ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE"

Transcrição

1 ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE

2 Sumário 1 Objetivo Características Principais Área de Intervenção Projetos Executivos de Engenharia Volume I Projeto Executivo de Engenharia, Memorial Descritivo e Estudos do Sistema Viário da Fase Volume II Projeto Executivo de Engenharia. Sistema de Esgotamento Sanitário da Fase Volume III Projeto Executivo de Engenharia, Sistema de Abastecimento de água Potável e de Reuso da Fase Volume IV Projeto Executivo de Distribuição de Energia Elétrica, Infraestrutura para Comunicação e Iluminação Viária da Fase Volume V Ensaio de Permeabilidade, Ensaio de Cisalhamento Direto, Rebaixamento do Lençol Freático e Estabilidade de Escavações da Fase Volume VI Quantitativos e Orçamentos da Fase Volume VII Plano de Execução e Notas de Serviço Volume VIII Inventário Florestal da Vegetação Nativa da Fase Volume IX Projeto de Reposição Florestal da Fase Volume X Inventário Florestal e Avaliação Econômica do Material Lenhoso da Vegetação Exótica da Fase Volume XI Projeto da Estação de Tratamento de Esgoto da Fase

3 2.3 Projeto dos Lagos Artificiais Volume I Projeto de Engenharia de Infraestrutura para Abertura dos Lagos Artificiais 3, 4 e 5 do Sapiens Parque Volume II Quantitativos e Orçamentos dos Projetos Lagos 3, 4 e Projeto da Interseção Volume I Memorial Descritivo do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Volume II Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Volume III Orçamento do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Projeto da Interseção Volume I Memorial Descritivo do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Volume II Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Volume III Orçamento do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Projeto da Interseção Volume I Memorial Descritivo do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Volume II Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção Volume III Orçamento do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção

4 1 Objetivo Este documento tem como objetivo apresentar de forma detalhada e clara os documentos que compõe os Projetos Executivos de Engenharia dos lagos e obras de Infraestrutura da Fase 01 do Condomínio Sapiens Parque. Neste documento são apresentadas as principais características que compõe os projetos executivos de engenharia, bem como, um resumo das informações que compõe cada um dos projetos que fazem parte desta licitação. 2 Características Principais Este capítulo tem como objetivo realizar uma descrição geral dos projetos executivos de engenharia da Fase 01 do Empreendimento Sapiens Parque para implantação da Infraestrutura, objeto deste edital. 2.1 Área de Intervenção A figura apresentada a seguir detalha a área de intervenção da Infraestrutura e a localização dos trechos e lagos referentes à Fase 01 do empreendimento Sapiens Parque no Master Plan. 4

5 Figura 01: Localização da Área de Intervenção no Master Plan 2.2 Projetos Executivos de Engenharia Os projetos executivos de engenharia que detalham as obras de Infraestrutura da Fase 01 do Condomínio Sapiens Parque, objeto deste edital, foram subdivididos em 11 (onze) volumes para facilitar a compreensão e entendimento das atividades a serem realizadas, conforme descrição a seguir. 5

6 2.2.1 Volume I Projeto Executivo de Engenharia, Memorial Descritivo e Estudos do Sistema Viário da Fase 01 Este volume é composto por estudos e projetos referentes ao sistema viário, hidrológico, memorial de cálculo, justificativas, e desenhos. Levantamento topográfico planialtimétrico; Projeto geométrico; Projeto de terraplenagem; Projeto de pavimentação; Projeto de drenagem de águas pluviais; Projeto de sinalização viária Volume II Projeto Executivo de Engenharia. Sistema de Esgotamento Sanitário da Fase 01 Volume composto por estudos referentes ao sistema de esgotamento sanitário da Fase 01, análise de dados, estudo de vazões de contribuição, dimensionamento e traçado da rede coletora, estação elevatória de recalque, linha de recalque e estação de tratamento de esgoto das bacias totalmente e parcialmente inseridas na área de delimitação da Fase 01. Compõe este volume: Memorial descritivo; Memorial de cálculo; Plantas gráficas. 6

7 2.2.3 Volume III Projeto Executivo de Engenharia, Sistema de Abastecimento de água Potável e de Reuso da Fase 01 Documento que apresenta o Projeto Executivo de Engenharia do Sistema de Abastecimento de Água da Fase 01 do empreendimento Sapiens Parque, buscando viabilizar o acesso, instalação e operação das unidades que compõe esta fase. Este volume é composto por: Análise de dados; Estudo de vazões de consumo de água Fase 01 e parque completo; Projeto executivo da rede de distribuição de água potável; Projeto executivo da rede de distribuição de água de reuso Volume IV Projeto Executivo de Distribuição de Energia Elétrica, Infraestrutura para Comunicação e Iluminação Viária da Fase 01 Volume que apresenta composto os estudos referentes à distribuição de energia elétrica subterrânea em média tensão, distribuição de energia elétrica em baixa tensão, iluminação viária e infraestrutura para comunicação. É composto por: Memorial descritivo; Memória de cálculo e justificativa; Plantas gráficas Volume V Ensaio de Permeabilidade, Ensaio de Cisalhamento Direto, Rebaixamento do Lençol Freático e Estabilidade de Escavações da Fase 01 Este volume é composto por estudos relacionados ao coeficiente de permeabilidade, ângulo de atrito e coesão do solo, rebaixamento do lençol freático e estabilidade do solo nas etapas de escavação de valas e assentamento de tubulações. 7

8 2.2.6 Volume VI Quantitativos e Orçamentos da Fase 01 Documento que apresenta os quantitativos, cronogramas e planilhas orçamentárias dos projetos relacionados às vias da Fase 01 contendo os serviços necessários para implantação da infraestrutura dos trechos para o empreendimento Sapiens Parque. Compõe este volume: Memorial descritivo, metodologia; Planilha orçamentária dos trechos; Cronogramas Volume VII Plano de Execução e Notas de Serviço Este volume apresenta as principais diretrizes no que diz respeito ao planejamento de trabalho de execução dos serviços contemplados no detalhamento dos demais volumes, referente ao projeto executivo de infraestrutura da Fase 01. Faz parte deste documento: Notas de serviço e plano de execução do sistema viário e drenagem; Medidas de conservação do meio físico Notas de serviço e plano de execução da rede de distribuição de água potável e de reuso; Notas de serviço e plano de execução da rede coletora de esgoto; Notas de serviço e plano de execução para o sistema elétrico e telecomunicações; Quadro de distância de transporte dos materiais Volume VIII Inventário Florestal da Vegetação Nativa da Fase 01 Documento do levantamento de inventário florestal que contém a caracterização qualiquantitativa, identificação de possíveis espécies raras e endêmicas, além da classificação do estágio sucessional e enquadramento na legislação florestal vigente da cobertura florestal arbórea nativa existente na área delimitada para a implantação da Fase 1 do empreendimento Sapiens Parque. 8

9 2.2.9 Volume IX Projeto de Reposição Florestal da Fase 01 O Projeto de Reposição Florestal contém a caracterização e diagnóstico ambiental da área do plantio, a identificação e avaliação das espécies a serem plantadas, bem como o detalhamento da implantação e manutenção do plantio Volume X Inventário Florestal e Avaliação Econômica do Material Lenhoso da Vegetação Exótica da Fase 01 Documento do levantamento de inventário florestal que contém a caracterização qualiquantitativa da cobertura florestal de vegetação exótica existente na área delimitada para a implantação da Fase 1 do empreendimento Sapiens Parque e avaliação econômica do material lenhoso a ser suprimido Volume XI Projeto da Estação de Tratamento de Esgoto da Fase 01 Compreende o conjunto de informações para o projeto executivo da Estação de Tratamento de Efluentes para o empreendimento Sapiens Parque. É composto por: Concepção e detalhamento da ETE; Projeto hidromecânico; Projeto estrutural; Sistema elétrico; Irrigação. Os volumes do projeto executivo, descritos nos itens a serão disponibilizados em versão digital a ser retirada na sede do Sapiens Parque na Av. Luiz Boiteux Piazza, 1.302, Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis, Santa Catarina, mediante cadastro e apresentação de Pen drive. 9

10 2.3 Projeto dos Lagos Artificiais Projeto executivo de engenharia para implantação dos lagos artificiais do Sapiens Parque, objeto deste edital, está subdividido em 02 (dois) volumes, conforme descrição a seguir Volume I Projeto de Engenharia de Infraestrutura para Abertura dos Lagos Artificiais 3, 4 e 5 do Sapiens Parque Este volume é composto por estudos e projetos referentes a implantação dos lagos 3, 4 e 5. Levantamento topográfico planialtimétrico; Projeto geométrico; Projeto de terraplenagem; Projeto de dragagem; Proteção das bordas; Notas de serviço Volume II Quantitativos e Orçamentos dos Projetos Lagos 3, 4 e 5 Documento que apresenta os quantitativos, cronogramas e planilhas orçamentárias dos projetos relacionados aos lagos 03, 04 e 05. Compõe este volume: Memorial descritivo, metodologia; Planilha orçamentária dos lagos; Cronogramas. Os volumes do projeto executivo, descritos nos itens a serão disponibilizados em versão digital a ser retirada na sede do Sapiens Parque na Av. Luiz Boiteux Piazza, 1.302, Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis, Santa Catarina, mediante cadastro e apresentação de Pen drive. 10

11 2.4 Projeto da Interseção 01 Refere-se ao projeto executivo de engenharia que detalha a infraestrutura para implantação da interseção 01 do Sapiens Parque. Está subdividido em 03 (três) volumes, conforme descrição a seguir Volume I Memorial Descritivo do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 01 Este volume apresenta o memorial descritivo e estudos dos projetos executivos de engenharia para a implantação da infraestrutura da interseção 01. Estudo topográfico; Estudo geométrico; Estudo geotécnico e de terraplenagem; Estudo de tráfego e pavimentação; Hidrológico; Notas de serviço Volume II Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 01 Volume é composto por estudos e projetos referentes ao sistema viário, hidrológico, memorial de cálculo, justificativas, e desenhos. Levantamento topográfico planialtimétrico; Projeto geométrico; Projeto de terraplenagem; Projeto de drenagem; Projeto de pavimentação; Projeto de sinalização viária; 11

12 Notas de serviço Volume III Orçamento do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 01 Documento que apresenta os quantitativos, cronogramas e planilhas orçamentárias dos projetos relacionados a infraestrutura da interseção 01 para o empreendimento Sapiens Parque. Compõe este volume: Memorial descritivo, metodologia; Planilha orçamentária dos lagos; Cronogramas. Os volumes do projeto executivo, descritos nos itens a serão disponibilizados em versão digital a ser retirada na sede do Sapiens Parque na Av. Luiz Boiteux Piazza, 1.302, Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis, Santa Catarina, mediante cadastro e apresentação de Pen drive. 2.5 Projeto da Interseção 02 Refere-se ao projeto executivo de engenharia que detalha a infraestrutura para implantação da interseção 02 do Sapiens Parque. Está subdividido em 03 (três) volumes, conforme descrição a seguir Volume I Memorial Descritivo do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 02 Este volume apresenta o memorial descritivo e estudos dos projetos executivos de engenharia para a implantação da infraestrutura da interseção 02. Estudo topográfico; 12

13 Estudo geométrico; Estudo geotécnico e de terraplenagem; Estudo de tráfego e pavimentação; Hidrológico; Notas de serviço Volume II Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 02 Volume é composto por estudos e projetos referentes ao sistema viário, hidrológico, memorial de cálculo, justificativas, e desenhos. Levantamento topográfico planialtimétrico; Projeto geométrico; Projeto de terraplenagem; Projeto de drenagem; Projeto de pavimentação; Projeto de sinalização viária; Notas de serviço Volume III Orçamento do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 02 Documento que apresenta os quantitativos, cronogramas e planilhas orçamentárias dos projetos relacionados a infraestrutura da interseção 02 para o empreendimento Sapiens Parque. Compõe este volume: Memorial descritivo, metodologia; Planilha orçamentária dos lagos; Cronogramas. Os volumes do projeto executivo, descritos nos itens a serão disponibilizados em versão digital a ser retirada na sede do Sapiens Parque na Av. Luiz Boiteux Piazza, 1.302, 13

14 Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis, Santa Catarina, mediante cadastro e apresentação de Pen drive. 2.6 Projeto da Interseção 03 Refere-se ao projeto executivo de engenharia que detalha a infraestrutura para implantação da interseção 03 do Sapiens Parque. Está subdividido em 03 (três) volumes, conforme descrição a seguir Volume I Memorial Descritivo do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 03 Este volume apresenta o memorial descritivo e estudos dos projetos executivos de engenharia para a implantação da infraestrutura da interseção 03. Estudo topográfico; Estudo geométrico; Estudo geotécnico e de terraplenagem; Estudo de tráfego e pavimentação; Hidrológico; Notas de serviço Volume II Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 03 Volume é composto por estudos e projetos referentes ao sistema viário, hidrológico, memorial de cálculo, justificativas, e desenhos. Levantamento topográfico planialtimétrico; Projeto geométrico; Projeto de terraplenagem; 14

15 Projeto de drenagem; Projeto de pavimentação; Projeto de sinalização viária; Notas de serviço Volume III Orçamento do Projeto Executivo de Engenharia Viária da Interseção 03 Documento que apresenta os quantitativos, cronogramas e planilhas orçamentárias dos projetos relacionados a infraestrutura da interseção 03 para o empreendimento Sapiens Parque. Compõe este volume: Memorial descritivo, metodologia; Planilha orçamentária dos lagos; Cronogramas. Os volumes do projeto executivo, descritos nos itens a serão disponibilizados em versão digital a ser retirada na sede do Sapiens Parque na Av. Luiz Boiteux Piazza, 1.302, Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis, Santa Catarina, mediante cadastro e apresentação de Pen drive. 15

ANEXO I PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DA OBRA DE CONTENÇÃO DA BORDA DO LAGO DO SAPIENS PARQUE

ANEXO I PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DA OBRA DE CONTENÇÃO DA BORDA DO LAGO DO SAPIENS PARQUE ANEXO I PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DA OBRA DE CONTENÇÃO DA BORDA DO LAGO DO SAPIENS PARQUE Sumário 1 1 Objetivo... 3 2 Características Principais... 3 2.1 Área de Intervenção... 3 2.2 Projeto Executivo

Leia mais

"PROJETO EXECUTIVO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO NOS DISTRITOS DE BELISARIO, BOA FAMÍLIA, BOM JESUS E ITAMURI"

PROJETO EXECUTIVO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO NOS DISTRITOS DE BELISARIO, BOA FAMÍLIA, BOM JESUS E ITAMURI ' DEPARTAMENTO MUNICIPAL CNPJ: 02.31 S.39G/000-!-45 "PROJETO EXECUTIVO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO NOS DISTRITOS DE BELISARIO, BOA FAMÍLIA, BOM JESUS E ITAMURI" TERMO DE REFERÊNCIA AV.

Leia mais

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 1. Recursos SEF 1.1. Custeio - Dotação Básica - Manutenção e Reposição de Equipamentos de Informática - Treinamento de Recursos Humanos

Leia mais

ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE

ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE ANEXO I REFERENCIAL PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE TOPOGRAFIA PARA O EMPREENDIMENTO SAPIENS PARQUE Sumário 1 Objetivo... 3 2 Características Gerais... 3 Descrição do Projeto...

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico EIXO3: Desenvolvimento de Projeto Executivo dos sistemas de esgotamento sanitário dos Povoados de Chapada e Manchão do Meio em Xambioá/TO

Leia mais

LAVAGEM AUTOMOTIVA. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax:

LAVAGEM AUTOMOTIVA. Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: LAVAGEM AUTOMOTIVA 1. Identificação Empresa/Interessado: Endereço: Bairro: Município: CEP: CNPJ/CPF: Telefone: Fax: E-mail: Atividade: Localização do empreendimento (Endereço): Bairro: CEP: Contato: Cargo/Função:

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA PROJETO E EXECUÇÃO DE PARCELAMENTO DE SOLO ANEXO C LISTA DE DOCUMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA PROJETO E EXECUÇÃO DE PARCELAMENTO DE SOLO ANEXO C LISTA DE DOCUMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA PROJETO E EXECUÇÃO DE PARCELAMENTO DE SOLO ANEXO C LISTA DE DOCUMENTOS Agosto / 2016 RUA CALDAS JÚNIOR, 120-18 o ANDAR - EDIFÍCIO BANRISUL - PORTO ALEGRE RS LISTA DE DOCUMENTOS

Leia mais

PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL

PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL OFICINA DE CAPACITAÇÃO - CAIXA / AGEVAP PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - REDUR/SJ - JULHO/2009 SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP OBJETIVO O Programa

Leia mais

PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO

PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO Segundo o DNER (1996) Um Projeto de Engenharia tem sua versão final intitulada Projeto Executivo e visa, além de permitir a perfeita execução da obra, possibilitar

Leia mais

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAP - Parques Temáticos

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DO RAP - Parques Temáticos 1 Informações iniciais 2 Indentificação do empreendedor Responsável pelo empreendimento: Responsável pelo RAS Caracterização do Empreendimento Localização do empreendimento Quadro de áreas (m²) ROTEIRO

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 006/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 006/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 006/2016 ANTEPROJETO DE ENGENHARIA Primeira edição: em consulta pública até 16/03/2017 Palavras-Chave: obras públicas; anteprojeto; auditoria; contratação integrada; RDC. 11

Leia mais

APRESENTAÇÃO PLANICON ENGENHARIA LTDA.

APRESENTAÇÃO PLANICON ENGENHARIA LTDA. APRESENTAÇÃO PLANICON ENGENHARIA LTDA. PROJETO E OBRA INTEGRADOS 1 Principais Projetos Saneamento 1.1 Obras do entorno da Usina Hidrelétrica Belo Monte Projeto básico e executivo de obras para atendimento

Leia mais

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE ITEM PONTOS I IMPLANTAÇÃO DO EDIFÍCIO MAX. 10 A) MOVIMENTAÇÃO DO SOLO Implantação do projeto adequada ao perfil natural do terreno, com

Leia mais

APRESENTAÇÃO PLANICON ENGENHARIA LTDA.

APRESENTAÇÃO PLANICON ENGENHARIA LTDA. APRESENTAÇÃO PLANICON ENGENHARIA LTDA. PROJETO E OBRA INTEGRADOS 1 Principais Projetos Infraestrutura Rodoviária e Ferroviária 1.1 Projetos básico e executivo de viadutos de acesso da BR040/RJ km 114

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA CURSOS QUE ATENDE Engenharia Civil IDENTIFICAÇÃO DEPARTAMENTO

Leia mais

PROJETO PRAÇA DA JUVENTUDE

PROJETO PRAÇA DA JUVENTUDE PROJETO PRAÇA DA JUVENTUDE Site: http://www.esporte.gov.br/ Blog: http://pracadajuventude.wordpress.com/ E-mail: pracadajuventude@esporte.gov.br CONSULTORES ARQUITETOS / ENGENHEIROS Carlos Alonso Cardoso

Leia mais

CARTA CONVITE N.º 003/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE /2012 ANEXO I

CARTA CONVITE N.º 003/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE /2012 ANEXO I CARTA CONVITE N.º 003/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º DE.01.03.0044/2012 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAL PÉTREO PARA INFRAESTRUTURA DOS LAGOS 01 E 02 DA FASE ZERO DO SAPIENS

Leia mais

Disposições do Código Florestal Parte 2

Disposições do Código Florestal Parte 2 Instrumentos da legislação ambiental aplicáveis aos sistemas de infraestrutura Disposições do Código Florestal Parte 2 AUT 192 novembro de 2015 Principais determinações gerais do CF Florestas e demais

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Divisão de Compras e Licitações

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Divisão de Compras e Licitações 1. OBJETO ANEXO III TERMO DE REFERENCIA CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE PORTO FERREIRA Apresenta-se neste documento os elementos de projeto básico para

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N 01/2016/Departamento de Engenharia PROJETO DE URBANISMO DA ÁREA DO PARQUE DO PRESIDENTES

TERMO DE REFERÊNCIA N 01/2016/Departamento de Engenharia PROJETO DE URBANISMO DA ÁREA DO PARQUE DO PRESIDENTES TERMO DE REFERÊNCIA N 01/2016/Departamento de Engenharia PROJETO DE URBANISMO DA ÁREA DO PARQUE DO PRESIDENTES 1. OBJETIVO O presente Termo de Referência tem como objetivo a Contratação de pessoa jurídica

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em SANEAMENTO MATRIZ CURRICULAR. Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400 h

Curso Técnico Subsequente em SANEAMENTO MATRIZ CURRICULAR. Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400 h MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400 h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Desenho Básico 30 Desenho Técnico 30 Fundamentos Químicos e Biológicos 60 Geociências 30 Hidráulica

Leia mais

ALTERNATIVAS DE TRAÇADO DA REDE COLETORA DE ESGOTO SANITÁRIO E CUSTOS DE CONSTRUÇÃO

ALTERNATIVAS DE TRAÇADO DA REDE COLETORA DE ESGOTO SANITÁRIO E CUSTOS DE CONSTRUÇÃO ALTERNATIVAS DE TRAÇADO DA REDE COLETORA DE ESGOTO SANITÁRIO E CUSTOS DE CONSTRUÇÃO Jaqueline Maria Soares (1) Engenheira Sanitarista pela Universidade Federal do Pará. Mestre em Engenharia Civil na Linha

Leia mais

Prefeitura do Município de Piracicaba Secretaria Municipal de Administração Departamento de Material e Patrimônio Divisão de Compras

Prefeitura do Município de Piracicaba Secretaria Municipal de Administração Departamento de Material e Patrimônio Divisão de Compras ANEXO IV - TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DA METODOLOGIA DE EXECUÇÃO Este Anexo tem por objetivo definir os requisitos a serem observados pela LICITANTE na elaboração da METODOLOGIA DE EXECUÇÃO, que

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS HABITACIONAIS SECRETARIA DE ESTADO DA HABITAÇÃO

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS HABITACIONAIS SECRETARIA DE ESTADO DA HABITAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS HABITACIONAIS SECRETARIA DE ESTADO DA HABITAÇÃO 1 1. APROPRIAÇÃO FÍSICA DE GLEBAS URBANAS: 1.1. PARCELAMENTO DO SOLO (Lei Federal nº 6.766/79, alterada pela

Leia mais

PROC IBR EDIF 050/2014 Análise de projeto de Instalações Prediais de Esgotamento Sanitário

PROC IBR EDIF 050/2014 Análise de projeto de Instalações Prediais de Esgotamento Sanitário INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 050/2014 Análise de projeto de Instalações Prediais de Esgotamento Sanitário Primeira

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 019

Norma Técnica Interna SABESP NTS 019 Norma Técnica Interna SABESP NTS 019 CAPTAÇÃO DE ÁGUA BRUTA Elaboração de Projetos Procedimento São Paulo Maio - 1999 NTS 019 : 1999 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 RECOMENDAÇÕES DE PROJETO...1

Leia mais

Para efeito desta Instrução Técnica são adotadas as seguintes definições:

Para efeito desta Instrução Técnica são adotadas as seguintes definições: IT 1814 R.5 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE ANTEPROJETOS DE EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS MULTIFAMILIARES (PERMANENTES OU TRANSITÓRIAS) GRUPAMENTOS DE EDIFICAÇÕES E CLUBES Notas: Aprovada pela Deliberação

Leia mais

ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PARA LICENCIAMENTO DE LOTEAMENTOS LICENÇA PREVIA

ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PARA LICENCIAMENTO DE LOTEAMENTOS LICENÇA PREVIA ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PARA LICENCIAMENTO DE LOTEAMENTOS LICENÇA PREVIA 1. Requerimento a SUDEMA, solicitando o licenciamento; 2. Cadastro devidamente preenchido; 3. Guia de Recolhimento

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE TERMINAIS E DESVIOS FERROVIÁRIOS Informações para Apresentação de Projeto Revisão 21/06/12

IMPLANTAÇÃO DE TERMINAIS E DESVIOS FERROVIÁRIOS Informações para Apresentação de Projeto Revisão 21/06/12 IMPLANTAÇÃO DE TERMINAIS E Em atenção à solicitação de Implantação de Terminais e Desvios Ferroviários, informamos que para abertura do processo e análise do pedido, serão necessários os documentos abaixo:

Leia mais

AS VIAS DE COMUNICAÇÃO

AS VIAS DE COMUNICAÇÃO 1ENGENHARIA O PROJECTO (I) O Projecto corresponde à preparação da realização depois de decidido o que é que se quer fazer (planeamento); especifica-se como é que se vai fazer (resolvendo problemas que

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 0136 Município: TUPÃ Área de conhecimento: INFRAESTRUTURA Componente Curricular: PROJETOS DE INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS

Leia mais

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte Prefeitura de Belo Horizonte Belo Horizonte, fevereiro/2011 ASPECTOS GERAIS DA CIDADE DE BELO HORIZONTE Área superficial : 330 km 2 População : 2,5 milhões

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE GINÁSIO POLIESPORTIVO LOCAL: SEDE DO MUNICÍPIO MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO

REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO ÍNDICE 1 CADERNO DE ENCARGOS 2 PROJECTO DE EXECUÇÃO A ARQUITECTURA 1.1.2 Solução Proposta 1.1.2.1 - Introdução 1.1.2.2 Caracterização do Espaço 1.1.2.2.1

Leia mais

Apresentação: Eng. Civil Luiz Alberto Diniz

Apresentação: Eng. Civil Luiz Alberto Diniz Apresentação: Eng. Civil Luiz Alberto Diniz Quem somos Uma empresa brasileira constituída por especialistas nas áreas de infraestrutura, hidrologia e meio-ambiente em conjunto com 3P Technik Filtersysteme

Leia mais

O TRAÇADO DE UMA ESTRADA

O TRAÇADO DE UMA ESTRADA O TRAÇADO DE UMA ESTRADA Projeto de uma estrada O traçado de uma estrada 2 Projeto de uma estrada O traçado de uma estrada 3 Projeto de uma estrada Projeto geométrico Projeto de terraplenagem Pavimentação

Leia mais

Licença de Instalação Obras Serra do Cafezal

Licença de Instalação Obras Serra do Cafezal Licença de Instalação Obras Serra do Cafezal Os documentos Nº 688 e 689/2010, expedidos em 5 de abril de 2010 pelo IBAMA, dizem respeito às licenças de instalação para as obras de duplicação da Serra do

Leia mais

Plano de Ensino Estabilidade das Construções

Plano de Ensino Estabilidade das Construções Rua Erechim, 860 Bairro Planalto CEP: 9880-000 - Panambi/RS Plano de Ensino Estabilidade das Construções IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES INTEGRADO AO ENSINO

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE MATADOUROS, ABATEDOUROS, FRIGORÍFICOS, CHARQUEADOS E DERIVADOS DE ORIGEM ANIMAL Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRAESTRUTURAS FICHA TÉCNICA. Aspeto do local antes da intervenção

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRAESTRUTURAS FICHA TÉCNICA. Aspeto do local antes da intervenção 1. IDENTIFICAÇÃO FICHA TÉCNICA Ligação Praça 25 de Abril / Av. Fernando Namora 1ª fase. Aspeto do local antes da intervenção A obra desenvolve-se no espaço existente entre a Rua Monsenhor Nunes Pereira

Leia mais

ORÇAMENTO E CALCULO DO CUSTO DE OBRAS

ORÇAMENTO E CALCULO DO CUSTO DE OBRAS ORÇAMENTO E CALCULO DO CUSTO DE OBRAS Realização 27 e 28 de Março de 2015 Este curso tem por objetivo tornar o aluno apto a elaborar orçamentos e calculo do custo de obras de: Edificações,Estruturas, Terraplanagem,

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS TERMO DE REFERÊNCIA

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL DO AMAZONAS TERMO DE REFERÊNCIA Termo de referência para contratação de projeto de pavimentação, drenagem superficial e profunda no ramal de acesso ao Hotel

Leia mais

Projeto Geométrico UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. SNP38D58 Superestrutura Ferroviária

Projeto Geométrico UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. SNP38D58 Superestrutura Ferroviária UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL SNP38D58 Superestrutura Ferroviária Projeto Geométrico Prof.: Flavio A. Crispim (FACET/SNP-UNEMAT) SINOP - MT 2015 Fases de projeto Estudos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA PEQUENAS INDÚSTRIAS MICROS, MÉDIAS EMPRESAS E ILARES. LICENÇA PRÉVIA 01 - Requerimento de Licença; 02 - Cadastro devidamente preenchido; 03 - Guia do Recolhimento devidamente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO CAPTAÇÃO DE ÁGUA Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br Website:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia ANEXO VIII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS 1. Os projetos de instalações hidrossanitárias deverão atender às recomendações e especificações

Leia mais

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 061

Norma Técnica SABESP NTS 061 Norma Técnica SABESP NTS 061 ESTUDO DE CONCEPÇÃO DE SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA Procedimento São Paulo Revisão 1 Junho - 2002 NTS 061 : 2002 rev 1 Norma Técnica SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...

Leia mais

O TRAÇADO DE UMA ESTRADA

O TRAÇADO DE UMA ESTRADA O TRAÇADO DE UMA ESTRADA Projeto de uma estrada O traçado de uma estrada 2 Projeto de uma estrada O traçado de uma estrada 3 Projeto de uma estrada Projeto geométrico Projeto de terraplenagem Pavimentação

Leia mais

1/27. Copyright LTG 2016 LTG/PTR/EPUSP

1/27. Copyright LTG 2016 LTG/PTR/EPUSP 1/27 2/27 ESCALA é a relação entre o valor de uma distância medida no desenho e sua correspondente no terreno. Representa-se na forma: 1:M ou 1/M ou como escala gráfica M é o módulo da escala e deve ser

Leia mais

MANUAL DE OBRAS DE SANEAMENTO MOS 3ª EDIÇÃO

MANUAL DE OBRAS DE SANEAMENTO MOS 3ª EDIÇÃO 3ª EDIÇÃO ÍNDICE GERAL P/ 1/5 0 DISPOSIÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO, ORÇAMENTO... 2/39 CONTRATO, SUBCONTRATAÇÃO... 6/39 PRAZO DE EXECUÇÃO, GARANTIA DE SERVIÇO... 7/39 INST. DA OBRA, PESSOAL DA CONTRATADA... 8/39

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE UMA REDE COLETORA DE ESGOTO PLUVIAL NA CIDADE SANTA MARIA - RS 1

DIMENSIONAMENTO DE UMA REDE COLETORA DE ESGOTO PLUVIAL NA CIDADE SANTA MARIA - RS 1 DIMENSIONAMENTO DE UMA REDE COLETORA DE ESGOTO PLUVIAL NA CIDADE SANTA MARIA - RS 1 DALLA NORA, Robson 2 ; GARLET, Bruno 2 ; NUNES, Felipe 2 ; BRESSAN, Vagner 2 ; FRANCO, Rafael S 2 ; BAISCH, Paulo 2 ;

Leia mais

CCR MSVIA Novembro de IV Seminário A aplicação do SIG na Gestão Pública Municipal

CCR MSVIA Novembro de IV Seminário A aplicação do SIG na Gestão Pública Municipal CCR MSVIA Novembro de 2015 IV Seminário A aplicação do SIG na Gestão Pública Municipal O Negócio da CCR Viabilizar Soluções de Investimentos e Serviços em Infraestrutura, contribuindo para o Desenvolvimento

Leia mais

MUNiCíPIO DE GUARAPUAVA Estado do Paraná LEI N 2074/2012

MUNiCíPIO DE GUARAPUAVA Estado do Paraná LEI N 2074/2012 LEI N 2074/2012 SÚMULA: Altera o Capitulo 111,do Artigo 5, da Lei no045187, que dispõe sobre o Parcelamento do Solo para Fins Urbanos no Municipio de Guarapuava e revoga as Leis nos 1023/2001 e 1025/2001.

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DISPOSIÇÕES GERAIS Termo de Referência para apresentação de Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental EIA/RIMA referente a Estabelecimentos Prisionais e Complexos Penitenciários Esse formato visa orientar

Leia mais

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 3 II. LOCALIZAÇÃO 3 III. ENQUADRAMENTO PDM 3 VII. CEDÊNCIAS E INFRAESTRUTURAS 3 V. PROPOSTA 3 VI. ÍNDICES URBANÍSTICOS 4 VII.

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA CIVIL EMENTAS º PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA CIVIL EMENTAS º PERÍODO CURSO: ENGENHARIA CIVIL EMENTAS - 2016.2 2º PERÍODO DISCIPLINA: CÁLCULO I DISCIPLINA: FÍSICA I Estudo do centro de Massa e Momento Linear. Estudo da Rotação. Estudo de Rolamento, Torque e Momento Angular.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...2 5. Materiais e equipamentos necessários...2 5.1 Materiais...3 5.2 Equipamentos...3

Leia mais

SECRETÁRIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE PORTARIA Nº. 015, DE 21 DE OUTUBBRO DE 2004.

SECRETÁRIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE PORTARIA Nº. 015, DE 21 DE OUTUBBRO DE 2004. SECRETÁRIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE PORTARIA Nº. 015, DE 21 DE OUTUBBRO DE 2004. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, conforme art. 27º, do Decreto

Leia mais

Currículo do Curso de Engenharia Civil

Currículo do Curso de Engenharia Civil Currículo do Curso de Engenharia Civil Engenheiro Civil ATUAÇÃO O curso de graduação em Engenharia Civil tem como perfil do formando egresso/profissional o engenheiro, com formação generalista, humanista,

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS Antonio Pedro Alves de Carvalho Imagem: omnistudio.com.br Qualidades de uma solução arquitetônica: Funcionalidade Economia Beleza Flexibilidade Expansibilidade

Leia mais

ELEMENTOS ESTRUTURAIS

ELEMENTOS ESTRUTURAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS Fundações Superficiais (diretas): blocos e sapatas Profundas: estacas e tubulões Pilares Pequena altura: maciços ou formados por fustes ligados por vigas transversais Grande altura:

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA SUDEMA Superintendência de Administração do Meio Ambiente RELAÇAO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇAÕ DE LICENCIAMENTO DE LINHAS DE TRANSMISSÃO LICENÇA PRÉVIA 1 - Requerimento 2 - Cadastro 3 - Guia de Recolhimento 4 - Cópia da Publicação do Requerimento e da concessão

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GLT 16 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO III GRUPO DE ESTUDO DE LINHA DE TRANSMISSÃO NOVAS TECNOLOGIAS PARA ESTUDO

Leia mais

DOCUMENTO DE APOIO PÁGINA Nº 1/11 ACESSO

DOCUMENTO DE APOIO PÁGINA Nº 1/11 ACESSO DOCUMENTO DE APOIO PÁGINA Nº 1/11 Documentos de Referência: DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E PROJETOS RODOVIÁRIOS ESCOPOS BÁSICOS/INSTRUÇÕES DE SERVIÇO - IPR 726 MANUAL DE DE PROPRIEDADES

Leia mais

I ENCONTRO NACIONAL DO PROINFÂNCIA DOCUMENTAÇÃO DE ENGENHARIA PROJETO DE IMPLANTAÇÃO

I ENCONTRO NACIONAL DO PROINFÂNCIA DOCUMENTAÇÃO DE ENGENHARIA PROJETO DE IMPLANTAÇÃO I ENCONTRO NACIONAL DO PROINFÂNCIA DOCUMENTAÇÃO DE ENGENHARIA PROJETO DE IMPLANTAÇÃO Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação MEC SEB SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PROINFÂNCIA DADOS DO PROGAMA : Criado

Leia mais

DIRETRIZES PARA PROJETO

DIRETRIZES PARA PROJETO ELABORAÇÃO EQUIPE TÉCNICA USHI: Ely Carlos de Alvarenga Josete de Fátima de Sá Nicolás Lopardo 1 INTRODUÇÃO Esta Diretriz tem como função principal indicar critérios técnicos necessários para permitir

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 55, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO N o 55, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 55, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 (Publicada do DOU em 08/02/06) Estabelece diretrizes para elaboração do Plano de Utilização

Leia mais

ÁREAS DO PROGRAMA MANANCIAIS FASE 2. Núcleo Cantinho do Céu Favela Cantinho do Céu/Gaivota Relatório de Diagnóstico

ÁREAS DO PROGRAMA MANANCIAIS FASE 2. Núcleo Cantinho do Céu Favela Cantinho do Céu/Gaivota Relatório de Diagnóstico ÁREAS DO PROGRAMA MANANCIAIS FASE 2 Núcleo Cantinho do Céu Favela Cantinho do Céu/Gaivota Relatório de Diagnóstico Consórcio JNS-HagaPlan Contrato SEHAB 002/2001 Nº do Documento: Elaborado: JNSHPP Verificado:

Leia mais

Diretrizes de projeto para o uso racional da água em edificações

Diretrizes de projeto para o uso racional da água em edificações Seminário HIS Sustentável Diretrizes de projeto para o uso racional da água em edificações Orestes M. Gonçalves Escola Politécnica da Universidade de São Paulo CBCS - Conselho Brasileiro da Construção

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E QUANTITATIVO DE MATERIAIS PROJETO DE TERRAPLENAGEM

MEMORIAL DESCRITIVO E QUANTITATIVO DE MATERIAIS PROJETO DE TERRAPLENAGEM MEMORIAL DESCRITIVO E QUANTITATIVO DE MATERIAIS PROJETO DE TERRAPLENAGEM RESPONSÁVEL: CREA: EDIANIR BONATH 5063825690-SP CONTRATANTE: OBRA: LOCAL: UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL BAHIA - UFSB UFSB CAMPUS JORGE

Leia mais

APROVAÇÃO E LICENÇA - RESIDENCIAL UNIFAMILIAR

APROVAÇÃO E LICENÇA - RESIDENCIAL UNIFAMILIAR APROVAÇÃO E LICENÇA - RESIDENCIAL UNIFAMILIAR 1. Formulário Padrão (fornecido pelo IMPLURB) devidamente preenchido, sendo imprescindível conter o nome do interessado, número do telefone, número do celular

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS CONTRATADOS COM RECURSOS DO FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS CONTRATADOS COM RECURSOS DO FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS CONTRATADOS COM RECURSOS DO FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS INVESTIMENTOS 2009 R$ 841.363,96 2.181 FAMÍLIAS BENEFICIADAS Execução de terraplenagem Moradias

Leia mais

3.2 MEMORIAL DESCRITIVO - PROJETO PAVIMENTAÇÃO Lote Apresentação

3.2 MEMORIAL DESCRITIVO - PROJETO PAVIMENTAÇÃO Lote Apresentação 3.2 MEMORIAL DESCRITIVO - PROJETO PAVIMENTAÇÃO Lote 4 3.2.1 Apresentação A Empresa CJB Engenharia & Topografia Ltda, estabelecida na Rua Oscar Pedro Kulzer, n 438, Canoas/RS, inscrita no CNPJ nº 73.572.018/0001-31,

Leia mais

Complexo Cantinho do Céu

Complexo Cantinho do Céu Complexo Cantinho do Céu Diretrizes Para Urbanização e Recuperação Ambiental Características Gerais Complexo Cantinho do Céu Características Gerais Localização Represa Billings; Subprefeitura: Capela do

Leia mais

QUEM SOMOS. Empresa de tecnologia e engenharia, especializada em mapeamento 3D, que visa facilitar a gestão e. acompanhamento com precisão - da

QUEM SOMOS. Empresa de tecnologia e engenharia, especializada em mapeamento 3D, que visa facilitar a gestão e. acompanhamento com precisão - da QUEM SOMOS Empresa de tecnologia e engenharia, especializada em mapeamento 3D, que visa facilitar a gestão e acompanhamento com precisão - da execução de projetos. TOPOGRAFIA Ciência que estuda todos os

Leia mais

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS. Prof. Vinícius C. Patrizzi

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS. Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS Prof. Vinícius C. Patrizzi OBJETIVOS DA DRENAGEM COLETAR, CONDUZIR E LANÇAR, O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL E EM LOCAL ADEQUADO, TODA ÁGUA QUE SE ORIGINA, QUE CORRE/CAI NA

Leia mais

MANUAL DE SISTEMAS DE BOMBEAMENTO

MANUAL DE SISTEMAS DE BOMBEAMENTO manual do usuário PROCEL SANEAR MANUAL DE SISTEMAS DE BOMBEAMENTO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA AMT rotação máxima CURVA DA BOMBA ponto de operação curva de rendimento máximo CURVA DO SISTEMA VAZÃO HEBER PIMENTEL

Leia mais

HISTÓRICO DAS ÁGUAS URBANAS NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE RS - BRASIL

HISTÓRICO DAS ÁGUAS URBANAS NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE RS - BRASIL HISTÓRICO DAS ÁGUAS URBANAS NO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE RS - BRASIL Informações Gerais 1,4 milhões de habitantes (IBGE, 2011); Saneamento Básico municipalizado: DEP, DMAE e DMLU; 100% de cobertura de

Leia mais

SANEAMENTO. Projecto 1: Estudo Prévio de um Sistema Adutor (semana 1) Aula Prática da Semana:

SANEAMENTO. Projecto 1: Estudo Prévio de um Sistema Adutor (semana 1) Aula Prática da Semana: Projecto 1: Estudo Prévio de um Sistema Adutor (semana 1) Constituição do Grupo; Impressão do enunciado; receber o enunciado; receber os dados de base para o cálculo dos caudais de projecto dos aglomerados

Leia mais

SANTA MARIA DA SERRA

SANTA MARIA DA SERRA RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE ESGOTO DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA DA SERRA PRESTADOR: PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DA SERRA Relatório R1 Diagnóstico Americana, outubro de 2013 SUMÁRIO

Leia mais

ISF 221: PROJETO DE PASSAGEM EM NÍVEL. O projeto de passagem em nível será desenvolvido em duas fases:

ISF 221: PROJETO DE PASSAGEM EM NÍVEL. O projeto de passagem em nível será desenvolvido em duas fases: ISF 221: PROJETO DE PASSAGEM EM NÍVEL 1. OBJETIVO Definir os requisitos de projeto na área de abrangência da travessia, no mesmo plano horizontal, da via férrea com a via rodoviária, bem como promover

Leia mais

DIVULGACAO_DEMANDA_ESPONTANEA_PRE % CP ANÁLISE SITUAÇÃO MOTIVO DO. Valor Contrap. (R$) Valor Pleiteado (R$) Valor Global (R$)

DIVULGACAO_DEMANDA_ESPONTANEA_PRE % CP ANÁLISE SITUAÇÃO MOTIVO DO. Valor Contrap. (R$) Valor Pleiteado (R$) Valor Global (R$) 1 1844 Ipeúna Elaboração do Projeto Executivo de Sistema de Tratamento de Efluentes - ETE e Dimensionamento de Rede Coletora - Bairro Portal do Município de Ipeúna - SP 3 3.01 142.272,00 5.928,00 148.200,00

Leia mais

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina,

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina, PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96 PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE, e o DIRETOR GERAL DA FUNDAÇÃO DO MEIO AMBIENTE FATMA, com fundamento nas

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO MND NOS EMPREENDIMENTOS DA SABESP

UTILIZAÇÃO DO MND NOS EMPREENDIMENTOS DA SABESP UTILIZAÇÃO DO MND NOS EMPREENDIMENTOS DA SABESP 30th international NO-DIG 2012 Carlos Eduardo Carrela 12/NOV/12 HISTÓRICO DO MND NA SABESP 1974 - NECESSIDADES Implantação de Coletores e Interceptores na

Leia mais

Saneamento Ambiental I. Aula 02 Sistemas de Abastecimento de Água e Consumo

Saneamento Ambiental I. Aula 02 Sistemas de Abastecimento de Água e Consumo Universidade Federal do Paraná Engenharia Ambiental Saneamento Ambiental I Aula 02 Sistemas de Abastecimento de Água e Consumo Profª Heloise G. Knapik 1 Concepção de um Sistema de Abastecimento de Água

Leia mais

SANTA RITA DO PASSA QUATRO

SANTA RITA DO PASSA QUATRO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE ÁGUA E ESGOTO DO MUNICÍPIO DE SANTA RITA DO PASSA QUATRO PRESTADOR: COMPANHIA ÁGUAS DE SANTA RITA COMASA Relatório R2 Não Conformidades Americana, agosto

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA FONTE DA TELHA

PLANO DE PORMENOR DA FONTE DA TELHA CÂMARA MUNICIPAL DE ALMADA Arquitetura Paisagista Plano de Pormenor - Lisboa, Março 2015 - PLANO DE PORMENOR DA FONTE DA TELHA Fonte da Telha > Estimativa Orçamental DEMOLIÇÕES 1. Edifícios e estruturas

Leia mais

PROINFÂNCIA. Fundo Nacional. da Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. de Desenvolvimento

PROINFÂNCIA. Fundo Nacional. da Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. de Desenvolvimento Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DADOS DO PROGRAMA : Criado por meio da resolução N 06/2007 do FNDE; Busca prestar APOIO financeiro aos municípios na reestruturação

Leia mais

O PAISAGISMO COMO MEDIDA COMPENSATÓRIA DAS OBRAS

O PAISAGISMO COMO MEDIDA COMPENSATÓRIA DAS OBRAS O PAISAGISMO COMO MEDIDA COMPENSATÓRIA DAS OBRAS Apresentação da experiência vivenciada pela GEM - Gerência do Empreendimento da Linha 15 Prata (antigo Prolongamento Linha 2-Verde) na obtenção das autorizações

Leia mais

DECISÃO NORMATIVA Nº 47, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1992.

DECISÃO NORMATIVA Nº 47, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1992. DECISÃO NORMATIVA Nº 47, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1992. Dispõe sobre as atividades de Parcelamento do Solo Urbano, as competências para executá-las e dá outras providências. O Plenário do Conselho Federal

Leia mais

LEVANTAMENTO BATIMÉTRICO NO PORTO DE FORTALEZA

LEVANTAMENTO BATIMÉTRICO NO PORTO DE FORTALEZA LEVANTAMENTO BATIMÉTRICO NO PORTO DE FORTALEZA ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS Novembro/2014 ÍNDICE I - OBJETO... 2 II - FINALIDADE... 2 III - DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 IV - LEVANTAMENTOS BATIMÉTRICOS... 3 V

Leia mais

Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos

Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD 2537 Água em Ambientes Urbanos Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos Novembro 2008 Felipe Carvalho

Leia mais

ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO

ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ESGOTO ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br

Leia mais

A Sharewater. Planeta Água. Prêmios

A Sharewater. Planeta Água. Prêmios A Sharewater A Sharewater tem o objetivo de oferecer soluções completas para a conservação da água, através de projetos, consultoria e desenvolvimento de tecnologia própria. Foi fundada em 8 de maio de

Leia mais

PROJETO BÁSICO E EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO/MANUTENÇÃO DE RODOVIA - C.R.E.M.A 2ª ETAPA

PROJETO BÁSICO E EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA RESTAURAÇÃO/MANUTENÇÃO DE RODOVIA - C.R.E.M.A 2ª ETAPA R E P Ú B L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES-DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO DNIT NO ESTADO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FEIRA COBERTA LOCAL: VILA CASA DE TÁBUA MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA IMPLANTAÇÃO DO CONTORNO DE ITAPERUNA

PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA PARA IMPLANTAÇÃO DO CONTORNO DE ITAPERUNA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTE DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO DNIT NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROJETO EXECUTIVO DE

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA. Marco Antônio Vecci GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS ACÚSTICA Marco Antônio Vecci Local: EXPOMINAS BH Data: 08/08/2016 FASE A CONCEPÇÃO DO PRODUTO ESTUDO PRELIMINAR Consultoria e Ensaios Consultoria: Análise preliminar entre

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 Sumário PROJETO DE LEI Nº /2015 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS, ABRANGÊNCIA E FINALIDADES...7 CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS E ABRANGÊNCIA... 7 CAPÍTULO II DA FINALIDADE E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO... 7 TÍTULO

Leia mais