SHIATSU CAPILAR: TERAPIA ALTERNATIVA PARA O EFLÚVIO TELÓGENO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SHIATSU CAPILAR: TERAPIA ALTERNATIVA PARA O EFLÚVIO TELÓGENO"

Transcrição

1 1 SHIATSU CAPILAR: TERAPIA ALTERNATIVA PARA O EFLÚVIO TELÓGENO Beatriz Fuchs 1 Marli Otilia Eggert 2 Denise Krüger Moser 3 Marcela C. Machado 4 RESUMO: Os cabelos, para a humanidade, têm um valor indiscutível como ornamento pessoal, representa diferenças sociais, profissionais, religiosas e até mesmo personalidade, demarcando sua individualidade. Para muitos, a perda de cabelo é um evento grave que pode alterar a autoestima. O mesmo possui um ciclo reprodutivo dividido em três fases: anágena, catágena e telógena, quando uma destas fases sofre alguma alteração tem-se como resultado a queda capilar denominada alopecia. O estudo em questão aprofunda-se em um tipo de alopecia chamada Eflúvio Telógeno que tem a fase telógena alterada e antecipada por diversos fatores causais: dietas drásticas, má alimentação (pobre em proteínas, vitaminas e oligoelementos), alguns medicamentos, alterações hormonais, problemas hepáticos, doenças crônicas, pós-parto, depressão e estresse. Estas alterações devem ser tratadas por um médico tricologista, especialidade da dermatologia, porém percebe-se que um equilíbrio físico e emocional também é necessário para alcançar bons resultados no tratamento. Esta pesquisa caracterizou-se como um estudo de caso. Foi desenvolvido e adaptado um protocolo de aplicação da técnica do shiatsu, que por meio de pequenas pressões feitas com a ponta dos dedos em pontos de energia do corpo em busca do equilíbrio físico/mental. Espera-se com este estudo colaborar efetivamente com a área da estética capilar, desenvolvendo as habilidades e aplicações práticas das técnicas de terapias alternativas, fazendo uma integração de conhecimentos da área médica com a medicina tradicional chinesa. Palavras chaves: Terapia alternativa. Shiatsu. Eflúvio telógeno. 1 INTRODUÇÃO De um modo geral as pessoas gostam de ter boa aparência e os cabelos, desde o início da humanidade, desempenham um papel importante. Na visão de Wichrowski, (2007, p. 8) o conceito de valor do cabelo para o ser humano é: 1 Acadêmica do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, Balneário Camboriú, Santa Catarina. 2 Acadêmica do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, Balneário Camboriú, Santa Catarina. 3 Orientadora, Professora do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, Balneário Camboriú, Santa Catarina. 4 Co-orientadora, Professora do Curso de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, Balneário Camboriú, Santa Catarina.

2 2 Todos nós, seres humanos, temos nossos valores estéticos e morais. Esses valores são sempre modulados pela cultura em que vivemos. Em todos os tempos e em todas as culturas os cabelos foram e são importantes ornamentos pessoais. Possuir cabelos saudáveis, bonitos e sedosos contribui para a sensação de bem-estar consigo mesmo. O cabelo nos dias atuais é visto como uma espécie de cartão postal do homem e da mulher, e tê-lo sempre bem cuidado é sinônimo de beleza. (SILVA; QUIROGA, 2005). Dawber e Neste (1996) afirmam que o cabelo para o ser humano não possui nenhuma função vital além da proteção e termoregulação, todavia sua importância psicológica é imensurável. Silva (2007 apud LEITE JR, 2007, p. 12) faz uma colocação importante no livro É outono para meus cabelos : Toda alteração que afete os cabelos ou couro cabeludo de uma pessoa certamente causa um impacto importante sobre sua autoestima e sua personalidade (...). Pesquisas demonstram que a perda sutil em mulheres pode constituir um problema clínico muito maior do que a perda franca em homens. Nesse mundo contemporâneo muitas pessoas sofrem as conseqüências da vida moderna, trabalho, estudos, especializações, necessidade financeira enfim um cenário crescente faz com que uma grande parte da população sofra este tipo de pressão gerando estresse e outras alterações que estão cientificamente comprovadas e que acabam afetando algum órgão ou região do corpo humano. Pode-se dizer que estes fatores associados a outros levam o indivíduo a um resultado muitas vezes catastrófico afetando principalmente o ciclo capilar, antecipando ou retardando alguma fase do seu ciclo de crescimento. Entre os problemas mais comuns encontrados pela perda capilar e conseqüente alteração de seu ciclo de crescimento encontramos a denominação do Eflúvio Telógeno que nesse estudo terá sua abreviatura como ET. Mais expressivo é o esclarecimento de Spilberg (2004), que afirma que o ET é a perda dos cabelos de forma difusa, em todas as porções do couro cabeludo e de pelos do corpo, decorrentes da entrada abrupta de grande quantidade de pelos na fase telógena, resultando na diminuição da densidade capilar. Segundo o autor, o ET pode ser resultado de um estresse orgânico ou fisiológico, num período de tempo que varia entre dois a quatro meses. É autolimitado e normalmente com a melhora do quadro há o crescimento de novos fios num prazo médio de seis meses.

3 3 O objetivo desta pesquisa é verificar junto aos acadêmicos e professores se a aplicação da técnica de massagem denominada shiatsu contribui para o processo de repilação ou aumento de densidade capilar em voluntários que se encontram com ET. Distante do Tecnólogo em Cosmetologia e Estética fazer um diagnóstico de uma alteração quantitativa dos cabelos a qual pode ser definida como uma patologia, o intuito desta pesquisa é contribuir com especialistas da área dermatológica (tricologista) com um tratamento alternativo que visará o auxilio em uma melhora da condição do cliente (paciente), principalmente no aspecto do equilíbrio físico-psico-emocional, para o qual as técnicas de terapias orientais trabalham, buscando o equilíbrio entre o yin e yang, haja visto que na maioria dos relatos de pacientes e casos apresentados por diversos autores que foram referência nesta pesquisa citam que os mesmos tem uma forte ligação da queda associada ao estresse. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 O folículo piloso Embora sejam vários os fatores que influenciam e interferem diretamente na queda capilar, é precisamente no ciclo de crescimento do folículo piloso que tudo acaba ocorrendo, sendo assim torna-se necessário apresentar esta estrutura considerada um anexo cutâneo do ser humano. De acordo com o raciocínio de Pereira (2001, p. 2) anatomia do folículo piloso é complexa e altamente eficaz na produção do pelo. Esquematicamente o folículo piloso é dividido em dois segmentos: inferior e posterior. Como é descrito por Dawber e Neste (1996), os pelos crescem de folículos que são invaginações semelhantes a uma meia do epitélio superficial, cada um dos quais envolve na sua base uma pequena área de derme conhecida como a papila dérmica. A parte aparente do pelo é chamada por Wichrowski (2007) de haste capilar que é a porção do pêlo situada acima do nível da epiderme, enquanto a raiz do pêlo é a porção localizada dentro folículo. O autor afirma que a haste do pelo é constituída de três partes: A medula: é formada por um eixo central de células fracamente queratinizadas e mal interconectadas. O córtex: representa a maior porção do pêlo sendo formada por células alongadas e queratinizadas. A cutícula: é a camada mais externa do pêlo constituída de células achatadas e queratinizadas que, sob a forma de escamas,

4 4 formam um entrelaçamento que firma fortemente o pêlo no folículo (WICHROWSKI, 2007, p. 22). Pereira (2001, p. 3) conceituado especialista na área da tricologia cita que: O ciclo biológico do cabelo teoricamente é divido em três fases de crescimento: repouso e queda. Um fio de cabelo cresce continuamente por um período médio de dois a sete anos. É o período em que a matriz se mantém em atividade mitótica produzindo continuamente um fio. No tocante, Wichrowski (2007) afirma que os cabelos crescem descontinuamente, intercalando fases de repouso com fases de crescimento, de modo que os fios se encontram em estágios diferentes em seus ciclos de desenvolvimento. O autor registra três fases de crescimento do pelo que são: (a) anágena: fase em que o cabelo cresce de 1 a 1,2 cm ao mês durante o período de 2 a 8 anos; (b) catágena: quando o fio para de crescer. Dura de 3 a 4 semanas; (c) telógena: período em que é substituído e que dura de 3 a 4 meses. O autor acrescenta ainda que, num quadro de saúde normal, as hastes capilares encontram-se 85% na fase anágena, 14% na fase catágena e 1% apenas na fase telógena, formando assim a normalidade do couro cabeludo. (WICHROWSKI, 2007, p. 27). Macedo (1989 apud FERNANDES, 2010, p. 7) em contrapartida, apresenta outro quadro, para o autor o couro cabeludo é constituído normalmente com oitenta por cento (80%) dos cabelos na fase anágena, de um a dois por cento (1 2%) na fase catágena e de dez a quinze por cento (10 15%) na telógena. As porcentagens apresentadas por Gomes (1996, p. 16) são mais próximas das do quadro de Macedo e de outros autores. Ao citar a fase anágena, o autor afirma que: Cerca de 80 a 90% dos fios de cabelo estão nessa fase enquanto na fase catágena, o fio de cabelo pára de crescer, mas ainda está ligado à sua raiz. Cerca de 1% dos fios está nessa fase, que dura apenas de duas a três semanas. A última fase, a telógena é quando ocorre a queda dos cabelos e dura entre três e quatro meses e cerca de 10 a 20% dos fios estão atravessando esse período. Uma queda de 100 fios por dia pode ser considerada normal. É importante considerar que estes ciclos podem ser afetados ou alterados por motivos extrínsecos ou intrínsecos. Fatores autossômicos, hereditários, doenças crônicas, estados emocionais alterados, todos podem levar a uma queda capilar temporária ou definitiva. A queda capilar que tem um período de dois a três meses e que se pode chamar de temporária também na medicina é definida como Eflúvio Telógeno afirma ainda Leite Jr. (2007, p. 24) que é um tipo de queda capilar que acomete tanto homens como mulheres. Costuma estar associado à situações do dia-a-dia.

5 5 2.2 O Eflúvio Telógeno Segundo Spielberg (2004) o ET foi descrito pela primeira vez em 1961 por Kligman como a queda de cabelos seguida de doença sistêmica, estresse emocional, parto, doenças febris. Para o autor, o ET é a perda dos cabelos de forma difusa, em todas as porções do couro cabeludo e pelos do corpo, decorrentes da entrada abrupta de grande quantidade de pelos na fase telógena, resultando na diminuição da densidade capilar. Importa observar que o ET pode ser desencadeado por diversos fatores como: febre elevadas, anemias, hemorragias, parto, dietas rigorosas, traumas cirúrgicos ou acidentais, uso de determinados medicamentos, estresse emocional intenso e qualquer outro tipo de estresse físico ou psíquico. Tal distúrbio costuma acontecer de dois a quatro meses após qualquer um dos eventos ou situações anteriormente mencionadas, e normalmente se estende por seis a oito meses (LEITE JR., 2007). Barsanti, (2009, p. 85) cita que: Chamada a doença do século, a depressão já atingiu mais de 340 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde). (...) É comum a queixa de pacientes com queda anormal dos cabelos associada aos mais variados graus de estresse, ansiedade, angústia e depressão. Do mesmo modo, o uso de medicamentos para a depressão e melhoria da pele também podem provocar queda de cabelos, pois, como afirma Leite Jr. (2007, p. 43), muitos pacientes que tomam determinadas medicações prescritas por neurologistas e psiquiatras queixam-se de queda de cabelos. Na queda capilar provocada pela anemia, bulimia e anorexia a redução do ferro e da ferritina no sangue é um alto indutor de ET. Assim, Leite Jr. (2007), Barsanti (2009) salientam a importância de uma mudança alimentar com suplementação do ferro para seus cabelos. Muitas mulheres desenvolvem anemias em função de problemas ginecológicos ou gástricos crônicos, assim como em função de alimentação inadequada. A reposição de ferro, vitamina B12 e ácido fólico é essencial nos tratamentos de queda capilar em que se verifica anemia, além de alguns estudos apresentarem resultados consistentes de melhora capilar quando há reposição do mineral. (LEITE JR., 2007, p. 50). Barsanti (2009, p. 103) fala sobre a queda capilar infantil e salienta que: (...) No Brasil, uma das causas nutricionais mais freqüentes da alopecia em crianças é a desnutrição. A carência nutricional de proteínas, vitaminas do complexo B, sais

6 6 minerais como o ferro e o cálcio assim como os oligoelementos, tais como o zinco, sódio, potássio e o manganês, determina a queda ou enfraquecimento dos fios. Outro aspecto é o uso de anfetaminas para se atingir o peso ideal. Leite Jr. (2007) destaca que essas medicações não interferem no ciclo dos fios de modo direto, mas a proposta de redução alimentar forçada que as acompanha pode desencadear ET por deficiências nutricionais. Ainda refletindo sobre a queda de cabelo, apresentamos a divisão organizada por Headington (1994 apud SPILBERG, 2004, p. 257). Com base nas alterações que ocorrem nas diferentes fases do pelo, o ET pode apresentar cinco tipos funcionais: a) Liberação anágena imediata: devido a algum estresse fisiológico (febre alta) fios anágenos entram prematuramente em fase telógena; b) Liberação anágena retardada: prolongamento da fase anágena. A queda ocorre quando os cabelos afetados entram simultaneamente em fase telógena, como por exemplo: pós-parto; c) Ciclo anágeno curto: leva ao eflúvio telogeno leve, mas persistente; d) Liberação telógena imediata: encurta a fase telógena devido, por exemplo, ao uso de medicamentos; e) Liberação telógena retardada: é provavelmente responsável pela queda sazonal que ocorre em alguns pacientes. É importante salientar que a avaliação destas alterações sempre deverá ser feita por um especialista da área. Entretanto, em muitas situações, a queixa inicia em uma cadeira de cabeleireiro e este profissional tem a obrigação de aconselhar o seu cliente a procurar um tricologista ou dermatologista para a realização de um diagnóstico e do tratamento. Vale ressaltar que juntamente com um tratamento alopático (médico) poderão ser introduzidos tratamentos complementares, alternativos para uma melhora no bem estar do paciente/cliente em um todo: corpo e mente. Pois a importância dos cabelos segundo Nakano (adaptado, 2005, p.70) aparece também na Medicina tradicional Chinesa. Segundo ela os cabelos, estão na regência dos rins, cujo órgão representa vontade, a vitalidade, a juventude por isso, a queda de cabelo é relacionada às alterações energéticas dos rins e, portanto, da essência dos rins, estes existem uma grande quantidade de medula óssea, por isso o esqueleto é forte e os cabelos em grande quantidade no externo, refletindo as manifestações dos rins, pelo crescimento, pela queda dos fios, o brilho e ressecamento.

7 7 Estas terapias alternativas operam segundo a premissa de que, por meio da cura da mente, das emoções e do espírito, o corpo é curado. Isso não significa que o tratamento do corpo seja ignorado até que as demais partes estejam em ordem. Significa que simultaneamente ao tratamento do corpo, a pessoa deve também curar aquela parte onde os remédios e cirurgias não atingem, tais como traumas ou atitudes negativas. (SHEALY; MYSS, 1993). Como bem observa Brown (2001), a imensa variedade de terapias complementares disponíveis hoje em dia, da aromaterapia ao shiatsu, visa reequilibrar a energia Ki do corpo, de maneira a proporcionar uma vida saudável e bem-estar. Esses tratamentos holísticos (que vêem o corpo como um todo) podem ajudá-lo a tornar-se mais yin- pólo negativo ou yangpólo positivo, dependendo de como estiver se sentindo, ou seja, a tornar-se mais equilibrado. 2.3 O Shiatsu como terapia alternativa Shiatsu é uma prática japonesa desenvolvida por Toru Namikoshi que aborda a condição músculo-esquelético e orgânica, com intuito de prevenir doenças desenvolvendo a resistência natural do corpo a elas. O nome Shiatsu vem da composição shi (dedo) + atsu (pressão). No entender de Jarmey e Mojay (1991, p. 09) o shiatsu é um tipo de trabalho corporal que, na mais elevada expressão, combina aguçada intuição e profundo conhecimento do corpo-mente, do mesmo modo Liechi (1994, p. 07) salienta que o shiatsu é uma arte de curar [...] que serve do poder do toque e da pressão para nos dar acesso as nossas próprias capacidades de cura. Kagotani (2004, p.19) afirma que seu surgimento deu-se por volta de 1910, coincidindo com os movimentos da restauração da medicina tradicional japonesa, tendo sido abandonada quando se optou a medicina ocidental em 1883 pelo governo nipônico. Apesar das vantagens da medicina moderna, os movimentos de restabelecimento da medicina japonesa são intensos. Importada da China por volta do século VI sob a forma de shiatsu, a massagem médica japonesa fundamentada nos comportamentos instintivos do ser humano quando esse apresenta distúrbios de saúde. No Shiatsu, houve uma sistematização científica desses tratamentos instintivos e as pesquisas desenvolveram-se até se tornarem método terapêutico. (KAGOTANI, 2004, p. 19)

8 8 Na linha de pensamento Jahara-Pradipto (1986) permite concluir que no shiatsu faz o uso freqüentemente dos polegares para exercer uma pressão concentrada sobre os pontos ao longo dos meridianos, não obtendo o uso de outros instrumentos para se conseguir o benefício almejado. Desta análise resulta que a prática e experiência do terapeuta é fundamental para poder corrigir disfunções internas, promover a saúde e a manter, fortalecendo o funcionamento dos órgãos e estimulando a resistência natural do corpo às doenças. No entender de Vacchiano (2000, p.25) os meriadianos são canais imaginários por onde flui o KI (japonês) ou CHI (chinês), que é energia vital. Essa energia circula através dos 12 meridianos existentes no corpo e tem relação com cada órgão e víscera, isso demonstra que com a manipulação nos pontos específicos se faz o desbloqueio da energia estagnada no local, promovendo a tonificação, sedação e o equilíbrio, proporcionando um relaxamento do sistema nervoso. Dentro do raciocínio de Jarmey e Mojay (1991) destacam ainda que diversos estilos de shiatsu não usem nenhum canal, alguns usam canais tradicionais da acupuntura e outros o sistema de canais prolongado, mais expressivo ainda o raciocínio de Jahara-Pradipto (1986) onde permite concluir que para a filosofia oriental, a vida se apresenta em um constante fluir. Esse fluir se dá em ciclos sendo representados pelo ying e yang, eles demonstram essas contínuas mudanças, os ritmos da existência. Observe-se, contudo que a teoria do yin e yang é de suma importância na aplicação do shiatsu que utiliza os meridianos como forma de ação nos tratamentos, identificação das patologias e diagnósticos, além de seu aspecto fisiológico. (SOUZA, 2005) Yin é pólo negativo, passivo, profundo, feminino. Yang representa o pólo positivo, ativo, superficial, masculino, no entanto ainda Kagotani (2004) observa que esses ciclos são alternados e complementares, o yin (o Ki da Terra) e o yang (o Ki do Céu), complementando a relação entre eles na natureza, pois há uma ligação direta entre eles, atuando ainda nos cinco elementos madeira, fogo, terra, metal e água que são fundamentais para a avaliação energética do organismo atuando com uma terapêutica bem sucedida em cada patologia. (SOUZA, 2005) Para Kagotani (2004, p. 82), o shiatsu sobre a cabeça pode ser eficaz para os seguintes sintomas: dores de cabeça, enxaqueca, insônia, anemia ou congestão cerebral, perda da memória, tensão nervosa, neurose, queda dos cabelos, distúrbios da menopausa ou da saúde dos cabelos, etc.

9 9 Visando auxiliar no equilíbrio físico/emocional a partir deste estudo desenvolveu-se um protocolo de aplicação da técnica num resultado satisfatório para a melhora do Eflúvio Telógeno. 3 METODOLOGIA Este estudo foi desenvolvido baseado em uma pesquisa de caráter qualitativo exploratório, utilizando-se da técnica de estudo de caso para a análise do objetivo proposto. A pesquisa propôs além do estudo de caso, o desenvolvimento de um vídeo demonstrando os passos utilizados no protocolo de aplicação do shiatsu como coadjuvante no tratamento do Eflúvio Telógeno. Merriam (apud GODOI; BANDEIRA-MELLO; SILVA, 2006, p. 91) conceitua pesquisa qualitativa como sendo: Um guarda-chuva, que abrange várias formas de pesquisa e nos ajuda a compreender e explicar o fenômeno social com menor afastamento possível do ambiente natural. Nesse cenário não se buscam regularidade, mas compreensão dos agentes, daquilo que os levou singularmente a agir como agiram. A pesquisa com caráter exploratório tem como objetivo maior o de familiarizar-se com o problema, visando torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses. O objetivo principal é o aprimoramento de idéias ou a descoberta de intuições (GIL, 2002). A pesquisa em referência trata-se de um estudo de caso, que conforme a percepção de Young (1960 apud GIL, 2002, p. 59) apresenta-se da seguinte forma: (...) Um conjunto de dados que descrevem uma fase ou totalidade do processo social de uma unidade, em suas várias relações internas e nas suas fixações culturais, quer seja essa unidade uma pessoa, uma família, um profissional, uma instituição social, uma comunidade ou uma nação. Para Gil (2002, p. 60) a vantagem da utilização do estudo de caso se dá pelo fato do mesmo poder ter um delineamento adequado a cada situação. Pode-se enquadrar a esta pesquisa o conceito de que existe uma simplicidade dos procedimentos: Os procedimentos de coleta e análise de dados adotados no estudo de caso, quando comparados com os exigidos por outros tipos de delineamento são bastante simples. Da mesma forma, os relatórios dos estudos de caso caracterizam-se pela utilização de uma linguagem e de uma forma mais acessível do que de outros relatórios de pesquisa.

10 10 Seguindo essa concepção, o estudo de caso se dará com a aplicação de uma técnica milenar de massagem o shiatsu, conforme descrito a seguir. Visto que a mesma trabalha com pontos energéticos do corpo, buscando o equilíbrio psico-emocial, como resultado, espera-se uma melhora na queda capilar do voluntário. 3.1 Instrumentos e equipamentos utilizados na pesquisa: Através do critério de amostragem do método naturalístico e após breve entrevista com docentes e discentes do Curso Superior em Tecnologia em Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, campos de Balneário Camboriú para verificar a queixa de queda capilar acentuada, foram escolhidos seis participantes e aplicados os seguintes instrumentos e recursos de pesquisa: a) Ficha de anamnese capilar (APÊNDICE III); b) Protocolo de aplicação da técnica shiatsu desenvolvida e adaptada para a terapia capilar do Eflúvio Telógeno (APÊNDICE VI); c) Questionário de acompanhamento após cada sessão com os voluntários (APÊNDICE VIII). 3.2 Sujeitos da Pesquisa Os sujeitos da pesquisa foram abordados na recepção da coordenação do curso e após investigação de suas características de queda capilar, foram convidados a participar como voluntários da pesquisa. Todos foram informados sobre o objetivo da pesquisa e seus procedimentos, e após concordarem, assinaram um termo de autorização (APÊNDICE V). A pesquisa foi realizada nas instalações do Laboratório de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí Campus Balneário Camboriú, situado na 5ª Avenida, bairro dos Municípios na cidade de Balneário Camboriú/SC. Tendo aprovação da utilização do mesmo pela coordenação do curso conforme (APÊNDICE IV). Após a seleção da amostra, foram feitos os agendamentos de horário dos participantes para: a) Primeiro agendamento: os participantes foram informados sobre os procedimentos da pesquisa, leitura do termo de consentimento e livre esclarecido, bem como o preenchimento da ficha de anamnese capilar;

11 11 b) Segundo agendamento: início do tratamento; c) Demais agendamentos: tratamento. A aplicação da pesquisa ocorreu por meio de sessões semanais durante três meses (90 dias). Sendo que cada voluntário realizou um total de 12 sessões de shiatsu. 3.3 Metodologia de aplicação: Protocolo de tratamento O protocolo de tratamento (APÊNDICE VI) foi desenvolvido e adaptado de acordo com os conceitos de Pereira (2001); Cline, (2003); McCarty (1999) e Liechti, (1994). Utilizando-se como base o procedimento de Pereira (2001, p. 53): Será pedido ao voluntário que colha os cabelos eliminados diariamente por cinco dias seguidos, no decorrer de cada dia, o voluntário deve lavar e enxaguar os cabelos e sobre uma toalha estendida pentear os cabelos, na medida do possível durante o dia recolher os cabelos em pente, escova, travesseiro, roupa e colocar em um envelope, marcando os dias. Após os cinco dias poderemos ter um número aproximado da perda de fios. A sequência de shiatsu para os cabelos foi realizada principalmente em pontos de pressão, melhorando assim a saúde capilar, ativando a circulação, liberando as toxinas do bulbo capilar, prevenindo infecções e revitalizando o folículo piloso. Nos meridianos foi trabalhado o centro energético como um todo e também foram usados alguns pontos chaves de shiatsu para o relaxamento do voluntário, obtendo assim melhores resultados. Os movimentos da massagem foram de deslizamento, amassamento e fricção por todo o couro cabeludo inclusive na nuca e no trapézio (WICHROWSKI, 2007). Após o término do tratamento, foi pedido para que as voluntárias repetissem o mesmo procedimento de coleta dos fios, foi feito antes de iniciar a terapia, para assim concluir se houve ou não diminuição na queda dos fios. Entretanto, também o depoimento do voluntário foi levado em consideração, pois a percepção maior foi a do voluntário. Elaborou-se ainda, um relatório de cada sessão, no qual foram observados alguns aspectos para a análise. O questionário foi composto das seguintes perguntas (APÊNDICE VII): 1. Como se sentiu após a sessão do shiatsu? 2. Durante a semana percebeu-se mais calmo e tranquilo? 3. Mudou algum hábito alimentar durante a semana? 4. Introduziu algum medicamento novo? 5. Dormiu bem todas as noites?

12 12 6. Já percebeu alguma alteração em relação à queda dos cabelos após as duas sessões? 3.4 Aspectos éticos da pesquisa Os participantes foram informados das contraindicações do tratamento, caso não contemplem nenhuma, o próprio termo de consentimento e livre esclarecido será documento legal de que o participante relatou, em sua ficha de anamnese, as informações verdadeiras sobre o questionado. Conforme resolução 196/96, foi garantida ao participante da pesquisa que serão apresentados, no trabalho, somente os dados dos resultados finais sobre o tratamento, ficando preservadas e mantidas em sigilo todas as informações fornecidas e com direito a retirar a qualquer tempo o seu consentimento para o uso da pesquisa. Foi informado ainda que a referida pesquisa seja apresentada em banca avaliadora do trabalho e disponibilizada em meio eletrônico para consulta dos próprios acadêmicos na Biblioteca da UNIVALI. O projeto da presente pesquisa foi apreciado e aprovado pelo Comitê de Ética da UNIVALI conforme ANEXO I. 4 ANÁLISE DOS DADOS A primeira etapa desta análise dos dados consistiu em verificar a quantidade média de queda dos cabelos das voluntárias quando do início do tratamento. As mesmas apresentaram respectivamente uma quantidade de: voluntária fios; voluntária fios; voluntária fios; voluntária fios; voluntária fios e voluntária fios. Embora seja considerada uma normalidade de queda capilar até o número aproximado de 100 fios/dia, com estes números apresentados e com o relato das voluntárias da intensidade da mesma, pode-se constatar um Eflúvio Telógeno como característica da mesma. Ao final das dez sessões realizadas e após nova coleta dos fios pelas mesmas, observou-se uma diminuição na queda considerável na maioria dos casos. Com isto verifica-se que a aplicação do protocolo do shiatsu capilar teve um efeito positivo sobre as mesmas, embora não se tenha tido tempo hábil de completar as sessões estabelecidas que fossem em doze sessões.

13 Voluntária 1 Voluntária 2 Voluntária 3 Voluntária 4 Voluntária 5 Voluntária 6 Quanto dos demais itens avaliados após a aplicação do protocolo obteve-se os seguintes resultados cujos gráficos apresentam-se no apêndice VIII Quando analisado a resposta de cada voluntária como se sentiu após as sessões de shiatsu capilar duas das seis voluntárias se sentiram bem, enquanto as outras quatro relataram que nenhuma diferença significativa tinham sentido, constando um quadro de normalidade. Seguindo o roteiro de perguntas após as sessões também foram avaliados se as voluntárias sentiram-se mais calmas e tranquilas durante a semana tendo o seguinte resultado: das seis voluntárias, três delas apresentaram mais calma no decorrer da semana, entretanto as outras três não tiveram mudanças significativas no quadro. Conforme Cline (2003); Jarmey e Mojay (1991) trabalhando-se os pontos ID, Tian Men e VG o qual libera a energia estagnada equilibrando a desarmonia neuro emocional, resultando em tranquilidade, dimuniuindo com isto o stress que é um dos principais causadores do ET. Para que se pudesse fazer um acompanhamento dos resultados também foi incluída a pergunta para verificar se as voluntárias fizeram uso de algum medicamento durante a aplicação das sessões, visto que alguns medicamentos podem interferir diretamente na queda capilar. Sendo assim o resultado deste item foi o seguinte: apenas uma das voluntárias fez uso no decorrer do tratamento dos seguintes medicamentos: Penvir (herpes) e Cataflan (inflamação) trabalharam-se no ponto VG para a metabolização dos mesmos, Souza (2005).

14 14 Quando questionado o item em relação as voluntárias dormirem bem durante a semana e cujo o resultado em todas foi positivo, deve-se aos pontos trabalhados como TA, B e o E conforme Kagotani(2004) e Souza (2005). O último questionamento foi se realmente as voluntárias perceberam uma melhora na queda. Essa percepção foi em relação aos cabelos que elas conseguiram observar na queda. Apresentando-se os seguintes resultados: das seis voluntárias apenas uma não percebeu diferença ao final do tratamento, no entanto no decorrer do mesmo houve melhora significativa na diminuição da queda capilar, mas importante salientar que ao final a queda se mostrou igual ao início. Já nas outras cinco voluntárias o relato foi de melhora significativa..

15 15 CONSIDERAÇÕES FINAIS Na atualidade onde temos tantas atribulações diárias, familiares, profissionais, estudantis e sociais, percebe-se que o ser humano acaba perdendo seu equilíbrio natural, em decorrência disso vão surgindo problemas ligados à saúde e bem estar emocional. Neste estudo as voluntárias participantes do mesmo têm profissões distintas, mas cada uma qual com carga grande de compromisso. Quando deparadas com a queda capilar essas voluntárias tinham uma preocupação de resolver o problema, porém sem uma definição do que fazer para iniciar isso. A propósito importa observar que se percebeu que após o início da aplicação do protocolo terapia shiatsu capilar as mesmas possuíam vários desequilíbrios no âmbito físico e psicológico além da queda capilar, como dores de cabeça, insônia, mau funcionamento do intestino, mau funcionamento da bexiga e grande índice de estresse. Em decorrência desse fato o resultado da pesquisa poderia ter tido melhores resultados caso esse tratamento pudesse ter sido prolongado. O shiatsu visa o equilíbrio do yin e yang, porém toda mudança comportamental e de hábitos instalados devem ser alterados para que se possa com o passar do tempo regredir o fator primordial que é o eflúvio telógeno, ou seja, diminuir a queda capilar e aumentar a repilação do mesmo. Igualmente, é importante ressaltar que após a aplicação do protocolo nas seis voluntárias apenas uma constou mudança significativa num todo, contudo todas tiveram períodos de diminuição na queda, do mesmo modo uma percebeu ao final do tratamento que a queda ficou estacionada na quantidade inicial do tratamento, as outras cinco voluntárias tiveram diminuição da queda no final. Em vista desses fatores é importante salientarmos que para o processo de repilação não houve tempo significativo para que as voluntárias pudessem observar o crescimento e aumento do mesmo, entretanto percebeu-se que a técnica do shiatsu terapia milenar poderá ser difundida como tratamento complementar aos processos de queda capilar, estando elas associadas ou não a utilização de produtos ou princípios ativos para uma melhora no quadro de eflúvio telógeno. Isso demonstra que profissionais da área de estética deveriam ampliar os seus conhecimentos sobre o shiatsu, agregando assim ao leque de serviços a ser oferecidos pelo profissional de cosmetologia.

16 16 REFERÊNCIAS BARSANTI, Luciano. Dr. Cabelo: saiba tudo sobre os cabelos: estética, recuperação capilar e prevenção da calvície. São Paulo: Elevação, BROWN, Simon. A arte pratica da leitura facial. Barueri: Manole, CASSAR, Mario Paul. Manual de massagem terapêutica. São Paulo: Manole, CLINE, Kyle. Massagem pediatrica chinesa: um guia para terapeutas: técnicas e tratamentos de doenças infantis e problemas crônicos de saúde. São Paulo: Ground, DAWBER, Rodney; NESTE Dominique Van. Doenças dos cabelos e do couro cabeludosinais comuns de apresentação, diagnóstico diferencial e tratamento. São Paulo: Manole, 1996, 261 p. FERNANDES, Mirian. Alopécia areata e as relações com estresse, depressão e psicossomática: uma revisão. 2010, 62f. Monografia (Curso de Pós-Graduação Especialização em Gestão de Pessoas) Universidade do Extremo Sul Catarinense UNESC, Criciúma, GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, GODOI, Christiane Kleinubing; BANDEIRA-DE-MELLO, Rodrigo; SILVA, Anielson Barbosa da. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo, SP: Saraiva, GOMES, Álvaro Luiz, O uso da tecnologia cosmética no trabalho profissional cabelereiro, São Paulo: SENAC, JAHARA-PRADIPTO, Mário. Zen-shiatsu: equilíbrio energético e consciência do corpo. São Paulo: Summus, KAGOTANI, Tsuguo. Shiatsu na estética. São Paulo: Andrei, LEITE JR, Ademir Carvalho. É outono para os meus cabelos: histórias de mulheres que enfrentam a queda capilar. São Paulo: MG Editores, LIECHTI, Elaine. Shiatsu: a massagem japonesa. Lisboa: Estampa, MCCARTEY, Patrick. Guia de shiatsu para principiantes: utilização da pressão digital japonesa para o alivio de dores de cabeça, dor nas costas e hipertensão. Rio de Janeiro: Mauad, NAKANO, Maria Assunta Yamanaka. Acupuntura em dermatologia e medicina estética: a pele sobre o ponto de vista energético, espiritual, funcional e orgânico. São Paulo: Livraria Medicina Paulista, 2005.

17 17 SHIZUTO, Masunaga; OHASHI, Wataru. Zen shiatsu: como harmonizar o yin/yang para uma saúde melhor. São Paulo: Cultrix, PEREIRA, José Marcos. Propedêutica das doenças dos cabelos e do couro cabeludo. São Paulo: Atheneu, p. SOUZA, Wanderley de. Shiatsu dos meriadianos: um guia passo a passo. São Paulo: Editora SENAC, São Paulo, SHEALY, C. Norman; MYSS Caroline M. Medicina intuitiva: reações emocionais, psicológicas e espirituais que propiciam a saúde e a cura. São Paulo: Cultrix LTDA, SILVA, Rose Mari; QUIROGA, Wiliane Gomes. Guia fácil de saúde e beleza. Uberlândia: Natureza, SPILBERG Clara. Eflúvio Telógeno. In: KEDE M.P.V.; SABATOVICH O. Dermatologia estética. São Paulo: Atheneu, 2004, 771p. Cap. 7.3, p STEINER, Denise. Alopecia na mulher. Revista brasileira de medicina, Rio de Janeiro. Disponível em: <http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp? fase=r003&id_materia=302.>. Acesso fevereiro de TRAVASSOS, Patricya. Alternativas de a a z. Rio de Janeiro: Senac, VACCHIANO, Aridinéia. Shiatsu facial: a arte do rejuvenescimento. Rio de Janeiro: Brasport, WEN, Tom Sintan. Acupuntura clássica chinesa. São Paulo: Cultrix, WICHROWSKI, Leonardo. Terapia capilar: uma abordagem complementar. Porto Alegre: Alcance, p. FOCKS, Claudia. Atlas de acupuntura. Espanha: Elsevier Masson, p. MCCARTEY, Patrick, Guia de shiatsu para pricipiantes: utilização da pressão digital japonesa para alívio de dores de cabeça, dor nas costas e hipertensão. Rio de Janeiro: Mauad, p. JARMEY, Chris; MOJAY, Gabriel. Shiatsu: um guia completo. São Paulo. Cultrix, p. KAVANAGH, Wendy. Exercícios básicos de massagem: como tratar dores, estresse e falta de energia. São Paulo: Manole, p.

18 18 APÊNDICE I - TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO PARA PROJETOS DE PESQUISA Você está sendo convidado (a) para participar, como voluntário, em uma pesquisa. Após ser esclarecido (a) sobre as informações a seguir, no caso de aceitar fazer parte do estudo, assine ao final deste documento, que está em duas vias. Uma delas é sua a outra é do pesquisador responsável. Em caso de recusa você não será penalizado (a) de forma alguma. INFORMAÇÕES DA PESQUISA: Título do Projeto: SHIATSU CAPILAR: Terapia Alternativa para o Eflúvio Telógeno. Pesquisado responsável: Denise krüger Moser Telefone para contato: Pesquisador ¹: Beatriz Fuchs Telefone para contato: Pesquisador ²: Marli Otilia Eggert Telefone para contato: Esta pesquisa tem como objetivo principal verificar se a aplicação da técnica de massagem denominada Shiatsu contribui para o processo de repilação ou aumento de densidade capilar em voluntários que se encontram com Eflúvio Telógeno (queda de cabelo). Esta pesquisa é parte integrante do Trabalho de Iniciação Científica das acadêmicas Beatriz Fuchs e Marli Otilia Eggert, sendo este trabalho pré requisito para a obtenção da graduação das mesmas do curso Superior em Tecnologia em Cosmetologia e Estética, da UNIVALI Universidade do Vale do Itajaí. Esta pesquisa visa permitir as acadêmicas participantes uma maior familiaridade com os estudos realizados dentro das disciplinas Cabelos Corte e Produção e Terapias Alternativas a qual fazem parte do curriculum do curso Superior em Tecnologia em Cosmetologia e Estética, desenvolvendo o senso de pesquisa, responsabilidade e investigação. METODOLOGIA DA PESQUISA A pesquisa caracteriza-se por qualitativa do tipo exploratória, sendo utilizado como instrumento de pesquisa um estudo de caso com a participação de seis voluntárias do sexo feminino. O universo da pesquisa serão docente e discentes da própria Universidade no Campus de Balneário Camboriú do Curso em Tecnologia em Cosmetologia Estética que após convite deverão passar por uma breve entrevista para a verificação da existência e queixa de

19 19 queda capilar a qual poderá ser denominada e caracterizada como Eflúvio Telógeno. O voluntário deverá apresentar uma queda capilar acentuada instalada há mais de 30 dias sem motivo ou causa definida para poder fazer parte da amostra do estudo. Inicialmente e após o aceite da participação a voluntária deverá fazer o preenchimento da ficha de anamnese na qual constarão os questionamentos descritos abaixo: FICHA DE ANAMNESE CAPILAR Dados pessoais contendo as informações como: nome, endereço, idade, profissão, endereço eletrônico; Análise do fio como queda, quebra, afinamento, fios ressecados, descamações; Áreas acometidas de queda com rarefação capilar no couro cabeludo: nuca, lateral, frontal, superior; Tempo de evolução da queda capilar; Apresentação de enfermidades como: depressão, alergias, estado de ansiedade, dieta alimentar, diabetes, anemia, tiques nervosos, ciclos menstruais alterados; Faz-se uso de alguma medicação ou fez nos últimos meses; Histórico familiar de calvície; Qual a quantidade de cabelos que caem diariamente; Procedimentos químicos feitos recentemente como coloração, alisamentos e etc; Tratamentos feitos no salão e freqüência como: escova e prancha; Se já fez tratamento capilar; Teve perda de peso nos últimos meses, esta fazendo dieta, tipo de alimentação, consome água com que freqüência, ingestão de bebidas alcoólicas; Problemas psicoemocionais; Hábitos de higiene capilar como: freqüência que lava os cabelos; produtos utilizados e a temperatura da água durante a lavagem. Apresentam fraturas, problemas do coração, problemas nos ossos, sangramento interno, doenças contagiosas; Pratica de atividades físicas. Estes dados são importantes para que se possa fazer um cruzamento de informações para a caracterização e evolução da queda capilar. A possibilidade de a voluntária participar da pesquisa além que estar com queda capilar acentuada também estará ligada a mesma não possuir determinadas enfermidades que constam na ficha de anamnese, pois existem também as contra-indicações na aplicação da massagem. Caso a voluntária apresente algumas das enfermidades relacionadas na ficha a mesma será informada e dispensada da participação da pesquisa. No primeiro agendamento os participantes serão informados da forma como será realizada a pesquisa, será lido o termo de consentimento e livre esclarecido, bem como o preenchimento da ficha de anamnese, ao final será solicitado ao voluntário que colha os cabelos eliminados diariamente por cinco dias seguidos, no decorrer de cada dia, o voluntário deve lavar e enxaguar os cabelos e sobre uma toalha estendida pentear os cabelos, na medida do possível durante o dia recolher os cabelos em pente, escova, travesseiro, roupa e colocar em um envelope, marcando os dias. Após os cinco dias poderemos ter um número aproximado da perda de fios.

20 20 No segundo agendamento se dará o início do tratamento com o voluntário sentado em uma cadeira confortável, seguindo com a seqüência da massagem oriental shiatsu de acordo com um protocolo desenvolvido e adaptado para o couro cabeludo. Esta técnica consiste na utilização de pressão suave com os dedos em pontos específicos do couro para a liberação e equilíbrio de energia vital, durante todo o tratamento será trabalhado com técnicas manuais, sem utilizar nenhum tipo de aparelho. Serão utilizados pontos específicos para o relaxamento do participante sendo alternadas técnicas de deslizamento, amassamento, fricção e percussão por todo o couro cabeludo. A primeira sessão será no máximo de 25 minutos (vinte e cinco) que será o preenchimento da ficha de anamnese, e esclarecimento de dúvidas. Nas sessões seguintes o tempo de duração será o mesmo (vinte e cinco minutos) incluindo um questionário que será feito ao final de cada sessão com as seguintes perguntas: 1 - Como se sentiu após a sessão do shiatsu? 2 - Durante a semana percebeu-se mais calmo e tranquilo? 3 - Mudou algum hábito alimentar durante a semana? 4 - Introduziu algum medicamento novo? 5 - Dormiu bem todas as noites? 6 - Já percebeu alguma alteração em relação à queda dos cabelos após as duas sessões? O participante terá 12 encontros com as pesquisadoras, realizando uma sessão por semana durante 3 meses (90 dias). Esclarecemos que em todas as aplicações nas sessões de shiatsu, o pesquisador responsável estará junto das pesquisadoras participantes. LOCAL DA PESQUISA Serão utilizadas as instalações do Laboratório de Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí, situado a 5ª Avenida, bairro dos municípios, na cidade de Balneário Camboriú. Tendo aprovação da utilização do mesmo pela coordenação do curso (APÊNDICE VI). PERÍODO DA PESQUISA E DATA DA SUA REALIZAÇÃO Serão realizados os procedimentos de acordo a o agendamento do voluntário na segunda-feira tendo disponíveis os horários a partir das 13h30min até as 21h00min, em função do horário de atendimento do laboratório e visto haver disponibilidade tanto da pesquisadora responsável como das pesquisadoras participantes e após a autorização do Comitê de Ética. ASPECTOS ÉTICOS DA PESQUISA

21 21 Os participantes serão informados das contraindicações do tratamento caso o voluntário apresente: fraturas, quadros hemorrágicos, febre alta, doenças infecciosas, casos graves de osteoporose, problemas degenerativos ósseos, câncer só com autorização médica, sangramentos internos, como o que sofrem úlcera, aneurisma ou hemofilia. Não é possível, também, trabalhar sobre queimaduras, feridas, cicatrizes recentes, em casos de ataques cardíacos ou derrames recentes, doenças contagiosas da pele, doenças sexualmente transmissíveis, caso não contemplem nenhuma, o próprio termo de consentimento e livre esclarecido será documento legal de que o participante declarou serem verídicas as informações dadas em sua ficha de anamnese, Com exceção das contraindicações estabelecidas para a aplicação da técnica durante a pesquisa, informamos que a prática do shiatsu não implica em nenhuma alteração de pele, membros, ossos, nenhuma reação alérgica, pois não será utilizado produtos de espécie alguma na pele do voluntário ou nas mãos do terapeuta. A voluntária poderá apresentar um relaxamento leve após cada sessão, não sendo esperado nenhum outro tipo de reação adversa. Conforme resolução 196/96, garantimos ao participante desta pesquisa que serão apresentados, no trabalho, somente os dados dos resultados finais sobre o tratamento, ficando preservadas e mantidas em sigilo todas as informações fornecidas e com direito a retirar a qualquer tempo o seu consentimento para o uso da pesquisa. Informamos ainda que a referida pesquisa será apresentada em banca avaliadora do trabalho e disponibilizada em meio eletrônico para consulta dos próprios acadêmicos na Biblioteca da UNIVALI. A pesquisa será concluída de acordo com a sua propriedade para reunir questões entre o assunto adquirido na analise. A identificação do voluntario será conservada e por eventual circunstância não querer participar não terá nenhum dano a sua pessoa. Fica registrado que a participação é voluntária não implicando em pagamento de qualquer espécie (remuneração ou indenização). Igualmente não terá indenização a fim de quaisquer ações judiciais movidas pelo entrevistado a exemplo de desconforto e danos morais que por ventura possa compreender como pertinentes. Espera-se que, ao concluir a aplicação do protocolo de acordo com a metodologia proposta, seja possível observar, nos voluntários, uma diminuição da queda de cabelo, tendo assim às acadêmicas contribuído para a melhora no equilíbrio físico/emocional do voluntário e conseqüentemente, em sua queda capilar, o que possibilitará contemplar todos os itens dos objetivos geral e específicos deste projeto. A pesquisadora responsável juntamente com as pesquisadoras participantes compromete-se a enviar pelo correio eletrônico ( ) o resultado da pesquisa (trabalho concluído) para os participantes como forma de agradecimento e para que possam fundamentar a autenticidade do trabalho. Denise Kruger Moser Pesquisadora Responsável

22 22 CONSENTIMENTO DE PARTICIPAÇÃO DO SUJEITO Eu,, RG, CPF abaixo assinado, concordo em participar do presente estudo como sujeito. Fui devidamente informado e esclarecido sobre a pesquisa, os procedimentos nela envolvidos, assim como os possíveis riscos e benefícios decorrentes de minha participação. Foi-me garantido que posso retirar meu consentimento a qualquer momento. Local e data: Nome: Assinatura do Sujeito ou Responsável: Telefone para contato:

23 23 APÊNDICE II - TERMO DE COMPROMISSO DE UTILIZAÇÃO DE DADOS E/OU PRONTUÁRIOS. Nós, abaixo assinado, orientador e acadêmicos responsáveis pelo Trabalho de Conclusão de Curso intitulado: SHIATSU CAPILAR: Terapia Alternativa para o Eflúvio Telógeno, que irá utilizar os dados e imagens coletadas disponibilizadas pelos participantes da pesquisa, comprometendo-nos a manter a privacidade e a confiabilidade desses dados, preservando integralmente o anonimato dos participantes. Os dados serão utilizados somente nesse projeto de pesquisa. Qualquer outro uso que venha a ser planejado deverá ser objeto de novo projeto de pesquisa e ser submetido à apreciação do Comitê de Ética em Pesquisa da UNIVALI. Balneário Camboríu SC, de de Beatriz Fuchs (Acadêmica) Marli Otilia Eggert (Acadêmica) Denise Kruger Moser Orientado

24 24 APÊNDICE III - FICHA DE ANAMENSE Nome:...Profissão:... Data de Nascimento:... Sexo: F ( ) M ( ) Filhos:... Endereço: Fone:... Qual a queixa principal: ( ) Queda ( ) Afinamento ( ) Quebra ( ) Diminuição do volume ( ) Oleosidade ( ) Descamações ( ) Fios ressecados Área com queda difusa ou concentrada : Frontal ( ) Parietal ( ) Superior ( ) Occiptal ( ) Tempo de evolução da queda: ( ) de 30 a 60 dias ( ) mais de 60 dias Apresenta alguma alteração ou encontra-se com alguma dessas enfermidades: Doenças febris ( ) Alergias ( ) Infecções ( ) Tumores ( ) Acne ( ) Hipertireoidismo ( ) Diabetes ( ) Problemas dentários ( ) Ansiedade ( ) Depressão ( ) Tiques nervosos ( ) Hirsutismo ( ) Ciclos menstruais alterados ( ) Menopausa ( ) Cirurgia ( ) Anemia ( ) Puerpério período pós-parto ( ) Fez uso de medicamento nos últimos 12 meses? Sim ( ) Qual Não ( ) Existe histórico familiar de calvície? Sim ( ) Não ( ) Qual a quantidade de cabelos que caem diariamente? Até 100 fios ( ) + de 100 fios ( ) Estão caindo inteiros ou quebrando? Outros pelos do corpo estão caindo? Sim ( ) Não ( ) As unhas apresentam algum problema? Sim ( ) Não ( ) Os cabelos estão mais finos? Sim ( ) Não ( ) O cabelo fica oleoso na raiz mais rapidamente? Sim ( ) Não ( ) Fez procedimentos químicos recentemente? Alisamento ( ) Progressiva com uso de formol ( ) Permanente ( ) Descoloração ( ) Tonalização ( ) Coloração ( ) Faz escova ou prancha no salão? Sim ( ) Frequência: semanal( ) Quinzenal( ) Mensal( ) Não ( ) Faz uso de algum xampu específico:

25 25 Sim ( ) Qual: Não ( ) Com que frequência lava os cabelos na semana: 1 X ( ) 2 X ( ) 3X ( ) ou + X ( ) Os cabelos estão expostos a água do mar ou piscina? Sim ( ) Frequência: Não ( ) Quantas vezes se penteia ao dia: 1 X ( ) 2 X ( ) 3X ( ) ou +X ( ) Usa rolos? Elásticos? Pentes quentes? Sim ( ) Que frequência? Não ( ) Já fez ou faz tratamento capilar?sim ( ) Qual: Não ( ) Emagreceu muito nos últimos tempos? Sim ( ) Quanto: Não ( ) Considera-se uma pessoa estressada? Sim ( Não ( ) ) Fator predominante: Toma algum mineral ou suplemento de vitaminas? Sim ( ) Quais: Não ( ) Trabalha em ambiente exposto a substâncias químicas? Sim ( ) Quais: Não ( ) Faz reposição Hormonal? Sim ( ) Não ( ) Usa marca-passo? Sim ( ) Não ( ) Tem alguma placa de metal no corpo? Sim ( ) Não ( ) Faz, atualmente, algum tipo de quimioterapia ou radiação?sim ( ) Não ( ) Transpira muito no couro cabeludo? Sim ( ) Não ( ) Fez alguma cirurgia? Sim ( ) Qual? Não ( ) Data: Faz algum tipo de dieta? Sim ( ) Qual? Não ( ) Ingere quantos copos de água ao dia? 1 copo ( ) 2 copos ( ) 3 ou + copos ( ) Consumo de carne vermelha? Quantas vezes na semana? 1 X ( ) 2 X ( ) 3 ou + ( ) Nenhuma ( ) Tipo de alimentação: Balanceada ( ) Natural ( ) Gordurosa ( ) Ingestão de bebida alcoólica: Casual ( ) Frequente ( ) É fumante? Sim ( ) Não ( )

26 26 Pratica exercício físico na semana? Sim ( ) 1 X ( ) 2 X ( ) 3X ( ) Não ( ) Que tipo de exercício? Caminhada ( ) Musculação ( ) Yoga ( ) Natação ( ) Outro As perguntas abaixo são importantes serem respondidas com franqueza, pois se possuir algum desses itens você não poderá receber a massagem shiatsu. Estas são suas contraindicações: ( ) Fraturas, ( ) quadros hemorrágicos, ( ) problemas degenerativos ósseos, ( ) sangramentos interno, ( ) queimaduras, ( ) feridas, ( ) cicatrizes recentes, ( ) ataques cardíacos, ( ) derrames recentes, ( ) doenças contagiosas da pele. Declaro serem verídicas as informações por mim prestadas nesta ficha de anamnese capilar. / /. Assinatura:

27 27 APÊNDICE IV - TERMO DE AUTORIZAÇÃO PARA UTILIZAÇÃO DO ESPAÇO FÍSICO E EQUIPAMENTOS. Nós, Denise Kruger Moser, pesquisadora responsável e orientadora, Beatriz Fuchs e Marli Otilia Eggert, pesquisadoras participantes e acadêmicas do Curso Superior em Tecnologia em Cosmetologia e Estética, da Universidade do Vale do Itajaí, com o trabalho de Conclusão de Curso intitulado: SHIATSU CAPILAR: Terapia Alternativa para o Eflúvio Telógeno. Requeremos a permissão desta coordenação, para o uso do Laboratório de Cosmetologia e Estética Bloco 6ª em dia e horário determinados, para executar nossa pesquisa. Dentro da determinação ética nos encarregaremos por qualquer dano ou prejuízo que possam ocorrer durante a aplicação de nossa pesquisa. Balneário Camboriú SC, de de Beatriz Fuchs Marli Otilia Eggert Denise Kruger Moser Aceite coordenação do Curso Superior de Tecnologia em Cosmetologia e Estética Universidade do Vale do Itajaí Campus Balneário Camboriú/SC.

28 28 APÊNDICE V - ROTEIRO PRA PRÉ- SELEÇÃO DA AMOSTRA: Olá boa tarde ( noite), Nós formandas do curso Superior em Cosmetologia e Estética estamos realizando nosso trabalho de conclusão de curso. Você poderia nos conceder 5 minutos de atenção e concorda em participar da pré-seleção da nossa pesquisa? Nome: Idade: Acadêmico ( ) Docente ( ) 1 Você tem percebido um aumento na queda de cabelos nas últimas semanas? ( ) sim ( ) não 2 Quanto tempo vem percebendo a queda excessiva dos fios? ( ) menos de 30 dias ( ) 30 dias ( ) mais de 30 dias 4- Percebe se há falha, ou seja, diminuição da densidade dos cabelos em alguma região do couro cabeludo? ( ) sim ( )não ( ) não sabe Após as informações colhidas as acadêmicas então darão o resultado positivo ou negativo para a participação da amostra da pesquisa. Se não possuir agradecer pela atenção e dispensar o entrevistado, se possuir convidá-lo a fazer parte da pesquisa como voluntário.

29 29 APÊNDICE VI - PROTOCOLO DE ATENDIMENTO: SHIATSU CAPILAR Aplicando-se como base a técnica de Pereira (adaptado, 2001, p. 53): antes de o voluntário começar o tratamento este fará o seguinte procedimento: Será pedido ao voluntário que colha os cabelos eliminados diariamente por cinco dias seguidos, no decorrer de cada dia, o voluntário deve lavar e enxaguar os cabelos e sobre uma toalha estendida pentear os cabelos, na medida do possível durante o dia recolher os cabelos em pente, escova, travesseiro, roupa e colocar em um envelope, marcando os dias. Após os cinco dias poderemos ter um número aproximado da perda de fios. O protocolo da terapia oriental Shiatsu aplicado nos voluntários terá a finalidade no couro cabeludo e nos fios de melhorar a saúde capilar, ativar a circulação levando até a raiz dos cabelos (bulbo piloso) e evitar a queda dos mesmos, liberar as toxidades do bulbo capilar, previne infecções e revitaliza o folículo piloso, por isso para aplicar esta massagem de maneira correta e de resultados significativos é preciso de alguns cuidados como cita Kagotani (adaptado, 2004, p ) 1- As mãos devem ser mantidas sempre limpas e as unhas cortadas para não ocorrer lesões ao voluntário; 2- É essencial aprender corretamente o Shiatsu sob a direção de um professor qualificado; 3- Controlar a respiração e usá-la em harmonia com o voluntário, concentrar no que esta fazendo e deixe a natureza cuidar da cura; 4- Manter uma postura correta na aplicação da técnica, pois a pressão aplicada em má posição e com frequência mal feita é às vezes perigosa; 5- Conhecer a manobra de pressão dos pontos para não ocorrer deste excesso de aplicações fortes, podendo começar de maneira mais leve e aumentá-las se necessário; 6- Não é recomendado receber a terapia depois de uma refeição ou em casos de se encontrarem com febre. Travassos (2003, p.173) acrescenta ainda (...) Toda e qualquer terapia alternativa é apenas um auxiliar para que se aprenda o caminho de volta para a saúde.

30 30 Pré-Procedimento Terapêutico: Coloque o voluntário sentado e uma toalha nos ombros, como na figura abaixo: Fonte: Kavanagh (2006) 1- Descontraia os ombros com manobras de deslizamento, técnicas de círculos na nuca e percussão com punho na região dos ombros; 2- Deslize até a base occipital e faça pressões na ponta do dedo o suficiente para apreender o couro cabeludo e movê-los sobre os ossos cranianos, efetuando pequenos movimentos circulares em todo o couro cabeludo em seguida faça deslizamentos superficiais e profundos em sequência rápida; 3- Percussões com as pontas dos dedos e com o punho no alto da cabeça; 4- Segure firme com a mão esquerda a cabeça do voluntario e a outro pegue mechas de cabelos e de leves puxões em seguida com as duas mãos pegue todo o cabelo e repita o mesmo movimento; 5- Para finalizar: pressão com rotação palmar nas têmporas, na face, região frontal e couro cabeludo. Procedimento usando os Meridianos: Foi trabalhado um centro energético como todo intercalando com pontos chaves, pois estes podem evitar o agravamento na queda de cabelo devido a fatores neuroemocionais como a depressão, ansiedade, estresse e outros, desta forma foram avaliados os casos e quando necessário aplicado em pontos para estes problemas para melhor resultados e relaxamento do voluntário. A pressão em cada ponto será repetida de 5 vezes, aplicando no começo compressão media e mudando conforme a necessidade do voluntário.

31 31 Figura 1 Meridiano na cabeça Fonte: Vacchiano (2000) Meridianos que serão trabalhados: Intestino Grosso (IG) Receber e excretar os alimentos digeridos. Indicações: cansaço aparente, tremor, busca de isolamento, depressão, dor, paralisia facial. IG19- Sobre o lado superior a 1/2 *tsun do ponto IG20. IG20- Na borda inferior na asa do na Figura 2 - Tsun Figura 3 Meridiano do intestino grosso *Tsun= uma polegada Fonte: Kagotani (2004) Fonte: Kagotani (2004)

32 32 Estômago (E) Recebe os alimentos, os líquidos e processa, controla funções digestivas. Indicações: dores de cabeças, indisposição, pesadelos, disfunções de funcionamento do ovário, apetite, ciclo menstrual, nutrição: emocional ou social. E8- Localização: 1/2 tsun acima da linha do cabelo, no canto-lateral da linha do cabelo. Figura 4 Meridiano do estômago Fonte: Wen (2006) Intestino Delgado (ID) Digerir, absorver, separar o puro do impuro. Governa todo o corpo. Indicações: ansiedade mental, excitação emocional, colapso nervoso e ódio não tratando eles afetam a circulação sanguínea causando estagnação do sangue o que afeta o corpo inteiro. ID18- no bordo inferior do osso malar, na linha da comissura lateral da pálpebra. ID19- na frente do ouvido, no oco da articulação. Figura 5 Meridiano do intestino delgado Fonte: Wen (2006) Bexiga (B) Armazenar temporariamente os líquidos e depois eliminar. Coopera com o sistema hormonal renal e a glândula pituitária, se liga ao sistema nervoso autônomo e elimina o produto final da purificação líquida do corpo pela urina. Associação física: desequilíbrio capilar provoca a queda dos cabelos ou aparecimento dos fios grisalhos. Além de ser o meridiano acoplador do rim, e por não conter o ponto do rim na cabeça foi trabalhado com vários pontos da bexiga. Indicações: dor de cabeça e olhos, tensão na nuca, insônia, dor na testa, tonteira. B3-1/2 tsun em cima da linha do cabelo. B4- na linha vertical, 1/5 tsun lateral da linha central.

33 33 B7- Situa-se a 1 tsun para frente e a 1/5 tsun lateralmente ao VG-20. B8-1/5 tsun atrás do B7. B10-1/3 tsun lateral da linha média dorsal Figura 5 Meridiano da bexiga Fonte: Wen (2006) Triplo Aquecedor (TA) Dirigir as funções do KI de todo o corpo, fazer o transporte dos alimentos, transformação e geração do KI, sangue e líquidos do organismo para metabolização. Indicações: dor ao longo do meridiano, insônia, respiração curta, tristeza, transpiração espontânea. TA17- Parte posterior do lobo do ouvido, em uma depressão. TA2O- No nível do ponto mais alto do pavilhão auricular, no limite do cabelo. Figura 6 Meridiano do triplo aquecedor Fonte: Wen (2006) Vesícula Biliar (VB) Armazenar a bile, que é o excedente do Fígado. Auxilia a digestão. Vesícula biliar distribui os nutrientes e equilibra a energia total através de hormônios e secreções. Indicações: Medo, depressão, ansiedade, enxaqueca, tontura e dores no peito. VB4- Na região temporal alta, no limite do cabelo. VB5- a 1/2 tsun para baixo do VB4. VB6- Situa-se a 1/2 tsun lateral ao ponto VB-5.

34 34 VB9- a 2 tsun para cima da linha de incerçao de cabelos. VB14-1 tsun acima da linha da sobrancelha. VB17-A 3 e meio tsun lateral a linha media do crânio. VB18- A 1/2 tsun, posteriormente, do ponto VB17. VB20- abaixo da borda occipital, na linha média horizontal. Figura 6 Meridiano da vesícula biliar Fonte: Vacchiano (2000) Vaso Governador (VG) Relacionado com as funções do sistema nervoso central, influência em todos os meridianos corporais yang, com possibilidade de aumentar a força da mesma. Indicações: clareia os sentidos, acalma o espírito, alivia o fígado, desordens mentais e a levantar a autoestima. VG24- Situa-se na região frontal, 1/2 tsun acima da linha de inserção dos cabelos. VG23-. Situa-se na região frontal, a 4 tsun anterior ao VG-20. VG21- Situa-se no topo da cabeça, a 1,5 tsun para frente do VG-20. VG20- No alto da cabeça, a 7 tsun acima da linha de inserção dos cabelos da nuca. VG18- Situa-se na região occipital, a 1,5 tsun acima do VG-17. VG16- Situa-se na região occipital, a 1 tsun acima da linha de inserção dos cabelos. Figura 7 Meridiano vaso governador Fonte: Focks (2009)

35 35 Porta do Céu TIAN MEN - do meio da sobrancelha até a linha dos cabelos. Ação: depressão, ansiedade, terror, pânico e medo. Figura 8 Meridiano tian men Fonte: Mccarty (1999) Ponto Dolorido THIANG YING Encontra-se em qualquer parte do corpo que sinta dor ao ser pressionado. Ação: dispersa a estagnação, alivia a dor, promove a circulação. Figura 8 Meridiano thiang ying Fonte: Jarmey; Mojay (2002)

36 36 APÊNDICE VII - PROTOCOLO DE ATENDIMENTO: SHIATSU CAPILAR 1 - Como se sentiu após a sessão do shiatsu? R:. 2 - Durante a semana percebeu-se mais calmo e tranquilo? R:. 3 - Mudou algum hábito alimentar durante a semana? R:. 4 - Introduziu algum medicamento novo? R:. 5 - Dormiu bem todas as noites? R:. 6 - Já percebeu alguma alteração em relação à queda dos cabelos após as primeiras duas sessões? R:.

37 ANEXO I 37

38 38

39 39 APÊNDICE VIII Pergunta de número 1. Como se sentiu após as duas primeiras sessões? Como se sentiu após as duas primeiras sessões? 17% 83% Normal Bem APÊNDICE IX Pergunta de número 2. Durante a semana percebeu-se mais calma e tranqüila? Durante a semana percebeu-se mais calma e tranqüila? 50% 50% Não Sim APÊNDICE X Pergunta de número 3. Mudou o hábito alimentar durante a semana?

40 40 Mudou o hábito alimentar durante a semana? 17% Não Sim 83% A mudança percebida neste quadro deu-se de uma das voluntárias, pois aumentou a ingestão de água diária, com isso percebeu melhoras no funcionamento do intestino e bexiga. APÊNDICE XI Pergunta de número 4. Utilizou alguma medicação durante o tratamento? Utilizou alguma medicação durante o tratamento? 17% 83% Não Sim APÊNDICE XII Pergunta de número 5. Passou a dormir melhor após o início do tratamento?

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

Acupuntura: a escuta das dores subjetivas

Acupuntura: a escuta das dores subjetivas 38 Acupuntura: a escuta das dores subjetivas Simone Spadafora A maior longevidade expõe os seres vivos por mais tempo aos fatores de risco, resultando em maior possibilidade de desencadeamento de doenças

Leia mais

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA Zardo L*¹ Silva CL*² Zarpellon LD*³ Cabral LPA* 4 Resumo O Vírus da Imunodeficiência humana (HIV) é um retrovírus que ataca o sistema imunológico.através

Leia mais

OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS OTRABALHO NOTURNO E A SAÚDE DO TRABALHADOR: ESTUDO EXPLORATÓRIO EM TAUBATÉ E SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Tatiane Paula de Oliveira 1, Adriana Leonidas de Oliveira (orientadora) 2 1 Universidade de Taubaté/ Departamento

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO DADOS DA DISCIPLINA CÓDIGO NOME CH TOTAL PERÍODO HORÁRIO 0395 Recursos Terapeuticos Manuais PROFESSOR (ES) Profa. Esp. Maria da Consolação Rios da Silva 60 h T-40 h/p-20 h 4º MATUTINO EMENTA:

Leia mais

TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL

TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL Christiano de Oliveira Pereira 1 RESUMO O caráter específico de cada indivíduo é resultante de todas as experiências

Leia mais

Secos, mistos, oleosos. Qual o seu tipo de cabelo? Você cuida bem de seus cabelos? Confira algumas dicas da dermatologista Dra. Andréa Botto.

Secos, mistos, oleosos. Qual o seu tipo de cabelo? Você cuida bem de seus cabelos? Confira algumas dicas da dermatologista Dra. Andréa Botto. Secos, mistos, oleosos. Qual o seu tipo de cabelo? Você cuida bem de seus cabelos? Confira algumas dicas da dermatologista Dra. Andréa Botto. CONTEÚDO HOMOLOGADO Nesta entrevista ao isaúde Bahia, a médica

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DO ESPORTE NA ESCOLA POR MEIO DE UM ESTUDO DE CASO

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DO ESPORTE NA ESCOLA POR MEIO DE UM ESTUDO DE CASO CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DO ESPORTE NA ESCOLA POR MEIO DE UM ESTUDO DE CASO FINCK, Silvia Christina Madrid (UEPG) 1 TAQUES, Marcelo José (UEPG) 2 Considerações iniciais Sabemos

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Conteúdo do curso de pedras quentes na Bergqvist Massagem e Treinamento

Conteúdo do curso de pedras quentes na Bergqvist Massagem e Treinamento Conteúdo do curso de pedras quentes na Bergqvist Massagem e Treinamento O que são pedras quentes? A massagem com pedras quentes é muito utilizada em terapias naturais ou complementares, como em consultórios

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física ATIVIDADE FÍSICA ASILAR Departamento de Psicologia e Educação Física 1. INTRODUÇÃO Compreensivelmente, à medida que envelhecemos podemos observar várias mudanças, tanto com relação aos nossos órgãos e

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais

RECONSTRUÇÃO CAPILAR POR NANOQUERATINIZAÇÃO EM PRÁTICAS SUPERVISIONADAS DE CAPILAR DO CURSO DE ESTÉTICA E COSMÉTICA RELATO DE CASO

RECONSTRUÇÃO CAPILAR POR NANOQUERATINIZAÇÃO EM PRÁTICAS SUPERVISIONADAS DE CAPILAR DO CURSO DE ESTÉTICA E COSMÉTICA RELATO DE CASO RECONSTRUÇÃO CAPILAR POR NANOQUERATINIZAÇÃO EM PRÁTICAS SUPERVISIONADAS DE CAPILAR DO CURSO DE ESTÉTICA E COSMÉTICA RELATO DE CASO ESCOBAR Sabrina Batista 1, MORALEZ Joceane Mate 1, FRITZ Flávio 2 Palavras-Chave:

Leia mais

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO E- BOOK GRATUITO Olá amigo (a), A depressão é um tema bem complexo, mas que vêm sendo melhor esclarecido à cada dia sobre seu tratamento e alívio. Quase todos os dias novas

Leia mais

Afecções capilares/procedimento/práticas assistenciais.

Afecções capilares/procedimento/práticas assistenciais. Tricologia Afecções capilares/procedimento/práticas assistenciais. Anexo da pele Anatomia do couro cabeludo Doenças de couro cabeludo Protocolo Definições patológicas Tratamento patológicos Matérias e

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

Programa de Controle de Peso Corporal

Programa de Controle de Peso Corporal 15 Programa de Controle de Peso Corporal Denis Marcelo Modeneze Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde na UNICAMP principal objetivo de desenvolver este tema com os alunos

Leia mais

HIPNOSE. Como funciona a Hipnose?

HIPNOSE. Como funciona a Hipnose? REIKI O Reiki é uma técnica japonesa de canalização de energia, passada através do toque das mãos para a harmonização dos corpos físico, emocional, mental e energético e baseia-se na ideia de que uma "energia

Leia mais

... Sumário. Prefácio... 11 Introdução... 15

... Sumário. Prefácio... 11 Introdução... 15 ...... Sumário Prefácio... 11 Introdução... 15 1. As mulheres e o cabelo: um caso de amor eterno... 19 2. O eflúvio telógeno... 23 3. Distúrbios alimentares e queda de cabelo... 51 4. A alopecia androgenética...

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA UNIARA COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA UNIARA COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ROTEIRO SUGERIDO PELA RESOLUÇÃO Nº 466/12 O respeito à dignidade humana exige que toda pesquisa se processe após o consentimento livre e esclarecido dos sujeitos, indivíduos ou grupos que por si e/ou por

Leia mais

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE Quem somos A nossa equipa apresenta um atendimento personalizado ao nível da Osteopatia através de uma abordagem multidisciplinar de qualidade, avaliação, diagnóstico e

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Abordagem e Tratamento do Tabagismo PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Abordagem e Tratamento do Tabagismo I- Identificação do Paciente Nome: Nº do prontuário:

Leia mais

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque é um parceiro VIH positivo numa relação com um homem.

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque é um parceiro VIH positivo numa relação com um homem. Informação ao participante e consentimento informado para o parceiro VIH positivo Estudo PARTNER O estudo PARTNER é um estudo levado a cabo com casais em que: (i) um parceiro é VIH positivo e o outro é

Leia mais

relataram que mesmo com os cursos de treinamento oferecidos, muitas vezes se

relataram que mesmo com os cursos de treinamento oferecidos, muitas vezes se PEDAGOGIA HOSPITALAR: PERSPECTIVAS PARA O TRABALHO DO PROFESSOR. Bergamo, M.G. (Graduanda em Pedagogia, Faculdades Coc); Silva, D.M. (Graduanda em Pedagogia, Faculdades Coc); Moreira, G.M. (Curso de Pedagogia,

Leia mais

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível.

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível. VALÊNCIAS FÍSICAS RESISTÊNCIA AERÓBICA: Qualidade física que permite ao organismo executar uma atividade de baixa para média intensidade por um longo período de tempo. Depende basicamente do estado geral

Leia mais

Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011

Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011 Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011 Tema: O papel do terapeuta ocupacional para pessoas em tratamento de leucemia, linfoma, mieloma múltiplo ou mielodisplasia Total atingido de pessoas na sala: 26

Leia mais

DOCENTES DO CURSO DE JORNALISMO: CONHECIMENTO SOBRE SAÚDE VOCAL

DOCENTES DO CURSO DE JORNALISMO: CONHECIMENTO SOBRE SAÚDE VOCAL DOCENTES DO CURSO DE JORNALISMO: CONHECIMENTO SOBRE SAÚDE VOCAL Rayné Moreira Melo Santos (CESMAC) raynefono@yahoo.com.br Rozana Machado Bandeira de Melo (CESMAC) rmbmelo@ig.com.br Zelita Caldeira Ferreira

Leia mais

Programa de Ginástica Laboral

Programa de Ginástica Laboral Programa de Ginástica Laboral 1. IDENTIFICAÇÃO Nome: Programa de Ginástica Laboral (PGL) Promoção e Organização: Centro de Educação Física, Esportes e Recreação Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto.

Leia mais

PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes.

PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes. MARCELA GARCIA MANOCHIO PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes. Projeto de Estágio extracurricular em Processos Educativos, desenvolvido para

Leia mais

TODAS AS COISAS TÊM SEU TEMPO. SALOMÃO

TODAS AS COISAS TÊM SEU TEMPO. SALOMÃO TODAS AS COISAS TÊM SEU TEMPO. SALOMÃO Fertilidade Natural: Reflexologia e Shiatsu CAPÍTULO 13 Reflexologia e Shiatsu O TOQUE DA FILOSOFIA ORIENTAL O indivíduo nasce, cresce, pode ser chamado de Maria,

Leia mais

VISITA PRÉ-OPERATÓRIA DE ENFERMAGEM: humanizando o cuidar feminino na prática assistencial através de atividade de extensão 1

VISITA PRÉ-OPERATÓRIA DE ENFERMAGEM: humanizando o cuidar feminino na prática assistencial através de atividade de extensão 1 VISITA PRÉ-OPERATÓRIA DE ENFERMAGEM: humanizando o cuidar feminino na prática assistencial através de atividade de extensão 1 Anna Maria de Oliveira Salimena 2 Maria Carmen Simões Cardoso de Melo 2 Ívis

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

ESPECIAL 2014. SAÚDE da Mulher

ESPECIAL 2014. SAÚDE da Mulher ESPECIAL 2014 SAÚDE da Mulher ESPECIAL 2014 SAÚDE da MULHER APRESENTAÇÃO A mulher redefiniu seu papel na sociedade e tem hoje grandes desafios e variadas demandas que terminam por impactar no seu estilo

Leia mais

CIRURGIA DO NARIZ (RINOPLASTIA)

CIRURGIA DO NARIZ (RINOPLASTIA) CIRURGIA DO NARIZ (RINOPLASTIA) Anualmente milhares de pessoas se submetem a rinoplastia. Algumas destas pessoas estão insatisfeitas com a aparência de seus narizes há muito tempo; outras não estão contentes

Leia mais

Continuação. 7. Componentes da massagem. 8. Movimentos. 8.1 Deslizamento 8.2 Digitopressão 8.3 Amassamento

Continuação. 7. Componentes da massagem. 8. Movimentos. 8.1 Deslizamento 8.2 Digitopressão 8.3 Amassamento Quick massagem 1. Introdução 2. Vantagens da Quick Massage 2.1 Qualquer local de trabalho 2.2 Baixo custo 2.3 Independência de horário 2.4 Resultado imediato 2.5 Tratamento rápido 2.6 Não precisa tirar

Leia mais

MASSAGEM DO-IN. Claudio Prieto - Elza Rodrigues Pinheiro Prieto. Site: www.massagemdoin.net. E-Mail: contato@massagemdoin.net

MASSAGEM DO-IN. Claudio Prieto - Elza Rodrigues Pinheiro Prieto. Site: www.massagemdoin.net. E-Mail: contato@massagemdoin.net MASSAGEM DO-IN Claudio Prieto - Elza Rodrigues Pinheiro Prieto Site: www.massagemdoin.net E-Mail: contato@massagemdoin.net O QUE É? O DO-IN é uma técnica de automassagem aplicada nos pontos energéticos

Leia mais

DECLARAÇÃO PESSOAL DE SAÚDE

DECLARAÇÃO PESSOAL DE SAÚDE 1 A presente declaração, deverá ser preenchida de próprio punho, pelo proponente, de forma clara e objetiva, respondendo SIM ou NÃO, conforme o caso. MUITO IMPORTANTE Chamamos a atenção de V.S.a. para

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

Trabalho voluntário na Casa Ronald McDonald

Trabalho voluntário na Casa Ronald McDonald Trabalho voluntário na Casa Ronald McDonald Em junho deste ano, comecei um trabalho voluntário na instituição Casa Ronald McDonald, que tem como missão apoiar e humanizar o tratamento de crianças e adolescentes

Leia mais

Quick Massage. Venha ser um membro filiado e compartilhar. seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com. Denis Fernando de Souza

Quick Massage. Venha ser um membro filiado e compartilhar. seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com. Denis Fernando de Souza Quick Massage Venha ser um membro filiado e compartilhar seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com Denis Fernando de Souza HISTÓRICO QUICK MASSAGE (MASSAGEM RÁPIDA) Algumas literaturas trazem

Leia mais

Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa?

Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa? Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira O que é a Menopausa? Menopausa é a parada de funcionamento dos ovários, ou seja, os ovários deixam

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

Inovação e Tecnologia

Inovação e Tecnologia Inovação e Tecnologia AnaGain TM INCI: Pisum Sativum (Pea) Sprout Extract (and) Phenoxyethanol (and) Sodium Benzoate (and) Aqua / Water AnaGain é um ativo originado do broto de ervilha orgânico, capaz

Leia mais

ESTRESSE EM ENFERMEIROS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE RECIFE-PE

ESTRESSE EM ENFERMEIROS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE RECIFE-PE ESTRESSE EM ENFERMEIROS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU) DE RECIFE-PE Izabel Cristina Brito da Silva 1 Emanuela Batista Ferreira 2 Jael Maria de Aquino 3 Sílvia Elizabeth Gomes de Medeiros

Leia mais

Voluntário em Pesquisa: informe-se para decidir! Qual documento garante que os meus direitos serão respeitados?

Voluntário em Pesquisa: informe-se para decidir! Qual documento garante que os meus direitos serão respeitados? Ministério da Saúde Conselho Nacional de Saúde Voluntário em Pesquisa: O que é uma pesquisa, afinal de contas? Eu, um sujeito de pesquisa? Qual documento garante que os meus direitos serão respeitados?

Leia mais

Hipotireoidismo. O que é Tireóide?

Hipotireoidismo. O que é Tireóide? Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Hipotireoidismo O que é Tireóide? É uma glândula localizada na parte anterior do pescoço, bem abaixo

Leia mais

PROJETO ESCOLA PARA PAIS

PROJETO ESCOLA PARA PAIS PROJETO ESCOLA PARA PAIS Escola Estadual Professor Bento da Silva Cesar São Carlos São Paulo Telma Pileggi Vinha Maria Suzana De Stefano Menin coordenadora da pesquisa Relator da escola: Elizabeth Silva

Leia mais

EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS RECUPERATIVOS NO NÚMERO DE REPETIÇÕES NO EXERCICIO SUPINO RETO LIVRE Marcelo dos Santos Bitencourt

EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS RECUPERATIVOS NO NÚMERO DE REPETIÇÕES NO EXERCICIO SUPINO RETO LIVRE Marcelo dos Santos Bitencourt EFEITOS DE DIFERENTES INTERVALOS RECUPERATIVOS NO NÚMERO DE REPETIÇÕES NO EXERCICIO SUPINO RETO LIVRE Marcelo dos Santos Bitencourt Resumo O objetivo deste estudo foi analisar a realização de dois treinamentos

Leia mais

PLANO DE TRABALHO IDOSO

PLANO DE TRABALHO IDOSO PLANO DE TRABALHO IDOSO Telefone: (44) 3220-5750 E-mail: centrosesportivos@maringa.pr.gov.br EQUIPE ORGANIZADORA SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER Francisco Favoto DIRETOR DE ESPORTES E LAZER Afonso

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA RESUMO SILVA 1, Thays Gonçalves ALMEIDA 2, Rogério Moreira de Centro de Ciências da

Leia mais

AROMATERAPIA ALIADA À MASSAGEM: CONTRIBUIÇÕES À HIPERTENSÃO EM IDOSOS

AROMATERAPIA ALIADA À MASSAGEM: CONTRIBUIÇÕES À HIPERTENSÃO EM IDOSOS AROMATERAPIA ALIADA À MASSAGEM: CONTRIBUIÇÕES À HIPERTENSÃO EM IDOSOS AROMATHERAPY ALLIED TO MASSAGE: CONTRIBUTIONS TO HYPERTENSION IN ELDERLY Elizeth Germano Mattos Mestre Unisalesiano Lins-SP profelizeth_aprend@yahoo.com.br

Leia mais

CONSENTIMENTO INFORMADO Versão #

CONSENTIMENTO INFORMADO Versão # FORMULÁRIO TIPO FOLHA DE INFORMAÇÃO AO PARTICIPANTE /FORMULÁRIO DE CONSENTIMENTO INFORMADO E AUTORIZAÇÃO PARA USO E DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÃO MÉDICA chilshflsdk. TÍTULO DO ENSAIO CLÍNICO: PROTOCOLO Nº.

Leia mais

CAPYLA HAIR (finasterida)

CAPYLA HAIR (finasterida) CAPYLA HAIR (finasterida) EMS SIGMA PHARMA LTDA Comprimido Revestido 1 mg IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Capyla-hair finasterida APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 1 mg de finasterida acondicionados

Leia mais

XI Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientas EBRAMEC - CIEFATO

XI Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientas EBRAMEC - CIEFATO XI Simpósio Brasileiro de Aperfeiçoamento em Acupuntura e Terapias Orientas EBRAMEC - CIEFATO Material elaborado pela Direção e Coordenação da EBRAMEC Direção Geral: Reginaldo de Carvalho Silva Filho Coordenação

Leia mais

Que tal dar um up em seu visual e melhorar sua auto-estima? Promover sua saúde sem o cigarro aproveitando os sabores da vida e recuperar seu fôlego?

Que tal dar um up em seu visual e melhorar sua auto-estima? Promover sua saúde sem o cigarro aproveitando os sabores da vida e recuperar seu fôlego? Você que está tentando largar o vício do cigarro e não consegue encontrar forças para se livrar desse mal. Anda sentindo dores nas costas, cansaço e/ou inchaço nas pernas, problemas com acnes ou querendo

Leia mais

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL As doenças do coração são muito freqüentes em pacientes com insuficiência renal. Assim, um cuidado especial deve ser tomado, principalmente, na prevenção e no controle

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Tipo de pesquisa

3 Metodologia. 3.1. Tipo de pesquisa 3 Metodologia Neste capítulo apresenta-se a pesquisa realizada, abrangendo o tipo de pesquisa, os critérios para a seleção de sujeitos, o processo de coleta de dados e o tratamento de dados. 3.1. Tipo

Leia mais

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Acessibilidade Cultural Departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Rio de Janeiro, 2013 Responsáveis pela elaboração

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1 A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PERÍODO DO CLIMATÉRIO 1 Angélica Aparecida De Almeida 2, Ligia Beatriz Bento Franz 3, Mabili Tresel Freitas 4, Vanessa Huber Idalêncio 5. 1 Pesquisa Institucional

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável.

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável. Transtornos mentais: Desafiando os Preconceitos Durante séculos as pessoas com sofrimento mental foram afastadas do resto da sociedade, algumas vezes encarcerados, em condições precárias, sem direito a

Leia mais

PROJETO MEDICAL RESORT. Medical SPA

PROJETO MEDICAL RESORT. Medical SPA PROJETO MEDICAL RESORT Medical SPA PROJETO MEDICAL RESORT Medical SPA Iberia Advanced Health Care António Lúcio Baptista Director Médico Especialista Luana Souto Barros Gestora de projecto Fisioterapeuta,

Leia mais

Código de Ética da Sociedade Brasileira de Sociologia

Código de Ética da Sociedade Brasileira de Sociologia Código de Ética da Sociedade Brasileira de Sociologia O Código de Ética da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS) baseia-se no Código de Ética da International Sociological Association, da qual a SBS

Leia mais

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima Saúde mais próxima. Por causa de quem mais precisa. Saúde mais Próxima é um programa da

Leia mais

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três Perfil do proprietário de cães e gatos da cidade de Jataí GO em relação aos cuidados odontológicos de seus animais RESENDE, Lara Gisele¹; PAIVA, Jacqueline de Brito¹; ARAÚJO, Diego Pereira¹; CARVALHO,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 Notas importantes: O Banco de dados (BD) do Sistema de Informação Nacional de Agravos de Notificação (SINAN) vem sofrendo nos últimos

Leia mais

CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO

CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO O que fazer para ajudar seu familiar quando ele se encontra na UTI Versão eletrônica atualizada em Abril 2010 A unidade de terapia intensiva (UTI) é um ambiente de trabalho

Leia mais

HIPERTENSÃO ARTERIAL Que conseqüências a pressão alta pode trazer? O que é hipertensão arterial ou pressão alta?

HIPERTENSÃO ARTERIAL Que conseqüências a pressão alta pode trazer? O que é hipertensão arterial ou pressão alta? HIPERTENSÃO ARTERIAL O que é hipertensão arterial ou pressão alta? A hipertensão arterial ou pressão alta é quando a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias para se movimentar é muito forte,

Leia mais

HIPERTENSÃO ARTERIAL

HIPERTENSÃO ARTERIAL HIPERTENSÃO ARTERIAL O que é hipertensão arterial ou pressão alta? A hipertensão arterial ou pressão alta é quando a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias para se movimentar é muito forte,

Leia mais

Joyce das Flores 1 1 Mestra em Saúde Coletiva pelo Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IESC/ UFRJ).

Joyce das Flores 1 1 Mestra em Saúde Coletiva pelo Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IESC/ UFRJ). As práticas do cuidado em saúde num serviço hospitalar de doenças infecciosas e parasitárias do Rio de Janeiro como principal destino do itinerário terapêutico das pessoas que vivem com HIV/aids. Joyce

Leia mais

Qualidade de vida no Trabalho

Qualidade de vida no Trabalho Qualidade de Vida no Trabalho Introdução É quase consenso que as empresas estejam cada vez mais apostando em modelos de gestão voltados para as pessoas, tentando tornar-se as empresas mais humanizadas,

Leia mais

P Ú B L I C O I N T E R N O

P Ú B L I C O I N T E R N O Apresentação O Banrisul valoriza seus colaboradores por entender que estes são a essência do negócio. A promoção da qualidade de vida e da segurança dos funcionários é uma prática constante que comprova

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS HÁBITOS DE HIGIENE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS DE REALENGO

LEVANTAMENTO DOS HÁBITOS DE HIGIENE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS DE REALENGO Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2013, v. 17, n. 17, p. 178 183 LEVANTAMENTO DOS HÁBITOS DE HIGIENE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS DE REALENGO FERREIRA, Luana Jesus da Silva

Leia mais

VIVER BEM OS RINS DO SEU FABRÍCIO AGENOR DOENÇAS RENAIS

VIVER BEM OS RINS DO SEU FABRÍCIO AGENOR DOENÇAS RENAIS VIVER BEM OS RINS DO SEU FABRÍCIO AGENOR DOENÇAS RENAIS Leia o código e assista a história de seu Fabrício Agenor. Este é o seu Fabrício Agenor. Ele sempre gostou de comidas pesadas e com muito tempero

Leia mais

Relato de Experiência. Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica. PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP

Relato de Experiência. Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica. PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP Relato de Experiência Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP RESUMO A intenção em produzir um material informativo a respeito

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo Fênix Associação Pró-Saúde Mental 1. O que é TOC? O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença mental crônica (transtorno psiquiátrico),

Leia mais

Roteiro para elaboração de Projetos de Pesquisa - CEP/UBM -

Roteiro para elaboração de Projetos de Pesquisa - CEP/UBM - Roteiro para elaboração de Projetos de Pesquisa - CEP/UBM - BARRA MANSA - RJ 2010 1 APRESENTAÇÃO Toda pesquisa que envolva seres humanos e que seja realizada sob responsabilidade de pesquisadores do Centro

Leia mais

5.1 Nome da iniciativa ou Projeto. Academia Popular da Pessoa idosa. 5.2 Caracterização da Situação Anterior

5.1 Nome da iniciativa ou Projeto. Academia Popular da Pessoa idosa. 5.2 Caracterização da Situação Anterior 5.1 Nome da iniciativa ou Projeto Academia Popular da Pessoa idosa 5.2 Caracterização da Situação Anterior O envelhecimento é uma realidade da maioria das sociedades. No Brasil, estima-se que exista, atualmente,

Leia mais

SENADO FEDERAL PRESSÃO CONTROLADA SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL PRESSÃO CONTROLADA SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL PRESSÃO CONTROLADA SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Pressão controlada apresentação Chamada popularmente de pressão alta, a hipertensão é grave por dois motivos: não apresenta sintomas, ou seja,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Coordenadoria de Serviços de Saúde INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Coordenadoria de Serviços de Saúde INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ANÁLISE DE PROJETOS DE PESQUISA 1 Folha de Rosto http://portal2.saude.gov.br/sisnep/pesquisador - está folha de rosto deverá ser impressa em 3 vias; deverá ser assinada pelo

Leia mais

Curso sobre a EFT. (a acupuntura emocional sem agulhas) e os princípios da Psicologia Energética

Curso sobre a EFT. (a acupuntura emocional sem agulhas) e os princípios da Psicologia Energética Curso sobre a EFT (a acupuntura emocional sem agulhas) e os princípios da Psicologia Energética Curso com certificado, credenciado pela AAMET (Association of Advancement of Meridian Techniques www.aamet.org)

Leia mais

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho Câncer de Próstata Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem

Leia mais

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções.

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. Possuímos dois rins que têm cor vermelho-escura, forma de grão de feijão e medem cerca de 12 cm em uma pessoa adulta.localizam-se na parte posterior

Leia mais

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8 CAPÍTULO 8 Fator emocional O projeto comum de ter filhos, construir a própria família, constitui um momento existencial muito importante, tanto para o homem como para a mulher. A maternidade e a paternidade

Leia mais

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL Protocolo Nº: 002-S. Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Diagnóstico Bucal ( Unidade de Aprendizagem); Patologia Buco Dental e Estomatologia I e II ( disciplina de referência) Ementa:

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA Andréa Ott 1, Arléia Maria Gassen 1, Catiana de Moura Morcelli 1, Elisângela Maria Politowski 1, Débora Krolikowski 2 Palavras-chave: nutrição humana, criança, saúde. INTRODUÇÃO

Leia mais

A Moda do Bronzeado... Entre as duas grandes Guerras inicia-se a liberação feminina. Coco Chanel lança a moda do bronzeado.

A Moda do Bronzeado... Entre as duas grandes Guerras inicia-se a liberação feminina. Coco Chanel lança a moda do bronzeado. Histórico A Moda do Bronzeado... Entre as duas grandes Guerras inicia-se a liberação feminina. Coco Chanel lança a moda do bronzeado. A pele bronzeada tornou-se moda, sinal de status e saúde. Histórico

Leia mais

Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho

Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho 6 Ginástica Laboral como Meio de Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho José Cicero Mangabeira Da Silva Gestor Em Recursos Humanos - Anhanguera Educacional - Campinas-SP Especialista Em Gestão Da Qualidade

Leia mais

O Câncer de Próstata. O que é a Próstata

O Câncer de Próstata. O que é a Próstata O Câncer de Próstata O câncer de próstata é o segundo tumor mais comum no sexo masculino, acometendo um em cada seis homens. Se descoberto no início, as chances de cura são de 95%. O que é a Próstata A

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CURSO DE FORMAÇÃO EM SHIATSU Por Márcia Gregato

UMA EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CURSO DE FORMAÇÃO EM SHIATSU Por Márcia Gregato UMA EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CURSO DE FORMAÇÃO EM SHIATSU Por Márcia Gregato Introdução Visando possibilitar uma visão global do processo de aprendizagem

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

CURSO DE PSICOLOGIA. Trabalho de Conclusão de Curso Resumos 2011.2

CURSO DE PSICOLOGIA. Trabalho de Conclusão de Curso Resumos 2011.2 CURSO DE PSICOLOGIA Trabalho de Conclusão de Curso Resumos 2011.2 COORDENADORA DO CURSO: Prof.ª Mônica Ramos Daltro SALVADOR TEMA: Contribuições da Teoria do Pensamento Complexo Para a Área da Psicologia

Leia mais

AS VARIAÇÕES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS APLICADOS NAS SESSÕES DE GINÁSTICA LABORAL

AS VARIAÇÕES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS APLICADOS NAS SESSÕES DE GINÁSTICA LABORAL AS VARIAÇÕES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS APLICADOS NAS SESSÕES DE GINÁSTICA LABORAL Junior, A. C. de J. Sebastião, J. S. Pimentel, E. S. Moreira, R. S. T.. RESUMO A área da ginástica laboral vem crescendo bastante

Leia mais

O ERRO COMO ELEMENTO PARTICIPATIVO DO PROCESSO DO APRENDER: UM RECORTE DE ESTÁGIO BÁSICO

O ERRO COMO ELEMENTO PARTICIPATIVO DO PROCESSO DO APRENDER: UM RECORTE DE ESTÁGIO BÁSICO O ERRO COMO ELEMENTO PARTICIPATIVO DO PROCESSO DO APRENDER: UM RECORTE DE ESTÁGIO BÁSICO Autora: Maria Carolina Santana de Castro*, *Acadêmica do Curso Bacharelado em Psicologia da Faculdade Santa Maria

Leia mais