PRÁTICAS CURRICULARES EDUCAÇÃO FÍSICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRÁTICAS CURRICULARES EDUCAÇÃO FÍSICA"

Transcrição

1 PRÁTICAS CURRICULARES EDUCAÇÃO FÍSICA As diretrizes curriculares dos cursos de licenciatura prevêem desenvolvimento de atividades práticas e teóricas relacionadas com o exercício da docência do futuro educador do ensino básico. Em decorrência de tal determinação, as matrizes dos cursos de licenciatura da UNIESP, organizadas conforme Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002 que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, são assim dispostas: a) horas de atividades de ensino-aprendizagem: correspondem às disciplinas ofertadas no decorrer do curso. b) 200 horas de atividades de enriquecimento didático, curricular, científico e cultural: correspondem às Atividades Complementares, sendo: participação em congressos, seminários, palestras, colóquios, acesso e participação aos equipamentos culturais como: teatros, museus dentre outros. c) 400 horas de estágio curricular supervisionado: atividade curricular obrigatória e indispensável para a formação acadêmica, devendo cumprir-se conforme matriz curricular de cada curso. d) 270 horas de prática como componente curricular: deve estar articulada aos aspectos teóricos de cada curso e explicitar-se nas ementas e nas metodologias dos planos de ensino das disciplinas e também em propostas que transcendam o espaço de sala de aula; deve fazer-se presente desde o início do curso e dissolvida no interior das áreas e disciplinas garantindo a articulação teoria/prática, como dispõe a Resolução. 01/2002, conforme segue: Art. 12 2º A prática deverá estar presente desde o início do curso e permear toda a formação do professor. 3º No interior das áreas ou das disciplinas que constituírem os componentes curriculares de formação, e não apenas nas disciplinas pedagógicas, todas terão a sua dimensão prática. A carga horária de 270 horas de prática como componente curricular, presente nas matrizes curriculares de todos os cursos de licenciatura, aparece da seguinte forma:

2 a) Como componente curricular disposto na matriz na coluna de Práticas. Devem estar contidas no interior de algumas disciplinas específicas de natureza eminentemente prática e naquelas em que a nomenclatura contempla esta especificação, por exemplo: Prática de Ensino de..., Metodologia e Prática do Ensino de..., Fundamentos e Práticas do Ensino de..., ou Instrumentação para o Ensino de..., Laboratório de...; Matriz Curricular unificada do Curso de Educação Física Licenciatura CARGA HORÁRIA SEMESTRAL COMPONENTE CURRICULAR CH Hora Presencial Práticas Total Semanal Relógio 1 o SEMESTRE Introdução e História da Educação Física Linguagem e Produção de Textos Anatomia Esportes Individuais Esportes Coletivos I Práticas Curriculares I SUBTOTAL Estas disciplinas são aulas atribuídas e devem apresentar conteúdo teórico e prático. Correspondem: atividades desenvolvidas em sala de aula tais como: apresentações, participação em seminários nas disciplinas, pesquisa e análise de material didático, preparação de roteiros, aulas e planos de ensino, montagem de experimentos concretos e virtuais, simulações, produção de textos, materiais didáticos e trabalhos científicos diversos, dentre outros, conforme carga horária expressa na matriz de cada curso. b) Em componentes denominados de Práticas Curriculares, que devem incluir diferentes atividades que transcendam o espaço de sala de aula para o conjunto do ambiente escolar e da própria educação formal. Atividades estas que possibilitem ao futuro profissional o conhecimento da comunidade, das famílias e dos próprios discentes. Envolve a participação do aluno em atividades de caráter científico, cultural e acadêmico; participação em atividades voltadas à pesquisa; reflexão e intervenção em situações-problema na comunidade escolar ou extraescolar; projetos sociais e produção de trabalhos científicos diversos, atividades estas que podem ser desenvolvidas junto aos órgãos normativos e aos órgãos executivos dos sistemas estaduais e municipais do ensino; instituições não escolares (organizações não governamentais, conselho tutelar, promotoria da infância e da juventude, fundação casa, dentre outras).

3 Estas práticas curriculares devem estar sob a orientação de um professor conforme portaria 103. Ficará sob responsabilidade de cada unidade o projeto, formatação, orientação e o controle das Práticas Curriculares. As Atividades de Práticas Curriculares serão avaliadas com base nos relatórios apresentados, emitindo-se um parecer de cumpriu ou não cumpriu para fins de registro acadêmico. Segue um exemplo de projeto para as práticas curriculares do curso de Educação Física: PRÁTICAS CURRICULARES OBJETIVO GERAL: Organizar um Festival de Atletismo Escolar CURRICULARES I 45 HORAS OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Conhecer as dinâmicas dos tipos de torneio escolar que existem por meio de autores renomados da área utilizando livros, artigos, monografias, revistas. Conhecer e preparar um torneio em forma de plano de ensino. AÇÕES: Pesquisas por meios de materiais bibliográficos e sites. AVALIAÇÕES: Apresentação da proposta do torneio por meio de um seminário. OBJETIVO GERAL: Organizar um Festival de Atletismo Escolar CURRICULARES II 45 HORAS OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Conhecer as dinâmicas dos tipos de torneio escolar que existem por meio de autores renomados da área utilizando livros, artigos, monografias, revistas. Conhecer e preparar um festival de atletismo em forma de plano de ensino. AÇÕES: Vivenciar práticas e festivais de atletismo por meio de estágios em escolas. AVALIAÇÕES: Organizar um festival de atletismo com os alunos da faculdade.

4 OBJETIVO GERAL: Organizar um Seminário sobre Didática na Educação Física CURRICULARES III 45 HORAS OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Conhecer as dinâmicas dos tipos de torneio escolar que existem por meio de autores renomados da área utilizando livros, artigos, monografias, revistas. Conhecer e preparar um seminário que explicite os benefícios do professor entender sobre didática na Educação Física. AÇÕES: Vivenciar as discussões das aulas práticas em sala de aula e extra sala organizar ideias de como desenvolver uma Didática de qualidade na Educação Física. AVALIAÇÕES: Organizar um Seminário sobre os benefícios da Didática na Educação Física. OBJETIVO GERAL: Organizar um Encontro Científico da Educação Física CURRICULARES IV 45 HORAS OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Conhecer as dinâmicas dos tipos de Encontros científicos que existem por meio de autores renomados da área utilizando livros, artigos, monografias, revistas. Conhecer e preparar um encontro. Espera que o encontro seja bem elaborado e fundamentado. AÇÕES: Vivenciar as discussões extrassala com professores e alunos. Organizar ideias de como desenvolver um encontro científico de qualidade na Educação Física. AVALIAÇÕES: Organizar um Encontro Científico no curso de Educação Física.

5 OBJETIVO GERAL: Organizar um Artigo científico. CURRICULARES V 45 HORAS OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Conhecer os caminhos e métodos para a construção de um artigo científico. É preciso ler alguns autores renomados que estudam a parte da pesquisa da área utilizando livros, artigos, monografias, revistas. Conhecer as revistas científicas e suas normas. AÇÕES: Pesquisar e analisar as revistas científicas online e impressas, nos momentos extrassala. AVALIAÇÕES: Organizar as ideias; tema, objetivos, problema, referencial teóricos (básico), cronograma, metodologia e referências. CURRICULARES VI 45 HORAS OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Elaborar um artigo científico. É preciso ler alguns autores renomados que estudam a parte da pesquisa da área utilizando livros, artigos, monografias, revistas. Conhecer as revistas científicas e suas normas. AÇÕES: Escrever o artigo após aula e enviar para o professor responsável ajudar na elaboração do mesmo. AVALIAÇÕES: Organizar as ideias; tema, objetivos, problema, referencial teóricos (aprofundado), metodologia, conclusão e referências.

6 ANEXOS MODELO DE RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE PRÁTICAS CURRICULARES Curso de Licenciatura em Educação Física Aluno: RA: Semestre: Turno: Turma: Tipo de Atividade: Local onde foi desenvolvida a atividade: Descrição da atividade: Em que esta atividade contribuiu para sua formação: Parecer do Coordenador: ( ) Cumpriu ( ) Não cumpriu Data: Assinatura do Coordenador

7 MODELO DE FICHA DE ACOMPANHAMENTO DAS PRÁTICAS CURRICULARES FICHA DAS ATIVIDADES PRÁTICAS CURRICULARES - APC NOME: TURMA: RA: CURSO: Pedagogia CAMPUS: CENTRO NOVO SEMESTRE: TURNO: PROJETO: Livro de histórias infantis DATA DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE TOTAL DE HORAS Práticas Curriculares II 50 ALUNO PROFESSOR DATA DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE Práticas Curriculares II TOTAL DE HORAS ALUNO PROFESSOR DATA DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE Práticas Curriculares III TOTAL DE HORAS ALUNO PROFESSOR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA 1. Atividades Complementares Atividades Complementares são atividades desenvolvidas

Leia mais

CAPÍTULO I CAPÍTULO II COMPLEMENTARES

CAPÍTULO I CAPÍTULO II COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES Art. 1º As Atividades Complementares integram o currículo dos Cursos de Graduação do Instituto

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS COMPLEMENTARES São atividades obrigatórias

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAMPUS BARRETOS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAMPUS BARRETOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CAMPUS BARRETOS Licenciatura em Ciências Biológicas Instruções para desenvolvimento e registro das Atividades Acadêmico-Científico-

Leia mais

II Fórum dos Diretores de Ensino, Coordenadores de Ensino e de Cursos e Equipes Pedagógicas do Instituto Federal do Triângulo Mineiro IFTM

II Fórum dos Diretores de Ensino, Coordenadores de Ensino e de Cursos e Equipes Pedagógicas do Instituto Federal do Triângulo Mineiro IFTM II Fórum dos Diretores de Ensino, Coordenadores de Ensino e de Cursos e Equipes Pedagógicas do Instituto Federal do Triângulo Mineiro IFTM Reflexões sobre a Prática Pedagógica e a Construção da Identidade

Leia mais

Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH. Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - ICBS

Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH. Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - ICBS Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - ICBS Manual Atividades Complementares de Graduação - ACG Curso de Educação Física / Licenciatura e Bacharelado

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Coordenação do Curso de Publicidade e Propaganda

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Coordenação do Curso de Publicidade e Propaganda REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta as Atividades Complementares do Curso de Publicidade e Propaganda do Centro de Comunicação e Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie CAPÍTULO

Leia mais

Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP

Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP VOTO CONSU 2012-01 de 26/04/2012 Regulamento Institucional das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do UNASP Respeitada a legislação vigente, tanto para Licenciatura quanto para Bacharelado

Leia mais

Manual de Orientação de Atividades Complementares

Manual de Orientação de Atividades Complementares Manual de Orientação de Atividades Complementares Lei nº 9.131/95 Pareceres 776/07 de 03/12/97 e 583/2001 São Paulo 2015.2 1 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES De acordo com a Lei 9.131 de 1995 e os Pareceres

Leia mais

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001 ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA: EDUCAÇÃO FÍSICA (Portaria de Reconhecimento nº 428 de 28 de julho de 2014) E PEDAGOGIA (Portaria de Reconhecimento nº 286 de 21 de dezembro de 2012) ORIENTAÇÕES

Leia mais

www.fafia.edu.br PORTARIA - FAFIA Nº 016/2014

www.fafia.edu.br PORTARIA - FAFIA Nº 016/2014 PORTARIA - FAFIA Nº 016/2014 Regulamenta a implantação e os procedimentos para oferta de componentes curriculares em regime semipresencial. A Professora ROSANE MARIA SOUZA DOS SANTOS, Diretora da Faculdade

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE COMPLEMENTARES São Paulo 2011.1 1 1- Atividades Complementares De acordo com a Lei 9.131 de 1995 e os Pareceres 776/07 de 03/12/97 e 583/2001 as Diretrizes Curriculares dos cursos

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E ARTES

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E ARTES FACULDADE DE EDUCAÇÃO E ARTES NORMAS GERAIS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Prezados alunos, As atividades Acadêmico-Científico Culturais foram instituídas como carga horária visando a complementação

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Departamento de Áreas Acadêmicas I Coordenação de Ciências Humanas

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO: Bacharelado em Administração MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x

Leia mais

III-Compreender e vivenciar o funcionamento e a dinâmica da sala de aula.

III-Compreender e vivenciar o funcionamento e a dinâmica da sala de aula. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA TÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º -O Estágio Supervisionado de que trata este regulamento refere-se à formação de licenciados em Pedagogia

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO:Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 2 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Pós estágio em Ensino de Física 0090168

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS ANEXO A SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS COMPONENTES CURRICULARES PRÁTICAS DE ENSINO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Coordenação do Curso de Jornalismo REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Coordenação do Curso de Jornalismo REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta as Atividades Complementares do Curso de Jornalismo do Centro de Comunicação e Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de RESOLUÇÃO Nº 014/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Informática, da Escola Superior de Tecnologia, da Universidade do Estado do Amazonas. O REITOR, EM EXERCÍCIO, DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina Colegiado do Curso Superior de Tecnologia em Radiologia RESOLUÇÃO Nº.

Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina Colegiado do Curso Superior de Tecnologia em Radiologia RESOLUÇÃO Nº. RESOLUÇÃO Nº. 002/2011 "Dispõe a respeito das Atividades Complementares Geradoras de Crédito (ACGC) no curso Superior de Tecnologia em Radiologia da UFMG Conforme o disposto na Lei de Diretrizes e Bases

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

CURSO DE DIREITO CAMPUS LICEU SALESIANO - CAMPINAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE DIREITO CAMPUS LICEU SALESIANO - CAMPINAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO CAMPUS LICEU SALESIANO - CAMPINAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES No Curso de Direito as Atividades Complementares são obrigatórias e obedecem às Diretrizes Nacionais de Curso, Resolução CES/CNE

Leia mais

Faculdade HSM Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento das horas de Atividades Complementares

Faculdade HSM Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento das horas de Atividades Complementares Faculdade HSM Núcleo de Prática Acadêmica (NPA) Manual de orientações para o cumprimento das horas de Complementares 2014 As Complementares abrangem o ensino, a pesquisa e a extensão, estão fixadas em

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ORIENTAÇÕES GERAIS MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NOME: CURSO: NÚMERO: TURMA: ORIENTAÇÕES DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são atividades complementares? São componentes curriculares que possibilitam

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

ANEXO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ANEXO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Aprovado pelo Colegiado do Curso de Bacharelado em Educação Física, em reunião

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1. APRESENTAÇÃO O curso de Educação Física da FISMA, através de sua orientação de estagio supervisionado obrigatório, vem por meio de o presente documento estabelecer as diretrizes básicas da realização

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Estágio Supervisionado: Educação Infantil 4 e 5 anos Educação de Jovens e Adultos (EJA) Ensino Fundamental Educação Especial (Ensino

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES E SUAS FINALIDADES Art. 1º. As atividades complementares, no âmbito do Curso de Enfermagem,

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2011 ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. APRESENTAÇÃO Este documento apresenta um conjunto geral de normas e orientações sobre as Atividades Complementares dos Cursos da FAECE (Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITORIAL Profª. Dra. Lúcia Helena Vasques Diretora Acadêmica Prof. Me. Domingos Sávio

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Muzambinho, 2010 REITOR DO IFSULDEMINAS Sérgio Pedini DIRETOR DO CAMPUS MUZAMBINHO - IFSULDEMINAS Luiz Carlos Machado

Leia mais

INSTITUTO SINGULARIDADES CURSO PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR POR ANO E SEMESTRE DE CURSO

INSTITUTO SINGULARIDADES CURSO PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR POR ANO E SEMESTRE DE CURSO INSTITUTO SINGULARIDADES CURSO PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR POR ANO E SEMESTRE DE CURSO 1º N1 1. Espaços e Práticas Culturais 40h N1 2. Oficina de Artes Visuais 80h N1 3. Prática de Leitura e escrita 80h

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento define, no âmbito da Faculdade INEDI, as atividades complementares, bem como os procedimentos a serem

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Centro de Ciências da Educação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Centro de Ciências da Educação UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Centro de Ciências da Educação CADERNO DE ESTÁGIOS LICENCIATURAS Organização Curricular das Práticas e dos Estágios Supervisionados dos cursos de Licenciatura com duração

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS TÍTULO II DA DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS PROFESSORES CAPITULO I DA DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS TÍTULO II DA DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS PROFESSORES CAPITULO I DA DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA REGULAMENTO DA DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA DOS PROFESSORES DO

Leia mais

Faculdade de Educação de Alta Floresta FEAFLOR

Faculdade de Educação de Alta Floresta FEAFLOR REGIMENTO DE PRÁTICA DE FORMAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE ALTA FLORESTA - Alta Floresta/2009 SUMÁRIO 1 Apresentação... 3 2 DA DEFINIÇÃO... 3 3 DA FINALIDADE... 5 4 DAS DISPOSIÇOES

Leia mais

Recorte de um estudo dos cursos de formação inicial de professores de Matemática do Estado de São Paulo Brasil

Recorte de um estudo dos cursos de formação inicial de professores de Matemática do Estado de São Paulo Brasil Recorte de um estudo dos cursos de formação inicial de professores de Matemática do Estado de São Paulo Brasil Marcelo Dias Pereira Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Faculdades Integradas de

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBJETIVO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBJETIVO ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBJETIVO ESTIMULAR A PARTICIPAÇÃO DO ALUNO EM EXPERIÊNCIAS DIVERSIFICADAS QUE CONTRIBUAM PARA A SUA FORMAÇÃO PROFISSIONAL. O ACADÊMICO OBRIGATORIAMENTE DEVERÁ APRESENTAR A COMPROVAÇÃO DE 120 HORAS DE.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE DE TECNOLOGIA, CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO, FATECE PIRASSUNUNGA, SP

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE DE TECNOLOGIA, CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO, FATECE PIRASSUNUNGA, SP REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE DE TECNOLOGIA, CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO, FATECE PIRASSUNUNGA, SP. 2 CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DAS FINALIDADES...

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente e Saúde CURSO: Curso Técnico em Meio Ambiente MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (

Leia mais

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Manual do Estágio Supervisionado Curso de Graduação - Licenciatura em História MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Conforme legislação em

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Educação Artística (Artes Cênicas Artes Plásticas Música)

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Educação Artística (Artes Cênicas Artes Plásticas Música) MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Educação Artística (Artes Cênicas Artes Plásticas Música) FACULDADE PAULISTA DE ARTES FPA Av. Brigadeiro Luís Antonio, 1224 Bela Vista CEP: 01318-001 São

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ANEXO I MANUAL DE ALTERAÇÃO DE PPCs DE CURSOS SUPERIORES

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês - Licenciatura Currículo: 12172014LI

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês - Licenciatura Currículo: 12172014LI Fundamentação Legal REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos

Leia mais

JOÃO MARTINS DIAS Presidente do Conselho Superior do IFAM

JOÃO MARTINS DIAS Presidente do Conselho Superior do IFAM RESOLUÇÃO Nº. 23 - CONSUP/IFAM, de 09 de agosto de 2013. Aprova o Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas. O

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Educação Artística (Artes Cênicas Artes Plásticas Música)

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Educação Artística (Artes Cênicas Artes Plásticas Música) MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Educação Artística (Artes Cênicas Artes Plásticas Música) FACULDADE PAULISTA DE ARTES FPA Av. Brigadeiro Luís Antonio, 1224 Bela Vista CEP: 01318-001 São

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANA- CAMPUS PARANAVAÍ

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANA- CAMPUS PARANAVAÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANA- CAMPUS PARANAVAÍ FAFIPA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE CIÊNCIAS- LICENCIATURA PLENA E CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

SEMESTRE LETIVO. 2015 Segundo. 1. Identificação Código. 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia

SEMESTRE LETIVO. 2015 Segundo. 1. Identificação Código. 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia ANO SEMESTRE LETIVO 2015 Segundo 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: Seminários de Pesquisa 1.2. Unidade: Programa de Pós Graduação em Odontologia 1.3. Departamento Responsável: Departamento de Odontologia

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Gastronomia

Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Gastronomia Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Gastronomia Art. 1º - Compreende-se como Atividade Complementar toda e qualquer atividade que complemente a formação acadêmica oferecida pelas disciplinas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA CREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 05/08/2004 RECREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA CREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 05/08/2004 RECREDENCIAMENTO: Decreto Publicado em 15/12/2006 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor Nº 47/2010 de 30/04/2010) Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

Licenciatura em Educação Física

Licenciatura em Educação Física Licenciatura em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular talvez seja um dos primeiros grandes desafios do acadêmico que optou pelo Curso de licenciatura em Educação Física. As situações

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PALMEIRAS DE GOIÁS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PALMEIRAS DE GOIÁS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Palmeiras de Goiás Rua S-7, s/ nº _ Setor Sul_ Palmeiras de Goiás-GO Fone/ Fax: (64) 3571-1198 (64) 3571-1173 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS TELÊMACO BORBA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Telêmaco Borba,

Leia mais

CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE

CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 14/2008, DE 25 DE JULHO DE 2008 Regulamenta o planejamento, acompanhamento e registro das Atividades Complementares, necessárias à integralização

Leia mais

Curso de Pedagogia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Curso de Pedagogia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta as atividades complementares do curso de Pedagogia da UNINOVA. As atividades complementares previstas pela resolução n. 4 de 13 de julho de 2005, em

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CEDEI EDITAL PPPG Nº 29/2015

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CEDEI EDITAL PPPG Nº 29/2015 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CEDEI (Aprovado pela Resolução Nº 1235, de 22 de dezembro de 2014 CONSEPE) EDITAL PPPG Nº 29/2015 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Curso de Engenharia de Produção NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso de Engenharia de Produção NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Viçosa, Minas Gerais 2014 1 INTRODUÇÃO As atividades complementares, inseridas no projeto pedagógico, têm por finalidade proporcionar

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES SUZANO SÃO PAULO. Página 1

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES SUZANO SÃO PAULO. Página 1 REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES SUZANO SÃO PAULO 2014 Página 1 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO II... 3 DO LOCAL E DA REALIZAÇÃO... 3 CAPÍTULO III... 3 DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES...

Leia mais

Universidade Estadual da Paraíba UEPB Campus I Curso de Graduação em Serviço Social COMPOSIÇÃO CURRICULAR de Anual para Semestral

Universidade Estadual da Paraíba UEPB Campus I Curso de Graduação em Serviço Social COMPOSIÇÃO CURRICULAR de Anual para Semestral TURNO DIURNO I - SEMESTRE Psicologia Aplicada ao Servico Social I 60 Economia Politica I 60 Metodologia Cientifica 60 Filosofia I 60 Teoria Sociologica I 60 Fundam.Historico-teorico-metod.do Serv.Soc.I

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: 12172010LI

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: 12172010LI Fundamentação Legal REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURITIBA 2015 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO Modalidade: PRESENCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO Modalidade: PRESENCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MODALIDADE: PRESENCIAL SÃO PAULO 2011 2 UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO Modalidade: PRESENCIAL REGULAMENTO

Leia mais

Universidade Municipal de São Caetano do Sul PEDAGOGIA

Universidade Municipal de São Caetano do Sul PEDAGOGIA Universidade Municipal de São Caetano do Sul PEDAGOGIA ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES AACC 1. INTRODUÇÃO Orientações Gerais A atuação do educador em nossos dias exige uma formação consistente

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Curso de Arquitetura e Urbanismo ULBRA Torres Coord. Prof. Thaís Menna Barreto Martins Coord. Adjunta Prof. Bianca Breyer

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DE CRUZEIRO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA 2 CRUZEIRO - SP 2014 APRESENTAÇÃO De acordo com a Resolução n o 1, de 02 de fevereiro de 2004,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (937Q)

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (937Q) REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (937Q) ENGENHARIA CIVIL GOIÂNIA/GO 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares são componentes curriculares enriquecedores e complementadores do

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí RESOLUÇÃO Nº 05 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 Aprova alteração da matriz curricular do curso de Pedagogia.. A PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DAS FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO IVAÍ, no uso da delegação

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Arte (Teatro Artes Visuais Música - Dança)

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Arte (Teatro Artes Visuais Música - Dança) Essa carta é somente um modelo e caso o aluno precise do documento tem que protocolar a solicitação na Secretaria Acadêmica. MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Arte (Teatro Artes Visuais

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA PROGRAMA GERAL DO CURSO 1 I IDENTIFICAÇÃO DO COMPONENTE CURRICULAR

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO INTRODUÇÃO Entendendo que a formação do aluno não se dá apenas em sala de aula, o Curso de Arquitetura e Urbanismo estabelece

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2 DA FINALIDADE E DO OBJETIVO Art. 1º. As Atividades Complementares do Curso de Direito da Faculdade Unida de Suzano serão regidas por este Regulamento.

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

PLANO DE ENSINO / PLANO DE TRABALHO

PLANO DE ENSINO / PLANO DE TRABALHO PLANO DE ENSINO / PLANO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Licenciatura em Matemática CURSO: Matemática FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (X) licenciatura

Leia mais

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO Atividades Complementares são atividades desenvolvidas pelos alunos, ao longo da vida acadêmica,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

As atividades curriculares complementares no Curso de Arquitetura e Urbanismo do Unileste-MG podem constituir-se em:

As atividades curriculares complementares no Curso de Arquitetura e Urbanismo do Unileste-MG podem constituir-se em: Centro Universitário do Leste de Minas UNILESTEMG Curso de Arquitetura e Urbanismo Atividades Curriculares Complementares Conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Arquitetura e Urbanismo,

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES

REGULAMENTO ATIVIDADES REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Jandira 2012 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Atividades Complementares são componentes que possibilitam o reconhecimento, de habilidades, conhecimentos e

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º As Atividades Complementares (AC), doravante assim denominada, têm como objetivo geral flexibilizar e enriquecer a formação acadêmica e profissional proporcionada

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO CURSO

GRADE CURRICULAR DO CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO COORDENADORIA DO CURSO DE LETRAS-INGLÊS A DISTÂNCIA GRADE CURRICULAR DO CURSO A grade curricular do Curso em Licenciatura em Letras-Inglês

Leia mais

R E S O L V E consolidar as disposições sobre as Atividades Complementares do Curso do Curso de Graduação em Direito, como segue:

R E S O L V E consolidar as disposições sobre as Atividades Complementares do Curso do Curso de Graduação em Direito, como segue: REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA DA ESCOLA DE FORMAÇÃO JURÍDICA DA FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL FADERGS. O Diretor da Escola de Formação Jurídica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Humanas e Sociais ICHS COLEGIADO DE PEDAGOGIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Humanas e Sociais ICHS COLEGIADO DE PEDAGOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Humanas e Sociais ICHS COLEGIADO DE PEDAGOGIA Universidade Federal de Ouro Preto Resolução de COPED nº 01/2010 Dispõe

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Fixa normas para o Estágio Supervisionado em

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO: Bacharelado em Administração MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado (

Leia mais