Projeto CLUBE DE TÉNIS DO CRSI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto CLUBE DE TÉNIS DO CRSI"

Transcrição

1 Projeto CLUBE DE TÉNIS DO CRSI Responsável do Projeto: Prof. Hugo Solinho Silva 2015/2016

2 INTRODUÇÃO ATIVIDADE FÍSICA E DESPORTIVA E A RELIGIÃO CRISTÃ Segundo Ferreira (2010) o Papa João Paulo II cita, em 2000, que a atividade desportiva manifesta além das ricas possibilidades físicas do homem, também as suas capacidades intelectuais e espirituais e ainda complementa dizendo que sem equilíbrio, sobriedade e capacidade de atuar honestamente com os outros, o desportista não é capaz de compreender plenamente o sentido de uma atividade física destinada a robustecer, além do corpo, o espírito e o coração. O Papa João Paulo II (2000) faz uma declaração envolvendo desporto e cristianismo; no ano Jubileu dos desportistas ele disse: agradeço a Deus a força do Espírito, graças à qual todos os dias não poupais fadigas e superais a debilidade pessoal, para conquistares em nobre competição o louro nas diversas modalidades desportivas. Neste sentido e assentando nos pressupostos do Projeto Educativo do Colégio Rainha Santa Isabel, nomeadamente, no fomento da evolução do aluno em todas as vertentes do Ser Humano, surge a criação deste Núcleo de Ténis do CRSI que pretende ser mais um serviço de extrema qualidade disponível para toda a Comunidade Escolar do 1º Ciclo desta instituição.

3 OBJETIVOS Objetivos gerais: Promover a saúde, o crescimento espiritual e físico através da atividade física e ou desportiva regular; Incutir hábitos de vida saudável, permitindo conhecer e interpretar os fatores de saúde associados à prática desportiva; Fomentar o espírito de grupo e de equipa, demonstrando a sua importância na vida; Objetivos específicos Permitir a aprendizagem da modalidade de Ténis de Campo, aproveitando a sua franca expansão no nosso país, alicerçada às novas metodologias mundialmente reconhecidas: Play & Stay ; Representar o CRSI em competições externas ao Colégio de modo a promover a entidade na comunidade. ATIVIDADES, HORÁRIO E ENQUADRAMENTO TÉCNICO População Alvo: Este projeto destina-se a alunos do 1º Ciclo do CRSI. Atividades Semanais: ALUNOS DO 1º E 2º ANOS Segundas e Quartas-feiras 13h15 às 14h00 ALUNOS DO 3º E 4º ANOS Terças e Quintas-feiras 13h15 às 14h00

4 Metodologia de Ensino Adaptações específicas para alunos do nível de aprendizagem inicial. Com a evolução da tecnologia e com os avançados estudos promovidos por uma equipa específica apoiada pela ITF (International Tennis Federation), surgiu o projeto Play & Stay. As principais novidades foram a alteração das bolas, das dimensões do campo e a altura da rede, que acabaram por se adaptar especificamente para os escalões de formação, a fim de permitir uma natural evolução de todos os iniciantes desta modalidade. Para além destas alterações, esta metodologia assenta na ideia da aprendizagem desta modalidade, essencialmente através do jogo, no seguimento de uma teoria vanguardista denominada de Game Based Aproach. Basicamente, pretende-se que os iniciantes aprendam a técnica deste desporto através da tática específica desta modalidade, tendo em conta o nível em que se encontram os praticantes, de maneira a tornar o processo de aprendizagem mais divertido e estimulante, verificando-se, uma enorme percentagem de sucesso na evolução dos mesmos. Além disto, está garantida uma prática desportiva que promove o harmonioso crescimento das crianças, desenvolvendo-se várias capacidades físicas como a coordenação, a velocidade, a força, etc. O ténis surge também como uma das modalidades que mais promovem o aumento de concentração dos seus praticantes. O facto de ser uma modalidade individual faz com que os praticantes dependam, essencialmente, das suas próprias capacidades para, por exemplo, pura e simplesmente conseguirem contactar a bola com a raquete, o que torna esta modalidade bastante exigente ao nível da concentração. Esta exigência pode-se repercutir na melhoria desta capacidade em todas as outras atividades dos praticantes, nomeadamente nas de âmbito escolar. Por outro lado, esta modalidade, treinada em grupo, promove o estreitar de laços de amizade e companheirismo como é característica própria do desporto em geral.

5 Assim, surgiram as seguintes adaptações que serão utilizadas nas aulas de ténis do CRSI: Fase Vermelha Bolas e Campo Vermelho Bola vermelha: São maiores e mais lentas do que as bolas normais em cerca de 75%. Campo vermelho tem 11m de comprimento e 5/6m de largura. A rede tem que ter aproximadamente 80cm de altura. É recomendado para crianças dos 4-8 anos de idade e adultos principiantes. Tamanho da raquete: de 41-53cm (16-21in) dependendo da estatura do jogador Fase Laranja Bolas e Campo Cor de Laranja Bola laranja: Têm menos pressão e são 50% mais lentas que as bolas normais Campos cor de laranja têm 18m de comprimento e 6.5m-8.23m de largura. Recomendado para crianças dos 7-11 anos de idade e adultos na iniciação. Tamanho da raquete: de 53-63cm (21-25in) dependendo da estatura do jogador

6 Fase Verde Bolas e Campo Verde Bola verde: Têm menos pressão e são 25% mais lentas que as bolas normais. Campos Verdes: campo inteiro de ténis Recomendado para crianças com mais de 8 anos de idade e adultos na iniciação Tamanho da raquete: de 63-68cm (25-27in) dependendo da estatura do jogador Atividades Pontuais: Campeonatos de Ténis Sub-10 Torneios internos no CRSI Torneios do Benjamim Ténis Tour (Associação de Ténis de Coimbra) Torneios do Smashtour (Federação Portuguesa de Ténis) Professor Responsável e respetivo CV resumido Prof. Hugo Solinho Silva Licenciado em Educação Física pela FCEDF Universidade de Coimbra; Licenciado no curso de Professores do Ensino Básico Variante de Educação Física pela ESEC Instituto Politécnico de Coimbra; Treinador de Grau III da Federação Portuguesa de Ténis; Coordenador do Programa Nacional de Deteção de Talentos da Federação Portuguesa de Ténis; Treinador de Ténis no Clube Ténis de Coimbra desde 2003;

7 Formador nos cursos de Treinadores da Federação Portuguesa de Ténis desde 2012; Professor de Educação Física, no CRSI, nos anos letivos de e Localização das actividades semanais: Polivalente do Colégio Rainha Santa Isabel Condições de Participação: As inscrições, para a atividade semanal, deverão ser feitas no sítio eletrónico do colégio; Cada aluno poderá inscrever-se para 1 ou 2 aulas semanais, sendo dada prioridade aos alunos que se inscrevam em 2 sessões semanais; O número mínimo para se constituir uma turma é de 3 alunos. No máximo serão aceites 12 alunos por sessão; As aulas serão, maioritariamente, lecionadas pelo responsável do projeto. Em algumas situações pontuais poderá haver a colaboração de um outro técnico devidamente qualificado; Os alunos devem ter o exame médico atualizado. Preços: 2 sessões semanais 40 /mês 1 sessão semanal 25 /mês

Promoção para a Saúde

Promoção para a Saúde COLÉGIO RAINHA SANTA ISABEL ANO LETIVO 2013/2014 PROJETO Promoção para a Saúde - Estilos de Vida Saudável Organização: Departamento de Educação Física INTRODUÇÃO As Orientações da União Europeia para a

Leia mais

Regulamento do Circuito Smashtour 2012

Regulamento do Circuito Smashtour 2012 REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2012 Regulamento do Circuito Smashtour 2012 1 - O Circuito será disputado em três fases, com um mínimo de 19 provas Mínimo de 1 e máximo de 4 por Associação Regional (Algarve,

Leia mais

Conheça as medidas oficiais da quadra e as regras do Beach Tennis

Conheça as medidas oficiais da quadra e as regras do Beach Tennis Para começar a jogar Conheça as medidas oficiais da quadra e as regras do Beach Tennis Por Marcela Evangelista HÁ MAIS DE 30 ANOS, quando o Beach Tennis surgiu nas areias da Itália, tratava-se de uma atividade

Leia mais

Objetivos Gerais do plano de desenvolvimento técnico desportivo

Objetivos Gerais do plano de desenvolvimento técnico desportivo Introdução Promover, divulgar, ensinar, treinar e competir no desporto em geral e no andebol em particular obriga a uma determinada organização e objetivos diferenciados em cada um dos escalões. Assim,

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2010

REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2010 P O R T U G A L 2 0 1 0 REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2010 PLAY+STAY Po rto Vila Real Aveiro Viseu Coimbra Castelo Branco Açores Leiria Lisboa Alto Alentejo Madeira Setúbal A lgarve Regulamento do Circuito

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Ténis

Versão Referenciais de FORMAÇÃO. Ténis Versão 1.01 Referenciais de FORMAÇÃO Ténis Grau II Versão 1.01 Referenciais de FORMAÇÃO Ténis Grau II Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação Portuguesa de

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2016 SÍNTESE

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2016 SÍNTESE SÍNTESE RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2016 Descrição genérica e caraterização global das atividades realizadas ao longo do ano 2016 Atividades não realizadas e respetiva justificação Quadro global final de execução

Leia mais

Programa TAG RUGBY nas Escolas principal objetivo

Programa TAG RUGBY nas Escolas principal objetivo Como fruto do crescimento do Rugby nas Escolas, a DGE (Divisão do Desporto Escolar) e a Federação Portuguesa de Rugby (FPR) estão empenhadas em dar continuidade ao Programa TAG RUGBY nas Escolas, que estará

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA HORTA. Infantis-Benjamins (Futsal) Época Organização Competitiva e Regulamento Específico

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA HORTA. Infantis-Benjamins (Futsal) Época Organização Competitiva e Regulamento Específico DE Infantis-Benjamins (Futsal) Época 2015-2016 Organização Competitiva e Regulamento Específico CLUBES PARTICIPANTES ILHA DO CORVO CLUBE DESPORTIVO ESCOLAR DO CORVO ILHA DO FAIAL CLUBE FLAMENGOS ILHA DAS

Leia mais

Clube do Desporto Escolar

Clube do Desporto Escolar Agrupamento de Escolas das Taipas Clube do Desporto Escolar 1. Estrutura organizacional Coordenador: Maria Elisabete da Silva Martinho Grupo de Recrutamento: 620 Departamento: Expressões Composição do

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2016 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

2010 / Projecto Nestum Rugby nas Escolas

2010 / Projecto Nestum Rugby nas Escolas 2010 / 2011 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Índice Pág. 1. Introdução 3 2. Rugby nas Escolas 4 2.1 Objectivos 3. Formação de Professores (Fase I) 5 3.1 Acção de Formação para Professores 4. Ensino do

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2014 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

James Newman, ITF Participation Officer. Dave Miley, Diretor Executivo da ITF

James Newman, ITF Participation Officer. Dave Miley, Diretor Executivo da ITF 2013-2014 A competição para crianças não se centra na vitória a todo o custo, agressividade ou rivalidades. Deve incidir no desafio de jogar partidas e colocando as habilidades (skills) e perícias em prática

Leia mais

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE CAPELAS PROJETO DE APOIO EDUCATIVO

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE CAPELAS PROJETO DE APOIO EDUCATIVO «É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer.» Aristóteles 1 INTRODUÇÃO A elaboração do presente projeto visa dar cumprimento ao preceituado no ponto 1, do artigo 33º, da Portaria

Leia mais

PROGRAMA TAG RUGBY NA ESCOLA

PROGRAMA TAG RUGBY NA ESCOLA PROGRAMA TAG RUGBY NA ESCOLA 2014 2015 ÍNDICE Introdução 1. Evolução do Rugby na Escola 4 2. Rugby na Escola 6 2.1 Objectivos 3. Formação de Professores (Fase I) 6 3.1 Acção de Formação para Professores

Leia mais

O Circuito será realizado em dois escalões etários (rapazes e raparigas juntos).

O Circuito será realizado em dois escalões etários (rapazes e raparigas juntos). Época 2010 Regras de Jogo Serão Realizadas: 10 Etapas. A inscrição da prova na ATPorto será obrigatória, Taxa de 25,00 Valor de Inscrição na Etapa será de 8,00. Os participantes deverão ter licença FPT

Leia mais

Coordenação Local de Desporto Escolar de Coimbra. Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Velho. 1.º Encontro de Boccia Série A

Coordenação Local de Desporto Escolar de Coimbra. Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Velho. 1.º Encontro de Boccia Série A Coordenação Local de Desporto Escolar de Coimbra Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Velho 1.º Encontro de Boccia Série A 1 Montemor-o-Velho, 28 de novembro de 2016 www.motricidade.com/boccia Índice Nota

Leia mais

PROJETO DE DESPORTO ESCOLAR

PROJETO DE DESPORTO ESCOLAR PROJETO DE DESPORTO ESCOLAR 2013 2017 1. INTRODUÇÃO O Programa do Desporto Escolar para o quadriénio de 2013-2017 visa aprofundar as condições para a prática desportiva regular em meio escolar, como estratégia

Leia mais

REGULAMENTO DO APURAMENTO NACIONAL. ISF Voleibol. Brno, Czech Republic

REGULAMENTO DO APURAMENTO NACIONAL. ISF Voleibol. Brno, Czech Republic REGULAMENTO DO APURAMENTO NACIONAL ISF Voleibol Brno, Czech Republic 02 a 10 de junho de 2018 INTRODUÇÃO O Comité Executivo da International School Sport Federation (I.S.F.) incumbiu a República Checa

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA TABELA DE ENCARGOS

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA TABELA DE ENCARGOS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA TABELA DE ENCARGOS ÉPOCA 2017/2018 Ténis de Mesa MODALIDADE OLÍMPICA TABELA DE ENCARGOS PARA 2017/2018 1. CAUÇÃO Valor da caução a enviar à FPTM por cheque pelos Clubes

Leia mais

VENHA JOGUE DIVIRTA-SE

VENHA JOGUE DIVIRTA-SE Quem Somos O que Fazemos O São João TC é um clube de ténis de referência com 5 campos ténis, 2 de Padel e um Club-House (recepção, restaurante/bar e balneários). Dos seus quadros fazem parte técnicos especializados,

Leia mais

PROGRAMAS De 19 de junho a 21 de julho

PROGRAMAS De 19 de junho a 21 de julho 2017 PROGRAMAS De 19 de junho a 21 de julho O Verão MAIS consiste na dinamização de vários programas lúdico/pedagógicos, que decorrem entre o final das aulas e a partida para férias. Através das atividades

Leia mais

Gala do Desporto 2012

Gala do Desporto 2012 Gala do Desporto 2012 Reunião de Câmara 05-Nov-2012 Índice 1. Introdução... 3 2. Destinatários... 3 3. Processo e prazo de candidatura... 3 4. Processo de seleção... 3 5. Critérios de seleção... 4 7. Exceções...

Leia mais

Nataniel Lopes Contactos alternativos /

Nataniel Lopes Contactos alternativos / Programa de Ocupação de Férias Introdução O Programa de Ocupação de Férias, licenciado pelo IPDJ com o número de registo 143/DRC, é um projeto destinado a crianças com idades entre os 6 e os 17 anos (6-9,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA HORTA. Infantis-Benjamins (Futsal) Época Organização Competitiva e Regulamento Específico

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA HORTA. Infantis-Benjamins (Futsal) Época Organização Competitiva e Regulamento Específico DE Infantis-Benjamins (Futsal) Época 2017-2018 Organização Competitiva e Regulamento Específico CLUBES PARTICIPANTES ILHA DO CORVO CLUBE DESPORTIVO ESCOLAR DO CORVO (A e B) ILHA DO FAIAL ASSOCIAÇÃO DE

Leia mais

DEFINIÇÃO DE COMPETÊNCIAS

DEFINIÇÃO DE COMPETÊNCIAS REGULAMENTO NOTA JUSTIFICATIVA A promoção e generalização da prática desportiva junto da população é um fator essencial de melhoria da qualidade de vida e de formação pessoal, social e desportiva. Neste

Leia mais

Equipa de Golfe de Surdos. Treinador de Golfe / Fisioterapeuta: Carlos Louro Guerreiro

Equipa de Golfe de Surdos. Treinador de Golfe / Fisioterapeuta: Carlos Louro Guerreiro Equipa de Golfe de Surdos Treinador de Golfe / Fisioterapeuta: Carlos Louro Guerreiro O que é o golfe? Objectivo: introduzir a bola de golfe, num buraco, com diâmetro de 108 mm, com o menor nº de tacadas.

Leia mais

TEXTO CONCLUSÕES. Olhão, 15 e 16 de Novembro de 2015

TEXTO CONCLUSÕES. Olhão, 15 e 16 de Novembro de 2015 CONCLUSÕES Olhão, 15 e 16 de Novembro de 2015 1: Medidas de proteção e apoio ao jovem jogador português 1.1. Medidas de proteção e apoio ao jovem jogador português 1. Rever os conceitos de formação I.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA HORTA Juvenis/ Iniciados (Futsal) Época Organização Competitiva e Regulamento Específico

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA HORTA Juvenis/ Iniciados (Futsal) Época Organização Competitiva e Regulamento Específico DE (Futsal) Época 2016-2017 Organização Competitiva e Regulamento Específico CLUBES PARTICIPANTES ILHA DO CORVO CLUBE DESPORTIVO ESCOLAR DO CORVO ILHA DAS FLORES GRUPO DESPORTIVO FAZENDENSE (A e B) GRUPO

Leia mais

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL

FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL REGULAMENTO DESPORTIVO CIRCUITO NACIONAL DE ANDEBOL DE PRAIA 2012 Art.º 1 OBJETO 1. O presente regulamento estabelece as regras e normas aplicáveis ao Andebol de Praia

Leia mais

Regulamento escola duluténis

Regulamento escola duluténis Regulamento escola duluténis Atestado Médico ou Termo de Responsabilidade ou Inscrição na Federação Portuguesa de Ténis e Seguro Desportivo: no acto da inscrição, é obrigatório a entrega de Atestado Médico

Leia mais

Encontrar a maneira prática, segura e objetiva de expandir a Patinagem Micaelense

Encontrar a maneira prática, segura e objetiva de expandir a Patinagem Micaelense Introdução: Encontrar a maneira prática, segura e objetiva de expandir a Patinagem Micaelense A Direção da, dando cumprimento ao preceituado nos seus Estatutos, apresenta o Plano de Atividades e Orçamento

Leia mais

CIRCUITO NACIONAL DE RUGBY de 7 Sub 16 e Sub / 2011

CIRCUITO NACIONAL DE RUGBY de 7 Sub 16 e Sub / 2011 CIRCUITO NACIONAL DE RUGBY de 7 Sub 16 e Sub 18 2010 / 2011 O Departamento de Competições da FPR vai organizar o Circuito Nacional de Rugby de 7, para os escalões Sub 16 e Sub 18. Este Circuito realiza-se

Leia mais

Escola de Hóquei em Campo CED Jacob Rodrigues Pereira

Escola de Hóquei em Campo CED Jacob Rodrigues Pereira O projeto hóquei em campo é uma ação planeada, estruturada por objetivos e estratégias, constituído por atos inter-relacionados e coordenados dentro de uma ideia geral que organiza recursos, atividades

Leia mais

Projetos e Realizações da FBT em 2013/2014

Projetos e Realizações da FBT em 2013/2014 Projetos e Realizações da FBT em 2013/2014 1 Apoios: 2 Apoios Sumário 4. Mensagem do Presidente 5. Conquistas da FBT 2013 Números Evolução dos torneios Torneios realizados em 2013 Premiação para os melhores

Leia mais

Projeto SuperTmatik Cálculo Mental. SuperTmatik QuiZmatemática

Projeto SuperTmatik Cálculo Mental. SuperTmatik QuiZmatemática Projeto SuperTmatik Cálculo Mental e SuperTmatik QuiZmatemática 2014/2015 Responsáveis: Professores do primeiro ciclo e de matemática Coordenadoras: Paula Forte e Isabel Rodrigues 0 Índice 1. Introdução

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ÉPOCA DESPORTIVA 2016/2017

PLANO DE AÇÃO ÉPOCA DESPORTIVA 2016/2017 PLANO DE AÇÃO ÉPOCA DESPORTIVA 2016/2017 ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO SOCIAL, DESPORTIVA, RECREATIVA E CULTURAL DE MOITA DO BOI INTRODUÇÃO O Futebol é uma modalidade desportiva com forte tradição em Portugal,

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 20 DE DEZEMBRO 2014

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 20 DE DEZEMBRO 2014 ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 20 DE DEZEMBRO 2014 FPTM tem 70 anos de idade 17 Associações Distritais, Territoriais ou de Ilha 181 Clubes 3352 atletas filiados 232 Treinadores 112 Árbitros; 17 Internacionais;

Leia mais

supertmatik Vocabulário Inglês

supertmatik Vocabulário Inglês (A PREENCHER PELA COMISSÃO DO PAA) Atividade Nº AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO Projeto supertmatik Vocabulário Inglês Professora dinamizadora: Silvina Ferreira Ano letivo 2016-2017 Índice 1.

Leia mais

Orientações Programáticas 2015/2016

Orientações Programáticas 2015/2016 Orientações Programáticas 2015/2016 Orientações Programáticas - Projeto do Desporto Escolar no 1.º Ciclo Ano Letivo 2015/2016 Índice 1. Fundamentação 3 2. Objetivos do Projeto do Desporto Escolar no 1.º

Leia mais

NÍVEL I INTRODUÇÃO OBJECTIVOS:

NÍVEL I INTRODUÇÃO OBJECTIVOS: INTRODUÇÃO NÍVEL I O Gira-Volei é um jogo de iniciação à modalidade destinada aos jovens com idades compreendidas entre os 8 e 15 anos, onde através do jogo simplificado (2x2) e utilização do passe faz

Leia mais

PROJETO/CLUBE DO DESPORTO ESCOLAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM

PROJETO/CLUBE DO DESPORTO ESCOLAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM Ano Letivo 2015-2016 APRESENTAÇÃO SUMÁRIA DO PROGRAMA NACIONAL DO DESPORTO ESCOLAR E DO PROJETO/CLUBE DO DESPORTO ESCOLAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO

Leia mais

PROJETO SOCIAL DE KARATE 2017

PROJETO SOCIAL DE KARATE 2017 1 PROJETO SOCIAL DE KARATE 2017 Alunos: João da Silva Parcerias: MEDIANEIRA KARATÊ CLUBE MEDIANEIRA - PR 2017 2 PROJETO DE KARATÊ JUSTIFICATIVA Este projeto justifica-se, pela vontade do Medianeira Karatê

Leia mais

Organização. Locais e Datas de Realização

Organização. Locais e Datas de Realização Organização O Curso de Treinadores de Futebol UEFA C / Raízes (Grau I) é organizado pela Associação de Futebol de Bragança (AFB), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação

Leia mais

Introdução. Nome do Projecto: Convívio na Praia

Introdução. Nome do Projecto: Convívio na Praia Introdução A Juventude Vidigalense vai levar a efeito a segunda edição do Convívio na Praia, que se realizará no dia 3 de Julho de 2011, domingo, o evento que visa unir atletas, pais, sócios e directores

Leia mais

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Batatais Estado de São Paulo

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Batatais Estado de São Paulo PROCESSO SELETIVO - EDITAL Nº 01/2016 ANEXO II PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES RETIFICAÇÃO Nomenclatura Professor de Educação Básica I - Ensino Fundamental e Educação Infantil Fundamental (Arte) PRINCIPAIS

Leia mais

COMUNICADO OFICIAL N.º 033/16-17

COMUNICADO OFICIAL N.º 033/16-17 PARA CONHECIMENTO DE TODOS OS CLUBES FILIADOS, DELEGADOS DA AFVR, CONSELHO DE ARBITRAGEM E DEMAIS INTERESSADOS, SE COMUNICA QUE: Considerando a importância estratégica para a FPF e para a AFVR da criação

Leia mais

JOGO (MAR 2017) - PORTO

JOGO (MAR 2017) - PORTO OBSERVAçãO, ANáLISE E INTERPRETAçãO DO JOGO (MAR 2017) - PORTO Neste curso completo de 26 horas, perceba como observar, analisar e interpretar o jogo e o jogador de futebol, assim como identificar talentos,

Leia mais

FUTEBOL DE RUA. Escola Pedro Órey da Cunha Damaia. Com o apoio de

FUTEBOL DE RUA. Escola Pedro Órey da Cunha Damaia. Com o apoio de REGULAMENTO ÉPOCA 2014/2015 Artigo 1º Introdução Este evento desportivo tem como principal objetivo trazer de volta a prática do futebol de rua e principalmente aquilo que de bom tinha. Hoje, não temos

Leia mais

SINTRA GALA DOS CAMPEÕES 2015/16. Departamento de Cultura, Juventude e Desporto Divisão de Desporto e Juventude. Documento Orientador

SINTRA GALA DOS CAMPEÕES 2015/16. Departamento de Cultura, Juventude e Desporto Divisão de Desporto e Juventude. Documento Orientador SINTRA GALA DOS CAMPEÕES 2015/16 Documento Orientador Departamento de Cultura, Juventude e Desporto Divisão de Desporto e Juventude Índice 1. Introdução... 2. Destinatários 3. Processo de candidatura.....

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO VI TORNEIO NACIONAL MINIBASQUETE 2016

APRESENTAÇÃO DO VI TORNEIO NACIONAL MINIBASQUETE 2016 APRESENTAÇÃO DO VI TORNEIO NACIONAL MINIBASQUETE 2016 PONTA DELGADA 1 Introdução O Torneio Nacional de Minibasquete vai para a sexta edição, num sistema de rotação entre as quatro associações dos Açores.

Leia mais

RELATÓRIO DO CLUBE DE DESPORTO ESCOLAR D0 AGRUPAMENTO ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA

RELATÓRIO DO CLUBE DE DESPORTO ESCOLAR D0 AGRUPAMENTO ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA RELATÓRIO DO CLUBE DE DESPORTO ESCOLAR D0 AGRUPAMENTO ESCOLAS POETA JOAQUIM SERRA ANO 2013/2014 RELATÓRIO FINAL DO CLUBE DESPORTO ESCOLAR 2009/2010 1. Balanço do cumprimento dos Objectivos do Programa

Leia mais

As aulas teóricas serão realizadas no Auditório da Sede da AFVR e as práticas em campos a definir.

As aulas teóricas serão realizadas no Auditório da Sede da AFVR e as práticas em campos a definir. Organização O Curso de Treinadores de Futebol UEFA C / Raízes (Grau I) é organizado pela Associação de Futebol de Vila Real (AFVR), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação

Leia mais

Guia das Atividades extracurriculares

Guia das Atividades extracurriculares Guia das Atividades extracurriculares CRECHE Ano Letivo 2017-2018. A adaptação ao meio aquático reconhecidamente uma atividade completa que comporta inúmeros benefícios, contribuindo para o desenvolvimento

Leia mais

As aulas teóricas serão realizadas no Auditório da Sede da AFVR e as práticas em campos a definir.

As aulas teóricas serão realizadas no Auditório da Sede da AFVR e as práticas em campos a definir. Organização O Curso de Treinadores de Futsal Raízes (Grau I) será organizado pela Associação de Futebol de Vila Real (AFVR), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação

Leia mais

James Newman, ITF Participation Officer. Dave Miley, Diretor Executivo da ITF

James Newman, ITF Participation Officer. Dave Miley, Diretor Executivo da ITF 2016 A competição para crianças não se centra na vitória a todo o custo, agressividade ou rivalidades. Deve incidir no desafio de jogar partidas e colocando as habilidades e perícias em prática num contexto

Leia mais

As aulas teóricas serão realizadas no local a definir e as práticas em campos a definir.

As aulas teóricas serão realizadas no local a definir e as práticas em campos a definir. Organização O Curso de Treinadores de Futsal Raízes (Grau I) será organizado pela Associação de Futebol de Bragança (AFB), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação Portuguesa

Leia mais

Torneio de Atletismo de Pavilhão Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul

Torneio de Atletismo de Pavilhão Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul Data: 5 de março de 2016 Horário: 09h30 às 12h30 Organização: *Centro de Formação Desportiva de Atletismo Gonçalo Sampaio Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO ARS SUB-14 ÉPOCA 2013/2014

PLANO DE FORMAÇÃO ARS SUB-14 ÉPOCA 2013/2014 PLANO DE FORMAÇÃO ARS SUB-14 ÉPOCA 2013/2014 Melhores pessoas, melhores treinadores, melhores jogadores INTRODUÇÃO À semelhança das épocas anteriores a ARS considera como fundamental para a evolução do

Leia mais

Regulamento Interno Competição

Regulamento Interno Competição Regulamento Interno Competição O presente regulamento destina-se a definir os direitos e deveres dos intervenientes nas atividades desportivas de competição. [1] Índice 1. DESPORTISTA:...3 1.1 DIREITOS:...3

Leia mais

Os alunos Federados não podem competir na modalidade em que são praticantes. Isto não quer dizer que não possam frequentar o núcleo.

Os alunos Federados não podem competir na modalidade em que são praticantes. Isto não quer dizer que não possam frequentar o núcleo. !1 1. Concentrações 1.1 Competição individual As competições individuais realizar-se-ão em forma de Concentração. O acto da inscrição nas concentrações deverá ser feito no prazo de até 8 dias úteis à data

Leia mais

Circuito de Atletismo de Rua

Circuito de Atletismo de Rua 2015 Circuito de Atletismo de Rua Objetivos: Promover e fazer crescer a modalidade em condições ideais para crianças e jovens quer em ambiente escolar quer no Clube. Projetado para ser abrangente, competitivo,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE REMO

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE REMO REGULAMENTO ESPECÍFICO DE REMO 2017-2018 Índice 1. Introdução 2 2. Participação 2 3. Escalões etários 2 4. Competições encontros/escolares 2 5. Regulamento técnico 5 6. Casos omissos 5 Regulamento Específico

Leia mais

Regulamento. Interno

Regulamento. Interno CENTRO CULTURAL DESPORTIVO DE SANTA EULÁLIA DEPARTAMENTO DE FUTEBOL DE FORMAÇÃO Regulamento Interno Época 2016-2017 1- INTRODUÇÃO Serve este Regulamento Interno como instrumento de orientação definindo

Leia mais

Eduarda Lopes Rui Martins

Eduarda Lopes Rui Martins Eduarda Lopes Rui Martins Introdução Ao longo dos últimos 20 anos, a modalidade desportiva, Ginástica, tem vindo a ser reconhecida na cidade de Braga através do desporto escolar, sendo a Escola Secundária

Leia mais

Organização. Locais e Datas de Realização

Organização. Locais e Datas de Realização Organização O Curso de Treinadores de Futsal Grau II será organizado pela Associação de Futebol de Vila Real (AFVR), nos termos das Normas de Licenciamento de Cursos de Treinadores da Federação Portuguesa

Leia mais

REGULAMENTO ESPECIFICO TORNEIOS JOVENS CORFEBOL

REGULAMENTO ESPECIFICO TORNEIOS JOVENS CORFEBOL REGULAMENTO ESPECIFICO TORNEIOS JOVENS CORFEBOL ÍNDICE INTRODUÇÃO 1. ESCALÕES ETÁRIOS, BOLA, DURAÇÃO DO JOGO E VARIANTES DA MODALIDADE 2. CONSTITUIÇÃO DA EQUIPA 3. ARBITRAGEM 4. QUADRO COMPETITIVO E CRITÉRIOS

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO 2014-2017 Índice 1. Introdução 2 2. Participação 2 3. Escalões Etários 2 4. Competições Encontros/Escolares 2 5. Regulamento Técnico 5 6. Casos Omissos 5 Regulamento Específico

Leia mais

REGULAMENTO ESPECIFICO. Campeonato de Abertura CORFEBOL

REGULAMENTO ESPECIFICO. Campeonato de Abertura CORFEBOL REGULAMENTO ESPECIFICO Campeonato de Abertura CORFEBOL CAMPEONATO DE ABERTURA ENQUADRAMENTO O Campeonato de Abertura surge como complemento às competições seniores da Federação Portuguesa de Corfebol:

Leia mais

PROJECTO COMPAL AIR 3X3 NAS ESCOLAS Vencedor do troféu COI- Sport Inspiring Young People, 2010

PROJECTO COMPAL AIR 3X3 NAS ESCOLAS Vencedor do troféu COI- Sport Inspiring Young People, 2010 3X3 NAS ESCOLAS Vencedor do troféu COI- Sport Inspiring Young People, 2010 2011-2012 O estímulo àadopção de estilos de vida saudável por parte dos jovens éhoje uma necessidade premente da sociedade, e

Leia mais

Tabela de Taxas, Tarifas e Licenças

Tabela de Taxas, Tarifas e Licenças CAPÍTULO II BENS MUNICIPAIS DE UTILIZAÇÃO PÚBLICA SECÇÃO V Pavilhões Desportivos Municipais e Pavilhões Desportivos Escolares Subsecção I Salas de Actividades de Grupo nos Pavilhões Desportivos Municipais

Leia mais

Regulamento Específico Tenis de Mesa.

Regulamento Específico Tenis de Mesa. Regulamento Específico Tenis de Mesa Http://www02.madeira-edu.pt/dre 1. Concentrações 1.1 Competição individual As competições individuais realizar-se-ão em forma de Concentração. O acto da inscrição nas

Leia mais

Versão Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON. Grau

Versão Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON. Grau Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Grau I Versão 1.00 Referenciais de FORMAÇÃO BADMINTON Grau I Edição: Conteúdos: Data: Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. Federação de Portuguesa

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO (Revisto em setembro de 2015)

REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO (Revisto em setembro de 2015) REGULAMENTO ESPECÍFICO REMO 2014-2017 (Revisto em setembro de 2015) Índice 1. Introdução 2 2. Participação 2 3. Escalões Etários 2 4. Competições Encontros/Escolares 2 5. Regulamento Técnico 5 6. Casos

Leia mais

REGULAMENTO DO APURAMENTO NACIONAL

REGULAMENTO DO APURAMENTO NACIONAL REGULAMENTO DO APURAMENTO NACIONAL 25 a 28 de fevereiro 2017 Portalegre, Alter do Chão e Crato ISF Orientação 2017 Campeonato Mundial Escolar Palermo - Itália 22 a 28 de abril de 2017 INTRODUÇÃO O Comité

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2.º CICLO 3.º CICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES

EDUCAÇÃO FÍSICA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2.º CICLO 3.º CICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES 20/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2.º CICLO 3.º CICLO EDUCAÇÃO FÍSICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES DEPARTAMENTO DE DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES 3. ÁREA Conhecimentos CAPACIDADES e CONHECIMENTOS

Leia mais

Regulamento Quadro de Valor

Regulamento Quadro de Valor Agrupamento de Escolas do Vale de Ovil Regulamento Quadro de Valor Ano Letivo 2015/16 Regulamento do Quadro de Valor Preâmbulo A escola, enquanto agente dinamizador de inovação social e cultural, deve

Leia mais

Regulamento I Torneio Carnaval de Faro Andebol 5

Regulamento I Torneio Carnaval de Faro Andebol 5 Regulamento I Torneio Carnaval de Faro Andebol 5 I Enquadramento 1. O Torneio Carnaval de Faro enquadra-se na estratégia da Associação de Andebol do Algarve e do Município de Faro que pretende dinamizar

Leia mais

XADREZ EM MOVIMENTO 2014 (de 30 de Junho a 11 de Julho)

XADREZ EM MOVIMENTO 2014 (de 30 de Junho a 11 de Julho) XADREZ EM MOVIMENTO 2014 (de 30 de Junho a 11 de Julho) O que é? É um período excecional de férias dinâmico, lúdico e educativo, que motiva os jovens para a modalidade do Xadrez. O Xadrez em Movimento,

Leia mais

MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL, ASSOCIAÇÕES e ESCOLAS JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2017 TÉNIS DE MESA REGULAMENTO

MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL, ASSOCIAÇÕES e ESCOLAS JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2017 TÉNIS DE MESA REGULAMENTO JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2017 TÉNIS DE MESA REGULAMENTO 1. Organização A organização da modalidade de Ténis de Mesa nos Jogos do Futuro da Região de Setúbal 2017 é da responsabilidade da, da

Leia mais

25 Situação de Exercício critério, teste escrito, relatório e/ou trabalho escrito.

25 Situação de Exercício critério, teste escrito, relatório e/ou trabalho escrito. 10º 8 CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE DESPORTO PLANIFICAÇÃO MODULAR DISCIPLINA: DESPORTOS INDIVIDUAIS CONTEÚDOS MÓDULO N.º 01 - GINÁSTICA ELEMENTOS TÉCNICOS GERAIS EQUILÍBRIOS DE BASE O PRESSUPOSTOS TÉCNICOS

Leia mais

Processo para o ensino e desenvolvimento do futebol e futsal: ESTÁGIOS DE INICIANTES, AVANÇADOS E DE DOMÍNIO

Processo para o ensino e desenvolvimento do futebol e futsal: ESTÁGIOS DE INICIANTES, AVANÇADOS E DE DOMÍNIO Processo para o ensino e desenvolvimento do futebol e futsal: ESTÁGIOS DE INICIANTES, AVANÇADOS E DE DOMÍNIO Processo para o ensino do futebol/ futsal A metodologia para o ensino do futebol até a especialização

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA PLANO DE ATIVIDADES 2012 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DESPORTIVA ALTO RENDIMENTO E SELEÇÕES NACIONAIS FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS MARKETING, COMUNICAÇÃO & IMAGEM 1.-

Leia mais

LIDERAR NO DESPORTO. Como potenciar o processo de Liderança no Desporto INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR HORÁRIOS MATERIAL PLANEAMENTO MODALIDADES DE INSCRIÇÃO

LIDERAR NO DESPORTO. Como potenciar o processo de Liderança no Desporto INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR HORÁRIOS MATERIAL PLANEAMENTO MODALIDADES DE INSCRIÇÃO LIDERAR NO DESPORTO Como potenciar o processo de Liderança no Desporto INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR HORÁRIOS MATERIAL PLANEAMENTO MODALIDADES DE INSCRIÇÃO CV S PRELECTORES V CONTACTOS CONDIÇÕES VALOR PRAZOS

Leia mais

CIRCUITO NACIONAL DE EQUIPAS EMERGENTES 2016/2017 REGULAMENTO

CIRCUITO NACIONAL DE EQUIPAS EMERGENTES 2016/2017 REGULAMENTO CIRCUITO NACIONAL DE EQUIPAS EMERGENTES 2016/2017 REGULAMENTO O Comité Regional de Rugby do Centro (CRRC), conjuntamente com a Federação Portuguesa de Rugby (FPR), vai organizar o Circuito Nacional de

Leia mais

BEIRA MAR ATLÉTICO TICO CLUBE DE ALMADA - CLUBE DE ALMADA. Projecto de Formação de Futebol.

BEIRA MAR ATLÉTICO TICO CLUBE DE ALMADA - CLUBE DE ALMADA. Projecto de Formação de Futebol. BEIRA MAR ATLÉTICO TICO CLUBE DE ALMADA Projecto de Formação de Futebol Porquê um Projecto de Formação de Futebol? Aproximar o Clube da comunidade local; Proporcionar a prática desportiva orientada; Desenvolver

Leia mais

Projeto Aprender a Nadar

Projeto Aprender a Nadar DIVISÃO DE DESPORTO E JUVENTUDE PÕE-TE A MEXER Projeto Aprender a Nadar - Fomentar o gosto pela prática desportiva e de atividade física, aquisição de hábitos e comportamentos de estilos de vida saudáveis

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BEJA

ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BEJA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE BEJA Fundada em 30-03-1925 www.afbeja.com Traquinas Petizes REGULAMENTO DE ENCONTRO DE ESCOLAS DE FORMAÇÃO FUTEBOL/FUTSAL ENCONTRO DE ESCOLAS DE FORMAÇÃO 1. OBJETIVOS GERAIS 1.01.

Leia mais

MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL, ASSOCIAÇÕES e ESCOLAS JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2016 TÉNIS DE MESA REGULAMENTO

MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL, ASSOCIAÇÕES e ESCOLAS JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2016 TÉNIS DE MESA REGULAMENTO JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2016 TÉNIS DE MESA REGULAMENTO 1. Organização A organização da modalidade de Ténis de Mesa nos Jogos do Futuro da Região de Setúbal 2016 é da responsabilidade da, da

Leia mais

XADREZ EM MOVIMENTO 2013

XADREZ EM MOVIMENTO 2013 XADREZ EM MOVIMENTO 2013 O que é o Xadrez em Movimento - 2013 O Xadrez em Movimento, é um programa de actividades de tipo «campo de férias em vertente de externato», onde o xadrez se relaciona, com outras

Leia mais

ÁREA - CONHECIMENTOS. 9º Ano

ÁREA - CONHECIMENTOS. 9º Ano ÁREA - CONHECIMENTOS 9º Ano EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTO A BASE DO SISTEMA EDUCATIVO É O ALUNO, E A ESCOLA UMA VIA INSTITUCIONAL ENTRE OUTRAS, DE ACESSO À EDUCAÇÃO E IMPLICITAMENTE À PRÁTICA DE ATIVIDADES

Leia mais

REGULAMENTOS DA ESCOLA LXTRIATHLON

REGULAMENTOS DA ESCOLA LXTRIATHLON REGULAMENTOS DA ESCOLA LXTRIATHLON SETEMBRO 2016 NORMAS DE CONDUTA A OBSERVAR POR TODOS OS AGENTES LIGADOS À MODALIDADE NO CLUBE 1. INTRODUÇÃO Consideram-se agentes os atletas, pais, técnicos, dirigentes

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO BOCCIA

REGULAMENTO ESPECÍFICO BOCCIA REGULAMENTO ESPECÍFICO DE BOCCIA 2009 2013 (Reformulado 2011 Dez) ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 CAPÍTULO I - Qualificação dos praticantes desportivos escolares 3 CAPÍTULO II - Identificação dos praticantes do jogo

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE DESPORTO. 3 de Janeiro de 2007

APRESENTAÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE DESPORTO. 3 de Janeiro de 2007 APRESENTAÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE DESPORTO 3 de Janeiro de 2007 Há todo um conjunto de instituições e agentes sociais que assume preocupações e responsabilidades pela prática desportiva de crianças

Leia mais

Circuito Regional de RUGBY

Circuito Regional de RUGBY Circuito Regional de RUGBY Região Centro DOCUMENTO ORIENTADOR Ano letivo de 2016-17 INDICE INTRODUÇÃO ORGANIZAÇÃO APOIOS REGULAMENTO ESPECÍFICO INSCRIÇÕES RECEÇÃO DAS COMITIVAS SECRETARIADO PERMANENTE

Leia mais

CIRCUITO NACIONAL DE EQUIPAS EMERGENTES 2012/2013

CIRCUITO NACIONAL DE EQUIPAS EMERGENTES 2012/2013 CIRCUITO NACIONAL DE EQUIPAS EMERGENTES 2012/2013 O Comité Regional de Rugby do Centro (CRRC), conjuntamente com a Federação Portuguesa de Rugby (FPR), vai organizar o Circuito Nacional de Equipas Emergentes

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASTRO VERDE Projecto Curricular de Turma 8º A e 8º B Planificação - Educação Física (2010/2011) - 1

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASTRO VERDE Projecto Curricular de Turma 8º A e 8º B Planificação - Educação Física (2010/2011) - 1 1º Período Projecto Curricular de Turma 8º A e 8º B Planificação - Educação Física (2010/2011) - 1 - Melhora a aptidão física elevando as capacidades motoras de modo harmonioso e adequado às suas necessidades

Leia mais

Coordenação Local de Desporto Escolar de Coimbra Agrupamento de Escolas Figueira Mar. 1 Encontro de Boccia - Série B

Coordenação Local de Desporto Escolar de Coimbra Agrupamento de Escolas Figueira Mar. 1 Encontro de Boccia - Série B Coordenação Local de Desporto Escolar de Coimbra Agrupamento de Escolas Figueira Mar 1 Encontro de Boccia - Série B Buarcos, 28 de novembro de 2016 DGEstE Nota Introdutória 3 Agrupamento de Escolas Figueira

Leia mais

Sementes do Amanhã. Proposta de Projeto Esportivo. Proposta de Patrocínio via Lei de Incentivo ao Esporte (100% dedutível de 1% do IR)

Sementes do Amanhã. Proposta de Projeto Esportivo. Proposta de Patrocínio via Lei de Incentivo ao Esporte (100% dedutível de 1% do IR) Proposta de Projeto Esportivo Sementes do Amanhã Proposta de Patrocínio via Lei de Incentivo ao Esporte (100% dedutível de 1% do IR) PROPONENTE: GESTÃO: APOIO: COLABORADOR: PANORAMA Futebol Clube Proposta

Leia mais