Registos e Notariado. Ficha Técnica. Código do Notariado. TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais. CAPÍTULO I - Disposições gerais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Registos e Notariado. Ficha Técnica. Código do Notariado. TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais. CAPÍTULO I - Disposições gerais"

Transcrição

1 Registos e Notariado Ficha Técnica Código do Notariado TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais CAPÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO II - Competência funcional SECÇÃO I - Atribuições dos notários SECÇÃO II - Impedimentos CAPÍTULO III - Livros, índices e arquivos SECÇÃO I - Livros SECÇÃO II - Índices SECÇÃO III - Arquivos SECÇÃO IV - Disposições comuns TÍTULO II - Dos actos notariais CAPÍTULO I - Disposições gerais SECÇÃO I - Documentos e execução dos actos notariais SECÇÃO II - Requisitos dos instrumentos notariais SUBSECÇÃO III - Intervenientes acidentais SECÇÃO III - Nulidades e revalidação dos actos notariais CAPÍTULO II - Actos notariais em especial SECÇÃO I - Escrituras públicas em geral SECÇÃO II - Escrituras especiais SECÇÃO III - Instrumentos públicos avulsos SECÇÃO IV - Averbamentos SECÇÃO V - Registos SECÇÃO VI - Abertura de sinal SECÇÃO VII - Autenticação de documentos particulares

2 SECÇÃO VIII - Reconhecimentos SECÇÃO IX - Certificados, certidões e documentos análogos TÍTULO III - Das recusas e recursos CAPÍTULO I - Recusas CAPÍTULO II - Recursos TÍTULO IV - Disposições diversas CAPÍTULO I - Responsabilidade dos funcionários notariais CAPÍTULO II - Estatística e participação de actos CAPÍTULO III - Encargos dos actos notariais CAPÍTULO IV - Disposições finais Regulamento Emolumentar dos Registos e Notariado e Registo Nacional de Pessoas Colectivas CAPÍTULO I - Princípios e normas gerais de interpretação CAPÍTULO II SECÇÃO I - Normas gerais de aplicação SECÇÃO II - Actos de registo civil e da nacionalidade SECÇÃO III - Actos notariais SECÇÃO IV - Actos de registo predial SECÇÃO V - Actos de registo comercial SECÇÃO VI - Actos de registo de navios SECÇÃO VII - Actos de Registo Nacional de Pessoas Colectivas SECÇÃO VIII - Actos de Registo de Automóveis SECÇÃO IX - Actos de identificação civil CAPÍTULO III - Tabelamento dos actos SECÇÃO I - Registo civil e nacionalidade SECÇÃO III - Registo predial SECÇÃO IV - Registo comercial SECÇÃO V - Registo Nacional de Pessoas Colectivas

3 SECÇÃO VI - Registo de navios SECÇÃO VII - Registo de automóveis SECÇÃO VIII - Identificação civil SECÇÃO IX - Emolumentos diversos SECÇÃO X - Isenções ou reduções emolumentares CÓDIGO DO REGISTO CIVIL TÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO I - Objecto e valor do registo civil CAPÍTULO II - Órgãos do registo civil CAPÍTULO III - Regras de competência CAPÍTULO IV - Suportes dos actos e sua reconstituição SECÇÃO I - Suportes e reconstituição de actos e processos de registo SECÇÃO II - Arquivo de documentos TÍTULO II - Actos de registo CAPÍTULO I - Actos de registo em geral SECÇÃO I - Partes e outros intervenientes em actos de registo SECÇÃO II - Documentos para actos e processos de registo SECÇÃO III - Modalidades do registo SECÇÃO IV - Omissão de registo SECÇÃO V - Vícios do registo CAPÍTULO II - Actos de registo em especial SECÇÃO I Nascimento SECÇÃO II - Filiação SECÇÃO III - Casamento SECÇÃO IV - Registo de casamento SECÇÃO V - Convenções antenupciais e alterações do regime de bens SECÇÃO VI - Óbito

4 TÍTULO III - Publicidade, meios de prova e processos CAPÍTULO I - Publicidade e prova dos factos sujeitos a registo SECÇÃO I - Certidões SECÇÃO II - Boletins SECÇÃO III - Base de dados do registo civil CAPÍTULO II - Processos privativos do registo civil SECÇÃO II - Processos comuns SECÇÃO III - Processos especiais TÍTULO IV - Disposições diversas CAPÍTULO I - Recursos do conservador CAPÍTULO II - Responsabilidade civil, penal e disciplinar CAPÍTULO III - Estatística CAPÍTULO IV - Emolumentos e demais encargos CAPÍTULO V - Disposições transitórias CAPÍTULO VI - Disposições finais CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL TÍTULO I - Da natureza e valor do registo CAPÍTULO I - Objecto e efeitos do registo SECÇÃO I - Disposições fundamentais SECÇÃO II - Cessação dos efeitos do registo CAPÍTULO II - Vícios do registo TÍTULO II - Da organização do registo CAPÍTULO I - Competência territorial CAPÍTULO II - Suportes documentais e arquivo CAPÍTULO III - Referências matriciais e toponímicas SECÇÃO I - Conjugação do registo, das matrizes prediais e dos títulos

5 SECÇÃO II - Alterações toponímicas TÍTULO III - Do processo de registo CAPÍTULO I - Pressupostos SECÇÃO I - Inscrição prévia e continuidade das inscrições SECÇÃO II - Legitimidade e representação CAPITULO II Pedido de Registo CAPÍTULO III - Documentos SECÇÃO II - Casos especiais CAPÍTULO IV - Apresentação CAPÍTULO V - Qualificação do pedido de registo TÍTULO IV - Dos actos de registo CAPÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO II - Descrições, averbamentos e anotações SECÇÃO I - Descrições SECÇÃO II - Averbamentos à descrição SECÇÃO III - Anotações especiais à descrição CAPÍTULO III - Inscrição e seus averbamentos SECÇÃO I - Inscrição SECÇÃO II - Averbamentos à inscrição TÍTULO V - Da publicidade e da prova do registo CAPÍTULO I - Publicidade CAPÍTULO II - Protecção de dados pessoais SECÇÃO I - Bases de dados SECÇÃO II - Comunicação e acesso aos dados CAPÍTULO III - Meios de prova TÍTULO VI - Do suprimento, da rectificação e da reconstituição do registo

6 CAPÍTULO I - Meios de suprimento CAPÍTULO II - Da rectificação do registo CAPÍTULO III - Reconstituição do registo TÍTULO VII - Da impugnação das decisões do conservador TÍTULO VIII - Disposições diversas REGISTO AUTOMÓVEL Registo Automóvel Regulamento do Registo de Automóveis CAPÍTULO I - Livros, verbetes e arquivo SECÇÃO I - Livros e verbetes SECÇÃO II - Arquivos CAPÍTULO II - Actos de registo em geral SECÇÃO I - Requerentes SECÇÃO II - Requerimentos SECÇÃO III - Títulos de registo SECÇÃO IV - Documentos CAPÍTULO III - Actos de registo SECÇÃO I - Apresentações SECÇÃO II - Registos CAPÍTULO IV - Notas de registo CAPÍTULO V - Recusa do registo CAPÍTULO VI - Publicidade do registo SECÇÃO I - Certidões e documentos análogos SECÇÃO II - Informações SECÇÃO III - Comunicações obrigatórias SECÇÃO IV - Disposições diversas CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL

7 CAPÍTULO I - Objecto, efeitos e vícios do registo CAPÍTULO II - Competência para o registo CAPÍTULO III - Processo de registo CAPÍTULO IV - Actos de registo CAPÍTULO V - Publicidade e prova do registo SECÇÃO I - Publicidade SECÇÃO II - Meios de prova SECÇÃO III - Bases de dados do registo comercial CAPÍTULO VI - Suprimento, rectificação e reconstituição do registo CAPÍTULO VII - Impugnação de decisões CAPÍTULO VIII - Outros actos CAPÍTULO IX - Disposições diversas CÓDIGO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL TÍTULO I - Parte geral CAPÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO II - Tramitação administrativa CAPÍTULO III - Transmissão e licenças CAPÍTULO IV - Extinção dos direitos de propriedade industrial CAPÍTULO V - Recurso TÍTULO II - Regimes jurídicos da propriedade industrial CAPÍTULO I - Invenções SECÇÃO II - Processo de patente SECÇÃO III - Efeitos da patente SECÇÃO IV - Condições de utilização SECÇÃO V - Invalidade da patente SECÇÃO VI - Certificado complementar de protecção para medicamentos e produtos fitofarmacêuticos

8 SECÇÃO II - Processo de modelo de utilidade SECÇÃO III - Efeitos do modelo de utilidade SECÇÃO IV - Condições de utilização SECÇÃO V - Invalidade do modelo de utilidade CAPÍTULO II - Topografias de produtos semicondutores SECÇÃO III - Efeitos do registo SECÇÃO IV - Condições de utilização SECÇÃO V - Invalidade do registo CAPÍTULO III - Desenhos ou modelos SECÇÃO III - Efeitos do registo SECÇÃO IV - Invalidade do registo SECÇÃO V - Protecção prévia CAPÍTULO IV - Marcas SECÇÃO III - Efeitos do registo SECÇÃO IV - Transmissão e licenças CAPÍTULO V - Recompensas SECÇÃO III - Uso e transmissão SECÇÃO IV - Extinção do registo

9 CAPÍTULO VI - Nome e insígnia de estabelecimento SECÇÃO III - Dos efeitos do registo SECÇÃO IV Transmissão, nulidade, anulabilidade e caducidade do registo CAPÍTULO VII - Logótipos SECÇÃO III - Dos efeitos do registo SECÇÃO IV - Transmissão, nulidade, anulabilidade e caducidade do registo CAPÍTULO VIII - Denominações de origem e indicações geográficas SECÇÃO III - Efeitos, nulidade, anulabilidade e caducidade do registo TÍTULO III - Infracções CAPÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO II - Ilícitos criminais e contra-ordenacionais SECÇÃO I - Disposição geral SECÇÃO II - Ilícitos criminais SECÇÃO III - Ilícitos contra-ordenacionais CAPÍTULO III - Processo SECÇÃO I - Medidas e procedimentos que visam garantir o respeito pelos direitos de propriedade industrial SECÇÃO II - Processo penal e contra-ordenacional TÍTULO IV - Taxas TÍTULO V - Boletim da Propriedade Industrial LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR Regulamenta os procedimentos para operações especiais de registos

10 Regulamenta os pedidos online de actos e de processos de registo civil Determina o suporte informático para os actos e processos de registo civil e regulamenta a constituição de actos e processos de registo Cria a certidão permanente de registo civil e regulamenta as condições quanto ao pedido de acesso, ao prazo de validade e aos emolumentos devidos Meios complementares de prova no âmbito da instrução de processos de transcrição de actos de registo civil ou registo paroquial com eficácia civil e demais procedimentos previstos no artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 249/77, de 14 de Junho. Autoriza os serviços do Instituto dos Registos e do Notariado nas lojas do cidadão onde não se encontre representado o governo civil competente em razão do território a receber requerimentos tendentes à concessão do passaporte electrónico português e a proceder à recolha dos dados pessoais dos respectivos requerentes Regula a certidão permanente de registos e de documentos e a certidão permanente do pacto social atualizado

SECÇÃO III - Regime da sociedade antes do registo. Invalidade do contrato

SECÇÃO III - Regime da sociedade antes do registo. Invalidade do contrato Legislação Comercial Ficha Técnica Código das Sociedades Comerciais TÍTULO I - Parte geral CAPÍTULO I - Âmbito de aplicação CAPÍTULO II - Personalidade e capacidade CAPÍTULO III - Contrato de sociedade

Leia mais

I - REPRESENTAÇÃO, AUTENTICAÇÃO E RECONHECIMENTOS II CONTRATOS EM ESPECIAL (1)

I - REPRESENTAÇÃO, AUTENTICAÇÃO E RECONHECIMENTOS II CONTRATOS EM ESPECIAL (1) ACTOS NOTARIAIS - EM ESPECIAL: TITULAÇÃO E AUTENTICAÇÃO DE ACTOS POR ADVOGADOS. uma perspectiva prática que permite implementar métodos e procedimentos no escritório I - REPRESENTAÇÃO, AUTENTICAÇÃO E RECONHECIMENTOS

Leia mais

Correspondência entre articulados: CPA'15/CPA'91. Disposições gerais PARTE I. Princípios gerais da atividade administrativa CAPÍTULO II

Correspondência entre articulados: CPA'15/CPA'91. Disposições gerais PARTE I. Princípios gerais da atividade administrativa CAPÍTULO II Disposições gerais PARTE I Disposições preliminares CAPÍTULO I Definições Artigo 1.º Âmbito de aplicação Artigo 2.º Princípios gerais da atividade administrativa CAPÍTULO II Princípio da legalidade Artigo

Leia mais

INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA

INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA Disponíveis ou a disponibilizar no site www.predialonline.mj.pt os seguintes serviços: Certidão permanente Anúncio para a manifestação do direito legal de preferência Pedidos

Leia mais

Ponto de Situação da Execução da Carta de Qualidade da DSE 2012

Ponto de Situação da Execução da Carta de Qualidade da DSE 2012 Ponto de Situação da Execução da Carta de Qualidade da DSE 2012 Serviços Prestados Indicadores de Qualidade dos Serviços Previsibilidade de Cumprimento Taxa de Cumprimento 2012 1 Extensão de Patente de

Leia mais

Estatísticas sobre registos e notariado ( )

Estatísticas sobre registos e notariado ( ) Abril de 2015 úmero 35 DESTAQUE ESTATÍSTICO Estatísticas sobre registos e notariado (2007-2014) O presente documento pretende retratar a evolução anual, desde 2007, da atividade dos registos e do notariado,

Leia mais

COLECTÂNEA DE LEGISLAÇÃO BÁSICA INCLUÍDA

COLECTÂNEA DE LEGISLAÇÃO BÁSICA INCLUÍDA ÍNDICE PREFÁCIO 7 NOTA PRÉVIA 9 SIGLAS UTILIZADAS 13 Capo I - Algumas considerações introdutórias. A relação jurídica de emprego público na Administração Pública 15 Capo II - Âmbito de aplicação subjectivo

Leia mais

Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários

Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários DECRETO N.º 53/XI Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

Santana Lopes, Castro, Vieira, Teles, Silva Lopes, Calado, Cardoso & Associados R. L. Rua Castilho, n.º 67-2º andar * Lisboa Tel:

Santana Lopes, Castro, Vieira, Teles, Silva Lopes, Calado, Cardoso & Associados R. L. Rua Castilho, n.º 67-2º andar * Lisboa Tel: A Global Lawyers, Santana Lopes, Castro, Vieira, Teles, Silva Lopes, Calado, Cardoso & Associados Sociedade de Advogados, R. L. resulta da fusão de vontades de vários profissionais com vasto curriculum

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL (14.ª Edição) Errata Código do Registo Predial 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL Errata BDJUR EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Rua Fernandes Tomás, n.ºs 76, 78, 80 3000-167

Leia mais

SECÇÃO III - Prestação de trabalho a favor da comunidade e admoestação

SECÇÃO III - Prestação de trabalho a favor da comunidade e admoestação Código Penal Ficha Técnica Código Penal LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Da lei criminal CAPÍTULO ÚNICO - Princípios gerais TÍTULO II - Do facto CAPÍTULO I - Pressupostos da punição CAPÍTULO II - Formas

Leia mais

Regulamento Emolumentar dos Registos e Notariado

Regulamento Emolumentar dos Registos e Notariado CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regulamento Emolumentar dos Registos e Notariado Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática,

Leia mais

Guia de Permuta de Imóveis

Guia de Permuta de Imóveis Guia de Permuta de Imóveis Portal Imobiliário CasaYES Todos os direitos reservados 1 Vai Permutar a sua Casa? Casa? Preste atenção ao seguinte! As normas da compra e venda são aplicáveis aos outros contratos

Leia mais

Digesto - Impressão de Diploma

Digesto - Impressão de Diploma Page 1 of 38 Tipo: DECRETO LEI Número: 194/2003 Data Assinatura: 23.08.2003 Entidades MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Emitentes: Fonte: DIARIO DA REPUBLICA - 1.ª SERIE A, Nº 194, de 23.08.2003, Pág. 5464 Data distribuição:

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 163 25 de Agosto de 2008 5889 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Centro Jurídico Declaração de Rectificação n.º 46/2008 Ao abrigo da alínea h) do n.º 1 e do n.º 2 do

Leia mais

Este documento respeita as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

Este documento respeita as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. orquê as atualizações aos livros da COL. LEGISLAÇÃO? O panorama legislativo nacional é bastante mutável, sendo constante a publicação de novos diplomas. Ao disponibilizar novas atualizações, a ORTO EDITORA

Leia mais

Prática Processual Civil. Programa

Prática Processual Civil. Programa ORDEM DOS ADVOGADOS COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO Prática Processual Civil Programa I - A CONSULTA JURÍDICA 1.1 - A consulta ao cliente 1.2 - Tentativa de resolução amigável 1.3 - A gestão do

Leia mais

Código de Processo Civil

Código de Processo Civil Lei nº 7/2009, de 12 de Fevereiro [1] Código de Processo Civil 2011 22ª Edição Actualização nº 2 1 [1] Código do Trabalho CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Actualização nº 2 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA

Leia mais

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO II - ACTOS PROCESSUAIS DAS PARTES

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO II - ACTOS PROCESSUAIS DAS PARTES Prática Processual Civil I FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO Modalidades do acesso ao direito e à justiça. O conceito de insuficiência económica. Revogação

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais CÓDIGO DO TRABALHO Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES O Estatuto da Câmara dos Solicitadores, aprovado pelo Decreto-Lei 88/2003, de 26 de Abril, no seu artigo 102º, prevê que os solicitadores podem

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007 CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007 (9.ª Edição) Actualização N.º 2 Código do Registo Predial 2007 2 TÍTULO: CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL 2007 Actualização N.º 2 AUTORES: Texto da Lei EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA,

Leia mais

Código do Registo Civil

Código do Registo Civil CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Código do Registo Civil Texto Simples Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente

Leia mais

79/V/98. (Objecto. IUP- Imposto Único sobre o Património

79/V/98. (Objecto. IUP- Imposto Único sobre o Património 1º (Objecto A presente lei cria o Imposto Único sobre o Património (IUP) que se gere pelos princípios e normas previstos nesta lei e pelo respectivo regulamento. 2º IUP- Imposto Único sobre o Património

Leia mais

EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 218/2 EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte (pessoa singular

Leia mais

Regime da Promoção Electrónica de Actos de Registo Comercial e cria a Certidão Permanente

Regime da Promoção Electrónica de Actos de Registo Comercial e cria a Certidão Permanente CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regime da Promoção Electrónica de Actos de Registo Comercial e cria a Certidão Permanente Todos os direitos reservados

Leia mais

Portaria n.º 621/2008, de 18 de julho na redação da Portaria n.º 283/2013, de 30 de agosto*

Portaria n.º 621/2008, de 18 de julho na redação da Portaria n.º 283/2013, de 30 de agosto* Portaria n.º 621/2008, de 18 de julho na redação da Portaria n.º 283/2013, de 30 de agosto* O Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de julho, aprovou diversas medidas de simplificação, desmaterialização e desformalização

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO [art. 201º do EOA e art. 17º a 19º do RIAAE] Documentação a entregar 1) Norma de Requerimento de Inscrição de Advogado; 2) 2 Certidões de Registo de Nascimento; 3) Certificado

Leia mais

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Publicado no Diário da República, I série, nº 74, de 22 de Abril AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Havendo necessidade de adequar as regras

Leia mais

AVISO N.º 05/2014 de 15 de Setembro

AVISO N.º 05/2014 de 15 de Setembro Publicado no Diário da República, I série, nº 182, de 01 de Outubro AVISO N.º 05/2014 de 15 de Setembro ASSUNTO: Sistemas de Pagamentos de Angola Autorização para a Constituição das Sociedades Prestadoras

Leia mais

CÓDIGO DE PROCEDIMENTO ÍNDICE GERAL E DE PROCESSO TRIBUTÁRIO

CÓDIGO DE PROCEDIMENTO ÍNDICE GERAL E DE PROCESSO TRIBUTÁRIO CÓDIGO DE PROCEDIMENTO ÍNDICE GERAL E DE PROCESSO TRIBUTÁRIO DECRETO-LEI N.º 433/99, DE ÍNDICE 26 DE OUTUBRO Art. VOLUME I Abreviaturas utilizadas... 21 Prefácio à 6.ª edição... 25 Prefácio à 5.ª edição...

Leia mais

Direito Processual Civil Executivo. Programa

Direito Processual Civil Executivo. Programa Direito Processual Civil Executivo Programa Rui Pinto Duarte 2010/2011 I Aspectos Gerais 1. Noção de acção executiva 2. O princípio do dispositivo na acção executiva (3.º, 810 e 675-A) 3. Execução individual

Leia mais

1. A presente norma transitória reguladora aplica-se aos procedimentos inerentes ao pedido de inscrição e atribuição do cartão de leitor.

1. A presente norma transitória reguladora aplica-se aos procedimentos inerentes ao pedido de inscrição e atribuição do cartão de leitor. Capítulo I DEFINIÇÃO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1. A presente norma transitória reguladora aplica-se aos procedimentos inerentes ao pedido de inscrição e atribuição do cartão de leitor. 2. Entende-se por inscrição

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA DOCUMENTOS A ENTREGAR (Reg. Nº 232/2007, de 4 de Setembro) 1) Requerimento de inscrição (Anexo A) 2) Boletim de inscrição com a assinatura pessoal e

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 3

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 3 CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 3 Código do Registo Civil Anotado 3.ª Edição 2 TÍTULO: CÓDIGO DO REGISTO CIVIL - ANOTADO Actualização Nº 3 AUTOR: Álvaro Sampaio EDITOR: LIVRARIA

Leia mais

Mais informações e atualizações desta obra em

Mais informações e atualizações desta obra em Título: Regulamento Emolumentar dos Registos e Notariado Autor: Eurico Santos, Advogado Correio eletrónico do Autor: euricosantos@sapo.pt N.º de Páginas: 45 páginas Formato: PDF (Portable Document Format)

Leia mais

CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL. Proposta de programa a desenvolver em sumários:

CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL. Proposta de programa a desenvolver em sumários: CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL Proposta de programa a desenvolver em sumários: I Do inicio do processo o crime e sua natureza. - Crimes públicos, semi-públicos e particulares;

Leia mais

PROGRAMA. 4. O conceito de crime e o processo penal: pressupostos materiais e processuais da responsabilidade penal.

PROGRAMA. 4. O conceito de crime e o processo penal: pressupostos materiais e processuais da responsabilidade penal. DIREITO PROCESSUAL PENAL PROGRAMA I INTRODUÇÃO AO DIREITO PROCESSUAL PENAL 1. O funcionamento real do sistema penal: os dados da PGR (2010), do Relatório Anual de Segurança Interna (2011) e o tratamento

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE)

PROVA ESCRITA NACIONAL DO EXAME FINAL DE AVALIAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA Comissão Nacional de Estágio e Formação / Comissão Nacional de Avaliação PROVA ESCRTA NACONAL DO EXAME FNAL DE AVALAÇÃO E AGREGAÇÃO (RNE) GRELHAS DE CORRECÇÃO ÁREAS OPCONAS

Leia mais

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO

NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO NORMA TÉCNICA ELEMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DO PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO Já conhece as regras de instrução de processos em formato digital? Consulte toda a informação em

Leia mais

PEDIDO DE CERTIDÃO DE URBANISMO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

PEDIDO DE CERTIDÃO DE URBANISMO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 228/2 PEDIDO DE CERTIDÃO DE URBANISMO Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte (pessoa

Leia mais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito 1 A presente lei regula as relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas às autarquias

Leia mais

Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade RIA - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES

Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade RIA - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES REGULAMENTO INTERNO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES JANEIRO 2014 Índice Capítulo I... 1 Disposições Gerais... 1 Introdução... 1 Artigo 1.º --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

澳門特別行政區 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU 澳門特別行政區第 6/2012 號法律修改 商業登記法典. Lei n.

澳門特別行政區 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU 澳門特別行政區第 6/2012 號法律修改 商業登記法典. Lei n. 406 17 2012 4 23 澳門特別行政區 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU 澳門特別行政區第 6/2012 號法律修改 商業登記法典 56/99/M9/1999 5/2000... d... e REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU Lei n.º 6/2012 Alteração ao Código do

Leia mais

Página 1. Câmara dos Solicitadores, Rua de Artilharia 1, nº 63, Lisboa

Página 1.  Câmara dos Solicitadores, Rua de Artilharia 1, nº 63, Lisboa Regulamento Emolumentar dos Registos e do Notariado, aprovado pelo DL n.º 322 -A/2001, de 14 de dezembro, (com as alterações até ao DL n.º 99/2010, de 2 de setembro): - Alterações introduzidas pelo DL

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO. Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa. Ano lectivo de 2014/2015

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO. Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa. Ano lectivo de 2014/2015 UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa Ano lectivo de 2014/2015 DIREITO PROCESSUAL CIVIL I (Disciplina anual do 3.º ano) Responsável pela regência:

Leia mais

Da Nacionalidade. Revoga a Lei n.º 13/91, de 11 de Maio

Da Nacionalidade. Revoga a Lei n.º 13/91, de 11 de Maio Da Nacionalidade. Revoga a Lei n.º 13/91, de 11 de Maio Índice LEI DA NACIONALIDADE... 4 CAPÍTULO I Disposições Gerais... 4 ARTIGO 1.º (Objecto)... 4 ARTIGO 2.º (Modalidades)... 4 ARTIGO 3.º (Aplicação

Leia mais

Parte Geral Comum (05 aulas) LEI DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E REGIMENTO INTERNO (02 aulas) 3 Tribunal de Justiça: composição, órgãos, competência.

Parte Geral Comum (05 aulas) LEI DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E REGIMENTO INTERNO (02 aulas) 3 Tribunal de Justiça: composição, órgãos, competência. Parte Geral Comum (05 aulas) LEI DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E REGIMENTO INTERNO (02 aulas) 1 Divisão e organização judiciária do Estado da Bahia. 2 Comarcas. 2.1 Classificação, sede. 2.2 Distritos judiciários.

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL

CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL (13.ª Edição) Actualização N.º 1 Código do Registo Predial 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO REGISTO PREDIAL Actualização n.º 1 BDJUR EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Avenida Fernão de

Leia mais

CONDIÇÕES DE REGISTO DAS EMPRESAS E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

CONDIÇÕES DE REGISTO DAS EMPRESAS E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CONDIÇÕES DE REGISTO DAS EMPRESAS E MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Aprovadas pelo Decreto-lei nº 45/2004, de 8 de Novembro Publicado no Boletim Oficial nº 33, I Série Sendo conveniente harmonizar o sistema

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO INSCRITO NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO INSCRITO NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL INSCRIÇÃO DE ADVOGADO INSCRITO NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL 1 - Por força do disposto no EOA, os cidadãos de nacionalidade brasileira diplomados por qualquer faculdade de Direito do Brasil ou de Portugal,

Leia mais

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL A VIDA ASSOCIATIVA É UM INSTRUMENTO DE EXERCÍCIO DA SOCIABILIDADE. POR MEIO DELA CONQUISTA SE NOVOS AMIGOS, EXPANDE SE CONHECIMENTOS,

Leia mais

Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP

Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP «Empresa» «Morada1» «Cod_Postal» «Localidade» Nossa referência Assunto: Convite para apresentação de proposta ao abrigo do Acordo Quadro ANCP Aquisição de serviços de dados acesso à internet e conectividade

Leia mais

REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE CERTIDÃO DE DESTAQUE. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra. Despacho:

REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE CERTIDÃO DE DESTAQUE. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra. Despacho: 1/5 REQUERIMENTO PARA: Despacho: Espaço reservado aos serviços PEDIDO DE CERTIDÃO DE DESTAQUE Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica: Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra (nome do requerente),

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS

REGULAMENTO SOBRE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS REGULAMENTO SOBRE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS PREÂMBULO O Decreto-Lei n.º 315/95, de 28 de Novembro e o Decreto Regulamentar n.º 34/95, de 16 de Dezembro

Leia mais

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n. Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º /2010, de de Na sequência da aprovação e entrada em vigor da Lei

Leia mais

PROJECTO DE DECRETO-LEI DE REVISÃO E DE TRANSIÇÃO DAS CARREIRAS DE CONSERVADOR, DE NOTÁRIO, DE AJUDANTE E DE ESCRITURÁRIO DOS REGISTOS E DO NOTARIADO

PROJECTO DE DECRETO-LEI DE REVISÃO E DE TRANSIÇÃO DAS CARREIRAS DE CONSERVADOR, DE NOTÁRIO, DE AJUDANTE E DE ESCRITURÁRIO DOS REGISTOS E DO NOTARIADO PROJECTO DE DECRETO-LEI DE REVISÃO E DE TRANSIÇÃO DAS CARREIRAS DE CONSERVADOR, DE NOTÁRIO, DE AJUDANTE E DE ESCRITURÁRIO DOS REGISTOS E DO NOTARIADO [Preâmbulo] Assim: Ao abrigo do disposto no artigo

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 2

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 2 CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 2 Código do Registo Civil Anotado 3.ª Edição 2 TÍTULO: CÓDIGO DO REGISTO CIVIL - ANOTADO Actualização Nº 2 AUTOR: Álvaro Sampaio EDITOR: LIVRARIA

Leia mais

3 - Documentos particulares autenticados e termos de autenticação

3 - Documentos particulares autenticados e termos de autenticação 3 - Documentos particulares autenticados e termos de autenticação Cumprimento das formalidades comuns aplicáveis (151º - 1 e 46º -1 a) a n) CN): - Data - Identificação titulador - Identificação intervenientes

Leia mais

CÓDIGO SELO EMOLU- MENTO 1 5,75 0,29 0,29 0,29 0,89 0,69 7,33 8, ,26 0,61 0,61 0,61 3,51 6,52 22,29 24,13

CÓDIGO SELO EMOLU- MENTO 1 5,75 0,29 0,29 0,29 0,89 0,69 7,33 8, ,26 0,61 0,61 0,61 3,51 6,52 22,29 24,13 Tribunal de Justiça do Estado do Ceará TABELAS DE EMOLUMENTOS VALORES ATUALIZADOS PELA UFIRCE 2017 CONFORME LEI ESTADUAL Nº 14.826 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 D.0. 29/12/2010. TABELA I DOS ATOS E VALORES

Leia mais

ALTERAÇÃO AO ALVARÁ DE LICENÇA DE LOTEAMENTO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

ALTERAÇÃO AO ALVARÁ DE LICENÇA DE LOTEAMENTO. Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 211/2 ALTERAÇÃO AO ALVARÁ DE LICENÇA DE LOTEAMENTO Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória (nome do requerente ), Contribuinte

Leia mais

LEI DA NACIONALIDADE

LEI DA NACIONALIDADE compilações legislativas VERBOJURIDICO LEI DA NACIONALIDADE LEI N.º 37/81, DE 3 DE OUTUBRO ACTUALIZADA ATÉ À LEI ORGÂNICA 2/2006, DE 17 DE ABRIL NÃO DISPENSA A CONSULTA DO DIÁRIO DA REPÚBLICA verbojuridico

Leia mais

Diploma. Aprova o novo Código da Propriedade Industrial, no uso da Lei, de autorização legislativa, n.º 17/2002, de 15 de Julho

Diploma. Aprova o novo Código da Propriedade Industrial, no uso da Lei, de autorização legislativa, n.º 17/2002, de 15 de Julho Diploma Aprova o novo Código da Propriedade Industrial, no uso da Lei, de autorização legislativa, n.º 17/2002, de 15 de Julho É conhecida a importância do sistema da propriedade industrial para o processo

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA JUSTIÇA

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA JUSTIÇA 4666-(2) Diário da República, 1.ª série N.º 140 23 de Julho de 2007 MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA JUSTIÇA Portaria n.º 794-A/2007 de 23 de Julho O Decreto -Lei n.º 263-A/2007,

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social 1/6 REQUERIMENTO PARA: LICENCIAMENTO DE PEDREIRA / LICENÇA DE EXPLORAÇÃO Despacho: Espaço reservado aos serviços Apresentação do pedido (nos termos Decreto Lei nº 340/2007) Anexo IV A preencher pela entidade

Leia mais

1 de 6 11-06-2009 19:23 Portaria n.º 216-E/2008, de 3 de Março Enuncia todos os elementos que devem instruir os pedidos de emissão dos alvarás de licença ou autorização de utilização das diversas operações

Leia mais

I INTRODUÇÃO CAPÍTULO I A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DAS SOCIEDADES

I INTRODUÇÃO CAPÍTULO I A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DAS SOCIEDADES FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITO COMERCIAL II (SOCIEDADES COMERCIAIS) ANO LETIVO 2015/2016, TURMA A Regência: Prof. Doutor António Menezes Cordeiro Colaboradores: Profs. Doutores

Leia mais

Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil

Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil Lei nº 8.906, de 4-7-1994 Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB Código de Ética e Disciplina Atos Privativos dos Advogados Estágio

Leia mais

GUIA PRÁTICO ATENDIMENTO PARA CONTRA-ORDENAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO ATENDIMENTO PARA CONTRA-ORDENAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO ATENDIMENTO PARA CONTRA-ORDENAÇÕES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Atendimento para Contra-Ordenações (CO1 v1.01) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

8278-(2) DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o de Dezembro de 2001 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

8278-(2) DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o de Dezembro de 2001 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 8278-(2) DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 288 14 de Dezembro de 2001 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Decreto-Lei n. o 322-A/2001 de 14 de Dezembro A reforma da tributação emolumentar corporizada na criação do

Leia mais

LICENCIAMENTO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE EXPLORAÇÃO DE MÁQUINAS DE DIVERSÃO

LICENCIAMENTO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE EXPLORAÇÃO DE MÁQUINAS DE DIVERSÃO REGULAMENTO DE EXPLORAÇÃO DE MÁQUINAS AUTOMÁTICAS, MECÂNICAS, ELÉCTRICAS E ELECTRÓNICAS DE DIVERSÃO Nos termos do disposto nos artigos 112.º, n.º 8 e 241.º da Constituição da República Portuguesa, do preceituado

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO ADMINISTRATIVO II (3. ANO)

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO ADMINISTRATIVO II (3. ANO) FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU CURSO DE LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA ANO LECTIVO DE 2015/2016 PROGRAMA DA DISCIPLINA DE DIREITO ADMINISTRATIVO II (3. ANO) DISCIPLINA SEMESTRAL

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO II. 2.º Ano Turma B PROGRAMA DA DISCIPLINA Ano lectivo de 2011/2012 2º semestre

DIREITO ADMINISTRATIVO II. 2.º Ano Turma B PROGRAMA DA DISCIPLINA Ano lectivo de 2011/2012 2º semestre DIREITO ADMINISTRATIVO II 2.º Ano Turma B PROGRAMA DA DISCIPLINA Ano lectivo de 2011/2012 2º semestre LISBOA 2012 Regente: Prof. Doutor Fausto de Quadros Colaborador: Prof. Doutor Lourenço Vilhena de Freitas

Leia mais

Ordenação dos ramos de Direito (tradicional):

Ordenação dos ramos de Direito (tradicional): Ramos do Direito 1 - Ordem jurídica una / demarcação de sectores) - Ramos de Direito objectivo corpos de regras gerais e abstractas que organizam aspectos da vida em sociedade - Critério de delimitação

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL

CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL (4.ª Edição) Actualização N.º 5 CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO REGISTO COMERCIAL Actualização N.º 5 Texto da Lei EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Avenida

Leia mais

Propriedade Industrial em Portugal

Propriedade Industrial em Portugal Propriedade Industrial em Portugal PORTUGAL Saiba onde e como proteger as suas criações... Organismo Nacional Como proteger as Invenções Como proteger o Design Como registar Marcas Outros Registos Produtos

Leia mais

Gabinete de Auditoria e Qualidade APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 8 DE FEVEREIRO DE 2008

Gabinete de Auditoria e Qualidade APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM 8 DE FEVEREIRO DE 2008 REGULAMENTO MUNICIPAL PARA O LICENCIAMENTO DAS ACTIVIDADES DE VENDA AMBULANTE DE LOTARIAS, DE VENDA DE BILHETES PARA ESPECTÁCULOS OU DIVERTIMENTOS PÚBLICOS EM AGÊNCIAS OU POSTOS DE VENDA E DE REALIZAÇÃO

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. O que é o regime especial de Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI)? O regime de ARI

Leia mais

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 209/2 PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE OBRAS URBANIZAÇÃO APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO. Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara

Leia mais

A LGT no Orçamento do Estado para Audit Tax Advisory Consulting

A LGT no Orçamento do Estado para Audit Tax Advisory Consulting Audit Tax Advisory Consulting Domicílio fiscal O domicílio fiscal integra a caixa postal eletrónica, nos termos do serviço público de caixa postal eletrónica (Decreto-Lei n.º 112/2006, de 9 de Junho, e

Leia mais

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória

Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Praia da Vitória REQUERIMENTO: CMPV 207/2 ALTERAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO não precedido de operação urbanística sujeita a controlo prévio Número de Processo / / Data de Entrada / / Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro

Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro Portaria n.º 286/2012 de 20 de setembro A presente portaria vem alterar as Portarias n.os 1416-A/2006, de 19 de dezembro, 1594/2007, de 17 de dezembro, 622/2008, de 18 de julho, 1513/2008, de 23 de dezembro,

Leia mais

TABELA DE TAXAS E EMOLUMENTOS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS PARA O EXERCÍCIO DE 2016

TABELA DE TAXAS E EMOLUMENTOS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS PARA O EXERCÍCIO DE 2016 TABELA DE TAXAS E EMOLUMENTOS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS PARA O EXERCÍCIO DE 2016 Taxas e Emolumentos (em euros) Declarações Declaração para fins específicos 10,00 Certidões Certidão de inscrição por ato

Leia mais

Propriedade Industrial

Propriedade Industrial Propriedade Industrial Pedido de Marca Internacional disponível nos serviços online do INPI Já é possível efectuar pedidos internacionais de marca através dos serviços online deste Portal. Desta forma,

Leia mais

INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial

INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial Maria Joana Marques Cleto Direcção de Marcas e Patentes A Marca Internacional e A Marca Comunitária servimos a inovação com qualidade! 1 A Marca Internacional

Leia mais

A associação tem como fim...

A associação tem como fim... ASSOCIAÇÃO Artigo 1.º Denominação, sede e duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação, e tem a sede na, freguesia de, concelho de e constitui-se por. 2. A associação tem o número

Leia mais

1. Índice geral. 2. Índice de anexos. 3. Índice de quadros. 4. Índice de figuras

1. Índice geral. 2. Índice de anexos. 3. Índice de quadros. 4. Índice de figuras 1. Índice geral 2. Índice de anexos 3. Índice de quadros 4. Índice de figuras 7 ÍNDICE FIGURAS INTRODUÇÃO PARTE I TRANSPOSIÇÃO PARA O PLANO NACIONAL DAS DIRECTIVAS COMUNITÁRIAS 1. 2. Principais mudanças

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO

COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO Prática Processual Civil Programa I CONSULTA JURÍDICA 1.1 Consulta jurídica 1.2 Tentativa de resolução amigável 1.3 Gestão do cliente e seu processo II PATROCÍNIO

Leia mais

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário Documentação do Requerente Formulário de pedido de visto devidamente preenchido online (www.cgportugalemluanda.com) e assinado;

Leia mais

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA A intermediação de medicamentos é qualquer atividade ligada à venda ou compra de medicamentos, com exceção

Leia mais

Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa

Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa RODOLFO VERMELHO Agente de Execução Cédula n.º 5357 Recuperação Judicial de Créditos vs Recuperação da Empresa A Tramitação da Acção Executiva e a Probabilidade da Recuperação do Crédito 02 de Abril de

Leia mais

«pretende abrir um gabinete jurídico na comarca de A Nessa sequência pretende colocar um letreiro no vidro do gabinete com os seguintes dizeres:

«pretende abrir um gabinete jurídico na comarca de A Nessa sequência pretende colocar um letreiro no vidro do gabinete com os seguintes dizeres: 1 Parecer nº 43/PP/2013-P Relator: Sr. Dr. Carlos Vasconcelos I - Por comunicação escrita, datada de 26 de Agosto de 2013, dirigida ao Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados, a Senhora Doutora

Leia mais

EXPROPRIAÇÕES. Instrução dos pedidos de declaração de utilidade pública. Orientações técnicas

EXPROPRIAÇÕES. Instrução dos pedidos de declaração de utilidade pública. Orientações técnicas EXPROPRIAÇÕES Instrução dos pedidos de declaração de utilidade pública Orientações técnicas 2016 1 Introdução A declaração de utilidade pública da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes

Leia mais

REGISTRO DE IMÓVEIS COMARCA DE XAXIM - SC

REGISTRO DE IMÓVEIS COMARCA DE XAXIM - SC REGISTRO DE IMÓVEIS COMARCA DE XAXIM - SC MANUAL DO USUÁRIO INOVAÇÕES E MELHORIAS NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS PUBLICIDADE AUTENTICIDADE SEGURANÇA E EFICÁCIA DOS ATOS JURÍDICOS OFÍCIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS

Leia mais

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário Documentação do Requerente Formulário de pedido de visto devidamente preenchido online (www.cgportugalemluanda.com) e assinado;

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES

REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES REGULAMENTO MUNICIPAL PARA REALIZAÇÃO DE LEILÕES (Aprovado na 24ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 16 de Dezembro de 2003, na 2ª Reunião da 5ª Sessão Ordinária de Assembleia Municipal,

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Diário da República, 1. a série N. o 111 11 de Junho de 2007 3759 MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Portaria n. o 710/2007 de 11 de Junho Atendendo a que a Decisão n. o 2006/440/CE, de 1 de Junho, do

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TEORIA GERAL DAS OBRIGAÇÕES Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TEORIA GERAL DAS OBRIGAÇÕES Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular TEORIA GERAL DAS OBRIGAÇÕES Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TEORIA GERAL DAS OBRIGAÇÕES

Leia mais

Certidão positiva ou negativa de registro de cada ato de que trata a Resolução nº 01/ ,35 2,39 4,43 15,17

Certidão positiva ou negativa de registro de cada ato de que trata a Resolução nº 01/ ,35 2,39 4,43 15,17 6 TABELA I DOS ATOS E VALORES DO OFÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DE PROTESTOS E OUTROS SERVIÇOS PREVISTOS NO ART. 402 DO CÓDIGO DE DIVISÃO E ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA CÓDIGO ATO DESCRIÇÃO DOS ATOS SELO EMOLU- FER-

Leia mais

CÓDIGO DO NOTARIADO. (2.ª Edição) Actualização N.º 3

CÓDIGO DO NOTARIADO. (2.ª Edição) Actualização N.º 3 CÓDIGO DO NOTARIADO (2.ª Edição) Actualização N.º 3 Código do Notariado 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DO NOTARIADO Actualização N.º 3 BDJUR EDITOR: EDIÇÕES ALMEDINA, SA Avenida Fernão de Magalhães, n.º 584,

Leia mais