a máquina com a placa TILEmpower realiza seu boot através de um tftp-boot, que transfere a imagem do proxy à máquina. O proxy só volta a atuar para controle: ligar/desligar a máquina. 22

23 Figura 6: Funcionamento do TILEmpower com Proxy 23

24 Deploy O deploy inicial dessa versão modificada do OpenStack foi feito no cluster da USC/ISI (University of Southern California/Information Sciences Institute) Estudos mostram que a cloud pode ser uma boa opção para HPC em comparação aos clusters locais. Provedores de cloud estão equipando seus serviços com hardware HPC. A Amazon EC2 já possui clusters de GPUs, por exemplo. 24

25 Resultados e Trabalhos futuros É possível prover acesso a recursos computacionais heterogêneos na cloud. Os autores pretendem, na próxima fase da pesquisa, focar na melhoria de performance da solução criada. As possíveis melhorias mencionadas são: Melhoria da performance na comunicação de rede para aplicações multinode Incorporar frameworks de workflow científico (Pegasus, por exemplo) Incorporar frameworks de alocação dinâmica de recursos de redes e engenharia de tráfego (DRAGON, por exemplo) Suporte a outras arquiteturas, além do TILEmpower 25

26 Comentários O uso da computação heterogênea limita a mobilidade das VMs. A disponibilidade do recurso requisitado pode ser bastante limitada. A computação heterogênea traz diversas vantagens para quem faz uso dos recursos extras de hardware 26

27 Referências OpenStack. [Online]. Available at: Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2). [Online]. Available at: RabbitMQ. [Online]. Available at: NEBULA Cloud Computing Platform. [Online]. Available at: CUDA Parallell Computing Platform. [Online]. Available at: Steve Crago, D. Kyle, P. Eads, L. Hochstein, D. Kang, M. Kang, D. Modium, K. Singh, J. Suh, J. P. Walters, Heterogeneous cloud computing, in 2011 IEEE International Conference on Cluster Computing 27

28 Perguntas? 28

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA QUALQUER TIPO DE USUÁRIO Gustavo Henrique Rodrigues Pinto Tomas 317624 AGENDA Introdução: Cloud Computing Modelos de Implementação Modelos de Serviço Eucalyptus

Leia mais

Xen Cloud Platform Xen descomplicado

Xen Cloud Platform Xen descomplicado Xen Cloud Platform Xen descomplicado CAPA A Xen Cloud Platform facilita muito a criação e o gerenciamento de máquinas virtuais sobre o hypervisor Xen. por Boris Quiroz e Stephen Spector A revolução da

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações

Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Tópicos Especiais em Redes de Telecomunicações Redes definidas por software e Computação em Nuvem Prof. Rodrigo de Souza Couto Informações Gerais Prof. Rodrigo de Souza Couto E-mail: rodsouzacouto@ieee.org

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Glauber Cassiano Batista Ricardo Sohn Membros Colméia Roteiro Geral Definições Virtualização Data center Computação em Nuvem Principais classificações:

Leia mais

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva Sumário Introdução Trabalhos Correlatos Eucalyptus Design Conclusões Visão Geral Introdução:

Leia mais

Relatório de Piloto Tecnológico Plataforma de Cloud Privada baseada em OpenStack Março 2015

Relatório de Piloto Tecnológico Plataforma de Cloud Privada baseada em OpenStack Março 2015 Relatório de Piloto Tecnológico Plataforma de Cloud Privada baseada em OpenStack Março 2015 Resumo Executivo: A Inok realizou uma instalação piloto para analisar as funcionalidades, características técnicas,

Leia mais

Computação Heterogênea Programação paralela, clusters e GPUs

Computação Heterogênea Programação paralela, clusters e GPUs Computação Heterogênea Programação paralela, clusters e GPUs Profa. Dra. Denise Stringhini (ICT- Unifesp) Primeiro Encontro do Khronos Chapters Brasil Belo Horizonte, 20/09/2013 Conteúdo Computação heterogênea:

Leia mais

CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL. MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010

CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL. MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010 CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010 0 CLOUD COMPUTING 1 1. Introdução Com o grande avanço da tecnologia de processadores,

Leia mais

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br CLOUD COMPUTING Andrêza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing

Leia mais

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES Agenda Quem usa? Conceito Ilustração Vantagens Tipologia Topologia Como fazer? O que é preciso? Infraestrutura Sistema Operacional Software Eucalyptus

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre André Rover de Campos Membro Colméia andreroverc@gmail.com Joinville Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Roteiro Definições Virtualização Data

Leia mais

The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System

The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System O sistema Open Source de nuvens computacionais Eucalyptus Daniel Nurmi, Rich Wolski, Chris Grzegorczyk, Graziano Obertelli, Sunil Soman, Lamia Youseff,

Leia mais

Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas

Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas Jonathan Brilhante(jlgapb@cin.ufpe), Bruno Silva(bs@cin.ufpe) e Paulo Maciel(prmm@cin.ufpe) Agenda 1. 2. 3. 4. 5.

Leia mais

Classificação::Modelo de implantação

Classificação::Modelo de implantação Classificação::Modelo de implantação Modelo de implantação::privado Operada unicamente por uma organização; A infra-estrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização: Nuvem local ou remota;

Leia mais

Xen e a Arte da Virtualização

Xen e a Arte da Virtualização Xen e a Arte da Virtualização Paul Barham, Boris Dragovic, Keir Fraser, Steven Hand, Tim Harris, Alex Ho, Rolf Neugebauer, Ian Pratt, Andrew Warfield University of Cambridge Computer Laboratory Microsoft

Leia mais

Computação em Nuvem com Openstack

Computação em Nuvem com Openstack Allan Krueger Glauber C. Batista Charles Christian Miers Membros Colméia Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Computação em Nuvem com Openstack Roteiro Geral OpenStack 2 OpenStack 3 Openstack

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

GT-PID: Uma Nuvem IaaS Universitária Geograficamente Distribuída

GT-PID: Uma Nuvem IaaS Universitária Geograficamente Distribuída GT-PID: Uma Nuvem IaaS Universitária Geograficamente Distribuída Rodrigo de Souza Couto a, Tatiana Sciammarella b, Hugo de Freitas Siqueira Sadok Menna Barreto b, Miguel Elias Mitre Campista b, Marcelo

Leia mais

Computação em Nuvens IaaS com Openstack. Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015

Computação em Nuvens IaaS com Openstack. Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015 Computação em Nuvens IaaS com Openstack Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015 Nuvens Computacionais IaaS com Openstack Nuvens Computacionais Serviços em nuvens

Leia mais

Desmitificando OpenStack. Filipe Fernandes S B de Matos

Desmitificando OpenStack. Filipe Fernandes S B de Matos Desmitificando OpenStack Filipe Fernandes S B de Matos Objetivo Apresentar a arquitetura da ferramenta OpenStack e descrever de forma geral seus principais componentes. Apresentar uma breve descrição sobre

Leia mais

Arquitetura e Sistema de Monitoramento para

Arquitetura e Sistema de Monitoramento para Arquitetura e Sistema de Monitoramento para 1 Computação em Nuvem Privada Mestranda: Shirlei A. de Chaves Orientador: Prof. Dr. Carlos Becker Westphall Colaborador: Rafael B. Uriarte Introdução Computação

Leia mais

Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas. Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br

Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas. Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br 1 Agenda Introdução; Software Aging; Software Rejuvenation; Laboratório MoDCS Cloud; Dúvidas?

Leia mais

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_4: OpenStack

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_4: OpenStack OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_4: OpenStack Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br OpenStack OpenStack é um projeto de computação em nuvem criado em julho de 2010, fruto de

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Naomi - GT8 HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

Naomi - GT8 HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Naomi - GT8 HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS INTEGRANTES Aniel Cruz Claudio Sant Anna José Eurique Ribeiro Roberto Nou HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Clusters Conceito; Desempenho, Disponibilidade, Balanceamento

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM Igor dos Passos Granado¹, Ricardo de Melo Germano¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Computação em Nuvem Introdução Centralização do processamento Surgimento da Teleinformática Década de 60 Execução de programas localmente Computadores

Leia mais

ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS. 1.1 Arquiteturas não virtualizadas

ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS. 1.1 Arquiteturas não virtualizadas ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS Existem hoje diversas tecnologias e produtos para virtualização de computadores e ambientes de execução, o que pode gerar uma certa confusão de conceitos. Apesar disso, cada

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

Introdução a Virtualização. Sergio Roberto Charpinel Junior Profa. Roberta Lima Gomes

Introdução a Virtualização. Sergio Roberto Charpinel Junior Profa. Roberta Lima Gomes Introdução a Virtualização Sergio Roberto Charpinel Junior Profa. Roberta Lima Gomes Por que virtualizar? Descentralização de recursos computacionais Cloud computing Plena utilização de recursos físicos

Leia mais

Treinamento PostgreSQL Cluster de Banco de Dados - Aula 01

Treinamento PostgreSQL Cluster de Banco de Dados - Aula 01 Treinamento PostgreSQL Cluster de Banco de Dados - Aula 01 Eduardo Ferreira dos Santos SparkGroup Treinamento e Capacitação em Tecnologia eduardo.edusantos@gmail.com eduardosan.com 13 de Junho de 2013

Leia mais

Virtualização Metálica do KVM com MAAS

Virtualização Metálica do KVM com MAAS Virtualização Metálica do KVM com MAAS Jackson L. E. P. Adams 1, Brivaldo A. S. Junior 1 1 Faculdade de Computação Universidade Federal de Mato Grosso de Sul (UFMS) Caixa Postal 549 79.070-900 Campo Grande

Leia mais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais Computação em Nuvem Computação em nuvem: gerenciamento de dados Computação em nuvem (Cloud Computing) é uma tendência recente de tecnologia cujo objetivo é proporcionar serviços de Tecnologia da Informação

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Cloud Computing (arquitetura) From: Mastering Cloud Computing Foundations and Applications Programming Rajkumar Buyya, Christian Vecchiola, Thamarai Selvi Morgan Kaufmann Publishers 2 A Arquitetura da

Leia mais

1 http://www.google.com

1 http://www.google.com 1 Introdução A computação em grade se caracteriza pelo uso de recursos computacionais distribuídos em várias redes. Os diversos nós contribuem com capacidade de processamento, armazenamento de dados ou

Leia mais

Levantamento sobre Computação em Nuvens

Levantamento sobre Computação em Nuvens Levantamento sobre Computação em Nuvens Mozart Lemos de Siqueira Doutor em Ciência da Computação Centro Universitário Ritter dos Reis Sistemas de Informação: Ciência e Tecnologia Aplicadas mozarts@uniritter.edu.br

Leia mais

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_3: OpenShift

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_3: OpenShift OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_3: OpenShift Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br OpenShift Solução livre de PaaS da RedHat Aquisição da Makara em 2010 Principais concorrentes:

Leia mais

Computação em Nuvem & OpenStack

Computação em Nuvem & OpenStack Computação em Nuvem & OpenStack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Ação Computação em Nuvem: Charles Christian Miers André Rover de Campos Glauber Cassiano Batista Joinville Roteiro Definições

Leia mais

Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação

Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação Autonômica Emanuel F. Coutinho 1, Gabriel A. L. Paillard 1 Leonardo O. Moreira 1, Ernesto Trajano de Lima

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Cloud Computing. Eduardo Roloff

Cloud Computing. Eduardo Roloff Cloud Computing Eduardo Roloff Sumário Conceituação Modelos de Serviços Modos de Implantação Oportunidades de Pesquisa Discussão Conceituação Cloud Computing é um modelo que pretende prover computação

Leia mais

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Data de publicação: 1 de Dezembro de 2011 Visão Geral do Produto SQL Server 2012 é uma versão significativa do produto, provendo Tranquilidade em ambientes

Leia mais

Virtual Operating Environment (VOE) Marcelo Tomoyose, Kodak Brasileira

Virtual Operating Environment (VOE) Marcelo Tomoyose, Kodak Brasileira Virtual Operating Environment (VOE) Marcelo Tomoyose, Kodak Brasileira Desafios da Industria de TI Os fornecedores de impressão estão procurando maneiras de reduzir os custos associados: Manipulação de

Leia mais

Computação em Nuvem. (Cloud Computing) Pesquisa & Desenvolvimento

Computação em Nuvem. (Cloud Computing) Pesquisa & Desenvolvimento Computação em Nuvem (Cloud Computing) Pesquisa & Desenvolvimento Santo André: 20 de fevereiro de 2013 Características de um bom Data Center Bom Desempenho Escalabilidade Alta Disponibilidade Economia Gerência

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Constate todo o potencial de aplicações Java virtualizadas

Constate todo o potencial de aplicações Java virtualizadas Um White Paper da Oracle Abril de 2010 Constate todo o potencial de aplicações Java virtualizadas Oracle WebLogic Server Virtual Edition Oracle Virtual Assembly Builder O Oracle WebLogic Server Virtual

Leia mais

Eficiência energética em virtualização: otimização e sustentabilidade do consumo de energia elétrica

Eficiência energética em virtualização: otimização e sustentabilidade do consumo de energia elétrica VIII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 9 e 10 de outubro de 2013 Sistemas produtivos: da inovação à sustentabilidade ISSN: 2175-1897 Eficiência energética em virtualização:

Leia mais

Iniciativas do CCE em direção à. 29.3.2011 Alberto Camilli

Iniciativas do CCE em direção à. 29.3.2011 Alberto Camilli Iniciativas do CCE em direção à Nuvem 29.3.2011 Alberto Camilli Histórico 2003 Uso de storageem rede SAN FC para serviços de correio eletrônico e backup 2004 Serviços de hospedagem de servidores para a

Leia mais

Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral, Leonardo B. Pinho

Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral, Leonardo B. Pinho COMISSÃO REGIONAL DE ALTO DESEMPENHO / RS ESCOLA REGIONAL DE ALTO DESEMPENHO / RS 15ª Edição - Abril / 2015 Framework open source simplificado para Cloud Computing Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral,

Leia mais

Características Básicas de Sistemas Distribuídos

Características Básicas de Sistemas Distribuídos Motivação Crescente dependência dos usuários aos sistemas: necessidade de partilhar dados e recursos entre utilizadores; porque os recursos estão naturalmente em máquinas diferentes. Demanda computacional

Leia mais

Seu computador na nuvem Sol em dia de nuvens

Seu computador na nuvem Sol em dia de nuvens Seu computador na nuvem Sol em dia de nuvens CAPA Se você está pensando em migrar seu computador para a nuvem, conheça algumas formas de aproveitar a tecnologia. por Marcel Gagné Jeff Hire sxc.hu A computação

Leia mais

Desempenho de um Cluster Virtualizado em Relação a um Cluster Convencional Similar

Desempenho de um Cluster Virtualizado em Relação a um Cluster Convencional Similar Desempenho de um Cluster Virtualizado em Relação a um Cluster Convencional Similar David Beserra 1, Alexandre Borba¹, Samuel Souto 1, Mariel Andrade 1, Alberto Araujo 1 1 Unidade Acadêmica de Garanhuns

Leia mais

Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão

Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão Prof. Kleber Rovai 1º TSI 22/03/2012 Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão 1. Como seria utilizar um computador sem um sistema operacional? Quais são suas duas principais funções? Não funcionaria.

Leia mais

Relatório de Pesquisa

Relatório de Pesquisa Relatório de Pesquisa A Vantagem da Virtualização de Mainframe: Como Economizar Milhões de Dólares Utilizando um IBM System z como um Servidor em Nuvem Linux Sumário Executivo Os executivos de TI (Tecnologia

Leia mais

A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe.

A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe. Virtualização Virtualização? A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe. Virtual: Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa, significa: adj (lat virtuale) 1- Que não existe como realidade,

Leia mais

Provendo recursos de processamento por meio de nuvem IaaS para subsidiar pesquisas agropecuárias

Provendo recursos de processamento por meio de nuvem IaaS para subsidiar pesquisas agropecuárias Provendo recursos de processamento por meio de nuvem IaaS para subsidiar pesquisas agropecuárias Jorge Luiz Corrêa 1 e Marcos Cezar Visoli 1 1 Embrapa Informática Agropecuária Caixa Postal 6041 13083-886

Leia mais

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO Virtualização A virtualização está presente tanto no desktop de um entusiasta pelo assunto quanto no ambiente de TI de uma infinidade de empresas das mais variadas áreas. Não se trata de "moda" ou mero

Leia mais

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Éverton Didoné Foscarini, Rui de Quadros Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574

Leia mais

Ubuntu Cloud Infrastructure. Trazendo a nuvem para sua Empresa. Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com.

Ubuntu Cloud Infrastructure. Trazendo a nuvem para sua Empresa. Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com. Ubuntu Cloud Infrastructure Trazendo a nuvem para sua Empresa Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com @canonical_la 2 Mauricio Pretto Agenda Quem Somos Nuvem Infrastructure as a

Leia mais

V M 2 T - Um Sistema para Auxílio na Migração de VMs em Nuvens OpenStack

V M 2 T - Um Sistema para Auxílio na Migração de VMs em Nuvens OpenStack V M 2 T - Um Sistema para Auxílio na Migração de VMs em Nuvens OpenStack Felipe Aparecido dos Santos Novais 1, Lúcio Agostinho Rocha 1, Fábio Luciano Verdi 1 1 Departamento de Computação Universidade Federal

Leia mais

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores Máquinas Virtuais e Emuladores Marcos Aurelio Pchek Laureano Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware sistema operacional aplicações Sistemas

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Ciência da Computação 5ª série Sistemas Operacionais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

Oracle Grid Engine. Thiago Marques Soares. Pós-Graduação em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora. 8 de abril de 2015

Oracle Grid Engine. Thiago Marques Soares. Pós-Graduação em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora. 8 de abril de 2015 Oracle Grid Engine Thiago Marques Soares Pós-Graduação em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora 8 de abril de 2015 Thiago Marques Soares Algoritmos e E.D. 8 de abril de 2015 1 /

Leia mais

Um arcabouço para gerenciamento automático de máquinas virtuais em CPDsbaseado em perfil

Um arcabouço para gerenciamento automático de máquinas virtuais em CPDsbaseado em perfil VIII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 9 e 10 de outubro de 2013 Sistemas produtivos: da inovação à sustentabilidade ISSN: 2175-1897 Um arcabouço para gerenciamento

Leia mais

Virtualização de Sistemas Operacionais

Virtualização de Sistemas Operacionais Virtualização de Sistemas Operacionais Felipe Antonio de Sousa 1, Júlio César Pereira 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipeantoniodesousa@gmail.com, juliocesarp@unipar.br Resumo.

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados. Roberto Samarone dos Santos Araujo

Proposta para Grupo de Trabalho. GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados. Roberto Samarone dos Santos Araujo Proposta para Grupo de Trabalho GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados Roberto Samarone dos Santos Araujo Agosto/2011 1 Título GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de

Leia mais

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)?

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? Introdução A denominação Cloud Computing chegou aos ouvidos de muita gente em 2008, mas tudo indica que ouviremos esse termo ainda por um bom tempo. Também

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

CloudNet: dynamic pooling of cloud resources by live WAN migration of virtual machines

CloudNet: dynamic pooling of cloud resources by live WAN migration of virtual machines CloudNet: dynamic pooling of cloud resources by live WAN migration of virtual machines Timothy Wood, Prashant Shenoy, K.K. Ramakrishnan, Jacobus Van der Merwe VEE '11 Proceedings of the 7th ACM SIGPLAN/SIGOPS

Leia mais

Computação em Grid e em Nuvem

Computação em Grid e em Nuvem Computação em Grid e em Nuvem Computação em Nuvem Molos 1 Definição Um grid computacional é uma coleção recursos computacionais e comunicação utilizados para execução aplicações Usuário vê o grid como

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS

Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Glauber Cassiano Batista Membro Colméia glauber@colmeia.udesc.br Joinville Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS Roteiro Definições Virtualização Data

Leia mais

Single-Chip Cloud Computer

Single-Chip Cloud Computer IME-USP Departamento de Ciência da Computação Single-Chip Cloud Computer Diogo de Jesus Pina 6798294 (diogojpina@gmail.com) Everton Topan da Silva 6514219 (everton.topan.silva@usp.br) Disciplina: Organização

Leia mais

1.2 Tipos de Sistemas Operacionais

1.2 Tipos de Sistemas Operacionais 1.2 Tipos de Operacionais Tipos de Operacionais Monoprogramáveis/ Monotarefa Multiprogramáveis/ Multitarefa Com Múltiplos Processadores 1.2.1 Monoprogramáveis/Monotarefa Os primeiros sistemas operacionais

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Processos I: Threads, virtualização e comunicação via protocolos Prof. MSc. Hugo Souza Nesta primeira parte sobre os Processos Distribuídos iremos abordar: Processos e a comunicação

Leia mais

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil.

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil. Virtualização Meu nome: Nome de guerra: Meu e-mail: Marcos Vinicios Bueno Marques Professor Cidão marcos@cidao.com.br Quem sou? Professor e coordenador de cursos de TI do Senac Informática em Porto Alegre,

Leia mais

Garantindo a. Máquinas Virtuais do. alta disponibilidade nas. Microsoft Azure MDC305

Garantindo a. Máquinas Virtuais do. alta disponibilidade nas. Microsoft Azure MDC305 Garantindo a alta disponibilidade nas Máquinas Virtuais do Microsoft Azure MDC305 Palestra Quem são os palestrantes? Daniel Mauser Senior Techical Advisor LATAM Escalation Team Lead Email: dmauser@microsoft.com

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

Novas tecnologias otimizando a avaliação de bens

Novas tecnologias otimizando a avaliação de bens Novas tecnologias otimizando a avaliação de bens Avaliando Imóveis Urbanos em 2 minutos Antônio Pelli Neto Eng. Civil e Mecânico INTRODUÇÃO Agenda: Conceitos básicos sobre Avaliando nas Nuvens Porque somente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Uso Eficiente De Energia Para Cloud Computing Através De Simulações Rafael Rodrigues de Freitas Florianópolis SC 2011/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO

Leia mais

MUM. Mikrotik User s Meeting Rio de Janeiro - 2009. Mikrotik e a Computação nas nuvens. Maila Networks

MUM. Mikrotik User s Meeting Rio de Janeiro - 2009. Mikrotik e a Computação nas nuvens. Maila Networks MUM Mikrotik User s Meeting Rio de Janeiro - 2009 Mikrotik e a Computação nas nuvens Oferece serviços de Conectividade IP, Desenvolvimento e Integração de Sistemas. Consultoria `a Provedores de Acesso,

Leia mais

Prof. Victor Halla. Unidade IV FUNDAMENTOS DE SISTEMAS

Prof. Victor Halla. Unidade IV FUNDAMENTOS DE SISTEMAS Prof. Victor Halla Unidade IV FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Conteúdo Estudo de Casos; Linux e Windows; Características; VMware e Xen; Características; Ferramentas; Custo total de posse TCO = Total

Leia mais

III CBSoft Congresso Brasileiro de Software: Teoria e Prática. Natal-RN, 27 de setembro de 2012

III CBSoft Congresso Brasileiro de Software: Teoria e Prática. Natal-RN, 27 de setembro de 2012 III CBSoft Congresso Brasileiro de Software: Teoria e Prática Natal-RN, 27 de setembro de 2012 2 / 130 * Prof. Frederico Lopes (UFRN) * Prof. André Almeida (IFRN) * Profa. Thais Batista (UFRN) * Everton

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation Soluções IBM SmartCloud Estratégia de Cloud Computing da IBM Business Process as a Service Software as a Service Platform as a Service Infrastructure as a Service Design Deploy Consume Tecnologias para

Leia mais

www.en-sof.com.br SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO

www.en-sof.com.br SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO 1 Soluções Oracle Voltadas à Continuidade dos Negócios Luciano Inácio de Melo Oracle Database Administrator Certified Oracle Instructor Bacharel em Ciências da Computação

Leia mais

Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2

Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2 Tecnologias WEB Virtualização de Sistemas Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2 Conceitos Virtualização pode ser definida como técnica que combina ou divide recursos computacionais para prover

Leia mais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1º Estudo Dirigido Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1. Defina um sistema operacional de uma forma conceitual correta, através de suas palavras. R: Sistemas Operacionais são programas de

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2

CLOUD COMPUTING. Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2 CLOUD COMPUTING Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2 Resumo: Este artigo tem como objetivo falar da computação

Leia mais

Computação na Nuvem: Virtualização e Migração de VM. André Meireles Estêvão Monteiro Monique Soares

Computação na Nuvem: Virtualização e Migração de VM. André Meireles Estêvão Monteiro Monique Soares Computação na Nuvem: Virtualização e Migração de VM André Meireles Estêvão Monteiro Monique Soares Agenda Overview Histórico Abordagens Desafios em x86 Snapshots Virtualização de Hardware/Plataforma/Sevidor:

Leia mais

Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br. Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado

Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br. Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado de TI. Apresentar alguns conceitos e técnicas sobre a tecnologia

Leia mais

Implementação de Clusters Virtuais em Hosts Windows

Implementação de Clusters Virtuais em Hosts Windows Implementação de Clusters Virtuais em Hosts Windows David Beserra 1, Alexandre Borba 1, Samuel Souto 1, Mariel Andrade 1, Alberto Araújo 1 1 Unidade Acadêmica de Garanhuns Universidade Federal Rural de

Leia mais

Introdução ao Processador CELL BE

Introdução ao Processador CELL BE 1 Introdução ao Processador CELL BE por: José Ricardo de Oliveira Damico 17 / Maio / 2007 São Paulo SP 2 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS 3 RESUMO 4 1.) INTRODUÇÃO 5 1.1) O que é? 5 2.) Utilização 5 3.) FUNCIONAMENTO

Leia mais

Arquitetura de Software e Atributos de Qualidade

Arquitetura de Software e Atributos de Qualidade Arquitetura de Software e Atributos de Qualidade Jair C Leite Requisitos e atributos de qualidade Requisitos Características, atributos, propriedades e restrições associadas ao software. Requisitos funcionais

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina - Sistemas Distribuídos Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 12 Computação em Nuvem Sumário Introdução Arquitetura Provedores

Leia mais

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid)

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

Sistemas Operacionais Introdução. Professora: Michelle Nery

Sistemas Operacionais Introdução. Professora: Michelle Nery Sistemas Operacionais Introdução Professora: Michelle Nery Área de Atuação do Sistema Operacional Composto de dois ou mais níveis: Tipo de Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Monotarefas Sistemas

Leia mais