U M P R O G R A M A E S P E C I A L D E M O B I L I D A D E I N T E R N A C I O N A L E M C I Ê N C I A, T E C N O L O G I A e I N O V A Ç Ã O.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "U M P R O G R A M A E S P E C I A L D E M O B I L I D A D E I N T E R N A C I O N A L E M C I Ê N C I A, T E C N O L O G I A e I N O V A Ç Ã O."

Transcrição

1 U M P R O G R A M A E S P E C I A L D E M O B I L I D A D E I N T E R N A C I O N A L E M C I Ê N C I A, T E C N O L O G I A e I N O V A Ç Ã O. C o n s e lh o N a c io n a l d e D e s e n v o lv im e n t o E c o n ô m ic o e S o c i a l J u lh o

2 Exemplo da Coréia do Sul 4,00 Ano base: 2007 Invest iment o em P&D (%PIB) 3,50 Países com > 30 M/ hab É possível um país semcoreia 2007 tradição em C&T mudar seu padrão de desenvolvimento? 3,00 Japão Alemanha EUA 2,50 França 2,00 União Européia Coreia ,50 China 1,00 Canada Brasil Brasil Espanha Rússia Reino Unido It ália India Argent ina 0,50 Coreia 1976 México Font e: OCDE e MCT 0, PIB per capit a (US$ PPP) Política industrial articulada com C,T&I

3 Mestres e Doutores Titulados Anualmente 38,8 mil mestres* titulados em ,4 mil doutores titulados em

4 Pesquisadores por milhão de habitantes B a s e a d o e m d a d o s d o U N E S C O R e p o r t,

5 Distribuição percentual dos doutores titulados no Brasil no período , empregados durante o ano de 2008, por seção da classificação nacional de atividades econômicas dos estabelecimentos empregadores CGEE, 2010

6 CGEE, 2010

7 Número de artigos brasileiros publicados em periódicos científicos indexados pela Thomson/ ISI e participação percentual do Brasil na América Lat ina e no mundo,

8 Concessões de patentes de invenção junto ao escritório norte-americano de patentes (USPTO) United State Patent and Trademark Office (USPTO) -

9 Patentes Número por milhão de habitantes Fonte: OECD Factbook 2010: Economic, Environmental and Social Statistics - ISBN OECD 2010

10 C o m o s u p e r a r e s t e s d e s a f io s? I n v e s t ir n a f o r m a ç ã o d e p e s s o a l a lt a m e n t e q u a lif ic a d o n a s c o m p e t ê n c ia s e h a b ilid a d e s n e c e s s á r ia s p a r a o a v a n ç o d a e c o n o m ia d o c o n h e c im e n t o F o c o n o s g r a n d e s d e s a f i o s n a c i o n a is E n g e n h a r ia s e d e m a is á r e a s t e c n o ló g ic a s Á r e a s E s t r a t é g ic a s P r o m o ç ã o d a P & D & I e m p r e s a r ia l

11 P o r q u e in v e s t ir e m B o ls a s n o E x t e r io r p a r a e s t u d a n t e s e p e s q u is a d o r e s b r a s ile ir o s? M e lh o r a p r o v e it a m e n t o d o c o n h e c im e n t o d e s e n v o lv id o n a s m e lh o r e s in s t it u iç õ e s d e e n s in o e p e s q u is a d o m u n d o ; E x p o s iç ã o d o s m e lh o r e s t a le n t o s n a c io n a is a u m a m b ie n t e e d u c a c io n a l e p r o f is s io n a l o n d e in o v a ç ã o, e m p r e e n d e d o r is m o e c o m p e t it iv id a d e já s ã o o p a d r ã o ; P r e p a r a ç ã o d o s jo v e n s b r a s ile ir o s p a r a u m m u n d o e s u a e c o n o m ia c a d a v e z m a is g lo b a liz a d o s M a io r v is ib ilid a d e e in s e r ç ã o d o s a v a n ç o s n a c io n a is ; M a io r c o n h e c im e n t o d o s p r o d u t o s b r a s ile ir o s

12 O b je t iv o s A v a n ç o d a c iê n c i a, t e c n o lo g ia, in o v a ç ã o e c o m p e t it iv id a d e in d u s t r ia l a t r a v é s d a e x p a n s ã o d a m o b ilid a d e in t e r n a c io n a l A u m e n t a r a p r e s e n ç a d e e s t u d a n t e s e p e s q u is a d o r e s b r a s ile ir o s e m i n s t it u i ç õ e s d e e x c e lê n c ia n o e x t e r io r P r o m o v e r m a i o r in t e r n a c io n a l iz a ç ã o d a s u n i v e r s i d a d e s b r a s ile ir a s A u m e n t a r o c o n h e c im e n t o in o v a d o r d o p e s s o a l d a s in d ú s t r ia s b r a s ile ir a s A t r a ir jo v e n s t a l e n t o s e p e s q u i s a d o r e s a lt a m e n t e q u a lif i c a d o s p a r a t r a b a lh a r n o B r a s il

13 Á r e a s P r io r it á r ia s E n g e n h a r ia s e d e m a is á r e a s t e c n o ló g ic a s ; C iê n c ia s E x a t a s e d a T e r r a : F í s ic a, Q u í m ic a, G e o c iê n c ia s B io lo g ia, C iê n c ia s B io m é d ic a s e d a S a ú d e C o m p u t a ç ã o e t e c n o lo g ia s d a in f o r m a ç ã o ; T e c n o lo g ia A e r o e s p a c ia l; F á r m a c o s ; P r o d u ç ã o A g r í c o la S u s t e n t á v e l; P e t r ó le o, G á s e C a r v ã o M in e r a l; E n e r g ia s R e n o v á v e is ; T e c n o lo g ia M in e r a l; T e c n o lo g ia N u c le a r B io t e c n o lo g ia N a n o t e c n o lo g ia e N o v o s m a t e r ia is ; T e c n o lo g ia s d e P r e v e n ç ã o e M it ig a ç ã o d e D e s a s t r e s N a t u r a is ; T e c n o lo g ia s d e t r a n s iç ã o p a r a a e c o n o m ia v e r d e B io d iv e r s id a d e e B io p r o s p e c ç ã o ; C iê n c ia s d o M a r ; I n d ú s t r ia c r ia t iv a ; N o v a s T e c n o lo g ia s d e E n g e n h a r ia C o n s t r u t iv a F o r m a ç ã o d e T e c n ó lo g o s.

14 M o d a lid a d e s d e B o ls a s e M e t a s G lo b a is Graduação- sanduíche Doutorado-sanduíche Doutorado integral no exterior Pós-doutorado no exterior Estágio Senior no Exterior Treinamento de Especialistas de Empresas no Exterior 700 Jovens cientistas de grande talento 860 Pesquisadores Visitantes Especiais (grandes lideranças científicas) 390 Total

15 Graduação sanduiche: Destinado aos Melhores Alunos MÉRITO Estágios de 1 ano, sendo 6 a 9 meses acadêmico, restante em Empresas ou Centros de P&D Nas melhores Universidades do mundo (CAPES, CNPq e SESu estão fazendo acordos e convênios) Bolsa inclui: Passagem aérea, bolsa mensal de US$ 870, segurosaúde, auxílio instalação, taxas de uso de infra-estrutura. Excepcionalmente pode incluir taxas escolares parcerias com empresas Universidades brasileiras devem reconhecer os créditos CAPES e CNPq estão buscando parcerias para cursos de língua estrangeira

16 G r a d u a ç ã o s a n d u ic h e : Metodologia de Seleção dos Estudantes Elegíveis O c r it é r io d e s e le ç ã o d o s e s t u d a n t e s p a r a p a r t ic ip a r e m d o p r o g r a m a s e r á b a s e a d o n o des em penho e n o potenc ia l a c a dêm ic o A lu n o s m a t r ic u la d o s e m c u r s o s d e E n g e n h a r ia o u e m o u t r o s r e la c io n a d o s à s á r e a s p r io r it á r ia s T e n h a m c o m p le t a d o n o m í n im o 4 0 % e n o m á x im o 8 0 % d o s c r é d it o s n e c e s s á r io s p a r a o b t e n ç ã o d o d ip lo m a P o n t u a ç ã o n o E N E M > 6 5 0, q u a lq u e r in s t it u iç ã o M e lh o r e s a lu n o s d e I n ic ia ç ã o C ie n t í f ic a e T e c n o ló g ic a.

17 G r a d u a ç ã o s a n d u ic h e : Metodologia de Seleção dos Estudantes Elegíveis A lu n o s p r e m ia d o s e m o lim p í a d a s c ie n t í f ic a s (M a t e m á t ic a, C iê n c ia s, e t c...) C o t a s a d ic io n a is p a r a I n s t it u iç õ e s c o m I G C -4 o u 5 e c u r s o s c o m C o n c e it o P r e lim in a r d e C u r s o s d e G r a d u a ç ã o (C P C ) d o c u r s o m a i o r o u ig u a l a 4. E m t o d o s o s c a s o s, c a d a in s t it u iç ã o d e v e s e le c io n a r o s b o ls is t a s p o r c h a m a d a s p ú b lic a s c o m p e t it iv a s, a b e r t a s a o s e s t u d a n t e s e le g í v e is. A in s t it u iç ã o d e d e s t in o d e v e, p r io r it a r ia m e n t e, e s t a r e n t r e a s m e lh o r e s c la s s if ic a d a s n o s p r in c ip a is r a n k in g s in t e r n a c io n a is p o r á r e a d o c o n h e c im e n t o.

18 Seleção das Universidades Estrangeiras Os estudantes e pós-doutores do Ciência sem Fronteiras terão o seu treinamento nas melhores instituições disponíveis, prioritariamente entre as 50 mais bem classificadas nos rankings da Times Higher Education e QS World University Rankings. As Universidades selecionadas podem ser visualizadas por área de conhecimento ou região geográfica.

19 Seleção por Área do Conhecimento Á rea de C iênc ia s da S a úde: 64 univers ida des s elec iona da s. São os cursos de medicina, biomedicina, veterinária, enfermagem, fonoaudiologia, análises clínicas, farmácia, educação física e esporte, odontologia, nutrição, fisioterapia, etc... Á rea de C iênc ia s da V ida : 88 univers ida des s elec iona da. Cursos: Bioquímica, biologia, biomateriais, biofísica, botânica, biologia molecular, genética, microbiologia, biologia molecular, farmacologia, zoologia, etc. Á rea de E ng enha ria s e tec nolog ia s : 86 univers ida des s elec iona da s. Cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica - Eletrotécnica, Engenharia Química, Engenharia de Computação, Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica Eletrônica, Engenharia de Petróleo, Engenharia de Telecomunicação, Engenharia Biomédica, Engenharia de Energia, Engenharia de Alimentos, Engenharia

20 Exemplo: Área de Ciências da Saúde C la s s ific a N om e P a ís ç ã o 1 Harvard University United States 2 Stanford University United States 3 University of Cambridge United Kingdom 3= Massachusetts Institute of Technology United States (MIT) 4 University of Oxford United Kingdom 5 Imperial College London United Kingdom 6 Yale University United States 7 Johns Hopkins University United States 8 University of California Los Angeles United States 9 Columbia University United States 10 University College London United Kingdom (Ver lista completa)

21 Área de Engenharia e Tecnologia C la s s ific a N om e P a ís ç ã o 1 California Institute of Technology United States 2 Massachusetts Institute of Technology United States 3 Stanford University United States 4 Princeton University United States 5 University of California (Berkley) United States 5= Harvard University United States 6 University of Cambridge United Kingdom 7 Swiss Federal Institute of Technology Switzerland (Zurich) 8 University of Oxford United Kingdom 8= University of California, Los Angeles United States (UCLA) 9 Imperial College (London) United Kingdom 10 Georgia Institute of Technology United States (Ver lista completa)

22 D outora do s a nduíc he (1 a no) a lu n o s d e d o u t o r a d o m a t r ic u la d o s e m p r o g r a m a s d e p ó s -g r a d u a ç ã o n a c io n a is b e m a v a lia d o s p e la C A P E S, t r a b a lh a n d o e m t e m a d e p e s q u is a r e la c io n a d o à s á r e a s p r io r it á r ia s d o C s F. A in s t it u iç ã o d e d e s t in o d e v e, p r io r it a r ia m e n t e, e s t a r e n t r e a s m e lh o r e s c la s s if ic a d a s n o s p r in c ip a is r a n k in g s in t e r n a c io n a is p o r á r e a d o c o n h e c im e n t o o u s e r u m a in s t it u iç ã o d e p e s q u is a b á s ic a o u t e c n o ló g ic a d e e x c e lê n c ia r e c o n h e c id a in t e r n a c io n a lm e n t e. T e r c o m p le t a d o p e lo m e n o s 1 a n o d e d o u t o r a d o. S e le ç ã o : c h a m a d a s p ú b lic a s n a c io n a is o u r e g io n a is ; c o t a s d e b o ls a s p a r a m e lh o r e s c u r s o s d e P G ; c o t a s d e b o ls a s p a r a g r a n d e s p r o je t o s d e p e s q u is a : O g r u p o d e p e s q u is a d e d e s t in o d e v e, p r e f e r e n c ia lm e n t e, e s t a r r e la c io n a d o a o g r u p o d e p e s q u is a d e o r ig e m d o b o ls is t a n o B r a s il. P r io r id a d e s e r á d a d a q u a n d o o e s t á g io f o r e m C e n t r o s d e P & D d e e m p r e s a s o u I n s t it u t o s d e P e s q u is a T e c n o ló g ic a. B o ls a in c lu i: P a s s a g e m a é r e a, b o ls a m e n s a l d e U S $ , s e g u r o -s a ú d e, a u x í lio in s t a la ç ã o, t a x a s d e u s o d e in f r a -e s t r u t u r a.

23 D outora do integ ra l no exterior (4 a nos ) S ã o e le g í v e is o s a lu n o s c o m p r o je t o f o c a d o e m t e m a d e p e s q u is a r e la c io n a d o à s á r e a s p r io r it á r ia s d o C s F. N e c e s s a r ia m e n t e t e r s id o a c e it o p a r a a s m e lh o r e s u n iv e r s id a d e s d o m u n d o o u p r i n c i p a is in s t it u t o s d e p e s q u is a b á s ic a o u t e c n o ló g ic a r e c o n h e c id o s in t e r n a c io n a lm e n t e. S e r s e le c io n a d o a t r a v é s d e c h a m a d a s p ú b lic a s n a c io n a is o u r e g io n a is r e a liz a d a s p e r io d ic a m e n t e p e la s a g ê n c ia s d e f o m e n t o f e d e r a is o u e m p a r c e r ia c o m a s F A P s B o ls a in c lu i: P a s s a g e m a é r e a, b o ls a m e n s a l d e U S $ , s e g u r o - s a ú d e, a u x í lio in s t a la ç ã o, t a x a s d e u s o d e in f r a -e s t r u t u r a. E x c e p c io n a lm e n t e p o d e in c lu ir t a x a s e s c o la r e s p a r c e r ia s c o m e m p r e s a s

24 P ós -doutora do no exterior (1 ou 2 a nos ) S ã o e le g í v e is o s a lu n o s c o m a t é 3 a n o s d e d o u t o r a d o, c o m o u s e m v in c u lo e m p r e g a t í c io n o B r a s il, e c o m p r o je t o f o c a d o e m t e m a d e p e s q u is a r e la c io n a d o à s á r e a s p r io r it á r ia s d o C s F. N e c e s s a r ia m e n t e t e r s id o a c e it o p a r a a s m e lh o r e s u n iv e r s id a d e s d o m u n d o o u p r i n c ip a is in s t it u t o s d e p e s q u is a b á s ic a o u t e c n o ló g ic a r e c o n h e c id o s in t e r n a c io n a lm e n t e. P r io r id a d e s e r á d a d a q u a n d o o e s t á g io f o r e m C e n t r o s d e P & D d e e m p r e s a s o u I n s t it u t o s d e P e s q u is a T e c n o ló g ic a. S e r s e le c io n a d o a t r a v é s d e c h a m a d a s p ú b lic a s n a c io n a is o u r e g io n a is r e a liz a d a s p e r io d ic a m e n t e p e la s a g ê n c ia s d e f o m e n t o f e d e r a is o u e m p a r c e r ia c o m a s F A P s B o ls a in c lu i: P a s s a g e m a é r e a, b o ls a m e n s a l d e U S $ , s e g u r o - s a ú d e, a u x í lio in s t a la ç ã o.

25 E s tá g io-s ênior no exterior (6 m es es ) S ã o e le g í v e i s p e s q u is a d o r e s -o r ie n t a d o r e s c o m b o a e x p e r iê n c ia e m p e s q u is a, c o m p r o j e t o f o c a d o e m t e m a d e p e s q u is a r e la c io n a d o à s á r e a s p r io r it á r ia s d o C s F. N e c e s s a r ia m e n t e t e r s id o a c e it o p a r a a s m e lh o r e s u n iv e r s id a d e s d o m u n d o o u p r i n c ip a is in s t it u t o s d e p e s q u is a b á s ic a o u t e c n o ló g ic a r e c o n h e c id o s in t e r n a c io n a lm e n t e.. S e r s e le c io n a d o a t r a v é s d e c h a m a d a s p ú b lic a s n a c io n a is o u r e g io n a is r e a liz a d a s p e r io d ic a m e n t e p e la s a g ê n c ia s d e f o m e n t o f e d e r a is o u e m p a r c e r ia c o m a s F A P s O g r u p o d e p e s q u is a q u e r e c e b e r á o p e s q u is a d o r d e v e, p r e f e r e n c ia lm e n t e, e s t a r r e la c io n a d o a o g r u p o d e p e s q u is a d e o r ig e m d o b o l s i s t a n o B r a s il. P r io r id a d e s e r á d a d a q u a n d o o e s t á g io f o r e m C e n t r o s d e P & D d e e m p r e s a s o u I n s t it u t o s d e P e s q u is a T e c n o ló g ic a.

26 Jovem c ientis ta s de g ra nde ta lento no B ra s il (3 a nos ) D e s t in a d a a jo v e n s p e s q u is a d o r e s c o m p r o d u ç ã o c ie n t í f ic a o u t e c n o ló g ic a d if e r e n c ia d a, p a r a d e s e n v o lv e r a t iv id a d e s c o m u m g r u p o d e p e s q u is a s n o B r a s il, o u e m e m p r e s a s (c o m c o m p a r t ilh a m e n t o d e c u s t o s ) S e r ã o e le g í v e i s jo v e n s c ie n t is t a s t a le n t o s o s e m in í c io d e c a r r e ir a, p r io r it a m e n t e b r a s ile ir o s, q u e a t u e m n o s t e m a s p r io r it á r io s d o C iê n c ia s e m F r o n t e ir a s e q u e t e n h a m s e d e s t a c a d o q u a lit a t iv a e q u a n t it a t iv a m e n t e p e la p r o d u ç ã o c ie n t í f ic a o u t e c n o ló g ic a. S e r á e s t im u l a d a a a l o c a ç ã o d e s t e s b o ls is t a s e m t o d a s a s r e g iõ e s d o p a í s, e s p e c ia lm e n t e a t r a v é s d e c o n v ê n io s c o m a s F A P s m e d ia n t e c o n t r a p a r t id a. A in s t it u iç ã o d e d e s t i n o n o B r a s il d e v e o f e r e c e r, c o m p r o v a d a m e n t e, a s c o n d iç õ e s d e e s p a ç o f í s ic o e in f r a -e s t r u t u r a n e c e s s á r io s a o d e s e n v o lv im e n t o d o p r o je t o

27 Pes quis a dor V is ita nte E s pec ia l no B ra s il (3 a nos ) S e r ã o e le g í v e is g r a n d e s lid e r a n ç a s c ie n t í f ic a s in t e r n a c io n a is c o n s o lid a d a s, p r io r it a r ia m e n t e b r a s ile ir o s r a d ic a d o s n o e x t e r io r, q u e a t u e m n o s t e m a s e s t r a t é g ic o s d o C iê n c ia s e m F r o n t e ir a s. O p e s q u is a d o r a s s u m e o c o m p r o m is s o d e v ir a o B r a s il c o m r e g u la r id a d e p r e v ia m e n t e d e f in id a (2 m e s e s a c a d a a n o ) e a r e c e b e r e s t u d a n t e s e p e s q u is a d o r e s b r a s ile ir o s n o s e u la b o r a t ó r io n o e x t e r io r. A p r o p o s t a p r e v ê a a s s o c ia ç ã o c o m g r u p o n o B r a s il q u e f ic a r á r e s p o n s á v e l p e lo g e r e n c ia m e n t o d o p r o je t o. E n t r e o s b e n e f í c io s e s t ã o a B o ls a d e V is it a n t e E s p e c ia l B V E q u e o p e s q u is a d o r r e c e b e in t e g r a l q u a n d o e s t á n o B r a s il, c u s t o d e u m a v ia g e m a n u a l p a r a o p e s q u is a d o r, u m a b o ls a P D J, u m a b o ls a d e d o u t o r a d o - s a n d u ic h e, r e c u r s o s d e c u s t e io p a r a p e s q u is a. A s a g ê n c ia s a b r ir ã o e d it a is in t e r n a c io n a is p e r ió d ic o s, e m r e v is t a s d e g r a n d e p r e s t í g io, p a r a c o n c e s s ã o d e b o ls a s n e s t a m o d a lid a d e ; S e r á e s t im u la d a a a lo c a ç ã o d e s t e s b o ls is t a s e m t o d a s a s r e g iõ e s d o p a í s, e s p e c ia lm e n t e a t r a v é s d e c o n v ê n io s c o m a s F A P s m e d ia n t e c o n t r a p a r t id a.

28 Treina m ento de E s pec ia lis ta s e E ng enheiros de E m pres a s no E xterior (até 12 m es es ) S e r ã o e le g í v e is e s p e c ia lis t a s e e n g e n h e ir o s d e e m p r e s a s o u I n s t it u iç õ e s d e C iê n c ia e T e c n o lo g ia, q u e n e c e s s it a m a b s o r v e r o u a p e r f e iç o a r t é c n ic a s e s p e c if ic a s. N e c e s s a r ia m e n t e t e r s id o a c e it o p a r a a s m e lh o r e s u n iv e r s id a d e s d o m u n d o, o u p r in c ip a is in s t it u t o s d e p e s q u is a b á s ic a o u t e c n o ló g ic a r e c o n h e c id o s in t e r n a c io n a lm e n t e E s t e n d e -s e a o s t é c n ic o s e g e s t o r e s d e t e c n o lo g ia, n ú c le o s d e in o v a ç ã o t e c n o ló g ic a e c e n t r o s d e p e s q u is a e d e s e n v o lv im e n t o d e e m p r e s a s. P r io r id a d e s e r á d a d a a m ic r o e p e q u e n a s e m p r e s a s d e b a s e s t e c n o ló g ic a

29 C om o a s E m pres a s Podem Pa rtic ipa r do P rog ra m a C iênc ia s em Fronteira s P a g a m e n t o d a s t a x a s e s c o la r e s, e s p e c ia lm e n t e n a s U n iv e r s id a d e s m a is d is p u t a d a s n o m u n d o V a lo r e s e n t r e U S $ m il, p o r a n o, p o r e s t u d a n t e. (E x e m p lo : A c o r d o C N P q -B G p a r a e s t u d a n t e s n o U K ) P a g a m e n t o d a s b o ls a s n o e x t e r io r (v a lo r e s e n t r e R $ m il p o r a n o, p o r e s t u d a n t e ) A b e r t u r a d e s e u s C e n t r o s d e P & D in t e r n a c io n a is p a r a o s e s t á g io s d o s e s t u d a n t e s e p e s q u i s a d o r e s b r a s ile ir o s. P o s s ib ilid a d e d e f ix a ç ã o d o s e s t u d a n t e s n a f ilia l b r a s ile ir a q u a n d o d o r e t o r n o a o p a í s. E m p r e s a s q u e e s t ã o c r ia n d o s e u s C e n t r o s d e P & D n o B r a s il p o d e r ã o c o n t r a t a r e n g e n h e ir o s e p e s q u is a d o r e s n o p a í s e e n v iá -lo s p a r a t r e in a m e n t o n o e x t e r i o r, c o m a p o io a d ic io n a l d a s b o ls a s d o C s F.

30 U M P R O G R A M A E S P E C I A L D E M O B I L I D A D E I N T E R N A C I O N A L E M C I Ê N C I A, T E C N O L O G I A e I N O V A Ç Ã O. C o n t a t o s : c ie n c ia s e m f r o n t e ir a c n p q.b r c ie n c ia s e m f r o n t e ir a c a p e s.g o v.b r

UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO. Aloizio Mercadante. Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia

UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO. Aloizio Mercadante. Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Leia mais

Aloizio Mercadante. Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia. UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO

Aloizio Mercadante. Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia. UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Ciência e Tecnologia Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO. Julho 2011

UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO. Julho 2011 UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO. Julho 2011 O Papel Central do Conhecimento na Economia Global do Século XXI Ciência Tecnologia Riqueza O Brasil Exemplos

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

Seminário Internacional Portugal - Brasil

Seminário Internacional Portugal - Brasil UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Gustavo Santos ast.porto@itamaraty.gov.br Setor de Cooperação Científica Superior Consulado-Geral do Brasil no Porto Seminário

Leia mais

S is t e m a O p e r a c io n a l H a ik u

S is t e m a O p e r a c io n a l H a ik u OPERATING SYSTEM S is t e m a O p e r a c io n a l H a ik u U m s is t e m a o p e r a c io n a l v o l t a d o a o u s u á r io Bruno Albuquerque XXX Congresso da SBC - Workshop de Sistemas Operacionais

Leia mais

A INTERNACIONALIZAÇÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS. Andifes BSB, Março 2012

A INTERNACIONALIZAÇÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS. Andifes BSB, Março 2012 A INTERNACIONALIZAÇÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS Andifes BSB, Março 2012 Organograma Conselho Deliberativo Presidencia GPR AUD PROJUR Ouvidoria DABS DCOI DGTI DEHS Estrutura da Diretoria Diretoria de Cooperação

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

Pontos de corte do SiSU 2014 1ª chamada

Pontos de corte do SiSU 2014 1ª chamada COORDENADORIA DE ASSUNTOS E REGISTROS ACADÊMICOS - CDARA CAMPUS UNIVERSITÁRIO - MARTELOS - JUIZ DE FORA - MG CEP 36036-900 TEL. (32)2102-3733 FAX (32) 2102-3732 e-mail: cdara@ufjf.edu.br Pontos de corte

Leia mais

Projetos de Extensão. Prof. Msc. Marcílio Meira <marcilio.meira@ifrn.edu.br> Informátic ca

Projetos de Extensão. Prof. Msc. Marcílio Meira <marcilio.meira@ifrn.edu.br> Informátic ca Extensão Projetos de Extensão Prof. Msc. Marcílio Meira Informátic ca Objetivos da aula a. Compreender o que é um Projeto de Extensão, e seus objetivos; b Aprender como se

Leia mais

P r o g r a m a d e T r e in a m e n to e P a le s tr a s

P r o g r a m a d e T r e in a m e n to e P a le s tr a s P r o g r a m a d e T r e in a m e n to e P a le s tr a s D ia b e te s M e llitu s e H ip e r te n s ã o A r te r ia l Dra Fernanda Pavarini Diabetes M ellitus P o r q u e g e r e n c ia r D ia b e te

Leia mais

IN S A In s titu t N a tio n a l

IN S A In s titu t N a tio n a l IN S A : U m a re d e d e 5 e s c o la s s u p e rio re s d e e n g e n h a ria O INS A de Rennes existe desde 1966 R ouen O INS A de Rouen existe desde 1985 O INS A de S trasbourg existe desde 2003 R

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

NOTAS MÍNIMAS NO ENEM 2012, ENTRE OS CANDIDATOS CONVOCADOS, CONSIDERANDO ATÉ A ÚLTIMA CHAMADA.

NOTAS MÍNIMAS NO ENEM 2012, ENTRE OS CANDIDATOS CONVOCADOS, CONSIDERANDO ATÉ A ÚLTIMA CHAMADA. Administração Matutino Administração Noturno Agronomia Biomedicina A. C. 656.01 A 1 582.98 A 2 623.08 A. C. 630.01 A 1 595.10 A 2 633.89 A 3 451.66 A. C. 582.74 A 1 591.39 A 2 577.87 A 3 506.48 A. C. 629.86

Leia mais

Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS

Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS Periodo Curso NrVagasUni NrVagasL3 NrVagasL4 2015_1 ADMINISTRAÇÃO - Bacharelado - (Integral) 8 0 0 2015_2 ADMINISTRAÇÃO -

Leia mais

SISU/UFMG 2ª EDIÇÃO DE 2015 Máximos e Mínimos por Curso/Modalidade

SISU/UFMG 2ª EDIÇÃO DE 2015 Máximos e Mínimos por Curso/Modalidade UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Registro Discente Departamento de Registro e Controle Acadêmico SISU/UFMG 2ª EDIÇÃO DE 2015 Máximos e Mínimos por Curso/Modalidade 1ª Chamada Regular Informações geradas

Leia mais

A Pesquisa e a Pós-graduação no Brasil: Cenários e Perspectivas 2011-2020

A Pesquisa e a Pós-graduação no Brasil: Cenários e Perspectivas 2011-2020 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA A Pesquisa e a Pós-graduação no Brasil: Cenários e Perspectivas 2011-2020 Prof. Hélio Leães

Leia mais

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009 Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica P r e o c u p a ç ã o c o m a q u a lid a d e d o s g a s to s p ú b lic o s e m c e n á r io

Leia mais

P la no. B a nda L a rg a

P la no. B a nda L a rg a de P la no N a c io na l B a nda L a rg a 1 Sumário 1. Im p o r tâ n c ia E s tr a té g ic a 2. D ia g n ó s tic o 3. O b je tiv o s e M e ta s 4. A ções 5. In v e s tim e n to s 6. G o v e r n a n ç a

Leia mais

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DAS ZONAS BALNEARES - QUALIDADE DAS ZONAS ENVOLVENTES

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DAS ZONAS BALNEARES - QUALIDADE DAS ZONAS ENVOLVENTES PROGRAMA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DAS ZONAS BALNEARES - QUALIDADE DAS ZONAS ENVOLVENTES Área Funcional de Engenharia Sanitária -Setúbal 1. PROGRAMA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Objectivos do programa Actividades

Leia mais

Lembramos que a homologação representa apenas a autorização da UFSC para que os(as) estudantes participem da seleção, que é realizada pela CAPES.

Lembramos que a homologação representa apenas a autorização da UFSC para que os(as) estudantes participem da seleção, que é realizada pela CAPES. Veja abaixo o resultado da análise (homologação) das candidaturas dos(as) estudantes de graduação da UFSC às bolsas oferecidas pelo Programa Ciência sem Fronteiras por meio das Chamadas Públicas 143, 144,

Leia mais

Ciência sem Fronteiras: Desafios e Oportunidades

Ciência sem Fronteiras: Desafios e Oportunidades Ciência sem Fronteiras: Desafios e Oportunidades Glaucius Oliva Presidente CNPq Jorge Almeida Guimãrães Presidente da CAPES Brasil em 1950 Pouquíssimos cientistas e pesquisadores Falta de ambiente de pesquisa

Leia mais

Treinar até 101.000 estudantes e pesquisadores brasileiros nas melhores universidades do mundo em áreas vinculadas à Tecnologia Ciência e Inovação.

Treinar até 101.000 estudantes e pesquisadores brasileiros nas melhores universidades do mundo em áreas vinculadas à Tecnologia Ciência e Inovação. UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Objetivos Treinar até 101.000 estudantes e pesquisadores brasileiros nas melhores universidades do mundo em áreas vinculadas

Leia mais

SEMINÁRIO ANDIFES. Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI

SEMINÁRIO ANDIFES. Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI SEMINÁRIO ANDIFES Ana Gabas Assessora do Ministro Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI Brasília, 13 de março de 2012 Percentual do PIB aplicado em C,T&I Comparação Internacional Fontes: Main

Leia mais

Pontos de corte do SiSU 2015 1ª edição Chamada Única

Pontos de corte do SiSU 2015 1ª edição Chamada Única COORDENADORIA DE ASSUNTOS E REGISTROS ACADÊMICOS - CDARA CAMPUS UNIVERSITÁRIO - MARTELOS - JUIZ DE FORA - MG CEP 36036-900 TEL. (32)2102-3733 FAX (32) 2102-3732 e-mail: cdara@ufjf.edu.br Pontos de corte

Leia mais

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C iclo de vida : Do pneu novo ao pneu us ado FABRICAÇÃO IMPORTAÇÃO MERCADO Pneus Novos EXPORTADOS Pneus novos Fora do

Leia mais

Ciência sem Fronteiras Acordo CNPq CISB Saab. Bruno Rondani CEO

Ciência sem Fronteiras Acordo CNPq CISB Saab. Bruno Rondani CEO Ciência sem Fronteiras Acordo CNPq CISB Saab Bruno Rondani CEO Sobre o CISB Sobre o CISB Programas e projetos: Microgrid (Energia Desenvolvimento Urbano) Polynol (Energia) Sede em São Bernardo do Campo,

Leia mais

Perfil da Produção Científica Brasileira. Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa USP

Perfil da Produção Científica Brasileira. Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa USP Perfil da Produção Científica Brasileira Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa USP FAPESP Junho 2011 Tendência Geral Crescimento Heterogêneo Valor Relativo (1996 = 1) Universidade de São Paulo 4 Crescimento

Leia mais

Eletroeletrônica Eletromagnetismo. TITULAÇÃO Eletroeletrônica (EII) Engenharia Elétrica (qualquer modalidade) Eletromecânica (EII)

Eletroeletrônica Eletromagnetismo. TITULAÇÃO Eletroeletrônica (EII) Engenharia Elétrica (qualquer modalidade) Eletromecânica (EII) Eletroeletrônica Eletromagnetismo Eletroeletrônica (EII) Eletromecânica (EII) Eletrônica(EII) Eletrotécnica(EII) Engenharia de Automação e Controles Engenharia de Controle e Automação Engenharia de Operação

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO A SER PUBLICADO NOS ANAIS DO 21º ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA PUC-SP 2012

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO A SER PUBLICADO NOS ANAIS DO 21º ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA PUC-SP 2012 O texto deve ser conciso e ocupar no máximo 20 linhas, em um único parágrafo; utilizar linguagem objetiva, evitando frases inteiras do texto original (expressar apenas a idéia principal e não transcrevê-la);

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital Nº 7/205 ANEXO II QUADRO DE VAGAS CAMPUS SIGLA ÁREA PERFIL TOTAL ARRAIAL DO CABO CAC Geografia Licenciatura em Geografia. Análise Instrumental Química Industrial ou Engenharia Química ou Farmácia

Leia mais

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal

Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Anexo C Cursos de capacitação que não sejam de educação formal Para todos os ambientes organizacionais para todos os servidores, independentemente do ambiente organizacional: Administração pública Estado,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA COMISSÃO PERMANENTE DO VESTIBULAR VESTIBULAR 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA COMISSÃO PERMANENTE DO VESTIBULAR VESTIBULAR 2015 CAMPUS FLORIANÓPOLIS ADMINISTRAÇÃO - DIURNO ADMINISTRAÇÃO - NOTURNO AGRONOMIA ANTROPOLOGIA - BEL - DIURNO ARQUITETURA E URBANISMO ARQUIVOLOGIA - BEL - DIURNO ARTES CÊNICAS - BEL - NOTURNO BIBLIOTECONOMIA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO A SER PUBLICADO NOS ANAIS DO 22º ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA PUC-SP 2013 MODELO DE RESUMO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RESUMO A SER PUBLICADO NOS ANAIS DO 22º ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA PUC-SP 2013 MODELO DE RESUMO MODELO DE RESUMO 8.00.00.00-2 LINGÜÍSTICA, LETRAS E ARTES (grande área) 8.02.00.00-1 LETRAS (área da pesquisa e não curso do aluno) TÍTULO DO PROJETO OU DO PLANO DE TRABALHO DO ALUNO/BOLSISTA NOME... ORIENTADOR(A)

Leia mais

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO Ambiente de Inovação em Saúde EVENTO BRITCHAM LUIZ ARNALDO SZUTAN Diretor do Curso de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo SOCIEDADES CONHECIMENTO

Leia mais

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Agricultura Sustentável Agrimensura Agroecologia Agroindústria Agroindústria - Alimentos Agroindústria - Madeira Agronegócio

Leia mais

E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H. Plano de Ação

E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H. Plano de Ação E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H Plano de Ação 1 C O N T E X TO (R es ulta do s R E H U F) D es de s ua c o nc epç ã o o R E H U F tem a tua do : N a fo rm a de Fina nc ia m ento

Leia mais

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006

PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 PORTARIA Nº 9, DE 29 DE JUNHO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sua competência e em conformidade com o estabelecido no 1o- do art 10, da Lei no- 11.091, de 12 de janeiro de 2005, resolve:

Leia mais

Ciência sem Fronteiras e a UFPE

Ciência sem Fronteiras e a UFPE Ciência sem Fronteiras e a UFPE Reunião com os Coordenadores de Graduação Diretoria de Cooperação Internacional Recife 17 de abril de 2012 Mobilidade estudantil internacional UFPE: alunos de graduação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DIPI N 10/2013

EDITAL DE SELEÇÃO DIPI N 10/2013 EDITAL DE SELEÇÃO DIPI N 10/2013 O Departamento de Intercâmbio e Programas Internacionais (DIPI) da Universidade Federal de Pelotas, no uso de suas atribuições legais, em conformidade com o Edital complementar

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Sistema Brasileiro de Apoio à Ciência, Tecnologia e Formação de Recursos Humanos Os números indicam o ano de criação das Agências. Fonte:

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a A n t o n i o P a i m N o B r a s i l s e d i me nt o u - s e u ma v is ã o e r r a d a d a c id a d a n ia. D e u m mo d o g e r a l, e s s a c

Leia mais

UFU UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NOTA DE CORTE 1.ª FASE 2.º SEM./2014 NOTA DE CORTE

UFU UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NOTA DE CORTE 1.ª FASE 2.º SEM./2014 NOTA DE CORTE UFU UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NOTA DE CORTE 1.ª FASE 2.º SEM./2014 NOTA DE CORTE Modalidade 2 6 36 Modalidade 3 9 40 Modalidade 4 6 41 Modalidade 5 92 47 Modalidade 1 12 43 Modalidade 2 8 40 Modalidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital Nº 7/205 ANEXO II QUADRO DE VAGAS (RETIFICADO) CAMPUS SIGLA ÁREA PERFIL TOTAL ARRAIAL DO CABO DUQUE DE CAXIAS CAC Geografia Análise Instrumental Biologia Geral/ Bioquímica / Processos Bioquímicos

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina - Código e-mec: 585. Cursos de Graduação

Universidade Federal de Santa Catarina - Código e-mec: 585. Cursos de Graduação Universidade Federal de Santa Catarina - Código e-mec: 585 Cursos de Graduação Curso Grau Campus Código e-mec Administração Bacharelado Florianópolis 14213 Agronomia Bacharelado Florianópolis 14214 Agronomia

Leia mais

Ministério da Educação. Gabinete do Ministro

Ministério da Educação. Gabinete do Ministro Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 556, de 25 de fevereiro de 2005 (DOU nº 39, Seção 1 página 23, de 28/2/2005) O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e tendo

Leia mais

Anexo I. Concurso Vestibular 2015 Carreiras e Cursos. Área de Humanidades

Anexo I. Concurso Vestibular 2015 Carreiras e Cursos. Área de Humanidades Carreira 100 Administração - Ribeirão Preto Curso 10: Administração - Diurno - Ribeirão Preto Curso 11: Administração - Noturno - Ribeirão Preto Concurso Vestibular 2015 Carreiras e Cursos Área de Humanidades

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS MARIA THEREZA E PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRA GRADUAÇÃO SANDUÍCHE

FACULDADES INTEGRADAS MARIA THEREZA E PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRA GRADUAÇÃO SANDUÍCHE FACULDADES INTEGRADAS MARIA THEREZA E PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRA GRADUAÇÃO SANDUÍCHE O PROGRAMA: Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização

Leia mais

EDITAL 03/2014/CRI PRÉ-SELEÇÃO INTERNA DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU FURB

EDITAL 03/2014/CRI PRÉ-SELEÇÃO INTERNA DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU FURB EDITAL 03/2014/CRI PRÉ-SELEÇÃO INTERNA DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU FURB A Coordenadoria de Relações Internacionais (CRI) da Universidade Regional de Blumenau (FURB)

Leia mais

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina Educação Educação Educação Educação QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho

Leia mais

CHAMADA INTERNA 40/2011 PRPGP-PROGRAD-SAI PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS CNPq - UFSM

CHAMADA INTERNA 40/2011 PRPGP-PROGRAD-SAI PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS CNPq - UFSM Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Pró-Reitoria de Graduação Secretaria de Apoio Internacional CHAMADA INTERNA 40/ PRPGP-PROGRAD-SAI PROGRAMA

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Serviço de Seleção, Orientação e Avaliação.VESTIBULAR UFBA 2013 RLSV006.1 - CONCORRÊNCIA

Universidade Federal da Bahia Serviço de Seleção, Orientação e Avaliação.VESTIBULAR UFBA 2013 RLSV006.1 - CONCORRÊNCIA Página 1 de 5 Campus: UFBA - Salvador 187140 Arquitetura e Urbanismo - Noturno - Salvador 327 36 9,08 101140 Arquitetura e Urbanismo - Salvador 987 96 10,28 189140 Bacharelado Interdisciplinar em Ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL N 08/2015 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO - MACAPÁ, SANTANA E MAZAGÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL N 08/2015 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO - MACAPÁ, SANTANA E MAZAGÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL N 08/2015 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO - MACAPÁ, SANTANA E MAZAGÃO ANEXO I - RELAÇÃO DAS VAGAS E REQUISITOS ESPECÍFICOS POR ÁREA DE

Leia mais

UFRGS Concurso Vestibular 2011. Quadro de Lotação dos Candidatos em 1ª Opção

UFRGS Concurso Vestibular 2011. Quadro de Lotação dos Candidatos em 1ª Opção UFRGS Concurso Vestibular 2011 Quadro de Lotação dos Candidatos em 1ª Opção Código Nome do Curso Vagas Médias Ofer Ocup Primeiro Último 01 Administração - Diurno Acesso Universal 56 56 711,68 572,40 Ensino

Leia mais

CHAMADA DE SELEÇÃO INTERNA PARA ALUNOS DA UEA REFERENTE A GRADUAÇÃO SANDUICHE NA ALEMANHA. Chamada pública Programa Ciência sem Fronteiras n.

CHAMADA DE SELEÇÃO INTERNA PARA ALUNOS DA UEA REFERENTE A GRADUAÇÃO SANDUICHE NA ALEMANHA. Chamada pública Programa Ciência sem Fronteiras n. CHAMADA DE SELEÇÃO INTERNA PARA ALUNOS DA UEA REFERENTE A GRADUAÇÃO SANDUICHE NA ALEMANHA Chamada pública Programa Ciência sem Fronteiras n. 118/2012 O QUE É GESTOR Processo de seleção de candidatos de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL Tabela com as Áreas de Conhecimentos relativas à Educação Formal, com relação DIRETA aos Ambientes Organizacionais (Decreto 5.824/2006 de 29 de Junho de 2006 - ANEXO III) ADMINISTRATIVO INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

EDITAL Nº 14/2011 Programa Ciência sem Fronteiras Bolsas Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq

EDITAL Nº 14/2011 Programa Ciência sem Fronteiras Bolsas Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq EDITAL Nº 14/2011 Programa Ciência sem Fronteiras Bolsas Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq A Pró-reitoria de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão comunica que estão abertas, de 09 a 30 de setembro de

Leia mais

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL Nº 13/2013 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO ANEXO I VAGAS POR ÁREA DE CONHECIMENTO VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP 135-Área de

Leia mais

CANDIDATOS CLASSIFICADOS NA SEGUNDA LISTA DE ESPERA UFRJ/SISU - AÇÃO AFIRMATIVA

CANDIDATOS CLASSIFICADOS NA SEGUNDA LISTA DE ESPERA UFRJ/SISU - AÇÃO AFIRMATIVA 111002556750 ABI - HISTÓRIA Área Básica de Ingresso (ABI) Integral Instituto de História 111005414972 ABI - HISTÓRIA Área Básica de Ingresso (ABI) Noturno Instituto de História 111010349831 ABI - HISTÓRIA

Leia mais

UFBA INGRESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO ENEM /SISU ANO: 2014

UFBA INGRESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO ENEM /SISU ANO: 2014 UFBA INGRESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO ENEM /SISU ANO: 2014 LEGENDA: Categoria / Cotas Am: Candidatos pretos/pardos/índios de escola pública e renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO REITORIA COORDENADORIA DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS RETIFICAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO REITORIA COORDENADORIA DE ASSUNTOS INTERNACIONAIS RETIFICAÇÃO RETIFICAÇÃO DO EDITAL 09/014/CAINT/UFOP, DE 08 DE SETEMBRO DE 014 PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA INTERNACIONAL GRADUAÇÃO Onde se lê:. VAGAS País Universidade Áreas abrangidas Vagas* África do Sul Universidade

Leia mais

QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL

QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Educação Educação Educação Educação Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho Humano Noturno 1 3 Medidas e Avaliação do Desempenho Humano Biodinâmica

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE JOINVILLE PORTARIA SERES Nº 44 DE 22/05/2012 - D.O.U. 01/06/2012 PORTARIA 282 DE 15/12/2010 - DOU 27/12/2010

FACULDADE ANHANGUERA DE JOINVILLE PORTARIA SERES Nº 44 DE 22/05/2012 - D.O.U. 01/06/2012 PORTARIA 282 DE 15/12/2010 - DOU 27/12/2010 ADMINISTRAÇÃO PORTARIA SERES Nº 44 DE 22/05/2012 - D.O.U. 01/06/2012 ALIMENTOS PORTARIA CONSUN 08 - DOU 24/08/2007 ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ARQUITETURA E URBANISMO AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL CIÊNCIA

Leia mais

Educação, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento FERNANDA DE NEGRI MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR

Educação, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento FERNANDA DE NEGRI MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Educação, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento FERNANDA DE NEGRI MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO BRASIL INDÚSTRIA DIVERSIFICADA... outros; 18,8% Alimentos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO E ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO E ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO E ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CHAMADA PÚBLICA PROEN BOLSAS SANDUÍCHE NA GRADUAÇÃO Nº 01/2011

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq (SWG)

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq (SWG) Edital N o 01 SWG/UNICENTRO/CNPq A Universidade Estadual do Centro-Oeste, por meio da Coordenação Institucional do Programa Ciência sem Fronteiras, com base no Termo de Concessão 800773/2011-0 do Programa

Leia mais

SIC 36/05. Belo Horizonte, 23 de junho de 2005. ENADE. Distribuído a assessorados da CONSAE.

SIC 36/05. Belo Horizonte, 23 de junho de 2005. ENADE. Distribuído a assessorados da CONSAE. SIC 36/05 Belo Horizonte, 23 de junho de 2005. ENADE PORTARIA Nº 2.205, de 22 de junho de 2005. Ministro da Educação. O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto

Leia mais

A va lia ç ã o de R is c o s A plic a da à Q ua lida de em D es envo lvim ento de S o ftw a re

A va lia ç ã o de R is c o s A plic a da à Q ua lida de em D es envo lvim ento de S o ftw a re Rafael Espinha, Msc rafael.espinha@primeup.com.br +55 21 9470-9289 Maiores informações: http://www.primeup.com.br contato@primeup.com.br +55 21 2512-6005 A va lia ç ã o de R is c o s A plic a da à Q ua

Leia mais

Ciência sem Fronteiras. É um programa de intercambio e mobilidade internacional

Ciência sem Fronteiras. É um programa de intercambio e mobilidade internacional Recife, 19 de abril de 2012 Ciência sem Fronteiras É um programa de intercambio e mobilidade internacional Objetivos Investir na formação de pessoal altamente qualificado nas competências e habilidades

Leia mais

Edital Interno de Seleção do Programa Ciência Sem Fronteiras CAPES/CNPq Graduação Sanduíche na Alemanha, EUA, França, Itália e Reino Unido

Edital Interno de Seleção do Programa Ciência Sem Fronteiras CAPES/CNPq Graduação Sanduíche na Alemanha, EUA, França, Itália e Reino Unido Edital Interno de Seleção do Programa Ciência Sem Fronteiras CAPES/CNPq Graduação Sanduíche na Alemanha, EUA, França, Itália e Reino Unido O Diretor de Relações da Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

EP2A - Ensino Médio em escola pública, autodeclarado preto, pardo e indígena. EP1 - Ensino Médio em escola pública, cota social

EP2A - Ensino Médio em escola pública, autodeclarado preto, pardo e indígena. EP1 - Ensino Médio em escola pública, cota social Curso: 3004 - ADMINISTRAÇÃO - Bacharelado - SILVEIRA MARTINS 3 6 6 7 0,86 1 5 0,20 6 7 0,86 62 2,77 Curso: 501 - ADMINISTRAÇÃO - Diurno 10 6 1,67 48 7 6,86 5 5 54 7 7,71 222 1 Curso: 2004 - ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

FACULDADES INTA CURSOS DE GRADUAÇÃO EQUIVALÊNCIAS INTERCURSOS

FACULDADES INTA CURSOS DE GRADUAÇÃO EQUIVALÊNCIAS INTERCURSOS 1 FACULDADES INTA CURSOS DE GRADUAÇÃO EQUIVALÊNCIAS INTERCURSOS 2 CURSO DISCIPLINA SEM. H/A EQUIVALÊNCIAS TODOS. Antropologia Teológica. - 30h Equivalência para todos os Cursos. TODOS. Português Instrumental.

Leia mais

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista INSTITUIÇÃO CURSO NOTA DA CAPES CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE (UNIANDRADE)

Leia mais

ANEXO III. Domínios e áreas científicas

ANEXO III. Domínios e áreas científicas ANEXO III Domínios e áreas científicas Ciências da Vida e da Saúde Neurociências - Molecular e Celular Neurociências, Envelhecimento e Doenças Degenerativas Imunologia e Infeção Diagnóstico, Terapêutica

Leia mais

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA

UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA UNP - Universidade Potiguar EDITAL DE OFERTA DE DISCIPLINAS EM TURMA ESPECIAL - 2015 JULHO A DEZEMBRO ANEXO ÚNICO: DISCIPLINAS EM OFERTA A - CURSOS DE GRADUAÇÃO (PRESENCIAL E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA) Curso

Leia mais

O ECOSSISTEMA DA INDÚSTRIA SUÍÇA UMA PLATAFORMA DE NEGOCIOS

O ECOSSISTEMA DA INDÚSTRIA SUÍÇA UMA PLATAFORMA DE NEGOCIOS O ECOSSISTEMA DA INDÚSTRIA SUÍÇA UMA PLATAFORMA DE NEGOCIOS O que você sabe sobre a Suíça? Roger Federer Chocolates Relógios de luxo 2 O que você também deve saber Hotspot para Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM PROGRAD - COMISSÃO PERMANENTE DO VESTIBULAR CONCURSO VESTIBULAR UFSM 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM PROGRAD - COMISSÃO PERMANENTE DO VESTIBULAR CONCURSO VESTIBULAR UFSM 2014 - Cota Curso: 3004 - ADMINISTRAÇÃO - Bacharelado - SILVEIRA MARTINS Curso: 501 - ADMINISTRAÇÃO - Diurno Curso: 2004 - ADMINISTRAÇÃO - Diurno - CESNORS - P.M. Curso: 515 - ADMINISTRAÇÃO - Noturno Curso:

Leia mais

Etec Trajano Camargo Limeira

Etec Trajano Camargo Limeira Etec Trajano Camargo Limeira Administração Gestão de Marketing I e II Administração (EII) Administração / Ciências Administrativas (qualquer modalidade) Comercialização e Mercadologia(EII) Comunicação

Leia mais

Nottingham: líder internacional em pesquisa Resultado do Exercício de Avaliação de Pesquisa 2008-2014. www.nottingham.ac.

Nottingham: líder internacional em pesquisa Resultado do Exercício de Avaliação de Pesquisa 2008-2014. www.nottingham.ac. Resultado do Exercício de Avaliação de Pesquisa 00-0 A nossa pesquisa para mudar o mundo Potência em Pesquisa A Universidade de Nottingham é uma universidade líder, global, com vocação para a pesquisa

Leia mais

Edital Interno de Seleção do Programa CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CAPES/CNPq

Edital Interno de Seleção do Programa CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CAPES/CNPq Edital Interno de Seleção do Programa CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS - CAPES/CNPq Graduação Sanduíche na Alemanha, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, Finlândia, Hungria, Japão, Nova Zelândia e Reino

Leia mais

Estratégias do CNPq para a Pesquisa e Inovação

Estratégias do CNPq para a Pesquisa e Inovação Estratégias do CNPq para a Pesquisa e Inovação Dr. Glaucius Oliva Presidente CNPq Publicações Matrículas no Ensino Superior Docentes com Doutorado Orçamento - MCTI Orçamento - CNPq Orçamento - Capes Orçamento

Leia mais

Programa Ciência sem Fronteira

Programa Ciência sem Fronteira Programa Ciência sem Fronteira Graduação Sanduíche Pró-reitoria de Pesquisa Coesão interna para inserção externa Bolsas no país e exterior: número de bolsas-ano concedidas pelas agências federais, 2003-2009

Leia mais

UFRGS Concurso Vestibular 2009. Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção

UFRGS Concurso Vestibular 2009. Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção UFRGS Concurso Vestibular 2009 Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção Código Nome do Curso Candidatos Vagas Densidade 01 Administração - Diurno 708 80 8,85 Acesso Universal 479 56 Ensino Público 206

Leia mais

EGRESSOS AGOSTO DE 2015 Levantamento de 2008 a 2014. Fonte CPD Agosto 2015

EGRESSOS AGOSTO DE 2015 Levantamento de 2008 a 2014. Fonte CPD Agosto 2015 EGRESSOS AGOSTO DE 2015 Levantamento de 2008 a 2014 Fonte CPD Agosto 2015 EGRESSOS 2015 (INGRESSANTES 2008) CURSO A B C D UNIVERSAL TOTAL Administração Diurno - - 6-26 32 Administração Noturno - - 3-7

Leia mais

PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A 2ª FASE

PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A 2ª FASE PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR - ª FASE / // PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A ª FASE ª Fase ª Fase ª Fase ADMINISTRAÇÃO (MATUTINO),,,,,, ADMINISTRAÇÃO (NOTURNO),,,,,, AGRONOMIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANÁPOLIS SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ANÁPOLIS SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ANÁPOLIS SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA REGIMENTO PARA PARTICIPAR DA FEIRA DE CIÊNCIAS N.º 001/2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE ANÁPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA

Leia mais

CURSOS DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL 19/12/2013. Avaliação in loco 4

CURSOS DE GRADUAÇÃO - SITUAÇÃO LEGAL 19/12/2013. Avaliação in loco 4 Administração s Arquitetura e Urbanismo Artes Cênicas - Licenciatura Ciências Biológicas Ciências Contábeis Ciência da Computação Ciências Econômicas Direito Educação Física Licenciatura Educação Física

Leia mais

Graduação Sanduíche - Programa Ciência sem fronteiras

Graduação Sanduíche - Programa Ciência sem fronteiras Graduação Sanduíche - Programa Ciência sem fronteiras Chamadas em aberto Estão abertas até o dia 30 de abril chamadas para os seguintes países: Canadá, Bélgica, Austrália, Portugal, Coréia do Sul, Espanha

Leia mais

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Pré-seleção para Bolsas de Graduação Sanduíche (SWG) nos EUA (Chamada Pública Programa Ciência sem Fronteiras/IIE nº 102/2011) A Pró-Reitora de Graduação da PUCRS faz saber

Leia mais

Base de Patentes: abrangente, valiosa e única

Base de Patentes: abrangente, valiosa e única Patentes... Define o contrato entre o governo e um inventor pelo qual o inventor recebe proteção legal para a sua invenção Requer descrição completa de todos os detalhes da invenção (descrição, desenhos,

Leia mais

Objetivos do Programa

Objetivos do Programa UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Objetivos do Programa Oferecer 100 mil bolsas de estudo no exterior para que nossos mais talentosos estudantes de graduação,

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

COD_CURSO MODALIDADE TURNO CURSO 01A Específico da Profissão Integral Curso de Arquitetura e Urbanismo - Diurno 02B Específico da Profissão Integral

COD_CURSO MODALIDADE TURNO CURSO 01A Específico da Profissão Integral Curso de Arquitetura e Urbanismo - Diurno 02B Específico da Profissão Integral COD_CURSO MODALIDADE TURNO CURSO 01A Específico da Profissão Integral Curso de Arquitetura e Urbanismo - Diurno 02B Específico da Profissão Integral Curso de Engenharia, Habilitação Engenharia Civil -

Leia mais