GRELHA DE CORREÇÃO PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTOS A B

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GRELHA DE CORREÇÃO PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTOS A B"

Transcrição

1 GRELHA DE CORREÇÃO PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTOS A B PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATAÇÃO, EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS POR TEMPO INDETERMINADO, PARA O PREENCHIMENTO DE UM NÚMERO MÁXIMO DE OITO POSTOS DE TRABALHO NA CARREIRA/CATEGORIA DE ASSISTENTE TÉCNICO ÁREA DE MUSEOLOGIA 18 DE AGOSTO DE 2015 Página 1 de 9

2 A I Grupo B III Grupo Todos têm direito à fruição e criação cultural, bem como o dever de preservar, defender e valorizar o património cultural. Comente referenciando as atribuições dos Municípios. Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro Lei das Autarquias Locais Artigo 23.º, da Lei nº 75/2013, Lei das Autarquias Locais. (Importa que comente a citação, identificando as atribuições dos municípios e faça corretamente o enquadramento legal, considerando o disposto nos nºs 1 e 2 do art. 23º, da Lei nº 75/2013, Lei das Autarquias Locais. Havendo a possibilidade de alguma subjetividade no comentário, para além do que consta daquele artigo, valoriza-se a clareza do discurso expositivo, a objetividade e o poder de síntese da resposta). Grelha de Classificação (3 valores) Identifica as atribuições e faz corretamente o enquadramento legal (ainda que não transcreva literalmente a lei), comentando a citação de forma clara, objetiva e com poder de síntese, para além do que consta na lei 3 Identifica as atribuições (ainda que não transcreva a lei),mas não faz enquadramento legal, e comenta a citação de forma clara, objetiva e com poder de síntese 2 Não identifica as atribuições, mas faz enquadramento legal, e comenta a citação de forma clara, objetiva e com poder de síntese Identifica as atribuições (ainda que não transcreva a lei), mas não faz enquadramento legal, e comenta a citação de forma vaga e/ou incompleta Não identifica as atribuições, mas faz enquadramento legal, e comenta a citação de forma vaga e/ou incompleta 1 Página 2 de 9

3 A II Grupo B IV Grupo A organização democrática do Estado prevê a constituição de autarquias locais. a) Que tipo de autarquias locais conhece? Grelha de Classificação (0,5 valores) Identifica corretamente o tipo de autarquias locais existentes 0,5 Identifica um dos tipos de autarquias locais existentes 0,25 b) Identifique e caracterize os seus órgãos. Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro Lei das Autarquias Locais Artigos 5º e 6º, da Lei nº 75/2013, de 12 de setembro, Lei das Autarquias Locais. (Importa que o candidato identifique, caracterize corretamente os órgãos das autarquias locais e faça o enquadramento legal, considerando o disposto nos nºs 1 e 2, do art. 5º e nos nºs 1,2 e 3, do artº 6º, da Lei nº 75/2013, Lei das Autarquias Locais). Grelha de Classificação (1,5 valores) Identifica, caracteriza corretamente os órgãos das autarquias locais e faz o enquadramento legal (ainda que não transcreva literalmente a lei). 1,5 Identifica, caracteriza corretamente os órgãos das autarquias locais mas não faz o enquadramento legal 0,75 Identifica e caracteriza de forma incompleta os órgãos das autarquias locais, mas faz enquadramento legal Não identifica nem caracteriza os órgãos, mas faz enquadramento legal 0,25 Página 3 de 9

4 A III Grupo B II Grupo Um Assistente Técnico solicitou a sua exoneração enquanto decorria um processo disciplinar do qual era arguido. A exoneração é impeditiva da punição pelas infrações cometidas no exercício da função? Justifique. Lei n.º 35/2014, de 20 de junho Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas Artigo 176º, da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (Importa que o candidato responda Não, apresente corretamente o enquadramento legal, considerando o disposto no artº 176º, da Lei nº 35/2014, Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas e justifique de forma clara, objetiva e com poder de síntese a resposta) Grelha de Classificação (2,5 valores) Responde Não apresentando corretamente o enquadramento legal (ainda que não transcreva literalmente a lei) e justifica de forma clara, objetiva e com poder de síntese a resposta 2,5 Responde Não apresentando enquadramento legal e justifica de forma clara, objetiva e com poder de síntese a resposta 2 Não responde à 1ª parte da questão mas apresenta enquadramento legal e justifica de forma clara, objetiva e com poder de síntese a resposta 1,5 Responde Não mas não apresenta enquadramento legal e justifica a resposta de forma vaga e/ou incompleta 0,5 Página 4 de 9

5 A IV Grupo Os titulares de órgãos da Administração Pública e os respetivos agentes, bem como quaisquer outras entidades que, independentemente da sua natureza, se encontrem no exercício de poderes públicos, não podem intervir em procedimento administrativo ou em ato ou contrato de direito público ou privado da Administração Pública. Indique, justificando, se esta afirmação é verdadeira ou falsa. Decreto -Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro Código do Procedimento Administrativo Artigo 69º, do Decreto -Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro Código do Procedimento Administrativo (Importa que o candidato considere a afirmação verdadeira, apresente corretamente o enquadramento legal, considerando o disposto no artº 69, Decreto -Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro Código do Procedimento Administrativo e justifique de forma clara, objetiva e com poder de síntese a resposta) Grelha de Classificação (3 valores) Responde que a afirmação é verdadeira, justificando de forma clara, objetiva e com poder de síntese e apresenta corretamente o enquadramento legal (ainda que não transcreva literalmente a lei) 3 Não responde diretamente à questão ( verdadeira ou falsa ) mas justifica de forma clara, objetiva e com poder de síntese a afirmação e apresenta enquadramento legal 2 Responde que a afirmação é verdadeira e justifica, mas não apresenta enquadramento legal 1 Página 5 de 9

6 B V Grupo Os titulares de órgãos da Administração Pública e os respetivos agentes, bem como quaisquer outras entidades que, independentemente da sua natureza, se encontrem no exercício de poderes públicos, podem intervir em procedimento administrativo ou em ato ou contrato de direito público ou privado da Administração Pública. Indique, justificando, se esta afirmação é verdadeira ou falsa. Decreto -Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro Código do Procedimento Administrativo Artigo 69º, do Decreto -Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro Código do Procedimento Administrativo (Importa que o candidato considere a afirmação falsa, apresente corretamente o enquadramento legal, considerando o disposto no artº 69,do Decreto -Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro Código do Procedimento Administrativo e justifique de forma clara, objetiva e com poder de síntese a resposta) Grelha de Classificação (3 valores) Responde que a afirmação é falsa, justificando de forma clara, objetiva e com poder de síntese e apresenta corretamente o enquadramento legal (ainda que não transcreva literalmente a lei) 3 Não responde diretamente à questão ( verdadeira ou falsa ) mas justifica de forma clara, objetiva e com poder de síntese a afirmação e apresenta enquadramento legal 2 Responde que a afirmação é falsa e justifica, mas não apresenta enquadramento legal 1 Página 6 de 9

7 A V Grupo (1,5 valores) Pintor autodidata, António Batalha teve o seu ateliê na Rua Direita, em Viseu. Destacou-se essencialmente na pintura de retratos, apesar de também ter dado especial relevo à paisagem, na qual tanto assume a ruralidade regional, como o cosmopolitismo das cidades que visita. A Exposição de Pintura António Batalha está patente em que estrutura da Rede Municipal de Museus? a) Quinta da Cruz b) Museu Almeida Moreira c) Casa das Memórias Rua Direita B I Grupo (1,5 valores) Lugares onde estarei: Itinerância de uma impressionante exposição da artística plástica romena Cristina Bolborea, que já alcançou, em Lisboa e Coimbra, cerca de visitantes. São exibidas peças em cerâmica, integradas em ciclos temáticos obsessivos ( ). Uma diversidade espantosa testemunhando tanto a facilidade de natureza alquímica revelada pela artista, ao deslocar do seu reino específico realidades deste mundo para o da cerâmica- como também de um imaginário incandescente, explosivo, que seduz pela força com que projeta ilusões. A Exposição de Cerâmica Lugares onde estarei, da artista romena Cristina Bolborea está patente em que estrutura da Rede Municipal de Museus? a) Museu Almeida Moreira b) Casa da Ribeira c) Quinta da Cruz Página 7 de 9

8 A VI Grupo (1,5 valores) B VII Grupo (1,5 valores) Os museus e os monumentos são lugares únicos que nos proporcionam experiências memoráveis e uma aprendizagem indispensável à formação da identidade. Pela sua beleza e pelo seu enquadramento, pelas suas coleções e pela sua programação cultural, são espaços que transmitem valores, despertam memórias e interagem com a contemporaneidade. Identifique um dos princípios da política museológica: a) Princípio de descentralização, através da valorização dos museus municipais e do respetivo papel no acesso à cultura, aumentando e diversificando a frequência e a participação dos públicos e promovendo a correção de assimetrias neste domínio; Alínea h), do artº 1º, da Lei n.º 47/2004, de 19 de agosto Lei Quadro dos Museus; b) Princípio da prevenção, através da identificação, documentação e estudo do património cultural com vista à salvaguarda dos museus municipais; c) Princípio da acessibilidade, através da informação e divulgação públicas de forma sistematizada do património cultural dos museus municipais de modo a garantir o seu conhecimento e valorização, bem como a sensibilização para a sua existência. A VII Grupo (1,5 valores) Qual das seguintes estruturas não integra Rede Municipal de Museus do Município de Viseu? a) Solar dos Peixotos b) Casa da Ribeira c) Casa da Lavoura Página 8 de 9

9 B VI Grupo (1,5 valores) Qual das seguintes estruturas integra a Rede Municipal de Museus do Município de Viseu? a) Solar dos Peixotos b) Museu Nacional Grão Vasco c) Casa das Memórias A VIII (5 valores) B VIII (5 valores) Desenvolva um dos seguintes temas: a) Os museus estão ao serviço das comunidades e são um meio de comunicação, um espaço vivo, interativo e participativo ; b) O papel dos museus na promoção do património e da história local. Considerando tratarem-se de temas cuja abordagem tem subjacente um conhecimento de facto, assente na vertente técnica desta matéria, mas que também comporta, naturalmente, um carácter de subjetividade, as classificações poderão ter variações intermédias, sendo que na avaliação serão observados os seguintes parâmetros: Grelha de Classificação (5 valores) Conhecimento técnico 2 Argumentação 1,5 Redação 1 Lógica de raciocínio 0,5 Página 9 de 9

POLITICA NACIONAL DE MUSEUS

POLITICA NACIONAL DE MUSEUS DÉCADA DE 30, QUANDO DA CRIAÇÃO DO SPHAN 1937 - Criado o SPHAN - Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (hoje IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional); Atuação na museologia

Leia mais

INFORMAÇÕES O exame tem a duração de 45 minutos (Grupo I) à qual acrescem 15 minutos para cada segunda parte a realizar.

INFORMAÇÕES O exame tem a duração de 45 minutos (Grupo I) à qual acrescem 15 minutos para cada segunda parte a realizar. Concurso N.º:... Referência:... Prova de Conhecimentos Data: 30 de Junho de 2016 Nome:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:... ANTES DE RESPONDER, LEIA ATENTAMENTE O SEGUINTE: INFORMAÇÕES O exame tem

Leia mais

Reunião de Câmara de 7 de dezembro de Informação sobre os despachos do senhor presidente e dos senhores vereadores.

Reunião de Câmara de 7 de dezembro de Informação sobre os despachos do senhor presidente e dos senhores vereadores. Reunião de Câmara de 7 de dezembro de 2016 De acordo com o Regimento elaborado nos termos da alínea a) do artigo 39º da Lei 75/2013, de 12 de setembro e aprovado em reunião ordinária de 05 de novembro

Leia mais

Câmara Municipal da Golegã Normas Museu Municipal da Máquina de Escrever pág 1. Normas

Câmara Municipal da Golegã Normas Museu Municipal da Máquina de Escrever pág 1. Normas Câmara Municipal da Golegã Normas Museu Municipal da Máquina de Escrever pág 1 Normas Município de Golegã Câmara Municipal Pelouros da Cultura e do Turismo 2014 pág 2 1.Capítulo DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo

Leia mais

Museu da Chapelaria São João da Madeira. 20 a 23 de setembro. Organização:

Museu da Chapelaria São João da Madeira. 20 a 23 de setembro. Organização: Museu da Chapelaria São João da Madeira 20 a 23 de setembro Organização: Coordenadoras formadoras: Ana Rita Canavarro e Sara Barriga Formadoras: Sara Franqueira, Susana Gomes da Silva Objetivos: Relacionar

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 31 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 31 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A autarquia refere que teve ao seu serviço uma trabalhadora com a categoria de Coordenadora Técnica, da carreira

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 40 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 40 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO O Município abriu um concurso interno de acesso geral para um lugar da categoria de Fiscal de Obras, que qualifica

Leia mais

AVISO. 1. Data e autor do ato de autorização de abertura do procedimento:

AVISO. 1. Data e autor do ato de autorização de abertura do procedimento: AVISO ESTRUTURA DE COORDENAÇÃO DO ENSINO PORTUGUÊS NO ESTRANGEIRO NO REINO UNIDO E ILHAS DO CANAL (Abertura de procedimento concursal simplificado destinado ao recrutamento local de docentes do ensino

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para o Departamento de Análise Jurídica (Ref.ª 02-DAJ/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação curricular:

Leia mais

Objeto de Aprendizagem. Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde

Objeto de Aprendizagem. Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Objeto de Aprendizagem Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Objetivo: Apresentar sucintamente a Lei Orgânica de Saúde nº 8080 de 19 de setembro de 1990,

Leia mais

CP4 PROCESSOS IDENTITÁRIOS

CP4 PROCESSOS IDENTITÁRIOS CP4 PROCESSOS IDENTITÁRIOS PATRIMÓNIO COMUM DA HUMANIDADE Trabalho realizado: Susana Almeida Patrícia Alves Introdução Falemos um pouco do Património Comum da Humanidade, abordando o seu significado, bem

Leia mais

VILA NOVA DE FOZ COA CALENDÁRIO

VILA NOVA DE FOZ COA CALENDÁRIO VILA NOVA DE FOZ COA CALENDÁRIO (Módulo I a IV): 16 de janeiro a 27 de fevereiro de 2016 HORÁRIO REFERÊNCIA: terça a sexta feira, das 18h30 às 21h30; sábados das 09h30 às 17h30 LOCAL: Museu do Coa, Rua

Leia mais

Festas de Santo Amaro

Festas de Santo Amaro Festas de Santo Amaro Património Nacional O processo de classificação e os seus desafios Conceitos Segundo a sua acepção clássica, o conceito de património refere-se ao legado que herdamos do passado e

Leia mais

ELABORAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS

ELABORAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS ELABORAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS Projetos Culturais: Pensar e Planejar para Agir com a Cultura e Gestão de Museus Profa. Ms. Lia Sipaúba Proença Brusadin Departamento de Museologia Escola de Direito,

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PRIORIDADE DE INVESTIMENTO: INVESTIMENTO NA CONSERVAÇÃO, PROTECÇÃO, PROMOÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO PATRIMÓNIO CULTURAL

Leia mais

PRÉMIO ALFREDO CORTEZ CONCURSO DE APOIO À CRIAÇÃO DE TEXTOS PARA TEATRO

PRÉMIO ALFREDO CORTEZ CONCURSO DE APOIO À CRIAÇÃO DE TEXTOS PARA TEATRO PRÉMIO ALFREDO CORTEZ CONCURSO DE APOIO À CRIAÇÃO DE TEXTOS PARA TEATRO Preâmbulo O Município de Oliveira de Azeméis, numa homenagem ao dramaturgo Alfredo Cortez, institui o Prémio Alfredo Cortez de periodicidade

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO Proposta de Lei nº 310/XII/4ª (Aprova o Estatuto da Ordem dos Notários e altera o Estatuto do Notariado aprovado pelo Decreto-Lei 26/2004, de 4 de Fevereiro) A Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos,

Leia mais

Regulamento de Apoio a Instituições sem fins lucrativos do. Concelho de Monforte

Regulamento de Apoio a Instituições sem fins lucrativos do. Concelho de Monforte Regulamento de Apoio a Instituições sem fins lucrativos do Concelho de Monforte Considerando que a Constituição da República nos seus artigos 73, 78 e 79 consagra que todos têm o direito à educação e à

Leia mais

Prova de Conhecimentos

Prova de Conhecimentos PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONSTITUIÇÃO DE RELAÇÃO JURÍDICA DE EMPREGO PÚBLICO POR TEMPO INDETERMINADO, TENDO EM VISTA O PREENCHIMENTO DE DOIS POSTOS DE TRABALHO NA CARREIRA/CATEGORIA DE TÉCNICO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 273/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 273/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 273/XII Exposição de Motivos 1. A Lei de Organização da Investigação Criminal, aprovada pela Lei n.º 49/2008, de 27 de agosto, alterada pela Lei n.º 34/2013, de 16 de maio, estabelece

Leia mais

expressamente a nacionalidade do/a candidato/a; CPF (para o caso de candidatos brasileiros); domiciliado; deste regime (descarregar modelo);

expressamente a nacionalidade do/a candidato/a; CPF (para o caso de candidatos brasileiros); domiciliado; deste regime (descarregar modelo); EDITAL Concurso especial de acesso e ingresso para estudantes internacionais candidatos aos ciclos de estudos da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti (ESEPF) para o ano letivo de 2017/2018

Leia mais

VIII Concurso MOA de Desenho Infantil Porto 2016/2017

VIII Concurso MOA de Desenho Infantil Porto 2016/2017 O Museu de Artes MOA, situado na cidade de Atami, província de Shizuoka, no Japão, sob a administração da Fundação MOA de Arte e Cultura, promove anualmente a Exposição de Obras Infantis do Museu de Belas

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para o Departamento Administrativo e Financeiro (Ref.ª 01-DAF/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação

Leia mais

ATA DE REUNIÃO PARA PROCEDIMENTO CONCURSAL

ATA DE REUNIÃO PARA PROCEDIMENTO CONCURSAL Procedimento Concursal: A termo X Indeterminado Dirigente Assistente Operacional Assistente Operacional Superior Assistente Técnico x Assistente Técnico 1º grau Técnico Superior Técnico Superior 2º grau

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM CIÊNCIAS DO DESPORTO Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira Interior,

Leia mais

Projeto de Lei n.º 253/XIII Isenta de IVA a doação de bens móveis a museus da Rede Portuguesa de Museus

Projeto de Lei n.º 253/XIII Isenta de IVA a doação de bens móveis a museus da Rede Portuguesa de Museus Projeto de Lei n.º 253/XIII Isenta de IVA a doação de bens móveis a museus da Rede Portuguesa de Museus A Rede Portuguesa de Museus é composta por 146 museus, cuja diversidade de coleções, de instalações,

Leia mais

Município de Torres Novas

Município de Torres Novas Município de Torres Novas Divisão de Bibliotecas e Museus MVSEV MVNICIPAL CARLOS REIS Regulamento Interno DENOMINAÇÃO Artigo 1º Por deliberação da Câmara Municipal de Torres Novas, de 20 de Abril de 1933,

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS PARECER JURÍDICO N.º 39 / CCDR-LVT / 2011 Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A trabalhadora apresentou um requerimento a solicitar a alteração do

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre

Leia mais

REGULAMENTO. -Representar a cultura negra por meio da arte. Seja fotografia, poesia, conto, desenho ou pintura.

REGULAMENTO. -Representar a cultura negra por meio da arte. Seja fotografia, poesia, conto, desenho ou pintura. REGULAMENTO I DOS PROMOTORES Art. 1º: O I Concurso Revelando a identidade afro-brasileira IFPI Campus Floriano, tem como tema Cantos e encantos: a (des)construção da identidade afro-brasileira no Piauí

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 6 de dezembro de Série. Número 214

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 6 de dezembro de Série. Número 214 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 6 de dezembro de 2016 Série Sumário ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA MADEIRA Decreto Legislativo Regional n.º 40/2016/M Estabelece o regime jurídico de salvaguarda

Leia mais

A Galeria Municipal da Lourinhã é um espaço destinado à divulgação, promoção e valorização da arte nos seus diferentes domínios: pintura, escultura,

A Galeria Municipal da Lourinhã é um espaço destinado à divulgação, promoção e valorização da arte nos seus diferentes domínios: pintura, escultura, A Galeria Municipal da Lourinhã é um espaço destinado à divulgação, promoção e valorização da arte nos seus diferentes domínios: pintura, escultura, design, desenho, fotografia e outras expressões artísticas

Leia mais

Museu Farmaco Hospitalar do Imperial Hospital de Caridade

Museu Farmaco Hospitalar do Imperial Hospital de Caridade Museu Farmaco Hospitalar do Florianópolis / SC Etapa de Restauração do Antigo Casarão da Fundação Senhor dos Passos e desenvolvimento do Plano Museológico RESUMO DO PROJETO O projeto prevê a estruturação

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 14 de fevereiro de Série. Número 29

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 14 de fevereiro de Série. Número 29 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 14 de fevereiro de 2017 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Aviso n.º 30/2017 Altera a composição do júri do

Leia mais

CARTA DO RIO DE JANEIRO SOBRE O PATRIMÔNIO CULTURAL DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA 1

CARTA DO RIO DE JANEIRO SOBRE O PATRIMÔNIO CULTURAL DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA 1 CARTA DO RIO DE JANEIRO SOBRE O PATRIMÔNIO CULTURAL DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA 1 1. CONSIDERANDO que a ciência exerce grande influência no desenvolvimento da sociedade, possibilitando transformações no nosso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS DIRETORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS DIRETORIA DE EXTENSÃO Nota: assim como prevê o Decreto nº 7.416/2010, em seu art.1º, 1º: Os editais dos processos de seleção deverão ser divulgados oficialmente, com antecedência mínima de oito dias de sua realização, incluindo

Leia mais

ENSINO BÁSICO 2016/2017 NORMAS DE TRANSIÇÃO E APROVAÇÃO E CONDIÇÕES DE ADMISSÃO ÀS PROVAS FINAIS DO 9.º ANO DE ESCOLARIDADE

ENSINO BÁSICO 2016/2017 NORMAS DE TRANSIÇÃO E APROVAÇÃO E CONDIÇÕES DE ADMISSÃO ÀS PROVAS FINAIS DO 9.º ANO DE ESCOLARIDADE ENSINO BÁSICO 2016/2017 NORMAS DE TRANSIÇÃO E APROVAÇÃO E CONDIÇÕES DE ADMISSÃO ÀS PROVAS FINAIS DO 9.º ANO DE ESCOLARIDADE As normas de transição para os anos não terminais de ciclo constituem normas

Leia mais

2017, ANO OFICIAL PARA VISITAR VISEU

2017, ANO OFICIAL PARA VISITAR VISEU 2017, ANO OFICIAL PARA VISITAR VISEU Síntese informativa apresentada em reunião do Conselho Estratégico do Município, a 4 de janeiro de 2017 2017, ANO OFICIAL PARA VISITAR VISEU Viseu está a ganhar uma

Leia mais

Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação.

Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação. Exame Final Nacional de Geografia A Prova 719.ª Fase Ensino Secundário 017 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/01, de 5 de julho Critérios de Classificação 8 Páginas Prova 719/.ª F. CC Página

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 67/2016 de 31 de Março de 2016

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 67/2016 de 31 de Março de 2016 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 67/2016 de 31 de Março de 2016 Considerando que através da Resolução do Conselho do Governo n.º 13/2014, de 24 de janeiro, foi instituído o Prémio

Leia mais

[ PRESIDENTE ] Edital

[ PRESIDENTE ] Edital [ PRESIDENTE ] Edital Abertura das candidaturas à matrícula e inscrição, no ano letivo 2016/2017, em ciclos de estudos conducentes ao grau de licenciado, através do Concurso Especial de Acesso e Ingresso

Leia mais

NORMAS DO CONCURSO FOTOGRAFIA DO CASTELO DE LANHOSO. Enquadramento

NORMAS DO CONCURSO FOTOGRAFIA DO CASTELO DE LANHOSO. Enquadramento NORMAS DO CONCURSO FOTOGRAFIA DO CASTELO DE LANHOSO Enquadramento O concurso de fotografia Des(focar) História, promovido pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, insere-se nas comemorações dos 20 Anos

Leia mais

INQUÉRITO DE OPINIÃO

INQUÉRITO DE OPINIÃO ELABORAÇÃO DO PROJETO GERAL PARA OS CENTROS DE ACOLHIMENTO TURÍSTICO E INTERPRETATIVOS DE ÉVORA E ALENTEJO CENTRAL INQUÉRITO DE OPINIÃO A CIMAC Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central está a realizar,

Leia mais

Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação

Exame Final Nacional de Geografia A Prova ª Fase Ensino Secundário º Ano de Escolaridade. Critérios de Classificação Exame Final Nacional de Geografia A Prova 719.ª Fase Ensino Secundário 017 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/01, de 5 de julho Braille, DAISY, Entrelinha 1,5, sem figuras Critérios de Classificação

Leia mais

32606 Diário da República, 2.ª série N.º de outubro de 2016

32606 Diário da República, 2.ª série N.º de outubro de 2016 32606 Diário da República, 2.ª série N.º 209 31 de outubro de 2016 dos os métodos de seleção aplicados, obtida pela aplicação da seguinte fórmula: A classificação final dos candidatos resulta da média

Leia mais

Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade RIA - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES

Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade RIA - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES REGULAMENTO INTERNO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES JANEIRO 2014 Índice Capítulo I... 1 Disposições Gerais... 1 Introdução... 1 Artigo 1.º --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Projeto de Regulamento do Prémio Martins da Costa 2016

Projeto de Regulamento do Prémio Martins da Costa 2016 Projeto de Regulamento do Prémio Martins da Costa 2016 Nota justificativa Martins da Costa nasceu em Coimbra, estudou Pintura na Escola de Belas Artes do Porto, e viveu parte da sua vida em Penacova, onde

Leia mais

NOS 40 ANOS DO INÍCIO DA DESCOBERTA DA ARTE RUPESTRE DO TEJO

NOS 40 ANOS DO INÍCIO DA DESCOBERTA DA ARTE RUPESTRE DO TEJO NOS 40 ANOS DO INÍCIO DA DESCOBERTA DA ARTE RUPESTRE DO TEJO 40 anos da Arte Rupestre do Tejo e os necessários eixos turísticos em falta Depoimento de Vila Velha de Ródão, 2011 40 anos da Arte Rupestre

Leia mais

Memorial Vale divulga seleção de edital jovens artistas mineiros

Memorial Vale divulga seleção de edital jovens artistas mineiros Memorial Vale divulga seleção de edital jovens artistas mineiros Enviado por Pessoa Comunicação e Relacionamento 26-Ago-2014 PQN - O Portal da Comunicação Pessoa Comunicação e Relacionamento O Memorial

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Ciências Naturais 2016 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do 3.º Ciclo

Leia mais

Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento

Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento Santo Tirso 2016 Regulamento do CONCURSO de FOTOGRAFIA Fauna e Flora das Margens do Rio Ave ENQUADRAMENTO O concurso Fauna e Flora das Margens do Rio Ave

Leia mais

Castelo de Leiria. Igreja de Santa Maria da Pena

Castelo de Leiria. Igreja de Santa Maria da Pena Castelo de Leiria Castelo medieval, artística e arquitetonicamente representativo das diversas fases de construção e reconstrução desde a sua fundação até ao século XX. Estruturas que compõem o conjunto

Leia mais

EDITAL Nº 48/2015, 03 de julho de Edital de Divulgação do Curso de extensão de curta duração: LIBRAS INTERMEDIÁRIO EM CONTEXTO

EDITAL Nº 48/2015, 03 de julho de Edital de Divulgação do Curso de extensão de curta duração: LIBRAS INTERMEDIÁRIO EM CONTEXTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA, Câmpus Santa Rosa EDITAL Nº 48/2015, 03 de julho de 2015. Edital de Divulgação do Curso de

Leia mais

DECRETO N.º 44/XIII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 44/XIII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 44/XIII Combate as formas modernas de trabalho forçado, procedendo à décima primeira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, à quinta alteração ao

Leia mais

MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO

MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO EDITAL Apresentação O Mestrado em Ensino de Educação Musical no Ensino Básico é um curso de 2º Ciclo de estudos com um total de 120 ECTS, duração

Leia mais

O CONSELHO REGIONAL DE PROFISSIONAIS DE RELAÇÕES PÚBLICAS

O CONSELHO REGIONAL DE PROFISSIONAIS DE RELAÇÕES PÚBLICAS PORTARIA Nº 012/2014 Nomeia os Empregados Públicos aprovados no Processo Seletivo Público 001/13, para preenchimento da vaga de AGENTE FISCAL. O CONSELHO REGIONAL DE PROFISSIONAIS DE RELAÇÕES PÚBLICAS

Leia mais

EXTERNATO S. JOÃO BOSCO VIANA DO CASTELO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017

EXTERNATO S. JOÃO BOSCO VIANA DO CASTELO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017 EXTERNATO S. JOÃO BOSCO VIANA DO CASTELO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017 Aprovado em Conselho de Docentes em julho de 2016 Diretora Pedagógica Rosa Cândida Gomes Princípios Orientadores

Leia mais

(e)namorar. Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal!

(e)namorar. Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal! Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal! PROPOSTA PROGESTUR (e) namorar MAP 1. APRESENTAÇÃO PROGESTUR 2. APRESENTAÇÃO MAP 3. NOTA PRÉVIA 4. CONCEITO 5. ESPAÇO E CALENDARIZAÇÃO

Leia mais

Museus participativos e relacionais com a comunidade e seu território

Museus participativos e relacionais com a comunidade e seu território Museus participativos e relacionais com a comunidade e seu território Silvia Alderoqui Diretora do Museo de Las Escuelas Buenos Aires, Argentina A participação dos públicos e a conversação com os visitantes

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE EXTENSÃO DESCOBRINDO A TERRA- FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS

PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE EXTENSÃO DESCOBRINDO A TERRA- FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE EXTENSÃO DESCOBRINDO A TERRA- FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS A Associação Amigos do Museu Nacional - SAMN, no uso de suas atribuições torna

Leia mais

2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante.

2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante. 2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante. 3º O estudante-monitor deverá assinar um Termo de Compromisso específico à atividade de monitoria. Art.4º

Leia mais

Municipalização da Educação

Municipalização da Educação LEGISLAÇÃO Regime Jurídico de Transferência de Competências para os Municípios (DL 30/2015, de 12 de Fevereiro) Processo que não cumpre os elementos constantes na Lei 75/2013, de 12 de Setembro. (Regime

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE PROPAGANDA POLÍTICA E ELEITORAL

REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE PROPAGANDA POLÍTICA E ELEITORAL REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE PROPAGANDA POLÍTICA E ELEITORAL NOTA JUSTIFICATIVA O art.º 37.º da Constituição da República Portuguesa preceitua sobre a liberdade de expressão, garantindo a todos o direito

Leia mais

Fomenta Cultura Mostra de Artes Visuais

Fomenta Cultura Mostra de Artes Visuais Fomenta Cultura - 2017 Mostra de Artes Visuais Mostras inéditas de arte contemporânea e popular, compostas por exposições individuais e coletivas de artistas residentes em Minas Gerais, em início de trajetória

Leia mais

Regulamento Programa AnimaSénior

Regulamento Programa AnimaSénior Nota Justificativa O Município de Vouzela, ao longo dos anos, tem vindo a implementar programas e atividades destinados à população sénior residente no concelho, no âmbito do programa AnimaSénior, tendo

Leia mais

Município de Fafe. Procedimento para atribuição, por sorteio, do direito de ocupação dos lugares da feira Semanal de Fafe. Programa de procedimento

Município de Fafe. Procedimento para atribuição, por sorteio, do direito de ocupação dos lugares da feira Semanal de Fafe. Programa de procedimento Procedimento para atribuição, por sorteio, do direito de ocupação dos lugares da feira Semanal de Fafe Programa de procedimento Secção I Disposições Gerais Artigo 1.º Objeto do Procedimento 1- O presente

Leia mais

Regulamento da Galeria Municipal de Almeirim. Preâmbulo

Regulamento da Galeria Municipal de Almeirim. Preâmbulo Regulamento da Galeria Municipal de Almeirim Preâmbulo A Galeria Municipal de Almeirim é um espaço destinado à dinamização da cultura através de exposições temporárias, cabendo neste todas as áreas temáticas

Leia mais

INTRODUÇÃO CONCURSO DE PINTURA NORMAS ORIENTADORAS I. OBJETIVOS. a) Promover e divulgar o Património Cultural, nas suas diversas configurações;

INTRODUÇÃO CONCURSO DE PINTURA NORMAS ORIENTADORAS I. OBJETIVOS. a) Promover e divulgar o Património Cultural, nas suas diversas configurações; INTRODUÇÃO Considerando a necessidade de divulgar a atividade cultural do Concelho nas mais diversas áreas, vem a Câmara Municipal de Vagos, ao abrigo da alínea ff), do número 1, do artigo 33.º, do anexo

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE CLASSIFICAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE ÁRVORES CENTENÁRIAS DO MUNICÍPIO DO SABUGAL. Nota Justificativa

PROJETO DE REGULAMENTO DE CLASSIFICAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE ÁRVORES CENTENÁRIAS DO MUNICÍPIO DO SABUGAL. Nota Justificativa PROJETO DE REGULAMENTO DE CLASSIFICAÇÃO E VALORIZAÇÃO DE ÁRVORES CENTENÁRIAS DO MUNICÍPIO DO SABUGAL Nota Justificativa O Município do Sabugal reconhece a necessidade de preservar e divulgar o património

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES ANO LETIVO 2014 / 2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS Na avaliação dos alunos intervêm todos os professores envolvidos,

Leia mais

POLÍTICA DE SELECÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL E DE SUPERVISÃO E DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL S.A.

POLÍTICA DE SELECÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL E DE SUPERVISÃO E DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL S.A. POLÍTICA DE SELECÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL E DE SUPERVISÃO E DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL S.A. Aprovado em 27 de Julho de 2017 1. Enquadramento A EDP Energias

Leia mais

MUNICIPIO DE ESTARREJA AVISO

MUNICIPIO DE ESTARREJA AVISO AVISO Procedimento concursal para provimento de cargo de direção intermédia de 2.º grau: Chefe de Divisão de Educação e Coesão Social (Ref. 01/2011) Para os devidos efeitos, torna-se público que por deliberação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITA Prova de Equivalência à Frequência. Ano letivo de 2012/2013. Disciplina: Geografia

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITA Prova de Equivalência à Frequência. Ano letivo de 2012/2013. Disciplina: Geografia ESCOLA MARTIM DE FREITAS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITA Prova de Equivalência à Frequência Ano letivo de 2012/2013 Disciplina: Geografia 3º Ciclo do Ensino Básico 1.- Introdução O exame de

Leia mais

2.1. As bolsas de Monitoria serão distribuídas conforme o seguinte quadro de disciplinas e vagas:

2.1. As bolsas de Monitoria serão distribuídas conforme o seguinte quadro de disciplinas e vagas: EDITAL 016/2017 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Ouro Branco, Lawrence de Andrade Magalhães Gomes,

Leia mais

VII FÓRUM CATARINENSE DE GESTORES MUNICIPAIS DE CULTURA

VII FÓRUM CATARINENSE DE GESTORES MUNICIPAIS DE CULTURA VII FÓRUM CATARINENSE DE GESTORES MUNICIPAIS DE CULTURA RODOLFO JOAQUIM PINTO DA LUZ PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA Treze Tílias, 10 a 12 de maio de 2017. PAPEL DO ESTADO NA GESTÃO PÚBLICA

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 9º Ano. Prova Final de 3º Ciclo DISCIPLINA FRANCÊS

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 9º Ano. Prova Final de 3º Ciclo DISCIPLINA FRANCÊS INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 9º Ano Prova Final de 3º Ciclo DISCIPLINA FRANCÊS 2017 O presente documento dá a conhecer os seguintes aspetos relativos à prova: Objeto de avaliação; Características

Leia mais

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS 1. REGRAS GERAIS: REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS - A programação do VII JUBRA será composta por Conferência de Abertura, Simpósios, Mesas Redondas (MR), Grupos de Trabalho (GTs), Comunicações Orais

Leia mais

Direcção de Comunicação / Corporate Communications

Direcção de Comunicação / Corporate Communications 1 Informação à Imprensa 26 de Novembro de 2014 Grupo Portucel Soporcel é Mecenas do Museu do Papel Viagem da floresta ao papel pela primeira vez em exposição Novo núcleo expositivo será permanente e pretende

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 015/2016-CEPE/UNESPAR. Considerando o art. 7º, incisos I, II e VII do Regimento Geral da Unespar;

RESOLUÇÃO Nº 015/2016-CEPE/UNESPAR. Considerando o art. 7º, incisos I, II e VII do Regimento Geral da Unespar; RESOLUÇÃO Nº 015/2016-CEPE/UNESPAR Convalida as alterações e prazos de vigência na matriz curricular do curso Superior de Pintura do campus Curitiba I - EMBAP. Considerando o art. 7º, incisos I, II e VII

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL ESTATUTOS Cap.1 Denominação, Objeto e Fins da associação Art.º 1.º Denominação e sede PCI ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA A SALVAGUARDA

Leia mais

A Exposição. Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho

A Exposição. Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho A Exposição Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho Quadro Geral da Disciplina Museológica 1 Museologia Geral Teoria museológica (fato museológico) História dos museus Administração museológica Curadoria

Leia mais

Deliberação 269/2013 (AUT-R)

Deliberação 269/2013 (AUT-R) Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 269/2013 (AUT-R) Modificação do projeto licenciado à RC Chaves Rádio Clube de Chaves FM, Unipessoal, Lda., no que se refere

Leia mais

Exmo Sr. Presidente da Câmara Municipal da Lourinhã,

Exmo Sr. Presidente da Câmara Municipal da Lourinhã, Livro de Expediente Geral: Entrada Nº de Registo: Classificação: Data: / / Registado por: FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL Exmo Sr. Presidente da Câmara Municipal da Lourinhã, CÓDIGO

Leia mais

Município de Fornos de Algodres Câmara Municipal

Município de Fornos de Algodres Câmara Municipal ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ANO DE 2014 I. INTRODUÇÃO Nos termos da Constituição da República Portuguesa é reconhecido às minorias o direito de oposição democrática. Os partidos

Leia mais

Convite Público. Convite nº: Centro-EDU Eixo 3 Coesão Local e Urbana

Convite Público. Convite nº: Centro-EDU Eixo 3 Coesão Local e Urbana Convite Público Eixo 3 Coesão Local e Urbana Regulamento Específico Requalificação da Rede Escolar do 1º Ciclo do Ensino Básico e da Educação Pré-escolar Convite nº: Centro-EDU-2014-20 1 Nos termos do

Leia mais

Informação Prova de Exame de Equivalência à Frequência de Ciências Naturais

Informação Prova de Exame de Equivalência à Frequência de Ciências Naturais Informação Prova de Exame de Equivalência à Frequência de Ciências Naturais Prova de Ciências Naturais - 6º ano 2.º Ciclo do Ensino Básico Prova Escrita Código 02 abril / 2015 5 Páginas 1. Introdução O

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM ENSINO DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO APRESENTAÇÃO DESTINATÁRIOS

EDITAL MESTRADO EM ENSINO DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO APRESENTAÇÃO DESTINATÁRIOS MESTRADO EM ENSINO DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DE PORTUGUÊS E HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL NO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO EDITAL Informam-se os interessados que, entre 1 e 17 de Julho de 2017, se

Leia mais

2. O participante enviou, em anexo à participação, os três boletins a que se refere, que constam em anexo à presente informação. (doc. n.

2. O participante enviou, em anexo à participação, os três boletins a que se refere, que constam em anexo à presente informação. (doc. n. Gabinete Jurídico Parecer n.º : I-CNE/2017/311 Data: 28-08-2017 Ponto : 2.39 Reunião nº: 86/CNE/XV Data: 29-08-2017 Proc. n.º : AL.P-PP/2017/239 Assunto: Participação do PAN Cascais contra a Câmara Municipal

Leia mais

APLICAÇÕES INFORMÁTICAS B - Prova escrita Maio de 2017

APLICAÇÕES INFORMÁTICAS B - Prova escrita Maio de 2017 PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA APLICAÇÕES INFORMÁTICAS B - Prova escrita Maio de 2017 Prova 303 2017 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento visa divulgar

Leia mais

Viagem da floresta ao papel pela primeira vez em exposição

Viagem da floresta ao papel pela primeira vez em exposição Informação à Imprensa 26 de Novembro de 2014 Grupo Portucel Soporcel é Mecenas do Museu do Papel Viagem da floresta ao papel pela primeira vez em exposição Novo núcleo expositivo será permanente e pretende

Leia mais

Durante a prova, em cima da mesa, o candidato apenas poderá ter o enunciado da prova, a caneta, a legislação e o BI/CC.

Durante a prova, em cima da mesa, o candidato apenas poderá ter o enunciado da prova, a caneta, a legislação e o BI/CC. PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONSTITUIÇÃO DE RELAÇÃO JURÍDICA DE EMPREGO PÚBLICO POR TEMPO INDETERMINADO, TENDO EM VISTA O PREENCHIMENTO DE UM POSTO DE TRABALHO NA CARREIRA/CATEGORIA DE TÉCNICO SUPERIOR,

Leia mais

REGIMENTO DO MUSEU DE ARTE MURILO MENDES. TÍTULO I Da Natureza e da Missão Institucional

REGIMENTO DO MUSEU DE ARTE MURILO MENDES. TÍTULO I Da Natureza e da Missão Institucional REGIMENTO DO MUSEU DE ARTE MURILO MENDES TÍTULO I Da Natureza e da Missão Institucional Art.1º. O Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM) é órgão suplementar vinculado à Reitoria da Universidade Federal de

Leia mais

(e)namorar. Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal!

(e)namorar. Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal! Para todos os apaixonados! Pela vida, pela cultura, por Lisboa, por Portugal! PROPOSTA PROGESTUR (e) namorar MAP 1. APRESENTAÇÃO PROGESTUR 2. APRESENTAÇÃO MAP 3. NOTA PRÉVIA 4. CONCEITO 5. ESPAÇO E CALENDARIZAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1 / 6 CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO Jovens Curadores: Galerias Municipais EGEAC 1. Enquadramento É intuito das Galerias Municipais acolher, divulgar e apoiar a produção e pensamento artístico contemporâneo

Leia mais

COMENTÁRIOS DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS AO PROJETO DE ESTATUTOS

COMENTÁRIOS DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS AO PROJETO DE ESTATUTOS COMENTÁRIOS DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS AO PROJETO DE ESTATUTOS Relativamente aos comentários e alterações efetuados ao projeto de Estatutos da Ordem dos ROC apresentamse os seguintes comentários

Leia mais

Departamento Operacional

Departamento Operacional CIT_3/2016 - Procedimento concursal para constituição de relação de emprego na modalidade de contrato individual de trabalho por tempo indeterminado, para preenchimento de três postos de trabalho correspondente

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL Concurso para candidatura ao Regime de Reingresso, Mudança de Curso e Transferência no Ensino Superior 2015/2016 (Portaria nº401/2007, de 5 de abril, alterado pela Portaria n.º232-a/2013, de 22de

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AOS NOVOS TALENTOS E ÀS PRIMEIRAS OBRAS

PROGRAMA DE APOIO AOS NOVOS TALENTOS E ÀS PRIMEIRAS OBRAS ANEXO I PROGRAMA DE APOIO AOS NOVOS TALENTOS E ÀS PRIMEIRAS OBRAS 1. Execução do Programa 1.1. O presente Programa é executado através da reserva de um valor não inferior a 15% do total disponível para

Leia mais

Departamento Operacional

Departamento Operacional CIT_5/2016 - Procedimento concursal para constituição de relação de emprego na modalidade de contrato individual de trabalho por tempo indeterminado, para preenchimento de um posto de trabalho correspondente

Leia mais