Actas da Associação Cultural, Recreativa, Desportiva, e Social Maljoga de Proença-a- ova

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Actas da Associação Cultural, Recreativa, Desportiva, e Social Maljoga de Proença-a- ova"

Transcrição

1 ACTA DA ELEIÇÃO DOS CORPOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL, RECREATIVA, DESPORTIVA E SOCIAL DA MALJOGA PROENÇA-A-NOVA TRIÉNIO DE Aos dezasseis dias do mês de Agosto de dois mil e nove, reuniu-se a Assembleia Geral da Associação Cultural, Recreativa, Desportiva, e Social, na sua sede em Maljoga, freguesia e concelho de Proença-a-Nova, sob a presidência do Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Carlos Manuel Santos, e de acordo com a sua convocatória de quinze de Julho de dois mil e nove, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto único: Eleição dos Corpos Sociais da Associação para o triénio de dois mil e dez a dois mil e doze A reunião foi aberta pelo presidente da mesa da Assembleia que fez uma breve resenha do historial da Associação e teceu elogios à forma como a Associação tem sido orientada Tendo passado a palavra ao presidente da direcção cessante, este informou a Assembleia da existência de apenas uma lista concorrente. Esta foi apresentada pelo promotor candidato a presidente da nova direcção, Rui Miguel Nunes Lopes - Sócio n.º 116. Depois de verificada a sua elegibilidade e esclarecidas algumas dúvidas sobre a responsabilidade e poder atribuídos pelos Estatutos a cada um dos cargos, procedeu-se à sua eleição através de escrutínio secreto. A lista foi aprovada, com um voto branco, pelos associados presentes num total de vinte e uma presenças, conforme se segue: Assembleia Geral: Presidente - Carlos Manuel Fernandes dos Santos - Sócio n.º º Secretário Joaquim Mata Fernandes - Sócio n.º º Secretário Maria de Lurdes Alves - Sócio n.º Direcção: Presidente Rui Miguel Nunes Lopes - Sócio n.º Pág. 1 -

2 ---- Vice-presidente Luís Miguel Silva Dias - Sócio n.º Tesoureiro Alfredo José da Silva - Sócio n.º Secretário - Luís Miguel Nunes Farinha - Sócio n.º Vogal - Rui Alexandre Agrela Madeira - Sócio n.º Conselho Fiscal: Presidente: - Elias Lopes Correia - Sócio n.º Vogal: - P. Rui Tereso - Sócio n.º Vogal: - P. Edgar Correia Clara - Sócio n.º Suplentes: Vanessa Correia - Sócio n.º Raquel Lopes - Sócio n.º Abílio Lavrador - Sócio n.º Vasco Miranda - Sócio n.º Rui Lavrador - Sócio n.º Carlos Pimenta Sócio n.º Ficou marcada nova Assembleia Geral para o dia de Cristo-Rei, 22 de Novembro de 2009, a fim de tomarem posse os novos Corpos Sociais e serem aprovados o orçamento (previsão) e plano de actividades para o ano de dois mil e dez da responsabilidade da nova Direcção. Ficou ainda decidido que o relatório e contas relativos ao ano de 2009, da responsabilidade da Direcção cessante, será submetido à aprovação na primeira Assembleia Geral a convocar para a data correspondente à primeira actividade do ano de Nada mais havendo a tratar, o presidente da mesa da Assembleia Geral desejou aos novos órgãos eleitos os maiores êxitos e felicidades, após o que deu por encerrada a reunião, da qual de lavrou a presente acta que, depois de lida e aprovada, vai ser assinada pelo presidente da Mesa da Assembleia, reeleito no cargo, por mim, presidente da - Pág. 2 -

3 direcção cessante, que a secretariei, e pelos presidentes da Direcção e Conselho Fiscal agora eleitos O Presidente da Mesa da Assembleia Geral que se mantém no cargo: (Carlos Manuel Santos) O Secretário: (Joaquim Fernandes) O presidente da nova Direcção: (Rui Miguel Nunes Lopes) O Presidente do Conselho Fiscal: (Elias Lopes Correia) - Pág. 3 -

4 ACTA DA TOMADA DE POSSE DOS CORPOS GERENTES DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL, RECREATIVA, DESPORTIVA E SOCIAL DA MALJOGA PROENÇA-A-NOVA ---- Aos vinte e dois dias do mês de Novembro de dois mil e nove, reuniram-se os sócios da Associação Cultural, Recreativa, Desportiva e Social da Maljoga, freguesia e concelho de Proença-a-Nova, em Assembleia Geral convocada pelo presidente da mesa, Carlos Manuel Santos, por convocatória de vinte e um de Outubro de dois mil e nove, a fim de tomarem posse os membros dos corpos gerentes da Associação, eleitos em reunião da Assembleia Geral de dezasseis de Agosto de 2009, conforme se segue: Assembleia Geral: Presidente - Carlos Manuel Fernandes dos Santos - Sócio n.º º Secretário Joaquim Mata Fernandes - Sócio n.º º Secretário Maria de Lurdes Alves - Sócio n.º Direcção: Presidente Rui Miguel Nunes Lopes - Sócio n.º Vice-presidente Luís Miguel Silva Dias - Sócio n.º Tesoureiro Alfredo José da Silva - Sócio n.º Secretário - Luís Miguel Nunes Farinha - Sócio n.º Vogal - Rui Alexandre Agrela Madeira - Sócio n.º Conselho Fiscal: Presidente: - Elias Lopes Correia - Sócio n.º Vogal: - P. Rui Tereso - Sócio n.º Vogal: - P. Edgar Correia Clara - Sócio n.º Suplentes: Vanessa Correia - Sócio n.º Pág. 4 -

5 ---- Raquel Lopes - Sócio n.º Abílio Lavrador - Sócio n.º Vasco Miranda - Sócio n.º Rui Lavrador - Sócio n.º Carlos Pimenta Sócio n.º Os membros tomaram posse, declarando que estão dispostos, em regime de voluntariado, a desenvolver os objectivos da Associação, promovendo e desenvolvendo actividades de acção cultural, recreativa, desportiva e social e a respeitar os estatutos, salvaguardando os direitos dos associados Os novos Corpos Sociais exercem o seu mandato durante os anos civis de dois mil e dez, dois mil e onze e dois mil e doze O presidente da nova direcção submeteu à Assembleia um conjunto de intenções, aceites pelo plenário, que farão parte do plano de actividades para dois mil e dez, a submeter por escrito à próxima Assembleia Geral O relatório e contas do triénio que se conclui em trinta e um de Dezembro será submetido à primeira Assembleia Geral de dois mil e dez e será da responsabilidade da anterior direcção Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a reunião de tomada de posse, da qual se lavrou a presente acta que, depois de lida e aprovada, vai ser assinada pelos presidentes dos órgãos eleitos e por mim que secretariei O Presidente da Direcção O Presidente do Conselho Fiscal O Presidente da Assembleia O Secretário Pág. 5 -

6 ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL, RECREATIVA, DESPORTIVA E SOCIAL DA MALJOGA PROENÇA-A-NOVA ---- Aos catorze dias do mês de Fevereiro de dois mil e dez, pelas catorze horas e trinta minutos, reuniu-se, em Assembleia Geral, a Associação Cultural, Recreativa, Desportiva, e Social, na sua sede em Maljoga, freguesia e concelho de Proença-a-Nova, conforme convocatória de dez de Janeiro de dois mil e dez do presidente da Assembleia Geral, Carlos Manuel Santos, com a seguinte ordem de trabalhos: Apreciação e votação do relatório e contas de gerência do ano de 2009, bem como do parecer do Conselho Fiscal Apreciação e aprovação do plano de actividades para o ano de 2010 e respectivo orçamento Outros assuntos que os associados queiram submeter à mesa da assembleia A reunião foi presidida pelo 1.º secretário da mesa da Assembleia Geral, Joaquim da Mata Fernandes, devido à ausência justificada do seu presidente Antes de iniciar a ordem de trabalhos, o presidente da Assembleia evocou a memória do nosso associado José Lourenço Serrano (n.º 144) falecido recentemente e pediu ao Padre Rui, presente na Assembleia, para que nos guiasse numa oração por sua alma Para cumprimento do primeiro ponto da ordem de trabalhos, o presidente da Assembleia tomou a palavra como presidente da Direcção cessante para apresentar aos sócios presentes o relatório e contas relativos ao ano de dois mil e nove, já distribuído anteriormente pelos associados, e que fica arquivado em pasta anexa a esta acta. Lembrou, de forma sucinta, os dados do relatório relativos às actividades realizadas em dois mil e nove, que foram sendo acompanhados e avaliados pelos sócios ao longo do ano. Apresentou, ainda, os dados relativos às receitas e despesas, anteriormente distribuídos, colocando-se à disposição dos presentes para eventuais esclarecimentos. Leu também o relatório e parecer do Conselho Fiscal que fica também arquivado, conjuntamente com - Pág. 6 -

7 o relatório da Direcção, e do qual se destaca o parecer emitido. Somos de parecer que:- a) Sejam aprovados o relatório da Direcção e as contas do exercício de b) Seja aprovada a proposta de aplicação de resultados contida no relatório da Direcção. c) Seja aprovado um voto de louvor à Direcção, pela eficiência demonstrada na condução dos negócios sociais da associação Postos à votação dos presentes os documentos apresentados, os mesmos foram aprovados por unanimidade Passou-se então ao segundo ponto da ordem de trabalhos, tendo a nova Direcção, através do seu presidente, apresentado o plano de actividades para o ano de dois mil e dez e a respectiva proposta de orçamento que, tal como os documentos anteriores, ficam arquivados em pasta anexa a esta acta Começou por referir que, embora pareça audacioso o plano apresentado, ele deve entender-se como uma intenção, podendo a sua realização alongar-se pelos restantes anos do mandato. Pediu a todos que se empenhassem na sua concretização, salientando que serão os associados os destinatários primeiros das actividades propostas. Feitos os esclarecimentos solicitados, foi aprovado, por unanimidade, o plano de actividades e o respectivo orçamento para o ano de dois mil e dez No ponto três da ordem de trabalhos, o associado António Luís da Mata comunicou aos presentes, por solicitação do presidente da Junta, Sr. José Roque, que era intenção daquele órgão disponibilizar uma máquina para limpeza de caminhos e aceiros nos terrenos da povoação, devendo os moradores solicitá-la. Prontificou-se, o nosso associado, a orientar o serviço da máquina e a receber os pedidos dos moradores e solicitou a colaboração dos presentes nesse sentido. Também o presidente da Associação referiu um contacto havido com o senhor vice-presidente da Câmara, engenheiro Lobo. Referiu a sua vista à povoação para o dia seguinte, tendo pedido ao presidente e tesoureiros da direcção cessante para estarem também presentes. Era sua intenção reatar as negociações no sentido da realização das obras já prometidas e pedir esclarecimentos quanto ao ponto da situação das obras já iniciadas Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a reunião da qual se lavrou a presente acta que, depois de lida e aprovada, vai ser assinada pelo presidente da Assembleia e - Pág. 7 -

8 pelo presidente da nova direcção e por mim que a secretariei O Presidente da Assembleia (Joaquim da Mata Fernandes) O Presidente da Direcção (Rui Lopes) O Secretário ( Luís Miguel Nunes Farinha) Pág. 8 -

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005

ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 ACTA Nº.28/2005 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA REALIZADA NO DIA 12 DE DEZEMBRO DE 2005 Aos doze dias do mês de Dezembro do ano de dois mil e cinco, no Salão Nobre dos Paços do Município,

Leia mais

ACTA N.º

ACTA N.º -------------------------------------------------- ACTA N.º 1 ---------------------------------------------------- -----Aos dezanove dias do mês de Janeiro do ano de dois mil e seis, pelas quinze horas,

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DOS LOUROS ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCAREGADOS DE EDUCAÇÃO

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DOS LOUROS ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCAREGADOS DE EDUCAÇÃO CAPITULO I ARTIGO 1.º (Denominação, natureza, sede e âmbito) 1. A Associação adopta a designação de Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos dos Louros. 2. É uma

Leia mais

Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009.

Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009. Acta da Primeira Reunião da Assembleia de Freguesia de Enxames, realizada no dia 30 de Outubro de 2009. ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DE FUNCIONAMENTO DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ENXAMES MANDATO DE 2009/2013

Leia mais

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração

Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS. Artigo 1º Denominação, Sede e Duração Associação Alentejo de Excelência ESTATUTOS Artigo 1º Denominação, Sede e Duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação de Alentejo de Excelência - Associação para a Competitividade,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS

CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS ---------------------------- ACTA NÚMERO 24/2004---------------------------- Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, realizada em vinte e cinco de Novembro de dois mil e quatro. --- Aos

Leia mais

CÂMARA MU ICIPAL COVILHÃ

CÂMARA MU ICIPAL COVILHÃ CÂMARA MU ICIPAL DA COVILHÃ TEXTO DEFINITIVO DA ACTA Nº 18/07 Da reunião extraordinária realizada no dia 27 de Novembro de 2007, iniciada às 09:10 horas e concluída às 09:30 horas. Sumário: Abertura Aprovação

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ. Ata nº. 1 / 2014

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ. Ata nº. 1 / 2014 ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE REQUEIXO, NOSSA SENHORA DE FÁTIMA E NARIZ Ata nº. 1 / 2014 Ata da reunião da Assembleia de Freguesia de Requeixo, Nossa Senhora de Fátima e Nariz, concelho e distrito de Aveiro,

Leia mais

Estatutos para associações, clubes e colectividades

Estatutos para associações, clubes e colectividades Estatutos para associações, clubes e colectividades Artigo 1.º Designação e Objectivos O/A (nome da colectividade ou associação), adiante designada por (sigla) é uma associação de fins (concretização dos

Leia mais

EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL

EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL EXTRACTO DA ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL Aos dez dias do mês de Abril do ano dois mil e catorze, pelas onze horas e dez minutos, na Rua Actor António Silva, n.º 7, 15.º andar, em Lisboa, por não haver

Leia mais

MUNICÍPIO DE VINHAIS CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DATA: 2004/02/23 ACTA N.º 4/2004

MUNICÍPIO DE VINHAIS CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DATA: 2004/02/23 ACTA N.º 4/2004 MUNICÍPIO DE VINHAIS CÂMARA MUNICIPAL REUNIÃO ORDINÁRIA DATA: 2004/02/23 ACTA N.º 4/2004 Presenças:------------------------------------------------------------------------------------------------- José

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014)

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO DOS LIONS DE PORTUGAL (Despacho da Presidência Conselho de Ministros de 23.10.2014) CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, NATUREZA E FINS Artigo Primeiro A Fundação dos Lions de Portugal é uma

Leia mais

ESTATUTOS. Secção de Pediatria Ambulatória. da Sociedade Portuguesa de Pediatria

ESTATUTOS. Secção de Pediatria Ambulatória. da Sociedade Portuguesa de Pediatria ESTATUTOS Secção de Pediatria Ambulatória da Sociedade Portuguesa de Pediatria Braga 2009 Artigo 1º Designação Secção de Pediatria Ambulatória da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPA-SPP). Artigo 2º

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL COVILHÃ

CÂMARA MUNICIPAL COVILHÃ CÂMARA MUNICIPAL DA COVILHÃ TEXTO DEFINITIVO DA ACTA Nº 3-A/0 Da reunião extraordinária realizada no dia 2 de Novembro de 200, iniciada às 09:20 horas e concluída às 09:2 horas. Sumário: Abertura Aprovação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA

REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA REGULAMENTO INTERNO DA ASSEMBLEIA DE PARCEIROS DO GRUPO DE ACÇÃO LOCAL CASTELOS DO COA PRINCÍPIOS GERAIS O presente regulamento define as normas de funcionamento da Assembleia de Parceiros do Grupo de

Leia mais

(R ) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE

(R ) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE (R.2009.12.11) 1 FREGUESIA DE FAZENDAS DE ALMEIRIM --------ACTA NÚMERO NOVENTA E NOVE DE DOIS MIL E NOVE--------- --------Aos onze dias do mês de Novembro do ano de dois mil e nove, pelas dezanove horas,

Leia mais

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado a 29 de Outubro de 2010 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Agrupamento de Escolas José Estêvão Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Secção I Disposições gerais Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições e procedimentos

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VILA FLOR PREÂMBULO A Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, diploma que estabelece, entre outros, o regime jurídico das autarquias locais, veio atribuir, no

Leia mais

Reunião de 28/10/2009

Reunião de 28/10/2009 ACTA DA PRIMEIRA REUNIÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL DE VILA DO PORTO, REALIZADA NO DIA 28 DE OUTUBRO DE 2009, APÓS A TOMADA DE POSSE OCORRIDA A 23 DE OUTUBRO E COM A COMPOSIÇÃO RESULTANTE DAS ELEIÇÕES DE 11

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO GERAL. Do Agrupamento de Escolas Elias Garcia

REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO GERAL. Do Agrupamento de Escolas Elias Garcia REGULAMENTO ELEITORAL PARA O CONSELHO GERAL Do Agrupamento de Escolas Elias Garcia Introdução Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012,

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Oeste. Conselho Executivo. Acta nº 21/ 2009 Reunião de

Comunidade Intermunicipal do Oeste. Conselho Executivo. Acta nº 21/ 2009 Reunião de Fl.124 ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO EXECUTIVO DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO OESTE, REALIZADA NO DIA DEZ DE DEZEMBRO DE DOIS MIL E NOVE -----Aos dez dias do mês de Dezembro de dois mil e nove,

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral, de acordo com o regime

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º V.3-01.11.2012 REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL Através da vontade expressa dos seus membros em Assembleia-geral de

Leia mais

Declaração de Aceitação. Para Membro da Comissão Eleitoral

Declaração de Aceitação. Para Membro da Comissão Eleitoral Declaração de Aceitação Para Membro da Comissão Eleitoral Nos termos do disposto no artigo n.º 1º do artigo n.º 56º dos estatutos do Sindicato Nacional dos Registos e Notariado eu,..., venho por este meio

Leia mais

MINUTA DA ACTA n.º 19/2011

MINUTA DA ACTA n.º 19/2011 MINUTA DA ACTA n.º 19/2011 Minuta da Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, realizada no dia 16 DE AGOSTO DE 2011. Aos dezasseis dias do mês de Agosto de 2011, em

Leia mais

M U N I C Í P I O D E C Â M A R A D E L O B O S C Â M A R A M U N I C I P A L

M U N I C Í P I O D E C Â M A R A D E L O B O S C Â M A R A M U N I C I P A L 75 54 M U N I C Í P I O D E C Â M A R A D E L O B O S ---------------------------- ACTA NÚMERO 24/2011 --------------------------- ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CÂMARA DE LOBOS REALIZADA

Leia mais

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora

Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora Regimento do Conselho Geral da Universidade de Évora O Conselho Geral da Universidade de Évora, adiante designado por Conselho Geral, é o órgão de governo previsto no n.º 1 da alínea a) do artigo 11.º

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS Artigo 1.º (Âmbito) O presente regulamento contém as normas a que se devem submeter as eleições para os órgãos sociais

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O ESTUDO DA DOR-APED. ESTATUTOS (aprovados em Assembleia Geral de 25 de Janeiro de 2002)

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O ESTUDO DA DOR-APED. ESTATUTOS (aprovados em Assembleia Geral de 25 de Janeiro de 2002) ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O ESTUDO DA DOR-APED ESTATUTOS (aprovados em Assembleia Geral de 25 de Janeiro de 2002) OBJECTIVOS e SEDE Artigo 1º Parágrafo 1. A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor,

Leia mais

FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ

FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ ESTATUTOS: DA FUNDAÇÃO DE AURÉLIO AMARO DINIZ Da Denominação, Natureza e Fins CAPITULO I Artigo 1º - 1 A Fundação Aurélio Amaro Diniz é uma Fundação de Solidariedade Social,

Leia mais

Para conhecimento dos Clubes, Árbitros filiados e demais interessados se. informa que a Direção da A.F. Leiria aprovou em sua reunião do dia

Para conhecimento dos Clubes, Árbitros filiados e demais interessados se. informa que a Direção da A.F. Leiria aprovou em sua reunião do dia ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE LEIRIA COMUNICADO OFICIAL N.º 155 Data: 09.12.2015 Para conhecimento dos Clubes, Árbitros filiados e demais interessados se informa que a Direção da A.F. Leiria aprovou em sua

Leia mais

Artigo 1.º. Artigo 2.º

Artigo 1.º. Artigo 2.º REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL, DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL DA PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA (PPA) Artigo 1.º 1. A eleição da Mesa da Assembleia Geral,

Leia mais

A associação tem como fim...

A associação tem como fim... ASSOCIAÇÃO Artigo 1.º Denominação, sede e duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação, e tem a sede na, freguesia de, concelho de e constitui-se por. 2. A associação tem o número

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL ACTA NÚMERO 11/XI/1.ª SL

COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL ACTA NÚMERO 11/XI/1.ª SL COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL ACTA NÚMERO 11/XI/1.ª SL Aos nove dias do mês de Fevereiro de dois mil e dez, pelas catorze horas e trinta minutos, reuniu a Comissão de Defesa Nacional (CDN), na sala cinco

Leia mais

cm LV o /fáfl ACTA N. 241X111 Teve lugar no dia catorze de Dezembro do ano de dois mil e dez, a sessão

cm LV o /fáfl ACTA N. 241X111 Teve lugar no dia catorze de Dezembro do ano de dois mil e dez, a sessão Comissão Nacional de Eleições Teve lugar no dia catorze de Dezembro do ano de dois mil e dez, a sessão sita na Av. D. Carlos 1, n. 128 70 número vinte e quatro da Comissão Nacional de Eleições, na sala

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL ATA DA SESSÃO DE APURAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DOS VOTOS, PROCLAMAÇÃO DOS ELEITOS NO PLEITO DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015

COMISSÃO ELEITORAL ATA DA SESSÃO DE APURAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DOS VOTOS, PROCLAMAÇÃO DOS ELEITOS NO PLEITO DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 COMISSÃO ELEITORAL ATA DA SESSÃO DE APURAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DOS VOTOS, PROCLAMAÇÃO DOS ELEITOS NO PLEITO DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Aos 26 dias do mês de novembro de 2015, na Sede Administrativa da AFRAFEP,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/ DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL

REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/ DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/2010 - DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL Art. 1º - Este Regulamento fixa normas para eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da, de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA SECUNDÁRIA STUART CARVALHAIS

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO DA ESCOLA SECUNDÁRIA STUART CARVALHAIS REGULAMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO Índice Capítulo Primeiro1 - Constituição, Objectivo, Designação e Afins Artigo 1º... 3 Artigo 2º... 3 Capítulo Segundo - Dos Sócios, Seus

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARCERIA TERRITORIAL ALENTEJO CENTRAL

REGULAMENTO ELEITORAL PARCERIA TERRITORIAL ALENTEJO CENTRAL REGULAMENTO ELEITORAL PARCERIA TERRITORIAL ALENTEJO CENTRAL 2014-2020 ARTIGO PRIMEIRO O Regulamento Eleitoral estabelece as normas que regulam o Processo Eleitoral da Mesa do Conselho de Parceiros, Seis

Leia mais

ATA Nº Apresentação de contas do ano 2015;

ATA Nº Apresentação de contas do ano 2015; ATA Nº 13 Ao terceiro dia do mês de Fevereiro do ano de 2016, pelas 20 horas e 15 minutos, reuniram em Assembleia ordinária, os condóminos do prédio em regime de propriedade horizontal sito na Av. Abraão

Leia mais

ESTATUTOS DA DELEGAÇÃO NACIONAL PORTUGUESA DA CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO E SEDE ARTIGO 1º

ESTATUTOS DA DELEGAÇÃO NACIONAL PORTUGUESA DA CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO E SEDE ARTIGO 1º ESTATUTOS DA DELEGAÇÃO NACIONAL PORTUGUESA DA CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL Fundada em 1934 CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO E SEDE ARTIGO 1º 1. A Delegação Nacional Portuguesa da Câmara de Comércio

Leia mais

cnt COMISSÃO NACIONAL DE ELEiÇÕES ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento

cnt COMISSÃO NACIONAL DE ELEiÇÕES ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento cnt ATA N.o 137/XIV Teve lugar no dia onze de março de dois mil e catorze, a reunião número cento e trinta e sete da Comissão Nacional de Eleições, na sala de reuniões sita na Avenida D. Carlos I, n.o

Leia mais

---- SESSÃO EXTRAORDINÁRIA NÚMERO CINCO ACTA NÚMERO DOZE

---- SESSÃO EXTRAORDINÁRIA NÚMERO CINCO ACTA NÚMERO DOZE ---- SESSÃO EXTRAORDINÁRIA NÚMERO CINCO.--------- ---- ACTA NÚMERO DOZE.--------------------------- ---- Aos trinta dias do mês de Novembro do ano de dois mil e quatro, nesta Vila de Estarreja e Salão

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS. Artigo 1.º (Âmbito)

REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS. Artigo 1.º (Âmbito) REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS Artigo 1.º (Âmbito) O presente regulamento contém as normas a que se devem submeter as eleições para os órgãos sociais do Futebol

Leia mais

X Legislatura Número: 01 I Sessão Legislativa (2011/2012) Terça-feira, 08 de Novembro de 2011 REUNIÃO PLENÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO

X Legislatura Número: 01 I Sessão Legislativa (2011/2012) Terça-feira, 08 de Novembro de 2011 REUNIÃO PLENÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO Região Autónoma da Madeira Diário Assembleia Legislativa X Legislatura Número: 01 I Sessão Legislativa (2011/2012) Terça-feira, 08 de Novembro de 2011 REUNIÃO PLENÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO Presidente: Exmo.

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ALJUSTREL - ATA N.º 01/2014 -

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ALJUSTREL - ATA N.º 01/2014 - - ATA N.º 01/2014 - ---------- Aos vinte e oito dias do mês de fevereiro do ano de dois mil e catorze, no Centro de Convívio de Rio de Moinhos, reuniu ordinariamente a Assembleia Municipal de Aljustrel,

Leia mais

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA L sa Regulamento de Apoio Financeiro ao Movimento Associativo da Freguesia das Alcáçovas APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Junta de Freguesia das Alcáçovas Abril 2010 INTRODUÇÃO O movimento

Leia mais

CONFEDERAÇÃO NACIONAL INDEPENDENTE DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO - CNIPE ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL CONSTITUINTE. PENICHE 19 de Abril de 2008

CONFEDERAÇÃO NACIONAL INDEPENDENTE DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO - CNIPE ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL CONSTITUINTE. PENICHE 19 de Abril de 2008 [ACTA ASSEMBLEIA CONSTITUTIVA ] CONFEDERAÇÃO NACIONAL INDEPENDENTE DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO - ACTA DA ASSEMBLEIA GERAL CONSTITUINTE PENICHE 19 de Abril de Aos 19 dias do mês de Abril do ano de,

Leia mais

ATA N.º 62. Ponto n.º 1 LEITURA E ASSINATURA DA ATA DA REUNIÃO ANTERIOR:

ATA N.º 62. Ponto n.º 1 LEITURA E ASSINATURA DA ATA DA REUNIÃO ANTERIOR: ATA N.º 62 No primeiro dia do mês de Novembro de dois mil e treze, pelas dez horas, reuniu, na sua sede, o Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados. Estiveram presentes na referida reunião a

Leia mais

Confederação Brasileira de Boliche Vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro

Confederação Brasileira de Boliche Vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO DIA 01 DE JUNHO DE 2013 A Assembleia Geral Extraordinária, foi iniciada, em segunda convocação, às 16:30 do 1 dia do mês de Junho de 2013, nas dependências do

Leia mais

AN-------- Aos sete dias do mês de Fevereiro do ano de dois mil e onze, reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila

AN-------- Aos sete dias do mês de Fevereiro do ano de dois mil e onze, reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila AN-------- Aos sete dias do mês de Fevereiro do ano de dois mil e onze, reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, em reunião ordinária para apreciação e

Leia mais

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL FUTEBOL, SAD

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL FUTEBOL, SAD SPORTING CLUBE DE PORTUGAL FUTEBOL, SAD Sociedade Aberta Capital Social: 39 000 000 euros Capital Próprio: (75.593.000) euros aprovado em Assembleia Geral de 28 de Setembro de 2012 Sede Social: Estádio

Leia mais

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO OLIVEIRA DO BAIRRO

CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO OLIVEIRA DO BAIRRO CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DE OLIVEIRA DO BAIRRO RELATÓRIO SOBRE A ESTRUTURA E PRÁTICA DE GOVERNO SOCIETÁRIO 2015 Página 1 de 6 ESTRUTURA E PRÁTICA DE GOVERNO SOCIETÁRIO Ano de 2015 1. Estrutura de

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS. Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio

ORDEM DOS ADVOGADOS. Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio Acto Eleitoral da Delegação da Ordem dos Advogados de Lamego Triénio 2011-2013 Nos termos do Artigo 56º, nos. 3 e do EOA convoco a Assembleia de Comarca para a eleição da Delegação da Ordem dos Advogados

Leia mais

Conselho Local de Acção Social de Odivelas

Conselho Local de Acção Social de Odivelas Conselho Local de Acção Social de Odivelas 8ª Reunião 12 de Outubro de 2006 No dia 12 de Outubro de 2006, pelas quinze horas e trinta minutos, reuniu-se o Conselho Local de Acção Social de Odivelas (CLAS),

Leia mais

BANCO ABC BRASIL S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº / NIRE

BANCO ABC BRASIL S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº / NIRE BANCO ABC BRASIL S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº 28.195.667/0001-06 NIRE 35.300.138.023 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 12 DE ABRIL DE 2.010 1 - DATA, HORA E LOCAL: Aos 12 dias

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP Dispõe sobre as atribuições Comissão de Bancas Examinadoras da EPPEN/UNIFESP, sua composição e condução

Leia mais

REGULAMETO ELEITORAL DO CENTRO CULTURAL SOCIAL E DESPORTIVO NÚMERO QUINHENTOS DOS TRABALHADORES DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL DO DISTRITO DE VISEU

REGULAMETO ELEITORAL DO CENTRO CULTURAL SOCIAL E DESPORTIVO NÚMERO QUINHENTOS DOS TRABALHADORES DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL DO DISTRITO DE VISEU REGULAMETO ELEITORAL DO CENTRO CULTURAL SOCIAL E DESPORTIVO NÚMERO QUINHENTOS DOS TRABALHADORES DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL DO DISTRITO DE VISEU Artigo Primeiro (A eleição) Os diversos órgãos sociais do

Leia mais

ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA

ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA ATA DA ÚNICA REUNIÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ELVAS, REALIZADA NO DIA 16-01-2013 Aos dezasseis dias do mês de janeiro do ano de dois mil e treze, no Edifício dos Paços do Concelho

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE LAJES DO PICO. Acta Assembleia Geral

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE LAJES DO PICO. Acta Assembleia Geral SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE LAJES DO PICO Acta Assembleia Geral ---- Aos dezassete dias do mês de Fevereiro do ano dois mil e doze, reuniu a Assembleia Geral da Santa Casa das Lajes do Pico, no auditório

Leia mais

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1.º Capacidade Eleitoral 1. São elegíveis para os órgãos sociais da ACBI apenas pessoas individuais. 2. São eleitores, todos os associados

Leia mais

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL (2014/2018) Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012, de 2 de Julho, o Conselho

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamento 2016

Plano de Actividades e Orçamento 2016 Plano de Actividades e Orçamento 2016 0 Índice 1- Mensagem do Mordomo-mor 2- Plano de Actividades para 2016 2.1 Introdução 2.2 - Actividades 2016 3- Orçamento 2016 4- Anexos 4.1- Referenciais Estratégicos

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2016 IAB RS

REGULAMENTO ELEITORAL 2016 IAB RS A Comissão Eleitoral constituída nos termos do Art. 80 do Estatuto do IAB RS, vem, através deste Regulamento Eleitoral Eleições 2016, editado nos termos do parágrafo único do Artigo 80 do Estatuto do IAB

Leia mais

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE SETEMBRO DE DOIS MIL E CATORZE NUMERO CINCO

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE SETEMBRO DE DOIS MIL E CATORZE NUMERO CINCO ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE SETEMBRO DE DOIS MIL E CATORZE NUMERO CINCO Aos trinta dias do mês de Setembro do ano de dois mil e catorze, pelas vinte e uma horas e trinta minutos, reuniu, na seda

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições)

REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições) REGULAMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE CONTROLO DO GOVERNO SOCIETÁRIO DA PORTUCEL, S.A. Artigo 1º (Atribuições) 1. A Comissão de Controlo do Governo Societário (CCGS) é designada pelo Conselho de Administração

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS LAJES DO PICO

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS LAJES DO PICO Parte da ata em minuta da Sessão Ordinária da Assembleia Municipal das Lajes do Pico, realizada aos trinta dias do mês de setembro do ano de dois mil e catorze, no Auditório Municipal das Lajes do Pico.

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Assembleia Eleitoral 1 Em cumprimento do disposto no capítulo sétimo dos Estatutos da Associação de

Leia mais

EMPRESAS. Estatutos n.º 1616/2005 de 17 de Outubro de 2005 ASSOCIAÇÃO PAIS ENSINO BÁSICO INTEGRADO RIBEIRA GRANDE

EMPRESAS. Estatutos n.º 1616/2005 de 17 de Outubro de 2005 ASSOCIAÇÃO PAIS ENSINO BÁSICO INTEGRADO RIBEIRA GRANDE EMPRESAS Estatutos n.º 1616/2005 de 17 de Outubro de 2005 ASSOCIAÇÃO PAIS ENSINO BÁSICO INTEGRADO RIBEIRA GRANDE Élia da Conceição Borges Correia de Medeiros Duarte, 2.ª ajudante do Cartório Notarial de

Leia mais

DAF/ID Ata da reunião ordinária de 23 de Novembro de /13

DAF/ID Ata da reunião ordinária de 23 de Novembro de /13 ATA N.º 22 - REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA EM VINTE E TRÊS DE NOVEMBRO DE DOIS MIL E ONZE Aos vinte e três dias do mês de Novembro, do ano dois mil e onze, nesta Vila de Vieira do Minho, no Edifício dos

Leia mais

ELEIÇÕES DOS COORDENADORES DE CURSO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS (ESTGF) ACTA n.º 2 ACTA DE APURAMENTO

ELEIÇÕES DOS COORDENADORES DE CURSO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS (ESTGF) ACTA n.º 2 ACTA DE APURAMENTO ELEIÇÕES DOS COORDENADORES DE CURSO DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS (ESTGF) ACTA n.º 2 ACTA DE APURAMENTO Aos catorze dias do mês de abril do ano de dois mil e catorze, entre as

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Eleição dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação para o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Aprovado pelo Conselho Geral em 24 de setembro de 2015

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO INTERNO DA MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS

ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO INTERNO DA MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO INTERNO DA REDE DE MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS REGULAMENTO INTERNO DA REDE DE MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1 (Âmbito)

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL CONVOCATÓRIA

ASSEMBLEIA GERAL CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL CONVOCATÓRIA Sociedade Comercial Orey Antunes, SA. (Sociedade Aberta) Sede: Rua dos Remolares, n.º 14, freguesia de São Paulo, concelho de Lisboa Capital Social: 10.000.000,00 (dez milhões

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO PEDAGÓGICO DA ESA/IPB

REGULAMENTO DO CONSELHO PEDAGÓGICO DA ESA/IPB REGULAMENTO DO CONSELHO PEDAGÓGICO DA ESA/IPB SECÇÃO I Definições Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as normas de organização e funcionamento do Conselho Pedagógico da Escola Superior Agrária

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO ANEXO II Formulário de candidatura a Contrato-Programa A preencher pela Junta de Freguesia DATA DE ENTRADA / / A preencher pela Junta de Freguesia DELIBERAÇÃO DA JUNTA: APROVADO NÃO APROVADO DATA / / ASSINATURA

Leia mais

Estatutos. Capítulo I Disposições fundamentais. Art.1º (Denominação)

Estatutos. Capítulo I Disposições fundamentais. Art.1º (Denominação) Estatutos Capítulo I Disposições fundamentais Art.1º (Denominação) A Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação, abreviadamente designada por APCT, é uma associação que se rege pelos

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL. Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional. Artº. 1º (Aprovação) Artº. 2º (Entrada em vigor)

ASSEMBLEIA NACIONAL. Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional. Artº. 1º (Aprovação) Artº. 2º (Entrada em vigor) ASSEMBLEIA NACIONAL Deliberação nº8/vi/01 de 31 de Maio da Mesa da Assembleia Nacional Artº. 1º (Aprovação) É aprovado ao abrigo da alínea c) do nº 1 do artº. 30º do Regimento da Assembleia Nacional o

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL RESPIRA Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias Crónicas PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL Com a publicação do Decreto-Lei nº. 172-A/2014, de 14 de novembro, e da Lei nº.

Leia mais

PROPOSTA N.º 46/P/2011

PROPOSTA N.º 46/P/2011 Fls. 253 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 12 DE SETEMBRO DE 2011 ACTA N.º 18 Aos doze dias do mês de Setembro do ano de dois mil e onze, nesta Vila de Ourique, no Salão Nobre, no Edifício dos Paços

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO REGISTADA SOB O Nº527/2008 CARTÓRIO NOTARIAL DE LOURES 1

ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO REGISTADA SOB O Nº527/2008 CARTÓRIO NOTARIAL DE LOURES 1 ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO REGISTADA SOB O Nº527/2008 CARTÓRIO NOTARIAL DE LOURES 1 CAPITULO I Princípios Gerais Artigo 1º (Natureza e Sede) 1.

Leia mais

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências Médicas Conselho Executivo

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências Médicas Conselho Executivo Conselho de Faculdade da da Universidade Nova de Lisboa REGIMENTO Artigo 1º Composição 1. O Conselho de Faculdade da FCM é constituído por treze membros, sendo oito docentes e investigadores, um estudante,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE VISEU. Ata n.º 3. Plenário de 31 de outubro de 2014

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE VISEU. Ata n.º 3. Plenário de 31 de outubro de 2014 CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE VISEU Ata n.º 3 Plenário de 31 de outubro de 2014 Ao trigésimo primeiro dia do mês de outubro de 2014 teve lugar, na Escola Secundária Emídio Navarro, o terceiro Plenário

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE VALE DE AMOREIRA DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE VALE DE AMOREIRA DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE VALE DE AMOREIRA DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE (MANDATO 2013-2017)

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO VICENTE (MANDATO 2013-2017) (MANDATO 20132017) ATA DA QUARTA REUNIÃO DE 2014 Aos treze dias do mês de fevereiro do ano dois mil e catorze, pelas dez horas, em cumprimento de convocatória emanada nos termos do disposto no n.º 3 do

Leia mais

Ata de Posse da Comissão Local de. Acompanhamento e Controle Social do Programa Universidade para Todos - PROUNI. da Faculdade Santa Terezinha CEST

Ata de Posse da Comissão Local de. Acompanhamento e Controle Social do Programa Universidade para Todos - PROUNI. da Faculdade Santa Terezinha CEST Ata de Posse da Comissão Local de Aos doze dias do mês de agosto de dois mil e dez, às dezessete horas e trinta minutos, na Secretaria Acadêmica da Faculdade Santa Terezinha - CEST, sito na Avenida Casemiro

Leia mais

HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE Código CVM n.º 20877

HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE Código CVM n.º 20877 HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 49.263.189/0001-02 NIRE 35.300.340.337 Código CVM n.º 20877 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 11 DE MAIO DE 2015 1. DATA

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR

CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR (retirado de www.inscoop.pt site do Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo) Podem constituir-se por instrumento particular as cooperativas

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Associação de Atletismo de Braga

Regulamento Eleitoral da Associação de Atletismo de Braga Regulamento Eleitoral da Associação de Atletismo de Braga Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Associação de Atletismo de Braga (adiante

Leia mais

CETIP S.A. BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS CNPJ nº / NIRE

CETIP S.A. BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS CNPJ nº / NIRE Ata da Reunião Extraordinária do Conselho de Administração nº 09/A/2011, de 10 de agosto de 2011, nº 1 CETIP S.A. BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS CNPJ nº 09.358.105/0001-91 NIRE 33.300.285.601

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCV Nº. 003/2015. UNIDADE RESPONSÁVEL: Gerência de Projetos, Planejamento e Orçamento CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCV Nº. 003/2015. UNIDADE RESPONSÁVEL: Gerência de Projetos, Planejamento e Orçamento CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II INSTRUÇÃO NORMATIVA SCV Nº. 003/2015 DISPÕE SOBRE CONTROLE E ACOMPANHAMENTO DOS CONSÓRCIOS. VERSÃO: 01 DATA: 03 de março de 2015. ATO APROVAÇÃO: Decreto 2.370/2015 UNIDADE RESPONSÁVEL: Gerência de Projetos,

Leia mais

Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa

Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Natureza O Conselho Geral é o órgão deliberativo intermédio do Fórum Académico

Leia mais

Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo

Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo REDE SOCIAL Conselho Local de Ação Social de Figueira de Castelo Rodrigo Regulamento Interno [9/04/2014] REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO CONCELHO DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO

Leia mais

A história da criação da OFA

A história da criação da OFA Um marco histórico na saúde em Angola A história da criação da OFA O presente texto retrata o trabalho que a Comissão Instaladora da Ordem dos Farmacêuticos indicada na Sessão de Encerramento do Xº Congresso

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Artº 1º Âmbito de aplicação O presente regulamento eleitoral estabelece as normas relativas à eleição do presidente e vice-presidentes de acordo com

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Estatuto Social da Ser Educacional S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos a serem observados

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS DA CIELO S.A. ( Regimento )

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS DA CIELO S.A. ( Regimento ) REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS DA CIELO S.A. ( Regimento ) I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Capítulo VI do Estatuto Social da Cielo S.A. ( Companhia ), estabelece

Leia mais

ESTATUTOS PORTO 2014 ESTATUTOS

ESTATUTOS PORTO 2014 ESTATUTOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE QUÍMICA CLÍNICA, GENÉTICA E MEDICINA LABORATORIAL ESTATUTOS PORTO 2014 ESTATUTOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE QUÍMICA CLÍNICA E MEDICINA LABORATORIAL Capítulo I Denominação, natureza,

Leia mais