PROJETO DE ARQUITECTURA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DE ARQUITECTURA"

Transcrição

1 PROJETO DE ARQUITECTURA REQUERENTE: C.A.S BARROCAS Sociedade Agrícola, S.A. LOCAL DA OBRA: Herdade da Figueirinha, freguesia de Chancelaria, concelho de Alter do Chão TIPO DE OBRA: Construção de Pavilhão de Suínos 1 - Introdução á Memória Descritiva A presente memória descritiva e justificativa integra o projeto de licenciamento de obras de construção de um pavilhão de suínos, a construir na Herdade do Cortiço, Chancelaria, concelho de Alter do Chão. Para o efeito foi requerido um processo de informação prévia, ao qual foi atribuído o processo nº 01 / Descrição e Justificação da Proposta Para a Edificação A construção foi projetada de forma a satisfazer as necessidades da empresa, tendo em conta a área e topografia do terreno, estando inserida numa exploração agro- pecuária existente. Esta construção será em r/chão, dividida em dois compartimentos iguais, que albergam 24 parques (engorda) cada compartimento, as divisórias dos parques de engorda são construídos em placas de PVC. No que concerne à cobertura a construir, utilizar-se-á uma cobertura de 2 águas, tendo como perspetiva encontrar uma imagem arquitetónica em que se relacionem com o ambiente, e tendo em consideração a boa ventilação do espaço com a criação de um lanternim em todo comprimento do pavilhão. 3 - Enquadramento O prédio encontra-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Alter do Chão sob o nº 130, como prédio misto, com a matriz rústica sob artigo 3, da secção Q1. Neste prédio misto descrito com uma área de m2, é classificado no PDM em Espaços Florestais de Produção, de acordo com a carta de ordenamento do Plano Director Municipal. 4 Adequação da Edificação à Utilização Pretendida Tendo em conta o interesse e a intenção da referida empresa em construir um pavilhão no local em questão, pensamos que a presente proposta se adequa aos objectivos previamente estabelecidos pela empresa, dado que possibilita a engorda dos suínos nascidos na sua propriedade denominada Herdade da Golfilheira, também localizada no concelho de Alter do Chão, evitando os custos com deslocações de animais para outras explorações da empresa, e tendo em consideração o bem-estar animal. 1

2 5 Inserção Urbana e Paisagística da Edificação A presente construção encontra-se inserida junto de outras edificações, existindo no local algumas infra-estruturas. Pretende-se que a edificação se insira no terreno em questão, através de uma escala relativamente à paisagem. Deste modo, a referida construção enquadrar-se-á, de forma sóbria e harmónica na paisagem, factor que levará a assegurar uma imagem arquitectónica do edifício. 6 Indicação da Natureza e Condições do Terreno A edificação a construir será executada sobre um solo de carácter arenoso. 7 Adequação às Infra-Estruturas e Redes Existentes O local possui rede de esgotos nas instalações existentes, sendo encaminhados para uma lagoa existente. Quanto à rede de energia elétrica e águas, a exploração já é servida. 8 Áreas Gerais QUADRO DE ÁREAS DESIGNAÇÃO m2/mts/m3 Área do terreno m2 Área total de implantação (existente) m2 Área total de construção (existente) m2 Área de implantação (a construir) m2 Área de construção (a construir) m2 Cércea da edificação (a construir) 3.90mts Volumetria (existente) m3 Volumetria (a construir) 3382m3 9 ASPECTOS CONSTRUTIVOS Elementos primários Estruturas A estrutura do edifício será por suposto, pilares, fundações em betão armado, bem como todos os elementos em que se considere conveniente a aplicação do referido material Paredes exteriores e interiores As paredes exteriores e interiores a construir serão pré fabricadas em betão com 15cm de espessura. 2

3 9.1.3 Pavimentos Todos os pavimentos serão assentes diretamente sobre o terreno, (após compactação do mesmo), serão constituídos por uma camada de rachão de brita, devidamente consolidados por uma manta de massame armado. Este elemento que precede o acabamento final será devidamente hidrofugado. A natureza do terreno determinará a existência ou não de elementos de drenagem a nível deste piso Cobertura A cobertura será levada a efeito a partir das asnas em betão sobre a qual assenta as madres em pré esforçado I 16, sendo a cobertura em fibrocimento Agrotherm de cor vermelha Caixilharia exterior Todos os elementos de caixilharia exterior serão: portas em PVC de cor branca, janelas em chapa policarbonato alveolar, calhas em PVC. 10 INFRA-ESTRUTURAS Instalação de água A rede do pavilhão será executada de acordo com o definido nas peças desenhadas, constantes do respetivo projeto Esgotos A rede do pavilhão será executada de acordo com que será definido nas peças desenhadas, do respectivo projeto Águas pluviais Será encaminhada para a linha de água mais próxima. 11 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS A compartimentação do edifício está estabelecida de modo que, em caso de incêndio, não fiquem privados de saída para o exterior. Os elementos de construção deverão ter resistência ao fogo suficiente para minimizar o risco de colapso do edifício durante a evacuação das pessoas. O edifício é servido por vias que permitem o acesso das viaturas dos bombeiros. A ocorrência de fogo em qualquer compartimento do edifício não impede que possam alcançar o exterior. O edifício está servido por vias que permitem a aproximação e o estacionamento das viaturas dos bombeiros a uma distância do edifício não superior a 30m. 12 REGULAMENTAÇÃO Nos termos do Decreto-Lei n.º 555/99 de 16 de Dezembro, com a redação que lhe foi conferida pelo Decreto-lei 26/2010 de 30 de Março e a Lei 28/2010 de 02 de Setembro o projecto de arquitectura observa as normas técnicas gerais e especificas da construção, bem como as disposições legais e regulamentares aplicáveis, nomeadamente o RGEU e o PDM de Alter do Chão. 3

4 Alter do Chão, 26 de Maio de 2015 O Técnico 4

5

CASA DAS ABITUREIRAS MEMÓRIA DESCRITIVA MORADIA UNIFAMILIAR

CASA DAS ABITUREIRAS MEMÓRIA DESCRITIVA MORADIA UNIFAMILIAR CASA DAS ABITUREIRAS MEMÓRIA DESCRITIVA MORADIA UNIFAMILIAR Historial: A empresa O grupo Casas da Lezíria tem como Missão perceber e satisfazer as necessidades dos nossos clientes, aliando o conforto urbano,

Leia mais

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA

ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA Projecto de Licenciamento de Segurança Contra Incêndio António Gomes aag@isep.ipp.pt 1 3 Enquadramento As implementação dos sistemas de segurança contra incêndios

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Abrantes Santarém

Dossier Promocional. Moradia em Abrantes Santarém Dossier Promocional Moradia em Abrantes Santarém 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização 6. Contactos

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

Portaria n.º 933/2006 1. de 8 de Setembro

Portaria n.º 933/2006 1. de 8 de Setembro Portaria n.º 933/2006 1 de 8 de Setembro O regime jurídico das armas e munições, aprovado pela Lei n.º 5/2006, de 23 de Fevereiro, faz depender a emissão de um alvará para o exercício da actividade de

Leia mais

Alvará de Licença. Código Postal: - Freguesia: Telefone: Telemóvel: Fax:

Alvará de Licença. Código Postal: - Freguesia: Telefone: Telemóvel: Fax: Exm. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Grândola Alvará de Licença Mais do que um requerente? Não Sim (em caso afirmativo preencher Anexo A) Identificação do Prédio Prédio descrito na Conservatória

Leia mais

Planilha de Orçamento GLOBAL

Planilha de Orçamento GLOBAL Prefeitura Municipal de 1. SERVIÇOS INICIAIS.1 DEMOLICAO ESTRUTURA DE MADEIRA DE TELHADO.2 DEMOLICAO DE ALVENARIA DE TIJOLOS MACICOS (E=15CM).3 DEMOLICAO DE PISO DE TABUAS CORRIDAS.4 RETIRADA DE ESQUADRIAS.5

Leia mais

PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA

PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA PLANEAMENTO URBANO ARQUITECTURA ENGENHARIA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA FORMAÇÃO GESTÃO E DIRECÇÃO DE OBRA FISCALIZAÇÃO DE OBRA PERFIL A EXECUATUR é uma estrutura técnica de fornecimento de serviços nos domínios

Leia mais

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da a) OBRAS COM FINALIDADE AGRÍCOLA, QUANDO INTEGRADAS NA GESTÃO DAS EXPLORAÇÕES LIGADAS À ATIVIDADE AGRÍCOLA, NOMEADAMENTE, OBRAS DE EDIFICAÇÃO, OBRAS HIDRÁULICAS, VIAS DE ACESSO, ATERROS E ESCAVAÇÕES, E

Leia mais

Memorial Descritivo UNIVERSIDADE DO CONTESTADO - UNC CAMPUS DE CURITIBANOS - SC PROJETO DE REFORMA E PAVIMENTAÇÃO

Memorial Descritivo UNIVERSIDADE DO CONTESTADO - UNC CAMPUS DE CURITIBANOS - SC PROJETO DE REFORMA E PAVIMENTAÇÃO UNIVERSIDADE DO CONTESTADO - UNC CAMPUS DE CURITIBANOS - SC PROJETO DE REFORMA E PAVIMENTAÇÃO Arquiteto e Urbanista Harryson Fiorillo Memorial Descritivo DADOS FÍSICOS DA OBRA Av. Leoberto Leal, 1904 Bairro

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA DO MODO DE EXECUÇÃO DA OBRA

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA DO MODO DE EXECUÇÃO DA OBRA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA DO MODO DE EXECUÇÃO DA OBRA 1 Obra O presente trabalho refere-se à reabilitação de um aglomerado de habitações em adiantado estado de degradação numa herdade do Alentejo

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé RELATÓRIO TÉCNICO Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé Trabalho realizado para: Câmara Municipal de Alfandega da Fé Trabalho realizado por: António Miguel Verdelho Paula Débora Rodrigues de

Leia mais

REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL

REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL O Turismo no Espaço Rural consiste no conjunto de actividades e serviços de alojamento e animação a turistas em empreendimentos de natureza familiar realizados

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM CAPÍTULO 1 AMBITO Artigo 1º. Estabelecimentos de Hospedagem São considerados estabelecimentos de hospedagem, aqueles que não

Leia mais

Como Construir 1- Escavação do buraco 2- Fabricação das Placas

Como Construir 1- Escavação do buraco 2- Fabricação das Placas Como Construir Para construir uma cisterna, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) investe R$ 1,6 mil. Além de materiais de construção, o recurso também é utilizado para a mobilização

Leia mais

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS MEMORIAL DESCRITIVO: APRESENTAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: LOCALIZAÇÃO: Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS DESCRIÇÃO: Edifício

Leia mais

Carta de Apresentação. Fazemos melhor, porque sabemos como!

Carta de Apresentação. Fazemos melhor, porque sabemos como! ESTRUTURA METÁLICA Carta de Apresentação Fazemos melhor, porque sabemos como! Todas as grandes empresas passam por um caminho gradual que as faz enfrentar problemas, ultrapassar barreiras e crescer. Esse

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

DESENHO E ARQUITETURA COBERTURA E NOÇÕES DE ESTRUTURA

DESENHO E ARQUITETURA COBERTURA E NOÇÕES DE ESTRUTURA CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS DESENHO E ARQUITETURA COBERTURA E NOÇÕES DE ESTRUTURA Elisa Furian elisafurian@outlook.com COBERTURAS Constituem estruturas de múltipla função que tem por objetivo:

Leia mais

As coberturas planas podem ser classificadas, segundo vários aspectos: - acessíveis a veículos (ligeiros ou pesados);

As coberturas planas podem ser classificadas, segundo vários aspectos: - acessíveis a veículos (ligeiros ou pesados); 9. COBERTURAS DE EDIFÍCIOS 9.1. CLASSIFICAÇÃO DAS COBERTURAS EM TERRAÇO As coberturas planas podem ser classificadas, segundo vários aspectos: quanto à acessibilidade - não acessíveis (à excepção de trabalhos

Leia mais

O sistema para fundações ventiladas em forma de galeria de 70 a 250 cm. www.geoplast.it

O sistema para fundações ventiladas em forma de galeria de 70 a 250 cm. www.geoplast.it O sistema para fundações ventiladas em forma de galeria de 7 a 25 cm www.geoplast.it ELEVETOR O sistema para fundações ventiladas em forma de galeria de 7 a 25 cm ELEVETOR é um sistema combinado de cofragens

Leia mais

Alojamento Local no Município de Albufeira

Alojamento Local no Município de Albufeira Sessão de Esclarecimento Ricardo Sena/Dinis Alves Departamento de Planeamento e Gestão Urbanística Agenda Enquadramento Ponto de Situação Procedimentos Requisitos Enquadramento Noção de Estabelecimentos

Leia mais

Relatório de Avaliação

Relatório de Avaliação Relatório de Avaliação Localização Lugar de Castelhões Vila Seca, Barcelos 20-07-2010 Perito Avaliador Mariela Pinheiro RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Prédio Rústico Pinhal e Mato Lugar de Castelhão Vila Seca

Leia mais

Anúncio de abertura de procedimento

Anúncio de abertura de procedimento 1 Obras Fornecimentos Anúncio de abertura de procedimento Serviços O procedimento está abrangido pelo Acordo sobre Contratos Públicos (ACP)? SECÇÃO I: ENTIDADE ADJUDICANTE I.1) DESIGNAÇÃO E ENDEREÇO OFICIAIS

Leia mais

Será de acordo com o projecto aprovado por as entidades competentes e seus respectivos desenhos.

Será de acordo com o projecto aprovado por as entidades competentes e seus respectivos desenhos. Especificações gerais de construção Arquitectura Será de acordo com o projecto aprovado por as entidades competentes e seus respectivos desenhos. 1. Estrutura 1.1. A estrutura será em betão armado conforme

Leia mais

Composição. Paredes. Cobertura. Parafusos. Fundo. Betonagem da base. Juntas

Composição. Paredes. Cobertura. Parafusos. Fundo. Betonagem da base. Juntas Depósitos em Aço Composição Paredes Chapa de aço galvanizada a quente, ondulada em perfil 18/76-R18 de desenho especial que lhe confere grande resistência e capacidade forte da chapa. Isto deve-se essencialmente

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTIAGO DO CACÉM

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTIAGO DO CACÉM DELIBERAÇÕES DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTIAGO DO CACÉM DO DIA DOIS DE DEZEMBRO DE DOIS MIL E DEZ ------- Aos dois dias do mês de Dezembro de dois mil e dez, nesta cidade de Santiago

Leia mais

ELEMENTOS NECESSÁRIOS À INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE TÍTULO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

ELEMENTOS NECESSÁRIOS À INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE TÍTULO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS ELEMENTOS NECESSÁRIOS À INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE TÍTULO DE UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS I. IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome/Denominação social, identificação fiscal n.º, com residência/sede em, código

Leia mais

Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito no seis de Março de dois mil e três Acta º5

Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito no seis de Março de dois mil e três Acta º5 FL 21 ACTA DE / /20 Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito no seis de Março de dois mil e três Acta º5 --------Aos seis dias do mês de Março de

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 M² Pavimento: térreo Área do Terreno: 450,00 M² INTRODUÇÃO Este documento técnico

Leia mais

SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha

SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha Carazinho, RS, 30 de junho de 2014. APRESENTAÇÃO OBRA: Tanque Séptico Escola Municipal

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO COM FINS DE LICITAÇÃO

TERMO DE ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO COM FINS DE LICITAÇÃO TERMO DE ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO COM FINS DE LICITAÇÃO Pelo presente termo, em cumprimento ao disposto no art. 38, da Lei Federal 8666/93 Lei das Licitações, DECLARO aberto o Processo Administrativo

Leia mais

MUNICÍPIO DE PENAMACOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE PENAMACOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL. Preâmbulo MUNICÍPIO DE PENAMACOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL Preâmbulo O novo Regime Jurídico de Instalação, Exploração e Funcionamento dos Empreendimentos Turísticos, aprovado

Leia mais

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Memorial Descritivo Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Um novo tempo. Sua nova vida. Incorporação e Construção: JDC Engenharia Ltda Empreendimento: Construção de 2 torres residenciais,

Leia mais

Normativo técnico. Anexo 2 Versão 1.2012 FIRST RULE S.A.

Normativo técnico. Anexo 2 Versão 1.2012 FIRST RULE S.A. Normativo técnico Anexo 2 Versão 1.2012 Índice 1 Introdução... 3 2 Preparação dos pedidos de disponibilidade... 3 2.1 Espaço disponível... 4 3 Instalação de cabos e equipamentos... 5 3.1 Câmaras de Visita...

Leia mais

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. DISTRIBUIÇÃO E MANUTENÇÃO de água, iluminação de ruas,

Leia mais

SIMPOSIUM SOBRE PIROTECNIA PORTO OUTUBRO 2010 TEMA: ZONA DE SEGURANÇA PARA ESTABELECIMENTOS DE PIROTECNIA EM

SIMPOSIUM SOBRE PIROTECNIA PORTO OUTUBRO 2010 TEMA: ZONA DE SEGURANÇA PARA ESTABELECIMENTOS DE PIROTECNIA EM SIMPOSIUM SOBRE PIROTECNIA PORTO OUTUBRO 2010 TEMA: ZONA DE SEGURANÇA PARA ESTABELECIMENTOS DE PIROTECNIA EM PORTUGAL As zonas de segurança dos estabelecimentos de fabrico e armazenagem de artigos pirotécnicos

Leia mais

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO. Item Discriminação 15 30 45 60 75 90

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO. Item Discriminação 15 30 45 60 75 90 EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA DA EMBRAPA ALGODÃO Item Discriminação 15 30 45 60 75 90 1 SERVIÇOS GERAIS 1.1 ADMINISTRAÇÃO PROJETOS COMPLEMENTARES e "as

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO

MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM Nota justificativa O Decreto Lei nº 167/97, de 4 de Julho, aprovou o regime jurídico de instalação e do funcionamento dos empreendimentos

Leia mais

ORÇAMENTO 298,96. 4.981,42 2.105,60 2.3 Tubo concreto simples classe - PS2 PB NBR-8890 DN 400mm p/ águas m 193,00 11,00

ORÇAMENTO 298,96. 4.981,42 2.105,60 2.3 Tubo concreto simples classe - PS2 PB NBR-8890 DN 400mm p/ águas m 193,00 11,00 Data de referência 1-fev-14 ORÇAMENTO Agente Promotor / Proponente Prefeitura Municipal de Correia Pinto Empreendimento Pavimentação Asfaltica, Drenagem Pluvial e Sinalização Viária da Rua Braz Manoel

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II ESGOTO SANITÁRIO 1 Conjunto de tubulações, conexões e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO Ampliação E.M.E.I. Manoel dos Santos Ribeiro Bairro José Alcebíades de Oliveira GENERALIDADES Execução por Empreitada Global O presente memorial

Leia mais

Orientações para Instalação Domiliciar do Sistema de Fossa e Sumidouro.

Orientações para Instalação Domiliciar do Sistema de Fossa e Sumidouro. Orientações para Instalação Domiliciar do Sistema de Fossa e Sumidouro. INTRODUÇÃO Este manual destina a fornecer informações sobre a construção e dimensionamento do sistema individual de tratamento de

Leia mais

Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 21-26

Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 21-26 Construção de Edifícios I Instalações Sanitárias 21-26 6. FOSSAS SEPTICAS As fossas sépticas são unidades de tratamento primário de esgotos domésticos que detêm os despejos por um período que permita a

Leia mais

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã ção o Geográfica em Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt Portugal Tópicos Enquadramento Portugal Instituto Geográfico Português

Leia mais

Resistência ao fogo dos elementos de construção

Resistência ao fogo dos elementos de construção Janeiro 2012 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 008 Resistência ao fogo dos elementos de construção CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão:02 Norma de Procedimento Técnico 14 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

ÁREA DE ENGENHARIA CIVIL

ÁREA DE ENGENHARIA CIVIL É envolvido principalmente o projecto profissional: Projecto de fundações Projecto de escavação provisória e contenção Projecto de estabilização de talude Projecto de estrutura Projecto da rede de água

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Travassô Águeda - Aveiro

Dossier Promocional. Moradia em Travassô Águeda - Aveiro Dossier Promocional Moradia em Travassô Águeda - Aveiro 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

MANUAL PROCESSOS PREDIAIS

MANUAL PROCESSOS PREDIAIS MANUAL Página : 3 / 11 ÍNDICE 1 OBJECTIVO...4 2 ÂMBITO...4 3 INSTRUÇÃO DO PROCESSO...4 3.1. Projecto... 4 3.2. Tela Fina.4 4 REGRAS A TER EM CONTA NA ELABORAÇÃO DO PROJECTO E EM OBRA...5 4.1. Ampliações

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 23/2011 Sistema de chuveiros automáticos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001836 - TECNOLOGIA EM PRODUCAO SUCROALCOOLEIRA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001836 - TECNOLOGIA EM PRODUCAO SUCROALCOOLEIRA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001836 - TECNOLOGIA EM PRODUCAO SUCROALCOOLEIRA Nivel: Superior Area Profissional: AGROPECUARIA Area de Atuacao: GESTAO AGRO-IND./AGROP.

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO NO DOMiNIO DA HABITAC;AO DO MUNICIPIO DE LAGOA-AC;ORES

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO NO DOMiNIO DA HABITAC;AO DO MUNICIPIO DE LAGOA-AC;ORES REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO NO DOMiNIO DA HABITAC;AO DO MUNICIPIO DE LAGOA-AC;ORES Artigo 1. Ambito o presente Regulamento aplica-se a toda a area do Concelho de Lagoa. Artigo 2. Objecto Constitui objecto

Leia mais

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de Engenharia, bem como Assistência Técnica e Fiscalização

Leia mais

Conferência Reabilitação Urbana: oportunidades do novo regime jurídico. 8 de março de 2013

Conferência Reabilitação Urbana: oportunidades do novo regime jurídico. 8 de março de 2013 Conferência Reabilitação Urbana: oportunidades do novo regime jurídico 8 de março de 2013 Porto Vivo, SRU (2013) Rui Ferreira de Espinheira Quelhas 2 1900-13% 1950-40% 2000-46,6% 2010-50,6% 2050-69,6%

Leia mais

Armazém Planear a construção

Armazém Planear a construção Planear a construção Surgem muitas vezes problemas associados às infra-estruturas dos armazéns, como por exemplo, a falta de espaço para as existências, para a movimentação nos corredores e áreas externas,

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE FOSSA SÉPTICA E SUMIDOURO EM SUA CASA

INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE FOSSA SÉPTICA E SUMIDOURO EM SUA CASA INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE FOSSA SÉPTICA E SUMIDOURO EM SUA CASA A participação da Comunidade é fundamental Na preservação do Meio Ambiente COMPANHIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL DO DISTRITO FEDERAL ASSESSORIA

Leia mais

Estruturas de Madeira. Telhados. É a parte superior das construções, destina-se a dar-lhes proteção.

Estruturas de Madeira. Telhados. É a parte superior das construções, destina-se a dar-lhes proteção. Estruturas de Madeira Telhados É a parte superior das construções, destina-se a dar-lhes proteção. Funções básicas: Proteção das partes internas da instalação, contra o sol excessivo, chuva, neve, etc.

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: Centro de Referência de Assistência Social CRAS Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 m² Pavimento: Térreo

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Tarouca Viseu

Dossier Promocional. Moradia em Tarouca Viseu Dossier Promocional Moradia em Tarouca Viseu 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização 6. Contactos

Leia mais

Regulamento Municipal de Estabelecimentos de Alojamento Local do Município de Vendas Novas

Regulamento Municipal de Estabelecimentos de Alojamento Local do Município de Vendas Novas Regulamento Municipal de Estabelecimentos de Alojamento Local do Município de Vendas Novas (Aprovado em Reunião de Câmara no dia xx de xx de 2014 e em Sessão de Assembleia no dia xx de xx de 2014) ÍNDICE

Leia mais

Enquadramento jurídico-fiscal da atividade de alojamento local

Enquadramento jurídico-fiscal da atividade de alojamento local Enquadramento jurídico-fiscal da atividade de alojamento local A Autoridade Tributária e Aduaneira divulgou no passado dia 19, o ofíciocirculado n.º 20.180, contendo instruções sobre o enquadramento jurídicotributário

Leia mais

***************************************************************** *** C A M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S ***

***************************************************************** *** C A M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S *** ***************************************************************** *** C A M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S *** ***************************************************************** A C T A N.19/95 PAG.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA 20/2010 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO 1 OBJETIVO 2 APLICAÇÃO 3 REFERÊNCIAS

Leia mais

CAPÍTULO VIII. Saídas de Emergência SEÇÃO I. Das condições

CAPÍTULO VIII. Saídas de Emergência SEÇÃO I. Das condições CAPÍTULO VIII Saídas de Emergência SEÇÃO I Das condições Art. 201 - Estas normas fixam as condiçöes exigíveis que devem possuir as edificaçöes a fim de que suas populaçöes possam abandoná-las, e para permitir

Leia mais

SP8 (redes de águas e esgotos) a o Praça D. Manuel I, 48 - Novelhos, S. Paio 4970-595 Arcos de Valdevez Tel. 258 521 811 Fax 258 521 818

SP8 (redes de águas e esgotos) a o Praça D. Manuel I, 48 - Novelhos, S. Paio 4970-595 Arcos de Valdevez Tel. 258 521 811 Fax 258 521 818 SP8 (redes de águas e esgotos) 1- REDE DE ESGOTOS DE ÁGUAS RESIDUAIS ( domésticas ) Este artigo destina-se a estabelecer as condições a que devem satisfazer os trabalhos de fornecimento e montagem das

Leia mais

CAPÍTULO III. Dos Sistemas de Segurança

CAPÍTULO III. Dos Sistemas de Segurança CAPÍTULO III Dos Sistemas de Segurança Art. 11 - Os Sistemas de Segurança seräo apresentados com as especificaçöes previstas no capítulos que trata de cada sistema e ainda obedecendo aos seguintes itens:

Leia mais

Casa Santista. Memorial Descritivo

Casa Santista. Memorial Descritivo Casa Santista Memorial Descritivo 1-FUNDAÇÕES: Serão executadas brocas com até 1,50 metros de profundidade, e vigas baldrame de concreto armado sob alvenaria de nivelamento chapiscada, contra piso em concreto,

Leia mais

Nota Introdutória. As presentes instruções encontram-se disponíveis no website da DSSOPT (www.dssopt.gov.mo) para efeitos de consulta ou download.

Nota Introdutória. As presentes instruções encontram-se disponíveis no website da DSSOPT (www.dssopt.gov.mo) para efeitos de consulta ou download. D S www.dssopt.gov.mo Centros de Apoio Pedagógico Complementar Particulares S Salas de explicações Salas de estudo Centros de explicações O P T Obra de Modificação Trâmites para Apresentação do Projecto

Leia mais

SEPARADORES DE GORDURAS TUBOFURO NATUR-GREASE

SEPARADORES DE GORDURAS TUBOFURO NATUR-GREASE SEPARADORES DE GORDURAS TUBOFURO EN 109 Km 160,3 2425-737 Ortigosa Leiria ; Telf, 244616073 / Fax: 244616074 E-mail: geo@tubofuro,pt www.tubofuro.pt Apresentação Os Separadores de Gorduras são construídos

Leia mais

G17 Brice Binachon José Caetano Nuno Rodrigues O ALUMÍNIO

G17 Brice Binachon José Caetano Nuno Rodrigues O ALUMÍNIO G17 Brice Binachon José Caetano Nuno Rodrigues O ALUMÍNIO O ALUMÍNIO - História 1808 - Humphry Davy estabeleceu a existência do metal e atribui-lhe o nome alumina 1825 - Hans Christian Oersted consegui

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

Planilha de Orçamento GLOBAL

Planilha de Orçamento GLOBAL Município de 1. SERVIÇOS INICIAIS.1 PLACA DE OBRA.2 REMOÇÃO DE ESTRUTURA METÁLICA.3 LOCACAO DE OBRA POR M2 CONSTRUIDO Página 1 de 5 2,00 M2 137,50 16,88 275,00 (25,00%) 33,76 (25,00%) 308,76 175,00 M2

Leia mais

Seminário Técnico Riscos Tecnológicos

Seminário Técnico Riscos Tecnológicos Autoridade Nacional de Protecção Civil Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto Seminário Técnico Riscos Tecnológicos A Segurança Contra Incêndio em Estabelecimentos Industriais Porto, 15 de

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA. Sexta-Feira - 13 de Abril de 2012 - Ano VII - N º 40

Município. Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA. Sexta-Feira - 13 de Abril de 2012 - Ano VII - N º 40 do Município Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA Sexta-Feira - - Ano VII - N º 40 PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA TOMADA DE PREÇOS Nº 01/2012 OBJETO: a execução de obras de reforma dos seguintes

Leia mais

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA

MUNICÍPIO DE ILHA COMPRIDA MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA, ADEQUAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA CRECHE CRIANÇA FELIZ LOCAL: BALNEÁRIO ICARAÍ DE IGUAPE 1. Descrição As adequações e ampliações da Creche Criança feliz visam melhorar o atendimento

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais

Instalações Elétricas Prediais Abril de 2010 Sumário Tópicos Sumário 1 As tubulações às quais se referem estas instruções devem ser destinadas exclusivamente ao uso da Concessionária que, ao seu critério, nelas poderá os servições de

Leia mais

Tabela de Preços 2015

Tabela de Preços 2015 Tabela de Preços 215 Factor de actualização para 215 - Instituto Nacional de Estatística, I.P.; Boletim Mensal de Estatística Outubro de 214; Índice de Preços no Consumidor Variação média dos últimos 12

Leia mais

Sistemas de Impermeabilização

Sistemas de Impermeabilização Sistemas de Impermeabilização Projecto de Construção CET Seia Eng. Sá Neves Eng. Sá Neve Sistema invertido ou tradicional : Os sistemas em cobertura invertida são os mais aconselháveis devido a maior durabilidade

Leia mais

IT - 06 SEGURANÇA ESTRUTURAL DAS EDIFICAÇÕES

IT - 06 SEGURANÇA ESTRUTURAL DAS EDIFICAÇÕES IT - 06 SEGURNÇ ESTRUTURL DS EDIFICÇÕES SUMÁRIO NEXOS 1 Objetivo Tempos requeridos de resistência ao fogo (TRRF) 2 plicação B Tabela de resistência ao fogo para alvenarias 3 Referências Normativa e Bibliográficas

Leia mais

Relatório de Atividades à Assembleia de Freguesia relativo ao período entre 21 de abril a 20 de junho de 2014

Relatório de Atividades à Assembleia de Freguesia relativo ao período entre 21 de abril a 20 de junho de 2014 Relatório de Atividades à Assembleia de Freguesia relativo ao período entre 21 de abril a 20 de junho de 2014 Representação Externa No período em análise no âmbito das suas funções, a Presidente da Junta

Leia mais

Estaleiros de Equipamentos e Obras

Estaleiros de Equipamentos e Obras isep Engenharia Civil Estaleiros de Equipamentos e Obras [EEQO] Organização do Estaleiro de uma Obra de Construção Civil Eduardo Azevedo, nº 980019 Estaleiros de Equipamentos e Obras Organização do Estaleiro

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS Gás Climatização

Leia mais

CONDOMÍNIO VILLA TORLONIA

CONDOMÍNIO VILLA TORLONIA CONDOMÍNIO VILLA TORLONIA MEMORIAL DESCRITIVO OBS.: OS ITENS COM * SERÃO ENTREGUES PELO COMPRADOR QUANDO O IMÓVEL FOR VENDIDO NA OPÇÃO DE VENDA SEM ACABAMENTO...1 1 O IMÓVEL...3 2 ESPECIFICAÇÕES GERAIS...3

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 23/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 23/2015 Instrução Técnica nº 23/2011 - Sistemas de chuveiros automáticos 513 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº

Leia mais

PORTUGAL - SISTEMA FISCAL SOBRE O PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO

PORTUGAL - SISTEMA FISCAL SOBRE O PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO PORTUGAL - SISTEMA FISCAL SOBRE O PATRIMÓNIO IMOBILIÁRIO 1 OS IMPOSTOS SOBRE O PATRIMÓNIO - IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS (IMI) - O IMI é um imposto que incide sobre o valor patrimonial tributário dos

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES PROJETO ARQUITETÔNICO OBRAS COMPLEMENTARES PARA AS INSTALAÇÕES DA UPA (Muro, alambrados, Abrigo para as ambulâncias e pavimentação). MEMORIAL DESCRITIVO, PLANILHA ORÇAMENTÁRIA E CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO.

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL Departamento de Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO TÉCNICO

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL Departamento de Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO TÉCNICO MEMORIAL DESCRITIVO TÉCNICO OBRA: CONSTRUÇÃO DE PAVILHÃO PRÉ-MOLDADO ÁREA: Cobertura e Fechamento de 1.200,00m² e Ampliação de 300,00m² e 146,40m² ( Varandas ) - 2ª ETAPA LOCAL: BR-386 Distrito de Rincão

Leia mais

NOVOS PACOTES DE ASSISTÊNCIA RESIDENCIAL - A partir de 16/06/2015

NOVOS PACOTES DE ASSISTÊNCIA RESIDENCIAL - A partir de 16/06/2015 NOVOS PACOTES DE ASSISTÊNCIA RESIDENCIAL - A partir de 16/06/2015 Para as contratações e renovações, a partir de 16/06/2015, os planos disponíveis serão: a) Serviço para casa (Plus Casa) Plus Casa Chaveiro

Leia mais

T0 32 m2 + 8 m2 Deck

T0 32 m2 + 8 m2 Deck Casas de Madeira e Pré fabricadas T0 32 m2 + 8 m2 Deck 2 Discovercasa Lda NIF: 509397573 Avenida Gaspar Baltar nº25 1. 4560-242 Penafiel - Portugal Características técnicas: Estrutura - A estrutura é mista

Leia mais

EYE MANAGER MANUAL DO SOFTWARE

EYE MANAGER MANUAL DO SOFTWARE EYE MANAGER MANUAL DO SOFTWARE ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO.. 3 2 O SOFTWARE.... 3 3 EDIFÍCIO. 6 3.1 Área aquecida........ 6 3.2 Pavimento... 11 3.3 Cobertura..... 11 3.4 Aquecimento central.. 12 3.5 Produção de

Leia mais

O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo. Abril, 2014

O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo. Abril, 2014 O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo Abril, 2014 Porquê uma nova Lei? 1. A atual Lei de Solos data de 1976, encontra-se obsoleta face à atual conjuntura socioeconómica

Leia mais

GUIA DE PROJECTO E OBRA

GUIA DE PROJECTO E OBRA GUIA DE PROJECTO E OBRA Processos Prediais Direcção de Engenharia 2010 ÍNDICE 1. Âmbito de Aplicação e Objectivos... 3 2. Competências e Responsabilidades... 3 2.1 Projectista... 3 2.2 ÁGUAS DO SADO...

Leia mais

1. PROJETO EXECUTIVO ESTRUTURAL/FUNDAÇÕES E MEMORIAL DESCRITIVO ESTRUTURAL/FUNDAÇÕES

1. PROJETO EXECUTIVO ESTRUTURAL/FUNDAÇÕES E MEMORIAL DESCRITIVO ESTRUTURAL/FUNDAÇÕES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS / EXIGÊNCIAS MÍNIMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS EXECUTIVOS E MEMORIAIS DESCRITIVOS ESTRUTURAL/FUNDAÇÕES, INSTALAÇÕES ELÉTRICAS/SPDA, PPCI E INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS

Leia mais

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Tudo o que Precisa Saber 1 Definição Enquadramento Requisitos 4 Legislação 5 Fiscalização Procedimentos Definição ALOJAMENTO LOCAL Denominações Consideram-se

Leia mais

ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS

ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS ESTUDO DE ADEQUAÇÃO DO IMÓVEL LOCADO PELA UNIFESP CAMPUS GUARULHOS Fevereiro 2013 Estudo de Viabilidade Situação Atual: Hoje o Campus de Guarulhos da UNIFESP abriga as escolas de Filosofia, Letras e Ciências

Leia mais

SISTEMA MONOLITE. O sistema Monolite tem homologação italiana (Certificato d`idoneita Técnica) emitida em 1985 pelo Instituto Giordianos.

SISTEMA MONOLITE. O sistema Monolite tem homologação italiana (Certificato d`idoneita Técnica) emitida em 1985 pelo Instituto Giordianos. SISTEMA MONOLITE 1. INTRODUÇÃO O sistema Monolite é um sistema de construção com elevado grau de pré-fabricação baseado na utilização de painéis de laje, parede e escada que incluem uma alma de poliestireno

Leia mais

Escola E.B. 2,3 Rainha Santa Isabel Carreira PLANO DE EMERGÊNCIA

Escola E.B. 2,3 Rainha Santa Isabel Carreira PLANO DE EMERGÊNCIA Escola E.B. 2,3 Rainha Santa Isabel Carreira PLANO DE EMERGÊNCIA ÍNDICE I- Enquadramento do Estabelecimento de Ensino 1. Localização... 4 2. Acesso.... 5 3. Descrição das instalações... 6 II- Caracterização

Leia mais

A NECESSIDADE DA COMUNICAÇÃO EM SITUAÇÃO DE PLENA MANIFESTAÇÃO DE RISCOS

A NECESSIDADE DA COMUNICAÇÃO EM SITUAÇÃO DE PLENA MANIFESTAÇÃO DE RISCOS A NECESSIDADE DA COMUNICAÇÃO EM SITUAÇÃO DE PLENA MANIFESTAÇÃO DE RISCOS. A COORDENAÇÃO DAS OPERAÇÕES DE SOCORRO NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA E A IMPORTÂNCIA VITAL DAS COMUNICAÇÕES Sumário Caracterização

Leia mais

Valores em Reais. Preço Unit. (Mat.+MO) Preço Parcial 1.0 EDIFÍCIO SEDE

Valores em Reais. Preço Unit. (Mat.+MO) Preço Parcial 1.0 EDIFÍCIO SEDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS Coordenação-Geral de Recursos Logísticos Coordenação de Obras e Suporte Técnico Divisão de Engenharia PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

quadro plus Armário de distribuição principal IP 55

quadro plus Armário de distribuição principal IP 55 Armário de distribuição principal quadro plus Para uma maior flexibilidade até 600 A A oferta quadro plus da Hager é a solução ideal para realizar armários de distribuição principal para edifícios terciários

Leia mais