MEMÓRIA DESCRITIVA. A presente memória descritiva refere-se a um loteamento a implementar em São Teotónio.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEMÓRIA DESCRITIVA. A presente memória descritiva refere-se a um loteamento a implementar em São Teotónio."

Transcrição

1 MEMÓRIA DESCRITIVA Descrição e justificação da solução proposta A presente memória descritiva refere-se a um loteamento a implementar em São Teotónio. A pretensão incide sobre um terreno propriedade do município, descrito na Conservatória do Registo Predial de Odemira com a inscrição n.º 264 da freguesia de São Teotónio e na matriz como o artigo rustico 106 JJ da mesma freguesia e sobre um terreno particular descrito com o n.º 01523/ da freguesia de São Teotónio na Conservatória do Registo Predial de Odemira e na matriz com o n.º 3876 da mesma freguesia. O terreno municipal foi adquirido em 27 de Novembro de 1997, livre de qualquer ónus ou encargos. A operação surge da intenção de resolução de uma zona terminal do aglomerado, onde existem à muito situações de ocupação precárias que se pretendem solucionar, bem como da necessidade de uma permuta de lote para solucionar um lote encravado junto ao jardim publico que se encontra em construção. Enquadramento da pretensão A pretensão insere-se na zona limite do perímetro urbano, na continuidade de um arruamento e que assume um carácter estruturante para o aglomerado. As situações de ocupação não resolvidas em termos cadastrais, entre as quais se encontra a situação do pavilhão da freguesia de São Teotónio, encontram-se claramente consolidadas. Enquadramento no Plano Diretor Municipal A operação encontra-se localizada em Área a Consolidar destinada a equipamento e Área Consolidada sem utilização especificada. 1

2 Estão definidos os seguintes indicadores máximos: - Área a Consolidar: Densidade Populacional Bruta 70 hab/há Índice de Ocupação Bruto 0.60 Nº Máximo de Pisos 3 - Área Consolidada Índice de Ocupação Liquido 0.70 Índice de Utilização Liquido 1.20 Nº Máximo de Pisos 3 De acordo com o definido no Plano Director Municipal, Artigo 13.º, n.º 2, as Áreas para equipamentos e infra estruturas poderão ter destino diverso do definido no Plano Director Municipal quando a Câmara Municipal tenha suprido essas mesmas necessidades noutro local, o que claramente se verifica. Os indicadores definidos do Plano Diretor Municipal consideram-se assim cumpridos. Integração urbana e paisagística da operação A zona a lotear desenvolve-se na continuidade da rua de Odeceixe, que se encontra claramente consolidada, onde serão implantadas as necessárias infraestruturas, pelo que apenas se prevê a reformulação e qualificação do espaço publico de modo a dar resposta à atuais necessidades. Superfície total do terreno objecto da operação A zona de intervenção possui uma área de 6104,10m². A operação integra a totalidade do terreno particular descrito com o n.º 01523/ da freguesia de São Teotónio e parte do terreno municipal pois o município não pretende lotear o espaço integrado no recinto da Feira, que se encontra claramente delimitado e definido, e apenas resolver a zona limite do aglomerado em conjunto com as situações de ocupação precária. 2

3 Número de lotes e respectivas áreas O loteamento dará origem a 5 lotes, 3 destinados a habitação, 1 destinado a armazém/indústria e 1 destinado a equipamento. Todos eles plenamente identificados e autónomos. Identificação Área Total de Intervenção Artº nº 106 Secção JJ - 264/ (área total) Área incluida na intervenção Artº nº3876 Urb / «M A P A D E Á R E A S» Área (m2) 6104, , ,30 86,80 Proprietários Municipio de Odemira Esmeraldina José Martins Lino N.º Lote Área (m²) Zona Construção A. Implantação A. Construção Tipologia Nº Pisos Estacionamento Lote PDM Existente Ligeiros Pesados ,20 AaC - Equip 1075, , ,20 Equipamento ,80 AaC - Equip ,00 400,00 Industria ,80 AC 86,20 161,80 220,00 Habitação ,10 AC 73,80 169,80 220,00 Habitação ,10 AC ,90 220,00 Habitação Cedência 1338, TOTAL 6104, , , ,20 Final Cedências Equipamento De acordo com os parâmetros mínimos definidos em Portaria deveriam ser cedidos para Espaços Verdes e de Utilização colectiva 145,00m². O lote nº 1, de acordo com as definições constantes da portaria n.º 216B/2008 de 3 de Março e Decreto Regulamentar n.º 9/2009, de 29 de Maio (rectificado pela Declaração de Rectificação n.º 53/2009, de 28 de Julho) destina-se a equipamento estando já na posse da freguesia de São Teotónio, não existindo qualquer necessidade/exigência em portaria relativamente a cedências para este lote. Verifica-se assim que as cedências mínimas para equipamento, necessárias em face da utilização dos restantes lotes se encontram atingidas no lote n.º 1. Espaços Verdes e de Utilização colectiva De acordo com os parâmetros mínimos definidos em Portaria deveriam ser cedidos para Espaços Verdes e de Utilização colectiva 179,00m². 3

4 Tendo porém em conta toda a estrutura verde da parte do prédio que não será loteada (Espaço Faceco) e a existência de um jardim publico na proximidade que se encontra em fase de construção, não existirá necessidade de criação de espaços verdes e de utilização colectiva pelo que se poderá considerar que os mínimos de cedências definidos em portaria para espaços verdes e de utilização colectiva e encontram supridos e em condições de ser validados. Estacionamento De acordo com a portaria é obrigatória a criação dos seguintes lugares de estacionamento: 12 ligeiros no interior dos lotes, Lt 2 6, lt 3 2, lt 4 2, lt 5 2; 3 ligeiros no exterior dos lotes; 1 pesado no interior do lote 2. A operação encontra-se em conformidade com as exigências da portaria tendo em conta que cria: 12 lugares ligeiros no interior dos lotes; 5 lugares ligeiros no exterior dos lotes; 1 lugar pesado no interior do lote 2. Parâmetros Urbanísticos Lotes novos Habitação (1 lote nº 5): Área 399,10m² Nº Fogos 1 Nº Lug. Estacionamento - 2 Nº Pisos 2 Tipologia T4 Área Implantação 175,90m² 4

5 Área Construção 220,00m² Armazém/Indústria (1 lote nº 2): Área 1280,80m² Nº Unidades 1 Nº Lug. Estacionamento ligeiro - 6 Nº Lug. Estacionamento pesado - 1 Nº Pisos 1 Área Implantação 400,00m² Área Construção 400,00m² Lotes Existentes Habitação (2 lotes - nº 3 e 4): Área 899,90m² Nº Fogos 2 Nº Lug. Estacionamento 4 Nº Pisos 2 Tipologia T4 Área Implantação 331,60m² Área Construção 440,00m² Equipamento (1 lote nº 1 - Junta de Freguesia): Área 2112,10m² Nº Pisos 1 Área Implantação 1075,20m² Área Construção 1075,20m² Implantação 5

6 As construções a erigir nos lotes deverão estar integralmente inseridas na mancha de ocupação definida nas peças desenhadas. Infra estruturas As infraestruturas necessárias serão garantidas através de ligações às redes já existentes no aglomerado que se encontram plenamente consolidadas. Tratando-se de uma operação que possui grandes características de legalização e onde não serão necessárias outras obras de urbanização, entende-se não se justificar a criação de uma rede de gás, tendo em conta que apenas serão criados 2 lotes novos, 1 de habitação e 1 industrial, e que os restantes lotes a criar/consolidar possuem já redes individuais de abastecimento. 6

OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO EST 01. Ano Mês Alvará de de licença/autorização de de loteamento n.º n.º

OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO EST 01. Ano Mês Alvará de de licença/autorização de de loteamento n.º n.º OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO EST 0 - IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO ADMINISTRATIVO.. Processo Processo n.º n.º 2.Tipo 3. 3. Data Data de de Registo 4. 4. Alvará de de licença/autorização de de loteamento n.º n.º

Leia mais

Ex.mo Senhor: Presidente da Câmara Municipal de Mortágua. ASSUNTO: LOTEAMENTO URBANO: Com / Sem, Obras de Urbanização Licenciamento Comunicação Prévia

Ex.mo Senhor: Presidente da Câmara Municipal de Mortágua. ASSUNTO: LOTEAMENTO URBANO: Com / Sem, Obras de Urbanização Licenciamento Comunicação Prévia REGISTO DE ENTRADA Registado em SPO Procº. / / Reqº. / / Em / / O Assist. Técnico TAXA DE APRECIAÇÃO Paga a taxa no valor de Guia n.º / Em / / O Assist. Técnico DESPACHO Em / / O Presidente da Câmara Ex.mo

Leia mais

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 3 II. LOCALIZAÇÃO 3 III. ENQUADRAMENTO PDM 3 VII. CEDÊNCIAS E INFRAESTRUTURAS 3 V. PROPOSTA 3 VI. ÍNDICES URBANÍSTICOS 4 VII.

Leia mais

PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO

PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO Registo de entrada RESERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO ( Art.º27º e Art.º 33º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo

Leia mais

OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO REGULAMENTO

OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO REGULAMENTO OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO REGULAMENTO Artigo 1º Âmbito e Aplicação O presente Regulamento disciplina a ocupação e uso do solo da área abrangida pela operação de loteamento do Rossio em

Leia mais

ANEXO IV. Parâmetros de dimensionamento de Espaços Verdes, Infra-estruturas e Equipamentos de Utilização Colectiva

ANEXO IV. Parâmetros de dimensionamento de Espaços Verdes, Infra-estruturas e Equipamentos de Utilização Colectiva ANEXO IV Parâmetros de dimensionamento de Espaços Verdes, Infra-estruturas e Equipamentos de Utilização Colectiva 1 - Infra-estruturas viárias 1.1 - Arruamento 1.1.1 - O perfil tipo inclui a faixa de rodagem

Leia mais

O P E R A Ç Ã O D E L O T E A M E N T O D A Z O N A I N D U S T R I A L L O R D E L O - C O D A L

O P E R A Ç Ã O D E L O T E A M E N T O D A Z O N A I N D U S T R I A L L O R D E L O - C O D A L O P E R A Ç Ã O D E L O T E A M E N T O D A Z O N A I N D U S T R I A L L O R D E L O - C O D A L R E G U L A M E N T O C â m a r a M u n i c i p a l d e V a l e d e C a m b r a D i v i s ã o d e P l a

Leia mais

PLANO DE PORMENOR INFRAESTRUTURAS DE APOIO DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE ERVIDEL TERMOS DE REFERÊNCIA ACOLHIMENTO PARA EMPRESAS, LOCALIZADO NO ESPAÇO DE

PLANO DE PORMENOR INFRAESTRUTURAS DE APOIO DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE ERVIDEL TERMOS DE REFERÊNCIA ACOLHIMENTO PARA EMPRESAS, LOCALIZADO NO ESPAÇO DE PLANO DE PORMENOR INFRAESTRUTURAS DE APOIO DE ACOLHIMENTO PARA EMPRESAS, LOCALIZADO NO ESPAÇO DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE ERVIDEL TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Introdução 2. Oportunidade da elaboração do Plano

Leia mais

Loteamento da Quinta de S. Martinho

Loteamento da Quinta de S. Martinho Loteamento da Quinta de S. Martinho Memória descritiva e Justificativa 3ª alteração O loteamento da Quinta de S. Martinho foi aprovado em reunião de Câmara de 16/02/2000. Em reunião de Câmara de 02/05/2001

Leia mais

Programa de Execução e Financiamento PLANO DE PORMENOR DO BARRANCO DO RODRIGO. DinamArq Algarve, Arquitectura e Engenharia Lda.

Programa de Execução e Financiamento PLANO DE PORMENOR DO BARRANCO DO RODRIGO. DinamArq Algarve, Arquitectura e Engenharia Lda. Programa de Execução e Financiamento 1. INTRODUÇÃO A Área de Intervenção do Plano de Pormenor compõe-se de três prédios que totalizam uma área total de cerca de 39,524 ha, encontrando-se inscritos na Matriz

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

TABELA DE TAXAS PARTE B - OPERAÇÕES URBANÍSTICAS QUADRO I. Taxa devida pela apreciação de projectos de loteamento

TABELA DE TAXAS PARTE B - OPERAÇÕES URBANÍSTICAS QUADRO I. Taxa devida pela apreciação de projectos de loteamento TABELA DE TAXAS PARTE B - OPERAÇÕES URBANÍSTICAS 1. Loteamento sem obras de urbanização QUADRO I Taxa devida pela apreciação de projectos de loteamento 1.1 Informação prévia 101,15 d) 1.2 Licenciamento

Leia mais

Requerimento. sujeitas a licenciamento

Requerimento. sujeitas a licenciamento Requerimento Comunicação Prévia para alterações ao projecto Licenciado ou com Admissão de Comunicação Prévia durante a execução da obra Alterações que se fossem obra nova estariam sujeitas a licenciamento

Leia mais

LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO

LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO ÍNDICE MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA pag.1 a 5 constituição predial caracterização da situação existente descrição

Leia mais

Habitação, Construção e Obras Públicas. Anexo nº 2 - Sistema Conceptual completo

Habitação, Construção e Obras Públicas. Anexo nº 2 - Sistema Conceptual completo Bens e serviços imobiliários Alojamento Alojamento colectivo Alojamento de convivência Estabelecimento hoteleiro e similar Alojamento familiar Alojamento familiar clássico Alojamento sobrelotado Alojamento

Leia mais

Câmara Municipal de Sesimbra DIVISÃO DE PLANEAMENTO URBANISTÍCO

Câmara Municipal de Sesimbra DIVISÃO DE PLANEAMENTO URBANISTÍCO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA RIBEIRA DO MARCHANTE VERSÃO FINAL REGULAMENTO Câmara Municipal de Sesimbra DIVISÃO DE PLANEAMENTO URBANISTÍCO ÍNDICE TÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Âmbito...3 Artigo

Leia mais

O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários.

O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 3ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 3ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

Câmara Municipal MUNICÍPIO DE MATOSINHOS

Câmara Municipal MUNICÍPIO DE MATOSINHOS MUNICÍPIO DE MATOSINHOS Câmara Municipal PLANO DE PORMENOR PARA O TERRENO ENTRE A AV. DOS COMBATENTES DA GRANDE GUERRA E A RUA NOGUEIRA PINTO - LEÇA DA PALMEIRA R E G U L A M E N TO NOGUEIRA PINTO LEÇA

Leia mais

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU Proposta de Delimitação e Fundamentação 1. Introdução Fundamentação Com a revisão efetuada ao Plano Diretor Municipal de Proença a Nova, cuja aprovação foi publicada

Leia mais

Artº 3º Promotores O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários.

Artº 3º Promotores O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 4ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 4ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA PLANO DE PORMENOR DE RECONVERSÃO DA AUGI 9 LAGOA DE ALBUFEIRA COM O APOIO DA ADMINISTRAÇÃO CONJUNTA.

CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA PLANO DE PORMENOR DE RECONVERSÃO DA AUGI 9 LAGOA DE ALBUFEIRA COM O APOIO DA ADMINISTRAÇÃO CONJUNTA. Regulamento CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Norma Habilitante O presente Regulamento tem o seu suporte legal, genericamente no artigo 241.º da Constituição da República Portuguesa e na alínea a)

Leia mais

1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente

1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente 1. Existente - Descrição e justificação 1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente O arruamento é caraterizado na rede viária do Plano Diretor

Leia mais

AVISO OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO MUNICIPAL N

AVISO OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO MUNICIPAL N 1 -------------------------------------------AVISO---------------------------------------------- -----OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO MUNICIPAL N.º 2/2011, HORTAS DA FOZ, EM PONTE DE SOR--------------------------------------------------------

Leia mais

DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 04 - POVOAÇÃO FREGUESIA: 03 - NOSSA SENHORA DOS REMEDIOS ARTIGO MATRICIAL: 152 NIP:

DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 04 - POVOAÇÃO FREGUESIA: 03 - NOSSA SENHORA DOS REMEDIOS ARTIGO MATRICIAL: 152 NIP: CADERNETA PREDIAL URBANA SERVIÇO DE FINANÇAS: 3000 - POVOACAO IDENTIFICAÇÃO DO PRÉDIO DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 04 - POVOAÇÃO FREGUESIA: 03 - NOSSA SENHORA DOS REMEDIOS ARTIGO MATRICIAL: 152

Leia mais

Licenciamento de Obras de Edificação Alterações ao projecto licenciado durante a execução da obra que envolvam alterações da implantação ou ampliação

Licenciamento de Obras de Edificação Alterações ao projecto licenciado durante a execução da obra que envolvam alterações da implantação ou ampliação Requerimento Licenciamento de Obras de Edificação Alterações ao projecto licenciado durante a execução da obra que envolvam alterações da implantação ou ampliação Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

2.ENQUADRAMENTO NOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO. 1. Enquadramento Face ao Plano Director Municipal / Plano de Urbanização da Cidade

2.ENQUADRAMENTO NOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO. 1. Enquadramento Face ao Plano Director Municipal / Plano de Urbanização da Cidade PROPOSTA DE ARRUAMENTO, PARA O LUGAR DA SERRA ALTA DARQUE VIANA DO CASTELO MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1.APRESENTAÇÃO DO ESTUDO A área objecto de estudo, situa-se na freguesia de Darque, no lugar

Leia mais

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5 Termos de Referência 1. Oportunidade da elaboração do Plano de Pormenor do Parque Empresarial para Novas Estratégias de Localização do Investimento O Plano Director Municipal de Penela, em processo de

Leia mais

Regime Jurídico da Requalificação Urbana Enquadramento Jurídico

Regime Jurídico da Requalificação Urbana Enquadramento Jurídico Enquadramento Jurídico Decreto-Lei n.º 307/2009 de 23 de Outubro - Regime Jurídico da Reabilitação Urbana Legislação relacionada Decreto-Lei n.º 152/82 de 3 de Maio - Regime de criação de ADUP's e ACP's

Leia mais

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO Já conhece as regras de instrução de processos em formato digital? Consulte toda a informação em

Leia mais

Nome do requerente. Residência/Sede. BI / Cartão de Cidadão n.º Emitido em / / Válido até / / Telefone n.º Fax n.º

Nome do requerente. Residência/Sede. BI / Cartão de Cidadão n.º Emitido em / / Válido até / / Telefone n.º Fax n.º Divisão de Estudos, Planeamento e Urbanismo 008 REQUERIMENTO PARA: Comunicação Prévia de Operação de Loteamento Município do Sabugal Câmara Municipal Gestor do Procedimento: Apreciação: Exmo. Senhor Presidente

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA Registo de entrada RE SERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA (Art.º 63 do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÂO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

E D I T A L N. 33/

E D I T A L N. 33/ E D I T A L N. 33/2 0 1 6 ---------- ALVARÁ DE LOTEAMENTO URBANO COM OBRAS DE URBANIZAÇÃO NÚMERO 2/2016 ----------- ---------- HERNÂNI DINIS VENÂNCIO DIAS, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BRAGANÇA: --------

Leia mais

A Ocupação Dispersa no Quadro dos PROT e dos PDM. O PROT - Norte. Universidade de Évora, 12 de Novembro de 2009

A Ocupação Dispersa no Quadro dos PROT e dos PDM. O PROT - Norte. Universidade de Évora, 12 de Novembro de 2009 A Ocupação Dispersa no Quadro dos PROT e dos PDM O PROT - Norte Universidade de Évora, 12 de Novembro de 2009 1 ENQUADRAMENTO PNPOT: directivas gerais Resolução do Conselho de Ministros 29/2006, de 23

Leia mais

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LEGALIZAÇÃO

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LEGALIZAÇÃO NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LEGALIZAÇÃO Já conhece as regras de instrução de processos em formato digital? Consulte toda a informação em www.gaiurb.pt/nopaper. Desde o dia 1 de

Leia mais

COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO

COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO Documentos instrutórios (preenchimento obrigatório) Pág. 0. Requerimento... a Acompanhado de cópia do documento de identificação do requerente 1. Documento comprovativo

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR SOBRE A OCUPAÇÃO DE PARCELAS NO SÍTIO DENOMINADO ESTACAL, EM BREJOS DE AZEITÃO, CASAS DE AZEITÃO.

REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR SOBRE A OCUPAÇÃO DE PARCELAS NO SÍTIO DENOMINADO ESTACAL, EM BREJOS DE AZEITÃO, CASAS DE AZEITÃO. REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR SOBRE A OCUPAÇÃO DE PARCELAS NO SÍTIO DENOMINADO ESTACAL, EM BREJOS DE AZEITÃO, CASAS DE AZEITÃO. Artigo 1º Aplicação 1. O presente Plano de Pormenor, adiante designado

Leia mais

Exm.º Senhor: Vereador do Pelouro do Município de Monforte

Exm.º Senhor: Vereador do Pelouro do Município de Monforte Registo de Entrada N.º Proc.º Em / / Funcionário: Informação - Prosseguir seus termos Em / / A Responsável da UOFUOSU Despacho - Prosseguir seus termos Em / / O Vereador do Pelouro Identificação do Munícipe

Leia mais

Venho por este meio solicitar a V. Ex.ª que se digne aprovar o respetivo projeto de arquitetura que se apresenta, em anexo.

Venho por este meio solicitar a V. Ex.ª que se digne aprovar o respetivo projeto de arquitetura que se apresenta, em anexo. Requerimento Licenciamento de Obras de Edificação Processo n.º: Data de Receção: Requerimento n.º: Recebido Por: Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima Identificação do Titular Página

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA VIÇOSA CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE VILA VIÇOSA CÂMARA MUNICIPAL --------------------MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA--------------------- TERCEIRA OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO DA ZONA INDUSTRIAL DE VILA VIÇOSA 1. Introdução A presente operação de loteamento visa implementar

Leia mais

FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA)

FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA) FACOL (ANTIGA FÁBRICA DE CORTIÇA DE LOUROSA) AJ AGUIAR COMERCIO GERAL LDA LOUROSA SANTA MARIA DA FEIRA AV. PRINCIPAL 300 - Artº 1248 1. Introdução O presente relatório solicitado por AJ AGUIAR COMERCIO

Leia mais

ALTERAÇÃO AO ALVARÁ DE LICENÇA DE LOTEAMENTO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

ALTERAÇÃO AO ALVARÁ DE LICENÇA DE LOTEAMENTO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 211/2 ALTERAÇÃO AO ALVARÁ DE LICENÇA DE LOTEAMENTO Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte

Leia mais

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DO GROU TERMOS DE REFERÊNCIA 1/8

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DO GROU TERMOS DE REFERÊNCIA 1/8 PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DO GROU TERMOS DE REFERÊNCIA 1/8 Índice 1. Introdução 2. Enquadramento legal do plano 3. Enquadramento territorial da área de intervenção 4. Oportunidade da elaboração do plano

Leia mais

Instalações eléctricas estabelecidas em condomínios fechados

Instalações eléctricas estabelecidas em condomínios fechados Instalações eléctricas estabelecidas em condomínios fechados Despacho do Director Geral de Geologia e Energia, de 13 de Maio de 2005 Enquadramento Legal Decreto Lei n.º 177/2001, de 4 de Junho republica

Leia mais

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 207/2 ALTERAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO não precedido de operação urbanística sujeita a controlo prévio Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

2776 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Junho de 2000 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

2776 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Junho de 2000 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS 2776 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 148 29 de Junho de 2000 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Resolução do Conselho de Ministros n. o 58/2000 A Assembleia Municipal de Montemor-o-Novo aprovou, em

Leia mais

N. o 4 6 de Janeiro de 2000 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 261

N. o 4 6 de Janeiro de 2000 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 261 N. o 4 6 de Janeiro de 2000 DIÁRIO DA REPÚBLICA II SÉRIE 261 Despacho n. o 378/2000 (2. a série). Com vista à implantação e permanência definitiva do troço entre as caixas 7-E e 7-G do emissário terrestre

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO NORTE DA CIDADE DE SINES. Relatório de Ponderação. Relatório de Ponderação

PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO NORTE DA CIDADE DE SINES. Relatório de Ponderação. Relatório de Ponderação PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO NORTE DA CIDADE DE SINES Agosto de 2011 RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DA DISCUSSÃO PÚBLICA DO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO NORTE DA CIDADE DE SINES 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

PDM Lisboa Revisão do PDM HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: Rede. vias arteriais. Rede estruturante (1º nível) Primária ou Fundamental.

PDM Lisboa Revisão do PDM HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: Rede. vias arteriais. Rede estruturante (1º nível) Primária ou Fundamental. HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: PDM Lisboa 1994 Revisão do PDM Rede Primária ou Fundamental vias arteriais vias principais Rede estruturante (1º nível) Rede de Distribuição Principal (2º nível) Rede Secundária

Leia mais

PEDIDO DE CERTIDÃO DE URBANISMO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

PEDIDO DE CERTIDÃO DE URBANISMO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 228/2 PEDIDO DE CERTIDÃO DE URBANISMO Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte (pessoa

Leia mais

INFORMAÇÃO NÃO CERTIFICADA

INFORMAÇÃO NÃO CERTIFICADA Freguesia (Santiago) URBANO DENOMINAÇÃO: LOTE DE HABITAÇÃO COLECTIVA SITUADO EM: Bela Fria Rua Aurélia de Sousa, nºs. 2, 4, 4-A, 4-B, 4-C, 4-D, 4-E, 4-F, 4-G, 4-H, 6, 6-A, 6-B, 6-C, 6-D, 6-E, 8, 8-A, 8-B,

Leia mais

EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 218/2 EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte (pessoa singular

Leia mais

Nota Introdutória. Artigo 1.º Instrução dos Pedidos de Emissão de Certidão de Destaque

Nota Introdutória. Artigo 1.º Instrução dos Pedidos de Emissão de Certidão de Destaque NORMAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS PARA A Nota Introdutória Os elementos instrutórios dos procedimentos previstos no Regime Jurídico da Urbanização e Edificação (RJUE) estão definidos na Portaria nº 113/2015,

Leia mais

Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo

Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo Elementos instrutórios do pedido Elementos comuns aos procedimentos de controlo prévio (Licença), nos termos da Portaria n.º 113/2015, de 22/04 1) 2) 3) 4) 5) 6) Certidão da descrição e de todas as inscrições

Leia mais

MOD:DU/2.3 MOD:DU/3.1 Jun 10 MODELO DE INSTRUÇÃO

MOD:DU/2.3 MOD:DU/3.1 Jun 10 MODELO DE INSTRUÇÃO S A N E A M E N T O D E E L E M E N T O S I N S T R U T Ó R I O S (art. 11º RJUE) PRETENSÃO: REQUERENTE OU COMUNICANTE: LOCAL DA OBRA: FREGUESIA: N.º CONTRIBUINTE: ELEMENTOS APRESENTADOS (A PREENCHER PELO

Leia mais

Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo

Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo Divisão de Obras, Planeamento, Ambiente e Urbanismo Elementos instrutórios do pedido Elementos comuns aos procedimentos de controlo prévio (Comunicação Prévia), nos termos da Portaria n.º 113/2015, de

Leia mais

TABELA TAXAS 2015 ARTIGO 1º - ALVARÁ DE LICENÇA OU ADMISSÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE LOTEAMENTO (COM OBRAS DE URBANIZAÇÃO)

TABELA TAXAS 2015 ARTIGO 1º - ALVARÁ DE LICENÇA OU ADMISSÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE LOTEAMENTO (COM OBRAS DE URBANIZAÇÃO) TABELA TAXAS 2015 ARTIGO 1º - ALVARÁ DE LICENÇA OU ADMISSÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE LOTEAMENTO (COM OBRAS DE URBANIZAÇÃO) VALOR 1 Emissão alvará de licença 602,66 a) Acresce por tipo de utilização I)

Leia mais

1.ª Comissão Permanente da Assembleia Municipal de Lisboa. Finanças, Património e Recursos Humanos

1.ª Comissão Permanente da Assembleia Municipal de Lisboa. Finanças, Património e Recursos Humanos 1.ª Comissão Permanente da Assembleia Municipal de Lisboa Finanças, Património e Recursos Humanos PARECER SOBRE A PROPOSTA N.º 362/2014 (Proposta à Assembleia Municipal para a constituição de um direito

Leia mais

EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO, OBRAS DE URBANIZAÇÃO OU TRABALHOS DE REMODELAÇÃO DE TERRENOS

EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO, OBRAS DE URBANIZAÇÃO OU TRABALHOS DE REMODELAÇÃO DE TERRENOS Registo Nº. DATA / / O funcionário, Exmº. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Cascais EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO, OBRAS DE URBANIZAÇÃO OU TRABALHOS DE REMODELAÇÃO DE TERRENOS

Leia mais

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES JUSTIFICAÇÃO PARA NÃO SUJEIÇÃO A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA

ALTERAÇÃO AO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO SUL-NASCENTE DA CIDADE DE SINES JUSTIFICAÇÃO PARA NÃO SUJEIÇÃO A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO ALTERAÇÃO FEVEREIRO DE 2016 Assunto: Alteração ao Plano de Pormenor da Zona de Expansão Sul-Nascente da Cidade de Sines Justificação para não sujeição a avaliação

Leia mais

NEIVATEX NEIVA VIANA DO CASTELO. RA de 18 APROVADO DATA PÁGINA

NEIVATEX NEIVA VIANA DO CASTELO. RA de 18 APROVADO DATA PÁGINA No seguimento do Estudo Urbanístico da Envolvente da Parcela da Antiga Fábrica da Neivatex, situada em Zona Industrial e de Actividade Económica nos termos da planta de ordenamento do PDM, submetem-se

Leia mais

IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO

IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO Notas: Aprovada pela Deliberação CECA nº 872 de 08 de maio de 1986. Publicada no DOERJ de 17 de junho de 1986. 1. OBJETIVO

Leia mais

PLANO DE PORMENOR "VILAGIORGI" - PPV

PLANO DE PORMENOR VILAGIORGI - PPV (UE) QUADRO 01 Quadro Geral de Áreas PROPRIEDADES PROPRIETÁRIO ÁREA DE CADASTRO ÁREA IMPLANTAÇÃO ÁREA BRUTA CONSTRUÇÃO EXISTENTE CEDÊNCIAS FINAL EMERGENTE (PARA EFEITOS DO CÁCULO DO IMU)*** (Dominio (após

Leia mais

A. Identificação do Requerente. B. Pretensão

A. Identificação do Requerente. B. Pretensão Registo de Entrada: Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez Comunicação Prévia de Operação Urbanística (Nº 3 do artigo 6º do D.L. 555/99, de 16 de Dezembro, com as sucessivas alterações)

Leia mais

Regime jurídico da urbanização e da edificação

Regime jurídico da urbanização e da edificação Regime jurídico da urbanização e da edificação A Lei dos Solos (Decreto-Lei nº 794/76, de 5 de Novembro) distingue o direito da propriedade do direito de urbanizar. O direito de urbanizar e edificar é

Leia mais

15,50 15, por fogo ou unidade de ocupação. 10,50 10, prazo - por cada mês ou fracção

15,50 15, por fogo ou unidade de ocupação. 10,50 10, prazo - por cada mês ou fracção izaç ARTIGO 41º Quadro I Alvará de licença ou autorização de loteamento e de obras de urbanização 1. Emissão do alvará de licença ou de autorização 1.1 Acresce, ao montante referido no número anterior:

Leia mais

PEDIDO DE LICENCIAMENTO/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA (ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS)

PEDIDO DE LICENCIAMENTO/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA (ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS) Registo de entrada RE SERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE LICENCIAMENTO/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÃO URBANÍSTICA (N.º 2 e n.º3 do Artº4º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 163 25 de Agosto de 2008 5889 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Centro Jurídico Declaração de Rectificação n.º 46/2008 Ao abrigo da alínea h) do n.º 1 e do n.º 2 do

Leia mais

ELEMENTOS INSTRUTÓRIOS DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS NO REGIME JURÍDICO DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO

ELEMENTOS INSTRUTÓRIOS DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS NO REGIME JURÍDICO DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO ELEMENTOS INSTRUTÓRIOS DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS NO REGIME JURÍDICO DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO Aprovado pela Portaria n.º 113/2015, de 22 de abril. Entrada em vigor: produz efeitos no dia 23-04-2015.

Leia mais

Ex.mo(a) Sr.(a) Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira

Ex.mo(a) Sr.(a) Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Requerimento n.º Processo de Obras n.º (quadro a preencher pelos serviços) (n.º 4 do artigo 4º do D.L.555/99 de 16 de Dezembro) Ex.mo(a) Sr.(a) Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Identificação

Leia mais

TABELA GERAL DE TAXAS MUNICIPAIS ANEXO I

TABELA GERAL DE TAXAS MUNICIPAIS ANEXO I TABELA GERAL DE TAXAS MUNICIPAIS ANEXO I Código Descrição Taxas Valor Resultante Base RGTM TITULO I TAXAS EM GERAL CAPITULO I Taxas pela apreciação de pedidos 1 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 1.7.1 1.7.2

Leia mais

Decreto Presidencial n.º 169/12, de 27 de Julho

Decreto Presidencial n.º 169/12, de 27 de Julho Decreto Presidencial n.º 169/12, de 27 de Julho Página 1 de 17 A indefinição do estatuto jurídico de determinados imóveis quer os adquiridos ao Estado quer os edificados por iniciativa privada, dificulta

Leia mais

TÍTULO I. 27304 Diário da República, 2.ª série N.º 132 10 de Julho de 2009. Disposições Gerais. CAPÍTULO IV Disposições finais

TÍTULO I. 27304 Diário da República, 2.ª série N.º 132 10 de Julho de 2009. Disposições Gerais. CAPÍTULO IV Disposições finais 27304 Diário da República, 2.ª série N.º 132 10 de Julho de 2009 ao funcionamento dos órgãos e serviços, podendo comportar esforço físico; Detém responsabilidade pelos equipamentos sob sua guarda e pela

Leia mais

MUNICÍPIO DE S. JOÃO DA MADEIRA

MUNICÍPIO DE S. JOÃO DA MADEIRA TABELA DE TAXAS OPERAÇÕES DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO QUADRO I Licença ou admissão de comunicação prévia de loteamento e ou de obras de urbanização e/ou trabalhos de remodelação de terrenos 1. Emissão

Leia mais

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Penafiel

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Penafiel R e g i s t o d e E n t r a d a E M I S S Ã O D E L I C E N Ç A D E E X P L O R A Ç Ã O D E P O S T O S D E A B A S T E C I M E N T O / I N S TA L A Ç Õ E S D E A R M A Z E N A G E M D E C O M B U S T

Leia mais

REQUERENTE REPRESENTANTE. Qualidade de: Mandatário Sócio Gerente Administrador Procurador Outra: OBJETO DO REQUERIMENTO

REQUERENTE REPRESENTANTE. Qualidade de: Mandatário Sócio Gerente Administrador Procurador Outra: OBJETO DO REQUERIMENTO R e g i s t o d e E n t r a d a L I C E N C I A M E N T O S I M P L I F I C A D O D E I N S TA L A Ç Õ E S R E F E R E N T E S A C O M B U S T Í V E I S C L A S S E A 1, A 2 e A 3 Ex.mo Senhor Presidente

Leia mais

R E G U L A M E N T O M U N I C I P A L D E U R B A N I Z A Ç Ã O E E D I F I C A Ç Ã O

R E G U L A M E N T O M U N I C I P A L D E U R B A N I Z A Ç Ã O E E D I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO ( 1 ) O Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, introduziu alterações profundas no regime jurídico do licenciamento municipal das operações de loteamento,

Leia mais

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE LICENCIAMENTO

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE LICENCIAMENTO NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE LICENCIAMENTO Já conhece as regras de instrução de processos em formato digital? Consulte toda a informação em www.gaiurb.pt/nopaper. Desde o dia 1

Leia mais

V E R E A Ç Ã O D E P L A N E A M E N T O, O R D E N A M E N T O E U R B A N I S M O D I V I S Ã O D E P L A N E A M E N T O, R E V I T A L I Z A Ç Ã

V E R E A Ç Ã O D E P L A N E A M E N T O, O R D E N A M E N T O E U R B A N I S M O D I V I S Ã O D E P L A N E A M E N T O, R E V I T A L I Z A Ç Ã 1 I PREÂMBULO O regime de coordenação dos âmbitos nacional, regional e municipal do sistema de planeamento territorial, assim como a revisão dos Planos Diretores Municipais, obedecem ao Decreto-Lei n.º

Leia mais

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 209/2 PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE OBRAS URBANIZAÇÃO APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO. Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara

Leia mais

RELATÓRIO TRINDADE 1/7. VERSÃO FINAL. Julho de 2013

RELATÓRIO TRINDADE 1/7. VERSÃO FINAL. Julho de 2013 1/7 Relatório População Na freguesia da Trindade, para além da sede de freguesia, existe outro aglomerado urbano que é o Cantinho da Ribeira. Esta freguesia teve o seu máximo populacional em 1940 com 2710

Leia mais

NORMA TÉCNICA COMUNICAÇÃO PRÉVIA

NORMA TÉCNICA COMUNICAÇÃO PRÉVIA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE 1. DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO 2. DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO 3. DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO (Incluindo obras de alteração de fachadas, edificação de vedação e instalação de estabelecimentos

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO - PROMESSA DE COMPRA E VENDA Entre: INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P., pessoa coletiva nº 501 460 888, com sede na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, 5, 1099-019

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DE CARREGAL DO SAL

REGULAMENTO DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DE CARREGAL DO SAL REGULAMENTO DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DE CARREGAL DO SAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º 1- Âmbito O Plano de Urbanização de Carregal do Sal, adiante designado por PUCS, abrange a Vila de Carregal

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIASSUCÊ GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIASSUCÊ GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 38 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre a aprovação do loteamento denominado Jardim Anália Franco, localizado na propriedade Pedrinhas, em perímetro urbano do Município de Ibiassucê BA. O

Leia mais

UI6. Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António. requerente Câmara Municipal do Fundão

UI6. Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António. requerente Câmara Municipal do Fundão UI6 Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António requerente Câmara Municipal do Fundão projecto de arquitectura Janeiro 2011 ÍNDICE GERAL I PEÇAS ESCRITAS pág. Termo de Responsabilidade

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Fernão Ferro Seixal - Setúbal

Dossier Promocional. Moradia em Fernão Ferro Seixal - Setúbal Dossier Promocional Moradia em Fernão Ferro Seixal - Setúbal 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

Pagamento da taxa através da guia n.º de / /

Pagamento da taxa através da guia n.º de / / Registo de Entrada N.º Proc.º Em / / Funcionário: Informação - Prosseguir seus termos Em / / A Responsável da U.O.F.U.O.S.U. Despacho - Prosseguir seus termos Em / / O Vereador do Pelouro Exm.º Senhor:

Leia mais

DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS

DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS (Nos termos do nº3 do artº 92º do Decreto-Lei nº 169/99, de 18/09) --------- Reunião de 8 de Julho de 2008 --------- --- CANDIDATURA AO PROGRAMA

Leia mais

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA 1 GENERALIDADES Refere-se a presente memória descritiva ao estudo da infra-estrutura de drenagem de águas residuais associado à operação urbanística do Plano de Pormenor de Parte da

Leia mais

Quadro I Emissão do alvará de licença ou admissão de comunicação prévia de loteamento com obras de urbanização

Quadro I Emissão do alvará de licença ou admissão de comunicação prévia de loteamento com obras de urbanização Quadro I Emissão do alvará de licença ou admissão de comunicação prévia de loteamento com obras de urbanização 1 1 - Emissão do alvará ou admissão de comunicação prévia 75,35 2 a) Por lote 3 b) Por fogo

Leia mais

Plano Diretor Municipal do concelho de Manteigas

Plano Diretor Municipal do concelho de Manteigas Proposta de Revisão do Plano Diretor Municipal do concelho de Relatório de Identificação dos Compromissos Urbanísticos Novembro de 2014 Relatório com Identificação dos Compromissos Urbanísticos na Área

Leia mais

Depósito de Ficha Técnica de Habitação/ Segunda Via de Ficha de Habitação - Reprodução

Depósito de Ficha Técnica de Habitação/ Segunda Via de Ficha de Habitação - Reprodução Exm. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Grândola Depósito de Ficha Técnica de Habitação/ Segunda Via de Ficha de Habitação - Reprodução Na qualidade de: Proprietário Promotor imobiliário Outro (nº3

Leia mais

DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 03 - PONTA DELGADA FREGUESIA: 18 - ROSTO DO CÃO (S. ROQUE) ARTIGO MATRICIAL: 2730 NIP:

DISTRITO: 21 - PONTA DELGADA CONCELHO: 03 - PONTA DELGADA FREGUESIA: 18 - ROSTO DO CÃO (S. ROQUE) ARTIGO MATRICIAL: 2730 NIP: IDENTIFICAÇÃO DO PRÉDIO (S. ROQUE) ARTIGO MATRICIAL: 2730 NIP: Descrito na C.R.P. de : PONTA DELGADA (AÇORES) sob o registo nº: 2035 TEVE ORIGEM NOS ARTIGOS (S. ROQUE) Tipo: URBANO Artigo: 2641 LOCALIZAÇÃO

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana BARREIRAS CASAIS DA CRUZ CASAIS DO CANIÇO. Freguesia de Peral

Área de Reabilitação Urbana BARREIRAS CASAIS DA CRUZ CASAIS DO CANIÇO. Freguesia de Peral Área de Reabilitação Urbana BARREIRAS CASAIS DA CRUZ CASAIS DO CANIÇO Freguesia de Peral Município do Cadaval Divisão de Urbanismo e Ordenamento do Território 2014 Introdução: Pretende a Câmara Municipal

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO, EDIFICAÇÃO E TAXAS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO, EDIFICAÇÃO E TAXAS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE URBANIZAÇÃO, EDIFICAÇÃO E TAXAS DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS 1 25 Regulamento Municipal de Urbanização, Edificação e Taxas de Operações Urbanísticas Nota

Leia mais

GUIAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO OU DE LICENCIAMENTO DE OBRAS (NA ÁREA DE COMPETÊNCIAS DA APSS, S.A.)

GUIAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO OU DE LICENCIAMENTO DE OBRAS (NA ÁREA DE COMPETÊNCIAS DA APSS, S.A.) 1. De acordo com a legislação em vigor (Decreto-Lei n.º 338/98, de 3 de Novembro), na sua área de jurisdição, compete à APSS, S.A. conceder licenças para a execução de obras directamente relacionadas com

Leia mais

Assunto: 1ª Alteração do Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Justificação para não sujeição a avaliação ambiental estratégica

Assunto: 1ª Alteração do Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Justificação para não sujeição a avaliação ambiental estratégica PLANO DE PORMENOR DA CIDADE DESPORTIVA ALTERAÇÃO NOVEMBRO DE 2015 Assunto: 1ª Alteração do Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Justificação para não sujeição a avaliação ambiental estratégica Data:

Leia mais

ANEXO TABELA DE TAXAS. Quadro I. Taxa geral

ANEXO TABELA DE TAXAS. Quadro I. Taxa geral ANEXO TABELA DE TAXAS Quadro I Taxa geral 1. Apreciação e análise de pedido de licenciamento 38,30 2. Apreciação e análise de pedido de admissão de comunicação prévia 38,30 3. Em operações de loteamento

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Diário da República, 1.ª série N.º de Julho de 2009

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Diário da República, 1.ª série N.º de Julho de 2009 4806 Diário da República, 1.ª série N.º 144 28 de Julho de 2009 Torna -se, deste modo, imperioso introduzir algumas alterações ao RAET, tendo em conta que as actividades ligadas ao transporte de objectos

Leia mais