Incentivos às Empresas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Incentivos às Empresas"

Transcrição

1 Incentivos às Empresas Qualificação, Inovação e I&DT Pedro Cilínio Direcção de Gestão de Incentivos e de Créditos

2 Os Incentivos na estratégia para as PME Facilitar e assistir as PME nas suas estratégias de crescimento inovador e internacional... Consolidar o Consolidar o crecimento crescimento das das PME PME inovadoras Melhorar as competências estratégicas Capacidade competitiva no mercado internacional

3 Perspectiva da Empresa 1º Definir a Missão, Visão e Valores 2º Identificar a Envolvente 3º Identificar Forças e Fraquezas 4º Identificar a Estratégia 6º O Projecto : Iniciativas e Acções Quais são as iniciativas a desenvolver para cumprir os objectivos? Orçamento Quanto irá custar a sua realização? Viabilidade O Projecto é economicamente viável? Financiamento Quais as Fontes de Financiamento disponíveis? Sistemas de Incentivos?

4 QREN - Prioridades / Orçamento Prioridades Estratégicas Agendas Factores de Competitividade PO Temáticos Potencial Humano Valorização Territorial PO Regionais ( Continente ) Qualificação Crescimento Potencial Humano M Coesão Social Val. Território e das Cidades Eficiência da Governação Factores de Competitividade Valoriz. Territorial M M FEDER: M FCoesão: M FEDER: M Fundos Estruturais

5 Selectividade ENQUADRAMENTO NACIONAL Decreto-Lei nº287/2007 Estabelece as grandes orientações para a criação e aplicação de sistemas de incentivos ao investimento empresarial REGULAMENTOS DOS SISTEMAS DE INCENTIVOS Cria os sistemas de incentivos em áreas prioritárias para o desenvolvimento económico, incluindo os co-financiados pelo QREN CONCURSOS ESPECÍFICOS PARA SELECÇÃO Modo de aplicação dos Sistemas de Incentivos, definindo prioridades, regiões ou sectores elegíveis, tiplogias de projectos, etc METODOLOGIA DE SELECÇÃO Selecção de projectos com base na sua qualidade e no seu contributo para a competitividade da empresa, região ou economia nacional (consoante objectivo de cada concurso)

6 médias e grandes empresas* micro e pequenas empresas* Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Objectivo Programa Operacional Temático Regional Qualificação e Internacionalização PME Promover a competitividade das PME, Aumentar da produtividade das PME Desenvolver a presença activa das PME no mercado global Inovação I&DT nas Empresas Promover a inovação no tecido empresarial, pela via da produção de novos bens, serviços e processos que suportem a sua progressão na cadeia de valor e o reforço da sua orientação para os mercados internacionais Promover o empreendedorismo qualificado Investimento estruturante em novas áreas com potencial crescimento Intensificar o esforço de I&DT e a criação de novos conhecimentos Promover a articulação entre elas e as entidades do SCT * - Excepto Lisboa e Algarve

7 Sectores Elegíveis Sectores de Actividade Potencialmente Elegíveis (CAE Rev3): Indústria divisões 05 a 33; Energia divisão 35 (só actividades de produção); Comércio divisões 45 a 47, apenas para PME; Turismo divisão 55, nos grupos 561, 563, 771 e 791 e actividades declaradas de interesse para o turismo das subclasses 77210, 90040, 91041, 91042, 93110, 93192, 93210, 93292, 93293, e 96040; Transportes e logística grupos 493 e 494 e divisão 52; Serviços divisões 37 a 39, 58, 59, 62, 63, 69, 70 a 74, 77, com exclusão do grupo 771 e da subclasse 77210, 78, 80 a 82, 90, com exclusão da subclasse 90040, 91, com exclusão das subclasses 91041, 91042, e 95, nos grupos 016, 022, 024 e 799 e na subclasse SiQualificação e SiIDT: Construção grupo 412 e as divisões 42 e 43 Sectores sujeitos a restrições comunitárias devem respeitar os enquadramentos comunitários aplicáveis

8 Condições de Elegibilidade do Promotor: Gerais - art. 11º do Enquadramento Nacional: Autonomia Financeira não inferior a Condições de Elegibilidade QUALIFICAÇÃO INOVAÇÃO I&DT Individual e Cooperação 20% 15% 20% Fin. por Capitais 20% de Próprios CP empresas com início para de act. Emp. no ano c/ Inic. de de cand. activ. ou 6 meses anteriores ant. Conjunto 10% SL positiva (excep. Org. Públicos) Individual e Cooperação a) Encontrar -se legalmente constituído; b) Cumprir as condições legais necessárias à actividade; c) Sit. regularizada (Fisco, Seg. Social e Incentivos); d) Assegurar os recursos necessários ao projecto; e) Dispor de contabilidade organizada; 25% 15% PME 20% NPME Individual; Centros de I&DT 20% 15% Núcleos de I&DT 20% Fin. por Capitais Próprios para Emp. 20% c/ de CP Inic. empresas de activ. com 6 início meses de ant. act. no ano de cand. ou 6 meses anteriores - Proj. de elevada intensidade 20% tecnológica de CP para - em projectos alternativa de elevada - Fin. por intensidade Capitais tecnológica Próprios 20% PME Responsável Competências adicionais Sim Apresentar Pertencente responsável à entidade técnico promotora pelo projecto Sim Possuir competências científicas, técnicas, financeiras e de gestão FSE Regras em diploma específico

9 Sistemas de Incentivos Despesas Não Elegíveis: (Para além das que não estejam previstas como elegíveis) Aquisição de terrenos, compra de imóveis e construção, obras de adaptação de edifícios, trespasses e direitos de utilização de espaços; Aquisição de bens em estado de uso, veículos automóveis, aeronaves e outro material de transporte; Juros durante o período de realização do investimento; Trabalhos da empresa para ela própria, despesas de funcionamento relacionadas com actividades de tipo periódico ou contínuo e fundo de maneio; Despesas que visem a aquisição ou constituição de sociedades ligadas à criação ou funcionamento de redes de distribuição no exterior. Transacções entre entidades participantes nos projectos; Publicidade corrente;

10 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Estratégia: Reforço de Competências e Diversificação de Mercados/Segmentos (Diferenciar e Diversificar) Propriedade industrial, Criação, Moda e Design Organização, Gestão, TIC e Economia Digital Desenvolvimento e engenharia de produtos, serviços e processos Qualidade, Ambiente, Inovação, Diversificação e Eficiência Energética Comercialização, Marketing, Internacionalização Responsabilidade Social, Segurança e Saúde no Trabalho, Igualdade de Oportunidades

11 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Modalidades de Projecto: Projecto individual apresentado a título individual por uma PME; Projecto de cooperação apresentado por uma PME ou consórcio liderado por PME, que se proponha desenvolver um projecto de cooperação inter-empresarial desenvolvida no mínimo por 3 empresas. Projecto conjunto Apresentado por uma ou mais entidades públicas com competências específicas em políticas públicas dirigidas às PME, por uma Associação Empresarial ou uma entidade do SCT, que, com o apoio de entidades contratadas, desenvolve um programa estruturado de intervenção num conjunto maioritariamente por PME;

12 Elegibilidade do Projecto - Geral Corresponder a uma despesa mínima elegível de ; Apresentar viabilidade económico-financeira e assegurar as fontes de financiamento do projecto; Não incluir despesas anteriores à data da candidatura, (excepto adiantamentos até 50% de cada aquisição, e estudos prévios realizados até um ano); Ter uma duração máxima de dois anos (prorrogável por um período de 1 ano, quando solicitado antes do termo da duração inicial autorizada); Afectar os investimentos apoiados à actividade e localização, durante 3 anos após o encerramento do projecto (5 anos no caso Não PME); Iniciar a execução do projecto nos 9 meses seguintes à comunicação da decisão de financiamento; Demonstrar que o projecto formativo é coerente com os objectivos do projecto e cumpre os normativos definidos no regulamento específico (quando existir investimento em formação). Elegibilidade do Projecto Cooperação Explicitar os factores que induziram à opção pela modalidade de cooperação Elegibilidade do Projecto Conjuntos - O promotor é responsável por verificar que todas SI - Qualificação e Internacionalização de PME as empresas cumprem as condições de elegibilidade e ainda, Ser objecto de divulgação previa, para selecção pré-adesão das empresas; Ser sustentado por um plano de acção conjunto adequadamente fundamentado; Identificar pelo menos 50% das PME a abranger no projecto (no mínimo 10 PME é admissível Não PME desde que resulte maior eficácia geral do projecto e que não ultrapasse 20% do total das empresas)

13 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Despesas Elegíveis: Activo Fixo Tangível operacionais: não afecto a áreas produtivas ou Aquisição de máquinas e equipamentos específicos, destinados às áreas da: gestão, comercialização e marketing, distribuição e logística, design, qualidade, segurança e saúde no trabalho, controlo laboratorial, eficiência energética e energias renováveis, ambiente (tratamento de águas residuais, emissões para a atmosfera, resíduos, redução de ruído e de introdução de tecnologias eco-eficientes); Aquisição de equipamentos informáticos; Software standard e específico *. Equipamento que permita superar as normas ambientais, incluindo, no sector dos transportes, os custos suplementares de aquisição de veículos com um nível de protecção do ambiente superior ao exigido pelas normas comunitárias. Activo Fixo Intangível: Transferência de tecnologia através da aquisição de direitos de patentes, licenças, saber-fazer ou conhecimentos técnicos não protegidos por patente (máximo 50% das despesas elegíveis do projecto para Não PME)*; * efectuadas a terceiros em condições de mercado.

14 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Outras Despesas: Estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing; Despesas com TOC ou ROC; Investimentos na área de eficiência energética e energias renováveis, nomeadamente assistência técnica, auditorias energéticas, testes e ensaios; Pedidos de Direitos de Propriedade Industrial (taxas, pesquisas ao estado da técnica, anuidades e consultoria em matéria de PI); Promoção internacional, (alugueres de equipamentos e espaço de exposição, serviços especializados, deslocações e alojamento e aquisição de informação e documentação), no âmbito de: Prospecção e presença em mercados externos, (prospecção de mercados, participação em concursos internacionais e em certames internacionais nos mercados externos, acções de promoção e contacto directo com a procura internacional); Promoção e marketing internacional, (concepção e elaboração de material promocional e informativo e concepção de programas de marketing internacional). Investimentos de conciliação da vida profissional, familiar e pessoal, bem como os custos associados a implementação de Planos de Igualdade;

15 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Outras Despesas: Certificação de sistemas, produtos e serviços no âmbito da qualidade, ambiente, inovação, responsabilidade social e segurança e saúde no trabalho (despesas com a entidade certificadora, assistência técnica, ensaios e dispositivos de medição e monitorização, calibrações, bibliografia e acções de divulgação); Despesas no âmbito da implementação de sistemas de gestão pela qualidade total e à participação em prémios nacionais e internacionais; Implementação de sistemas de planeamento e controlo; Despesas para obtenção do rótulo ecológico e à certificação e marcação de produtos, bem como com a criação e desenvolvimento de insígnias, marcas e colecções próprias; Registo inicial de domínios e fees associados à domiciliação da aplicação, adesão a plataformas electrónicas, criação e publicação de catálogos electrónicos; Custos, por um período até 24 meses, com a Contratação de 2 novos quadros técnicos, a integrar a PME, com nível de qualificação igual ou superior a VI, necessários à implementação do projecto. Formação de RH, no âmbito do projecto.

16 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Despesas Não Elegíveis: Transacções entre entidades participantes nos projectos; Despesas de funcionamento da entidade promotora relacionadas com actividades de tipo periódico ou continuo; Despesas referentes a investimentos directos no estrangeiro que visem a aquisição ou constituição de sociedades ligadas à criação ou funcionamento de redes de distribuição no exterior.

17 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Despesas Específicas dos Projectos Conjuntos : Entidades promotoras (não poderão representar mais de 15% das despesas elegíveis totais) Acções de divulgação e sensibilização com o objectivo a induzir a participação de PME no projecto conjunto; Acções de acompanhamento incluindo a realização de estudos e outras iniciativas visando o interesse comum; Despesas com a avaliação de resultados nas PME participantes; Acções de divulgação e disseminação de resultados; Custos com o pessoal da entidade promotora afectos às actividades acima descritas até 5% dos outros custos elegíveis do projecto conjunto.

18 Incentivo Natureza SI - Qualificação e Internacionalização de PME Modalidade Taxa Individual Conjunto Cooperação 40 % 40 % * 40 % Simplificado de inovação Max. 75% (despesas em ent. do SCT) NR até 400 mil/ projecto até 180 mil X n.º de PME até 400 mil/projecto até 25 mil/projecto. Máx 200 mil por 3 ( I&DT anos (cum.vale de minimis Despesas com promoção internacional; pedidos Propriedade Industrial;Investimentos NUT II (Lisboa e Alg.) despesas em Activo Corpóreo e Incorpóreo e contratação de técnicos Não PME Majorações Pequena Empresa 5 % ; 5 % para Médias nas Outras Despesas excepto as da contratação; 10% para pequenas e 5% médias para despesas de natureza ambiental que visem superar as normas ambientais em vigor Estratégia de eficiência colectiva 5% excepção das despesas de natureza ambiental que visem superar as normas ambientais em Vigor e para as médias empresas as despesas em activo fixo tangível, e fixo intangível e com a contratação de técnicos Aplicam-se ainda os limites em ESB definidos no Enquadramento Nacional

19 SI - Qualificação e Internacionalização de PME Aspectos com valorização em termos de Mérito Identificação clara da estratégia com objectivos quantificados que sustentam o investimento proposto; O Projecto induz cooperação entre empresas através de partilha efectiva de áreas funcionais; O projecto inclui várias tipologias de investimento com sinergias efectivas entre elas; As tipologias correspondem a situações de inovação ao nível do sector; O projecto induz o acréscimo no peso do emprego altamente qualificado; O projecto induz aumento relevante das Exportações e do seu peso no Volume de Negócios; O projecto é financiado por novos capitais próprios em montante relevante

20 Aviso nº 07/SI/2010 PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO Apresentação de Candidatura: 15 de Novembro de 2010 a 14 de Janeiro de 2011 Todas as regiões NUTS II do Continente à excepção da região NUTS II de Lisboa. Para os projectos com investimentos localizados nas regiões do Algarve, o promotor deverá apresentar candidatura autónoma para os investimentos localizados nessa região. Comunicação das decisões: 11 de Abril de 2011

21 Dotação Orçamental (mil euros) Programa Operacional Geral EEC Clusters Total Factores de Competitividade Regional do Norte Regional do Centro Regional do Alentejo Regional do Algarve Total

22 SI - Inovação Estratégia Tipo: Crescimento Internacional com base na Inovação Produção de novos bens/serviços ou melhoria da produção actual Adopção de novos processos ou métodos de fabrico, de logística e distribuição, métodos organiz. e marketing Expansão de capacidades de produção em actividades de alto conteúdo tecnológico ou com procuras internacionais dinâmicas; Criação de empresas dotadas elevados recursos ou sectores de fortes ( jovem dinâmicas de crescimento/empreendedorismo (feminino ou Criação de unidades ou de linhas de produção com impacte relevante ao nível do produto, das exportações ou do emprego; Introdução de melhorias tecnológicas com impacte relevante ao nível da produtividade, do produto, das exportações, do emprego, da segurança industrial ou da eficiência energética e ambiental

23 SI - Inovação Estratégia Tipo: Crescimento Internacional com base na na Inovação Projectos de criação de empresa ou de novas unidades de serviços intensivos em tecnologia e conhecimento e que se proponham criar postos de trabalho qualificados (para produção de novos bens e serviços ou melhorias significativas da produção actual) Projectos de criação, modernização, requalificação, racionalização ou reestruturação de empresas, não previstos nas alíneas anteriores, desde que enquadrados em estratégias de eficiência colectiva, nos termos do nº 2 do art.º 7º do Enquadramento Nacional. Projectos considerados de interesse estratégico para a economia nacional ou de determinada região, nos termos do nº 5 do art.º 7º do Enquadramento Nacional.

24 SI - Inovação Elegibilidade do Projecto Ser sustentado por uma análise estratégica da empresa Apresentar viabilidade económico-financeira competitividade da empresa promotora; e contribuir para a melhoria da Não incluir despesas anteriores à data da candidatura, excepto adiantamentos para sinalização até 50% e estudos prévios realizados há menos de um ano; Corresponder a uma despesa mínima elegível de euros; Ter uma duração máxima de execução de dois anos (1): Assegurar as fontes de financiamento incluindo 20% de capitais próprio. O beneficiário deverá assegurar pelo menos 25% dos custos elegíveis com recursos próprios ou alheios, que não incluam qualquer financiamento estatal; Ter os projectos de arquitectura ou as memórias descritivas do investimento previamente aprovados, quando legalmente exigíveis; Afectar os investimentos apoiados à actividade e localização, durante 3 anos após o encerramento do projecto (5 anos no caso Não PME); Iniciar a execução do projecto nos 9 meses seguintes à comunicação de decisão de financiamento Quando integrarem acções de formação, demonstrar que o projecto formativo é coerente com os objectivos do projecto; Os projectos de investimento promovidos por NãoPME, deverão demonstrar o efeito de incentivo Nos projectos de criação de empresa para produção de novos bens ou serviços (nº 5 Artº 5º), com a implementação do projecto deverão garantir a criação de pelo menos 10 postos de trabalho, dos quais 70% devem ser qualificados. (1) Prorrogável, por 1 ano, em casos devidamente justificados e quando solicitado antes do termo da duração inicial autorizada.

25 Despesas Elegíveis Activo Fixo Tangível: Aquisição de máquinas e equipamentos directamente relacionados com o desenvolvimento do projecto, designadamente nas áreas da: Produção; gestão; comercialização e marketing; comunicações; logística; design; qualidade; segurança e saúde; controlo laboratorial; eficiência energética e do ambiente; Aquisição de equipamentos informáticos; Instalação de sistemas energéticos utilizando fontes renováveis de energia (consumo próprio); Software standard e específico*. Activo Fixo Intangível: SI - Inovação Transferência de tecnologia através da aquisição de direitos de patentes, licenças, saber-fazer ou conhecimentos técnicos não protegidos por patente (limite de 50% das despesas elegíveis para Não PME)*; *efectuadas a terceiros em condições de mercado.

26 Despesas Elegíveis Outras Despesas: Implementação de sistemas de planeamento e controlo; Intervenção de TOC ou ROC; SI - Inovação Estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing e projectos de arquitectura e de engenharia; Assistência técnica, auditorias energéticas e testes e ensaios, nas áreas de eficiência energética e energias renováveis; Custos associados à Propriedade Industrial, (taxas, pesquisas ao estado da técnica, anuidades e honorários de consultoria); Promoção internacional, (alugueres de equipamentos e espaço de exposição, serviços especializados, deslocações e alojamento e aquisição de informação e documentação), no âmbito de: Prospecção e presença em mercados externos, (prospecção de mercados, participação em concursos internacionais e em certames internacionais nos mercados externos, acções de promoção e contacto directo com a procura internacional); Promoção e marketing internacional, (concepção e elaboração de material promocional e informativo e concepção de programas de marketing internacional).

27 SI - Inovação Despesas Elegíveis Outras Despesas: Investimentos de conciliação da vida profissional com a vida familiar e pessoal, bem como os custos de implementação de Planos de Igualdade; Certificação de sistemas, produtos e serviços (despesas com a entidade certificadora, assistência técnica, ensaios e dispositivos de medição, calibrações, bibliografia e divulgação); Obtenção do rótulo ecológico, certificação e marcação de produtos; Desenvolvimento de sistemas de gestão pela participação em prémios nacionais e internacionais; qualidade total e à Criação e desenv. de insígnias, marcas e colecções próprias; Registo inicial de domínios e fees associados à domiciliação da aplicação, adesão a plataformas electrónicas, criação e pub. de catálogos electrónicos, bem como a inclusão e ou catalogação; Implementação de sistemas de planeamento e controlo. Formação de RH no âmbito do projecto; Para os projectos de criação (nº5 Art.º5º) são apensas consideradas elegíveis as despesas correspondentes aos custos salariais referentes à criação líquida de postos de trabalho, com contrato de trabalho sem termo, no estabelecimento associado ao projecto de investimento, suportados durante um período de dois anos, com excepção dos custos salariais relativos aos cargos de gerência e de direcção.

28 SI - Inovação Despesas Não Elegíveis: Transacções entre entidades participantes nos projectos; Despesas de funcionamento da entidade promotora relacionadas com actividades de tipo periódico ou continuo; Despesas referentes a investimentos directos no estrangeiro que visem a aquisição ou constituição de sociedades ligadas à criação ou funcionamento de redes de distribuição no exterior.

29 Incentivo Natureza SI - Inovação Taxa NR 45 % Incentivo referente a despesas com formação R Sem juros; 6 anos com 3 de carência. O incentivo poderá ser: convertido em incentivo NR, em função da execução fisica/temporal (35%) e da avaliação do desempenho do projecto (65%) até ao montante máx. de 75% do incentivo concedido, garantindo o cumprimento dos limites ESB aplicáveis. de minimis -Despesas com promoção internacional (participação em feirasou exposições); pedidos Propriedade Industrial -Investimentos realizados por Não PME correspondente às outras despesas elegíveis Pequena Empresa 20% Majorações Média Empresa 10% Estratégia de eficiência colectiva 10% Empreendedorismo Feminino ou Jovem 10% Aplicam-se ainda os limites em ESB definidos no Enquadramento Nacional Nota: A região de Lisboa tem limites máximos de intensidade de auxílios definidos pelos Enquadramentos Comunitários, extremamente reduzidos.

30 Avaliação do desempenho: SI - Inovação 1. Fase A Avaliação do investimento Prémio de realização do investimento 35% A realizar no momento da verificação da conclusão física e financeira do projecto 2. Fase B Avaliação das Metas Prémio de realização de metas 65% A realizar no pós-projecto

31 SI - Inovação Aspectos com valorização em termos de Mérito Identificação clara da estratégia com objectivos quantificados que sustentam o investimento proposto; Introdução de novos produtos ou processos ao nível do país com ruptura face à situação actual; O Projecto resulta de cooperação entre empresas através de partilha efectiva de áreas funcionais; O projecto induz um acréscimo significativo e quantificável de produtividade; O projecto induz aumento relevante das exportações e do seu peso actividade total O projecto cria emprego altamente qualificado

32 Aviso nº 04/SI/2010 INOVAÇÃO PRODUTIVA Apresentação de Candidatura: 15 de Novembro de 2010 a 10 de Janeiro de 2011 Todas as regiões NUTS II do Continente. Para os projectos com investimentos localizados nas regiões de Lisboa e Algarve, o promotor deverá apresentar candidaturas autónomas para os investimentos localizados nessas regiões Comunicação das decisões: 20 de Abril de 2011

33 Dotação Orçamental (mil euros) Programa Operacional Factores de Competitividade Geral EEC Clusters Total Regional do Norte Regional do Centro Regional de Lisboa Regional do Alentejo Regional do Algarve Total

34 Aviso nº 05/SI/2010 PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Apresentação de Candidatura: 15 de Novembro de 2010 a 10 de Janeiro de 2011 Todas as regiões NUTS II do Continente. Para os projectos com investimentos localizados nas regiões de Lisboa e Algarve, o promotor deverá apresentar candidaturas autónomas para os investimentos localizados nessas regiões Comunicação das decisões: 20 de Abril de 2011

35 Dotação Orçamental (mil euros) Programa Operacional Factores de Competitividade Geral EEC Clusters Total Regional do Norte Regional do Centro Regional de Lisboa Regional do Alentejo Regional do Algarve Total

36 SI - I&DT nas Empresas Estratégia Tipo: Diferenciação Tecnológica via desenvolvimento de novos produtos ou tecnologias I&DT Empresas (Projectos Individuais): Projectos de I&DT promovidos por uma empresa, para investigação industrial e/ou de desenvolvimento experimental, visando a criação de novos produtos, processos ou sistemas ou introdução de melhorias significativas em produtos, processos ou sistemas existentes; Competências Internas de I&DT (Núcleos de I&DT), Projectos promovidos por uma PME, para criação de unidades permanentes, dedicadas exclusivamente a actividades de I&DT;

37 SI - I&DT nas Empresas Elegibilidade do Projecto - Gerais: Ter carácter inovador e incorporar desenvolvimentos técnicos significativos (excepto núcleos e centros de I&DT); Apresentar caracterização técnica e orçamento detalhados e assegurar o adequado controlo orçamental do mesmo; Envolver recursos humanos qualificados que garantam a sua execução (excepto núcleos e centros de I&DT); Demonstrar a pertinência da realização do projecto, e no caso de promotores empresariais, demonstrar o contributo do projecto para a competitividade da organização; Não incluir despesas anteriores à data da candidatura, à excepção dos adiantamentos para sinalização até 50% e dos estudos prévios realizados há menos de um ano; Demonstrar que se encontram asseguradas as fontes de financiamento do projecto;

38 SI - I&DT nas Empresas Elegibilidade do Projecto - Gerais: Corresponder a um mínimo de despesas elegíveis de por projecto; Ter duração máxima de execução de 2 anos para projectos individuais de I&DT e de Núcleos e Centros de I&DT e de 3 anos nas restantes situações. Afectar os investimentos apoiados à actividade e localização, durante 3 anos após o encerramento do projecto (5 anos no caso Não PME); Iniciar a execução do projecto nos 9 meses seguintes à comunicação da decisão de financiamento Justificar efeito do incentivo no caso das empresas Não PME s Elegibilidade do Projecto - Núcleos de I&DT - Além das Gerais: Estar integrado na política de inovação da empresa e apresentar um Plano de Actividades a 3 anos; Possuir até à data de conclusão do projecto, um sistema de gestão da investigação, desenvolvimento e inovação certificado segundo a NP 4457:2007.

39 SI - I&DT nas Empresas Avaliação técnico-científica: Efectuada por um painel de peritos que avalia os seguintes aspectos: Se estamos perante um projecto de IDT; Se a empresa possui ou reúne as competências técnicas e científicas necessárias; Se a imputação dos Recursos próprios ou externos ao projecto é adequada

40 Despesas Elegíveis Âmbito Geral Despesas com pessoal técnico do promotor; Aquisição de patentes a fontes externas ou por estas licenciadas e que se traduzam na sua efectiva endogeneização por parte do promotor; Matérias-primas e componentes para instalações piloto ou protótipos; Assistência técnica, científica e consultoria; Equipamento científico e técnico e software específico; Protecção da propriedade industrial; Promoção e divulgação dos resultados do projecto; Viagens e estadas no estrangeiro directamente imputáveis ao projecto; Certificação do Sistema de Gestão da Investig., Desenv. e Inovação; Intervenção de TOC ou ROC na certificação das despesas Imputação de custos indirectos. Núcleos de I&DT: SI - I&DT nas Empresas Custos com a contratação por um período até 24 meses, de até três novos quadros com nível de qualificação igual ou superior a VI

41 Incentivo Natureza SI - I&DT nas Empresas Modalidade Colectiva Núcleo s I&DT Centros I&DT Demonstradores Individuais Taxa NR 70% PE 50% ME 40% até 500 mil PE 50% ME 40% Não PME 30% até 1 Milhão até 750 mil 25 % até 1 Milhão R * O montante que excede 75 mil assume natureza NR numa parcela de 75% e de Reemb. para a restante parcela de 25% *desde e quando esta última parcela >= a 50 ( mil O montante que excede 1 Milhão assume natureza NR numa parcela de 75% e de Reemb. para a restante parcela de 25%`* (desde e quando esta última parcela ( mil >= a 50 de minimis -PME snãopara Despesas com TOC/ROC e Certificação de sistemas Despesas com a protecção da propriedade intelectual e industrial;despesas relativas à participação em feiras e exposições, nomeadamente despesas incorridas com o aluguer, a montagem e o funcionamento de stands. Majorações Pequena emp. 20%, Média emp. 10% Divulgação Ampla 15% Investigação industrial 25% Máximo de 80% ESB * - Sem juros; 7 anos com 3 de carência

42 SI - I&DT nas Empresas Aspectos com valorização em termos de Mérito Identificação clara da estratégia com objectivos quantificados que sustentam o investimento proposto; É apresentada uma descrição do estado de arte, abarcando exaustivamente todos os aspectos a que o projecto irá dar resposta; Perfil da Equipa de I&DT adequado à realização do projecto em termos de formação académica e experiência; Realização de acções de divulgação, parcerias comerciais e outras acções para valorizar os resultados atingidos; Participação de entidades do SCT no projecto; Demonstração e de disseminação dos resultados a outras empresas e sectores; Recurso a conhecimentos de grande complexidade ao nível do estado da arte; Presença activa em redes e/ou Programas europeus e internacionais de I&DT.

43 Aviso nº 06/SI/2010 Apresentação de Candidatura: 15 de Novembro de 2010 a 31 de Janeiro de 2011 Todas as regiões NUTS II do Continente. As candidaturas com investimentos localizados nas regiões NUTII de Lisboa e do Algarve não deverão incluir investimentos localizados noutras NUT II. Comunicação das decisões: 13 de Maio de 2011

44 Dotação Orçamental (mil euros) Programa Operacional Geral EEC Clusters Total Factores de Competitividade Regional do Norte Regional do Centro Regional de Lisboa Regional do Alentejo Regional do Algarve Total

45 Sistemas de Incentivos Candidaturas: Candidaturas por Concursos temáticos (1), com Avisos divulgados no Portal Incentivos QREN em A abertura dos concursos será objecto de programação através de um Plano Anual. Cada Aviso definirá o tema, o orçamento, os critérios de selecção e as condições e regras específicas. As candidaturas efectuadas via internet em formulário electrónico único a disponibilizar no Portal Incentivos QREN. (1) - Excepto Projectos do Regime Especial e aos projectos considerados de interesse estratégico para a economia nacional ou de determinada região

46 Organismos Técnicos Organismos Técnicos SI QUALIFICAÇÃO Individual; Cooperação; Conjunto; Simplificado SI INOVAÇÃO Individual e Cooperação SI I&DT Individual, Demonstradores; Centros de I&DT; Núcleos de I&DT; Colectiva; Vale I&DT Mobilizadores e Co-Promoção AICEP Para os projectos com investimentos maioritariamente relacionados com a área da internacionalização, Grandes Projectos ou Empresas inseridas em Grandes Grupos Económicos Projectos Individuais de Regime Especial TP Para os restantes projectos do turismo; Para os restantes projectos do turismo; IAPMEI Todos os restantes Todos os restantes Todos ADI Todos

47 Processo de Decisão 1. Candidaturas enviadas via Internet 2. O Sistema de Informação distribui as candidaturas aos Órgãos de Gestão e aos Organismos Técnicos competentes; 3. O Organismo Técnico coordena os contactos com o promotor, analisa e apura o Mérito do Projecto (MP), e envia parecer ao Órgão de Gestão, no prazo de: SI-Qual. Intern. PME e SI-I&DT Núcleos/Centros: 40 dias úteis SI-Inovação e SI-I&DT outras tipologias: 50 dias úteis 4. Os projectos são ordenados pelo seu MP e são seleccionados até ao limite orçamental de cada concurso 5. O Orgão de Gestão decide a atribuição do incentivo, e a decisão é comunicada no prazo de: SI-Qual. Intern. PME e SI-I&DT Núcleos/Centros: 60 dias úteis SI-Inovação e SI-I&DT outras tipologias: 70 dias úteis

48 Sistemas de Incentivos Análise dos Projectos: É avaliado o enquadramento nas condições do Concurso; É avaliado o cumprimento das condições de elegibilidade do promotor e do projecto; É analisada a elegibilidade das despesas; São identificadas as condicionantes contratuais e pré-contratuais do projecto; É efectuada a avaliação do Mérito do Projecto.

49 Taxas de Selecção 48% das candidaturas são seleccionadas para apoio 6% das candidaturas são elegíveis mas não têm cobertura orçamental 14% das candidaturas reprova por não cumprir a pontuação mínima em termos de mérito do projecto. 32% das candidaturas reprova por não cumprimento de condições de elegibilidade.

50 Razões de Reprovação Situação económico-financeira equilibrada

51 Contratação dos Projectos Seleccionados 1. É efectuada a notificação da decisão; 2. São solicitados os comprovantes do cumprimento das condições de elegibilidade do promotor e do projecto; 3. São solicitados os comprovantes das condicionantes pré-contratuais; 4. É disponibilizada a minuta do contrato. O promotor tem até 40 dias úteis * para reunir as condições formais necessárias à celebração do contrato de concessão do incentivo; A não celebração do contrato por razões imputáveis aos promotores, naquele prazo, determina a caducidade da decisão de concessão de incentivo. * - 20 dias úteis prorrogáveis por igual período

52 Obrigações dos beneficiários Contrato de concessão de incentivo implica controlo e acompanhamento da sua execução Bens e serviços adquiridos nos projectos não podem ser afectos a outros fins durante o período do contrato, nem locados, alienados, sem prévia autorização da entidade competente para decisão Beneficiários obrigam-se a permitir acesso aos locais para acompanhamento e controlo Beneficiários obrigados a publicitar apoios concedidos nos termos definidos em regulamentação específica

53 Acompanhamento e Controlo Sistemas de Incentivos Verificação financeira do projecto tem por base uma declaração de despesa do investimento, certificada por ROC (TOC para pedidos de pagamento com despesa elegível inferior a ou entidades não sujeitas a certificação legal das contas), através da qual confirma: A realização das despesas de investimento, Que os documentos comprovativos daquelas se encontram correctamente lançados na contabilidade; Que o incentivo foi contabilizado nos termos legais aplicáveis; As verificações físicas e técnicas do projecto são efectuadas pelo Organismo Técnico, confirmando que o investimento foi realizado e que os objectivos foram atingidos.

54 Principais Modalidades de Pagamento A Adiantamento contra garantia e pagamento a título de reembolso: Pagamento a Título de Adiantamento até 50% do incentivo, contra Garantia de 70% daquele valor e com a comprovação do início do projecto; Pagamentos Intercalares na proporção da realização do projecto (despesa paga), não podendo cada um deles ser inferior a 10% do investimento elegível total nem a soma dos pagamentos, incluindo o PTA ultrapassar 85% do incentivo total; Pagamento Final com a avaliação final do projecto (física, técnica, financeira e contabilística); B - Pagamento a título de reembolso final: Pagamentos Intercalares na proporção da realização do projecto (despesa paga), não podendo cada um deles ser inferior a 10% do investimento elegível total até 85% do incentivo contratado Pagamento Único com a avaliação final do projecto (física, técnica, financeira e contabilística).

55 Principais Modalidades de Pagamento C Adiantamentos Contra Facturas e Pagamentos a Título de Reembolso (intercalares e/ou final) Pagamento a Título de Adiantamento contra factura Apresentação das facturas ou elementos probatórios equivalentes que titulem o investimento elegível, não podendo cada um deles ser inferior a 10% do investimento elegível total, sendo o valor de cada PTA o equivalente ao incentivo inerente às despesas elegíveis apresentadas A soma dos PTA não poderá ultrapassar 85% do incentivo total aprovado A comprovação do pagamentos das despesas correspondentes aos PTA no prazo de 30 dias úteis a contar da data de pagamento do adiantamento; Cada PTA intercalar apenas pode ser processado, após validação do montante da despesa de investimento elegível relativa ao PTA anterior; Pagamentos Intercalares na proporção da realização do projecto (despesa paga), até 85% do incentivo contratado (inc. PTA); Pagamento Final com a avaliação final do projecto (física, técnica, financeira e contabilística);

56 QREN-IAPMEI Alguns Números 4500 candidaturas 2000 contratos de investimento 1,200 Milhões de euros de investimento contratado 570 Milhões de euros de apoios contratados 130 Milhões de euros de pagamentos

57 Contactos e Informações Braga Centros de Desenvolvimento Empresarial: Lisboa Porto Aveiro Coimbra Leiria Viseu Bragança Guarda Covilhã Évora Linha Azul IAPMEI: Faro Obrigado! Pedro Cilínio Esta apresentação contém apenas os aspectos mais relevantes, pelo que não dispensa a consulta da regulamentação aplicável.

Incentivos às Empresas

Incentivos às Empresas Incentivos às Empresas Qualificação, Inovação e I&DT Pedro Cilínio (pedro.cilinio@iapmei.pt) Direcção de Gestão de Incentivos e de Créditos Perspectiva da Empresa 1º Definir a Missão, Visão e Valores 2º

Leia mais

Incentivos às Empresas

Incentivos às Empresas Incentivos às Empresas Qualificação, Inovação e I&DT José Manuel Santos (jose.santos@iapmei.pt) Direcção de Gestão de Incentivos e de Créditos Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Objectivo Programa

Leia mais

Amarante, 06 de Março de 2012 Centro de Desenvolvimento Empresarial do Norte

Amarante, 06 de Março de 2012 Centro de Desenvolvimento Empresarial do Norte Incentivos às empresas Amarante, 06 de Março de 2012 Centro de Desenvolvimento Empresarial do Norte Os Incentivos na estratégia do IAPMEI para as PME Facilitar e assistir as PME nas suas estratégias de

Leia mais

Incentivos às Empresas

Incentivos às Empresas Incentivos às Empresas Qualificação, Inovação e I&DT Francisco Pegado (francisco.pegado@iapmei.pt) Direcção de Assistência Empresarial Centro de Desenvolvimento Empresarial do Centro As Agendas Agenda

Leia mais

Incentivos às Empresas

Incentivos às Empresas Incentivos às Empresas Qualificação, Inovação e I&DT Pedro Cilínio (pedro.cilinio@iapmei.pt) Direcção de Gestão de Incentivos e de Créditos Selectividade 48% das candidaturas são seleccionadas para apoio

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Sistema de Incentivos

Sistema de Incentivos Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização de PME amrconsult 13 de Maio de 2010 1 Agenda 1 Enquadramento 2 Condições de elegibilidade 3 Despesas elegíveis 4 Incentivo 2 1 Enquadramento 3

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2012 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 07/SI/2010 1 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2010 1 Índice Tipologias de Investimento... 3 Condições de Elegibilidade

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Iniciativa i MERCA Protocolo Iniciativa Merca Medida 3 Incentivos a projectos de PME integrados em Estratégias de Valorização Económica de Base Territorial Acções de Regeneração

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 02/SI/2012 1 Índice Tipologias de Investimento... 3 Condições de Elegibilidade

Leia mais

Global Incentives Solutions*

Global Incentives Solutions* Incentives Solutions Global Incentives Solutions* Informação sobre incentivos ao investimento Número 6, Outubro de 2007 *connectedthinking What s hot Assinatura dos Programas Operacionais (PO) No passado

Leia mais

Sistemas de Incentivos PROVERE

Sistemas de Incentivos PROVERE Sistemas de Incentivos PROVERE 1 Estratégias de Eficiência Colectiva Conceito Conjunto coerente e estrategicamente justificado de iniciativas, integradas num Programa de Acção, que visem a inovação, a

Leia mais

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 1 QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades

Leia mais

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011

QREN Inovação Inovação Produtiva. Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 1 QREN Inovação Inovação Produtiva Projectos Individuais N.º 05/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação. Empreendedorismo Qualificado CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Inovação. Empreendedorismo Qualificado CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Inovação Empreendedorismo Qualificado CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 05/SI/2010 1 Índice Destinatários... 3 Condições de Elegibilidade do

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA - PROVERE Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE Fomento da competitividade

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Apoios para PME na colaboração com entidades do SCT Lurdes Pinho (Secretária Técnica Sistemas de Incentivos ON.2) 1 Enquadramento 2 Estrutura ON.2 Eixo Prioritário FEDER % PO I -

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Inovação Produtiva PME

Inovação Produtiva PME Inovação Produtiva PME Objetivos Promover a inovação no tecido empresarial, traduzida na produção de novos, ou significativamente melhorados, bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis diferenciadores

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 03 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO Nos termos do

Leia mais

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 12 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Nos termos do Regulamento do SI Inovação, a apresentação

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo Objetivos Promover o empreendedorismo qualificado e criativo Tipologias de Projetos 1. São suscetíveis de financiamento os projetos das PME, com menos de

Leia mais

INOVAÇÃO e I&DT Lisboa

INOVAÇÃO e I&DT Lisboa INOVAÇÃO e I&DT Lisboa Prioridades, Impactos, Próximo Quadro MIGUEL CRUZ Aumentar a capacidade competitiva no mercado internacional Reforçar as competências estratégicas Apoiar as PME no reforço das suas

Leia mais

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015 Apoios às empresas no Norte 2020 Eunice Silva Valença 30.06.2015 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME I&D Produção de

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos

Leia mais

Investir no Atlântico

Investir no Atlântico Investir no Atlântico Domínio Competitividade e Internacionalização Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento UALG 17 novembro de 2015 Sistemas

Leia mais

Projectos de I&DT Empresas Individuais

Projectos de I&DT Empresas Individuais 1 Projectos de I&DT Empresas Individuais Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) Projectos de I&DT Empresas Dezembro de 2011 2 s Enquadramento Aviso n.º 17/SI/2011

Leia mais

Fundo Modernização Comércio

Fundo Modernização Comércio 1 Fundo Modernização Comércio IAPMEI Portaria 236/2013 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos a Apoiar 4. Elegibilidade

Leia mais

Incentivos às Empresas. (jorge.oliveira @iapmei.pt)

Incentivos às Empresas. (jorge.oliveira @iapmei.pt) Incentivos às Empresas (jorge.oliveira @iapmei.pt) Perspectiva da Empresa 1º Definir a Missão, Visão e Valores 2º Identificar a Envolvente 3º Identificar Forças e Fraquezas 4º Identificar a Estratégia

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

QREN. 2007-2013 Agenda de Competitividade

QREN. 2007-2013 Agenda de Competitividade 1 QREN. 2007-2013 Conhecimento e inovação Produção transaccionável QREN 2007-2013 Competitividade Financiamento Empresarial Eficiência da Administração Pública Convergência com a UE Perfil de especialização

Leia mais

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA GUIA PORTUGAL 2020 NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? www.f-iniciativas.com GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? 1. O que é Portugal 2020 2. Metas para o Portugal

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2011 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE Nos termos do Regulamento

Leia mais

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Hugo Barros UALG Universidade do Algarve Albufeira, 12 de Março 2015 INOVAÇÃO PAPEL CRUCIAL NO CRESCIMENTO ECONÓMICO DOS

Leia mais

SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira

SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira O presente documento pretende fazer um resumo do Decreto Legislativo Regional n.º 21/2/M de 21 de Agosto

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Projetos Individuais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Projetos Individuais Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Projetos Individuais até concursos abertos 16 de abril de 2012 Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Projetos

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

PROPOSTA DE TRABALHO DA FACTORCUBO

PROPOSTA DE TRABALHO DA FACTORCUBO 1 PROPOSTA DE TRABALHO DA FACTORCUBO Destinatários: Empresários do sector do comércio enquadrados nas CAEs definidas na medida Comércio Investe. Projecto: Comércio Investe. Prazo de execução: Candidatura

Leia mais

Inovação Empresarial e Empreendedorismo

Inovação Empresarial e Empreendedorismo Inovação Empresarial e Empreendedorismo Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos Na

Leia mais

Regulamento do Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME

Regulamento do Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Regulamento do Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as regras aplicáveis ao Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização

Leia mais

PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS PME DA REGIÃO CENTRO NOS PROGRAMAS VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NERGA, 23 DE JULHO

PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS PME DA REGIÃO CENTRO NOS PROGRAMAS VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NERGA, 23 DE JULHO Workshop Vale Mais Centro PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS PME DA REGIÃO CENTRO NOS PROGRAMAS VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NERGA, 23 DE JULHO ÍNDICE 1. O PROGRAMA VALE I&DT 2. O PROGRAMA VALE INOVAÇÃO 3. AS ENTIDADES

Leia mais

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas Sistemas de incentivos às empresas ACIBTM/In.Cubo 6 de julho 2015 P. O. financiadores Domínio Competitividade e OBJETIVO: Criação de riqueza e de emprego através da melhoria da competitividade das empresas

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Subsistemas Fomento da Base Económica de Exportação Desenvolvimento Local Empreendedorismo

Leia mais

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS 04-06-2008 Índice A. NOVO PERÍODO DE PROGRAMAÇÃO 2007-2013. B. ACÇÃO INTEGRADA DO IDE-RAM NO PERÍODO 2007-2013. C. APOIOS À ACTIVIDADE

Leia mais

ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano

ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano SISTEMAS DE INCENTIVO À ACTIVIDADE EMPRESARIAL Sistema de Incentivos à Inovação MODCOM Modernização do Comércio Linha de Crédito - PME INVEST III ADL - Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano

Leia mais

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade»

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» SI QUALIFICAÇÃO DE PME SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME 1 O Quadro de Referência Estratégico

Leia mais

Apoios ao Investimento em Portugal

Apoios ao Investimento em Portugal Apoios ao Investimento em Portugal AICEP Abril 2015 FINANÇAS Índice Investimento Produtivo Auxílios Estatais Máximos Incentivos Financeiros Incentivos Fiscais Investimento em I&D Empresarial Incentivos

Leia mais

S. I. Inovação Produtiva

S. I. Inovação Produtiva S. I. Inovação Produtiva Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos Na área de Inovação

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SI À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO SI À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Data: 13 de Outubro

Leia mais

Referencial Elaboração do Contrato de Consórcio

Referencial Elaboração do Contrato de Consórcio Referencial Elaboração do Contrato de Consórcio Sistema de Incentivos à I&DT e Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONTRATO CONSÓRCIO EXTERNO Aplicável a projectos de I&DT

Leia mais

Qualificação e Internacionalização das PME

Qualificação e Internacionalização das PME Qualificação e Internacionalização das PME Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÌNDICE Principais orientações e dotação orçamental Programas Operacionais e dotação orçamental específica Órgãos de Governação (Decreto-Lei n.º 137/2014 de 12 de setembro)

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 PORTUGAL 2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÍNDICE PORTUGAL 2020 A. Principais orientações e dotação orçamental B. Programas Operacionais e dotação orçamental específica C. Regras gerais de aplicação

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais

Apresentação da Medida COMÉRCIO INVESTE

Apresentação da Medida COMÉRCIO INVESTE Apresentação da Medida COMÉRCIO INVESTE Salão Nobre da Câmara Municipal de Arouca 28/10/2013 Agenda 1 - Projeto individual Condições de elegibilidade do promotor e do projeto Despesas elegíveis Incentivos

Leia mais

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020

Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Inovação e Competitividade Incentivos às Empresas 2020 Investigação, Inovação, Empreendedorismo Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Setúbal 16 Setembro 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do evento

Leia mais

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

VALORIZAR 2020. Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 03-06-2015 UNIÃO EUROPEIA

VALORIZAR 2020. Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 03-06-2015 UNIÃO EUROPEIA VALORIZAR 2020 Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 03-06-2015 Objetivos Promover a produção de novos ou significativamente melhorados processos

Leia mais

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 04 AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Como aceder aos principais apoios financeiros disponíveis. 1 Ficha Técnica Título: Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Como aceder aos principais apoios financeiros

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Região NUT II Algarve] Faro 10 outubro 2012 Miguel Mendes Programa COMPETE 2007-2013 QREN Quadro de Referência Estratégico

Leia mais

Desenvolvimento Rural. Capital Humano. Mar e Pescas

Desenvolvimento Rural. Capital Humano. Mar e Pescas ROADSHOW 2015 4 Grandes Grupos de Apoios Desenvolvimento Rural Competitividade e Internacionalização Capital Humano Mar e Pescas Beneficiários: Entidades Privadas Como Concorrer?? PRINCIPAIS LINHAS DE

Leia mais

PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO!

PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO! Candidaturas abertas até 18 de Setembro QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO! Tel./Fax: 22 600 71 20 projectos@advancedway.pt www.advancedway.pt Qualificação e internacionalização

Leia mais

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade»

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» SI I&D SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO 1 O Quadro de Referência Estratégico Nacional

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Regiões NUT II Continente] Funchal 13 novembro 2012 Miguel Mendes SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS 1 QREN - SISTEMA DE

Leia mais

http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=7886

http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=7886 IAPMEI - Legislação - Legislação Nacional - Incentivos-Portaria 1102/2010 de 25 de... Page 1 of 24 Portaria nº 1102/2010 de 25 de Outubro de 2010 DR 207 - SÉRIE I Emitido Por Ministério da Economia, da

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC)

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2012 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO NO 7.º PROGRAMA-QUADRO DE I&DT (UNIÃO EUROPEIA)

Leia mais

http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=7885

http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=7885 IAPMEI - Legislação - Legislação Nacional - Incentivos-Portaria 1101/2010 de 25 de... Page 1 of 20 Portaria nº 1101/2010 de 25 de Outubro de 2010 DR 207 - SÉRIE I Emitido Por Ministério da Economia, da

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário IV Protecção e Valorização Ambiental ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUAS INTERIORES Aviso nº : CENTRO-VQA-2009-14-PIN-07

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 05.REV1/POFC/2009 PROCEDIMENTOS DE ENCERRAMENTO DE PROJECTOS 1. ENQUADRAMENTO No âmbito do acompanhamento dos projectos apoiados pelo POFC, importa estabelecer o conjunto de procedimentos

Leia mais

MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS

MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DAS EMPRESAS Destina-se a apoiar. nas explorações agrícolas para a produção primária de produtos agrícolas - Componente 1. na transformação e/ou comercialização de produtos agrícolas

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

SI QUALIFICAÇÃO DE PME

SI QUALIFICAÇÃO DE PME SI QUALIFICAÇÃO DE PME SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (AVISOS DE CANDIDATURA MAIO 2010) TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA

Leia mais

Mecanismo de Apoio e Incentivo à Inovação e I&DT

Mecanismo de Apoio e Incentivo à Inovação e I&DT Mecanismo de Apoio e Incentivo à Inovação e I&DT Victor Francisco Responsável Unidade Gestão e Promoção da Inovação [victor.francisco@ctcv.pt] Seminário Gestão da Inovação - ACIB 25 de Março 2010 1 Sumário

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência

Leia mais

QREN 2007-2013 Agenda Factores de Competitividade Sistemas de Incentivos Workshop Medidas de Apoio às Empresas Marinha Grande.

QREN 2007-2013 Agenda Factores de Competitividade Sistemas de Incentivos Workshop Medidas de Apoio às Empresas Marinha Grande. QREN 2007-2013 Agenda Factores de Competitividade Sistemas de Incentivos Workshop Medidas de Apoio às Empresas Marinha Grande Carlos Castro 1 SI I&DT Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento

Leia mais

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Guimarães, 10 de abril de 2015 AGENDA 1 Portugal 2020 Enquadramento Geral 2 Sistema de Incentivos às Empresas 3 Concursos 1 2020 Enquadramento Geral PORTUGAL 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Diário da República, 1.ª série N.º 147 31 de Julho de 2008 5159 d) Manter organizado o registo contabilístico das mediações efectuadas por mediador; e) Manter organizado o inventário; f) Manter organizado

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Região NUT II Lisboa] Lisboa 30 outubro 2012 Miguel Mendes Programa COMPETE 2007-2013 QREN Quadro de Referência Estratégico

Leia mais

CIRCULAR. Assunto: SI Inovação e SI Qualificação PME Abertura de concursos para apresentação de candidaturas

CIRCULAR. Assunto: SI Inovação e SI Qualificação PME Abertura de concursos para apresentação de candidaturas CIRCULAR N/ REFª: 62/09 DATA: 15/07/2009 Assunto: SI Inovação e SI Qualificação PME Abertura de concursos para apresentação de candidaturas Exmos. Senhores, Vimos informar que estão abertos concursos para

Leia mais

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade»

QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» QREN (2007-2013) PARTE IV Fichas Resumo prioridade «Factores de competitividade» SI INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO 1 O Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) aprovado pela Resolução

Leia mais

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME

tgs Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização think global. think tgs Qualificação e Internacionalização das PME think global. think Resumo do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização Qualificação e Internacionalização das PME TGS Março 2015 O que é? O Regulamento Específico do Domínio da Competitividade

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I VALE PROJETO SIMPLIFICADO

Leia mais

QREN Sistemas de Incentivos T u r is m o

QREN Sistemas de Incentivos T u r is m o SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS QREN Sistemas de Incentivos T u r is m o Ponte de Lima, 4 de Dezembro de 2012 AGOSTINHO PEIXOTO Programa COMPETE 2007-2013 QREN Quadro de Referência Estratégico Nacional

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02 Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Acções de Valorização e Qualificação Ambiental Aviso - ALG-31-2010-02 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Leia mais

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA)

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 1 / SAMA/ 2009 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) PROJECTOS-PILOTO SUSTENTADOS EM REDES DE NOVA GERAÇÃO OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES

Leia mais

Promoção da Propriedade Industrial

Promoção da Propriedade Industrial 1 Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME (SI Qualificação de PME) Projectos Individuais Dezembro de 2011 2 1- Enquadramento 2- Âmbito Sectorial Enquadramento Aviso n.º 14/SI/2011

Leia mais