PORTFÓLIO DE VARIEDADES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTFÓLIO DE VARIEDADES"

Transcrição

1 PORTFÓLIO DE VARIEDADES SOJA ABRIL, 2015 SEEDCORP.COM.BR

2 VARIEDADES SEEDCORP RR IPRO EXCLUSIVIDADES SEEDCORP RR IPRO

3 NA 5909 RG Nidera Precocidade: possibilidade de segunda safra; Máxima estabilidade em diferentes ambientes; Escalonamento plantio/colheita; Arquitetura favorável ao controle de doenças. Mancha Olho-de-Rã Cancro da Haste Oídio Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Crestamento Bacteriano GM 5.9 Indeterminado 75 cm Cinza Alta Norte Sul Parecis

4 DESAFIO RR DM 8473 RSF Brasmax Precocidade: possibilidade de segunda safra; Ideal para ambientes de alta tecnologia; Alto potencial produtivo; Alta responsiva à época de plantio e população. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Crestamento Bacteriano Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Sul TO GM Indeterminado Branca cm Cinza Norte Sul Alta Parecis

5 ANTA 82 RR Resistente a Cisto TMG Precocidade: possibilidade de segunda safra; Excelente estabilidade de produção; Elevado potencial produtivo; Tolerante ao acamamento. S MS MR R Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Cancro da Haste Oídio (Raça 3) GM 7.4 Semideterminado Branca 78 cm Cinza Alta Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Norte Sul Parecis DEZEMBRO 1-15

6 NA 7337 RR Nidera Precocidade: possibilidade de segunda safra; Máxima estabilidade em diferentes ambientes; Arquitetura favorável ao controle de doenças. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Cancro da Haste Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Oídio Crestamento Bacteriano GM 7.5 Semi-determinado Branca 86 cm Cinza Norte Sul Parecis

7 RAÇA RR DM 8576 RSF Brasmax Precocidade: possibilidade de segunda safra; Ciclo que proporciona maior estabilidade; Alto potencial produtivo. S MS MR R Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Crestamento Bacteriano Cancro da Haste GM 7.6 Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Sul TO Indeterminado cm Norte Sul Cinza Parecis

8 502 W 799 RR Soytech Produtividade e estabilidade; Precocidade: possibilidade de segunda safra; Arquitetura foliar: maior cobertura por produtos fitossanitários. 502 Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Sul TO Oeste BA PI, Sul MA Cancro da Haste GM Indeterminado Branca Norte Sul cm Marrom Parecis MAPITO

9 ST 815 RR Resistente a Cisto e Galha Soytech Precocidade: possibilidade de segunda safra; Escalonamento plantio/colheita; Potencial produtivo. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Crestamento Bacteriano Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA Podridão Parda da Haste Podridão Vermelha da Raiz Mosaico Comum da Soja Oídio (Raças 1 e 3) GM 8.1 Determinado Parecis DEZEMBRO MAPITOPA cm Marrom

10 ST 820 RR Resistente a Cisto Soytech Precocidade: possibilidade de segunda safra; Elevado potencial produtivo; Alta tolerância a acamamento; Responde a altas populações; Escalonamento plantio/colheita. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Crestamento Bacteriano Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA Podridão Parda da Haste Mosaico Comum da Soja Oídio Cancro da Haste Podrdão Vermelha da Raiz (Raças 1 e 3) GM 8.2 Determinado 70 cm Parecis DEZEMBRO PI Sul MA Centro Norte TO e Leste PA Marrom variar de acordo com as condições do ambiente (época de plantio, altitude, temperatura e fertilidade do solo). Consulte um representante SeedCorp

11 M 8766 RR Monsoy Elevado potencial produtivo. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA Cancro da Haste Oídio DEZEMBRO 1-15 Norte Sul Parecis GM Determinado 90 cm PI Marrom Sul MA Centro Norte TO e Leste PA

12 M 9144 RR Monsoy Elevado potencial produtivo; Elevada sanidade; Ideal para solos de alta fertilidade Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Sul TO Oeste BA PI, Sul MA 502 Norte PA Mancha-Alvo Cancro da Haste Oídio DEZEMBRO 1-15 Norte Sul Parecis GM Determinado cm Marrom PI Sul MA Norte PA

13 M 9056 RR Monsoy Elevado potencial produtivo; Elevada sanidade; Opção para áreas de abertura. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA Cancro da Haste Oídio DEZEMBRO 1-15 Norte Sul Parecis GM Determinado 90 cm PI Marrom Sul MA Centro Norte TO e Leste PA

14 ST 920 RR Soytech Sistema radicular robusto: maior eficiência no aproveitamento de água; Elevado potencial produtivo; Excelente arquitetura e uniformidade de maturação de vagens Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA 502 Norte PA Podridão de Fitóftora Podridão de Carvão da Raiz Atracnose GM Sul PA Norte PA Determinado 85 cm Marrom

15 M 6972 IPRO Resistente a Cisto Monsoy Precocidade: possibilidade de segunda safra; Alta estabilidade; Ampla adaptação geográfica. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG DFC (Campo) Crestamento Bacteriano (Raça 1) (Raça 3 e 6) GM 6.9 Indeterminado Norte Sul cm Marrom claro

16 NS 7209 IPRO Nidera Precocidade: possibilidade de segunda safra; Ampla adaptação geográfica e de épocas de plantio; Arquitetura favorável ao controle de doenças. Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Cancro da Haste Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG DFC (Campo) Oídio GM Indeterminado Branca 80 cm Norte Sul Cinza Alta Parecis

17 NS 7338 IPRO Nidera Precocidade: possibilidade de segunda safra; Excelente combinação de peso de grãos, número de vagens e arquitetura de plantas; Alta produtividade. Mancha Olho-de-Rã Cancro da Haste S MS MR R Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG SETEMBRO GM Indeterminado Branca 86 cm Cinza Norte Sul Parecis

18 M 7739 IPRO Resistente a Cisto Monsoy Precocidade: possibilidade de segunda safra; Alta estabilidade; Ampla adaptação geográfica; Permite semeadura antecipada; Elevado potencial produtivo. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG DFC (Campo) Crestamento Bacteriano (Raça 1, 3 e 10) GM 7.7 SETEMBRO Semi-determinado Norte Sul cm Marrom Parecis

19 BÔNUS IPRO DM 8579 RSF IPRO Brasmax Maior produtividade e ciclo precoce; Resistências a lagartas; Indicada para safrinha e plantio normal. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo DFC (Campo) Crestamento Bacteriano S MS MR R Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA PI GM 7.9 Sul MA Indeterminado 80 cm Cinza Centro Norte TO

20 M 8210 IPRO Monsoy Precocidade: possibilidade de segunda safra; Alta estabilidade; Ampla adaptação geográfica. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG DFC (Campo) Crestamento Bacteriano GM 8.2 Determinado Norte Sul Branca 72 cm Parecis Marrom

21 M 8349 IPRO Monsoy Precocidade: possibilidade de segunda safra; Excelente arquitetura de planta; Excelente sanidade foliar. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Oeste BA Sul MA Mancha-Alvo DFC (Campo) Crestamento Bacteriano Sul MA GM 8.3 Determinado 72 cm Cinza

22 M 8372 IPRO Resistente a Cisto Monsoy Precocidade: possibilidade de segunda safra; Alta estabilidade; Ampla adaptação geográfica. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA DFC (Campo) Crestamento Bacteriano (Raças 1, 3 e 6) (Raça 10) GM 8.3 Norte Parecis Determinado Branca PI cm Sul MA Marrom Centro Norte TO e Leste PA

23 OPUS IPRO DM 9086 RSF IPRO Brasmax Alta produtividade e estabilidade; Custo baixo de sementes/ha; Melhor plantabilidade (sementes esféricas); Maior ciclo e controle de lagarta. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo DFC (Campo) GM 8.6 Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA Parecis Determinado 70 cm PI Cinza Sul MA Centro Norte TO

24 ANITA RR Resistente a Cisto e tolerante a Pratylenchus Precocidade: Possibilidade de segunda safra; Alto potencial produtivo; Sanidade de raiz; Resistência a cisto, raças 3, 10 e 14; Tolerância ao nematoide Pratylanchus (Fator de Reprodução < 1.0); Maior produtividade e estabilidade, mesmo em condições adversas. Mancha-Alvo Cancro da Haste DFC (Campo) Crestamento Bacteriano (Raças 3, 10 e 14) GM 6.9 Indeterminado 63 cm Cinza Alta Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG Norte Sul Parecis

25 ANA RR Resistente a Cisto e Galha Alta produtividade na região baixa (MA, PI, TO, PA); Extenso período de plantio, outubro a dezembro; Porte alto e bom engalhamento. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Cancro da Haste DFC (Campo) Oídio (M. Javanica) (Raça 3) GM 8.1 Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA MAPITO PA Indeterminado 95 cm Cinza

26 ALINE RR Resistente a Cisto Maior produtividade; Melhor qualidade de raiz; Resistência ao acamamento e alto engalhamento; Plantios amplos: safrinha e normal. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Cancro da Haste DFC (Campo) Oídio Crestamento Bacteriano (Raça 1) (Raça 3) Sul TO Norte Sul Parecis Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA GM 8.4 MT / 8.2 N-NE Determinado Branca 75 cm MAPITO PA Marrom

27 NS 8393 RR Resistente a Cisto Produtividade e adaptação em solos de média e alta fertilidade. Mancha Olho-de-Rã Cancro da Haste DFC (Campo) (Raça 3) GM 8.3 Determinado Branca 80 cm Sul TO Oeste BA PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA MAPITO PA Marrom

28 ÁGATA IPRO Precocidade: possibilidade de segunda safra; Alto potencial produtivo; Safrinha garantida (abertura de plantio e engalhamento). Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Cancro da Haste S MS MR R Norte MS e Sudoeste GO Sul GO e MG Baixo Sul/Sudeste GO, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Leste GO/ DF/Estrada de Ferro e Noroeste MG DFC (Campo) GM 7.0 Indeterminado 80 cm Cinza Alta Norte Sul Parecis

29 ÁUREA IPRO Alta produtividade na região baixa (MA, PI, TO, PA); Extenso período de plantio, outubro a dezembro; Porte alto e bom engalhamento. Pústula Bacteriana Mancha Olho-de-Rã Mancha-Alvo Sul TO PI, Sul MA, Centro Norte TO e Leste PA Cancro da Haste DFC (Campo) GM MAPITO PA Acamamento Indeterminado 114 cm Marrom claro Alta Suscetível

30 Av. T-63, nº 1296 Ed. New World, Sala 1012 Goiânia, GO (62) SEEDCORP.COM.BR

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra!

Conte com a Pampa para uma colheita de sucesso na próxima safra! GUIA DE CULTIVARES A semente é a base do sucesso de uma lavoura. Sua qualidade é essencial para os bons resultados de cada safra, garantindo maior produtividade, competitividade e o lucro do produtor.

Leia mais

PORTIFÓLIO DE VARIEDADES

PORTIFÓLIO DE VARIEDADES PORTIFÓLIO DE VARIEDADES INTELIGÊNCIA COMERCIAL E LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA. ÍNDICE DE VARIEDADES VARIEDADES VIGORA PÁG. 4 ALINE RR ANITA RR BRUNA IPRO VARIEDADES HO PÁG. 7 HO JAVAÉS IPRO HO JURUENA IPRO

Leia mais

Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO

Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO Foz do Iguaçu PR 20/06/2017 Engº Agrº Ralf Udo Dengler Engº Agrº Milton Dalbosco Fundação Meridional Novos patamares de produtividade! Destaques do Melhoramento

Leia mais

ISSN 1679-043X Janeiro, 2009

ISSN 1679-043X Janeiro, 2009 ISSN 1679-043X Janeiro, 2009 ISSN 1679-043X Janeiro, 2009 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agropecuária Oeste Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 98 Cultivares de Soja

Leia mais

Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia. Catálogo Soja

Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia. Catálogo Soja Mesorregião MT-RO Mato Grosso - Rondônia Catálogo Soja 2013 Cultivares de Soja Marca Pionee r Mesorregião MT-RO Diversidade genética e qualidade A DuPont Pioneer, com mais de 85 anos de melhoramento, é

Leia mais

Guia de Produtos 2014. Região Sul

Guia de Produtos 2014. Região Sul Guia de Produtos 2014 Sul Eleita em 2013 a melhor empresa brasileira de sementes * *Revista Globo Rural Supervisores regionais Índice Mato Grosso do Sul Nicolas Alves Cornacioni (67) 8118 6043 nicolas.cornacioni@coodetec.com.br

Leia mais

A PESQUISA EM MELHORAMENTO DE SOJA PARA O OESTE DA BAHIA

A PESQUISA EM MELHORAMENTO DE SOJA PARA O OESTE DA BAHIA A PESQUISA EM MELHORAMENTO DE SOJA PARA O OESTE DA BAHIA Histórico do Programa 1975 a 1996 100% convencional 1996 a 2005 convencional e RR1 2005 a 2008 RR1, convencional e cultivance 2008 a 2014 RR1, Intacta,

Leia mais

MINAS GERAIS E REGIÃO CENTRAL DO BRASIL

MINAS GERAIS E REGIÃO CENTRAL DO BRASIL Soja Transferência de Tecnologia Embrapa Soja Rod. Carlos João Strass, acesso Orlando Amaral, Warta C. Postal 231 CEP 86001-970 Londrina, PR Telefone (43) 3371 6000 Fax (43) 3371 6100 www.cnpso.embrapa.br

Leia mais

Guia de Sementes Soja

Guia de Sementes Soja Guia de SementesSoja Tratamento de Sementes Industrial Importância do tratamento de sementes A prática do tratamento de sementes tem como principal objetivo proporcionar a proteção das sementes, assegurando

Leia mais

Conheça as novas possibilidades do agronegócio

Conheça as novas possibilidades do agronegócio Marciliano Gaspre Líder em Marketing e Vendas (62) 9814 2205 marciliano@guaia.com.br contato@guaia.com.br www.guaia.com.br (62) 3332 1385 Av. Dom Bosco, 916, 1º andar, Sala 03, Bairro Pedrinhas, Silvânia

Leia mais

REGIÕES NORTE E NORDESTE DO BRASIL

REGIÕES NORTE E NORDESTE DO BRASIL Escritório de Negócios de Imperatriz Rodovia BR 010, Km 1359 Distrito Industrial Lagoa Verde - Cx Postal 444 CEP: 65903-390 Imperatriz, MA Telefone: (99) 3526 1093 Fax: (99) 3526 1094 www.embrapa.br/snt

Leia mais

MATURAÇÃO RELATIVA DAS CULTIVARES. Falou Sementes de Soja, Falou Brejeiro. E Tá Falado!

MATURAÇÃO RELATIVA DAS CULTIVARES. Falou Sementes de Soja, Falou Brejeiro. E Tá Falado! 1 MATURAÇÃO RELATIVA DAS CULTIVARES O Grupo Brejeiro completou 70 anos de atividades e tem bons motivos para comemorar. Comemorar significa fazer com mais empenho e trabalho tudo o que sempre desenvolvemos.

Leia mais

MINAS GERAIS E REGIÃO CENTRAL DO BRASIL. Safra 2010/2011. Soja Transferência de Tecnologia. Embrapa Soja. Embrapa Transferência de Tecnologia

MINAS GERAIS E REGIÃO CENTRAL DO BRASIL. Safra 2010/2011. Soja Transferência de Tecnologia. Embrapa Soja. Embrapa Transferência de Tecnologia Soja Transferência de Tecnologia Embrapa Soja Rod. Carlos João Strass, acesso Orlando Amaral, Warta C. Postal 231 CEP 86001-970 Londrina, PR Telefone (43) 33716000 Fax (43) 33716100 www.cnpso.embrapa.br

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 2013/2014. niderasementes.com.br

CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 2013/2014. niderasementes.com.br CULTIVARES DE SOJA LICENCIADAS SAFRA SUL 3/4 niderasementes.com.br Parceria que rende mais. NS4823 A mais precoce do mercado. Resistência ao acamamento. Ótima arquitetura de plantas. Marrom Ereta, porte

Leia mais

Parcerias que semeiam crescimento.

Parcerias que semeiam crescimento. Parcerias que semeiam crescimento. Catálogo 6 Soja SEMEANDO O FUTURO DESDE 1856 KWS Catálogo de Soja 6 1 A KWS Sementes vem acompanhando a evolução do mercado e a cada safra traz mais novidades para seus

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA (2005/06) Unidades Demonstrativas

CULTIVARES DE SOJA (2005/06) Unidades Demonstrativas CULTIVARES DE SOJA (2005/06) Unidades Demonstrativas Cultivares da Embrapa Soja: Embrapa 48 Grupo de Maturação: Precoce/Semiprecoce; *Semeadura: a partir de 25/10 até 10/12; Substituiu a cv. BR-16; *Alto

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 2 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

Pesquisas em Andamento pelas Fundações e Embrapa sobre os Temas Indicados pelo Fórum do Ano Passado

Pesquisas em Andamento pelas Fundações e Embrapa sobre os Temas Indicados pelo Fórum do Ano Passado II Fórum Nacional de Produtividade De Soja CESB Pesquisas em Andamento pelas Fundações e Embrapa sobre os Temas Indicados pelo Fórum do Ano Passado Leandro Zancanaro Brasília Agosto de 2011 Temas Indicados

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 1 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e

Leia mais

Bayer Sementes FiberMax

Bayer Sementes FiberMax Bayer Sementes FiberMax Coord. Desenvolvimento Técnico Sementes FiberMax Planta Forte Sementes ao Botão Floral Semente: É um chip que carrega as características genéticas. Indutor de Produtividade. Características

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 14/15 e Recomendações para Safra 15/16 Assistências Técnicas Conveniadas

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 14/15 e Recomendações para Safra 15/16 Assistências Técnicas Conveniadas Avaliação de Cultivares de Soja Safra 14/15 e Recomendações para Safra 15/16 Assistências Técnicas Conveniadas Equipe Fitotecnia Soja Eng. Agr. Carlos Pitol Pesquisador Téc.Agr. Elton José Erbes Adm.Rural/Téc.Agr.

Leia mais

FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil. Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA

FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil. Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA Histórico da ocorrência Perdas Controle Desafios Consórcio Anti-ferrugem Doenças no

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

E-mail:waldir.dias@embrapa.br

E-mail:waldir.dias@embrapa.br NEMATOIDE DE CISTO DA SOJA (NCS) (Heterodera glycines): IDENTIFICAÇÃO E MANEJO Waldir Pereira Dias Embrapa Soja, Cx. Postal 231, 86001-970- Londrina, PR E-mail:waldir.dias@embrapa.br Tel.: (43) 3371-6276

Leia mais

MACRORREGIÕES 3, 4 e 5

MACRORREGIÕES 3, 4 e 5 PARCERIA MACRORREGIÕES 3, 4 e 5 Catálogo 01/2013 - janeiro/2013 2.000 exemplares CGPE 10196 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Soja Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA

10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA 10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA CONVENCIONAL (SOJA LIVRE) EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo deste experimento foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja convencionais (Soja Livre) em

Leia mais

Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste. ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112

Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste. ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112 Campeão de Produtividade de Soja Região Sudeste ANTONIO LUIZ FANCELLI Fundador do CESB e Docente da ESALQ/USP SAFRA 2011/2112 Dados do Participante (Campeão) PRODUTOR: FREDERIK JAKOBUS WOLTERS CONSULTOR

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA RELATÓRIO FINAL AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA Empresa solicitante: FOLLY FERTIL Técnicos responsáveis: Fabio Kempim Pittelkow¹ Rodrigo

Leia mais

É por isso que o convidamos a conhecer nas próximas páginas nossos lançamentos e produtos que há anos fazem parte do nosso catálogo. Seja bem-vindo!

É por isso que o convidamos a conhecer nas próximas páginas nossos lançamentos e produtos que há anos fazem parte do nosso catálogo. Seja bem-vindo! Não é do dia para a noite que uma empresa se torna referência no seu setor, e com a Agrocinco não foi diferente. Após 15 anos de atuação no mercado brasileiro de sementes de hortaliças de alto rendimento,

Leia mais

MUNDO. -CIAT existe mais de 38 mil genótipos de. Phaseolus vulgaris L.; -Outras coleções: EUA, México e Inglaterra. - Elevado número de cultivares;

MUNDO. -CIAT existe mais de 38 mil genótipos de. Phaseolus vulgaris L.; -Outras coleções: EUA, México e Inglaterra. - Elevado número de cultivares; 6 CULTIVARES MUNDO - Elevado número de cultivares; -CIAT existe mais de 38 mil genótipos de Phaseolus vulgaris L.; -Outras coleções: EUA, México e Inglaterra BRASIL - Mantidas coleções de linhagens e cultivares

Leia mais

Sistema Cultivance Ideal para a rotação de tecnologias na cultura da soja.

Sistema Cultivance Ideal para a rotação de tecnologias na cultura da soja. Sistema Cultivance Ideal para a rotação de tecnologias na cultura da soja. 1 Índice Introdução...5 O herbicida do Sistema Cultivance...6 O grande diferencial...7 Os benefícios do sistema...7 Boas práticas

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA RECOMENDADAS PARA O OESTE DA BAHIA

CULTIVARES DE SOJA RECOMENDADAS PARA O OESTE DA BAHIA Foto: Fabiano Bastos WORKSHOP DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS CULTIVARES DE SOJA RECOMENDADAS PARA O OESTE DA BAHIA André Ferreira Pereira Sebastião Pedro da Silva Neto Pesquisadores Embrapa Cerrados

Leia mais

Taurino Alexandrino Loiola

Taurino Alexandrino Loiola PRINCIPAIS PROBLEMAS DA CULTURA DO FEIJÃO SOB A ÓTICA DO AGRÔNOMO DE CAMPO Taurino Alexandrino Loiola Brasília / DF, 03/12/2010 Culturas na safra Panorama das safras: 08/09 09/10 Soja 8.195 ha (+38%) Feijão

Leia mais

Guia de CULTIVARES 2017

Guia de CULTIVARES 2017 Guia de CULTIVARES 2017 VIGOR Emergência rápida e uniforme. População ajustada mesmo sob condições de estresse. Plantas de alto desempenho, com melhor estrutura de produção. Área foliar mais equilibrada,

Leia mais

Ensaio de Cultivares em Rede de Soja Safra 2014/2015

Ensaio de Cultivares em Rede de Soja Safra 2014/2015 Ensaio de Cultivares em Rede de Soja Safra 2014/2015 REALIZAÇÃO: Apoio www.fundacaoprosementes.com.br A Fundação Pró-Sementes 1999 Constituída por 39 Produtores de sementes do estado do Rio Grande do Sul

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Considerações Finais Todos os tratamentos testados apresentaram teores foliares de N inferiores ao recomendado para a cultura da soja. As aplicações isoladas de BIOMOL (0,3 L/ha), KALIBRE (1,5 L/ha) e

Leia mais

Sementes de. A Linha de Sementes de Soja Dow AgroSciences avança sem parar. Com um portifólio adaptado para as principais regiões do país e variedades

Sementes de. A Linha de Sementes de Soja Dow AgroSciences avança sem parar. Com um portifólio adaptado para as principais regiões do país e variedades Sementes de SOJA A Linha de Sementes de Soja Dow AgroSciences avança sem parar. Com um portifólio adaptado para as principais regiões do país e variedades de alto potencial produtivo, os produtores têm

Leia mais

Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil. Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC

Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil. Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC Agenda 1. Histórico Soja marca Pioneer 2. Pesquisa Soja Brasil 3. Qualidade das Sementes DuPont Pioneer 4. Cultivares

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO DE SOJA NO BOLSÃO SULMATOGROSSENSE

SISTEMAS DE PRODUÇÃO E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO DE SOJA NO BOLSÃO SULMATOGROSSENSE ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA DE MATO GROSSO DO SUL FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM AGRONEGÓCIOS DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO DE AGRONEGÓCIOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 ANO III / Nº 73 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 Núcleo 1 Chapadão do Sul Eng. Agr. Danilo Suniga de Moraes O plantio de algodão

Leia mais

KWS Inovação e Selecção. Catálogo 2014

KWS Inovação e Selecção. Catálogo 2014 KWS Inovação e Selecção Catálogo 2014 KWS, 158 anos dedicados em exclusivo à selecçâo, multiplicação e comercialização de semente Sabia que em 2013 foi de novo lider europeu de vendas de sementes para

Leia mais

Passo a passo na escolha da cultivar de milho

Passo a passo na escolha da cultivar de milho Passo a passo na escolha da cultivar de milho Beatriz Marti Emygdio Pesquisadora Embrapa Clima Temperado (beatriz.emygdio@cpact.embrapa.br) Diante da ampla gama de cultivares de milho, disponíveis no mercado

Leia mais

GUIA DE SEMENTES 2016

GUIA DE SEMENTES 2016 Dow SementesTM GUIA DE SEMENTES 2016 Soluções para um Mundo em Crescimento PATROCINADOR MUNDIAL A Dow AgroSciences faz a diferença no agronegócio de mais de 140 países, investindo constantemente em pesquisa

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso.

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. RELATÓRIO TÉCNICO Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. Executora: P.A. Av. Nilo Torres, n 913 W, Parque Leblon, Tangará da Serra-MT CEP:

Leia mais

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 7 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Nome Cultura do Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do feijão José Salvador

Leia mais

Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM

Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM Responsabilidade Técnica: Setor de Negócios e Mercado - SNM 2014-2015 é a identificação das cultivares produzidas pela Embrapa. Elas são desenvolvidas visando alta produtividade e qualidade de grãos aliadas

Leia mais

Milho + investimento mínimo, máximo retorno. Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria

Milho + investimento mínimo, máximo retorno. Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria Milho + brachiaria: investimento mínimo, máximo retorno Aildson Pereira Duarte e Isabella Clerici de Maria Pesquisadores do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Leia mais

Práticas Agronômicas que Interferem na Produção de Silagem de Milho

Práticas Agronômicas que Interferem na Produção de Silagem de Milho Práticas Agronômicas que Interferem na Produção de Silagem de Milho Engº Agrº Robson F. de Paula Coordenador Técnico Regional Robson.depaula@pioneer.com Silagem de qualidade começa no campo! E no momento

Leia mais

CADERNO DE RESULTADOS GOIÂNIA-BRASÍLIA. Safra 2015/16

CADERNO DE RESULTADOS GOIÂNIA-BRASÍLIA. Safra 2015/16 CADERNO DE RESULTADOS GOIÂNIA-BRASÍLIA Safra 2015/16 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. COM RESULTADOS POR INTEIRO PARA A SUA PRODUTIVIDADE. Nas próximas páginas, você irá conhecer o

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 15/16 e Sugestões para Safra 16/17

Avaliação de Cultivares de Soja Safra 15/16 e Sugestões para Safra 16/17 Avaliação de Cultivares de Soja Safra 15/16 e Sugestões para Safra 16/17 Equipe Fitotecnia Soja Eng. Agr. Carlos Pitol Pesquisador Téc.Agr. Elton José Erbes Adm.Rural/Téc.Agr. Thiago da Silva Romeiro Eng.Agr

Leia mais

CULTIVARES DE ALGODÃO DESENVOLVIDAS PELA DELTAPINE/MONSANTO. Rinaldo Grassi Gerente Técnico J&H Sementes

CULTIVARES DE ALGODÃO DESENVOLVIDAS PELA DELTAPINE/MONSANTO. Rinaldo Grassi Gerente Técnico J&H Sementes CULTIVARES DE ALGODÃO DESENVOLVIDAS PELA DELTAPINE/MONSANTO Rinaldo Grassi Gerente Técnico J&H Sementes DP1536B2RF Precocidade Produtividade Qualidade de Fibra DP1536B2RF Características Técnicas CICLO

Leia mais

Contexto e importância da diversificação de culturas em sistemas de produção de soja no Brasil

Contexto e importância da diversificação de culturas em sistemas de produção de soja no Brasil Contexto e importância da diversificação de culturas em sistemas de produção de soja no Brasil Eng. Agr. Dr. Henrique Debiasi Eng. Agr. Dr. Julio C. Franchini Eng. Agr. Dr. Alvadi A. Balbinot Jr. VII Congresso

Leia mais

Feijões do Grupo Comercial Carioca

Feijões do Grupo Comercial Carioca 2013 Feijões do Grupo Comercial Carioca BRS Ametista A cultivar de feijão BRS Ametista se destaca por apresentar plantas e tipo comercial de grãos semelhantes aos da cultivar Pérola, mas com maior tolerância

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 CALENDÁRIO AGRÍCOLA - FEIJÃO Safra 1ª - Safra das Águas 2ª - Safra da Seca 3ª - Safra de Inverno Principais Regiões Sul, Sudeste,

Leia mais

PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL

PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL PRINCIPAIS DOENÇAS E PRAGAS EM PLANTIOS DE EUCALIPTO NO BRASIL Prof. Dr. Edson Luiz Furtado - FCA/UNESP - Campus de Botucatu Prof. Dr. Carlos F. Wilcken - FCA/UNESP - Campus de Botucatu Coordenadores do

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO SAFRA 2014/15

BOLETIM TÉCNICO SAFRA 2014/15 1 04 ENSAIO EM REDE - AVALIAÇÃO DE FUNGICIDAS NO CONTROLE DE MANCHA ALVO (Corynespora cassicola) NA SAFRA 2014-2015 EM LUCAS DO RIO VERDE -MT Introdução Com a expansão da cultura da soja para novas fronteiras

Leia mais

Abobrinhas e Pepinos. Pimentões

Abobrinhas e Pepinos. Pimentões Abobrinhas e Pepinos Pimentões Compromissos Seminis Produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes Conhecimento Rede global de melhoramento genético Soluções

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E RESPOSTA DE MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM Brachiaria ruziziensis À CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E 2012) Carlos Hissao Kurihara, Bruno Patrício Tsujigushi (2), João Vitor de Souza

Leia mais

C EA E 3 1 4 27 2 84 8 /D / -RS R 23 2 92 9 -MS) P

C EA E 3 1 4 27 2 84 8 /D / -RS R 23 2 92 9 -MS) P Avaliação das Cultivares de Soja Safra 2013/14 e Posicionamento para Safra 2014/15. Carlos Pitol 1 Elton José Erbes 2 Thiago da Silva Romeiro 3 1 Eng Agrº (CREA 42784/D-RS Visto 2392-MS) Pesquisador da

Leia mais

Janeiro de 2013 Volume 01

Janeiro de 2013 Volume 01 Janeiro de 2013 Volume 01 Janeiro de 2013 Volume 01 2 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Companhia Nacional de Abastecimento - Conab Dipai - Diretoria de Política Agrícola e Informações

Leia mais

CADERNO DE RESULTADOS VALE DO ARAGUAIA. Safra 2015/16

CADERNO DE RESULTADOS VALE DO ARAGUAIA. Safra 2015/16 CADERNO DE RESULTADOS VALE DO ARAGUAIA Safra 2015/16 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. COM RESULTADOS POR INTEIRO PARA A SUA PRODUTIVIDADE. Nas próximas páginas, você irá conhecer o

Leia mais

A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.)

A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) A Cultura do Feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) Aspectos gerais Família: Fabaceae (ex) Leguminosae Mesma espécie do feijoeiro comum Qualquer cultivar de feijão pode ser usada para colheita de vagens,

Leia mais

Manejo das principais doenças da soja

Manejo das principais doenças da soja Manejo das principais doenças da soja Rafael Moreira Soares Fitopatologista Doenças no ciclo da soja TOMBAMENTO -Colletottrichum -Phytophthora -Rhizoctonia -Sclerotium -Fusarium -Pythium VEGETATIVO -Mancha

Leia mais

Índice. Sementes Seminis. Compromissos Seminis. Combinação de qualidade com produtividade. produtividade. Conhecimento. inovação

Índice. Sementes Seminis. Compromissos Seminis. Combinação de qualidade com produtividade. produtividade. Conhecimento. inovação Cenouras e Cebolas Compromissos Seminis produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes CenouraS Índice Conhecimento Rede global de melhoramento genético Soluções

Leia mais

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores Alfaces Brócolis, Repolhos e Couves-flores Compromissos Seminis produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes conhecimento Rede global de melhoramento genético

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE APOIO RURAL E COOPERATIVISMO SERVIÇO NACIONAL DE PROTEÇÃO DE CULTIVARES ANEXO VIII REQUISITOS MÍNIMOS PARA DETERMINAÇÃO DO VALOR DE CULTIVO

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA. BAHIA Safra 2011/12. Soja. Transferência de Tecnologia

CULTIVARES DE SOJA. BAHIA Safra 2011/12. Soja. Transferência de Tecnologia Soja Rod. Carlos João Strass, s/n, acesso Orlando Amaral Distrito de Warta, CP 231, CEP 86001-970, Londrina, PR Fone (43) 3371 6000 Fax (43) 3371 6100 www.cnpso.embrapa.br sac@cnpso.embrapa.br Transferência

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Algodão segunda safra no Mato Grosso do Sul. André Luis da Silva

Algodão segunda safra no Mato Grosso do Sul. André Luis da Silva Algodão segunda safra no Mato Grosso do Sul André Luis da Silva Introdução Situação da cultura do algodoeiro no estado do MS. Situação da cultura do algodoeiro no Grupo Schlatter. Principais desafios.

Leia mais

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:24 Culturas A Cultura do Milho Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do milho

Leia mais

CENOURA E CEBOLA.

CENOURA E CEBOLA. CENOURA E CEBOLA Cenoura Cebola www.seminis.com.br Melhores a cada geração Índice Na Seminis, pensamos constantemente nas novas gerações. Não só nas novas gerações de sementes com excepcional potencial

Leia mais

BRS Carnauba. Nova cultivar de soja para as regioes Norte e Nordeste do Brasil

BRS Carnauba. Nova cultivar de soja para as regioes Norte e Nordeste do Brasil BRS Carnauba Nova cultivar de soja para as regioes Norte e Nordeste do Brasil A expansao do cultivo da soja nos estados das regi6es Norte e Nordeste vem se incrementando significativamente nos ultimos

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 3

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 3 GUIA VAIEDADE DE OJA 2015/16 MACO 3 CEDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e carrega

Leia mais

CADERNO DE RESULTADOS MT - BR 163. Safra 2015/16

CADERNO DE RESULTADOS MT - BR 163. Safra 2015/16 CADERNO DE RESULTADOS MT - BR 163 Safra 2015/16 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. COM RESULTADOS POR INTEIRO PARA A SUA PRODUTIVIDADE. Nas próximas páginas, você irá conhecer o que

Leia mais

CADERNO DE RESULTADOS Safra 2015/16

CADERNO DE RESULTADOS Safra 2015/16 CADERNO DE RESULTADOS Safra 2015/16 CREDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. COM RESULTADOS POR INTEIRO PARA A SUA PRODUTIVIDADE. Nas próximas páginas, você irá conhecer o que muitos produtores

Leia mais

9 PRÁTICAS CULTURAIS

9 PRÁTICAS CULTURAIS 9 PRÁTICAS CULTURAIS 9.1 PREPARO DO SOLO Preparo do Solo Quando realizado de maneira incorreta, leva rapidamente àdegradação das características do solo, culminando com o declínio paulatino do seu potencial

Leia mais

CADERNO DE PRODUTIVIDADE REGIÃO NORTE SAFRA 2016/2017 MONSOY COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO. É resultado colhido e comprovado no campo

CADERNO DE PRODUTIVIDADE REGIÃO NORTE SAFRA 2016/2017 MONSOY COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO. É resultado colhido e comprovado no campo CADERNO DE SAFRA 2016/2017 REGIÃO NORTE MONSOY COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO É resultado colhido e comprovado no campo AGRICULTOR, Todo ano é uma nova oportunidade para transformar a realidade e superar

Leia mais

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 4

GUIA VARIEDADES DE SOJA 2015/16 MACRO 4 GUIA VAIEDADE DE OJA 2015/16 MACO 4 CEDENZ é a Bayer inteira voltada para o seu negócio. Credenz é a marca de sementes da Bayer que já nasceu trazendo toda a credibilidade que a marca Bayer tem, e carrega

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa. Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S.

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa. Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S. PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE SOJA Fundação BA Embrapa Sebastião Pedro da S. Neto André Ferreira Pereira Geraldo Estevam S. Carneiro Nosso Grande Desafio 60 Custo Total (R$) Preço Médio (R$) Prod.

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO SAFRA 2014/15

BOLETIM TÉCNICO SAFRA 2014/15 1 10 EFEITO DE DOSES E FONTES DE ENXOFRE NA CULTURA DA SOJA Objetivo Avaliar o efeito de diferentes doses e fontes de enxofre na cultura da soja em Lucas do Rio Verde-MT na Safra 2014/15. BOLETIM TÉCNICO

Leia mais

SEMENTES Cenário Atual e Desafios para o Futuro. Eng. Agr. Ivan Paghi Diretor Técnico Abrange

SEMENTES Cenário Atual e Desafios para o Futuro. Eng. Agr. Ivan Paghi Diretor Técnico Abrange SEMENTES Cenário Atual e Desafios para o Futuro Eng. Agr. Ivan Paghi Diretor Técnico Abrange Eng. Agr. Ivan Paghi Diretor Técnico AGREGANDO VALOR À SOJA E MILHO CIA S ASSOCIADAS Produtores Rurais - NGMO

Leia mais

Guia de Produtos Região Centro

Guia de Produtos Região Centro Guia de Produtos 2014 Centro Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola Coodetec Sul Cascavel - PR BR 467, Km 98 - Caixa Postal 301 CEP: 85813-450 Telefone: 45 3321 3536 Fax: 45 3321 3500 cd@coodetec.com.br

Leia mais

Perfil Corporativo 2013

Perfil Corporativo 2013 Perfil Corporativo 2013 Elaboramos projetos de armazenagem totalmente adequados ao seu espaço! 30 anos de experiência no desenvolvimento de sistemas inteligentes de armazenagem e mais de 10 mil clientes

Leia mais

Edevar Perin José Antônio Nunes Vieira Luis Francisco Lovato Manoel Luiz da Silva Machado Ornella Bertuol

Edevar Perin José Antônio Nunes Vieira Luis Francisco Lovato Manoel Luiz da Silva Machado Ornella Bertuol Referências Modulares para a Produção de Feijão na Região Sudoeste do Paraná Edevar Perin José Antônio Nunes Vieira Luis Francisco Lovato Manoel Luiz da Silva Machado Ornella Bertuol Giovana/2001 REFERÊNCIAS

Leia mais

Plantio de cana-de-açúcar

Plantio de cana-de-açúcar Plantio de cana-de-açúcar Época de plantio 1. Cana de ano e meio - Janeiro a maio; - Tempo de colheita (13 a 20 meses); - Variedades de ciclo precoce, médio e tardio; - Pode ser feito em solos de baixa,

Leia mais

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 Sérgio Delmar dos Anjos e Silva 1, Rogério Ferreira Aires 2, João Guilherme Casagrande Junior 3, Claudia Fernanda Lemons e Silva 4 1 Embrapa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais. Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais. Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia População de plantas para maximização de rendimentos em soja Lucio Zabot Santa Maria,

Leia mais

ANEXO I INSTRUÇÕES PARA EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE DISTINGUIBILIDADE, HOMOGENEIDADE E ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine max (L.

ANEXO I INSTRUÇÕES PARA EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE DISTINGUIBILIDADE, HOMOGENEIDADE E ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine max (L. ANEXO I INSTRUÇÕES PARA EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE DISTINGUIBILIDADE, HOMOGENEIDADE E ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE SOJA (Glycine max (L.) Merrill) I. OBJETIVO Estas instruções visam estabelecer diretrizes

Leia mais

Injetoras Sopradoras. Máquinas para. plástico Romi

Injetoras Sopradoras. Máquinas para. plástico Romi Máquinas para plástico Romi Unidades fabris da ROMI em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia é reconhecida pelo foco

Leia mais

(+ de 80) PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO. XII MICA, 23 de agosto de 2006. BRUSONE Agente Causal: Pyricularia grisea

(+ de 80) PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO. XII MICA, 23 de agosto de 2006. BRUSONE Agente Causal: Pyricularia grisea INSTITUTO RIO GRANDENSE DO ARROZ ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DO ARROZ EQUIPE MELHORAMENTO GENÉTICO IMPORTÂNCIA DA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO NO RS... PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO Eng. Agr..

Leia mais

Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense

Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense Produção sustentável de grãos e carne bovina na região do Bolsão-Sul-Mato-Grossense Ademir H. Zimmer Júlio Salton Armindo N. Kichel Engº. Agrsº. Pesquisadores Embrapa Gado de Corte e Agropecuária Oeste

Leia mais

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:32 Fruticultura Bananeira : Mal do Panamá Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha Informações sobre a doença do mal-do-panamá

Leia mais

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA 08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO EM DUAS ÉPOCAS DE SEMEADURA O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja disponíveis comercialmente

Leia mais

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE FEIJÃO COM SEMENTES DISPONÍVEIS NO MERCADO

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE FEIJÃO COM SEMENTES DISPONÍVEIS NO MERCADO PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CULTIVARES DE FEIJÃO COM SEMENTES DISPONÍVEIS NO MERCADO IAPAR 81 Cultivar do grupo carioca, de porte ereto, recomendada para cultivo a partir de junho de 1997. Apresenta

Leia mais

Desafios fitossanitários do cultivo da soja no Mercosul: INSETOS PRAGAS Desafios para o Brasil

Desafios fitossanitários do cultivo da soja no Mercosul: INSETOS PRAGAS Desafios para o Brasil Desafios fitossanitários do cultivo da soja no Mercosul: INSETOS PRAGAS Desafios para o Brasil Edson Hirose Embrapa Soja 1 As principais pragas Da Soja? 2 Principais pragas x fase de desenvolvimento da

Leia mais

Informações do sistema

Informações do sistema RELAÇÃO ENTRE RESERVATÓRIOS E COLETOR SOLAR Informações do sistema Volume do Reservatório (l) RR AP 400 500 600 Região I 4,00 5,01 6,01 Região II 4,37 5,45 6,55 Região III 4,81 6,01 7,21 Região IV 6,86

Leia mais

NUTRIÇÃO FOLIAR (FATOS E REALIDADES) Prof. Dr. Tadeu T. Inoue Solos e Nutrição de Plantas Universidade Estadual de Maringá Departamento de Agronomia

NUTRIÇÃO FOLIAR (FATOS E REALIDADES) Prof. Dr. Tadeu T. Inoue Solos e Nutrição de Plantas Universidade Estadual de Maringá Departamento de Agronomia NUTRIÇÃO FOLIAR (FATOS E REALIDADES) Prof. Dr. Tadeu T. Inoue Solos e Nutrição de Plantas Universidade Estadual de Maringá Departamento de Agronomia FATOS 80.000 70.000 60.000 ÁREA CULTIVADA (milhões/ha)

Leia mais