IGUALDADE SALARIAL PARA EMPREGADORES. Vale a pena! COMISSÃO PARA A IGUALDADE SALARIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IGUALDADE SALARIAL PARA EMPREGADORES. Vale a pena! COMISSÃO PARA A IGUALDADE SALARIAL"

Transcrição

1 IGUALDADE SALARIAL PARA EMPREGADORES Vale a pena! COMISSÃO PARA A IGUALDADE SALARIAL

2 O que é a Lei sobre a Igualdade Salarial? A Lei sobre a Igualdade Salarial (Pay Equity Act) (Lei) exige que os empregadores reconheçam e tomem medidas corretivas relativas à discriminação baseada no sexo, que possa existir nas suas práticas salariais, e que procedam a um ajustamento dos salários dos empregados que exercem profissões de predominância feminina, de modo que tais salários sejam, no mínimo, iguais aos dos empregados que exercem profissões de predominância masculina, se for estabelecido que o trabalho efetuado em ambas as categorias é de valor comparável no que diz respeito à aptidão, esforço, responsabilidade e condições de trabalho. Por que motivo a Lei é necessária? Na província do Ontário, as mulheres trabalhadoras recebem, em média, um salário 28% inferior ao dos homens, com base num trabalho a tempo completo exercido durante o ano inteiro [Estatísticas do Canadá, 2006]. Existem muitos fatores que contribuem para esta lacuna salarial, incluindo a discriminação baseada no sexo no ambiente laboral. O objetivo da Lei visa combater a discriminação entre sexos em matéria de remuneração salarial dos empregados que exercem profissões de predominância feminina. Sou obrigado a cumprir a Lei? Se for um empregador do setor público ou privado com um mínimo de 10 empregados e exercer a sua atividade no Ontário, é obrigado a dispor de práticas de remuneração que garantam a igualdade salarial. A Lei também abrange os empregados que exercem uma profissão a tempo completo ou parcial, incluindo os que exercem trabalho sazonal. Todavia, a Lei não abrange os estudantes que trabalham durante as férias. A Lei também não abrange os empregados que trabalham no Ontário para o governo federal ou para um setor regulamentado pelo governo federal (p. ex.: bancos, companhias aéreas, estações de correios e estações de televisão e rádio).

3 A igualdade salarial é a mesma coisa que o princípio de trabalho igual, salário igual? Não. O princípio de trabalho igual, salário igual significa que, se um homem e uma mulher desempenham o mesmo trabalho, devem receber o mesmo salário (de acordo com a Lei sobre as Normas de Emprego). A igualdade salarial compara empregos geralmente ocupados por mulheres com empregos diferentes, geralmente ocupados por homens. Como poderá comparar empregos diferentes? Vamos analisar um exemplo. No ambiente laboral, a categoria de emprego de secretária poderá exigir tipos e níveis de esforço físico diferentes, podendo as condições de trabalho ser muito diferentes das condições de trabalho referentes à categoria de emprego de guarda. Estas duas categorias de empregos poderão também envolver tipos e níveis diferentes de responsabilidade, esforço mental e aptidão. Todavia, quando esses quatro fatores são aplicados de uma maneira uniforme e não discriminatória em relação ao sexo para as duas categorias de empregos, o valor da categoria de emprego de secretária poderá ser igual ou superior ao da categoria de emprego de guarda. Neste caso, a Lei exige que a categoria de emprego de secretária tenha uma remuneração que seja, no mínimo, igual à da categoria de emprego de guarda. De que modo os empregos exercidos por mulheres são subestimados? Determinados aspetos do trabalho geralmente desempenhado por mulheres não são muitas vezes reconhecidos em matéria de remuneração salarial. Como exemplo, por vezes, as práticas de remuneração dos empregadores têm tendência a: Negligenciar as aptidões manuais exigidas para efetuar um trabalho de processamento de texto (categoria de emprego de predominância feminina), embora reconheçam e remunerem as aptidões manuais necessárias para efetuar reparações em máquinas (categoria de emprego de predominância masculina). Não valorizar o esforço físico que envolve o levantamento contínuo de produtos alimentares numa caixa (categoria de emprego de predominância feminina), embora reconheçam o esforço físico que envolve o levantamento de produtos no setor da manutenção (categoria de emprego de predominância masculina).

4 Não reconhecer as responsabilidades inerentes à prestação de cuidados infantis em creches (categoria de emprego de predominância feminina), embora valorizem as responsabilidades inerentes ao controlo das contas por um contabilista (categoria de emprego de predominância masculina). Como deverei proceder a fim de praticar a igualdade salarial? Os empregos estão agrupados em categorias. Cada categoria engloba empregos que apresentam práticas de recrutamento semelhantes, que implicam tarefas e responsabilidades semelhantes e que têm o mesmo plano de remuneração. Estas categorias são identificadas como sendo de predominância feminina, masculina ou sem predominância sexual. Em seguida, recolhem-se informações sobre o emprego relativamente às categorias de empregos de predominância feminina e masculina. O valor de cada categoria de emprego é determinado a partir dos quatro fatores exigidos por lei (a aptidão, o esforço, a responsabilidade e as condições de trabalho). Uma vez determinado o valor de todas as categorias, comparam-se ambas as categorias de empregos (de predominância feminina e masculina) e, nos casos em que os valores sejam comparáveis, a taxa da categoria de empregos de predominância feminina deverá ser, no mínimo, igual à taxa da categoria de empregos de predominância masculina. Se for inferior, o empregador terá de ajustar a taxa referente à categoria de empregos de predominância feminina. Quando deverei praticar a igualdade salarial? Um empregador do setor privado que tenha iniciado a sua atividade empresarial a partir de 1 de janeiro de 1988 com um mínimo de dez empregados ao serviço, ou um empregador do setor público cuja atividade tenha começado a partir de 1 de julho de 1993, deverão dispor de práticas de remuneração salarial que assegurem a igualdade salarial a partir do início da atividade e mantê-la para as categorias de empregos com predominância feminina. Para os empregadores do setor privado estabelecidos antes de 1 de janeiro de 1988 e para os empregadores do setor público estabelecidos antes de 1 de julho de 1993, a Lei estipulou um determinado período de tempo para que as suas práticas de remuneração salarial estejam em conformidade com a Lei e para dispersar quaisquer reajustamentos exigidos. Uma vez que a

5 conformidade tenha sido obtida num ou noutro caso, será preciso manter a igualdade salarial para as categorias de empregos de predominância feminina. Se é empregador, deverá praticar a igualdade salarial. Se é agente de negociação, você e o empregador não podem negociar práticas de remuneração salarial que, caso fossem aplicadas, constituiriam uma violação da Lei. Quem pode apresentar um pedido à Comissão? Um empregador Um empregado ou um grupo de empregados, bem como qualquer agente que represente um ou diversos empregados Um agente de negociação que represente um empregado ou um grupo de empregados poderá, em qualquer momento, queixar-se de alguma infração à Lei ou a alguma Ordem emitida pelo Gabinete para a Igualdade Salarial (Pay Equity Office) ou pelo Tribunal para a Igualdade Salarial (Pay Equity Hearings Tribunal) Obs.: Os empregados que tenham abandonado o seu posto de trabalho não perdem o direito a apresentar uma queixa em qualquer momento. De acordo com a Lei, não existe recurso para os empregados das categorias de empregos de predominância masculina ou sem distinção de sexo. Saberei se alguém apresentou uma queixa à Comissão? Qualquer empregado poderá apresentar pessoalmente uma queixa a título confidencial, podendo também apresentar uma queixa anónima. Para o efeito, terá de fazer-se representar por um agente. O empregador é notificado pela Comissão sobre a data de início da investigação. Obs.: A Comissão pode efetuar uma investigação às práticas de remuneração salarial do empregador sem ter recebido nenhuma queixa apresentada por qualquer empregado.

6 Os empregadores estão proibidos de impor quaisquer tipos de sanções aos empregados que apresentarem queixas ou que procurem informações sobre a igualdade salarial. Quais são as penalidades para os empregadores que não cumprirem a Lei? Existem penalidades financeiras para os empregadores ou os agentes negociadores que perturbarem a investigação de uma queixa relativa à igualdade salarial ou que exerçam atos de intimidação ou de discriminação contra qualquer pessoa que exerça os seus direitos ao abrigo da Lei sobre a Igualdade Salarial. Por que motivo vale a pena praticar a igualdade salarial? A igualdade salarial pode contribuir para a introdução de práticas salariais mais objetivas. O processo pode reforçar a compreensão dos empregos dentro da organização e definir os pontos fortes e fracos, bem como as possibilidades de melhorar a produtividade. A introdução de tais práticas pode representar o primeiro passo de uma estratégia de diversidade, revelando outras formas de discriminação que constituam obstáculos à participação do pessoal. Se os empregados e os sindicatos participarem no processo, os primeiros poderão compreender melhor o conjunto da estrutura e dos objetivos coletivos. Onde poderei obter mais informações ou assistência? A Comissão para a Igualdade Salarial existe para ajudar. Poderá enviar as suas perguntas por correio eletrónico para ou por telefone através do número geral ou do número grátis (Linha para deficientes auditivos (TTY): ou ). Também oferecemos formação grátis através de um seminário na Web. As inscrições poderão ser enviadas para O nosso sítio Web contem informações detalhadas sobre a igualdade salarial, bem como os procedimentos a seguir para apresentação de uma queixa. Visite

Uma questão de justiça

Uma questão de justiça IGUALDADE SALARIAL PARA EMPREGADOS Uma questão de justiça COMISSÃO PARA A IGUALDADE SALARIAL O que é a Lei sobre a Igualdade Salarial? A Lei sobre a Igualdade Salarial (Pay Equity Act) (Lei) exige que

Leia mais

DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015

DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015 O REGIME DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS NO ÂMBITO DA CONVENÇÃO E DA RECOMENDAÇÃO SOBRE O TRABALHO DECENTE PARA OS TRBALHADORAS E OS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO

Leia mais

Regulamento de Comunicação de Irregularidades (Whistleblowing)

Regulamento de Comunicação de Irregularidades (Whistleblowing) Regulamento de Comunicação de Irregularidades (Whistleblowing) REGULAMENTO DE COMUNICAÇÃO DE IRREGULARIDADES 1 Princípios Gerais A Caixa Económica Montepio Geral, nos termos do Regime Geral das Instituições

Leia mais

MEDIDA CONTRATO-EMPREGO

MEDIDA CONTRATO-EMPREGO MEDIDA CONTRATO-EMPREGO EM QUE CONSISTE A medida Contrato-Emprego é um apoio financeiro aos empregadores que celebrem contratos de trabalho sem termo ou a termo certo, por prazo igual ou superior a 12

Leia mais

Relatório da atividade: Igualdade de oportunidade e não discriminação nas relações de trabalho DIEESE, OIT e INSPIR 01 e 02 de outubro de 2009

Relatório da atividade: Igualdade de oportunidade e não discriminação nas relações de trabalho DIEESE, OIT e INSPIR 01 e 02 de outubro de 2009 Relatório da atividade: Igualdade de oportunidade e não discriminação nas relações de trabalho DIEESE, OIT e INSPIR 01 e 02 de outubro de 2009 Acordo DIEESE/ OIT Apresentação A atividade teve como objetivos

Leia mais

6170/17 aap/ip 1 DGC 2B

6170/17 aap/ip 1 DGC 2B Conselho da União Europeia Bruxelas, 9 de fevereiro de 2017 (OR. en) 6170/17 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: para: Secretariado-Geral do Conselho Delegações COHOM 16 CONUN 54 SOC 81 FREMP 11 n.º doc. ant.:

Leia mais

Convenção de Istambul

Convenção de Istambul CONVENÇÃO DO CONSELHO DA EUROPA PARA A PREVENÇÃO E O COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES E A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Convenção de Istambul LIVRE DO MEDO LIVRE DA VIOLÊNCIA QUAL É O OBJETIVO DA CONVENÇÃO?

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2014 MARÇO - 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Inúmeras têm sido as abordagens sobre a crescente presença feminina

Leia mais

Campanha de Respeito à Mulher Seja protagonista desta causa!

Campanha de Respeito à Mulher Seja protagonista desta causa! Campanha de Respeito à Mulher Seja protagonista desta causa! Respeitar as mulheres: na vida, no trabalho e no movimento sindical. Garantir e lutar pelos direitos delas, que ainda são negados, excluídos

Leia mais

El Salvador Atualizado em:

El Salvador Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL El Salvador Atualizado em: 12-11-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos Pessoas que estejam ou tenham estado sujeitas à legislação de Portugal ou de El Salvador, referida no separador

Leia mais

Desenvolvimento, Trabalho Decente e Igualdade Racial

Desenvolvimento, Trabalho Decente e Igualdade Racial Desenvolvimento, Trabalho Decente e Igualdade Racial Lais Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Brasília, julho de 2012 Esquema da Apresentação 1. Trabalho decente e estratégia de desenvolvimento

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES SIGILO DAS INFORMAÇÕES respeitar a propriedade intelectual, segredos comerciais e outras informações confi denciais, exclusivas ou reservadas, e não devem fazer uso ou

Leia mais

POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO

POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DA DIVERSIDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO A Petrol Industrial S/A está entre aquelas empresas que estão preocupadas com as questões trabalhistas, procurando adotar os Princípios de Direito

Leia mais

O TRABALHADOR NEGRO NO MERCADO DE TRABALHO METALÚRGICO

O TRABALHADOR NEGRO NO MERCADO DE TRABALHO METALÚRGICO O TRABALHADOR NEGRO NO MERCADO DE TRABALHO METALÚRGICO 18 de novembro de 2013 De acordo com os dados do Ministério do Trabalho e Emprego mais recentes, a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS/MTE)

Leia mais

BOLSA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL (LEI Nº 7.998/1990) Perguntas e respostas

BOLSA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL (LEI Nº 7.998/1990) Perguntas e respostas Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Identificação Profissional. BOLSA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL (LEI

Leia mais

POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS

POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir uns para com os outros com espírito de fraternidade.

Leia mais

CLÁUSULA 1ª. - VIGÊNCIA E DATA-BASE

CLÁUSULA 1ª. - VIGÊNCIA E DATA-BASE PAUTA NACIONAL DE REIVINDICAÇÕES DOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS DE TELEATENDIMENTO PARA NEGOCIAÇÃO COLETIVA UNIFICADA DOS SINDICATOS FILIADOS À FENATTEL DATA-BASE 1º DE JANEIRO DE 2015. CLÁUSULA 1ª. -

Leia mais

Protecção de Dados na Informação de Saúde

Protecção de Dados na Informação de Saúde Protecção de Dados na Informação de Saúde Proteção de Dados um Direito Fundamental Evolução na Europa Linhas Directrizes da OCDE(1973) Convenção 108 do Conselho da Europa (1981); Diretiva 95/46/CE Carta

Leia mais

PLANO DE IGUALDADE DE GÉNERO PME INVESTIMENTOS SOCIEDADE DE INVESTIMENTO, S.A.

PLANO DE IGUALDADE DE GÉNERO PME INVESTIMENTOS SOCIEDADE DE INVESTIMENTO, S.A. PLANO DE IGUALDADE DE GÉNERO PME INVESTIMENTOS SOCIEDADE DE INVESTIMENTO, S.A. I. Introdução A promoção da igualdade de género constitui uma tarefa a cargo do Estado Português, estando inscrita com lugar

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

COMPROMISSO DOS ASSOCIADOS DA APESPE RH AO CÓDIGO DE CONDUTA DA EUROCIETT PARA O BOM FUNCIONAMENTO DO MERCADO LABORAL EUROPEU

COMPROMISSO DOS ASSOCIADOS DA APESPE RH AO CÓDIGO DE CONDUTA DA EUROCIETT PARA O BOM FUNCIONAMENTO DO MERCADO LABORAL EUROPEU COMPROMISSO DOS ASSOCIADOS DA APESPE RH AO CÓDIGO DE CONDUTA DA EUROCIETT PARA O BOM FUNCIONAMENTO DO MERCADO LABORAL EUROPEU Introdução Os serviços prestados pelas Agências Privadas de Emprego são uma

Leia mais

Igualdade de Género, e Não-discriminação.

Igualdade de Género, e Não-discriminação. 2016 Igualdade de Género, e Não-discriminação. INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, I.P. Igualdade de Género, e Não-discriminação. O IPST, I.P., está sujeito às normas legais previstas no

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO Parlamento Europeu 2014-2019 Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade dos Géneros 15.12.2016 2017/0000(INI) PROJETO DE RELATÓRIO que contém uma proposta de recomendação do Parlamento Europeu ao Conselho

Leia mais

Orientações EBA/GL/2015/

Orientações EBA/GL/2015/ EBA/GL/2015/19 19.10.2015 Orientações sobre as notificações de passaporte de intermediários de crédito que intervenham em operações de crédito abrangidas pela Diretiva de Crédito Hipotecário 1 1. Obrigações

Leia mais

Aula 12 Constituição Formal de Empresa

Aula 12 Constituição Formal de Empresa Considerações iniciais Todas as sociedades empresariais e entidades, independente do seu objeto social e porte econômico, estão sujeitas às regras estabelecidas pelo MTE, quando tiverem pessoas físicas

Leia mais

Tunísia Atualizado em: 12-11-2015

Tunísia Atualizado em: 12-11-2015 Tunísia Atualizado em: 12-11-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos SEGURANÇA SOCIAL Trabalhadores que sejam nacionais de Portugal ou da Tunísia, que estejam ou tenham estado sujeitos à legislação

Leia mais

MOÇÃO DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA

MOÇÃO DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA MOÇÃO DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA CONSTRUIR O FUTURO COM OS TRABALHADORES MOÇÃO DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA Esta Moção define a estratégia e linhas orientadoras para o próximo mandato, tendo em linha de conta

Leia mais

A PROTEÇÃO DE DADOS E O CONTROLO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO LOCAL DE TRABALHO. Otília Veiga

A PROTEÇÃO DE DADOS E O CONTROLO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO LOCAL DE TRABALHO. Otília Veiga A PROTEÇÃO DE DADOS E O CONTROLO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO LOCAL DE TRABALHO Otília Veiga Enquadramento normativo Nacional Constituição da República Portuguesa Lei de Proteção de Dados Pessoais (Lei

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Alienação de Autorização de Produção. Concurso Público nº: 01/EPDRR-ABM/2015-AP CADERNO DE ENCARGOS

CADERNO DE ENCARGOS. Alienação de Autorização de Produção. Concurso Público nº: 01/EPDRR-ABM/2015-AP CADERNO DE ENCARGOS Alienação de Autorização de Produção Concurso Público nº: 01/EPDRR-ABM/2015-AP Página 1 de 8 Índice de Conteúdo CAPÍTULO I - CLÁUSULAS JURÍDICAS -... 3 ARTIGO 1º - OBJETO -... 3 ARTIGO 2º - PRAZO -...

Leia mais

Quadro geral relativo à informação e à consulta dos funcionários e empregados públicos da administração central do Estado. Acordo (Tradução) Preâmbulo

Quadro geral relativo à informação e à consulta dos funcionários e empregados públicos da administração central do Estado. Acordo (Tradução) Preâmbulo TUNED Trade Union s National and European Delegation EUPAE European Public Administration Employers Quadro geral relativo à informação e à consulta dos funcionários e empregados públicos da administração

Leia mais

Direitos dos Trabalhadores Domésticos na Irlanda

Direitos dos Trabalhadores Domésticos na Irlanda Direitos dos Trabalhadores Domésticos na Irlanda O que é um trabalhador doméstico? Em geral, de acordo com a legislação irlandesa, um trabalhador é definido como uma pessoa que exerce uma atividade vinculada

Leia mais

Os trabalhadores e as trabalhadoras domésticas no mundo e a Convenção (Nº 189) da OIT

Os trabalhadores e as trabalhadoras domésticas no mundo e a Convenção (Nº 189) da OIT Os trabalhadores e as trabalhadoras domésticas no mundo e a Convenção (Nº 189) da OIT CES - Seminário sobre Apoio domiciliário e Trabalho doméstico: Perpectivas de emprego Lisboa, 29 de Novembro de 2013

Leia mais

Wage and Hour. Nós Podemos Ajudar

Wage and Hour. Nós Podemos Ajudar Wage and Hour Departamento de Trabalho dos E.U.A Divisiao de Salário e Horas Nós Podemos Ajudar Horas Salário Trabalho Infantil Horas Extras Manutenção de Registros Lei Davis-Bacon Imposição da Lei Trabalhista

Leia mais

Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional

Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional Samba Investimentos Página1 Este manual de operações estabelece princípios e regras de conduta aplicáveis a todos colaboradores da Samba Investimentos

Leia mais

ANEXO 1. Em termos mais pormenorizados, podemos referir os dados para o ano 2002, fornecidos gentilmente pelo Instituto Nacional de Estatística.

ANEXO 1. Em termos mais pormenorizados, podemos referir os dados para o ano 2002, fornecidos gentilmente pelo Instituto Nacional de Estatística. ANEXO 1 Em termos mais pormenorizados, podemos referir os dados para o ano 2002, fornecidos gentilmente pelo Instituto Nacional de Estatística. 1. Qualificação da população activa portuguesa Gráfico 1.

Leia mais

ZA5776. Flash Eurobarometer 341 (Gender Inequalities in the European Union) Country Questionnaire Portugal

ZA5776. Flash Eurobarometer 341 (Gender Inequalities in the European Union) Country Questionnaire Portugal ZA77 Flash Eurobarometer (Gender Inequalities in the European Union) Country Questionnaire Portugal FL - Women in the European Union - PT D Poderia dizer-me a sua idade? (ESCREVER - SE "RECUSA" CÓDIGO

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO Contrato individual de trabalho é o acordo, tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego. Relação de emprego entre EMPREGADOR e EMPREGADO. DEFINIÇÃO LEGAL: O

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DO WEBSITE SANTA CASA CHALLENGE CONCURSO DE INOVAÇÃO SOCIAL DIGITAL

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DO WEBSITE SANTA CASA CHALLENGE CONCURSO DE INOVAÇÃO SOCIAL DIGITAL TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DO WEBSITE SANTA CASA CHALLENGE CONCURSO DE INOVAÇÃO SOCIAL DIGITAL 1. DEFINIÇÕES 1.1. Para efeitos dos presentes termos e condições entende-se por: i) Santa Casa Challenge

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE LOCAL PARTE A PARTE B

IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE LOCAL PARTE A PARTE B INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI 22/2008, DE 13 DE MAIO), DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10036 VÁLIDO ATÉ 31-12-2016 ANTES DE RESPONDER LEIA ATENTAMENTE AS

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS

TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS TERMO DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES DE ENCOMENDAS 1 OBJETO DO TERMO Com o intuito de retribuir a preferência dos clientes de serviços de encomendas dos CORREIOS que possuem

Leia mais

A reforma da previdência e a vida das mulheres

A reforma da previdência e a vida das mulheres A reforma da previdência e a vida das mulheres O governo Temer e seus ministros têm anunciado em alto e bom som que irão mudar as regras da seguridade social, o que pode acabar com a possibilidade de muitos

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO EM 2011

O MERCADO DE TRABALHO EM 2011 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2012 O MERCADO DE TRABALHO EM 2011 Em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra Os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego podem

Leia mais

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Novos profissionais estão sendo contratados por um salário 10,7% menor se comparado àqueles que deixaram seus empregos

Leia mais

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015 Direção-Geral da Segurança Social março 2015 O é uma prestação em dinheiro atribuída ao beneficiário para compensar a perda de remuneração, resultante do impedimento temporário para o trabalho, por motivo

Leia mais

PARECER N.º 438/CITE/2015

PARECER N.º 438/CITE/2015 PARECER N.º 438/CITE/2015 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora lactante, por extinção de posto de trabalho, nos termos do n.º 1 e da alínea c) do n.º 3 do artigo 63.º do Código do Trabalho,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 5 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000211/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR069411/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46290.000413/2013-08 DATA

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS Janeiro 2017 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS O Orçamento Participativo das Escolas tem como objetivos contribuir para as comemorações do Dia do Estudante e estimular a participação cívica e democrática

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º./XIII/1.ª RECONHECE O DIREITO A 25 DIAS DE FÉRIAS NO SETOR PRIVADO

PROJETO DE LEI N.º./XIII/1.ª RECONHECE O DIREITO A 25 DIAS DE FÉRIAS NO SETOR PRIVADO Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º./XIII/1.ª RECONHECE O DIREITO A 25 DIAS DE FÉRIAS NO SETOR PRIVADO Exposição de motivos O direito a férias está consagrado no artigo 59.º, n.º 1, al. d) da Constituição

Leia mais

GUIA PRÁTICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO: REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA PARA A SEGURANÇA SOCIAL A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA

Leia mais

Pedido para Cuidado beneficente/assistência financeira

Pedido para Cuidado beneficente/assistência financeira Pedido para Cuidado beneficente/assistência financeira Caro Doente e Família: Para respeitar a nossa missão e valores fundamentais, estamos empenhados em fornecer cuidados de saúde às pessoas, quer estas

Leia mais

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Ano 21 - Número 04 ABRIL DE 2012 Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável Em abril, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou relativa estabilidade da taxa

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade 1. Introdução 1.1 Estamos empenhados em guardar com segurança a privacidade dos visitantes do nosso site; nesta política, vamos explicar como vamos tratar a sua informação pessoal.

Leia mais

Conferência Internacional do Trabalho

Conferência Internacional do Trabalho Conferência Internacional do Trabalho PROTOCOLO À CONVENÇÃO 29 PROTOCOLO À CONVENÇÃO SOBRE TRABALHO FORÇADO, 1930, ADOTADA PELA CONFERÊNCIA EM SUA CENTÉSIMA TERCEIRA SESSÃO, GENEBRA, 11 DE JUNHO DE 2014

Leia mais

ZA5780. Flash Eurobarometer 345 (Accessibility) Country Questionnaire Portugal

ZA5780. Flash Eurobarometer 345 (Accessibility) Country Questionnaire Portugal ZA780 Flash Eurobarometer (Accessibility) Country Questionnaire Portugal EB FLASH - Accessibility - PT D Poderia dizer-me a sua idade? (ESCREVER - SE "RECUSA" CÓDIGO '99') D Sexo Masculino Feminino PERGUNTAR

Leia mais

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 /2016

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 /2016 PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 /2016 FEDERACAO DOS TRABALHADORES, EMPREGADOS E EMPREGADAS NO COMERCIO E SERVICOS NO ESTADO DO CEARA - FETRACE, CNPJ n. 07.343.320/0001-93, neste ato representado(a)

Leia mais

Violência no trabalho. Mara Feltes, secretária de mulheres da Contracs

Violência no trabalho. Mara Feltes, secretária de mulheres da Contracs Violência no trabalho Mara Feltes, secretária de mulheres da Contracs Divisão sexual do trabalho Entre as principais causas das desigualdades de gênero está centrada na divisão sexual do trabalho. Por

Leia mais

Estrategias para Busca de Emprego

Estrategias para Busca de Emprego Estrategias para Busca de Emprego Apresentação Atualmente o problema de desemprego atinge a todos. Não importa se é homem, mulher, jovem, adulto, se tem ou não experiência nem o seu nível de qualificação,

Leia mais

IMPOSTOS INTERNACIONAIS

IMPOSTOS INTERNACIONAIS IMPOSTOS INTERNACIONAIS G A B I N E T E E S P E C I A L I Z A D O E M I V A I N T R A C O M U N I TÁ R I O CONTRATO DE REPRESENTAÇÃO DESTAC AMEN TOS PROF ISS ION A IS EM FRANÇA (TRANSPORTE INTERNACIONAL)

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução n.º 1048/XII/3.ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução n.º 1048/XII/3.ª Projeto de Resolução n.º 1048/XII/3.ª Recomenda ao Governo que ratifique a Convenção sobre Trabalho Digno para os Trabalhadores Domésticos e que tome as medidas adequadas à sua execução A Convenção n.º

Leia mais

Situações de crise empresarial motivos de mercado

Situações de crise empresarial motivos de mercado Situações de crise empresarial motivos de mercado REQUISITOS: 1. por motivos de mercado, a actividade da empresa ficou gravemente afectada 2. medidas de redução PNT ou suspensão da prestação trabalho mostram-se

Leia mais

Portugal-Porto: Serviços de auditoria 2016/S Anúncio de concurso sectores especiais. Serviços

Portugal-Porto: Serviços de auditoria 2016/S Anúncio de concurso sectores especiais. Serviços 1 / 5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:295595-2016:text:pt:html Portugal-Porto: Serviços de auditoria 2016/S 164-295595 Anúncio de concurso sectores especiais

Leia mais

Luxemburgo-Luxemburgo: Serviços de laboratório de análises clínicas 2015/S Anúncio de concurso. Serviços

Luxemburgo-Luxemburgo: Serviços de laboratório de análises clínicas 2015/S Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:287589-2015:text:pt:html Luxemburgo-Luxemburgo: Serviços de laboratório de análises clínicas 2015/S 157-287589 Anúncio

Leia mais

A CLT cuidou de definir expressamente o conceito de uma Convenção Coletiva de Trabalho, em seu artigo 611:

A CLT cuidou de definir expressamente o conceito de uma Convenção Coletiva de Trabalho, em seu artigo 611: Conceito Entende-se por Convenção Coletiva de Trabalho como sendo um acordo de caráter normativo, pactuado entre dois ou mais sindicatos representativos de categorias econômicas e profissionais, com o

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES CCT SINDCLIN 2014/2015

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES CCT SINDCLIN 2014/2015 PAUTA DE REIVINDICAÇÕES CCT SINDCLIN 2014/2015 CLÁUSULAS DE REIVINDICAÇÕES: CLÁUSULA PRIMEIRA REAJUSTE SALARIAL: Reajuste salarial dos trabalhadores em CONSULTÓRIOS MÉDICOS E ODONTOLÓGICOS, CLÍNICAS MÉDICAS

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Professora: Renata Salles Mesquita

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Professora: Renata Salles Mesquita DIREITO PREVIDENCIÁRIO Professora: Renata Salles Mesquita EMPREGADO, TRABALHADOR AVULSO E EMPREGADO DOMÉSTICO: ESSES CONTRIBUEM COM UM PERCENTUAL SOBRE OS SEUS SALÁRIOS-DE-CONTRIBUIÇÃO, DEVENDO SER RESPEITADOS

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA)

Posicionamento Consultoria De Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) 11/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão... 4 5. Informações

Leia mais

Para facilitar o entendimento sobre o BENEFÍCIO SOCIAL FAMILIAR, segue abaixo: 1. Página inicial da Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017; 2.

Para facilitar o entendimento sobre o BENEFÍCIO SOCIAL FAMILIAR, segue abaixo: 1. Página inicial da Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017; 2. Para facilitar o entendimento sobre o BENEFÍCIO SOCIAL FAMILIAR, segue abaixo: 1. Página inicial da Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017; 2. Cláusula específica do Benefício Social Familiar; 3. Manual

Leia mais

1 - SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS

1 - SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS Curso: Administração ( ) Economia ( ) 1 - SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS Dados do Candidato Nome: Data de Nascimento: / / Cidade/ Estado Idade: sexo: feminino( ) masculino ( ) estado civil: RG CPF Nome

Leia mais

Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites

Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites João Saboia Instituto de Economia - UFRJ 7 e 8 de Maio de 2014 Seminário Política de Salário Mínimo para 2015-2018 Avaliações de Impacto

Leia mais

Exmo. Senhor (Nome e morada)

Exmo. Senhor (Nome e morada) Exmo. Senhor (Nome e morada) Na sequência da reclamação apresentada em (data de apresentação da reclamação), do acto de processamento do seu vencimento, relativo ao mês de Janeiro de 2011, e em resposta

Leia mais

GANHOS MÉDIOS. Abril Direção de Serviços de Estatísticas do Trabalho da Direção Regional do Trabalho e da

GANHOS MÉDIOS. Abril Direção de Serviços de Estatísticas do Trabalho da Direção Regional do Trabalho e da GANHOS MÉDIOS Abril 2015 Fonte: Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho Direção de Serviços de Estatísticas do Trabalho da Direção Regional do trabalho e da Ação Inspetiva e Gabinete de Estratégia e

Leia mais

13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia

13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia 1 São Paulo, 10 de novembro de 2009 NOTA À IMPRENSA 13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia Até dezembro de 2009 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 85 bilhões em decorrência

Leia mais

Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde

Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde Workshop sub-regional sobre a Recomendação 204 da OIT e a transição para a economia formal em Moçambique, São Tomé e Cabo Verde 21 24 de março de 2016 Maputo, Moçambique Um quadro legislativo favorável

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE 2011 Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento Em março, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou crescimento

Leia mais

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ O presente regulamento visa estabelecer normas, procedimentos de funcionamento e atividades atribuídas à Gerência de Serviços, conforme estabelecido no Capítulo

Leia mais

Padrão de Desempenho 2 V2 Condições de Emprego e Trabalho

Padrão de Desempenho 2 V2 Condições de Emprego e Trabalho Introdução 1. O Padrão de Desempenho 2 reconhece que a busca do crescimento econômico mediante a criação de empregos e a geração de renda deve ser contrabalançada com a proteção dos direitos básicos dos

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão contribuir. Isso permite que o segurado

Leia mais

A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado

A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2011 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado A população

Leia mais

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO EMERGENCIAL/INCREMENTO

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO EMERGENCIAL/INCREMENTO Ministério da Educação Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002 Pró - Reitoria de Graduação Diretoria de Assistência Estudantil FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO NACIONAL DE INTERMEDIÁRIOS

REGULAMENTO NACIONAL DE INTERMEDIÁRIOS REGULAMENTO NACIONAL DE INTERMEDIÁRIOS REGULAMENTO NACIONAL DE INTERMEDIÁRIOS 1 2 SUMÁRIO Título Página DISPOSIÇÕES PRELIMINARES...4 REQUISITOS ESPECÍFICOS PARA REGISTRO E CADASTRO DE INTERMEDIÁRIOS...6

Leia mais

De destacar, a obrigatoriedade de igualdade de tratamento, pelo Empregador, entre o Trabalhador Nacional e o Trabalhador Estrangeiro.

De destacar, a obrigatoriedade de igualdade de tratamento, pelo Empregador, entre o Trabalhador Nacional e o Trabalhador Estrangeiro. O Decreto n.º 6/01, de 19 de Janeiro aprova o Regulamento Sobre o Exercício da Actividade Profissional do Trabalhador Estrangeiro Não Residente, quer no sector público, quer no sector privado, tendo entrado

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0072 PG MINUTA DE TERMO REGISTRO DE PREÇO ANEXO II

PREGÃO SESC/AN Nº 15/0072 PG MINUTA DE TERMO REGISTRO DE PREÇO ANEXO II PREGÃO SESC/AN Nº 15/0072 PG MINUTA DE TERMO REGISTRO DE PREÇO ANEXO II Aos... do mês de... de 2015, às... horas, no Departamento Nacional do Sesc, localizado na Av. Ayrton Senna, n.º 5555, Jacarepaguá,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY) PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY) Acrescenta Seção à Consolidação das Leis do Trabalho para dispor sobre os motoristas e os cobradores de ônibus urbanos e interurbanos. O Congresso Nacional

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA. Preâmbulo REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS INVESTIGADORES DO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA Preâmbulo O presente regulamento é elaborado ao abrigo do artigo 75º da Lei Geral do Trabalho em Funções Publicas, aprovado

Leia mais

Regulamento do Trabalhador - Estudante da Escola Superior de Dança. Artigo 1.º. Objeto e âmbito

Regulamento do Trabalhador - Estudante da Escola Superior de Dança. Artigo 1.º. Objeto e âmbito Regulamento do Trabalhador - Estudante da Escola Superior de Dança Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente regulamento tem como objetivo estabelecer os requisitos de atribuição do estatuto de trabalhador

Leia mais

CONVENÇÃO 183 CONVENÇÃO RELATIVA À REVISÃO DA CONVENÇÃO (REVISTA) SOBRE A PROTECÇÃO DA MATERNIDADE, 1952

CONVENÇÃO 183 CONVENÇÃO RELATIVA À REVISÃO DA CONVENÇÃO (REVISTA) SOBRE A PROTECÇÃO DA MATERNIDADE, 1952 CONVENÇÃO 183 CONVENÇÃO RELATIVA À REVISÃO DA CONVENÇÃO (REVISTA) SOBRE A PROTECÇÃO DA MATERNIDADE, 1952 A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convocada para Genebra pelo Conselho

Leia mais

A Responsabilidade Social Empresarial O Balanço Social

A Responsabilidade Social Empresarial O Balanço Social A Responsabilidade Social Empresarial O Balanço Social A. Domingues Azevedo Bastonário da OTOC XXIV Seminário Internacional de Paises Latinos Europa América 2 de Novembro 2011 Argentina 1 Preocupação social

Leia mais

FÉRIAS COLETIVAS Fracionamento, Abono Pecuniário, Regime de Tempo Parcial, Procedimentos

FÉRIAS COLETIVAS Fracionamento, Abono Pecuniário, Regime de Tempo Parcial, Procedimentos FÉRIAS COLETIVAS Fracionamento, Abono Pecuniário, Regime de Tempo Parcial, Procedimentos ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 2. FRACIONAMENTO E PERÍODOS MÍNIMO E MÁXIMO 3. MENORES DE 18 E MAIORES DE 50 ANOS 4. MEMBROS

Leia mais

Natália de Oliveira Fontoura. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, março de 2014

Natália de Oliveira Fontoura. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, março de 2014 Natália de Oliveira Fontoura Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Brasília, março de 2014 Apesar das conquistas das mulheres, são ainda observadas muitas desigualdades

Leia mais

Termos e Condições da Oferta de Adoção do Cloud PBX para o Ano Fiscal de 2016 Revisto em 1 de Fevereiro de 2016

Termos e Condições da Oferta de Adoção do Cloud PBX para o Ano Fiscal de 2016 Revisto em 1 de Fevereiro de 2016 Página 1 de 5 Termos e Condições da Oferta de Adoção do Cloud PBX para o Ano Fiscal de 2016 Revisto em 1 de Fevereiro de 2016 O presente documento estabelece os detalhes da Oferta de Adoção do Cloud PBX

Leia mais

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória?

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? CADERNO DE EXERCÍCIOS 1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? 2) Vale transporte pago em dinheiro, vale refeição pago em dinheiro, concessão de

Leia mais

Não-Me-Toque, 31 de janeiro de Charles Manolo de Morais Vereador do PP

Não-Me-Toque, 31 de janeiro de Charles Manolo de Morais Vereador do PP PEDIDO DE INDICAÇÃO Nº 007/2017 O vereador, Charles Manolo de Morais, com que esta subscreve requer na forma regimental (art. 156) que seja encaminhado ao Prefeito Municipal, Sr. Armando Carlos Roos, este

Leia mais

3. O concurso é aberto a todos os leitores do jornal Açoriano Oriental, independentemente de idade, nacionalidade e local de residência.

3. O concurso é aberto a todos os leitores do jornal Açoriano Oriental, independentemente de idade, nacionalidade e local de residência. Concurso GANHE VIAGENS COM O AÇORIANO ORIENTAL A Açormedia, SA, com sede na rua Dr. Bruno Tavares Carreiro, 34, 9500-055 Ponta Delgada, Pessoa Coletiva nº 512 042 640, vai promover a realização de um concurso

Leia mais

1ª Fase PROVA OBJETIVA DIREITO DO TRABALHO

1ª Fase PROVA OBJETIVA DIREITO DO TRABALHO 1ª Fase PROVA OBJETIVA DIREITO DO TRABALHO P á g i n a 1 QUESTÃO 1 - O Decreto n. 3.197, de 5 de outubro de 1999, promulgou a Convenção n. 132, da OIT, que dispõe sobre as Férias Anuais Remuneradas. Em

Leia mais

O desemprego e sua taxa natural

O desemprego e sua taxa natural O desemprego e sua taxa natural Roberto Guena de Oliveira 20 de setembro de 2016 USP Sumário Identificando o desemprego Desemprego friccional Desemprego estrutural Leis de salário mínimo Sindicatos e negociações

Leia mais

Regulamento de Projeto de Intervenção do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos

Regulamento de Projeto de Intervenção do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos Regulamento de Projeto de Intervenção do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão do Instituto Politécnico do Porto CURSO DE MESTRADO

Leia mais

Equiparação a Bolseiro

Equiparação a Bolseiro Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) Equiparação a Bolseiro Regulamento Preâmbulo Face ao disposto no artigo 29º- A do Decreto-Lei nº 207/2009, de 31 de Agosto - Estatuto da Carreira do Pessoal Docente

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/01 DISCIPLINA: DIREITO DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMAS: 8

Leia mais

CARREIRAS DE JOVENS ENGENHEIROS NO BRASIL

CARREIRAS DE JOVENS ENGENHEIROS NO BRASIL CARREIRAS DE JOVENS ENGENHEIROS NO BRASIL RECENTE Bruno César Araújo Pesquisador do IPEA Nos anos 2000, valeu a pena ser engenheiro no Brasil. Esse cenário é bastante distinto do que aconteceu nos anos

Leia mais