LEI Nº , DE 2 DE FEVEREIRO DE Seção XXIV. Do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEI Nº , DE 2 DE FEVEREIRO DE Seção XXIV. Do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro"

Transcrição

1 LEI Nº , DE 2 DE FEVEREIRO DE Seção XXIV Do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro Art Os arts. 56, 60, 61, 62 e 63 da Lei n o , de 19 de outubro de 2006, passam a vigorar com a seguinte redação: Art I - Classe A: a) ter realizado, durante pelo menos 12 (doze) anos, atividades relevantes sua área de atuação; ou b) ter realizado, durante pelo menos 10 (dez) anos, atividades relevantes sua área de atuação e possuir especialização sua área de atuação; ou c) ter o título de Mestre e ter realizado, durante o período de pelo menos 8 (oito) anos, atividades relevantes sua área de atuação; ou d) ter o título de Doutor e ter realizado, durante o período de pelo menos 6 (seis) anos, atividades relevantes sua área de atuação; II - Classe B: a) ter realizado, durante pelo menos 6 (seis) anos, atividades relevantes sua área de atuação; ou b) ter realizado, durante pelo menos 5 (cinco) anos, atividades relevantes sua área de atuação e possuir especialização sua área de atuação; ou c) ter o título de Mestre e ter realizado, durante o período de pelo menos 4 (quatro) anos, atividades relevantes sua área de atuação; ou d) ter o título de Doutor e ter realizado, durante o período de pelo menos 3 (três) anos, atividades relevantes sua área de atuação.... (NR) Art I - no caso dos servidores titulares de cargos de nível superior: a) Vencimento Básico, conforme Tabelas constantes do Anexo XI desta Lei; b) Gratificação pela do Despenho no Inmetro - GQDI; e c) Retribuição por Titulação - RT; II - no caso dos servidores de titulares de cargos de níveis intermediário ou auxiliar: a) Vencimento Básico, conforme Tabelas constantes do Anexo XI desta Lei;

2 b) Gratificação pela do Despenho no Inmetro - GQDI; e c) Gratificação por Qualificação - GQ. Parágrafo único. Os servidores integrantes do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro não faz jus à percepção da Vantag Pecuniária Individual - VPI, de que trata a Lei n o , de 2 de julho de (NR) Art. 61. Fica instituída a Gratificação pela do Despenho no Inmetro - GQDI, devida aos ocupantes dos cargos de nível superior, intermediário e auxiliar do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro, função do alcance das metas de despenho individual e do alcance das metas de despenho institucional do Inmetro, quando exercício das atividades inerentes às suas atribuições no Inmetro. 1 o A avaliação de despenho individual visa a aferir o despenho do servidor no órgão ou entidade de lotação, no exercício das atribuições do cargo ou função, com vistas no alcance das metas de despenho institucional. 2 o A avaliação de despenho institucional visa a aferir o alcance das metas organizacionais, podendo considerar projetos e atividades prioritárias e condições especiais de trabalho, além de outras características específicas o As metas referentes à avaliação de despenho institucional serão fixadas anualmente ato do Presidente do Inmetro. 7 o Até que seja publicado o ato a que se refere o 5 o deste artigo e processados os resultados da primeira avaliação individual e institucional, conforme disposto nesta Lei, todos os servidores que fizer jus à GQDI deverão percebê-la valor correspondente ao último percentual recebido a título de GQDI, convertido pontos que serão multiplicados pelo valor constante do Anexo XI-A desta Lei, conforme disposto no art. 61-B desta Lei. 8 o O resultado da primeira avaliação gera efeitos financeiros a partir da data de publicação do ato a que se refere o 5 o deste artigo considerando a distribuição de pontos de que trata o parágrafo único do art. 61-A desta Lei, devendo ser compensadas eventuais diferenças pagas a maior ou a menor. 9 o O disposto no 7 o deste artigo aplica-se aos ocupantes de cargos comissionados que faz jus à GQDI. (NR) Art o O servidor que se encontre na situação a que se refere o caput deste artigo será imediatamente submetido a processo de capacitação ou de análise da adequação funcional, conforme o caso, sob responsabilidade do Inmetro. 2 o A análise de adequação funcional visa a identificar as causas dos resultados obtidos na avaliação do despenho e a servir de subsídio para a adoção de medidas que possam propiciar a melhoria do despenho do servidor. (NR) Art. 63. Fica instituída a Retribuição por Titulação - RT, a ser concedida aos titulares de cargos de provimento efetivo de nível superior integrantes do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro que sejam detentores do título de Doutor ou grau de Mestre ou sejam possuidores de certificado de conclusão, com aproveitamento, de cursos de aperfeiçoamento ou especialização, conformidade com a classe, padrão e titulação ou certificação comprovada, nos termos do Anexo XI-B desta Lei.

3 1 o O título de Doutor, o grau de Mestre e o certificado de conclusão de curso de aperfeiçoamento ou especialização referidos no caput deste artigo deverão ser compatíveis com as atividades do Inmetro. 2 o Os cursos de Doutorado e Mestrado, para os fins previstos nesta Lei, serão considerados somente se credenciados pelo Conselho Federal de Educação e, quando realizados no exterior, revalidados por instituição nacional competente para tanto. 3 o Para fins de percepção da RT referida no caput deste artigo, não serão considerados certificados apenas de freqüência. 4 o Em nenhuma hipótese o servidor poderá perceber cumulativamente mais de um valor relativo à RT. 5 o O servidor de nível superior, titular de cargo de provimento efetivo integrante do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro, que estava percebendo, 29 de agosto de 2008, na forma da legislação vigente, o Adicional de Titulação passará a perceber a RT de acordo com os valores constantes do Anexo XI-B desta Lei, com base no título ou certificado considerado para fins de concessão do Adicional de Titulação. 6 o A RT será considerada no cálculo dos proventos e das pensões somente se o título, grau ou certificado tiver sido obtido anteriormente à data da aposentadoria ou da instituição da pensão. (NR) Art A Lei n o , de 19 de outubro de 2006, passa a vigorar acrescida dos seguintes dispositivos: Art. 61-A. A GQDI será paga observado o limite máximo de 100 (c) pontos e o mínimo de 30 (trinta) pontos por servidor, correspondendo cada ponto ao valor estabelecido no Anexo XI- A desta Lei. Parágrafo único. A pontuação referente à GQDI será assim distribuída: I - até 60 (sessenta) pontos serão atribuídos função dos resultados obtidos na avaliação de despenho individual; e II - até 40 (quarenta) pontos serão atribuídos função dos resultados obtidos na avaliação de despenho institucional. Art. 61-B. Os valores a ser pagos a título de GQDI serão calculados multiplicando-se o somatório dos pontos auferidos nas avaliações de despenho individual e institucional pelo valor do ponto constante do Anexo XI-A desta Lei, observados o nível, a classe e o padrão que se encontra posicionado o servidor. Art. 61-C. Em caso de afastamentos e licenças considerados como de efetivo exercício, s prejuízo da runeração e com direito à percepção de gratificação de despenho, o servidor continuará percebendo a GQDI valor correspondente ao da última pontuação obtida, até que seja processada a sua primeira avaliação após o retorno. 1 o O disposto no caput deste artigo não se aplica aos casos de cessão. 2 o Até que seja processada a primeira avaliação de despenho individual que venha a surtir efeito financeiro, o servidor recém nomeado para cargo efetivo e aquele que tenha retornado de licença s vencimento ou cessão s direito à percepção da GQDI no decurso do ciclo de avaliação receberão a gratificação no valor correspondente a 80 (oitenta) pontos.

4 Art. 61-D. O titular de cargo efetivo integrante do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro exercício no Inmetro quando investido cargo comissão ou função de confiança fará jus à GQDI da seguinte forma: I - os investidos função de confiança ou cargos comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, níveis 3, 2, 1 ou equivalentes, perceberão a respectiva gratificação de despenho calculada conforme disposto no art. 61-B desta Lei; e II - os investidos cargos comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, níveis 6, 5, 4 ou equivalentes, perceberão a respectiva gratificação de despenho calculada com base no valor máximo da parcela individual, somado ao resultado da avaliação institucional do Inmetro no período. Art. 61-E. O titular de cargo efetivo integrante do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro quando não se encontrar exercício no Inmetro somente fará jus à GQDI quando: I - requisitado pela Presidência ou Vice-Presidência da República ou nas hipóteses de requisição previstas lei, situação na qual perceberá a GQDI com base nas regras aplicáveis como se estivesse efetivo exercício no Inmetro; e II - cedido para órgãos ou entidades da União distintos dos indicados no inciso I do caput deste artigo e investido cargos de Natureza Especial, de provimento comissão do Grupo- Direção e Assessoramento Superiores - DAS, níveis 6, 5 e 4 ou equivalentes, e perceberá a GQDI calculada com base no resultado da avaliação institucional do Inmetro no período. Art. 61-F. Ocorrendo exoneração do cargo comissão com manutenção do cargo efetivo, o servidor que faça jus à GQDI continuará a percebê-la valor correspondente à da última pontuação que lhe foi atribuída, na condição de ocupante de cargo comissão, até que seja processada a sua primeira avaliação após a exoneração. Art. 61-G. A GQDI não poderá ser paga cumulativamente com qualquer outra gratificação de despenho de atividade ou de produtividade, independentente da sua denominação ou base de cálculo. Art. 63-A. Fica instituída a Gratificação de Qualificação - GQ, a ser concedida aos titulares de cargos de provimento efetivo de nível intermediário e auxiliar integrantes do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro, retribuição ao cumprimento de requisitos técnico-funcionais, acadêmicos e organizacionais necessários ao despenho das atividades de níveis intermediário e auxiliar de desenvolvimento tecnológico, gestão, planejamento e infra-estrutura, quando efetivo exercício do cargo, de acordo com os valores constantes do Anexo XI-C desta Lei. 1 o Os requisitos técnico-funcionais, acadêmicos e organizacionais necessários à percepção da GQ abrang o nível de capacitação que o servidor possua relação: I - ao conhecimento dos serviços que lhe são afetos, na sua operacionalização e na sua gestão; e II - à formação acadêmica e profissional, obtida mediante participação, com aproveitamento, cursos regularmente instituídos. 2 o Os cursos a que se refere o inciso II do 1 o deste artigo deverão ser compatíveis com as atividades do Inmetro. 3 o Os titulares de cargos de nível intermediário das Carreiras a que se refere o caput deste artigo somente farão jus à GQ se comprovada a participação cursos de qualificação profissional com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas, na forma disposta regulamento.

5 4 o Os titulares de cargos de nível auxiliar somente farão jus à GQ se comprovada a participação cursos de qualificação profissional com carga horária mínima de 180 (cento e oitenta) horas, na forma disposta regulamento. 5 o O regulamento disporá sobre as modalidades de curso a ser consideradas, a carga horária mínima para fins de equiparação de cursos, as situações específicas que serão permitidas a acumulação de cargas horárias de diversos cursos para o atingimento da carga horária mínima a que se refere o 3 o deste artigo e os critérios e os procedimentos gerais para concessão da referida gratificação. Art. 63-B. O servidor titular de cargo de provimento efetivo integrante do Plano de Carreiras e Cargos do Inmetro, de nível intermediário ou auxiliar, que estava percebendo, 29 de agosto de 2008, na forma da legislação vigente, o Adicional de Titulação passará a perceber a GQ de acordo com os valores constantes do Anexo XI-C desta Lei. 1 o Em nenhuma hipótese, a GQ poderá ser percebida cumulativamente com qualquer adicional ou gratificação que tenha como fundamento a qualificação profissional ou a titulação. 2 o Aplica-se aos proventos da aposentadoria e às pensões o disposto neste artigo. Art O Anexo XI da Lei n o , de 19 de outubro de 2006, passa a vigorar na forma do Anexo XCI desta Lei. Art A Lei n o , de 19 de outubro de 2006, passa a vigorar acrescida dos Anexos XI-A, XI-B e XI-C, na forma dos Anexos XCII, XCIII e XCIV desta Lei, respectivamente. ANEXO XCI (Anexo XI da Lei n o , de 19 de outubro de 2006) VENCIMENTO BÁSICO a) Vencimento básico do cargo de Especialista Sênior, efeitos financeiros a partir de 1 o de julho/2008 CARGO CLASSE PADRÃO Especialista Metrologia e Sênior VENCIMENTO BÁSICO Especialista I 5.441,35 Sênior b) Vencimento básico dos cargos de Pesquisador-Tecnologista da Carreira de Pesquisa e Desenvolvimento e Cargos de Analista Executivo da Carreira de Gestão, vigência a partir de julho/2008. VENCIMENTO BÁSICO

6 CARGOS CLASSE PADRÃO Pesquisador-Tecnologista EFEITOS FINANCEIROS A PARTIR DE 1 o JUL 2008 III 5.445,78 A II 5.202,47 I 5.027,19 VI 4.693,80 V 4.496,89 B IV 4.306,76 III 4.064,09 II 3.890,98 I 3.723,90 Analista Executivo VI 3.461,06 V 3.310,01 C IV 3.163,99 III 2.979,83 II 2.847,09 I 2.725,14 c) Vencimento básico dos cargos de Técnico da Carreira de Suporte Técnico à e Assistente Executivo da Carreira de Suporte à Gestão : CARGO Técnico Assistente Executivo Metrologia CLASSE PADRÃO VENCIMENTO BÁSICO EFEITOS FINANCEIROS A PARTIR DE 1 o JUL 2008 III 2.785,32 A II 2.688,24 I 2.594,71 VI 2.506,13 V 2.418,25 B IV 2.332,69 III 2.252,30 II 2.172,39 e I 2.094,57 VI 2.021,25 V 1.948,69 C IV 1.877,71 III 1.810,19 II 1.743,57 I 1.678,28

7 d) Vencimento básico do cargo de Auxiliar Executivo da Carreira de Apoio Operacional à Gestão, efeitos financeiros a partir de 1 o julho/2008: CARGO CLASSE PADRÃO Auxiliar Executivo Metrologia VENCIMENTO BÁSICO VI 1.145,22 V 1.094,12 A IV 1.044,93 III 997,59 II 952,06 e I 908,87 VI 829,19 V 790,94 B IV 754,27 III 718,63 II 684,52 I 651,89 ANEXO XCII (Anexo XI-A da Lei n o , de 19 de outubro de 2006) VALOR DO PONTO DA GRATIFICAÇÃO PELA QUALIDADE DO DESEMPENHO NO INMETRO - GQDI a) Valor do ponto da GQDI para o cargo de Especialista Sênior CARGO Especialista Sênior CLASSE PADRÃO VALOR DO PONTO DA GQDI EFEITOS FINANCEIROS A PARTIR DE 1 o JUL o JUL 2009 Especialista I 59,79 82,40 Sênior b) Valor do ponto da GQDI para os cargos de Pesquisador-Tecnologista da Carreira de Pesquisa e Desenvolvimento e Cargos de Analista Executivo da Carreira de Gestão Tabela I: efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2008

8 CARGOS CLASSE PADRÃO VALOR DO PONTO DA GQDI S Aperfeiçoamento/ Mestrado Doutorado titulação Especialização III 44,46 44,94 45,15 49,41 A II 43,71 44,04 44,29 48,10 Pesquisador- I 42,92 43,10 43,39 46,77 Tecnologista VI 40,32 41,26 41,32 44,42 V 39,63 40,42 40,52 43,23 B IV 38,94 39,59 39,73 42,07 Analista Executivo III 38,33 38,84 39,02 41,00 II 37,66 38,03 38,25 39,89 I 37,00 37,25 37,50 38,82 VI 34,77 35,67 35,88 36,88 V 34,17 34,94 34,98 35,89 C IV 33,57 34,22 34,29 34,92 III 33,03 33,56 33,66 34,02 II 32,45 32,86 32,89 33,10 I 31,87 32,17 32,19 32,20 Tabela II: efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2009 CARGOS CLASSE PADRÃO VALOR DO PONTO DA GQDI Pesquisador- Tecnologista S Aperfeiçoamento/ Mestrado Doutorado titulação Especialização III 57,72 58,77 58,82 70,35 A II 56,63 57,49 57,59 68,46 I 55,54 56,22 56,37 66,61 VI 52,16 53,74 53,95 63,17 V 51,17 52,56 52,77 61,47 B IV 50,21 51,41 51,65 59,82 III 49,28 50,30 50,39 58,23 Analista Executivo II 48,35 49,20 49,33 56,67 I 47,44 48,12 48,30 55,15 VI 44,55 45,99 46,20 52,30 V 43,71 44,99 45,22 50,90

9 C IV 42,88 44,00 44,08 49,53 III 42,08 43,05 43,17 48,21 II 41,28 42,11 42,27 46,92 I 40,49 41,18 41,38 45,65 c) Valor do ponto da GQDI para os cargos de Técnico da Carreira de Suporte Técnico à e Assistente Executivo da Carreira de Suporte à Gestão Tabela I: efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2008 CARGO Técnico Assistente Executivo CLASSE PADRÃO VALOR DO PONTO DA GQDI SEM GQ COM GQ III 13,93 18,66 A II 13,62 18,26 I 13,32 17,87 VI 13,11 17,12 V 12,82 16,75 B IV 12,53 16,39 III 12,33 16,04 II 12,05 15,69 I 11,77 15,35 VI 11,58 14,70 V 11,31 14,38 C IV 11,04 14,07 III 10,85 13,77 II 10,59 13,47 I 10,33 13,18 d) Valor do ponto da GQDI para o cargo de Auxiliar Executivo da Carreira de Apoio Operacional à Gestão : CARGO Auxiliar Executivo CLASSE PADRÃO VALOR DO PONTO DA GQDI EFEITOS FINANCEIROS A PARTIR DE 1 o JUL 2008 VI 8,02 V 7,78 A IV 7,55 III 7,33 II 7,12 I 6,91

10 VI 6,59 V 6,40 B IV 6,23 III 6,05 II 5,88 I 5,71 ANEXO XCIII (Anexo XI-B da Lei n o , de 19 de outubro de 2006) RETRIBUIÇÃO POR TITULAÇÃO - RT (Efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2008) a) Valor da RT para o cargo de Especialista Sênior CARGO CLASSE PADRÃO VALOR DA RT Especialista Metrologia e Sênior Especialista I 1.904,00 Sênior b) Valor da RT para os cargos de Pesquisador-Tecnologista da Carreira de Pesquisa e Desenvolvimento e Cargos de Analista Executivo da Carreira de Gestão Tabela I: efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2008 CARGOS CLASSE PADRÃO VALOR DA RT Pesquisador- Tecnologista Analista Executivo Aperfeiçoamento/ Mestrado Doutorado Especialização III 346,55 891, ,75 A II 331,07 851, ,33 I 319,91 822, ,56 VI 298,70 768, ,48 V 286,17 735, ,83 B IV 274,07 704, ,33 III 258,62 665, ,12 II 247,61 636, ,04 I 236,98 609, ,88

11 VI 220,25 566, ,25 V 210,64 541, ,18 C IV 201,34 517, ,72 III 189,63 487,61 948,13 II 181,18 465,89 905,89 I 173,42 445,93 867,09 Tabela II: Efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2009 CARGOS Pesquisador- Tecnologista Analista Executivo VALOR DA RT CLASSE PADRÃO Aperfeiçoamento/ Mestrado Doutorado Especialização III 367,82 945, ,78 A II 351,38 903, ,90 I 339,54 873, ,63 VI 317,03 815, ,55 V 303,73 781, ,87 B IV 290,89 747, ,13 III 274,49 705, ,53 II 262,80 675, ,20 I 251,52 646, ,49 VI 233,77 601, ,11 V 223,56 574, ,38 C IV 213,70 549, ,84 III 201,26 517, ,70 II 192,30 494, ,94 I 184,06 473, ,87 ANEXO XCIV (Anexo XI-C da Lei n o , de 19 de outubro de 2006) GRATIFICAÇÃO POR QUALIFICAÇÃO GQ (Efeitos financeiros a partir de 1 o de julho de 2008) a) Valor da GQ para os cargos de Técnico da Carreira de Suporte Técnico à e Assistente Executivo da Carreira de Suporte à Gestão :

12 CARGO Técnico Metrologia e CLASSE PADRÃO VALOR DA GQ EFEITOS FINANCEIROS A PARTIR DE 1 o JUL 2008 III 278,53 A II 268,82 I 259,47 VI 250,61 V 241,83 e B IV 233,27 Assistente Executivo III 225,23 II 217,24 I 209,46 VI 202,13 V 194,87 C IV 187,77 III 181,02 II 174,36 I 167,83 b) Valor da GQ para os cargos de Auxiliar Executivo da Carreira de Apoio Operacional à Gestão : CARGO CLASSE PADRÃO Auxiliar Executivo VALOR DA GQ VI 114,52 V 109,41 A IV 104,49 III 99,76 II 95,21 I 90,89 VI 82,92 V 79,09 B IV 75,43 III 71,86 II 68,45 I 65,19

PRESIDÊNCIA 19/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 / 2013

PRESIDÊNCIA 19/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 / 2013 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 19/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 / 2013 Dispõe sobre os critérios e procedimentos

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA TÍTULO I DA CARREIRA DE CONTABILISTA DO SISTEMA DE CONTABILIDADE FEDERAL CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

MEDIDA PROVISÓRIA TÍTULO I DA CARREIRA DE CONTABILISTA DO SISTEMA DE CONTABILIDADE FEDERAL CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MEDIDA PROVISÓRIA Dispõe sobre a criação da Carreira de Contabilista do Sistema de Contabilidade Federal, e dá outras providências. TÍTULO I DA CARREIRA DE CONTABILISTA DO SISTEMA DE CONTABILIDADE FEDERAL

Leia mais

Resumo sobre GQ das Carreiras pesquisadas

Resumo sobre GQ das Carreiras pesquisadas Resumo sobre GQ das Carreiras pesquisadas Redações interessantes de outras carreiras que podem ser consideradas na regulamentação para a CEMA. Observamos que órgãos como MEC, BACEN os órgãos regulamentaram

Leia mais

GRATIFICAÇÕES NA CARREIRA DE AUDITOR-FISCAL. RAV - Retribuição Adicional Variável

GRATIFICAÇÕES NA CARREIRA DE AUDITOR-FISCAL. RAV - Retribuição Adicional Variável GRATIFICAÇÕES NA CARREIRA DE AUDITOR-FISCAL RAV - Retribuição Adicional Variável (Lei 7.711/88, Lei 9.624/98, MP 1.915-1) Incidência Eficiência individual e plural da atividade fiscal nos meses em que

Leia mais

PROJETO DE LEI. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Criação de cargos de Analista Técnico de Políticas Sociais

PROJETO DE LEI. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Criação de cargos de Analista Técnico de Políticas Sociais PROJETO DE LEI Dispõe sobre a criação da Carreira de Desenvolvimento de Políticas Sociais, sobre a criação de cargos de Analista Técnico e de Agente Executivo da Superintendência de Seguros Privados -

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I DA CARREIRA DOS PROFISSIONAIS DA SEFAZ Seção I Dos Princípios Básicos

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I DA CARREIRA DOS PROFISSIONAIS DA SEFAZ Seção I Dos Princípios Básicos LEI N. 2.265, DE 31 DE MARÇO DE 2010 Estabelece nova estrutura de carreira para os servidores públicos estaduais da Secretaria de Estado da Fazenda SEFAZ. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO

Leia mais

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar Page 1 of 11 Voltar Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." LEI Nº 11.374 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 Ver também: Decreto 14.488 de 23 de maio de 2013 - Regulamenta

Leia mais

Medida Provisória nº de de 2008

Medida Provisória nº de de 2008 Medida Provisória nº de de 008 Dispõe sobre a criação da Gratificação de Desempenho de Atividade de Controle Interno e de Apoio Técnico ao Controle Interno no âmbito das Instituições Federais vinculadas

Leia mais

PRESIDÊNCIA 21 / 06 / 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22 / 2013

PRESIDÊNCIA 21 / 06 / 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22 / 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 21 / 06 / 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22 / 2013 Assunto: Fixa

Leia mais

PORTARIA Nº 98, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010

PORTARIA Nº 98, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010 MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE PORTARIA Nº 98, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010 O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE - SUDENE,

Leia mais

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho ADE ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho Sumário 1. O que é o Adicional de Desempenho? 2. Qual legislação dispõe sobre o ADE?

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0046.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos integrantes

Leia mais

CAMPANHA SALARIAL 2015 CARREIRA DE REFORMA E DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO LEI 11.090/2005

CAMPANHA SALARIAL 2015 CARREIRA DE REFORMA E DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO LEI 11.090/2005 CAMPANHA SALARIAL 2015 CARREIRA DE REFORMA E DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO LEI 11.090/2005 PENDENCIAS DOS TERMOS DE ACORDO 07 de julho de 2005 Fazer gestões para no menor prazo possível assegurar adoção das

Leia mais

GABINETE DA PREFEITA EM EXERCÍCIO NÁDIA CAMPEÃO

GABINETE DA PREFEITA EM EXERCÍCIO NÁDIA CAMPEÃO GABINETE DA PREFEITA EM EXERCÍCIO NÁDIA CAMPEÃO LEIS LEI Nº 16.239, DE 19 DE JULHO DE 2015 (PROJETO DE LEI Nº 249/15, DO EXECUTIVO, APROVADO NA FORMA DE SUBSTITUTIVO DO LEGISLATIVO) Dispõe sobre a criação

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431 LEI N.º 761/93 Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público municipal de Alto Araguaia. O Prefeito Municipal de Alto Araguaia, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, faço saber que

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba O progresso passa por aqui LEI COMPLEMENTAR Nº 381

Câmara Municipal de Uberaba O progresso passa por aqui LEI COMPLEMENTAR Nº 381 LEI COMPLEMENTAR Nº 381 Modifica dispositivos da Lei Complementar nº 133, de 25 de novembro de 1998, e suas posteriores alterações, e dá outras providências. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I PROJETO DE LEI O CONGRESSO NACIONAL decreta: Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, de que trata a Lei no 7.596, de 10

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO LEI Nº516/2012- DE 09 DE ABRIL DE 2012 Altera a Lei Municipal nº 280, de 30 de março de 2004, que dispõe sobre o Estatuto Geral do Servidores Públicos do Município de São José do Povo. JOÃO BATISTA DE

Leia mais

MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA/BA

MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA/BA Dispõe sobre o Plano de Carreira e Remuneração dos Servidores da Administração Direta, das Autarquias e Fundações Públicas do Município de Vitória da Conquista, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 8916, DE 02 DE JUNHO DE 2010. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores do Quadro Permanente da Função Saúde da Administração Pública Municipal

Leia mais

LEI Nº 10.753, DE 17 DE SETEMBRO DE 2014

LEI Nº 10.753, DE 17 DE SETEMBRO DE 2014 LEI Nº 10.753, DE 17 DE SETEMBRO DE 2014 Concede reajustes remuneratórios aos servidores e empregados públicos da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo e dá outras providências. O Povo do

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUNERAÇÃO DOS POFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO: MAGISTÉRIO E FUNCIONÁRIOS ADMINISTRATIVOS.

PROPOSTA DE PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUNERAÇÃO DOS POFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO: MAGISTÉRIO E FUNCIONÁRIOS ADMINISTRATIVOS. PROPOSTA DE PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUNERAÇÃO DOS POFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO: MAGISTÉRIO E FUNCIONÁRIOS ADMINISTRATIVOS. Seção 1 Disposições Preliminares Art. 1º- Fica criado o Plano Unificado de

Leia mais

LEI Nº 8.067, DE 7 DE OUTUBRO DE 2014.

LEI Nº 8.067, DE 7 DE OUTUBRO DE 2014. LEI Nº 8.067, DE 7 DE OUTUBRO DE 2014. Altera e acrescenta dispositivos à Lei nº 6.829, de 7 de fevereiro de 2006, que dispõe sobre a carreira do Grupo Ocupacional Perícia Técnico- Científica do Centro

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: MEDDA PROSÓRA N o 46, DE 25 DE JUNHO 2002. Dispõe sobre a reestruturação da Carreira Auditoria do Tesouro Nacional, que passa a denominar-se - ARF, e sobre a organização da Carreira Auditoria-Fiscal da

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC quanto aos procedimentos operacionais

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA Nº 1, DE 7 DE MARÇO DE 2007

PORTARIA CONJUNTA Nº 1, DE 7 DE MARÇO DE 2007 PORTARIA CONJUNTA Nº 1, DE 7 DE MARÇO DE 2007 A PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL E DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA E OS PRESIDENTES DOS TRIBUNAIS SUPERIORES, DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, DO CONSELHO

Leia mais

Emenda Plano Especial de Cargos e salários do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior)

Emenda Plano Especial de Cargos e salários do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) Emenda Plano Especial de Cargos e salários do MDC (Ministério do Desenvolvimento, ndústria e Comércio Exterior) JUNHO DE 2006 EMENDA - MDC nclue-se onde couber no texto da Medida Provisória (...) Art.

Leia mais

ABONO DE PERMANÊNCIA

ABONO DE PERMANÊNCIA ABONO DE PERMANÊNCIA O abono de permanência foi instituído pela Emenda Constitucional nº 41/03 e consiste no pagamento do valor equivalente ao da contribuição do servidor para a previdência social, a fim

Leia mais

O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, promulgo a seguinte Lei: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes, decretou, e eu, em seu nome, promulgo a seguinte Lei: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS LEI Nº 15961, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2005 Estabelece as tabelas de vencimento básico das carreiras do Poder Executivo que especifica, dispõe sobre a Vantagem Temporária Incorporável - VTI - e sobre o posicionamento

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

Senado Federal Subsecretaria de Informações

Senado Federal Subsecretaria de Informações Senado Federal Subsecretaria de Informações Data 19/12/2003 EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41 Modifica os arts. 37, 40, 42, 48, 96, 149 e 201 da Constituição Federal, revoga o inciso IX do 3º do art. 142 da

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição que lhe confere o inciso VII do art. 90, da Constituição do Estado, DECRETA:

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição que lhe confere o inciso VII do art. 90, da Constituição do Estado, DECRETA: DECRETO Nº 44.769, de 7 de abril de 2008 Dispõe sobre a promoção por escolaridade adicional do servidor das carreiras dos Grupos de Atividades do Poder Executivo que especifica. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

a d i c i o n a l d e q u a l i f i c a ç ã o p ó s - g r a d u a ç ã o

a d i c i o n a l d e q u a l i f i c a ç ã o p ó s - g r a d u a ç ã o 4 APOSTILA 1.693/2014, de 31-03-2014, Folha suplementar I à Portaria nº 8.572, de 04-11-2013, publicada no DEJT de 08-11-2013, que reposicionou os servidores nela relacionados: A PRESIDETE DO TRIBUAL REGIOAL

Leia mais

REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO

REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO Governo do Estado de Minas Gerais REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO Belo Horizonte, 12 de janeiro de 2010 1 SUMÁRIO 1. Previsão legal 2. Regulamentação 3. Contagem de tempo 3.1. Marco inicial 3.2.

Leia mais

Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO

Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO Ementa: REGULAMENTA O PROGRAMA HABITACIONAL LARES GERAES - SEGURANÇA PÚBLICA NO ÂMBITO DO FUNDO ESTADUAL DE HABITAÇÃO - FEH. Fonte: PUBLICAÇÃO

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DO PLANO DE CARREIRAS E CARGOS DE MAGISTÉRIO FEDERAL

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DO PLANO DE CARREIRAS E CARGOS DE MAGISTÉRIO FEDERAL PROJETO DE LEI Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, de que trata a Lei n o 7.596, de 10 de abril de 1987; sobre o Plano

Leia mais

Câmara Municipal de Curitiba

Câmara Municipal de Curitiba Câmara Municipal de Curitiba PROPOSIÇÃO N 005.00164.2014 Projeto de Lei Ordinária Redação para 2º turno EMENTA Institui o Plano de Carreira do Profissional do Magistério de Curitiba. CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA

MANUAL DE APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIRETORIA DE PREVIDÊNCIA GERÊNCIA DE

Leia mais

LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011.

LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011. LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011.) Dispõe sobre o plano de cargos e carreira e remuneração dos servidores

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI N 1.609, DE 23 DE SETEMBRO DE 2005. Publicado no Diário Oficial nº 2.012 *Dispõe sobre o Plano de Cargo, Carreira e Remuneração - PCCR do Auditor Fiscal da Receita Estadual - AFRE, da Secretaria da

Leia mais

LEI Nº 8.889 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2003

LEI Nº 8.889 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2003 LEI Nº 8.889 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2003 Dispõe sobre a estrutura dos cargos e vencimentos no âmbito do Poder Executivo do Estado da Bahia e dá outras providências. Ver também: Lei nº 11.064, de 23 de julho

Leia mais

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003.

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. Dispõe sobre a concessão das férias dos servidores públicos do Município de Pinhais. O PREFEITO MUNICIPAL DE PINHAIS, Estado do Paraná, D E C R E T A Art 1º Fica

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 1.955, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 (D.O.M. 29.12.2014 N. 3.560 Ano XV)

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 1.955, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 (D.O.M. 29.12.2014 N. 3.560 Ano XV) LEI Nº 1.955, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 (D.O.M. 29.12.2014 N. 3.560 Ano XV) INSTITUI o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração PCCR dos servidores da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação

Leia mais

Decreto nº 31.452, de 22 de março de 2010

Decreto nº 31.452, de 22 de março de 2010 Decreto nº 31.452, de 22 de março de 2010 Diário Oficial do Distrito Federal ANO XLIII Nº 56 BRASÍLIA DF, 23 DE MARÇO DE 2010 Aprovar normas para concessão da Gratificação de Titulação - GTIT e do Adicional

Leia mais

Seção I. Das Disposições Gerais

Seção I. Das Disposições Gerais ATO DO 1 O SECRETÁRIO Nº 9, DE 2012. Dá nova regulamentação ao Adicional de Especialização. O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DO SENADO FEDERAL, no uso das atribuições regulamentares e com fundamento no art. 8 da

Leia mais

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP MINISTÉRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ÓRGÃOS EXTINTOS SAN Quadra 03 Lote A Ed. Núcleo dos Transportes Sala nº 2237 CEP: 70.040-902 BRASÍLIA DF ESPAÇO RESERVADO

Leia mais

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio.

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio. ESPÉCIES DE BENEFÍCIOS PARA OS SEGURADOS 1. APOSENTADORIA Aposentadoria por Invalidez No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para

Leia mais

Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999

Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999 Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999 INSTITUI O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DA ÁREA DE ATIVIDADES DE TRIBUTAÇÃO, ESTABELECE A RESPECTIVA TABELA DE VENCIMENTO E DISPÕE SOBRE O QUADRO ESPECIAL DA SECRETARIA

Leia mais

INSTRUÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Nº 330, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008

INSTRUÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Nº 330, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008 INSTRUÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Nº 330, DE 10 DE SETEMBRO DE 2008 Estabelece procedimentos e orientações para o pagamento do Prêmio por Produtividade na Polícia Militar e dá outras providências. O CORONEL

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 449/2011

LEI COMPLEMENTAR Nº 449/2011 LEI COMPLEMENTAR Nº 449/2011 Dispõe sobre o Plano de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino de Uberaba, e dá outras providências. O povo do

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL LEI Nº 5.106, DE 3 DE MAIO DE 2013 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Dispõe sobre a carreira Assistência à Educação do Distrito Federal e dá outras providências.

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 516, DE 11 DE JUNHO DE 2014.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 516, DE 11 DE JUNHO DE 2014. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 516, DE 11 DE JUNHO DE 2014. Altera a Lei Complementar nº 185, de 27 de dezembro de 2000, para modificar sua ementa e dispor sobre a revisão e reestruturação do

Leia mais

FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Barretos aprovou e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Barretos aprovou e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Lei Complementar 45/2004 - COMPILADA fl. 1 LEI COMPLEMENTAR N.º 45, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2004. (Alterada pelas Leis Complementares n.º s 63, de 27/12/2005, 87, de 07/03/2008 e 142, de 24/11/2010) REVOGA

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 22, DE 2007

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 22, DE 2007 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 22, DE 2007 Estabelece normas para o reajuste das aposentadorias e pensões concedidas no âmbito dos regimes próprios de previdência social destinados aos servidores

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 76, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 76, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 76, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2014 Dispõe sobre os procedimentos complementares relativos à jornada de trabalho e ao controle de assiduidade e pontualidade

Leia mais

CONHEÇA MELHOR SEU CONTRACHEQUE

CONHEÇA MELHOR SEU CONTRACHEQUE CONHEÇA MELHOR SEU CONTRACHEQUE DIPES/PROGP 2013 Para esclarecer dúvidas sobre seu pagamento, procure imediatamente sua unidade pagadora. COMPROVANTE DE RENDIMENTOS - FOLHA NORMAL FUND. UNIVERSIDADE DE

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos.

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. A ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. Abandono de Cargo Lei nº 6.677, de 26.09.94 - Arts. 192, inciso II e 198. ABONO Quantia paga

Leia mais

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais;

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2198/2001 INSTITUI O PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAÇU PDV A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições

Leia mais

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro LEI COMPLEMENTAR Nº 442, de 13 de maio de 2009 Procedência Governamental Natureza PLC/0006.2/2009 DO. 18.604 de 14/05/2009 *Alterada pela LC 534/11 *Ver Lei LC 534/11 (art. 72) *Regulamentada pelo Dec.

Leia mais

1 Capítulo I - Das Disposições Gerais 1.1 - Seção I Da Abragência da Lei 1.2 - Seção II Dos Princípios e Diretrizes 1.3 - Seção III Dos Conceitos

1 Capítulo I - Das Disposições Gerais 1.1 - Seção I Da Abragência da Lei 1.2 - Seção II Dos Princípios e Diretrizes 1.3 - Seção III Dos Conceitos Minuta Projeto de Lei Nº / 2014 Plano de Cargos e Vencimentos dos Servidores da Administração Direta, Autarquias e Fundações Públicas da Prefeitura Municipal de Salvador Ano 2014 Sumário 1 Capítulo I -

Leia mais

LEI Nº 609 DE 6 DE AGOSTO DE 2007. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 609 DE 6 DE AGOSTO DE 2007. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 609 DE 6 DE AGOSTO DE 2007. Dispõe sobre a carreira do Magistério Público do Estado de Roraima e dá outras providências.. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

MINAS GERAIS Venda avulsa: CADERNO I: R$1,00 CADERNO II: R$0,50 CADERNO III: R$1,00

MINAS GERAIS Venda avulsa: CADERNO I: R$1,00 CADERNO II: R$0,50 CADERNO III: R$1,00 MINAS GERAIS Venda avulsa: CADERNO I: R$1,00 CADERNO II: R$0,50 CADERNO III: R$1,00 DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO www.iof.mg.gov.br circula em todos os municípios e distritos do estado ANO 121 Nº

Leia mais

(*)OFÍCIO GP n.º 86/CMRJ Em 1º de outubro de 2013.

(*)OFÍCIO GP n.º 86/CMRJ Em 1º de outubro de 2013. (*)OFÍCIO GP n.º 86/CMRJ Em 1º de outubro de 2013. Senhor Presidente, Dirijo-me a Vossa Excelência para comunicar que, nesta data, sancionei o Projeto de Lei n.º 442-A, de 2013, de autoria do Poder Executivo,

Leia mais

Boletim do Exército Nº 26/2007. Brasília - DF, 29 de junho de 2007. MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA-GERAL DO EXÉRCITO

Boletim do Exército Nº 26/2007. Brasília - DF, 29 de junho de 2007. MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA-GERAL DO EXÉRCITO Boletim do Exército MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA-GERAL DO EXÉRCITO Nº 26/2007 Brasília - DF, 29 de junho de 2007. BOLETIM DO EXÉRCITO N º 26/2007 Brasília - DF, 29 de junho de 2007.

Leia mais

APOSENTADORIA E O PCCTAE

APOSENTADORIA E O PCCTAE APOSENTADORIA E O PCCTAE Advogado Flavio Ramos Wagner Advogados Associados www.wagner.adv.br Área de atuação: Servidores Públicos Federais Estrutura: Santa Maria, Brasília e Macapá. Presença em 19 cidades

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AJUDA DE CUSTO

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AJUDA DE CUSTO AJUDA DE CUSTO Cód.: ADC Nº: 19 Versão: 6 Data: 22/09/2014 DEFINIÇÃO Indenização concedida ao servidor público, que, no interesse da Administração, passar a ter exercício em nova sede, com mudança de domicílio,

Leia mais

REGRAS APLICADAS NA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA

REGRAS APLICADAS NA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA 1 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO / RO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO REGRAS APLICADAS NA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA Rua Dr. Antônio

Leia mais

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014.

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe acerca das regras e procedimentos para a concessão, indenização, parcelamento e pagamento da remuneração de férias dos servidores do Instituto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000.

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

37º FONAI Maceió-AL. Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão.

37º FONAI Maceió-AL. Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão. 37º FONAI Maceió-AL Atualização Técnica Princípio para assessorar a gestão. 26 a 30/11/2012 Oficina Técnica Regras de Aposentadoria no Setor Público Pessoal Civil Cleison Faé Aposentadoria no Setor Público

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU LEI Nº 5.999, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2.010 P. 42.519/09 Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salário - PCCS, dos servidores específicos da área da educação do município; bem como reenquadra os respectivos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DA PRESIDÊNCIA *RESOLUÇÃO N.º 41/2013-TJ, DE 17 DE JULHO DE 2013

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DA PRESIDÊNCIA *RESOLUÇÃO N.º 41/2013-TJ, DE 17 DE JULHO DE 2013 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DA PRESIDÊNCIA *RESOLUÇÃO N.º 41/2013-TJ, DE 17 DE JULHO DE 2013 Dispõe sobre a concessão e o pagamento de diárias a magistrados

Leia mais

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANAÃ DOS CARAJÁS

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANAÃ DOS CARAJÁS LEI Nº 625/2014. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores Públicos da Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás PA, estabelece normas gerais de enquadramento e dá outras providências.

Leia mais

LEI Nº 16.119, DE 13 DE JANEIRO DE 2015

LEI Nº 16.119, DE 13 DE JANEIRO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo LEI Nº 16.119, DE 13 DE JANEIRO DE 2015 (Projeto de Lei nº 312/14, do Executivo, aprovado na forma de Substitutivo

Leia mais

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria.

MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL. Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. MANUAL DO SERVIDOR APOSENTÁVEL Servidor, este manual tem o objetivo de orientá-lo, por ocasião da aposentadoria. Onde requerer sua aposentadoria? Dirigir-se ao Órgão de Pessoal da Secretaria em que estiver

Leia mais

Parágrafo único. Aplica-se aos titulares dos órgãos referidos no caput deste artigo o disposto no art. 2º, 2º, desta Lei Complementar.

Parágrafo único. Aplica-se aos titulares dos órgãos referidos no caput deste artigo o disposto no art. 2º, 2º, desta Lei Complementar. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 518, DE 26 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a organização e o funcionamento da Assessoria Jurídica Estadual, estrutura a Carreira e o Grupo Ocupacional dos titulares

Leia mais

PORTARIA PRE-DGA N 065/2008

PORTARIA PRE-DGA N 065/2008 PORTARIA PRE-DGA N 065/2008 Dispõe sobre a participação de servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região em cursos de pós-graduação lato e stricto sensu. O Juiz Presidente do Tribunal Regional

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares Cria a Carreira de Saúde Pública da Administração Federal Direta, Autárquica e das Fundações Federais, no âmbito do Ministério da Saúde e suas vinculadas e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO Nº 06/2013 DO CONSELHO DIRETOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Institui o Programa de Apoio à Qualificação (QUALI-UFU) mediante o custeio de ações de qualificação para os servidores efetivos: docentes

Leia mais

LEI Nº 8.966 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2003

LEI Nº 8.966 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2003 Publicada D.O.E. Em 23.12.2003 LEI Nº 8.966 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2003 Reestrutura o Plano de Carreira do Ministério Público do Estado da Bahia, instituído pela Lei nº 5.979, de 23 de setembro de 1990,

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. LUIZ CARLOS DE ALMEIDA CAPELLA Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação. LUIZ CARLOS DE ALMEIDA CAPELLA Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos PORTARIA SUBRE/SEPLAG Nº. 012, DE 26 DE MAIO DE 2008. DO 29/05/2008 APROVA AS ROTINAS-PADRÃO REFERENTES À VACÂNCIA E BENEFÍCIOS DO PLANO DE SEGURIDADE SOCIAL DO SERVIDOR, NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo Capital das Flores, Mudas e frutas

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo Capital das Flores, Mudas e frutas LEI COMPLEMENTAR N 1857, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2011. Dispõe sobre o Plano de Carreira do Magistério Público Municipal e dá outras providências. OREGINO JOSÉ FRANCISCO, Prefeito Municipal de Pareci Novo,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 5.627 de 2013 (do Poder Executivo)

PROJETO DE LEI Nº 5.627 de 2013 (do Poder Executivo) PROJETO DE LEI Nº 5.627 de 2013 (do Poder Executivo) Altera o Decreto-Lei nº 9.760, de 5 de setembro de 1946, o Decreto-Lei nº 2.398, de 21 de dezembro de 1987, a Lei nº 9.636, de 15 de maio de 1998, dispõe

Leia mais

MANUAL DE NORMAS COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO

MANUAL DE NORMAS COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MANUAL DE NORMAS COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO VERSÃO: 31/3/2011 2/12 MANUAL DE NORMAS COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014 INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014 Institui a Política de Remoção dos servidores detentores de cargo efetivo no âmbito do Instituto

Leia mais

uso das atribuições que lhe confere o art. 94, inciso li, da Lei Orgânica do Município e,

uso das atribuições que lhe confere o art. 94, inciso li, da Lei Orgânica do Município e, Dispõe sobre o reajuste de vencimentos e salários dos servidores públicos municipais, e reajusta o valealimentação. o PREFEITO MUNICIPA DE PORTO AEGRE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 94,

Leia mais

Abono de Permanência. Modalidades de Aposentadoria. Contribuição Previdenciária do Servidor Inativo

Abono de Permanência. Modalidades de Aposentadoria. Contribuição Previdenciária do Servidor Inativo 1 Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Diretoria Geral de Gestão de Pessoas Departamento de Administração de Pessoal Divisão de Análise de Processos e Administração de Benefícios SUMÁRIO ABONO

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 131/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 131/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 131/2013/TCE-RO Dispõe sobre a concessão de férias aos servidores do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE

PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE Ministério da Educação Novembro de 2013 1 SUMÁRIO 1. Apresentação 1.1 Introdução 1.2 Base Legal 1.3 Justificativa 2.

Leia mais

PCCS - Plano de cargos, carreiras e salários

PCCS - Plano de cargos, carreiras e salários Ministério Público do RS PCCS - Plano de cargos, carreiras e salários Gabinete do Procurador-Geral de Justiça Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos Dezembro/08 2 SUBPROCURADORIA-GERAL

Leia mais

PORTARIA Nº 527, DE 11 DE ABRIL DE 2008

PORTARIA Nº 527, DE 11 DE ABRIL DE 2008 PORTARIA Nº 527, DE 11 DE ABRIL DE 2008 Dispõe sobre a Política de Capacitação dos servidores em exercício na Controladoria-Geral da União e dá outras providências. O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 27, DE 15 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 27, DE 15 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 27, DE 15 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO DOU de 16/01/2014 (nº 11, Seção 1, pág. 26) Institui o Plano Nacional de

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 463, DE 03 DE JANEIRO DE 2012.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 463, DE 03 DE JANEIRO DE 2012. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 463, DE 03 DE JANEIRO DE 2012. Dispõe sobre o subsídio dos Militares do Estado e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

Regulamento Básico dos Planos e Programas de Previdência Complementar, Saúde e Assistência Social da GEAP Fundação de Seguridade Social

Regulamento Básico dos Planos e Programas de Previdência Complementar, Saúde e Assistência Social da GEAP Fundação de Seguridade Social Regulamento Básico dos Planos e Programas de Previdência Complementar, Saúde e Assistência Social da GEAP Fundação de Seguridade Social PÁGINA 1 SUMÁRIO PÁGINA TÍTULO I Dos Planos de Previdência Complementar...04

Leia mais

Aposentadoria por tempo de contribuição e Aposentadoria com proventos integrais. Alda Maria Santarosa 1

Aposentadoria por tempo de contribuição e Aposentadoria com proventos integrais. Alda Maria Santarosa 1 Aposentadoria por tempo de contribuição e Aposentadoria com proventos integrais Alda Maria Santarosa 1 Resumo Nos últimos 25 anos, desde a promulgação da Constituição Federal do Brasil, em 1988, nota-se

Leia mais

LEI Nº 3.848, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960

LEI Nº 3.848, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960 LEI Nº 3.848, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, e dá outras providências. O Presidente da República, Faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a

Leia mais

AFASTAMENTO PARA ESTUDO OU MISSÃO NO EXTERIOR

AFASTAMENTO PARA ESTUDO OU MISSÃO NO EXTERIOR AFASTAMENTO PARA ESTUDO OU MISSÃO NO EXTERIOR DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Afastamento do servidor de suas atividades

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais