LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Mitigação às Alterações Climáticas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Mitigação às Alterações Climáticas"

Transcrição

1 LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Mitigação às Alterações Climáticas Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017 Ana Daam DCLIMA/DMMC 25/01/2017

2 Pacote Clima-Energia

3 Política Climática 2020/ Convicção política, científica e técnica sobre o impacto nas alterações climáticas 2. Maturidade nacional em matéria de políticas climáticas 3. Uma nova geração de instrumentos PNAC 2020/2030, ENAAC Necessidade de articular objetivos, instrumentos e instituições 5. Promover a aproximação ao cidadão e à sociedade civil é fundamental 6. Promover uma economia competitiva, resiliente e de baixo carbono 3

4 Programa Nacional para as Alterações Climáticas PNAC 2020/2030 4

5 Aspetos inovadores PNAC 2020/2030 Plano de 2.ª geração que aposta na integração da política climática nas políticas setoriais e uma maior responsabilização dos setores alicerçado no nível de maturidade alcançado pela política nacional de clima Reforça o seu caráter de Plano de Planos assumindo um conjunto de P&M já constantes de planos setoriais Processo de implementação dinâmico conferindo aos setores a oportunidade de identificação das P&M que contribuem para os objetivos do PNAC, suportado no Sistema de Políticas e Medidas (SPeM) e no estabelecimento de metas setoriais de redução de emissões Áreas transversais e de intervenção integrada tendo em vista uma organização das medidas mais vocacionada para a sua implementação 5

6 Objetivos PNAC 2020/ Promover a transição para uma economia de baixo carbono, gerando mais riqueza e emprego 2. Assegurar uma trajetória sustentável de redução das emissões de GEE de forma a alcançar uma meta de -18% a -23% em 2020 e de -30% a -40% em 2030, em relação a 2005, garantindo o cumprimento dos compromissos nacionais de mitigação e colocando Portugal em linha com os objetivos europeus e com o Acordo de Paris 3. Promover a integração dos objetivos de mitigação nas políticas setoriais (mainstreaming) 6

7 Objetivos de Redução de Emissões Objetivos setoriais de redução de emissões (não-cele) face a

8 Compromisso de Portugal Na 22.ª sessão da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (CoP22) ocorrida no final de 2016 em Marraquexe PT comprometeu-se a assegurar a neutralidade das suas emissões até ao final de 2050 PT traçou assim uma visão clara relativamente à descarbonização profunda da economia nacional CO2 8

9 Políticas e Medidas PNAC (P&M) Para a prossecução dos objetivos e metas estabelecidas no PNAC são identificadas opções de P&M As P&M de baixo carbono identificadas sustentam-se em: documentos de política setorial (PNAEE e PNAER, PERSU 2020, PNGR 2020 e PENSAAR 2020) orientações retiradas da modelação contributos dos setores Estruturam-se em Vetores de Atuação, Medidas e Ações (idêntico ao que sucede na Estratégia Nacional para o Ar 2020 ENAR) Articulação entre as medidas identificadas no PNAC e as identificadas na ENAR (em particular nas iniciativas setoriais) 9

10 Organização das Políticas e Medidas Iniciativas Setoriais Eixos Transversais Áreas de Intervenção Integrada 10

11 Exemplos de Políticas e Medidas PNAC Para a prossecução dos objetivos e metas estabelecidas no PNAC são identificadas opções de P&M: Medidas constantes do PNAEE e PNAER Medidas constantes do PERSU 2020, PNGR 2020 e PENSAAR 2020 Promoção da utilização do transporte público Promoção da mobilidade elétrica, incluindo programa dirigido à Administração Pública Promoção da produção e autoconsumo de energia renovável Descarbonização do parque de edifícios do Estado Taxa de carbono entretanto implementada na reforma da fiscalidade verde 11

12 Objetivos Sistema de do Políticas SPeM e Medidas (SPeM) S Identificação e conceção de políticas e medidas (P&M) com vista ao cumprimento das obrigações nacionais, destinadas a limitar ou reduzir as emissões de GEE e de outros poluentes atmosféricos P e Acompanhamento, monitorização e reporte da execução das P&M e dos seus efeitos, assim como o reporte das projeções Elaboração de projeções nacionais das emissões e dos efeitos esperados das P&M em execução e a implementar Assegurar a sua articulação com o inventário nacional de emissões antropogénicas por fontes e remoção por sumidouros de poluentes atmosféricos (INERPA) M Avaliação do cumprimento das obrigações nacionais, incluindo metas setoriais no âmbito do pacote clima e energia da UE e das políticas do ar nos horizontes 2020, 2025 e

13 Dinamização do SPeM SETORES: Transportes e mobilidade Residencial e serviços Indústria Resíduos e águas residuais Agricultura Uso do solo, alteração do uso do solo e florestas Investigação, desenvolvimento e inovação Conhecimento, informação e sensibilização Administração Pública Cidades sustentáveis pontos focais (PF) entidades envolvidas (EE) entidade coordenadora Potenciais Projetos LIFE Identificar/ implementar indicadores de acompanhamento das P&M Responder a necessidades de reporte Comissão Interministerial do Ar e das Alterações Climáticas (CIAAC) Atualização Lista P&M do PNAC 13

14

RELATÓRIO SOBRE POLÍTICAS E MEDIDAS

RELATÓRIO SOBRE POLÍTICAS E MEDIDAS RELATÓRIO SOBRE POLÍTICAS E MEDIDAS NO ÂMBITO DO ARTIGO 13.º, ALÍNEA 1 (A) DO REGULAMENTO (UE) N.º 525/2013 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO E ARTIGO 20.º DO REGULAMENTO DE IMPLEMENTAÇÃO DA COMISSÃO

Leia mais

POLÍTICA CLIMÁTICA 2020/2030

POLÍTICA CLIMÁTICA 2020/2030 POLÍTICA CLIMÁTICA 2020/2030 Índice 1. Quadro Estratégico para a Política Climática 2020/2030 (QEPiC) 2. Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC 2020/2030) 3. Estratégia Nacional de Adaptação

Leia mais

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes Perguntas frequentes Quadro Estratégico de Política Climática (QEPiC) 1. Porquê desenvolver um QEPiC? Existe a convicção política, científica e técnica de que as alterações climáticas são uma realidade

Leia mais

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030 Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC2020/2030) Avaliação do âmbito de aplicação do Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de junho 1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030 O Programa

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE POLÍTICAS E MEDIDAS

RELATÓRIO SOBRE POLÍTICAS E MEDIDAS RELATÓRIO SOBRE POLÍTICAS E MEDIDAS NO ÂMBITO DO ARTIGO 13.º, ALÍNEA 1 (A) DO REGULAMENTO (UE) N.º 525/2013 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO E ARTIGO 20.º DO REGULAMENTO DE IMPLEMENTAÇÃO DA COMISSÃO

Leia mais

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes Perguntas frequentes Programa Nacional para as Alterações Climáticas 2020/2030 (PNAC 2020/2030) 1. Porquê desenvolver um PNAC? O Programa Nacional para as Alterações Climáticas 2020/2030 constitui parte

Leia mais

QEPiC. Quadro Estratégico da Política Climática

QEPiC. Quadro Estratégico da Política Climática QEPiC Quadro Estratégico da Política Climática QEPiC Quadro Estratégico da Política Climática apambiente.pt Título Quadro Estratégico para a Política Climática (QEPiC) Equipa Técnica APA Contributos adicionais

Leia mais

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DA ENAAC 2020

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DA ENAAC 2020 Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC 2020) Avaliação do âmbito de aplicação do Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de junho 1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DA ENAAC 2020 A Estratégia

Leia mais

Alterações Climáticas e os Transportes

Alterações Climáticas e os Transportes Alterações Climáticas e os Transportes Semana Europeia da Mobilidade Auditório CCDR N 20 de setembro Ana Daam Divisão Mitigação e Mercados de Carbono Departamento de Alterações Climáticas Agenda 1. Alterações

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. 5114 Diário da República, 1.ª série N.º 147 30 de julho de 2015

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. 5114 Diário da República, 1.ª série N.º 147 30 de julho de 2015 5114 Diário da República, 1.ª série N.º 147 30 de julho de 2015 Decreto do Presidente da República n.º 87/2015 de 30 de julho O Presidente da República decreta, nos termos do n.º 2 do artigo 25.º da Lei

Leia mais

EUROPA 2020 EUROPA Comissão para as Alterações Climáticas Comité Executivo

EUROPA 2020 EUROPA Comissão para as Alterações Climáticas Comité Executivo EUROPA 2020 EUROPA 2020 Metas Energia-Clima 2020 RNBC / PNAC 2020 Pedro Martins Barata CE Comissão para as Alterações Climáticas 07.02.2011 Metas Nacionais Protocolo de Quioto: Europa: - 8% emissões GEE

Leia mais

Subprograma Ação Climática Programa LIFE Sessão Divulgação Convocatória 2014

Subprograma Ação Climática Programa LIFE Sessão Divulgação Convocatória 2014 Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017 Sessão Divulgação Convocatória 2014 Cristina Carreiras Pedro Baptista APA, 14-07-2014 LIFE Clima 2014 Clima no LIFE Tipos de projetos tradicionais elegíveis

Leia mais

Acordo mundial de luta contra as alterações climáticas: de Paris a Marrakech

Acordo mundial de luta contra as alterações climáticas: de Paris a Marrakech INFORMAÇÃO NOVEMBRO 2016 Acordo mundial de luta contra as alterações climáticas: de Paris a Marrakech ACORDO DE PARIS Na 21.ª Conferência das Partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações

Leia mais

As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços

As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços Lisboa, 15 de julho de 2016 Ordem dos Engenheiros Oportunidades de Financiamento

Leia mais

FINANCIAMENTO DA MITIGAÇÃO E DA ADAPTAÇÃO

FINANCIAMENTO DA MITIGAÇÃO E DA ADAPTAÇÃO FINANCIAMENTO DA MITIGAÇÃO E DA ADAPTAÇÃO ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS ATRAVÉS DO PO SEUR HELENA PINHEIRO DEAZEVEDO 25-OUT-2016 PORTUGAL 2020 (APLICAÇÃO FEEI EM PORTUGAL 2014 2020) DOMÍNIO: SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Index (1990=100) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 2014 emissões 2012) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão oficial

Leia mais

Sessão de apresentação a stakeholders do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050

Sessão de apresentação a stakeholders do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 Sessão de apresentação a stakeholders do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 12 de janeiro de 2018 - Auditório da Agência Portuguesa para o Ambiente «O propósito principal do Roteiro é traçar metas

Leia mais

Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera

Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera António Comprido Secretário-Geral www.apetro.pt Green Business Week Conferência: Descarbonização da Economia Centro de

Leia mais

MOBILIDADE - MODOS SUAVES NO CONTEXTO DO PO NORTE DE ABRIL DE2017

MOBILIDADE - MODOS SUAVES NO CONTEXTO DO PO NORTE DE ABRIL DE2017 MOBILIDADE - MODOS SUAVES NO CONTEXTO DO PO NORTE 2014 2020 19 DE ABRIL DE2017 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1 - ROTEIRO PARA UM ESPAÇO COMUM EUROPEU DOS TRANSPORTES 2 - ESTRATÉGIA EUROPA 2020 3 QUADROESTRATÉGICOCOMUM2014-2020

Leia mais

PACOTE UNIÃO DA ENERGIA ANEXO ROTEIRO PARA A UNIÃO DA ENERGIA

PACOTE UNIÃO DA ENERGIA ANEXO ROTEIRO PARA A UNIÃO DA ENERGIA COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 25.2.2015 COM(2015) 80 final ANNEX 1 PACOTE UNIÃO DA ENERGIA ANEXO ROTEIRO PARA A UNIÃO DA ENERGIA da COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO

Leia mais

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia 4 de fevereiro de 2015 Enquadramento: Os Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de 2014-2020 serão determinantes no

Leia mais

PLANO NACIONAL INTEGRADO ENERGIA-CLIMA

PLANO NACIONAL INTEGRADO ENERGIA-CLIMA PLANO NACIONAL INTEGRADO ENERGIA-CLIMA LINHAS DE ATUAÇÃO PARA O HORIZONTE 2021-2030 28 de janeiro de 2018 Portugal reafirma o seu firme compromisso de ser neutro em emissões de GEE até ao final da primeira

Leia mais

A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A. O Presidente

A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A. O Presidente Conferência Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas da COP 21 (Paris, 2015) à COP 22 (Marrakech, 2016) Auditório do Novo Edifício da Assembleia da República 25 de Outubro de 2016

Leia mais

LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017

LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017 LIFE 2014/2020 Subprograma Ação Climática Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017 Rui Araújo DCLIMA/DGA 25/01/2017 1. Programa LIFE - Enquadramento 2 Programa LIFE Evolução LIFE (1992/2006) Ambiente

Leia mais

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: Fundação Estadual do Meio Ambiente

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: Fundação Estadual do Meio Ambiente Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: Fundação Estadual do Meio Ambiente Estrutura da apresentação Contexto Brasileiro Plano de Energia e Mudanças Climáticas Plataforma Clima Gerais Índice

Leia mais

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: 3 Seminário de Rotas Tecnológicas 21/09/2015

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: 3 Seminário de Rotas Tecnológicas 21/09/2015 Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: 3 Seminário de Rotas Tecnológicas 21/09/2015 Emissões de GEE (MTeqCO 2 ) CONTEXTO FEDERAL Arcabouços legais Política Nacional sobre Mudança do Clima

Leia mais

1. Projeto de Capacitação Nacional 2016/2017

1. Projeto de Capacitação Nacional 2016/2017 Programa LIFE Projeto de Capacitação Nacional Projeto de Capacitação, Enquadramento e Histórico LIFE Sessão de Informação Nacional/Regional (Ação A6) no âmbito do Projeto LIFE14 CAP/PT/000004 LIFE14 CAP/PT/000004

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (Estimativas preliminares emissões 216) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão para

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (Estimativas preliminares emissões 216) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão para

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TERRITORIAIS DE BAIXO CONSUMO ENERGÉTICO E BAIXO CARBONO

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TERRITORIAIS DE BAIXO CONSUMO ENERGÉTICO E BAIXO CARBONO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TERRITORIAIS DE BAIXO CONSUMO ENERGÉTICO E BAIXO CARBONO UMA PERSPECTIVA DE INVESTIGAÇÃO APLICADA ÀS METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Vítor

Leia mais

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 10.6.2016 COM(2016) 395 final 2016/0184 (NLE) Proposta de DECISÃO DO CONSELHO relativa à celebração, em nome da União Europeia, do Acordo de Paris adotado no âmbito da Convenção-Quadro

Leia mais

Contribuições Setoriais para a Descarbonização da Economia Transportes

Contribuições Setoriais para a Descarbonização da Economia Transportes Contribuições Setoriais para a Descarbonização da Economia Transportes António Comprido Secretário-Geral www.apetro.pt Green Business Week Conferência: Descarbonização da Economia Centro de Congressos

Leia mais

Subprograma Ação Climática Programa LIFE Sessão Divulgação Convocatória 2014

Subprograma Ação Climática Programa LIFE Sessão Divulgação Convocatória 2014 Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017 Sessão Divulgação Convocatória 2014 CCDR Alentejo, 15-09-2014 LIFE Clima 2014 Clima no LIFE Tipos de projetos tradicionais elegíveis Financiamento Áreas

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (Estimativas preliminares emissões 216) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão para

Leia mais

PORTUGAL PLANO NACIONAL INTEGRADO ENERGIA E CLIMA

PORTUGAL PLANO NACIONAL INTEGRADO ENERGIA E CLIMA PORTUGAL PLANO NACIONAL INTEGRADO ENERGIA E CLIMA 2021-2030 Dezembro de 2018 Índice Índice 1. PANORAMA E PROCESSO PARA O ESTABELECIMENTO DO PLANO... 1 1.1. Resumo... 1 1.1.1. Contextos político, económico,

Leia mais

Por um Alto Minho mais Verde Perspetiva Territorial

Por um Alto Minho mais Verde Perspetiva Territorial Por um Alto Minho mais Verde Perspetiva Territorial Bruno Caldas CIM do Alto Minho Ponte da Barca, 12 de fevereiro 2019 Balanço 2014-2020, Perspetivas & Propostas de Ação - Por um Alto Minho mais Verde

Leia mais

Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal

Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal Debate Regional "Crescimento Sustentável: desafios e prioridades para a Região Oeste Portugal Apresentação da reflexão do subgrupo Crescimento Sustentável sobre

Leia mais

Indicadores de Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030

Indicadores de Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 3 de maio de 2017 Indicadores de Desenvolvimento Sustentável Agenda 2030 Para procurar concentrar numa mesma plataforma a informação estatística existente, o INE

Leia mais

O rumo para uma UE mais sustentável, competitiva e de baixo carbono

O rumo para uma UE mais sustentável, competitiva e de baixo carbono O rumo para uma UE mais sustentável, competitiva e de baixo carbono Sines, 2 Junho 2014 Humberto D. ROSA Diretor, DG Ação Climática Comissão Europeia Climate Action 1 súmula Clima e energia: situação atual

Leia mais

Alterações Climáticas, Energia e Eficiência Energética no Alto Minho Balanço, Principais Prioridades & Projetos Âncora 2030

Alterações Climáticas, Energia e Eficiência Energética no Alto Minho Balanço, Principais Prioridades & Projetos Âncora 2030 ALTO MINHO 2030: Balanço & Novos Desafios 15.10.2018 Fundação Bienal de Cerveira (GTT / SP2 Um Alto Minho mais verde e hipocarbónico, promovendo a transição para uma energia limpa e justa, os investimentos

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 217 emissões 215) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão para a CE (Dec. 525/213/CE)

Leia mais

Ferramenta para Cálculo da Pegada Carbónica

Ferramenta para Cálculo da Pegada Carbónica Ferramenta para Cálculo da Pegada Carbónica A Caminho de uma Low Carbon School 2012 2 Abril 2011 As nossas acções diárias consomem Energia e emitem Carbono A nossa visão de futuro Low Carbon School 2012

Leia mais

ANEXO. Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO. relativo ao Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e ao Fundo de Coesão

ANEXO. Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO. relativo ao Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e ao Fundo de Coesão COMISSÃO EUROPEIA Estrasburgo, 29.5.2018 COM(2018) 372 final ANNEX 2 ANEXO da Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO relativo ao Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e ao Fundo

Leia mais

Portugal está no 14º lugar dos países com melhor desempenho climático

Portugal está no 14º lugar dos países com melhor desempenho climático Portugal está no 14º lugar dos países com melhor desempenho climático 2018-12-10 20:02:37 O Índice de Desempenho das Alterações Climáticas (Climate Change Performance Index(CCPI)) é um instrumento destinado

Leia mais

Sustentabilidade Energética do Alto Minho : Plano de Ação, Instrumentos & Ações prioritárias

Sustentabilidade Energética do Alto Minho : Plano de Ação, Instrumentos & Ações prioritárias Sustentabilidade Energética do Alto Minho 2014-2020: Plano de Ação, Instrumentos & Ações prioritárias Resultados do Focus Group I Ponte de Lima, 3 de Outubro de 2013 Focus Group I Objetivos Contributos

Leia mais

ENERGIA LIMPA PARA TODOS OS EUROPEUS

ENERGIA LIMPA PARA TODOS OS EUROPEUS ENERGIA LIMPA PARA TODOS OS EUROPEUS Green Business Week Lisboa, 15-17 março 2017 Paula Pinho Head of Unit Energy Policy Coordination European Commission DG ENERGY OPORTUNIDADE O SISTEMA ENERGÉTICO DO

Leia mais

Carta de Missão CARACTERIZAÇÃO GERAL. Ministério: Ambiente e Transição Energética. Serviço/Organismo: Agência Portuguesa do Ambiente, I.P.

Carta de Missão CARACTERIZAÇÃO GERAL. Ministério: Ambiente e Transição Energética. Serviço/Organismo: Agência Portuguesa do Ambiente, I.P. Carta de Missão CARACTERIZAÇÃO GERAL Ministério: Ambiente e Transição Energética Serviço/Organismo: Agência Portuguesa do Ambiente, I.P. Cargo: Vogal do Conselho Diretivo Período de comissão de serviço:

Leia mais

Conceito sobre plano de gestão da adaptação Reunião de divulgação de resultados do projeto AdaPT AC:T Hotéis parceiros do projeto

Conceito sobre plano de gestão da adaptação Reunião de divulgação de resultados do projeto AdaPT AC:T Hotéis parceiros do projeto Conceito sobre plano de gestão da adaptação Reunião de divulgação de resultados do projeto AdaPT AC:T Hotéis parceiros do projeto Lisboa, LNEC, 25 de maio de 2016 Divulgação Alterações climáticas Definição

Leia mais

Avaliação e Controlo dos Efeitos. decorrentes da Aplicação dos. Paulo Areosa Feio

Avaliação e Controlo dos Efeitos. decorrentes da Aplicação dos. Paulo Areosa Feio Avaliação e Controlo dos Efeitos Significativos ifi no Ambiente decorrentes da Aplicação dos Apoios do QREN Paulo Areosa Feio Directiva 2001/42/CE relativa aos efeitos de certos planos e programas no ambiente

Leia mais

Integrar o ambiente no negócio

Integrar o ambiente no negócio Integrar o ambiente no negócio 1 Integrar o ambiente no negócio A Vieira de Almeida & Associados (VdA) identificou a necessidade de minimizar o impacto ambiental da atividade, e traçou uma estratégia de

Leia mais

Eficiência Energética nos Setores Público e Privado: Balanço dos Apoios no ciclo e Perspetivas

Eficiência Energética nos Setores Público e Privado: Balanço dos Apoios no ciclo e Perspetivas Eficiência Energética Alto Minho 2014-2020 Ponte de Lima, 2014.07.15 Eficiência Energética nos Setores Público e Privado: Balanço dos Apoios no ciclo 2007-2013 e Perspetivas 2014-2020 João Marrana Vogal

Leia mais

Alterações Climáticas

Alterações Climáticas Alterações Climáticas Ponto situação políticas públicas Notas sobre biocombustíveis Junho de 2011 Políticas Nacionais de Clima pré-2012 23 Caminho para cumprir Quioto 100 Emissões estimadas para 2010 (PNAC

Leia mais

Conferência comemorativa Avaliação Ambiental Estratégica Uma década depois: desafios e oportunidades. Linda Irene Pereira CCDR LVT

Conferência comemorativa Avaliação Ambiental Estratégica Uma década depois: desafios e oportunidades. Linda Irene Pereira CCDR LVT Avaliação Estratégica do Plano Regional e Ordenamento do Território do Oeste e Vale do Tejo Virtualidades e constrangimentos na fase de seguimento Conferência comemorativa Avaliação Estratégica Uma década

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 216 emissões 214) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão a CE (Regulamento (EU)

Leia mais

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais Plano de Energia e Mudanças Climáticas 3 Potência instalada (MW) PROCESSO DE ELABORAÇÃO Julho 2013 Fevereiro 2015 Evolução do parque de geração de

Leia mais

DIRETIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

DIRETIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DIRETIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PRIORIDADES PARA PORTUGAL João Bernardo, DGEG Workshop QUERCUS: Eficiência Energética Desafios e Oportunidades para Portugal 6/março/2015 Principais normativos de orientação

Leia mais

Eficiência Energética nos edifícios e adaptação às Alterações Climáticas

Eficiência Energética nos edifícios e adaptação às Alterações Climáticas Eficiência Energética nos edifícios e adaptação às Alterações Climáticas AdaPT AC:T Método para integração da adaptação às Alterações Climáticas no Setor do Turismo LNEC 4 de junho 2015 CATARINA GONÇALVES

Leia mais

Os Desafios do Portugal Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno

Os Desafios do Portugal Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Os Desafios do Portugal 2020 Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 03 de março de 2015 Portugal 2020: Objetivos e prioridades Contexto de Programação do Portugal 2020 Desequilíbrios

Leia mais

PROJETO U-BIKE PORTUGAL

PROJETO U-BIKE PORTUGAL PROJETO U-BIKE PORTUGAL Lisboa Auditório do IRHU 28 de janeiro 2016 PROJETO U-BIKE PORTUGAL Auditório do IRHU 28 jan 2016 1. Enquadramento 2. Objetivos 3. Regulamento Geral do Projeto 4. Protocolo IMT

Leia mais

Plano de Ação para a Economia Circular

Plano de Ação para a Economia Circular Plano de Ação para a Economia Circular 1. Racional para uma economia circular 2. O plano de ação nacional 3. A abordagem setorial e territorial 4. Exemplos Racional para uma economia circular 1955 - Kuznets

Leia mais

Proposta de Intervenção de S. Exa. a SEAE no Seminário Energia e Cidadania CIEJD, 23 de Março de 2009

Proposta de Intervenção de S. Exa. a SEAE no Seminário Energia e Cidadania CIEJD, 23 de Março de 2009 Proposta de Intervenção de S. Exa. a SEAE no Seminário Energia e Cidadania CIEJD, 23 de Março de 2009 A Importância de um esforço colectivo para um paradigma energético sustentável Cumprimentos Como é

Leia mais

Jailson Bittencourt de Andrade Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento São Paulo, SP, 21 de Março de 2017

Jailson Bittencourt de Andrade Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento São Paulo, SP, 21 de Março de 2017 SEPED Secretaria de Mudança do e Segurança Hídrica Reflexos e Impactos para a Sociedade Estratégias e InstrumentosEconômicos Aplicados à Política de Mudança do no Brasil Jailson Bittencourt de Andrade

Leia mais

A I&I como suporte à política climática: oportunidades de financiamento a nível europeu Horizonte 2020 e Programa LIFE

A I&I como suporte à política climática: oportunidades de financiamento a nível europeu Horizonte 2020 e Programa LIFE A I&I como suporte à política climática: oportunidades de financiamento a nível europeu Horizonte 2020 e Programa LIFE Ordem dos Engenheiros, 19 junho 2018 Isabel Lico LIFE14 CAP/PT/000004 Programa Plurianual

Leia mais

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Projetos contribuem para: aplicação, desenvolvimento, avaliação e seguimento da política e legislação da UE na área da natureza e da biodiversidade, incluindo

Leia mais

O papel dos edifícios na estratégia de Vila Nova de Gaia para a sustentabilidade energética

O papel dos edifícios na estratégia de Vila Nova de Gaia para a sustentabilidade energética Sessão 2: PENSAR O papel dos edifícios na estratégia de Vila Nova de Gaia para a sustentabilidade energética Carla Malta Pires www.gaiurb.pt cpires@gaiurb.pt 4ª Conferência Passivhaus Portugal 2016 Centro

Leia mais

Os fundos e o Desenvolvimento Sustentável. Maria da Graça Carvalho

Os fundos e o Desenvolvimento Sustentável. Maria da Graça Carvalho Conferência Quadro Estratégico Europeu 2014-2020 Os fundos e o Desenvolvimento Sustentável Maria da Graça Carvalho Culturgest 8 Janeiro 2013 Conteúdo da Apresentação Linhas gerais do próximo Quadro Estratégico

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E RESPETIVA METODOLOGIA APROVADA PELO COMITÉ DE ACOMPANHAMENTO DO POSEUR NA REUNIÃO DE 16 DE MARÇO DE 2015

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E RESPETIVA METODOLOGIA APROVADA PELO COMITÉ DE ACOMPANHAMENTO DO POSEUR NA REUNIÃO DE 16 DE MARÇO DE 2015 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E RESPETIVA METODOLOGIA APROVADA PELO COMITÉ DE ACOMPANHAMENTO DO POSEUR NA REUNIÃO DE 16 DE MARÇO DE 2015 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Na seleção das candidaturas respeitantes às tipologias

Leia mais

Visão do Setor Industrial Brasileiro sobre o Acordo de Paris

Visão do Setor Industrial Brasileiro sobre o Acordo de Paris Visão do Setor Industrial Brasileiro sobre o Acordo de Paris Shelley de Souza Carneiro Gerente Executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade Confederação Nacional da Indústria - CNI Sumário O que é a CNI?

Leia mais

Pacto de Autarcas Europeus. Objetivo: 20% redução de CO 2 até 2020

Pacto de Autarcas Europeus. Objetivo: 20% redução de CO 2 até 2020 Pacto de Autarcas Europeus Objetivo: 20% redução de CO 2 até 2020 O Pacto de Autarcas Europeus Na sequência do Pacote Clima e Energia da EU, a Comissão Europeia lançou em 2008 o Pacto de Autarcas visando

Leia mais

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais

Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais Plano de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais Plano de Energia e Mudanças Climáticas 2 PROCESSO DE ELABORAÇÃO Julho 2013 Fevereiro 2015 Evolução do parque de geração de eletricidade no RS no período

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º./XIII/2.ª PROÍBE A REALIZAÇÃO DE NOVAS CONCESSÕES PARA A EXPLORAÇÃO DE HIDROCARBONETOS NO TERRITÓRIO NACIONAL

PROJETO DE LEI N.º./XIII/2.ª PROÍBE A REALIZAÇÃO DE NOVAS CONCESSÕES PARA A EXPLORAÇÃO DE HIDROCARBONETOS NO TERRITÓRIO NACIONAL Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º./XIII/2.ª PROÍBE A REALIZAÇÃO DE NOVAS CONCESSÕES PARA A EXPLORAÇÃO DE HIDROCARBONETOS NO TERRITÓRIO NACIONAL Exposição de motivos Portugal é um dos países que ratificou

Leia mais

MUDANÇA DO CLIMA. Avaliação dos Reflexos das Metas de Reduções de Emissões sobre a Economia e a Indústria Brasileira

MUDANÇA DO CLIMA. Avaliação dos Reflexos das Metas de Reduções de Emissões sobre a Economia e a Indústria Brasileira MUDANÇA DO CLIMA Avaliação dos Reflexos das Metas de Reduções de Emissões sobre a Economia e a Indústria Brasileira Comitê de Mudança do Clima Mudança do Clima e Segurança Hídrica Reflexos e Impactos para

Leia mais

Transportes e Alterações Climáticas

Transportes e Alterações Climáticas Transportes e Alterações Climáticas XI CONGRESSO DA ADFERSIT Os Transportes, a Energia e o Ambiente Setembro de 2013 Sessão Paralela Inovação Ambiental e Sistemas de Transporte 17 de Outubro 2013 Índice

Leia mais

Iniciativa para avaliação do potencial e impacto do hidrogénio em Portugal

Iniciativa para avaliação do potencial e impacto do hidrogénio em Portugal Iniciativa para avaliação do potencial e impacto do hidrogénio em Portugal Workshop O hidrogénio na transição para uma economia de baixo carbono: elaboração do roteiro português Lisboa, 13 de março 2017

Leia mais

Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da CIM-RC

Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da CIM-RC Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da CIM-RC Bases para o Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas 1 Enquadramento Mensagens chave da 5ª Avaliação das Alterações

Leia mais

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 Teresa Almeida A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 1. O Quadro Europeu 2. O Quadro Municipal 3. As

Leia mais

Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil

Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil O acordo de mudanças climáticas: impactos na eficiência energética no Brasil Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil uma meta de redução absoluta de emissões aplicável

Leia mais

ANEXO. Proposta de Regulamento do Parlamento Europeu e do Conselho. que cria o programa InvestEU

ANEXO. Proposta de Regulamento do Parlamento Europeu e do Conselho. que cria o programa InvestEU COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 6.6.2018 COM(2018) 439 final ANNEX 2 ANEXO da Proposta de Regulamento do Parlamento Europeu e do Conselho que cria o programa InvestEU {SEC(2018) 293 final} - {SWD(2018) 314

Leia mais

Metropolitano de Lisboa Plano de ação para a igualdade entre mulheres e homens

Metropolitano de Lisboa Plano de ação para a igualdade entre mulheres e homens 2 3 IGEN O nosso Compromisso Igualdade de Género significa que as mulheres e os homens têm igual visibilidade, poder, responsabilidade e participação em todas as esferas da vida pública e privada, bem

Leia mais

Programa LIFE 2014/2020

Programa LIFE 2014/2020 Programa LIFE 2014/2020 Sessão Nacional de Divulgação e Informação sobre o Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) 2017 Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017 Ana Santos I APA Call

Leia mais

17 maio 2018 WHORKSHOP Mesa Redonda Escola Superior Agrária [IPSantarém]

17 maio 2018 WHORKSHOP Mesa Redonda Escola Superior Agrária [IPSantarém] 17 maio 2018 WHORKSHOP Mesa Redonda Escola Superior Agrária [IPSantarém] Revisão da Estratégia Europeia para a BIOECONOMIA Carla Brites Estratégia Europeia para a BIOECONOMIA Em 2012, a Comissão apresentou

Leia mais

MITIGAÇÃO DAS MC EM MOÇAMBIQUE. Telma Manjta MICOA

MITIGAÇÃO DAS MC EM MOÇAMBIQUE. Telma Manjta MICOA MITIGAÇÃO DAS MC EM MOÇAMBIQUE Telma Manjta MICOA Conteúdo da Apresentação Enquadramento da mitigação dos GEE em Moçambique Prioridades de Mitigação identificadas na ENAMMC Emissões GEE em Moçambique Oportunidades

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA PLATAFORMA P3LP

APRESENTAÇÃO DA PLATAFORMA P3LP APRESENTAÇÃO DA PLATAFORMA P3LP PONTES E PARCERIAS NOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - PLATAFORMA DE PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E CONHECIMENTO NO SETOR DA ÁGUA APDA, ENEG, Porto, Dezembro de 2015 Jaime Melo

Leia mais

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Meios de Financiamento Nacionais e Europeus e Integração das Políticas de Desenvolvimento Par$lha de Informação A promoção de um ambiente

Leia mais

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Projectos contribuem para: aplicação, desenvolvimento, avaliação e seguimento da política e legislação da UE na área da natureza e da biodiversidade, incluindo

Leia mais

Acordo de Paris é aprovado

Acordo de Paris é aprovado Acordo de Paris é aprovado Durante a COP 21, os 195 países membros da Convenção do Clima aprovaram, por consenso, o texto do novo acordo climático que substituirá o Protocolo de Quioto e passará a valer

Leia mais

Impacte das alterações climáticas na qualidade do ar do Porto. H. Martins, E. Sá, S. Freitas, J.H. Amorim, S. Rafael, C. Borrego

Impacte das alterações climáticas na qualidade do ar do Porto. H. Martins, E. Sá, S. Freitas, J.H. Amorim, S. Rafael, C. Borrego Impacte das alterações climáticas na qualidade do ar do Porto H. Martins, E. Sá, S. Freitas, J.H. Amorim, S. Rafael, C. Borrego MODELAÇÃO DA ALTERAÇÃO CLIMÁTICA clicurb metodologia MODELAÇÃO METEORLÓGICA

Leia mais

Plano ABC & Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono

Plano ABC & Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono SECRETARIA DE MOBILIDADE SOCIAL, DO PRODUTOR RURAL E DO COOPERATIVISMO DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS, E DA PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL Plano ABC & Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono

Leia mais

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade

Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Domínio Prioritário Natureza e Biodiversidade Projetos contribuem para: desenvolvimento, aplicação, seguimento e avaliação da política e legislação da UE na área da natureza e da biodiversidade, incluindo

Leia mais

Brasil submete suas INDCs à Convenção do Clima

Brasil submete suas INDCs à Convenção do Clima Edição nº 69 Outubro 215 submete suas INDCs à Convenção do Clima A vigésima Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 2) foi uma etapa essencial no processo negociador

Leia mais

Plano Municipal de Gestão de Resíduos do Município de Lisboa

Plano Municipal de Gestão de Resíduos do Município de Lisboa Plano Municipal de Gestão de Resíduos do Município de Lisboa [2015-2020] 4ª Comissão Ambiente e Qualidade de Vida Primeiro Plano Municipal de Resíduos na cidade de Lisboa O Caminho [Lisboa Limpa] Melhorar

Leia mais

Mobilidade elétrica: novos desafios para a Regulação. Vitor Santos Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2013

Mobilidade elétrica: novos desafios para a Regulação. Vitor Santos Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2013 Mobilidade elétrica: novos desafios para a Regulação Vitor Santos Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2013 Agenda 1. Enquadramento geral 2. Um novo paradigma tecnológico 3. Organização do setor 4. Desafios

Leia mais

PLANO DE REDUÇÃO DAS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA INVENTÁRIO DE GASES DE EFEITO ESTUFA DA CESP ANO 2007

PLANO DE REDUÇÃO DAS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA INVENTÁRIO DE GASES DE EFEITO ESTUFA DA CESP ANO 2007 PLANO DE REDUÇÃO DAS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA INVENTÁRIO DE GASES DE EFEITO ESTUFA DA CESP ANO 2007 PROGRAMA DE MUDANÇA CLIMÁTICA E SEQÜESTRO DE CARBONO Política de Meio Ambiente Declaração de

Leia mais

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E INCIDÊNCIAS NOS IGT ENQUADRAMENTO E REFLEXÕES

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E INCIDÊNCIAS NOS IGT ENQUADRAMENTO E REFLEXÕES ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E INCIDÊNCIAS NOS IGT ENQUADRAMENTO E REFLEXÕES José Paulino Chefe de Divisão de Adaptação e Monitorização/DCLIMA Jose.paulino@apambiente.pt ÍNDICE 1.ENAAC 1ª fase 2.ENAAC 2020 3.Programa

Leia mais

As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso,

As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso, As prioridades da Europa em matéria de clima e de energia: o rumo a seguir Apresentação de J.M. Barroso, Presidente da Comissão Europeia, ao Conselho Europeu de 20-21 de março de 2014 As prioridades da

Leia mais

LIFE FUNDOS ESTRUTURAIS FEADER

LIFE FUNDOS ESTRUTURAIS FEADER Workshop sobre Financiamento da Rede Natura 2000 2014-2020 Lisboa, 24.01.2014 LIFE Programa para o Ambiente e Acção Climática Regulamento (EU) nº 1293/2013, de 11 de Dezembro FEADER Mário Silva, ICNF I.P.

Leia mais

As Mudanças Climáticas e o Brasil

As Mudanças Climáticas e o Brasil SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÄVEIS 2016 As Mudanças Climáticas e o Brasil Carlos Rittl, Dr. Observatório do Clima Secretário Executivo Setembro, 2016 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do

Leia mais

Regulamento da plataforma de financiamento. Loving the Planet

Regulamento da plataforma de financiamento. Loving the Planet Regulamento da plataforma de financiamento Loving the Planet Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento estabelece o regime de funcionamento da plataforma de financiamento colaborativo Loving the Planet.

Leia mais