O que é o Voluntariado? O que é ser Voluntário? Quais são os meus direitos como voluntário? Quais são os meus deveres enquanto voluntário?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que é o Voluntariado? O que é ser Voluntário? Quais são os meus direitos como voluntário? Quais são os meus deveres enquanto voluntário?"

Transcrição

1 Perguntas frequentes sobre o voluntariado e sobre todos os pontos importantes sobre o Festival, de forma a ficares esclarecido com todas as tuas dúvidas. O que é o Voluntariado? Voluntariado é um conjunto de ações de interesse social e comunitário realizadas, de forma gratuita e desinteressada, no âmbito de projetos, programas e outras formas de intervenção ao serviço dos indivíduos, das famílias e da comunidade, desenvolvidos sem fins lucrativos por entidades públicas ou privadas. O que é ser Voluntário? O Voluntário é o indivíduo que de forma livre, desinteressada e responsável se compromete, de acordo com as suas aptidões próprias e no seu tempo livre, a realizar ações de voluntariado no âmbito de uma organização promotora. Quais são os meus direitos como voluntário? a. Ter acesso a programas de formação inicial e contínua, tendo em vista o aperfeiçoamento do trabalho voluntário; b. Dispor de um cartão de identificação de voluntário; c. Enquadrar- se no regime do seguro social voluntário, no caso de não estar abrangido por um regime obrigatório de segurança social; d. Exercer o trabalho voluntário em condições de higiene e segurança; e. Faltar justificadamente, se empregado, quando convocado pela organização promotora, nomeadamente por motivo do cumprimento de missões urgentes, em situações de emergência, calamidade pública ou equiparadas; f. Receber as indemnizações, subsídios e pensões, bem como outras regalias legalmente definidas, em caso de acidente ou doença contraída no exercício do trabalho voluntário; g. Estabelecer com a entidade com a qual colabora um programa de voluntariado que regule as suas relações mútuas e o conteúdo, natureza e duração do trabalho voluntário que vai realizar; h. Ser ouvido na preparação das decisões da organização promotora que afetem o desenvolvimento do trabalho voluntário; i. Ser reembolsado das importâncias despendidas no exercício de uma atividade programada pela organização promotora, desde que inadiáveis e devidamente justificadas, dentro dos limites eventualmente estabelecidos pela mesma entidade. Quais são os meus deveres enquanto voluntário? a. Observar os princípios deontológicos por que se rege a atividade que realiza, designadamente o respeito pela vida privada de todos quantos dela beneficiam;

2 b. Observar as normas que regulam o funcionamento da entidade a que presta colaboração e dos respetivos programas ou projetos; c. Atuar de forma diligente, isenta e solidária; d. Participar nos programas de formação destinados ao correto desenvolvimento do trabalho voluntário; e. Zelar pela boa utilização dos recursos materiais e dos bens, equipamentos e utensílios postos ao seu dispor; f. Colaborar com os profissionais da organização promotora, respeitando as suas opções e seguindo as suas orientações técnicas; g. Não assumir o papel de representante da organização promotora sem o conhecimento e prévia autorização desta; h. Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário de acordo com o programa acordado com a organização promotora; i. Utilizar devidamente a identificação como voluntário no exercício da sua atividade. Como me posso inscrever como voluntário para o Festival O Sol da Caparica? Esta disponível uma ficha de inscrição online para os novos voluntários no site oficial do Festival O Sol da Caparica e também na página oficial do Facebook. Quando abrem as inscrições? As inscrições começam no dia 2 de Março de Qual a idade mínima para participar? Para poderes participar tens que ter no mínimo 16 anos, não temos limite máximo de idade. Os voluntários menores de 18 anos têm que apresentar a respetiva ficha de autorização de menores, disponível também no próprio site oficial do festival. Esta autorização deverá ser devidamente assinada pelo teu encarregado/a e ser entregue na sessão de Boas vindas no dia 20 de Maio O projeto voluntariado está aberto a pessoas de todo o país? Sim, o nosso projeto de voluntariado está aberto a todas as pessoas residentes em território nacional. Tenho dificuldade de fazer a minha inscrição via online. O que faço? Verifica se estas a preencher todos os campos obrigatórios, caso o teu problema persista, poderás enviar os teus dados de inscrição para o nosso e- mail Quais os critérios de seleção?

3 Procuramos voluntários com vontade de participar e ajudar o nosso Festival, damos mais- valia a pessoas que tenham experiência em eventos ou outros projetos de voluntariado, que tenham total disponibilidade durante os dias do festival, e que preencham o perfil adequado às funções. Caso tenhas sido selecionado iremos contactar- te para realizar uma entrevista pessoal. Quando sei que fiquei selecionado? Iremos lançar a lista de selecionadas de voluntários para o Festival O Sol da Caparica no dia 18 de Maio de 2015 no site oficial do Festival. Como são distribuídas as áreas? As áreas são distribuídas consoante os critérios de seleção e também perante o sucesso da tua entrevista. Quais as datas de Formação? Se não poder ir as formações ainda posso participar? As datas de formação serão colocadas, depois de a seleção ser lançada no site oficial do festival e na página oficial do Facebook. Fica atento ao teu e- mail e aos meios de comunicação que disponibilizaste para não falhares. Caso que não consigas, por motivos de força maior comparecer nas nossas formações e ações, não excluiremos de imediato a tua participação, tentaremos ajudar- te. Qual o Local das formações? As formações serão realizadas no concelho de Almada. É Possível ficar juntos do (s) amigo (s) que também se inscreveram? Infelizmente este não é um critério de seleção, e avisamos que isto poderá não acontecer, acima de tudo esta experiência de voluntariado no Festival O Sol da Caparica é para que conheças novas pessoas e tenhas novas experiências. Quais são as contrapartidas para os voluntários que participam no Festival O Sol da Caparica? Formação; Acesso aos quatro dias do festival; Alimentação (1 Lunchbox por turno); Seguro; Certificado de participação; 1 Brinde; T- shirt do Voluntário; Oferta de um bilhete diário extra.

4 Pagam algum tipo de compensação de alojamento e/ou transportes? Dentro das nossas contrapartidas não pagamos despesas de deslocação, mas oferecemos campismo para os voluntários que residam fora da localidade e tenham dificuldade ou falta de transportes, iremos abrir inscrições para o campismo. *EXISTE UM NÚMERO DE VAGAS LIMITADO PARA O CAMPISMO Como faço a minha inscrição para o Campismo? E como sei que fui selecionado? As inscrições para o campismo estará disponível no grupo fechado do Facebook dos Voluntários do Festival O Sol da Caparica, caso tenhas sido selecionado irás ter acesso a este grupo e também a esta ficha de inscrição. ATENÇÃO: Os critérios desta seleção passarão por considerar voluntários que residam consideravelmente longe do local do Festival, que não tenham meios de deslocação ou dificuldades de horários com os transportes públicos. Quais os horários dos turnos? Os horários dos turnos variam consoante a área escolhida, existem áreas que começarão as suas funções dias antes do Festival. Como efetuo a entrada e saída do meu turno? E em que local? Dentro do recinto do Festival terás uma área dedicada ao voluntariado, neste local irás realizar a tua entrada (Check- in) e a tua saída (Check- Out). Informamos- te que apenas poderás dar a tua entrada, para entrar no teu horário de trabalho, 15 minutos antes do teu turno. Como funciona a Guestlist dos Voluntários? Cada voluntário terá acesso a um bilhete extra diário, da qual poderá oferecê- lo a um amigo ou familiar. Para o convidado poder entrar no recinto, terá que efetuar o levantamento do bilhete, na bilheteira lateral junto à praia, fornecendo o teu nome completo. Posso continuar dentro do Evento depois de finalizado o meu trabalho? Poderás continuar no recinto, depois de terminado o teu turno, e desfrutar do Festival. No entanto é OBRIGATÓRIO retirares a t- shirt de Voluntário e/ou qualquer outro elemento de identificação fornecida pela produção do Festival. Posso cancelar a minha participação antes/durante o evento? O projeto de voluntariado conta com o compromisso de cada voluntário para ser um êxito. Confiamos com a tua responsabilidade de assumir e cumprir os horários acordados, ao não compareceres ou cancelares a tua participação, poderás por em causa o próprio projeto de voluntariado e também dificultar o trabalho dos teus colegas.

5 O que acontece se sofro um acidente durante o trabalho de voluntário? Em caso de acidente ou doença sofridos ou contraídos durante os dias do Evento, o seguro garantido pela organização promotora, irá responsabilizar- se pelos procedimentos necessários.

Lei do Voluntariado AND

Lei do Voluntariado AND Lei do Voluntariado AND Capítulo I Disposições Gerais Artigo 2º Voluntariado 1 Voluntariado é o conjunto de ações de interesse social e comunitário realizadas de forma desinteressada por pessoas, no âmbito

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA Preâmbulo O voluntariado é definido como um conjunto de acções e interesses sociais e comunitários, realizadas de forma desinteressada no âmbito

Leia mais

MUNICÍPIO DE MACHICO PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO

MUNICÍPIO DE MACHICO PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO MUNICÍPIO DE MACHICO PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO Nota justificativa O voluntariado corresponde ao conjunto de ações de interesse social e comunitário, realizadas de forma desinteressada

Leia mais

disponibiliza a LEI DO VOLUNTARIADO

disponibiliza a LEI DO VOLUNTARIADO A disponibiliza a LEI DO VOLUNTARIADO Lei n.º 71/98 de 3 de Novembro de 1998 Bases do enquadramento jurídico do voluntariado A Assembleia da República decreta, nos termos do artigo 161.º, alínea c), do

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre Voluntariado

Perguntas Frequentes sobre Voluntariado Perguntas Frequentes sobre Voluntariado Juntos podemos fazer da solidariedade um compromisso Índice 1. O que é o Voluntariado? 3 2. Que organizações podem ser promotoras do Voluntariado? 3 3. O que é ser

Leia mais

Carta de Princípios do Enquadramento do Voluntariado na UC

Carta de Princípios do Enquadramento do Voluntariado na UC Carta de Princípios do Enquadramento do Voluntariado na UC Considerando: A importância do voluntariado no exercício ativo de cidadania, traduzido na relação solidária com o próximo; A sua relevância cultural

Leia mais

ASCUDT VOLUNTARIADO REGULAMENTOS

ASCUDT VOLUNTARIADO REGULAMENTOS ASCUDT VOLUNTARIADO REGULAMENTOS ÍNDICE 1- ENQUADRAMENTO LEGAL 3 2- PRINCÍPIOS DO VOLUNTARIADO 3 3- ESTATUTO DE VOLUNTÁRIO 4 4- DIREITOS DO VOLUNTÁRIO 4 5- DEVERES DO VOLUNTÁRIO 6 6- ÂMBITO DE ACÇÃO 6

Leia mais

Regulamento Interno do Voluntariado da APPDA-Viseu

Regulamento Interno do Voluntariado da APPDA-Viseu Regulamento Interno do Voluntariado da APPDA-Viseu Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO BANCO DE VOLUNTÁRIOS DA APPDA-VISEU Preâmbulo A perspetiva de promover e garantir a todos os cidadãos a participação

Leia mais

Manual do Voluntariado da Cidade Europeia do Desporto - Guimarães 2013

Manual do Voluntariado da Cidade Europeia do Desporto - Guimarães 2013 Manual do Voluntariado da Cidade Europeia do Desporto - Guimarães 2013 Preâmbulo De acordo com o disposto no art.º 2.º da Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro, o voluntariado é o conjunto de ações de interesse

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA SERVIÇO DE VOLUNTARIADO. Índice

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA SERVIÇO DE VOLUNTARIADO. Índice REGULAMENTO INTERNO Índice Preâmbulo...... 3 Artigo 1º - Âmbito de aplicação........ 3 Artigo 2º - Definição......... 3 Artigo 3º - Princípios enquadradores do voluntariado...... 4 Artigo 4º - Perfil do

Leia mais

Banco Local de Voluntariado de Gondomar

Banco Local de Voluntariado de Gondomar Regulamento Interno do Banco Local de Voluntariado de Gondomar (Aprovado em reunião de Câmara de 12 de Fevereiro e Assembleia Municipal de 18 de Fevereiro de 2009) Preâmbulo Entende-se por voluntariado

Leia mais

Aprovam-se os Princípios Gerais do Voluntariado do IPC que a seguir se articulam.

Aprovam-se os Princípios Gerais do Voluntariado do IPC que a seguir se articulam. PRINCÍPIOS DE ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO SOCIAL NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Considerando: A importância formativa, social e cultural do voluntariado e o papel importante que o Instituto Politécnico

Leia mais

Município de Arganil Câmara Municipal. Regulamento do Banco de Voluntariado de Arganil. Preâmbulo

Município de Arganil Câmara Municipal. Regulamento do Banco de Voluntariado de Arganil. Preâmbulo Município de Arganil Câmara Municipal Regulamento do Banco de Voluntariado de Arganil Preâmbulo A Lei nº 71/98, de 3 de Novembro, estabelece as bases do enquadramento jurídico do voluntariado, definindo-o

Leia mais

VOLUNTARIADO !!!!! O Festival. Guia de Inscrição. Perfis. Requisitos. Áreas de Ação

VOLUNTARIADO !!!!! O Festival. Guia de Inscrição. Perfis. Requisitos. Áreas de Ação VOLUNTARIADO Guia de Inscrição Perfis Sentido de Responsabilidade Capacidade de Comunicação Paciente Amável Sentido Prático Capacidade de Comunicação Versátil Motivado Mentalidade Prática Dinamico Desembaraçado

Leia mais

Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo e Âmbito do Manual do Voluntariado... 2 3. Definições... 2 3.1. Voluntariado... 2 3.2. Voluntário... 3 4.

Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo e Âmbito do Manual do Voluntariado... 2 3. Definições... 2 3.1. Voluntariado... 2 3.2. Voluntário... 3 4. Manual do Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo e Âmbito do Manual do Voluntariado... 2 3. Definições... 2 3.1. Voluntariado... 2 3.2. Voluntário... 3 4. Ser Voluntário da Liga... 3 5. Reflexões prévias...

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Índice 1. Enquadramento... 3 2. Definição... 3 3. Princípios... 4 4. Objetivos... 4 5. Direitos... 4 6. Deveres... 5 7. Inscrição... 7 8. Candidatura...

Leia mais

Regulamento do Banco Local de Voluntariado de Boticas. Preâmbulo. A Lei n.º 71/98, de 3 de novembro estabelece as bases do

Regulamento do Banco Local de Voluntariado de Boticas. Preâmbulo. A Lei n.º 71/98, de 3 de novembro estabelece as bases do Regulamento do Banco Local de Voluntariado de Boticas Preâmbulo A Lei n.º 71/98, de 3 de novembro estabelece as bases do enquadramento jurídico do voluntariado, visando promover e garantir a todos os cidadãos

Leia mais

EDITAL N.º 42/2010. ANTÓNIO LOPES BOGALHO, Presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço:

EDITAL N.º 42/2010. ANTÓNIO LOPES BOGALHO, Presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço: EDITAL N.º 42/2010 ANTÓNIO LOPES BOGALHO, Presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço: Faz público, nos termos da alínea v), do n.º 1, do art. 68.º da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com

Leia mais

Anexo 1. Programa Municipal de Voluntariado. Introdução

Anexo 1. Programa Municipal de Voluntariado. Introdução Anexo 1 Programa Municipal de Voluntariado Introdução 1. A proposta de desenvolvimento do Programa Municipal de Voluntariado decorre da competência da Divisão de Cidadania e Inovação Social do Departamento

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO DE VOLUNTARIADO DO CARREGADO E CADAFAIS. Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO DE VOLUNTARIADO DO CARREGADO E CADAFAIS. Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO DE VOLUNTARIADO DO CARREGADO E CADAFAIS Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Âmbito e Entidade Promotora O Banco de voluntariado do Carregado e Cadafais, adiante

Leia mais

APPDA Setúbal, ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA AS PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO E AUTISMO. Regulamento. APPDA-Setúbal

APPDA Setúbal, ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA AS PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO E AUTISMO. Regulamento. APPDA-Setúbal APPDA Setúbal, ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA AS PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO E AUTISMO Regulamento Interno do Voluntariado da APPDA-Setúbal Avenida 5 de Outubro, Edifício Bocage 148 4º L 2900-309 Setúbal

Leia mais

BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE VILA DO CONDE

BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE VILA DO CONDE BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE VILA DO CONDE NORMAS DE FUNCIONAMENTO Preâmbulo O Voluntariado é uma actividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo,

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO

PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO VOLUNTARIOS SOCIAIS DO CONCELHO DE ALBERGARIA-A-VELHA - PROGRAMA ALBERGARIA SOLIDÁRIA NOTA JUSTIFICATIVA No âmbito de uma política social que se vem orientando para potenciar

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL MONCHIQUE. Preâmbulo

CÂMARA MUNICIPAL MONCHIQUE. Preâmbulo CÂMARA MUNICIPAL MONCHIQUE REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MONCHIQUE Preâmbulo Considerando que a participação solidária em acções de voluntariado, definido como conjunto de acções de interesse

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO

NORMAS DE FUNCIONAMENTO NORMAS DE FUNCIONAMENTO Preâmbulo O Voluntariado é uma actividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, participando de uma forma livre, responsável

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES O QUE É O PROGRAMA DE VOLUNTARIADO

PERGUNTAS FREQUENTES O QUE É O PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PERGUNTAS FREQUENTES O QUE É O PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Como surgiu o Programa de Voluntariado de Serralves? Desde a criação da Fundação, a inserção na Comunidade foi assumida como intrínseca à natureza

Leia mais

Regulamento Interno. Voluntariado

Regulamento Interno. Voluntariado Regulamento Interno Voluntariado Elaborado por/data Departamento de Gestão da Qualidade/novembro 2012 Aprovado por/data Direção/14.11.2012 Revisto por/data Índice Capitulo I... 4 Disposições Gerais...

Leia mais

União das Freguesias de Macieira da Lixa e Caramos Município de Felgueiras. Regulamento Do Programa De Voluntariado Social

União das Freguesias de Macieira da Lixa e Caramos Município de Felgueiras. Regulamento Do Programa De Voluntariado Social Regulamento Do Programa De Voluntariado Social Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define o conjunto de normas a que deve obedecer o Programa Voluntariado Social e Jovem para a Freguesia de Macieira

Leia mais

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO Preâmbulo Inscrever-se como voluntário no Circuito da Boavista significa poder participar e viver de perto uma das maiores provas de automobilismo de Portugal. Ser voluntário

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MONDIM DE BASTO. Preâmbulo

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MONDIM DE BASTO. Preâmbulo REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MONDIM DE BASTO Preâmbulo O Decreto-Lei nº 389/99, de 30 de Setembro, no artigo 21º, atribui ao Conselho Nacional para a Promoção

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ALENQUER

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ALENQUER REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ALENQUER Preâmbulo A Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro, regulamentada pelo Decreto Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, define as bases do enquadramento

Leia mais

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Oliveira de Azeméis

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Oliveira de Azeméis Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Oliveira de Azeméis PREÂMBULO O voluntariado é definido como um conjunto de ações e interesses sociais e comunitários, realizadas de forma desinteressada

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE AZAMBUJA

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE AZAMBUJA MUNICÍPIO DE AZAMBUJA REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE AZAMBUJA Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de 19 de Abril de 2011. Publicado pelo Edital n.º 73/2011. Em vigor desde 27

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento jurídico do voluntariado, bem como, os princípios que enquadram o trabalho de voluntário constam na Lei n.º 71/98,

Leia mais

Regulamento Interno De Funcionamento Do Banco Local De Voluntariado De Alvaiázere

Regulamento Interno De Funcionamento Do Banco Local De Voluntariado De Alvaiázere Regulamento Interno De Funcionamento Do Banco Local De Voluntariado De Alvaiázere Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 389/99 de 30 de Setembro, no art. 21º, atribui ao Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE LAGOA. Preâmbulo

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE LAGOA. Preâmbulo NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE LAGOA Preâmbulo O decreto lei nº 389/99, de 30 de setembro, no art.º 21º, atribui ao Conselho nacional para a Promoção do Voluntariado (CNVP) competências

Leia mais

Regulamento da Raízes para o voluntariado

Regulamento da Raízes para o voluntariado Regulamento da Raízes para o voluntariado Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento visa definir as regras de actuação do voluntariado, nas actividades desenvolvidas

Leia mais

Regulamento de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Viana do Alentejo

Regulamento de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Viana do Alentejo Regulamento de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Viana do Alentejo Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, no art.º 21.º, atribui ao Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado

Leia mais

Normas de Funcionamento da Bolsa de Voluntariado de Mafra. Prefácio

Normas de Funcionamento da Bolsa de Voluntariado de Mafra. Prefácio Normas de Funcionamento da Bolsa de Voluntariado de Mafra Prefácio A Lei n. 71/98, de 3 de Novembro, que visa promover e garantir a todos os cidadãos a participação solidária em acções de voluntariado,

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO JOVEM EQUIPA DE VIGILÂNCIA FLORESTAL 2015. Artigo 1º Âmbito e definição

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO JOVEM EQUIPA DE VIGILÂNCIA FLORESTAL 2015. Artigo 1º Âmbito e definição PROGRAMA DE VOLUNTARIADO JOVEM EQUIPA DE VIGILÂNCIA FLORESTAL 2015 Artigo 1º Âmbito e definição 1. As presentes normas instituem e regulam o Programa de Voluntariado Jovem para operacionalização da Equipa

Leia mais

PRINCÍPIOS DE ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO SOCIAL NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA

PRINCÍPIOS DE ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO SOCIAL NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA PRINCÍPIOS DE ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO SOCIAL NO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Considerando: A importância formativa, social e cultural do voluntariado e o papel importante que o Instituto Politécnico

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ESTARREJA

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ESTARREJA REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ESTARREJA Aprovado em Câmara Municipal a 26 de fevereiro de 2015 Aprovado em Assembleia Municipal a 30 de abril 2015 Projeto de Regulamento

Leia mais

Regulamento. Núcleo de Voluntariado de Ourique

Regulamento. Núcleo de Voluntariado de Ourique Regulamento Núcleo de Voluntariado de Ourique Regulamento da Núcleo de Voluntariado de Ourique Nota Justificativa O presente Regulamento define as normas de funcionamento do Núcleo de Voluntariado de Ourique,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE CAMINHA

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE CAMINHA REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE CAMINHA PREÂMBULO O Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, no art. 21, atribui ao Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado

Leia mais

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Sines

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Sines Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Sines Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, no art. 21º, atribui ao Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado (CNPV) competências

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE GUIMARÃES

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE GUIMARÃES REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE GUIMARÃES (aprovado por deliberação de Câmara de 16 de junho de 2011 em conformidade com as orientações do Conselho Nacional para

Leia mais

REGULAMENTO MARÇO 2013

REGULAMENTO MARÇO 2013 PROGRAMA DE VOLUNTÁRIO E ESTAGIÁRIOS MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA UNIVERSIDADE DE LISBOA REGULAMENTO MARÇO 2013 1 CONDIÇÕES GERAIS DE ADMISSÃO Voluntariado 1. Qualquer cidadão maior

Leia mais

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado do Cadaval. Capitulo I Disposições Gerais

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado do Cadaval. Capitulo I Disposições Gerais Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado do Cadaval Capitulo I Disposições Gerais Artigo 1º (Âmbito) 1. O Banco Local de Voluntariado do Cadaval, adiante designado por BLVC, tem como entidade

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO NO HOSPITAL GERAL. Artigo 1º. Objecto

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO NO HOSPITAL GERAL. Artigo 1º. Objecto REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO NO HOSPITAL GERAL Artigo 1º Objecto O presente regulamento tem por objecto definir a natureza, o conteúdo e os termos em que é desenvolvido o trabalho voluntário no Hospital

Leia mais

Regulamento Interno do Voluntariado AEVA SERVIR

Regulamento Interno do Voluntariado AEVA SERVIR O presente regulamento interno tem como principal objetivo regular e facilitar o processo de gestão de voluntários na, sendo facultada informação no que concerne à caraterização e princípios do voluntariado,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NA FCUL

REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NA FCUL REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NA FCUL GAPsi- Gabinete de Apoio Psicopedagógico Artigo 1º Objecto O Programa de Voluntariado na FCUL visa: a) Estimular a formação e educação dos estudantes

Leia mais

Voluntariado REGULAMENTO INTERNO

Voluntariado REGULAMENTO INTERNO Voluntariado REGULAMENTO INTERNO 1. Âmbito e Enquadramento O Projeto de Voluntariado da FUNDAÇÃO DA JUVENTUDE dá a oportunidade aos jovens portugueses de contribuírem para o desenvolvimento do país e da

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS E GESTÃO DE VOLUNTARIADO

GUIA DE PROCEDIMENTOS E GESTÃO DE VOLUNTARIADO GUIA DE PROCEDIMENTOS E GESTÃO DE VOLUNTARIADO NOTA PRÉVIA O presente guia pretende ser um instrumento prático e acessível que regule e facilite o acolhimento e gestão de voluntári@s no seio da ACM/YMCA

Leia mais

A FUNDAÇÃO VOLUNTARIADO

A FUNDAÇÃO VOLUNTARIADO A FUNDAÇÃO Tendo como Instituidores o ICP-ANACOM, os CTT - Correios de Portugal e a PT- Portugal Telecom, a Fundação Portuguesa das Comunicações (FPC) tem por missão promover o estudo, a conservação e

Leia mais

VONTADES SOLIDÁRIAS NA APCC MANUAL DO VOLUNTÁRIO

VONTADES SOLIDÁRIAS NA APCC MANUAL DO VOLUNTÁRIO VONTADES SOLIDÁRIAS NA APCC MANUAL DO VOLUNTÁRIO VONTADES SOLIDÁRIAS NA APCC Fazer voluntariado é dar: atenção, tempo, dedicação... Fazer voluntariado é não esperar nada em troca e, também, receber: sorrisos,

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Reunião de Câmara (aprovação do projecto) 01/03/2010 Edital (apreciação pública) 19/03/2010 Publicado (projecto) no DR II Série, n.º

Leia mais

REGULAMENTO ABRIL/2011

REGULAMENTO ABRIL/2011 REGULAMENTO ABRIL/2011 Regulamento dos Voluntários com Asas Í NDICE Pág. 1. Constituição 2 2. Grupo Dinamizador GD 2.1. Missão.. 2 2.2. Obrigações e Atribuições.. 2 2.3. Funcionamento. 3 3. Membros dos

Leia mais

«Sê voluntário! Isso faz a diferença»: Comissão Europeia lança o Ano Europeu do Voluntariado em 2011

«Sê voluntário! Isso faz a diferença»: Comissão Europeia lança o Ano Europeu do Voluntariado em 2011 «Sê voluntário! Isso faz a diferença»: Comissão Europeia lança o Ano Europeu do Voluntariado em 2011 «Para que as nossas esperanças de construir um mundo melhor e mais seguros não se limitem às boas intenções,

Leia mais

Guia do Voluntário a

Guia do Voluntário a Guia do Voluntário a 1. A AIDGLOBAL A AIDGLOBAL é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), sem fins lucrativos, com sede em Loures, que promove Acções nos domínios da Integração

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO (Artigo 9.º da Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro)

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO (Artigo 9.º da Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro) PROGRAMA DE VOLUNTARIADO (Artigo 9.º da Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro) (Este modelo pretende ser apenas um instrumento auxiliar na elaboração do programa a que se refere o artigo 9.º da Lei n.º71/98,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO VOLUNTARIADO

REGULAMENTO INTERNO VOLUNTARIADO REGULAMENTO INTERNO DO VOLUNTARIADO REGULAMENTO Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento visa definir as linhas orientadoras do grupo de voluntariado Marvila Voluntária, o qual tem como entidade promotora

Leia mais

Guia do Voluntário/a

Guia do Voluntário/a Guia do Voluntário/a 1. A AIDGLOBAL A AIDGLOBAL é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), sem fins lucrativos, com sede em Loures, que promove Acções nos domínios da Integração

Leia mais

Regulamento Campanha Vantagens Extra Cofidis

Regulamento Campanha Vantagens Extra Cofidis Regulamento Campanha Vantagens Extra Cofidis 1. A presente oferta é válida para Clientes Cofidis, residentes em Portugal e maiores de 18 anos, que efetuarem um pedido de crédito (Linha de Crédito) entre

Leia mais

Programa de Voluntariado

Programa de Voluntariado Programa de Voluntariado Considerando que a AIDGLOBAL é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), sem fins lucrativos, com sede em Loures, que promove Acções nos domínios da Integração

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO O Voluntariado é parte integrante da Comunidade esteve na génese e está na história da sua intervenção junto das pessoas sem-abrigo e os Estatutos consagram formalmente esta realidade.

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES:

PERGUNTAS FREQUENTES: PERGUNTAS FREQUENTES: (Para veres as respostas clica na pergunta) 1. O que fazer após a realização da candidatura? 2. Onde posso ver os dados para efectuar o pagamento da candidatura? 3. Como posso actualizar

Leia mais

-------------- PREÂMBULO-------------------------------------------------------------------------- --------------O Município de Barcelos, legalmente,

-------------- PREÂMBULO-------------------------------------------------------------------------- --------------O Município de Barcelos, legalmente, -------------- PREÂMBULO-------------------------------------------------------------------------- --------------O Município de Barcelos, legalmente, tem vastas atribuições e competências, entre outras,

Leia mais

Princípio da Solidariedade: Responsabilidade de todos os cidadãos na concretização das finalidades do voluntariado;

Princípio da Solidariedade: Responsabilidade de todos os cidadãos na concretização das finalidades do voluntariado; 1. DEFINIÇÃO DE VOLUNTARIADO é o conjunto de acções de interesse social e comunitário, realizadas de forma desinteressada por pessoas, no âmbito de projectos, programas e outras formas de intervenção ao

Leia mais

VOLUNTARIADO REGULAMENTO INTERNO

VOLUNTARIADO REGULAMENTO INTERNO VOLUNTARIADO REGULAMENTO INTERNO INDICE 1. NOTA PRÉVIA... 3 2. VOLUNTARIADO... 4 3. VOLUNTÁRIO... 4 3.1. Direitos e Deveres do Voluntário... 5 4. MODELO DE GESTÃO DO VOLUNTARIADO... 7 4.1. Levantamento

Leia mais

REGULAMENTO MARCAMUNDOS

REGULAMENTO MARCAMUNDOS REGULAMENTO MARCAMUNDOS Título I (MarcaMundos) Capítulo I (Definição) Art.1 1. O MarcaMundos (MM) é um projeto da Associação de Estudantes da NOVA Medical School Faculdade de Ciências Médicas da Universidade

Leia mais

PROGRAMA NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015

PROGRAMA NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015 PROGRAMA NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015 I DESTINATÁRIOS O Programa de Ocupação de Jovens, promovido pela Câmara Municipal de Cascais, através da Divisão de Promoção de Emprego (DPRE), destina-se a jovens

Leia mais

Programa de Voluntariado

Programa de Voluntariado Programa de Voluntariado Considerando que a AIDGLOBAL é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), sem fins lucrativos, com sede em Loures, que promove Acções nos domínios da Integração

Leia mais

Foi consultora do projecto numa base voluntária, Ana Maria Joaquina Abubacar.

Foi consultora do projecto numa base voluntária, Ana Maria Joaquina Abubacar. Objectivos da lei: - Promover o voluntariado e o espírito de solidariedade em Moçambique; - Promover um quadro legal de apoio e reconhecimento às pessoas que trabalham em bases voluntárias, em áreas tais

Leia mais

CAPITULO I. Disposicoes gerais

CAPITULO I. Disposicoes gerais enquadram 0 Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento juridico do voluntariado, bem como, os principios que trabalho de voluntario constam na Lei n." 71198,

Leia mais

REGULAMENTO PROVA ÁGUAS ABERTAS PENICHE A NADAR

REGULAMENTO PROVA ÁGUAS ABERTAS PENICHE A NADAR REGULAMENTO PROVA ÁGUAS ABERTAS PENICHE A NADAR 1 REGULAMENTO PROVA DE ÁGUAS ABERTAS PENICHE A NADAR 1. ENQUADRAMENTO No âmbito da realização na cidade de Peniche, da prova de Águas Abertas PENICHE A NADAR,

Leia mais

POLÍTICA Voluntariado no Hospital 0108

POLÍTICA Voluntariado no Hospital 0108 POLÍTICA Voluntariado no Hospital 0108 APROVAÇÃO FINALIDADE: DESTINATÁRIOS: PALAVRAS-CHAVE: Definir uma política do voluntariado para o Hospital Garcia de Orta e assegurar a gestão do mesmo Todos os Profissionais,

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO INTERNO

NORMAS DE FUNCIONAMENTO INTERNO NORMAS DE FUNCIONAMENTO INTERNO BUS Solidário e Loja Solidária Junta de Freguesia de Encosta do Sol Capítulo I Disposições Gerais Artigo I Enquadramento No âmbito das atribuições que lhe são cometidas

Leia mais

TRABALHO VOLUNTÁRIO RESUMO

TRABALHO VOLUNTÁRIO RESUMO 1 TRABALHO VOLUNTÁRIO Andréa de Azevedo Ribeiro ¹ Débora Lacerda Ritter ¹ Jéssica Figueira Viegas ¹ Kelly Viviane Rodrigues da Silva ¹ Almiro Ferreira² RESUMO O presente trabalho consiste em uma ação voluntária

Leia mais

CRIA O TEU PROJETO SOCIAL

CRIA O TEU PROJETO SOCIAL A MUDANÇA ÉS! SPIRIT 16 UMA FORMAÇÃO EM EMPREENDEDORISMO SOCIAL CRIA O TEU PROJETO SOCIAL COM IMPLEMENTAÇÃO EM SÃO TOMÉ www.wact.pt WACT - WE ARE CHANGING TOGHETER QUEM É A WACT E EM QUE ACREDITA? A WACT

Leia mais

PROGRAMA VISITANTE VOLUNTÁRIO DO IPPDH

PROGRAMA VISITANTE VOLUNTÁRIO DO IPPDH PROGRAMA VISITANTE VOLUNTÁRIO DO IPPDH CONSIDERANDO: Que o IPPDH tem como objetivo estratégico para o biênio 2015-2016 estimular o pensamento e a cultura de Direitos Humanos na sociedade. Que o Programa

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Funeral (4003 v4.15) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

Programa Olivais em Férias

Programa Olivais em Férias Capítulo 90 Programa Olivais em Férias Ano 2015 MR.003.01.Vers.1.0.a Página 1 de 8 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Planeamento e Organização... 3 3. Inscrição... 3 3.1. Valor a pagar... 3 3.2. Fichas de

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS Consigo rastrear o minha Compra? Sim. As informações mais atualizadas sobre sua Compra e a situação de entrega de sua Compra estão disponíveis em Meus pedidos.

Leia mais

Regulamento. Foremor

Regulamento. Foremor Regulamento Foremor Preâmbulo O presente projeto decorre de uma candidatura realizada pela MARCA ADL ao programa ERASMUS+, no âmbito da KA1 Learning Mobility for Individuals e está integrada numa iniciativa

Leia mais

1. PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. INFORMAÇÕES GERAIS

1. PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. INFORMAÇÕES GERAIS 1. PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. INFORMAÇÕES GERAIS - Quem explora o site Pixel4Winner.com? - Onde está sedeada a sociedade anónima? - Posso ter confiança no site Pixel4Winner.com? - A participação a uma lotaria

Leia mais

REGULAMENTO INTRODUÇÃO OBJETIVOS PÚBLICO-ALVO

REGULAMENTO INTRODUÇÃO OBJETIVOS PÚBLICO-ALVO REGULAMENTO INTRODUÇÃO O DNS.PT e a DECO promovem a 3ª edição do Concurso Sitestar.pt, uma iniciativa nacional que convida a comunidade educativa a desenvolver sites em português e sob domínio.pt durante

Leia mais

Regulamento Campanha COFIDIS LAR (Oferta Cartão Projetos Lar)

Regulamento Campanha COFIDIS LAR (Oferta Cartão Projetos Lar) Regulamento Campanha COFIDIS LAR (Oferta Cartão Projetos Lar) 1. A presente oferta é válida para Clientes Cofidis, residentes em Portugal e maiores de 18 anos. Não pode ser usada conjuntamente com qualquer

Leia mais

ESTÁ ao serviço das pessoas, das famílias e das comunidades, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do bem estar das populações.

ESTÁ ao serviço das pessoas, das famílias e das comunidades, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do bem estar das populações. O Voluntariado O Voluntariado traduz-se no conjunto de acções de interesse social e comunitário, realizadas de forma desinteressada por pessoas, no âmbito de projectos, programas e outras formas de intervenção

Leia mais

GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR PESSOAS IDOSAS E ADULTAS COM DEFICIÊNCIA

GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR PESSOAS IDOSAS E ADULTAS COM DEFICIÊNCIA Manual de GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR PESSOAS IDOSAS E ADULTAS COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Acolhimento

Leia mais

Natal na desportiva NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Natal na desportiva NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Natal na desportiva 2015 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO CML/DRIC/2015 Alvará 694 I. Apresentação e objetivos 1. Entidade Promotora e Organizadora - Município de Loures 1 a) O Programa de Ocupação de Tempos Livres

Leia mais

Guia do VOLUNTÁRIO COM ASAS

Guia do VOLUNTÁRIO COM ASAS Guia do VOLUNTÁRIO COM ASAS O Guia do VoluntárioscomAsas tem como objectivo facilitar a sua integração nas Instituições promotoras alertando o para alguns deveres de cidadania, solidariedade, responsabilidade,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 Contactos da Junta de Freguesia Morada: Rua General Silva Freire, Lote C 1849-029 Lisboa Telefone: 21 854 06 90 Fax: 21 852 06 87 / 21 248 79 25 E-mail:

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS CONDUTORES DA TOCHA OLÍMPICA RIO 2016

PERGUNTAS E RESPOSTAS CONDUTORES DA TOCHA OLÍMPICA RIO 2016 PERGUNTAS E RESPOSTAS CONDUTORES DA TOCHA OLÍMPICA RIO 2016 1. Quando se dará o início da indicação de condutores? O início se dará às 10h00 do dia 10 de setembro de 2015. 2. Posso me indicar para ser

Leia mais

Regulamento Interno do Voluntariado

Regulamento Interno do Voluntariado Regulamento Interno do Voluntariado da CriaRumos-Serviços de Apoio Geriátrico, Lda. A CriaRumos-Serviços de Apoio Geriatrico,Lda, tem como objetivos a assistencia e apoio à terceira idade, atravéz de alojamento,

Leia mais

IRMANDADE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA PÓVOA DE SANTO ADRIÃO

IRMANDADE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA PÓVOA DE SANTO ADRIÃO IRMANDADE DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DA PÓVOA DE SANTO ADRIÃO Regulamento Interno para o Voluntariado REGULAMENTO INTERNO PARA O VOLUNTARIADO Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de Aplicação

Leia mais

Artigo 1.º Pitchyou Pitchyou Pitchyou Pitchyou

Artigo 1.º Pitchyou Pitchyou Pitchyou Pitchyou IF Artigo 1.º (Definição) 1. O Pitchyou define-se como um sistema de aceleração agregado ao processo de recrutamento de quadros superiores. O objetivo é colocar em contacto direto empresas e candidatos

Leia mais

Regulamento Campanha Cofidis Descontos para o ano escolar

Regulamento Campanha Cofidis Descontos para o ano escolar Regulamento Campanha Cofidis Descontos para o ano escolar 1. A presente oferta é válida para Clientes Cofidis, residentes em Portugal e maiores de 18 anos, que efetuarem um pedido de crédito (Linha de

Leia mais

GOSTARIAS DE PERTENCER A UM NOSTÁLGICO CLUBE CAROCHA?

GOSTARIAS DE PERTENCER A UM NOSTÁLGICO CLUBE CAROCHA? 1 GOSTARIAS DE PERTENCER A UM NOSTÁLGICO CLUBE CAROCHA? É fácil! Basta gostares de Vws Carochas ou outros Vws refrigerados a ar e inscreveres-te no NOSTALGIA CAROCHA CLUBE. O Nostalgia Carocha Clube é

Leia mais