Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2015"

Transcrição

1 Desfio INOVA Pul Souz IDEIAS NEGÓCIOS Edição 2015 É um competição de Modelo de Negócios, presentdos vi tel do Modelo de Negócios CANVAS, entre equipes formds por estudntes do ensino médio, técnico, tecnológico e pósgrdução, egressos e professores de Etecs e Ftecs podendo incluir membros externos à comunidde Centro Pul Souz, que tenhm como bse ideis que explorem relção entre o que é técnic ou tecnologicmente fctível e o que é estrtegicmente viável, buscndo tender às necessiddes de pessos e contribuir pr o desenvolvimento sustentável. Crição

2 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º O DESAFIO INOVA Pul Souz Ideis Negócios, qui denomindo DESAFIO, é um evento que represent um inicitiv pr cptção de ideis de negócio e de fcilitção do cesso fontes de finncimento, crido pel Agênci de Inovção INOVA Pul Souz, com o objetivo estrtégico de selecionr projetos inovdores e dinmizr o desenvolvimento do empreendedorismo e d crição de Len Strtups no âmbito d Comunidde Centro Pul Souz. Artigo 2 o Pr os fins regulmentres, os seguintes termos bixo descritos serão utilizdos e ssim entendidos; O termo lunos refere-se todos os estudntes do Centro Pul Souz devidmente mtrículdos e regulres dos cursos técnicos, ensino médio, grdução e pós-grdução. O termo egressos refere-se todos os indíviduos já formdos nos cursos referidos no prágrfo nterior. O termo comunidde CPS refere-se todos os indíviduos que não são lunos e nem egressos, independentemente de formção escolr em qulquer nível ou gru. O termo Professor refere-se todos os professores do Centro Pul Souz. O termo funcionário refere-se todos os funcionários do Centro Pul Souz, que não exerç função de professor. O termo luno externo refere-se qulquer luno que pertenç outrs Instituições. O termo mentor professor ou profissionl com experiênci que tu como orientdor, O termo comunidde extern tod e qulquer pesso d sociedde sem vínculo com o CPS. O termo Strtup refere-se um instituição projetd pr crir vlor trves de um novo produto ou serviço em condições de extrem incertez. O termo Elevtor's pitch - reflete idei de que é possivel presentr lgum interlocutor um síntese de um propost de vlor num pequeno intervlo de tempo, p.ex. durnte o tempo trnscorrido entre lguns ndres dentro do elevdor. O termo Design Thinking refere-se à metodologi pr bordgem de problems com vists encontrr coletivmente um solução stisftóri, incentivndo ção colbortiv e prticiptiv de todos os membros d equipe. Artigo 3º O evento será relizdo nulmente sob coordenção pel ÁREA DE EMPREENDEDORISMO & STARTUPS d Agênci de Inovção INOVA Pul Souz, com o propósito de estimulr critividde dos estudntes de cursos técnicos, ensino médio, cursos de grdução, de pós-grdução e tmbém de egressos do Centro Pul Souz pr promover trnsformção de IDEIAS em NEGÓCIOS e desenvolver Len Strtups. Artigo 4 o Equipes de prticipntes deverão, conforme o rtigo 5º deste Regulmento, presentr, dentro de przo especificdo no Artigo 15 do Cronogrm, um Projeto pr efetivção de su prticipção no Evento. Prágrfo único: Todo o processo de prticipção deverá tender às Etps referids no Cpítulo III deste Regulmento. Artigo 5º O Foco dos Projetos está no desenvolvimento de ideis que explorem relção entre o que é técnic ou tecnológicmente fctível e o que é estrtegicmente viável, tendo como bse s necessiddes de usuários e contribuição pr o desenvolvimento sustentável. Prágrfo Único: O evento somente ceitrá inscrição dos projetos enqudrdos em cd um dos seguintes Eixos Tecnológicos: 1. Produção Industril 2. Produção Alimentíci 3. Controle e Processos Industriis

3 4. Gestão e Negócios 5. Turismo, Hospitlidde e Lzer 6. Infrestrutur 7. Recursos Nturis 8. Ambiente, Súde e Segurnç 9. Informção e Comunicção 10. Produção Culturl e Design CAPITULO II DAS EQUIPES PARTICIPANTE Artigo 6º A composição ds equipes deverá ser uto-orgnizd contendo no mínimo 2 e no máximo 5 integrntes sendo estes lunos, egressos, professores, funcionários ou membro d comunidde extern. Prágrfo 1º É obrigtório que cd equipe tenh pelo menos um (01) luno, egresso, professor, ou funcionário do Centro Pul Souz. Prágrfo 2º - Cd equipe deverá indicr um representnte membro d equipe, que será o responsável por efetur inscrição d equipe pr o DESAFIO por meio d Pltform IDEiALb e pr estbelecer todo e qulquer contto ou comunicção com Coordenção do DESAFIO. O representnte deverá ser OBRIGATORIAMENTE, um luno, egresso, professor ou funcionário do Centro Pul Souz. Prágrfo 3º A equipe durnte o cdstro poderá indicr um Mentor pr o compnhmento e orientção do projeto, que pode ser professor do CPS ou profissionl d comunidde extern. N usênci d indicção cberá o Agente locl de Inovção fzer tribuição. Prágrfo 4º - Integrntes menores de 18 nos ou com cpcidde civil reduzid podem prticipr do evento, desde que tendid exigênci de presentção de AUTORIZAÇÃO dos responsáveis legis, conforme modelo presentdo no Anexo 6 deste Regulmento. Esse documento deverá ser submetido em formto Adobe (PDF) nexo o formulário de inscrição. Artigo 7º A pltform - é o mbiente virtul onde deverá ser efetud inscrição, vlidção e construção d Modelo de Negócio ser desenvolvido pel equipe. Prágrfo 1º - Durnte o processo de construção d modelgem, equipe terá liberdde de dequção dos ddos inseridos n inscrição, mudnç de membros d equipe e lterção do líder d equipe té dt finl de submissão de projetos pr o Desfio INOVA Pul Souz - Edição Prágrfo 2º A equipe deverá té dt limite pr inscrição o desfio, em conformidde com o cronogrm, verificr se o projeto tende tods exigêncis do regulmento do DESAFIO 2015 e relizr confirmção de prticipção, no link proprido d pltform do IDEIALAb. Prágrfo 5º Nos períodos em que os projetos estão sendo submetidos s vlições, em conformidde o cronogrm, não será permitido o cesso n pltform reltivo o evento pr lterções, no entnto pós liberção dos resultdos, s equipes poderão continur desenvolver s melhoris. Prágrfo 5º O enqudrmento do projeto no Eixo Tecnológico deverá ser feito trvés do formulário de inscrição em conformidde com o Prágrfo Único do rt. 5º, que poderá eventulmente ser reenqudrdo em Eixo Tecnológico que considerr mis proprido. Prágrfo 6º Atividde Econômic n fich de inscrição os projetos tmbém serão enqudrdos n tividde econômics em conformidde o CNAE (Clssificção Ncionl de tividde econômics).

4 CAPÍTULO III - DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO DESAFIO Artigo 8º O processo de desenvolvimento do DESAFIO: é constituído por (7) etps, conforme descrits bixo seguindo o cronogrm estbelecido no rtigo 15. Etp 1: Inscrição dos projetos: Pr efetur inscrição deverá ser por meio do formulário online, disponibilizdo pr cesso, e envir o seu E- Mil pr confirmção, o efetur o envio receberá um mensgem que conterá um link pr conclusão do seu cdstro, em conformidde com o cpítulo II deste regulmento. Será indicd unidde do CPS, em que o luno estej mtriculdo, em se trtndo de egresso, unidde mis próxim de seu domicilio, professores e funcionários unidde com vínculo, cujo modelo encontr-se no Anexo 1 deste regulmento. Os projetos serão nlisdos e vliddos pelos AGENTES LOCAIS DE INOVAÇÃO, ssocindo o Mentor, indicdo ou não pelo grupo, s tividdes de Mentor poderá ser exercid pelos Agentes Locis de Inovção, professores colbordores, profissionis e/ou empresários voluntários devidmente credencidos n unidde de origem do projeto. Os projetos não vliddos nest fse serão recomenddos relizr dequção no Lbortório de germinção de Ideis & Negócios - A Elborção d Idei dos projetos inscritos deverão ser por meio de cnl online, em conformidde com o Modelo de Negócios CANVAS INOVA Pul Souz, disponibilizdo em bem como submeterá o Elevtor s Pitch que necessit ser um vídeo, postdo no youtube, com no máximo 3 minutos, promovendo su idei. Etp 2: Clssificção n unidde deverá ocorrer por meio de um comitê do Núcleo Locl de Inovção, que irá escolher os dez melhores projetos pr prticipr d etp 3, não sendo permitid divulgção d ordem de clssificção, esses projetos receberão o Certificdo de Menção Honros. Etp 3 Aprimormentos dos projetos clssificdos n etp 2, com o detlhmento do potencil de mrketing e finnçs d idei em conformidde com o formulário pdrão que será disponibilizdo, pr demonstrr os spectos de vibilidde de mercdo e finnceiro do projeto, ser nexdo n págin do CANVAS em PDF. Ness etp o Núcleo Locl de Inovção por meio de um comitê irá indicr os três melhores projetos pr prticipr n etp 4 (regionl), relizndo efetiv inscrição no evento DESAFIO INOVA PAULA SOUZA. Etp 4: Clssificção Regionl: o conjunto dos projetos clssificdos pel etp 3, serão vlidos quntittivmente pel Comissão Julgdor Regionl do DESAFIO, que clssificrá quinze (15) projetos que obtiverem s miores pontuções dentre o conjunto de projetos independente de seu eixo e unidde de origem situd dentro do Polo, não sendo permitid divulgção d ordem de clssificção. A regionlizção obedece à divisão geográfic constituíd pelo Polo Regionl INOVA Pul Souz (vide nexo), que integr os municípios e sus respectivs uniddes do CPS e seus Núcleos Locis de Inovção. O processo de clssificção será relizdo online, por vlidores indicdos pel orgnizção do DESAFIO, não sendo permitido prticipção de Mentores como vlidores de clssificção. A prtir dess etp os projetos não poderão ser modificdos no seu conjunto. Etp 5: Finlists do Polo: ness etp será instldo um comitê regionl composto de no mínimo 5 (cinco) membros d Comunidde Regionl, que selecionrá os três melhores projetos entre os 15 (quinze) clssificdos n etp 4, pr prticipr d fse estdul, etp 6.

5 O comitê terá seu funcionmento fechdo o público, em que o Supervisor responsável pelo Polo frá presentcão dos projetos e de seu Elevtor s Pitch, que pós tods s presentções, o comitê deverá indicr por consenso os três (03) melhores projetos. Os projetos finlists do Polo Regionl independente de su clssificção receberão o Certificdo de Menção Honros, e poderão ser divulgdos n Vitrine de Inovdores d INOVA Pul Souz e nos DEMODAY em dts serem divulgds. Etp 6 - Fse estdul: os melhores projetos clssificdos n etp regionl, formdos pelo conjunto de três projetos por Polo que totliz 48 (qurent e oito), irá concorrer com s demis projetos dos demis Polos Regionis. O conjunto dos projetos será nlisdo e terá vlição quntittiv pel Comissão Julgdor Estdul do DESAFIO, que clssificrá os dez (10) primeiros colocdos que obtiverem s miores pontuções dentre o conjunto de projetos, que irá prticipr d etp Melhor dos Melhores. Etp 7 - Melhor dos Melhores: Nest etp os projetos vencedores concorrerão igulmente, independentemente de su clssificção nterior. O conjunto dos 10 melhores projetos, clssificdos frão presentção orl de sus Len Strtups, dentre s quis serão escolhidos os três (03) Melhores pr menção Ouro, Prt e Bronze e receberão os respectivos prêmios. As demis equipes receberão o Certificdo de Menção Honros de Prticipção estdul. A presentção será presencil, com prticipção de todos os membros d equipe, podendo utilizr recursos multimídis, pr presentr su Strtup rigorosmente dentro do tempo de 3 (três) minutos. Ness fse s Strtups serão submetids à vlição com presenç de exmindores externos, compost por profissionis do mercdo com reconhecid experiênci em Empreendedorismo e Strtups. Artigo 9º Ds Clssificções e Premições: n competição de nível estdul os projetos serão clssificdos em 1 o. Colocdo, 2 o. Colocdo e 3 o. Colocdo, dentre o conjunto dos projetos seleciondos pr o DESAFIO Estdul. Prágrfo único: Os projetos clssificdos nível regionl receberão Certificdos de Menção Honros Regionl e os clssificdos nível estdul receberão o Certificdo de Menção Honros Estdul, pr quis serão oferecids oportuniddes pr networking com s empress ou entiddes ptrocindors (vide Anexo 5) e possibiliddes pr incubção de sus Strtups em Incubdors de Empress prceirs d Agênci de Inovção INOVA Pul Souz, podendo vir ser poidos tmbém por Acelerdors de Strtups. CAPITULO IV DAS DISPOSIÇOES GERAIS Artigo 10º Dos Custos: A INOVA Pul Souz não se responsbiliz pelo ressrcimento ds despess oriunds d prticipção n competição. Artigo 11 Ds Exclusões: Serão excluídos do DESAFIO quisquer projetos que estejm enqudrdos ns seguintes condições: ) Projetos que não presentem utenticidde e que violem direitos utoris de terceiros. b) Projetos que não documentem tods s informções requerids. c) Projetos cujs equipes não estejm em conformidde com o estbelecido neste regulmento. d) Projetos que não tendm às orientções qunto à formtção e às restrições proposts pr cd tipo de documento solicitdo o longo d competição. Artigo 12 - A propriedde intelectul e confidencilidde do conteúdo dos projetos seguirão s norms prevists ns leis específics.

6 1º - Ao se inscreverem no DESAFIO, todos os membros ds equipes prticipntes não se obrigm ceder quisquer informções que julguem sigiloss, confidenciis, ou não pertinentes o projeto. 2º - Cso hj publicção ou divulgção dos projetos inscritos por quisquer meios, ests deverão relizrse de cordo com o prágrfo nterior. Todvi, de form que os membros ds equipes se disponhm prestr depoimentos e informções qundo solicitdos, é necessári concordânci à cessão de direitos de imgem já implícit e ceit neste regulmento prtir d relizção d inscrição do projeto. Artigo 13 - Os rquivos contendo os Modelos CANVAS de Negócios, bem como s presentções em quisquer mídis inscritos no DESAFIO, ficrão rmzendos n bse de ddos d Agênci de Inovção INOVA Pul Souz e terão cráter sigiloso, podendo ser eventulmente disponibilizdos pens o mbiente cdêmico ou prceiros e ptrocindores sempre com cráter privdo e medinte confidencilidde. Prágrfo Único - Os projetos inscritos cujs equipes não relizrem tulizção ou devid exclusão té o mês de bril do no subsequente à inscrição, serão considerdos bndondos, sendo direito d Agênci de Inovção INOVA Pul Souz deliberr sobre novs ções, inclusive pel formção de novs equipes fim de dr sequênci o projeto e subsequentes inscrições em futurs competições. Artigo 14 - Aos promotores do DESAFIO reservm-se o direito de uso d imgem de todos os prticipntes d competição. 1º - As imgens e referêncis coletds durnte o DESAFIO, tis como, nome d propost d Len Strtup e Modelo CANVAS de Negócios, logomrcs, nomes dos empreendedores, descrição d Strtup, vídeos e fotos, presentções de Elevtor s Pitch e vídeos que contenhm imgens d equipe e presentção d Strtup ou projeto, sumários executivos, endereço de website, Fcebook, Twitter e outrs redes sociis, depoimentos e qulquer mteril midiático produzido durnte o evento ou fornecido pelos prticipntes, poderão ser veiculds em todos os tipos de mídi, sendo utorizd pelos prticipntes, su utilizção em diferentes documentos e situções. Artigo 15 Do Cronogrm: As dts dos eventos deste DESAFIO estão descrits no clendário seguir, ficndo ssegurdo o comitê orgnizdor do DESAFIO, o direito fculttivo de mudnçs de dts, se ssim chr necessário por motivos de forç mior.

7 Clendário de Atividdes do Desfio INOVA Pul Souz - Edição 2015 Dts Eventos 01/05/2015 Lnçmento Oficil do Desfio INOVA Pul Souz IDEIAS NEGÓCIOS 01/05/ /08/ /08/ /09/ /09/ /11/ /12/ /12/ /12/ /12/2015 Ampl divulgção em tods s mídis sociis do Centro Pul Souz ETAPA 1 inscrições desenvolvimento n Pltform do IDEIALb, dos projetos de Len Strtup em seus respectivos Eixos Tecnológicos e Uplod do CANVAS do respectivo Modelo de Negócios e do Elevtor s Pitch. Os projetos inscritos em 2014 que prticiprm ou não do Desfio 2014 devem ser reeditdos. ETAPA 2 - seleção ds equipes pel unidde (dez melhores projetos), que receberão o Certificdo de Menção emitido pelo Núcleo Locl de Inovção. Esses projetos estrão hbilitdos pr prticipr d etp 3 DETALHAMENTO DA IDEIA dos quis serão seleciondos três que irão representr unidde n etp regionl (etp 4). No di 08/09/ Núcleo Locl irá informr por meio de link que será divulgdo, os ddos dos projetos clssificdos n etp d unidde que prticiprão d etp 3. ETAPA 3 Detlhmento d idei em conformidde com o formulário pdrão que será disponibilizdo, que deverá dequr os projetos nos spectos de vibilidde de mercdo e finnceiro. Ness etp o Núcleo Locl de Inovção irá indicr té o di 02/12/2015 os três melhores projetos que irão prticipr d etp regionl do DESAFIO. O formulário de detlhmento deverá ser nexdo em PDF no espço reservdo do CANVAS. Etp 4: Avlição dos projetos nível regionl que form clssificdos pel etp 3, deverá selecionr os 15 melhores projetos do Polo. Que estrão homologdos pr serem publicdos n vitrine compondo os 240 projetos seleciondos nos Polos. Importnte ressltr que esses 240 projetos de vitrine pssm ser elegíveis possíveis concursos, prêmios ou cpcitções promovids pel INOVA e receberão o certificdo de Menção Honros Regionl, emitido pel Coordenção Regionl em conjunto com o Coordendor de Empreendedorismo d Inov Pul Souz. Etp 5: Comitê regionl irá clssificr e divulgr os três melhores projetos do Polo entre os 15 clssificdos n etp 4. O comitê será instldo n sede regionl e fechdo o público, composto de no mínimo 5 (cinco) membros d Comunidde Regionl, que selecionrá os três melhores projetos entre os 15 (quinze) clssificdos n etp 4, pr prticipr d fse estdul, etp 6 23/12/2015 Publicção ds equipes clssificds n etp 5 pr disput nível estdul pr etp 6. 01/02/ /02/2016 Etp 6: ness etp será feit vlição dos 48 projetos clssificdos n etp nterior nível estdul, pr clssificr os 10 (dez) melhores projetos. 10/03/2016 Divulgção dos dez (10) projetos clssificdos nível estdul pr prticipr do melhor dos melhores. Finl de mrço de 2016 (dt ser publicd) Etp 7 O Melhor dos Melhores O conjunto dos 10 (dez) clssificdos n Etp 6 pssrão utomticmente concorrer o Melhor dos Melhores. Nest Etp, esses premidos frão sus presentções oris de sus Len Strtups, dentre s quis serão escolhids s 3 Melhores pr menção Ouro, Prt e Bronze e entreg dos respectivos prêmios. A pltform do IDEIALb permnecerá cessível durnte todo o período.

8 Artigo 16 - Ds Avlições: Será elbord Comissão Julgdor constituíd por docentes do Centro Pul Souz. As vlições serão elbords num sistem online disponibilizdo no site do DESAFIO, e mntendo sigilo bsoluto dos integrntes d equipe e sus loclizções geográfics, de modo promover mior isenção possível ns tribuições de pontos. Os quesitos e critérios de vlição constm do Anexo 3 deste regulmento. Prágrfo 1º A nível d Unidde, compete o Núcleo Locl de Inovção, por meio de um comitê formdo por integrntes do Núcleo e conviddos, respectiv vlição pr escolh dos três melhores projetos d Unidde reltiv Etp 2, que irão prticipr d fse regionl. Prágrfo 2º Nivel regionl Compete o Supervisor Regionl, relcionr os respectivos vlidores e envir Orgnizção do DESAFIO, 30 dis ntes do período de vlição, pr que sejm inseridos no sistem online. N relção deverá conter 5 vlidores docentes do Centro Pul Souz ou profissionis d comunidde. O supervisor Regionl deverá n etp 5, constituir um bnc compost de no mínimo 3 (três) membros d Comunidde Regionl, que pontrão os três melhores entre os clssificdos entre os 15 (quinze), pr prticipr d fse estdul, etp 6. As bncs deverão ser fechd o público, com prticipção d equipe e vlidores, onde ocorrerá presentção do Elevtor s Pitch e respectivs nlises dos projetos, sendo indicdo os três (03) melhores projetos sob percepção dos vlidores, que irá pr fse estdul. Prágrfo 3º A nivel estdul será conviddo pel comissão orgnizdor do DESAFIO os docentes ou profissionis d comunidde que frá vlição online. Os vlidores dos comitês regionis ficm excluidos do comitê estdul, que irá clssificr os 10 (dez) melhores projetos entre os 48 indicdos n etp regionl pr prticipr d etp Melhor dos Melhores. Prágrfo 4º: Pr o evento finl de seleção e premição Melhor dos Melhores, será constituíd um bnc exmindor compost de nove integrntes, dos quis no mínimo, 5 (cinco) serão externos o Centro Pul Souz, os quis frão o julgmento ds presentções presenciis dos projetos seleciondos. Artigo 17 - Resoluções durnte o evento: O Comissão Orgnizdor do DESAFIO poderá emitir resoluções que justem e/ou fcilitem implementção ds norms prevists neste Regulmento em função ds especificiddes inerentes à nturez do evento. Artigo 18 - Os prticipntes, o se inscreverem no DESAFIO, concordm com tods s cláusuls deste regulmento, inclusive, e não somente, os termos relciondos à cessão de imgem e confidencilidde. Artigo 19 A Comissão Orgnizdor do DESAFIO: será compost por membros d Agênci de Inovção INOVA Pul Souz. São Pulo, 01 de mio de 2015 Coordenção: Prof. Me. Rui Dezni Coordendor de Empreendedorismo & Strtup Agênci de Inovção INOVA Pul Souz Ricrdo Pupo Lrgues TI Agênci de Inovção INOVA Pul Souz Prof. Oswldo Mssmbni Diretor Agênci de Inovção INOVA Pul Souz Pr quisquer esclrecimentos sobre este Regulmento envie e-mil pr:

9 Anexo 1 O FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Desfio INOVA Pul Souz de Ideis Negócios Pr submeter seu projeto cesse-o trvés d pltform: 1. Título do Projeto: deve representr de form objetiv idei que pretende desenvolver pr modelr crição de negócio um LEAN STARTUP. 2. Eixo Tecnológico do Projeto: 3. Descrev em um frse o negócio que pretende desenvolver. 4. A Equipe: Apresente su Equipe entre 3 5 membros: Nome, Idde e descrição de cd membro d equipe, sus formções e competêncis pr o desenvolvimento do projeto, indicndo se é luno mtriculdo, egresso, professor ou membro externo à comunidde Centro Pul Souz. 5. O Problem: Qul problem buscm resolver pr sociedde? Indique o gru de linhmento com demnds reis de mercdo. Como esse problem é resolvido hoje em di? 6. A Solução: De que form se pretende solucionr esse problem? O que há de novo ness solução? 7. A Solução: Por que você decidiu focr ness solução. Qul o membro que tem expertise ness áre? 8. O Mercdo: Quis são os potenciis usuários ou clientes pr o seu negócio? 9. O Mercdo: Qul é o tmnho do mercdo que você busc tingir com crição de um negócio prtir deste seu projeto. 10. Os Concorrentes: Quem são seus potenciis concorrentes, e/ou quem pode se tornr seu concorrente o longo do desenvolvimento do seu modelo de negócio? 11. O Modelo de Receit: Como você pretende fzer chegr seu produto ou serviço os usuários? Como você vi gnhr dinheiro com execução de su Len Strtup? 12. O Representnte d Equipe (um luno regulrmente mtriculdo):. Nome Completo: b. Endereço completo: c. Telefone pr contto: d. e-mil: e. Nome Skype: f. Unidde em que está mtriculdo g. No item (f) no cso de egresso indicr Unidde Próxim de seu Domicilio.

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS - 2014

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS - 2014 Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS - 2014 É uma competição de Modelo de Negócios, apresentados via tela do Modelo de Negócios CANVAS, entre equipes formadas por estudantes do ensino médio, técnico,

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2015

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2015 Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2015 É uma competição de Modelo de Negócios, apresentados via tela do Modelo de Negócios CANVAS, entre equipes formadas por estudantes do ensino médio,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 004/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2014

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2014 Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Edição 2014 É uma competição de Modelo de Negócios, apresentados via tela do Modelo de Negócios CANVAS, entre equipes formadas por estudantes do ensino médio,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA EDITAL COPPE-PEE/PÓS nº 01/2009 - PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período.

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período. VISO PÚBLICO Nº 04/UNOESC-R/2015 O Reitor d Universidde do Oeste de Snt Ctrin Unoesc, Unoesc Virtul, entidde educcionl, crid pel Lei Municipl nº 545/68 e estruturd de direito privdo, sem fins lucrtivos,

Leia mais

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia Eleições Está berto o período de inscrição pr s novs chps do Diretório Acdêmico - Gestão 2015 Inscrições: dos dis 17 29 de gosto de 2015 somente pelo e-mil: fisioufu.d.@gmil.com A votção será relizd nos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de ANEXO II EDITAL Nº 04/2014 2 º PRORROGAÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES QUADRO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PESQUISADORES FORMADORES ÁREA DA PESQUISA EMENTA EIXO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG 1 - DADOS DO PROPONENTE 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F 1.9- Telefone 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPITULO I VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA FINS INDUSTRIAIS ARTIGO l. A lienção, trvés de vend, reliz-se por negocição direct com os concorrentes sendo o preço d vend fixo, por metro qudrdo, pr um ou mis

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010.

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010. DECRETO Nº 27631 de 22 de bril de 2010. Regulment Períci Médic e Ocupcionl dos servidores municipis d Prefeitur de Gurulhos. SEBASTIÃO DE ALMEIDA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no uso de sus tribuições

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE EDITAL PEC/COPPE/UFRJ Nº 261/2015: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA 1 - Ddos do Proponente 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F

Leia mais

A Diretoria de Relações Internacionais da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas - 1. OBJETIVO 2. PRÉ-REQUISITOS. Re~ unis

A Diretoria de Relações Internacionais da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas - 1. OBJETIVO 2. PRÉ-REQUISITOS. Re~ unis Crid pel Lei Estdul nn 2. 766/63 CNPJ.: 21.420.85610001-96 - lrrsc Estdul. ISENTA Entidde M ntenedor do Grupo Educcionl Uni: Centro Universitdrio do Sul d Mins - UNIS Fculdde Bum- FABE Fculdde Três Ponts

Leia mais

Regulamento Promoção Promo Dotz

Regulamento Promoção Promo Dotz Regulmento Promoção Promo Dotz 1. Empres Promotor 1.1 Est promoção é relizd pel CBSM - Compnhi Brsileir de Soluções de Mrketing, dministrdor do Progrm Dotz, com endereço n Ru Joquim Florino n. 533 / 15º

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

Plano de Gestão 2012-2015

Plano de Gestão 2012-2015 Plno de Gestão 202-205 - Cmpus UFV - Florestl - Grdução Missão: Promover polítics de incentivo à pesquis, pós-grdução, inicição científic e cpcitção de recursos humnos, objetivndo excelênci do Cmpus Florestl

Leia mais

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação Mnul de Internção ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 FATURAMENTO... 3 PROBLEMAS DE CADASTRO... 3 PENDÊNCIA DO ATENDIMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE EDITAL COPPE/PENO/PÓS nº 235/2014: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

Grupo Educacional Unis

Grupo Educacional Unis Fundção de Ensino e Pesquis do Sul de Mins Centro Universitário do Sul de Mins Editl de Processo Seletivo Modlidde Distânci - CPS 01/2015 Vestibulr 2015 1º Semestre Grupo Educcionl Unis O Reitor do Centro

Leia mais

EDITAL 01/2007 MEC/MAPA/SEBRAE PRÊMIO TÉCNICO EMPREENDEDOR

EDITAL 01/2007 MEC/MAPA/SEBRAE PRÊMIO TÉCNICO EMPREENDEDOR EDITAL 01/2007 MEC/MAPA/SEBRAE PRÊMIO TÉCNICO EMPREENDEDOR CATEGORIAS: Técnico Tem Livre Tecnólogo Tem Livre Técnico Inclusão Socil Tecnólogo Inclusão Socil Técnico Coopertivist Tecnólogo Coopertivist

Leia mais

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL 01/014-PROEX/IFRN Os cmpos sombredos

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE;

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE; http://www.mm.gov.br/port/conm/res/res97/res22697.html Pge 1 of 5 Resoluções RESOLUÇÃO Nº 226, DE 20 DE AGOSTO DE 1997 O Conselho Ncionl do Meio Ambiente - CONAMA, no uso ds tribuições que lhe são conferids

Leia mais

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA PROPOSTA DO GOVERNO / Prtidos d Bse PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO do Governo (Mensgem Retifictiv) E / OU ATEMPA / SIMPA Vo t ç ão TEXTO DO CONGRESSO Diverss estrtégis pr tingir s mets Emend 1- exclui

Leia mais

EDITAL/SEE Nº 002/2014

EDITAL/SEE Nº 002/2014 EDITAL/SEE Nº 002/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR/A PROFESSOR/A INDÍGENA DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO PARA AS ESCOLAS INDÍGENAS DA REDE ESTADUAL DE

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL 1. DO PROGRAMA 1.1. O PSG destin-se pessos de bix rend cuj rend fmilir mensl per cpit não ultrpsse 2 slários mínimos federis,

Leia mais

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1274; 1275 e 1276 A Câmr Municipl Mi procede

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Técnic de nível médio de Auxilir de Contbilidde

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Sntn de Prníb Áre de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curriculr: LNR Legislção e Norms Regulmentodors

Leia mais

5ª EDIÇÃO FEIRA DE TURISMO DA BAHIA O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 2014? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS.

5ª EDIÇÃO FEIRA DE TURISMO DA BAHIA O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 2014? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS. 5ª EDIÇÃO O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 01? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS. FEIRA DE TURISMO DA BAHIA 01 Cpcitção Plestrs Debtes Workshops Rodd de Negócios Como se

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

EDITAL 001/2013 - EADUnC

EDITAL 001/2013 - EADUnC EDITAL 001/2013 - EADUnC O Reitor d Universidde do Contestdo-UnC, de cordo com o disposto no Regimento, fz sber, trvés do presente Editl, que estrão berts inscrições e mtriculs pr ingresso nos Cursos de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Hbilitção Profissionl:Técnic de Nível Médio de TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Leia mais

Proteja o que tem de mais valioso, o resultado das suas ideias! Procure o Gabinete de Apoio Técnico do +Valor PME

Proteja o que tem de mais valioso, o resultado das suas ideias! Procure o Gabinete de Apoio Técnico do +Valor PME Protej o que tem de mis vlioso, o resultdo ds sus ideis! www.misvlorpme.pt VlorPME APOIAR, DIFUNDIR E ORGANIZAR A PROPRIEDADE INDUSTRIAL + futuro + inovção + proteção + competitividde + vlor www.misvlorpme.pt

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Nossos prceiros Pel trnsprênci e qulidde d plicção dos recursos públicos Ilh Solteir, 17 de jneiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Ao Exmo. Sr. Alberto dos Sntos Júnior Presidente d Câmr Municipl de Ilh

Leia mais

ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA

ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA NOTA TÉCNICA 07 2013 ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA E SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE DA ATENÇÃO BÁSICA - SISAB Brsíli, 19 de bril de 2013 (tulizd em julho de 2013 com Portri nº 1.412, de 10 de julho de

Leia mais

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia.

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1260 A Câmr Municipl Mi procede à bertur do

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESOLA SEUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE ARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015-2016 [Escrev texto] Págin 0 B I B L I O T E A E S O L A R PLANO ANUAL DE TRABALHO/ATIVIDADES A urrículo, litercis

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 12:45 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 5 COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 5 COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA - NORMA REGULAMENTADORA Nº COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA Aprovd pel Portri GM/MTB nº. - DOU //. DO OBJETIVO Título do item. d NR crescido pelo rt. º d Portri SSMT nº - DOU //.. - Comissão

Leia mais

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação!

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação! O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! Dr() Pesso O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! ORIGEM DO CONCEITO Apesr dos tempos contenção, há de muits empress estão disposts vlorizr

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO

PLANO ANUAL DE TRABALHO PLANO ANUAL DE TRABALHO DE ARAUCÁRIA 06 smed@rucri.pr.gov.br 1 1. APRESENTAÇÃO O Conselho Municipl de Educção CME de Arucári, crido nos termos d Lei Municipl nº 1.527/04, de 02 de novembro de 04, é o órgão

Leia mais

TÍTULO: Métodos de Avaliação e Identificação de Riscos nos Locais de Trabalho. AUTORIA: Ricardo Pedro

TÍTULO: Métodos de Avaliação e Identificação de Riscos nos Locais de Trabalho. AUTORIA: Ricardo Pedro TÍTULO: Métodos de Avlição e Identificção de Riscos nos Locis de Trblho AUTORIA: Ricrdo Pedro PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 167 (Novembro/Dezembro de 2006) 1. Enqudrmento legl A vlição e identificção de

Leia mais

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE 07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE SEMENTES NA QUALIDADE FISIOLOGICA DA SEMENTE E A EFICIENCIA NO CONTROLE DE PRAGAS INICIAIS NA CULTURA DA SOJA Objetivo Este trblho tem como objetivo vlir o efeito

Leia mais

Ofertas n.º 1187; 1188; 1189; 1190 e 1191

Ofertas n.º 1187; 1188; 1189; 1190 e 1191 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividdes Lúdico Expressivs Ligção d Escol o Meio Oferts n.º

Leia mais

Dado Seguro. Gestão Inteligente de Backup. Manual de Criação e configuração. Criação: CS-Consoft - Documentação & CSU

Dado Seguro. Gestão Inteligente de Backup. Manual de Criação e configuração. Criação: CS-Consoft - Documentação & CSU Gestão Inteligente de Bckup Mnul de Crição e configurção Crição: CS-Consoft - Documentção & CSU Indice Introdução... 1 I. Aquisição d solução de Bckup Remoto Ddo Seguro Pro... 1 1. Downlod do plictivo...

Leia mais

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO)

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) GESTÃO DE EMPRESAS CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) Exercícios Amortizção de Empréstimos EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Exercício 1 Um empréstimo vi ser reembolsdo trvés de reembolsos nuis, constntes

Leia mais

REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 018/2007 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO

REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 018/2007 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 018/2007 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO SETOR PROCESSO TRT Nº 01330.2006.000.14.00-0 COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TIPO Menor Preço por lote, objetivndo

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa.

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa. Av. Fernndo Ferrri, 514 Vitóri ES CEP: 29.075-910 Cmpus de Goibeirs Tel/Fx: +55 (27) 4009-7657 E-mil: ppghis.ufes@hotmil.com http://www.histori.ufes.br/ppghis EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO ESPECIAL

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE EDITAL COPPE/PEC/PÓS Nº 202/2013: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX Boletim de Segurnç XRX07-001 Há vulnerbiliddes n ESS/Controldor de Rede que, se forem explords, podem permitir execução remot de softwre rbitrário, flsificção

Leia mais

AGENTE ADMINISTRATIVO DO MP/RS DIREITO ADMINISTRATIVO DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS DO RS

AGENTE ADMINISTRATIVO DO MP/RS DIREITO ADMINISTRATIVO DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS DO RS 1 SUMÁRIO I. Administrção Públic... II. Atos Administrtivos... III. Poder de Políci... IV. Serviço Público... V. Responsbilidde Civil do Estdo... VI. Controle d Administrção Públic... 02 09 21 23 25 27

Leia mais

Pró-Reitoria de Recursos Humanos EDITAL Nº. 01/2014 - PRORH/CCDP VAGAS EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

Pró-Reitoria de Recursos Humanos EDITAL Nº. 01/2014 - PRORH/CCDP VAGAS EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO Pró-Reitori de Recursos Humnos EDITAL Nº. 01/2014 - PRORH/CCDP VAGAS EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO A Pró-Reitori de Recursos Humnos d Universidde Federl de Juiz de For, no uso de sus tribuições e, em cumprimento

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: Comercilizr e Vender (10.º Ano) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Mri do Crmo Mendes Ano Letivo 2013/2014 Competêncis Geris

Leia mais

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais:

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais: ACTIVAR EM 2015 PLANO DE INTERVENÇÃO ANUAL INTRODUÇÃO: A Animção de um território depende do conjunto de tores existentes e de cordo com missão de cd um deles. É fundmentl que exist um efetiv cooperção

Leia mais

Definição de Necessidades de Capacitação de Pós-Graduação

Definição de Necessidades de Capacitação de Pós-Graduação I Mdliddes Pós-grduçã strictu sens (mestrd e dutrd) Pós-dutrd de Cpcitçã Definiçã de Necessiddes de Cpcitçã de Pós-Grduçã O Ipe definirá sus necessiddes de cpcitçã em pós-grduçã nulmente, levnd em cnt:

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS

Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS Desafio INOVA Paula Souza IDEIAS a NEGÓCIOS É uma competição de Modelo de Negócios, apresentados via tela do Modelo de Negócios CANVAS, entre equipes formadas por estudantes do ensino médio, técnico, tecnológico

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ

SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ Secretri de Tecnologi d Informção Coordendori de Suporte Técnico os Usuários SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ MÓDULO DESPACHO ASSISTIDO (versão 1.0) Sumário 1. OBJETIVO DO MÓDULO... 3 1. 2. GERENCIAMENTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº.768, DE 5 DE OUTUBRO DE 005 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sus tribuições legis, e considerndo o disposto n Portri MP no 08, de de julho

Leia mais

METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DO IFMG CAMPUS OURO PRETO

METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DO IFMG CAMPUS OURO PRETO METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DO IFMG CAMPUS OURO PRETO Objetivo gerl Dr continuidde o processo de plnejmento do IFMG Cmpus Ouro Preto. Objetivos específicos Apresentr o processo

Leia mais

E D I T A L N º 0 3 / 2 0 1 5

E D I T A L N º 0 3 / 2 0 1 5 E D I T A L N º 0 3 / 2 0 1 5 A FACULDADE DE TECNOLOGIA MACHADO DE ASSIS FAMA, trvés d Comissão do Processo Seletivo COPS, comunic os interessdos bertur ds inscrições o PROCESSO SELETIVO pr ingresso nos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa FORMULÁRIO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Coordenção/Colegido o(s) qul(is) será vinculdo: Engenhris Curso (s) : Engenhris Nome do projeto: MtLb Aplicdo n Resolução de Sistems Lineres.

Leia mais

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág.

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág. Câmr Municipl d Amdor DAU - Deprtmento de Administrção Urbnístic OCUPAÇÃO DA VIA PÚBLICA 20 Assunto: Ocupção d Vi Públic. MOD. 20/CMA/DAU/2004 FOLHA 00 List de Documentos (Consultr instruções em nexo)

Leia mais

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI)

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) 1) Servo de Cristo e legislção vigente O Servo de Cristo respeitndo legislção vigente, ns orientções do MEC em seu Precer nº

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 068/2012

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 068/2012 P.J.U.- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO 1 PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 068/2012 Regido pel Lei nº 10.520/2002, Lei Complementr

Leia mais

Um parceiro com objectivos

Um parceiro com objectivos Um prceiro com objectivos Índice 1. Sistem de Automção scolr... 3 2. Portri... 5 3. Gestão Finnceir I... 6 4. Sls de Aul... 14 5. Internet... 15 6. Gestão de Alunos.. 16 7. sttístics. 17 8. Inforvist:

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CXLV 243 Brsíli - DF, segund-feir, 15 de dezembro de 2008. Sumário PÁGINA Atos do Poder Judiciário... 1 Atos do Poder Executivo... 1 Presidênci d Repúblic... 104 Ministério d Agricultur,

Leia mais

PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016

PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016 PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016 DAS INFORMAÇÕES GERAIS O presente editl destin-se regulr renovção de Bolss de Estudos Assistenciis, pelo Liceu Slesino Noss Senhor Auxilidor, pr uso do beneficio no no letivo

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminar)

PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminar) PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminr) PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA Governo do Estdo de Rorim Secretri Estdul

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600 1 - INTRODUÇÃO Ests instruções têm por objetivo fornecer s orientções pr utilizção do critério pr cálculo d demnd de edifícios residenciis de uso coletivo O referido critério é plicável os órgãos d COPEL

Leia mais

Plano Estratégico Modelo de Execução da Estratégia

Plano Estratégico Modelo de Execução da Estratégia Plno Estrtégico Plno Estrtégico Modelo de Execução d Estrtégi 1 ÍNDICE 1 Enqudrmento... 3 2 Modelo de Execução d Estrtégi... 5 2.1 Definir estrtégi... 5 2.1.1 Missão... 6 2.1.2 Visão... 6 2.1.3 Atribuições

Leia mais

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná ESMAFE/PR Escol d Mgistrtur Federl do Prná Curso Regulr Preprtório pr Crreir d Mgistrtur Federl com opção de Pós-Grdução ltu sensu em Direito Público em prceri com UniBrsil - Fculddes Integrds do Brsil

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA CAPÃO REDONDO Ru Lubvitch, 64 01123010 Bom Retiro São Pulo SP Tel/Fx: 11 3361 4976 www.poiesis.org.br TRIluminção Técnic ArenCPR ÍNDICE DO TERMO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO 03/ MESTRADO

EDITAL DE SELEÇÃO 03/ MESTRADO EDITAL DE SELEÇÃO 03/2016 - MESTRADO Torn Público o Processo de Seleção de Novos Alunos pr o curso de Mestrdo em Engenhri de Produção d UFSC O Coordendor do Progrm de Pós-Grdução em Engenhri de Produção

Leia mais

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS:

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: ANO XLIV N.º 095 01/07/2014 SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: SEÇÃO I EXTRATO DE INSTRUMENTO CONVENIAL...02 SEÇÃO II PARTE 1: DESPACHOS

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015-2 MANUAL DO CANDIDATO. Edital de Vagas Remanescentes PROCESSO SELETIVO POR MEIO DE SORTEIO. Organização:

PROCESSO SELETIVO 2015-2 MANUAL DO CANDIDATO. Edital de Vagas Remanescentes PROCESSO SELETIVO POR MEIO DE SORTEIO. Organização: PROCESSO SELETIVO 2015-2 MANUAL DO CANDIDATO Editl de Vgs Remnescentes PROCESSO SELETIVO POR MEIO DE SORTEIO Orgnizção: EDITAL COMPLEMENTAR PARA PREENCHIMENTO DAS VAGAS REMANESCENTES DOS EDITAIS DO PROCESSO

Leia mais

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas Pcto pel Súde 2010/ Vlores bsolutos Ddos preliminres Nots Técnics Estão disponíveis, nests págins, os vlores utilizdos pr o cálculos dos indicdores do Pcto pel Súde 2010/, estbelecidos prtir d Portri 2.669,

Leia mais

Oferta n.º As funções serão exercidas nos Estabelecimentos de Ensino de 1º Ciclo Ensino Básico da rede pública do Concelho da Maia.

Oferta n.º As funções serão exercidas nos Estabelecimentos de Ensino de 1º Ciclo Ensino Básico da rede pública do Concelho da Maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividde Físic e Desportiv Ofert n.º 1257 A Câmr Municipl Mi

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 04/09/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 24/08/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais