Treinamento Window Film Módulo I: Parte Teórica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Treinamento Window Film Módulo I: Parte Teórica"

Transcrição

1 Treinamento Window Film Módulo I: Parte Teórica

2 Sumário Vidros Planos e Vidros Low-E Entendendo o Espectro Solar Formas de Propagação de Calor Conceitos Teóricos Luz Visível (Transmitida, Refletida Interior e Refletida Exterior) SHGC (Coeficiente de Ganho do Calor Solar) Valor U TSER (Total de Energia Solar Rejeitada) Redução do Ofuscamento Redução de Perda de Calor Interno Redução do Calor Solar Emissividade Coeficiente de Sombra 2

3 Vidros Planos Vidro Comum/Float Vidro Impresso Vidro Aramado Vidro Temperado Vidro Laminado Vidro Insulado/Duplo 3 Fonte: Site Abravidros (Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos)

4 Vidro Comum/Float Características: Vidro simples, liso e transparente (incolor ou colorido) Baixa resistência à quebras, quebrando em pedaços Matéria-prima para o processamento dos demais vidros planos: Aplicação: Temperados, laminados, insulados, serigrafados, curvos, duplo envidraçamento, espelhos, entre outros Construção Civil, Indústria de Móveis e Decoração 4 Fabricação

5 Vidro Comum/Float Fabricação O vidro float (ou comum) é composto por sílica (areia), potássio, alumina, sódio, magnésio e cálcio Essas matérias-primas são misturadas com precisão e fundidas no forno O vidro, fundido a aproximadamente graus, é continuamente derramado num tanque de estanho liquefeito, quimicamente controlado. Ele flutua no estanho, espalhando-se uniformemente. A espessura é controlada pela velocidade da chapa de vidro que se solidifica à medida que continua avançando Após o recozimento (resfriamento controlado), o processo termina com o vidro apresentando superfícies polidas e paralelas Pode ser incolor, verde, fumê e bronze. Para obter vidros comuns coloridos, é preciso juntar corante no processo de fabricação 5

6 Vidro Impresso Características: Vidro translúcido, incolor ou colorido, que recebe a impressão de um desenho quando está saindo do forno Aplicação: Larga aplicação em construção civil, decoração de interiores, indústria moveleira e fabricação de objetos decorativos Não se aplica película no lado estampado do vidro, a aplicação deve ser feita na superfície lisa 6 Fabricação

7 Vidro Impresso Fabricação Em sua fabricação, são utilizadas as mesmas matérias-primas empregados no processo do vidro float. A diferença está na utilização de dois cilindros metálicos na saída do forno por onde passa o vidro já elaborado (massa fundida) O rolo superior é liso e o inferior detém em sua superfície a gravação do desenho que se deseja imprimir no vidro. O espaçamento entre os dois rolos determina a espessura do produto acabado Após a impressão, o vidro plano, que ainda não está completamente rígido, é resfriado de maneira lenta e gradual. Em seguida, o vidro é cortado em chapas, nos tamanhos programados O impresso pode receber beneficiamentos como laminação, têmpera, espelhamento, jateamento e bisotê 7

8 Vidro Aramado Características: Vidro impresso com uma malha metálica em seu interior, com a função de reter os cacos em caso de quebra acidental Aplicação: Coberturas, fechamentos de clarabóias, sacadas, peitoris, tampos de balcões, composição de móveis, divisórias e guardacopos Não é possível aplicar película neste tipo de vidro pois a absorção de calor será grande podendo causar quebra 8

9 Vidro Temperado Características: Vidro float ou impresso que recebe um tratamento térmico Resistência até 5x maior que a do vidro comum Em caso de quebra produz pontas e bordas menos cortantes, fragmentando-se em pequenos pedaços arredondados Aplicação: Construção Civil, Indústria Automotiva e na Decoração Único vidro que pode ser aplicado como porta sem a utilização de caixilhos 9

10 Vidro Laminado Características: Composto por duas ou mais chapas de vidro, intercaladas por uma ou mais películas de Polivinil Butiral (PVB), unidas através de um processo de pressão e calor Pode resistir a diferentes níveis de impacto e ataques por vandalismo Confere ao vidro função termo acústica. O conforto acústico se dá em função da espessura da camada intermediária (PVB ou resina) Aplicação: Arquitetura: divisórias, portas, janelas, clarabóias, pára-brisas de carro, sacadas, guarda-corpos, fachadas e coberturas 10

11 PVB (Polivinil butiral) É uma película plástica e elástica São foto resistentes, possuem alta elasticidade, tenacidade (resistência à tensão) É nesta película que os fragmentos de vidro ficam presos em caso de quebra Quanto maior a camada de PVB, maior a performance acústica do vidro laminado 11

12 Vidro Insulado/Duplo Características: É constituído por duas ou mais chapas de vidro intercaladas por uma câmara de ar entre eles Pode ser composto por qualquer tipo de vidro (temperado, laminado, colorido, incolor, metalizado e baixo emissivo) Oferecem privacidade, aproveitamento máximo da luz natural e controle da luminosidade, isolamento térmico e acústico Aplicação: Janelas, portas, coberturas, visores das portas de saunas secas e úmidas, fechamento de salas e ambientes climatizados 12

13 Vidro Low-E (baixo-emissivo) Características: Desenvolvido inicialmente para ser aplicado em edifícios de países de clima frio, que precisam manter o interior do edifício aquecido São vidros baixo emissivos que impedem a transferência térmica entre dois ambientes Sua eficiência vem de uma fina camada de óxido metálico aplicada em uma das faces do vidro que filtra os raios solares intensificando o controle da transferência de temperaturas entre ambientes, sem impedir a transmissão luminosa. Pode ser curvo, insulado, temperado e laminado Aplicação: Fachadas, janelas e também linha branca (refrigeradores) 13

14 Entendendo o Espectro Solar Radiação Solar: Energia emitida pelo sol sob forma de radiação eletromagnética Analogia: Ondas formadas por uma pedra jogada numa lagoa Ondas: Curtas: Radiação UV Médias: Luz Visível Longas: Radiação Infravermelha 14

15 Entendendo o Espectro Solar Nanometro 1 x 10-9 metros = 1 milionésimo de milímetro Luz Visível: 380 nm à 780 nm Ultravioleta: abaixo de 380 nm 15

16 Entendendo o Espectro Solar Ondas: Curtas: Radiação UV Médias: Luz Visível Longas: Radiação Infravermelha 16

17 Entendendo o Espectro Solar Radiação UV UVA e UVB atingem a Terra, UVC é barrado na camada de ozônio Radiação UVB é responsável pela maioria dos efeitos carcinogênicos na pele; é mais intensa entre 10 e 16 horas; causa queimaduras Radiação UVA induz ao foto envelhecimento A intensidade da UVA é a mesma durante todo o dia e também não muda com a estação do ano 17

18 Entendendo o Espectro Solar Radiação Infravermelho Infravermelho Próximo: proveniente de ondas emitidas pelo Sol cujo comprimento de onda vai de 780 nm a nm; quanto maior redução desde índice, maior é a redução de calor Infravermelho Distante: proveniente da energia absorvida dentro do edifício ou veículo (luz, UV, infravermelho próximo), e irradiado no comprimento de nm a nm 18

19 Entendendo o Espectro Solar 19

20 Formas de Propagação do Calor Condução Transferência de energia térmica entre as partículas que compõe o sistema. Ex.: Barra metálica Convecção Ocorre em decorrência da diferença de densidade entre as partes que formam o sistema. Ex.: Geladeira (ar quente menos denso que ar frio) Irradiação Não necessita de um meio material para se propagar. Ocorre através dos raios infravermelhos que são chamadas ondas eletromagnéticas. Ex.: Sol aquecendo a Terra 20

21 Conceitos Teóricos Luz Visível Radiação Solar com comprimento de onda entre 380 e 780 nm Luz Visível Transmitida (VLT) % de luz visível que passa através do sistema do vidro e da película Um valor menor tende a ser melhor para o controle do brilho, enquanto um valor maior é ideal para a manutenção da luz natural Luz Visível Refletida Interior % da incidência de luz visível refletida para dentro do ambiente Luz Visível Refletida Exterior % da incidência de luz visível refletida para fora do ambiente 21

22 Conceitos Teóricos Luz Visível 22

23 Conceitos Teóricos SHGC Coeficiente de Ganho de Calor Solar É a fração da radiação solar diretamente transmitida ou absorvida e re-irradiada em um edifício É expresso como um número entre 0 e 1 Quanto menor o SHGC, melhor as propriedades de controle solar do filme 23

24 Conceitos Teóricos SHGC 24

25 Conceitos Teóricos Valor U Valor U É a capacidade inerente aos materiais de deixar passar calor Expressa a quantidade de calor que passa por uma área de 1 ft² de vidro (0,092 m²) durante uma hora, quando se estabelece uma diferença de 1 F (0,47 C) entre os dois ambientes separados pelo vidro Quanto menor o Valor U, melhor será a qualidade de isolamento do sistema envidraçado 25

26 Conceitos Teóricos Valor U 26

27 Conceitos Teóricos TSER Total de Energia Solar Rejeitada Capacidade da película de rejeitar a energia solar sob a forma de luz visível, radiação infravermelha e ultravioleta Juntamente com o fator de infravermelho, é o índice mais utilizado no mercado por arquitetos e especialistas de eficiência energética Quanto maior o TSER, maior a quantidade de energia solar rejeitada pelo vidro 27

28 Conceitos Teóricos TSER 28

29 Conceitos Teóricos Redução do Ofuscamento Redução do Ofuscamento É a porcentagem de redução da luz solar visível transmitida através de um vidro quando sobre ele se aplica um filme Ex.: Um vidro transparente de 6 mm com o filme Prestige 70 Red. Ofuscamento = Luz Visível Transm. Vidro Luz Visível Transm. Vidro + Película Luz Visível Transm. Vidro Red. Ofuscamento = = 22% 29

30 Conceitos Teóricos Redução do Ofuscamento 30

31 Conceitos Teóricos Redução Perda Calor Redução da Perda de Calor É a razão da diferença da perda de calor através do vidro após a instalação do filme para a perda de calor através do vidro sem o filme Ex.: Um vidro transparente de 6 mm com o filme Prestige 70 Red. Perda Calor = Fator U Vidro Fator U Vidro + Película Fator U Vidro Red. Perda Calor = 1,03 0,99 1,03 = 3% 31

32 Conceitos Teóricos Redução Perda Calor 32

33 Conceitos Teóricos Redução do Calor Solar Redução do Calor Solar CS: Fator que expressa a quantidade de calor solar que passa por um vidro através da transmissão direta e pela irradiação da energia solar Ex.: Um vidro transparente de 6 mm com o filme Prestige 70 Red. Calor Solar = Coef. de Sombra Vidro Coef. de Sombra Vidro + Película Coef. de Sombra Vidro Red. Calor Solar = 0,94 0,58 0,94 = 38% Quanto menor for o CS, maior a capacidade do vidro em evitar que o calor solar passe para o interior de um ambiente 33

34 Conceitos Teóricos Redução do Calor Solar 34

35 Conceitos Teóricos Emissividade Emissividade A emissividade representa a maior ou menor tendência que determinado corpo tem em emitir radiação. Pode ter um valor máximo de 1 (um), correspondente à um corpo negro, ou mínimo de 0 (zero) Para vidros com película, emissividade refere-se ao calor refletido de volta ao ambiente Quanto mais baixa a emissividade mais calor ele reflete, diminuindo a troca entre os ambientes Melhor a característica isolante Menor a perda de calor interno 35

36 Conceitos Teóricos Coeficiente de Sombra Coeficiente de Sombra (Sombreamento) ou Fator Solar Fator que expressa a quantidade de calor solar que passa por um vidro através da transmissão direta e pela irradiação da energia solar Quanto menor for o SC, maior a capacidade do vidro em evitar que o calor solar passe para o interior de um ambiente 36

37 37

Vidros Vidro Acidado Submetido à solução ácida que age no vidro, de maneira controlada, criando texturas, desenhos e letras e promovendo um aspecto de translucidez. Pode ser fabricado artesanal ou industrialmente

Leia mais

Vidros. 4.000 A.C.- Os Fenícios descobriram o vidro nas fogueiras dos acampamentos.

Vidros. 4.000 A.C.- Os Fenícios descobriram o vidro nas fogueiras dos acampamentos. 1 Vidros 4.000 A.C.- Os Fenícios descobriram o vidro nas fogueiras dos acampamentos. Sec. III A.C.- O vidro é considerado jóia e cobiçado pelos poderosos. 100 a.c.- Os romanos desenvolveram a técnica do

Leia mais

Vidro comun ou vidro Float

Vidro comun ou vidro Float Vidros Vidro comun ou vidro Float O vidro comum é a composição básica do vidro, antes de receber qualquer tipo de tratamento. Ele é feito a partir da mistura de sílica (areia), potássio, alumina, sódio

Leia mais

USO E APLICAÇÕES. Módulo 4 Conhecendo o Vidro

USO E APLICAÇÕES. Módulo 4 Conhecendo o Vidro USO E APLICAÇÕES Módulo 4 Conhecendo o Vidro SEGMENTAÇÃO DO MERCADO ESQUADRIAS FACHADAS BOX ESPELHOS DIVISÓRIAS MÓVEIS COBERTURA GUARDA CORPOS REVESTIMENTOS MOLDURAS DECORAÇÃO OUTROS... COMO ESCOLHER O

Leia mais

Vidros de controle solar

Vidros de controle solar Vidros de controle solar ARQ5658 Eficiência Energética e Sustentabilidade em Edificações Prof. Fernando Simon Westphal fernandosw@arq.ufsc.br 1 PROPRIEDADES IMPORTANTES FATOR SOLAR E RESISTÊNCIA TÉRMICA

Leia mais

Vidros para construção civil

Vidros para construção civil Vidros para construção civil Conceito de Vidro: Vidros industriais: Produtos inorgânicos obtidos por fusão e resfriamento sem cristalização Vidro ordinário ou neutro para construção civil: Solução amorfa

Leia mais

Capítulo 21. Vidros. Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM

Capítulo 21. Vidros. Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM Capítulo 21 Vidros Eduvaldo Paulo Sichieri - USP São Carlos Rosana Caram - USP São Carlos Joaquim Pizzutti dos Santos -UFSM Definição de Vidro Por vidro entende-se um produto fisicamente homogêneo obtido

Leia mais

Principais benefícios. Aplicação. Fachadas, portas, janelas, coberturas e sacadas.

Principais benefícios. Aplicação. Fachadas, portas, janelas, coberturas e sacadas. Produzimos vidros, entregamos soluções. Nova geração O Emerald, vidro verde intenso, permite excelente passagem de luz e controle térmico, sem usar camadas refletivas em sua composição. Excelente passagem

Leia mais

soluções do futuro para o seu presente

soluções do futuro para o seu presente soluções do futuro para o seu presente PORTFÓLIO conheça a solução com excelência para seu lar EMPRESA A JR ALUMINIUM é uma empresa especializada na criação, fabricação e instalação de Esquadrias de Alumínio

Leia mais

USO E APLICAÇÕES. Módulo 7 Vidros de Segurança

USO E APLICAÇÕES. Módulo 7 Vidros de Segurança USO E APLICAÇÕES Módulo 7 Vidros de Segurança VIDRO CURVO TEMPERADO VERSATILIDADE, DESIGN ARROJADO 5 X MAIS RESISTENTE QUE VIDRO COMUM FURADO / RECORTADO / LAPIDADO / SERIGRAFADO (ANTES DA TÊMPERA) LAMINADO

Leia mais

USO E APLICAÇÕES. Módulo 10 Vidros de Segurança

USO E APLICAÇÕES. Módulo 10 Vidros de Segurança USO E APLICAÇÕES Módulo 10 Vidros de Segurança VIDRO CURVO TEMPERADO VERSATILIDADE, DESIGN ARROJADO 5 X MAIS RESISTENTE QUE VIDRO COMUM FURADO / RECORTADO / LAPIDADO / SERIGRAFADO (ANTES DA TÊMPERA) LAMINADO

Leia mais

VIDRO VIDRO VIDRO. Composição. A primeira peça de vidro terá sido fabricada há 5000 anos. Propriedades dos Vidros

VIDRO VIDRO VIDRO. Composição. A primeira peça de vidro terá sido fabricada há 5000 anos. Propriedades dos Vidros 1 A primeira peça de vidro terá sido fabricada há 5000 anos. Propriedades dos Vidros Transparência Dureza e fragilidade elevada Resistência mecânica Resistência à corrosão Propriedades isolantes Propriedades

Leia mais

Uma escolha certa faz toda a diferença.

Uma escolha certa faz toda a diferença. Uma escolha certa faz toda a diferença. Cebrace: a melhor opção no mercado de vidro A Cebrace é fruto de uma joint-venture entre a Saint- Gobain (França) e a NSG (Japão), que em 2006 adquiriu a Pilkington.

Leia mais

TABELA DE PESO DO VIDRO

TABELA DE PESO DO VIDRO TUDO SOBRE VIDROS TABELA DE PESO DO VIDRO TIPO DE VIDRO KG POR M² Vidro 3mm 7,50 Kg Vidro 4mm 10,00 Kg Vidro 5mm 12,50 Kg Vidro 6mm 15,00 Kg Vidro 8mm e aramado 20,00 Kg Vidro 10mm 25,00 Kg Vidro 12mm

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos A PKO Há mais de 15 anos no mercado brasileiro de vidros, a PKO do Brasil preza sempre pela qualidade dos seus produtos e atendimento personalizado. Tais fatores são fundamentais para

Leia mais

Vidro para Construção Civil

Vidro para Construção Civil Vidro para Construção Civil Arq. Consultor Paulo Duarte Palestra para PURARQUITETURA São Paulo 08 de Julho, 2010 COMPOSIÇÃO DO VIDRO Silício em forma de Si O2 Sílica Boro em forma de anidrido B2 O3 ] ~74%

Leia mais

ESTÚDIO DE ARQUITETURA: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL MARINA CUNHA BARBOSA ELEMENTOS DE FACHADA

ESTÚDIO DE ARQUITETURA: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL MARINA CUNHA BARBOSA ELEMENTOS DE FACHADA ELEMENTOS DE FACHADA Belo Horizonte, 08 de maio de 2014 1- FACHADAS EM ALUMÍNIO E VIDRO 1.1 ALUMÍNIO A grande questão da utilização do alumínio em fachadas cortina é a definição do tipo de revestimento

Leia mais

FCTA 4 TROCAS TÉRMICAS ENTRE O MEIO E AS EDIFICAÇÕES 4.1 FECHAMENTOS TRANSPARENTES

FCTA 4 TROCAS TÉRMICAS ENTRE O MEIO E AS EDIFICAÇÕES 4.1 FECHAMENTOS TRANSPARENTES 4 TROCAS TÉRMICAS ENTRE O MEIO E AS EDIFICAÇÕES 4.1 FECHAMENTOS TRANSPARENTES Nestes tipos de fechamento podem ocorrer três tipos de trocas térmicas: condução, convecção e radiação. O vidro comum é muito

Leia mais

Cebrace. A maior fabricante de vidros e espelhos da América do Sul. Catálogo de produtos

Cebrace. A maior fabricante de vidros e espelhos da América do Sul. Catálogo de produtos Cebrace. A maior fabricante de vidros e espelhos da América do Sul. Catálogo de produtos Cebrace: faz parte do seu dia a dia. Maior produtora de vidros e espelhos da América do Sul, a Cebrace nasceu de

Leia mais

ESPELHOS. Catálogo de Vidros. www.jjividros.com.br SALT SPRAY. Espelhos, Vidros Planos, Vidros Laminados, Mini Boreal, Canelado e Vidros Pintados.

ESPELHOS. Catálogo de Vidros. www.jjividros.com.br SALT SPRAY. Espelhos, Vidros Planos, Vidros Laminados, Mini Boreal, Canelado e Vidros Pintados. JJI Vidros www.jjividros.com.br ESPELHOS DISTRIBUIDORA Catálogo de Vidros Espelhos, Vidros Planos, Vidros Laminados, Mini Boreal, Canelado e Vidros Pintados. APROVADO NO TESTE SALT SPRAY Altamente resistentes

Leia mais

Vidreira Ideal do Fundão, Lda. PORTUGAL

Vidreira Ideal do Fundão, Lda. PORTUGAL Vidreira Ideal do Fundão, Lda. PORTUGAL Novo Hospital de Braga 2 vidreira ideal do fundão EXPERIÊNCIA Flexibilidade nas Soluções Qualidade dos Produtos Aconselhamento pela Experiência Fiabilidade dos Serviços

Leia mais

VEJA AS NORMAS VIGENTES NO SETOR VIDREIRO

VEJA AS NORMAS VIGENTES NO SETOR VIDREIRO VEJA AS NORMAS VIGENTES NO SETOR VIDREIRO ABNT NBR 11706:1992 - Vidros na construção civil Esta norma especifica as condições exigíveis para vidros planos aplicados na construção civil. ABNT NBR 5932:1989

Leia mais

USO E APLICAÇÕES Módulo 8 Vidros Especiais

USO E APLICAÇÕES Módulo 8 Vidros Especiais USO E APLICAÇÕES Módulo 8 Vidros Especiais VIDRO TEMPERADO SERIGRAFADO IMAGEM APLICADA COM TELA DE POLÍESTER ESMALTE CERÂMICO MEDIDAS 2200 x 3600 de 3 a 12mm PARA MEDIDAS DE 15 e 19 mm CONSULTE SEU FORNECEDOR

Leia mais

Materiais de Construção Vidros

Materiais de Construção Vidros Materiais de Construção José Carlos G. Mocito email:jmocito@ipcb.pt Materiais sólidos que se obtêm por arrefecimento rápido de uma massa em fusão, impedindo a sua cristalização (a estrutura não é completamente

Leia mais

Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad. VIII Congresso SISTECCER. Rosario Argentina. Arq. Consultor Paulo Duarte. 09/Agosto/2012

Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad. VIII Congresso SISTECCER. Rosario Argentina. Arq. Consultor Paulo Duarte. 09/Agosto/2012 Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad VIII Congresso SISTECCER Rosario Argentina Arq. Consultor Paulo Duarte 09/Agosto/2012 Requisitos para o Envelope do Edifício O Envelope é formado pelas Fachadas

Leia mais

www.cursinhoemcasa.com Prof. Helena contato@cursinhoemcasa.com Fonte arquivo particular.

www.cursinhoemcasa.com Prof. Helena contato@cursinhoemcasa.com Fonte arquivo particular. Irradiação térmica È o processo de troca de calor que ocorre através da radiação eletromagnética, que não necessitam de um meio material para isso. Ondas eletromagnéticas é uma mistura de campo elétrico

Leia mais

Normas Técnicas e as aplicações de vidros na Construção Civil

Normas Técnicas e as aplicações de vidros na Construção Civil Normas Técnicas e as aplicações de vidros na Construção Civil AGENDA Benefícios dos vidros A aplicação do vidro de acordo com a NBR 7199 A importância das normas técnicas BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DE VIDROS

Leia mais

BLI16086003-Ekoglass_folder_A4.indd 1

BLI16086003-Ekoglass_folder_A4.indd 1 BLI16086003-Ekoglass_folder_A4.indd 1 9/18/14 3:16 PM Vidro duplo termoacústico É uma solução formada por duas placas de vidro plano paralelas, separadas por um espaçador, com as bordas hermeticamente

Leia mais

USO E APLICAÇÕES. Módulo 4 Vidro Certo: Normas Obrigatórias

USO E APLICAÇÕES. Módulo 4 Vidro Certo: Normas Obrigatórias USO E APLICAÇÕES Módulo 4 Vidro Certo: Normas Obrigatórias SAIBA DIZER NÃO JUSTIFICANDO O SEU NÃO JUSTIFIQUE COM NORMAS DA ABNT ALGUMAS NORMAS OBRIGATÓRIAS NBR-NM294 2004 - Fabricação vidro float NBR-293

Leia mais

A Teto Bello, está no mercado de envidraçamento de sacadas e coberturas há quartoze anos e presente em toda a Grande São Paulo e Sudeste,

A Teto Bello, está no mercado de envidraçamento de sacadas e coberturas há quartoze anos e presente em toda a Grande São Paulo e Sudeste, A Teto Bello, está no mercado de envidraçamento de sacadas e coberturas há quartoze anos e presente em toda a Grande São Paulo e Sudeste, conquistando a confiança e a credibilidade dos nossos clientes.

Leia mais

O olho humano permite, com o ar limpo, perceber uma chama de vela em até 15 km e um objeto linear no mapa com dimensão de 0,2mm.

O olho humano permite, com o ar limpo, perceber uma chama de vela em até 15 km e um objeto linear no mapa com dimensão de 0,2mm. A Visão é o sentido predileto do ser humano. É tão natural que não percebemos a sua complexidade. Os olhos transmitem imagens deformadas e incompletas do mundo exterior que o córtex filtra e o cérebro

Leia mais

Reciclagem do vidro e resíduos da Constrição em Geral. Bruno - Química Daniela Pereira Marques - Química Maurício De Lima Ciências Contábeis

Reciclagem do vidro e resíduos da Constrição em Geral. Bruno - Química Daniela Pereira Marques - Química Maurício De Lima Ciências Contábeis Reciclagem do vidro e resíduos da Constrição em Geral Bruno - Química Daniela Pereira Marques - Química Maurício De Lima Ciências Contábeis RECICLAGEM DO VIDRO TIPOS DE VIDRO Vidro Acidado: vidros trabalhados

Leia mais

Sistema de Identificação 7. Família de Produtos 8

Sistema de Identificação 7. Família de Produtos 8 ÍNDICE Linha de Produtos 4 Scotchtint MR Controle Solar 4 Scotchshield MR Segurança 4 Fasara TM Decoração de Interiores 6 Prestige 6 Scotchgard TM Anti-Graffiti 6 Sistema de Identificação 7 Família de

Leia mais

Grandes obras, grandes criadores e uma marca de vidro.

Grandes obras, grandes criadores e uma marca de vidro. Grandes obras, grandes criadores e uma marca de vidro. A Cebrace é referência no mercado nacional, além de ser a empresa líder do segmento de vidro plano no Brasil. Com capacidade de fabricação de 3,6

Leia mais

SEMINÁRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL. Professora Elena Oliveira Ana Panziera Carlos caseiro Carlos Peraça Claudiomar Pereira

SEMINÁRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL. Professora Elena Oliveira Ana Panziera Carlos caseiro Carlos Peraça Claudiomar Pereira SEMINÁRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL vidro Professora Elena Oliveira Ana Panziera Carlos caseiro Carlos Peraça Claudiomar Pereira CARRO DE VIDRO INTRODUÇÃO Presente em fachadas, coberturas, pisos,

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSOR Roberto Lamberts Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura intro isolantes cálculos exemplos e testes 2 introdução

Leia mais

O Vidro de Controlo Solar e Design VITROCHAVES INDÚSTRIA DE VIDRO S.A. www.vitrochaves.com

O Vidro de Controlo Solar e Design VITROCHAVES INDÚSTRIA DE VIDRO S.A. www.vitrochaves.com O Vidro de Controlo Solar e Design www.vitrochaves.com Polivalente para o uso Eficiente da Energia ISOLAR SOLARLUX proporciona uma temperatura ambiente equilibrada Tanto no verão como no inverno. Isto

Leia mais

Biofísica 1. Ondas Eletromagnéticas

Biofísica 1. Ondas Eletromagnéticas Biofísica 1 Ondas Eletromagnéticas Ondas Ondas são o modo pelo qual uma perturbação, seja som, luz ou radiações se propagam. Em outras palavras a propagação é a forma na qual a energia é transportada.

Leia mais

VIDRO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Escola Superior de Tecnologia do IPCB Artur Reynolds Brandão Castelo Branco, 29 de Maio de 2015

VIDRO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. Escola Superior de Tecnologia do IPCB Artur Reynolds Brandão Castelo Branco, 29 de Maio de 2015 VIDRO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Escola Superior de Tecnologia do IPCB Artur Reynolds Brandão Castelo Branco, 29 de Maio de 2015 1.Origem do vidro SAINT-GOBAIN Leader mundial do habitat sustentável..\..\..\..\..\..\comunicação\2014\video

Leia mais

VIDRO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II

VIDRO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II VIDRO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II O QUE É O VIDRO? Segundo a definição aceita internacionalmente, o vidro é um

Leia mais

Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia I. Radiação Solar

Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia I. Radiação Solar Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia I Radiação Solar Prof. Dr. Emerson Galvani Laboratório de Climatologia e Biogeografia LCB Na aula anterior verificamos que é

Leia mais

FÍSICA Questões de 1 a 20

FÍSICA Questões de 1 a 20 2ªSérieLISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA FÍSICA Questões de 1 a 20 1) (UFRN) Os carros modernos usam diferentes tipos de espelhos retrovisores, de modo que o motorista possa melhor observar os veículos que

Leia mais

3 conversão térmica da energia solar ÍNDICE

3 conversão térmica da energia solar ÍNDICE ÍNDICE balanço de energia -2 ganho térmico - perdas térmicas -4 aplicações -7 para saber mais... -8-1 balanço de energia A consiste na absorção de radiação numa superfície absorsora e na transferência

Leia mais

Cool Lite. Proteção solar e liberdade de escolha

Cool Lite. Proteção solar e liberdade de escolha Proteção solar e liberdade de escolha Jatobá Green Building Linha S Afl alo & Gasperini Arquitetos Vidros: uma escolha essencial Os vidros de proteção solar da Cebrace são ideais para os seus projetos,

Leia mais

Hotel Sheraton Porto (Porto)

Hotel Sheraton Porto (Porto) ISOLAR MULTIPACT Hotel Sheraton Porto (Porto) Vidros Câmara de ar Butiral Perfil separador Primeira barreira de selagem (Butil) Tamis molecular (Desidratante) Segunda barreira de selagem (Poliuretano ou

Leia mais

Classificação das fontes Todos os corpos visíveis são fontes de luz e podem classificar-se em primária ou secundária.

Classificação das fontes Todos os corpos visíveis são fontes de luz e podem classificar-se em primária ou secundária. Luz: é uma onda eletromagnética, que tem comprimento de onda (do espectro visível) na faixa de 400 nm a 700 nm (nm = nanômetros = 10-9 m). Além da luz visível, existem outras onda eletromagnéticas om diferentes

Leia mais

TEORIA INFRAVERMELHO

TEORIA INFRAVERMELHO TEORIA INFRAVERMELHO Irradiação ou radiação térmica é a propagação de ondas eletromagnética emitida por um corpo em equilíbrio térmico causada pela temperatura do mesmo. A irradiação térmica é uma forma

Leia mais

Cores. Cristal Opal Bronze Cinza. 0,98 Opal. 0,66 Bronze Cinza. 2100 x 5800 Não Consta. Azul. Reflexivo Hot Climate. Reflexivo.

Cores. Cristal Opal Bronze Cinza. 0,98 Opal. 0,66 Bronze Cinza. 2100 x 5800 Não Consta. Azul. Reflexivo Hot Climate. Reflexivo. POLICARBONATO AVEOLAR Chapas em policarbonato alveolar, com tratamento em um dos lados contra ataque dos raios ultra violeta (garantia de 10 anos contra amarelamento). Por possuir cavidades internas (alvéolos),

Leia mais

Nome Fantasia : Actos Actos Com. Imp. e Exp. Ltda. Ficha empresa

Nome Fantasia : Actos Actos Com. Imp. e Exp. Ltda. Ficha empresa Nome Fantasia : Actos Actos Com. Imp. e Exp. Ltda. Produto: Chapas de Policarbonato Compactas Actos Chapas de policarbonato compactas para coberturas. Ver tabela. Ver tabela. Produtos Chapa compacta TABELA

Leia mais

ESCOLHA ADEQUADA DO VIDRO

ESCOLHA ADEQUADA DO VIDRO ESCOLHA ADEQUADA DO VIDRO UNIVERSIDADE DE ÉVORA Artur Reynolds Brandão Guimarães, 18 de Dezembro 2013 CERVIGLAS, S.L. SGG BIOCLEAN Page 1 Page 2 Page 3 Segundo a História, foram os fenícios que, acidentalmente,

Leia mais

POLICARBONATO COMPACTO

POLICARBONATO COMPACTO POLICARBONATO COMPACTO Chapa em policarbonato compacto, com tratamento em um dos lados contra o ataque dos raios ultravioleta (garantia de 10 anos contra amarelamento). Por sua alta transparência, a chapa

Leia mais

PROPRIEDADES MECÂNICAS DO VIDRO E QUESTÕES TÉCNICAS

PROPRIEDADES MECÂNICAS DO VIDRO E QUESTÕES TÉCNICAS INDICE: 1. PROPRIEDADES MECÂNICAS...1 Protecção ao Choque...1 Protecção contra incêndios...3 Parâmetros de classificação:...3 2. QUESTÕES TÉCNICAS...5 Determinação da espessura...5 Cálculo da temperatura

Leia mais

Películas para vidros CATALOGO ELETRÔNICO

Películas para vidros CATALOGO ELETRÔNICO Películas para vidros CATALOGO ELETRÔNICO APRESENTAÇÃO MaxControl Window Film Atuante no segmento de película de controle solar para vidros, trabalhamos com películas de Alta-Performance, utilizando as

Leia mais

Teste da eficiencia da película protetora (insulfilm) em veículos automotores

Teste da eficiencia da película protetora (insulfilm) em veículos automotores F 609A Tópicos de Ensino de Física Teste da eficiencia da película protetora (insulfilm) em veículos automotores Aluno: Bruno Gomes Ribeiro RA: 059341 onurbrj@hotmail.com Orientador: Professor Doutor Flavio

Leia mais

ESTRUTURAS PARA O CULTIVO PROTEGIDO DE HORTALIÇAS

ESTRUTURAS PARA O CULTIVO PROTEGIDO DE HORTALIÇAS ESTRUTURAS PARA O CULTIVO PROTEGIDO DE HORTALIÇAS ESTUFAS OU CASA-DE- VEGETAÇÃO Definição: construções constituídas por uma estrutura de suporte para cobertura transparente e por uma fundação, quando necessário,

Leia mais

COMPORTAMENTO TÉRMICO DA CONSTRUÇÃO

COMPORTAMENTO TÉRMICO DA CONSTRUÇÃO COMPORTAMENTO TÉRMICO DA CONSTRUÇÃO Capítulo 2 do livro Manual de Conforto Térmico NESTA AULA: Trocas de calor através de paredes opacas Trocas de calor através de paredes translúcidas Elementos de proteção

Leia mais

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes.

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. A Empresa Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. Representamos e fabricamos os melhores produtos do mercado buscamos um continuo

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSORES Roberto Lamberts Deivis Luis Marinoski Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura introdução Tecnologias disponíveis

Leia mais

vidro de proteção contra incêndios

vidro de proteção contra incêndios vidro de proteção contra incêndios CONHEÇA-NOS Cada vez mais os edifícios requerem melhores prestações, tanto em serviços como em proteção, e tudo isto da mão da estética e do design. Na arquitetura contemporânea

Leia mais

VETROFLAM 30 Vidro de segurança resistente ao fogo para aplicação no interior

VETROFLAM 30 Vidro de segurança resistente ao fogo para aplicação no interior Vidro de segurança de silicato sodocalcico temperado conforme a norma NP EN 14179 VETROFLAM 30 chamas e gases quentes para o lado contrário ao da exposição ao fogo, controlando a temperatura na face exposta

Leia mais

POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS. Estilo com Tecnologia. Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação

POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS. Estilo com Tecnologia. Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação POLICARBONATO CHAPAS COMPACTAS Estilo com Tecnologia Alveolar - Compacto - Telhas - Acessórios de Instalação CHAPAS COMPACTAS Chapa em policarbonato compacto, com tratamento em um dos lados contra o ataque

Leia mais

PRODUTO DA MARCA SEVENCOAT FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

PRODUTO DA MARCA SEVENCOAT FICHA TÉCNICA DO PRODUTO PRODUTO DA MARCA SEVENCOAT FICHA TÉCNICA DO PRODUTO PRODUTO DA MARCA SEVENCOAT É uma tinta isolante térmica, composta de polímeros acrílicos elastoméricos, microesferas de cerâmicas, e aditivos especiais

Leia mais

D S E C S R C I R ÇÃ Ç O Ã E E C AR A AC A T C ER E Í R ST S ICAS A S TÉC É N C I N CAS

D S E C S R C I R ÇÃ Ç O Ã E E C AR A AC A T C ER E Í R ST S ICAS A S TÉC É N C I N CAS 1984 / 2014 30 anos DESCRIÇÃO E CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Resistência do vidro a Choque Térmico As diferenças de temperatura entre dois pontos de um mesmo vidro, provocam sobre ele tensões que podem ocasionar

Leia mais

Atividade de Reforço2

Atividade de Reforço2 Professor(a): Eliane Korn Disciplina: Física Aluno(a): Ano: 1º Nº: Bimestre: 2º Atividade de Reforço2 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A ATIVIDADE I. Leia atentamente o resumo da teoria. II. Imprima a folha com

Leia mais

SAINT-GOBAIN GLASS VIDRO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

SAINT-GOBAIN GLASS VIDRO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SAINT-GOBAIN GLASS VIDRO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Artur Reynolds Brandão Lisboa, 15 de Maio de 2015 SGG CLIMALIT PLUS com SGG COOL-LITE SKN 044 Page 1 AGENDA Origem do vidro video 350 anos Saint-Gobain

Leia mais

Desempenho Acústico das Fachadas Envidraçadas. Eng. Luiz Barbosa

Desempenho Acústico das Fachadas Envidraçadas. Eng. Luiz Barbosa Desempenho Acústico das Fachadas Envidraçadas Eng. Luiz Barbosa Objetivo Mostrar, de forma conceitual, a aplicabilidade do vidro em fachadas, tendo ele, não somente excelente desempenho acústico, mas sendo,

Leia mais

Para melhorar o conforto acústico das edificações é essencial realizar estudos de avaliação prévia e utilizar produtos submetidos a ensaios

Para melhorar o conforto acústico das edificações é essencial realizar estudos de avaliação prévia e utilizar produtos submetidos a ensaios Esquadrias anti-ruídos Para melhorar o conforto acústico das edificações é essencial realizar estudos de avaliação prévia e utilizar produtos submetidos a ensaios Laboratório de acústica da Divisão de

Leia mais

Componentes para telhas Brasilit

Componentes para telhas Brasilit Componentes para telhas Brasilit Selamax Selante Selante elástico para elástico colagem para e vedação colagem e vedação SolarMaxxi Manta impermeável, térmica e acústica LitFoil e LitFoil Plus Mantas térmicas

Leia mais

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com.

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com. MANUAL POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 wwwvickcombr POLICARBONATO COMPACTO O Policarbonato Compacto é muito semelhante ao vidro

Leia mais

Soluções Inteligentes para o dia a dia

Soluções Inteligentes para o dia a dia Soluções Inteligentes para o dia a dia TELHAS TRANSLÚCIDAS 70 % transmissão de luz =$ Alta durabilidade; Não solta fibras; Melhor custo/benefício; Leveza e flexibilidade; Proteção contra raios UV (economia

Leia mais

5. PROPRIEDADES. O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro?

5. PROPRIEDADES. O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro? 5. PROPRIEDADES O que são propriedades? Você conhece alguma propriedade dos vidro? As propriedades intrínsecas e essenciais do vidro são transparência e durabilidade. Outras propriedades tornam-se significantes

Leia mais

7º Simpósio de Ensino de Graduação

7º Simpósio de Ensino de Graduação INSOLAÇÃO EM EDIFICAÇÕES 7º Simpósio de Ensino de Graduação Autor(es) ISABELA SABOYA PINTO LIMA Orientador(es) SUELI MANÇANARES LEME 1. Introdução O conforto térmico é um atributo necessário em edificações

Leia mais

Produção Temperado Produção Laminado Produção Insulado Produção Equipamentos CNC

Produção Temperado Produção Laminado Produção Insulado Produção Equipamentos CNC índice 06 Temperados 08 Laminados 12 Laminado de Temperados 14 Duplos ou Insulados 16 Especiais 18 Serigrafados e Esmaltados 20 Espelhos 22 Bisotês, Lapidação e Incisão 24 Boxes 26 Impressos CONHEÇA A

Leia mais

VIDRO. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

VIDRO. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho VIDRO História do Vidro 5000 ac - citações do historiador romano Plínio 1500 ac - adornos egípcios 300 ac - 1 os vidros planos Olho de Boi 100 ac - industrialização com moldes romanos 300 dc - 1 os espelhos

Leia mais

DESIGN E TECNOLOGÍA EM VIDROS E ESPELHOS PARA ARQUITETURA E DECORAÇÃO.

DESIGN E TECNOLOGÍA EM VIDROS E ESPELHOS PARA ARQUITETURA E DECORAÇÃO. DESIGN E TECNOLOGÍA EM VIDROS E ESPELHOS PARA ARQUITETURA E DECORAÇÃO. Incoloro Gris Bronce Linha (ACIDATO) (Acidato) é um vidro float satinado, através da aplicação de ácido. Este proceso permite obter

Leia mais

Prof. Eduardo Loureiro, DSc.

Prof. Eduardo Loureiro, DSc. Prof. Eduardo Loureiro, DSc. Transmissão de Calor é a disciplina que estuda a transferência de energia entre dois corpos materiais que ocorre devido a uma diferença de temperatura. Quanta energia é transferida

Leia mais

C.GlassR. Ficha técnica. www.t2g.com.br

C.GlassR. Ficha técnica. www.t2g.com.br C.GlassR Ficha técnica Avenida Neyde Modesto de Camargo, 151 Sistema de Envidraçamento- C.Glass (Channel Glass) by T2G Descrição: O Sistema C.Glass é composto por per s de vidros autoportantes, e ao contrário

Leia mais

PORTAS E JANELAS: A LIGAÇÃO DA CASA COM O MUNDO

PORTAS E JANELAS: A LIGAÇÃO DA CASA COM O MUNDO PORTAS E JANELAS: A LIGAÇÃO DA CASA COM O MUNDO É dito no ditado popular que os olhos de uma pessoa são as janelas de sua alma, trazendo este pensamento para uma residência, podemos entender que as janelas

Leia mais

Ferramentas de Suporte Normas de Manuseio e Aplicação de Vidros Garantia. Guardian SunGuard

Ferramentas de Suporte Normas de Manuseio e Aplicação de Vidros Garantia. Guardian SunGuard G u a r d i a n I n d u s t r i e s C o r p. M a n u a l T é c n i c o I N T R O D U Ç Ã O _ 5 T I P O S D E V I D R O S _ 7 Vidro Monolítico Vidro Termoendurecido Vidro Temperado Vidro Laminado Vidro

Leia mais

Radiação Solar como forçante climática

Radiação Solar como forçante climática Radiação Solar como forçante climática O Sol fornece 99,97 % Emite 2,34 x10 22 MJ/min. Terra intercepta apenas 1,06 x 10 13 MJ (milionésimo) Milhares de vezes maior que consumo anual de energia no planeta.

Leia mais

ECOTELHADO. Segundo pesquisador da Lawrence Berkley National Laboratory (CA, EUA), cerca de 25% da superfície de uma cidade consiste de telhados.

ECOTELHADO. Segundo pesquisador da Lawrence Berkley National Laboratory (CA, EUA), cerca de 25% da superfície de uma cidade consiste de telhados. ECOTELHADO Segundo pesquisador da Lawrence Berkley National Laboratory (CA, EUA), cerca de 25% da superfície de uma cidade consiste de telhados. TRANSMISSÃO DE CALOR por condução térmica através de materiais

Leia mais

Luz e fotografia considerações iniciais

Luz e fotografia considerações iniciais Introdução às técnicas de iluminação luz e óptica 67 Luz e fotografia considerações iniciais Tudo o que a câmera registra se deve à luz, natural ou artificial. A própria palavra "fotografia" significa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Efeito Estufa Prof. Nelson Luiz Reyes Marques 3 - Processos de propagação do calor Condução térmica

Leia mais

Como o material responde quando exposto à radiação eletromagnética, e em particular, a luz visível.

Como o material responde quando exposto à radiação eletromagnética, e em particular, a luz visível. Como o material responde quando exposto à radiação eletromagnética, e em particular, a luz visível. Radiação eletromagnética componentes de campo elétrico e de campo magnético, os quais são perpendiculares

Leia mais

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1.1 Introdução Consiste em um guia de onda cilíndrico, conforme ilustra a Figura 1, formado por núcleo de material dielétrico (em geral vidro de alta pureza),

Leia mais

ÓPTICA. Conceito. Divisões da Óptica. Óptica Física: estuda os fenômenos ópticos que exigem uma teoria sobre a natureza das ondas eletromagnéticas.

ÓPTICA. Conceito. Divisões da Óptica. Óptica Física: estuda os fenômenos ópticos que exigem uma teoria sobre a natureza das ondas eletromagnéticas. ÓPTICA Conceito A óptica é um ramo da Física que estuda os fenomenos relacionados a luz ou, mais amplamente, a radiação eletromagnética, visível ou não. A óptica explica os fenômenos de reflexão, refração

Leia mais

Deixe a luz entrar em sua vida...não o calor!

Deixe a luz entrar em sua vida...não o calor! Família de chapas Lexan* para controle de transmissão solar Deixe a luz entrar em sua vida...não o calor! 2 SABIC Innovative Plastics Chapa Lexan* Solar Control IR* Novo material de cobertura em polímero

Leia mais

09.2009 TUDO SOBRE VIDRO. INFORMAÇÃO DETALHADA. WWW.FINSTRAL.COM

09.2009 TUDO SOBRE VIDRO. INFORMAÇÃO DETALHADA. WWW.FINSTRAL.COM . INFORMAÇÃO DETALHADA. 2 ÍNDICE Definição de vidro Vidro duplo Vidro de protecção térmica Vidro de protecção solar Vidro laminado de segurança (VSG) Vidro temperado de segurança (ESG) Protecção acústica

Leia mais

VIDRO MCC1001 AULA 10

VIDRO MCC1001 AULA 10 VIDRO MCC1001 AULA 10 Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil Fabricação de materiais

Leia mais

Verelux envidr env açamento açame de sacada www.verelux.com.br

Verelux envidr env açamento açame de sacada www.verelux.com.br Verelux envidraçamento de sacadas A EMPRESA A Verelux oferece sistema europeu de envidraçamento de sacadas, com o objetivo de satisfazer a necessidade e o desejo de seus clientes. Nossa atuação é voltada

Leia mais

Autor(es) ROSIMARY COUTO PAIXÃO. Orientador(es) ADRIANA PETITO DE ALMEIDA SILVA CASTRO. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1.

Autor(es) ROSIMARY COUTO PAIXÃO. Orientador(es) ADRIANA PETITO DE ALMEIDA SILVA CASTRO. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. 19 Congresso de Iniciação Científica AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DE COBERTURAS DE POLICARBONATO E ACRÍLICO: ESTUDO DE CASO NO CAMPUS DA UNIMEP EM SANTA BÁRBARA DOESTE Autor(es) ROSIMARY COUTO PAIXÃO

Leia mais

Antes de falar sobre protetor solar vamos falar um pouco sobre a Radiação Solar.

Antes de falar sobre protetor solar vamos falar um pouco sobre a Radiação Solar. Proteção Solar PERFECT*SUN Antes de falar sobre protetor solar vamos falar um pouco sobre a Radiação Solar. A Radiação Solar é composta por diversos raios, com diferentes comprimentos de onda, conforme

Leia mais

Espectros, Radiações e Energia

Espectros, Radiações e Energia Espectros, Radiações e Energia Adaptado de Corrêa, C. (2007), química, Porto Editora por Marília Peres 2007/2008 Espectros. Espectros de emissão e de absorção. A natureza destas e de outras figuras multicolores

Leia mais

Exercícios Terceira Prova de FTR

Exercícios Terceira Prova de FTR Exercícios Terceira Prova de FTR 1) Existe uma diferença de 85 o C através de uma manta de vidro de 13cm de espessura. A condutividade térmica da fibra de vidro é 0,035W/m. o C. Calcule o calor transferido

Leia mais

Otempo em que se escolhiam produtos baseando-se

Otempo em que se escolhiam produtos baseando-se idros especiais Eles são de arrasar Esbanjando tecnologia, vidros especiais surpreendem até os consumidores mais exigentes Divulgação Schott 22 Robax: ambiente aquecido sem riscos e sem sujeiras Otempo

Leia mais

TELHAS EM PVC BI-ORIENTADO ONDEX

TELHAS EM PVC BI-ORIENTADO ONDEX TELHAS EM PVC BI-ORIENTADO ONDEX As telhas ONDEX são produzidas em Cloreto de Polivinila (PVC) que após a transformação em laminado passam por um exclusivo processo de BI-ORIENTAÇÃO. A BI-ORIENTAÇÃO consiste

Leia mais

SOLUÇÃO: RESPOSTA (D) 17.

SOLUÇÃO: RESPOSTA (D) 17. 16. O Ceará é hoje um dos principais destinos turísticos do país e uma das suas atrações é o Beach Park, um parque temático de águas. O toboágua, um dos maiores da América Latina, é uma das atrações preferidas

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde

Direcção-Geral da Saúde Assunto: PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA AS ONDAS DE CALOR 2008 RECOMENDAÇÕES SOBRE VESTUÁRIO APROPRIADO EM PERÍODOS DE TEMPERATURAS ELEVADAS Nº: 21/DA DATA: 07/08/08 Para: Contacto na DGS: Todos os Estabelecimentos

Leia mais

OS VIDROS ISOLANTES DE FINSTRAL. O vidro adequado ás suas necessidades

OS VIDROS ISOLANTES DE FINSTRAL. O vidro adequado ás suas necessidades OS VIDROS ISOLANTES DE FINSTRAL O vidro adequado ás suas necessidades A GAMA DE VIDROS FINSTRAL Plus-Valor Boa qualidade de série O vidro baixo emissivo Plus-Valor é o nosso vidro standard. Este vidro

Leia mais

Vidro isolante para mais luz e calor

Vidro isolante para mais luz e calor Vidro isolante para mais luz e calor Vidro isolante para mais luz e calor NEUTRALUX é o vidro de maior isolamento térmico da ISOLAR. Funciona sobre três princípios muito simples: Uma das superfícies do

Leia mais