Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento..."

Transcrição

1 1 Modelos de Documentos para a constituição da CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - Data: 02/01/2006. Realização: Gerência de Políticas de Prevenção e Saúde Ocupacional Objetivos da CIPA: NR 5.1. Prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento A empresa (Repartição, Órgão) que possuir em um mesmo município dois ou mais estabelecimentos, deverá garantir a integração da CIPA e dos designados, conforme o caso, com o objetivo de harmonizar as políticas de segurança e saúde no trabalho. Organização: 5.6. A CIPA será composta de representantes do empregador e dos empregados, de acordo com o dimensionamento previsto no Quadro I da NR Quando o estabelecimento não se enquadrar no Quadro I, o Órgão/Repartição designará um responsável pelo cumprimento dos objetivos da NR O mandato dos membros eleitos da CIPA terá a duração de um ano, permitida uma reeleição O empregador designará entre seus representantes o Presidente da CIPA, e os representantes dos empregados escolherão entre os titulares o vice-presidente.

2 Será indicado, de comum acordo com os membros da CIPA, um secretário e seu substituto, entre os componentes ou não da comissão, sendo neste caso necessária a concordância do empregador Empossados os membros da CIPA, o Órgão/Repartição deverá protocolizar, em até dez dias, na unidade descentralizada do Ministério do Trabalho, cópias das atas de eleição e de posse e o calendário anual das reuniões ordinárias Protocolizada na unidade descentralizada do Ministério do Trabalho e Emprego, a CIPA não poderá ter seu número de representantes reduzido, bem como não poderá ser desativada pelo Órgão/Repartição, antes do término do mandato de seus membros, ainda que haja redução do número de empregados do Órgão/Repartição, exceto no caso de encerramento das atividades do estabelecimento Cabe ao empregador proporcionar aos membros da CIPA os meios necessários ao desempenho de suas atribuições, garantindo tempo suficiente para a realização das tarefas constantes no plano de trabalho. Funcionamento: A CIPA terá reuniões ordinárias mensais, de acordo com o calendário preestabelecido As reuniões ordinárias da CIPA serão realizadas durante o expediente normal do Órgão/Repartição e em local apropriado As reuniões da CIPA terão atas assinadas pelos presentes com encaminhamento de cópias para todos os membros As atas ficarão no Órgão/Repartição à disposição dos Agentes da Inspeção do Trabalho AIT.

3 No caso de afastamento definitivo do presidente, o empregador indicará o substituto, em dois dias úteis, preferencialmente entre os membros da CIPA No caso de afastamento definitivo do vice-presidente, os membros titulares da representação dos empregados, escolherão o substituto, entre seus titulares, em dois dias úteis. Treinamento: Os Órgãos/ Repartições deveram promover treinamento para os membros da CIPA (já constituída), titulares e suplentes, antes da posse O treinamento de CIPA em primeiro mandato será realizado no prazo máximo de trinta dias, contados a partir da data da posse Os Órgãos/ Repartições que não se enquadrem no Quadro I da NR5, promoverão anualmente treinamento para o designado responsável pelo cumprimento do objetivo da NR O treinamento terá carga horária de vinte horas, distribuídas em no máximo oito horas diárias e será realizado durante o expediente normal da empresa. Preciso constituir a CIPA? Passos a serem observados: Órgão CNPJ Descrição da Atividade Grupo N. de Dimensionamento Econômica Principal - CNAE servidores AGANP -SEDE / C ou 6 pessoas Representantes do Empregador 1 Titular (presidente) 1 Suplente (suplente do presidente) 2

4 4 Representantes dos Empregados 1 Titular (vice-presidente) 1 Suplente (suplente do vice-presidente) 2 Escolhido pelos membros da CIPA 1 Secretário 1 Secretário Substituto 2 Obs: os secretários podem ser escolhidos entre os componentes ou não da comissão. Quadro I - Dimensionamento de CIPA Grupo N de Empregados no Estabelecimento N de Membros da CIPA 20 a a a a a a a a a a a a a Acima de para cada grupo de acrescentar C-33 Titular Suplentes O Quadro I - Dimensionamento de CIPA, é encontrado na Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho, Lei de 22 de dezembro de PASSO A PASSO do Processo Eleitoral Constituir a Comissão Eleitoral; Divulgar a CIPA (cartazes, faixas, internet, reuniões, informalmente); Comunicar o início do processo eleitoral ao sindicato da categoria profissional; Convocar os servidores a inscreverem suas candidaturas ; Iniciar as inscrições dos candidatos; Encerrar as inscrições dos candidatos;

5 5 Publicar o Edital de Convocação para a Eleição; Fazer campanha eleitoral; Divulgar a eleição informalmente; Confeccionar as cédulas de votação, que devem ser rubricadas; Preparar a folha de votação; Preparar urna para a colocação dos votos; Preparar cabine e local de votação; Solicitar à chefia do Órgão a indicação de seus representantes. Realizar a eleição (havendo participação inferior a cinqüenta por cento dos servidores na votação, a Comissão Eleitoral deverá estender a eleição para o dia seguinte ou organizar outra votação que ocorrerá no prazo máximo de dez dias); Apurar os votos; Providenciar Ata de Eleição; Empossar os membros da CIPA; Providenciar Ata de Posse; Elaborar calendário das reuniões ordinárias; Encaminhar, à Delegacia Regional do Trabalho - DRT, cópias das Atas de Eleição e Posse e o Calendário Anual das Reuniões Ordinárias da CIPA; Realizar o treinamento para os membros da CIPA. Obs: ver Sugestões de Cronograma para Constituição das CIPA s 2006 no endereço eletrônico: link Saúde do Servidor.

6 6 CONVOCAÇÃO PARA AS INSCRIÇÕES DOS CANDIDATOS A REPRESENTANTES DOS EMPREGADOS NA CIPA (modelo) Convocamos a todos os servidores interessados em candidatar-se aos cargos de representantes, titulares e suplentes, da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA, gestão 2006 / 2007, a efetivarem suas inscrições junto aos membros da Comissão Eleitoral que se encontra instalada (indicar o local), no período de (indicar a data). Goiânia, de de Comissão Eleitoral

7 7 Ofício n /2006-Pres Goiânia, de de Ao Exmo. Sr. NOME DO PRESIDENTE Sindicato dos Funcionários Públicos do Estado de Goiás Goiânia GO Assunto: Comunicação de processo eleitoral Senhor Presidente, Comunicamos a este Sindicato, que será realizada no dia XX de XXXXXXXX de 20XX, a eleição dos representantes dos empregados na Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA, do (nome do Órgão/Repartição) sito (endereço), Goiânia - GO. A eleição terá início às XXhXXmin. Atenciosamente, Responsável pelo Órgão/Repartição

8 8 DESIGNAÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL (modelo) Ficam designados os senhores XXXXXXXXXX e XXXXXXXXXXXX para comporem a Comissão Eleitoral da CIPA, em conformidade com a Norma Regulamentadora NR 5, da Portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho e Emprego, alterada pela Portaria nº 08, de 23 de fevereiro de Goiânia, de de Presidente ou Vice Presidente da CIPA

9 9 INSCRIÇÃO PARA ELEIÇÃO (modelo) FICHA DE INSCRIÇÃO PARA ELEIÇÃO DA CIPA Gestão 2006/2007 Nome: Cargo: Venho, através desta, candidatar-me para eleição dos representantes dos empregados na Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA do XXXXXXXXXXX (nome do Órgão/ Repartição). Goiânia, XX de XXXXXXX de 200X. Assinatura do candidato Responsável pela Inscrição

10 10 EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO (modelo) Ficam convocados todos os servidores do XXXXXXXXXXXXXX (nome do Órgão/Repartição) para eleição dos membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA, de acordo com a Norma Regulamentadora NR5 do Ministério do Trabalho e Emprego, aprovada pela Portaria nº 08, de 03 de fevereiro de Será realizada em escrutínio secreto, no dia (data), (horário de início e término), (local). Apresentaram-se e serão votados os seguintes candidatos: NOME CARGO Goiânia, de de Comissão Eleitoral

11 11 MODELO DE CÉDULA CÉDULA DE VOTAÇÃO CIPA - GESTÃO 2006/2007 XXXXXXXXXXXXXX (nome do Órgão/Repartição) XXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXX Marque "X" no candidato de sua preferência.

12 12 FOLHA DE VOTAÇÃO - CIPA GESTÃO 2006/2007 (modelo) Servidor Assinatura

13 13 ATA DE ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DOS EMPREGADOS NA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA (modelo) Aos XX dias do mês de XXXXXXX de 20XX, no local designado no Edital de Convocação, com a presença dos senhores XXXXXXX e XXXXXXX (Comissão Eleitoral), instalou-se a mesa receptora e apuradora dos votos. Às XXhXXm, o Presidente da mesa declarou iniciados os trabalhos. Durante a votação verificou-se que não houve nenhuma ocorrência digna de nota. Às XXhXXm, o Presidente da mesa declarou encerrados os trabalhos de eleição, verificando o comparecimento de XXXXXXX (n. de servidores) servidores e procedendo à apuração dos votos na presença de quantos desejaram. Após a apuração, foi obtido o seguinte resultado: TITULAR (ES) SUPLENTE(S) Nome Votos Nome Votos Após a classificação dos representantes dos empregados, esses escolheram entre os titulares o Sr. XXXXXXX para Vice-Presidente da CIPA. Demais votados em ordem decrescente de votos: Nome Votos Brancos Nulos XX XX

14 14 E, para constar, mandou o presidente da mesa que fosse lavrada a presente Ata, por mim assinada, (nome do secretário da mesa), e pelos eleitos. Presidente da mesa Secretário da mesa Representantes dos Empregados: Titular Suplente

15 15 ATA DE INSTALAÇÃO E POSSE DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA (modelo) Aos XX dias do mês de XXXXXXX do ano de 20XX, no XXXXXXXXXX (nome do Órgão/Repartição) nesta cidade, presente(s) o(s) senhor (es) XXXXXXX, XXXXXXX (representantes do Órgão/Repartição), e outros, conforme livro de presença, reuniram-se para instalação e posse da CIPA deste Órgão/Repartição, conforme estabelecido pela Portaria n 3214/78. O senhor XXXXXX, representante do Órgão/Repartição, Presidente da sessão, tendo convidado a mim XXXXXXXX para secretário da mesma, declarou abertos os trabalhos, lembrando a todos os presentes o objetivo da reunião, qual seja: posse dos componentes da CIPA. Continuando, declarou instalada a CIPA e empossados como representantes do Empregador: TITULAR (ES) SUPLENTE(S) Da mesma forma, declarou empossados como representantes dos Empregados: TITULAR (ES) SUPLENTE(S) Em seguida, foi designado para Presidente da CIPA o Sr. XXXXXXX, e escolhido para Vice-Presidente dentre os representantes dos Empregados o Sr. XXXXXXXX. Os representantes do Empregador e dos Empregados, em comum acordo, escolheram também o Sr. XXXXXXXX para Secretário da CIPA, sendo seu substituto o Sr. XXXXXXX. Nada mais havendo para tratar, o Presidente da sessão deu por encerrada a reunião, lembrando a todos que o período da gestão da CIPA ora instalada será de 01(um) ano, a contar da presente data. E, para constar, lavrou-se a presente Ata que, lida e aprovada, vai

16 16 assinada por mim, Secretário, pelo Presidente da Sessão e por todos os Representantes eleitos e/ou designados, inclusive os Suplentes. Presidente da Sessão Secretário da Sessão Representantes do Empregador: Titular (es): Suplente(s): Representantes dos Empregados: Titular (es): Suplente(s): Secretário: Secretário Substituto

17 17 CALENDÁRIO ANUAL DAS REUNIÕES ORDINÁRIAS DA CIPA (modelo) Gestão 2006 / 2007 N.º ORDEM DIA DO MÊS MÊS DIA SEMANA HORÁRIO Fevereiro Terça-feira 14:30 02 XXX Março XXX XXX 03 XXX Abril XXX XXX 04 XXX Maio XXX XXX 05 XXX Junho XXX XXX 06 XXX Julho XXX XXX 07 XXX Agosto XXX XXX 08 XXX Setembro XXX XXX 09 XXX Outubro XXX XXX 10 XXX Novembro XXX XXX 11 XXX Dezembro XXX XXX Janeiro Segunda -feira 14:30 Local: Presidente da CIPA gestão 2006/2007 Vice-Presidente da CIPA gestão 2006/2007

18 18 Ofício n /2006-Pres Goiânia, de de Ao Exmo. Sr. INOCÊNCIO GONÇALVES BORGES Delegado Regional do Trabalho em Goiás Goiânia GO Assunto: Registro da CIPA Senhor Delegado, O XXXXXXXXXXXX (nome do Órgão/Repartição), situado à XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX (endereço completo, inclusive CEP e telefone), com atividade de XXXXXXXXXXXXXX, CNAE: XXXXXXXX, Grupo C XX, CNPJ: XXXXXXXXXXXXXX, com XXXXXXX (n. de servidores) vem, mui respeitosamente, requerer à Vossa Senhoria o protocolo para arquivamento de documentos da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA, de conformidade com o artigo 163 da CLT e a NR5 da Portaria n de 08/06/78 e Portaria n. 08 de 23/02/1999. Para tanto, anexamos os seguintes documentos: - Cópia da Ata de Eleição; - Cópia da Ata de Instalação de Posse; - Calendário Anual das reuniões ordinárias da CIPA. Atenciosamente, Presidente do Órgão/Repartição

19 19 CONVOCAÇÃO PARA REUNIÃO ORDINÁRIA N (modelo) Ficam convocados os componentes da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA, para se reunirem em seção ordinária, (data), (horário), (local), com as seguintes ordens do dia: 1 verificação do andamento das sugestões apresentadas em reuniões anteriores; 2 verificação e discussão dos acidentes do trabalho ocorridos após a ultima reunião; 3 discussão de assuntos sobre segurança e saúde do trabalho de interesse da repartição; 4 XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX; 5 - XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX; 6 XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX. Goiânia, XX de XXXXXXX de 20XX. Presidente da CIPA

Caro XXXXX, O que é CIPA?

Caro XXXXX, O que é CIPA? Caro XXXXX, Para eleição da CIPA e empresa deve seguir rigorosamente o determinado na Nr 5 da Portaria 3214 do MTB, após a eleição ele deve comunicar a DRT da região bem como o respectivo sindicato da

Leia mais

NR 5 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes LISTA DE ANEXOS

NR 5 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes LISTA DE ANEXOS NR 5 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes LISTA DE ANEXOS Ata de Eleição dos Membros da CIPA---------------------------------------------------------------------- 02 Cópia da Ata de Instalação e

Leia mais

Modelo de Implantação da CIPA

Modelo de Implantação da CIPA PROCEDIMENTOS PARA ELEIÇÃO É de responsabilidade do empregador convocar eleições para escolha dos representantes dos empregados na CIPA, no prazo mínimo de 60 dias antes do término do mandato em curso.

Leia mais

NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (205.000-5) DO OBJETIVO 5.1 A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho,

Leia mais

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes DO OBJETIVO A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo

Leia mais

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes NR-5 Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 Atribuições iniciais Criada em 1934 e regulamentada somente em 1978 juntamente com outras

Leia mais

Área Emitente: Gestão com Pessoas/SESMT ASSUNTO: ELEIÇÃO DA CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NR-5

Área Emitente: Gestão com Pessoas/SESMT ASSUNTO: ELEIÇÃO DA CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NR-5 Código: Data emissão: Data de Vigência: Página 1 de 7 1- Objetivo: Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho aplicando as determinações da legislação NR-5. 2- Aplicação: Este procedimento aplica-se

Leia mais

GUIA CIPA/SC PARA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES SAÚDE OCUPACIONAL

GUIA CIPA/SC PARA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES SAÚDE OCUPACIONAL GUIA PARA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA/SC SAÚDE OCUPACIONAL 2010 Leonel Arcângelo Pavan Governador do Estado Paulo Eli Secretário de Estado da Administração Valdir Sovernigo

Leia mais

FAP Faculdade de Apucarana CESUAP Centro de Ensino Superior de Apucarana CNPJ 73243164/0001-13. NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

FAP Faculdade de Apucarana CESUAP Centro de Ensino Superior de Apucarana CNPJ 73243164/0001-13. NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes DO OBJETIVO 5.1 a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo

Leia mais

Passo à Passo. PESQUISA/ ANÁLISE/ SISTEMATIZAÇÃO/ COMPILAÇÃO/ ELABORAÇÃO Nelson Brazilio de Lima IEPD (25/ 03/ 2014)

Passo à Passo. PESQUISA/ ANÁLISE/ SISTEMATIZAÇÃO/ COMPILAÇÃO/ ELABORAÇÃO Nelson Brazilio de Lima IEPD (25/ 03/ 2014) Passo à Passo PESQUISA/ ANÁLISE/ SISTEMATIZAÇÃO/ COMPILAÇÃO/ ELABORAÇÃO Nelson Brazilio de Lima IEPD (25/ 03/ 2014) CIPA - (comissão interna de prevenção de acidentes) ORIENTAÇÕES BÁSICAS Passo à Passo

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável do Brasil INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA. APROVAÇÃO T.E Nome Rubrica Nome Rubrica E DIREX

Desenvolvimento Sustentável do Brasil INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA. APROVAÇÃO T.E Nome Rubrica Nome Rubrica E DIREX Desenvolvimento Sustentável do Brasil Nº Fls.: 01/18 INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA Rev/ Rev/ Fls. 01 02 03 04 05 06 07 08 09 Fls. 01 02 03 04 05 06 07 08 09 01 16 02 17 03 18 04 19

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Pedra dos Ferros

Prefeitura Municipal de São Pedra dos Ferros CNPJ/MF. nº 19.243.500/0001-82 Código do Município: 847-8 Praça Prefeito Armando Rios, 186-Centro - 35360-000 São Pedra dos Ferros-MG lei no 101, de 08 de maio de 2014. DISPÕE SOBRE A CONSTITUiÇÃO DA COMISSÃO

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA 5 - NR 5 COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO OBJETIVO

NORMA REGULAMENTADORA 5 - NR 5 COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO OBJETIVO Page 1 of 7 NORMA REGULAMENTADORA 5 - NR 5 COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO OBJETIVO 5.1 a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e

Leia mais

5.5.4 Para cada eleição deverá haver uma folha de votação que ficará arquivada na empresa por um período mínimo de 3 (três) anos.

5.5.4 Para cada eleição deverá haver uma folha de votação que ficará arquivada na empresa por um período mínimo de 3 (três) anos. NR 5 5.1 As empresas privadas e públicas e os órgãos governamentais que possuam empregados regidos pela ConsoIidação das Leis do Trabalho - CLT ficam obrigados a organizar e manter em funcionamento, por

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Estado do Rio Grande do Sul DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Estado do Rio Grande do Sul DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Regulamenta o artigo 66, do Estatuto dos Servidores Públicos de São Leopoldo, Lei nº 6.055 de 14 de Setembro de 2006, Da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes-

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO SAMAE TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO SAMAE TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO SAMAE TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º O presente Regimento Interno

Leia mais

Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente

Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 001/2014 SELEÇÃO DE ENTIDADE DA SOCIEDADE CIVIL PARA INTEGRAR O CONSELHO MUNICIPAL DO DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Leia mais

Regulamento das comissões internas de prevenção de acidentes - CIPAs

Regulamento das comissões internas de prevenção de acidentes - CIPAs Pág.: 1/5 1 Objetivo 1.1 Esta Norma estabelece os procedimentos relativos ao funcionamento das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes - CIPAs na COPASA MG. 1.2 Aplica-se a todos os empregados e Unidades

Leia mais

NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT)

NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) Zelãene dos Santos SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 4.1. As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos

Leia mais

Altera e consolida o Regimento Interno da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA e dá outras providências.

Altera e consolida o Regimento Interno da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA e dá outras providências. ATO Nº 1104/09 Altera e consolida o Regimento Interno da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA e dá outras providências. CONSIDERANDO as sugestões de aperfeiçoamento do Regimento Interno da Comissão

Leia mais

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. Sindilojas, 24 de julho de 2014

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. Sindilojas, 24 de julho de 2014 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA Sindilojas, 24 de julho de 2014 Legislação da CIPA Decreto-lei nº 7.036 de 10/11/1944 (Lei de Acidentes do Trabalho): Art. 82. Os empregadores, cujo número

Leia mais

NR 5. C I P A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978

NR 5. C I P A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 NR 5 C I P A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A Norma Regulamentadora 5, cujo título é Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) estabelece a obrigatoriedade

Leia mais

AFT - MTE. Segurança do Trabalho Normativas 4 e 5. Prof. Anjor Mujica

AFT - MTE. Segurança do Trabalho Normativas 4 e 5. Prof. Anjor Mujica NR 4 - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Alterações/Atualizações D.O.U. Portaria SSMT

Leia mais

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO Rua Barão de Itapary, 227 - Centro CEP: 65.070-020 São Luís-MA. NATALINO SALGADO FILHO Reitor

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO Rua Barão de Itapary, 227 - Centro CEP: 65.070-020 São Luís-MA. NATALINO SALGADO FILHO Reitor 30 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO Rua Barão de Itapary, 227 - Centro CEP: 65.070-020 São Luís-MA NATALINO SALGADO FILHO Reitor JOYCE SANTOS LAGES Superintendente EURICO SANTOS NETO Gerente Administrativo

Leia mais

Manual de Convenção. Um ano antes da Convenção Data limite de filiação para ser eleito delegado.

Manual de Convenção. Um ano antes da Convenção Data limite de filiação para ser eleito delegado. Manual de Convenção Um ano antes da Convenção Data limite de filiação para ser eleito delegado. Seis meses antes da Convenção Data limite de filiação para votar e ser votado nas Convenções Municipais.

Leia mais

Segurança Do Trabalho Descomplicada

Segurança Do Trabalho Descomplicada Autor: Antônio Carlos Zeferino www.segurancadotrabalhoacz.com.br - Página 1 de 19 PRINCIPAIS TÓPICOS - NR 04 - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO (SESMT). QUADRO

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 O CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CONANDA, faz publicar o Edital de Convocação para a eleição das entidades da sociedade

Leia mais

MODELO 1 ELEIÇÕES SINDICAIS EDITAL DE CONVOCAÇÃO

MODELO 1 ELEIÇÕES SINDICAIS EDITAL DE CONVOCAÇÃO MODELO 1 ELEIÇÕES SINDICAIS EDITAL DE CONVOCAÇÃO Pelo presente Edital, faço saber que no dia...de...de..., no período de... às... horas, na Sede desta Entidade (endereço ou outros locais, se for o caso),

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CHAMADA PARA ESCOLHA DA REPRESENTA DISCENTE DA FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (FACSI) A coordenação da Faculdade de Sistemas de Informação Campus Castanhal da Universidade Federal do Pará no uso de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO ACADÊMICO DE ENSINO TÉCNICO

Leia mais

Maternidade Escola Januário Cicco

Maternidade Escola Januário Cicco Maternidade Escola Januário Cicco Nº13, 22 de dezembro de 2014 EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES EBSERH MATERNIDADE ESCOLA JANUÁRIO CICCO-MEJC Av. Nilo Peçanha, 259-Petrópolis CEP: 59.012-300

Leia mais

EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015.

EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015. 1 EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015. A Secretaria, através da Comissão Eleitoral Central, designada pela

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS EDITAL N o 01/2014, DO CONSELHO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS Regulamenta a eleição

Leia mais

REGULAMENTO Título I DA COSAT Art. 1º - Os servidores (técnico-administrativos e docentes) da Universidade organizarão na sua unidade, acadêmica e

REGULAMENTO Título I DA COSAT Art. 1º - Os servidores (técnico-administrativos e docentes) da Universidade organizarão na sua unidade, acadêmica e REGULAMENTO Título I DA COSAT Art. 1º - Os servidores (técnico-administrativos e docentes) da Universidade organizarão na sua unidade, acadêmica e administrativa, e nos órgãos suplementares da administração

Leia mais

O Prefeito da Cidade do Recife, no uso das atribuições conferidas pelo Art. 54, item IV, da Lei Orgânica do Município.

O Prefeito da Cidade do Recife, no uso das atribuições conferidas pelo Art. 54, item IV, da Lei Orgânica do Município. DECRETO Nº 17.596/97 Ementa: Regulamenta o funcionamento das Comissões de Urbanização e Legalização das Zonas Especiais de Interesse Social, nos termos prescritos pela Lei Municipal nº 16.113/95. O Prefeito

Leia mais

SUMÁRIO CONVENÇÕES MUNICIPAIS DE 2015 INSTRUÇÕES

SUMÁRIO CONVENÇÕES MUNICIPAIS DE 2015 INSTRUÇÕES SUMÁRIO CONVENÇÕES MUNICIPAIS DE 2015 INSTRUÇÕES Calendário da Convenção... 07 Diretórios que poderão realizar Convenção... 09 Filiados que participarão da Convenção... 09 Podem compor a chapa para o Diretório...

Leia mais

SINDICÂNCIA. Definição

SINDICÂNCIA. Definição SINDICÂNCIA Definição A sindicância, nos termos dos artigos 204 a 207 da Lei n 6.677/94, é um procedimento administrativo sumário de natureza inquisitorial (não possui contraditório) que tem como objetivo

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL PARA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA ELEIÇÃO 2015 GESTÃO 2016/2017

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL PARA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA ELEIÇÃO 2015 GESTÃO 2016/2017 EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL PARA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA ELEIÇÃO 2015 GESTÃO 2016/2017 A Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica

Leia mais

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Revisão: 00 Folha: 1 / 10 1. Definição CIPA Acidente 2. Objetivo A CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho

Leia mais

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014 Edital nº 001/2014 ESTABELECE DATAS, PRAZOS, NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE O PROCESSO DE ELEIÇÃO DIRETA PARA ESCOLHA DE SERVIDOR PARA COMPOR O CONSELHO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE PORANGATU-GO.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR DE CURSO Nº 05/2015 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR DE CURSO Nº 05/2015 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015 EDITAL PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR DE CURSO Nº 05/2015 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015 A COMISSÃO ELEITORAL, designada pela Portaria nº 302/DG de 27 de agosto de 2015, torna público as normas que regerão o processo

Leia mais

FACULDADE DA SERRA GAÚCHA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

FACULDADE DA SERRA GAÚCHA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO FACULDADE DA SERRA GAÚCHA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO PROCESSO ELEITORAL PARA NOVA DIRETÓRIA EXECUTIVA DO DIRETÓRIO ACADÊMICO GESTÃO 2015/2016 Edital 02/2015 A Comissão Eleitoral do curso de Arquitetura

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAÉ Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAÉ Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos PROCESSO DE ELEIÇÃO DE MEMBROS DA CIPA PREFEITURA DE MACAÉ GESTÃO 2015/2016 EDITAL DE ABERTURA Ficam convocados os servidores estáveis da Prefeitura Municipal de Macaé para se candidatarem a membros da

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DO CONSELHO, ATRIBUIÇÕES E SUA COMPOSIÇÃO Art. 1.º- O Conselho Municipal de Educação de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº1.176 de

Leia mais

Edital de Convocação n.º 02, de 25 de julho de 2014

Edital de Convocação n.º 02, de 25 de julho de 2014 Edital de Convocação n.º 02, de 25 de julho de 2014 A MINISTRA DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA no uso das atribuições que lhe confere o 3º do art. 3º da Lei

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Eleição dos representantes dos docentes da educação pré-escolar, dos ensinos básico e secundário das escolas não agrupadas e dos agrupamentos de escolas públicas, para integrarem

Leia mais

LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009.

LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009. Pág. 1 de 6 LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009. CRIA COMISSÃO DE HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO CIPA E A COMISSÃO GERAL DE HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO CIPAG, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Resolução n o 623, de 18 de Outubro de 2013 1. Qual a Resolução que trata sobre Conselho de Usuários e onde ela está disponível? Trata-se da Resolução n

Leia mais

1 - DO CALENDÁRIO ELEITORAL 1.1 - Registro de chapas e candidatos: até o dia 19 de fevereiro de 2014;

1 - DO CALENDÁRIO ELEITORAL 1.1 - Registro de chapas e candidatos: até o dia 19 de fevereiro de 2014; REGIMENTO ELEITORAL ELEIÇÕES DA ASSOCIAÇÃO DOS TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR DA UFMG E OUTRAS IFES MINEIRAS, SEÇÃO SINDICAL DO SINDICATO NACIONAL DOS TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY

EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY EDITAL DE ELEIÇÃO E CONSTITUIÇÃO DOS CONSELHOS DE USUÁRIOS DA SKY São convocados os senhores Usuários dos serviços de Telecomunicações e as associações ou entidades que possuam em seu objeto social características

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE BORBA. Artigo 1º (Promoção das Eleições)

REGULAMENTO ELEITORAL DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE BORBA. Artigo 1º (Promoção das Eleições) REGULAMENTO ELEITORAL DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE BORBA Artigo 1º (Promoção das Eleições) 1 A promoção das eleições é da responsabilidade da Mesa da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia

Leia mais

MODELOS DE DOCUMENTOS CONDOMINIAIS

MODELOS DE DOCUMENTOS CONDOMINIAIS MODELOS DE DOCUMENTOS CONDOMINIAIS ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO CONDOMÍNIO EDIFÍCIO. Aos dias do mês de de, reuniram-se em Assembléia Geral (Ordinária ou Extraordinária) os Senhores Condôminos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPITULO I

REGIMENTO INTERNO CAPITULO I 1 Conselho Municipal do Idoso de São Caetano do Sul Lei n 4.179 de 23/10/2003. R. Heloísa Pamplona, 304 B. Fundação CEP 09520-310 São Caetano do Sul/SP. cmi@saocaetanodosul.sp.gov.br REGIMENTO INTERNO

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO Capítulo I da Finalidade Art. 1o. - Este Regimento Interno complementa e disciplina disposições do Estatuto da Associação Brasileira de Manutenção

Leia mais

ACORDO TRIPARTITE SAÚDE DOS TRABALHADORES DA SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE DE ENDEMIAS - SUCEN/SP CONSIDERANDO:

ACORDO TRIPARTITE SAÚDE DOS TRABALHADORES DA SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE DE ENDEMIAS - SUCEN/SP CONSIDERANDO: ACORDO TRIPARTITE SAÚDE DOS TRABALHADORES DA SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE DE ENDEMIAS - SUCEN/SP CONSIDERANDO: Que a SUCEN implantou a partir do ano de 1998 uma experiência de atuação da Comissão de Saúde

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DESCENTRALIZADADE EDUCAÇÃO SUPERIORDA UFSM EM SILVEIRA MARTINS UDESSM COMISSÃO ELEITORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DESCENTRALIZADADE EDUCAÇÃO SUPERIORDA UFSM EM SILVEIRA MARTINS UDESSM COMISSÃO ELEITORAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DESCENTRALIZADADE EDUCAÇÃO SUPERIORDA UFSM EM SILVEIRA MARTINS UDESSM COMISSÃO ELEITORAL REGIMENTO INTERNO DE CONSULTA À COMUNIDADE A comissão Eleitoral, no

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE SEÇÃO I Da Instituição: Art. 1º - O presente Regimento Interno, regula as atividades e as atribuições do Conselho Gestor na Unidade de Saúde, conforme

Leia mais

Processo Administrativo Disciplinar

Processo Administrativo Disciplinar Processo Administrativo Disciplinar O Processo Administrativo Disciplinar é o meio de que dispõe a Administração Pública para apuração de responsabilidade de servidor público. No âmbito do Estado da Bahia,

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO NOME DA UNIDADE DE ENSINO COMISSÃO ELEITORAL ESCOLAR MINUTA

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO NOME DA UNIDADE DE ENSINO COMISSÃO ELEITORAL ESCOLAR MINUTA 1 GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO NOME DA UNIDADE DE ENSINO COMISSÃO ELEITORAL ESCOLAR MINUTA REGIMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA COMPOSIÇÃO DO CONSELHO ESCOLAR

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011)

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) I - Das disposições gerais II - Do processo eleitoral A) Da eleição para a Diretoria e o Conselho Fiscal B) Da eleição para o Conselho de Ética

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Comissão Eleitoral para a eleição de membros da Comissão de Graduação Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone:

Leia mais

NORMA REGULAMENTADORA 1 NR 1

NORMA REGULAMENTADORA 1 NR 1 NORMA REGULAMENTADORA 1 NR 1 DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1. As Normas Regulamentadoras NR, relativas à segurança e medicina do trabalho, são de observância obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos

Leia mais

Manual CIPA. A nova NR 5. Versão Final

Manual CIPA. A nova NR 5. Versão Final Manual CIPA A nova NR 5 Versão Final Manual CIPA A nova NR 5 Entrou em vigor, em 24 de maio do corrente, a nova NR 5, que regulamentou o estabelecido no artigo 163 da CLT, estabelecendo novas regras para

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE OBJETIVO Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção

Leia mais

Higiene e Segurança do Trabalho

Higiene e Segurança do Trabalho Higiene e Segurança do Trabalho É a área que através de um conjunto de ações entre ciências e tecnologias procura proteger os indivíduos dentro das Organizações, visando reduzir acidentes de trabalho e

Leia mais

REGRAS Processo Eleitoral ANPEI

REGRAS Processo Eleitoral ANPEI REGRAS Processo Eleitoral ANPEI 1. DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL: Conforme definido no Art. 40, as eleições serão realizadas em conformidade com o disposto neste Estatuto Social e de acordo com

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO Art. 1º - O presente Regimento tem por finalidade estabelecer normas para o funcionamento do Conselho Deliberativo da Associação Atlética Banco do Brasil São

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA O CONSELHO DELIBERATIVO AUTÁRQUICO DA AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - AEVSF

REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA O CONSELHO DELIBERATIVO AUTÁRQUICO DA AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - AEVSF REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA O CONSELHO DELIBERATIVO AUTÁRQUICO DA AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - AEVSF CAPÍTULO I - OBJETO Artigo 1º. Este Regulamento disciplina o Processo

Leia mais

CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Disciplina: Segurança do Trabalho Alunos: Douglas Jeronymo Serra João Longo Profᵃ. Elizabeth Cox História da CIPA A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO Nº 001/2015-CACS/FUNDEB/PMJP/RO

EDITAL DE ELEIÇÃO Nº 001/2015-CACS/FUNDEB/PMJP/RO EDITAL DE ELEIÇÃO Nº 001/2015-CACS/FUNDEB/PMJP/RO Ji-Paraná, 07 de outubro de 2015. A Comissão Eleitoral para eleição de membros para o Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social do Fundo de

Leia mais

EDITAL Nº 023/2014, de 03/06/2014

EDITAL Nº 023/2014, de 03/06/2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA RECONHECIDO PELA LEI Nº 11.892, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008 SUCESSOR DO COLÉGIO TÉCNICO UNIVERSITÁRIO DA

Leia mais

MANUAL DA CIPA: COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES PROF. DR. JOÃO CANDIDO FERNANDES

MANUAL DA CIPA: COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES PROF. DR. JOÃO CANDIDO FERNANDES MANUAL DA CIPA: COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES PROF. DR. JOÃO CANDIDO FERNANDES 1 NR 5 O texto a seguir apresenta a Norma Regulamentadora Nº 5, que entrou em vigor em 24 de maio de 1999, que

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS 1. FINALIDADE 1.1. O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer normas e procedimentos para a eleição do Representante Suplente dos participantes Assistidos, do Plano de Suplementação e Aposentadorias,

Leia mais

EDITAL Nº 69/2013/IFRO

EDITAL Nº 69/2013/IFRO EDITAL Nº 69/2013/IFRO O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Lei nº 11.892, de 29/12/2008 e considerando a Lei nº

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO I

SEGURANÇA DO TRABALHO I CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO 09 SEGURANÇA DO TRABALHO I CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Seg_Trab_I_A09_RF_PBB_301009.indd Cp1 Cláudia Régia Gomes Tavares 30/10/09 16:57 Governo

Leia mais

CALENDÁRIO PROCESSO ELEITORAL CIPA

CALENDÁRIO PROCESSO ELEITORAL CIPA DATA DA POSSE DA ATUAL GESTÃO DA CIPA VIGÊNCIA - BIANUAL CALENDÁRIO PROCESSO ELEITORAL CIPA Nº ATIVIDADES PRAZO DATA EXATA DATA CORRIGIDA DIAS ANTES DA POSSE 1 CONVOCAR OS SERVIDORES PARA ELEIÇÃO 60 DIAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIQUIRA-MT SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CNPJ- 03.370.251/0001-56

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITIQUIRA-MT SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CNPJ- 03.370.251/0001-56 EDITAL N 001/2013 DE ELEIÇÃO PARA O CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES ESCOLARES MUNICIPAIS ANFILOFIO DE SOUZA CAMPOS E JORGE EDUARDO RAPOSO DE MEDEIROS, PARA BIÊNIO DE 2014-2015. A Secretaria Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFTA N.º13, DE 23 DE MARÇO DE 1981 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 34, de 17 de dezembro de 1981)

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFTA N.º13, DE 23 DE MARÇO DE 1981 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 34, de 17 de dezembro de 1981) Publicada no D.O.U. de 10/04/1981 Seção I - Página 6737 Retificada no D.O.U. nº 107, de 09/06/1981 Seção I Página 10806 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFTA N.º13, DE 23 DE MARÇO DE 1981 (Alterada pela Resolução Normativa

Leia mais

REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP. Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina

REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP. Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina Eleição triênio 2012/2015 A comissão eleitoral reunida no dia 14.08.2013

Leia mais

Regimento Interno do Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI Capitulo I Da Natureza e Finalidade

Regimento Interno do Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI Capitulo I Da Natureza e Finalidade Regimento Interno do Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI Capitulo I Da Natureza e Finalidade Art. 1º - O Conselho Municipal do Idoso de Passo Fundo COMUI- possui atribuições de caráter propositivo

Leia mais

CRIA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA, NO ÂMBITO DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO - SAMAE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

CRIA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA, NO ÂMBITO DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO - SAMAE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 3155, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2009. CRIA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA, NO ÂMBITO DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO - SAMAE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito do

Leia mais

PLANO DE AÇÕES SINDICAIS 2012 anexo ata de 03 de fevereiro de 2012 DEMANDA AÇÃO QUANDO FAZER COMO FAZER

PLANO DE AÇÕES SINDICAIS 2012 anexo ata de 03 de fevereiro de 2012 DEMANDA AÇÃO QUANDO FAZER COMO FAZER PLANO DE AÇÕES SINDICAIS 2012 anexo ata de 03 de fevereiro de 2012 DEMANDA AÇÃO QUANDO FAZER COMO FAZER 1.1-Reunião com a diretoria 1.1.1 03/02 ( sexta feira ) 17h 1.1.1.1 Convocar membros da diretoria

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de abril de 2004 Presidência da República Casa Civil OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014

PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014 PODER JUDICIÁRIO PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014 Dispõe sobre o processo eletivo para escolha dos representantes dos servidores ativos e inativos no Conselho Deliberativo do Pro-Social.

Leia mais

EDITAL PARA ELEIÇÃO INTERNA DOS MEMBROS DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA FEPPS- (CEP/FEPPS)

EDITAL PARA ELEIÇÃO INTERNA DOS MEMBROS DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA FEPPS- (CEP/FEPPS) Edital 01/2015 A Diretora Presidente desta Fundação, no uso de suas atribuições, faz saber que será realizada no dia 15/12/2015, das 9 às 15h eleições para escolha dos membros do Comitê de Ética em Pesquisa

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO CONSULTIVO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DO PORTO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO.

REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO CONSULTIVO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DO PORTO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO. REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO CONSULTIVO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DO PORTO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO Página 1 de 8 REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO CONSULTIVO DA ESCOLA

Leia mais

(Reconhecida como de Utilidade Pública para o Município de Belém. Lei nº 8.279, de 10.12.2003) REGIMENTO ELEITORAL (COOPANEST-PA)

(Reconhecida como de Utilidade Pública para o Município de Belém. Lei nº 8.279, de 10.12.2003) REGIMENTO ELEITORAL (COOPANEST-PA) 1 REGIMENTO ELEITORAL (COOPANEST-PA) Aprovado em Assembléia Geral do dia 18 de maio de 1994, reformado em Assembléia Geral Extraordinária do dia 13 de fevereiro de 2003, 29 de fevereiro de 2008 e 14 de

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA E DO CONSELHO FISCAL DA ASUNIRIO PARA BIÊNIO 2014 A 2016.

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA E DO CONSELHO FISCAL DA ASUNIRIO PARA BIÊNIO 2014 A 2016. Associação dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro ASUNIRIO Rua Voluntários da Pátria, 107 - Botafogo - RJ CEP 22270-000 CNPJ - 29.260.486/0001-89 Telefax 2541-0924

Leia mais

TÍTULO I DA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO

TÍTULO I DA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO QUARTA VERSÃO 07/07/06. Dispõe sobre a gestão democrática e normatiza o processo de escolha de Diretor e Assessor(es) de Direção que integram a equipe gestora das unidades escolares da Rede Pública Estadual

Leia mais

Associação de Estudantes

Associação de Estudantes DIREÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ESCALADA, PAMPILHOSA DA SERRA Ano Letivo 2014/2015 Associação de Estudantes Objetivos A. Representar

Leia mais

EDITAL EVZ Nº 08/2014 Edital de Eleição de Diretor e Vice-Diretor da Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG

EDITAL EVZ Nº 08/2014 Edital de Eleição de Diretor e Vice-Diretor da Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA EDITAL EVZ Nº 08/2014 Edital de Eleição de Diretor e Vice-Diretor da Escola de Veterinária

Leia mais

Curso NR 5 Indrodução à CIPA

Curso NR 5 Indrodução à CIPA Seja bem Vindo! Curso NR 5 Indrodução à CIPA CursosOnlineSP.com.br Carga horária: 20hs Conteúdo Programático: CIPA - O que é e suas atribuições legais. Como é a estrutura organizacional de uma CIPA numa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação,Ciência e Tecnologia de Brasília Campus Riacho Fundo

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação,Ciência e Tecnologia de Brasília Campus Riacho Fundo EDITAL Nº 16 CRFI/IFB, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2015 ELEIÇÃO PARA COORDENADOR DO CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA O DIRETOR-GERAL DO CAMPUS RIACHO FUNDO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA, nomeado pela Portaria

Leia mais

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br ÍNDICE SEÇÃO I - DOS SÓCIOS 1 SEÇÃO II - DA ASSEMBLÉIA GERAL 1 SEÇÃO III - DO CONSELHO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Aprovado pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 29 de março de 1983 Resolução No. 09/83.

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Aprovado pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 29 de março de 1983 Resolução No. 09/83. REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO Aprovado pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 29 de março de 1983 Resolução No. 09/83. REGIMENTO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO SEE N.º 1812, de 22 de março de 2011 PUBLICAÇÃO: MG 23/3/2011 Estabelece critérios e condições para a indicação de candidatos ao cargo de Diretor e à função de Vice-diretor de Escola Estadual

Leia mais

FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA

FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA RESOLUÇÃO CNE Nº 01/2008, REPUBLICADA (*), DE 07/07/2008 Artigo 1º Este Regimento Interno contém as normas que regulam o funcionamento

Leia mais