Missão: o que fazemos e porque existimos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Missão: o que fazemos e porque existimos"

Transcrição

1

2 Fundada em Estatutos, Artigo 4º: A Movijovem tem como objeto principal promover, apoiar e fomentar acções de mobilidade juvenil na sua vertente social, possibilitando aos jovens portugueses, em especial aos mais desfavorecidos, um contacto mais directo com a realidade e património cultural, histórico e natural do País, contribuindo assim para valorizar a sua formação sócio-educatica e para reforçar os laços culturais entre países e regiões. Os membros fundadores da Movijovem são : O Instituto Português do desporto e Juventude, IP com 80% do Capital e a Associação de Utentes das Pousadas de Juventude com 20%.

3 Missão: o que fazemos e porque existimos Promover a mobilidade Juvenil na vertente social, cultural, educativa, desportiva e recreativa, proporcionando experiências únicas e enriquecedoras através de uma maior proximidade e contacto com a cultura local, a todos os clientes com espírito jovem, nacionais e estrangeiros, oferecendo uma rede de alojamento e de serviços inovadores que garantem padrões de qualidade, higiene e segurança a preços competitivos.

4 Visão: o que queremos ser Ser a rede de alojamento económica por excelência em Portugal, a que se associam serviços de desconto em setores complementares, reconhecida pela relação qualidade-preço, inovação e dinamismo, garantindo uma atividade financeiramente sólida e sustentável. Vocacionada para o público com espírito jovem, constituindo espaços de convívio e de intercâmbio social e cultural.

5

6 Entidade gestora da Rede Nacional de Turismo Juvenil Pousadas de Juventude.

7 Entidade gestora do Cartão Pousadas de Juventude. Entidade gestora do Cartão Jovem EYC. Entidade co-gestora do INTRA_RAIL.

8

9

10

11

12

13

14 Dormidas: nacionalidades SUB-TOTAL ANO DE REFERÊNCIA: 2015 INDIVIDUAIS GRUPOS TOTAL M F M F P ortugal França E spanha Alemanha Brasil P olónia Holanda Itália Reino Unido Bélgica Estados Unidos da América Cabo Verde Canadá M éxico Suí ça Austrália Angola República Checa Irlanda Áustria

15 Dormidas: género TOTAL GLOBAL INDIVIDUAIS GRUPOS M F M F 52,3% 47,7% 51,7% 48,3% 63,0% 37,0% TOTAL NACIONAIS INDIVIDUAIS GRUPOS M F M F 52,7% 47,3% 52,6% 47,4% 60,6% 39,4% 68,4% TOTAL ESTRANGEIROS INDIVIDUAIS GRUPOS M F M F 51,4% 48,6% 49,3% 50,7% 68,0% 32,0% 31,6%

16

17 Rede Nacional de Turismo Juvenil Maior rede hoteleira do País. Atualmente existem 42 Pousadas de Juventude em funcionamento, distribuídas por Portugal Continental. 36 Pousadas de Juventude geridas diretamente pela Movijovem. 6 Pousadas de Juventude geridas por concessionários, públicos e privados camas. Permite conhecer o País de Norte a Sul, do Litoral ao Interior.

18 Rede Nacional de Turismo Juvenil As Pousadas de Juventude encontram-se divididas em quatro segmentos. Facilitar a escolha das unidades de alojamento. De acordo com as motivações do cliente e dos principais recursos turísticos associados às diferentes Pousadas.

19

20

21 Pousada de Juventude de Guimarães

22 Pousada de Juventude de Évora

23 Pousada de Juventude do Gerês

24 Pousada de Juventude de Ofir

25 Pousada de Juventude do Porto

26 Pousada de Juventude do Lisboa

27 Os nossos serviços Quarto duplo - Alijó Quarto múltiplo - Guimarães Apartamento - Gerês Quarto Familiar -Alvados

28 Os nossos serviços Salas de Reunião / Formação com serviço de refeições especiais Dispomos de um conjunto alargado de salas de reunião com equipamentos variados, que lhe irá possibilitar a realização do seu evento. Com uma variada ementa de serviços de buffet, as Pousadas de Juventude são a sua melhor opção qualidade/preço. Sala de Reuniões - Almada Sala de Reuniões - Guimarães

29 Os nossos serviços Bar - Lisboa Piscina - Alcoutim Rafting Rio Minho Sala de refeições - Cerveira

30 Posicionamento das Pousadas de Juventude

31 Rede Nacional de Turismo Juvenil Principais Produtos Movimento Associativo destinado a associações juvenis federadas e/ou inscritas no RNAJ. Desporto em Movimento destinado a federações desportivas, clubes e/ou associações federados, portugueses e espanhóis (estadias curtas). Estágios Desportivos destinado a federações desportivas, clubes e/ou associações federados para estadias longas. Escola em Viagem destinado a grupos escolares. Viagens de Finalistas pacote de alojamento em regime de meia-pensão, destinado a pequenos grupos de estudantes.

32 Rede Nacional de Turismo Juvenil Principais Produtos Campos de Férias oferta de alojamento em regime de pensão completa, destinado a entidades promotoras e/ou organizadores de campos de férias. Kero Uma Pousada Só Para Mim possibilidade de reservar uma pousada em regime de exclusividade. Bed & Meal destinado a qualquer tipologia de grupo, igual ou superior a 30 pessoa, com reserva de alojamento e refeição. Family Fun possibilidade de reservar um quarto múltiplo de 4 camas, a preço reduzido, para a mesma pessoa/família. Roteiro 3 Noites 3 Pousadas destinado a reservas de individuais, em regime de quarto duplo c/wc privativo.

33 Plataforma de Gestão (PMS)

34

35 HI Hostels

36 Booking

37 Hostel Bookers

38 Hostel World

39 Almada

40 Areia Branca

41 Bragança

42 Vila Nova de Cerveira

43 Espinho

44 Serra da Estrela

45 Santa Cruz

46 Portugal

47 Espanha

48 Desafio: Movijovem e REAJ Península Ibérica_Promoção & Vendas

49 Obrigado! Segue-nos no

Atualmente, a rede de Pousadas de Juventude é composta por cinco unidades que cobrem geograficamente todo o arquipélago da Madeira.

Atualmente, a rede de Pousadas de Juventude é composta por cinco unidades que cobrem geograficamente todo o arquipélago da Madeira. POUSADAS DE JUVENTUDE.para todas as idades! Numa lógica de descentralização e de promoção da mobilidade juvenil, o Governo Regional da Madeira tem feito uma aposta crescente na criação e modernização de

Leia mais

MOVIJOVEM e mobilidade juvenil

MOVIJOVEM e mobilidade juvenil N.º 9 2008 175 (175-182) MOVIJOVEM e mobilidade juvenil Carla Catalão * [ ccatalao@movijovem.pt ] 1. Movijovem missão e enquadramento Criada em 1991, pela conjugação de esforços entre o Instituto Português

Leia mais

T U R I S M O E M N Ú M E R O S

T U R I S M O E M N Ú M E R O S HÓSPEDES, DORMIDAS, PROVEITOS E REVPAR em CAMA em apartamentos turísticos QUARTO em hoteleiros Fonte: Turismo de Portugal FLUXOS NOS AEROPORTOS Fonte: ANA Aeroportos de Portugal FLUXOS NOS PORTOS MARÍTIMOS

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA SOCIAL ESCOLAR 3.0 ESCOLA EM VIAGEM

REGULAMENTO PROGRAMA SOCIAL ESCOLAR 3.0 ESCOLA EM VIAGEM REGULAMENTO PROGRAMA SOCIAL ESCOLAR 3.0 ESCOLA EM VIAGEM Movijovem, mobilidade juvenil, CIPRL 2016 PREÂMBULO Considerando: Que o desenvolvimento e a concretização eficaz da política nacional de juventude

Leia mais

Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015

Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015 Estatísticas do Turismo 2015 28 de julho de 2016 Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015 Segundo os dados mais recentes publicados pela Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas

Leia mais

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional 1 Uma porta aberta para a Europa Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional Albino Oliveira Serviço de Relações Internacionais da Universidade do Porto 2 1 Cinco tipos de Acção Mobilidade

Leia mais

CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA PARTICIPAR. NO PROGRAMA INnetCAMPUS

CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA PARTICIPAR. NO PROGRAMA INnetCAMPUS CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA PARTICIPAR NO PROGRAMA INnetCAMPUS O Programa INnetCAMPUS será desenvolvido com o apoio financeiro do Programa Erasmus + da Comissão Europeia. Trata-se de uma ação

Leia mais

Hotelaria: Balanço & Perspetivas. Cristina Siza Vieira Presidente Executiva

Hotelaria: Balanço & Perspetivas. Cristina Siza Vieira Presidente Executiva Hotelaria: Balanço & Perspetivas Cristina Siza Vieira Presidente Executiva The Vintage Lisboa 22 de junho de 2016 AGENDA 1 BALANÇO DO 1º QUADRIMESTRE 2016 2 PERSPETIVAS VERÃO 2016 3 GRANDES EVENTOS IMPACTO

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2016

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2016 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av.

Leia mais

Anuário. do Turismo 2008

Anuário. do Turismo 2008 Anuário das Estatísticas do Turismo 2008 Anuário das Estatísticas do Turismo 2008 www.turismodeportugal.pt ÍndIce CAPÍTULO I Séries Internacionais e Nacionais 2000 a 2008 5 Fluxos Turísticos Internacionais

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes, 3º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes, 3º Trimestre 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços

Leia mais

PROTOCOLO APFN/SGF. Defender a Reforma das Famílias

PROTOCOLO APFN/SGF. Defender a Reforma das Famílias PROTOCOLO APFN/SGF Defender a Reforma das Famílias A Problemática da Reforma No prazo de 20 anos, o valor das reformas dos portugueses será dos mais baixos entre os 30 países mais desenvolvidos Actualmente

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 3º Trimestre 2016

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 3º Trimestre 2016 1 2 FICHA TÉCNICA Instituto Nacional de Estatística Conselho de Administração do INE Presidente Osvaldo Rui Monteiro dos Reis Borges Vice-Presidente Celso Herminio Soares Ribeiro Editor Instituto Nacional

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Presidente António dos Reis Duarte

FICHA TÉCNICA. Presidente António dos Reis Duarte FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Cidade

Leia mais

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Alojamento Local

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Alojamento Local Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Análise Semestral Alojamento Local Condições de Utilização Este documento é da exclusiva propriedade do Observatório do Turismo dos Açores

Leia mais

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude.

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA PROGRAMA EMPREENDE JOVEM Objetivos Para quem Iniciativas PLATAFORMA EMPREENDEJOVEM MOVE YOUR WAY @ PORTO

Leia mais

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Universidade de Aveiro BTL 2014 Lisboa, 13.03.2014 01. Enquadramento da atividade Evolução da Oferta Instalada Enquadramento da atividade Evolução

Leia mais

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013 O papel da AICEP nas Feiras Internacionais 20 de fevereiro de 2013 Tópicos da apresentação 1. Feiras Internacionais no contexto da globalização 2. Papel da AICEP nas feiras internacionais 2.1 Organização

Leia mais

Estatísticas de Alojamento turístico, 2015

Estatísticas de Alojamento turístico, 2015 Estatísticas de Alojamento turístico, 2015 Departamento de Estatísticas Económicas Serviço de Estatísticas de Comércio, Turismo e Transportes Rute Cruz Calheiros CSE - GT DEM, 27/10/2016 As estatísticas

Leia mais

INQUÉRITO BALANÇO PERSPETIVAS 2016

INQUÉRITO BALANÇO PERSPETIVAS 2016 INQUÉRITO BALANÇO 2015 - PERSPETIVAS 2016 Balanço 2015 Taxa de ocupação quarto Preço médio por quarto vendido MELHOR 76% MELHOR 73% IGUAL 13% IGUAL 1 PIOR PIOR 4% NÃO APLICÁVEL NÃO APLICÁVEL 76% considera

Leia mais

Hóspedes, dormidas e proveitos mantêm crescimento significativo

Hóspedes, dormidas e proveitos mantêm crescimento significativo Atividade Turística Julho de 20 15 de setembro de 20 Hóspedes, dormidas e proveitos mantêm crescimento significativo A hotelaria registou 5,8 milhões de dormidas em julho de 20, valor correspondente a

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL

DESPACHO. ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL DESPACHO N.º 29/2013 Data: 2013/06/21 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e não Docente ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL 2012-2014. No

Leia mais

Vila Nova de Santo André

Vila Nova de Santo André Vila Nova de Santo André 19 a 22 de dezembro de 2017 Organização Apoios Federação Portuguesa de Orientação-FPO Clube de Orientação e Aventura do Litoral Alentejano Clube da Natureza de Alvito Instituto

Leia mais

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território José Manuel Alho Vogal do Conselho de Administração Organização: Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável Confederação

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2009 2013 Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail:

Leia mais

Dormidas de não residentes continuaram em crescimento

Dormidas de não residentes continuaram em crescimento Atividade Turística Junho de 2015 14 de agosto de 2015 Dormidas de não residentes continuaram em crescimento A hotelaria registou 5,0 milhões de dormidas em junho de 2015, a que corresponde um aumento

Leia mais

Fórum das Exportações

Fórum das Exportações Ponta Delgada 27 de Junho de 2011 Arnaldo Machado Director Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade 1 Internacionalização Delimitação do conceito compreende todo o tipo de intervenção qualitativamente

Leia mais

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Turismo no Espaço Rural

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Turismo no Espaço Rural Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Análise Semestral Turismo no Espaço Rural Condições de Utilização Este documento é da exclusiva propriedade do Observatório do Turismo

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO

ESTATÍSTICAS DO TURISMO ESTATÍSTICAS DO TURISMO DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Resultados Provisórios Dezembro de 2016 Direção Regional de Estatística da Madeira Uma porta aberta para um universo de informação estatística Catalogação

Leia mais

Hóspedes do estrangeiro compensam redução de dormidas pelos residentes

Hóspedes do estrangeiro compensam redução de dormidas pelos residentes Atividade Turística Fevereiro 2013 16 de Abril de 2013 Hóspedes do estrangeiro compensam redução de dormidas pelos residentes As dormidas na hotelaria atingiram 1,9 milhões, o que correspondeu a uma variação

Leia mais

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research MELHOR HOTELARIA 2020 Maria João Martins Gestora de Projetos & Research Évora 21 de março de 2016 AGENDA 1. Desempenho do Sector Turístico Nacional 2. Balanço 2015 3. Evolução da Oferta Hoteleira 4. Programa

Leia mais

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação Rui Gato

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação  Rui Gato Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação www.erasmusmais.pt Rui Gato Erasmus+ O Erasmus+ é o programa da UE nos domínios da educação, da formação, da juventude e do desporto para o período

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

INQUÉRITO AO CONGRESSISTA

INQUÉRITO AO CONGRESSISTA INQUÉRITO AO CONGRESSISTA 2016 INQUÉRITO AO CONGRESSISTA INTRODUÇÃO Tendo em conta a elevada relevância do Turismo de Negócios no posicionamento de Lisboa como destino, o Observatório do Turismo de Lisboa

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO

ESTATÍSTICAS DO TURISMO ESTATÍSTICAS DO TURISMO DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Resultados Provisórios Julho de 2016 Direção Regional de Estatística da Madeira Uma porta aberta para um universo de informação estatística Catalogação

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

TIPOLOGIAS DE ALOJAMENTO ENQUADRÁVEIS NO COMPETIR+

TIPOLOGIAS DE ALOJAMENTO ENQUADRÁVEIS NO COMPETIR+ TIPOLOGIAS DE ALOJAMENTO ENQUADRÁVEIS NO COMPETIR+ 1 EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS São considerados Empreendimentos Turísticos os estabelecimentos que se destinam a prestar serviços de alojamento turístico,

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2008 2012 Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail:

Leia mais

Oferta Turística. Turismo no Espaço Rural nos Açores. 1º Semestre de Procura Turística. Tendência. Por Ilha Por Mercados

Oferta Turística. Turismo no Espaço Rural nos Açores. 1º Semestre de Procura Turística. Tendência. Por Ilha Por Mercados 1 Oferta Turística Turismo no Espaço Rural nos Açores Procura Turística 1º Semestre de 2016 Tendência Por Ilha Por Mercados Condições de Utilização 2 Este documento é da exclusiva propriedade do Observatório

Leia mais

Apresentação institucional julho 2014 LANÇAR, GERIR E EXPANDIR NEGÓCIOS.

Apresentação institucional julho 2014 LANÇAR, GERIR E EXPANDIR NEGÓCIOS. Apresentação institucional julho 2014 LANÇAR, GERIR E EXPANDIR NEGÓCIOS. Uma instituição diferente A marca Montepio identifica uma associação mutualista (a maior do País), uma instituição financeira entre

Leia mais

Federação Portuguesa de Júnior Empresas

Federação Portuguesa de Júnior Empresas Federação Portuguesa de Júnior Empresas JADE Portugal, Federação Portuguesa de Júnior Empresas Rua Diogo Botelho 1327 4169 005 Porto Portugal Índice I. O Conceito de Júnior Empresa I. 1 O que é uma Júnior

Leia mais

AMENDOEIRA GOLF RESORT ALGARVE PORTUGAL

AMENDOEIRA GOLF RESORT ALGARVE PORTUGAL AMENDOEIRA GOLF RESORT ALGARVE PORTUGAL EVENTOS CORPORATIVOS MOTIVE A SUA EQUIPA É lugar-comum à maioria das empresas bem-sucedidas investirem nos seus colaboradores. Estas recrutam a melhor força de trabalho

Leia mais

FÉRIAS DOS PORTUGUESES 2003 SÍNTESE DOS ASPECTOS MAIS RELEVANTES

FÉRIAS DOS PORTUGUESES 2003 SÍNTESE DOS ASPECTOS MAIS RELEVANTES FÉRIAS DOS PORTUGUESES 2003 SÍNTESE DOS ASPECTOS MAIS RELEVANTES Direcção-Geral do Turismo Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística Janeiro/2004

Leia mais

Estatísticas do Turismo 2001

Estatísticas do Turismo 2001 Informação à Comunicação Social 29 de Agosto de 22 Estatísticas do Turismo 21 Estando disponível na Internet a publicação Estatísticas do Turismo 21, o INE apresenta os principais resultados referentes

Leia mais

UM MUNDO PARA DESCOBRIR

UM MUNDO PARA DESCOBRIR CLIENTE Escola Secundária de Henriques Nogueira UM MUNDO PARA DESCOBRIR A Pinto Lopes Escolas é uma área especializada da Pinto Lopes Viagens, vocacionada para a organização de Projetos Escolares, Visitas

Leia mais

Análise Mensal Abril 2016

Análise Mensal Abril 2016 1 Procura Turística Por Ilha Por Mercados Comparação Em Relação à Média Nacional Hotelaria Tradicional Análise Mensal Abril 2016 Oferta Turística Condições de Utilização 2 Este documento é da exclusiva

Leia mais

Percursos Verdes e Ecoturismo

Percursos Verdes e Ecoturismo Percursos Verdes e Ecoturismo Sustentabilidade e Potencialidades A CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL E O ALTO MINHO NATURAL O QUE É O EUROPARC 425 membros em 35 países A CARTA NÃO É um mecanismo de

Leia mais

DORMIDAS NOS ESTABELECIMENTOS HOTELEIROS E VIAGENS TURÍSTICAS DOS RESIDENTES EXIBIRAM QUEBRAS EM 2002

DORMIDAS NOS ESTABELECIMENTOS HOTELEIROS E VIAGENS TURÍSTICAS DOS RESIDENTES EXIBIRAM QUEBRAS EM 2002 ESTATÍSTICAS DO TURISMO 22 29 de Janeiro de 24 DORMIDAS NOS ESTABELECIMENTOS HOTELEIROS E VIAGENS TURÍSTICAS DOS RESIDENTES EXIBIRAM QUEBRAS EM 22 As dormidas nos estabelecimentos hoteleiros, em 22, sofreram

Leia mais

Programa de Ação e Investimentos

Programa de Ação e Investimentos Este documento pretende sintetizar o Programa de Ação que faz parte integrante da Estratégia de Desenvolvimento Local apresentada pela ADREPES na fase de pré-qualificação da parceria do GAL ADREPES COSTEIRO.

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2006-2010 Secretaria Regional do Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail: info@madeiratourism.com

Leia mais

TURISMO INDUSTRIAL NO CONTEXTO DO PRODUTO TOURING. Conferência Turismo Industrial e Desenvolvimento Local

TURISMO INDUSTRIAL NO CONTEXTO DO PRODUTO TOURING. Conferência Turismo Industrial e Desenvolvimento Local TURISMO INDUSTRIAL NO CONTEXTO DO PRODUTO TOURING Conferência Turismo Industrial e Desenvolvimento Local Imagem: museu chapelaria, s.j.madeira Lisboa, 30 de Outubro de 2013 Teresa Ferreira O produtotouring

Leia mais

Parques de Campismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura

Parques de Campismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura Parques de Campismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura ÍNDICE Sumário Executivo 03 Portugal Continental - Caracterização da oferta - Parques e Áreas - Capacidades - Caracterização da procura

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Presidente António dos Reis Duarte

FICHA TÉCNICA. Presidente António dos Reis Duarte FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Serviço de Conjuntura Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas

Leia mais

VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR NATAL 2017 NORMAS INTERNAS

VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR NATAL 2017 NORMAS INTERNAS VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR NATAL 2017 NORMAS INTERNAS Normas Internas do Programa Municipal Vagos em Ação Júnior natal 2017 Nota introdutória A organização, pelo Município de Vagos, do Programa Municipal Vagos

Leia mais

TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL

TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL Workshop Técnico TURISMO EQUESTRE EM PORTUGAL oportunidades de desenvolvimento ORGANIZAR E PROMOVER A OFERTA NACIONAL João Portugal, Departamento de Desenvolvimento e Inovação Palácio Nacional de Queluz

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé Turismo Interno Mercados em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR VERÃO 2017 NORMAS INTERNAS

VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR VERÃO 2017 NORMAS INTERNAS VAGOS EM AÇÃO JÚNIOR VERÃO 2017 NORMAS INTERNAS Normas Internas do Programa Municipal Vagos em Ação Júnior verão 2017 Nota introdutória A organização, pelo Município de Vagos, do Programa Municipal Vagos

Leia mais

Turismo no Espaço Rural. Análise Acumulada. Janeiro a Setembro 2015

Turismo no Espaço Rural. Análise Acumulada. Janeiro a Setembro 2015 Turismo no Espaço Rural Análise Acumulada Janeiro a Setembro 2015 Condições de Utilização Este documento é da exclusiva propriedade do Observatório do Turismo dos Açores Região Autónoma dos Açores. Nenhuma

Leia mais

MENSAGEM DA DIREÇÃO PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO

MENSAGEM DA DIREÇÃO PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2017 MENSAGEM DA DIREÇÃO Após a aprovação e publicação do Decreto-Lei nº132/2014 de 3 de Setembro de 2014, através do qual a Movijovem retomou a sua plena atividade, assistimos

Leia mais

Intercâmbio: Educação fora do Brasil

Intercâmbio: Educação fora do Brasil Intercâmbio: Educação fora do Brasil BELTA Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais MISSÃO Desenvolver, facilitar e promover uma educação global, visando maior integração

Leia mais

SERRA DA ESTRELA. T e n d ê n c i a s d e p e s q u i s a e m P o r t u g a l

SERRA DA ESTRELA. T e n d ê n c i a s d e p e s q u i s a e m P o r t u g a l 1 SERRA DA ESTRELA T e n d ê n c i a s d e p e s q u i s a e m P o r t u g a l 2 Contexto A Serra da Estrela é um dos pontos turísticos mais importantes em Portugal, que ganha destaque no Inverno, quando

Leia mais

COMPOSIÇÃO DOS ORGÃO SOCIAIS

COMPOSIÇÃO DOS ORGÃO SOCIAIS RELATÓRIO DE GESTÃO 2016 COMPOSIÇÃO DOS ORGÃO SOCIAIS ASSEMBLEIA GERAL Presidente: Vice-presidente: Augusto Baganha Eduarda Marques COOPERADORES IPDJ: CNJ: FNAJ: Carlos Pereira Hugo Carvalho Júlio Oliveira

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores 1. Iniciativas apoiadas pelo Camões, IP a) número (total): 1071 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Áreas Geográficas Nº Iniciativas

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Presidente António dos Reis Duarte

Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Presidente António dos Reis Duarte Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo 2014 Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Av. Cidade de Lisboa, nº 18, Cx. Postal 116, Praia Tel.: +238

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé Turismo Interno Mercado em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

14 de agosto de 2015 ATIVIDADE TURÍSTICA

14 de agosto de 2015 ATIVIDADE TURÍSTICA 14 de agosto de 2015 ATIVIDADE TURÍSTICA janeiro a junho 2015 Na Região Autónoma dos Açores, no mês de junho, os estabelecimentos hoteleiros registaram 148,5 mil dormidas, representando um acréscimo homólogo

Leia mais

INQUÉRITO CARNAVAL- PREVISÕES PÁSCOA

INQUÉRITO CARNAVAL- PREVISÕES PÁSCOA INQUÉRITO CARNAVAL- PREVISÕES PÁSCOA Carnaval 2017 Carnaval 66% dos inquiridos tiveram uma melhor taxa de ocupação quarto e 6 um melhor preço médio por quarto ocupado 57% tiveram uma estada média idêntica

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS

ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS ESTATÍSTICAS DO TURISMO TOURISM STATISTICS 2007 2011 Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes Avenida Arriaga, 18 9004-519 Funchal Madeira Telf: 351-291 211 900 Fax: 351-291 232 151 e-mail:

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ----- ENTRE ----- A REPÚBLICA DE ANGOLA, A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, A REPÚBLICA DE CABO VERDE, A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU, A REPÚBLICA

Leia mais

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras 1 NOTA JUSTIFICATIVA O Município de Chaves entende como sendo de interesse

Leia mais

Dormidas e proveitos desaceleram

Dormidas e proveitos desaceleram 14 de outubro de 2016 Atividade Turística Agosto de 2016 Dormidas e proveitos desaceleram A hotelaria registou 2,3 milhões de hóspedes e 7,5 milhões de dormidas em agosto de 2016, resultados que se traduziram

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Ano Presidente Osvaldo Rui Monteiro dos Reis Borges

FICHA TÉCNICA. Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Ano Presidente Osvaldo Rui Monteiro dos Reis Borges FICHA TÉCNICA Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Ano 2016 Presidente Osvaldo Rui Monteiro dos Reis Borges Vice-Presidente Celso Hermínio Soares Ribeiro Diretora Administrativa e

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Presidente António dos Reis Duarte. Editor Instituto Nacional de Estatística

Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo Presidente António dos Reis Duarte. Editor Instituto Nacional de Estatística 2015 2016 Instituto Nacional de Estatística Estatísticas do Turismo 2015 Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Av. Cidade de Lisboa, nº 18, Cx. Postal 116, Praia Tel.:

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO Évora Hotel ÉVORA, 13 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS

Leia mais

Anuário das Estatísticas do Turismo 2009

Anuário das Estatísticas do Turismo 2009 Anuário das Estatísticas do Turismo 2009 1 Índice CAPÍTULO I - Séries Internacionais e Nacionais 2001 a 2009 3 Fluxos Turísticos Internacionais 4 O Turismo na Economia Nacional 12 O Alojamento Turístico

Leia mais

Vive o Outono com música ao vivo!

Vive o Outono com música ao vivo! Vive o Outono com música ao vivo! Cumprida a 20ª edição, o OuTonalidades circuito português de música ao vivo regressa em 2017 e quer continuar a amadurecer, tornando-se cada vez mais sustentável. Como?

Leia mais

Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação

Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação ANEXOS Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação Anexo 2. Proposta de investigação apresentada à autarquia Anexo 3. Questionário em inglês Anexo 4. Questionário em português Anexo 5.

Leia mais

Hotelaria com melhoria nos principais resultados

Hotelaria com melhoria nos principais resultados 10 de Agosto de 2011 Actividade Turística Junho de 2011 Hotelaria com melhoria nos principais resultados No mês de Junho de 2011, a hotelaria apresentou quatro milhões de dormidas, mais 13% do que no mês

Leia mais

Diferença entre Empresas e Estabelecimentos não é Significativa 9.95% 8.41% 9.87%

Diferença entre Empresas e Estabelecimentos não é Significativa 9.95% 8.41% 9.87% Indiferenciação do Tecido Produtivo Penela caracteriza-se por uma profunda indiferenciação do tecido empresarial local. O sector mais representado reside no comércio abrangendo 23,77% das empresas sedeadas

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO TURISMO

ESTATÍSTICAS DO TURISMO ESTATÍSTICAS DO TURISMO DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Resultados Provisórios Junho de 2014 Direção Regional de Estatística da Madeira Uma porta aberta para um universo de informação estatística Catalogação

Leia mais

Barómetro Turismo Alentejo

Barómetro Turismo Alentejo Barómetro Turismo METODOLOGIA Com a edição do Barómetro de Abril, além de aumentar o número de entidades que aderiram ao sistema enviando dados mensais (94), fortalecemos a metodologia das amostras com

Leia mais

DORMIDAS NOS ESTABELECIMENTOS HOTELEIROS E VIAGENS TURÍSTICAS DOS RESIDENTES REGISTARAM QUEBRAS EM 2003

DORMIDAS NOS ESTABELECIMENTOS HOTELEIROS E VIAGENS TURÍSTICAS DOS RESIDENTES REGISTARAM QUEBRAS EM 2003 ESTATÍSTICAS DO TURISMO 2003 2 de Julho de 2004 DORMIDAS NOS ESTABELECIMENTOS HOTELEIROS E VIAGENS TURÍSTICAS DOS RESIDENTES REGISTARAM QUEBRAS EM 2003 As dormidas nos estabelecimentos hoteleiros sofreram,

Leia mais

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Nuno fazenda Lisboa, 28 de outubro de 2016 AGENDA ET 27: enquadramento e percurso

Leia mais

Primeiros Resultados Época Alta DEZEMBRO 2010

Primeiros Resultados Época Alta DEZEMBRO 2010 AVALIAÇÃO ÇÃO DO O NÍVEL Í DE SATISFAÇÃO S S ÇÃO DOS OS TURISTAS S S NA REGIÃO G ÃO NORTE O Primeiros Resultados Época Alta ENTIDADE PROMOTORA CONCEPÇÃO E REALIZAÇÃO PARCERIA CO FINANCIAMENTO DEZEMBRO

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6 PATRIMÓNIO CULTURAL 7 AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 8 ARTES VISUAIS 9 ARTES

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E INTERVENÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E INTERVENÇÃO SOCIAL Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de Palmela Nota Justificativa Reconhecendo: 1. A juventude como força motriz do desenvolvimento de uma comunidade, região, país, através das suas múltiplas

Leia mais

Social E DESPORTO DOS TRABALHADORES DA. Segurança Social de Castelo Branco D C. B R A N. Segurança Social. Plano de Actividades e Orçamento 2009

Social E DESPORTO DOS TRABALHADORES DA. Segurança Social de Castelo Branco D C. B R A N. Segurança Social. Plano de Actividades e Orçamento 2009 ENTRO DE Acção Social ULTURA E DESPORTO DOS TRABALHADORES DA Segurança Social de astelo Branco A S D. B R A N O Segurança Social Plano de Actividades e Orçamento 2009 2009 será o princípio de uma nova

Leia mais

CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA. O seu Aliado no Mercado Ibérico

CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA. O seu Aliado no Mercado Ibérico CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA O seu Aliado no Mercado Ibérico A Câmara Hispano Portuguesa de Comércio e Indústria em Espanha (CHP) foi constituída no ano de 1970, como uma organização

Leia mais

Projecto Via Algarviana: (Des)envolvendo o Ecoturismo no Interior do Algarve

Projecto Via Algarviana: (Des)envolvendo o Ecoturismo no Interior do Algarve Projecto Via Algarviana: (Des)envolvendo o Ecoturismo no Interior do Algarve Promotor: Co-Promotor: Co-Financiamento: Enquadramento O que é? Grande Rota Pedestre (GR13), sinalizada, com 300km, que atravessa

Leia mais

A EUROPA DÁ AS MÃOS. Ana Maria Magalhães Isabel Alçada MAPA D A EUROPA. Completar a legenda com o nome dos países da UE

A EUROPA DÁ AS MÃOS. Ana Maria Magalhães Isabel Alçada MAPA D A EUROPA. Completar a legenda com o nome dos países da UE FICHA S DE LEITUR A A EUROPA DÁ AS MÃOS Ana Maria Magalhães Isabel Alçada MAPA D A EUROPA O S PAÍSE S D A U N IÃO EUROPEIA Completar a legenda com o nome dos países da UE 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 20 12

Leia mais

1. Movimento de Passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento de passageiros por país de origem

1. Movimento de Passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento de passageiros por país de origem 1. Movimento de Passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento de passageiros por país de origem 2. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia

Leia mais

PARA QUEM? PARA QUÊ? São objectivos do CARTÃO JOVEM: Público-Alvo:

PARA QUEM? PARA QUÊ? São objectivos do CARTÃO JOVEM: Público-Alvo: PARA QUEM? PARA QUÊ? Público-Alvo: O CARTÃO JOVEM abrange toda a População Jovem do território Nacional (dos 15 aos 35 anos de idade). Principais vantagens do CARTÃO JOVEM: Permitir e facilitar o acesso

Leia mais

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional

Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo. com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional Barómetro sobre as Expetativas dos Empresários do Setor do Turismo com a Entrada em Vigor do Novo Modelo de Acessibilidades Aéreas Regional 23 de abril de 2015 1 Ficha Técnica Implementado pelo OTA no

Leia mais

Palmela. Palmela é associada à história, ao património, à natureza, à ruralidade e aos seus produtos locais de qualidade.

Palmela. Palmela é associada à história, ao património, à natureza, à ruralidade e aos seus produtos locais de qualidade. Palmela Palmela é associada à história, ao património, à natureza, à ruralidade e aos seus produtos locais de qualidade O que fazer com todos estes recursos turísticos? O que fazer com todos estes recursos

Leia mais

Carta Europeia de Turismo Sustentável (CETS) Um instrumento de planeamento participado

Carta Europeia de Turismo Sustentável (CETS) Um instrumento de planeamento participado Turismo em Solo Rural e os Planos Territoriais na Região Centro Carta Europeia de Turismo Sustentável (CETS) Um instrumento de planeamento participado Coimbra 05.Abril.2013 Paulo Castro EUROPARC Federação

Leia mais

Os melhores momentos

Os melhores momentos Os melhores momentos 4 HOTÉIS E 5 CASINOS NO ALGARVE E NORTE DE PORTUGAL 4 HOTÉIS E 5 CASINOS NO ALGARVE E NORTE DE PORTUGAL LOCALIZAÇÃO COM VISTA SOBRE A CIDADE E A NATUREZA LOCALIZAÇÃO COM VISTA SOBRE

Leia mais

Voluntária na empresa XXS Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro

Voluntária na empresa XXS Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro Informação Pessoal Nome: Ana Patrícia Morris Ferreira Pereira Morada: Rua do Gerês, 65-4050-286 Porto, Portugal Telemóvel: 96 805 35 39 E-mail: anapatriciap@hotmail.com Skype: patricia.morris.pereira Nacionalidade:

Leia mais

Tabela de Taxas, Tarifas e Licenças

Tabela de Taxas, Tarifas e Licenças CAPÍTULO II BENS MUNICIPAIS DE UTILIZAÇÃO PÚBLICA SECÇÃO V Pavilhões Desportivos Municipais e Pavilhões Desportivos Escolares Subsecção I Salas de Actividades de Grupo nos Pavilhões Desportivos Municipais

Leia mais

improving your skills. Formação Synergie synergie.pt

improving your skills. Formação Synergie synergie.pt improving your skills. Synergie Formação synergie.pt em Portugal A SYNERGIE é uma multinacional de Re Humanos com sede em França. É a 5ª maior empresa de Gestão Global de Re Humanos. O Grupo está presente

Leia mais