Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009."

Transcrição

1 Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DE FUNCIONAMENTO DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ENXAMES MANDATO DE 2009/2013

2 Aos 30 dias do mês de Outubro de dois mil e nove, na sede da Junta de Freguesia de Enxames, sita na Rua Senhora do Fastio, em Enxames, em conformidade com o preceituado no nº 1 e seguintes do Art. 9.º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, reuniu, sob a presidência do Senhor Guilhermino Ramos Nogueira, na qualidade de cidadão que encabeçou a lista mais votada nesta Freguesia, nas eleições autárquicas do passado dia 11 de Outubro de 2009, a Assembleia de Freguesia, para o próximo quadriénio, que acabara de ser instalada nos termos legais Aberta a reunião pelo mencionado cidadão da lista mais votada, convidou os eleitos Fátima Gonçalves Oliveirinha e José Maria Mendes Fiens, para secretariar, verificou-se estarem presentes os seguintes membros: Da Lista Independente Pelos Enxames : Guilhermino Ramos Nogueira, Fátima Gonçalves Oliveirinha, José Maria Mendes Fiens e Miguel Ângelo Alves Antunes Da Lista do Partido Socialista: Patrícia Isabel Bento Lindeza, João Manuel Ramos Venâncio e José Tomé Grilo ELEIÇÃO DOS VOGAIS DA JUNTA DE FREGUESIA Pelo referido cidadão que presidia, foi então enunciado que, em conformidade com o estabelecimento nos preceitos legais acima citados, se iria proceder à eleição dos vogais da Junta de Freguesia. Sendo a Freguesia constituída por 604 eleitores, a Junta será constituída por três elementos; um Presidente já eleito e dois vogais a eleger de entre os membros desta Assembleia Sendo o Regimento desta Assembleia omisso quanto à forma de apresentação de candidaturas a vogais da Junta de Freguesia, o cidadão que presidia, à sessão propôs conforme o previsto no nº 2 do Artº 9º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 2

3 de Janeiro, que a eleição dos vogais para a Junta de Freguesia seja por meio de lista nominal completa, conforme proposta anexa Colocada à votação a referida proposta, foi aprovada por unanimidade, 06 votos a favor, 0 votos contra, 0 votos de abstenção Na sequência da aprovação da referida proposta o cidadão que presidia e no uso dos poderes que lhe serão conferidos, pelo nº 2 do Art. 24º da Lei nº 169/99 de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro, apresentou a seguinte lista para a eleição dos dois vogais da Junta de freguesia, que fica anexa a esta acta: Fátima Gonçalves Oliveirinha e José Maria Mendes Fiens Passou-se de imediato à eleição, por voto secreto, dos vogais da Junta de Freguesia, que constituíram a lista proposta pelo Presidente da Junta. Após terem votado todos os membros da Assembleia presentes, procedeu-se à contagem dos votos, verificando-se terem votado 6 elementos Comunicou à Assembleia o resultado da votação que foi o seguinte: Votos Sim 06, Votos Não 0, Votos Brancos 0, Votos Nulos Nesta circunstância, foram declarados eleitos para desempenharem funções de Vogais da Junta de Freguesia os seguintes elementos: Fátima Gonçalves Oliveirinha e José Maria Mendes Fiens, todos pertencentes à lista independente Pelos Enxames e propostos pelo Presidente SUBSTITUIÇÃO DOS MEMBROS DA ASSEMBLEIA QUE IRÃO INTEGRAR A JUNTA DE FREGUESIA Face ao supra exposto, estes dois cidadãos forma dispensados dos trabalhos desta reunião por terem passado a fazer parte da Junta de Freguesia, sendo por isso chamados à efectividade de funções para substituir, os seguintes membros convocados e ali presentes pela Lista Independente Pelos Enxames, a que eles pertenciam e que depois de verificar e legitimidade tomarem acento na Assembleia: Laurindo António de Jesus Afonso, xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 3

4 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Carlos Afonso Brites Ramos, xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx ELEIÇÃO DA MESA DA ASSEMBLEIA Uma vez refeito o elenco da Assembleia de Freguesia, foi o órgão esclarecido de que se iria proceder à eleição da Mesa respectiva, composta por três membros: Presidente º Secretário º Secretário O Presidente da Junta perguntou à Assembleia se existia alguma lista para a eleição da mesa, tendo a resposta sido negativa, passou-se de imediato à eleição, por voto secreto, da mesa da Assembleia de Freguesia tendo por base a lista única apresentada pelo Presidente de Junta Depois do apuramento verificou-se, que a lista apresentada, foi aprovada por unanimidade, 6 votos a favor, 0 votos contra, 0 votos brancos, 0 votos nulos Face a este resultado, foi declarada eleita a mesa da Assembleia de Freguesia, para o quadriénio de 2009/2013, que ficou assim constituída: Presidente - Miguel Ângelo Alves Antunes º Secretário - Laurindo António de Jesus Afonso º Secretário - Carlos Afonso Brites Ramos Assim, o cidadão que até aí presidiu aos trabalhos, ou seja, o que encabeçava a lista mais votada na eleição geral, deu o seu lugar à Mesa acabada de eleger, igualmente os secretários convidados no início da sessão, para a elaboração da acta, foram substituídos nessa incumbência pelos 4

5 secretários agora eleitos Deu-se por encerrada a reunião da qual se lavrou a presente acta que depois de aprovada por unanimidade, em minuta, vai ser assinada pelos membros que constituíram a mesa O Presidente da 1.ª Reunião O 1.º Secretário da 1.ª Reunião O 2.º Secretário da 1.ª Reunião O Presidente da Mesa da Assembleia O 1.º Secretário da Mesa da Assembleia _ O 2.º Secretário da Mesa da Assembleia _ 5

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral, de acordo com o regime

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Agrupamento de Escolas José Estêvão Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Secção I Disposições gerais Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições e procedimentos

Leia mais

EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL

EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL Aos dez dias do mês de Abril do ano dois mil e catorze, pelas onze horas e dez minutos, na Rua Actor António Silva, n.º 7, 15.º andar, em Lisboa, por não haver

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS

CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS ---------------------------- ACTA NÚMERO 24/2004---------------------------- Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, realizada em vinte e cinco de Novembro de dois mil e quatro. --- Aos

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS. Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio

ORDEM DOS ADVOGADOS. Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio 2011-2013 Nos termos do Artigo 56º, nos. 3 e do EOA convoco a Assembleia de Comarca para a eleição da Delegação da Ordem dos Advogados

Leia mais

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado a 29 de Outubro de 2010 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo

Leia mais

Declaração de Aceitação. Para Membro da Comissão Eleitoral

Declaração de Aceitação. Para Membro da Comissão Eleitoral Declaração de Aceitação Para Membro da Comissão Eleitoral Nos termos do disposto no artigo n.º 1º do artigo n.º 56º dos estatutos do Sindicato Nacional dos Registos e Notariado eu,..., venho por este meio

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Artº 1º Âmbito de aplicação O presente regulamento eleitoral estabelece as normas relativas à eleição do presidente e vice-presidentes de acordo com

Leia mais

ACTA N.º

ACTA N.º -------------------------------------------------- ACTA N.º 1 ---------------------------------------------------- -----Aos dezanove dias do mês de Janeiro do ano de dois mil e seis, pelas quinze horas,

Leia mais

X Legislatura Número: 01 I Sessão Legislativa (2011/2012) Terça-feira, 08 de Novembro de 2011 REUNIÃO PLENÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO

X Legislatura Número: 01 I Sessão Legislativa (2011/2012) Terça-feira, 08 de Novembro de 2011 REUNIÃO PLENÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO Região Autónoma da Madeira Diário Assembleia Legislativa X Legislatura Número: 01 I Sessão Legislativa (2011/2012) Terça-feira, 08 de Novembro de 2011 REUNIÃO PLENÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO Presidente: Exmo.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Artigo 1.º. Objeto

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Artigo 1.º. Objeto AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1.º Objeto O presente regulamento define o processo eleitoral dos membros do Conselho Geral referido nos artigos

Leia mais

Regulamento do processo eleitoral para o Conselho Geral Transitório

Regulamento do processo eleitoral para o Conselho Geral Transitório Regulamento do processo eleitoral para o Conselho Geral Transitório Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral Transitório,

Leia mais

QUADRO de COMPETÊNCIAS e REGIME JURÍDICO de FUNCIONAMENTO dos ÓRGÃOS dos MUNICÍPIOS e das FREGUESIAS. Lei nº 169/99, de 18 de setembro

QUADRO de COMPETÊNCIAS e REGIME JURÍDICO de FUNCIONAMENTO dos ÓRGÃOS dos MUNICÍPIOS e das FREGUESIAS. Lei nº 169/99, de 18 de setembro QUADRO de COMPETÊNCIAS e REGIME JURÍDICO de FUNCIONAMENTO dos ÓRGÃOS dos MUNICÍPIOS e das FREGUESIAS Lei nº 169/99, de 18 de setembro Com as alterações introduzidas pelos seguintes diplomas legais: Lei

Leia mais

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 Aos doze dias do mês de Dezembro do ano de dois mil e cinco, no Salão Nobre dos Paços do Município,

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ. Ata nº. 1 / 2014

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ. Ata nº. 1 / 2014 ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ Ata nº. 1 / 2014 Ata da reunião da Assembleia de Freguesia de Requeixo, Nossa Senhora de Fátima e Nariz, concelho e distrito de Aveiro,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Ténis de Mesa MODALIDADE OLÍMPICA CAPITULO I Princípios Gerais Artigo 1º (Objeto) 1. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO 001/2016

EDITAL DE ELEIÇÃO 001/2016 EDITAL DE ELEIÇÃO 001/2016 Convoca Eleição para a Presidência do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Santa Maria da Vitória, Bahia. A Presidente do CAPREVAS Instituto de Previdência

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL RESPIRA Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias Crónicas PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL Com a publicação do Decreto-Lei nº. 172-A/2014, de 14 de novembro, e da Lei nº.

Leia mais

CONVOCATÓRIA DA MESA DA ASSEMBLEIA ELEITORAL. Nos termos da Portaria S.R.E. Nº 110/95, de , conjugada com o Ofício

CONVOCATÓRIA DA MESA DA ASSEMBLEIA ELEITORAL. Nos termos da Portaria S.R.E. Nº 110/95, de , conjugada com o Ofício CONVOCATÓRIA DA MESA DA ASSEMBLEIA ELEITORAL Nos termos da Portaria S.R.E. Nº 110/95, de 24-05-95, conjugada com o Ofício Circular D.R.A.E. 3/04, convoco a Assembleia eleitoral do Pessoal Docente para

Leia mais

3 Consideram -se qualificados para o exercício de funções de administração e gestão os docentes que preencham uma das seguintes condições:

3 Consideram -se qualificados para o exercício de funções de administração e gestão os docentes que preencham uma das seguintes condições: Concurso para Director (a) Agrupamento Vertical de escolas de ferreira de Aves Procedimento concursal: 1 Nos termos do disposto nos artigos 21.º e 22.º, do Decreto Lei n.º 75/2008, de 22 de Abril, e da

Leia mais

ELEIÇÕES DOS COORDENADORES DE CURSO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS (ESTGF) ACTA n.º 2 ACTA DE APURAMENTO

ELEIÇÕES DOS COORDENADORES DE CURSO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS (ESTGF) ACTA n.º 2 ACTA DE APURAMENTO ELEIÇÕES DOS COORDENADORES DE CURSO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS (ESTGF) ACTA n.º 2 ACTA DE APURAMENTO Aos catorze dias do mês de abril do ano de dois mil e catorze, entre as

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Preâmbulo. CAPÍTULO I Objeto e composição. Artigo 1.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Preâmbulo. CAPÍTULO I Objeto e composição. Artigo 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL Preâmbulo O conselho geral é o órgão de direção estratégica responsável pela definição das linhas orientadoras da atividade da escola,

Leia mais

Reunião de 28/10/2009

Reunião de 28/10/2009 ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL DE VILA DO PORTO, REALIZADA NO DIA 28 DE OUTUBRO DE 2009, APÓS A TOMADA DE POSSE OCORRIDA A 23 DE OUTUBRO E COM A COMPOSIÇÃO RESULTANTE DAS ELEIÇÕES DE 11

Leia mais

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL (2014/2018) Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012, de 2 de Julho, o Conselho

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Eleição dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação para o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Aprovado pelo Conselho Geral em 24 de setembro de 2015

Leia mais

Artigo 1.º. Artigo 2.º

Artigo 1.º. Artigo 2.º REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL, DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL DA PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA (PPA) Artigo 1.º 1. A eleição da Mesa da Assembleia Geral,

Leia mais

cm LV o /fáfl ACTA N. 241X111 Teve lugar no dia catorze de Dezembro do ano de dois mil e dez, a sessão

cm LV o /fáfl ACTA N. 241X111 Teve lugar no dia catorze de Dezembro do ano de dois mil e dez, a sessão Comissão Nacional de Eleições Teve lugar no dia catorze de Dezembro do ano de dois mil e dez, a sessão sita na Av. D. Carlos 1, n. 128 70 número vinte e quatro da Comissão Nacional de Eleições, na sala

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO GERAL. Do Agrupamento de Escolas Elias Garcia

REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO GERAL. Do Agrupamento de Escolas Elias Garcia REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO GERAL Do Agrupamento de Escolas Elias Garcia Introdução Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012,

Leia mais

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO FERNANDO NAMORA DE CONDEIXA-A-NOVA

REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO FERNANDO NAMORA DE CONDEIXA-A-NOVA CÓDIGO DA ESCOLA 404457 CONTRIBUINTE Nº: 600074129 RUA LONGJUMEAU 3150-122 CONDEIXA-A-NOVA Telf.: 239940200 Fax: 239941090 Email: info@eps-condeixa-a-nova.rcts.pt REGULAMENTO PARA O RECRUTAMENTO DO DIRECTOR

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Assembleia Eleitoral 1 Em cumprimento do disposto no capítulo sétimo dos Estatutos da Associação de

Leia mais

NRAçores-APCP REGULAMENTO ELEITORAL

NRAçores-APCP REGULAMENTO ELEITORAL NRAçores-APCP REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1º Considerações Gerais 1. O presente Regulamento: a. Rege-se pelos Estatutos da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, adiante designada por APCP e pelo

Leia mais

Processo Eleitoral Associação de Estudantes

Processo Eleitoral Associação de Estudantes Escola Profissional de Trancoso A Formar Profissionais desde 1989 Av. Rainha Santa Isabel 6420-077 Trancoso NIF: 504593447 Tel: 271829133/130 Fax: 271829138 e-mail: info@ept.pt www.ept.pt Processo Eleitoral

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO. Artigo 1.º. (Processo Eleitoral)

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO. Artigo 1.º. (Processo Eleitoral) REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Artigo 1.º (Processo Eleitoral) 1. Até 15 de Agosto do ano em que cessa o mandato do Presidente do ISEG, o Conselho de

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL, REALIZADA EM. Leonel Leite Sousa de Castro, Dr. em substituição de Vítor Orlando da Cunha Silva, Dr.

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL, REALIZADA EM. Leonel Leite Sousa de Castro, Dr. em substituição de Vítor Orlando da Cunha Silva, Dr. REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL, REALIZADA EM 04/12/2014 PRESIDENTE DA CÂMARA: Raul Jorge Fernandes da Cunha, Dr. VEREADORES PRESENTES: Helena Marta de Oliveira Lemos, Eng.ª Vítor Manuel Freitas

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL ENA - AGÊNCIA DE ENERGIA E AMBIENTE DA ARRÁBIDA REGULAMENTO ELEITORAL --------- --------- CAPÍTULO I CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DA ASSEMBLEIA ELEITORAL Artº 1º Constituição da Assembleia Eleitoral A

Leia mais

Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa

Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Natureza O Conselho Geral é o órgão deliberativo intermédio do Fórum Académico

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (13 titulares e 13 suplentes)

CONGRESSO NACIONAL CONSELHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (13 titulares e 13 suplentes) (13 titulares e 13 suplentes) (Criado pela Lei nº 8.389, de 30 de dezembro de 1991) (Regimento Interno aprovado nos termos do Ato da Mesa nº 1, de 2013) Presidente: Miguel Ângelo Cançado 1 Vice-Presidente:

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Regulamento Eleitoral para Eleição dos Órgãos Sociais da Casa do Povo de Alvito - IPSS Capítulo I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito O presente regulamento contém as normas a que

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP Dispõe sobre as atribuições Comissão de Bancas Examinadoras da EPPEN/UNIFESP, sua composição e condução

Leia mais

Regulamento Eleitoral (Aprovado em Conselho Nacional de )

Regulamento Eleitoral (Aprovado em Conselho Nacional de ) Regulamento Eleitoral (Aprovado em Conselho Nacional de 02.09.2004) Artigo 1º (Princípios gerais) 1. As eleições para os órgãos distritais e locais do PSD obedecem aos princípios da democraticidade interna,

Leia mais

Artigo 1.º Composição do conselho técnico-científico. 1- Os CTC das Escolas do ISEC são constituídos, no seu primeiro mandato por 20 (vinte) membros:

Artigo 1.º Composição do conselho técnico-científico. 1- Os CTC das Escolas do ISEC são constituídos, no seu primeiro mandato por 20 (vinte) membros: REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DO CORPO DOCENTE PARA OS CONSELHOS TÉCNICO-CIENTÍFICO das ESCOLAS do INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS O presente regulamento rege a eleição para o Conselho

Leia mais

VAA VISTA ALEGRE ATLANTIS, SGPS SA.

VAA VISTA ALEGRE ATLANTIS, SGPS SA. VAA VISTA ALEGRE ATLANTIS, SGPS SA. Sociedade aberta Sede: Lugar da Vista Alegre, 3830-292 Ílhavo Matriculada na C.R.C. de Ílhavo - NIPC: 500.978.654 Capital social: 92.507.861,92 Euros -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I. Objeto. CAPÍTULO II Abertura do processo eleitoral

CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I. Objeto. CAPÍTULO II Abertura do processo eleitoral CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I Objeto Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas aplicáveis ao processo de eleição dos representantes dos alunos e dos pais e encarregados

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º V.3-01.11.2012 REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL Através da vontade expressa dos seus membros em Assembleia-geral de

Leia mais

Conselho Geral 2016/2020. Processo Eleitoral Regulamento

Conselho Geral 2016/2020. Processo Eleitoral Regulamento Conselho Geral 2016/2020 Processo Eleitoral Regulamento Artigo 1.º Enquadramento legal 1. O processo eleitoral do Conselho Geral para o quadriénio 2016/20 obedece aos seguintes normativos legais: a) Regime

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL. Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional. Artº. 1º (Aprovação) Artº. 2º (Entrada em vigor)

ASSEMBLEIA NACIONAL. Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional. Artº. 1º (Aprovação) Artº. 2º (Entrada em vigor) ASSEMBLEIA NACIONAL Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional Artº. 1º (Aprovação) É aprovado ao abrigo da alínea c) do nº 1 do artº. 30º do Regimento da Assembleia Nacional o

Leia mais

ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA

ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA 16-01-2013 Aos dezasseis dias do mês de janeiro do ano de dois mil e treze, no Edifício dos Paços do Concelho

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO OSAMARANTEBRAGAREGULAMENT INTERNODOAGRUPAMENTODEESCO. Anexo I ASCARLOSAMARANTEBRAGAREGUL

REGULAMENTO INTERNO OSAMARANTEBRAGAREGULAMENT INTERNODOAGRUPAMENTODEESCO. Anexo I ASCARLOSAMARANTEBRAGAREGUL EGULAMENTOINTERNODOAGRUPA ENTODEESCOLASCARLOSAMARANT BRAGAREGULAMENTOINTERNODOA RUPAMENTODEESCOLASCARLOSAM RANTEBRAGAREGULAMENTOINTER ODOAGRUPAMENTODEESCOLASCAR REGULAMENTO INTERNO OSAMARANTEBRAGAREGULAMENT

Leia mais

PROPOSTA N.º 46/P/2011

PROPOSTA N.º 46/P/2011 Fls. 253 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 12 DE SETEMBRO DE 2011 ACTA N.º 18 Aos doze dias do mês de Setembro do ano de dois mil e onze, nesta Vila de Ourique, no Salão Nobre, no Edifício dos Paços

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO Artigo 1.º Âmbito Visa o presente regulamento definir o procedimento a seguir para a eleição do Presidente

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO DE AREAL/ RJ RESOLUÇÃO N º 001/2016

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO DE AREAL/ RJ RESOLUÇÃO N º 001/2016 CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO DE AREAL/ RJ RESOLUÇÃO N º 001/2016 O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO do município de Areal, no âmbito de ação e conforme preceitua sua Lei de Criação

Leia mais

43ª Sessão da Câmara Municipal de Viradouro, 16ª Legislatura, em 29 de agosto de 2016.

43ª Sessão da Câmara Municipal de Viradouro, 16ª Legislatura, em 29 de agosto de 2016. 213 43ª Sessão da Câmara Municipal de Viradouro, 32ª Sessão Extraordinária, do 4º ano da 16ª Legislatura, em 29 de agosto de 2016. Aos 29 (vinte e nove) dias do mês de agosto de 2016 (dois mil e dezesseis),

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Santa Maria da Feira

Agrupamento de Escolas de Santa Maria da Feira Agrupamento de Escolas de Santa Maria da Feira - 151660 Regulamento Interno 2015 Capítulo II ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL E ADMINISTRATIVA Artigo 3º ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Nos termos do regime de autonomia,

Leia mais

Teoria Matemática das Eleições

Teoria Matemática das Eleições Teoria Matemática das Eleições Ficha de Trabalho nº 1 1. Numa Associação Recreativa com 710 associados realizaram-se eleições para a Presidência. Apresentaram-se três candidatos e os resultados foram os

Leia mais

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências Médicas Conselho Executivo

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências Médicas Conselho Executivo Conselho de Faculdade da da Universidade Nova de Lisboa REGIMENTO Artigo 1º Composição 1. O Conselho de Faculdade da FCM é constituído por treze membros, sendo oito docentes e investigadores, um estudante,

Leia mais

cnt COMISSÃO NACIONAL DE ELEiÇÕES ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento

cnt COMISSÃO NACIONAL DE ELEiÇÕES ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento cnt ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento e trinta e sete da Comissão Nacional de Eleições, na sala de reuniões sita na Avenida D. Carlos I, n.o

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL ACTA NÚMERO 11/XI/1.ª SL

COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL ACTA NÚMERO 11/XI/1.ª SL COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL ACTA NÚMERO 11/XI/1.ª SL Aos nove dias do mês de Fevereiro de dois mil e dez, pelas catorze horas e trinta minutos, reuniu a Comissão de Defesa Nacional (CDN), na sala cinco

Leia mais

Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral 2014/2018

Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral 2014/2018 Agrupamento de Escolas Dr. Jorge Augusto Correia - Tavira Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral 2014/2018 Pág. 1 Secção I Disposições gerais Artigo 1º Objeto 1. O presente regulamento

Leia mais

Artigo 1º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas pelas quais se rege o processo eleitoral para os órgãos da SPG.

Artigo 1º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas pelas quais se rege o processo eleitoral para os órgãos da SPG. REGULAMENTO ELEITORAL SOCIEDADE PORTUGUESA DE GINECOLOGIA (SPG) Artigo 1º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas pelas quais se rege o processo eleitoral para os órgãos da SPG. Artigo 2º Capacidade

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE (MANDATO 2013-2017)

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE (MANDATO 2013-2017) (MANDATO 20132017) ATA DA QUARTA REUNIÃO DE 2014 Aos treze dias do mês de fevereiro do ano dois mil e catorze, pelas dez horas, em cumprimento de convocatória emanada nos termos do disposto no n.º 3 do

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014)

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, NATUREZA E FINS Artigo Primeiro A Fundação dos Lions de Portugal é uma

Leia mais

O município deverá solicitar senha pelos telefones: (61) , 4165, 4253, 4318, 4879, 4933

O município deverá solicitar senha pelos telefones: (61) , 4165, 4253, 4318, 4879, 4933 A Secretaria de Educação deverá enviar um ofício solicitando as indicações das respectivas entidades: Reunir os eleitos em reunião específica para a posse e eleição do presidente e do vice-presidente,

Leia mais

MINUTA DA ACTA n.º 19/2011

MINUTA DA ACTA n.º 19/2011 MINUTA DA ACTA n.º 19/2011 Minuta da Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, realizada no dia 16 DE AGOSTO DE 2011. Aos dezasseis dias do mês de Agosto de 2011, em

Leia mais

(R ) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE

(R ) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE (R.2009.12.11) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM --------ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE--------- --------Aos onze dias do mês de Novembro do ano de dois mil e nove, pelas dezanove horas,

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES RELATÓRIO E PARECER SOBRE A ANTEPROPOSTA DE LEI QUINTA ALTERAÇÃO AO DECRETO-LEI N.º 267/80, DE 8 DE AGOSTO, ALTERADO PELAS LEIS N.º 28/82, DE 15 DE NOVEMBO E N.º 72/93, DE 30 DE NOVEMBRO E PELAS LEIS ORGÂNICAS

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DA ASSEMBLEIA DE APURAMENTO GERAL DAS ELEIÇÕES DOS ÓRGÃOS DAS AUTARQUIAS LOCAIS DO MUNICÍPIO DE BENAVENTE,

ATA DA REUNIÃO DA ASSEMBLEIA DE APURAMENTO GERAL DAS ELEIÇÕES DOS ÓRGÃOS DAS AUTARQUIAS LOCAIS DO MUNICÍPIO DE BENAVENTE, 1 ATA DA REUNIÃO DA ASSEMBLEIA DE APURAMENTO GERAL DAS ELEIÇÕES DOS ÓRGÃOS DAS AUTARQUIAS LOCAIS DO MUNICÍPIO DE BENAVENTE, REALIZADA EM UM DE OUTUBRO DE DOIS MIL E TREZE. Ao primeiro dia do mês de outubro

Leia mais

DEVEM SER ESCOLHIDOS ATRAVÉS DE AUDIÊNCIA PÚBLICA CONVOCADA POR EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO

DEVEM SER ESCOLHIDOS ATRAVÉS DE AUDIÊNCIA PÚBLICA CONVOCADA POR EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DAS INSTITUIÇÕES E/OU ASSOCIAÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS E DA SOCIEDADE CIVIL, COM NOTÓRIA PARTICIAPÇÃO EM ATIVIDADES CULTURAIS PARA COMPOSIÇÃO

Leia mais

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Artigo 1 : O Comitê de Gestão de Pessoas e Governança Corporativa ( Comitê ) é um órgão de apoio ao Conselho de Administração

Leia mais

Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014 II Série A Número 2 DIÁRIO. da Assembleia Nacional SUMÁRIO

Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014 II Série A Número 2 DIÁRIO. da Assembleia Nacional SUMÁRIO Segunda-feira, 25 de Agosto de 2014 II Série A Número 2 DIÁRIO da Assembleia Nacional IX LEGISLATURA (2010-2014) 8.ª SESSÃO LEGISLATIVA SUMÁRIO Despachos do Gabinete do Presidente da Assembleia Nacional:

Leia mais

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora O Conselho Geral da Universidade de Évora, adiante designado por Conselho Geral, é o órgão de governo previsto no n.º 1 da alínea a) do artigo 11.º

Leia mais

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS Artigo 1º Denominação, Sede e Duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação de Alentejo de Excelência - Associação para a Competitividade,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CENTRO DE EDUCAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS PORTUGUÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CENTRO DE EDUCAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS PORTUGUÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE CENTRO DE EDUCAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS PORTUGUÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS EDITAL N 001/2014 EDITAL DE ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR DO CURSO DE LETRAS:

Leia mais

DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAISVISÃO DO PODER LEGISLATIVO DISTRITAL TÍTULO I DO FUNCIONAMENTO CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DA SEDE

DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAISVISÃO DO PODER LEGISLATIVO DISTRITAL TÍTULO I DO FUNCIONAMENTO CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DA SEDE Regimento Interno Ismael Noronha DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAISVISÃO DO PODER LEGISLATIVO DISTRITAL Já caiu em prova A denominação Câmara Legislativa decorre da fusão dos nomes atribuídos às casas legislativas

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro

Regulamento Eleitoral da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro Regulamento Eleitoral da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito de aplicação O presente Regulamento Eleitoral contém as normas a que devem obedecer

Leia mais

REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA 9º COREP

REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA 9º COREP REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA 9º COREP REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DE PSICOLOGIA 13ª REGIÃO (COREP PB/ 9º COREP) CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - São objetivos do 9º Congresso

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA ORDEM DOS ARQUITECTOS

REGULAMENTO ELEITORAL DA ORDEM DOS ARQUITECTOS REGULAMENTO ELEITORAL DA ORDEM DOS ARQUITECTOS Apreciado na XX reunião plenária do CDN, em XX de XXXX de XXXX, e pelo Conselho Nacional de Delegados no dia XX de XXXX de XXXX. Aprovado em reunião plenária

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro]

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro] ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro] Página2 Capítulo I Disposições Gerais

Leia mais

ELEIÇÕES PARA REPRESENTANTE DOS SERVIDORES NO CONSELHO DELIBERATIVO DO ILMD. Edital de Convocação

ELEIÇÕES PARA REPRESENTANTE DOS SERVIDORES NO CONSELHO DELIBERATIVO DO ILMD. Edital de Convocação ELEIÇÕES PARA REPRESENTANTE DOS SERVIDORES NO CONSELHO DELIBERATIVO DO ILMD Edital de Convocação A Comissão Eleitoral, composta pelos servidores, Felipe dos Santos Costa, Antônio Ferreira de Carvalho e

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA Artigo 1º Objecto 1º. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação Portuguesa de Petanca (adiante

Leia mais

HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE Código CVM n.º 20877

HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE Código CVM n.º 20877 HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 49.263.189/0001-02 NIRE 35.300.340.337 Código CVM n.º 20877 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 11 DE MAIO DE 2015 1. DATA

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE LISBOA APCL. Capitulo I Disposições gerais. Artigo 1º Âmbito

REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE LISBOA APCL. Capitulo I Disposições gerais. Artigo 1º Âmbito REGULAMENTO ELEITORAL DA ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE LISBOA Capitulo I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento visa regular o processo eleitoral dos Órgãos Sociais da Associação

Leia mais

Comissão Sindical de Empresa do Banco Comercial Português (Centro)

Comissão Sindical de Empresa do Banco Comercial Português (Centro) Regulamento Comissão Sindical de Empresa Grupo Banco Artigo 1º Âmbito do Regulamento Nos termos dos Estatutos a organização e funcionamento da Comissão Sindical de Empresa reger-se-á pelo presente Regulamento,

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Santa Casa da Misericórdia de Moura Lar de São Francisco

Regulamento Eleitoral da Santa Casa da Misericórdia de Moura Lar de São Francisco Regulamento Eleitoral da Santa Casa da Misericórdia de Moura Lar de São Francisco Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º (Âmbito) 1 O presente Regulamento rege e organiza o processo eleitoral da Santa

Leia mais

Deverá haver dois suplentes para as categorias I e II.

Deverá haver dois suplentes para as categorias I e II. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS EDITAL PARA ELEIÇÃO DE DOCENTES TITULARES E SUPLENTES

Leia mais

ILMO(A). SR.(A) PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS

ILMO(A). SR.(A) PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração Secretaria de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO CPJ/PI Nº /2011, DE 01 de junho de 2011. REGULAMENTA o processo de eleição para formação da LISTA TRÍPLICE a que se refere o art. 8º, 3º, da Lei Complementar Estadual nº 12/93. O, órgão da Administração

Leia mais

MÁRIO ELESBÃO LIMA DA SILVA

MÁRIO ELESBÃO LIMA DA SILVA MÁRIO ELESBÃO LIMA DA SILVA 2016 Silva-Regimento Interno da Camara dos Deputados Comentado-1ed.indd 3 08/08/2016 08:12:26 Resolução nº 17, de 1989 REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS TÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

Para conhecimento de todos os nossos filiados, Conselho de Arbitragem, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados, comunicamos o seguinte:

Para conhecimento de todos os nossos filiados, Conselho de Arbitragem, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados, comunicamos o seguinte: Para conhecimento de todos os nossos filiados, Conselho de Arbitragem, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados, comunicamos o seguinte: ALTERAÇÃO REGULAMENTO PROVAS OFICIAIS (Art.º 102.05, Art.º

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL ATA DA SESSÃO DE APURAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DOS VOTOS, PROCLAMAÇÃO DOS ELEITOS NO PLEITO DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015

COMISSÃO ELEITORAL ATA DA SESSÃO DE APURAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DOS VOTOS, PROCLAMAÇÃO DOS ELEITOS NO PLEITO DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 COMISSÃO ELEITORAL ATA DA SESSÃO DE APURAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DOS VOTOS, PROCLAMAÇÃO DOS ELEITOS NO PLEITO DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Aos 26 dias do mês de novembro de 2015, na Sede Administrativa da AFRAFEP,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/ DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL

REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/ DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/2010 - DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL Art. 1º - Este Regulamento fixa normas para eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da, de

Leia mais

FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ

FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ ESTATUTOS: DA FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ Da Denominação, Natureza e Fins CAPITULO I Artigo 1º - 1 A Fundação Aurélio Amaro Diniz é uma Fundação de Solidariedade Social,

Leia mais

Confederação Brasileira de Boliche Vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro

Confederação Brasileira de Boliche Vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO DIA 01 DE JUNHO DE 2013 A Assembleia Geral Extraordinária, foi iniciada, em segunda convocação, às 16:30 do 1 dia do mês de Junho de 2013, nas dependências do

Leia mais

UNIVERSIDADE E FEDERAL DO ACRE ÓRGÃO DOS COLEGIADOS SUPERIORES CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL DE ELEIÇÃO PARA O CONSU MEMBROS EXTERNOS MANDATO 2015

UNIVERSIDADE E FEDERAL DO ACRE ÓRGÃO DOS COLEGIADOS SUPERIORES CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL DE ELEIÇÃO PARA O CONSU MEMBROS EXTERNOS MANDATO 2015 EDITAL DE ELEIÇÃO PARA O CONSU MEMBROS EXTERNOS MANDATO 2015 O Presidente do Conselho Universitário (Consu) faz saber à comunidade em geral acerca da realização da eleição de três membros externos, representantes

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR PREÂMBULO A Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, diploma que estabelece, entre outros, o regime jurídico das autarquias locais, veio atribuir, no

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Vitória da Conquista, Sala de Reuniões do CONSU, 14 de agosto de 2013.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Vitória da Conquista, Sala de Reuniões do CONSU, 14 de agosto de 2013. Salvador, Bahia Quarta-feira 4 de Setembro de 2013 Ano XCVII N o 21.227 RES. RESOLUÇÃO CONSU N.º 07/2013 O Conselho Universitário - CONSU da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, no uso de

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado em Assembleia Geral Extraordinária 13 Setembro de 2014 Regulamento Eleitoral Página 1 de 8 Artigo 1º Objeto 1º O presente regulamento estabelece os princípios reguladores

Leia mais

GT COREP CRP-02 REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA VI CNP

GT COREP CRP-02 REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA VI CNP GT COREP CRP-02 REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA VI CNP REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - São objetivos do Congresso Regional da Psicologia:

Leia mais

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E NATURAL DE

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E NATURAL DE 1 2 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E NATURAL DE 4.12.12 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 No dia 4 de dezembro

Leia mais

COMISSÃO DE DIREITO SECURITÁRIO

COMISSÃO DE DIREITO SECURITÁRIO COMISSÃO DE DIREITO SECURITÁRIO Regimento Interno Art. 1 º A Comissão de Direito Securitário é composta de: I Membros Efetivos, dentre eles o Presidente, o Vice-Presidente, Secretário e Membros Consultores;

Leia mais

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1.º Capacidade Eleitoral 1. São elegíveis para os órgãos sociais da ACBI apenas pessoas individuais. 2. São eleitores, todos os associados

Leia mais