CALEFFI. Separadores de sujidade DIRTCAL - DIRTMAG. série /13 P

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CALEFFI. Separadores de sujidade DIRTCAL - DIRTMAG. série 5462-5463 - 5465-5468 - 5469 01137/13 P"

Transcrição

1 Separadores de sujidade IRL - IRMG série RI LI 0/ P ISO 900 M 654 ISO 900 No. 000 unção O separador de sujidade separa as impurezas que circulam nos circuitos fechados das instalações, que são constituídas sobretudo por partículas de areia e lama. stas partículas são recolhidas numa ampla câmara de decantação, que reduz a frequência de limpeza, e da qual podem ser descarregadas mesmo com a instalação a funcionar. s versões com íman estão indicadas para a separação de impurezas ferrosas. ste dispositivo também remove eficazmente as partículas de impurezas mais pequenas perante perdas de carga muito baixas. Os separadores de sujidade IRL flangeados são fornecidos com isolamento em borracha, pré-formado a quente, para garantir o seu perfeito isolamento térmico, quer na utilização com água quente quer refrigerada. Gama de produtos ocumentação de referência - atálogo 0054 Purgadores de ar automáticos MINIL VLL Série atálogo 00 Purgador de ar automático MXL para instalações de aquecimento, climatização e refrigeração. Série Série 546 Separador de sujidade IRL para tubagens horizontais medidas N (/4 ); N (); N ( /4 ); N ( / ); N ( ) Série 546 Separador de sujidade IRMG para tubagens horizontais com íman e isolamento medidas N (/4 ); N (); N ( /4 ); N ( / ); N ( ) Série 5468 Separador de sujidade IRMG para tubagens verticais com íman e adaptadores bicone medidas N (Ø ); N (Ø 8) Série 5468 Separador de sujidade IRMG para tubagens verticais com íman medidas N (/4 ); N () Série 5465 Separador de sujidade IRL para tubagens horizontais com ligações flangeadas e isolamento medidas N N Série 5465 Separador de sujidade IRL para tubagens horizontais com ligações flangeadas e suportes de pavimento medidas N 0 N 00 Série 5469 Separador de sujidade IRL para tubagens verticais com adaptadores bicone medidas N (Ø ) Série 5469 Separador de sujidade IRL para tubagens verticais medidas N (/4 ); N () aracterísticas técnicas série roscadas 5465 flangeadas Materiais: orpo: latão UNI N 98 5S aço pintado com resina epóxida âmara de acumulação de impurezas: latão UNI N 65 W6N - ampa superior: latão UNI N 64 W6N latão UNI N 65 W6N lemento interno: P66G0 (aço inox, série 5469) aço inox Vedações hidráulicas: PM fibra sem amianto (tampa superior) Válvula de descarga: latão UNI N 65 W6N latão UNI N 65 W6N esempenho: luidos de utilização: água, soluções com glicol água, soluções com glicol não perigosas excluídas do campo de aplicação da diretiva 6/548/ Percentagem máxima de glicol: % % Pressão máx. de funcionamento: 0 bar 0 bar ampo de temperatura de funcionamento: apacidade de separação partículas: (546, 546) até 5 µm até 5 µm Indução magnética íman: (série 546, 5468) x 0, Ligações: Principais: /4,, /4, /, N, PN 6 com adaptadores bicone para tubagens N 0 00, PN 0 de cobre Ø, Ø 8 mm acoplamento a contraflange N 09- Porta-sonda: N 0 N 00, entrada/saída / Superior: / (com tampa) /4 M (com tampa) escarga: ligador a tubo de borracha N N, N 0 N 00,

2 I-IRIONL max 0 max 05 Pmax 0 bar Pmax 0 bar aracterísticas técnicas do isolamento para os modelos flangeados de N a N 00 Parte interior espuma de poliuretano expandida rígida de células fechadas mm ensidade: 45 kg/m ondutibilidade térmica (ISO 8): 0,0 W/(m K) ampo de temperatura de funcionamento: 0 05 Película exterior alumínio em bruto gofrado 0, mm Reação ao fogo (IN ): classe oberturas de topo Material termoformado: aracterísticas técnicas do isolamento para a série 546 P-X expandido com células fechadas 0 mm ensidade: - parte interior: 0 kg/m - parte exterior: kg/m PS ondutibilidade térmica (ISO 8):- a 0 : 0,08 W/(m K) - a : 0,045 W/(m K) oeficiente de resistência ao vapor (IN 565): >.00 ampo de temperatura de funcionamento: 0 0 Reação ao fogo (IN ): classe aracterísticas técnicas do isolamento para os modelos flangeados N e N Parte interior P-X expandido com células fechadas mm ensidade: - parte interior: 0 kg/m - parte exterior: kg/m ondutibilidade térmica (ISO 8):- a 0 : 0,08 W/(m K) - a : 0,045 W/(m K) oeficiente de resistência ao vapor (IN 565): >.00 ampo de temperatura de funcionamento: 0 00 Reação ao fogo (IN ): classe Película exterior alumínio em bruto gofrado 0, mm Reação ao fogo (IN ): classe imensões G ódigo Medida N N N Ø /4 0 0,5,5,95,95,95 ódigo Medida N N /4 0 56,5 49 6,5 0 56,5 49 6,5,8, N N / ,5 49 6,5 / ,5 49 6,5,, 5469 N 56 45,5 55 6,5,6 ódigo N N 65 N N 00 N N G 69 /4" 69 /4" 9 /4" 9 /4" 4 /4" 4 /4" G LI ódigo Medida N N N N LI Ø Ø8 /4 0 0,5 4,5,95,95,95,95 ódigo Medida N N /4 0 6,5, ,5, ,8,8 546 N /4 4 6,5 5, , 5468 N / , , 5469 N 6,5 45, ,6 Medida Volume (l) N N 65 N 8 N 00 8 ódigo G 5465 N / N 0 0 / N 00 / N 5 N 5 N 0 N N 00 69

3 Princípio de funcionamento O princípio de funcionamento do separador de sujidade baseia-se na ação combinada de vários fenómenos físicos. O elemento interno () é constituído por um conjunto de superfícies reticulares dispostas em forma de leque. s impurezas presentes na água, ao colidirem com essas superfícies, são separadas e deslocam-se para a parte inferior do corpo da válvula (), na qual são recolhidas. lém disso, o amplo volume interno do IRL faz com que a velocidade de fluxo do fluido seja reduzida de forma a favorecer, por gravidade, a separação das partículas nele contidas. descarga das impurezas recolhidas é efetuada, mesmo com a instalação a funcionar, abrindo a torneira de descarga (). O separador de sujidade foi concebido por forma a que o sentido de fluxo do fluido termovetor seja indiferente. Particularidades de construção Manutenção do desempenho ao longo do tempo e baixas perdas de carga O elevado desempenho do separador de sujidade baseia-se na utilização do elemento interior de superfícies reticulares que, atuando com base no princípio de colisão e decantação das partículas, torna a depuração mais eficaz em relação aos filtros comuns. O separador mantém inalterado o desempenho enquanto, nos filtros, as impurezas retidas alteram as suas características funcionais ao longo do tempo, obstruindoos. Para tornar eficaz o princípio de separação, a velocidade de fluxo do fluido termovetor é abrandada no interior do IRL graças às características geométricas. orma geométrica e ampla câmara de acumulação de impurezas câmara de acumulação apresenta as seguintes particularidades: - está situada na parte inferior do dispositivo a uma certa distância das ligações, para que as impurezas recolhidas não sejam afetadas pelas turbulências do fluxo através do retículo. - tem a capacidade de conter uma maior quantidade de impurezas acumuladas e assim reduzir a frequência de esvaziamento/descarga (diferente dos filtros que devem ser limpos com frequência). - pode ser facilmente inspecionada, desapertandoa do corpo da válvula para uma eventual manutenção do elemento interno, em caso de obstrução com fibras ou impurezas de maiores dimensões. Separação de impurezas ferrosas série de separadores de sujidade com íman permite uma maior eficácia na separação e recolha de impurezas ferrosas. stas são retidas no interior do separador de sujidade pelo forte campo magnético criado pelos ímanes inseridos no anel externo. ste anel é extraível do corpo para permitir a decantação e a posterior expulsão das impurezas, sempre com a instalação a funcionar. stando o anel magnético posicionado no exterior do corpo do separador, as características hidráulicas do dispositivo não se alteram.

4 I-IRIONL max 0 max 05 Pmax 0 bar Pmax 0 bar max 0 Pmax 0 bar I-IRIONL max 05 Pmax 0 bar I-IRIONL max 0 max 05 Pmax 0 bar Pmax 0 bar Ligação superior ligação, no topo do separador de sujidade, pode ser utilizada para a eventual instalação de um purgador de ar automático, código MINIL para a versão roscada () e código 0 MXL para a versão flangeada (). escarga com a instalação em funcionamento câmara de acumulação do separador de sujidade possui uma torneira de interceção de esfera com alavanca, na versão roscada (), e uma válvula de interceção de esfera com manípulo de borboleta, na versão flangeada (). stas válvulas podem ser utilizadas para efetuar a descarga das impurezas recolhidas na parte inferior do separador, mesmo com a instalação a funcionar. s operações descritas, na versão com íman (G), devem ser efetuadas após remoção do íman. Manutenção Para a eventual manutenção (nos modelos roscados para tubagens horizontais) (), basta desapertar a câmara de acumulação de impurezas com uma chave hexagonal de 6 mm (), à qual o elemento interno está fixo, de modo a poder ser retirado para limpeza. Nos modelos para tubagens verticais () só é permitido desapertar a câmara de acumulação de impurezas para operações de limpeza, sem retirar o elemento interno. Isolamento Os dispositivos IRL flangeados (N N ) e IRMG são fornecidos com isolamento de borracha pré-formada a quente (G - H). ste sistema garante não só, um perfeito isolamento térmico, mas também a hermeticidade à passagem do vapor de água do ambiente para o interior. Por estas razões, este tipo de isolamento também pode ser utilizado em circuitos de água refrigerada, já que impede a formação de condensação na superfície do corpo da válvula. G H aracterísticas hidráulicas p (mm c.a.) 0 Ø vert. /4" vert. /4" " vert. Ø 8 vert. /4 / N N 65 N N 00 N N N 0 N 0 N 00 p (kpa) 4,5 velocidade máxima recomendada do fluido na tubagem é de ~, m/s. tabela abaixo indica os caudais máximos para respeitar esta condição ,5 0,6 0, 0,8 0,9,,4,6,8,5,5 4 4, G (m /h),5,8,6,4, 0,9 0,8 0, 0,6 0, 0,5 0,45 0,4 0,5 0, 0, 0,8 0,6 0,4 0, 0, N Ligações l/min m /h Ø,,6 5,8, /4 5,85,4 / 90, 5,4 6,6 8, 4, 8,4 65 8,6 4, 6,5, ,8,89 9,0 58,8 46,6 86, 0 4,0 46, ,0, ,0,0 N Ligações Kv (m /h) Versão roscada vertical Versão roscada Versão flangeada Ø 0, /4,8 8, Ø 8 4, /4 6, 8, /4 48,8 / 6, 0,0 5,0 65,0,0 00,0 4,0, ,0 0 0,0 00 0,0

5 ficiência de separação capacidade de separação das impurezas presentes no fluido, que circula nos circuitos fechados das instalações, varia essencialmente em função de três parâmetros: ) aumenta à medida que aumenta a dimensão da partícula e da massa. s partículas maiores e mais pesadas deslocam-se primeiro do que as mais leves. ) aumenta à medida que diminui a velocidade. Se a velocidade de circulação diminuir, obtém-se uma zona de não turbulência no interior do separador de sujidade, e as partículas separam-se mais facilmente. ) aumenta à medida que aumenta o número de recírculos. O fluido no circuito, que atravessa o separador de sujidade várias vezes durante o funcionamento, é submetido a uma ação progressiva de separação, até à eliminação completa das impurezas. Graças ao design especial do seu elemento interno, o separador de sujidade aleffi IRL /IRMG é capaz de separar completamente as impurezas presentes no circuito até a uma dimensão mínima das partículas de 5 µm. O gráfico apresentado ao lado, síntese dos testes efetuados num laboratório especializado (NO - Science and Industry), ilustra como o separador de sujidade IRL /IRMG (série 546, 546 e 5465) é capaz de separar rapidamente a quase totalidade das impurezas presentes. pós apenas recírculos, cerca de um dia de funcionamento, aquelas são eficazmente removidas do circuito, até aos 00% para as partículas com diâmetros superiores a 00 µm e, em média, até % para as partículas mais pequenas. s passagens contínuas que o fluido sofre durante o funcionamento normal da instalação, levam gradualmente à completa separação das impurezas. Perdas de carga reduzidas Um filtro em Y comum exerce a sua função mediante uma malha metálica selecionada com base na dimensão da partícula máxima. No fluido produz-se, assim, uma consequente perda de carga inicial que aumenta à medida que o grau de obstrução aumenta. O separador de sujidade, por sua vez, exerce a sua ação por efeito da colisão das partículas no elemento interno e pela sua subsequente deslocação, por gravidade, para a câmara de recolha. s consequentes perdas de carga são muito reduzidas, e não são influenciadas pela quantidade de impurezas recolhidas. O gráfico ao lado mostra comparativamente as diferenças de perdas de carga entre os dois tipos de dispositivos. apacidade de separação de partículas - ficiência do separador de impurezas p (mm c.a.) ficiência (%) Quantidade separada. 00% Quantidade inicial 00 0 ( ) 0 imensões partículas (µm) ficiência passagens (0,5 m/s) ZON RLH O IRL estes no laboratório especializado NO - Science and Industry (NL) ficiência passagens ( m/s) 0 ILROS ILROS SPIIS omparação de perdas de carga SPROR SUJI - ILROS M Y urva filtros em Y /4 - Kv=8 urva IRL /4 - Kv=6, p (kpa) ,5,5,8,6,4, 0,9 0,8 0, 0,6 0,45 0,4 0,5 0, 0, 0,8 0,6 0,4 0, ILROS M Y 5 0,5 0, 0, 000 G (l/h) Instalação O separador de sujidade deve ser instalado, de preferência, no circuito de retorno a montante da caldeira, isto para intercetar as impurezas presentes no circuito, sobretudo na fase de ativação da instalação, antes que possam chegar à caldeira. O separador de sujidade deve ser instalado, preferivelmente, a montante da bomba e sempre na posição vertical. eve utilizar-se as versões específicas destinadas à instalação em tubagens horizontais ou verticais. Nos separadores de sujidade é indiferente o sentido de fluxo do fluido termovetor. HILLR

6 I-IRIONL max 0 max 05 Pmax 0 bar Pmax 0 bar squema de aplicação P Válvula de interceção Válvula de esfera LLSOP ermómetro Válvula de by-pass diferencial luxóstato Válvula de zona irculador UOLOW ilindro de medição Sonda da temperatura P ermóstato de segurança Regulador Vaso de expansão orneira de vias Pressóstato aínha de controlo iltro de gás Regulador de gás iltro em Y Válvula de interceção do combustível Junta anti-vibratória aínha Válvula de segurança esconector Grupo de enchimento automático XO PR RNO NRGOS Série 546 IRL Separador de sujidade para tubagens horizontais. Medida N (de N a N ); ligações /4 (de /4 a ) (ISO 8-). Ligação superior / (com tampa). escarga com ligador a tubo de borracha. orpo e câmara de acumulação em latão. lemento interior P66G0. Vedações hidráulicas em PM. Válvula de descarga em latão. luidos de utilização: água e soluções com glicol; percentagem máxima de glicol: %. Pressão máxima de funcionamento: 0 bar. ampo de temperatura de funcionamento: 0 0. apacidade de separação de partículas até 5 µm. Série IRMG Separador de sujidade com íman para tubagens horizontais ou verticais. Horizontais medida N (de N a N ); ligações /4 (de /4 a ) (ISO 8-). Verticais medida N (de N a N ); ligações Ø com adaptadores bicone para tubagens de cobre (de Ø e Ø 8). Ligação superior / (com tampa). escarga com ligador a tubo de borracha. orpo e câmara de acumulação em latão. lemento interior P66G0. Vedações hidráulicas em PM. Válvula de descarga em latão. luidos de utilização: água e soluções com glicol; percentagem máxima de glicol: %. Pressão máxima de funcionamento: 0 bar. apacidade de separação de partículas até 5 µm (546). Isolamento de borracha pré-formada a quente em P-X expandido com células fechadas. ampo de temperatura de funcionamento: 0 0. P - INRNIONL PPLIION PNING. Série 5465 IRL Separador de sujidade. Ligações flangeadas N (de N a N ) PN 6, flangeadas N 0 (de N 0 a N 00) PN 0, acoplamento a contraflange N 09-. Ligação superior /4 (com tampa). Válvula de descarga em latão (de N a N ); (de N 0 a N 00). orpo em aço pintado com resina epóxida. lemento interno em aço inox. Vedações hidráulicas em fibra sem amianto. luidos de utilização: água, soluções com glicol não perigosas excluídas do campo de aplicação da diretiva 6/548/; percentagem máxima de glicol: %. Pressão máxima de funcionamento: 0 bar. ampo de temperatura de funcionamento: 0 0. apacidade de separação de partículas até 5 µm. Isolamento de borracha em espuma de poliuretano expandida rígida de células fechadas para medidas até N 00 (P-X expandido de células fechadas para N e N ). Película externa em alumínio em bruto gofrado. ampo de temperatura de funcionamento: 0 05 (0 00 para N e N ). Suportes de pavimento para medidas N 0 (de N 0 a N 00). Série 5469 IRL Separador para tubagens verticais. Medida N (de N a N ); ligações /4 (de /4 a ) (ISO 8-). Medida N ; ligações Ø com adaptadores bicone para tubagens de cobre. orpo e câmara de acumulação em latão. lemento interno em aço. Vedações hidráulicas em PM. escarga com ligador a tubo de borracha. luidos de utilização: água e soluções com glicol; percentagem máxima de glicol: %. Pressão máxima de funcionamento: 0 bar. ampo de temperatura de funcionamento: 0 0. Reservamo-nos o direito de introduzir melhorias e modificações nos produtos descritos e nos respetivos dados técnicos, a qualquer altura e sem aviso prévio. LI Lda Sede: Urbanização das ustrálias, lote, Milheirós p. 4, Maia odex elef ax ilial: alaíde Park, dif. e strada Octávio Pato, 85- São omingos de Rana elef ax opyright aleffi

CALEFFI BALLSTOP. Válvulas de esfera com retenção incorporada. série 3230-332 - 333-334 - 327 01021/14 P. substitui o cat.

CALEFFI BALLSTOP. Válvulas de esfera com retenção incorporada. série 3230-332 - 333-334 - 327 01021/14 P. substitui o cat. Válvulas de esfera com retenção incorporada série 3230-332 - 333-334 - 327 LLSOP RI ISO 9001 FM 21654 ISO 9001 No. 0003 LFFI 01021/14 P substitui o cat. 01021/99 P Função s válvulas de esfera com retenção

Leia mais

Redutoras de pressão. série 5360-5362 - 5365-5366 01026/03 P. Função

Redutoras de pressão. série 5360-5362 - 5365-5366 01026/03 P. Função Redutoras de pressão série 60-6 - 6-66 cert. n 000 ISO 9001 06/0 P Função s redutoras de pressão são dispositivos que, instalados na rede privada de distribuição de água, reduzem e estabilizam a pressão

Leia mais

CALEFFI NOVIDADES PRODUTOS 2016

CALEFFI NOVIDADES PRODUTOS 2016 CALEFFI NOVIDADES PRODUTOS 206 0 2 CALEFFI 4 3 N/GGFERXGÃ E ÃN OM/RE 574 Grupo de enchimento e amaciamento (redução Ca 2+ e Mg 2+ ). Campo de regulação do grupo de enchimento: 0,2 4 bar. Temperatura máx.:

Leia mais

O SEPARADOR HIDRÁULICO

O SEPARADOR HIDRÁULICO Edição especial ExpoClima Abril 2000 O SEPARADOR HIDRÁULICO A sua importância Funções e características O SEPARADOR DE MICRO-BOLHAS DE AR Funções e características Índice Edição especial ExpoClima Abril

Leia mais

Pavimento Radiante - Aquecimento. Componentes para Instalação Tipo 2014

Pavimento Radiante - Aquecimento. Componentes para Instalação Tipo 2014 Pavimento Radiante - Aquecimento Componentes para Instalação Tipo 2014 by 1 Componentes para instalação tipo Esquema de instalação de distribuição por pavimento Exemplo com Sistema COVER RDZ e coletor

Leia mais

VÁLVULAS DE ZONA DE ESFERA MOTORIZADAS

VÁLVULAS DE ZONA DE ESFERA MOTORIZADAS 4 ÁLULAS DE ZONA DE ESFERA MOTORIZADAS 64600 646004 30 (±0%) 4 (±0%) 6460 cat. 00 Servocomando para válvulas de zona de esfera série 6470, 6480 e 6489. Alimentação: 30 (ac) ou 4 (ac). Consumo: 4 A. Corrente

Leia mais

BK 212. Instruções de Instalação 810769-00 Purgador BK 212

BK 212. Instruções de Instalação 810769-00 Purgador BK 212 BK 212 Instruções de Instalação 810769-00 Purgador BK 212 1 Índice Advertências Importantes Seite Instruções de segurança... 7 Perigo... 7 Notas Explicativas Conteúdo da embalagem... 8 Descrição... 8 Funcionamento...

Leia mais

CALEFFI. Desconector de zona de pressão reduzida controlável tipo BA. série 574-575 - 570 01022/05 P. substitui catálogo 01022/95.

CALEFFI. Desconector de zona de pressão reduzida controlável tipo BA. série 574-575 - 570 01022/05 P. substitui catálogo 01022/95. esconector de zona de pressão reduzida controlável tipo série 4 - - 0 cert. n 000 ISO 00 00/0 P substitui catálogo 00/ unção O desconector é um dispositivo de protecção hidríca capaz de impedir o retorno

Leia mais

GUIA RÁPIDO CONTABILIZAÇÃO DE ENERGIA

GUIA RÁPIDO CONTABILIZAÇÃO DE ENERGIA GUIA RÁPIDO CONTABILIZAÇÃO DE ENERGIA 2015 CONTADORES DE ENERGIA CONTADOR DE ENERGIA DIRETO CONTECA cat. 01111 SÉRIE 7554 Contabilização para utilização doméstica ou centralizada Leitura local e/ou centralizada

Leia mais

Equipamento de manutenção de pressão e separação da Grundfos

Equipamento de manutenção de pressão e separação da Grundfos Equipamento de manutenção de pressão e separação da Grundfos Grundfos: Mais do que um Fornecedor de bombas Ao optimizar a eficiência dos seus sistemas de aquecimento e de refrigeração, a Grundfos disponibiliza

Leia mais

O DIMENSIONAMENTO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão

O DIMENSIONAMENTO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão Parte 1/2 FOCO TÉCNICO O DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS Misturadoras e redutoras de pressão CRITÉRIOS DE CÁLCULO DO CAUDAL DE PROJETO O principal objetivo do dimensionamento de uma rede hídrica é assegurar,

Leia mais

MIX CALEFFI COLD HOT COLD

MIX CALEFFI COLD HOT COLD CALEFFI COLD COLD MIX HOT HOT 2 COLD 6 REDUTORAS DE PRESSÃO PRÉ-REGULÁVEIS 30 cat. 008 Redutora de pressão com cartucho monobloco extraível. Com indicador de pré-regulação. Ligações macho com casquilho.

Leia mais

Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor

Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor Reguladores Automotores de Pressão da Série 44 Tipo 44-0 B Válvula Redutora de Pressão de Vapor Aplicação Set points de 0,2 a 20 bar com válvulas de tamanho G ½, G ¾ e G1, bem como DN15, 25, 40 e 50 Pressão

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Grupos de Circulação AGS. www.vulcano.pt. (AGS 5, AGS 10, AGS 20 e AGS 50) Agosto 2013

FICHA TÉCNICA. Grupos de Circulação AGS. www.vulcano.pt. (AGS 5, AGS 10, AGS 20 e AGS 50) Agosto 2013 Departamento Comercial e Assistência Técnica: Av. Infante D. Henrique, lotes 2E-3E - 1800-220 LISBOA * Tel.: +351. 218 500 300 Agosto 2013 FICHA TÉCNICA (AGS 5, AGS 10, AGS 20 e AGS 50) www.vulcano.pt

Leia mais

Condensação. Ciclo de refrigeração

Condensação. Ciclo de refrigeração Condensação Ciclo de refrigeração Condensação Três fases: Fase 1 Dessuperaquecimento Redução da temperatura até a temp. de condensação Fase 2 Condensação Mudança de fase Fase 3 - Subresfriamento Redução

Leia mais

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Gama 04 Gama de 2013 O que é Therma V? 06 O que é Therma V? Vantagens Therma V 08 Elevada Eficiência Energética 10 Programação Semanal 12 Instalação

Leia mais

R586. Grupo universal para caldeira

R586. Grupo universal para caldeira R586 Grupo universal para caldeira GIACOMINI (Portugal) Sistemas Sanitários e Climatização, Lda Rua de Martinhães, 263 4485-188 Gião VCD Vila do Conde - Portugal Tel.: 229 286 860 Fax : 229 286 863 e-mail:

Leia mais

Sistemas solares compactos Solar Easy AQS

Sistemas solares compactos Solar Easy AQS Solar Easy AQS Os sistemas SOLAR EASY AQS integram no mínimo espaço possível grupo hidráulico, vaso de expansão e central de regulação, totalmente ligados e cablados. A gama está composta por 14 sistemas

Leia mais

E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site: www.unicompbrasil.com.br

E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site: www.unicompbrasil.com.br UNICOMP COM. DE EQUIPAMENTOS PNEUMÁTICOS LTDA. Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site:

Leia mais

NEOTECHA. Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo. Sistema de Amostragem de Tanque - Sapro

NEOTECHA. Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo. Sistema de Amostragem de Tanque - Sapro NEOTECHA Sistema de Amostragem de Tanque, para amostragem representativa sem interrupção do processo Características gerais com adaptador da seringa O sistema de amostragem garante sempre uma amostra verdadeiramente

Leia mais

VÁLVULAS MULTIFUNÇÃO TIPO SPOOL Operadas por ar ou solenóide-ar ISO 5599/01 - Tamanho 1

VÁLVULAS MULTIFUNÇÃO TIPO SPOOL Operadas por ar ou solenóide-ar ISO 5599/01 - Tamanho 1 Série Modelo PH VÁLVULAS MULTIFUNÇÃO TIPO SPOOL Operadas por ar ou solenóidear ISO 99/0 Tamanho /2/ vias / posições VANTAGENS: A série no novo modelo PH oferece além das vantagens da linha : Excepcional

Leia mais

energias sem fim Solar Térmico

energias sem fim Solar Térmico energias sem fim Solar érmico hinktech, energias sem fim, apresentalhe uma vasta gama de soluções para as mais diversas aplicações solares térmicas. irando partido das excelentes condições climatéricas

Leia mais

BK 45 BK 45U. Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U

BK 45 BK 45U. Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U BK 45 BK 45U Manual de Instruções 810734-01 Purgador de Condensado BK 45, BK 45U 1 Indíce Advertências Importantes Página Aplicação...6 Segurança...6 Perigo...6 Classificação de acordo com artigo 9 da

Leia mais

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T P o r t u g u ê s Manual de Instruções 810769-01 Índice Pág. Informações Importantes Utilização... 3 Instruções de segurança... 3 Perigo... 3 Atenção...

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Depósitos Gama S ZB-Solar. www.vulcano.pt. Novembro 2014

FICHA TÉCNICA. Depósitos Gama S ZB-Solar. www.vulcano.pt. Novembro 2014 Departamento Comercial e Assistência Técnica: Av. Infante D. Henrique, lotes 2E-3E - 1800-220 LISBOA * Tel.: +351.218 500 300 Novembro 2014 FICHA TÉCNICA Depósitos Gama S ZB-Solar www.vulcano.pt FICHA

Leia mais

COMPONENTES PARA CIRCUITO PRIMÁRIO - SOLUÇÕES COM GLICOL

COMPONENTES PARA CIRCUITO PRIMÁRIO - SOLUÇÕES COM GLICOL COMPONENES PARA INSALAÇÕES SOLARES JULHO 009 SOLCAL OFF ON ES 40 0 60 0 0 00 60 0 40 40 0 60 0 0 00 0 40 60 0 6 4 4 6 bar 0 0 conforme norme ISP ESL CL.5 As séries de produtos CALEFFI SOLAR foram especialmente

Leia mais

Produto: Sistema de distribuição. Geberit PushFit. Outubro 2009

Produto: Sistema de distribuição. Geberit PushFit. Outubro 2009 FICHA TÉCNICA Produto: Sistema de distribuição Data: Geberit PushFit Outubro 2009 Identificação do Sistema Descrição O sistema Geberit PushFit é constituído por: - Tubos s, fornecidos em 3 tipos: Com manga

Leia mais

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases V1 O queéum Sistemade Condicionamento? O Que é um Sistema de Condicionamento? Amostra do Processo? Analisador Sistema de Condicionamento O sistema

Leia mais

VIESMANN VITOSOL 200-F Colectores planos para aproveitamento da energia solar

VIESMANN VITOSOL 200-F Colectores planos para aproveitamento da energia solar VIESMANN VITOSOL 200-F Colectores planos para aproveitamento da energia solar Dados técnicos Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOL 200-F Modelo SV2A/B e SH2A/B Colector plano para montagem

Leia mais

Equipamentos de queima em caldeiras

Equipamentos de queima em caldeiras Equipamentos de queima em caldeiras Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS 1 Objectivo do sistema de queima 1. Transportar o combustível até ao local de queima 2. Proporcionar maior

Leia mais

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. Instalações e Serviços Industriais 1

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. Instalações e Serviços Industriais 1 Caldeiras Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS Instalações e Serviços Industriais 1 Geradores com câmara de combustão Caldeiras Tipo de combustível sólido, líquido, gasoso,

Leia mais

Sistema solar. Porquê Vaillant? Para aproveitar toda a energia do sol na sua casa. aurostep plus 150, 250 e 350. Porque o futuro é

Sistema solar. Porquê Vaillant? Para aproveitar toda a energia do sol na sua casa. aurostep plus 150, 250 e 350. Porque o futuro é Sistema solar Porquê Vaillant? Para aproveitar toda a energia do sol na sua casa aurostep plus 50, e 350 Porque o futuro é aurostep plus simples e eficaz sistema solar aurostep plus O sistema aurostep

Leia mais

Sistemas de recuperação de águas pluviais

Sistemas de recuperação de águas pluviais Ambietel Tecnologias Ambientais, Lda UPTEC P.MAR Av. Liberdade, s/n 4450-718 Leça da Palmeira Telef: +351 225 096 087 Sistemas de recuperação de águas pluviais A água da chuva é um recurso natural que

Leia mais

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO.

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. AQUECIMENTO 15 ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. LOJA ONLINE DISPONÍVEL NA PÁGINA WEB WWW.SINUTA4SUN.PT PRODUTOS CHAVE NA MÃO POSSIBILIDADE :VARIEDADE DE DE PRODUTOS: COMPRA COM UMA

Leia mais

Evaporadores. Ciclo de refrigeração

Evaporadores. Ciclo de refrigeração Evaporadores Ciclo de refrigeração Evaporadores Função Extrair calor do meio a ser resfriado (ar, água ou outra substância). Processo Mudança de estado do gás refrigerante, da fase líquida para a fase

Leia mais

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos

OPTIPROBE Ficha de dados técnicos OPTIPROBE Ficha de dados técnicos O indicador de caudal de baixo custo Instalação fácil Medidas exatas e estáveis Qualidade KROHNE KROHNE ÍNDICE DE OPTIPROBE 1 Características do Produto 3 1.1 O indicador

Leia mais

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso.

A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A seguir parte do material didático que é distribuído aos participantes do curso. A próxima turma do curso VÁLVULAS INDUSTRIAIS está programada para o período de 16 a 19 de setembro de 2013, no Rio de

Leia mais

Smart Probes. Medição inteligente.

Smart Probes. Medição inteligente. Faça o download! Smart Probes. Medição inteligente. testo Smart Probes: Instrumentos de medição compactos e otimizados para smartphone e tablet com a qualidade profissional da Testo. Smart Probes para

Leia mais

ar limpo e mais saudável Ar Condicionado

ar limpo e mais saudável Ar Condicionado ar limpo e mais saudável ondicionado ar condicionado aracterísticas aracterísticas Principais Filtro iológico Filtro iológico: O filtro biológico consiste num filtro que contém enzimas. Este filtro apanha

Leia mais

Cepex Sales Folder 10/2005. 11 Filtração

Cepex Sales Folder 10/2005. 11 Filtração Cepex Sales Folder 10/2005 11 1 Introdução: necessidade da filtração Protecção dos equipamentos: bombas, injectores, válvulas, caudalímetros, etc. Eliminação de sólidos não desejados no fluido: areia,

Leia mais

Série TLC, FLC, EFLC, ECOCIRC

Série TLC, FLC, EFLC, ECOCIRC Série TLC, FLC, EFLC, ECOCIRC Circuladores com rotor imerso para sistemas de aquecimento, refrigeração e sanitários 50 Hz SÉRIE TLC - FLC - EFLC CAMPO DE PRESTAÇÕES HIDRÁULICAS A 50 Hz SÉRIE EA - EV -

Leia mais

ACUMULADOR COMBINADO STOR C SOLAR MANUAL DE INSTALAÇÃO

ACUMULADOR COMBINADO STOR C SOLAR MANUAL DE INSTALAÇÃO ACUMULADOR COMBINADO STOR C SOLAR MANUAL DE INSTALAÇÃO 2MANUAL DE INSTALAÇÃO Prezado Técnico, Agradecemos a sua preferência por um acumulador combinado BERETTA STOR C, um produto moderno e de qualidade,

Leia mais

DE UTILIZAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DIRETA 258

DE UTILIZAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DIRETA 258 CAPÍTULO 8 CONTABILIZAÇÃO DE ENERGIA E DE CONSUMO HÍDRICO >CONTABILIZAÇÃO > INDIRETA (REPARTIDORES) 48 >MÓDULOS > DE UTILIZAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DIRETA 5 >SATÉLITES > DE UTILIZAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO

Leia mais

APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS

APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS Pré-filtro com efeito vortex Bomba submersível Filtro flutuante de aspiração Sistema de adição de água da rede pública Entrada anti-turbulência Indicador de nível de água

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar VIESMANN VITOSOLIC Controlador para sistemas de energia solar Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOLIC 100 Controlador electrónico por diferença de temperatura Para sistemas com produção

Leia mais

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS EFICIÊNCIA, FIABILIDADE E TRANQUILIDADE Como funciona uma caldeira de condensação? Os gases de exaustão da caldeira passam através de um condensador, para recuperar o calor

Leia mais

RECOMENDAÇÕES CONSTRUTIVAS

RECOMENDAÇÕES CONSTRUTIVAS RECOMENDAÇÕES CONSTRUTIVAS O presente documento visa fornecer algumas indicações construtivas para uma correta conceção de uma rede predial. Desde já se pressupõe que a obra deve decorrer de acordo com

Leia mais

» LINHA SOLAR Emmeti

» LINHA SOLAR Emmeti » LINHA SOLAR Emmeti Kit Solar Thermosyphon Modelo: 200 L / 1 Coletor Modelo: 300 L / 2 Coletor Colector SXM NX Dimensões m² 2030x1030x87 2 x 2030x1030x87 Peso em vazio Kg 48 44 Superficie total m² 2,23

Leia mais

MÓDULO 6 LINHAS ANTI INCÊNDIO. Conexões Mecânicas: NBR 15.803;ISO 14.236; UNI 9561; Módulo 1.3

MÓDULO 6 LINHAS ANTI INCÊNDIO. Conexões Mecânicas: NBR 15.803;ISO 14.236; UNI 9561; Módulo 1.3 MÓDULO 6 LINHAS ANTI INCÊNDIO 1 Normas Aplicáveis Tubos: NBR 15.561; EN 12.201-2; Módulo 1.2 Conexões Soldáveis: NBR 15.593;EN 12.201-3; Módulo 1.3 Diretrizes para Projetos: NBR 15.802; Conexões Mecânicas:

Leia mais

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz Linha ConectAR Tubos e Conexões com Qualidade Schulz O constante crescimento da indústria, dos processos tecnológicos e o forte impulso da automação industrial, exigem instalações de ar comprimido, eficientes,

Leia mais

Reservatórios de ar comprimido

Reservatórios de ar comprimido Reservatórios de ar Capacidades de 90 a 10 000 l www.kaeser.com Reservatórios de ar Segurança garantida: estanques por muito mais tempo! Completa eficiência Os reservatórios de ar desempenham funções importantes

Leia mais

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind.

CONTEÚDO: Capítulo 4. Válvulas Industriais. Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: www.jefferson.ind. CONTEÚDO: Capítulo 4 Válvulas Industriais Email: vendas@jefferson.ind.br Fone: 016 3622-5744/3622-9851 Site: 1 VÁLVULAS DEFINIÇÃO: DISPOSITIVOS DESTINADOS A ESTABELECER, CONTROLAR E INTERROMPER O FLUXO

Leia mais

INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA

INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA Re Re INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA THERMA V, UMA SOLUÇÃO QUE VAI DE ENCONTRO ÀS EXPECTATIVAS DO PÚBLICO Grande parte dos portugueses possuem habitação própria. Em 2006, 85% do consumo

Leia mais

Válvula Globo de Assento Inclinado 2/2-vias para produtos até +180 C

Válvula Globo de Assento Inclinado 2/2-vias para produtos até +180 C Válvula Globo de Assento Inclinado /-vias para produtos até +1 C O Tipo pode ser combinado com... Altos níveis de vazão Amplo ciclo de vida útil Programa de opção modular universal até os cabeçotes de

Leia mais

Sistemas de recuperação de águas pluviais

Sistemas de recuperação de águas pluviais Ambietel Tecnologias Ambientais, Lda UPTEC P.MAR Av. Liberdade, s/n 4450-718 Leça da Palmeira Telef: +351 225 096 087 Sistemas de recuperação de águas pluviais A água da chuva é um recurso natural que

Leia mais

24 25 e 29 25 e 29 25 e 31 25 e 31 25 a 31 25 e 29. sim sim sim. não não sim. atmosférico. atmosférico. mural interior.

24 25 e 29 25 e 29 25 e 31 25 e 31 25 a 31 25 e 29. sim sim sim. não não sim. atmosférico. atmosférico. mural interior. a gás gama completa CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Tipo de Equipamento Potência (kw) Tipo de Combustível Aquecimento (alta temperatura) Aquecimento (baixa temperatura) AQS Instantânea AQS Acumulação Incorporada

Leia mais

Pack Tempérys. Tempérys. Ventilação de conforto com regulação integrada > ventilação. caixas com bateria de aquecimento integrada e auto-regulada

Pack Tempérys. Tempérys. Ventilação de conforto com regulação integrada > ventilação. caixas com bateria de aquecimento integrada e auto-regulada ventilação Tempérys caixa de insuflação com revestimento duplo e bateria de aquecimento eléctrico Pack Tempérys caixa de insuflação + caixa de extracção com revestimento duplo, sistema de comando e de

Leia mais

hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos

hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos Projeto Termo-hidr hidráulico de Trocadores de Calor Tipo Casco e Tubos Opções e decisões de projeto Trocadores do tipo casco e tubos sem mudança de fase Condições de projeto Dimensionamento da unidade

Leia mais

Série 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial

Série 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial 83400 Regulador eletrônico de pressão diferencial Identifica a pressão diferencial requerida para atuar em filtros com pó Boa interferência de imunidade tal como na Diretiva EMC Usando operação dot matrix

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Componentes de Sistemas Solares Térmicos Energia Solar Térmica - 2014

Leia mais

VÁLVULA ISO 5599/1 SÉRIE IPV-ISV

VÁLVULA ISO 5599/1 SÉRIE IPV-ISV VÁLVULA ISO 99/1 SÉRIE IPV-ISV As válvulas ISO 1 e ISO 2 têm dimensões da superfície de montagem conforme a ISO 99/1. Disponíveis nas versões vias a 2 e 3 posições e com acionamentos do tipo pneumático

Leia mais

EDIFICIO UNIFAMILIAR "CASA RESTELO" SANTA MARIA DE BELÉM, LISBOA INSTALAÇÕES MECÂNICAS DE CLIMATIZAÇÃO E VENTILAÇÃO, SISTEMA SOLAR TÉRMICO

EDIFICIO UNIFAMILIAR CASA RESTELO SANTA MARIA DE BELÉM, LISBOA INSTALAÇÕES MECÂNICAS DE CLIMATIZAÇÃO E VENTILAÇÃO, SISTEMA SOLAR TÉRMICO Notas Prévias As eventuais referencias a marcas, de materiais, de produtos ou de equipamentos, são apresentadas a titulo meramente indicativo de qualidade pretendido, devendo entender-se associadas ao

Leia mais

Reparação e Manutenção de Tubos

Reparação e Manutenção de Tubos Reparação e Manutenção de Tubos Vasta selecção a partir de uma fonte única. Concepções duradouras exclusivas. Desempenho rápido e fiável. Tipo de modelos Página Bombas de Teste de Pressão 2 9.2 Congeladores

Leia mais

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um Algumas noções sobre a umidade relativa do ar Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um ambiente. A capacidade do ar de reter vapor de água é tanto maior

Leia mais

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta.

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta. Este artigo traz uma visão tecnológica das válvulas solenóide para aplicações com alta pressão. O uso das mesmas em fornecedoras de gás natural e, em sistemas aspersores (água-neblina) de extintores de

Leia mais

DG BluePRO. Rotor vórtex recuado. eletrobombas submersíveis CATÁLOGO DE PRODUTOS 3/2010. Características gerais

DG BluePRO. Rotor vórtex recuado. eletrobombas submersíveis CATÁLOGO DE PRODUTOS 3/2010. Características gerais eletrobombas submersíveis AÁLOO DE PRODUOS /00 Rotor vórtex recuado aracterísticas gerais Rotor vórtex recuado Potência Polos Saída Vazão máx. Altura máx. 0,7,5 kw AS / - vertical max 50 mm.6 l/s 5. m

Leia mais

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO BIOS CLASSE 5 NO X MELHORAR A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É UMA DAS GRANDES METAS DA NOSSA SOCIEDADE NO SÉCULO XXI. A GAMA BIOS, BASEADA NA TECNOLOGIA DA CONDENSAÇÃO É UM DOS

Leia mais

COMPONENTES PARA INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

COMPONENTES PARA INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS MAX 7 2 MIN A A NF NF MIX CALEFFI COLD HOT COLD HOT 2 69823237 COMPONENTES PARA INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Este esquema é apenas exemplificativo COLD 6 CALEFFI CALEFFI Redutoras de pressão pré-reguláveis

Leia mais

REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS

REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS GUIA PARA A REABILITAÇÃO REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS PROJETO Cooperar para Reabilitar da InovaDomus Autoria do Relatório Consultoria

Leia mais

Filtro de linha RFLD comutável em execução de fundição

Filtro de linha RFLD comutável em execução de fundição Filtro de linha comutável em execução de fundição até 2500 l/min, até 64 bar 111 241 261 331 501 661 851 951 1301 1321 2701 1. DESCRIÇÃO TÉCNICA 1.1 CARCAÇA DE FILTRO Construção As carcaças de filtro são

Leia mais

Lança de sucção para bombas de dosagem do motor PVC com interruptor de nível e retorno

Lança de sucção para bombas de dosagem do motor PVC com interruptor de nível e retorno Lança de sucção para bombas de dosagem do motor PVC com interruptor de nível e retorno Segurança Geral CUIDADO! Ter em atenção a ficha de segurança do meio de dosagem! O perigo para o pessoal operador

Leia mais

Instrumento de medição PFM 5000

Instrumento de medição PFM 5000 Folha de Dados Instrumento de medição PFM 5000 Aplicação Sistemas de múltiplos ramais O PFM 5000 é capaz de calcular sistemas de aquecimento complicados de múltiplos ramais, simulando o sistema hidráulico

Leia mais

ISOVER 2015 Isolamentos e Complementos

ISOVER 2015 Isolamentos e Complementos 205 Isolamentos e Complementos Refrigeração e Climatização A ISOVER é a marca líder em produtos e soluções de isolamento sustentáveis. A Isover faz parte do Grupo Saint-Gobain, líder mundial em soluções

Leia mais

Bombas de Calor. O calor é o nosso elemento

Bombas de Calor. O calor é o nosso elemento Bombas de Calor 2º Seminário PPGS Carlos Barbosa TT/SPO-TRTR 1 Bombas de Calor Geotérmicas Índice Definições Funcionamento Performance Instalação Fontes de Problemas 2 Definições Definição de bomba de

Leia mais

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR José Maria Almeida Pedro.almeida@ineti.pt Jorge Cruz Costa Cruz.costa@ineti.pt Esquema unifilar utilização 8 INÍCIO Slides 4 a 12 9 7 1 CD 4 5 6 7 7

Leia mais

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM

BOOSTER BOOSTER? Benefícios e vantagens PORQUE COMPRAR UM Linha BOOSTER Agilidade, confiabilidade e eficiência BOOSTER Os compressores Schulz modelo SB, possuem como função principal elevar a pressão da rede de baixa pressão para até 40 bar (580 psi). Benefícios

Leia mais

O impacto da difusão de ar na QAI

O impacto da difusão de ar na QAI www.decflex.com 2 Dec. Lei 79/2006 - Artigo 4º Requisitos exigenciais Enquadramento legal 1 Os requisitos exigenciais de conforto térmico de referência para cálculo das necessidades energéticas, no âmbito

Leia mais

Válvulas, controlos + sistemas

Válvulas, controlos + sistemas Inovação e Qualidade álvulas, controlos + sistemas Cocon QTZ/QTR/QFC Gama de produtos MADE IN G E R M A N Y Cocon QTZ álvula Reguladora e de Controlo Função, Construção 1 Legenda: 1a Unidade de Diafragma

Leia mais

LPCO₂. Unidades Refrigeradas de Armazenamento. Distribuidor Autorizado. DS 0008/J - Setembro 2011 - Página 1 de 10.

LPCO₂. Unidades Refrigeradas de Armazenamento. Distribuidor Autorizado. DS 0008/J - Setembro 2011 - Página 1 de 10. LPO₂ Unidades Refrigeradas de rmazenamento s Unidades Refrigeradas de rmazenamento de Dióxido de arbono de aixa Pressão da Janus Fire Systems são especificamente projetadas para armazenar o suprimento

Leia mais

DRYPOINT M A SECAGEM ECONÔMICA, FÁCIL E CONFIÁVEL DO AR COMPRIMIDO

DRYPOINT M A SECAGEM ECONÔMICA, FÁCIL E CONFIÁVEL DO AR COMPRIMIDO Novo desenho! Novas características técnicas! Instalação em paralelo e controle eficiente do ar de purga DRYPOINT M A SECAGEM ECONÔMICA, FÁCIL E CONFIÁVEL DO AR COMPRIMIDO DESUMIDIFICAÇÃO NA MEDIDA EXATA

Leia mais

Unidades, Grandezas e Propriedades

Unidades, Grandezas e Propriedades 1 Refrigeração I Bases e Fundamentos Unidades, Grandezas e Propriedades Capítulo I Figura I.4 Equivalência entre as Escalas de Temperaturas Onde a cor é fundamental 2 Figura I.9 Diagrama Temperatura Entalpia

Leia mais

OFFICINE OROBICHE S.p.A. 1/5

OFFICINE OROBICHE S.p.A. 1/5 OFFICINE OROBICHE S.p.A. 1/5 MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA FLUXÓMETRO SÉRIE RV 1. DESCRIÇÃO O fluxómetro RV é um medidor económico, para débitos grandes e muito grandes, do tipo diafragma. Dotado de um tubo

Leia mais

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar.rigsun. A Rigsun é a nova marca nacional de sistemas solares térmicos.

Leia mais

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES Complexo Esportivo de Deodoro Edital 1.10 1. Instalações Hidráulicas e Sanitárias Os serviços de manutenção de instalações hidráulicas e sanitárias,

Leia mais

CADERNO TÉCNICO CONTROLO PARA SISTEMAS AVAC CADERNOS TÉCNICOS. Equipamento de

CADERNO TÉCNICO CONTROLO PARA SISTEMAS AVAC CADERNOS TÉCNICOS. Equipamento de CADERNO TÉCNICO Equipamento de CONTROLO PARA SISTEMAS AVAC CADERNOS TÉCNICOS Linha de controlo modular "SYSTEM 450" APENAS MÓDULOS PERMITEM CONTROLAR UTA's de vários tipos Unidades de expansão directa,

Leia mais

Explicação dos Tipos de Válvula Solenóide

Explicação dos Tipos de Válvula Solenóide Explicação dos Tipos Válvula Solenói Todas as válvulas da Danfoss possuem agora uma signação que talha sua estrutura e operação.vários números e letras finem se a válvula é operada diretamente ou servocontrolada,

Leia mais

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal.

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal. Cursos de atualização profissional para revalidação da credenciação técnica (nº 6, art. 22º DL79/2006 de 4 Abril) Referenciais mínimos aprovados pela Comissão Tripartida Revalidação da Credenciação a TIM

Leia mais

ENERGÍA SOLAR TÉRMICA JULHO 2015. Thermowatt soluções inteligentes para pessoas exigentes... www.thermowatt.pt

ENERGÍA SOLAR TÉRMICA JULHO 2015. Thermowatt soluções inteligentes para pessoas exigentes... www.thermowatt.pt www.thermowatt.pt JULHO 2015 Thermowatt soluções inteligentes para pessoas exigentes... 28 / Soluçoes em kit CIRCULAÇÃO FORÇADA INTERACUMULADOR COLECTOR MODELO * SERPENTINA DIMENSÕES ABERTURA CLASSE ErP

Leia mais

Válvulas solenoides de 2/2 vias servo operadas tipo EV220B 15 50

Válvulas solenoides de 2/2 vias servo operadas tipo EV220B 15 50 Catálogo técnico Válvulas solenoides de 2/2 vias servo operadas tipo EV220B 15 50 EV220B 15 50 é um programa universal de válvula solenoide de 2/2 vias indiretamente servo-operada. O corpo da válvula em

Leia mais

Lavacontentores. Assim, na concepção e construção deste equipamento teve-se em consideração os seguintes elementos relevantes:

Lavacontentores. Assim, na concepção e construção deste equipamento teve-se em consideração os seguintes elementos relevantes: BASRIO Lavacontentores Introdução Memória descritiva Assunto: Cisterna e Câmara de Lavagem Aspecto geral do Lavacontentores Pontos de interesse especiais: Lavagem interna e externa através de jactos de

Leia mais

Filtros para aplicações de processos

Filtros para aplicações de processos Filtros para aplicações de processos Filtros HYDAC para a técnica de processos Filtros para a técnica de processos asseguram com sua qualidade o funcionamento aumentando a vida útil de componentes, sistemas

Leia mais

Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma Antoine Lavoisier. energia solar

Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma Antoine Lavoisier. energia solar Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma Antoine Lavoisier energia solar Setembro 2013 O ser humano modifica a natureza. A humanidade constrói-se pela cultura, ao mesmo tempo que a cultura

Leia mais

www.hannacom.pt Eléctrodos Industriais

www.hannacom.pt Eléctrodos Industriais www.hannacom.pt Eléctrodos Industriais ÍNDICE 03 Eléctrodos 04 Eléctrodos de combinados, profissionais, especiais 05 Eléctrodo de referência 05 Eléctrodos de e ORP combinados 06 Série HI 1000 e HI 2000

Leia mais

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R 22/04/2013 MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R cmo@cmo.es http://www.cmo.es pág. 1 MONTAGEM DESCRIÇÃO Directiva sobre máquinas: DIR 2006/42/CE (MÁQUINAS). Directiva sobre equipamentos sob pressão:

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS - - Fig. 3. Fig. 2

INFORMAÇÕES TÉCNICAS - - Fig. 3. Fig. 2 Fig. 1 02 Fig. 3 Fig. 2 03 INFORMAÇÃO TÉCNICA SOBRE VÁLVULAS DE PULSO 1 8 9 10 A ASCO possui uma ampla linha de válvulas de pulso para o mercado de filtros de manga com acessórios que permitem monitorar

Leia mais

ARU Torneiras temporizadas

ARU Torneiras temporizadas Torneiras Lavatório MISTURADORA LAVATÓRIO Latão cromado, c/ jogo bichas, valvula anti-retorno e filtro 600.05 GU.I0014 incorporados. MISTURADORA LAVATÓRIO Latão cromado, c/ jogo bichas, valvula anti-retorno

Leia mais