Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso - Ano XXXII - Cuiabá/MT DISPONIBILIZADO na Quarta-Feira, 15 de Outubro de Edição nº 7961

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso - Ano XXXII - Cuiabá/MT DISPONIBILIZADO na Quarta-Feira, 15 de Outubro de 2008 - Edição nº 7961"

Transcrição

1 Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso - Ano XXXII - Cuiabá/MT DISPONIBILIZADO na Quarta-Feira, 15 de Outubro de Edição nº 7961 Poder Judiciário TRIBUNAL PLENO Des. Paulo Inácio Dias Lessa - Presidente Des. Benedito Pereira do Nascimento Desa. Shelma Lombardi de Kato Des. Licínio Carpinelli Stefani Des. Leônidas Duarte Monteiro Des. José Ferreira Leite Des. José Jurandir de Lima Des. Antônio Bitar Filho Des. José Tadeu Cury Des. Mariano Alonso Ribeiro Travassos Des. Orlando de Almeida Perri Des. Jurandir Florêncio de Castilho Des. Rubens de Oliveira Santos Filho Des. Manoel Ornellas de Almeida Des. Donato Fortunato Ojeda Des. Paulo da Cunha Des. José Silvério Gomes Des. Diocles de Figueiredo Des. José Luiz de Carvalho Des. Sebastião de Moraes Filho Des. Juracy Persiani Des. Evandro Stábile Des. Márcio Vidal Des. Rui Ramos Ribeiro Des. Guiomar Teodoro Borges Desa. Maria Helena Gargaglione Póvoas Des. Juvenal Pereira da Silva Des. Carlos Alberto Alves da Rocha Des. Gerson Ferreira Paes ÓRGÃO ESPECIAL Sessões: 2ª e 4ª - Quintas-feiras do mês Matéria Judiciária - Plenário 01 Sessões: 3ª - Quinta-feira do mês Matéria Administrativa - Plenário 01 Des. Paulo Inácio Dias Lessa - Presidente Des. Benedito Pereira do Nascimento Desa. Shelma Lombardi de Kato Des. Licínio Carpinelli Stefani Des. Leônidas Duarte Monteiro Des. José Ferreira Leite Des. José Jurandir de Lima Des. Antônio Bitar Filho Des. José Tadeu Cury Des. Mariano Alonso Ribeiro Travassos Des. Orlando de Almeida Perri Des. Jurandir Florêncio de Castilho Des. Rubens de Oliveira Santos Filho Des. Manoel Ornellas de Almeida Des. Donato Fortunato Ojeda Des. Paulo da Cunha Des. José Silvério Gomes CONSELHO DA MAGISTRATURA Sessões: 4ª - Sexta-feira do mês - Salão Oval da Presidência Des. Paulo Inácio Dias Lessa - Presidente Des. Rubens de Oliveira Santos Filho - Vice-Presidente Des. Orlando de Almeida Perri - Corredor-Geral de Justiça PRIMEIRA TURMA DE CÂMARAS CÍVEIS REUNIDAS Sessões: 1ª - Terça-feira do mês - Plenário 02 Des. Licínio Carpinelli Stefani - Presidente Des. Antônio Bitar Filho Des. José Tadeu Cury Des. Jurandir Florêncio de Castilho Des. Donato Fortunato Ojeda Des. Diocles de Figueiredo Des. Evandro Stábile Des. Guiomar Teodoro Borges Desa. Maria Helena Gargaglione Póvoas SEGUNDA TURMA DE CÂMARAS CÍVEIS REUNIDAS Sessões: 3ª - Terça-feira do mês - Plenário 02 Des. Benedito Pereira do Nascimento - Presidente Des. Leônidas Duarte Monteiro Des. José Ferreira Leite Des. Mariano Alonso Ribeiro Travassos Des. José Silvério Gomes Des. Sebastião de Moraes Filho Des. Juracy Persiani Des. Márcio Vidal Des. Carlos Alberto Alves da Rocha TURMA DE CÂMARAS CRIMINAIS REUNIDAS Sessões: 1ª - Quinta-feira do mês - Plenário 02 Desa. Shelma Lombardi de Kato - Presidente Des. José Jurandir de Lima Des. Manoel Ornellas de Almeida Des. Paulo da Cunha Des. Diocles de Figueiredo Des. José Luiz de Carvalho Des. Rui Ramos Ribeiro Des. Juvenal Pereira da Silva PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL Sessões: Segundas-feiras - Plenário 03 Des. Licínio Carpinelli Stefani - Presidente Des. José Tadeu Cury Des. Jurandir Florêncio de Castilho Dr. José Mauro Bianchini Fernandes Juiz Substituto de 2º grau SEGUNDA CÂMARA CÍVEL Sessões: Quartas-feiras - Plenário 02 Des. Antônio Bitar Filho - Presidente Des. Donato Fortunato Ojeda Desa. Maria Helena Gargaglione Póvoas Dra. Clarice Claudino da Silva Juíza Substituta de 2º grau TERCEIRA CÂMARA CÍVEL Sessões: Segundas-feiras - Plenário 02 Des. Diocles de Figueiredo - Presidente Des. Evandro Stábile Des. Guiomar Teodoro Borges Dr. Antonio Horácio da Silva Neto Juiz Substituto de 2º grau QUARTA CÂMARA CÍVEL Sessões: Segundas-feiras - Plenário 01 Des. Benedito Pereira do Nascimento - Presidente Des. José Silvério Gomes Des. Márcio Vidal Dra. Marilsen Andrade Adário Juíza Substituta de 2º grau QUINTA CÂMARA CÍVEL Sessões: Quartas-feiras - Plenário 01 Des. Leônidas Duarte Monteiro - Presidente Des. Sebastião de Moraes Filho Des. Carlos Alberto Alves da Rocha SEXTA CÂMARA CÍVEL Sessões: Quartas-feiras - Plenário 03 Des. José Ferreira Leite - Presidente Des. Mariano Alonso Ribeiro Travassos Des. Juracy Persiani Dr, Marcelo Souza de Barros Juiz Substituto de 2º grau PRIMEIRA CÂMARA CRIMINAL Sessões: Terças-feiras - Plenário 04 Desa. Shelma Lombardi de Kato - Presidente Des. Rui Ramos Ribeiro Des. Juvenal Pereira da Silva Dra. Graciema Ribeiro de Caravellas Juíza Substituta de 2º grau SEGUNDA CÂMARA CRIMINAL Sessões: Quartas-feiras - Plenário 04 Des. Manoel Ornellas de Almeida - Presidente Des. Paulo da Cunha Des. Gerson Ferreira Paes Dr. Carlos Roberto Correia Pinheiro Juiz Substituto de 2º grau TERCEIRA CÂMARA CRIMINAL Sessões: Segundas-feiras - Plenário 04 Des. José Jurandir de Lima - Presidente Des. José Luiz de Carvalho Dr. Cirio Miotto Juiz Substituto de 2º grau

2 Índice Tribunal de Justiça 5 Presidência 5 Coordenadoria Judiciária 5 Primeira Câmara Cível 5 Segunda Câmara Cível 16 Quarta Câmara Cível 18 Quinta Câmara Cível 19 Sexta Câmara Cível 22 Primeira Câmara Criminal 24 Segunda Câmara Criminal 24 Terceira Câmara Criminal 24 Primeira Turma de Câmaras Cíveis Reunidas 25 Turma de Câmaras Criminais Reunidas 29 Coordenadoria de Magistrados 29 Coordenadoria de Recursos Humanos 29 Supervisão dos Juizados Especiais 35 2ª Turma Recursal 35 Comarcas 35 Terceira Entrância 35 Comarca de Alta Floresta 35 Diretoria Do Fórum 35 2ª Vara 37 4ª Vara 40 Comarca de Barra do Garças 41 1ª Vara Cível 41 3ª Vara Cível 42 1ª Vara Criminal 42 Comarca de Cáceres 44 1ª Vara Cível 44 5ª Vara Cível 55 1ª Vara Criminal 57 2ª Vara Criminal 57 Comarca de Sorriso 58 5ª Vara 58 6ª Vara 58 Comarca de Diamantino 60 1ª Vara Cível 60 Vara Criminal 61 Comarca de Tangará da Serra 62 4ª Vara Cível 62 Comarca de Primavera do Leste 63 1ª Vara Cível 63 2ª Vara Cível 66 3ª Vara Cível 69 Comarca de Sinop 73 2ª Vara Cível 73 3ª Var Cível 78 4ª Vara Cível 81 5ª Vara Cível 86 1ª Vara Criminal 86 Segunda Entrância 90 Comarca de Água Boa 90 1ª Vara 90 Comarca de Alto Araguaia 93 1ª Vara 93 2ª Vara 96 Comarca de Lucas do Rio Verde 96 2ª Vara 96 Comarca de Poxoréo 98 2ª Vara 98 Comarca de Mirassol D'Oeste 101 2ª Vara 101 Juizado Especial Cível e Criminal 102 Comarca de São josé do Rio Claro 108 1ª Vara 108 Comarca de Nova Mutum 111 2ª Vara 111 Comarca de Vila Rica 112 1ª Vara 112 Comarca de Nova Xavantina 113 1ª Vara 113 2ª Vara 115 Comarca de Pontes e Lacerda 118 3ª Vara 118 Comarca de Barra do Bugres 120 1ª Vara 120 2ª Vara 121 3ª Vara 122 Comarca de Campo Novo do Parecis 122 1ª Vara 122 Comarca de Campo Verde 125 2ª Vara 125 Juizado Especial Cível e Criminal 126 Comarca de Canarana 127 2ª Vara 127 Juizado Especial Cível e Criminal 130 Comarca de Comodoro 132 2ª Vara 132 Comarca de Jaciara 135

3 2ª Vara 135 3ª Vara 137 Juizado Especial Cível e Criminal 140 Comarca de Juara 141 2ª Vara 141 Comarca de Juína 146 1ª Vara 146 2ª Vara 147 3ª Vara 147 Primeira Entrância 149 Comarca de Brasnorte 149 Vara Única 150 Comarca de Araputanga 161 Vara Única 161 Comarca de Arenápolis 167 Vara Única 167 Juizado Especial Cível e Criminal 172 Comarca de Itaúba 173 Vara Única 173 Comarca de Itiquira 173 Vara Única 173 Comarca de Pedra Preta 174 Vara Única 174 Comarca de Jauru 178 Vara Única 178 Comarca de Porto Alegre do Norte 179 Vara Única 179 Comarca de Porto dos Gaúchos 179 Vara Única 179 Comarca de São Félix do Araguaia 180 1ª Vara 180 Comarca de Cotriguaçu 180 Vara Única 180 Comarca de Juscimeira 181 Vara Única 181 Comarca de Ribeirão Cascalheira 188 Vara Única 188 Juizado Especial Cível e Criminal 189 Comarca de Rosário Oeste 191 Vara Única 191 Comarca de Dom Aquino 195 Vara Única 195 Comarca de São José dos Quatro Marcos 196 Vara Única 196 Comarca de Feliz Natal 199 Vara Única 199 Comarca de Nortelândia 199 Vara Única 199 Comarca de Sapezal 199 Vara Única 199 Comarca de Querência 200 Vara Única 200 Entrância Especial 201 Comarca de Cuiabá 201 Varas Especializadas da Fazenda Pública 201 2ª Vara Especializada da Fazenda Pública 201 Juizados Especiais Cíveis 205 Juizado Especial Cível - Morada da Serra 205 Juizado Especial Cível - Planalto 214 Juizado Especial Cível - Porto 217 Juizado Especial Cível - Tijucal 219 1ª Juizado Especial Cível 220 2ª Juizado Especial Cível 225 Juizados Especiais 229 Juizado Especial do Consumidor 229 Diretoria do Fórum 235 Divisão Administrativa 235 Varas Cíveis 235 1ª Vara Especializada em Direito Bancário 235 6ª Vara Cível 237 7ª Vara Cível 254 9ª Vara Cível ª Vara Cível ª Vara Cível 263 Vara Especializada do Meio Ambiente 263 Varas Especializadas de Família e Sucessões 267 2ª Vara Especializada de Família e Sucessões 267 3ª Vara Especializada de Família e Sucessões 267 5ª Vara Especializada de Família e Sucessões 270 6ª Vara Especializada de Família e Sucessões 270 Varas Criminais 281 1ª Vara Criminal 281 3ª Vara Criminal 281 4ª Vara Criminal 283 9ª Vara Criminal 283

4 12ª Vara Criminal 290 Comarca de Várzea Grande 290 Varas Especiais da Infância e Juventude 290 Varas Cíveis 290 1ª Vara Cível 290 Varas Especializadas de Família e Sucessões 292 1ª Vara Especializada da Família e Sucessões 292 2ª Vara Especializada da Família e Sucessões 294 Varas Especializadas da Fazenda Pública 296 2ª Vara Especializada da fazenda Pública 296 Varas Criminais 297 3ª Vara Criminal 297 4ª Vara Criminal 297 Comarca de Rondonópolis 297 Varas Cíveis 297 1ª Vara Cível 298 2ª Vara Cível 299 6ª Vara Cível 304 Varas Criminais 305 1ª Vara Criminal 305

5 Tribunal de Justiça Presidência Decisões do Presidente DEPARTAMENTO AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA AUTOS COM INTIMAÇÃO Protocolo: /2008 RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL /2008 Classe: 20-Cível APELANTE(S): RITA TEREZINHA KUHN Advogado(s): DR. ALAN VAGNER SCHMIDEL APELANTE(S): WALTER DISNEY MULLER RODCKENBACH Advogado(s): DR. SÉRGIO HENRIQUE DE BARROS MACIEL EL HAGE APELADO(S): WALTER DISNEY MULLER RODCKENBACH Advogado(s): DR. SÉRGIO HENRIQUE DE BARROS MACIEL EL HAGE APELANTE(S): ESPÓLIO DE ALZIRO POZZI, REPRESENTADO POR SUA INVENTARIANTE JENNY VANIN POZZI Advogado(s): Dr. (a) LUIZ HENRIQUE TORTOLA APELADO(S): ESPÓLIO DE ALZIRO POZZI, REPRESENTADO POR SUA INVENTARIANTE JENNY VANIN POZZI Advogado(s): Dr. (a) LUIZ HENRIQUE TORTOLA "Tendo em vista a falta de preparo ao FUNAJURIS, conforme informações prestadas pelo Departamento Juduciário Auxiliar de fls. 459-TJ/MT, julgo deserto o presente Recurso Adesivo de Apelação Cível, nos termos dos arts. 74 e 76 do RITJMT." Cuiabá, 08 de outubro de 2008 Protocolo: 24397/2001 PRECATÓRIO REQUISITÓRIO 222/01 Classe: 38-Cível INTERESSADO(S): JOAO ELOY DE SOUZA NEVES Advogado(s): Dr. ZADIR ANGELO DR. JOÃO BATISTA ALVES BARBOSA REQUISITADO: FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL Com intimação para manifestar dos cálculos de fls.261/264-tj Cuiabá, 18 de dezembro de 2007 Protocolo: /2008 PEDIDO DE SUSPENSÃO DE LIMINAR /2008 Classe: 32-Cível REQUERENTE(S): ESTADO DE MATO GROSSO Advogado(s): DR. WYLERSON VERANO DE AQUINO SOUSA - PROC. ESTADO REQUERIDO(S): ANNA MARUTTI TONIETTI Advogado(s): DR. CLÁUDIO APARECIDO SOUTO - DEFENSOR PÚBLICO "(...) Por tais razões e fundamentos, INDEFIRO o pedido de suspensão de liminar formulado pelo Estado de Mato Grosso, mantendo a decisão proferida pelo Juízo da 5ª Vara Especializada da Fazenda Pública nos autos da Ação de Obrigação de Fazer nº. 413/2008." Cuiabá, 13 de outubro de 2008 Protocolo: /2008 EXCEÇÃO DE INCOMPETÊNCIA /2008 Classe: 5-Cível EXCIPIENTE: LUIZ MÁRIO DO ESPÍRITO SANTO PEREIRA Advogado(s): Dr. (a) BRUNO JOSÉ RICCI BOAVENTURA EXCEPTO: EXCELENTISSIMA SENHORA RELATORA DOUTORA CLARICE GAUDINO DA SILVA "Diante das informações de fls. 10-TJ/MT, uma vez que decorreu o prazo legal para interposição do recurso, ARQUIVE-SE a presente Exceção de Incompetência." Cuiabá, 08 de outubro de 2008 Des. PAULO INÁCIO DIAS LESSA Presidente do Tribunal de Justiça/MT DEPARTAMENTO AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA, em Cuiabá, 13 de outubro de Belª. CESARINE APARECIDA GARCIA DE CASTRO Diretora do Departamento Auxiliar da Presidência Protocolo: 15544/1992 PRECATÓRIO REQUISITÓRIO 01/93 Classe: 38-Cível INTERESSADO(S): BENEDITO CARLOS FERRAZ DE CAMPOS Advogado(s): Dr. ILMO GNOATTO Dr. (a) LEONARDO REIS BREGUNCI REQUISITADO: FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL " À f T J o i n t e r e s s a d o p o s t u l o u e x p e d i ç ã o d e " a l v a r á d e levantamento" d o s e u c r é d i t o e a q u e l e i n e r e n t e o s h o n o r á r i o s advocatícios. Em matéria de Precatórios, esta Corte via Central de Precatórios, evita expedir "alvarás" para materializar os pagamentos. Assim, para segurança de todos as transferências são interbancária.o crédito destes autos é híbrido (principal/acessório), sendo assim, intime-se o causídico subscritor da petição de f. 207-TJ, para, no prazo de até 03 (três) dias, declinar os números das agências, das contas correntes bancárias, nomes dos Interessados e respectivos Bancos para eventual transferência do valor seqüestrado." Cuiabá, 10 de outubro de 2008 Protocolo: 22574/1998 PRECATÓRIO REQUISITÓRIO 223/98 Classe: 38-Cível REQUISITADO: FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL DE POXORÉO INTERESSADO(S): L. T. PEREIRA Advogado(s): Dr. JOÃO BATISTA CAVALCANTE DA SILVA Para manifestar dos cálculos de fls. 238-TJ em 5 (cinco) dias. Cuiabá, 15 de agosto de 2008 Protocolo: 23010/2000 PRECATÓRIO REQUISITÓRIO 226/00 Classe: 38-Cível INTERESSADO(S): JEAN LUIS TEIXEIRA Advogado(s): EM CAUSA PRÓPRIA REQUISITADO: FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL DE CUIABÁ Para ciência do despacho de fls. 180-TJ Cuiabá, 10 de setembro de 2008 Protocolo: 9828/2004 PRECATÓRIO REQUISITÓRIO 9828/2004 Classe: 38-Cível INTERESSADO(S): TUT TRANSPORTES LTDA Advogado(s): DR. CLEITON TUBINO DA SILVA REQUISITADO: FAZENDA PUBLICA MUNICIPAL DE LAMBARI D OESTE Para ciência do despacho de fls. 96-TJ Cuiabá, 18 de agosto de 2008 Dr. ONIVALDO BUDNY Juiz Auxiliar da Presidência e Conciliador da Central de Precatórios DEPARTAMENTO AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA, em Cuiabá, 13 de outubro de Belª. CESARINE APARECIDA GARCIA DE CASTRO Diretora do Departamento Auxiliar da Presidência Coordenadoria Judiciária Primeira Câmara Cível Pauta de Julgamento JULGAMENTOS designados para a sessão ordinária da PRIMEIRA CAMARA CIVEL, às 14:00 horas da próxima segunda-feira (Art. 3º, I, "a" do Ato Regimental nº 02/2005 do Tribunal de Justiça), ou em sessão subsequente segunda-feira seguinte, se não decorrido o prazo previsto no art. 552, parágrafo 1º. do CPC. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 22628/ Classe: II-15 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES AGRAVANTE(S): BANCO CITIBANK S. A. ADVOGADO(S): DR. JOSÉ HENRIQUE MENEZES ALVES OUTRO(S) AGRAVADO(S): COORDENADORIA MUNICIPAL DE DEFESA DO CONSUMIDOR - PROCON RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 24932/ Classe: II-15 Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 5 de 307

6 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES AGRAVANTE(S): N. A. S. ADVOGADO(S): DR. MARCELO MARTINS DE OLIVEIRA AGRAVADO(S): M. A. S. S. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 72746/ Classe: II-15 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JOSÉ TADEU CURY AGRAVANTE(S): ESTADO DE MATO GROSSO ADVOGADO(S): DR. WYLERSON VERANO DE AQUINO SOUSA - PROC. ESTADO AGRAVADO(S): IRINEU TONIETO SCALABRIN ADVOGADO(S): DR. ANDERSON CÁSSIO COSTA OURIVES - DEFENSOR PÚBLICO RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 81084/ Classe: II-15 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JOSÉ TADEU CURY AGRAVANTE(S): ADELMO ZUANAZZI ADVOGADO(S): DR. ORLANDO CÉSAR JÚLIO AGRAVADO(S): URBANIZADORA NOVO CAMPECHE LTDA ADVOGADO(S): DR. JAIR CARLOS CRIVELETTO OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 42819/ Classe: II-20 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. LICINIO CARPINELLI STEFANI APELANTE(S): PAULO FERREIRA ADVOGADO(S): Dr. FERNANDO MOREIRA DE SOUZA APELANTE(S): GESIEL GENTIL ADVOGADO(S): Dr. (a) MARIA NUBIA PANIAGO PEREIRA Dr. (a) RODRIGO ALVES DA SILVA OUTRO(S) APELADO(S): PAULO FERREIRA ADVOGADO(S): Dr. FERNANDO MOREIRA DE SOUZA APELADO(S): GESIEL GENTIL ADVOGADO(S): Dr. (a) MARIA NUBIA PANIAGO PEREIRA Dr. (a) RODRIGO ALVES DA SILVA OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 59929/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. LICINIO CARPINELLI STEFANI APELANTE(S): BANCO DO BRASIL S. A. ADVOGADO(S): DR. ORLANDO CAMPOS BALERONI OUTRO(S) APELADO(S): ESPÓLIO DE WALDEMAR CASAGRANDE ADVOGADO(S): DRA. MAUREN LAZZARETTI AGUIAR OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 82478/ Classe: II-20 COMARCA DE MIRASSOL D OESTE. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JOSÉ TADEU CURY APELANTE(S): BRASIL TELECOM S. A. ADVOGADO(S): DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO DR. MÁRIO CARDI FILHO OUTRO(S) APELADO(S): LUCIA BATISTA DOS SANTOS ADVOGADO(S): DR. ANTÔNIO CARLOS DA CRUZ RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 84288/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO APELANTE(S): BANCO ITAÚ S. A. ADVOGADO(S): DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO DR. MÁRIO CARDI FILHO OUTRO(S) APELANTE(S): CLAUDEMIR ROGÉRIO BONACCI ADVOGADO(S): DR. ALEXANDRE BERGAMINI CHIORATTO OUTRO(S) APELADO(S): CLAUDEMIR ROGÉRIO BONACCI ADVOGADO(S): DR. ALEXANDRE BERGAMINI CHIORATTO OUTRO(S) APELADO(S): BANCO ITAÚ S. A. ADVOGADO(S): DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO DR. MÁRIO CARDI FILHO OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 85552/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO APELANTE(S): HSBC BANK BRASIL S. A. - BANCO MÚLTIPLO ADVOGADO(S): DR. JOAQUIM FÁBIO MIELLI CAMARGO OUTRO(S) APELADO(S): LEDA RODRIGUES PEREIRA ADVOGADO(S): Dr. RUBENS DA CRUZ PEREIRA OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 96887/ Classe: II-21 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO APELANTE(S): ITAÚ SEGUROS S. A. ADVOGADO(S): DRA. DIANARU DA SILVA PAIXÃO DR. GLAUCO DE GOÉS GUITTI OUTRO(S) APELADO(S): VALTEIR MANOEL DA COSTA ADVOGADO(S): DR. RODRIGO LUIS GOMES PENNA OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 84289/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO APELANTE(S): BANCO ITAÚ S. A. ADVOGADO(S): DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO DR. MÁRIO CARDI FILHO OUTRO(S) APELANTE(S): CLAUDEMIR ROGÉRIO BONACCI ADVOGADO(S): DR. ALEXANDRE BERGAMINI CHIORATTO OUTRO(S) APELADO(S): CLAUDEMIR ROGÉRIO BONACCI ADVOGADO(S): DR. ALEXANDRE BERGAMINI CHIORATTO OUTRO(S) APELADO(S): BANCO ITAÚ S. A. ADVOGADO(S): DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO DR. MÁRIO CARDI FILHO OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 95596/ Classe: II-23 COMARCA DE VÁRZEA GRANDE. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO APELANTE(S): IRMÃOS LOPES INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA ADVOGADO(S): DRA. RITA DE CÁSSIA FRANÇA RANGEL VIAN APELADO(S): FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL ADVOGADO(S): DR. ULINDINEI ARAÚJO BARBOSA - PROC. EST. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 48312/ Classe: II-25 COMARCA DE PONTES E LACERDA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. LICINIO CARPINELLI STEFANI APELANTE(S): CLÁUDIA MARIA FUNARI LOBACZEWSKI ALVES ADVOGADO(S): DR. OTTO MEDEIROS DE AZEVEDO JÚNIOR OUTRO(S) APELADO(S): TAKASHI SHIDA E OUTRO(s) ADVOGADO(S): DR. JOSÉ ESTEVES DE LACERDA FILHO OUTRO(S) APELADO(S): FÉLIX UMBERTO SIMONETI E OUTRO(s) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79124/ Classe: II-25 COMARCA Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 6 de 307

7 DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO APELANTE(S): FRANCISCO NETO DA SILVA E SUA ESPOSA ADVOGADO(S): DR. SEBASTIÃO GERALDO DE LIMA OUTRO(S) APELADO(S): IVONILDES DOMINGOS DO AMARAL REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 79664/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO INTERESSADO/APELANTE: DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT ADVOGADO(S): DR. MÁRIO MÁRCIO DE LARA SORIANO OUTRO(S) INTERESSADO/APELADO: BENIZIO LEMES DO NASCIMENTO ADVOGADO(S): DR. JOÃO DALVO DE OLIVEIRA REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 91186/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO INTERESSADO/APELANTE: DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT ADVOGADO(S): DR. MÁRIO MÁRCIO DE LARA SORIANO OUTRO(S) INTERESSADO/APELADO: FABIO LUCIO BENEVIDES ADVOGADO(S): Dr. ASSIS SOUZA OLIVEIRA OUTRO(S) PRIMEIRA SECRETARIA CÍVEL em Cuiabá, aos 14 dias do mês de Outubro de Acórdão R E C U R S O D E A G R A V O I N T E R N O - C l a s s e : I I C O M A R C A CAPITAL(Interposto nos autos do(a) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 49131/ Classe: II-15). Protocolo Número/Ano: / J u l g a m e n t o : 6 / 1 0 / A G R A V A N T E ( S ) - R E P L A N T A R INVESTIMENTOS AGROFLORESTAIS LTDA E OUTRO(s) (Advs: Dr. (a) EDIS MILARÉ, DRA. FABRINA ELY G. F. JUNQUEIRA, Dr. (a) LUCAS TAMER MILARÉ, OUTRO(S)), AGRAVADO(S) - MINISTÉRIO PÚBLICO. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: AGRAVO INTERNO - AGRAVO DE INSTRUMENTO - TRÍDUO DO ARTIGO 526 DO CPC - INÍCIO DA CONTAGEM DO PRAZO - INTELIGÊNCIA DO ARTIGO 526, CAPUT, DO CPC - PRECEDENTES DO STJ - RECURSO IMPROVIDO - DECISÃO MANTIDA. O tríduo do artigo 526 do CPC tem seu termo a quo no dia subseqüente ao da interposição do recurso de agravo de instrumento e não da intimação do despacho que recebe o recurso para processamento. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 11081/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - JOSÉ FERNANDO CHAPARRO (Advs: DR. ARIOVALDO GOMES DE OLIVEIRA), AGRAVADO(S) - HDI SEGUROS S. A. (Advs: DR. JOAQUIM FÁBIO MIELLI CAMARGO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - CUMPRIMENTO DE SENTENÇA - ARTIGO 475-J DO CPC - MULTA - INTIMAÇÃO DO DEVEDOR - NECESSIDADE - ART. 240 DO CPC - RECURSO DESPROVIDO. Não dispensando expressamente o art. 475-J do CPC, a intimação da parte para o cumprimento da sentença, aplica-se a regra geral do art. 240 do mesmo Código. A multa prevista incide apenas se o devedor não cumpre espontaneamente a sentença no prazo assinalado na intimação. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 19565/ Classe: II-15 COMARCA DE VERA. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - VIVALDINO T. BELÉ - ME (Advs: DR. JARBAS LINDOMAR ROSA), AGRAVADO(S) - BANCO BRADESCO S. A.. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DRA. JUANITA CRUZ DA SILVA CLAIT DUARTE Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: REJEITADA A PRELIMINAR, À UNANIMIDADE, PROVERAM O RECURSO. EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - JUSTIÇA GRATUITA - PESSOA JURÍDICA - SIMPLES AFIRMAÇÃO - RECURSO PROVIDO. A pessoa jurídica, mesmo que possua fins lucrativos, também faz jus à concessão dos benefícios da assistência judiciária gratuita. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 44749/ Classe: II-15 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - RAIMAR ISER E SUA ESPOSA (Advs: Dr. (a) TERESINHA APARECIDA BRAGA MENEZES), AGRAVADO(S) - ALMIR SALVADORI E OUTRO(s) (Advs: DR. FLÁVIO AMÉRICO VIEIRA). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - MEDIDA CAUTELAR DE ARRESTO - NOMEAÇÃO DOS DEVEDORES COMO DEPOSITÁRIOS FIEIS - POSSIBILIDADE - AUSÊNCIA DE PREJUÍZO AOS AGRAVANTES - RECURSO IMPROVIDO - DECISÃO MANTIDA. O depósito judicial confere ao devedor a custódia e a restituição da coisa, pressupondo os deveres de guarda e conservação. Dessa forma, só se justificaria a remoção do bem da guarda dos agravados/depositários, no caso de descumprimento do objetivo fundamental que é assegurar o próprio bem. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 49900/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - BANCO ABN AMRO REAL S. A. (Advs: DR. A L E X A N D R Y C H E K E R D E M I A N S A N C H I K T Ú L I O, O U T R O ( S ) ), AGRAVADO(S) - MASSUD SOUBHIA E SUA ESPOSA (Advs: DR. ROBERTO CAVALCANTI BATISTA, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - LAUDO PERICIAL HOMOLGADO PELO JUÍZO SINGULAR - SUSCITADO ERRO NA APLICAÇÃO NO PERCENTUAL DA TAXA DE JUROS MENSAL PELO PERITO JUDICIAL - AFASTADA - DECISÃO CORRETA E SUFICIENTEMENTE FUNDAMENTADA. Apoiando-se a irresignação em argumentos genéricos acerca do erro do perito judicial na utilização da taxa de juros mensais encontrada a partir da taxa de juros anual estabelecida pelas decisões que lhe deram ensejo, mantém-se hígida a decisão recorrida que homologa laudo realizado pelo perito judicial ante a evidência da correição do seu trabalho, sobretudo quando atendido na espécie o princípio do livre convencimento motivado. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 71184/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - BANCO PANAMERICANO S/A. (Advs: Dr. (a) ROZANA APARECIDA DOS SANTOS, OUTRO(S)), AGRAVADO(S) - EDMILSON DE OLIVEIRA E SILVA. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, JULGARAM PREJUDICADO O RECURSO. EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO - EMENDA DA INICIAL - ANÁLISE E CONCESSÃO DO PEDIDO LIMINAR NA ORIGEM - PERDA DE OBJETO - RECURSO PREJUDICADO. Se o recurso visa à reforma do despacho inicial que não apreciou o pedido liminar e determinou a emenda da inicial, restando a liminar analisada e, via de conseqüência, deferida na origem, não há razão para se prosseguir na análise de mérito do presente recurso. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 71185/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - ESTADO DE MATO GROSSO (Advs: DR. W Y L E R S O N V E R A N O D E A Q U I N O S O U S A - P R O C. E S T A D O ), AGRAVADO(S) - IRANI DA SILVA AGUIAR (Advs: Dr. (a) LEONARDO SABÓIA PAES DE BARROS). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 7 de 307

8 Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER - PLEITO - FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO DE ALTO CUSTO - DECLARAÇÃO DE HIPOSSUFICIÊNCIA - RECURSO IMPROVIDO. Havendo demonstração de hipossuficiência é dever do Estado fornecer medicamento de alto custo. Inteligência do artigo 196 da Constituição Federal. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 72586/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - DISBAC-DISTRIBUIDORA DE BATERIAS E COMPONENTES LTDA (Advs: DR. JOSÉ ARLINDO DO CARMO, DRA. LUCIANA REZEGUE DO CARMO, OUTRO(S)), AGRAVADO(S) - ESTADO DE MATO GROSSO. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, DERAM PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - MANDADO DE SEGURANÇA - APREENSÃO DE MERCADORIAS - ICMS - LIBERAÇÃO CONDICIONADA AO PAGAMENTO DO TRIBUTO DEVIDO - ILEGALIDADE - MEIOS PRÓPRIOS PARA COBRAR A DÍVIDA - PLAUSIBILIDADE DO DIREITO INVOCADO E POSSIBILIDADE DE INEFICÁCIA DA MEDIDA - PRESENTES - PRETENSÃO DE SALVO-CONDUTO AFASTADA - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. Nos termos do artigo 7º, II, da Lei nº 1.533/51, a concessão de medida liminar no bojo do mandado de segurança limita-se à verificação da presença simultânea dos requisitos legais, quais sejam plausibilidade do direito invocado e a possibilidade de ineficácia da medida. É inadmissível a apreensão de mercadorias como vinculação ao pagamento de alíquota tributária. (Súmula 323/STF.) Dispondo o Fisco de procedimento adequado e instituído em lei, para a execução de seus créditos tributários, deve eximir-se de efetivar medidas restritivas a atividade do contribuinte, especialmente providencias coativas que dificultem ou impeçam o desempenho da mercancia. O Mandado de Segurança não pode ser concedido como verdadeiro salvo conduto, porquanto não se admite que prevaleça como regra geral para casos futuros. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 75244/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - ITAÚ SEGUROS S. A. (Advs: DRA. ROSMERI VALDUGA, OUTRO(S)), AGRAVADO(S) - LUIZ ALBERTO SCHMITT DREYER (Advs: DR. EDESIO DO CARMO ADORNO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - HONORÁRIOS PERICIAIS - PAGAMENTO - QUE DEVE SER REALIZADO PELA PARTE QUE REQUER A PERÍCIA - DESCUMPRIMENTO DO ARTIGO 526 DO CPC - RECURSO IMPROVIDO. Nos termos do artigo 33 do Código de Processo Civil, a responsabilidade pelo pagamento dos honorários periciais, cabe ao litigante que a requereu. Precedentes do Superior Tribunal de Justiça. O não conhecimento do agravo em razão do descumprimento do artigo 526 do Código de Ritos, somente enseja as conseqüências dispostas em seu parágrafo único se o agravado suscitar a questão formal no momento processual oportuno, sendo vedado o seu conhecimento de ofício pelo julgador. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 77154/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - ISAC DAMACENO NETO (Advs: DRA. MICHELLE FASCINI XAVIER, OUTRO(S)), AGRAVADO(S) - TOKIO MARINE BRASIL SEGURADORA S. A. (Advs: DR. FERNANDO CESAR ZANDONADI, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, PROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - SEGURO OBRIGATÓRIO - DPVAT - LAUDO DO IML - DEBILIDADE E DEFORMIDADE PERMANENTE CONSTATADAS NO LAUDO - DESNECESSIDADE DE REALIZAÇÃO DE NOVA PROVA PERICIAL - PROSSEGUIMENTO DA AÇÃO SOB O RITO SUMÁRIO - RECURSO PROVIDO. É desnecessária a produção de prova pericial quando já existe nos autos Laudo do IML atestando a debilidade e deformidade permanente do agravante, tendo em vista que o referido laudo tem presunção de veracidade, vez que emitido por órgão público habilitado para tanto. Não sendo necessária a produção de nova prova pericial, há que permanecer o processo sob o rito sumário. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 78982/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. AGRAVANTE(S) - ROBERTO DOUGLAS BIANCARDINI JORGE E OUTRO(s) (Advs: DR. ANTÔNIO CHECCHIN JÚNIOR), AGRAVADO(S) - BANCO DO BRASIL S. A. (Advs: Dr. MANOEL OURIVES FILHO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: Á UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - IMPUGNAÇÃO AO CÁLCULO QUE FIXOU O VALOR DO DÉBITO EXEQÜENDO - PRETENSÃO DE PERCEBIMENTO DE VERBA HONORÁRIA - MERO INCIDENTE PROCESSUAL QUE NÃO ENSEJA O ARBITRAMENTO DE HONORÁRIOS - DECISÃO MANTIDA - RECURSO IMPROVIDO. Pelo princípio da causalidade responde pelos honorários àquele que deu ensejo a propositura da execução. A impugnação que os Agravantes ofereceram ao valor atribuído ao débito exeqüendo trata-se de mero incidente processual que não acarreta o arbitramento de referida verba. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 75871/ Classe: II-19 COMARCA DE ALTA FLORESTA. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - MINISTÉRIO PÚBLICO, APELADO(S) - GERALDO RIBEIRO DE SOUZA (Advs: DR. CARLOS EDUARDO FURIM). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - IMPROCEDÊNCIA DO PEDIDO DECRETADA NA FASE DO ART. 17, 8º, DA LEI Nº 8.429/92 - POSSIBILIDADE - CERCEAMENTO DE DEFESA AFASTADO - ALEGAÇÃO DE INDÍCIOS DE PRÁTICA DE ATOS DE IMPROBIDADE - BALANCETES MENSAIS ENVIADOS À CÂMARA MUNICIPAL COM ATRASO - CONTAS APROVADAS PELO LEGISLATIVO - SENTENÇA CONFIRMADA - RECURSO DESPROVIDO. Nos termos do artigo 17, 8º, da Lei nº 8.429/92, recebida a manifestação preliminar, o juiz, no prazo de trinta dias em decisão fundamentada, rejeitará a ação, se convencido da inexistência do ato de improbidade, da improcedência da ação ou da inadequação da via eleita. Se a ação em comento foi ajuizada com fundamento no atraso da apresentação de balancetes mensais ao Poder Legislativo Municipal, cujas contas do prefeito foram aprovadas pelo Legislativo Municipal não comporta reparos a respeitável decisão que rejeitou a Ação de Improbidade Administrativa. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 81078/ Classe: II-19 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - BANCO BRADESCO S. A. (Advs: DR. LUCIANO BOABAID BERTAZZO, OUTRO(S)), APELADO(S) - RUBENS BENEDITO OLIVEIRA (Advs: DR. MARCO AURÉLIO MONTEIRO ARAÚJO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, PROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - BUSCA E APREENSÃO - DETERMINAÇÃO DA VENDA DO BEM DADO EM GARANTIA - VENDA EXTRAJUDICIAL - POSSIBILIDADE - ARTIGO 2º, DO DECRETO-LEI Nº 611/69 - RECURSO PROVIDO - SENTENÇA REFORMADA. Não havendo qualquer disposição expressa no contrato quanto à venda do bem, o proprietário ou credor poderá vendê-lo a terceiros, independentemente de leilão, hasta pública, avaliação prévia ou qualquer outra medida judicial, conforme dispõe o artigo 2º, do Decreto-lei nº 611/69. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 83356/ Classe: II-19 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT (Advs: DRA. LUCIMAR DA SILVA SANTOS DIAS, OUTRO(S)), APELADO(S) - VALDENIR RIBEIRO DA SILVA (Advs: Dr. (a) VILMA RIBEIRO DA SILVA AZEVEDO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 8 de 307

9 JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - SENTENÇA CONCESSIVA - CONDICIONAR PAGAMENTO DE MULTAS PARA TRANSFERIR E LICENCIAR VEÍCULO AUTOMOTOR - ILEGALIDADE - VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA AMPLA DEFESA E DO DEVIDO PROCESSO LEGAL - MULTAS APLICADAS PELO AGENTE DE TRÂNSITO - DILAÇÃO PROBATÓRIA AMPLA - IMPOSSIBILIDADE EM AÇÃO MANDAMENTAL - RECURSO IMPROVIDO. Ausente a prova da notificação do infrator para formular defesa nos autos de infração, não pode a autoridade responsável impedir o licenciamento dos veículos, a pretexto de existência de multas. O Estado deve se valer de meios próprios para o recebimento de tais infrações, pois ao contrário estará ferindo o principio da ampla defesa e do devido processo legal, consoante a Súmula 127 Superior Tribunal de Justiça. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 61417/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - JUNIA MARIA DA COSTA SERRA DRIEMEYER (Advs: DR. JONNY RANGEL MOSHAGE, OUTRO(S)), APELADO(S) - ESTADO DE MATO GROSSO (Advs: Dr. (a) MÁRCIA REGINA SANTANA DUARTE - PROC. DO ESTADO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, PROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE ADJUDICAÇÃO COMPULSÓRIA - CONTRATO DE GAVETA - DOCUMENTAÇÃO INSUFICIENTE - EXTINÇÃO D O P R O C E S S O - O I T I V A D A S T E S T E M U N H A S A R R O L A D A S - NECESSIDADE - SENTENÇA ANULADA - RECURSO PROVIDO. Na inexistência de outros meios probatórios, a oitiva das testemunhas revela-se essencial ao deslinde do feito que verse sobre a cadeia aquisitiva do imóvel, inobstante, caiba ao juiz deliberar sobre a necessidade ou não da produção de determinada prova, para formação de seu convencimento. Insta seja a sentença anulada, de modo a oportunizar sejam ouvidas as testemunhas arroladas pela autora, em atenção aos princípios do contraditório e da ampla defesa. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 65523/ Classe: II-20 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - SIMONE MARIA NUNES FERRAZ (Advs: DRA. MARA SILVIA ROSA DIAS), APELADO(S) - JOSÉ GERALDO BATISTA DE LIMA (Advs: DR. LUIZ IORI). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, DECLARARAM A NULIDADE DA SENTENÇA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE ANULAÇÃO DE CONTRATO C/C REINTEGRAÇÃO DE POSSE - COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA - LITISCONSÓRCIO NECESSÁRIO - VERIFICADO - DEVER DE INTEGRAR NA AÇÃO TODOS OS CONTRATANTES - SENTENÇA ANULADA - RECURSO PROVIDO. A não-integração de litisconsorte necessário à lide é matéria de ordem pública que pode ser reconhecida de ofício pelo julgador. A ação anulatória tem natureza desconstitutiva e tem por objetivo a declaração de invalidade e de ineficácia do negócio jurídico, de forma que todos os contratantes devem ingressar no pólo passivo da demanda, já que o contrato não pode ser inválido para uns e válido para outros. Faltando a citação de um dos contratantes, a sentença é nula. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 71345/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - BV FINANCEIRA S. A. - CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO (Advs: DRA. CÁSSIA DE ARAÚJO SOUZA PANTAROTO, OUTRO(S)), APELADO(S) - ADMIR DA SILVA DUARTE (Advs: DR. TAKAYOSHI KATAGIRI). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO - ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA - CÁLCULO EFETUADO PELO CONTADOR DO JUÍZO - PURGAÇÃO DA MORA - PARCELAS VENCIDAS E CORRIGIDAS - POSSIBILIDADE - APLICABILIDADE DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR - RECURSO IMPROVIDO - SENTENÇA MANTIDA. Tendo a contadoria elaborado o cálculo da dívida em atraso, em ação de busca e apreensão oriunda de contrato de alienação fiduciária, tratando-se de relação de consumo, a purgação da mora deve se valer, tão somente, pelas parcelas vencidas e devidamente corrigidas, à disposição do que disciplina o 2º, do artigo 54, do Código de Defesa do Consumidor. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 71781/ Classe: II-20 COMARCA DE JUÍNA. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - JACIR PRETTO (Advs: Dr. GILMAR DA CRUZ E SOUZA), APELADO(S) - PAULO ROBERTO FERRARI (Advs: Dr. OSWALDO LOPES DE SOUZA, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: REJEITADA A PRELIMINAR, À UNANIMIDADE, DERAM PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - COMPRA E VENDA DE VEÍCULO - REPETIÇÃO DE INDÉBITO PARCIALMENTE PROCEDENTE - PRELIMINAR DE ILEGITIMIDADE ATIVA - REJEITADA - INADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA ANALISADA EM CONJUNTO COM O MÉRITO - IIRELEVÂNCIA DO NOME ATRIBUÍDO À AÇÃO - DESFAZIMENTO DO NEGÓCIO E NÃO RESTITUIÇÃO DO VALOR RECEBIDO - POSTERIOR APREENSÃO DO VEÍCULO - ENRIQUECIMENTO SEM CAUSA CARACTERIZADO - RESTITUIÇÃO DO VALOR RECEBIDO DEDUZIDA IMPORTÂNCIA QUE SERÁ APURADA EM LIQUIDAÇÃO DE SENTEÇA PELO USO DO BEM - JUROS DE MORA - INCIDÊNCIA - A PARTIR DA CITAÇÃO - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. Não há falar-se em inadequação da via eleita, porquanto a lide deve ser julgada mediante a causa de pedir e o pedido, especialmente porque o nome atribuído à ação não é relevante. Ante o desfazimento do negócio e a não-devolução da quantia paga, para evitar o enriquecimento sem causa, impõe-se sua restituição, com os acréscimos legais, deduzida importância que deverá ser apurada em liquidação de sentença, a título de ressarcimento pelo uso do veículo pelo autor. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 72737/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - COMERCIAL DE BEBIDAS E ALIMENTOS MSR LTDA (Advs: DR. ULISSES RABANEDA DOS SANTOS, OUTRO(S)), APELADO(S) - ESCRITÓRIO CENTRAL DE ARRECADAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO - ECAD (Advs: DRA. VALÉRIA C. MUNHOZ VIVAN, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, REJEITARAM AS PRELIMINARES E NO MÉRITO, POR IGUAL VOTAÇÃO, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE COBRANÇA - DIREITOS AUTORAIS - ECAD - PRELIMINARES - IRREGULARIDADE NA REPRESENTAÇÃO - INEXISTÊNCIA - INDEPENDE DE PROVA DE FILIAÇÃO - LITISPENDÊNCIA - INOCORRÊNCIA - OBJETOS NÃO COINCIDENTES - REJEITADAS - MÉRITO - PROVA - DESNECESSIDADE DE IDENTIFICAÇÃO DAS MÚSICAS E AUTORES - EXISTÊNCIA DE NOTIFICAÇÃO - OBRIGAÇÃO DEVIDA - SENTENÇA MANTIDA -RECURSO IMPROVIDO. O ECAD é parte l e g í t i m a p a r a c o b r a r d i r e i t o s a u t o r a i s d e a u t o r e s n a c i o n a i s, independentemente da prova de filiação. Entendimento que se mantém diante da Lei nº 9.610/98. (Resp , DJ ) Não que se falar em litispendência quando inexiste identidade entre os objetos das causas. Mérito. Não é necessário que seja feita identificação das músicas e dos respectivos autores para a cobrança dos direitos autorais devidos, sob pena de ser inviabilizado o sistema causando prejuízo aos titulares ( /RS, relatado pelo eminente Ministro Carlos Alberto Menezes Direito, DJ de 09/12/2003)(Resp /RJ, DJ ) Diante da existência de notificação e evidência de violação aos direitos autorais, é dispensável o auto de infração. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 74415/ Classe: II-20 COMARCA DE CÁCERES. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - LAÉCIO NEVES CARDOSO (Advs: DRA. PAULA MARCIA CÁCERES DAN, OUTRO(S)), APELADO(S) - MUNICÍPIO DE CÁCERES. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, DERAM PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 9 de 307

10 RELATOR. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE COBRANÇA - F U N Ç Ã O D E D I R E T O R D E E N S I N O D E E S C O L A M U N I C I P A L - GRATIFICAÇÃO QUE É DEVIDA - LEI COMPLEMENTAR Nº 47/ PAGAMENTO A MENOR - DIREITO À DIFERENÇA DE GRATIFICAÇÃO DA FUNÇÃO DE DIRETOR E SEUS REFLEXOS LEGAIS - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO - SENTENÇA REFORMADA, EM PARTE. Tendo assumido o cargo de diretor de ensino de escola municipal e sendo o percentual de gratificação na função de 30% (trinta por cento) sobre o salário base, imperioso é o seu adimplemento se o valor pago foi inferior ao devido. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79560/ Classe: II-20 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - CLEONE MARQUES ARANTES (Advs: DR. MARCELO A. GRASSI REALI, OUTRO(S)), APELADO(S) - OTÁVIO BEHLING (Advs: DRA. SORAYA C. BEHLING, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE NULIDADE DE ATO JURÍDICO - RESCISÃO DE ARRENDAMENTO RURAL E QUITAÇÃO DE PENDÊNCIAS FUTURAS - DESACERTO DE VONTADE E DESCUMPRIMENTO DE OBRIGAÇÕES MÚTUAS - EVIDENTES - ALEGAÇÃO DE COAÇÃO QUE ENSEJA VÍCIO DE VONTADE - NÃO COMPROVADO - SENTENÇA MANTIDA - RECURSO IMPROVIDO. A alegação de gratuidade do arrendamento rural é inócua e foge à essência dos contratos dessa natureza, apenas revela o desacerto entre arrendatário e arrendador, sendo implícito descumprimento de obrigações mútuas, a ensejar uma rescisão com plena e geral quitação de obrigações assumidas. A não comprovação de coação não constituiu vício de vontade e nem enseja a anulação de ato jurídico buscado por vias regulares, mormente, se desse ato as partes auferiram vantagens financeiras e desobrigaram-se de responsabilidades contratuais não cumpridas de ambos os lados. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79673/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - BANCO DO BRASIL S. A. (Advs: Dr. (a) ROMEU DE AQUINO NUNES, OUTRO(S)), APELADO(S) - JOSETE ROCKEMBACH (Advs: Dr. ENÉAS PAES DE ARRUDA). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, REJEITARAM AS PRELIMINARES E, NO MÉRITO, POR IGUAL VOTAÇÃO, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER - PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO SECURITÁRIA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO - PRESCRIÇÃO - INOCORRÊNCIA - INVALIDEZ PERMANENTE DECRETADA PELO ÓRGÃO OFICIAL (INSS) - NEGATIVA DE PAGAMENTO EM FACE DE PREVISÃO CONTRATUAL QUE PREVÊ A EXCLUSÃO DO BENEFÍCIO - CLÁUSULA LEONINA - APLICABILIDADE DO CDC - ANOMALIA DECORRENTE DE MOVIMENTOS REPETITIVOS NO DESEMPENHO DA ATITIVIDADE LABORAL (L.E.R) INAPTIDÃO PARA EXERCER ATIVIDADE LABORATIVA - SINISTRO QUE DEVE SER INTERPRETADO NÃO SÓ COMO ACIDENTE DE TRABALHO, MAS, TAMBÉM, COMO ACIDENTE PESSOAL QUE ESTÁ INCLUÍDO COMO BENEFÍCIO NOS CONTRATOS DE SEGUROS. INDENIZAÇÃO DEVIDA - RECURSO IMPROVIDO O prazo ânuo para que a Autora tenha assegurado o seu direito ao recebimento de indenização securitária, por via judicial, começa a fluir a partir do conhecimento inequívoco de sua incapacidade laborativa (in caso com a sua aposentadoria pelo órgão oficial), sendo irrelevante que o segurado tenha conhecimento pretérito do diagnóstico. A Seguradora não pode se eximir do pagamento da indenização securitária aos beneficiários de Segurado aposentado prematuramente, ao argumento de que, em face de cláusula contratual livremente pactuada, o risco que levou a Segurada à aposentadoria prematura esta excluído da apólice. Conforme descrito nas condições gerais do contrato. A anomalia denominada L.E.R/DORT, causada por movimentos repetitivos, restringe a integridade física da pessoa, incapacitando-a para a atividade laboral e, por isso, deve ser vista não só como acidente de trabalho, como também, como acidente pessoal, para fins de recebimento de indenização securitária. Uma fez comprovada a existência do contrato, o evento que confere o direito ao segurado, no caso a invalidez permanente, o pagamento do prêmio, devida é a indenização, no montante consignado na apólice. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79867/ Classe: II-20 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - COMPANHIA DE SANEAMENTO DO ESTADO DE MATO GROSSO - SANEMAT (Advs: Dr. EBENEZER SOARES BELIDO, OUTRO(S)), APELADO(S) - ISAIAS ALVES DA SILVA (Advs: Dr. RONALDO BATISTA ALVES PINTO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: Á UNANIMIDADE, NÃO CONHECERAM DO RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - PREPARO A DESTEMPO - PENA DESERÇÃO - RECURSO NÃO CONHECIDO. Nos termos da legislação pertinente o pagamento do preparo deve ser simultâneo ao protocolo do recurso, sob pena de ser declarado deserto. Inteligência do artigo 511 do Codex Procedimental Civil. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 81783/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - CENTRAIS ELÉTRICAS MATOGROSSENSES S. A. - CEMAT (Advs: DR. MURILLO ESPÍNOLA DE OLIVEIRA LIMA, DR. SÉRGIO HENRIQUE K. KOBAYASHI, OUTRO(S)), APELANTE(S) - EUNICE LAURENTINO DE FRANÇA E SEU ESPOSO (Advs: DR. LEOPOLDINO CAMPOS DA SILVA, OUTRO(S)), APELADO(S) - EUNICE LAURENTINO DE FRANÇA E SEU ESPOSO (Advs: DR. LEOPOLDINO CAMPOS DA SILVA, OUTRO(S)), APELADO(S) - CENTRAIS ELÉTRICAS MATOGROSSENSES S. A. - CEMAT (Advs: DR. MURILLO ESPÍNOLA DE OLIVEIRA LIMA, DR. SÉRGIO HENRIQUE K. KOBAYASHI, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM OS RECURSOS. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS - MORTE CAUSADA POR ROMPIMENTO DE FIO DE ENERGIA ELÉTRICA - RESPONSABILIDADE CIVIL - DEVER DE INDENIZAR - RESPONSABILIDADE OBJETIVA DA CONCESSIONÁRIA DE SERVIÇO PÚBLICO - INDENIZAÇÃO MORAL - REDUÇÃO - IMPOSSIBILIDADE - CRITÉRIO DA EQÜIDADE OBSERVADO - PENSIONAMENTO MENSAL (DANO MATERIAL) ADEQUADO E CONDIZENTE - SENTENÇA MANTIDA. RECURSO ADESIVO - MAJORAÇÃO DA INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL - PRINCÍPIO DA RAZOABILIDADE - OBSERVADO - VALOR MANTIDO - NOVOS HONORÁRIOS EM FASE RECURSAL - DESCABIMENTO - SENTENÇA MANTIDA. RECURSOS IMPROVIDOS. A concessionária de serviço público é responsável pela incolumidade dos seus consumidores, devendo desta feita, se revestir de todas as cautelas, a fim de eliminar qualquer perigo decorrente do serviço prestado. Havendo falha na proteção, deve reparar os danos sofridos seja de ordem moral ou material. Restando demonstrado que a vítima era arrimo de família, a fixação de indenização é imperativa e seus valores devem ser mantidos, sobretudo, se na indenização por dano moral atende o princípio da equidade e o pensionamento mensal é condizente, pois, tem por base de cálculo o salário da vítima. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 83098/ Classe: II-20 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - HUGO JOÃO FRANTZ (Advs: Dr. (a) FRANCISNEY DURAN VILELA), APELADO(S) - GERSON NEY RIBEIRO VILELA (Advs: DR. MILTON VIZINI CORREA JÚNIOR, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: REJEITARAM A PRELIMINAR. À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE INDENIZAÇÃO - PRELIMINAR DE PRESCRIÇÃO - INOCORRÊNCIA - ALEGADO ABANDONO DE CAUSA - RESPONSABILIDADE CIVIL SUBJETIVA DO ADVOGADO - NÃO DEMONSTRADA - INDENIZAÇÃO DANOS MORAIS E MATERIAIS - NÃO DEVIDA - RECURSO IMPROVIDO - SENTENÇA MANTIDA. Decorrido mais da metade do prazo previsto no antigo Código Civil, aplica-se o artigo 177 daquele Código, que prevê o decurso prescricional de 20 anos. Inteligência do artigo do NCCB. O advogado ao omitir-se na produção de uma prova não é causa determinante que enseja à extinção do feito, e, nem exime a necessidade da intimação pessoal da parte, esta Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 10 de 307

11 sim, ao quedar-se silente por mais de quatorze anos sobre o feito mostra-se negligente, contribuindo para o resultado. A extinção do feito, sem julgamento do mérito, não gera direito à indenização por danos materiais, se não forem provados os prejuízos, nem à indenização por danos morais, se ausente prova sólida da responsabilidade civil do advogado, bem como, de sua negligência profissional. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 84801/ Classe: II-20 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - JOSE ANTONIO ANTEZANA GUTIERREZ (Advs: DR. MAURÍCIO NOGUEIRA JÚNIOR, DR. SÍLVIO LUIZ SILVA DE MOURA LEITE), APELADO(S) - RETIFICA MOTORFORTE (Advs: DR. MARCELO MARTINS DE OLIVEIRA). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO REVISIONAL C/C ADJUDICAÇÃO C O M P U L S Ó R I A E A Ç Ã O D E R E S C I S Ã O C O N T R A T U A L C / C REINTEGRAÇÃO DE POSSE - COMPRA E VENDA EVENTUAL DE IMÓVEL E N T R E P A R T I C U L A R E S - L E G I S L A Ç Ã O C O N S U M E R I S T A - INAPLICABILIDADE - IMPREVISIBILIDADE - INEXISTENTE - CLÁUSULA PENAL - ALEGAÇÃO DE ABUSIVIDADE - NÃO COMPROVADA - RESCISÃO CONTRATUAL E REINTEGRAÇÃO DE POSSE - INADIMPLÊNCIA PARCIAL - COMPROVADA - CLÁUSULA PENAL - LEGAL - LITIGÂNCIA DE MÁ-FÉ - NÃO CARACTERIZADA - RECURSO IMPROVIDO. A legislação consumerista, de caráter protetivo, é inaplicável ao negócio decorrente de contrato de compra e venda de imóvel urbano, firmado entre particulares, com o fito de considerar abusiva a cláusula penal de retenção de valores pagos que vise substituir a indenização por perdas e danos, em decorrência de inadimplência do promitente comprador que usufrui do imóvel para exploração de empreendimento comercial. O baixo valor de produto agrícola é inerente às condições de mercado e de produção e não demonstram caso fortuito ou força maior, que denote imprevisibilidade ou justifique inadimplência contratual. A busca da prestação jurisdicional, não configura litigância de má-fé, mas sim, o simples exercício regular do direito, já que a litigância de má-fé, para sua caracterização, exige prova robusta da existência de dolo ou culpa processual. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 90130/ Classe: II-20 COMARCA DE VÁRZEA GRANDE. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - ADNE DIAS JORDAO (Advs: DR. ALUÍSIO DIAS D E S O U Z A ), A P E L A D O ( S ) - C O N S E G A D M I N I S T R A D O R A D E CONSÓRCIOS LTDA (Advs: DR. RICARDO NEWTON RAVADUTTI SANTOS). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE RESSARCIMENTO DE COTAS DE CONSÓRCIO C/C DANOS MORAIS - DESISTÊNCIA DO CONSORCIADO - RESTITUIÇÃO IMEDIATA DAS PARCELAS VERTIDAS - CLÁUSULA QUE PREVÊ DEVOLUÇÃO, APÓS, DECORRIDO PRAZO DE DURAÇÃO DO GRUPO - AUSÊNCIA DE ABUSIVIDADE - ATUALIZAÇÃO JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA PELO INPC - INDENIZAÇÃO DANOS MORAIS - NÃO DEMONSTRAÇÃO DO NEXO DE CAUSALIDADE ENTRE O DANO E A CONDUTA DOS AGENTES - ÔNUS DO AUTOR - RECURSO IMPROVIDO. Ao aderir ao consórcio, o consumidor vinculou-se à obrigação de pagamento do numerário necessário para a formação do fundo comum do grupo fundo este necessário para a aquisição dos bens a serem entregues aos consorciados contemplados. A restituição dos valores pagos é devida, sob pena de enriquecimento ilícito dos demais consorciados e da instituição administradora, todavia deve o consorciado desistente, aguardar o encerramento do grupo. Devida a correção monetária que não se constitui em um plus, mas simples atualização do valor da moeda e, por isto, há de ser calculada pelos índices oficiais e não pela variação do preço do bem. Os juros devem incidir a partir do trigésimo dia do encerramento do grupo. Para que o dano moral por ofensa à honra e a integridade física seja indenizável é necessário que o ofendido demonstre de forma irrefutável e convincente a ofensa sofrida. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL / Classe: II-20 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - MARIA DAS GRAÇAS SOUZA (Advs: DR. RICARDO ALVES ATHAIDE, OUTRO(S)), APELADO(S) - CONSTRUTORA METRON LTDA (Advs: DR. FABIANO MAGALHÃES FERRARI, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: REJEITADA A PRELIMINAR, À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO REVISIONAL DE CONTRATO - MATÉRIA DE DIREITO - CERCEAMENTO DE DEFESA AFASTADO - TEORIA DA IMPREVISÃO - NÃO APLICABILIDADE - IMÓVEL EM CONSTRUÇÃO REAJUSTES PELO INCC - POSSIBILIDADE - VINCULAÇÃO AO SALÁRIO MÍNIMO - INOCORRÊNCIA - CLÁUSULA RESOLUTIVA EXPRESSA - MULTA CONTRATUAL - MANUTENÇÃO - CONTRATO ANTERIOR AO CDC - IMPOSSIBILIDADE - PREQUESTIONAMENTO - RECURSO IMPROVIDO. Não há que se falar em cerceamento de defesa quando, versando os autos sobre matéria eminentemente de direito, o juiz julga antecipadamente a lide. Para que a teoria da imprevisão seja aplicada, mister se faz a presença de seus pressupostos, quais sejam: alteração radical decorrente de circunstâncias imprevisíveis, onerosidade excessiva ao devedor ou enriquecimento inesperado e injusto para o credor. Em se tratando de aquisição de imóvel em construção, pode ser utilizado o Índice Nacional da Construção Civil - INCC como fator de correção monetária até a entrega das chaves do imóvel. Quando o contrato estipula como índice a ser utilizado após a entrega das chaves o IGPM, uma vez não comprovada que este onera substancialmente o valor das prestações, deve ser mantido, preservando-se o pacto firmado entre as partes. O contrato que expressamente dispõe sobre os índices de reajustes da parcela, determinando que sua correção não ultrapasse o valor do salário mínimo, somente estabelece limitação aos valores reajustados, não havendo que se falar em vinculação ao salário mínimo. Não há ilegalidade ou abusividade em cláusula expressa de resolução contratual quando o objeto contratado é imóvel, desde que dela conste que o contrato será rescindido após prévia notificação, judicial ou extrajudicial para constituição do devedor em mora Não é cabível a redução da multa contratual, em casos em que o contrato foi firmado anteriormente à vigência do Código de Defesa do Consumidor. É dispensável a menção expressa ao dispositivo legal tido como violado para que seja satisfeito o requisito do prequestionamento. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 53987/ Classe: II-21 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - RAMÃO ESPINDOLA (Advs: DR. WESLEY MANFRIN BORGES, OUTRO(S)), APELADO(S) - SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS S. A.. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. SEGURO. DPVAT. AÇÃO DE COBRANÇA. INVALIDEZ PERMANENTE DECORRENTE DE ACIDENTE DE TRÂNSITO. PRETENSÃO PRESCRITA. SENTENÇA CONFIRMADA. A partir da vigência do Novel Código Civil ( ) a teor do seu artigo 206, 3º, inciso IX, o prazo prescricional para interposição de ação de cobrança de seguro DPVAT é de 03 (três) anos. Tendo, o acidente ocorrido em e a ação indenizatória ajuizada somente em , a pretensã o encontra-se prescrita, desde junho de 2006, portanto, há mais de 01 ano, 07 meses. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 71124/ Classe: II-21 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - JULIANO LUIZ DE MELLO (Advs: DR. WESLEY MANFRIN BORGES), APELADO(S) - ITAÚ SEGUROS S. A.. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. SEGURO. DPVAT. AÇÃO DE COBRANÇA. INVALIDEZ PERMANENTE DECORRENTE DE ACIDENTE DE TRÂNSITO. PRETENSÃO PRESCRITA. SENTENÇA CONFIRMADA. A partir da vigência do Novel Código Civil ( ) a teor do seu artigo 206, 3º, inciso IX, o prazo prescricional para interposição de ação de cobrança de seguro DPVAT é de 03 (três) anos, tendo a vítima do acidente tomado conhecimento da lesão e da irreversibilidade desta em , a ação ajuizada em , encontra-se prescrita, desde , portanto, há mais de 01 ano, 07 meses e 07 dias. Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 11 de 307

12 RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79091/ Classe: II-22 COMARCA DE TABAPORÃ. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - BOM DIA COMERCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA (Advs: DR. JACKSON MÁRIO DE SOUZA, OUTRO(S)), APELADO(S) - W. R. DOS SANTOS E CIA LTDA - ME. (Advs: DR. ANDRÉ EDUARDO ESQUIÇATO DIAS, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - CAUTELAR DE ARRESTO - DUPLICATAS NÃO ACEITAS - AUSÊNCIA DE PROTESTO - ACUMULAÇÃO DE FATURAS NA MESMA DUPLICATA - ALEGAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DAS DUPLICATAS POR CHEQUES - MATÉRIA NÃO VENTILADA NO JUÍZO A QUO - INOVAÇÃO RECURSAL - IMPOSSIBILIDADE - RECURSO IMPROVIDO. Se a duplicata sem aceite não está devidamente protestada, falta-lhe requisito essencial para caracterizá-la como líquida, certa e exigível. Não é permitido pela legislação vigente, o acúmulo de faturas na mesma duplicata, consoante artigo 2º, 2º, da Lei nº 5.474/68. É defeso às partes discutir matérias e alegar novos fatos não suscitados no Juízo monocrático salvo quando comprovado motivo de força maior (art. 517 do CPC), sob pena de supressão de instância e ofensa ao princípio do duplo grau de jurisdição. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 48190/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 18/8/2008. APELANTE(S) - AMERICAN SPORT FITNESS LTDA. (Advs: DR. FREDERICO AZEVEDO E SILVA, OUTRO(S)), APELADO(S) - BANCO SUDAMERIS BRASIL S. A. (Advs: DR. ALEXANDRY CHEKERDEMIAN SANCHIK TÚLIO, DR. MARCO ANDRÉ HONDA FLÔRES, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. LICINIO CARPINELLI STEFANI Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, PROVERAM PARCIALMENTE O RECURSO EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO MONITÓRIA - CONTRATO BANCÁRIO - CLÁUSULAS ABUSIVAS - POSSIBILIDADE DE REVISÃO E NULIFICAÇÃO - JUROS COBRADOS EXCESSIVAMENTE - L I M I T A D O S A 1 2 % A O A N O - C A P I T A L I Z A Ç Ã O D I Á R I A - INADMISSIBILIDADE - APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR - INCIDÊNCIA DO ARTIGO 51, IV, CDC - SENTENÇA REFORMADA - RECURSO PROVIDO PARCIALMENTE. A capitalização diária ou mensal dos juros é vedada não havendo que se falar na aplicação da Medida Provisória nº /01. A taxa de juros remuneratórios em percentuais superiores a 12% ao ano é nula, haja vista, a excessiva onerosidade causada ao consumidor em desproporção à vantagem obtida pelas instituições financeiras, nos termos do art. 51, IV, do CDC. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 52746/ Classe: II-23 COMARCA DE JACIARA. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - BANCO ITAÚ S. A. (Advs: DR. MÁRIO CARDI FILHO, DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO, OUTRO(S)), APELADO(S) - EQUIPAUTO EQUIPADORA LTDA (Advs: Dr. ALESSANDRO RIBEIRO MARTINS). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, DERAM PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS À EXECUÇÃO - CONTRATO BANCÁRIO - CONFISSÃO DE DÍVIDA - CLÁUSULAS CONTRATUAIS - CAPITALIZAÇÃO MENSAL - IMPOSSIBILIDADE - COMISSÃO DE PERMANÊNCIA - SÚMULA 294/STJ - COBRANÇA CUMULADA C/ CORREÇÃO MONETÁRIA E JUROS - IMPOSSIBILIDADE - SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. O contrato celebrado entre as partes não é regido por Lei Especial, razão pela qual é vedada a prática de anatocismo, conforme dicção do art. 4º do Dec. nº /33, corroborado pela Súmula 121 do STF. A comissão de permanência, por sua vez, é devida para o período de inadimplência, não podendo ser cumulada com correção monetária (Súmula 30-STJ), juros remuneratórios, moratórios e multa contratual (AGRESP /RS), calculada pela taxa média dos juros de mercado, apurada pelo Banco Central do Brasil, tendo como limite máximo a taxa do contrato (Sumula 294-STJ) (sic, STJ, AgRg no Resp /RS, Rel. Ministro Fernando Gonçalves, Quarta Turma, julg , DJ p. 283) As despesas processuais e os honorários de advogados deverão ser rateados entre as partes de maneira proporcional. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 69004/ Classe: II-23 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - MUNICÍPIO DE RONDONÓPOLIS (Advs: DR. ADILON PINTO DA SILVA - PROC. DO MUNICÍPIO, OUTRO(S)), APELADO(S) - SABÓIA CAMPOS CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA. (Advs: DR. FRANCISCO EDUARDO TORRES ESGAIB, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, REJEITARAM A PRELIMINAR DE AUSÊNCIA DE COISA JULGADA, E ACOLHERAM A PRELIMINAR DE PRESCRIÇÃO, DANDO PROVIMENTO AO RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS À EXECUÇÃO - TERMO DE CONFISSÃO DE DÍVIDA - CONTRATO ADMINISTRATIVO - DOCUMENTO PÚBLICO - COISA JULGADA - OCORRÊNCIA - INTERESSE PROCESSUAL - TÍTULO EXECUTIVO E INADIMPLÊNCIA CONFIGURADOS - PRESCRIÇÃO - OCORRÊNCIA - TERMO A QUO - INADIMPLEMENTO CONTRATUAL - INTERRUPÇÃO - UMA ÚNICA VEZ - RECURSO PROVIDO. Faz coisa julgada a resolução de questão prejudicial requerida pelo embargante, atinente à existência e validade do título exeqüendo, ainda que se dê por meio de acórdão que não coloca fim ao processo. O interesse processual se configura na execução, se presentes o título executivo e o seu inadimplemento. Se o título exeqüendo consiste em termo de confissão de dívida com referência expressa a contratos pretéritos, a prescrição não nasce da confecção desse termo, mas do inadimplemento contratual. A confissão, nessa hipótese, interrompe a prescrição (art. 172, V, CC/1916). A interrupção da prescrição em favor da Fazenda Pública, na primeira metade do prazo prescricional, enseja apenas a continuidade da contagem desse prazo até seu termo final, completando os cinco anos contados do descumprimento da obrigação. Qualquer novo ato de reconhecimento da dívida pela Fazenda não interrompe novamente a prescrição (Dec. nº /32, art. 8º e 9º, Sum. 383, STF). RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 70337/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - EDESON DUMMER BUSS E OUTRO(s) (Advs: DR. SÉRGIO DRESSER BUSS), APELADO(S) - BANCO DO ESTADO DE SÃO PAULO S. A. - BANESPA (Advs: DR. FÁBIO SCHNEIDER). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, REJEITARAM A PRELIMINAR E, NO MÉRITO, POR IGUAL VOTAÇÃO, PROVERAM PARCIALMENTE O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS À EXECUÇÃO - CONTRATO DE EMPRÉSTIMO - PRELIMINAR - CARÊNCIA DA AÇÃO DE EXECUÇÃO - DUPLICIDADE DE TÍTULOS - LEGALIDADE - SÚMULA 27 STJ - MÉRITO - JUROS - PERCENTUAL - AUSÊNCIA DE PRÉ-FIXAÇÃO - ABUSIVIDADE - TAXA DE JUROS - POTESTATIVIDADE - LIMITAÇÃO - POSSIBILIDADE - APLICAÇÃO DO ART. 52, 1º, DO CDC - CONTRATO ANTERIOR À LEI Nº 9298/96 - REDUÇÃO DA MULTA - IMPOSSIBILIDADE - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. Pode a execução fundar-se em mais de um título extrajudicial relativos ao mesmo negócio jurídico (Súmula 27 STJ). Embora as instituições financeiras não estejam sujeitas ao limite de juros fixado na Lei de Usura, a ausência de disposição acerca da taxa de juros praticada tanto no extrato bancário quanto no contrato, eiva de nulidade a cobrança de juros em taxa unilateralmente estabelecida, em face da patente abusividade, a qual pode ser reconhecida pelo magistrado, já que às instituições financeiras aplicam-se, nos termos da súmula 297 do STJ, as normas do CDC, limitando-se, destarte, a taxa de juros incidente no percentual a 12% a.a (doze por cento ao ano). Tendo sido o contrato firmado anteriormente à Lei nº 9.298/96 de 1º de agosto de 1996, que alterou o 1º do artigo 52 do Código de Defesa do Consumidor, indevida se torna a redução da multa ao patamar de dois por cento (2 %), devendo prevalecer o percentual contratado, vez que, à época do contrato, válida era a fixação da multa no patamar avençado. Recurso parcialmente provido. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79860/ Classe: II-23 COMARCA DE PRIMAVERA DO LESTE. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - AMAURI JOSÉ SEGATTO (Advs: DR. RENATO Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 12 de 307

13 SOUSA DUTRA, OUTRO(S)), APELADO(S) - ADOLFO HERBERTS (Advs: DR. MARLON CÉSAR SILVA MORAES, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS DO DEVEDOR - COMPRA E VENDA DE VEÍCULO - VALOR CONTRATADO FIXADO EM DÓLAR - ADVENTO DE FATO SUPERVENIENTE - ONEROSIDADE EXCESSIVA - D E S V A N T A G E M E X A G E R A D A - N U L I D A D E D E C L Á U S U L A - POSSIBILIDADE - ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA PELO INPC - VIABILIDADE - RECURSO IMPROVIDO - SENTENÇA MANTIDA. Havendo relação de consumo amparada pelo Código Consumerista, deve-se aplicar ao caso a Teoria da Base Objetiva do Negócio Jurídico, mormente, quando o contrato aventado entre as partes se tornou onerosamente insuportável para uma das partes e foi firmado em moeda norte-americana, que inesperadamente sofreu uma alta muito forte. Consoante o disposto no art. 39, do CDC, as cláusulas que limitam a autonomia da vontade das partes e propõe vantagem excessiva deve ser declarada nula. O INPC é o índice que m e l h o r r e f l e t e a d e s v a l o r i z a ç ã o d a m o e d a, p o r e s s a r a z ã o a Jurisprudência Pátria têm consolidado entendimento segundo o qual esse índice deve ser aplicado aos contratos visando a recomposição e preservação do valor real do débito que é atingido pela desvalorização natural da moeda. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 85698/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - FILINTO CORREA DA COSTA E OUTRA(s) (Advs: Dr. (a) FILINTO CORRÊA DA COSTA JÚNIOR, DR. JOÃO CELESTINO CORRÊA DA COSTA NETO, OUTRO(S)), APELADO(S) - LUIZ CARLOS RICHTER FERNANDES E OUTRO(s) (Advs: DR. JOAQUIM FÁBIO MIELLI CAMARGO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - EMBARGOS A EXECUÇÃO - NOMEAÇÃO DE BENS DE DÍFICIL COMERCIALIZAÇÃO - JUSTA RECUSA PELO EXEQÜENTE - CORREÇÃO MONETÁRIA E JUROS MORATÓRIOS - ATRASO NO PAGAMENTO - INCIDÊNCIA - ÍNDICE OFICIAL ADOTADO PELA C.G.J/TJ-MT INPC/IBGE - APLICABILIDADE A PARTIR DO INADIMPLEMENTO DOS CHEQUES DATAS CONVENCIONADAS ENTRE AS PARTES - OBJETO DA AÇÃO MONITÓRIA A QUE DEU ORIGEM AO TÍTULO EXECUTIVO - RECURSO IMPROVIDO. Cabe ao devedor deve oferecer garantia que efetivamemente posa cumprir a sua finalidade. Não o trazendo, a recusa de bens de difícil comercialização é justa, vez que não possibilita a satisfação do credor, a despeito do princípio da menor onerosidade. Quando o devedor não cumpre o adimplemento da obrigação que lhe é posta à disposição, sendo a obrigação líquida, positiva e com termo certo para vencimento, imperiosa é a incidência de correção monetária e juros moratórios que devem incidir a partir do vencimento da obrigação, nos termos do artigo 397 do Código Civil. No que diz respeito à correção monetária, por se tratar de uma recomposição do valor da moeda, sendo que o valor devido deve ser atualizado, certo é a sua incidência desde o inadimplemento. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 89566/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - BANCO DO BRASIL S. A. (Advs: DR. RODRIGO MISCHIATTI), APELADO(S) - HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE MATO GROSSO LTDA. (Advs: DR. SALVADOR POMPEU DE BARROS FILHO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, PROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - EXECUÇÃO E EMBARGOS A EXECUÇÃO - CÉDULA DE CRÉDITO COMERCIAL - PROPOSITURA DE EXECUÇÃO EM OUTRA VARA - TÍTULOS DISTINTOS - CAUSA DE PEDIR DIVERSA - LITISPENDÊNCIA ENTRE AS EXECUÇÕES - INOCORRÊNCIA - RECURSO PROVIDO. Não resta caracterizada a litispendência quando a causa de pedir se apresenta distinta, notadamente, se constituída por títulos diversos, que o credor optou executar separadamente. Deve o feito retornar a origem para enfrentamento do mérito. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 94667/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - MUNICÍPIO DE CUIABÁ (Advs: DR. DURVAL TEODORO DE MELO - PROC. MUNICÍPIO), APELADO(S) - ORLANDO NIGRO FILHO. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: Á UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - EXECUÇÃO FISCAL - DECURSO DO PRAZO SUPERIOR A CINCO ANOS ENTRE A CONSTITUIÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO E CITAÇÃO VÁLIDA DO EXECUTADO - PRESCRIÇÃO RECONHECIDA - APLICABILIDADE DA ANTIGA REDAÇÃO DO ARTIGO 174 CTN - ARTIGO 219, 5º DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - PRESCRIÇÃO DECRETADA DE OFÍCIO - NÃO INCIDÊNCIA DA SÚMULA 106 DO STJ - R E C U R S O I M P R O V I D O - S E N T E N Ç A M A N T I D A. O p e r a - s e o reconhecimento da prescrição na ação de execução fiscal quando decorridos mais de 05 (cinco) anos entre a constituição do crédito tributário e a falta de citação válida do executado, a teor da antiga redação do artigo 174 do CTN. Em consonância com o artigo 219, 5º do Código de Processo Civil, deve o juiz pronunciar, de ofício, o instituto da prescrição. Não pode o exeqüente alegar morosidade aos mecanismos da justiça, quando cabe a ele impulsionar o andamento do processo. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 94762/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - MUNICÍPIO DE CUIABÁ (Advs: DR. DURVAL TEODORO DE MELO - PROC. MUNICÍPIO), APELADO(S) - EVANDRO ROSA GOMES. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - EXECUÇÃO FISCAL - PRESCRIÇÃO INTERCORRENTE - INTELIGÊNCIA DO ARTIGO 174, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO I DO CTN - LEI COMPLEMENTAR Nº 118/ ALTERAÇÃO DO ART. 174 DO CTN - DESPACHO DO JUIZ QUE ORDENA A C I T A Ç Ã O - I N A P L I C A B I L I D A D E - S Ú M U L A D O S T J - INAPLICABILIDADE - RECURSO IMPROVIDO - SENTENÇA MANTIDA. Na redação original do artigo 174, parágrafo único, inciso I, do CTN, somente a citação pessoal do devedor é causa de interrupção da prescrição. A novel redação do artigo 174 do CTN, dada pela Lei Complementar nº 118/2005, com vigência a partir de , para atribuir efeito interruptivo da prescrição ao despacho do juiz ordinatório da citação, não se aplica a este nas execuções fiscais ajuizadas anteriormente a sua vigência. Se a inocorrência da citação do executado decorre da inércia do próprio exeqüente em informar o correto endereço do contribuinte e diligenciar sua citação, não há que se falar em morosidade do mecanismo judiciário e não se aplica a Súmula 106 do STJ. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 94941/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - MUNICÍPIO DE CUIABÁ (Advs: DR. DURVAL TEODORO DE MELO - PROC. MUNICÍPIO, OUTRO(S)), APELADO(S) - MASSA FALIDA DA CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA. (Advs: DR. LUCIEN FÁBIO FIEL PAVONI). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - EXECUÇÃO FISCAL - DECURSO DO PRAZO SUPERIOR A CINCO ANOS ENTRE A CONSTITUIÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO E CITAÇÃO VÁLIDA DO EXECUTADO - PRESCRIÇÃO RECONHECIDA - APLICABILIDADE DA ANTIGA REDAÇÃO DO ARTIGO 174 CTN - ARTIGO 219, 5º DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - PRESCRIÇÃO DECRETADA DE OFÍCIO - NÃO INCIDÊNCIA DA SÚMULA 106 DO STJ - R E C U R S O I M P R O V I D O - S E N T E N Ç A M A N T I D A. O p e r a - s e o reconhecimento da prescrição na ação de execução fiscal quando decorridos mais de 05 (cinco) anos entre a constituição do crédito tributário e a falta de citação válida do executado, a teor da antiga redação do artigo 174 do CTN. Em consonância com o artigo 219, 5º do Código de Processo Civil, deve o juiz pronunciar, de ofício, o instituto da prescrição. Não pode o exeqüente alegar morosidade aos mecanismos da justiça, quando cabe a ele impulsionar o andamento do processo. RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 79562/ Classe: II-25 COMARCA DE Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 13 de 307

14 SINOP. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. APELANTE(S) - CLEONE MARQUES ARANTES E SUA ESPOSA (Advs: DR. MARCELO A. GRASSI REALI, OUTRO(S)), APELADO(S) - OTÁVIO BEHLING (Advs: DRA. SORAYA C. BEHLING, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: REJEITADA A PRELIMINAR. À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE - A R R E N D A M E N T O R U R A L R E S C I N D I D O - P E R M A N Ê N C I A D O A R R E N D A T Á R I O N O I M Ó V E L - E S B U L H O P O S S E S S Ó R I O - CARACTERIZADO - PROTEÇÃO POSSESSÓRIA PLEITEADA PELO NU-PROPRIETÁRIO - POSSIBILIDADE - PRELIMINAR DE ILEGITIMIDADE ATIVA - REJEITADA - TERMO DE RESCISÃO COM CLÁUSULA DE QUITAÇÃO GERAL DE PENDÊNCIAS - VALIDADE - INDENIZAÇÃO DE BENFEITORIAS - INCABÍVEL - SENTENÇA MANTIDA - RECURSO IMPROVIDO. Pactuada a rescisão do arrendamento rural de comum acordo entre as partes, com cláusula de quitação geral de pendências mútuas, a permanência do arrendatário no imóvel caracteriza esbulho possessório, que justifica o possuidor indireto, o nu-proprietário, pleitear a proteção possessória da reintegração. A norma legal (Estatuto da Terra) estabelece os princípios do arrendamento rural, porém, não veda a manifestação de vontade das partes em contrato ou distrato, sendo válida a disposição que desobriga as partes de qualquer pendência, sendo indevidas, inclusive, à indenização por benfeitorias, pois, prevalece o que foi pactuado na rescisão do arrendamento. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE CAMPO NOVO DO PARECIS (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 18443/ Classe: II-15). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - BANCO BRADESCO S. A. (Advs: DR. LUIZ MARIANO BRIDI, Dr. MARCOS ANTONIO A. RIBEIRO, OUTRO(S)), EMBARGADO - DALSÓLIO - INDUSTRIA DE DERIVADOS DE CANA DE AÇUCAR LTDA ME E OUTRO(s). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, NÃO CONHECERAM DO RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - INOVAÇÃO RECURSAL - IMPOSSIBILIDADE - NÃO CONHECIMENTO DO RECURSO. Não podem ser conhecidos os embargos de declaração, se neles está sendo suscitada matéria que não foi tratada nas razões recursais, configurando evidente inovação recursal. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE J U A R A ( O p o s t o s n o s a u t o s d o ( a ) R E C U R S O D E A G R A V O D E INSTRUMENTO 31198/ Classe: II-15). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - ADMINISTRAÇÃO, REPRESENTAÇÃO E COMÉRCIO GUIMARÃES LTDA (Advs: DR. EVERTON LUIZ DE OLIVEIRA SILVA, Dr. (a) RENATO CHAGAS CORREA DA SILVA, OUTRO(S)), EMBARGADO - BRAS DE FREITAS AZAMBUJA (Advs: DR. FRANCISCO ASSIS DIAS DE FREITAS). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. E M E N T A : E M B A R G O S D E D E C L A R A Ç Ã O - C O N T R A D I Ç Ã O - INEXISTÊNCIA - FATO NOVO - REEXAME. IMPOSSIBILIDADE - EFEITO MODIFICATIVO - EXCEPCIONALIDADE - NÃO OCORRÊNCIA - EMBARGOS REJEITADOS. Restando demonstrado que não houve omissão no acórdão impugnado, deve ser julgado improcedente o pedido formulado nos embargos de declaração. A superveniência de fato novo não enseja o julgamento de embargos declaratórios. O efeito modificativo dos embargos declaratórios é medida excepcional, não se prestando os embargos a novo julgamento do feito. A contradição que autoriza os embargos de declaração é aquela interna ao acórdão, verificada entre a fundamentação do julgado e a sua conclusão, e não aquela que possa existir, por exemplo, com a prova dos autos. (STJ, REsp , DJ 4/2/02) Embargos rejeitados. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA CAPITAL (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 53762/ Classe: II-23). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - RÁDIO TELEVISÃO BRASIL OESTE LTDA. E OUTRO(s) (Advs: DR. SÉRGIO HARRY MAGALHAES, OUTRO(S)), EMBARGADO - BANCO BAMERINDUS DO BRASIL S. A. - EM LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL (Advs: Drª ELIANA MARCIA F. DE AZEVEDO, DRA. ELIZA ALESSANDRA QUEIROZ DE SOUZA, DRA. HELEN GODOY DA COSTA, DR. JULIANO DOMINGUES DE OLIVEIRA, Drª LARISSA AGUIDA VILELA PEREIRA, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. AUSÊNCIA DE OMISSÃO, OBSCURIDADE OU CONTRADIÇÃO - IMPOSSIBILIDADE DE REDISCUSSÃO DA MATÉRIA. PREQUESTIONAMENTO - EMBARGOS NÃO CONHECIDOS. Não se conhece dos embargos declaratórios interpostos com a clara intenção de rediscutir a matéria devidamente julgada, quando o embargante não aponta efetivamente nenhuma contradição, omissão ou obscuridade. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE RONDONÓPOLIS (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 65570/ Classe: II-15). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - ESTADO DE MATO GROSSO (Advs: DR. WYLERSON VERANO DE AQUINO SOUSA - PROC. ESTADO), EMBARGADO - CERES LÊDA DE ALMEIDA RIBEIRO (Advs: DR. JÚLIO CÉSAR DE ÁVILA - DEFENSOR PÚBLICO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DECLARAÇÃO - RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER - ALEGADA OMISSÃO - ARTIGOS 196, 197 E 198 DA CF/88 - AUSÊNCIA DE OMISSÃO - PRONUNCIAMENTO EXPRESSO COM INVOCAÇÃO DE JURISPRUÊNCIA PERTINENTE - AUSÊNCIA DE OMISSÃO - EMBARGOS IMPROVIDOS. O direito público subjetivo à saúde representa prerrogativa jurídica indisponível assegurada à generalidade das pessoas pela própria Constituição da República de 1988 (art. 196). A regra do artigo 198 da CF/88 foi respeitada pelo acórdão embargado, mas a embargante dentro da sua autonomia administrativa negou o acesso à saúde para a embargada não com base no artigo 198 da CF/88, mas sim pelo fato de não constar o medicamento solicitada pela embargada, nas portarias ministeriais e sob a alegação de que a indústria farmacêutica tem tentado introduzir novos fármacos com preços cada vez mais elevados para o Estado arcar Se o julgamento não foi da forma que pretendia a embargante, não será por meio de embargos de declaração que irá obter o reexame da causa e muito menos a modificação do julgado. Embargos rejeitados. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE JACIARA (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 66674/ Classe: II-25). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - ESPÓLIO DE BENIGNO MARCELINO DE MOURA REPRESENTADO POR SUA INVENTARIANTE AURELINA MACHADO DE MOURA (Advs: Dra. ELIZETE FERREIRA AQUINO PEREIRA LOPES, DRA. MARINA SILVIA DE SOUZA, OUTRO(S)), EMBARGADO - HELIO MACENA DOS SANTOS E OUTRA(s) (Advs: Dr. (a) FRANCISCO DE CARVALHO, OUTRO(S)), EMBARGADO - MARIANO ÁGUILA GONZALES (Advs: DR. VALDIR SEGANFREDO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. E M E N T A : E M B A R G O S D E D E C L A R A Ç Ã O - P R E T E N S Ã O D E R E D I S C U S S Ã O D A M A T É R I A - P R E Q U E S T I O N A M E N T O - INADMISSIBILIDADE NA INEXISTÊNCIA DOS VÍCIOS DO ART. 535 DO CPC - EMBARGOS IMPROCEDENTES. Devem ser rejeitados os embargos declaratórios interpostos com a intenção de rediscutir a matéria devidamente julgada, quando o embargante não aponta efetivamente nenhuma contradição, omissão ou obscuridade. O prequestionamento só é cabível quando presente algum dos vícios do artigo 535, I e II do CPC. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA CAPITAL (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 73430/ Classe: II-15). Protocolo Número/Ano: / Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 14 de 307

15 2008. Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - ACRIMAT - ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE MATO GROSSO (Advs: DR. ARMANDO BIANCARDINI CÂNDIA, OUTRO(S)), EMBARGADO - MINISTÉRIO PÚBLICO. Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - AUSÊNCIA DE CONTRADIÇÃO - PREQUESTIONAMENTO - INADMISSIBILIDADE NA INEXISTÊNCIA DOS VÍCIOS DO ART. 535 DO CPC - IMPROCEDÊNCIA. Devem ser julgados improcedentes os embargos declaratórios quando ausente o vício levantado pelo embargante. Só existe contradição a ser sanada em embargos de declaração do julgado com ele mesmo, jamais a contradição c o m a l e i o u c o m o e n t e n d i m e n t o d a p a r t e N ã o s e a d m i t e o prequestionamento nos embargos de declaração quando ausentes os vícios do artigo 535, I e II, do CPC. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE TANGARÁ DA SERRA (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 89742/ Classe: II-20). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - BRASIL TELECOM S. A. - FILIAL MATO GROSSO (Advs: DR. LINCOLN CÉSAR MARTINS, DR. MÁRIO CARDI FILHO, DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO, OUTRO(S)), EMBARGADO - MARIA DO CARMO DE SOUSA (Advs: DR. ELIAS HORÁCIO DA SILVA). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - AUSÊNCIA DOS VÍCIOS DO ARTIGO 535 DO CPC - IMPROCEDENTES. Ausentes os vícios do artigo 535 do CPC, omissão, contradição e obscuridade, impõe-se a improcedência dos embargos de declaração. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE NOVA XAVANTINA (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 98314/ Classe: II-20). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - BANCO DO ESTADO DO PARÁ S. A. (Advs: Dr. (a) CLÍSTEMES DA SILVA VITAL, OUTRO(S)), EMBARGADO - VILMA ANTONIA DE ARAÚJO (Advs: Dr. (a) LEANDRA ARAÚJO DE OLIVEIRA). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: Á UNANIMIDADE, DERAM PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. EMENTA: EMBARGOS DECLARAÇÃO - APELAÇÃO - AÇÃO D E INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL E MATERIAL - APLICABILIDADE ARTIGO 14, 3º, CDC - INOCORRÊNCIA - INVERSÃO DO ÔNUS SUCUMBENCIAL PARCIAL ACOLHIMENTO DOS DANOS MORAIS - OMISSÃO - INOCORRÊNCIA - PEDIDO DE DANO MORAL CUMULADO COM DANO MATERIAL - IMPROCEDÊNCIA DANO MATERIAL - SUCUMBÊNCIA PARCIAL - OMISSÃO - EMBARGOS PARCIALMENTE ACOLHIDOS. É pacífico o entendimento de que o valor atribuído inicialmente a título de indenização por danos morais é meramente estimativo, cabendo ao Juiz a sua fixação, com prudência e de acordo com as particularidades da situação fática. O entendimento atualmente majoritário na jurisprudência é no sentido de que o não-acolhimento do valor da indenização pleiteado na inicial não implica sucumbência recíproca. Tendo o pedido autoral da embargada de dano material restado totalmente negado, sendo de rigor o reconhecimento da sucumbência recíproca, padecendo de modificação o r. acórdão, ora embargado, para que prevaleça a distribuição equânime e isonômica dos ônus da demanda - custas processuais e honorários advocatícios. Embargos parcialmente acolhidos. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA CAPITAL (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL / Classe: II-20). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - CÉLIA PARO LOPES E OUTRO(s) (Advs: DR. MARCEL ALEXANDRE LOPES, Dr. (a) WESSON ALVES DE MARTINS E PINHEIRO, OUTRO(S)), EMBARGADO - BRASILVEÍCULOS COMPANHIA DE SEGUROS (Advs: Dr. (a) MARIANA RUZA, DRA. VIVIANE CALIFANI MERINO LAPINSKI, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JOSÉ TADEU CURY Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: Á UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DECLARATÓRIOS - SUCEDÂNEO RECURSAL - I M P R O C E D Ê N C I A - S E O A C Ó R D Ã O E M B A R G A D O A B O R D A PRONUNCIAMENTO CLARO SOBRE A MATÉRIA VERSADA NO RECURSO ORDINÁRIO, NÃO HÁ CONTRADIÇÃO, OMISSÃO OU OBSCURIDADE A SEREM ESCLARECIDAS - NÃO HÁ IMPERFEIÇÃO DO JULGADO A SER REPARADA PELA VIA DOS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO, PORQUANTO HOUVE MANIFESTAÇÃO EXPRESSA SOBRE TODOS OS PONTOS SUSCITADOS - EMBARGOS DECLARATÓRIOS CONHECIDOS E IMPROVIDOS. A contradição que autoriza os embargos de declaração é aquela interna ao acórdão, verificada entre a fundamentação do julgado e a sua conclusão e não entre fundamento do acórdão e prova dos autos. O acórdão embargado ao decidir pela redução do quantum indenizatório pautou-se também em outros critérios norteadores de modo a respeitar o principio da razoabilidade e evitar o enriquecimento ilícito. Embargos conhecidos e improvidos. RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - Classe: II-17 COMARCA DE COMODORO (Opostos nos autos do(a) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15). Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. EMBARGANTE - MUNICÍPIO DE NOVA LACERDA (Advs: DR. GUSTAVO TOSTES CARDOSO, OUTRO(S)), EMBARGADO - GALERA CENTRAIS ELÉTRICAS S. A. (Advs: Dra. LOUISE RAINER P. GIONEDIS, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO. EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - MATÉRIA DEVIDAMENTE ENFRENTADA - OMISSÃO E CONTRADIÇÃO INEXISTENTES - EMBARGOS IMPROCEDENTES. Devem ser julgados improcedentes os embargos declaratórios interpostos contra acórdão em que não se verifica a presença dos vícios do artigo 535 do CPC. REEXAME NECESSARIO DE SENTENÇA 5724/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: 5724 / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO(S) - PLAENGE EMPREENDIMENTOS LTDA. (Advs: DR. CLÁUDIO STÁBILE RIBEIRO, OUTRO(S)), INTERESSADO(S) - ESTADO DE MATO GROSSO (Advs: DRA. ELISABETE FERREIRA ZILIO - PROC. ESTADO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, CONFIRMARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO - MANDADO DE SEGURANÇA - APREENSÃO DE MERCADORIAS - MEIO COERCITIVO PARA COBRANÇA DE TRIBUTO - ILEGALIDADE - SENTENÇA MANTIDA. É inadmissível a apreensão de mercadorias como meio coercitivo para pagamentos de tributos. (Súmula 323, STF). REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 40122/ Classe: II-27 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO/APELANTE - NELSON JOSE VIGOLO (Advs: DR. LUÍS FILIPE OLIVEIRA DE OLIVEIRA, OUTRO(S)), INTERESSADO/APELANTE - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT (Advs: DR. FERNANDO EUGÊNIO ARAÚJO, OUTRO(S)), INTERESSADO/APELADO - NELSON JOSE VIGOLO (Advs: DR. LUÍS FILIPE OLIVEIRA D E O L I V E I R A, O U T R O ( S ) ), INTERESSADO/APELADO - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT (Advs: DR. FERNANDO EUGÊNIO ARAÚJO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, PROVERAM O RECURSO DO APELANTE NELSON JOSÉ VIGOLO E RETIFICARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO E APELAÇÃO CÍVEL - MANDADO DE SEGURANÇA - VINCULAÇÃO DO LICENCIAMENTO DO VEÍCULO AO PAGAMENTO DE MULTA - IMPOSSIBILIDADE QUANDO NÃO HOUVER REGULAR NOTIFICAÇÃO DO INFRATOR - POSSIBILIDADE DE DECLARAÇÃO DE INSUBSISTÊNCIA DE MULTAS - SENTENÇA REFORMADA. O mandado de segurança é a via adequada para impedir o impetrado de praticar o ato coator demonstrado, levando-se em conta que Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 15 de 307

16 não há como compelir o impetrante a produzir prova negativa. Constitui ilegalidade condicionar a renovação da licença do veículo ao pagamento da multa a qual não houve notificação do infrator. (enunciado 10 da 1ª Câmara Cível) REEXAME NECESSARIO DE SENTENÇA 74970/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO(S) - ANTÔNIO CEZÁRIO DE ARRUDA MARTINS ( A d v s : D r. ( a ) D O R I V A L A L V E S D E M I R A N D A, O U T R O ( S ) ), INTERESSADO(S) - MUNICÍPIO DE CUIABÁ (Advs: DR. JOSÉ ADELAR DAL PISSOL, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, CONFIRMARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO SENTENÇA - AÇÃO DE COBRANÇA DE VERBAS PECUNIÁRIAS (FÉRIAS) - SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL E X O N E R A D O - A U S Ê N C I A D E D E M O N S T R A Ç Ã O D O E F E T I V O PAGAMENTO - PROCEDÊNCIA DA AÇÃO PARA DETERMINAR O PAGAMENTO DAS VERBAS TRABALHISTAS PRETENDIDAS - SENTENÇA RATIFICADA. Havendo exoneração de servidor público, ainda que em cargo comissionado, é direito seu receber as vantagens estatutárias decorrentes do exercício do cargo de provimento em comissão, reclamadas em ação de cobrança, ainda mais, quando efetivamente demonstrado nos autos a relação trabalhista a prestação do serviço e a ausência de pagamento pela Municipalidade. Obrigação que se extrai da própria Constituição da República e do Estatuto dos Servidores Públicos do município contratante. REEXAME NECESSARIO DE SENTENÇA 77836/ Classe: II-27 COMARCA DE GUARANTÃ DO NORTE. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO(S) - JORDINA BARBOSA DA S I L V A C H A G A S ( A d v s : D r. ( a ) F Á B I O H E N R I Q U E A L V E S ), INTERESSADO(S) - INSTITUTO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO - INDEA/MT (Advs: DR. ALEXANDRE FERRAMOSCA NETTO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, CONFIRMARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO DE SENTENÇA - ALEGAÇÃO DE ÁREA P E R T E N C E N T E A O U T R O E S T A D O - N Ã O C O M P R O V A Ç Ã O - C A D A S T R O / I N S C R I Ç Ã O J U N T O A O I N D E A / M T R E A T I V A D O - FISCALIZAÇÃO E CUMPRIMENTO DE NORMAS SANITÁRIAS E FITOSSANITÁRIAS - POSSIBILIDADE - SENTENÇA RATIFICADA. É direito do produtor reativar o cadastro/inscrição junto ao Indea/MT ante as provas que o imóvel está situado nos limites territoriais do Estado de Mato Grosso, enquanto o Instituto de Defesa Agropecuária não demonstrou que a área está situada em outro Estado da federação. REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 79619/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO/APELANTE - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT (Advs: DR. MÁRIO MÁRCIO DE LARA SORIANO, OUTRO(S)), INTERESSADO/APELADO - ANA MARIA DE OLIVEIRA LOPES (Advs: DR. ARY ANTONIO FERREIRA DE PINHO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, RETIFICARAM A SENTENÇA EXAMINADA, PROVENDO PARCIALMENTE O RECURSO. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO DE SENTENÇA C/C RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - SENTENÇA CONCESSIVA - CONDICIONAR PAGAMENTO DE MULTAS PARA TRANSFERIR E LICENCIAR VEÍCULO AUTOMOTOR - ILEGALIDADE - VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA AMPLA DEFESA E DO DEVIDO PROCESSO LEGAL - MULTAS APLICADAS PELO A G E N T E D E T R Â N S I T O - D I L A Ç Ã O P R O B A T Ó R I A A M P L A - IMPOSSIBILIDADE EM AÇÃO MANDAMENTAL - SENTENÇA RETIFICADA. Ausente a prova da notificação do infrator para formular defesa nos autos de infração, não pode a autoridade responsável impedir o licenciamento dos veículos, a pretexto de existência de multas. O Estado deve se valer de meios próprios para o recebimento de tais infrações, pois ao contrário estará ferindo o principio da ampla defesa e do devido processo legal, consoante a Súmula 127 Superior Tribunal de Justiça. REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 80617/ Classe: II-27 COMARCA DE BARRA DO GARÇAS. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO/APELANTE - ESTADO DE MATO GROSSO (Advs: DR. BRUNO HOMEM DE MELO - PROC. DE ESTADO), INTERESSADO/APELADO - MARIA CONCEIÇÃO JACOMINI GAMA FIGUEIREDO - ME (Advs: Dr. (a) RODRIGO TAUIL ADOLFO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO E RATIFICARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO DE SENTENÇA - MANDADO DE SEGURANÇA - APREENSÃO DE MERCADORIAS - LIBERAÇÃO APÓS O PAGAMENTO DE TRIBUTOS - ILEGALIDADE - ENTENDIMENTO DA SÚMULA 323 DO STF - SENTENÇA CONFIRMADA. A apreensão de mercadorias pelos agentes fiscais, somente é legal para a lavratura do auto e para a constituição da prova material, não podendo retê-las como forma de coerção ao pagamento de tributos devidos, em consonância com o disposto na Súmula 323 do STF. REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 83614/ Classe: II-27 COMARCA DE COLNIZA. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO/APELANTE - ESTADO DE MATO GROSSO (Advs: Dr. (a) MÔNICA PAGLIUSO SIQUEIRA - PROCURADORA DO ESTADO), INTERESSADO/APELADO - SHIGUEO COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE MADEIRAS LTDA. (Advs: Dr. (a) NILSON JOSE FRANCO). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, IMPROVERAM O RECURSO DE APELAÇÃO E RATIFICARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO E APELAÇÃO CÍVEL - MANDADO DE SEGURANÇA - OPERAÇÃO DE TRANSPORTE INTERESTADUAL DE MERCADORIA DESTINADA A EXPORTAÇÃO - ISENÇÃO DO ICMS NOS TERMOS DO ARTIGO 3º, II E PARÁGRAFO ÚNICO DA LC Nº 87/96 - PORTARIA Nº 75/00 DA SEFAZ/MT - COBRANÇA ANTECIPADA DE ICMS - ILEGALIDADE. SENTENÇA MANTIDA. A operação de transporte interestadual de mercadoria destinada à exportação é abrangida pela isenção do ICMS prevista no artigo 3º, II e parágrafo único da LC nº 87/96, e qualquer ato normativo inferior em contrário, a exemplo da Portaria nº 75/00 da SEFAZ/MT, ao exigir o recolhimento do ICMS antes da prestação de serviço de transporte no artigo 1º, 4º, Portaria nº 75/00, ou quanto ao detentor do regime especial, o recolhimento antecipado, na qualidade de substituto tributário, no artigo 1º, 5º, da Portaria nº 75/00 c/c artigo pelo remetente no 10º do artigo 1º, alínea a-1 e 10º da Portaria nº 25/99 SEFAZ/MT, está acometido de ilegalidade. REEXAME NECESSARIO DE SENTENÇA 91160/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO(S) - ANTONIO ROBERTO ALVES DE BRITO ( A d v s : D R. A L E X A N D R E R I C A R D O D A S I L V A C A M P O S ), INTERESSADO(S) - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO - DETRAN/MT (Advs: DR. FERNANDO EUGÊNIO ARAÚJO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DES. JURANDIR FLORÊNCIO DE CASTILHO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: À UNANIMIDADE, RETIFICARAM A SENTENÇA REEXAMINADA. EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO DE SENTENÇA - SENTENÇA CONCESSIVA - CONDICIONAR PAGAMENTO DE MULTAS PARA TRANSFERIR E LICENCIAR VEÍCULO AUTOMOTOR - ILEGALIDADE - VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA AMPLA DEFESA E DO DEVIDO PROCESSO LEGAL - MULTAS APLICADAS PELO AGENTE DE TRÂNSITO - DILAÇÃO PROBATÓRIA AMPLA - IMPOSSIBILIDADE EM AÇÃO MANDAMENTAL - SENTENÇA RETIFICADA. Ausente a prova da notificação do infrator para formular defesa nos autos de infração, n ã o p o d e a a u t o r i d a d e responsável impedir o licenciamento dos veículos, a pretexto de existência de multas. O Estado deve se valer de meios próprios para o recebimento de tais infrações, pois ao contrário estará ferindo o principio da ampla defesa e do devido processo legal, consoante a Súmula 127 Superior Tribunal de Justiça. Segunda Câmara Cível Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 16 de 307

17 Pauta de Julgamento Julgamento designado para a sessão Ordinária da Segunda Câmara Cível, às 08:30 horas da próxima quarta-feira (art. 3º, II, "a" do Ato Regimental nº 0 2 / d o T r i b u n a l d e J u s t i ç a ), o u e m s e s s ão subsequente quarta-feira seguinte, se não decorrido o prazo previsto no artigo 552 1º do CPC. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 53834/ Classe: II-15 COMARCA DE DIAMANTINO. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DRA. CLARICE CLAUDINO DA SILVA AGRAVANTE(S): BANCO CNH CAPITAL S. A. ADVOGADO(S): DR. MARCELO MUCCI LOUREIRO DE MELO OUTRO(S) AGRAVADO(S): SINDICATO RURAL DE DIAMANTINO ADVOGADO(S): DR. ROBERTO CAVALCANTI BATISTA OUTRO(S) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 58179/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. A. BITAR FILHO AGRAVANTE(S): ESTADO DE MATO GROSSO ADVOGADO(S): Dr. (a) JOSÉ VITOR C. GARGAGLIONE - PROC. EST. A G R A V A D O ( S ) : J O W A L S E R V I Ç O S D E G E R E N C I A M E N T O E MANUTENÇÃO LTDA. ADVOGADO(S): DRA. MEIRE CORREIA DE SANTANA DA COSTA MARQUES RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 89361/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA AGRAVANTE(S): BANCO FINASA ADVOGADO(S): Dr (a) CRISTINA DREYER OUTRO(S) AGRAVADO(S): WAGNER DE ARRUDA SEBBA ADVOGADO(S): DRA. APARECIDA DE CASTRO MARTINS OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 51703/ Classe: II-20 COMARCA DE ALTA FLORESTA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. DONATO FORTUNATO OJEDA APELANTE(S): BANCO DO BRASIL S. A. ADVOGADO(S): DRA. LOURDES VOLPE NAVARRO OUTRO(S) APELADO(S): ELOI LUIZ DE ALMEIDA ADVOGADO(S): DR. AARÃO LINCOLN SICUTO OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 62053/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DESA. MARIA HELENA GARGAGLIONE PÓVOAS APELANTE(S): ADRIANA LEILA PIVETTA ADVOGADO(S): Dr. (a) CASSIUS ZANCANELLA APELADO(S): PEDRO PEREIRA DE SOUZA ADVOGADO(S): Dr. (a) EFRAIM RODRIGUES GONÇALVES OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 63720/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DESA. MARIA HELENA GARGAGLIONE PÓVOAS APELANTE(S): ADRIANA LEILA PIVETTA ADVOGADO(S): Dr. (a) CASSIUS ZANCANELLA OUTRO(S) APELADO(S): PEDRO PEREIRA DE SOUZA ADVOGADO(S): Dr. (a) EFRAIM RODRIGUES GONÇALVES OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 68677/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DRA. CLARICE CLAUDINO DA SILVA APELANTE(S): ESTADO DE MATO GROSSO ADVOGADO(S): Dr. (a) MÁRCIA REGINA SANTANA DUARTE - PROC. DO ESTADO APELADO(S): MARIO ROBERTO DORNELES VASCONCELOS ADVOGADO(S): DRA. RUBIA SIMONE LEVENTI OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 84894/ Classe: II-20 COMARCA DE MIRASSOL D OESTE. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA APELANTE(S): LUIZ JESUS RIBEIRO E OUTRO(s) ADVOGADO(S): Dr. (a) ANDRÉ RUIZ SALVADOR MENDES APELADO(S): HOSPITAL GERAL E MATERNIDADE MIRASSOL D OESTE LTDA. ADVOGADO(S): DR. ADERMO MUSSI OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 89454/ Classe: II-21 COMARCA DE PRIMAVERA DO LESTE. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA APELANTE(S): ITAÚ SEGUROS S. A. ADVOGADO(S): DRA. LIDIANE DIAS DE CAMPOS OUTRO(S) APELADO(S): CLODOALDO FRISON E OUTRO(s) ADVOGADO(S): DR. GILBERTO LUIS ALMEIDA RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 69617/ Classe: II-22 COMARCA DE CHAPADA DOS GUIMARÃES. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DRA. CLARICE CLAUDINO DA SILVA APELANTE(S): BANCO DO BRASIL S. A. ADVOGADO(S): DR. FIRMINO GOMES BARCELLOS APELADO(S): COMERCIO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS CAPINZAL LTDA ADVOGADO(S): DR. ANDRÉ CASTRILLO RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 94724/ Classe: II-23 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. A. BITAR FILHO APELANTE(S): MUNICÍPIO DE CUIABÁ ADVOGADO(S): DR. DURVAL TEODORO DE MELO - PROC. MUNICÍPIO OUTRO(S) APELADO(S): J. M. FRATINI RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 72589/ Classe: II-25 COMARCA DE JUÍNA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DRA. CLARICE CLAUDINO DA SILVA APELANTE(S): EUGENIO CHINIKOSKI ADVOGADO(S): DR. BENEDITO BARCELO DE MORAES APELADO(S): COMERCIAL DESTRO LTDA ADVOGADO(S): DRA. ANA ELISA GOTTFRIED MALLMANN OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 72861/ Classe: II-25 COMARCA DE JUÍNA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DRA. CLARICE CLAUDINO DA SILVA APELANTE(S): DAVID VANZELLA E OUTRA(s) ADVOGADO(S): DRA. SISANE VANZELLA APELADO(S): COMERCIAL DESTRO LTDA ADVOGADO(S): DRA. ANA ELISA GOTTFRIED MALLMANN OUTRO(S) REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 45380/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. DONATO FORTUNATO OJEDA INTERESSADO/APELANTE: ESTADO DE MATO GROSSO ADVOGADO(S): DRA. ANA CRISTINA COSTA A. B. TEIXEIRA - PROC. EST. INTERESSADO/APELADO: ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DE DEFESA DO DIREITO AUTORAL - AMDDA Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 17 de 307

18 ADVOGADO(S): Dr. (a) JONEL BENEDITO FERREIRA DE ARRUDA REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 51724/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. DONATO FORTUNATO OJEDA INTERESSADO/APELANTE: DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO - DETRAN/MT ADVOGADO(S): DR. JOSÉ ANTÔNIO DE OLIVEIRA FILHO OUTRO(S) INTERESSADO/APELADO: ALDO MARQUES PERES FILHO ADVOGADO(S): DR.(A) LEANDRO FRANCISCO SANCHES SEGUNDA SECRETARIA CÍVEL em Cuiabá, aos 14 dias do mês de Outubro de Quarta Câmara Cível Acórdão RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 52758/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 22/9/2008. AGRAVANTE(S) - MS MODA EM COURO LTDA (Advs: DR. EVERTON LUIZ DE OLIVEIRA SILVA), AGRAVADO(S) - ESTADO DE MATO GROSSO. Redator(a) Designado(a) : Exmo(a). Sr(a). DRA. MARILSEN ANDRADE ADÁRIO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: POR MAIORIA, NOS TERMOS DO VOTO DA 1ª VOGAL, NEGARAM PROVIMENTO AO RECURSO, VENCIDO O RELATOR. A PGJ ORALMENTE, RETIFICOU SEU PARECER OPINANDO PELO IMPROVIMENTO DO RECURSO. EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - MANDADO DE SEGURANÇA - APREENSÃO DE MERCADORIAS PELO FISCO - LIMINAR MANDAMENTAL NEGADA - IRRESIGNAÇÃO RECURSAL - NÃO ACOLHIMENTO - AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO DO RECOLHIMENTO DO DIFERENCIAL DE ICMS PELO CONTRIBUINTE - LEGALIDADE - MEDIDA DESTINADA À CESSAÇÃO DE INFRAÇÃO TRIBUTÁRIA DE CARÁTER PERMANENTE - RECURSO IMPROVIDO - DECISÃO MANTIDA. Não configura arbitrariedade a apreensão de mercadoria pelo Fisco, quando o contribuinte não comprova o recolhimento do diferencial do ICMS devido por lei estadual, uma vez que referido ato estatal visa tão-somente a cessação de infração material de caráter permanente. Aliás, a cada vez que o Judiciário conceder liminar mandamental para liberar mercadorias apreendidas por falta de recolhimento de diferencial de alíquota, possibilitará que o contribuinte beneficiado as comercialize com preço mais em conta que os demais comerciantes do seguimento, de maneira a afetar o direito à concorrência leal. REEXAME NECESSARIO DE SENTENÇA 91151/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO(S) - PAULO SERGIO LEMES COELHO (Advs: DR. MÁRCIO L E A N D R O P. D E A L M E I D A ), I N T E R E S S A D O ( S ) - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO - DETRAN/MT (Advs: DR. FERNANDO EUGÊNIO ARAÚJO, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DRA. MARILSEN ANDRADE ADÁRIO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: POR MAIORIA, NOS TERMOS DO VOTO DA RELATORA, RETIFICARAM PARCIALMENTE A SENTENÇA REEXAMINANDA, VENCIDO, EM PARTE, O REVISOR EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO DE SENTENÇA - MANDADO DE SEGURANÇA - MULTAS DE TRÂNSITO - APREENSÃO DE MOTOCICLETA - LIBERAÇÃO VINCULADA A PRÉVIO PAGAMENTO DE TAXAS E DESPESAS COM REMOÇÃO E ESTADIAS - LIMITE DE TRINTA DIÁRIAS - ARTIGO 262 DO CTB - ADMISSIBILIDADE - LICENCIAMENTO E LIBERAÇÃO DE VEÍCULO - VINCULAÇÃO A PRÉVIO PAGAMENTO DE MULTAS - INADMISSIBILIDADE - DECLARAÇÃO DE INSUBSISTÊNCIA DAS MULTAS - JULGAMENTO EXTRA PETITA - SENTENÇA RETIFICADA PARCIALMENTE. 1. Afigura-se perfeitamente legal a vinculação da restituição do veículo ao prévio pagamento de taxas e despesas com remoção e estadias, nos termos do artigo 262 do Código de Trânsito Brasileiro, desde que não excedente a trinta diárias. 2. Deve ser considerado ilegal a exigência do prévio pagamento das multas como condição para a liberação e licenciamento de veículo. 3. Ausente na petição inicial o pedido de declaração de insubsistência das multas, sua decretação enseja julgamento extra petita. REEX. NEC. SENT. C/ REC. APEL. CÍVEL 91364/ Classe: II-27 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / Julgamento: 6/10/2008. INTERESSADO/APELANTE - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO - DETRAN/MT (Advs: DR. MÁRIO MÁRCIO DE LARA SORIANO, OUTRO(S)), INTERESSADO/APELADO - REGESCAP - AUTO CENTER LTDA (Advs: Dr. (a) JULIANO RODRIGUES GIMENES, OUTRO(S)). Relator(a): Exmo(a). Sr(a). DRA. MARILSEN ANDRADE ADÁRIO Decisão: Vistos, relatados e discutidos os autos em epígrafe, a eminente Turma Julgadora proferiu a seguinte decisão: POR MAIORIA, NOS TERMOS DO VOTO DA RELATORA, NEGARAM PROVIMENTO AO RECURSO VOLUNTÁRIO, RATIFICANDO O ATO SENTENCIAL REEXAMINANDO, VENCIDO, EM PARTE, O REVISOR EMENTA: REEXAME NECESSÁRIO DE SENTENÇA C/ RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - MANDADO DE SEGURANÇA - MULTAS DE TRÂNSITO - PRELIMINAR DE IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO QUANTO À NULIDADE DA MULTA PELA VIA MANDAMENTAL - CONFUSÃO COM O MÉRITO - POSSIBILIDADE DE DECLARAÇÃO DE INSUBSISTÊNCIA DA MULTA NO MANDADO DE SEGURANÇA - LICENCIAMENTO DE VEÍCULO - VINCULAÇÃO A PRÉVIO PAGAMENTO DE MULTAS - INADMISSIBILIDADE - NECESSIDADE DE DUPLA NOTIFICAÇÃO DO INFRATOR - NÃO COMPROVAÇÃO NOS AUTOS - ART. 281, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO II, DO CTB - INSUBSISTÊNCIA DE MULTAS - DECLARAÇÃO - APELAÇÃO IMPROVIDA - SENTENÇA PARCIALMENTE RETIFICADA. 1. A preliminar de carência da ação ante a inadequação da via mandamental se confunde com o mérito. 2. Em se tratando de aplicação de penas de multa e restritiva de direitos, ou seja, de matéria penal administrativa, o órgão público deve seguir e comprovar a estrita legalidade de seus atos. Reconhecida a ilegalidade da autuação administrativa promovida pelo órgão de trânsito competente, tal ato é passível de correção pela via do mandamus. 3. Afigura-se manifestamente ilegal a exigência feita pelo DETRAN-MT no sentido de condicionar a renovação de licenciamento ou transferência de veículo ao pagamento de multas. 4. O Código de Trânsito Brasileiro prevê a necessidade de dupla notificação do infrator para tornar válido e eficaz o iter procedimental administrativo de aplicação das multas de trânsito. Súmula nº 312 do STJ. 5. Uma vez ausente a comprovação nos autos das duas notificações do infrator pelo órgão de trânsito competente, as multas devem ser consideradas insubsistentes. DECISÕES DO VICE-PRESIDENTE Decisões do Vice-Presidente RECURSO ESPECIAL n 51554/2008 e RECURSO EXTRAORDINÁRIO n 51563/2008 (Interpostos nos autos do RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 99596/ Classe: II-15). RECORRENTE - ESTADO DE MATO GROSSO (Adv:Dr. WYLERSON VERANO DE AQUINO SOUSA - PROC. ESTADO) e RECORRIDA - EDILMA TAVEIRA COSTA DE MAGALHÃES (Advs:Dr. LUCIMAR A. KARASIAKI e OUTRO(S)). CONCLUSÃO DA DECISÃO DO RECURSO ESPECIAL "...nego seguimento ao Recurso..." Cuiabá, 07 de outubro de Des. Rubens de Oliveira Santos Filho Vice-Presidente CONCLUSÃO DA DECISÃO DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO "...nego seguimento ao Recurso..." Cuiabá, 07 de outubro de Des. Rubens de Oliveira Santos Filho Vice-Presidente DECISÕES DO RELATOR JOÃO RIBEIRO DE VASCONCELOS NETO E OUTRO(S), já qualificados nos autos do RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 27004/ Classe: II-20 COMARCA CAPITAL. APELANTE - Z. S. C. R. C. (Adv:Dra. ANA LIDIA SOUZA MARQUES) e APELADOS - J. R. V. N. E OUTRO(s) (Advs:Dra. JULIANA MOURA NOGUEIRA e OUTRO(S)), vem por intermédio da petição protocolizada sob o nº /2008, em , subscrita pelos seus patronos, requerer autorização para retirada dos autos para extração de fotocópia, bem como, confecção de certidão atestando a interposição de recursos não dotados de efeito suspensivo. Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 18 de 307

19 CONCLUSÃO DA DECISÃO "...Como requer, defiro o pleito de fl " Cuiabá, 10 de outubro de Des. Márcio Vidal Relator ARGEU FOGLIATTO E OUTRO(s), já qualificados nos autos do RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA DE TANGARÁ DA SERRA. AGRAVANTE - CREDIVAL PARTICIPAÇÕES ADMINISTRAÇÃO E ASSESSORIA LTDA (Advs:Dra. MARIA ILMA NORONHA BELO, DR. LÁZARO JOSÉ GOMES JÚNIOR e OUTRO(S)) e AGRAVADOS - ARGEU FOGLIATTO E OUTRO(s) (Advs:Dr. GILSON TEIXEIRA CAMPOS e OUTRO(S), vem por intermédio da petição protocolizada sob o n /2008, em , subscrita pelos seus patronos, requer seja desbloqueado 70 % (setenta por cento) dos valores constantes da conta bancaria dos agravados. CONCLUSÃO DA DECISÃO "...determino ao Secretário da Quarta Câmara Cível TJMT, que oficie em caráter de urgência à Dra. Olinda de Qudros Altomare Castrillon MM.ª Juíza da 1ª Vara Cível da Comarca de Tangará da Serra/MT, informando-lhe, para retificação incontinenti, que a penhora on line, deferida na decisão interlocutória, deve incidir sobre o percentual de 30% dos valores disponíveis nas contas bancárias de cada um dos agravantes e não sobre a totalidade dos valores encontrados nas contas..." Cuiabá, 10 de outubro de Des. Márcio Vidal Relator RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA DE CHAPADA DOS GUIMARÃES. AGRAVANTE - CENTRAIS ELÉTRICAS MATOGROSSENSES S. A. - CEMAT (Advs:Dr. MURILO ESPINOLA DE OLIVEIRA LIMA, DRA. OZANA BAPTISTA GUSMÃO e OUTRO(S)) e AGRAVADO - WILMAR ANTONIO ACHTSCHIN DE OLIVEIRA (Adv:Dra. CLAUDINÉIA SANTOS DE QUEIRÓZ - DEF. PÚBLICA). CONCLUSÃO DA DECISÃO "...defiro o pretendido efeito suspensivo..." Cuiabá, 09 de outubro de Dra. Marilsen Andrade Adário Juíza Relatora AUTOS COM INTIMAÇÃO RECURSO ESPECIAL n /2008 (Interposto nos autos do RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 7861/ Classe: II-15). RECORRENTE - CUIABANO COMÉRCIO DE PETRÓLEO LTDA (Advs:Dr. LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA ASSUMPÇÃO JÚNIOR e OUTRO(S)) e RECORRIDA - EUCATUR - EMPRESA UNIÃO CASCAVEL DE TRANSPORTES E TURISMO LTDA. (Advs:Dr. JOAQUIM FELIPE SPADONI e OUTRO(S)). Com intimação a RECORRIDA - EUCATUR - EMPRESA UNIÃO CASCAVEL DE TRANSPORTES E TURISMO LTDA. (Advs:Dr. JOAQUIM FELIPE SPADONI e OUTRO(S)), para querendo, contraminutar(em) nos termos do artigo 542 do CPC. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA DE GUARANTÃ DO NORTE. AGRAVANTE - CHIRLENE APARECIDA SILVA (Adv:Dr. FABIO JOSE LONGHI) e AGRAVADO - BANCO ITAUCARD S. A. (Advs:Dr. SANDRO LUÍS CLEMENTE e OUTRO(S)). Com intimação ao AGRAVADO - BANCO ITAUCARD S. A. (Advs:Dr. S A N D R O L U Í S C L E M E N T E e O U T R O ( S ) ), p a r a q u e r e n d o, contraminutar(em) nos termos do artigo 527, V do CPC. CONCLUSÃO DA DECISÃO "...indefiro a liminar pretendida..." Cuiabá, 09 de outubro de Dra. Marilsen Andrade Adário Juíza Relatora RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA DE VÁRZEA GRANDE. AGRAVANTE - DESTESA TERRA CONSTRUÇÕES LTDA (Advs:Dr. ANTÔNIO FERNANDO MANCINI e OUTRO(S)) e AGRAVADO - DIMARO OESTE S. A. (Adv:Dr. OTACÍLIO PERON). Com intimação ao AGRAVADO - DIMARO OESTE S. A. (Adv:Dr. OTACÍLIO PERON), para querendo, contraminutar(em) nos termos do artigo 527, V do CPC. CONCLUSÃO DA DECISÃO "...nego o efeito suspensivo pretendido..." Cuiabá, 10 de outubro de Des. Márcio Vidal Relator RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. AGRAVANTE - BRASIL TELECOM S. A. (Advs:Dra. KELMA REGINA BARBERATO, DR. USSIEL TAVARES DA SILVA FILHO, DR. MÁRIO CARDI FILHO e OUTRO(S)) e AGRAVADO - RODOLFO PAIER (Advs:Dr. ALAN VAGNER SCHMIDEL e OUTRO(S)). Com intimação ao AGRAVADO - RODOLFO PAIER (Advs:Dr. ALAN VAGNER SCHMIDEL e OUTRO(S)), para querendo, contraminutar(em) nos termos do artigo 527, V do CPC. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. AGRAVANTES - ALCOPAN - ÁLCOOL DO PANTANAL LTDA. E OUTRO(s) (Advs:Dr. ADEMIR JOEL CARDOSO e OUTRO(S)) e AGRAVADA - ASPEN DISTRIBUIDORA DE COMBUSTÍVEIS LTDA. (Advs:Dr. ALEXANDRE PERES DO PINHO e OUTRO(S)). C o m i n t i m a ç ã o a A G R A V A D A - A S P E N D I S T R I B U I D O R A D E COMBUSTÍVEIS LTDA. (Advs:Dr. ALEXANDRE PERES DO PINHO e OUTRO(S)), para querendo, contraminutar(em) nos termos do artigo 527, V do CPC. CONCLUSÃO DA DECISÃO "...indefiro o efeito suspensivo pretendido..." Cuiabá, 10 de outubro de Des. Márcio Vidal Relator RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. AGRAVANTE - JOSÉ FRANCISCO DE OLIVEIRA (Adv:Dra. TÂNIA BENEDITA CORREIA) e AGRAVADO - ANTONIO SANDES DE ALMEIDA (Adv:Dr. GEORGE LUIZ VON HOLLEBEN). Com intimação ao AGRAVADO - ANTONIO SANDES DE ALMEIDA ( A d v : D r. G E O R G E L U I Z V O N H O L L E B E N ), p a r a q u e r e n d o, contraminutar(em) nos termos do artigo 527, V do CPC. CONCLUSÃO DA DECISÃO "...indefiro o efeito suspensivo pretendido..." Cuiabá, 10 de outubro de Des. Márcio Vidal Relator ******************************************************* QUARTA SECRETARIA CÍVEL, Cuiabá, 14 de outubro de Bel. Emanuel Rodrigues do Prado Diretor de Departamento da 4ª Secretaria Cível Quinta Câmara Cível Pauta de Julgamento Julgamentos designados para a Sessão Ordinária da Egrégia Quinta Câmara Cível, às 14:00 horas da próxima quarta-feira (art. 3º, II, "a" do Ato Regimental nº 02/2005 do Tribunal de Justiça), ou a sessão subsequente, quarta-feira seguinte, se não decorrido o prazo previsto no artigo 552, 1º do C.P.C. RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO / Classe: II-15 COMARCA DE ALTA FLORESTA. Protocolo Número/Ano: / 2007 Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 19 de 307

20 RELATOR: DES. CARLOS ALBERTO ALVES DA ROCHA AGRAVANTE(S): RIVALDO SILVA ADVOGADO(S): Dr. (a) CARLOS EDUARDO MARCATTO CIRINO OUTRO(S) AGRAVADO(S): MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 45432/ Classe: II-15 COMARCA DE VÁRZEA GRANDE. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. CARLOS ALBERTO ALVES DA ROCHA AGRAVANTE(S): ESTADO DE MATO GROSSO ADVOGADO(S): DRA. ELISABETE FERREIRA ZILIO - PROC. ESTADO AGRAVADO(S): INACIO PASSOS PEREIRA E OUTRO(s) ADVOGADO(S): DR. PAULO HUMBERTO BUDÓIA OUTRO(S) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 50246/ Classe: II-15 COMARCA DE SINOP. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. CARLOS ALBERTO ALVES DA ROCHA AGRAVANTE(S): CEREAISNET CORRETORA AGRÍCOLA LTDA. ADVOGADO(S): DR. JONAS JOSÉ FRANCO BERNARDES OUTRO(S) AGRAVADO(S): ELOY ANTONIO SCHAFER ADVOGADO(S): Dr. (a) MARCOS ROMERIO CARLOS SOBRINHO OUTRO(S) RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO 98708/ Classe: II-15 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DRA. CLARICE CLAUDINO DA SILVA AGRAVANTE(S): ESTADO DE MATO GROSSO ADVOGADO(S): DR. WYLERSON VERANO DE AQUINO SOUSA - PROC. ESTADO AGRAVADO(S): M. C. O., ASSISTIDA POR SUA MÃE ARLINDA AUGUSTO DE OLIVEIRA ADVOGADO(S): DR. MARIOMÁRCIO MAIA PINHEIRO OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 83352/ Classe: II-19 COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT ADVOGADO(S): DR. FÁBIO RICARDO DA SILVA REIS OUTRO(S) APELADO(S): ELIACIR PEDROSA DA SILVA ADVOGADO(S): DRA. MÔNICA HELENA GIRALDELLI RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 84877/ Classe: II-19 COMARCA DE RONDONÓPOLIS. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE MATO GROSSO - DETRAN/MT ADVOGADO(S): DR. MÁRIO MÁRCIO DE LARA SORIANO OUTRO(S) APELADO(S): OZENILDA FELIZATI DA SILVA ADVOGADO(S): Dr(a). ROSSILENE BITENCOURT IANHES BARBOSA OUTRO(S) R E C U R S O D E A P E L A Ç Ã O C Í V E L / C l a s s e : I I COMARCA DE JUARA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. SEBASTIÃO DE MORAES FILHO APELANTE(S): BANCO FINASA S. A. ADVOGADO(S): DR. JOAQUIM FERREIRA RODRIGUES OUTRO(S) APELADO(S): APARECIDO ALVES DA SILVA R E C U R S O D E A P E L A Ç Ã O C Í V E L / C l a s s e : I I COMARCA CAPITAL. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DES. SEBASTIÃO DE MORAES FILHO APELANTE(S): OSVALDO GONÇALVES DE ARAÚJO ADVOGADO(S): JOSÉ TADEU RODRIGUES DE AMORIM APELADO(S): PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ - CUIABÁ-PREV ADVOGADO(S): Dr. (a) INDIANARA BERTOLDO VESTENA OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77188/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): EDVALDA IZABEL DA SILVA ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77242/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): MARIA GOMES DE SOUZA ANICETO ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL OUTRO(S) RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77328/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): IZAURA MARIA ALMEIDA ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77336/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): TEREZINHA PEREIRA BRANDÃO ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77369/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): ROSIMEIRE ANTONIA SOARES DE SOUZA ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77388/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): ANTONIO OTAVIO DE SOUZA ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL 77409/ Classe: II-20 COMARCA DE JUSCIMEIRA. Protocolo Número/Ano: / 2008 RELATOR: DR. JOSÉ MAURO BIANCHINI FERNANDES APELANTE(S): MUNICÍPIO DE JUSCIMEIRA ADVOGADO(S): DR. JUSCELINO BARRETO MONTEIRO OUTRO(S) APELADO(S): ADALVA PEREIRA DA SILVA ADVOGADO(S): DR. MAURO BOSCO CABRAL Disponibilizado - 15/10/2008 Diário da Justiça Eletrônico - MT - Ed. nº 7961 Página 20 de 307

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA AGRAVO DE INSTRUMENTO. DECISÃO MONOCRÁTICA. AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO. DPVAT. LEGITIMIDADE PASSIVA. RESPONSABILIDADE DE QUALQUER SEGURADORA INTEGRANTE DO CONSÓRCIO. INCLUSÃO DA SEGURADORA

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 22290/2010 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A.

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 22290/2010 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A. APELANTE: WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A. Número do Protocolo: 22290/2010 Data de Julgamento: 9-6-2010 EMENTA APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DECLARATÓRIA - CONSIGNAÇÃO EXTRAJUDICIAL

Leia mais

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros).

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). APELAÇÃO CÍVEL N 200.2008.032.045-61 001. Relator :João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). Apelado :Evaldo de Lima

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O

P O D E R J U D I C I Á R I O Registro: 2013.0000791055 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0024907-79.2012.8.26.0564, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante CRIA SIM PRODUTOS DE HIGIENE

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Emitido por: 2426 - CARLA ROSANA PACHECO - Departamento da Secretaria das Câmaras Cíveis Reunidas - SDCR Em: 04/12/2015 às 15:43 Julgamentos designados

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0071.07.034954-4/001 Númeração 0349544- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Bitencourt Marcondes Des.(a) Bitencourt Marcondes 25/03/2009 30/04/2009

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 781.703 - RS (2005/0152790-8) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : UNIÃO : MARCOS ROBERTO SILVA DE ALMEIDA E OUTROS : WALDEMAR MARQUES E OUTRO EMENTA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR RECURSO INOMINADO Nº 2006.0003212-2/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE CRUZEIRO DO OESTE RECORRENTE...: BRADESCO SEGUROS S. A. RECORRIDO...: ALEXANDRE GONÇALVES MANFRIM RELATOR...: EMENTA RECURSO

Leia mais

07.8.00 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - CLASSE II - 20 - Nº 23.912 - VÁRZEA GRANDE - HSBC BAMERINDUS SEGUROS S.A.

07.8.00 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL - CLASSE II - 20 - Nº 23.912 - VÁRZEA GRANDE - HSBC BAMERINDUS SEGUROS S.A. 07.8.00 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL GRANDE RELATOR APELANTE APELADOS - EXMO. SR. DES. LEÔNIDAS DUARTE MONTEIRO - HSBC BAMERINDUS SEGUROS S.A. - J.L.S., E.R.S., I.F.S., R.S., V.S. E M.R.S. REPRESENTADOS POR SEUS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça : UNIMED DE ARAÇATUBA - COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO EMENTA PLANO DE SAÚDE. INADIMPLÊNCIA DO SEGURADO SUPERIOR A 60 (SESSENTA) DIAS. NOTIFICAÇÃO PRÉVIA. RESCISÃO UNILATERAL. POSSIBILIDADE. 1. A rescisão

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELANTE: APELADO: RELATOR: CÂMARA: JANDIRA BORGES DA SILVA HSBC SEGUROS BRASIL S/A DESEMBARGADOR CAMARGO NETO 6ª CÍVEL EMENTA: 1. APELAÇÃO.

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÃO E RECURSO ADESIVO N. 2001997051712-0/001 Relator Des. José Di Lorenzo Serpa 1 Apelante Banco do Nordeste do Brasil

Leia mais

i iiiiii uni uni mil uni mil mil mil llll llll

i iiiiii uni uni mil uni mil mil mil llll llll sajfâu PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO 397 ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SAC>PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N i iiiiii uni uni mil uni mil mil mil llll llll Vistos,

Leia mais

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO 1 1) O DIREITO MATERIAL DE PAGAMENTO POR CONSIGNAÇÃO a) Significado da palavra consignação b) A consignação como forma de extinção da obrigação c) A mora accipiendi 2 c)

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA EMENTA DIREITO ADMINISTRATIVO. RECURSO ESPECIAL. MILITAR. "AJUDA-DE-CUSTO". MUDANÇA TEMPORÁRIA DE SEDE. POSSIBILIDADE. "INDENIZAÇÃO DE TRANSPORTE". MUDANÇA DE DOMICÍLIO.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Registro: 2013.0000172403 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0021434-36.2009.8.26.0000, da Comarca de São Paulo,

Leia mais

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 60236/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA DE RONDONÓPOLIS

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 60236/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA DE RONDONÓPOLIS APELANTE: SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS APELADO: MARCOS ANTÔNIO RIBEIRO DA SILVA Número do Protocolo: 60236/2012 Data de Julgamento: 05-12-2012 E M E N T A RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO SUMÁRIA

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL APELANTE: BRADESCO AUTO RE COMPANHIA DE SEGUROS APELADO: HAMILTON DE CARVALHOFERREIRA Número do Protocolo: 45610/2012 Data de Julgamento: 19-9-2012 E M E N T A SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - LEI N. 11.482/07

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.451.602 - PR (2014/0100898-3) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS AGRAVANTE : MTD COMÉRCIO LTDA ADVOGADOS : CHRISTIANO MARCELO BALDASONI CRISTIANO CEZAR SANFELICE

Leia mais

Nº 70020131579 COMARCA DE PORTO ALEGRE BANCO DO BRASIL S/A MARINA HELENA ALENCASTRO

Nº 70020131579 COMARCA DE PORTO ALEGRE BANCO DO BRASIL S/A MARINA HELENA ALENCASTRO AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. LITISCONSÓRCIO PASSIVO. SENTENÇA DE PARCIAL PROCEDENCIA, CONDENANDO APENAS UMA DAS PARTES DEMANDADAS. NÃO INCIDÊNCIA DO ART. 191, DO CDC. SÚMULA 641, DO STF. PRAZO SIMPLES PARA RECORRER.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 712.998 - RJ (2004/0180932-3) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO PROCURADOR : MARIANA RODRIGUES KELLY E SOUSA E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATORA RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : S B : JASON SOARES DE ALBERGARIA FILHO E OUTRO : T C DA C : EBER CARVALHO DE MELO E OUTRO EMENTA Direito civil e processual civil.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.311.383 - RS (2012/0041009-1) RELATOR : MINISTRO NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO AGRAVANTE : ANTONIO CHAGAS DE ANDRADE ADVOGADOS : MARCELO LIPERT E OUTRO(S) ROBERTO DE FIGUEIREDO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 447.888 - RO (2002/0084713-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS - RONSEG ADVOGADO : ODAILTON KNORST RIBEIRO RECORRENTE : SUL AMÉRICA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 91 Registro: 2014.0000560120 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 4008523-94.2013.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que é apelante ULYSSES PINTO NOGUEIRA,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.079.644 - SP (2008/0172654-7) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON RECORRENTE : VELLOZA GIROTTO E LINDENBJOM ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C ADVOGADO : LUIZ EDUARDO DE CASTILHO GIROTTO E OUTRO(S)

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso - Ano XXXII - Cuiabá/MT DISPONIBILIZADO na Quinta-Feira, 10 de Julho de 2008 - Edição nº 7893

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso - Ano XXXII - Cuiabá/MT DISPONIBILIZADO na Quinta-Feira, 10 de Julho de 2008 - Edição nº 7893 Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso - Ano XXXII - Cuiabá/MT DISPONIBILIZADO na Quinta-Feira, 10 de Julho de 2008 - Edição nº 7893 Poder Judiciário TRIBUNAL PLENO Des. Paulo Inácio Dias Lessa -

Leia mais

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO . - - 41,14'1 ti tha ojlnt Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2007.792.417-9/001 João Pessoa RELATOR: Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz de Direito Convocado

Leia mais

CÍVEL Nº 71002427482 COMARCA DE PORTO ALEGRE

CÍVEL Nº 71002427482 COMARCA DE PORTO ALEGRE COBRANÇA. CONSUMIDOR. CONTRATO. SEGURO DE VIDA. RESSARCIMENTO/COMPLEMENTAÇÃO DE AUXILIO FUNERAL. DEVOLUÇÃO EM DOBRO DAS PRESTAÇÕES COBRADAS/PAGAS APÓS A MORTE DO SEGURADO. 1. Restou incontroversa a contratação

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL : PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL RECORRIDO : SIAM ALIMENTOS LTDA E OUTRO : MARCELO DE LIMA CASTRO DINIZ E OUTRO(S) EMENTA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 142 Registro: 2014.0000196662 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 2032279-20.2014.8.26.0000, da Comarca de, em que é agravante ENGELUX CONSTRUTORA LTDA.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.084.748 - MT (2008/0194990-5) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO SIDNEI BENETI : AGRO AMAZÔNIA PRODUTOS AGROPECUÁRIOS LTDA : DÉCIO JOSÉ TESSARO E OUTRO(S) :

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.093.501 - MS (2008/0208968-4) RELATOR : MINISTRO JOÃO OTÁVIO DE NORONHA RECORRENTE : BV FINANCEIRA S/A CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO ADVOGADO : MARIANA DE CÁSSIA GOMES GOULART

Leia mais

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa.

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa. ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÃO CÍVEL N. 040.2008.000891-1/001. Relator: Marcos William de Oliveira, Juiz Convocado em substituição ao Des. José Di

Leia mais

SENTENÇA. Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro

SENTENÇA. Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro fls. 375 SENTENÇA Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro Requerente: Luiz Eduardo Possagnolo Requerido: Gafisa Spe-127

Leia mais

EXMO(A). SR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

EXMO(A). SR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX. EXMO(A). SR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX. Processo NPU: XXXXXXXXXXXXX Ação de XXXXXXXXXXXXX Ref. Execução de Honorários Sucumbenciais A DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE PERNAMBUCO, CNPJ

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Registro: 2013.0000209289 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0017770-14.2003.8.26.0224, da Comarca de Guarulhos, em que é apelante/apelado HSBC SEGUROS ( BRASIL ) S/A, são

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 122610/AL (0001933-12.2012.4.05.0000) AGRTE : CRISTINA MOREIRA DE BRITO TENORIO ADV/PROC : FLÁVIO ADRIANO REBELO BRANDAO SANTOS E OUTRO AGRDO : FAZENDA NACIONAL ORIGEM: 5ª VARA

Leia mais

ACÓRDÃO. Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2010. Desembargador ROBERTO FELINTO Relator

ACÓRDÃO. Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2010. Desembargador ROBERTO FELINTO Relator DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº 0355516-46.2008.8.19.0001 Apelante 1 : AZZURRA PARIS VEÍCULOS LTDA. Apelante 2 : SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS Apelados 1 : OS MESMOS Apelado 2

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 200 Registro: 2014.0000390320 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2044896-12.2014.8.26.0000, da Comarca de Franca, em que é agravante MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado 31ª CÂMARA ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado 31ª CÂMARA ACÓRDÃO Registro: 2011.0000128338 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 9091312-94.2006.8.26.0000, da Comarca de Nova Odessa, em que é apelante BANCO BMC S/A sendo apelado MASSA FALIDA

Leia mais

11è 8 3(21 . * ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

11è 8 3(21 . * ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO 4. * 8 3(21 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2003.018359-0/001 i a Vara Cível da Comarca da Capital RELATOR : Des. MANOEL

Leia mais

D E C I S Ã O. Contra-razões ofertadas as fls. 176/184 em total prestígio a. sentença.

D E C I S Ã O. Contra-razões ofertadas as fls. 176/184 em total prestígio a. sentença. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0168239-18.2007.8.19.0001 APELANTE: BRADESCO VIDA E PREVIDÊNCIA S/A APELADO: CATIA MARIA DA SILVA COUTO RELATOR:

Leia mais

RESOLUÇÃO N ^ /2006 Ia CÂMARA SESSÃO DE 17/07/2006

RESOLUÇÃO N ^ /2006 Ia CÂMARA SESSÃO DE 17/07/2006 PROC: 1/004193/2004 \ AL: 1/200410475 ESTADO DO CEARA SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS RESOLUÇÃO N ^ /2006 Ia CÂMARA SESSÃO DE 17/07/2006 PROCESSO DE RECURSO N 1/004193/2004 AUTO

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. Assunto: Desconto da Contribuição Sindical previsto no artigo 8º da Constituição Federal, um dia de trabalho em março de 2015.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 593.196 - RS (2003/0164484-3) RELATOR : MINISTRO HÉLIO QUAGLIA BARBOSA EMENTA RECURSO ESPECIAL. SEGURO. ATRASO NO PAGAMENTO DOS VALORES DEVIDOS PELA SEGURADORA. LUCROS CESSANTES. OCORRÊNCIA.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS RELATÓRIO O Excelentíssimo Senhor Desembargador Federal FRANCISCO BARROS DIAS (Relator): Trata-se de recurso de apelação interposto por JOSÉ PINTO DA NÓBREGA contra a sentença que, em sede de mandado de

Leia mais

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2012.0000382774 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0001561-08.2012.8.26.0562, da Comarca de Santos, em que é apelante PLANO DE SAÚDE ANA COSTA LTDA, é apelado

Leia mais

PROVIMENTO N.º 019/2007/CM

PROVIMENTO N.º 019/2007/CM Enc. à IOMAT em: / / Publicado no D.J. de n.º Em: / / Circulado em: / / ESTADO DE MATO GROSSO PROVIMENTO N.º 019/2007/CM Institui a divisão territorial do Estado de Mato Grosso em pólos judiciais regionais,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE 10ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE NATAL

PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE 10ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE NATAL \d \w1215 \h1110 FINCLUDEPICTURE "brasoes\\15.bmp" MERGEFORMAT PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE 10ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE NATAL Processo n. 001.08.020297-8 Ação: Ação Civil Pública Autor: Ministério

Leia mais

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL Nº 28345/2003 - CLASSE II - 23 - COMARCA CAPITAL

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL Nº 28345/2003 - CLASSE II - 23 - COMARCA CAPITAL APELANTE(S): APELADA(S): INFOWORLD TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA LTDA. DATEX COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA. - ME Número do Protocolo: 28345/2003 Data de Julgamento: 12-11-2003 EMENTA EMBARGOS À EXECUÇÃO - CHEQUE

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2013.0000481719 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0002045-56.2007.8.26.0543, da Comarca de Santa Isabel, em que é apelante ORNAMENTAL EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº201070510020004/PR RELATORA : Juíza Andréia Castro Dias RECORRENTE : LAURO GOMES GARCIA RECORRIDO : UNIÃO FAZENDA NACIONAL V O T O Dispensado o relatório, nos termos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA o. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOÃO ALVES DA SILVA DECISÃO MONOCRÁTICA AGRAVO DE INSTRUMENTO NQ 001.2010.006903-6/001 RELATOR : Desembargador João Alves da Silva AGRAVANTE

Leia mais

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO N.º 0402603-95.2008.8.19.0001 APELANTE: SULAMÉRICA SEGUROS DE VIDA E PREVIDENCIA APELADO: FRANCISCO DE SOUZA COELHO JUNIOR RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. RIBEIRÃO PRETO, em que é agravante COMPANHIA HABITACIONAL

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. RIBEIRÃO PRETO, em que é agravante COMPANHIA HABITACIONAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO AC REG.STRADO(A)SOBN Vistos, relatados e discutidos estes autos de AGRAVO DE INSTRUMENTO n e 682.409-5/0-00, da Comarca de RIBEIRÃO PRETO, em que é agravante COMPANHIA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 996.613 - ES (2007/0244394-3) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PROCURADOR : RAFAEL INDUZZI DREWS E OUTRO(S) RECORRIDO : COLATINA DIESEL LTDA

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides. Vistos, etc.

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides. Vistos, etc. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides APELAÇÃO CÍVEL n 2 073.2003.012900-8/001 Comarca de Cabedelo RELATOR: João Benedito da Silva Juiz Convocado

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL N 272.739 - MINAS GERAIS (2000/0082405-4) EMENTA ALIENAÇÃO FÍDUCIÁRIA. Busca e apreensão. Falta da última prestação. Adimplemento substancial. O cumprimento do contrato de financiamento,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg nos EDcl no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 694.688 - SP (2005/0121691-5) RELATOR : MINISTRO FELIX FISCHER AGRAVANTE : ANELINO ANTONIO RODRIGUES ADVOGADO : HERTZ JACINTO COSTA AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO. Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo,

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO. Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, Registro: 2012.0000257965 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante FAZENDA DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas:

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: . ' ESTADO DA PARAÍBA t-n " PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Civel n 200.2004.038313-1/001 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: Executivos Administração e Promoção de Seguros

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS. Apesar de ter apresentado a declaração, não efetuou o recolhimento do crédito

Leia mais

PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 2562/2011 - CLASSE CNJ - 202 - COMARCA DE SINOP

PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 2562/2011 - CLASSE CNJ - 202 - COMARCA DE SINOP AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 2562/2011 CLASSE CNJ 202 COMARCA DE AGRAVANTE: BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A. AGRAVADO: VANDERLEI CARLOS DE LIMA Número do Protocolo: 2562/2011 Data de Julgamento: 3152011 EMENTA

Leia mais

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 32721/2011 - CLASSE CNJ - 202 - COMARCA DE RONDONÓPOLIS ANIVALDO CORREIA DE MELLO

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 32721/2011 - CLASSE CNJ - 202 - COMARCA DE RONDONÓPOLIS ANIVALDO CORREIA DE MELLO AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 32721/2011 CLASSE CNJ 202 COMARCA DE Fls. AGRAVANTE: AGRAVADO: ANIVALDO CORREIA DE MELLO LUIZ CARLOS FANELLI Número do Protocolo: 32721/2011 Data de Julgamento: 2262011 EMENTA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 468.333 - MS (2002/0108270-6) RELATOR : MINISTRO LUIS FELIPE SALOMÃO RECORRENTE : BANCO DO BRASIL S/A ADVOGADO : GILBERTO EIFLER MORAES E OUTRO(S) RECORRIDO : LEODARCY DA SILVA ANGELIERI

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 21.628 - SP (2007/0158779-3) RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ RECORRENTE : AGOSTINHO FERRAMENTA DA SILVA JÚNIOR ADVOGADO : JULIANA FERRAMENTA DA SILVA RECORRIDO : TRIBUNAL DE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no MANDADO DE SEGURANÇA Nº 13.873 - DF (2008/0219759-2) RELATOR EMBARGANTE ADVOGADA EMBARGADO PROCURADOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES : INSTITUTO NOSSA SENHORA DO CARMO : PRISCILLA TRUGILLO MONELLO

Leia mais

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 10985/2009 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA DE POXORÉO

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 10985/2009 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA DE POXORÉO APELANTE: APELADO: FERTIPAR BANDEIRANTES LTDA. OFICIAL DO SERVIÇO DE REGISTRO DE IMÓVEIS, TÍTULOS E DOCUMENTOS DA COMARCA DE POXORÉO Número do Protocolo: 10985/2009 Data de Julgamento: 29-6-2009 EMENTA

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.351388-9/001 Númeração 3513889- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Rogério Medeiros Des.(a) Rogério Medeiros 05/11/2013 14/11/2013 EMENTA:

Leia mais

DECISÕES» ISS. 3. Recurso especial conhecido e provido, para o fim de reconhecer legal a tributação do ISS.

DECISÕES» ISS. 3. Recurso especial conhecido e provido, para o fim de reconhecer legal a tributação do ISS. DECISÕES» ISS INTEIRO TEOR. EMENTA. TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. ATIVIDADE DE INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS. EXISTÊNCIA DE DOIS CONTRATOS: O DE COMPRA E VENDA E O DE EMPREITADA. CARACTERIZAÇÃO DE FATO GERADOR

Leia mais

PODER JUDIGÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR MANOEL PAUUNO DA LUZ

PODER JUDIGÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR MANOEL PAUUNO DA LUZ 1' t PODER JUDIGÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR MANOEL PAUUNO DA LUZ ACÓRDÃO Embargos de Declaração na Apelação Cível n 001.2004.027809-3/001 7' Vara Cível da Comarca

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI PROCURADORES : CLAUDIO XAVIER SEEFELDER FILHO DEYSI CRISTINA DA 'ROLT E OUTRO(S) EMENTA TRIBUTÁRIO. EXECUÇÃO FISCAL. DECLARAÇÃO DO DÉBITO PELO CONTRIBUINTE (DCTF).

Leia mais

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ).,, JI WrIlei ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 041.2007.001993-4/001 RELATOR: Eduardo José de Carvalho Soares

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO Registro: 2013.0000227069 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0051818-40.2013.8.26.0000, da Comarca de Barueri, em que é agravante ITAU UNIBANCO S/A, são agravados

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL Contratado pela empresa Clínica das Amendoeiras, em razão de uma reclamação trabalhista proposta em 12.12.2012 pela empregada Jussara Péclis (número 1146-63.2012.5.18.0002,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça SENTENÇA ESTRANGEIRA CONTESTADA Nº 1.032 - GB (2005/0066622-7) RELATOR REQUERENTE ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : GRACE NANCY JOY PIRIE : MICHAEL MARY NOLAN E OUTRO(S) EMENTA HOMOLOGAÇÃO DE

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS f.- ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 018.2010.001180-0/001 r Vara da Comarca de Guarabira RELATOR: Dr. João Batista Barbosa,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em 2003, João ingressou como sócio da sociedade D Ltda. Como já trabalhava em outro local, João preferiu não participar da administração da sociedade. Em janeiro

Leia mais

UARDO SA PIUIS =gsndevrl Relator

UARDO SA PIUIS =gsndevrl Relator TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SAO PAULO 28 a Câmara SEÇÃO DE DIREITO PRIVADO AGRAVO DE INSTRUMENTO N 1138257-0/0 J Comarca de SANTOS Processo 30647/97 8.V.CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 695.205 - PB (2004/0145940-1) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO : BANCO DO BRASIL S/A : MAGDA MONTENEGRO PAULO LOPES DA SILVA

Leia mais

DECRETO Nº 2.547-R DE 13/07/2010 DOE-ES de 14/07/2010

DECRETO Nº 2.547-R DE 13/07/2010 DOE-ES de 14/07/2010 GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETO Nº 2.547-R DE 13/07/2010 DOE-ES de 14/07/2010 Introduz alterações no RICMS/ES, aprovado pelo Decreto n.º 1.090- R, de 25 de outubro de 2002. O GOVERNADOR

Leia mais

Ciclano da Silva Advogados Associados

Ciclano da Silva Advogados Associados Ciclano da Silva Advogados Associados EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE ALTA FLORESTA, COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BAIXA FLORESTA/PR. FULANO DE TAL, pessoa

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.273016-1/001 Númeração 2730161- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Marcos Lincoln Des.(a) Marcos Lincoln 11/02/2015 23/02/2015 EMENTA: APELAÇÃO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.237.894 - MT (2011/0026945-1) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI RECORRENTE : BANCO DO BRASIL S/A ADVOGADO : NAGIB KRUGER E OUTRO(S) RECORRIDO : SUSSUMO SATO E OUTRO ADVOGADO : GILMAR

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social Conselho Pleno

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social Conselho Pleno Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social Conselho Pleno Protocolo: 35475.000930/2013-94 Tipo do Processo: Benefício Unidade de Origem: APS Jaú/SP Nº de Protocolo do Recurso:

Leia mais

EMENTA: AÇÃO DE COBRANÇA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO CLAÚSULA CONTRATUAL INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA LIMITAÇÃO DOS RISCOS COBERTOS PELO SEGURO.

EMENTA: AÇÃO DE COBRANÇA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO CLAÚSULA CONTRATUAL INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA LIMITAÇÃO DOS RISCOS COBERTOS PELO SEGURO. EMENTA: AÇÃO DE COBRANÇA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO CLAÚSULA CONTRATUAL INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA LIMITAÇÃO DOS RISCOS COBERTOS PELO SEGURO. Se a apólice exclui qualquer tipo de doença profissional ou acidente

Leia mais

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual AC no 200.2010.039908-4/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2 010.039908-4/001

Leia mais

R E L A T Ó R I O A EXMA. SRA. DESEMBARGADORA FEDERAL NILCÉA MARIA BARBOSA MAGGI (RELATORA CONVOCADA): É o relatório.

R E L A T Ó R I O A EXMA. SRA. DESEMBARGADORA FEDERAL NILCÉA MARIA BARBOSA MAGGI (RELATORA CONVOCADA): É o relatório. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 6263 - PE (20088300010216-6) PROC ORIGINÁRIO : 9ª VARA FEDERAL DE PERNAMBUCO R E L A T Ó R I O A EXMA SRA DESEMBARGADORA FEDERAL NILCÉA MARIA (RELATORA CONVOCADA): Trata-se

Leia mais

A N E X O I QUADRO I - CARGOS / PERFIS PROFISSIONAIS / REQUISITOS

A N E X O I QUADRO I - CARGOS / PERFIS PROFISSIONAIS / REQUISITOS CARGO TÉCNICO DO Administrador Analista de Sistemas Assistente Social Advogado Contador Economista Engenheiro Civil Médico Psicólogo Técnico em Assuntos Educacionais A N E X O I QUADRO I - CARGOS / PERFIS

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEGUNDA TURMA ***

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEGUNDA TURMA *** TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEGUNDA TURMA *** ANOTAÇÕES: JUST.GRAT. 95.03.010267-7 233069 AC-SP PAUTA: 13/03/2007 JULGADO: 13/03/2007 NUM. PAUTA: 00050 SANTOS RELATOR: DES.FED.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA INTERES. : MARIA DE HOLANDA E SILVA E OUTROS EMENTA ADMINISTRATIVO. AGRAVO REGIMENTAL. DESAPROPRIAÇÃO.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA APELADO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2006.021661-7/002 Capital RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho Juiz de Direito convocado. APELANTE : Indústria Reunidas F. Matarazzo

Leia mais

ACÓRDÃO. t: +, g+ f-/-, Poder Judiciário Estado da Paraíba Tribunal de Justiça

ACÓRDÃO. t: +, g+ f-/-, Poder Judiciário Estado da Paraíba Tribunal de Justiça t: + g+ f-/- Poder Judiciário Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2006.040340-5/001 CAPITAL RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho - Juiz de Direito convocado 1 APELANTE :

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 1. " ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO. APELAÇÃO CÍVEL N 076.2005.000115-5/001 Comarca de Gurinhém RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

W PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP 2O8 Sessão Recurso n 5443 Processo SUSEP n 15414.

W PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP 2O8 Sessão Recurso n 5443 Processo SUSEP n 15414. . MINISTÉRIO DA FAZENDA W PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP 2O8 Sessão Recurso n 5443 Processo SUSEP n 15414.004535/2002-35 RECORRENTE: RECORRIDA: COMPANIIIA DE SEGUROS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 809.962 - RS (2006/0007992-0) RELATOR : MINISTRO LUIZ FUX RECORRENTE : COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO - CORSAN ADVOGADO : OSVALDO ANSELMO REGINATO E OUTROS RECORRIDO : JARBAS

Leia mais

Sentença. 1. Relatório. Relatório dispensado (artigo 38 da Lei 9.099/95). 2. Fundamentação

Sentença. 1. Relatório. Relatório dispensado (artigo 38 da Lei 9.099/95). 2. Fundamentação Processo : 2013.01.1.151018-6 Classe : Procedimento do Juizado Especial Cível Assunto : Contratos de Consumo Requerente : CELSO VIEIRA DA ROCHA JUNIOR Requerido : EMPRESA EBAZAR Sentença 1. Relatório Relatório

Leia mais

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do Distrito Federal Processo N. Apelação Cível do Juizado Especial 20120111781267ACJ

Leia mais