Capítulo IX - Eletro-medicina

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Capítulo IX - Eletro-medicina"

Transcrição

1 Invenções, desenhos, ideias e projectos por Mário Loureiro Capítulo IX - Eletro-medicina Invenção bobina em forma de manta para magnetoterapia. Introdução à magnetoterapia A magnetoterapia permite aliviar a dor, acelerar o processo de cicatrização. Retornar o equilíbrio do corpo, restaura o sistema biológico alterado, melhorando as funções básicas do organismo. É anti-inflamatório, regenera os tecidos, tem uma acção relaxante, é antialérgico, faz o equilíbrio neurológico, é estimulante do sistema endócrino. Tratar contusões, entorses ou ossos partidos, reduzir ou remover as dores de costas, da garganta, da cabeça, dos braços, dos cotovelos, pernas, etc segundo e outros. É contra-indicada para mulheres grávidas por falta de estudos científicos e para pessoas com pace-maker devido a possíveis interferências. O autor a pedido da Fitomédica Lda, que utiliza a magnetoterapia em várias terapias nomeadamente na regeneração dos rins, na recuperação muscular, em remover dores incluindo as de cabeça, etc só disponha de um tipo de bobina. Pesquisou o site das patentes dos EUA, para ver o que já existia patenteado, com o intuito de aprofundar o conhecimento na matéria e não perder tempo e dinheiro a inventar algo que já estivesse patenteado. Entre as dezenas de patentes existentes uma delas consiste numa manta que dá para cobrir todo o corpo humano ou enrolar parte sendo feita com três bobinas em série. Estas bobinas têm poucas espiras o que obriga a funcionarem por impulsos eléctricos devido à resistência elétrica dos condutores, o que pelo efeito de Joule gera calor, assim elas tem de ser ligadas a aparelho próprio para o efeito que gera impulsos eléctricos. Nem sempre o calor gerado é nefasto como exemplo das dores musculares até é benéfico. A bobina inventada em forma de manta com cerca de 60 espiras acabou por revelar baixo campo magnético uma vez que a funcionar em regime permanente com um transformador de VAC gera calor e assim se for utilizada em regime permanente, como para dormir sobre ela não se pode aumentar muito a intensidade elétrica, uma solução é empregar fio de 2,5mm 2 mas apresenta a desvantagem de tornar a manta muito pesada. Esta manta resulta na remoção de dores musculares quando por exemplo é enrolada numa perna no mesmo sentido. Ela aumenta o campo magnético na proporção do número de camadas sobrepostas e juntamente com o calor gerado pelo efeito de Joule remove a dor, tal foi

2 confirmado pelo autor por diversas ocasiões em que a dor desapareceu ao fim de 30 a 40 minutos. A segunda manta que se exibe na imagem seguinte, foi feita com fio flexível (FV) de cobre de 0,75mm 2 que ainda gera mais calor para o mesmo campo magnético. A desvantagem de gerar calor pode ser aproveitada para aquecimento de camas para pessoas com problemas térmicos, sofram com frio durante o Inverno por exemplo a esposa do autor usa-o desde 2/1/2005 com excepção do Verão. Imagem 9.1-2ªmanta aquando da bobinagem Aprovações por entidades governamentais Em 1979, o FDA aprovou o uso de dispositivos não invasivos usando campos eletromagnéticos pulsados (PEMF) para estimular o crescimento ósseo. Em 2002, a Health Canada certificou o uso de PEMF para tratar a depressão grave. Em 2011, o FDA aprovou o sistema de Terapia NeuroStar TMS para uso, se o paciente não responde aos antidepressivos. Este tratamento, conhecido como terapia eletromagnética transcraniana pulsado utiliza um forte campo electromagnético pulsado (por impulsos) na cabeça do paciente. O tratamento consiste geralmente em dois tratamentos de quinze minutos cada dia durante duas semanas. O campo magnético de uma espira percorrido por uma dada corrente eléctrica, ver imagem seguinte, é dado por: 164

3 Com µ 0 = Permeabilidade magnética Imagem Campo magnético gerado por uma espira Como o campo magnético depende do número de espiras da intensidade elétrica, do raio da espira e da permeabilidade magnética será o número de espiras e a intensidade que convém maximizar pois reduzirmos o raio, aumenta o campo mas diminui a área Projecto de novo modelo de bobina mais eficiente, para fabrico de manta Imagem Desenho de novo modelo de bobina Este modelo como esta nova tipologia das espiras vai encurtar o fio a utilizar, também passa a poder levar mais espiras sem sobreposição cerca de 90 para o fio FV de 1,5mm 2, contudo se queremos um campo magnético mais intenso ela tem de funcionar por impulsos. Todavia com a analise em folha de cálculo dos campos alcançados por vários tipos de bobinas será preferível empregar três bobinas em espiral pois uma espira circular apresenta uma redução no comprimento de (3,14/4), quando em comparação com uma espira quadrada que tenha a lateral igual ao diâmetro. Assim há menor perda por efeito de Joule. Elas seriam ligadas todas em série e 165

4 se queremos reduzir ao máximo o calor gerado empregamos fio de 2,5mm 2 já que é possível encostar as espiras e assim levar mais espiras Utilização de eléctrodos de vários metais no Detox Introdução O aparelho Detox é usado na medicina alternativa para a remoção de químicos, colesterol, metais pesados e toxinas. Ele é constituído por uma fonte de alimentação com a voltagem de saída de 12 a 24VDC, com a intensidade máxima entre 5 a 10A, e que alterna a sua polaridade de minuto a minuto, um cabo com elétrodos no seu extremo feitos em aço (por exemplo molas helicoidais) ou em aço inox e uma bacia. A fonte limitada a 15VDC é preferível pois com 24 VDC já se sentem choques eléctricos apesar de ser tensão reduzida e considerada como segura. Para a sua utilização o utente despeja água morna dentro de uma bacia apropriada até cerca de 10cm de altura, insere os eléctrodos na bacia (os parafusos das ligações eléctricas não ficam mergulhados), liga o aparelho, enfia lá os pés e vai adicionado sal de cozinha (cloreto de sódio, Na-CL) que se vai dissolvendo, para acelerar a dissolução pode movimentar a água com os pés. Se o sal for pouco o efeito de remoção será pequeno, se for muito a fonte desliga-se com o excesso de intensidade elétrica (Ampere) o que obriga à remoção de alguma água. Os eléctrodos em aço ao carbono (com pequena percentagem de carbono) incluindo os aços inoxidáveis (mesmo que resistentes ao sal) tem a desvantagem de serem muito atacados pela combinação de sal/electricidade e assim ao consumirem-se deixam a água muito suja. Há quem se aproveite para dizer que tal é proveniente do corpo, no intuito de promover o uso/venda do aparelho. Se o leitor experimentar meter o Detox a funcionar durante meia hora, sem ter lá os pés, a água fica igualmente suja devido ao consumo dos eléctrodos e do sal. O autor tendo feito há vários anos um aparelho de Detox e tendo bastante prática no seu uso, concluiu que a utilização dos elétrodos em aço por todos os fabricantes deste tipo de aparelho não é boa para o utente porque torna-se uma despesa permanente e nem é para o ambiente no caso de elétrodos em aço inóx porque na degradação do aço inox liberta-se Níquel e 166

5 Crómio que são poluentes, agravado por se consumirem muito depressa com o normal funcionamento. Assim ele experimentou substituir os elétrodos de inox por uns de latão. Constatou ainda que além de não haver poluição ambiental pois o latão não tem componentes tóxicos, há mais vantagens como a maior durabilidade do latão e menor sujidade da pele/água pois o aço normal ou o inóx sujam muito a água que por consequente sujam a pele obrigando a uso de toalhas de papel, caso se usasse tolhas de pano a ferrugem pode deixar estas manchadas, mas não funciona bem na remoção como os elétrodos em aço pelo que está a experimentar o alumínio. O autor constatou com o uso de elétrodos em aço inox a remoção do sangue pisado do seu pé, após ter sofrido um acidente. O acidente deu-se quando ao tentar meter no lugar a tampa de saneamento na berma da IC2, ao fundo da rua onde habitava, que estava ao alto podendo causar um acidente deixou cair a tampa em cima do dedo do pé. Com medo de ser atropelado largou a tampa enquanto olhava para os veículos que se aproximavam. Ficou com um dedo do pé pisado todo negro e inchado. Ao usar o Detox em cerca de meia hora desapareceu todo o sangue pisado excepto debaixo da unha. Esta será uma alternativa às sanguessugas, proposto pelo médico Norte-Americano de clínica geral, uma vez que pelo seu ponto de vista não há grandes alternativas clínicas. Todavia por precaução devido à tensão eléctrica que mesmo pequena só deve-se utilizar-se em pequenas partes do corpo sem se saber se há contra-indicações como paragem cardíaca, pois sendo seguro poderia utilizar-se em todo o corpo, também existem limitações devido à potência eléctrica necessária devido ao volume de água necessária. Uma possibilidade é fazer uma barragem local na parte do corpo a remover o sangue pisado com plasticina, gesso seco ou barro que auxiliariam a fixar os eléctrodos, ou uma câmara-de-ar, empregando-se uns eléctrodos mais pequenos. O Serviço Nacional de Saúde (SNS) devia solicitar estudos científicos da sua utilização para comprovar a sua eficiência e de seguida promover a utilização de tal método, devido às vantagens para os utentes, e para o SNS na redução de custos de tratamento, associadas à rápida remoção de metais pesados e outros tóxicos como o colesterol que quando em excesso deixam as pessoas doentes e ou muito debilitadas. O autor pensava que o efeito provinha da electrólise da água, dissolução em iões H + e OH - e que o sal servia para aumentar a condutividade. Experimentou com ácido acético (vinagre) que não faria mal à pele (que é ácida) e possivelmente não atacaria tanto os eléctrodos, mas feita a 167

6 experiência constatou-se que não resulta pelo que deduziu que é a dissolução electrolítica do sal que faz o efeito da remoção dos produtos tóxicos do organismo Bobinas para magnetoterapia Bobina em espiral Imagem Bobina em espiral em fabrico duas e três. A bobina em espiral é apropriada para coluna, rins, pode-se adicionar em séries de Imagem Série de duas bobinas em espiral Bobina em formato toroidal Imagem Bobina em formato toroidal revestida a napa 168

7 braços, Eletro-medicina A bobina de Helmholtz com formato toroidal é apropriada para pescoço, pernas, Bobina cilíndrica Imagem Bobina cilíndrica durante a bobinagem e pronta a usar A bobina de Helmholtz com formato cilíndrico, revestida a chapa Fe-Si para concentrar o campo magnético no seu interior, é apropriada para uso na cabeça, pernas, braços, 2012 Temporizador para magnetoterapia A terapia humana com magnetismo por bobinas costuma ser feita em sessões de vinte a trinta minutos. Para que as bobinas não fiquem sempre ligadas e não se faça perder tempo ao utente, há quem empregue um despertador para cronometrar o tempo, assim fiz este circuito: Para se iniciar o fornecimento de eletricidade liga-se o disjuntor que dá inicio ao ciclo, no final deste, a energia é cortada e acende-se uma luz. Ele só se volta a ligar quando se desligar e se ligar novamente o disjuntor. Este relógio da marca Carlo Gavazi está programado na posição (Op) mas permite que se programe com outros modos de funcionamento, como por exemplo fazendo ciclos alternativos iguais. Assim ao fim do mesmo tempo ele retorna a ligar-se e é por isso que ele pode ser utilizado para fazer o aparelho de Detox. 169

8 Imagem 9.8 Esquema e caixa de temporizador para magnetoterapia 2012 Fonte para Detox O autor fez em 2007 uma fonte dupla, para Detox e magnetoterapia. A mesma só foi utilizada como Detox sem ele nunca a ter usado para magnetoterapia. A fonte estava equipada com um transformador convencional (em chapa E) de 230 para 24VAC, que por vezes dava pequenos choques eléctricos que são desagradáveis. Os condensadores não polarizados colocados só à saída depois do relé de inversão da polaridade, em paralelo com os eléctrodos, não tinham já a capacidade necessária de estabilização aparecendo uma componente alterna (VAC) chamada riple que provocava o choque. 170

9 Em 2012 o autor aproveitou para remodelar o aparelho de Detox, com o circuito que se exibe de seguida: Imagem 9.9 Fonte para Detox modelo 2012 A imagem seguinte aplicada a esta fonte, ajuda a elucidar o fenómeno do riple : Imagem 9.10 Explicação do fenómeno do riple O riple é na realidade uma componente alterna, que será maior quando a capacidade do condensador diminui. Quando se aumenta a capacidade do condensador, que está em paralelo, menor será o riple. Quanto maior for o consumo maior será o riple pelo que interessa ter uma capacidade elevada assim meteram-se dois condensadores em paralelo. 171

10 172

Lista de Exercícios de Física II Lei de Ohm - circuitos Prof: Tadeu Turma: 3 Ano do Ensino Médio Data: 16/07/2009

Lista de Exercícios de Física II Lei de Ohm - circuitos Prof: Tadeu Turma: 3 Ano do Ensino Médio Data: 16/07/2009 Lista de Exercícios de Física II Lei de Ohm - circuitos Prof: Tadeu Turma: 3 Ano do Ensino Médio Data: 16/07/2009 1ª Questão) Num circuito elétrico, dois resistores, cujas resistências são R 1 e R 2, com

Leia mais

Experimento 2: CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DE ALGUNS MATERIAIS

Experimento 2: CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DE ALGUNS MATERIAIS PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/UNICAMP Experimento 2: CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DE ALGUNS MATERIAIS Professores responsáveis: Prof. Dr. Adriana Vitorino Rossi Prof. Márcia Zanchetta

Leia mais

LISTA FISICA 2 ROGERIO

LISTA FISICA 2 ROGERIO LISTA FISICA 2 ROGERIO 1 FUVEST - SP Um circuito elétrico residencial tem os aparelhos elétricos da tabela a seguir, onde aparecem suas potências médias. A ddp na rede é de 110 V. Calcule a intensidade

Leia mais

Transformadores Para Instrumentos. Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng.

Transformadores Para Instrumentos. Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Transformadores Para Instrumentos Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Sumário 1. Tipos de Transformadores. 2. Transformadores de Corrente - TCs. 3. Transformadores de Potencial TPs. 4. Ligação

Leia mais

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos.

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos. por Christian Haensell A flexibilidade do corpo e das juntas é controlada por vários fatores: estrutura óssea, massa muscular, tendões, ligamentos, e patologias (deformações, artroses, artrites, acidentes,

Leia mais

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO Uma APLICAÇÃO PARA CADA NECESSIDADE www.rehau.pt Construção Automóvel Indústria A REABILITAÇÃO, UMA SOLUÇÃO COM SISTEMAS PARA O AQUECIMENTO E O ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES

Leia mais

Circuitos de Corrente Contínua

Circuitos de Corrente Contínua Circuitos de Corrente Contínua Conceitos básicos de eletricidade Fundamentos de Eletrostática Potencial, Diferença de Potencial, Corrente Tipos de Materiais Circuito Elétrico Resistores 1 Circuitos de

Leia mais

Como funciona o motor de corrente contínua

Como funciona o motor de corrente contínua Como funciona o motor de corrente contínua Escrito por Newton C. Braga Este artigo é de grande utilidade para todos que utilizam pequenos motores, principalmente os projetistas mecatrônicos. Como o artigo

Leia mais

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto. Este manual traz

Leia mais

Capítulo VII - Iluminação decorativa e de espetáculos

Capítulo VII - Iluminação decorativa e de espetáculos Invenções, desenhos, ideias e projectos por Mário Loureiro Capítulo VII - Iluminação decorativa e de espetáculos 1988 - Sequenciadores trifásicos de 3 a 16 canais Desde 1988 o autor em colaboração com

Leia mais

1ª PARTE: INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA ELETROTÉCNICA - IT

1ª PARTE: INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA ELETROTÉCNICA - IT 1ª PARTE: INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA ELETROTÉCNICA - IT SUMÁRIO Grandezas 01 1.1 Classificação das Grandezas 01 1.2 Grandezas Elétricas 01 2 Átomo (Estrutura Atômica) 01 2.1 Divisão do Átomo 01 3 Equilíbrio

Leia mais

Assim como em qualquer problema de engenharia, existem limitações e exigências que você deve cumprir. Aqui estão as diretrizes.

Assim como em qualquer problema de engenharia, existem limitações e exigências que você deve cumprir. Aqui estão as diretrizes. Science Lab Desafio de Engenharia: Construindo um Eletroímã Este Desafio de Engenharia do SEED é para construir o melhor eletroímã que você puder. Seu eletroímã será avaliado pelo peso que ele pode levantar,

Leia mais

AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS

AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS P O U P A R AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO ILUMINAÇÃO COZINHA/ LAVANDARIA DIVERSOS AQUECIMENTO, VENTILAÇÃO E AR CONDICIONADO Caso tenha ar condicionado nos quartos ou áreas comuns do empreendimento,

Leia mais

Fundamentos Equipamentos Consumíveis Técnica operatória Aplicações Industriais. Definição e princípio de operação:

Fundamentos Equipamentos Consumíveis Técnica operatória Aplicações Industriais. Definição e princípio de operação: Fundamentos Equipamentos Consumíveis Técnica operatória Aplicações Industriais Fundamentos Definição e princípio de operação: A soldagem a arco com eletrodo de tungstênio e proteção gasosa (Gas Tungsten

Leia mais

GRSS. Resistance WELDING SOLDAGEM POR RESISTÊNCIA ELÉTRICA

GRSS. Resistance WELDING SOLDAGEM POR RESISTÊNCIA ELÉTRICA SOLDAGEM POR RESISTÊNCIA ELÉTRICA Princípios A soldagem por resistência elétrica representa mais uma modalidade da soldagem por pressão na qual as peças a serem soldadas são ligadas entre si em estado

Leia mais

Manual Prensa Combo 8x1 JD INK JET

Manual Prensa Combo 8x1 JD INK JET Manual Prensa Combo 8x1 JD INK JET JD INK JET Apresentação. O desenvolvimento da prensa JD INK JET, foi criada e acompanhada por engenheiros Coreanos na China, e ao decorrer dos anos fomos aprimorando

Leia mais

Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica:

Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica: A V A C Aquecimento Ventilação Ar Condicionado Aquecimento eléctrico Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica: Aquecimento por resistência eléctrica. Aquecimento por indução electromagnética.

Leia mais

Bobina de Tesla. O Principio de funcionamento da bobina de tesla, é bem simples, sendo fácil de qualquer um montar. Abaixo vai um esquema básico:

Bobina de Tesla. O Principio de funcionamento da bobina de tesla, é bem simples, sendo fácil de qualquer um montar. Abaixo vai um esquema básico: Bobina de Tesla AVISO: cuidado com a alta tensão, a saída da bobina de tesla, pode não matar, mas causa queimaduras de até 3º grau, certifique-se sempre de que o raio esteja indo primeiro para um condutor

Leia mais

ROTEX Monopex : Sistema de aquecimento pelo pavimento para um aquecimento agradável e um arrefecimento suave. O aquecimento!

ROTEX Monopex : Sistema de aquecimento pelo pavimento para um aquecimento agradável e um arrefecimento suave. O aquecimento! ROTEX Monopex : O aquecimento pelo chão de baixa temperatura. ROTEX Monopex : Sistema de aquecimento pelo pavimento para um aquecimento agradável e um arrefecimento suave. O aquecimento! Conforto todo

Leia mais

Em termos de estrutura, um transformador é composto essencialmente pelas seguintes partes:

Em termos de estrutura, um transformador é composto essencialmente pelas seguintes partes: ransformadores são equipamentos utilizados na transformação de valores de tensão e corrente, além de serem usados na modificação de impedâncias em circuitos eléctricos. Inventado em 1831 por Michael Faraday,

Leia mais

AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA

AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA ENE095 Proteção de Sistemas Elétricos de Potência Prof. Luís Henrique Lopes Lima 1 TRANSFORMADORES DE MEDIDAS

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MULTÍMETRO DIGITAL MODELO MD-1000

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MULTÍMETRO DIGITAL MODELO MD-1000 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MULTÍMETRO DIGITAL MODELO MD-1000 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento =1= ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

1] Dada a associação de resistores abaixo, calcule a resistência total.

1] Dada a associação de resistores abaixo, calcule a resistência total. ª ANO 1] Dada a associação de resistores abaixo, calcule a resistência total. Onde: O circuito A é uma associação de resitores em série, pois há apenas um caminho para que a corrente passe de uma extremidade

Leia mais

Compensação. de Factor de Potência

Compensação. de Factor de Potência Compensação de Factor de Potência oje em dia, praticamente todas as instalações eléctricas têm associadas aparelhos indutivos, nomeadamente, motores e transformadores. Este equipamentos necessitam de energia

Leia mais

Não protegido contra penetração nociva de água

Não protegido contra penetração nociva de água 1 Simbologia Significa equipamento desligado Significa equipamento ligado Este símbolo indica que o equipamento causa efeitos fisiológicos e que o usuário deve verificar o manual de instruções antes do

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 A L 0 H mola apoio sem atrito B A figura acima mostra um sistema composto por uma parede vertical

Leia mais

Definição de Transformador. Funcionamento básico e principais partes

Definição de Transformador. Funcionamento básico e principais partes Definição de Transformador Funcionamento básico e principais partes O que é o transformador? Certa vez fui procurar no Google a respeito do assunto do trabalho... Transformer History Adivinhem o que achei?

Leia mais

Grupo: Ederson Luis Posselt Geovane Griesang Joel Reni Herdina Jonatas Tovar Shuler Ricardo Cassiano Fagundes

Grupo: Ederson Luis Posselt Geovane Griesang Joel Reni Herdina Jonatas Tovar Shuler Ricardo Cassiano Fagundes Curso: Ciências da computação Disciplina: Física aplicada a computação Professor: Benhur Borges Rodrigues Relatório experimental 03: Efeitos da corrente elétrica sobre um fio material; Carga e descarga

Leia mais

FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO. Caracterizar e mostrar o campo magnético produzido por uma carga a velocidade constante.

FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO. Caracterizar e mostrar o campo magnético produzido por uma carga a velocidade constante. FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO META Aula 8 Caracterizar e mostrar o campo magnético produzido por uma carga a velocidade constante. Mostrar a lei da circulação de Ampère-Laplace e a lei de Biot-Savart. Estudar

Leia mais

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA)

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) 1. (Fuvest) O plutônio ( Pu) é usado para a produção direta de energia elétrica em veículos espaciais. Isso é realizado em um gerador que possui

Leia mais

PAINEL DE SECAGEM RÁPIDA TITÃ III P. Manual de Operação. www.v8brasil.com.br

PAINEL DE SECAGEM RÁPIDA TITÃ III P. Manual de Operação. www.v8brasil.com.br PAINEL DE SECAGEM RÁPIDA TITÃ III P Manual de Operação www.v8brasil.com.br Pág. 1 FUNÇÃO DO PAINEL DE SECAGEM Acelerar a secagem de componentes da pintura em veículos. Massa, fundo, tinta, poliéster, verniz,

Leia mais

Determinação da condutividade térmica do Cobre

Determinação da condutividade térmica do Cobre Determinação da condutividade térmica do Cobre TEORIA Quando a distribuição de temperatura de um corpo não é uniforme (ou seja, diferentes pontos estão a temperaturas diferentes), dá-se expontaneamente

Leia mais

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 TUTORIAL Fonte Estabilizada de 5 Volts Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva Com a linha Geafol, obteve-se um transformador com excelentes características elétricas, mecânicas e térmicas que, adicionalmente, ainda é ecológico. São produzidos sob certificação DQS, ISO 9001 e ISO

Leia mais

Aquecimento por Indução Bobinas de indução

Aquecimento por Indução Bobinas de indução Aquecimento por Indução Bobinas de indução A bobina de indução, também conhecida como indutor, é o componente do sistema de aquecimento por indução que define o grau de eficácia e eficiência do aquecimento

Leia mais

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo.

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Manual de instalação Ultrasolar Tel: (11) 3361 3328 Fax: (11) 3361 5810 www.ultrasolar.com.br Aquecedor Solar de Agua. Os aquecedores solares de água a vácuo Ultrasolar,

Leia mais

Cada pilha tem tensão de 1,5 volts. Em relação às características dos circuitos A e B, considerem-se as proposições a seguir formuladas.

Cada pilha tem tensão de 1,5 volts. Em relação às características dos circuitos A e B, considerem-se as proposições a seguir formuladas. 20. Consideremos agora as associações de pilhas mostradas nas fotos A e B. Nos dois casos, os circuitos estão alimentando um Led (diodo emissor de luz). Cada pilha tem tensão de 1,5 volts. Em relação às

Leia mais

Lista 2 - FCC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FÍSICA

Lista 2 - FCC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FÍSICA UNIESIDADE DO ESTADO DE SANTA CATAINA CENTO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPATAMENTO DE FÍSICA Lista - FCC 1. Um eletrômetro é um instrumento usado para medir carga estática: uma carga desconhecida é colocada

Leia mais

Abel Júlio Manuel Correia Djairosse Sairosse Mujanje DISPOSITIVO DE AQUECIMENTO DE ÁGUA USANDO A ENERGIA SOLAR. Mestrado Em Ensino de Física

Abel Júlio Manuel Correia Djairosse Sairosse Mujanje DISPOSITIVO DE AQUECIMENTO DE ÁGUA USANDO A ENERGIA SOLAR. Mestrado Em Ensino de Física Abel Júlio Manuel Correia Djairosse Sairosse Mujanje DISPOSITIVO DE AQUECIMENTO DE ÁGUA USANDO A ENERGIA SOLAR. Mestrado Em Ensino de Física Universidade Pedagógica de Moçambique. Beira 2011 Abel Júlio

Leia mais

Exercícios Terceira Prova de FTR

Exercícios Terceira Prova de FTR Exercícios Terceira Prova de FTR 1) Existe uma diferença de 85 o C através de uma manta de vidro de 13cm de espessura. A condutividade térmica da fibra de vidro é 0,035W/m. o C. Calcule o calor transferido

Leia mais

CONHECIMENTOS TÉCNICOS DE AERONAVES

CONHECIMENTOS TÉCNICOS DE AERONAVES CONHECIMENTOS TÉCNICOS DE AERONAVES MÓDULO 2 Aula 4 Professor: Ricardo Rizzo MAGNETISMO É uma propriedade muito conhecida dos imãs, de atrair o ferro. Um imã possui dois pólos magnéticos denominados norte

Leia mais

TRANSFORMADOR. A figura 1 mostra o esquema de um transformador básico.

TRANSFORMADOR. A figura 1 mostra o esquema de um transformador básico. TRAFORMADOR O transformador é constituído basicamente por dois enrolamentos que, utilizando um núcleo em comum, converte primeiramente e- nergia elétrica em magnética e a seguir energia magnética em elétrica.

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções LEIA TODAS AS INSTRUÇÕES ANTES DE USAR E GUARDE ESTE MANUAL PARA CONSULTAS FUTURAS. Manual de Instruções Parabéns por ter adquirido o SPIN DOCTOR, a poderosa massagem que atua de forma localizada nas áreas

Leia mais

Indice. 1 - Via Aéreas e Acessórios

Indice. 1 - Via Aéreas e Acessórios CATÁLOGO GERAL 2013 Indice 1 - Via Aéreas e Acessórios 1.1 - Birail em perfil de aço inox 1.2 - Birail em perfil de alumínio 1.3 - Monorail em perfil de alumínio 1.4 - Monorail ligeiro em perfil de alumínio

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES POLTRONA DE MASSAGEM

MANUAL DE INSTRUÇÕES POLTRONA DE MASSAGEM MANUAL DE INSTRUÇÕES POLTRONA DE MASSAGEM SL-A11 Obrigado por comprar o nosso produto. Por favor leia este manual de instruções cuidadosamente para saber usá-lo corretamente antes da operação. Por favor,

Leia mais

Segurança Elétrica em. Prof. Ernesto F. F. Ramírez

Segurança Elétrica em. Prof. Ernesto F. F. Ramírez Segurança Elétrica em Ambiente Hospitalar Prof. Ernesto F. F. Ramírez Choque Elétrico Intensidade da corrente circulação de corrente elétrica através do organismo humano Percurso da corrente Duração do

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [ REV04 24112011 ] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética A blindagem de ressonância magnética é um componente fundamental para o bom funcionamento do complexo sistema de ressonância magnética (MRI).

Leia mais

Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético

Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético 22 Eletromagnetismo: imãs, bobinas e campo magnético 23 Linhas do campo magnético O mapeamento do campo magnético produzido por um imã, pode ser feito

Leia mais

Estrutura Atuador Bateria

Estrutura Atuador Bateria JACK 250 Kg Jack é um aparelho desenvolvido para facilitar a remoção e locomoção de pacientes. Com ele, tarefas como levar o paciente da cama para uma cadeira e ao banheiro podem ser feitas com muito mais

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700

MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700 MANUAL DO USUÁRIO AQUECEDOR ECOLÓGICO DE PAINEL ECOTERMIC AQC700 Obrigado por adquirir o Aquecedor Ecológico de Painel ecotermic Cadence, AQC700, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO PARA MOEDOR DE CARNE

MANUAL DE OPERAÇÃO PARA MOEDOR DE CARNE MANUAL DE OPERAÇÃO PARA MOEDOR DE CARNE 1-8 1 INTRODUÇÃO Neste manual de operação, você encontrará todas as informações necessárias sobre o equipamento para usá-lo corretamente. Ao adquirir um dos modelos

Leia mais

PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO DE UTILIZAÇÃO (RESUMO) Instalações tipo C são instalações abastecidas a partir da rede pública de baixa tensão. Estas instalações são certificadas pela Certiel Associação Certificadora

Leia mais

BICICLETA HORIZONTAL MAGNÉTICA DELUXE

BICICLETA HORIZONTAL MAGNÉTICA DELUXE BICICLETA HORIZONTAL MAGNÉTICA DELUXE MANUAL DO USUÁRIO IMPORTANTE! Por favor, leia todas as instruções cuidadosamente antes de usar este produto. Guarde este manual para referência futura. As especificações

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE ENERGIA

RECUPERAÇÃO DE ENERGIA FRENAGEM RECUPERAÇÃO DE ENERGIA Em certos trabalhos efetuados por motores elétricos, há ocasiões em que o motor deixa de ser necessário e há energia de sobra a qual poderá, porventura ser aproveitada.

Leia mais

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Que podemos nós fazer? Eficiência Energética Utilização Racional da Energia, assegurando os níveis de conforto e de qualidade de vida. Como?

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II 1 O PROJETO ASPECTOS IMPORTANTES PARA O ELETRICISTA

Leia mais

Boletim Técnico Agosto / 2011

Boletim Técnico Agosto / 2011 Página 01/08 TÍTULO: INFORMATIVO DO NOVO CONTROLE REMOTO COM FIO PARA UNIDADES SPLITÃO 2 ESTÁGIOS SUMÁRIO Esta publicação visa informar o novo controle remoto com fio para as Unidades da Linha Splitão

Leia mais

Palavras chaves: Transformador, material de baixo custo.

Palavras chaves: Transformador, material de baixo custo. TRANSFORMADOR * Santos Diez Arribas Departamento de Física UPF Passo Fundo RS Resumo 1 Neste trabalho, será apresentada a construção de um transformador de baixo custo, construído a partir de um transformador

Leia mais

Física Experimental B Turma G

Física Experimental B Turma G Grupo de Supercondutividade e Magnetismo Física Experimental B Turma G Prof. Dr. Maycon Motta São Carlos-SP, Brasil, 2015 Prof. Dr. Maycon Motta E-mail: m.motta@df.ufscar.br Site: www.gsm.ufscar.br/mmotta

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

Para a consulta atualizada deste manual, acesse o site www.nardelli.com.br/downloads

Para a consulta atualizada deste manual, acesse o site www.nardelli.com.br/downloads 1 Parabéns Obrigado por adquirir uma coifa de ilha Fogatti, esperamos que este produto satisfaça a sua necessidade. Por favor, leia todas as instruções atentamente para obter os melhores resultados da

Leia mais

MASSAGEADOR PARA PÉS. Prezado Cliente:

MASSAGEADOR PARA PÉS. Prezado Cliente: MASSAGEADOR PARA PÉS \ Prezado Cliente: Obrigado por escolher o nosso produto. Para garantir o uso correto do Massageador para Pés e obter o máximo benefício, recomendamos a leitura completa deste manual

Leia mais

Materiais / Materiais I

Materiais / Materiais I Materiais / Materiais I Guia para o Trabalho Laboratorial n.º 4 CORROSÃO GALVÂNICA E PROTECÇÃO 1. Introdução A corrosão de um material corresponde à sua destruição ou deterioração por ataque químico em

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais. Aterramento. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki

Instalações Elétricas Prediais. Aterramento. Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Prof. Msc. Getúlio Teruo Tateoki Conceito Instalações Elétricas Prediais -É a Ligação intencional de um condutor à terra. -Significa colocar instalações de estruturas metálicas e equipamentos elétricos

Leia mais

IDET Intradiscal Electrothermal Therapy

IDET Intradiscal Electrothermal Therapy IDET Intradiscal Electrothermal Therapy (Terapia Eletrotermal Intradiscal) A coluna vertebral é formada por vários ossos empilhados, uns sobre os outros, denominados vértebras (figura 1). Figura 1: Uma

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

Manual do usuário Câmera AHD

Manual do usuário Câmera AHD Parabéns! Manual do usuário Câmera AHD Você acaba de adquirir um produto com a mais alta tecnologia e qualidade Luxvision. As câmeras com tecnologia AHD proporcionam imagens em alta de nição, com nitidez

Leia mais

Primeira Lei de Ohm. Podemos dizer que a resistência elétrica deste circuito é de: a) 2,0 m b) 0,2 c) 0,5 d) 2,0 k e) 0,5 k

Primeira Lei de Ohm. Podemos dizer que a resistência elétrica deste circuito é de: a) 2,0 m b) 0,2 c) 0,5 d) 2,0 k e) 0,5 k Primeira Lei de Ohm 1. (Pucrj 2013) O gráfico abaixo apresenta a medida da variação de potencial em função da corrente que passa em um circuito elétrico. Podemos dizer que a resistência elétrica deste

Leia mais

TÍTULO: EMBALADORA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS

TÍTULO: EMBALADORA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EMBALADORA DE TABULEIROS DE DAMAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA:

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36

MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36 MANUAL DO PROPRIETÁRIO BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS 18 BATEDEIRA PLANETÁRIA MODELO BTS - 36 IMAGEM ILUSTRATIVA Página 1 ÍNDICE 1- APRESENTAÇÃO. 2- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS. 3- INSTALAÇÃO E INSTRUÇÕES.

Leia mais

Primeiros Socorros Volume III

Primeiros Socorros Volume III Manual Primeiros Socorros Volume III um Manual de Agosto de 2008 Rua Braancamp, 52-4º 1250-051 Lisboa Tel. 212476500 geral@oportalsaude.com Copyright, todos os direitos reservados. Este Manualnão pode

Leia mais

1.1- DIVISÃO DOS TRANSFORMADORES

1.1- DIVISÃO DOS TRANSFORMADORES Quanto a Finalidade: TRANSFORMADORES 1.1- DIVISÃO DOS TRANSFORMADORES a)transformadores de Corrente; b)transformadores de Potencial; c)transformadores de Distribuição; d)transformadores de Força. Quanto

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica Conversão de Energia I Lista 1

Departamento de Engenharia Elétrica Conversão de Energia I Lista 1 Departamento de Engenharia Elétrica Conversão de Energia I Lista 1 Ex.1) Um circuito magnético como mostrado na figura abaixo, tem dimensões A C = 9 [cm 2 ]; A g = 9 [cm 2 ]; l g = 0,050 [cm]; l C = 30

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E FÍSICA EXERCÍCIOS NOTAS DE AULA I Goiânia - 014 1. Um capacitor de placas paralelas possui placas circulares de raio 8, cm e separação

Leia mais

Frio» Enregelamento dos membros

Frio» Enregelamento dos membros Frio» Enregelamento dos membros O enregelamento é uma situação que resulta da exposição excessiva ao frio ou pelo contacto com objetos extremamente frios. Consiste no congelamento das camadas superficiais

Leia mais

Linha Telecom m Teleco

Linha Telecom m Teleco Linha Telecom Telecom Linha Telecom Esteiras para telecomunicações... 93 Sistema para condução e distribuição do cabeamento, constituído de barra chata de aço carbono, muito utilizado como solução no cabeamento

Leia mais

Curso Aproveitamento de água de chuva em cisternas para o semi-árido 5 a 8 de maio de 2009. Construção de cisternas

Curso Aproveitamento de água de chuva em cisternas para o semi-árido 5 a 8 de maio de 2009. Construção de cisternas Curso Aproveitamento de água de chuva em cisternas para o semi-árido 5 a 8 de maio de 2009 Tema 3: Construção de cisternas Rodolfo Luiz Bezerra Nóbrega Universidade Federal de Campina Grande Financiadores:

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR

MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR MANUAL DE INSTRUÇÕES MÁQUINA DE ENCERAR ZV1000A (127V) ZV1000B (220V) Leia atentamente este Manual, antes de usar sua Enceradeira. Guarde-o em local seguro, para futuras consultas. SAC: (11) 5660.2600

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com.

bambozzi Manual de Instruções NM 250 TURBO +55 (16) 3383 S.A.B. (Serviço de Atendimento Bambozzi) 0800 773.3818 sab@bambozzi.com. bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais

OBJETIVOS DO TREINAMENTO

OBJETIVOS DO TREINAMENTO OBJETIVOS DO TREINAMENTO O QUE VOCÊ APRENDERÁ NO TREINAMENTO? A importância do cozimento e da preparação dos alimentos. Quais são as tecnologias exclusivas incorporadas na fabricação das panelas icook

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções (Party Cooler s Thermomatic) Modelo: 40 litros & 77 litros Obrigado por escolher a série dos Party Cooler s da Thermomatic. Para garantir o uso correto das operações, por favor, leia

Leia mais

PADRÃO DE ENTRADA DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO

PADRÃO DE ENTRADA DE INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO PADRÃO DE ENTRADA DE E N E R G I A E L É T R I C A E M INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL SIMPLIFICADO www.celesc.com.br PADRÃO DE ENTRADA DE E N E R G I A E L É T R I C A E M INSTALAÇÕES CONSUMIDORAS MANUAL

Leia mais

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela.

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela. Mete broca! Nesta aula, vamos estudar uma operação muito antiga. Os arqueólogos garantem que ela era usada há mais de 4000 anos no antigo Egito, para recortar blocos de pedra. Ela é tão comum que você

Leia mais

Reparação e Manutenção de Tubos

Reparação e Manutenção de Tubos Reparação e Manutenção de Tubos Vasta selecção a partir de uma fonte única. Concepções duradouras exclusivas. Desempenho rápido e fiável. Tipo de modelos Página Bombas de Teste de Pressão 2 9.2 Congeladores

Leia mais

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante uma brincadeira, Rafael utiliza o dispositivo mostrado nesta figura para lançar uma bolinha horizontalmente. Nesse

Leia mais

BICICLETA VERTICAL MAGNÉTICA DELUXE

BICICLETA VERTICAL MAGNÉTICA DELUXE BICICLETA VERTICAL MAGNÉTICA DELUXE MANUAL DO USUÁRIO IMPORTANTE! Por favor, leia todas as instruções cuidadosamente antes de usar este produto. Guarde este manual para referência futura. As especificações

Leia mais

Resistores e Associação de Resistores

Resistores e Associação de Resistores Parte I Resistores e Associação de Resistores 1. (Ufmg 2012) Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: c) 8. d) 12. e) 15. 4. (Ufu 2011)

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Mecânica A respeito das bombas centrífugas é correto afirmar: A. A vazão é praticamente constante, independentemente da pressão de recalque. B. Quanto

Leia mais

Eletromecânicos de Manutenção Industrial

Eletromecânicos de Manutenção Industrial Eletromecânicos de Manutenção Industrial 2013/ 2014 1 Motor de indução trifásico Máquina capaz de transformar energia elétrica em energia mecânica 2 Motor elétrico Noções fundamentais Máquina destinada

Leia mais

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g.

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g. Questão 01 008 Um astronauta, de pé sobre a superfície da Lua, arremessa uma pedra, horizontalmente, a partir de uma altura de 1,5 m, e verifica que ela atinge o solo a uma distância de 15 m. Considere

Leia mais

MANUAL SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO

MANUAL SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO 2015 MANUAL SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO SUSPENSÃO MECÂNICA SENSOR DE ÂNGULO Passo 1: O primeiro passo é determinar qual versão do Sensor de Ângulo foi incluído no seu kit. Existe uma versão Direita

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC 155ED +55 (16) 3383

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC 155ED +55 (16) 3383 bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

Ari Jr. Diego Thamy. Manual de Instruções 839-09-05. Manual de Instruções. Ari Jr. 04-06-2012. Arquivo Liberado PODERÁ SER UTILIZADO POR TERCEIROS

Ari Jr. Diego Thamy. Manual de Instruções 839-09-05. Manual de Instruções. Ari Jr. 04-06-2012. Arquivo Liberado PODERÁ SER UTILIZADO POR TERCEIROS N MODIFICAÇÃO POR 0 Arquivo Liberado Ari Jr. ESTE DESENHO É PROPRIEDADE EXCLUSIVA 06/12 839-09-05 778999 REV.0 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO DA BRITÂNIA ELETRODOMÉSTICOS LTDA. E NÃO PODERÁ SER UTILIZADO POR

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

PAINEL DE SECAGEM RÁPIDA TITÃ VI

PAINEL DE SECAGEM RÁPIDA TITÃ VI *Imagens meramente ilustrativas PAINEL DE SECAGEM RÁPIDA TITÃ VI Manual de Instruções 1. FUNÇÃO DO PAINEL DE SECAGEM Acelerar a secagem de componentes da pintura em veículos. Massa, fundo, tinta, poliéster,

Leia mais

www.zoje.com.br Manual ZJ8700 Montagem e Operacional

www.zoje.com.br Manual ZJ8700 Montagem e Operacional Manual ZJ8700 Montagem e Operacional MANUAL DE INSTRUÇÕES Para obter o máximo das muitas funções desta máquina e operá-la com segurança, é necessário usá-la corretamente. Leia este Manual de Instruções

Leia mais