MATURAÇÃO RELATIVA DAS CULTIVARES. Falou Sementes de Soja, Falou Brejeiro. E Tá Falado!

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATURAÇÃO RELATIVA DAS CULTIVARES. Falou Sementes de Soja, Falou Brejeiro. E Tá Falado!"

Transcrição

1 1

2 MATURAÇÃO RELATIVA DAS CULTIVARES O Grupo Brejeiro completou 70 anos de atividades e tem bons motivos para comemorar. Comemorar significa fazer com mais empenho e trabalho tudo o que sempre desenvolvemos. Guiados por estes princípios, esperamos que a publicação do presente catálogo seja mais uma ferramenta eficaz na escolha de cultivares que atendam às necessidades técnicas e econômicas dos agricultores. Falou Sementes de Soja, Falou Brejeiro. E Tá Falado! VEJA MAIS NA PÁGINA

3 CD 2591 IPRO M5947 IPRO Superprecoce, com elevado potencial produtivo, moderadamente resistente ao nematóides de galhas Meloidogyne incógnita e moderadamente suscetível ao Meloidogyne Javanica. CICLO Super Precoce - 98 a 105 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 5,9 MS-202 / MS-204 / PR-202 / PR-103 / PR-201 / PR-102 RS-103 / RS-02 / SC-103 / SC-102 / SP-201 / SP-103 / SP-202 INDETERMINADO MARROM ESCURA POPULAÇÃO PL/HA (MACRO 3) ALTA PN 5,5 = 65 kg/ha PN 6,5 = 78 kg/ha CICLO Superprecoce / 102 a 110 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 5,9 SP-202 / SP-103 / SP-201 / SC-102 / SC-103 / RS-102 RS-103 / PR-102 / PR-201 / PR-103 / PR-202 / MS-204 MS-202 Indeterminado CINZA CLARA POPULAÇÃO A PL/HA (MACRO 3) alta PN 5,5 = 56 KG / HA PN 6,5 = 70 KG/ HA Superprecoce que possibilita segunda safra e rotação com cana-de- -açúcar, excelente arquitetura de plantas, porte médio, boa resistência ao acamamento, alta capacidade de engalhamento, apresenta elevado potencial produtivo, sistema radicular vigoroso. 4 5

4 M5917 IPRO BMX TURBO RR Superprecoce, ótima opção para segunda safra e rotação com cana-de -açúcar, boa sanidade foliar, resistente ao acamamento, elevado potencial produtivo. CICLO Superprecoce a 110 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 5,9 SP-202 / SP-103 / SC-102 / SC-103 / RS-102 / RS-103 PR-201 / PR-103 / PR-202 / PR-102 / MS-202 / MS-204 INDETERMINADO CINZA ESCURA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Média a alta PN 5,5 = 57 Kg/ha PN 6,5 = 72 Kg/ha (MACRO 3) Soja Roundup Ready CICLO Superprecoce / 98 a 108 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 5,8 Sul MS, PR, RS, SC e Sul SP Indeterminado CINZA ESCURA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) alta PN 5,5 = 60 Kg/ha PN 6,5 = 88 Kg/ha Material superprecoce recomendada para segunda safra ou rotação com cana-de- -açúcar, apresenta grãos grandes e pesados, elevado potencial produtivo, alto nível de engalhamento, boa rusticidade e ampla adaptação, resistente ao acamamento, possui tecnologia STS que permite aplicações em doses maiores de CLORÍMURON (CLAS- SIC) entre 40 a 80 g/ha. 6 7

5 M7110 IPRO 6266 RSF Permite semeadura antecipada, ampla adaptação geográfica, excelente arquitetura de plantas, superprecocidade possibilitando a segunda safra, apresenta melhor tolerância a mofo branco quando comparado com outras cultivares, moderadamente susceptível ao nematóide de galhas Meloidogyne javanica, excelente potencial produtivo. CICLO SuperPrecoce a 112 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,2 SP-302 / RO-402 / MT-402 / MT-401 / MS-301 MG-303 / MG-302 / GO-303 / GO-302 / GO-301 GO-401 INDETERMINADO CINZA ESCURA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉdia a alta PN 5,5 = 65 Kg / ha PN 6,5 = 78Kg/ ha CICLO Superprecoce / 100 a 112 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,2 DF-304 / GO-303 / GO-302 / GO-401 / GO-304 GO- 301 / MG-301 / MG-303 / MG -302 / MG-304 MS-301 / MT-401 / PR-201 / SP-302 / SP- 201 / SP-203 Indeterminado CINZA CLARA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) alta PN 5,5 = 58 Kg/ha PN 6,5 = 72 Kg/ha BRASMAX FLECHA IPRO Excelente arranque inicial, ótimo porte, permitindo rotação com cana -de-açúcar, ótima opção para sucessão de culturas (safrinha), grãos grandes e pesados, excelente potencial produtivo. 8 9

6 TMG 7062 IPRO TMG 7063 IPRO Tropical Melhoramento &Genética Tropical Melhoramento &Genética Possui tecnologia inox (resistência à ferrugem asiática), resistência à podridão radicular de fitoftora, alto potencial produtivo, apresentando grãos grandes e pesados, ciclo precoce a superprecoce, o que possibilita o plantio da segunda safra, boa resistência ao acamamento, arquitetura de plantas que facilita o manejo. CICLO Precoce a 115 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,2 SP-202 / SP-201 / SC-102 / SC- 103 / RS-103 / RS-102 RS- 101 / PR-103 / PR-202 PR-102 / PR -201 / MT-403 MT-402 / MT- 401 / MS-301 / MS-202 / MS -204 MG-304 / MG-303 / GO-401 / GO-301 / GO-304 GO-303 / DF-304 Semi determinado Branca Verde Cinza ClarA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉdia a alta PN 5,5 = 68 Kg/ha PN 6,5 = 92 Kg/ha CICLO Precoce / 102 a 115 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,4 GO-301 / MS-204 / MS-301 / MS- 202 / PR-102 PR- 202 / PR-103 / PR-201 / RS-102 / RS-101 / RS-103 SC-103 / SC-102 / SP-201 / SP -103 / SP-202 INDETERMINADO Branca Verde Marrom Clara POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉdia a alta PN 5,5 = 68 Kg / ha PN 6,5 = 92 Kg/ ha Possui tecnologia inox (resistência à ferrugem asiática), alto potencial produtivo, apresentando grãos grandes e pesados, ciclo superprecoce, o que possibilita o plantio da segunda safra, boa resistência ao acamamento, arquitetura de plantas que facilita o manejo

7 7166 RSF IPRO M6210 IPRO Resistente ao nematóide de cisto raça 3 e moderadamente resistente à raça 14. Alto potencial produtivo, bom porte e boa altura de inserção da primeira vagem, permitindo rotação com cana-de-açúcar e segunda safra. Boa sanidade, apresentando boa resistência à mancha-alvo. BRASMAX PONTA IPRO CICLO Precoce / 104 a 115 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,6 SP-103 / SP-201 / SP-302 / SP -203 / SP-202 / SC-102 SC-103 / RS-102 / RS-103 / RS- 101 / PR-201 / PR-103 PR-102 / PR- 202 / MT-401 / MS-301 / MS-202 MS-204 / MG-304 / MG- 303 / MG-302 / GO-303 GO-304 / GO-302 / GO-301 / GO-401 / DF-304 Indeterminado Branca Verde Cinza ClarA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) ALTA PN 5,5 = 60 Kg / ha PN 6,5 = 78 Kg/ ha CICLO PRecoce / 103 a 112 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,2 GO-301 / GO-401 / GO-303 / MG-303 / MS-204 MS-202 / MS-301 / MT-401 / PR-201 / PR-202 / PR -102 RS-102 / SC-102 / SP-201 / SP-202 Indeterminado CINZA CLARA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉdia a alta PN 5,5 = 53 Kg / ha PN 6,5 = 68 Kg / ha (MACRO 3) Cultivar precoce, ótima opção para segunda safra e rotação com canade-açúcar, porte médio a alto, resistente ao acamamento, elevado potencial produtivo. alta capacidade de engalhamento

8 M6410 IPRO BMX POTÊNCIA RR Precocidade que possibilita segunda safra, opção para rotação com cana-de-açúcar, ampla adaptação geográfica, excelente estabilidade de produção, boa sanidade foliar, resistente ao acamamento, elevado potencial produtivo, excelente engalhamento. CICLO Precoce / 108 a 116 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,4 SP-202 / SP-201 / SP-302 / SC-102 / RS-101 / RS-102 PR-201 PR-102 / PR-202 MT-401 / MS-204 / MS-202 MS-301 / MG-302 / MG-303 / GO-401 / GO-301 GO-302 / GO-303 Indeterminado Cinza clara POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Média a alta PN 5,5 = 57 Kg / ha PN 6,5 = 72 Kg / ha Soja Roundup Ready CICLO Precoce / 105 a 115 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,6 GO: região sudoeste e sul / MG: região do triângulo mineiro / MS / PR / RS / SC / SP / MT-401 Indeterminado Branca Verde CINZA CLARA POPULAÇÃO 350 a pl/ha (Macro 3) MÉdia a alta PN 5,5 = 62 Kg / ha PN 6,5 = 80 Kg / ha Rusticidade,consequentemente adapta-se a vários ambientes, ótima sanidade, resistente ao acamamento, grande quantidade de vagens com três grãos, permite plantio antecipado, ótima opção para renovação com cana-de-açúcar e segunda safra

9 CD 202 IPRO BRS 232 Resistente ao nematóide de galhas Meloidogyne incógnita, moderadamente suscetível ao Meloidogyne javanica, ótima estabilidade de produção e rusticidade, suporta temperaturas elevadas, por isso indicada para regiões com altitude abaixo de 600 m. Evitar semeadura em solos compactados, mal drenados ou com histórico de fitoftora. CICLO Precoce / 110 a 118 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,4 SP-103 / SP-203 / SP-201 / SP-202 / SP-302 / SC-102 SC-103 / RS-101 / RS-102 / PR-202 / PR-102 / PR-103 PR-201 / MS-202 / MS-204 / MG-303 / MG-302 GO-302 / GO-303 determinado Branca Cinza ClarA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3)) Média a alta PN 5,5 = 65 Kg / ha PN 6,5 = 84 Kg / ha Convencional CICLO Semi Precoce / 116 a 124 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,9 SP / PR / RS / SC / Sul MS determinado Verde CINZA CLARA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) ALTA PN 5,5 = 64 Kg / ha PN 6,5 = 85 Kg/ ha Cultivar convencional,excelente potencial produtivo, possuindo grãos grandes e pesados, moderadamente resistente ao nematóide de galhas Meloidogyne incógnita. Preferencialmente plantar a partir de 20 de outubro em solos férteis

10 68168 RSF IPRO M7198 IPRO Alta capacidade produtiva, resistente aos nematóides de cisto raças: 3,6, e 14. Grãos grandes e pesados, apresenta alta capacidade de engalhamento. LANÇAMENTO BRASMAX ÚNICA IPRO CICLO Precoce / 105 a 116 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 6,8 GO-302 / GO-304 / GO-401 / GO-303 / GO-301 MG-304 / MG-303 / MG-302 / MS-301 / MT-401 PR-201 / SP-302 / SP-201 Indeterminado Cinza ESCURA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) ALTA PN 5,5 = 60 Kg / ha PN 6,5 = 75 Kg / ha CICLO Precoce / 110 a 120 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 7.1 GO-401 / GO-301 / GO-302 / MG-302 / MS-301 MT-401 / SP-302 Indeterminado CINZA CLARA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉDIA A ALTA PN 5,5 = 56 Kg / ha PN 6,5 = 70 Kg / ha Tem como principal característica resistência aos nematóides de galhas e cisto, resistência ao nematóide de galhas, Meloidogyne incógnita, e resistência aos nematóides de cisto raças 1 e 3. Apresenta porte alto, exatamente por isso, usar menores populações

11 73170 RSF IPRO RSF IPRO Alta capacidade produtiva, ótima arquitetura de plantas, indicada para iniciar plantios. BRASMAX POWER IPRO CICLO Semi Precoce / 118 a 125 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 7.3 GO-401 / GO-304 / GO-302 / GO-303 / GO-301 MG-303 / MG-304 / MG-302 / MS- 301 / MT-401 SP-302 Indeterminado Cinza EscurA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) ALTA PN 5,5 = 65 Kg / ha PN 6,5 = 78Kg / ha CICLO Semi Precoce / 114 a 124 dias (Macro 3) GRUPO DE MATURIDADE 7,4 DF-304 / GO- 401 / GO-302 / GO-301 / GO-304 GO-303 / MG-304 / MG-303 / MG-302 / MS-301 MT-401 / SP-302 Indeterminado CINZA CLARA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) ALTA PN 5,5 = 45 Kg / ha PN 6,5 = 58 Kg / ha BRASMAX FOCO IPRO Tem como principal característica, a resistência a várias raça de nematóides de cisto: raças 3, 14, 6, 9, 10, e 14+. Alta capacidade produtiva

12 8473 RSF M7739 IPRO Alto potencial produtivo e alta resistência ao acamamento. Semear em solos de melhor fertilidade, preferencialmente entre 15/10 e 15/11. Devido ao seu menor engalhamento, utilizar populações maiores. Grãos com alta densidade, apresentando boa sanidade e tolerância à mancha alvo. BRASMAX DESAFIO RR Soja Roundup Ready CICLO Semi Precoce / 112 a 125 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 7.3 SP-201 / SP-302 / SP-203 / RS-102 / PR-201 / MT-401 MT-402 / MT-403 / MS-301 / MS-204 / MG- 304 MG-302 / MG-303 / GO-401 / GO-301 / GO-304 GO-302 / GO-303 / DF-304 Indeterminado Branca Cinza EscurA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) ALTA PN 5,5 = 65 Kg / ha PN 6,5 = 80 Kg / ha CICLO Semiprecoce / 115 a 125 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 7,7 SP-302 / MT-401 / MT-403 / MT-402 / MS-301 MG-302 / MG-304 / MG-303 / GO-301 / GO- 304 GO-302 / GO-303 / GO-401 / DF-304 / BA-405 Semi Determinado MARROM MÉDIO POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Média a alta PN 5,5 = 47 Kg / ha PN 6,5 = 60 Kg / ha Resistência ao nematóide de cisto, raças 1, 3 e 10. Ampla adaptação geográfica, permite semeadura antecipada. Elevado potencial produtivo, boa rusticidade e estabilidade de produção. Alta capacidade de engalhamento, por isso utilizar menores populações

13 8576 RSF 8579 RSF IPRO Excelente potencial produtivo, grãos grandes, ótima opção para solos de média fertilidade, bom porte e engalhamento. BRASMAX RAÇA RR Soja Roundup Ready CICLO Médio / 114 a 126 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 7,6 SP-201 / SP-302 / SP-203 / RS-102 / PR-201 / MT-401 MT-402 / MT-403 / MS-301 MS-204 / MG-304 MG-302 MG-303 / GO-401 GO-301 / GO-304 GO-302 / GO-303 / DF-304 Indeterminado Cinza EscurA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉdia PN 5,5 = 50 Kg / ha PN 6,5 = 62 Kg / ha CICLO Médio / 120 a 130 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 7,9 AC-402 / BA-405 / GO-301 / GO-303 / GO-304 GO-404 / GO-401 / GO- 302 / MA-501 / MG-302 MG-303 / MG-304 / MS- 301 / MT -402 / MT-401 MT-403 / PA-501 / PI-501 / RO-402 / SP-302 TO-501 / TO-404 Indeterminado Cinza ClarA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Média a alta PN 5,5 = 50 Kg / ha PN 6,5 = 62 Kg/ ha BRASMAX BÔNUS IPRO Porte alto, alto potencial produtivo, boa sanidade, recomendado para solos de média e alta fertilidade. Ciclo médio

14 80184 RSF IPRO TMG 1180 RR Alta capacidade de engalhamento, por isso utilizar menores populações. Porte médio a alto. BRASMAX CERTA IPRO CICLO Médio / 122 a 136 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 8.0 AC-402 / BA-405 / GO-401 / MT-401 / MT-403 MT-402 / RO-402 Indeterminado Marrom ClarA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) MÉdia a Alta PN 5,5 = 45 Kg / ha PN 6,5 = 58 Kg / ha Soja Roundup Ready CICLO Médio/ 125 a 138 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 8.0 BA-405 / DF-304 / GO-401 / GO-303 / GO-301 GO- 302 / GO-304 / MA-501 / MG-304 / MG-303 MS-301 / MT-402 / MT-401 / MT- 403 / PI-501 RO-402 / SP-302 / TO-404 / TO-501 Semi determinado Branca Verde Cinza ClarA POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Tropical Melhoramento &Genética Média a alta PN 5,5 = 45Kg / ha PN 6,5 = 55 Kg/ ha Indicada para abertura de plantios. Ótima arquitetura de plantas, o que facilita o manejo. Alta capacidade produtiva, resistente ao nematóide de cisto raça

15 M8210 IPRO M8372 IPRO CICLO Médio / 125 a 135 dias (Macro 3) * CICLO Médio / 130 a 140 dias (Macro 3) * GRUPO DE MATURIDADE 8,2 GRUPO DE MATURIDADE 8,3 Ampla adaptação geográfica, alta estabilidade. Grande capacidade de ramificação, exatamente por isso utilizar menores populações. Excelente potencial produtivo. GO-302 / GO-401 / GO-303 / MG-302 / MG- 303 MT-402 /MT-401 / MT-403 / RO-402 / SP-302 determinado Branca Verde Marrom MÉdiO POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Média PN 5,5 = 30 Kg / ha PN 6,5 = 40 Kg / ha BA-405 / GO-401 / GO-404 / MA-501 / MT-402 MT-403 MT-401 / PA-501 / PI-501 / RO-402 TO-501 / TO-404 determinado Branca Marrom MÉdiO POPULAÇÃO a pl/ha (Macro 3) Média PN 5,5 = 40 Kg / ha PN 6,5 =50 Kg / ha Alta estabilidade, resistência aos nematóides de cisto raças 1, 3, 6, e 10. Ampla adaptação geográfica e potencial produtivo

16 MACRORREGIÕES SOJÍCOLAS DO BRASIL CONTROLE DE QUALIDADE qualidade de uma semente é somatória de características gené- A ticas, fisiológicas, físicas e sanitárias. A análise dos níveis dessas características em uma cultivar só se completa com testes em campo. A comercialização das sementes Brejeiro se dá somente após criteriosos testes e controle absoluto da qualidade. Q A SEMENTE NA MEDIDA CERTA Resultado de rígido controle e seleção, as sementes Brejeiro apresentam melhor uniformidade em cada linha. Esta medida é essencial e benéfica, principalmente em cultivares que necessitam de baixa população. TAMANHO DE SEMENTES PENEIRA 5,5 (diâmetro 5,5 a 6,5 mm*) PENEIRA 6,5 (diâmetro 6,5 a 7,5 mm*) *tamanhos naturais

17 ACONDICIONAMENTO CONTROLADO CÂMARA FRIA Investimento que faz diferença no produto final Para proporcionar mais qualidade e sucesso em produtividade, todas UBS Brejeiro localizadas em SP, MG e GO são dotadas, atualmente, de câmaras frias que acondicionam toda sua produção com rigoroso controle de temperatura e umidade. Desta forma, o sojicultor tem sementes com maior qualidade fisiológica e sanitária. O método proporciona emergência mais rápida e uniforme, com crescimento inicial vigoroso, explorando o máximo potencial produtivo da cultivar, o que resulta em ganhos de produtividade. Câmaras frias em todas as UBS 32 33

18 TRATAMENTO DE SEMENTES COM FUNGICIDA Considerada uma prática obrigatória, o tratamento das sementes com fungicidas protege as sementes durante todo o processo de germinação e emergência, principalmente quando as condições se tornam desfavoráveis, como: deficiência hídrica, chuvas pesadas, profundidade de plantio, entre outras. Recomendamos, por ocasião do plantio, efetuar sempre o tratamento das sementes com fungicidas que possuam ação sistêmica e de contato (conforme tabela ao lado). PRODUTO COMERCIAL 2 Derosal Plus 4 Proteat 4 Vitavax + Thiram 200 SC 3;4 Maxim XL 4 DOSE (ml) DO PRODUTO COMERCIAL para 100 kg de sementes ml 200 ml 250 ml 100 ml 1 As doses dos produtos isolados são aquelas para aplicação sequencial (fungicida de contato e sistêmico). Caso contrário utilizar dose do rótulo. 2 Poderão ser utilizadas outras marcas comerciais, desde que seja mantida a dose do ingrediente ativo e o tipo de formulação. 3 Fazer o tratamento com pré-diluição, na proporção de 250 ml do produto ml de água para cada 100 kg de sementes. 4 Misturas formuladas comercialmente e registradas no MAPA/DDIV/DAS. CUIDADOS: Devem ser tomadas precauções na manipulação dos fungicidas, seguindo as orientações da bula do produto. PARA PRODUZIR MAIS E MELHOR Com o objetivo de trazer benefícios econômicos e ambientais, a tecnologia Intacta RR2 PRO proporciona resistência às principais lagartas da soja, tais como lagarta falsa medideira, lagarta da soja, lagarta das maçãs, broca das axilas e supressão (controle menos efetivo) da Helicoverpa armigera e lagarta elasmo, não controlando as lagartas do gênero Spodoptera. Possui tolerância ao ingrediente ativo glifosato, proporcionado pela tecnologia Roundup Ready. Promove melhorias na produtividade devido à tecnologia avançada de mapeamento e inserção de genes em regiões do DNA que impactam positivamente. Entendemos que tratar sementes significa utilizar fungicidas que possuam ação de contato e sistêmica. Alguns produtos utilizados no tratamento das sementes tem outras funções. As sementes são utilizadas apenas como meio de transporte, podendo, por isso, ter sua qualidade fisiológica comprometida. REFÚGIO Para a preservação da tecnologia é necessária a implantação de áreas de refúgios que consistem na coexistência de lavouras com tecnologia INTACTA a uma distância inferior a 800 m de lavouras não dotadas desta tecnologia (RR, convencional)

19 Produtos Alimentícios Orlândia S/A Indústria e Comércio Avenida do Café, 129 / Caixa Postal 11 / CEP / Orlândia, SP Produtos Alimentícios Orlândia S.A. Comércio e Indústria Unidade de Beneficiamento de Sementes de Nuporanga, SP Unidade de Beneficiamento de Sementes de Uberaba, MG Unidade de Beneficiamento de Sementes de Anápolis, GO Tel: (16) Tel: (16) Tel: (34) Tel: (62)

CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 2013/2014. niderasementes.com.br

CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 2013/2014. niderasementes.com.br CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 3/4 niderasementes.com.br Parceria que rende mais. NS4823 A mais precoce do mercado. Resistência ao acamamento. Ótima arquitetura de plantas. Marrom Ereta, porte

Leia mais

Parcerias que semeiam crescimento.

Parcerias que semeiam crescimento. Parcerias que semeiam crescimento. Catálogo 6 Soja SEMEANDO O FUTURO DESDE 1856 KWS Catálogo de Soja 6 1 A KWS Sementes vem acompanhando a evolução do mercado e a cada safra traz mais novidades para seus

Leia mais

Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO

Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO Foz do Iguaçu PR 20/06/2017 Engº Agrº Ralf Udo Dengler Engº Agrº Milton Dalbosco Fundação Meridional Novos patamares de produtividade! Destaques do Melhoramento

Leia mais

PORTIFÓLIO DE VARIEDADES

PORTIFÓLIO DE VARIEDADES PORTIFÓLIO DE VARIEDADES INTELIGÊNCIA COMERCIAL E LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA. ÍNDICE DE VARIEDADES VARIEDADES VIGORA PÁG. 4 ALINE RR ANITA RR BRUNA IPRO VARIEDADES HO PÁG. 7 HO JAVAÉS IPRO HO JURUENA IPRO

Leia mais

Conheça as novas possibilidades do agronegócio

Conheça as novas possibilidades do agronegócio Marciliano Gaspre Líder em Marketing e Vendas (62) 9814 2205 marciliano@guaia.com.br contato@guaia.com.br www.guaia.com.br (62) 3332 1385 Av. Dom Bosco, 916, 1º andar, Sala 03, Bairro Pedrinhas, Silvânia

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA (2005/06) Unidades Demonstrativas

CULTIVARES DE SOJA (2005/06) Unidades Demonstrativas CULTIVARES DE SOJA (2005/06) Unidades Demonstrativas Cultivares da Embrapa Soja: Embrapa 48 Grupo de Maturação: Precoce/Semiprecoce; *Semeadura: a partir de 25/10 até 10/12; Substituiu a cv. BR-16; *Alto

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

Guia de Sementes Soja

Guia de Sementes Soja Guia de SementesSoja Tratamento de Sementes Industrial Importância do tratamento de sementes A prática do tratamento de sementes tem como principal objetivo proporcionar a proteção das sementes, assegurando

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

Sementes de. A Linha de Sementes de Soja Dow AgroSciences avança sem parar. Com um portifólio adaptado para as principais regiões do país e variedades

Sementes de. A Linha de Sementes de Soja Dow AgroSciences avança sem parar. Com um portifólio adaptado para as principais regiões do país e variedades Sementes de SOJA A Linha de Sementes de Soja Dow AgroSciences avança sem parar. Com um portifólio adaptado para as principais regiões do país e variedades de alto potencial produtivo, os produtores têm

Leia mais

Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil. Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC

Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil. Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC Agenda 1. Histórico Soja marca Pioneer 2. Pesquisa Soja Brasil 3. Qualidade das Sementes DuPont Pioneer 4. Cultivares

Leia mais

Guia de Produtos Região Centro

Guia de Produtos Região Centro Guia de Produtos 2014 Centro Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola Coodetec Sul Cascavel - PR BR 467, Km 98 - Caixa Postal 301 CEP: 85813-450 Telefone: 45 3321 3536 Fax: 45 3321 3500 cd@coodetec.com.br

Leia mais

GUIA DE SEMENTES 2016

GUIA DE SEMENTES 2016 Dow SementesTM GUIA DE SEMENTES 2016 Soluções para um Mundo em Crescimento PATROCINADOR MUNDIAL A Dow AgroSciences faz a diferença no agronegócio de mais de 140 países, investindo constantemente em pesquisa

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 4

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 4 GUIA VAIEDADE DE OJA 2015/16 MACO 4 CEDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e carrega

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA RECOMENDADAS PARA O OESTE DA BAHIA

CULTIVARES DE SOJA RECOMENDADAS PARA O OESTE DA BAHIA Foto: Fabiano Bastos WORKSHOP DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS CULTIVARES DE SOJA RECOMENDADAS PARA O OESTE DA BAHIA André Ferreira Pereira Sebastião Pedro da Silva Neto Pesquisadores Embrapa Cerrados

Leia mais

LANÇAMENTO DKB 290 MULTI PLANTIO O NOVO HÍBRIDO PARA ALTAS PRODUTIVIDADES CATÁLOGO DE HÍBRIDOS SAFRINHA REGIÃO SUL 2014/2015. dekalb.com.

LANÇAMENTO DKB 290 MULTI PLANTIO O NOVO HÍBRIDO PARA ALTAS PRODUTIVIDADES CATÁLOGO DE HÍBRIDOS SAFRINHA REGIÃO SUL 2014/2015. dekalb.com. LANÇAMENTO DKB 290 O NOVO HÍBRIDO PARA ALTAS PRODUTIVIDADES + MULTI PLANTIO CATÁLOGO DE HÍBRIDOS SAFRINHA REGIÃO SUL 2014/2015 dekalb.com.br ASAS PARA O SEU POTENCIAL. DKB 290 O novo híbrido para altas

Leia mais

PORTFÓLIO DE VARIEDADES

PORTFÓLIO DE VARIEDADES PORTFÓLIO DE VARIEDADES SOJA ABRIL, 2015 SEEDCORP.COM.BR VARIEDADES SEEDCORP RR IPRO EXCLUSIVIDADES SEEDCORP RR IPRO NA 5909 RG Nidera Precocidade: possibilidade de segunda safra; Máxima estabilidade em

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 3

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 3 GUIA VAIEDADE DE OJA 2015/16 MACO 3 CEDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e carrega

Leia mais

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra!

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra! GUIA DE CULTIVARES A semente é a base do sucesso de uma lavoura. Sua qualidade é essencial para os bons resultados de cada safra, garantindo maior produtividade, competitividade e o lucro do produtor.

Leia mais

LANÇAMENTO DKB 290 MULTI PLANTIO O NOVO HÍBRIDO PARA ALTAS PRODUTIVIDADES CATÁLOGO DE HÍBRIDOS SAFRINHA REGIÃO NORTE 2014/2015. dekalb.com.

LANÇAMENTO DKB 290 MULTI PLANTIO O NOVO HÍBRIDO PARA ALTAS PRODUTIVIDADES CATÁLOGO DE HÍBRIDOS SAFRINHA REGIÃO NORTE 2014/2015. dekalb.com. LANÇAMENTO DKB 290 O NOVO HÍBRIDO PARA ALTAS PRODUTIVIDADES + MULTI PLANTIO CATÁLOGO DE HÍBRIDOS SAFRINHA REGIÃO NORTE 2014/2015 dekalb.com.br ASAS PARA O SEU POTENCIAL. DKB 310 Alto potencial produtivo

Leia mais

CADERNO DE RESULTADOS VALE DO ARAGUAIA. Safra 2015/16

CADERNO DE RESULTADOS VALE DO ARAGUAIA. Safra 2015/16 CADERNO DE RESULTADOS VALE DO ARAGUAIA Safra 2015/16 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. COM RESULTADOS POR INTEIRO PARA A SUA PRODUTIVIDADE. Nas próximas páginas, você irá conhecer o

Leia mais

Feijões do Grupo Comercial Carioca

Feijões do Grupo Comercial Carioca 2013 Feijões do Grupo Comercial Carioca BRS Ametista A cultivar de feijão BRS Ametista se destaca por apresentar plantas e tipo comercial de grãos semelhantes aos da cultivar Pérola, mas com maior tolerância

Leia mais

Melhoramento Genético do Arroz

Melhoramento Genético do Arroz CULTURA DO ARROZ 7 - Cultivares Melhoramento Genético do Arroz Brasil -1937 - O IAC iniciou um programa de melhoramento de arroz com enfoque para o sistema de terras altas. -1938 O IRGA (RS) iniciou o

Leia mais

Híbridos de. Os híbridos de sorgo Dow AgroSciences apresentam um portifólio completo com liderança marcante no mercado.

Híbridos de. Os híbridos de sorgo Dow AgroSciences apresentam um portifólio completo com liderança marcante no mercado. Híbridos de SORGO Os híbridos de sorgo Dow AgroSciences apresentam um portifólio completo com liderança marcante no mercado. 1G233 Estabilidade produtiva, com qualidade de grãos Altura: 1,15m semiaberta

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

CULTIVARES DE SOJA NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO ENCONTRO REGIONAL SOBRE TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO DE MILHO E SOJA 61 CULTIVARES DE SOJA NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO LOPES, L.G. 1 CLEMENTE FILHO, A. 1 UNÊDA-TREVISOLI, S.H. 2 RECO, P.C. 3 BARBARO,

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA. BAHIA Safra 2011/12. Soja. Transferência de Tecnologia

CULTIVARES DE SOJA. BAHIA Safra 2011/12. Soja. Transferência de Tecnologia Soja Rod. Carlos João Strass, s/n, acesso Orlando Amaral Distrito de Warta, CP 231, CEP 86001-970, Londrina, PR Fone (43) 3371 6000 Fax (43) 3371 6100 www.cnpso.embrapa.br sac@cnpso.embrapa.br Transferência

Leia mais

Cultivares 2017 SOJA. Semeando Qualidade

Cultivares 2017 SOJA. Semeando Qualidade eando Qualidade C. ADM: Av. Dr. Waldomiro Graeff - 32 FILIAL 01: Av. Dr. Waldomiro Graeff - 2980 FILIAL 02: odovia Presidente Kennedy - Km 174 FILIAL 03: odovia Presidente Kennedy - Km 191 FILIAL 04: 324

Leia mais

Características e Desempenho Produtivo de Cultivares de Arroz de Terras Altas Recomendadas para Roraima

Características e Desempenho Produtivo de Cultivares de Arroz de Terras Altas Recomendadas para Roraima Características e Desempenho Produtivo de Cultivares de Arroz de Terras Altas Recomendadas para Roraima Antonio Carlos Centeno Cordeiro. Eng. Agr. Dr. Pesquisador da Embrapa Roraima Em Roraima, o cultivo

Leia mais

Sistema Cultivance Ideal para a rotação de tecnologias na cultura da soja.

Sistema Cultivance Ideal para a rotação de tecnologias na cultura da soja. Sistema Cultivance Ideal para a rotação de tecnologias na cultura da soja. 1 Índice Introdução...5 O herbicida do Sistema Cultivance...6 O grande diferencial...7 Os benefícios do sistema...7 Boas práticas

Leia mais

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA 08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO EM DUAS ÉPOCAS DE SEMEADURA O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja disponíveis comercialmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais. Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais. Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia População de plantas para maximização de rendimentos em soja Lucio Zabot Santa Maria,

Leia mais

CATÁLOGO DE HÍBRIDOS DE SORGO 2016

CATÁLOGO DE HÍBRIDOS DE SORGO 2016 CATÁLOGO DE HÍBRIDOS DE SORGO 2016 Soluções para um Mundo em Crescimento DOW AGROSCIENCES, TRADIÇÃO DOW AGROSCIENCES, NA CULTURA DE SORGO A TRADIÇÃO Dow AgroSciences alcançou NA a liderança CULTURA no

Leia mais

Portfólio Embrapa de Cultivares de Soja. Sistema Intacta

Portfólio Embrapa de Cultivares de Soja. Sistema Intacta Portfólio Embrapa de Cultivares de Soja Sistema Intacta 1 Com a genética Embrapa você leva muito mais tecnologia para o campo. Foto: cláudio Nonaca Melhoramento Genético na Embrapa Uma boa safra começa

Leia mais

Biotecnologia e sementes de trigo, soja e milho

Biotecnologia e sementes de trigo, soja e milho Biotecnologia e sementes de trigo, soja e milho A Cooperativa Central de esquisa Agrícola - Coodetec - é uma empresa privada, que pertence a 185 mil agricultores associados a 33 cooperativas brasileiras

Leia mais

Cultivares de Soja 1999

Cultivares de Soja 1999 Cultivares de Soja 1999 EMBRAPA-CNPSo. Documentos, 123 ISSN 0101-59 A presentação comitê de publicações CLARA BEATRIZ HOFFMANN-CAMPO presidente ALEXANDRE JOSÉ CATTELAN ALEXANDRE LIMA NEPOMUCENO LÉO PIRES

Leia mais

Guia de CULTIVARES 2017

Guia de CULTIVARES 2017 Guia de CULTIVARES 2017 VIGOR Emergência rápida e uniforme. População ajustada mesmo sob condições de estresse. Plantas de alto desempenho, com melhor estrutura de produção. Área foliar mais equilibrada,

Leia mais

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE FEIJÃO COM SEMENTES DISPONÍVEIS NO MERCADO

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE FEIJÃO COM SEMENTES DISPONÍVEIS NO MERCADO PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE FEIJÃO COM SEMENTES DISPONÍVEIS NO MERCADO IAPAR 81 Cultivar do grupo carioca, de porte ereto, recomendada para cultivo a partir de junho de 1997. Apresenta

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO SAFRA 2014/15

BOLETIM TÉCNICO SAFRA 2014/15 1 10 EFEITO DE DOSES E FONTES DE ENXOFRE NA CULTURA DA SOJA Objetivo Avaliar o efeito de diferentes doses e fontes de enxofre na cultura da soja em Lucas do Rio Verde-MT na Safra 2014/15. BOLETIM TÉCNICO

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de CULTIVARES DE SOJA semeadas em 2 épocas na região Parecis de Mato Grosso.

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de CULTIVARES DE SOJA semeadas em 2 épocas na região Parecis de Mato Grosso. RELATÓRIO TÉCNICO Avaliação do comportamento de CULTIVARES DE SOJA semeadas em 2 épocas na região Parecis de Mato Grosso. Executora: P.A. Av. Nilo Torres, n 913 W, Parque Leblon, Tangará da Serra-MT CEP:

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO 2015/16

BOLETIM TÉCNICO 2015/16 1 04 EFEITO DE DIFERENTES POPULAÇÕES DE PLANTA SOJA Objetivo Avaliar a produtividade e atributos agronômicos de três cultivares de soja com hábitos de crescimento distintos em dois espaçamentos entre linhas

Leia mais

MAIOR PRODUTIVIDADE PARA SUA LAVOURA, SEMENTES DE MILHO E SORGO PARA GRÃOS E SILAGEM.

MAIOR PRODUTIVIDADE PARA SUA LAVOURA, SEMENTES DE MILHO E SORGO PARA GRÃOS E SILAGEM. MAIOR PRODUTIVIDADE PARA SUA LAVOURA, SEMENTES DE MILHO E SORGO PARA GRÃOS E SILAGEM. SEMENTES BIOMATRI É SINAL VERDE PARA A PRODUTIVIDADE. Apresentamos nossa linha de produtos para a safra 2017/2018,

Leia mais

FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil. Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA

FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil. Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA Histórico da ocorrência Perdas Controle Desafios Consórcio Anti-ferrugem Doenças no

Leia mais

AUMENTO DOS PROBLEMAS COM DOENÇAS NO CERRADO DO BRASIL

AUMENTO DOS PROBLEMAS COM DOENÇAS NO CERRADO DO BRASIL R. reniformis AUMENTO DOS PROBLEMAS COM DOENÇAS NO CERRADO DO BRASIL Rafael Galbieri Pesquisador do IMA (rafaelgalbieri@imamt.com.br) RESUMO Quais são as doenças; Análise nos últimos 10 anos; Possíveis

Leia mais

AVEIA BRANCA FORRAGEIRA IPR ESMERALDA

AVEIA BRANCA FORRAGEIRA IPR ESMERALDA AVEIA BRANCA FORRAGEIRA RELAÇÃO FOLHA/COLMO Proporção 1,5:1 2,3:1 SEMENTES SUGESTÃO DE SEMEADURA A cultivar está registrada no Registro Nacional de Cultivares (RNC/MAPA) sob o nº. 29.873. Sementes podem

Leia mais

Híbridos de. A Dow AgroSciences oferece um portifólio de híbridos com lançamentos projetados para os desafios de cada região do Brasil,

Híbridos de. A Dow AgroSciences oferece um portifólio de híbridos com lançamentos projetados para os desafios de cada região do Brasil, Híbridos de MILHO GRÃO E SILAGEM A Dow AgroSciences oferece um portifólio de híbridos com lançamentos projetados para os desafios de cada região do Brasil, aliado à biotecnologia PowerCore. Escolher a

Leia mais

Fatores Importantes para o 05 Sucesso de uma Lavoura

Fatores Importantes para o 05 Sucesso de uma Lavoura Fatores Importantes para o 05 Sucesso de uma Lavoura Dirceu Luiz Broch Sidnei Kuster Ranno Carlos Pitol Ricardo Barros Antônio Reinaldo Schneid 1 2 3 4 5 5.1. Introdução À medida que aumenta o nível tecnológico

Leia mais

Influência da Safrinha na Eficiência de Produção do Milho no Brasil

Influência da Safrinha na Eficiência de Produção do Milho no Brasil XXX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO SALVADOR 5 DE AGOSTO DE 2014 Influência da Safrinha na Eficiência de Produção do Milho no Brasil Aildson Pereira Duarte Instituto Agronômico, Campinas (IAC) Influência

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO 2015/16

BOLETIM TÉCNICO 2015/16 1 02 AVALIAÇÃO DE CULTIVAR TECNOLOGIA RR2 (Intacta Objetivo Avaliar diferentes cultivares de soja com tecnologia RR2 (Intacta RR2 PRO) em duas épocas de semeadura em Lucas do Rio Verde MT. BOLETIM TÉCNICO

Leia mais

CULTIVARES DE ALGODÃO TMG. Eduardo M. Kawakami

CULTIVARES DE ALGODÃO TMG. Eduardo M. Kawakami CULTIVARES DE ALGODÃO TMG Eduardo M. Kawakami O B J E T I V O Melhoramento Genético Desenvolver cultivares de algodão para as condições do cerrado brasileiro. D E S D E 1 9 9 6 AT R I B U T O S Em foco

Leia mais

Portfólio Embrapa de Cultivares de Soja. Sistema Intacta

Portfólio Embrapa de Cultivares de Soja. Sistema Intacta Portfólio Embrapa de Cultivares de Soja Sistema Intacta 1 Com a genética Embrapa você leva muito mais tecnologia para o campo. Foto: cláudio Nonaca Melhoramento Genético na Embrapa Uma boa safra começa

Leia mais

REFÚGIO ESTRUTURADO NA CULTURA DE SOJA E MILHO COM TECNOLOGIA BT

REFÚGIO ESTRUTURADO NA CULTURA DE SOJA E MILHO COM TECNOLOGIA BT ESTRUTURADO NA CULTURA DE COM TECNOLOGIA BT Saiba por que adotar e como realizar esta prática fundamental para preservação dos benefícios trazidos pela tecnologia Bt. Uma publicação Refúgio na Área www.refugionaarea.com.br

Leia mais

18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA

18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA 18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE MACRONUTRIENTES EM PÓS- EMERGÊNCIA DA CULTURA O objetivo neste trabalho foi avaliar a aplicação de macronutrientes de diversas fontes e épocas de aplicação

Leia mais

IRGA 424 OPÇÃO DE PRODUTIVIDADE

IRGA 424 OPÇÃO DE PRODUTIVIDADE IRGA 424 OPÇÃO DE PRODUTIVIDADE A IRGA 424 apresenta como diferencial o alto potencial produtivo, responde muito bem ao manejo e às altas adubações. Origem: cruzamento IRGA 370-42-1-1F-B5/BR IRGA 410//IRGA

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA. MACRORREGIÕES 4 E 5 norte e nordeste do Brasil

CULTIVARES DE SOJA. MACRORREGIÕES 4 E 5 norte e nordeste do Brasil CULTIVARES DE SOJA MACRORREGIÕES 4 E 5 norte e nordeste do Brasil Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Soja Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento CuLtivares de Soja MACRORREGIÕES

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. ENSAIO DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine Max) NA REGIÃO DO VALE DO ARAGUAIA, SAFRA 2014/2015, EM QUERÊNCIA - MT

RELATÓRIO TÉCNICO. ENSAIO DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine Max) NA REGIÃO DO VALE DO ARAGUAIA, SAFRA 2014/2015, EM QUERÊNCIA - MT RELATÓRIO TÉCNICO ENSAIO DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine Max) NA REGIÃO DO VALE DO ARAGUAIA, SAFRA 2014/2015, EM QUERÊNCIA - MT Executora: RURAL TÉCNICA EXPERIMENTOS AGRONÔMICOS LTDA Av. Norte,

Leia mais

16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE

16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE 16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE EM RELAÇÃO AO FORMULADO PADRÃO O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho do fertilizante Farture (00-12-12) em diferentes dosagens em relação ao

Leia mais

CULTIVARES DE ALGODÃO DESENVOLVIDAS PELA DELTAPINE/MONSANTO. Rinaldo Grassi Gerente Técnico J&H Sementes

CULTIVARES DE ALGODÃO DESENVOLVIDAS PELA DELTAPINE/MONSANTO. Rinaldo Grassi Gerente Técnico J&H Sementes CULTIVARES DE ALGODÃO DESENVOLVIDAS PELA DELTAPINE/MONSANTO Rinaldo Grassi Gerente Técnico J&H Sementes DP1536B2RF Precocidade Produtividade Qualidade de Fibra DP1536B2RF Características Técnicas CICLO

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 15/16 e Sugestões para Safra 16/17

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 15/16 e Sugestões para Safra 16/17 Avaliação de Cultivares de Soja Safra 15/16 e Sugestões para Safra 16/17 Equipe Fitotecnia Soja Eng. Agr. Carlos Pitol Pesquisador Téc.Agr. Elton José Erbes Adm.Rural/Téc.Agr. Thiago da Silva Romeiro Eng.Agr

Leia mais

06 AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE FUNGICIDA COM

06 AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE FUNGICIDA COM 06 AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE FUNGICIDA COM ADIÇÃO DE FERTIADITIVO PARA O CONTROLE DE FERRUGEM-ASIÁTICA NA CULTURA DA SOJA OBJETIVO Este trabalho tem como objetivo avaliar a eficiência de fungicida com

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CASE DA REGIÃO

APRESENTAÇÃO DO CASE DA REGIÃO APRESENTAÇÃO DO CASE DA REGIÃO SUL Leandro Sartoreli Ricci Mamborê - PR 2010/2011 Produtividade: 6.027 kg/ha (100,5 sc/ha) - Variedade SYN 3358 (Variedade com folhas lanceoladas e alta resistência ao acamamento)

Leia mais

CADERNO DE PRODUTIVIDADE REGIÃO NORTE SAFRA 2016/2017 MONSOY COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO. É resultado colhido e comprovado no campo

CADERNO DE PRODUTIVIDADE REGIÃO NORTE SAFRA 2016/2017 MONSOY COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO. É resultado colhido e comprovado no campo CADERNO DE SAFRA 2016/2017 REGIÃO NORTE MONSOY COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO É resultado colhido e comprovado no campo AGRICULTOR, Todo ano é uma nova oportunidade para transformar a realidade e superar

Leia mais

Cultivares desenvolvidas pelo IMAmt Márcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias

Cultivares desenvolvidas pelo IMAmt Márcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias Cultivares desenvolvidas pelo IMAmt Márcio de Souza Coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias IMA 7501WS Extremamente Rústico e Produtivo Posicionamento da Cultivar População de plantas Evento Espaçamento

Leia mais

Análise crítica da dependência dos fungicidas para o manejo de doenças em soja. Carlos Forcelini

Análise crítica da dependência dos fungicidas para o manejo de doenças em soja. Carlos Forcelini Análise crítica da dependência dos fungicidas para o manejo de doenças em soja Carlos Forcelini Campo experimental UPF Foto: Laercio Hoffmann Campo Experimental UPF Campo experimental Cotripal Principais

Leia mais

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra.

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. Requisitos para o cultivo de algodoeiro GlyTol LibertyLink, além de boas práticas de manejo integrado de plantas daninhas. Cap 1: Descrição do Produto

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas

Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas LGN 5799 - SEMINÁRIOS EM GENÉTICA E MELHORAMENTO DE PLANTAS Genética e melhoramento da soja para resistência ao nematóide de galhas (Meloidogyne

Leia mais

Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09

Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09 Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09 Alberto Francisco Boldt; Engenheiro agrônomo, pesquisador do Instituto Mato-Grossense do Algodão IMAmt; Caixa Postal: 149, CEP 78.850-000;

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa. Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S.

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa. Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S. PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S. Carneiro Nosso Grande Desafio 60 Custo Total (R$) Preço Médio (R$) Prod.

Leia mais

ANEXO I INSTRUÇÕES PARA EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE DISTINGUIBILIDADE, HOMOGENEIDADE E ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine max (L.

ANEXO I INSTRUÇÕES PARA EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE DISTINGUIBILIDADE, HOMOGENEIDADE E ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine max (L. ANEXO I INSTRUÇÕES PARA EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE DISTINGUIBILIDADE, HOMOGENEIDADE E ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill) I. OBJETIVO Estas instruções visam estabelecer diretrizes

Leia mais

Cultivares comerciais de milho não transgenico de instituições publicas

Cultivares comerciais de milho não transgenico de instituições publicas Cultivares comerciais de milho não transgenico de instituições publicas características Espécie variedade Finalidades (aptidões) Regiões indicadas Cor Tamanho/tipo planta Ciclo Resistência Há algum indicativo

Leia mais

AVEIA BRANCA FORRAGEIRA IPR SUPREMA

AVEIA BRANCA FORRAGEIRA IPR SUPREMA RELAÇÃO FOLHA/COLMO Proporção 1,5:1 2,7:1 4,4:1 15,0:1 SUGESTÃO DE SEMEADURA Para produção de forragem Épocas de semeadura: abril e maio para as regiões Norte e Oeste do Paraná; de março a maio para a

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE MILHO SAFRINHA NO ESTADO DE SÃO PAULO. Cristiano Geller (1)

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE MILHO SAFRINHA NO ESTADO DE SÃO PAULO. Cristiano Geller (1) SISTEMA DE PRODUÇÃO DE MILHO SAFRINHA NO ESTADO DE SÃO PAULO Cristiano Geller (1) Introdução O milho safrinha teve início no Estado de São Paulo nas regiões Médio Paranapanema (próximo de Assis) e Norte

Leia mais

Dinâmica e manejo de doenças. Carlos A. Forcelini

Dinâmica e manejo de doenças. Carlos A. Forcelini Dinâmica e manejo de doenças Carlos A. Forcelini Campo Experimental UPF (28º10 S, 52º20 W, 687m) 6 km Manejo de doenças e rendimento de grãos Com manejo Sem manejo 2009 58 27 2010 56 33 2011 61 45 Fatores

Leia mais

KWS - Catálogo de Milho

KWS - Catálogo de Milho KWS - Catálogo de Milho 2015 1 KWS SAAT AG KWS SAAT AG é a quarta principal empresa de melhoramento de sementes do mundo. Há mais de 150 anos no mercado, ela está presente em mais de 70 países. O objetivo

Leia mais

Guia de Produtos 2014. Região Sul

Guia de Produtos 2014. Região Sul Guia de Produtos 2014 Sul Eleita em 2013 a melhor empresa brasileira de sementes * *Revista Globo Rural Supervisores regionais Índice Mato Grosso do Sul Nicolas Alves Cornacioni (67) 8118 6043 nicolas.cornacioni@coodetec.com.br

Leia mais

Qualidade das Sementes e os Seus Efeitos sobre a Produtividade

Qualidade das Sementes e os Seus Efeitos sobre a Produtividade Qualidade das Sementes e os Seus Efeitos sobre a Produtividade José de Barros França Neto Embrapa Soja XXI Reunião Nacional de Pesquisa de Girassol IX Simpósio Nacional Sobre a Cultura do Girassol 28/10/2015

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE ARROZ IRRIGADO INDICADAS PARA SEMEIO NA SAFRA 2009/10 EM RORAIMA

CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE ARROZ IRRIGADO INDICADAS PARA SEMEIO NA SAFRA 2009/10 EM RORAIMA CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE ARROZ IRRIGADO INDICADAS PARA SEMEIO NA SAFRA 2009/10 EM RORAIMA Antonio Carlos Centeno Cordeiro Eng. Agr. Dr. Pesquisador da Embrapa Roraima Em Roraima, o agronegócio

Leia mais

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO 11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO ESTÁDIO R3 DA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de diferentes fontes de potássio aplicados no estádio

Leia mais

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Wanderley Katsumi Oishi Consultor Agrícola Quality Cotton Cons. Agronômica Ltda. Cenário do Manejo das Variedades Transgênicas

Leia mais

MULTI PLANTIO CATÁLOGO DE HÍBRIDOS VERÃO REGIÃO NORTE 2014/2015 REFÚGIO E COEXISTÊNCIA

MULTI PLANTIO CATÁLOGO DE HÍBRIDOS VERÃO REGIÃO NORTE 2014/2015 REFÚGIO E COEXISTÊNCIA REFÚGIO E COEXISTÊNCIA PLANTIO DO REFÚGIO O plantio das áreas de refúgio representa o principal componente do plano de Manejo de Resistência de Insetos (MRI) dos híbridos com as Tecnologias VT PRO. A preservação

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA I N D I C A D A S P A R A

CULTIVARES DE SOJA I N D I C A D A S P A R A D E S E M P E N H O D E CULTIVARES DE SOJA I N D I C A D A S P A R A O R I O G R A N D E D O S U L Julho, 2013 RESULTADOS DE 2012 2013 Rendimento e características agronômicas das cultivares, indicadas

Leia mais

TBIO SELETO - Rusticidade, precocidade e bom potencial de rendimento

TBIO SELETO - Rusticidade, precocidade e bom potencial de rendimento TBIO SELETO - Rusticidade, precocidade e bom potencial de rendimento Igor Tonin 1, André Cunha Rosa 2, Ottoni Rosa Filho 3 Ana Silvia de Camargo 4 1 Eng. Agrônomo, Biotrigo Genética Ltda (BIOTRIGO), Rua

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA A FERTILIZAÇÃO FOLIAR

PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA A FERTILIZAÇÃO FOLIAR 28 Resumos da XXXIII Reunião de Pesquisa de Soja da Região Central do Brasil - Londrina, PR, agosto de 203 5 PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA

Leia mais

17 EFEITO DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NA

17 EFEITO DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NA 17 EFEITO DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NA PRODUTIVIDADE DA SOJA O objetivo deste experimento foi avaliar a resposta do programa nutricional via foliar recomendado pela microquímica na cultura da soja

Leia mais

6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS

6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS 6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Prejuízos: -Competição por água; -Competição por luz; -Competição por nutrientes; -Hospedeiros de pragas e doenças; -Interferência na operação de colheita. Período de competição:

Leia mais

Campeão da Região Sudeste. (Produtor) (Consultor) (Estudo de caso) (Relator)

Campeão da Região Sudeste. (Produtor) (Consultor) (Estudo de caso) (Relator) Campeão da Região Sudeste (Produtor) (Consultor) (Estudo de caso) (Relator) Produtor: Ivaldo Lemes da Costa Consultor: Cleber Longhin Cultura: SOJA Propriedade Agrícola: Sítio Matarazzo Município: Itapetininga/SP

Leia mais

Soja Mais Produtiva e Tolerante a Seca

Soja Mais Produtiva e Tolerante a Seca 02 Soja Mais Produtiva e a Seca 1 Carlos Pitol A soja é reconhecida como uma cultura tolerante à seca, em comparação a outras culturas de verão. Somado ao aspecto econômico, esta é uma das razões porque

Leia mais

SUMARIZAÇÃO DOS ENSAIOS COOPERATIVOS DE CONTROLE QUÍMICO DE MOFO BRANCO SAFRA Hotel Sumatra 04 de julho de 2016, Londrina, PR

SUMARIZAÇÃO DOS ENSAIOS COOPERATIVOS DE CONTROLE QUÍMICO DE MOFO BRANCO SAFRA Hotel Sumatra 04 de julho de 2016, Londrina, PR SUMARIZAÇÃO DOS ENSAIOS COOPERATIVOS DE CONTROLE QUÍMICO DE MOFO BRANCO SAFRA 2015-16 Hotel Sumatra 04 de julho de 2016, Londrina, PR Mofo CQ 2016 Situação de incidência de mofo-branco nos ensaios cooperativos

Leia mais

Cultivares de Café Arábica Desenvolvidas pela Epamig/UFV/UFLA

Cultivares de Café Arábica Desenvolvidas pela Epamig/UFV/UFLA Cultivares de Café Arábica Desenvolvidas pela Epamig/UFV/UFLA 38º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras Antonio Alves Pereira - Epamig/UREZM Antonio Carlos Baião de Oliveira - Embrapa Café Felipe

Leia mais

Correção da acidez subsuperficial no plantio direto pela aplicação de calcário na superfície e uso de plantas de cobertura e adubação verde

Correção da acidez subsuperficial no plantio direto pela aplicação de calcário na superfície e uso de plantas de cobertura e adubação verde Correção da acidez subsuperficial no plantio direto pela aplicação de calcário na superfície e uso de plantas de cobertura e adubação verde Julio Cezar Franchini Eleno Torres Luiz Gustavo Garbelini Mario

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 14/15 e Recomendações para Safra 15/16 Assistências Técnicas Conveniadas

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 14/15 e Recomendações para Safra 15/16 Assistências Técnicas Conveniadas Avaliação de Cultivares de Soja Safra 14/15 e Recomendações para Safra 15/16 Assistências Técnicas Conveniadas Equipe Fitotecnia Soja Eng. Agr. Carlos Pitol Pesquisador Téc.Agr. Elton José Erbes Adm.Rural/Téc.Agr.

Leia mais

BRS 1060 Híbrido Simples de Milho

BRS 1060 Híbrido Simples de Milho 169 ISSN 1679-0162 Sete Lagoas, MG Dezembro, 2009 BRS 1060 Híbrido Simples de Milho Paulo Evaristo de Oliveira Guimarães, Sidney Netto Parentoni, Cleso Antônio Patto Pacheco, Walter Fernandes Meirelles,

Leia mais

MANEJO DO MILHO TIGUERA RR SEMEANDO O FUTURO

MANEJO DO MILHO TIGUERA RR SEMEANDO O FUTURO MANEJO DO MILHO TIGUERA RR É IMPORTANTE Com o foco no controle de plantas daninhas e lagartas, as culturas geneticamente modificadas têm ganhado espaço na preferência do produtor rural, pela redução nos

Leia mais

A Importância da Utilização de Sementes de Alto Vigor e os Seus Efeitos Sobre a Produtividade da Soja

A Importância da Utilização de Sementes de Alto Vigor e os Seus Efeitos Sobre a Produtividade da Soja A Importância da Utilização de Sementes de Alto Vigor e os Seus Efeitos Sobre a Produtividade da Soja José de Barros França Neto Embrapa Soja 67º SIMPAS 24/11/2015 Sinop, MT Base para o sucesso da lavoura!!!

Leia mais

DominiSolo. Empresa. A importância dos aminoácidos na agricultura. Matérias-primas DominiSolo para os fabricantes de fertilizantes

DominiSolo. Empresa. A importância dos aminoácidos na agricultura. Matérias-primas DominiSolo para os fabricantes de fertilizantes DominiSolo Empresa A DominiSolo é uma empresa dedicada à pesquisa, industrialização e comercialização de inovações no mercado de fertilizantes. Está localizada no norte do Estado do Paraná, no município

Leia mais

Soja. Fotos Leila Costamilan. Via dupla

Soja. Fotos Leila Costamilan. Via dupla Soja Fotos Leila Costamilan Via dupla Ao mesmo tempo em que doenças como podridão radicular de fitóftora, podridão vermelha da raiz e ferrugem tendem a ter seu efeito minimizado no período de La Niña,

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA 2015/16

ACOMPANHAMENTO DE SAFRA 2015/16 ACOMPANHAMENTO DE SAFRA 2015/16 SOJA BRASIL 2015/16 Progresso da safra: revisamos a produtividade esperada no MS, em SC e em GO, onde as condições atuais são melhores que na safra passada. plantio desenvolvimento

Leia mais

CADERNO DE RESULTADOS GOIÂNIA-BRASÍLIA. Safra 2015/16

CADERNO DE RESULTADOS GOIÂNIA-BRASÍLIA. Safra 2015/16 CADERNO DE RESULTADOS GOIÂNIA-BRASÍLIA Safra 2015/16 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. COM RESULTADOS POR INTEIRO PARA A SUA PRODUTIVIDADE. Nas próximas páginas, você irá conhecer o

Leia mais

13 AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS DE NUTRIÇÃO VIA

13 AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS DE NUTRIÇÃO VIA 13 AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS DE NUTRIÇÃO VIA FOLIAR APLICADOS NA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi testar e avaliar o programa de nutrição foliar recomendado pela empresa Helena

Leia mais

PARA SUA PRODUTIVIDADE CONTINUAR CRESCENDO, NOSSA TECNOLOGIA NÃO PARA DE AVANÇAR.

PARA SUA PRODUTIVIDADE CONTINUAR CRESCENDO, NOSSA TECNOLOGIA NÃO PARA DE AVANÇAR. Milho Roundup Ready 2 é marca registrada da Monsanto Technology LLC. Marcas registradas e de propriedade de Dow AgroSciences. PARA SUA PRODUTIVIDADE CONTINUAR CRESCENDO, NOSSA TECNOLOGIA NÃO PARA DE AVANÇAR.

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais