DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA"

Transcrição

1 DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 13/07/2016 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da UFMG. REQUISITOS BÁSICOS 1. Ser ocupante de cargo público, em caráter efetivo, ou ter sido nomeado nos termos da legislação vigente. 2. Possuir experiência administrativa concernente à área das atribuições da função. 3. Existência da função no quadro de chefias da UFMG. 4. Jornada mínima de trabalho de 40 horas semanais. DOCUMENTAÇÃO 1. Indicação pela autoridade competente. 2. Portaria de designação ou de nomeação. 3. Declaração de bens e valores do interessado. FORMULÁRIOS DAP 020 Declaração de acumulação de cargos, empregos, funções e proventos. DAP 037 Nomeação para Cargo de Direção Servidor Efetivo DAP 131 Nomeação de Cargo de Direção Recrutamento Amplo DAP 141 Designação para Função de FG/FCC INFORMAÇÕES GERAIS 1. A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. (Art. 37º, inciso II, da CF/1988) 2. A nomeação far-se-á: (...) em comissão, inclusive na condição de interino, para cargos de confiança vagos. (Art. 9º, II da Lei nº 8.112/1990) 3. A designação para o exercício da função gratificada recairá exclusivamente em servidor ocupante de cargo efetivo do quadro do próprio órgão ou entidade. (Art. 26º, 1º, da Lei nº 8.216/1991) 4. A Função Gratificada deverá recair sobre o servidor ocupante de cargo efetivo do quadro do próprio órgão ou entidade, razão pela qual somente lei em sentido estrito poderia ampliar as hipóteses de concessão dessa função. (Item 16 da Nota Técnica CGNOR/DENOP/SEGEP/MP nº 47/2015) 1

2 5. Dessa forma, ratifica-se o entendimento deste Órgão Central do SIPEC, firmado na Nota Técnica nº 225/2013CGNOR/DENOP/SEGEP/MP na Nota Técnica nº 46/2014 CGNOR/DENOP/ SEGEP/MP e na Nota Técnica nº 47/2015 CGNOR/DENOP/SEGEP/MP, no sentido de que a Função Gratificada deverá recair sobre o servidor ocupante de cargo efetivo do próprio órgão ou entidade, sendo que, somente lei em sentido estrito poderá ampliar as hipóteses de concessão dessa função. (Item 10º da Nota Informativa CGNOR/DENOP/SEGEP/MP nº 850/2015) 6. O servidor em estágio probatório poderá exercer quaisquer funções de direção, chefia ou assessoramento no órgão ou entidade de lotação. (Art. 20º, 3º, da Lei nº 8.112/1990) 7. A portaria de designação para função gratificada deve ser publicada no Diário Oficial da União. (Art. 3º, 2º, do Decreto nº 228/1991) 8. O início do exercício de função de confiança coincidirá com a data da publicação do ato de designação, salvo quando o servidor estiver em licença ou afastado por qualquer outro motivo legal, hipótese em que recairá no primeiro dia útil após o término do impedimento, que não poderá exceder a 30 (trinta) dias da publicação. (Art. 15, 4º, da Lei nº 8.112/1990) 9. O ocupante de função gratificada submete-se a regime de integral dedicação ao serviço, podendo ser convocado sempre que houver interesse da administração. (Art. 19, 1º, da Lei nº 8.112/1990) 10. O servidor ocupante de cargo efetivo com jornada inferior a 40 horas semanais, quando investido em cargo em comissão ou função de confiança, submete-se ao regime de dedicação integral a que se refere o 1º do art. 19 da Lei nº 8.112, de 1990, situação que se sobrepõe à jornada de trabalho específica que por ventura tivesse em razão do cargo efetivo. (Item nº 6 da Nota Técnica CGNOR/MPOG n 2923/2016) 11. O professor submetido ao regime de dedicação exclusiva pode exercer função gratificada na mesma instituição em que se encontra vinculado como docente, sem que isto configure acumulação ilícita. (Ofício-Circular Gab/Sesu/MEC nº 156/1993) 12. É obrigatória a apresentação da Declaração de Bens e Rendas, com a indicação das fontes de renda, na entrada em exercício da função de chefia, bem como no final de cada exercício financeiro, no término da gestão ou mandato, ou por ocasião da dispensa, renúncia ou afastamento definitivo. (Art. 1º da Lei nº 8.730/1993). Remunerações e Retribuições 13. Ao servidor investido em função gratificada é devida uma retribuição, de acordo com o código da função exercida, nos valores fixados nas Tabelas de Vencimentos. (Art. 62º da Lei nº 8.112/1990) 14. A Gratificação de Atividade pelo Desempenho de Função é devida aos ocupantes de Cargos de Natureza Especial, de Cargo do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores do Poder Executivo e de Cargo de Direção de Instituição Federal de Ensino, calculados sobre o maior vencimento básico do servidor público. (Art. 14º, caput da Lei Delegada nº 13/1992) 15. O servidor ocupante de cargo efetivo ou emprego permanente na Administração Pública Federal direta ou indireta e investido em Cargo de Direção de Instituição Federal de Ensino poderá optar, exclusivamente, por uma das seguintes estruturas de remuneração: (Art. 8º da Lei nº 9.640/1998): 2

3 a. Pela remuneração total do cargo de direção; ou b. Pela sua remuneração acrescida da parcela variável correspondente à diferença entre o valor total atribuído ao cargo de direção e tal remuneração; ou c. Pela sua remuneração acrescida de 25% (vinte e cinco por cento) do valor total do cargo de direção. 16. O servidor investido em Função Gratificada nas Instituições Federais de Ensino perceberá o valor da remuneração do seu cargo efetivo, acrescido da remuneração total da respectiva função. (Art. 9º da Lei nº 9.640/1998) 17. O servidor designado para função gratificada perderá a gratificação correspondente, quando se afastar do País por mais de 90 (noventa) dias. (Art. 8º do Decreto nº 91800/85, com redação dada pelo Decreto nº 2.915/1998) 18. O servidor ocupante de cargo em comissão que não seja, simultaneamente, ocupante de cargo ou emprego efetivo na administração pública direta, autárquica e fundacional não terão direito aos benefícios do Plano de Seguridade Social, com exceção da assistência à saúde. (Art. 183º, 1º, da Lei nº 8.112/1990) Função de Coordenação de Curso 19. Fica instituída a Função Comissionada de Coordenação de Curso - FCC, a ser exercida, exclusivamente, por servidores que desempenhem atividade de coordenação acadêmica de cursos técnicos, tecnológicos, de graduação e de pós-graduação stricto sensu, regularmente instituídos no âmbito das instituições federais de ensino. (Art. 7º da Lei nº /2012) 20. É vedada a percepção de FCC cumulativa com a retribuição de funções gratificadas, cargos de direção ou com qualquer outra forma de retribuição pelo exercício de cargo em comissão ou função de confiança. (Art. 7º, 2º, da Lei nº /2012) Recrutamento Amplo 21. Poderão ser nomeados para cargo de direção ou designados para função gratificada servidores públicos federais da administração direta, autárquica ou fundacional não pertencentes ao quadro permanente da instituição de ensino, respeitado o limite de 10% (dez por cento) do total dos cargos e funções da instituição, admitindo-se, quanto aos cargos de direção, a nomeação de servidores já aposentados. (Art. 1º, 3 o, da Lei nº 8.168/1991). UFMG 22. O Reitor será nomeado pelo Presidente da República, que o escolherá de lista tríplice de docentes, organizada em reunião conjunta do Conselho Universitário, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão e do Conselho de Curadores, respeitada a legislação vigente. (Art. 26º do Estatuto da UFMG) a. O Reitor terá mandato de 4 (quatro) anos, contados de sua posse, permitida uma recondução. 3

4 b. A lista tríplice de docentes, pela ordem de votos obtidos, será encaminhada à autoridade competente até 60 (sessenta) dias antes de extinto o mandato do Reitor em exercício ou, nos demais casos de vacância, dentro dos 60 (sessenta) dias subseqüentes à vaga. c. Poderão concorrer à lista tríplice os docentes membros da carreira de magistério superior da Universidade, em efetivo exercício, respeitada a legislação vigente. 23. O Diretor e o Vice-Diretor de unidade universitária serão nomeados pelo Reitor, observados, para a escolha no âmbito da unidade, os mesmos procedimentos e critérios prescritos neste artigo. (Art. 1º, 5º do Decreto nº 1.916/1996). 24. O Chefe e o Subchefe do Departamento, terão mandatos de 2 (dois) anos, permitida a recondução, ambos serão professores das carreiras de magistério superior, em exercício, a ele vinculados, eleitos pela maioria absoluta de votos dos membros da Assembléia Departamental. (Art. 52º do Estatuto da UFMG) 25. O Coordenador e o Subcoordenador de Colegiado de Curso serão eleitos pelo órgão, por maioria absoluta de votos, com mandato de 02 (dois) anos, permitida a recondução. (Art. 55 do Estatuto da UFMG) Dispensa e exoneração 26. É possível a exoneração, a qualquer tempo, de servidor ocupante de função ou cargo em comissão, ainda que esse servidor esteja legalmente afastado em licença para tratamento da própria saúde, férias, licença gestante ou nos afastamentos previstos no art. 102º, da Lei nº 8.112/1990. (Ofício-Circular SRH/MP nº 58/2001) FUNDAMENTAÇÃO 1. Artigo 37º, inciso II da Constituição da República Federativa do Brasil de 05/10/1988 (DOU 05/10/1988). 2. Artigo 8º do Decreto nº de 18/10/85 (DOU 21/10/1985), com redação dada pelo Decreto nº de 30/12/1998 (DOU 31/12/1998). 3. Estatuto da UFMG de 04/03/1999 (DOU 05/07/1999). 4. Artigos 9º, inciso II; 15º, 4º; 20, 3º; 183º, 1º da Lei nº 8.112, de 11/12/1990 (DOU 12/12/1990), parágrafos incluídos pela Lei nº 9.527, de 10/12/1997 (DOU 11/12/1997). 5. Artigos 19º, 1º; 62º, da Lei nº 8.112, de 11/12/90 (DOU 12/12/1990), com a redação dada pela Lei nº 9.527, de 10/12/1997 (DOU 11/12/97). 6. Lei nº de 16/01/1991 (DOU 17/01/1991). 7. Lei nº de 13/08/1991 (DOU 15/08/1991) 8. Decreto nº 228 de 11/10/1991 (DOU 14/10/1991). 9. Artigo 15º da Lei nº 8.460, de 17/09/1992 (DOU 17/09/1992). 10. Artigo 14º, caput da Lei Delegada nº 13, de 27/08/92 (DOU 27/08/1992 4

5 11. Decisão TCU no processo TC /90-0, de 04/08/1993 (DOU 24/08/1993). 12. Ofício-Circular GAB/SESU/MEC nº 156, de 27/08/ Lei nº 8.730, de 10/11/1993 (DOU 11/11/93). 14. Artigo 1º, 5º do Decreto nº 1.916, de 02/05/1996 (DOU 23/05/1996). 15. Artigos 8º e 9º da Lei nº 9.640, de 25/05/1998 (DOU 26/05/1998) 16. Ofício-Circular SRH/MP nº 58, de 25/10/ Instrução Normativa TCU nº 67, de 06/07/2011 (DOU 08/07/2011). 18. Artigos 7º ao 9º da Lei nº , de 25/06/2012 (DOU 26/06/2012). 19. Portaria MEC nº 1.172, de 17/09/2012 (DOU 18/09/2012). 20. Nota Técnica CGNOR/DENOP/SEGEP/MP nº 47, de 22/12/ Nota Informativa CGNOR/DENOP/SEGEP/MP nº 850, de 22/12/ Nota Técnica CGNOR/MPOG nº 2923/2016, de 09/03/

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 12/07/2017 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL

BANCO CENTRAL DO BRASIL LEI Nº 8.911 DE 11 DE JULHO DE 1994 Dispõe sobre a remuneração dos cargos em comissão, define critérios de incorporação de vantagens de que trata a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, no âmbito do

Leia mais

NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI

NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI NORMA PARA ALTERAÇÃO DE REGIME DE TRABALHO DO DOCENTE PERTENCENTE À CARREIRA DE MAGISTÉRIO SUPERIOR NA UNIFEI 1 Norma para alteração de regime de trabalho do docente pertencente à carreira de Magistério

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal SUBSTITUIÇÃO DE CHEFIA

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal SUBSTITUIÇÃO DE CHEFIA SUBSTITUIÇÃO DE CHEFIA Cód.: SCH Nº: 106 Versão: 10 Data: 25/08/2017 DEFINIÇÃO É o período em que o servidor permanece no exercício de cargo ou função de direção ou chefia nos afastamentos, impedimentos

Leia mais

Estágio Probatório - Legislação

Estágio Probatório - Legislação Estágio Probatório - Legislação Constituição Federal/88 Art. 41. São estáveis após três anos de efetivo exercício os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 02/2014 Estabelece os procedimentos a serem

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 46/CUn/2014, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 46/CUn/2014, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA ÓRGÃOS DELIBERATIVOS CENTRAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONES: (48) 3721-9522 - 3721-9661 3721-4916

Leia mais

9. O servidor integrante das carreiras de magistério superior ou magistério do ensino básico, técnico e tecnológico, quando afastado para o exercício

9. O servidor integrante das carreiras de magistério superior ou magistério do ensino básico, técnico e tecnológico, quando afastado para o exercício FÉRIAS DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei. REQUISITOS BÁSICOS Servidor efetivo: Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício para o primeiro período aquisitivo de férias.

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.113/2016

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.113/2016 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.113/2016 Referência : E-mail institucional de 6/4/2016. Assunto Interessado : Pessoal. Rodízio

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR nº 840/11. Rodrigo Cardoso

LEI COMPLEMENTAR nº 840/11. Rodrigo Cardoso LEI COMPLEMENTAR nº 840/11 Rodrigo Cardoso Art. 1º Esta Lei Complementar institui o regime jurídico dos servidores públicos civis da administração direta, autárquica e fundacional e dos órgãos relativamente

Leia mais

PORTARIA N.º 307 DE 05 DE ABRIL DE 2016

PORTARIA N.º 307 DE 05 DE ABRIL DE 2016 PORTARIA N.º 307 DE 05 DE ABRIL DE 2016 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA, no uso das atribuições legais que lhe conferem a Lei 11.892 de 29/12/2008, publicada no D.O.U. de 30/12/2008;

Leia mais

AFASTAMENTO PARA SERVIR A OUTRO ÓRGÃO/ENTIDADE (CESSÃO)

AFASTAMENTO PARA SERVIR A OUTRO ÓRGÃO/ENTIDADE (CESSÃO) Página 1 de 6 AFASTAMENTO PARA SERVIR A OUTRO ÓRGÃO/ENTIDADE (CESSÃO) Definição Cessão é o ato autorizativo para o exercício de cargo em comissão ou função de confiança ou para atender situações previstas

Leia mais

Núcleo de Estudos Alessandro Ferraz Av. São Luís, 86-2º andar República - São Paulo - SP São Paulo - SP - Tel ou

Núcleo de Estudos Alessandro Ferraz Av. São Luís, 86-2º andar República - São Paulo - SP São Paulo - SP - Tel ou ERRATA TRE/MG RETIFICAÇÃO Em relação às Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos Federais, os artigos que não constavam na apostila gratuita foram adicionados à mesma, contemplando, assim, todo o conteúdo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS REGULAMENTO PARA AFASTAMENTO DE SERVIDORES DOCENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS PARA QUALIFICAÇÃO EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU e PÓS-DOUTORADO.

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999.

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999. SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999. Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração

Leia mais

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO LEI Nº 1.275/2013 Ementa:Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores da Prefeitura Municipal de Ouricuri, Estado de Pernambuco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR GRATIFICAÇÃO POR TRABALHO COM RAIOS-X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS

MANUAL DO SERVIDOR GRATIFICAÇÃO POR TRABALHO COM RAIOS-X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS MANUAL DO SERVIDOR GRATIFICAÇÃO POR TRABALHO COM RAIOS-X OU SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS 1 O que é? 1.1 É a gratificação devida ao servidor que opere de forma direta, obrigatória e habitualmente com raios-x

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011.

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal

Leia mais

LEI Nº , DE 2 DE FEVEREIRO DE Seção XXIV. Do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro

LEI Nº , DE 2 DE FEVEREIRO DE Seção XXIV. Do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro LEI Nº 11.907, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2009. Seção XXIV Do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro Art. 147. Os arts. 56, 60, 61, 62 e 63 da Lei n o 11.355, de 19 de outubro de 2006, passam a vigorar com a

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal DEFINIÇÃO LICENÇA PARA TRATAR DE INTERESSES PARTICULARES Cód.: LIP Nº: 76 Versão: 8 Data: 26/02/2015 Licença sem remuneração concedida ao servidor, a critério da Administração, para o trato de assuntos

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AFASTAMENTO NO PAÍS

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AFASTAMENTO NO PAÍS AFASTAMENTO NO PAÍS Cód.: ANP Nº: 15 Versão: 09 Data: 04/02/2016 DEFINIÇÃO Afastamento do servidor de cargo efetivo para participar em programas de pós - graduação ou aperfeiçoamento em instituição de

Leia mais

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA Regulamenta a Política de Pessoal Docente da Carreira do Magistério Superior da Universidade Federal de Ciências

Leia mais

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA

NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA NORMA DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - UFCSPA Regulamenta a Política de Pessoal Docente da Carreira do Magistério Superior da Universidade Federal de Ciências

Leia mais

RESOLUÇÃO 22/ (vinte) horas semanais de trabalho; 40 (quarenta) horas semanais de trabalho;

RESOLUÇÃO 22/ (vinte) horas semanais de trabalho; 40 (quarenta) horas semanais de trabalho; Regulamenta o Regime de Trabalho na UESB, 20(vinte) 40 (quarenta) horas e de Tempo Integral com Dedicação Exclusiva. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AFASTAMENTO NO PAÍS

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AFASTAMENTO NO PAÍS AFASTAMENTO NO PAÍS Cód.: ANP Nº: 15 Versão: 09 Data: 30/07/2016 DEFINIÇÃO Afastamento do servidor de cargo efetivo para participar em programas de pós - graduação ou aperfeiçoamento em instituição de

Leia mais

Considerando o disposto na Lei Estadual n /70, que aprovou o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Paraná;

Considerando o disposto na Lei Estadual n /70, que aprovou o Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado do Paraná; RESOLUÇÃO Nº. /2015 UNESPAR Aprova o Regulamento do regime de Tempo Integral e Dedicação Exclusiva TIDE aos docentes da Universidade Estadual do Paraná. Considerando a necessidade de regulamentação do

Leia mais

Lei Complementar Nº 124 de 01/07/2009. Faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

Lei Complementar Nº 124 de 01/07/2009. Faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: Lei Complementar Nº 124 de 01/07/2009 Altera a Lei Complementar nº 61, de 20 de dezembro de 2005, que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração do Magistério Superior da Universidade Estadual

Leia mais

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE 28.08.2000 (D.O.U. 29.08.2000) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U. - 17.12.98) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DECRETO Nº 85.487, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1980 Dispõe sobre a carreira do magistério nas instituição federais autárquicas e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe

Leia mais

AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES

AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Benefício de caráter indenizatório concedido ao servidor ativo com a finalidade

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais REGULAMENTO DE AFASTAMENTO DOS SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFNMG PARA CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO. CAPÍTULO I DOS CONCEITOS Art. 1º. Caracteriza-se como afastamento para capacitação

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal HORÁRIO ESPECIAL PARA SERVIDOR ESTUDANTE E OUTROS Cód.: HES Nº: 32 Versão: 16 Data: 12/07/2017 DEFINIÇÃO Horário especial concedido ao servidor estudante; portador de deficiência ou que possua cônjuge,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 56/2017 Fixa os critérios para pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso no âmbito da Universidade Federal de Juiz de Fora. O Conselho Superior da Universidade

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos CAPÍTULO 1 DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO Artigo 1º O presente Regimento Interno regulamenta a organização e o funcionamento do Departamento de Ciência

Leia mais

CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenadoria de Administração de Pagamento

Leia mais

A EXONERAÇÃO OU DISPENSA EX OFFICIO ocorrerá nas seguintes hipóteses Est, 16, p. único; Reg, 54, 1º: 1) de exercício de cargo em comissão, salvo se a

A EXONERAÇÃO OU DISPENSA EX OFFICIO ocorrerá nas seguintes hipóteses Est, 16, p. único; Reg, 54, 1º: 1) de exercício de cargo em comissão, salvo se a A EXONERAÇÃO OU DISPENSA EX OFFICIO ocorrerá nas seguintes hipóteses Est, 16, p. único; Reg, 54, 1º: 1) de exercício de cargo em comissão, salvo se a pedido, aceito pela Administração; 2) de abandono de

Leia mais

b) aos demais aplicar-se-á, para fins de cálculo das aposentadorias e pensões, o disposto na Lei n o , de 18 de junho de 2004.

b) aos demais aplicar-se-á, para fins de cálculo das aposentadorias e pensões, o disposto na Lei n o , de 18 de junho de 2004. LEI Nº 12.277, DE 30 DE JUNHO DE 2010. Dispõe sobre a instituição do Adicional por Participação em Missão no Exterior, a remuneração dos cargos de Atividades Técnicas da Fiscalização Federal Agropecuária

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3038/16-CONSUN, 14 de Setembro de 2016.

RESOLUÇÃO Nº 3038/16-CONSUN, 14 de Setembro de 2016. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 3038/16-CONSUN, 14 de Setembro de 2016. EMENTA: Estabelece os procedimentos e vantagens para o afastamento de servidores efetivos das

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO DE OLIVENÇA GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO DE OLIVENÇA GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR N 01, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre a Reestruturação dos Cargos em Comissão e Funções de Confiança de Direção, Chefia e Assessoramento das Secretarias Municipais integrantes

Leia mais

30/06/2017. Professor Marcos Girão DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

30/06/2017. Professor Marcos Girão DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Professor Marcos Girão DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 Art. 1º O Estatuto do Servidor Público é a norma legal regulamentadora da situação funcional de servidores públicos, podendo ser considerado como o conjunto

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal FÉRIAS Cód.: FER Nº: 55 Versão: 11 Data: 01/08/2017 DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei. REQUISITOS BÁSICOS 1. Servidor efetivo ou contratado por prazo determinado (professor

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº 2.399, DE 27 DE JANEIRO DE 2005. REGULAMENTA O PRÊMIO DE PRODUTIVIDADE FISCAL DE QUE TRATAM AS LEIS Nºs 6.285, DE 23 DE JANEIRO DE 2002 E 6.520, DE 30 DE SETEMBRO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

CURSO ON-LINE LEGISLAÇÃO APLICADA AO MPU P/ ANALISTA E TÉCNICO TEORIA E EXERCÍCIOS PROFESSORES: ANDERSON LUIZ E ERICK MOURA AULA 02

CURSO ON-LINE LEGISLAÇÃO APLICADA AO MPU P/ ANALISTA E TÉCNICO TEORIA E EXERCÍCIOS PROFESSORES: ANDERSON LUIZ E ERICK MOURA AULA 02 AULA 02 (Professor: Anderson Luiz) ASSUNTO: Lei nº 11.415/2006 1. DISPOSIÇÕES GERAIS As Carreiras dos servidores dos Quadros de Pessoal do MPU são regidas pela Lei nº 11.415/06. Ou seja, essa Lei visa

Leia mais

NORMA DE REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS - NOR 223

NORMA DE REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS - NOR 223 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS DE ADMINISTRAÇÃO, FISCAL E CURADOR. APROVAÇÃO: Deliberação CONSAD nº 076, de 12/12/ 2013 VIGÊNCIA:

Leia mais

Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu

Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Afastamento para participação em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Afastamento de servidores docentes e técnicos administrativos para estudo ou aperfeiçoamento em níveis de Mestrado, Doutorado e

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08)

RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08) RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08) Dispõe sobre a Estruturação do Plano de Classificação de Cargos e Carreiras do corpo técnico-administrativo da Fundação Santo André, estabelece

Leia mais

Lei 8112/90 Sinopse. 1. Dispõe sobre o regime jurídico dos Servidores Públicos Civis

Lei 8112/90 Sinopse. 1. Dispõe sobre o regime jurídico dos Servidores Públicos Civis Lei 8112/90 Sinopse 1. Dispõe sobre o regime jurídico dos Servidores Públicos Civis Da União Das Autarquias, mesmo as de recurso especial Das Fundações Públicas Federais Servidor é a pessoa legalmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 045, DE 02 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO N 02/2015. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO no uso de suas atribuições legais e estatutárias;

RESOLUÇÃO N 02/2015. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO no uso de suas atribuições legais e estatutárias; RESOLUÇÃO N 02/2015 Estabelece os critérios de avaliação do desempenho acadêmico dos docentes, para fins de promoção funcional à Classe de Professor Associado e progressão entre os níveis dessa Classe,

Leia mais

PROMOÇÃO DE DOCENTE. É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente.

PROMOÇÃO DE DOCENTE. É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente. DEFINIÇÃO PROMOÇÃO DE DOCENTE Cód.: PVD Nº: 94 Versão: 5 Data: 12/01/2014 É a passagem do servidor do último nível de uma classe da Carreira de Magistério para outra subsequente. REQUISITOS BÁSICOS 1.

Leia mais

RESOLUÇÃO - CCEP Nº 322

RESOLUÇÃO - CCEP Nº 322 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CCEP Nº 322 Reorganiza a Resolução - CCEP n 182/83 - Regulamenta os regimes de trabalho do pessoal docente e dá outras providências. O

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno do Departamento de Química, Biotecnologia e Engenharia de Bioprocessos DQBIO, anexo a esta Resolução.

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno do Departamento de Química, Biotecnologia e Engenharia de Bioprocessos DQBIO, anexo a esta Resolução. RESOLUÇÃO N o 046, de 29 de outubro de 2012. Aprova o Regimento Interno do Departamento de Química, Biotecnologia e Engenharia de Bioprocessos DQBIO. A PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 609, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 609, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 609, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0047.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos membros da

Leia mais

Lei nº , de 28 de dezembro de Carreira do Magistério Superior Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal

Lei nº , de 28 de dezembro de Carreira do Magistério Superior Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012 Carreira do Magistério Superior Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal Carreira de Magistério Superior,

Leia mais

1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS. Art. 2º da Lei Conceito de agente público: Juiz e promotor são agentes políticos?...

1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS. Art. 2º da Lei Conceito de agente público: Juiz e promotor são agentes políticos?... 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Servidores Públicos Estatutários Federais 1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS Art. 2º da Lei 8.429 Conceito de agente público: Art. 2 Reputa-se agente público,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 25, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2006

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 25, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2006 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 25, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2006 Aprovar normas para pagamento da Gratificação por Encargo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 02/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 02/2013 RESOLUÇÃO N 02/2013 Aprova as normas para avaliação de desempenho funcional dos docentes da Universidade Federal do Vale do São Francisco, para fins de desenvolvimento na carreira.. O DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE.

É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE. Página 1 de 5 REDISTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO É o deslocamento do servidor com o respectivo cargo para outra IFE. PÚBLICO-ALVO Servidores efetivos pertencentes ao quadro permanente de pessoal das instituições

Leia mais

COMPILADO. LEI 8112/90 Frequência

COMPILADO. LEI 8112/90 Frequência COMPILADO LEI 8112/90 Frequência LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Art. 19.

Leia mais

1. Da legislação que rege a jornada de trabalho dos servidores da Administração Pública Federal direta, suas autarquias e fundações

1. Da legislação que rege a jornada de trabalho dos servidores da Administração Pública Federal direta, suas autarquias e fundações Nota Técnica nº 02/2009 SINASEFE. Jornada semanal de 30 horas. Portaria 1497 do Ministério da Educação. Pretensão de aplicação aos servidores dos Institutos Federais, CEFETs e Escolas Técnicas vinculadas

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016.

LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016. LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016. Cria a Gratificação por Atividade de Planejamento Estratégico (GAPE), devida a servidores lotados e em efetivo exercício na Secretaria Municipal de Planejamento

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Lei Complementar nº 1.125, de 1º de julho de 2010 Cria o Quadro de Pessoal da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de do Estado de São Paulo QP-ARTESP e dá providências correlatas. O GOVERNADOR

Leia mais

LEI Nº , DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006

LEI Nº , DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 11.416, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre as Carreiras dos Servidores do Poder Judiciário da União; revoga as Leis nºs 9.421, de 24

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.774, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2006. CRIA O ESTATUTO DOS SERVIDORES DO QUADRO DE SERVIÇOS AUXILIARES DE APOIO TÉCNICO E ADMINISTRATIVO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

NORMA DE REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS - NOR 223

NORMA DE REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS - NOR 223 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS DE ADMINISTRAÇÃO, FISCAL E CURADOR. APROVAÇÃO: Deliberação CONSAD nº 033/2014, de 28/03/2014 VIGÊNCIA:

Leia mais

Lei Complementar Municipal Nº , de 28 de maio de 2014.

Lei Complementar Municipal Nº , de 28 de maio de 2014. Lei Complementar Municipal Nº. 1.463, de 28 de maio de 2014. Da nova redação a artigos que menciona e dá outras providências. O Povo do Município de Águas Formosas, Estado de Minas Gerais, por seus representantes

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 PROJETO DE LEI Nº 21.631/2015 Altera dispositivos da Lei nº 6.677, de 26 de setembro de 1994, da Lei nº 6.932, de 19 de janeiro de 1996, da Lei nº 7.990, de 27 de dezembro de 2001, e dá outras providências.

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR ADICIONAL DE INSALUBRIDADE OU DE PERICULOSIDADE

MANUAL DO SERVIDOR ADICIONAL DE INSALUBRIDADE OU DE PERICULOSIDADE MANUAL DO SERVIDOR ADICIONAL DE INSALUBRIDADE OU DE PERICULOSIDADE 1 O que é? 1.1 São adicionais devidos aos servidores expostos a riscos ambientais, provenientes de agentes físicos, químicos e biológicos,

Leia mais

1. Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício para o primeiro período aquisitivo de férias.

1. Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício para o primeiro período aquisitivo de férias. DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei. REQUISITOS BÁSICOS 1. Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício para o primeiro período aquisitivo de férias. 2. Servidor que Opera

Leia mais

LEI Nº , DE 4 DE OUTUBRO DE 2007

LEI Nº , DE 4 DE OUTUBRO DE 2007 LEI Nº 11.526, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007 Fixa a remuneração dos cargos e funções comissionadas da administração pública federal direta, autárquica e fundacional; revoga dispositivos das Leis nºs 10.470,

Leia mais

NORMA DE CESSÃO DE EMPREGADOS - NOR 318

NORMA DE CESSÃO DE EMPREGADOS - NOR 318 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: CESSÃO DE EMPREGADOS COD: NOR 318 APROVAÇÃO: Resolução Nº 14/2010, de 08/10/2010 NORMA DE CESSÃO DE EMPREGADOS - NOR 318 1/6 SUMÁRIO 1. FINALIDADE... 02 2.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 05, DE 15 DE OUTUBRO DE 2010.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 05, DE 15 DE OUTUBRO DE 2010. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 05, DE 15 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre os Planos acadêmicos, Regimes e Horário de Trabalho dos Docentes da Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 19/2014, DE 23 DE MAIO DE 2014.

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 19/2014, DE 23 DE MAIO DE 2014. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

(Lei nº , de 28 de dezembro de 2012)

(Lei nº , de 28 de dezembro de 2012) ANOTAÇÕES RELEVANTES SOBRE O PLANO DE CARREIRAS E CARGOS DE MAGISTÉRIO FEDERAL (Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012) Introdução 1. Neste documento destacamos alguns itens da nova Carreira e do Cargo

Leia mais

3. Pelo encaminhamento dos autos à Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério do Meio Ambiente, para conhecimento e demais providências.

3. Pelo encaminhamento dos autos à Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério do Meio Ambiente, para conhecimento e demais providências. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Gestão Pública Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais de Pessoal Coordenação-Geral de Elaboração, Orientação e Consolidação das Normas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 56ª Reunião Ordinária, realizada no dia 28 de agosto de 2014, no uso das atribuições que lhe são

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO Nº 08/2016 Altera a Lei nº 5.343/2008 e a Lei nº 6.328/2012, para aperfeiçoar a carreira docente da UERJ, e dá outras providências. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, no uso da competência que lhe atribui

Leia mais

LEI Nº O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 4.127 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º - A gratificação de produtividade, prevista nos artigos 157,

Leia mais

PROJETO DE LEI 4.689/2010

PROJETO DE LEI 4.689/2010 PROJETO DE LEI 4.689/2010 Fixa o subsídio das carreiras do Grupo da Educação Básica do Poder Executivo Estadual e do pessoal civil da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais e dá outras providências.

Leia mais

SUBSTITUTO E VISITANTE

SUBSTITUTO E VISITANTE CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PROFESSOR SUBSTITUTO E VISITANTE DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Contratação de pessoal

Leia mais

EDITAL IFRS Campus Alvorada Nº 008/2017

EDITAL IFRS Campus Alvorada Nº 008/2017 EDITAL IFRS Nº 008/2017 Eleição de representantes docentes, discentes e técnico-administrativos para o Conselho Superior do IFRS CONSUP O Diretor-Geral Pro Tempore do do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O Autor: Poder Executivo LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O. 13.12.00. Dispõe sobre o subsídio dos integrantes do Grupo TAF - Tributação, Arrecadação e Fiscalização. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília PORTARIA NORMATIVA Nº001, DE 07 DE MARÇO DE 2017

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília PORTARIA NORMATIVA Nº001, DE 07 DE MARÇO DE 2017 PORTARIA NORMATIVA Nº001, DE 07 DE MARÇO DE 2017 Aprova as Diretrizes para a Gestão das Atividades Administrativas; de Pesquisa, Inovação e Extensão desenvolvidas pelos Servidores Integrantes do Plano

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Reitoria Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 4437.8494 reitoria@ufabc.edu.br PORTARIA DA REITORIA Nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 17 DE OUTUBRO DE 1996.

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 17 DE OUTUBRO DE 1996. MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 17 DE OUTUBRO DE 1996. O MINISTRO DE ESTADO DO MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO

Leia mais

Agentes Públicos. Disposições Constitucionais. RAD Profa. Dra. Emanuele Seicenti de Brito

Agentes Públicos. Disposições Constitucionais. RAD Profa. Dra. Emanuele Seicenti de Brito Agentes Públicos Disposições Constitucionais RAD 2601 - Profa. Dra. Emanuele 1 Conceito Todos aqueles que exercem função pública, ainda que em caráter temporário ou sem remuneração. 2 Espécies de agente

Leia mais

PROCEDIMENTO DA DIRETORIA DE PESSOAL. Título: Acumulação de Cargos Públicos - STAE

PROCEDIMENTO DA DIRETORIA DE PESSOAL. Título: Acumulação de Cargos Públicos - STAE PROCEDIMENTO DA DIRETORIA DE PESSOAL Procedimento: 36 Título: Acumulação de Cargos Públicos - STAE UNIFEI DIRETORIA DE PESSOAL Objetivo: Padronização do processo de acumulação de cargos públicos - STAE

Leia mais

NOTA DE AUDITORIA. c/c: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) NOTA DE AUDITORIA Nº 32/2014

NOTA DE AUDITORIA. c/c: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) NOTA DE AUDITORIA Nº 32/2014 Destino(s): Profª Drª Fernanda Graziella Cardoso c/c: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) Assunto: Consulta sobre trabalho externo. NOTA DE AUDITORIA Nº 32/2014 1. Trata-se

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS NO ÂMBITO DA 1 - OBJETIVO Estabelecer critérios e uniformizar os procedimentos relativos à programação de férias, garantindo o funcionamento adequado das atividades

Leia mais

MUNICÍPIO DE ROLADOR/RS. Parecer 056/13/PJM

MUNICÍPIO DE ROLADOR/RS. Parecer 056/13/PJM Parecer 056/13/PJM Consulente: Departamento de Assuntos Administrativos. Assunto: Forma de remuneração de professor convocado para regime suplementar. Referência: Processo Administrativo nº. 857/2013.

Leia mais

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ DISPOSIÇÕES GERAIS

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ DISPOSIÇÕES GERAIS NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Normatiza o Estágio Probatório de Docentes no âmbito da Universidade Federal de Itajubá. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E GESTÃO Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público Departamento de Normas e Benefícios do Servidor Coordenação-Geral de Aplicação

Leia mais

Prof. José Darcísio Pinheiro Presidente

Prof. José Darcísio Pinheiro Presidente Resolução n 002/2010-CD Aprova o Regimento Interno do Conselho Diretor da Universidade Federal de Roraima. O PRESIDENTE DO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias

Leia mais

PORTARIA N.º 1.148, DE 23 DE SETEMBRO DE 2016.

PORTARIA N.º 1.148, DE 23 DE SETEMBRO DE 2016. Altera as bases de concessão e valores a serem pagos aos servidores públicos federais pelo desempenho eventual de atividades desenvolvidas na execução de processos seletivos, no âmbito do IFFluminense.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2082/10-CONSUN, 25 de Maio de 2010.

RESOLUÇÃO Nº 2082/10-CONSUN, 25 de Maio de 2010. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 2082/10-CONSUN, 25 de Maio de 2010. EMENTA: Aprova a alteração dos Artigos 10, 18 e Anexo I da Resolução n 2066/10- CONSUN que regulamenta

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº XXX, de XX de Agosto de 2015

MEDIDA PROVISÓRIA Nº XXX, de XX de Agosto de 2015 MEDIDA PROVISÓRIA Nº XXX, de XX de Agosto de 2015 Altera a Lei nº 10.593, de 06 de dezembro de 2002, que dispõe sobre a reestruturação da Carreira Auditoria do Tesouro Nacional, dispõe sobre o exercício

Leia mais

SUBSTITUTIVO ADOTADO PELA COMISSÃO. Art. 1º A Constituição Federal passa a vigorar com as seguintes alterações: Art

SUBSTITUTIVO ADOTADO PELA COMISSÃO. Art. 1º A Constituição Federal passa a vigorar com as seguintes alterações: Art COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A APRECIAR E PROFERIR PARECER À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 40-A, DE 2003, QUE "MODIFICA OS ARTS. 37, 40, 42, 48, 96, 142 E 149 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, O ART. 8º DA

Leia mais

Substitua-se, os artigos 46 ao 68 pelos seguintes artigos, renumerando os demais bem como os anexos:

Substitua-se, os artigos 46 ao 68 pelos seguintes artigos, renumerando os demais bem como os anexos: COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO-CTASP EMENDA SUBSTITUTIVA AO PROJETO DE LEI 6788 de 2017 Substitua-se no PL 6788, os artigos 46 ao 68 pelos seguintes artigos: Substitua-se, os

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS PROGEP COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 03/2014 Estabelece os procedimentos a serem

Leia mais