RESOLUÇÃO CONSUP nº XX, de xxxx de xxxx de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO CONSUP nº XX, de xxxx de xxxx de 2016"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO CONSUP nº XX, de xxxx de xxxx de 2016 Estabelece os procedimentos para alteração de regime de trabalho dos servidores da carreira do Magistério Superior e Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal do Maranhão. O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO, no uso de suas atribuições consagradas na Lei nº /2008, com base no Decreto Presidencial de 15 de agosto de 2012, publicado no D.O.U., de 16 de agosto de CONSIDERANDO as disposições do artigo 20 da Lei n o , de 28 de dezembro de CONSIDERANDO, ainda, o que consta do Processo n o XXXX e a decisão do plenário deste Conselho Superior na XXXXX; RESOLVE Art.1º. Aprova o regulamento para alteração de regime de trabalho no âmbito do Instituto Federal do Maranhão. Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua assinatura. Francisco Roberto Brandão Ferreira Presidente

2 ANEXO À RESOLUÇÃO CONSUP Nº xx, de xx de xx de Art. 1º. Estabelecer os procedimentos para alteração de regime de trabalho dos servidores integrantes das carreiras do Magistério Superior e Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 2º. Os Professores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão serão submetidos a um dos seguintes regimes de trabalho: I - 40 (quarenta) horas semanais de trabalho, em tempo integral, com dedicação exclusiva às atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão institucional e impedimento do exercício de outra atividade remunerada, pública ou privada; II - Tempo parcial de 20 (vinte) horas semanais de trabalho. 1º - Excepcionalmente, o IFMA adotará o regime de 40 (quarenta) horas semanais de trabalho, em tempo integral, observando 2 (dois) turnos diários completos, sem dedicação exclusiva, para áreas com características específicas, limitado a 10% (dez por cento) do quadro efetivo do pessoal, mediante aprovação do CONSUP. 2º - No regime de dedicação exclusiva admitir-se-á: a) participação em órgãos de deliberação coletiva relacionada com as funções de Magistério; b) participação em comissões julgadoras ou verificadoras, relacionadas com o ensino, a pesquisa, a extensão e a produção cultural; c) participação em banca examinadora de concurso público; d) percepção de direitos autorais ou correlatos; e) colaboração esporádica, remunerada ou não, em assuntos de sua especialidade e devidamente autorizada pela instituição, de acordo com as normas aprovadas pelo Conselho Superior do IFMA. Art. 3 - O provimento inicial na carreira do magistério do IFMA, em qualquer classe, dar-se-á, no regime de trabalho de Dedicação Exclusiva (D.E.), salvo deliberação em contrário. Art. 4º - A definição do regime de trabalho para fins de abertura de concurso público observará à legislação em vigor. Art. 5º - São consideradas atividades acadêmicas próprias dos Professores do IFMA:

3 I - as pertinentes à pesquisa, ao ensino e à extensão que visem à aprendizagem, à produção do conhecimento, à ampliação e transmissão do saber e da cultura; II - as inerentes ao exercício de cargos de gestão, direção, assessoramento, chefia, coordenação e assistência na própria instituição, além de outras previstas na legislação vigente. CAPÍTULO II DA ALTERAÇÃO DO REGIME DE TRABALHO Art. 6º. A alteração de regime de trabalho consiste na submissão a um dos regimes previstos no Art. 20 da Lei n o , de 28 de dezembro de 2012, observando ainda o Art. 22, 2 o. Art. 7º. A alteração do regime de trabalho do docente de que trata esta Resolução estará condicionada à disponibilidade orçamentária, financeira e do Banco de Professor Equivalente no âmbito do IFMA, respeitando o princípio do interesse público. Art. 8º. A mudança de regime de trabalho, embora se processe mediante provocação do docente, só será concedida no interesse da administração, quando estiverem presentes as conveniências e as oportunidades administrativas necessárias ao seu deferimento. Art. 9º. O processo administrativo para mudança de regime de trabalho terá início com o requerimento, na forma do Anexo I desta Resolução, a ser apresentado pelo interessado à Chefia Imediata a qual está vinculado e deverá ser instruído da seguinte forma: 1 o. O requerente solicitará à Chefia Imediata, em formulário próprio (Anexo I), devidamente protocolado no setor competente, a alteração do regime de trabalho; justificando a necessidade da referida alteração; 2 o. A Chefia Imediata deverá emitir parecer consubstanciado, deferindo ou não o requerimento, de acordo com os seguintes critérios: I - Para regime de 20 horas: a. declaração expressa, elaborada pela Chefia Imediata, ouvido a Coordenação de Área ou de Curso, da garantia de não haver impacto para a área de lotação do docente solicitante, ciente de que a redução não implicará na contratação de docente substituto ou temporário em conformidade com o Art. 2 o da Lei 8.745/1993; b. cópia de assembleia departamental deliberando favoravelmente sobre a concessão de Regime de 20 h. II - Para regime de 40 horas:

4 a. justificativa elaborada pelo docente solicitante com a aprovação da Chefia Imediata, que comprove excepcional interesse a ser submetido ao Conselho Superior para aprovação, em conformidade com o 1 o do Art. 20, da Lei /2012; b. cópia de assembleia departamental deliberando favoravelmente sobre a concessão de Regime de 40 h sem Dedicação Exclusiva. III - Para regime de Dedicação Exclusiva, no que couber: a. comprovação de que o servidor não acumula cargos, a ser verificada nos seguintes sites pelo Núcleo de Recursos Humanos de cada Campus: (Para consultar RAIS - Relação Anual de Informações Sociais); (para consultas de vínculos profissionais de saúde); (na plataforma lattes, para consulta dos vínculos relacionados no currículo); b. protocolo de pedido de exoneração ou Portaria de Exoneração devidamente publicada no DOU, DOE ou diário municipal para cargos públicos e, cópia da rescisão contratual e baixa na CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) para vínculos em empresas privadas, que serão disponibilizados pelo servidor ao Núcleo de Recursos Humanos do Campus de origem, mediante provocação; c. nos casos em que o servidor anexar ao processo somente o protocolo do pedido de exoneração, será necessário que este assine, junto ao Núcleo de Gestão de seu Campus, compromisso de desvinculação em até 60 (sessenta) dias da data da portaria de concessão do Regime de Dedicação Exclusiva; d. declaração de não acumulação de cargo, assinada de próprio punho; e. cópia de assembleia departamental deliberando favoravelmente sobre a concessão de Regime de Dedicação Exclusiva. 3 o. Após a aprovação da Direção Geral, o processo devidamente instruído, numerado e rubricado deve ser encaminhado para a Comissão Local da CPPD, contendo os seguintes documentos apensados: a) requerimento de solicitação de alteração de regime de trabalho (Anexo I); b) descrição detalhada dos benefícios institucionais com a mudança de regime do docente; c) declaração de cumprimento do disposto no 2 o, do Art. 20, da Lei /2012, quando se tratar de alteração para regime de Dedicação Exclusiva; d) cópia da resolução de homologação de estágio probatório, em atendimento ao 2 o, do Art. 22 da Lei /2012;

5 e) declaração de não prejuízo às atividades de ensino, pesquisa e extensão em andamento, bem como de gestão institucional, quando se tratar de alteração para os regimes de 20 e 40 horas semanais; f) horário de trabalho prevendo o novo regime pretendido. 4 o. A Comissão Local da CPPD, após análise de conformidade, encaminhará o processo à Direção Geral do campus que o encaminhará à PROGEPE para a emissão de declaração de banco de equivalência que, por sua vez, encaminhará à PROPLAD para a emissão de declaração de disponibilidade orçamentária e, posteriormente, à CPPD Central. 5 o. A CPPD Central, após análise de conformidade, o encaminhará à Reitoria para demais tramites e expedição de portaria de alteração de regime. Art. 10. Na hipótese de concessão de afastamento sem prejuízo de vencimentos, as solicitações de alteração de regime só serão autorizadas após o decurso de prazo igual ao do afastamento concedido. CAPÍTULO II DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS Art. 11. A portaria de alteração de regime de trabalho, para os casos de mudança para o regime de 20 horas semanais, terá seus efeitos condicionados à data de aprovação pelo Conselho Superior do IFMA. Art. 12. A portaria de alteração de regime de trabalho, para os casos de alteração de regime de trabalho para 40 horas semanais, terá seus efeitos condicionados à data de aprovação pelo Conselho Superior do IFMA. Art. 13. A portaria de alteração de regime de trabalho, para os casos de alteração de regime de trabalho para Dedicação Exclusiva, terá seus efeitos condicionados à data de aprovação pelo Conselho Superior do IFMA. Art. 14. O processo de solicitação de alteração de regime de trabalho ocorrerá em fluxo contínuo; no entanto, os processos protocolizados nos meses de férias ou de recesso escolar, períodos em que a CPPD funciona com efetivo mínimo, haverá análise quando do retorno das atividades, conforme calendário letivo. CAPÍTULO III DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 15. A presente resolução não se aplica aos docentes substitutos e/ou temporários, que são regidos por legislação específica, bem como os docentes em estágio probatório.

6 Art. 16. É vedada a alteração de regime de trabalho para o regime de 40 horas, com dedicação exclusiva, ao docente que esteja há, no mínimo, cinco anos de adquirir o direito à aposentadoria, em qualquer das modalidades previstas na legislação em vigor. Art. 17. O não cumprimento das obrigações acadêmicas assumidas pelo docente em razão da mudança do regime de trabalho implicará no retorno do docente para o regime anterior, sem prejuízos de outras cominações administrativas, civis ou penais. Art. 18. Os casos omissos serão apreciados pelo Reitor do IFMA ou pelo Colegiado de Dirigentes, em seus níveis de competência. Art. 19. Esta resolução entra em vigor na data de sua assinatura, com efeitos a partir de sua publicação, revogando-se a resolução 045/2013 e as disposições em contrário.

7 ANEXO I Ao Magnífico Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, docente do quadro efetivo da carreira do EBTT ou MS, SIAPE n o, admitido em / /, classe, nível, atualmente no regime de trabalho de, lotado no Campus, telefone residencial ( ), telefone celular ( ), endereço eletrônico, vem requerer a V. Mag. a a alteração do regime de trabalho para, Nestes termos, Pede deferimento., de de 201 Aprovado pela Resolução n o xxxx, de xxx de xxxxxxxxxx de 2016

NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI

NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI 1 Norma para alteração de regime de trabalho do docente pertencente à carreira de Magistério

Leia mais

RESOLUÇÃO 22/ (vinte) horas semanais de trabalho; 40 (quarenta) horas semanais de trabalho;

RESOLUÇÃO 22/ (vinte) horas semanais de trabalho; 40 (quarenta) horas semanais de trabalho; Regulamenta o Regime de Trabalho na UESB, 20(vinte) 40 (quarenta) horas e de Tempo Integral com Dedicação Exclusiva. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso de suas atribuições,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 46/CUn/2014, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 46/CUn/2014, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONES: (48) 3721-9522 - 3721-9661 3721-4916

Leia mais

Considerando o disposto na Lei Estadual n /70, que aprovou o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Paraná;

Considerando o disposto na Lei Estadual n /70, que aprovou o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Paraná; RESOLUÇÃO Nº. /2015 UNESPAR Aprova o Regulamento do regime de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva TIDE aos docentes da Universidade Estadual do Paraná. Considerando a necessidade de regulamentação do

Leia mais

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA Regulamenta a Política de Pessoal Docente da Carreira do Magistério Superior da Universidade Federal de Ciências

Leia mais

Resolução n.º XXX MINUTA - REGULAMENTO PARA RELOTAÇÃO DE SERVIDORES NO ÂMBITO DA UNESPAR. CAPITULO I Considerações Gerais

Resolução n.º XXX MINUTA - REGULAMENTO PARA RELOTAÇÃO DE SERVIDORES NO ÂMBITO DA UNESPAR. CAPITULO I Considerações Gerais Resolução n.º XXX MINUTA - REGULAMENTO PARA RELOTAÇÃO DE SERVIDORES NO ÂMBITO DA UNESPAR CAPITULO I Considerações Gerais Art. 1.º A Relotação docente é a mudança do local de lotação, e um Centro de Área

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS PARA QUALIFICAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU e PÓS-DOUTORADO.

Leia mais

RESOLUÇÃO 020/2016 CEPE/UNESPAR

RESOLUÇÃO 020/2016 CEPE/UNESPAR Aprova o Regulamento do Regime de Trabalho de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva TIDE aos docentes da Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR. Considerando a necessidade de regulamentação do regime

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO CONSUP nº XX, de ----- de agosto de 2016 Dispõe sobre a avaliação especial de desempenho em Estágio Probatório dos integrantes das carreiras do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico

Leia mais

Lei nº , de 28 de dezembro de Carreira do Magistério Superior Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal

Lei nº , de 28 de dezembro de Carreira do Magistério Superior Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012 Carreira do Magistério Superior Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal Carreira de Magistério Superior,

Leia mais

AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE

AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE AFASTAMENTO PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE 1 O que é? 1.1 Entende-se por afastamento docente a situação em que o docente se afasta integralmente do exercício do cargo efetivo para dedicar-se à capacitação docente,

Leia mais

RESOLUÇÃO - CCEP Nº 322

RESOLUÇÃO - CCEP Nº 322 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CCEP Nº 322 Reorganiza a Resolução - CCEP n 182/83 - Regulamenta os regimes de trabalho do pessoal docente e dá outras providências. O

Leia mais

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura.

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura. RESOLUÇÃO Nº 13, DE 07 DE JULHO DE 2011. Aprova o PROGRAMA BOLSA - AUXÍLIO À PÓS- GRADUAÇÃO AOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP, que tem por finalidade prestar

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 56ª Reunião Ordinária, realizada no dia 28 de agosto de 2014, no uso das atribuições que lhe são

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 054, DE 07 DE DEZEMBRO DE 2010 O

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3038/16-CONSUN, 14 de Setembro de 2016.

RESOLUÇÃO Nº 3038/16-CONSUN, 14 de Setembro de 2016. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 3038/16-CONSUN, 14 de Setembro de 2016. EMENTA: Estabelece os procedimentos e vantagens para o afastamento de servidores efetivos das

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 26 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 26 DE MARÇO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CONSELHO DO CAMPUS DE SALVADOR RESOLUÇÃO Nº 003 DE 26 DE MARÇO DE 2015

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 13/07/2016 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais REGULAMENTO DE AFASTAMENTO DOS SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFNMG PARA CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO. CAPÍTULO I DOS CONCEITOS Art. 1º. Caracteriza-se como afastamento para capacitação

Leia mais

RESOLUÇÃO N 027, DE 25 DE OUTUBRO DE 2013

RESOLUÇÃO N 027, DE 25 DE OUTUBRO DE 2013 RESOLUÇÃO N 027, DE 25 DE OUTUBRO DE 2013 Aprova os procedimentos para avaliação de desempenho dos servidores docentes para fins de progressão e promoção na carreira, conforme o disposto na Lei nº 12.772/2012

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho Universitário. DELIBERAÇÃO Nº. 15/2016, de 18 de novembro de 2016.

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho Universitário. DELIBERAÇÃO Nº. 15/2016, de 18 de novembro de 2016. Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho Universitário PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DELIBERAÇÃO Nº. 15/2016, de 18 de novembro de 2016. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 12/07/2017 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR Página 1 de 5 AFASTAMENTO PARA PRESTAR COLABORAÇÃO TÉCNICA DEFINIÇÃO Afastamento de servidor estável, ocupante de cargo do Plano de Carreiras e Cargos do Magistério Federal ou do Plano de Carreira dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 09/CS, DE 11 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 09/CS, DE 11 DE MARÇO DE 2013. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 09/CS, DE 11 DE MARÇO DE 2013. Regulamenta a concessão de afastamento de professores para participar

Leia mais

RESOLUÇÃO N 08/2013/CDP Florianópolis, 28 de agosto de 2013

RESOLUÇÃO N 08/2013/CDP Florianópolis, 28 de agosto de 2013 RESOLUÇÃO N 08/2013/CDP Florianópolis, 28 de agosto de 2013 A Presidente do Colegiado de Desenvolvimento de Pessoas do Instituto Federal de Santa Catarina, no uso das atribuições que lhe foram conferidas

Leia mais

AFASTAMENTO DE DOCENTES PARA QUALIFICAÇÃO ACADÊMICA

AFASTAMENTO DE DOCENTES PARA QUALIFICAÇÃO ACADÊMICA APROVADA ALTERAÇÃO na 34ª reunião do Conselho Superior realizada em 31/03/2017. AFASTAMENTO DE DOCENTES PARA QUALIFICAÇÃO ACADÊMICA Norma 018 Dispõe sobre os afastamentos dos docentes para qualificação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 02/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 02/2013 RESOLUÇÃO N 02/2013 Aprova as normas para avaliação de desempenho funcional dos docentes da Universidade Federal do Vale do São Francisco, para fins de desenvolvimento na carreira.. O DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE.

É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE. Página 1 de 5 REDISTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE. PÚBLICO-ALVO Servidores efetivos pertencentes ao quadro permanente de pessoal das instituições

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE GABINETE DO REITOR P O R T A R I A N

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE GABINETE DO REITOR P O R T A R I A N SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE GABINETE DO REITOR P O R T A R I A N regulamenta a adoção da flexibilização da jornada de trabalho dos servidores técnico-administrativos

Leia mais

Parágrafo único Somente em caráter excepcional o Reitor poderá conceder afastamentos

Parágrafo único Somente em caráter excepcional o Reitor poderá conceder afastamentos RESOLUÇÃO UNESP Nº 19, DE 07 DE MARÇO DE 1997. Estabelece normas sobre afastamento de docentes e pesquisadores da UNESP. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FI- LHO, no uso de

Leia mais

NOTA DE AUDITORIA. c/c: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) NOTA DE AUDITORIA Nº 32/2014

NOTA DE AUDITORIA. c/c: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) NOTA DE AUDITORIA Nº 32/2014 Destino(s): Profª Drª Fernanda Graziella Cardoso c/c: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) Assunto: Consulta sobre trabalho externo. NOTA DE AUDITORIA Nº 32/2014 1. Trata-se

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ RESOLUÇÃO Nº 86/ CONSELHO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ RESOLUÇÃO Nº 86/ CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 86/2016 - CONSELHO SUPERIOR Regulamenta o desenvolvimento das atividades complementares em áreas específicas de interesse do estudante dos cursos de Tecnologia e Bacharelados do IFPI. O Presidente

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno do Departamento de Engenharia Química e Estatística DEQUE, anexo a esta Resolução.

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno do Departamento de Engenharia Química e Estatística DEQUE, anexo a esta Resolução. RESOLUÇÃO N o 043, de 15 de outubro de 2012. Aprova Regimento Interno do Departamento de Engenharia Química e Estatística DEQUE. A PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS PROGRESSÃO / PROMOÇÃO NA CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR POR AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS PROGRESSÃO / PROMOÇÃO NA CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR POR AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PCD 023.03 PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS PROGRESSÃO / PROMOÇÃO NA CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR POR AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO RH 550 Progressão: relatório de atividades do interstício de 24 meses desde

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃOO Nº 11/2016, DE 30 DE MARÇO DE Referendum nº 09/2016. Processoo nº

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃOO Nº 11/2016, DE 30 DE MARÇO DE Referendum nº 09/2016. Processoo nº SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃOO Nº 11/2016, DE 30 DE MARÇO DE 2016 Dispõe sobre a aprovação da Referendum nº 09/2016 Resolução

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO NORMAS PARA AFASTAMENTO DOCENTE Regulamenta e normatiza os Afastamentos de Docentes da UFPEL. SEÇÃO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º É considerada prioritária da Universidade, a capacitação do pessoal docente,

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 05, DE 05 DE ABRIL DE 2016

RESOLUÇÃO N.º 05, DE 05 DE ABRIL DE 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CONSELHO UNIVERSITÁRIO - CONSUNI Secretaria dos Órgãos Colegiados Superiores (Socs) Bloco IV, Segundo Andar, Câmpus de Palmas (63) 3232-8067 (63) 3232-8238 socs@uft.edu.br

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 01/2011/CD. Florianópolis, 24 de Fevereiro de 2011.

RESOLUÇÃO N o 01/2011/CD. Florianópolis, 24 de Fevereiro de 2011. RESOLUÇÃO N o 01/2011/CD Florianópolis, 24 de Fevereiro de 2011. A PRESIDENTE DO COLÉGIO DE DIRIGENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pela Lei nº

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº 002/2014 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014

RESOLUÇÃO CONSU Nº 002/2014 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste RESOLUÇÃO CONSU Nº 002/2014 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014 REFERENDOU A

Leia mais

Resolução 024/99 - CONSEPE (Revogada pela Resolução 030/ CONSEPE)

Resolução 024/99 - CONSEPE (Revogada pela Resolução 030/ CONSEPE) Resolução 024/99 - CONSEPE (Revogada pela Resolução 030/2001 - CONSEPE) Dispõe sobre o credenciamento de docentes para lecionar em cursos de graduação da UDESC, e dá outras providências. O Presidente do

Leia mais

Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu

Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Afastamento de servidores docentes e técnicos administrativos para estudo ou aperfeiçoamento em níveis de Mestrado, Doutorado e

Leia mais

RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016

RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA COMISSÃO SUPERIOR DE PESQUISA RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016 Revoga a Resolução COSUP nº 02/2014, e estabelece

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ RESOLUÇÃO N 004/2015 CONSUNI Regulamenta a Lei n 15.569, de 07 de abril de 2014, que disciplina os afastamentos para realização de Pós Graduação (Especialização, Mestrado e Doutorado) e Pós-Doutorado pelos

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Estatuto do Pessoal Técnico Administrativo, conforme cópia anexa a esta Resolução.

Art. 1º Aprovar o Estatuto do Pessoal Técnico Administrativo, conforme cópia anexa a esta Resolução. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 36/07/Administração RESOLUÇÃO Nº 36/07/Universitário Aprova o Estatuto do Pessoal Técnico Administrativo. O Conselho e Administração da Fundação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR VISITANTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR VISITANTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR VISITANTE EDITAL PROPESQ PROFESSOR VISITANTE Nº. 01/2013 A Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002/2016 CONSEPE

RESOLUÇÃO Nº 002/2016 CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 002/2016 CONSEPE Dispõe sobre a concessão de licença sabática ao docente efetivo da UDESC. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE da Fundação Universidade do Estado

Leia mais

Orientação Normativa nº 01/2013-PROEN/IF Sudeste MG

Orientação Normativa nº 01/2013-PROEN/IF Sudeste MG Orientação Normativa nº 01/2013-PROEN/IF Sudeste MG Estabelece procedimentos para exercer o regime de exercícios domiciliares, faltas por convicções religiosas e faltas coletivas no âmbito do Instituto

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ CONSELHOS SUPERIORES

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ CONSELHOS SUPERIORES NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A BOLSISTAS DO PNPD (CAPES) E DOCENTES PESQUISADORES PARA PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES ACADÊMICAS OU CIENTÍFICAS Art. 1º - Esta norma estabelece os critérios para

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2016 DE 07 DE JANEIRO DE 2016

INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2016 DE 07 DE JANEIRO DE 2016 INSTRUÇÃO NORMATIVA 001/2016 DE 07 DE JANEIRO DE 2016 Dispõe sobre os procedimentos para a Certificação de Conclusão do Ensino Médio e da Declaração Parcial de Proficiência com base nos resultados do Exame

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE

REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º Este regulamento estabelece critérios e procedimentos referentes à concessão de apoio institucional

Leia mais

EDITAL Nº 229/IFC/REITORIA/2017

EDITAL Nº 229/IFC/REITORIA/2017 INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE EDITAL Nº 229/IFC//2017 Torna pública a abertura do processo seletivo de servidores técnicoadministrativos para as vagas de afastamento integral para pósgraduação stricto

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPE N o 014, DE 25 DE ABRIL DE Aprova Regulamento de Monitoria para os Cursos de Graduação a Distância, da UEPG.

RESOLUÇÃO CEPE N o 014, DE 25 DE ABRIL DE Aprova Regulamento de Monitoria para os Cursos de Graduação a Distância, da UEPG. RESOLUÇÃO CEPE N o 014, DE 25 DE ABRIL DE 2017. Aprova Regulamento de Monitoria para os Cursos de Graduação a Distância, da UEPG. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 01/ PROEN/UNIVASF

ATO NORMATIVO Nº 01/ PROEN/UNIVASF ATO NORMATIVO Nº 01/2015 - PROEN/UNIVASF Cria o Calendário de Matrícula e estabelece normas complementares para o planejamento, a oferta e a matrícula nos componentes curriculares dos cursos de graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 045, DE 02 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 19/2014, DE 23 DE MAIO DE 2014.

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 19/2014, DE 23 DE MAIO DE 2014. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL- REI DIVISÃO DE ENSINO COORDENADORIA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Resolução nº. 001, de 24 de janeiro de 2005.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL- REI DIVISÃO DE ENSINO COORDENADORIA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Resolução nº. 001, de 24 de janeiro de 2005. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL- REI DIVISÃO DE ENSINO COORDENADORIA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Resolução nº. 001, de 24 de janeiro de 2005. Estabelece Equivalência para a Disciplina Estágio Curricular

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 189, de 22 de dezembro de 2010. A Presidente do Conselho Superior do

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CONSELHO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CONSELHO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 047, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2010 Aprova

Leia mais

PLANO DE CARGOS E CARREIRA DO MINISTÉRIO SUPERIOR EM ÂMBITO FEDERAL. Juliana Monteiro Pedro Presidente da CPPD/UNIFAP

PLANO DE CARGOS E CARREIRA DO MINISTÉRIO SUPERIOR EM ÂMBITO FEDERAL. Juliana Monteiro Pedro Presidente da CPPD/UNIFAP PLANO DE CARGOS E CARREIRA DO MINISTÉRIO SUPERIOR EM ÂMBITO FEDERAL Juliana Monteiro Pedro Presidente da CPPD/UNIFAP Introdução LEI ANTERIOR LEI ATUAL: Entrou em vigor no dia 01/03/2013 DEC. 94.662/87

Leia mais

EDITAL Nº 01/2017 IFNMG - CAMPUS MONTES CLAROS

EDITAL Nº 01/2017 IFNMG - CAMPUS MONTES CLAROS EDITAL Nº 01/2017 IFNMG - CAMPUS MONTES CLAROS DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS-DOUTORADO O Diretor-geral

Leia mais

PROMOÇÃO DE DOCENTE. É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente.

PROMOÇÃO DE DOCENTE. É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente. DEFINIÇÃO PROMOÇÃO DE DOCENTE Cód.: PVD Nº: 94 Versão: 5 Data: 12/01/2014 É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente. REQUISITOS BÁSICOS 1.

Leia mais

EDITAL Nº 48/IFC/REITORIA/2016

EDITAL Nº 48/IFC/REITORIA/2016 INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE - EDITAL Nº 48/IFC//2016 Torna pública a abertura do processo seletivo de servidores técnico-administrativos para as vagas de afastamento integral para pós-graduação stricto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA RESOLUÇÃO COSUP Nº 02/2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA RESOLUÇÃO COSUP Nº 02/2014 RESOLUÇÃO COSUP Nº 02/2014 Estabelece o apoio à apresentação de trabalhos de docentes da UNILA em eventos científicos. O Presidente da Comissão Superior de Pesquisa (COSUP) da Universidade Federal da Integração

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 09/ CONSEPE / 2013

RESOLUÇÃO Nº. 09/ CONSEPE / 2013 RESOLUÇÃO Nº. 09/ CONSEPE / 2013 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS, EM SUA 8ª SESSÃO PLENÁRIA ORDINÁRIA, REALIZADA EM 23 DE ABRIL DE 2013, COM A FINALIDADE DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Secretaria Executiva dos Conselhos Superiores SECS/UFAL DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS DA METODOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Secretaria Executiva dos Conselhos Superiores SECS/UFAL DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS DA METODOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Secretaria Executiva dos Conselhos Superiores SECS/UFAL RESOLUÇÃO Nº 37/2008-CONSUNI/UFAL, de 11 de junho de 2008. APROVA O PROGRAMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 007, DE 21 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 007, DE 21 DE MARÇO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 007, DE 21 DE MARÇO DE 2013. Revoga ad referendum a Resolução nº 003/2011 que estabelece os procedimentos para justificativa, abono de faltas e exercícios domiciliares dos estudantes regularmente

Leia mais

(Lei nº , de 28 de dezembro de 2012)

(Lei nº , de 28 de dezembro de 2012) ANOTAÇÕES RELEVANTES SOBRE O PLANO DE CARREIRAS E CARGOS DE MAGISTÉRIO FEDERAL (Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012) Introdução 1. Neste documento destacamos alguns itens da nova Carreira e do Cargo

Leia mais

EDITAL Nº 01/2017/PROEXT/PROPESQ/IFAP SELEÇÃO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO

EDITAL Nº 01/2017/PROEXT/PROPESQ/IFAP SELEÇÃO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 01/2017/PROEXT/PROPESQ/IFAP SELEÇÃO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP), por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Pró-Reitoria de Pesquisa,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS E/OU TEMPORÁRIOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS E/OU TEMPORÁRIOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES SUBSTITUTOS E/OU TEMPORÁRIOS CAMPUS MATÃO 2016 1 OBJETIVOS 2 DEFINIÇÃO 3 CONTRATAÇÃO 4 DIREITOS E BENEFÍCIOS 5 RESCISÃO DO CONTRATO 6 LEGISLAÇAO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 44/CS, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece normas e procedimentos para reversão voluntária de

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS RESOLUÇÃO CSA N o 006/2016 O Diretor Acadêmico e o Diretor Administrativo das Faculdades Integradas dos Campos Gerais,

Leia mais

EDITAL Nº. 02, DE 25 DE JANEIRO DE 2017

EDITAL Nº. 02, DE 25 DE JANEIRO DE 2017 EDITAL Nº. 02, DE 25 DE JANEIRO DE 2017 EDITAL DO PROCESSO PARA SOLICITAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO E EXPEDIÇÃO DE DECLARAÇÃO PARCIAL DE PROFICIÊNCIA COM BASE NO RESULTADO DO ENEM

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS PICUÍ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS PICUÍ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS PICUÍ RESOLUÇÃO Nº 01, DE 02 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre a aprovação da regulamentação da concessão de ajuda

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS- DOUTORADO

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS- DOUTORADO EDITAL Nº 014/2017 IFNMG-CAMPUS PIRAPORA, DE 13 DE MARÇO DE 2017. PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA PARA CAPACITAÇÃO DOCENTE COM AFASTAMENTO INTEGRAL PARA CURSAR PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU OU PÓS- DOUTORADO

Leia mais

PORTARIA N.º 1.148, DE 23 DE SETEMBRO DE 2016.

PORTARIA N.º 1.148, DE 23 DE SETEMBRO DE 2016. Altera as bases de concessão e valores a serem pagos aos servidores públicos federais pelo desempenho eventual de atividades desenvolvidas na execução de processos seletivos, no âmbito do IFFluminense.

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº XXX/2016 REITORIA/UNESPAR

MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº XXX/2016 REITORIA/UNESPAR MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº XXX/2016 REITORIA/UNESPAR Aprova o Regulamento para a promoção de Docentes à classe de Professor Associado. O Reitor da Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR, no uso de suas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 036-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de maio de 2011.

RESOLUÇÃO Nº 036-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de maio de 2011. RESOLUÇÃO Nº 036-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de maio de 2011. APROVA AS NORMAS PARA REMOÇÃO DE SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2082/10-CONSUN, 25 de Maio de 2010.

RESOLUÇÃO Nº 2082/10-CONSUN, 25 de Maio de 2010. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 2082/10-CONSUN, 25 de Maio de 2010. EMENTA: Aprova a alteração dos Artigos 10, 18 e Anexo I da Resolução n 2066/10- CONSUN que regulamenta

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES AO REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL CAMPUS V

NORMAS COMPLEMENTARES AO REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL CAMPUS V Universidade do Estado da Bahia UNEB Reconhecida pela portaria ministerial n º 909 de 31 07 95 Departamento de Ciências Humanas/Campus V Santo Antonio de Jesus Programa de Pós-Graduação em História Regional

Leia mais

EDITAL 02/2016-PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

EDITAL 02/2016-PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL 02/206PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓSGRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Colegiado do da UFPR, no uso de suas atribuições resolve: a) É vedada a concessão

Leia mais

Resolução nº. 002, de 06 de agosto de 2012.

Resolução nº. 002, de 06 de agosto de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI - UFSJ NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NEAD DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS DECAC COORDENAÇÃO DO CURSO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Resolução nº. 002,

Leia mais

RESOLUÇÃO SME Nº 11/2014. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

RESOLUÇÃO SME Nº 11/2014. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares RESOLUÇÃO SME Nº 11/2014 A Secretária Municipal de Educação, no uso de suas atribuições legais, Regulamenta os artigos 23 e 24 da Lei Complementar nº. 138/01 que tratam das substituições nos impedimentos

Leia mais

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS DE MESTRADO/DOUTORADO PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CAMPO E PARTICIPAÇÃO OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS DE MESTRADO/DOUTORADO PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CAMPO E PARTICIPAÇÃO OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ALUNOS DE MESTRADO/DOUTORADO PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CAMPO E PARTICIPAÇÃO OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS Art. 1º- Esta norma estabelece os critérios para o

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO 1. Abertura de processo pelo COORDENADOR DO PROJETO, sendo juntados os seguintes documentos: 1.1. Ofício de encaminhamento do projeto, assinado por seu COORDENADOR,

Leia mais

Art. 1º - Aprovar as normas que regulamentam os critérios para Promoção e Progressão na Carreira do Magistério Superior.

Art. 1º - Aprovar as normas que regulamentam os critérios para Promoção e Progressão na Carreira do Magistério Superior. Dispõe sobre Normas e Critérios para Promoção e Progressão na Carreira do Magistério Superior. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições, de acordo com o

Leia mais

TEXTO DOCUMENTO PROJETO DE LEI TÍTULO I. Das Disposições Preliminares

TEXTO DOCUMENTO PROJETO DE LEI TÍTULO I. Das Disposições Preliminares Plano de Carreira TEXTO DOCUMENTO PROJETO DE LEI Consolida o Plano de Carreira e Cargo de Professor Federal e dispõe sobre a reestruturação e unificação das carreiras e cargos do magistério da União, incluídas

Leia mais

REGULAMENTO. CONSIDERANDO que o Programa de Colaborador Voluntário deve estar adequado à missão e aos objetivos da Instituição;

REGULAMENTO. CONSIDERANDO que o Programa de Colaborador Voluntário deve estar adequado à missão e aos objetivos da Instituição; REGULAMENTO Estabelece normas para o Programa de Colaborador Voluntário no âmbito do O INSTITUTO OSWALDO CRUZ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e, CONSIDERANDO a Portaria do nº 045/2016

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 017/ CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO Nº 017/ CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 017/2015 - CONSELHO SUPERIOR Regulamenta o desenvolvimento das Atividades Teórico-Práticas de Aprofundamento em áreas específicas de interesse do estudante dos cursos de licenciatura do IFPI.

Leia mais

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2015/CAPES)

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2015/CAPES) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ RESOLUÇÃO Nº 003/91 CONSUNI ( ** ) Regulamenta os Regimes de Trabalho dos Professores da Universidade Regional do Cariri URCA e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI, no uso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 02/2014 Estabelece os procedimentos a serem

Leia mais

APOIO À PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

APOIO À PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO PROPES DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO - DPI EDITAL IFMT Nº 049/2017 PROPES/IFMT

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ENSINO Orientação Normativa nº. 04/2009-PROEN/IFRN Natal, 16 de outubro de 2009. A PRÓ-REITORA DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE, usando das atribuições e

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23, de 29 de outubro de 2014.

RESOLUÇÃO N 23, de 29 de outubro de 2014. RESOLUÇÃO N 23, de 29 de outubro de 2014. Dispõe sobre a dispensa da realização de Estágio Obrigatório para alunos de cursos técnicos do IFRS Campus Porto Alegre. O Presidente em Exercício do Conselho

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Art. 1 o - Visando possibilitar a melhor adequação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), obrigatório e que corresponde

Leia mais

MONITORIA REGULAMENTO

MONITORIA REGULAMENTO 13 - MONITORIA 1-13.1 - NORMA GERAL 1 A Monitoria está institucionalizada na UEPG através de um dos artigos de seu Regimento Geral, a saber: Art. 158 A Universidade mantém sistema de monitoria destinado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO GRUPO DE TRABALHO COLDIR NORMAS INTERNAS PARA PROCESSO DE REMOÇÃO

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº 07/2017. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº 07/2017. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Prefeitura de São José do Rio Preto, 24 de janeiro de 2017. Ano XIII - nº 3959 - DHOJE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº 07/2017 Regulamenta os artigos 23 e 24 da Lei Complementar nº. 138/01 que

Leia mais