A informática e o Computador

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A informática e o Computador"

Transcrição

1 A informática e o Computador A Informática INFORMÁTICA, termo de uso mais recente, tem a mesma raiz que a palavra INFORMAÇÃO e refere-se à área ou à ciência do processamento lógico e automatização dos DADOS ou informações. A informática é informação automática, isto é, o tratamento da informação de modo automático. Estamos falando de processamento de dados com certa naturalidade; mas o que são DADOS? Quando alguém lhe pede seus dados pessoais, você geralmente lhe diz seu nome, sua filiação, quando e onde você nasceu, onde estuda ou está empregado, etc. Cada uma dessas informações sobre suas resposta é um dado. O computador, portanto, além de realizar cálculos, processa (dá um tratamento lógico) esses dados. O que realmente significa PROCESSAR DADOS? O termo processar tem vários significados. O sentido que nos interessa é: processar alguma coisa é realizar sobre ela uma série de operações. Processar é, portanto, realizar determinadas operações de acordo com certos procedimentos ou métodos estabelecidos. Para que possa haver algum processamento - de dados ou de qualquer outra coisa é necessário que haja algum elemento que se vá processar. Depois de processar esse elemento inicial, haverá um outro elemento, que será o produto do processamento. Logo todo processamento obedece a um determinado ciclo: ELEMENTO DE ENTRADA PROCESSAMENTO ELEMENTOS DE SAÍDA No processamento de dados os elementos de entrada são comumente chamados de DADOS DE ENTRADA. Sobre esses dados são realizadas operações que determinam o que deverá ser feito com os dados. Essa é a fase de processamento propriamente dita. Por fim, realizadas as operações, tem-se um produto final que recebe o nome de DADOS DE SAÍDA. O computador nada mais é que um recurso que permite realizar as seguintes tarefas, com velocidade e precisão, entre outras: Armazenagem de dados; Armazenagem de conjuntos de dados (arquivos); Recuperação de dados; Classificação; Pesquisa; Seleção; Execução de cálculos; Obtenção de resultados. O computador faz isso com incrível velocidade (inatingível por meio de outros recursos) e com grande confiabilidade, valendo-se de "rotinas" específicas para cada tarefa. As situações mais abrangentes em que se indica o uso do computador são aquelas em que se verificam as seguintes características: Grande volume de serviço; Ciclo de transações (repetição) Dependência de grande quantidade de cálculos; Relativa estabilidade das operações (devido ao fato de as mudanças de sistemas serem onerosas); Aproveitamento de dados (evitar reprocessamento); Necessidade de maior precisão nas informações (confiança no sistema); Necessidade de menor tempo de resposta na obtenção das informações. Quando determinado processamento se encontra nessa situação, uma das prováveis soluções emergentes é implantar o computador e torna-lo um processamento eletrônico de dados. Página 1

2 O Computador É a máquina que processa dados, tanto numéricos como não numéricos eletronicamente e que pode ser programada para realizar as mais diversas tarefas. Exemplos: processamento de textos, planejamento financeiro e cálculos orçamentários, criação, manipulação e armazenamento de vários tipos de informações, jogos, composição musical, etc. Os computadores datam dos anos 40, dos tempos da Segunda Guerra Mundial. O emprego crescente, a partir de então, dessas máquinas, deu origem logo cedo as designações Processamento Automático de Dados, Processamento Eletrônico de Dados ou, simplesmente, Processamento de Dados às operações que nela se apoiam. A partir dos anos 80 a utilização corrente dos computadores, deixou de ser privilégio de especialistas para passar ao domínio generalizado da sociedade: nessa época a terminologia processamento de dados cedeu lugar ao uso mais correto que hoje se faz do vocábulo informática, caracterizando procedimentos diversos que se apoiam no computador. Modalidades de Computadores Existem duas classes de computadores, fundamentalmente diferentes, quanto ao princípio de operação: Computadores analógicos Computadores digitais Nosso estudo tratará dos computadores digitais, elemento básico nas aplicações de informática. Característica de Construção Evolução Evolução dos sistemas convencionais baseados em princípios mecânicos ou eletromecânicos. Ábaco Régua de cálculo Calculadora mecânica ou Pascalina Máquina analítica Colossus (1 o computador eletromecânico) EVOLUÇÃO PASCALINA COLOSSUS MÁQUINA ANALÍTICA Com a evolução dos precursores sistemas convencionais, cujo funcionamento baseava-se em princípios mecânicos ou eletromecânicos, surgiram os modernos computadores baseados em circuitos eletrônicos, sucessivamente de 1 a, 2 a, 3 a e 4 a geração. Cada novo aperfeiçoamento faz aparecerem máquinas com maior velocidade de processamento, maior capacidade de memória, menor custo e menores dimensões físicas. 1 a Geração Válvulas Eletrônicas 1946 (ENIAC ) 2 a Geração Transistores a Geração Circuitos Integrados a Geração Circuitos Integrados LSI Miniaturização a Geração Computadores auto-programáveis -???? EVOLUÇÃO Página 2

3 Tipos de Computadores Os computadores se distinguem pela sua finalidade e porte, se dividindo ao longo desse período em seis tipos básicos: MAINFRAME Conhecidos dos anos setenta eram computadores de grandes empresas, realizando grandes tarefas e ocupando espaços formidáveis, como salas inteiras. A capacidade de processamento da CPU de um mainframe é algo espantoso. A IBM já conseguiu superar os MIPS(MILHÕES DE INSTRUÇÕES POR SEGUNDO), ou seja, uma CPU deste porte processa nada mais que de instruções POR SEGUNDO. COMPUTADORES EM REDE SERVIDORES E CLIENTES São computadores capazes de servir diversas máquinas ao mesmo tempo. Possibilitaram empresas difundirem a utilização do computador entre seus funcionários e setores. PC O Computador Pessoal é o responsável pelo sucesso da informática entre as pessoas e empresas atualmente. Cada vez mais barato e acessível, realiza as principais tarefas rotineiras e as mais avançadas. É o objeto de nosso estudo. NOTEBOOK São computadores portáteis, cabem em uma pasta e são importantes para o trabalho de campo de um serviço ou a movimentação dos seus dados, pois podemos levá-lo a qualquer lugar. Desempenha as mesmas funções de um PC. PALMTOP Tem sido o maior sucesso nas recentes Feiras de Informática. Como o próprio nome diz, cabem na palma da mão e realizam quase todas as tarefas de um PC. Página 3

4 Componentes do Computador Um sistema de computador é integrado pelo hardware e pelo software. O hardware é o equipamento propriamente dito, incluindo os periféricos de entrada e saída; a máquina, seus elementos físicos: carcaças, placas, fios, componentes em geral. O software é constituído pelos programas que lhe permitem atender as necessidades dos usuários. O software abriga programas fornecidos pelos fabricantes do computador e programas desenvolvidos pelo usuário. Assim, podem-se considerar: software do fabricante e software do usuário. O hardware é constituído por elementos básicos, ditos unidades funcionais básicas: Unidade Central De Processamento, Memória Principal e Unidades De Entrada Saída (E/S ou I/O). Computador com multimídia A Unidade Central de Processamento se encontra dentro de um gabinete, onde estão também todos os componentes eletrônicos responsáveis pelo funcionamento do computador. Teclado é um dispositivo através do qual os dados são inseridos na memória do computador. A disposição de suas teclas é basicamente a mesma de uma máquina de escrever. O teclado tem basicamente a seguinte divisão: Teclas alfanuméricas compostas por letras, símbolos, barra espaçadora e Teclas de controle. Monitor mostra o que você digita no teclado. Unidades de Disco são responsáveis pelo armazenamento dos programas e arquivos com os quais você trabalha. Mouse, em alguns programas, é de utilização fundamental substituindo com mais eficiência o teclado. Dispositivos de Segurança O microcomputador, como qualquer aparelho elétrico, funciona numa rede de 110/220 Volts. A instabilidade da corrente elétrica pode acarretar falhas no desempenho do micro, por isso é comum instalarem-se os seguintes dispositivos: Filtro de Linha, fica entre o micro e a tomada, eliminando (filtrando) os ruídos e surtos de tensão Da energia elétrica. Estabilizador de Voltagem, dispositivo de segurança mais eficiente que o filtro de linha, pois evita altas e baixas (flutuações) variações de voltagem. No-Break, mantém o micro ligado durante algum tempo após a falta de luz, possibilitando a gravação de seu trabalho sem perda de informação. Quando ocorre o corte da energia elétrica, a sua bateria interna entra em ação, fornecendo a energia necessária para manter o micro ligado por algum tempo. Página 4

5 Numeração Binária O ponto de partida dos dados no computador - a menor e fundamental unidade - é chamado de bit. A palavra "bit" é a contração de uma expressão muito longa, BInary digit. Todos estamos acostumados com os dez dígitos decimais de 0 a 9, usados para expressarem os números com que trabalhamos. Os números binários são semelhantes, mas ao invés de dez dígitos para representa-los, só há dois valores de bit, zero e um, que são escritos, logicamente, como 0 e 1. Os bits 0 e 1 representam Desligado e Ligado, Falso e Verdadeiro, Não e Sim. Eles possuem o significado numérico óbvio, o bit de valor 0 significa zero e 1 significa um. Por ser prático fazer máquinas eletrônicas que trabalham com sinais Ligado/Desligado em alta velocidade, é possível fazer máquinas que realmente trabalham com informação, que realmente processam dados. Tudo isso, entretanto, depende de nossa capacidade de combinar a informação útil à nós com o modelo eletrônico com que o computador trabalha - o que depende, consequentemente, de nossa capacidade de montar informações a partir de bits 0 e 1. A mais importante e interessante junção de bits é o byte. Um byte são usualmente oito bits, unidos numa única unidade. Os bytes são importantes para nós por serem as principais unidades práticas de dados em um computador. O byte é, na realidade, a principal unidade de dados; um bit pode ser um átomo, o menor grão de areia dos dados do computador, mas o byte é o tijolo, o verdadeiro bloco de construção dos dados. BYTE = CONJUNTO DE BITs Praticamente, os computadores trabalham só com bytes. Podem trabalhar com grandes agregados de bytes, e penetrar nos bits de um byte, mas os computadores foram projetados para trabalharem e manipularem dados em forma de bytes. Um byte possui oito bits, isso significa que há oito 0 e 1 dentro de cada byte. A matemática das combinações nos diz que se temos oito bits e cada um pode ter duas formas (0 ou 1), então o número de combinações distintas possíveis em um byte é 2 elevado à oitava potência, que é 256. Logo há 256 combinações diferentes que um byte pode tomar. 1 BYTE = 8 BIT's = XXXXXXXX X = 0 ou X = 1 Quando queremos ver os bits dentro de um byte, precisamos de uma forma de nos referir a eles. Isto é feito, numerando-os a partir da direita (ou bit menos significativo) e começando com o número zero. O número do bit é a potência de 2 que representa o valor numérico do bit nesse lugar Representação do número 119 em binário: posição valor byte 119 = ou 119 = Página 5

6 Um byte num computador é a matéria-prima que pode ser usada para qualquer coisa. Duas das coisa mais importantes que fazemos com os computadores é trabalhar com números, e manipular texto escrito. Os bytes são usados como blocos para construção de dados numéricos e de texto (caracteres). Qualquer informação inteligível é representada por símbolos que a tornam significativa para o nosso entendimento. Quando trabalhamos com texto, os computadores representam letras e símbolos como números. Exemplo: A = 65 B = 66 S = 115 Letras e símbolos são representados em uma tabela de 255 números (Tabela ASCII) Quando trabalhamos com o computador, geralmente nos referimos a grandes quantidades de informações, dados, que são armazenas pelo computador na forma de bytes. É sempre cômodo trabalhar com coisas em números redondos, principalmente quando são em grandes quantidades. Os computadores trabalham com grandes quantidades de bytes, e as pessoas acostumaram-se a utilizar formas abreviadas de representar os grandes números. Mas, sendo os computadores o que são - circuitos binários - o arredondamento também deve ser binário, e não decimal, como usamos diariamente. Este número é 1024; 2 elevado à décima potência, que é um número redondo em binário. Ele também é próximo de um número redondo em decimal, 1000, uma razão para ser tão usado. Este número redondo, 1024, é chamado de K, e as vezes quilo (emprestado do sistema métrico decimal que representa 1.000). Assim 1024 bytes são referidos como 1 Kbyte ou um 1Kb, ou simplesmente 1K. Da mesma forma, ao se referir a uma quantidade de 64K, isto representa 64 vezes 1024, ou exatamente Outro termo relacionado é o mega. Ele significa 1K de K, 1024 vezes 1024, ou exatamente Isso é aproximadamente um milhão, e eis o que um megabyte significa - cerca de um milhão de bytes de armazenamento. Podemos chamar simplesmente de mega, quando nos referimos à esse valor. Múltiplos do byte. Byte (b) b Kilo byte (Kb) b Mega byte (Mb) Kb Giga byte (Gb) Mb Tera byte (Tb) Gb Página 6

7 Hardware O computador em linhas gerais, é um sistema integrado constituído de um lado, por sofisticados maquinismos e, de outro, por programas. É um sistema integrado daquilo que se convencionou chamar de hardware (o equipamento propriamente dito, ou seja, o computador considerado do ponto de vista de seus componentes físicos, mecânicos, elétricos e eletrônicos) e software ( o conjunto de programas). Dos três componentes básicos do hardware (CPU, Memória e E/S), dois são fundamentais para o processamento dos dados propriamente dito: a unidade central de processamento (CPU ou UCP ou Processador); e a memória principal. Unidade Central de Processamento O cérebro de um computador é o que chamamos de Processador ou CPU (do inglês, Unidade Central de Processamento). O Processador nada mais é que um Chip, formado de silício, onde uma combinação de circuitos controla o fluxo de funcionamento de toda a máquina. Quando mandamos o computador imprimir uma página de algum documento digitado, por exemplo, é o Processador que irá receber esta ordem, entendê-la, enviar um comando para que a impressora funcione e imprima. No chip do Processador estão as instruções de como ele deve se comunicar com os programas que você estiver usando e a quem e como ele deve enviar as instruções que você executa no programa. A CPU é a unidade ativa, pois nela são coordenadas e executadas as instruções e as operações aritméticas e lógicas. Possui duas seções: a Seção de Controle e a Seção Aritmética e Lógica. Para realizar o seu trabalho (processamento) a CPU comunica-se incessantemente com a memória, que ao contrário da CPU é um dispositivo passivo pois a partir dela são fornecidos elementos à CPU ou a uma unidade de entrada/saída. Também para ela voltam os dados vindos da CPU ou de uma unidade de entrada. Unidade Central de Processamento Memória Outro componente fundamental do Computador é a Memória Principal ou Memória RAM (do inglês Random Access Memory, ou Memória de Acesso Aleatório). Quando falamos em memória de um computador estamos nos referindo a Àrea de Trabalho do Processador. É na memória que o Processador realiza seus trabalhos, definidos nos programas, por exemplo. A memória principal é composta por diversas pequenas Placas, formadas por chips, que juntos somam o total de memória existente em um computador. Quando ligamos nosso computador e executamos um programa, o Processador armazena-o temporariamente na memória, para melhor lidar com suas instruções. A RAM é uma memória volátil, porque os dados que são armazenados nela, não permanecem quando desligamos o computador. A RAM é apenas para trabalho. Para um bom funcionamento de um computador e de seus programas, quanto mais memória, melhor. Significa que quantas Placas de Memória a mais o Processador tiver à sua disposição para armazenar nelas seus dados e realizar ali seus trabalhos, melhor. Página 7

8 Na memória do computador são executadas as seguintes funções: 1. Armazenamento das instruções referentes a um programa que está sendo processado. 2. Armazenamento dos dados iniciais referentes àquele programa. 3. Armazenamento de dados intermediários. 4. Armazenamento dos resultados finais a serem transmitidos em fase posterior a um dispositivo de saída. A memória principal do microcomputador está situada no próprio gabinete do sistema e é usada para armazenamento temporário dos dados, enquanto estão sendo processados. Caso seja de interesse preservar essas informações para um processo posterior, elas devem ser transferidas para um dispositivo de memória permanente, auxiliar, pois ao ser desligado o microcomputador, o conteúdo da memória será apagado. Memória Auxiliar Quando não estamos processando uma determinada informação, é necessário copiá-la em algum lugar para liberarmos a memória principal. Ë necessário então um novo tipo de memória que não a principal, mas que também grave eletronicamente a informação, de forma que não seja preciso reintroduzi-la cada vez que ela for usada. A partir dessa necessidade, foi desenvolvida a Memória Auxiliar, representada principalmente pelos discos flexíveis (Disquetes), discos rígidos (HD ou Winchester) e fitas magnéticas. A memória auxiliar tem como características principais a grande capacidade de armazenamento (em geral maior que a da memória principal), e a comodidade na recuperação da informação. Periféricos de Entrada e/ou Saída de Dados Periféricos são dispositivos que complementam o uso do computador. Eles estão divididos em três classes: Periféricos de Entrada São os que enviam informações (dados) para o computador. Ex.: Teclado Mouse, etc. Periféricos de Saída São os que recebem informações do computador. Ex. : Monitor, Impressora, etc. Periféricos de Entrada e Saída São os que enviam e recebem informações do micro. Ex.: Drive, Winchester, etc. O Teclado É o dispositivo de mais imediata comunicação entre usuário e computador. Possui um lay-out semelhante ao das máquinas de escrever, normalmente incrementado por algumas teclas não usuais na datilografia e por um teclado numérico reduzido. Através dele podem-se escrever as informações necessárias a cada serviço; Página 8

9 Teclas de Controle do Teclado Tecla Função Teclas de funções programáveis de acordo com o aplicativo utilizado. ESCAPE, tecla utilizada nos aplicativos quando necessário cancelar alguma operação. TAB, desloca o cursor para a próxima posição tabulada, definida pelo aplicativo em uso. Permite digitar caracteres que estão na parte superior da tecla e as letras maiúsculas ( caso CAPS LOCK esteja desligado) ou letras minúsculas (caso CAPS LOCK esteja ligado). Apaga o caracter que estiver à esquerda do cursor. ENTER, entra com os dados digitados e retorna o cursor para o início da linha seguinte. Move o cursor para o início da tela ou linha. Move o cursor para o final da tela ou linha. PAGE UP, posiciona o cursor na página anterior PAGE DOWN, posiciona o cursor na página seguinte. INS, ativa e desativa a inserção de caracteres. DEL, apaga o caracter na posição do cursor. Temos ainda além de outras: As setas, que movimentam o cursor para qualquer parte da tela. A combinação das teclas Crtl+Alt+Del que causa um reset no computador. A tecla NUM LOCK quando ativada, assume o bloco numérico e, quando desativada, assume as setas e outros controles. Tipos de Teclado US-International Teclado padrão americano; não possui teclas do tipo ç, encontradas no alfabeto português (torna-se necessário digitar-se as teclas e c para formar o caracter ç cedilha) ABNT2 Teclado padrão Português (brasileiro); possui tecla de cedilha e disposição das teclas (lay-out) mais confortável ao uso com esse idioma. Página 9

10 Monitor de Vídeo O Monitor é provido de um controle de intensidade luminosa Esse controle é composto de um ou dois botões, dependendo do tipo de equipamento. Há um pequeno traço luminoso e piscante exibido na tela do seu microcomputador, quando esse está ligado. Chamamos esse ponto piscante de CURSOR. O cursor indica a posição em que será exibido o caracter que você digitar. Tipos de monitores: Monocromáticos CGA Color Graphics Adapter (*) EGA Enhanced Graphics Adapter (*) VGA e SVGA Vídeo Graphics Adapter (*) Não mais utilizados A resolução gráfica responde pela qualidade da imagem exibida por um monitor. Como essa imagem é formada por pontos, quanto mais pontos por linha e coluna, mais continuidade das cenas e portanto maior qualidade visual. Embora a medida de resolução de um monitor seja característica de cada modelo, as resoluções mais comuns são, para um monitor SVGA, 640x480; 800x600; 1024x768 pontos. Unidades de Disco É um dispositivo de E/S composto de um cabeçote de leitura/gravação. Sua função é ler ou gravar informações em um disco magnético. O disco magnético é um meio de armazenamento secundário de grande importância, é um dispositivo de acesso direto ou aleatório e armazena grande quantidade de dados. Existem discos magnéticos rígidos, acondicionados em caixas protetoras, e discos flexíveis ou disquetes, envolvidos por invólucros. As unidades de disco se dividem em dois tipos: Unidades de Disquete São conhecidas também como Unidades de Disco Flexível (Floppy Disk), Drive de Disquete (Disk Drive) ou simplesmente Drive. O disco magnético ou disquete é composto de por um disco plástico recoberto por uma camada oxida com propriedades magnéticas, selado em um invólucro protetor. Esse invólucro dispõe de aberturas que permitem o acionamento (rotação), leitura e gravação do disquete. O disquete é inserido no drive e, com um movimento de rotação em torno do seu eixo, permite que os dados sejam gravados no disco através do deslocamento de um braço de acesso em que está instalada a cabeça de leitura/gravação. Tipos de Disquete Tamanho Densidade Capacidade 5 ¼ Alta 3 ½ Alta 1200 Kb ou 1.2 Mb Kb ou 1.44 Mb Disquete de 5 ¼ Disquete de 3 ½ Proteção de discos Existem discos utilizados apenas para consultas, tais como discos de programas. Esses não devem Ter seu conteúdo ou parte dele alterados ou mesmo apagados. Uma forma de proteger o disco contra gravação, possibilitando assim apenas a leitura das informações é - discos de 5 ¼, cobrir o entalhe de proteção existente na borda lateral com uma etiqueta de proteção; - discos de 3 ½, mover o bloqueio de plástico existente na lateral, de forma a deixar os dois retângulos abertos. Página 10

11 Atualmente a unidade 5 ¼ já não é mais vendida com os computadores, pois caiu em desuso. Apesar do Disquete de 5 ¼ ter um tamanho maior, é o de 3 ½ que tem maior capacidade de armazenamento. As Unidades de Disco Flexível localizam-se na frente do gabinete, possuindo um tipo de entrada para cada Disquete. Discos Rígidos Os Discos Rígidos (Hard Disk), também conhecidos como HD ou WINCHESTERS, são feitos de alumínio e recobertos por uma camada magnética. Enquanto a unidade de disco flexível só tem capacidade para acomodar um único disco de cada vez, a unidade de disco rígido aloja normalmente mais de um disco simultaneamente. Os discos rígidos, entretanto, não podem ser inseridos e retirados da unidade onde estão operando. Um disco rígido é normalmente classificado pela sua capacidade de armazenamento de dados em Mega bytes ou Giga bytes. Assim podemos Ter discos rígidos ou HD s de 520Mb, 740Mb ou ainda, 4.3Gb, 6.4Gb, 10Gb, ou mais. Os Discos Rígidos apresentam grandes capacidades de armazenamento e baixos tempos de acesso, internamente são formados por um conjunto acionador e vários discos de alumínio revestidos com materiais magnéticos, acessados por um braço com cabeças de leitura/gravação, sendo o conjunto lacrado. Cada face ou superfície dos discos recebe a sua própria gravação. As cabeças de leitura/gravação são posicionadas muito próximas das superfícies dos discos: a distância é tão pequena que mesmo a fumaça de um cigarro pode obstruí-la, e assim arranhar a superfície e danificar o disco. Unidade de CD-ROM (Compact-Disk Read Only Memory) Trata-se da forma mais moderna de armazenamento de dados, caracterizada pelo uso de técnicas ópticas de laser em vez do eletromagnetismo. A leitura de um CD é feita com a emissão de um feixe de laser sobre a superfície do disco. O CD-ROM tem sido utilizado para veiculação de software, dicionários, enciclopédias, etc. Um disco laser pode conter alguns gigabytes de informação, isto é, tem capacidade de armazenamento milhares de vezes superior à do disquete atual. Além do mais, pode armazenar indistintamente caracteres, sons e imagens, sendo o elemento básico dos sistemas multimídia. Tipos de CD-ROM s: DVD (Digital Vídeo Disk) é um CD-ROM de alta capacidade podendo chegar até 17 Gigabytes. CD-R ( CD-Recordable) Muito parecido com um CD-ROM comum, podendo ser gravado dados em sua superfície, por intermédio de uma unidade de CD-ROM especial, porém esses dados somente podem ser gravados uma única vez. CD-RW (CD-Rewritable) Com este CD é possível ler dados, gravar e regravar dados, ou seja, é possível apagar os discos (CD) e voltar s utilizá-los por aproximadamente 1000 vezes, o que torna este equipamento uma ótima opção para realizar cópias de segurança (Backup). Página 11

12 Outros tipos de Unidades de Disco ZipDrive Unidade de disco parecida com a usada para os disquetes normais. É utilizada interna ou externamente, seus disquetes possuem o mesmo tamanho dos disquetes comuns, porém um pouco mais grossos, sendo que em cada um se consegue armazenar 100Mb, 120Mb ou 250Mb dependendo do tipo. LS-120 Unidade de disco idêntica à dos disquetes normais, podendo aceitar tanto os disquetes comuns de 1.44Mb como os disquetes especiais de 120Mb (próprios dessa unidade). Jazz-Drive Unidade de armazenamento semelhante ao ZipDrive, podendo aceitar disquetes de até 1Gb (próprios dessa unidade). Floptical Drive Unidade de disco idêntica à dos disquetes normais, sendo os mesmos um tipo de disco óptico cujos dados podem ser apagados e gravados como nos discos magnéticos. Os discos possuem capacidade de até 1Gb Formatação de Discos Nos discos, a leitura/gravação é feitas magneticamente sobre círculos concêntricos chamados TRILHAS. A quantidade dessas trilhas depende do tipo de disco e do sistema operacional da máquina. Para maior organização dos dados no disco, as trilhas são subdivididas em blocos chamadas SETORES. O procedimento que permite tal organização é chamado de FORMATAÇÃO. Impressoras As impressoras são os periféricos mais usados. Isso não chega a surpreender, considerando-se que de outra forma todas as maravilhas produzidas pela máquina ficariam presas do lado de dentro. A impressora permite que o computador estenda seus braços para o mundo material, colocando seu trabalho no papel. As impressoras podem ser classificadas de acordo com a qualidade, velocidade, tecnologia, finalidade, ou qualquer uma de suas características. As impressoras mais difundidas são as MATRICIAIS, JATO DE TINTA e a LASER. As MATRICIAIS levam esse nome, pois funcionam através de uma matriz de agulhas que formam o caracter impresso. JATO DE TINTA, como o nome sugere, funciona projetando tinta sobre o papel. A LASER funciona como uma copiadora eletrônica, e sua impressão é da mais alta qualidade. Utilizando formulários contínuos ou folhas soltas, as impressoras são os periféricos de SAÍDA mais freqüentemente acoplados ao computador. Sua velocidade é medida em geral por CPS (caracteres por segundo). Mouse O mouse é um apontador eletrônico, cujos movimentos são transmitidos a um cursor em forma de seta, prestando-se à entrada de dados e instruções. É o periférico de entrada típico de plataformas gráficas. Para utiliza-lo, basta levar a seta do cursor à posição desejada, indicando na tela a opção eleita (escrita ou expressada por um ícone) e clicar um botão. O mouse substitui, com vantagem, o teclado em uma série de tarefas. No entanto, não o torna dispensável. Página 12

13 Modem O Modem é um acessório responsável por realizar a comunicação de dados entre seu computador e outro computador ou a Internet através da linha telefônica. Seu nome vem de sua finalidade: Modulador/Demodulador de sinais. Para se comunicar com outros computadores através do telefone, o modem transforma os sinais digitais de seu computador em sinais de pulso modulares, capazes de trafegar em uma linha telefônica e chegar até outro modem, que irá demodulá-los novamente para outro computador. Graças ao Modem é possível nos conectarmos à Internet. Ele foi uma peça fundamental para que a informática desse esse salto na área de comunicação de dados. Os modems antigamente eram um aparelho separado do computador. Hoje em dia, a indústria de informática simplificou o modem e ele é apenas uma placa conectada dentro do computador. Outros Dispositivos Periféricos Scanner Tracball Joystick Plotter Unidades de Fita Tela sensível ao toque Sintetizadores de voz Etc. Portas de Comunicação Tratando-se de periféricos, é necessário ressaltar que a ligação existente entre eles e a CPU dá-se por meio do que se chama interface e/ou controladora. Assim para se conectar um monitor de vídeo a uma CPU, é necessária a existência de uma controladora de vídeo a uma CPU. Além das controladoras, existem as chamadas "portas "que viabilizam a conexão CPU-periféricos ou CPU-CPU. Essa portas tem características de servirem para entrada e/ou saída. Genericamente as "portas "de comunicação são de dois tipos distintos: PORTA PARALELA PORTA SERIAL Mais atualmente foi criada uma outra porta chamada porta USB. Características Porta paralela Comunicação mais rápida Grande número de fios/pequenas distâncias Scanners, impressoras, ZipDrive, etc Porta Serial Poucos fios/grandes distâncias Impressoras, mouses, etc Porta USB Permite conectar dispositivos com o micro ligado Mais veloz que a serial Impressoras, ZipDrive, câmeras, etc Página 13

14 Fabricantes de Computadores IBM Apple Computer Compac Sun Microsystens Digital Dell Acer Etc. Evolução dos Microcomputadores/Microprocessadores da Linha IBM/Intel Modelo Lançamento Processador PC-IBM PC-XT e compatíveis PC-AT (PC-286) PC PC Pentium 93 Pentium (P5) Pentium Pro 96 P6 Pentium II 97 Pentium II Pentium III 99 PentiumIII Pentium IV 01 Pentium IV Velocidade de Processamento Quanto maior a freqüência de operação do processador, maior a velocidade de processamento dos dados. Freqüência medida em Megahertz (MHz) Exemplo: Pentium III 1Ghz Pentium III 800 MHz Pentium III 600 MHz Maior Velocidade = Maior poder de processamento Página 14

15 Software O hardware sozinho simplesmente não faz com que o computador opere adequadamente. É preciso um conjunto de instruções que determine o que deve ser feito em cada situação. Esse conjunto de instruções pode ser, por exemplo: O Sistema Operacional da máquina, um programa interpretador de linguagem, um programa específico para contabilidade ou qualquer outro capaz de transformar esse instrumento eletrônico, que é o microcomputador, em uma ferramenta inteligente. Esse conjunto de instruções é a alma da máquina ou, usando o termo técnico, o SOFTWARE. Tipos de softwares São incontáveis a quantidade de softwares existentes atualmente. São programas com as mais diversas funções. Por exemplo, existem programas que controlam as obturações realizadas em um paciente por um dentista, programas que exibem um cadastro de clientes de uma empresa, emitem cobrança, imprimem cartas de convite, etc., etc. Basicamente, entretanto, existem três tipos de grupos de softwares: Sistemas Operacionais, Aplicativos e Desenvolvedores. O Sistema Operacional A função do Sistema Operacional é de gerenciar a máquina quanto as suas operações, controlando a entrada, o processamento e a saída do dados e assim como a memória permitindo que os programas sejam carregados e os arquivos sejam lidos. Ele é uma espécie de gerente do computador, responsável por controlar a máquina para os outros programas funcionarem. Ele gerencia seus discos e arquivos, controla como o monitor exibe a imagem, define as prioridades de impressão de uma impressora, reserva um espaço da memória para cada programa, enfim, organiza tudo para nós rodarmos nossos programas. Um Sistema Operacional (S. O.) é o chefe dos Softwares. Sem ele nenhum software pode ser executado. O S.O. fica presente na memória, controlando todo o hardware e permitindo a harmonia entre diversos softwares que serão usados durante o período em que o computador permanece ligado. O Windows 95 é um Sistema Operacional que executa seus programas em janelas. Características desejadas em um sistema operacional Facilidade de uso pelo usuário Interface gráfica Recursos de multimídia Estabilidade evitar travamentos e erros Segurança evitar vírus Recursos multiusuários Interligação em redes Permitir o uso de computadores com vários microprocessadores Preço acessível Página 15

16 Tipos de sistemas operacionais DOS Windows 3.11/95/98/ME Windows NT/2000 Netware Linux AIX FreeBSD Solaris MAC OS VMS/VAX OS/2 Etc. Fabricantes Microsoft, IBM, Novell, Conectiva, Sun, Apple, Digital, outros. Um sistema operacional é escolhido de acordo com o uso que se fará do computador, sendo a escolha do S. O. feita de acordo com as suas características. Exemplos de uso do computador Utilização em redes Uso doméstico Maior tolerância a falhas estabilidade Ambiente com multiusuários Computador de grande porte Etc. Dependendo do uso da máquina, será escolhido um sistema operacional para a mesma. Inicialização do Computador Inicializar o computador é o ato de torna-lo apto ao manuseio do usuário. A inicialização é feita por um pequeno programa interno ao computador, armazenado em sua memória ROM, que recebe o nome de ROM-BIOS. O ROM-BIOS é dividido em três partes principais: uma é o autoteste inicial que testa se o computador está em bom estado de funcionamento; a segunda parte envolve a definição de equipamentos do computador e finalmente a terceira e última efetua o boot ou carregamento, que tenta disparar o Sistema Operacional, instalado no HD da máquina. AUTOTESTE Verifica memória e circuitos internos INICIALIZAÇÃO Detecta periféricos BOOT Carrega o S. O. do disco O DOS (ou Sistema Operacional em Disco) foi um dos primeiros Sistemas Operacionais criados para uso em computadores pessoais e tem como principal finalidade o gerenciamento do microcomputador e o suporte básico de manutenção de discos. O DOS é de difícil utilização, a interface com o usuário é feita a partir da linha de comando, para sua utilização deve-se memorizar uma série de comandos. Não requer computadores modernos para sua instalação, por isso ainda é muito utilizado em máquinas antigas (PC s 286/386/486/586). Caiu em desuso com a criação de Sistemas Operacionais que utilizam interfaces gráficas, como o Windows Página 16

17 Softwares Aplicativos São programas que cumprem finalidades específicas para determinados grupos de pessoas ou interesses individuais. Uma empresa, por exemplo, pode criar um software para controlar o número de empregados, seus endereços, etc. Alguns Aplicativos complementam o Sistema Operacional, mas a maior parte deles apenas utiliza o Sistema Operacional para desenvolver suas funções. Na maioria têm funções específicas muito importantes. O FrontPage é um aplicativo que cria páginas em formato HTML para a WWW na Internet. Ele só é possível ser executado sobre o Windows. Editores de Texto Produzem documentos, cartas, malas-diretas, jornais, livros, etc. Ajudaram a acabar com a máquina de escrever, pois permitem corrigir um erro automaticamente, e melhorar o texto quando bem desejar, aumentando o tamanho da letra, alterando a cor, dividindo em colunas, inserindo um desenho ou foto, etc. Os principais Editores de Texto são Word (produzido pela Microsoft), Word Pró (produzido pela Lotus), Word Perfect (Produzido pela Corel), e Carta Certa. O Word, da Microsoft, é um Editor de Texto bastante versátil, possuindo ajudas que constróem o tipo de documento que deseja criar, além de ser o Editor mais usado nas empresas. Página 17

18 Planilhas Eletrônicas São Editores especiais, capazes de construir Planilhas de cálculos, envolvendo fórmulas que você cria ou muitas outras científicas, financeiras, etc. As Planilhas Eletrônicas criam ainda gráficos com variados recursos em 3D, dentre muitas outras aplicações. Com as Planilhas pode-se construir apresentações utilizando programação, sofisticando um relatório financeiro com resultados de cálculos, botões que realizam movimentações e ações, tudo em um único documento, ou Pasta, como é chamada. O Excel, da Microsoft, permite criar Planilhas para inúmeras aplicações. Podemos criar planilhas com fórmulas que, com a digitação de poucos dados, nos exiba relatórios de faturamento, crescimento de vendas, valores de produtos, produção, etc. As principais Planilhas Eletrônicas são o Excel (Microsoft), (Lotus), Quattro Pro (Corel), Facil, dentre outras. Editores Gráficos e Editoração Eletrônica São programas específicos, com a capacidade de trabalhar com alta resolução gráfica e produzir criações profissionais, como jornais, panfletos publicitários, etc., utilizando fotos, imagens e layout próprio. Destacam-se nos Editores de Desenhos o Corel, Photo Style, MS Imager, Imager Composer, etc. E entre os programas de Editoração Eletrônica o Page Maker, Publisher, dentre outros. O Imager Composer da Microsoft permite formar páginas de fundo com imagens isoladas, compondo-as, como no exemplo ao lado. É um excelente aplicativo de Edição Gráfica. Página 18

19 Gerenciadores de Banco de Dados São programas de uso específico para o controle e gerenciamento de dados. O Access permite criar, controlar e gerenciar um Banco de Dados, gerando inúmeros relatórios. Servem, por exemplo, para uma empresa que deseja controlar seus clientes, endereço, dados, e atrelá-los à diversos tipos de consulta e exibição, desde relatórios até o envio de cobrança. Como exemplos temos o Access (da Microsoft), Dbase, Approach e o Fox Pró. Softwares Desenvolvedores São programas com a finalidade especial de criar programas. Muitos de nossos programas foram criados por eles, e utilizam diferentes Linguagens de programação, dependendo da finalidade desse programa. Quando queremos criar algum programa, utilizamos estes Desenvolvedores, e digitamos ou usamos seus recursos de criação. Dependendo do uso e como foi criado, os Desenvolvedores podem ser usados para distintas situações. Como exemplo, temos o Visual Basic (da Microsoft), o Visual C++, Delphi (da Borland), J++, etc O C++Builder, da Borland (ao lado), permite criarmos aplicativos utilizando formas e apresentações visuais. Página 19

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Componentes Sistema Informação Hardware - Computadores - Periféricos Software - Sistemas Operacionais - Aplicativos - Suítes Peopleware - Analistas - Programadores - Digitadores

Leia mais

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware Professor: Renato B. dos Santos 1 O computador é composto, basicamente, por duas partes:» Hardware» Parte física do computador» Elementos concretos» Ex.: memória, teclado,

Leia mais

Informática. Tipos de Computadores CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS

Informática. Tipos de Computadores CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS A Informática não é um bicho de sete cabeças. Ou é até que conheçamos e desvendemos este bicho. Tudo o que é desconhecido para nós sempre nos parece algo difícil

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann INFORMÁTICA BÁSICA Prof. Rafael Zimmermann 1. INFORMÁTICA É a ciência que estuda o processamento de informações. Nasceu da necessidade do homem processar informações cada vez mais complexas e com maior

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA DIREITO DA INFORMÁTICA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1 CONCEITOS BÁSICOS Informática infor + mática. É o tratamento da informação de forma automática Dado

Leia mais

Para existência de um sistema de informação, fazem-se necessários três componentes, são eles:

Para existência de um sistema de informação, fazem-se necessários três componentes, são eles: RESUMO Um sistema de informação é composto de três componentes, Hardware, Software e Peopleware. Para quantificar a memória do equipamento é utilizado um sistema de medida, ou seja, o byte, que significa

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação INFORMÁTICA -É Ciência que estuda o tratamento automático da informação. COMPUTADOR Equipamento Eletrônico capaz de ordenar, calcular, testar, pesquisar e

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento. Conceitos básicos b sobre Hardware O primeiro componente de um sistema de computação é o HARDWARE(Ferragem), que corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema; é o computador propriamente

Leia mais

Lista de Exercícios Introdução à Informática

Lista de Exercícios Introdução à Informática Lista de Exercícios Introdução à Informática Histórico e Evolução da Computação 1. Cite alguns problemas que o uso de válvulas provocava nos computadores de 1ª geração. 2. O que diferencia os computadores

Leia mais

Informática, Internet e Multimídia

Informática, Internet e Multimídia Informática, Internet e Multimídia 1 TIPOS DE COMPUTADOR Netbook Notebook Computador Pessoal 2 Palmtop / Handheld Mainframe TIPOS DE COMPUTADOR Computador Pessoal O Computador Pessoal (PC Personal Computer),

Leia mais

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br Computação I Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br MÓDULO I- Introdução à Informática Hardware Hardware? HARDWARE é a parte física do computador. É o conjunto de componentes mecânicos, elétricos

Leia mais

1. CAPÍTULO COMPUTADORES

1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1.1. Computadores Denomina-se computador uma máquina capaz de executar variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados. Os primeiros eram capazes

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

O paradigma de que se mexer no computador ele pode quebrar.

O paradigma de que se mexer no computador ele pode quebrar. 1 O paradigma de que se mexer no computador ele pode quebrar. Tópicos: 2 Números Binários Unidades de Medida de Informação Arquitetura Básica Hardware Software Periféricos de Entrada Periféricos de saída

Leia mais

INFORmação. O que é um Computador?

INFORmação. O que é um Computador? Professor: M. Sc. Luiz Alberto Filho Conceitos básicos Evolução histórica Hardware Sistemas de numeração Periféricos Software Unidades Básicas de Medidas 2 Facilidade de armazenamento e recuperação da

Leia mais

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional Arquitetura: Conjunto de elementos que perfazem um todo; estrutura, natureza, organização. Houaiss (internet) Bit- Binary Digit - Número que pode representar apenas dois valores: 0 e 1 (desligado e ligado).

Leia mais

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual?

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual? 1 Qual o nosso contexto atual? Atualmente, vivemos em uma sociedade que é movida pela moeda informação! No nosso dia-a-dia, somos bombardeados por inúmeras palavras que na maioria das vezes é do idioma

Leia mais

INFORMÁTICA INFORMÁTICA

INFORMÁTICA INFORMÁTICA 1 FATEC Faculdade de Tecnologia de Jundiaí Tratamento Sistemático da informação! Prof. Cláudio Farias Rossoni ou... 1 2 Informação Automática Informática é a ciência que estuda o tratamento automático

Leia mais

MODULO II - HARDWARE

MODULO II - HARDWARE MODULO II - HARDWARE AULA 01 O Bit e o Byte Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. Aplicações: Byte 1 0 1 0 0

Leia mais

Processamento de Dados

Processamento de Dados Processamento de Dados Evolução da Tecnologia 2000 a.c. -------------------------- 1621 Ábaco Réguas de Cálculo 1642 ------------------------------- 1890 Calculadora mecânica Início da Revolução Industrial

Leia mais

I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO:

I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO: I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO: Os dispositivos de comunicação com o usuário explicados a seguir servem para dar entrada nos dados, obter os resultados e interagir com os programas do computador.

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Hardware X Software Memória do Computador Hardware X Software Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

Hardware 2. O Gabinete. Unidades Derivadas do BYTE. 1 KB = Kilobyte = 1024B = 2 10 B. 1 MB = Megabyte = 1024KB = 2 20 B

Hardware 2. O Gabinete. Unidades Derivadas do BYTE. 1 KB = Kilobyte = 1024B = 2 10 B. 1 MB = Megabyte = 1024KB = 2 20 B 1 2 MODULO II - HARDWARE AULA 01 OBiteoByte Byte 3 Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. 4 Aplicações: Byte 1

Leia mais

ILHA I GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO CMS DISCIPLINA: Introdução à Computação MÓDULO II Memórias e Processamento

ILHA I GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO CMS DISCIPLINA: Introdução à Computação MÓDULO II Memórias e Processamento MÓDULO II Memórias e Processamento Esse módulo irá relatar sobre as memórias seus tipos e a ligação com os tipos variados de processamento. Leia atentamente todo o conteúdo e participe dos fóruns de discursão,

Leia mais

Prof. Lázaro Nogueira trabalhoseatividades@yahoo.com.br www.lazzoz.xpg.com.br

Prof. Lázaro Nogueira trabalhoseatividades@yahoo.com.br www.lazzoz.xpg.com.br Prof. Lázaro Nogueira trabalhoseatividades@yahoo.com.br ti id d h b www.lazzoz.xpg.com.br Introdução a Informática Informática: é a ciência que estudo o tratamento automático e racional da informação.

Leia mais

Microinformática. Perguntas:

Microinformática. Perguntas: Microinformática UNICERP Disciplina: Informática Prof. Denis Henrique Caixeta Perguntas: Como foi a evolução da computação? Qual a função do computador? O que é Hardware? O que é Software? BIT, Byte, etc

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

Informática. Técnico em Agronegócio 1º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.br

Informática. Técnico em Agronegócio 1º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.br Informática Técnico em Agronegócio 1º. Módulo Profa. Madalena Pereira da Silva madalena.silva@ifsc.edu.br Roteiro de Aula Introdução Computador Hardware, Software básico, Software Aplicativo Hardwares

Leia mais

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO CMP 1060 Conceitos Básicos B sobre Informática O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 CONCEITOS BÁSICOS B : Informática - infor + mática. É o tratamento da informação

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Introdução a microinformática William S. Rodrigues HARDWARE BÁSICO O hardware é a parte física do computador. Em complemento ao hardware, o software é a parte lógica, ou seja,

Leia mais

Informática. Tipos de Computadores. Hardware

Informática. Tipos de Computadores. Hardware Informática A Informática está presente em quase tudo que nos cerca. Está em um forno microondas, por exemplo, quando programamos o tempo de aquecimento de um alimento, ou ainda em um aparelho de som ou

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 02 Hardware e Software Sistemas de Informação Baseados no Computador - CBIS PROCEDIMENTOS PESSOAS HARDWARE SOFTWARE BANCO DE DADOS TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Informática Aulas: 01 e 02/12 Prof. Márcio Hollweg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Disciplina: Informática. Professor: Denis Henrique Caixeta. Valor: 4 pontos Visto no caderno 1) Quais são as características dos primeiros computadores?

Leia mais

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Ambiental Prof.: Maico Petry Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES DISCIPLINA: Informática Aplicada O Que éinformação? Dados

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador 1 Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Curso: Sistemas de Informação Introdução 2 O Computador é uma ferramenta que

Leia mais

CURSO DE HARDWARE NÍVEL I

CURSO DE HARDWARE NÍVEL I CURSO DE HARDWARE NÍVEL I Introdução Até a década de 40, possuir um automóvel era motivo de orgulho, preocupação e mais tarde passou a ser um luxo de classe média. Mas com o advento dos carros populares,

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

Memória principal; Unidade de Controle U C P. Unidade Lógica e Aritmética

Memória principal; Unidade de Controle U C P. Unidade Lógica e Aritmética Tecnologia da Administração Computador: origem, funcionamento e componentes básicos Parte II Sumário Introdução Origem Funcionamento Componentes Básicos Referências Sistema Binário O computador identifica

Leia mais

MÓDULO 1: CONCEITOS DE INFORMÁTICA

MÓDULO 1: CONCEITOS DE INFORMÁTICA MÓDULO 1: CONCEITOS DE INFORMÁTICA 1 1. Tendências 2. Conceitos 3. Softwares 4. Hardwares 1. TENDÊNCIAS Os sistemas de computadores sempre se desenvolveram por meio de várias gerações. Isso pode ser notado

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

Introdução aos Computadores

Introdução aos Computadores Os Computadores revolucionaram as formas de processamento de Informação pela sua capacidade de tratar grandes quantidades de dados em curto espaço de tempo. Nos anos 60-80 os computadores eram máquinas

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. LÓGICA DE

Leia mais

Estrutura geral de um computador

Estrutura geral de um computador Estrutura geral de um computador Prof. Helio H. L. C. Monte-Alto Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática A linguagem do computador O computador, para processar e armazenar informação, utiliza linguagem binária. A linguagem do computador O bit, ou dígito binário, é a menor unidade

Leia mais

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação Informática Aplicada Revisão para a Avaliação 1) Sobre o sistema operacional Windows 7, marque verdadeira ou falsa para cada afirmação: a) Por meio do recurso Windows Update é possível manter o sistema

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

Princípios de Informática

Princípios de Informática Princípios de Informática Aula 1 Introdução à Informática Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Alimentos Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno

Leia mais

MEMÓRIA. A memória do computador pode ser dividida em duas categorias:

MEMÓRIA. A memória do computador pode ser dividida em duas categorias: Aula 11 Arquitetura de Computadores - 20/10/2008 Universidade do Contestado UnC/Mafra Sistemas de Informação Prof. Carlos Guerber MEMÓRIA Memória é um termo genérico usado para designar as partes do computador

Leia mais

INFORMÁTICA. Prof. Rafael FernandoZimmermann

INFORMÁTICA. Prof. Rafael FernandoZimmermann INFORMÁTICA Prof. Rafael FernandoZimmermann E-mail e MSN: rafael@portalrz.com.br Site: www.portalrz.com.br Blog: rafael.portalrz.com.br Facebook: www.facebook.com/rfzimmermann82 Twitter: www.twitter.com/rfzimmermann

Leia mais

Noções básicas sobre sistemas de computação

Noções básicas sobre sistemas de computação Noções básicas sobre sistemas de computação Conceitos e definições Dado: Pode ser qualquer coisa! Não tem sentido nenhum se estiver sozinho; Informação: São dados processados. Um programa determina o que

Leia mais

U E S C. Introdução à Ciência da Computação

U E S C. Introdução à Ciência da Computação U E S C Introdução à Ciência da Computação Roteiro Unidades componentes de hardware CPU UC; ULA; Cache; Registradores. Introdução Informática é a ciência que desenvolve e utiliza a máquina para tratamento,

Leia mais

Informática Computador Visão Geral. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc.

Informática Computador Visão Geral. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Informática Computador Visão Geral Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Objetivos Identificar os componentes básicos de um sistema de computador: entrada, processamento, saída e armazenamento. Relacionar

Leia mais

Prof. Esp. Lucas Cruz

Prof. Esp. Lucas Cruz Prof. Esp. Lucas Cruz O hardware é qualquer tipo de equipamento eletrônico utilizado para processar dados e informações e tem como função principal receber dados de entrada, processar dados de um usuário

Leia mais

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais:

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais: Entrada e Saída Além do processador e da memória, um terceiro elemento fundamental de um sistema de computação é o conjunto de módulos de E/S. Cada módulo se conecta com o barramento do sistema ou com

Leia mais

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO : HARDWARE

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO : HARDWARE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS CATU TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO : HARDWARE Profª. Eneida Alves Rios A consideração

Leia mais

Organização Básica de Computadores. Memória. Memória. Memória. Memória. Memória Parte I. Computador eletrônico digital. Sistema composto por

Organização Básica de Computadores. Memória. Memória. Memória. Memória. Memória Parte I. Computador eletrônico digital. Sistema composto por Ciência da Computação Arq. e Org. de Computadores Parte I Organização Básica de Computadores Computador eletrônico digital Sistema composto por processador memória dispositivos de entrada e saída interligados.

Leia mais

Componentes de um computador típico

Componentes de um computador típico Componentes de um computador típico Assim como em um videocassete, no qual é necessário ter o aparelho de vídeo e uma fita contendo o filme que será reproduzido, o computador possui a parte física, chamada

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br.

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação Apresentação & Introdução Condicionamento www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Mensurando Dados Sistemas de numeração Conceitos

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução.

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução. Apresentação www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Apresentação & Introdução Condicionamento Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Conceitos Iniciais 1 Mensurando Dados Sistemas

Leia mais

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Aula 01 Introdução à Informática Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Agenda da Aula Introdução à Informática; Dados x Informação; O Computador (Hardware); Unidades de medida.

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware)

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Curso Conexão Noções de Informática Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Agenda ; Arquitetura do Computador; ; ; Dispositivos de Entrada e Saída; Tipos de Barramentos; Unidades de Medidas. Email:

Leia mais

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica.

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica. Técnica - Conjunto de processos que constituem uma arte ou um ofício. Aplicação prática do conhecimento científico. Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte,

Leia mais

Capítulo 2. Noção de hardware. As componentes de um computador.

Capítulo 2. Noção de hardware. As componentes de um computador. Definição 1 Capítulo 2. Noção de hardware. As componentes de um computador. 1. Definição Hardware : toda a parte física do computador. Ex.: Monitor, caixa, disquetes, impressoras, etc. Hardware (hard =

Leia mais

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Informática Básica Conceitos Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Conceitos INFOR MÁTICA Informática INFOR MAÇÃO AUTO MÁTICA Processo de tratamento da informação

Leia mais

Hardware e Software. Exemplos de software:

Hardware e Software. Exemplos de software: Hardware e Software O hardware é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Em complemento ao

Leia mais

www.proinfocamamu.com.br

www.proinfocamamu.com.br www.proinfocamamu.com.br Prof. Miquéias Reale - www.proinfocamamu.com.br Professor: Miquéias Reale Diretor de Tecnologia da Reale Tech Telefone: (75) 3641-0056 / 8838-1300 E-mail: miqueias@realetech.com.br

Leia mais

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 2 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Índice Continuação aula anterior... Memória Barramento Unidades de armazenamento Periféricos Interfaces

Leia mais

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios.

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Aplicativos Informatizados da Administração Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Habilidades, Competências e Bases Tecnológicas Bases tecnológicas: Fundamentos de equipamentos

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO As respostas das atividades deverão ser mais simples e completas possíveis e baseadas nas aulas (vídeo-aula). Acrescentei mais informações para servirem de material de apoio aos estudos para avaliações

Leia mais

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Hardware Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Conteúdo Definição do hardware; Tipo e tamanho dos computadores; Família dos computadores; Elementos do hardware; Portas de comunicação.

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída

Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Introdução O uso apropriado da tecnologia pode garantir

Leia mais

Informática. Prof. Macêdo Firmino. Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 25

Informática. Prof. Macêdo Firmino. Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 25 Informática Prof. Macêdo Firmino Introdução a Informática Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 25 O Que é um Computador? É uma máquina composta de um conjunto de partes eletrônicas e

Leia mais

GEEK BRASIL http://www.geekbrasil.com.br

GEEK BRASIL http://www.geekbrasil.com.br INTRODUÇÃO Esta apostila tem como objetivo servir de base para os estudos aqui ministrados sobre a matéria específica de FUNCIONAMENTO INTERNO DE COMPUTADORES, e apresenta os principais assuntos a serem

Leia mais

MANUTENÇÃO DE MICRO. Mário Gomes de Oliveira

MANUTENÇÃO DE MICRO. Mário Gomes de Oliveira MANUTENÇÃO DE MICRO Mário Gomes de Oliveira 1 IRQ Pedido de atenção e de serviço feito à CPU, para notificar a CPU sobre a necessidade de tempo de processamento. 2 IRQ (Interrupt Request line ou Linha

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Prof. Edberto Ferneda Hardware: Computador e Periféricos 1 John L. von Neumann (1903-1957) Armazenamento secundário Dispositivos de armazenamento de dados e programas

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Elementos que constituem o Computador O funcionamento do computador é possível devido aos vários elementos interligados que o constituem:

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio Memórias Memória: é o componente de um sistema de computação cuja função é armazenar informações que são, foram ou serão manipuladas pelo sistema. Em outras

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 2. Hardware: Componentes Básicos e Funcionamento Prof. Ronaldo Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática 04 Organização de Computadores nov/2011 Componentes básicos de um computador Memória Processador Periféricos Barramento Processador (ou microprocessador) responsável pelo tratamento

Leia mais

Hardware e Software. Professor: Felipe Schneider Costa. felipe.costa@ifsc.edu.br

Hardware e Software. Professor: Felipe Schneider Costa. felipe.costa@ifsc.edu.br Hardware e Software Professor: Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.br Agenda Hardware Definição Tipos Arquitetura Exercícios Software Definição Tipos Distribuição Exercícios 2 Componentesde um

Leia mais

Evolução dos Computadores. O que é computação? O que é computação? Dados. Processamento. Informações

Evolução dos Computadores. O que é computação? O que é computação? Dados. Processamento. Informações Evolução dos Computadores O que é computação? Dados Processamento Informações O que é computação? PEDIDO PROCESSAMENTO Obter o formulário Posiciona-lo na máquina Ler o pedido Datilografar Retirar o formulário

Leia mais

Hardware e Software Conceitos Básicos. ATES Associação do Trabalho e Economia Solidária

Hardware e Software Conceitos Básicos. ATES Associação do Trabalho e Economia Solidária Hardware e Software Conceitos Básicos ATES Associação do Trabalho e Economia Solidária Conceitos Básicos Hardware É a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos

Leia mais

Introdução a Informática. Colégio "Serrano Guardia" Módulo I Informática Básica William Andrey de Godoy

Introdução a Informática. Colégio Serrano Guardia Módulo I Informática Básica William Andrey de Godoy Introdução a Informática 1 Colégio "Serrano Guardia" Módulo I Informática Básica Introdução a Informática São conjuntos de métodos e equipamentos através do quais podemos armazenar e manipular informações

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Aula 01 Introdução Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011.1 1 Processamento de dados 2 Organização de Computadores 3 Sistemas de Numeração Processamento de dados Processamento

Leia mais

Conceitos básicos sobre TIC

Conceitos básicos sobre TIC Conceitos básicos sobre TIC Origem da palavra Informática Informação + Automática Informática Significado: Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

Chama-se sistema informatizado a integração que

Chama-se sistema informatizado a integração que Sistema Informatizado Hardware Sistema Informatizado Chama-se sistema informatizado a integração que acontece de três componentes básicos: a) Os computadores = hardware b) Os programas = software c) Os

Leia mais

Vamos identificar dois deles:

Vamos identificar dois deles: Vamos identificar dois deles: Computador, que máquina é essa? Vamos usá-la? Vamos conhecer mais de perto o computador. É uma máquina capaz de variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento

Leia mais

Arquitetura Genérica

Arquitetura Genérica Arquitetura Genérica Antes de tudo, vamos revisar o Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador. Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador O funcionamento de um computador pode ser

Leia mais

Aula teórica: Geração de computadores

Aula teórica: Geração de computadores Aula teórica: Geração de computadores 1ª Geração (1937 a 1953): Sua principal característica foi o uso de milhares de válvulas interligados por quilômetros de fios. Ex.: MARK I, UNIVAC, IBM-700. Antes

Leia mais

Componentes de um Sistema de Computador

Componentes de um Sistema de Computador Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade responsável pelo processamento dos dados, ou seja, o equipamento (parte física) SOFTWARE: Instruções que dizem o que o computador deve fazer (parte

Leia mais