[Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra]

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "[Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra]"

Transcrição

1 [Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra]

2 Direito à Saúde A saúde é direito de todos e um dever do Estado, garantido por meio de políticas sociais e econômicas que tenham como objetivo: a redução do risco de doenças ao acesso universal e igualitário? Quem é esse Sujeito de direito? Recuperação da saúde às ações e aos serviços para a promoção da Saúde Proteção a saúde

3 ? Quem é esse Sujeito de direito?

4 Classificação IBGE Branca/o Preta/o Parda/o Amarela/o Indígena/o População Negra

5 População Negra no Brasil 50, 8% Retrato das desigualdades de gênero e raça / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - 4ª ed. - Brasília: Ipea, 2011.

6 População Negra no Paraná 27, 3% CENSO / Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasília: IBGE, 2010.

7 Pensando saúde na Integralidade Desfragmentação da Saúde Fatores determinantes e condicionantes em saúde: transporte bem-estar físico, mental e social. saneamento básico Saúde Relações Raciais Cultura o trabalho, a renda Religiosidade

8 Limites para Saúde Integral da População Negra Sexismo Discriminação Religiosa Tratamento desigual no acolhimento e atendimento Condições habitacionais ruins Saúde Menores Salários

9

10 Racismo aqui? Não! O constructo Racial é estruturante da Sociedade Brasileira Racismo muitas vezes transcende o consciente, a vontade Está impregnado dentro do processo da formação do inconsciente e da sociedade Não é relacional ao indivíduo mas para o grupo de pertencimento É aturalizado, está o cotidia o, a li guage co passe livre.

11 Racismo aqui? Não!

12 Não é uma questão de opinião pessoal nem fatalidade. Está ligado à necessidade e aos interesses, de um grupo social conferir-se uma imagem e representar-se. Fixa espaços de ocupação que variam do privilégio à expropriação. Os significados sociais negativos atribuídos a estas características são utilizados para justificar o tratamento desigual. Restrições de acesso - aos bens materiais e simbólicos potencialmente disponíveis - aos benefícios das ações do Estado (Doença Falciforme)

13 O Estado reconhece DECLARAÇÃO DO MINISTRO DA SAÚDE EM 26 DE OUTUBRO DE RJ "Esse racismo cria condições muito perversas que temos de combater fortemente. Queremos construir uma nova cultura e criar valores de solidariedade e tolerância em relação à população negra", - O Globo, 26 de outubro de 2006

14 O Estado reconhece

15 O Estado reconhece

16 É o fracasso das instituições e organizações em prover um serviço profissional e adequado às pessoas por causa de sua cor, cultura, origem racial ou étnica. COMO SE MANIFESTA RACISMO INSTITUCIONAL Dimensão Programática do RI Por meio de normas, práticas e comportamentos discriminatórios adotados no cotidiano de trabalho, resultantes da ignorância, falta de atenção, preconceito ou de estereótipo racistas.

17

18

19

20 Mobilizando através das Redes Sociais

21 Mobizando através das Redes Sociais

22

23

24

25

26 Caminhos... Possibilidades... Reconhecer o Racismo institucional Tirar o véu da crença ingênua da democracia racial Se perceber nesse processo (o racismo que é meu não do outro) Treinar o olhar Quesito cor quem preenche? Gestores comprometidos Prática: padrões de conduta muito evidentes Campanhas, oficinas

27 Caminhos... Possibilidades... Fortalecer o debate em torno da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra, a partir do diálogo entre ciência, cultura e políticas públicas. Criar diretrizes que possibilitem aumento de tecnologia em gestão e controle social na área saúde da população negra. Fomentar as Redes para atuação de base em monitoramento e controle social Preparar as mulheres negras para que elas conheçam os seus direitos e cobrem assistência adequada do Estado

28 Homens e mulheres, jovens e adultos, profissionais de saúde, gestoras e gestores, ativistas, pesquisadoras e pesquisadores, cidadãos e cidadãs realizam atividades para promover e defender o direito da população negra à saúde.

29 somos + fortes do que cada um separadamente...

30

31 OBRIGADA! Michely Ribeiro da Silva Rede Mulheres Negras PR (41)

Programa de Combate ao Racismo Institucional - PCRI

Programa de Combate ao Racismo Institucional - PCRI Programa de Combate ao Racismo Institucional - PCRI Apoio: DFID- Ministério do Governo Britânico para o Desenvolvimento Internacional PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento RACISMO INSTITUCIONAL

Leia mais

Diversidade e Investimento Social A Prefeitura Municipal de Salvador e o PCRI

Diversidade e Investimento Social A Prefeitura Municipal de Salvador e o PCRI Diversidade e Investimento Social A Prefeitura Municipal de Salvador e o PCRI Secretaria Municipal da Reparação Missão Articular iniciativas de promoção da igualdade racial, garantindo o recorte racial

Leia mais

IV Encontro Nacional do Censo da Educação Superior. Importância da Coleta e do Tratamento do Quesito Cor ou Raça. Brasília, 10/10/2014

IV Encontro Nacional do Censo da Educação Superior. Importância da Coleta e do Tratamento do Quesito Cor ou Raça. Brasília, 10/10/2014 IV Encontro Nacional do Censo da Educação Superior Importância da Coleta e do Tratamento do Quesito Cor ou Raça Brasília, 10/10/2014 Síntese das atribuições da SEPPIR (DECRETO Nº 7.261, DE 12 DE AGOSTO

Leia mais

Profª. Andréa Paula Enfermeira - Facebook -

Profª. Andréa Paula Enfermeira  - Facebook - DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE Profª. Andréa Paula Enfermeira E-mail - profandreaps@gmail.com Facebook - http://facebook.com/profandreaps CONCEITOS Para a Comissão Nacional sobre os Determinantes Sociais

Leia mais

Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente

Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente A UGT está comprometida com o emprego e trabalho decente para o enfrentamento ao racismo e promoção da igualdade racial Por

Leia mais

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - LGBT Departamento de Apoio à Gestão Participativa /DAGEP Secretaria de Gestão Estratégica

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL DIVERSIDADE DE SUJEITOS E IGUALDADE DE DIREITOS NO SUS

SEMINÁRIO NACIONAL DIVERSIDADE DE SUJEITOS E IGUALDADE DE DIREITOS NO SUS CARTA DE BRASÍLIA CARTA DE BRASÍLIA Durante a realização do SEMINÁRIO NACIONAL DIVERSIDADE DE SUJEITOS E IGUALDADE DE DIREITOS NO SUS, promovido pelo Ministério da Saúde em parceria com os Movimentos Sociais,

Leia mais

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhores Ouvintes e Telespectadores,

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhores Ouvintes e Telespectadores, 1 Discurso pronunciado pelo Deputado João Mendes de Jesus (PSL-RJ), em / /2005. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhores Ouvintes e Telespectadores, Hoje é o Dia Internacional pela Eliminação

Leia mais

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES Um desafio para a igualdade numa perspectiva de gênero Ituporanga 30/04/04 Conferência Espaço de participação popular para: Conferir o que tem sido feito

Leia mais

Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens

Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens Jaqueline Lima Santos Doutoranda em Antropologia Social UNICAMP Instituto

Leia mais

Proibição da Discriminação e Ações Afirmativas

Proibição da Discriminação e Ações Afirmativas Proibição da Discriminação e Ações Afirmativas TEMAS ATUAIS DE DIREITOS HUMANOS E FORMAÇÃO PARA A CIDADANIA PROF. HELENA DE SOUZA ROCHA Igualdade e Não discriminação Igualdade = conceito antigo, que pode

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO 12/5/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 4 4 CONCEITOS... 4 5 DIRETRIZES... 4 6 REGRAS... 5 7 RESPONSABILIDADES... 7 8 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 7 2 1 OBJETIVO

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes

Escola de Formação Política Miguel Arraes Escola de Formação Política Miguel Arraes Curso de Atualização e Capacitação Sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Módulo II Políticas Públicas e Direitos Humanos Aula 7 Políticas públicas e

Leia mais

CONTROLE SOCIAL e PARTICIPAÇÃO NO SUS: O PAPEL DO CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE

CONTROLE SOCIAL e PARTICIPAÇÃO NO SUS: O PAPEL DO CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE CONTROLE SOCIAL e PARTICIPAÇÃO NO SUS: O PAPEL DO CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE EDERSON ALVES DA SILVA Vice-Presidente Conselho Estadual de Saúde de Minas Gerais conselhoestadualdesaudemg@gmail.com O Sistema

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

1 Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal//SUPLAV

1 Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal//SUPLAV O perfil das mulheres de 10 anos e mais de idade no Distrito Federal e na Periferia Metropolitana de Brasília - PMB segundo a ótica raça/cor 2010 Lucilene Dias Cordeiro 1 1 Secretaria de Estado de Educação

Leia mais

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto:

2) O SUS foi desenvolvido em razão do artigo 198 da Constituição Federal, com base nos seguintes princípios, exceto: QUESTÕES DO SUS ) São objetivos do SUS: a) identificação de fatores que condicionem à saúde; b) política financeira de incentivo à saúde; c) ação de ordem social que vise arrecadação de recursos; d) identificação

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo III: Conselhos dos Direitos no

Leia mais

MINUTA EM CONSTRUÇÃO

MINUTA EM CONSTRUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO MINUTA EM CONSTRUÇÃO RESOLUÇÃO POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E PROMOÇÃO DA IGUALDADE ÉTNICO-RACIAL Institui a Política de Ações Afirmativas

Leia mais

Qualificação da Gestão

Qualificação da Gestão Qualificação da Gestão O que é o SUS Instituído pela Constituição de 1988, o Sistema Único de Saúde SUS é formado pelo conjunto das ações e serviços de saúde sob gestão pública Com direção única em cada

Leia mais

Saúde da Mulher Lésbica e Bissexual no Brasil: Avanços e Desafios

Saúde da Mulher Lésbica e Bissexual no Brasil: Avanços e Desafios Saúde da Mulher Lésbica e Bissexual no Brasil: Avanços e Desafios João Pessoa - PB Novembro, 2015 Regionalização do Estado da Paraíba 16 Regiões de Saúde Resolução CIB n. 203/2011 Rede Cegonha Rede de

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

Desenvolvimento, Trabalho Decente e Igualdade Racial

Desenvolvimento, Trabalho Decente e Igualdade Racial Desenvolvimento, Trabalho Decente e Igualdade Racial Lais Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Brasília, julho de 2012 Esquema da Apresentação 1. Trabalho decente e estratégia de desenvolvimento

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A TERCEIRA IDADE. Eixo Temático - Temas Transversais. Palavras-chave: Políticas Públicas, Idoso, Envelhecimento.

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A TERCEIRA IDADE. Eixo Temático - Temas Transversais. Palavras-chave: Políticas Públicas, Idoso, Envelhecimento. POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A TERCEIRA IDADE ISSN 2359-1277 Bianca Ferreira de Souza, biancasouzafe10@gmail.com; Rosineide Corrêa, rosicorrea2@outlook.com; Profª Ms. Keila Pinna Valensuela (Orientadora), keilapinna@hotmail.com,

Leia mais

História e Cultura Afro-brasileira

História e Cultura Afro-brasileira História e Cultura Afro-brasileira Guia de Auto-estudo Aula 13 Percepções da discriminação e do preconceito racial no século XXI Profa. Mônica Quaresma I - HABILIDADES A DESENVOLVER 1 - Analisar os resultados

Leia mais

Participação social é método de governar. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação social é método de governar. Secretaria-Geral da Presidência da República OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO Foram definidos para dar respostas aos principais problemas mundiais levantados nas conferências sociais que a ONU promoveu na década de 90: Criança (NY/90);

Leia mais

ENQUADRAMENTO CLIENTES

ENQUADRAMENTO CLIENTES ENQUADRAMENTO A promoção da integração na sociedade do cidadão com deficiência mental assim como a defesa dos seus direitos, são valores considerados como fundamentais pela APPACDM, no respeito pelos princípios

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA VALORIZAÇÃO DA HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA, AFRICANA E INDÍGENA: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DO SESI DE BAYEUX/PB

EDUCAÇÃO PARA VALORIZAÇÃO DA HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA, AFRICANA E INDÍGENA: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DO SESI DE BAYEUX/PB EDUCAÇÃO PARA VALORIZAÇÃO DA HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA, AFRICANA E INDÍGENA: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DO SESI DE BAYEUX/PB Arnaldo César Fausto de Oliveira SESI DR/PB arnaldocesar@fiepb.org.br INTRODUÇÃO

Leia mais

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem.

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. Está pautada no compromisso, no diálogo, no planejamento

Leia mais

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS: discussões iniciais

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS: discussões iniciais EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS: discussões iniciais OLIVEIRA, Ana Flávia Borges de Universidade Federal de Uberlândia anaflaviaborges97@hotmail.com SILVA, Aluê

Leia mais

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1

SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 SUMÁRIO DETALHADO 1 A PERSPECTIVA SOCIOLÓGICA...1 O que é sociologia?...2 A imaginação sociológica...2 A sociologia e as ciências sociais...3 Sociologia e senso comum...5 O que é teoria sociológica?...6

Leia mais

Investimentos em Saúde em Ribeirão Preto

Investimentos em Saúde em Ribeirão Preto SECRETARIA DA SAUDE D Conquistas e Desafios na Atenção à Saúde Pública em Ribeirão Preto Darlene Caprari Pires Mestriner Assistente da Secretaria de Saúde Investimentos em Saúde em Ribeirão Preto 1 PORTARIA

Leia mais

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves Descrição: Direitos e deveres adquiridos em cada fase da vida - criança, adulto e na velhice Objectivo: Cidadão/ Estado Critérios de Evidência; Reconhecer as responsabilidades inerentes à liberdade pessoal

Leia mais

Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É?

Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É? Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É? Apartheid sistema de segregação social Até há uma década, cada sul africano era classificado numa destas categorias: Branco, pessoa de

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião de jantar oferecido pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião de jantar oferecido pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade , Luiz Inácio Lula da Silva, por ocasião de jantar oferecido pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade Dacar-Senegal, 13 de abril de 2005 Caro Abdoulaye Wade, presidente da República do Senegal, Senhoras

Leia mais

Responsáveis Institucionais Faculdade dos Guararapes. Ficha Editorial Coordenação de Extensão. Direção Acadêmica Regional Pierre Lucena Rabonni

Responsáveis Institucionais Faculdade dos Guararapes. Ficha Editorial Coordenação de Extensão. Direção Acadêmica Regional Pierre Lucena Rabonni 20/05/2016 1 Responsáveis Institucionais Faculdade dos Guararapes Direção Acadêmica Regional Pierre Lucena Rabonni Direção da Acadêmica de Qualidade Vanessa Pereira Piasson Maziero Direção de Extensão

Leia mais

(Ação Afirmativa e a Rediscussão do Mito da Democracia Racial no Brasil)

(Ação Afirmativa e a Rediscussão do Mito da Democracia Racial no Brasil) Numa nação imaginada como democrática na questão racial, e erigida a partir desta crença, o que significa propor ações afirmativas para a população negra? Joaze Bernardino Joaze Bernardino (Ação Afirmativa

Leia mais

Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de

Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de TERMO DE REFERÊNCIA Título do Projeto Gênero, Raça e Etnia Designação funcional Tipo de contrato Duração do contrato Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Consultoria por produto SSA 5 meses

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM. Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM. Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva DAET- Departamento de Atenção Especializada e Temática Secretaria de Atenção à Saúde - SAS

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RECOMENDAÇÃO Nº 41, DE 9 DE AGOSTO DE 2016. (Publicado no Diário Eletrônico do CNMP, Caderno Processual, de 5/9/2016, págs. 1/3) Define parâmetros para a atuação dos membros do Ministério Público brasileiro

Leia mais

Secretaria de Políticas para as Mulheres. Coordenação de Educação e Cultura

Secretaria de Políticas para as Mulheres. Coordenação de Educação e Cultura Secretaria de Políticas para as Mulheres Coordenação de Educação e Cultura Equipe Hildete Pereira de Melo Ana Carolina Coutinho Villanova Naiara Betânia de Paiva Correa Políticas Públicas: Educação e Gênero

Leia mais

COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE VISEU

COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE VISEU COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS DE VISEU ANO EUROPEU DA IGUALDADE DE OPORTUNIDADE PARA TODOS Projecto de Actividades para Alunos do 1º CEB VISEU, 2007 INDICE Introdução:...3 Objectivos:...3

Leia mais

8 de agosto de 2011 Brasília 16/08/2011 1

8 de agosto de 2011 Brasília 16/08/2011 1 MOBILIZAÇÃO SOCIAL, CAMPANHAS E ARTICULAÇÃO EM REDE Daniela Guedes 8 de agosto de 2011 Brasília 16/08/2011 1 Por que mobilizar? Melhores práticas em implantação de políticas públicas eficazes contam com

Leia mais

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.311, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Altera a Portaria nº 2.866/GM/MS, de 2 de

Leia mais

Brasil e a luta do negro

Brasil e a luta do negro Brasil e a luta do negro Resumo O presente trabalho explora a situação social dos negros no território brasileiro. Constata-se que, desde a infância, as crianças recebem ensinamentos de que quem é negro

Leia mais

O que vêm à sua mente?

O que vêm à sua mente? Controle Social O que vêm à sua mente? Controle Social Controle da sociedade Algo controla a sociedade X Controle da sociedade A sociedade controla algo Quando o Algo controlou a sociedade Breve resgate

Leia mais

Plano Decenal da Assistência Social: Desafios para os Entes Federados

Plano Decenal da Assistência Social: Desafios para os Entes Federados Plano Decenal da Assistência Social: Desafios para os Entes Federados Proteção Social para todos/as os/as brasileiros/as II Plano Decenal - 2016/2026 CARACTERÍSTICAS DOS PLANOS São técnicos e políticos;

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Pombal

Santa Casa da Misericórdia de Pombal Manual de Políticas Santa Casa da Misericórdia de Pombal Índice 1. Política da Qualidade 2. Politica de Apoio Social 3. Politica de Recursos Humanos 4. Politica de Ética 5. Politica de Envolvimento Ativo

Leia mais

Pacto de Gestão do SUS. Pacto pela Vida. Pacto em Defesa do SUS

Pacto de Gestão do SUS. Pacto pela Vida. Pacto em Defesa do SUS Pacto de Gestão do SUS Pacto pela Vida Pacto em Defesa do SUS PACTO PELA SAÚDE Conjunto de reformas institucionais do SUS. Pacto entre União, Estados e Municípios. Objetivo - promover inovações nos processos

Leia mais

2ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE PARANAGUÁ/PR

2ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE PARANAGUÁ/PR Destinatários: a) Prefeito Municipal de Paranaguá Sr. Edison de Oliveira Kersten b) Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social Sra. Jussara Ferreira das Neves c) Secretária

Leia mais

Flávia Oliveira Setembro/2015

Flávia Oliveira Setembro/2015 Flávia Oliveira Setembro/2015 Percepção subjetiva Há racismo no Brasil? Para responder a essa pergunta, Luh de Souza, professora de História, e Franciso Antero, funcionário público, criaram em 2013 o Teste

Leia mais

Objeto de Aprendizagem. Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde

Objeto de Aprendizagem. Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Objeto de Aprendizagem Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Bases Legais do SUS: Leis Orgânicas da Saúde Objetivo: Apresentar sucintamente a Lei Orgânica de Saúde nº 8080 de 19 de setembro de 1990,

Leia mais

AS MELANINAS REFLETEM A COR DA PELE

AS MELANINAS REFLETEM A COR DA PELE AS MELANINAS REFLETEM A COR DA PELE Autor: Otaciana da Silva Romão Instituição: EEEFM Dr. Alfredo Pessoa de Lima E-mail: otaciana.romao.2012@gmail.com RESUMO: A pesquisa em desenvolvimento faz parte de

Leia mais

Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas.

Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas. Racismo Proposta de redação: Somos todos iguais : expressão falaciosa da democracia moderna. O racismo ainda bate às portas. Racismo: Manifestações racistas, como a recentemente sofrida pela jornalista

Leia mais

Direito à Saúde da Criança e do Adolescente

Direito à Saúde da Criança e do Adolescente Direito à Saúde da Criança e do Adolescente Constituição Federal de 1988 Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade,

Leia mais

Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde

Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde 1 DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES Lei Orgânica da Saúde Lei n. 8.080 de 19 de setembro de 1990. Art. 7º: I - universalidade de acesso aos serviços de saúde em

Leia mais

Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória

Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Brasília/DF, jun. 2015

Leia mais

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Organização da Disciplina.

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Organização da Disciplina. Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena Aula 6 Prof. Me. Sergio Luis do Nascimento Organização da Disciplina 6 o encontro Trajetórias

Leia mais

Afro-descendentes no Brasil: combate à pobreza e políticas de ação afirmativa como estratégias de superação das desigualdades de gênero e

Afro-descendentes no Brasil: combate à pobreza e políticas de ação afirmativa como estratégias de superação das desigualdades de gênero e Afro-descendentes no Brasil: combate à pobreza e políticas de ação afirmativa como estratégias de superação das desigualdades de gênero e étnico/raciais Debate nacional sobre a implantação das políticas

Leia mais

Marta Lima Gerente de Políticas Educacionais de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania.

Marta Lima Gerente de Políticas Educacionais de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania. Marta Lima Gerente de Políticas Educacionais de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania. FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS DEMOCRACIA REGIME PAUTADO NA SOBERANIA POPULAR E NO RESPEITO

Leia mais

COBERTURA DA IMPRENSA SOBRE TRABALHO INFANTIL. Santos, 23 de fevereiro de 2016

COBERTURA DA IMPRENSA SOBRE TRABALHO INFANTIL. Santos, 23 de fevereiro de 2016 COBERTURA DA IMPRENSA SOBRE TRABALHO INFANTIL Santos, 23 de fevereiro de 2016 ANDI COMUNICAÇÃO E DIREITOS A ANDI Nasce em 1993, com o objetivo de ampliar e qualificar a informação pública sobre direitos

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL

PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL 1º Seminário Franco-Brasileiro sobre Saúde Ambiental Água, Saúde e Desenvolvimento PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL Pedro Antonio Gvozdanovic Villar Departamento de Engenharia de Saúde Pública - DENSP

Leia mais

Redes de Atenção à Saúde e o Cuidado às Pessoas com TEA no SUS

Redes de Atenção à Saúde e o Cuidado às Pessoas com TEA no SUS Redes de Atenção à Saúde e o Cuidado às Pessoas com TEA no SUS Viver Sem Limite - Marco Legal Nacional e Internacional Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência (NY, 2007) Decreto Presidencial

Leia mais

Paulo Jannuzzi ENCE/IBGE

Paulo Jannuzzi ENCE/IBGE Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e as oportunidades para o aprimoramento no monitoramento e avaliação de políticas públicas em nível subnacional: reflexões a partir da experiência da SAGI/MDS Paulo

Leia mais

Usuários Trabalhadores Entidades Quais e quantos eventos de mobilização antecederam a Conferência? Tipo de Eventos de Mobilização

Usuários Trabalhadores Entidades Quais e quantos eventos de mobilização antecederam a Conferência? Tipo de Eventos de Mobilização REGISTRO DO PROCESSO DA CONFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2015 Informações Gerais da Conferência Municipal: 1. Nome do Município /UF: SURUBIM-PE 2. Identificação da Conferência: VII CONFERÊNCIA MUNICIPAL

Leia mais

II Ciclo de Conferências Defensoria Pública do Estado de São Paulo

II Ciclo de Conferências Defensoria Pública do Estado de São Paulo PROPOSTAS APROVADAS NA PRÉ-CONFERÊNCIA REGIONAL RIBEIRÃO PRETO Situação Carcerária Sugestões temáticas Aumentar o número de defensores atuantes na execução criminal, DE FORMA QUE 01 DEFENSOR ATENDA UM

Leia mais

Professora: Yanna D. Rattmann

Professora: Yanna D. Rattmann Professora: Yanna D. Rattmann Sistema Único de Saúde Objetivo da implantação: SISTEMA -> Sistematizar ações, organizar ações; ÚNICO -> Unificar ações -> mesmos princípios e diretrizes em todo o território

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS DE SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL UM BREVE HISTÓRICO DA CRIAÇÃO DO SUS NO BRASIL

INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS DE SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL UM BREVE HISTÓRICO DA CRIAÇÃO DO SUS NO BRASIL INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS DE SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL UM BREVE HISTÓRICO DA CRIAÇÃO DO SUS NO BRASIL 1. HISTÓRICO 1920: Criação da Lei Eloy Chaves primeiro modelo de previdência social, as Caixas de Aposentadoria

Leia mais

A Intervenção com as Comunidades Ciganas: em prol da igualdade de género e de oportunidades

A Intervenção com as Comunidades Ciganas: em prol da igualdade de género e de oportunidades A Intervenção com as Comunidades Ciganas: em prol da igualdade de género e de oportunidades A luta das mulheres para conseguir espaços de igualdade é difícil, mas temos de ter a capacidade de tomar decisões

Leia mais

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva Relações Étnico-Raciais no Brasil Professor Guilherme Paiva Unidade 1: Entender as relações étnico-raciais no Brasil através das legislações atuais Questões iniciais: a invisibilidade do negro e do índio

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Família. Homossexualidade. Direito a saúde.

PALAVRAS-CHAVE: Família. Homossexualidade. Direito a saúde. ATENDIMENTO A FAMÍLIAS HOMOAFETIVAS NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: uma revisão de Júlio César Coelho do Nascimento (Enfermeiro - Pós-graduando em Oncologia Clínica- Centro de Especialização em Enfermagem

Leia mais

IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL PERNAMBUCO RELATÓRIO FINAL COMISSÃO EECUTIVA Pesqueira/PE Setembro/2011 1 IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL ALIMENTAÇÃO

Leia mais

Versão 21 de dezembro de 2016

Versão 21 de dezembro de 2016 Versão 21 de dezembro de 2016 A CESE é uma entidade ecumênica criada por vontade das igrejas que a conformam, comprometida com a unidade das igrejas e a unidade do povo cristão, com Justiça, Paz e a Integridade

Leia mais

Ressignificação da juventude

Ressignificação da juventude Ressignificação da juventude Seminário de Integração Favela-Cidade Regina Novaes. maio de 2012 MESA 5: Ressignificação da juventude A proliferação de atividades ilegais e o constante isolamento das favelas

Leia mais

AULA 05. Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008

AULA 05. Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008 AULA 05 Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008 FÁBRICA DE IDÉIAS PEDAGÓGICAS CONCURSO PMSP FUND II 2011 (em parceria com a APROFEM e o Jornal dos Concursos)

Leia mais

Harmonização de Conceitos de Ações Afirmativas em DST/Aids para a População Negra e a Interface com a PNSIPN

Harmonização de Conceitos de Ações Afirmativas em DST/Aids para a População Negra e a Interface com a PNSIPN Harmonização de Conceitos de Ações Afirmativas em DST/Aids para a População Negra e a Interface com a PNSIPN Simone Cruz Psicóloga; Mestre em Saúde Coletiva Plano Estadual de Ações Afirmativas em Prevenção

Leia mais

O Plano Nacional de Educação. Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal

O Plano Nacional de Educação. Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal O Plano Nacional de Educação Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal Plano Nacional de Educação Diretrizes Superação das desigualdades educacionais

Leia mais

A OIT e as Agendas de Trabalho Decente Oficina de Troca de Experiências para a Construção de Agendas Subnacionais de Trabalho Decente

A OIT e as Agendas de Trabalho Decente Oficina de Troca de Experiências para a Construção de Agendas Subnacionais de Trabalho Decente A OIT e as Agendas de Trabalho Decente Oficina de Troca de Experiências para a Construção de Agendas Subnacionais de Trabalho Decente Laís Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Brasília, 26 de

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

TÍTULO DO PROGRAMA. Impactos Fatais Série: Racismo Uma História SINOPSE DO PROGRAMA

TÍTULO DO PROGRAMA. Impactos Fatais Série: Racismo Uma História SINOPSE DO PROGRAMA TÍTULO DO PROGRAMA Impactos Fatais Série: Racismo Uma História SINOPSE DO PROGRAMA O documentário da BBC de Londres retorna ao século 19 para nos mostrar o surgimento de um racismo tão cruel e mortal como

Leia mais

A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA. Maputo, Dezembro de 2015

A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA. Maputo, Dezembro de 2015 MINISTÉRIO DO GÉNERO, CRIANÇA E ACÇÃO SOCIAL A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA Maputo, Dezembro de 2015 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. Introdução; 2. Situação

Leia mais

Mortalidade Infantil E Populações tradicionais. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Mortalidade Infantil E Populações tradicionais. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Mortalidade Infantil E Populações tradicionais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável OS ODM s Muito a celebrar... O Brasil alcançou a meta relacionada à mortalidade infantil. Mas com muita desigualdades

Leia mais

MÓDULO 25 Brasil: População.

MÓDULO 25 Brasil: População. 19/01/2016 3º EM MÓDULO 25 Brasil: População. Profº Delsomar de Sousa Barbosa Páginas: 26 e 27 Itens 01 e 02. Estrutura Temática Brasil: O crescimento populacional. Distribuição populacional Miscigenação:

Leia mais

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos [...] devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. (art.

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos [...] devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. (art. Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos [...] devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade. (art. I, da DUDH) 1- Introdução: Por que a educação em matéria

Leia mais

DÉCADA INTERNACIONAL DE. AFRODESCENDENTES 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024 RECONHECIMENTO, JUSTIÇA E DESENVOLVIMENTO

DÉCADA INTERNACIONAL DE. AFRODESCENDENTES 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024 RECONHECIMENTO, JUSTIÇA E DESENVOLVIMENTO DÉCADA INTERNACIONAL DE AFRODESCENDENTES 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024 RECONHECIMENTO, JUSTIÇA E DESENVOLVIMENTO DÉCADA INTERNACIONAL DOS AFRODESCENDENTES 1º DE JANEIRO DE 2015 A 31 DE

Leia mais

APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS. Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo

APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS. Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo O Que é Defensoria Pública? Defensoria Pública é instituição prevista na Constituição Federal (art.

Leia mais

Aplicação dos Princípios

Aplicação dos Princípios Aplicação dos Princípios US) Diante da Constituição Federal de 1988 e Legislação em Vigor 195 Danielle Coutinho Cunha Gomes 1 INTRODUÇÃO 1-Considerações Iniciais - pelo que impõe consignar algumas considerações,

Leia mais

CARTA DE COMPORTAMENTOS

CARTA DE COMPORTAMENTOS STOP BULLYING! Uma abordagem baseada nos direitos humanos para combater o bullying e a discriminação CARTA DE COMPORTAMENTOS Projeto Co- Projeto Stop Bullying: Uma abordagem baseada nos direitos humanos

Leia mais

20 de novembro - Dia Nacional da Consciência Negra

20 de novembro - Dia Nacional da Consciência Negra 20 de novembro - Dia Nacional da Consciência Negra Escrito por: Maria Júlia Nogueira, secretária Nacional de Combate ao Racismo da CUT 21/11/2011 Entre os dias 15 e 19 de novembro, ocorreu o Afro XXI -

Leia mais

Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz

Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz Os direitos Humanos são direitos fundamentais da pessoa humana. Esses direitos são considerados fundamentais porque, sem eles, a pessoa não é capaz de se desenvolver e de participar plenamente da vida.

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação. Diretrizes Curriculares para Educação das Relações Étnico Raciais

Secretaria Municipal de Educação. Diretrizes Curriculares para Educação das Relações Étnico Raciais Secretaria Municipal de Educação Diretrizes Curriculares para Educação das Relações Étnico Raciais Belo Horizonte 2013 Prefeito de Belo Horizonte Marcio Araujo de Lacerda Secretária Municipal de Educação

Leia mais

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA EIXO III EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA SUGESTÃO Desde os anos 1980, observam-se transformações significativas

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF A energia elétrica não é uma mercadoria como outra qualquer. É por isso que sua geração, transmissão, distribuição e comercialização são assuntos do interesse de todos. Desde

Leia mais

PROGRAMA CAIXA DE DIVERSIDADE. Agosto/2011

PROGRAMA CAIXA DE DIVERSIDADE. Agosto/2011 PROGRAMA CAIXA DE DIVERSIDADE Agosto/2011 Programa CAIXA de Diversidade A CAIXA reconhece a importância da equidade de gênero e raça para a qualidade de vida de suas empregadas e empregados, além de potencializar

Leia mais

ANVISA. EXERCÍCIOS - CESPE Lei 8.080/90. Profa. Andréa Paula

ANVISA. EXERCÍCIOS - CESPE Lei 8.080/90. Profa. Andréa Paula ANVISA EXERCÍCIOS - CESPE Lei 8.080/90 Profa. Andréa Paula Banca: CESPE - Órgão: SESA- ES Ano: 2013 Cargos: Todos os cargos Lei n.º 8.080/1990, conhecida como a Lei Orgânica da Saúde, foi criada para regular,

Leia mais

EFETIVAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

EFETIVAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA EFETIVAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA ¹Bárbara Silva dos Santos Pereira; ²Marisa Mendes Machado de Sousa ¹Universidade Estadual do Rio de Janeiro- bsspereira@gmail.com

Leia mais

Gabinete do Deputado Davidson Magalhães PCdoB/BA

Gabinete do Deputado Davidson Magalhães PCdoB/BA PROJETO DE LEI Nº,DE 2015. (Do Sr. Davidson Magalhães) Dispõe sobre a reserva de vagas para o ingresso na pós-graduação nas universidades e instituições federais de ensino superior e dá outras providências.

Leia mais

Comunidades Planejadas e Propostas em Mobilidade Urbana X A Política de Desenvolvimento Urbano

Comunidades Planejadas e Propostas em Mobilidade Urbana X A Política de Desenvolvimento Urbano Comunidades Planejadas e Propostas em Mobilidade Urbana X A Política de Desenvolvimento Urbano Brasília, 07 de maio de 2015 Roteiro 1. A Política Nacional de Desenvolvimento Urbano 2. Avanços institucionais

Leia mais

CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988

CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988 CF/88 - CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL DE 1988 01. A Constituição Federal, no Artigo 211 e parágrafos 1., 2., 3. e 4., estabelece a organização e competências da União, Estados, Distrito Federal e Municípios

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA NACIONAL DE ARTICULAÇÃO SOCIAL TERMO DE ADESÃO AO COMPROMISSO NACIONAL PELA PARTICIPAÇÃO SOCIAL O Município (NOME), representado

Leia mais