O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010"

Transcrição

1 O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a

2 Introdução O Estado do Rio de Janeiro chegou em 2010 com uma população de habitantes. Durante os anos 2000 experimentou um incremento populacional da ordem de 1,5 milhões de pessoas aproximadamente. Apesar de algumas mudanças, o peso da população metropolitana no estado permanece bastante elevado, 75,7% em 2000 e 74,2% em A divisão do território apresenta seis mesorregiões geográficas: Baixadas, Centro Fluminense, Metropolitana do Rio de Janeiro, Noroeste Fluminense, Norte Fluminense e Sul Fluminense. No contexto do desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro concentram-se, em torno da capital, vários municípios que cresciam e dependiam da metrópole, uma vez que estavam integrados a ela. Essa Região Metropolitana em muito se diferencia das outras regiões do Estado. Outras áreas do estado, como o centro-sul e médio Paraíba, por sua vez, diferenciam-se por uma expressiva industrialização simbolicamente marcada, sobretudo, pela instalação em Volta Redonda da maior siderúrgica do país, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Destaca-se também a potencialidade turística das regiões litorâneas do Estado ao sul e ao norte, Baía da Ilha Grande e Baixadas Litorâneas, respectivamente, além da Região Serrana do Estado. Por fim, a situação econômica do estado se completa com um noroeste tradicionalmente agrícola, porém, em decadente atividade açucareira. Destacando-se deste último quadro, entretanto, apresenta-se a região norte do estado, com dinâmica econômica impulsionada pelas atividades petrolíferas na Bacia de Campos (Ervatti, 2003). Neste documento, com o objetivo de explorar os primeiros resultados do Censo 2010, apresentamos uma abordagem demográfica utilizando a divisão mesorregional que partilha o território do Estado do Rio de Janeiro em seis mesorregiões. Separamos os municípios que compõem a Região Metropolitana do Rio de Janeiro segundo estudo do Observatório das Metrópoles (2009), tendo assim sete regiões 1. Estaremos considerando neste trabalho, portanto, sete regiões: Noroeste, Norte, Centro, Baixadas, Sul, Serrana-Centro (que corresponde a alguns municípios considerados da região Serrana e outras regiões) e RMRJ (que é a RM do Rio de Janeiro, aglomeração com funções metropolitanas identificada pelo Observatório das Metrópoles). Ver mapa 1 1 Ver anexo1. 2 P á g i n a

3 Mapa 1 - Estado do Rio de Janeiro - Regiões Fonte: Elaborado pelo Observatório das Metrópoles com dados do IBGE Distribuição da população Algumas das mudanças populacionais ocorreram no interior, onde especialmente a Região das Baixadas Litorâneas aumentou seu percentual de participação (de 3,2% para 4,3%), seguida da Região Norte Fluminense (de 4,9% para 5,4%). Apesar da diminuição pequena da participação tanto do núcleo metropolitano como da periferia, como já dito, a participação da população na metrópole ainda é muito grande, como se vê no gráfico abaixo. 3 P á g i n a

4 População residente por regiões: Estado do Rio de Janeiro 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e As diferenças pequenas na participação percentual de algumas regiões do interior estadual ganham maior relevo quando se analisam as dinâmicas regionais separadamente. Observando as taxas de crescimento populacional no período de 2000 a 2010, verifica-se que o estado apresentou 1,06% de crescimento ao ano. A Região das Baixadas Litorâneas apresentou maior crescimento populacional, bastante elevado, de quase 4% a.a. Em seguida está a Região Norte Fluminense, com crescimento populacional de 2,05%, enquanto a Região Sul cresceu 1,30% no período. As demais regiões do Estado, inclusive a metropolitana, tanto o núcleo quanto a periferia, apresentaram crescimento abaixo de 1% a.a., apesar da periferia ser maior do que o núcleo da metrópole. Desta forma, podemos notar que no contexto geral de participação populacional em todo o estado, as mudanças parecem ser pequenas, mas no interior de cada região, especialmente destas com maior crescimento, as transformações populacionais ganham maior expressividade. 4 P á g i n a

5 Taxa de crescimento por regiões: Estado do Rio de Janeiro 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e Composição da população Nos gráficos abaixo, temos a distribuição de homens e mulheres entre as regiões. Primeiramente em 2010, nota-se que a participação dos homens no interior é um pouco maior do que na região metropolitana; a região que chamamos de Serrana 2, já apresenta um percentual menor, valor que diminui na periferia metropolitana, e reduz-se ainda mais no núcleo da metrópole o município do Rio de Janeiro. Em trabalho anterior sobre a dinâmica populacional no Brasil, considerando território metropolitano e não-metropolitano, notamos que as mulheres apresentam maior participação em idades mais avançadas do que os homens, entretanto, considerando apenas o universo masculino, também é nos espaços nãometropolitanos que os homens parecem viver mais. Essas distinções de participação entre homens e mulheres no interior e nas regiões metropolitanas devem-se a aspectos relacionados à mortalidade, condições de saúde, e também violência que se manifestam distintamente nesses espaços. 2 Na mesorregião do Censo Demográfico do IBGE, essa região é conjunta com a metropolitana, formando apenas uma, como visto. 5 P á g i n a

6 Nos gráficos complementares em seguida, podemos ver a participação de homens e mulheres separadamente em 2000 e Fica nítido como diminui a participação dos homens nas regiões e aumenta a das mulheres, vê-se também como a participação destas é maior tanto em 2000 como em 2010, sendo mais elevada na região metropolitana. Distribuição de homens e mulheres por regiões: Estado do Rio de Janeiro 2010 Distribuição dos Homens 2000/2010 Distribuição das Mulheres 2000/2010 Xx Pirâmides etárias por regiões ok Fonte: Censos Demográficos de 2000 e Observando a idade média da população nos aproximamos das tendências da estrutura etária, mudanças demográficas e envelhecimento populacional. Pode-se ver que o comportamento não é tão diferenciado entre as regiões, em todo o estado a idade média da 6 P á g i n a

7 população aumentou de 2000 a 2010, revelando as tendências do envelhecimento populacional. Entretanto, especialmente no núcleo da RM essa idade é maior, revelando o avanço deste processo na capital do estado. Mas vale notar também que em 2010, a região noroeste apresentou uma idade média bem próxima a da capital, tendo um aumento em anos bastante considerável no período. Já a menor idade média em 2010 ficou para a Região Norte Fluminense. Idade Média por regiões: Estado do Rio de Janeiro 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e Comparando a estrutura etária do Estado do Rio de Janeiro com a do Brasil, podemos notar que este estado apresenta uma composição mais envelhecida do que o país em geral. Apesar da redução da fecundidade já bastante acentuada em 2000, neste ano a faixa etária mais larga era a de 15 a 19 anos no estado, revelando uma estrutura ainda jovem. Na década de 2000, o envelhecimento populacional se acentua e a faixa mais larga para homens e mulheres em 2010 passa a ser a de 25 a 29 anos, cada vez mais a parte central da pirâmide torna-se expressiva. Até 24 anos, o processo é de estreitamento das faixas de idade; embora a faixa de 35 a 39 anos que tenha apresentado uma redução, no momento é a população em idade ativa que ganha maior participação, os idosos também seguem abarcando maior parcela populacional. 7 P á g i n a

8 Pirâmide Etária: Estado do Rio de Janeiro: 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e 2010 Pirâmide Etária: Município do Rio de Janeiro: 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e Devido ao peso populacional da região metropolitana, a pirâmide etária do estado em geral é bem parecida com a da metrópole. Mas se separamos o município núcleo da região dos 8 P á g i n a

9 demais municípios metropolitanos, notamos as distinções. O núcleo, capital do estado, apresenta uma estrutura já bem mais envelhecida, a redução da fecundidade é bastante visível; os grupos etários de 20 a 34 anos abarcam maior parcela da população; a proporção de idosos também é considerável, especialmente para as mulheres. Pirâmide Etária: Demais municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro: 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e Já na periferia, apesar do processo também ser evidente, a faixa mais larga em 2010 era de 10 a 14 anos, e estas faixas em idade mais reduzida são mais largas, a pirâmide é mais rebaixada, revelando um processo de envelhecimento em estagio anterior ao núcleo metropolitano. Observando as pirâmides etárias para cada região que estamos considerando (em anexo), pode-se perceber que a estrutura etária mais próxima da Região Metropolitana é a da Região Serrana, que também é a mais próxima. Além disso, no interior, a Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro apresentou uma mudança significativa de 2000 para 2010; em 2000, os grupos etários com maior participação era o de 15 a 24 anos, revelando nitidamente o fenômeno da onda jovem, já em 2010, os grupos de 10 a até 34 anos apresentam participação muito próxima e a população em idade ativa ganha maior peso. As Regiões Centro Fluminense e Sul acompanham o processo. 9 P á g i n a

10 Interessante observar que as Regiões Norte e Baixadas Litorâneas são as que apresentam estrutura mais envelhecida, obviamente comparando-se com as outras regiões, já que também apresentam nítido processo de envelhecimento populacional. Vale observar que são justamente estas regiões que apresentam maior crescimento populacional no estado. A migração nesta área, especialmente em direção às Baixadas Litorâneas também pode estar influenciando nessa composição (Silva, 2010). Sendo assim, quando olhamos a dinâmica populacional que tem ocorrido nas regiões do Estado do Rio de Janeiro, percebemos que a região metropolitana tem apresentado menor ritmo de crescimento do que o interior do estado. Entretanto, quando observamos os diferentes espaços tanto na região metropolitana como no interior, podemos apreender alguns detalhes importantes. Apesar da enorme participação da Região Metropolitana na população total do estado, as dinâmicas internas em cada região apresentam mudanças importantes, como a continuidade do crescimento populacional nas Baixadas Litorâneas, e um aumento no norte fluminense, regiões certamente influenciadas pela dinâmica da indústria petrolífera na área, que já foram considerados em diversos estudos, mas que devem continuar na pauta de investigação, até pela implantação na Região Norte do Porto do Açu, que ainda deverá trazer impactos socioeconômicos, ambientais e demográficos no interior do estado. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ERVATTI, Leila Regina. Dinâmica Migratória no Estado do Rio de Janeiro na Década de 90: Uma Análise Mesorregional. Dissertação de Mestrado. IBGE/ENCE, INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Documentação dos Microdados da Amostra do Censo Demográfico de 2000, INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sinopse do Censo Demográfico Rio de Janeiro, OBSERVATÓRIO das Metrópoles. Hierarquização e identificação dos espaços urbanos. Rio de Janeiro: Letra Capital/Observatório das Metrópoles, SILVA, E. T. Movimentos no Território Fluminense: Migrações e Deslocamentos Pendulares. In: SANTOS, A. M. S. P.; MARAFON, G. J.; SANT ANA, M. J. G. Rio de Janeiro Um olhar socioespacial. Rio de Janeiro: Gramma Editora, P á g i n a

11 ANEXOS Anexo 1 Divisão Regional no Estado do Rio de Janeiro utilizada no trabalho Região Município Tx. Cresc. Noroeste Aperibé ,45 Bom Jesus do Itabapoana ,51 Cambuci ,11 Italva ,09 Itaocara ,05 Itaperuna ,01 Laje do Muriaé ,55 Miracema ,08 Natividade ,03 Porciúncula ,08 Santo Antônio de Pádua ,48 São José de Ubá ,88 Varre-Sai ,89 Norte Carapebus ,42 Campos dos Goytacazes ,31 Cardoso Moreira ,00 Conceição de Macabu ,22 Macaé ,55 Quissamã ,00 São Francisco de Itabapoana ,05 São Fidélis ,20 São João da Barra ,69 Centro Areal ,44 Bom Jardim ,13 Comendador Levy Gasparian ,32 Cantagalo ,00 Carmo ,32 Cordeiro ,94 Duas Barras ,56 Macuco ,76 Nova Friburgo ,49 Paraíba do Sul ,94 Santa Maria Madalena ,15 São Sebastião do Alto ,57 Sapucaia ,21 Sumidouro ,50 Trajano de Morais ,25 Três Rios ,73 Baixadas Araruama ,07 11 P á g i n a

12 Armação dos Búzios ,23 Arraial do Cabo ,50 Cabo Frio ,92 Casimiro de Abreu ,78 Iguaba Grande ,24 Rio das Ostras ,24 São Pedro da Aldeia ,35 Saquarema ,53 Silva Jardim ,04 Sul Angra dos Reis ,58 Barra do Piraí ,69 Barra Mansa ,41 Itatiaia ,53 Parati ,42 Pinheiral ,55 Piraí ,75 Porto Real ,21 Quatis ,77 Resende ,37 Rio Claro ,71 Rio das Flores ,16 Valença ,80 Volta Redonda ,63 Serrana Cachoeiras de Macacu ,12 Engenheiro Paulo de Frontin ,85 Mendes ,37 Miguel Pereira ,31 Paty do Alferes ,56 Petrópolis ,32 Rio Bonito ,12 São José do Vale do Rio Preto ,49 Teresópolis ,72 Vassouras ,90 Metropolitana Belford Roxo ,77 Duque de Caxias ,98 Guapimirim ,10 Itaboraí ,52 Itaguaí ,90 Japeri ,38 Magé ,00 Mangaratiba ,89 Maricá ,21 Mesquita Nilópolis ,24 12 P á g i n a

13 Niterói ,60 Nova Iguaçu ,44 Paracambi ,53 Queimados ,24 Rio de Janeiro ,76 São Gonçalo ,16 São João de Meriti ,20 Seropédica ,82 Tanguá ,66 13 P á g i n a

14 Anexo 2 Pirâmides Etárias por Regiões Pirâmide Etária: Região Noroeste 2000/2010 Pirâmide Etária: Região Norte 2000/ P á g i n a

15 Pirâmide Etária: Região Centro Fluminense 2000/2010 Pirâmide Etária: Região Baixadas Litorâneas 2000/ P á g i n a

16 Pirâmide Etária: Região Sul Fluminense 2000/2010 Pirâmide Etária: Região Serrana 2000/ P á g i n a

17 Pirâmide Etária: Região Metropolitana 2000/2010 Fonte: Censos Demográficos de 2000 e P á g i n a

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Construindo as Metas Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Região: Sudeste; UF: Mesorregião: Município: Angra dos Reis; Aperibé; Araruama; Areal; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo;

Leia mais

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UF Municipio RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Aperibé RJ Aperibé CNPJ Razão Social FUNDAÇÃO INSTITUTO DE DO ESTADO DO RIO DE

Leia mais

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis Teresópolis a) R$ 500,00 (quinhentos reais): Porteiro,

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 16/2015 Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref: Orientações para o Recolhimento da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

Resolução Normativa RN 259

Resolução Normativa RN 259 Resolução Normativa RN 259 (Publicada em 17/06/11, alterada pela RN 268 de 20/10/11 e complementada pela IN/DIPRO nº n 37 de 07/12/11) Gerência de Regulação 27 de janeiro de 2012 Apresentação da Norma

Leia mais

Abrangência. Niterói Petrópolis Teresópolis Nova Friburgo Armação dos Búzios Cabo Frio Arraial do Cabo Rio das Ostras Macaé Casimiro de Abreu

Abrangência. Niterói Petrópolis Teresópolis Nova Friburgo Armação dos Búzios Cabo Frio Arraial do Cabo Rio das Ostras Macaé Casimiro de Abreu Apresentação: Lançado pelo SEBRAE RJ, é um roteiro turístico composto por 10 municípios do Estado do Rio de Janeiro; 3 Regiões turísticas: Metropolitana, Serra Verde Imperial, Costa do Sol - integradas

Leia mais

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos 1/14 1a. DP 4a. DP 5a. DP 6a. DP 7a. DP 9a. DP 10a. DP 12a. DP 13a. DP Totais Praça Mauá Praça da República Mem de Sá Cidade Nova Santa Teresa Catete Botafogo Copacabana Ipanema Homicídio doloso (total)

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Presidente DESEMBARGADOR LUIZ ZVEITER. Vice - Presidente DESEMBARGADORA LETICIA DE FARIA SARDAS

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Presidente DESEMBARGADOR LUIZ ZVEITER. Vice - Presidente DESEMBARGADORA LETICIA DE FARIA SARDAS Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Presidente DESEMBARGADOR LUIZ ZVEITER Vice - Presidente DESEMBARGADORA LETICIA DE FARIA SARDAS Corregedor JUIZ ANTONIO AUGUSTO DE TOLEDO GASPAR Diretora -

Leia mais

Municípios em Dados. SUBSECRETÁRIA DE PLANEJAMENTO Cláudia Uchôa Cavalcanti

Municípios em Dados. SUBSECRETÁRIA DE PLANEJAMENTO Cláudia Uchôa Cavalcanti Municípios em Dados SUBSECRETÁRIA DE PLANEJAMENTO Cláudia Uchôa Cavalcanti Equipe da Dimensão Territorial do Planejamento: Haidine da Silva Barros Duarte Francisco Filomeno Abreu Neto Paulo Cesar Figueredo

Leia mais

O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a Introdução

Leia mais

1159 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL - BARRA DA TIJUCA RIO DE JANEIRO 1096 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL ILHA GOVERNADOR RIO DE JANEIRO 1097 22 OFICIO

1159 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL - BARRA DA TIJUCA RIO DE JANEIRO 1096 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL ILHA GOVERNADOR RIO DE JANEIRO 1097 22 OFICIO Código Serventia Nome da Serventia Município 1214 RCPN 02 DISTRITO CASIMIRO DE ABREU (BARRA S. JO 1216 02 OFICIO DE JUSTICA CASIMIRO DE ABREU 1217 RCPN 01 DISTRITO CASIMIRO DE ABREU 1221 OFICIO UNICO CONCEICAO

Leia mais

LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. CAPÍTULO XIV

LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. CAPÍTULO XIV LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. 1 CAPÍTULO XIV Dos Juízes de Direito nas Comarcas de Angra dos Reis, Araruama, Armação dos Búzios, Barra do Piraí, Belford Roxo, Bom Jesus do Itabapoana, Cabo Frio,

Leia mais

O CONSELHO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS, instituído pela Lei nº 3.239, de 02 de agosto de 1999,no uso de suas atribuições legais, considerando:

O CONSELHO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS, instituído pela Lei nº 3.239, de 02 de agosto de 1999,no uso de suas atribuições legais, considerando: RESOLUÇÃO CERHI-RJ Nº 107 DE 22 DE MAIO DE 2013 APROVA NOVA DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E REVOGA A RESOLUÇÃO CERHI N 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 O CONSELHO ESTADUAL

Leia mais

Novas estimativas do IBGE para a população do Rio de Janeiro

Novas estimativas do IBGE para a população do Rio de Janeiro ISSN 1984-7203 C O L E Ç Ã O E S T U D O S C A R I O C A S Novas estimativas do IBGE para a população do Rio de Janeiro Nº 20080101 Janeiro - 2008 Fernando Cavallieri, Fabrício Leal de Oliveira - IPP/Prefeitura

Leia mais

CRAAI RIO DE JANEIRO Travessa do Ouvidor nº 38-6º andar, Centro Tel.: 2550-9000

CRAAI RIO DE JANEIRO Travessa do Ouvidor nº 38-6º andar, Centro Tel.: 2550-9000 CRAAI RIO DE JANEIRO Travessa do Ouvidor nº 38-6º andar, Centro Tel.: 2550-9000 Comarcas: Promotorias de Justiça da Infância e Juventude da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso e Promotorias de Justiça

Leia mais

Angra dos Reis Barra do Piraí Barra Mansa Engenheiro Paulo de Frontim Itatiaia Mendes Miguel Pereira Parati Paty dis Alferes

Angra dos Reis Barra do Piraí Barra Mansa Engenheiro Paulo de Frontim Itatiaia Mendes Miguel Pereira Parati Paty dis Alferes Jurisdição das cidades da 7ª Região. Delegacia Cidade/Bairro* Angra dos Reis Barra do Piraí Barra Mansa Engenheiro Paulo de Frontim Itatiaia Mendes Miguel Pereira Parati Paty dis Alferes Pinheiral Pirai

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GABINETE DO CONSELHEIRO JOSÉ GOMES GRACIOSA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GABINETE DO CONSELHEIRO JOSÉ GOMES GRACIOSA RUBRICA: FLS.: 657 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GABINETE DO CONSELHEIRO JOSÉ GOMES GRACIOSA VOTO GC-2 1593/2014 PROCESSO: TCE-RJ N o 238.182-1/13 ORIGEM: COORDENADORIA DE AUDITORIA E

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO POR MEIO DO SiSU NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 O Reitor da Universidade

Leia mais

TABELA DAS PROMOTORIAS COM ATRIBUIÇÃO EM EDUCAÇÃO atualizada em jul/2015

TABELA DAS PROMOTORIAS COM ATRIBUIÇÃO EM EDUCAÇÃO atualizada em jul/2015 TABELA DAS PROMOTORIAS COM ATRIBUIÇÃO EM EDUCAÇÃO atualizada em jul/2015 s Centro Regional de Apoio Administrativo Institucional MUNICÍPIOS Promotorias de Justiça ÚNICAS, CÍVEIS e de Proteção à INFÂNCIA

Leia mais

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro - 2010 Lista de Abreviaturas e Siglas FOB Significa livre a bordo (free on board) o vendedor encerra suas obrigações quando a mercadoria

Leia mais

Q1 Cidade de Residência:

Q1 Cidade de Residência: Q Cidade de Residência: Respondidas: 8 Ignoradas: RIO DE JANEIRO ANGRA DO REIS APERIBE ARARUAMA AREAL ARMACAO DO BUZIOS ARRAIAL DO CABO BARRA DO PIRAI BARRA MANSA BELFORD ROXO BOM JARDIM BOM JESUS DO ITABAPOANA

Leia mais

CUSTEIO 339093. Total: 12.860,57. Total: 6.513,13. Total: 8.272,46. Total: 10.317,23 33909302 RESTITUIÇÕES

CUSTEIO 339093. Total: 12.860,57. Total: 6.513,13. Total: 8.272,46. Total: 10.317,23 33909302 RESTITUIÇÕES CREDORES - R.P. e Realizadas - /INVESTIMENTO - Página: Page 1 of 16 02 RESTITUIÇÕES 2º DISTRITO DA COMARCA DE CAMPOS DOS GOYTACAZES CNPJ/CPF: 23064378000154 2º RCPN DA COMARCA DA CAPITAL CNPJ/CPF: 23407222000129

Leia mais

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008 Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar 25 de junho de 2008 Estrutura da Apresentação I Objetivo do Trabalho; II Metodologia; e III Estudos de Caso. I Objetivo do Trabalho O objetivo

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-02-28 Situação da dengue em todos os municípios do estado do Rio de Janeiro referentes a semana epidemiológica 06-2016,

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-05-05 Índice Mapa do Estado Código de Cores Sinopse Variáves nas tabelas Região Metropolitana I Duque de Caxias e Rio

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-03-16 Situação da dengue em todos os municípios do estado do Rio de Janeiro referentes a semana epidemiológica 10-2016,

Leia mais

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro

Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Info Dengue Relatório de situação da dengue no Estado do Rio de Janeiro Data: 2016-03-07 Situação da dengue em todos os municípios do estado do Rio de Janeiro referentes a semana epidemiológica 07-2016,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO * RESOLUÇÃO N o 746/10 TRE/RJ O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e CONSIDERANDO que compete, privativamente, aos Tribunais Regionais, nos

Leia mais

Dia da Consciência Negra - feriados municipais

Dia da Consciência Negra - feriados municipais Nº UF Município 1 AL UNIAO DOS PALMARES 2 AM MANAUS 3 GO FLORES DE GOIAS 4 MG ITAPECERICA 5 MT ACORIZAL 6 MT AGUA BOA 7 MT ALTA FLORESTA 8 MT ALTO ARAGUAIA 9 MT ALTO DA BOA VISTA 10 MT ALTO GARCAS 11 MT

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Setembro, Outubro e Novembro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, setembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Setembro, Outubro e Novembro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Outubro, Novembro e Dezembro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, outubro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Outubro, Novembro e Dezembro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Novembro e Dezembro de e Janeiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, novembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Novembro e Dezembro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de 2018 e Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de 2018 ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Janeiro, Fevereiro e Março de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, janeiro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Janeiro, Fevereiro e Março de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de e Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de e Janeiro

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro

Leia mais

Livro Adicional Eletrônico XML

Livro Adicional Eletrônico XML PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA Diretoria Geral de Fiscalização e Apoio às Serventias Extrajudiciais Divisão de Monitoramento Extrajudicial Livro Adicional Eletrônico

Leia mais

COMENTANDO O CRESCIMENTO POPULACIONAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Fany Davidovich *

COMENTANDO O CRESCIMENTO POPULACIONAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Fany Davidovich * COMENTANDO O CRESCIMENTO POPULACIONAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Fany Davidovich * Como introdução ao tema, algumas observações se fazem necessárias. Primeiro, deve ser considerado que se trata de um

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 34 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 36 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 39 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 31 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 49 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 46 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 25 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 47 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 44 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 43 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II Municípios: Tabela de Municípios

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 15 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 20 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 7 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 46 de 2018 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 2 de 2019 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 9 de 2019 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 11 de 2019 O Estado Regionais de Saúde: Metropolitana I Metropolitana II Litoral Sul Médio Paraíba Centro Sul Serrana Baixada Litorânea Norte Noroeste : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

ATENÇÃO PSICOS. EXTRA-HOSP. ATENÇÃO PSICOS. EXTRA- HOSP res.235 PORTARIAS SIA

ATENÇÃO PSICOS. EXTRA-HOSP. ATENÇÃO PSICOS. EXTRA- HOSP res.235 PORTARIAS SIA 1 PROGRAMAÇÃO PACTUADA E INTEGRADA DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO LIMITES FINANCEIROS GLOBAIS MENSAIS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - TETO ABRIL DE 2009 APROVADO EM REUNIÃO

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Estado do Rio de Janeiro

Pesquisa de Opinião Pública Estado do Rio de Janeiro Pesquisa Estado do Paraná Rio de Janeiro Outubro Junho de de 2018 Pesquisa Espírito Santo Junho de 2018 1 essa Pesquisa de Opinião Pública Estado do Rio de Janeiro Account Manager: Murilo Hidalgo (paranapesquisas@gmail.com

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Recursos Humanos

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Recursos Humanos Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Recursos Humanos A presente pesquisa foi realizada em abril de 2012, na Unidade da Carioca,

Leia mais

PROFESSORA RAQUEL TINOCO

PROFESSORA RAQUEL TINOCO PROFESSORA RAQUEL TINOCO DIVISÃO TERRITORIAL Art. 9º ao14 ADMINISTRAÇÃO DA JUSTIÇA Regiões Judiciárias Comarcas Distritos Zonas Judiciárias Subdistritos Circunscrições 1 DIVISÃO JUDICIÁRIA Regiões Judiciárias

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética A presente pesquisa foi realizada em abril de 2012, na unidade da

Leia mais

MAPA DE VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO AOS IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS ÁREAS SOCIAL, SAÚDE E AMBIENTE

MAPA DE VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO AOS IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS ÁREAS SOCIAL, SAÚDE E AMBIENTE FEVEREIRO DE 2011 MAPA DE VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO AOS IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS ÁREAS SOCIAL, SAÚDE E AMBIENTE Coordenação Geral Martha Macedo de Lima Barata

Leia mais

DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Gláucio José Marafon 1 João Rua 1 Adriana Paula da Silva Galhardo 2 Alvaro Henrique de Souza Ferreira 2 Ivan Luiz de Oliveira

Leia mais

Nome da Unidade Endereço da Unidade Telefone da Unidade E-mails funcionais dos Membros

Nome da Unidade Endereço da Unidade Telefone da Unidade E-mails funcionais dos Membros PROMOTORIA DE JUSTIÇA JUNTO ÀS TURMAS RECURSAIS CRIMINAIS DA CAPITAL AVENIDA MARECHAL CÂMARA 350 7º ANDAR 20020080 CENTRO RIO DE carlara@mprj.mp.br PROMOTORIA DE JUSTIÇA JUNTO AO XVIII JUIZADO ESPECIAL

Leia mais

Distribuição Eletrônica de Execuções Fiscais

Distribuição Eletrônica de Execuções Fiscais Distribuição Eletrônica de Execuções Fiscais Requisitos: Para que a distribuição eletrônica ocorra são necessários: 1. Um sistema apto a criar um arquivo de texto cujos dados estejam de acordo com a formatação

Leia mais

QUEM SÃO OS DESAPARECIDOS? UM ESTUDO DO PERFIL DAS VÍTIMAS DE DESAPARECIMENTO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

QUEM SÃO OS DESAPARECIDOS? UM ESTUDO DO PERFIL DAS VÍTIMAS DE DESAPARECIMENTO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO QUEM SÃO OS DESAPARECIDOS? UM ESTUDO DO PERFIL DAS VÍTIMAS DE DESAPARECIMENTO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Resumo: Vanessa Campagnac Thaís C. Ferraz Thiago Soliva Poucas pesquisas foram realizadas objetivando

Leia mais

II O Concurso destina-se ao preenchimento de 200 vagas, bem como daquelas que surgirem no decorrer do prazo de validade do Concurso.

II O Concurso destina-se ao preenchimento de 200 vagas, bem como daquelas que surgirem no decorrer do prazo de validade do Concurso. DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE XXXIX CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EDITAL *A Coordenadora

Leia mais

CONSELHOS TUTELARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CONSELHOS TUTELARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CONSELHOS TUTELARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DEMAIS MUNICÍPIOS CT 2 MUNICÍPIO ENDEREÇO TELEFONE CEP ANGRA DOS REIS RUA QUARESMA JÚNIOR, 38 / 202 (22) 9836-0136 / 9830-0136 FAX: (22) 2664-1513 23.900-000

Leia mais

O Desenvolvimento Humano no Estado do Rio de Janeiro na década de 90: uma análise comparada

O Desenvolvimento Humano no Estado do Rio de Janeiro na década de 90: uma análise comparada O Desenvolvimento Humano no Estado do Rio de Janeiro na década de 90: uma análise comparada Eduardo Neto Érica Amorim Mauricio Blanco Rudi Rocha 1. Introdução Ao longo da última década, o Brasil vêem experimentando

Leia mais

2º SEMINÁRIO NACIONAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ÁREA TEMÁTICA: PLANEJAMENTO TERRITORIAL, POLÍTICAS PÚBLICAS

2º SEMINÁRIO NACIONAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ÁREA TEMÁTICA: PLANEJAMENTO TERRITORIAL, POLÍTICAS PÚBLICAS 2º SEMINÁRIO NACIONAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ÁREA TEMÁTICA: PLANEJAMENTO TERRITORIAL, POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCAÇÃO BÁSICA NO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES: contradições e fracassos Resumo

Leia mais

HIV/AIDS no Estado do Rio de Janeiro 2013

HIV/AIDS no Estado do Rio de Janeiro 2013 HIV/AIDS no Estado do Rio de Janeiro 2013 Gerência de DST/AIDS/Hepatites Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental Secretaria de Estado de Saúde DADOS GERAIS No Brasil: Prevalência do HIV

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO SOMANDO FORÇAS Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO Localização: Região Sudeste 57% do PIB Nacional Área: 43.696

Leia mais

Consultoria e Assessoria Técnica de Engenharia à SEA para Elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS)

Consultoria e Assessoria Técnica de Engenharia à SEA para Elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS) GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE SEA Consultoria e Assessoria Técnica de Engenharia à SEA para Elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS) VOLUME 2 Diagnóstico

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 11/2016 Rio de Janeiro, 29 de março de 2016. Ref: Desconto da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor Novamente estamos no período do desconto da Contribuição Sindical, anteriormente

Leia mais

PROGRAMA O Drama MAIS da Inclusã EDUCAÇÃO - o PME Perversa

PROGRAMA O Drama MAIS da Inclusã EDUCAÇÃO - o PME Perversa PROGRAMA MAIS O Drama EDUCAÇÃO da Inclusão - PME Perversa Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral Construção da Política de Educação Integral no

Leia mais

26.03.10 29.03.10 018216

26.03.10 29.03.10 018216 1 CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ C129 Caderno de turismo do Estado do Rio de Janeiro : passaporte para o desenvolvimento do Estado / [João Carlos Gomes,

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TCE/RJ ESCOLA DE CONTAS E GESTÃO - ECG EDITAL N O 02/2014

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TCE/RJ ESCOLA DE CONTAS E GESTÃO - ECG EDITAL N O 02/2014 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TCE/RJ ESCOLA DE CONTAS E GESTÃO - ECG EDITAL N O 02/2014 Fixa as normas do Processo Seletivo para ingresso na 3ª Turma do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu

Leia mais

ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1231, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015.

ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1231, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Transportes Departamento de Transportes Rodoviários ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1231, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015. REAJUSTA AS TARIFAS

Leia mais

RESOLUÇÃO SES N 1477 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 ATUALIZA O PROGRAMA DE FINANCIAMENTO INTEGRADO DA ATENÇÃO BÁSICA COFINANCIAMENTO ESTADUAL.

RESOLUÇÃO SES N 1477 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 ATUALIZA O PROGRAMA DE FINANCIAMENTO INTEGRADO DA ATENÇÃO BÁSICA COFINANCIAMENTO ESTADUAL. RESOLUÇÃO SES N 1477 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 ATUALIZA O PROGRAMA DE FINANCIAMENTO INTEGRADO DA ATENÇÃO BÁSICA COFINANCIAMENTO ESTADUAL. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE e Gestor do Sistema Único de Saúde

Leia mais

SES/ SAS/ SAECA 4ª reunião ordinária da da CIB CIB

SES/ SAS/ SAECA 4ª reunião ordinária da da CIB CIB SES/ SAS/ SAECA 4ª reunião ordinária da CIB CREDENCIAMENTOS Processo - E-08/05034/2012 - Credenciamento da Unidade de Saúde CAPS-IMBARIÊ, CNES nº 7032862, localizado no Município de Duque de Caxias RJ

Leia mais

Melhorando o ambiente de negócios no Brasil: ações para reduzir a burocracia

Melhorando o ambiente de negócios no Brasil: ações para reduzir a burocracia Janeiro/2014 Melhorando o ambiente de negócios no Brasil: ações para reduzir a burocracia Diretoria de Desenvolvimento Econômico e Associativo Gerência de Competitividade Industrial e Investimentos Expediente

Leia mais

Melhorando o ambiente de negócios no Brasil: ações para reduzir a burocracia

Melhorando o ambiente de negócios no Brasil: ações para reduzir a burocracia Janeiro/2014 Melhorando o ambiente de negócios no Brasil: ações para reduzir a burocracia Diretoria de Desenvolvimento Econômico e Associativo Gerência de Competitividade Industrial e Investimentos Expediente

Leia mais

Seção Nº Linha/Seção Cat Tipo. Tarifa (R$)

Seção Nº Linha/Seção Cat Tipo. Tarifa (R$) Seção Nº Linha/Seção Cat Tipo Tarifa (R$) RJ 101 AUTO ÔNIBUS FAGUNDES LTDA. 0 430 M Niterói - São José SA O 3,60 0 431 M Niterói - Monjolos SA C 3,60 0 701 M Alcântara - Itaboraí (via Bernardino) SA O

Leia mais

Vigilância e Controle da FA no ERJ

Vigilância e Controle da FA no ERJ Vigilância e Controle da FA no ERJ - 2017 ESTADO DO RIO DE JANEIRO Regiões de Saúde NOROESTE N SERRANA NORTE CENTRO SUL MÉDIO PARAÍBA BAIXADA LITORÂNEA METROPOLITANA I METROPOLITANA II BAÍA DA ILHA GRANDE

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATOS DO DEFENSOR PÚBLICO GERAL DE 30.03.2015

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATOS DO DEFENSOR PÚBLICO GERAL DE 30.03.2015 DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATOS DO DEFENSOR PÚBLICO GERAL DE 30.03.2015 APROVA A TABELA DE PLANTÃO DOS DEFENSORES PÚBLICOS PARA O MÊS DE ABRIL DE 2015, NOS TERMOS DA RESOLUÇÃO Nº 430/2007:

Leia mais

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen

Estudo Estratégico n o 6. Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen Estudo Estratégico n o 6 Mobilidade urbana e mercado de trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Danielle Carusi Machado e Vitor Mihessen PANORAMA GERAL Processo de urbanização: expansão territorial

Leia mais

Ministério Público do Rio de Janeiro Av. Marechal Câmara, 370 Centro CEP 20020-080 (em frente ao Protocolo)

Ministério Público do Rio de Janeiro Av. Marechal Câmara, 370 Centro CEP 20020-080 (em frente ao Protocolo) Pontos de coleta Rio de Janeiro Clube Naval Av. Rio Branco, 180 Centro Rio de Janeiro Primeira Igreja Batista do Recreio Rua Helena Manela, 101, Recreio, Rio de Janeiro Superintendência Regional da Receita

Leia mais

26.03.10 29.03.10 018216

26.03.10 29.03.10 018216 CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ C129 Caderno de turismo do Estado do Rio de Janeiro : passaporte para o desenvolvimento do Estado / [João Carlos Gomes, organização].

Leia mais

Reunião CIB arboviroses / de abril de 2017

Reunião CIB arboviroses / de abril de 2017 Reunião CIB arboviroses / 2017 06 de abril de 2017 VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA Região Residência Notificações de Dengue, Chikungunya e Zika em 2017. Casos Notif. DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA Incid/100 mil hab

Leia mais

Processos distribuídos em 2006

Processos distribuídos em 2006 Rio de Janeiro, 3 de julho de 06. Diante da solicitação realizada por Leonardo Ostwald Vilardi, doutorando na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, seguem as respostas às informações requeridas..

Leia mais

USANDO O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA PARA DOAR. Prof.ª Msc Sandra Helena Pedroso Contadora CRC-RJ Abril, 2018.

USANDO O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA PARA DOAR. Prof.ª Msc Sandra Helena Pedroso Contadora CRC-RJ Abril, 2018. USANDO O IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA PARA DOAR Prof.ª Msc Sandra Helena Pedroso Contadora CRC-RJ Abril, 2018. Você é um doador? Já foi? Você gostaria de ser? Sabe como doar? FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA

Leia mais

CENTROS DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CREAS

CENTROS DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CREAS CENTROS DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - MUNICÍPIOS NOMES ENDEREÇOS TELEFONES EMAILS Angra dos Reis Aperibé Araruama Areal Armação de Búzios Arraial do Cabo Barra do Piraí Barra Mansa

Leia mais

IV Simpósio Internacional de Salvamento Aquático

IV Simpósio Internacional de Salvamento Aquático TRAMANDAÍ-HEL.wmv SOCIEDADE BRASILEIRA DE SALVAMENTO AQUÁTICO-SOBRASA IV Simpósio Internacional de Salvamento Aquático O USO DO HELICÓPTERO NO SALVAMENTO AQUÁTICO Paulo Roberto Moreira Goulart Rio de Janeiro

Leia mais

CEJA ENDEREÇOS TELEFONES

CEJA ENDEREÇOS TELEFONES CEJA ENDEREÇOS TELEFONES Araruama CIEP Brizolão 148 Professor Carlos Élio Vogas da Silva Rua Oscar Clark, s/nº - Parque Mataruna - Araruama - RJ (22) 2665-5953 (22) 2665-5431 Arraial do Cabo Maricá CEJA

Leia mais

2 Os indicadores sociais e educacionais e a qualidade da Educação nos municípios fluminenses

2 Os indicadores sociais e educacionais e a qualidade da Educação nos municípios fluminenses 24 2 Os indicadores sociais e educacionais e a qualidade da Educação nos municípios fluminenses A autonomia municipal adquirida com a CF/88 intensificou o processo de emancipação municipal. Como conseqüência,

Leia mais

SMART EXPRESS TRANSPORTES SERVIÇOS DE MOTOBOY E ENTREGAS COM CARROS UTILITÁRIOS E EXECUTIVOS AGILIDADE PARA QUEM MANDA E PARA QUEM RECEBE

SMART EXPRESS TRANSPORTES SERVIÇOS DE MOTOBOY E ENTREGAS COM CARROS UTILITÁRIOS E EXECUTIVOS AGILIDADE PARA QUEM MANDA E PARA QUEM RECEBE 1. OBJETIVO Este procedimento tem por objetivo estabelecer uma sistemática organizada de controle e combate a situações de vazamentos e derrames com risco ambiental e este procedimento se aplica a todas

Leia mais

PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J

PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J MUNDIAL Produção Mundial de Pescado,5 milhões de toneladas FAO - 2 5,6 milhões ton. Consumo

Leia mais