GUIA DE REGISTRO EMISSÃO DE COTAS DE FIDCs

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GUIA DE REGISTRO EMISSÃO DE COTAS DE FIDCs"

Transcrição

1 GUIA DE REGISTRO EMISSÃO DE COTAS DE FIDCs 01/07/2010

2 ABRANGÊNCIA De acordo com o Art. 1º do Código ANBID de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento ( Código ), o registro de FIDC, FICFIDC e FIDC-NP entendidos neste guia como os fundos descritos nos Itens 01, 02, e 03 abaixo, ou FIDCs quando referidos em conjunto, se aplica, automaticamente, às Instituições filiadas a ANBIMA e, analogamente, às demais instituições aderentes às normas emanadas pelo Código. O Guia de Registro de Emissão de Cotas de FIDCs visa esclarecer os procedimentos adotados pela Área Técnica da ANBIMA no que tange ao processo de registro e cadastro de novas emissões de cotas de: 01. Fundos de Investimento em Direitos Creditórios ( FIDC ); 02. Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios ( FICFIDC ); e 03. Fundos de Investimento em Direitos Creditórios Não-Padronizados ( FIDC-NP ). PROCESSO O procedimento de registro de emissão de cotas de FIDCs na Área de Supervisão de Mercados é composto, efetivamente, por duas etapas distintas e complementares. A. REGISTRO De acordo com o Item 4 da Deliberação 11, as emissões de cotas de FIDCs devem ser registradas em um prazo máximo de 15 (quinze) dias corridos, contados a partir da concessão do registro de funcionamento do fundo por parte da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ). Ainda de acordo com a Deliberação 11, o Sub-item 4.1 estabelece que, no ato do registro devem constar, obrigatoriamente, os seguintes documentos: i. Formulário de Solicitação de Registro de Emissão de Cotas de FIDCs ( Formulário de Registro ), preenchido em sua íntegra; ii. Prospecto e Suplemento da respectiva emissão (se for o caso); iii. Regulamento em vigor do fundo emissor; iv. Contrato de Cessão entre o fundo e o(s) cedente(s); v. Súmula de Rating emitida por agência classificadora de risco; vi. Comprovante de recolhimento da taxa de Registro fixada pela diretoria da ANBIMA; e vii. Ofício emitido pela CVM referente à concessão de registro e funcionamento do fundo.

3 Os arquivos deverão ser encaminhados única e exclusivamente em formato.pdf, gravados separadamente em mídia e identificados por tipo e data, conforme exemplo: Adicionalmente, conforme o escopo estabelecido pelo Parágrafo 3º do Art. 8º do Código, no caso de existência de documentos complementares, necessários para o perfeito entendimento da estrutura da operação e das características da emissão por parte da Área Técnica da ANBIMA, deverá ser observada a mesma metodologia de envio, devendo, inclusive, constar a informação sobre o documento na descrição do conteúdo da mídia, conforme estabelece o Formulário de Registro. Salvo a comprovação através de Ofício emitido pela CVM isentando o fundo objeto de registro da elaboração de qualquer um dos documentos obrigatórios, a inobservância no cumprimento do Item 4 da Deliberação 11 em sua íntegra, implicará na não efetivação do registro. Conforme determina a Circular nº 14 de 07 de julho de 2004, o valor da Taxa de Registro a ser recolhida pelo fundo no momento do registro deve ser calculado de acordo com a seguinte fórmula: TR = Emissão Global x 0,002% (dois milésimos por cento) TR = Taxa de Registro. Emissão Global = volume total da emissão de cotas de FIDCs (somatório de todas as classes de cotas Sênior e Subordinadas). Ainda de acordo com a mesma Circular, devem ser respeitados, independentemente do montante da Emissão Global, os seguintes limites de valores, referente ao cálculo da Taxa de Registro: Mínimo = R$ 2.000,00 (dois mil reais) Máximo = R$ ,00 (trinta e cinco mil reais) IMPORTANTE - NO CASO DE EMISSÕES DE FUNDOS ESTRUTURADOS SOB A FORMA DE CONDÔMINO ABERTO (EM QUE NÃO HAJA LIMITAÇÃO NO VOLUME DA EMISSÃO DE COTAS) DEVERÁ SER CONSIDERADO, PARA EFEITO DE RECOLHIMENTO DA TAXA DE REGISTRO, O VALOR MÍNIMO ESTABELECIDO, EQUIVALENTE À R$ 2.000,00 (DOIS MIL REAIS). O recolhimento da Taxa de Registro deverá ser efetuado, obrigatoriamente, através de boleto específico emitido pela ANBIMA em nome do fundo objeto do registro. A Instituição responsável pelo registro da operação junto à Área de Supervisão de Mercados deverá solicitar a emissão do boleto de pagamento da Taxa de Registro através do endereço

4 informando os dados do fundo a ser registrado (Nome, CNPJ, Endereço, Valor da Emissão e Valor da Taxa de Registro), conforme exemplo abaixo: Para: Assunto: Taxa de Registro :: Emissão de Boleto Nome: FIDC ACME Crédito Corporativo 2º Série CNPJ: / Endereço: Avenida XPTO, nº 01 1º andar. CEP: Valor da Emissão: R$ ,00 (duzentos milhões) Taxa de Registro: R$ 4.000,00 IMPORTANTE - O RECOLHIMENTO DA TAXA DE REGISTRO PELA ANBIMA INDEPENDE DO SUCESSO DA OPERAÇÃO OU MESMO DAS PARTES ENVOLVIDAS. A CONTRIBUIÇÃO REFERENTE AO REGISTRO DO FUNDO NA ÁREA DE SUPERVISÃO DE MERCADOS REMUNERA OS SERVIÇOS DE TODAS AS EQUIPES ENVOLVIDAS NO PROCESSO DE ANÁLISE DA ESTRUTURA DA OPERAÇÃO E DAS CARACTERÍSTICAS DA EMISSÃO NO CUMPRIMENTO AS NORMAS EMANADAS PELO CÓDIGO E DELIBERAÇÕES. B. CADASTRO Em uma segunda etapa, após a primeira integralização de cotas do fundo, seja ela total ou parcial, o Administrador deverá inserir, em um prazo máximo de 10 (dez) dias corridos, as informações exigidas nos campos disponíveis na área reservada para cadastros de fundos de investimento no website da ANBID (www.anbid.com.br). O procedimento de cadastro deverá ser efetivado para todas as classes de cotas da operação, indicando-se apenas nos campos Nome Fantasia e Razão Social a devida classe da cota, conforme exemplos: Nome Fantasia: FIDC ACME Cred Corp SEN Razão Social: FIDC ACME Crédito Corporativo Sênior Nome Fantasia: FIDC ACME Cred Corp 2 SEN Razão Social: FIDC ACME Crédito Corporativo 2º Série Sênior Nome Fantasia: FIDC ACME Cred Corp SUB MEZ Razão Social: FIDC ACME Crédito Corporativo Subordinada Mezanino Nome Fantasia: FIDC ACME Cred Corp SUB JR Razão Social: FIDC ACME Crédito Corporativo Subordinada Junior

5 Nome Fantasia: FIDC ACME Cred Corp Razão Social: FIDC ACME Crédito Corporativo Cota Única No caso de determinada emissão ter sido estruturada na forma de nova distribuição de uma classe ou série de cotas já existentes, o cadastro fica dispensado caso a mesma já possua Código ANBID. IMPORTANTE - A CRIAÇÃO DE UM CÓDIGO ANBID PARA CADA CLASSE DE COTA DO FUNDO É CONSEQÜÊNCIA DA APROVAÇÃO DO SEU CADASTRO POR PARTE DA ÁREA TÉCNICA DA ANBIMA. A ANÁLISE E APROVAÇÃO DO CADASTRO DEPENDEM, OBRIGATORIAMENTE, DO CUMPRIMENTO DOS PROCEDIMENTOS DE REGISTRO. Tanto a efetivação do registro como a do cadastro está sujeita à aprovação da Área Técnica da ANBIMA. O procedimento de checagem incorpora rotinas de análise de documentação, fidelidade da informação e da própria estrutura do produto, assim como a confirmação de recolhimento da Taxa de Registro. SUMÁRIO SIMPLIFICADO DO PROCESSO 01. Solicitar através do emissão do boleto para pagamento da Taxa de Registro, calculada através da fórmula específica. 02. Juntamente com a mídia contendo os documentos obrigatórios e o comprovante de recolhimento da Taxa de Registro, encaminhar para a Área Técnica da ANBIMA em até 15 (quinze) dias a contar da concessão do registro por parte da CVM o Formulário de Solicitação de Registro devidamente preenchido. 03. O endereço eletrônico indicado no Formulário de Solicitação de Registro irá receber a confirmação da entrega dos documentos e o status do pedido. 04. Após a primeira integralização de cotas pelo fundo, a Instituição responsável deverá em até 10 (dez) dias cadastrar a operação na área restrita do website desta Entidade. 05. O Código ANBID será gerado após a conclusão do CADASTRO. IMPORTANTE - NOS TERMOS DO INCISO II DO ARTIGO 61 DO CÓDIGO ANBID DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO E DO ITEM 1. DA DELIBERAÇÃO N 24, SÃO PREVISTAS MULTAS PECUNIÁRIAS AOS FIDCS, FIDCS NP E FICFIDCS NO CASO DA INOBSERVÂNCIA DE QUAISQUER DOS PRAZOS ESTABELECIDOS PELO CÓDIGO E SUAS DELIBERAÇÕES.

Manual para Registro de Fundos de Investimento Imobiliários na ANBIMA

Manual para Registro de Fundos de Investimento Imobiliários na ANBIMA Manual para Registro de Fundos de Investimento Imobiliários na ANBIMA ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais VERSÃO 1.0 03/06/2013 INTRODUÇÃO O presente Manual

Leia mais

Manual para Registro de FIDC [30/06/2014]

Manual para Registro de FIDC [30/06/2014] Manual para Registro de FIDC [30/06/2014] ABRANGÊNCIA O presente manual visa detalhar os procedimentos descritos no Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento ( Código ) para

Leia mais

Guia de orientação para cumprimento dos prazos estabelecidos nos

Guia de orientação para cumprimento dos prazos estabelecidos nos Guia de orientação para cumprimento dos prazos estabelecidos nos Códigos de Regulação e Melhores Práticas da ANBIMA Versão 8 - Atualizado em: 19/12/2016 INDÍCE 2 Introdução...3 Código de Atividades Conveniadas...4

Leia mais

[Digite texto] Manual para Registro de FIP/FIEE

[Digite texto] Manual para Registro de FIP/FIEE Manual para Registro de FIP/FIEE Data: 31/01/2017 1 Sumário Abrangência... 3 Registro de FIP/FIEE... 3 Processo... 3 Alterações de FIP/FIEE... 5 Processo... 5 Penalidades... 6 1. PARTICIPAÇÃO NA REGULAÇÃO

Leia mais

ANEXO I Etapas. Período: Observações Adicionais: Solicitação de Procedimento. Instituição Participante e

ANEXO I Etapas. Período: Observações Adicionais: Solicitação de Procedimento. Instituição Participante e ANEXO I Etapas 1ª etapa Solicitação de Procedimento Instituição Participante e Entrega do Protocolo de Ver itens 1, 2, 27 e 28 Simplificado no Escritório da ANBIMA Solicitação no ato do protocolo ANBIMA

Leia mais

Manual para Cadastro de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios na ANBIMA

Manual para Cadastro de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios na ANBIMA Manual para Cadastro de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios na ANBIMA ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais VERSÃO 1.0 24/08/2015 1 ABRANGÊNCIA O presente

Leia mais

d) observar o Regulamento do Emissor de BDR Nível I Não Patrocinado; e

d) observar o Regulamento do Emissor de BDR Nível I Não Patrocinado; e Anexo I ao Oficio Circular 016/2010-DP O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA S.A Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 30, alíneas a, b e c do Estatuto

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR RESOLUÇÃO-RDC Nº 5, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2000 (*) Aprova normas sobre os procedimentos administrativos para requerimento e concessão de registro

Leia mais

INSCRIÇÕES ABERTAS!

INSCRIÇÕES ABERTAS! Saiba mais sobre o 19 e 20 de maio de 2015 - Sheraton WTC Hotel, São Paulo INSCRIÇÕES ABERTAS! www.congressoanbimadefundos.com.br Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) Autorregulação e Ampliação do

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil. Capítulo I - Do Fundo. Capítulo II - Da Denominação do Fundo

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil. Capítulo I - Do Fundo. Capítulo II - Da Denominação do Fundo Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil Capítulo I - Do Fundo Artigo 1 o ) O Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil, regido pelas disposições do presente Regulamento

Leia mais

Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 62ª e 63ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A.

Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 62ª e 63ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A. AVISO AO MERCADO Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 62ª e 63ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A. A BARIGUI SECURITIZADORA S.A., inscrita no

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES REGULAMENTO

CADASTRO DE FORNECEDORES REGULAMENTO CADASTRO DE FORNECEDORES REGULAMENTO O Movimento Brasil Competitivo, organização da sociedade civil de interesse público e associação civil de direito privado, sem fins lucrativos, com sede estabelecida

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos para obtenção de autorização prévia para instalação de escritório de representação, cadastramento,

Leia mais

SIRIUS CRÉDITO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ/MF n.º /

SIRIUS CRÉDITO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ/MF n.º / SIRIUS CRÉDITO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ/MF n.º 17.717.189/0001-30 Ata da Assembleia Geral de Cotistas do Fundo realizada em 11 de setembro de 2014 DATA, HORA E LOCAL: Aos 11 dias

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 PRINCÍPIOS GERAIS... 3 METODOLOGIA... 3 RISCO DE CRÉDITO/CONTRAPARTE... 3 RISCO DE LIQUIDEZ... 4 RISCO OPERACIONAL... 6 DIRETOR E DA ÁREA DE RISCO...

Leia mais

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa

Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas. Novo Mercado de. Renda Fixa Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas Novo Mercado de Renda Fixa CAPÍTULO I PROPÓSITO E ABRANGÊNCIA Art. 1º - O objetivo deste Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para o Novo Mercado

Leia mais

Para utilizar o Serviço de Solicitação de Pesquisa, é necessário concordar com o Regulamento abaixo:

Para utilizar o Serviço de Solicitação de Pesquisa, é necessário concordar com o Regulamento abaixo: Solicitação de Pesquisas - Regulamento Biblioteca Élcio Silva Endereço: Rua Álvares Penteado, 151-2º Andar - Centro - São Paulo cep 01012 905 Tel: (11) 3291 9200 Fax: (11) 3291 9243 E-mail: aasp.biblioteca@aasp.org.br

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA MATRÍCULA EM DISCIPLINA DE PÓS- GRADUAÇÃO COMO ALUNO ESPECIAL

INSTRUÇÕES PARA MATRÍCULA EM DISCIPLINA DE PÓS- GRADUAÇÃO COMO ALUNO ESPECIAL INSTRUÇÕES PARA MATRÍCULA EM DISCIPLINA DE PÓS- GRADUAÇÃO COMO ALUNO ESPECIAL A Resolução do PPG Ensino de Física que trata sobre a matrícula especial de alunos não regulares do curso em determinadas disciplinas

Leia mais

Anexo I. Modelo de Boletim de voto à distância AGE da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de 14/6/2017

Anexo I. Modelo de Boletim de voto à distância AGE da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de 14/6/2017 Anexo I Modelo de Boletim de voto à distância AGE da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de 14/6/2017 1. Nome do acionista 2. CNPJ ou CPF do acionista 3. Endereço de e-mail para envio

Leia mais

Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros - Suppliercard

Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros - Suppliercard Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros - Suppliercard Descrição O Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros Suppliercard ( Fundo ) é um fundo de investimento

Leia mais

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / COMPANHIA ABERTA BRML3

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / COMPANHIA ABERTA BRML3 BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 06.977.745/0001-91 COMPANHIA ABERTA BRML3 BOLETIM DE VOTO À DISTÂNCIA REFERENTE À ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA A SER REALIZADA EM 28 DE ABRIL DE 2017,

Leia mais

SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS CNPJ/MF Nº /

SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS CNPJ/MF Nº / SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS CNPJ/MF Nº 12.796.046/0001-48 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS REALIZADA EM 20 DE OUTUBRO DE 2014

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS Sul América Investimentos Gestora de Recursos S.A Elaborado ou Revisado por: Fabio Traldi Próxima Revisão: 16/05/2019 Aprovado por: Gustavo

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Agência de Viagem (NOVEMBRO 2010)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Agência de Viagem (NOVEMBRO 2010) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Agência de Viagem (NOVEMBRO 2010) Índice 1. Agência de Viagem...03 1.1. Emissão de Passagem...04 1.2. Solicitações...05 1.3. Relatórios...06

Leia mais

Através desta solução, será possível cadastrar sua conta financeira do SICRED para homologação junto a banco.

Através desta solução, será possível cadastrar sua conta financeira do SICRED para homologação junto a banco. Através desta solução, será possível cadastrar sua conta financeira do SICRED para homologação junto a banco. 1 - O escritório deverá receber do banco, um e-mail com as seguintes informações: 1.1 Agência;

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS. (Atualizado em Junho/2016)

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS. (Atualizado em Junho/2016) POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS (Atualizado em Junho/2016) CAPÍTULO I Definição e Finalidade Artigo 1º A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembléias

Leia mais

SUPLEMENTO AO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS BANCO GMAC - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS

SUPLEMENTO AO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS BANCO GMAC - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS SUPLEMENTO AO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS BANCO GMAC - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS Os termos e expressões estabelecidos abaixo terão os mesmos significados a eles atribuídos

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DOS BENEFICIÁRIOS DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA GRATUITA

EDITAL DE SELEÇÃO DOS BENEFICIÁRIOS DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA GRATUITA INSTITUTO LIBERAL DE MINAS GERAIS DIRETORIA JURÍDICA EDITAL 001/2016 EDITAL DE SELEÇÃO DOS BENEFICIÁRIOS DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA GRATUITA O Diretor Jurídico do Instituto Liberal de Minas Gerais

Leia mais

CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A.

CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) Avenida Paulista, nº 407, 8 andar, Bairro Bela Vista, CEP 01311-000, São Paulo, SP CNPJ/MF n 04.032.433/0001-80 NIRE 35.300.180.631

Leia mais

Formulário de Credenciamento

Formulário de Credenciamento Formulário de Credenciamento Este formulário tem por objetivo colher informações para o credenciamento de administradores, gestores e o cadastramento dos distribuidores de fundos de investimentos para

Leia mais

Nos termos deste instrumento particular, as Partes abaixo definidas:

Nos termos deste instrumento particular, as Partes abaixo definidas: SEGUNDO ADITIVO À ESCRITURA DA 3ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, EM DUAS SÉRIES, COM GARANTIA REAL, PARA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA COM ESFORÇOS RESTRITOS DE COLOCAÇÃO, DA MTEL TECNOLOGIA S.A. Nos termos deste

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS

MANUAL DE POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS MANUAL DE POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS DA ASK GESTORA DE RECURSOS LTDA. JUNHO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO DA DEFINIÇÃO DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS... 3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce. Capítulo I - Do Fundo

Regulamento do Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce. Capítulo I - Do Fundo Regulamento do Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce Capítulo I - Do Fundo Artigo 1 o ) O Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce, doravante denominado Fundo,

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Capitalização de Cooperativas de Produção BNDES PROCAP-PRODUÇÃO

Ass.: Programa BNDES de Capitalização de Cooperativas de Produção BNDES PROCAP-PRODUÇÃO CIRCULAR N 47/2009 Rio de Janeiro, 13 de maio de 2009 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa BNDES de Capitalização de Cooperativas de Produção BNDES PROCAP-PRODUÇÃO O Superintendente da Área de Operações

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO

REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO Artigo 1º - O FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS, doravante designado, abreviadamente,

Leia mais

KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO- FII CNPJ/MF nº /

KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO- FII CNPJ/MF nº / KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO- FII CNPJ/MF nº 16.706.958/0001-32 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS REALIZADA EM 09 DE MARÇO DE 2017 I - DATA, HORA E

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO INVESTIDOR

PROCEDIMENTOS PARA PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO INVESTIDOR PROCEDIMENTOS PARA PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO INVESTIDOR Servimo-nos do presente para informar os procedimentos para a prestação de informações ao investidor que possua valores mobiliários fora de depósito

Leia mais

1 APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA Qualificação Prévia

1 APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA Qualificação Prévia EDITAL DE CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE MODELOS DE ESTRUTURAÇÃO FINANCEIRA QUE CONTEMPLEM SOLUÇÕES PARA O FINANCIAMENTO DE INVESTIMENTOS NOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO EM INFRA-ESTRUTURA LOCAL OU

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT Índice A) OBJETIVOS 3 B) APROVAÇÃO 3 C) ABRANGÊNCIA 3 D) DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. EXCLUSÕES 3 2. PRINCÍPIOS 4 3.

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE APLICAÇÃO E TERMO DE ADESÃO AO ITAÚ PERSONNALITE PETROBRAS FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS CNPJ/MF N.º

SOLICITAÇÃO DE APLICAÇÃO E TERMO DE ADESÃO AO ITAÚ PERSONNALITE PETROBRAS FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS CNPJ/MF N.º SOLICITAÇÃO DE APLICAÇÃO E TERMO DE ADESÃO AO ITAÚ PERSONNALITE PETROBRAS FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS CNPJ/MF N.º 03.859.784/0001-04 INVESTIDOR 1- Nome completo 2- Documento de Identidade 3- Órgão

Leia mais

68/$0e5,&$)81'20Ò782'(35,9$7,=$d 2±)*763(752%5È6

68/$0e5,&$)81'20Ò782'(35,9$7,=$d 2±)*763(752%5È6 68/$0e5,&$)81'20Ò782'(35,9$7,=$d 2±)*763(752%5È6 &13-Qž 5(*8/$0(172 &$3Ë78/2,'2)81'2 Artigo 1º - 2 68/ $0e5,&$ )81'2 0Ò782 '( 35,9$7,=$d 2 ± )*76 3(752%5È6, doravante designado abreviadamente )81'2, é

Leia mais

Workshop ABVCAP/ANBIMA

Workshop ABVCAP/ANBIMA Workshop ABVCAP/ANBIMA Painel 3 - Base de Dados 10 de novembro de 2016 Base de Dados: Conceito e Obrigatoriedade Art. 3º (Diretrizes) ABasedeDadosé um conjunto de informações sobre as instituições participantes,

Leia mais

BRPP GESTÃO DE PRODUTOS ESTRUTURADOS LTDA

BRPP GESTÃO DE PRODUTOS ESTRUTURADOS LTDA POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO BRPP Gestão de Produtos Estruturados Ltda. Fevereiro de 2017 I. Definição e Finalidade 1. A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais

Leia mais

Projeto XX. FIDC APL Santa Rita. Santa Rita do Sapucaí, 16 de maio de ASGET Assessoria de Gestão Estratégica

Projeto XX. FIDC APL Santa Rita. Santa Rita do Sapucaí, 16 de maio de ASGET Assessoria de Gestão Estratégica Projeto XX ASGET Assessoria de Gestão Estratégica FIDC APL Santa Rita Santa Rita do Sapucaí, 16 de maio de 2016. Brasília, 8 de junho de 2010 ESTRUTURA DO SICOOB O BANCOOB O BANCOOB SOLUÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 106, DE 26 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 106, DE 26 DE JUNHO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 106, DE 26 DE JUNHO DE 2015 Regulamenta os ressarcimentos a serem concedidos aos profissionais arquitetos e urbanistas e às pessoas jurídicas de valores pagos indevidamente aos CAU/UF, e ainda

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014 Altera, acrescenta e revoga dispositivos da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado, em reunião realizada em

Leia mais

Regulamento de Árbitros CBX 2017

Regulamento de Árbitros CBX 2017 O Regulamento de Árbitros dispõe sobre o Quadro de Árbitros reconhecido pela CBX, registro e requisitos para promoção de categoria, licenciamento de árbitros pela FIDE, reivindicação de títulos internacionais,

Leia mais

Ref.: Consulta Formal aos Cotistas do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTÉIS - FII - CNPJ nº /

Ref.: Consulta Formal aos Cotistas do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTÉIS - FII - CNPJ nº / Rio de Janeiro, 20 de julho de 2015. Ref.: Consulta Formal aos Cotistas do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTÉIS - FII - CNPJ nº 15.461.076/0001-91 Prezados Senhores, O BNY Mellon Serviços Financeiros

Leia mais

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A BOLSISTA PNPD PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHO DE CAMPO

NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A BOLSISTA PNPD PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHO DE CAMPO NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A BOLSISTA PNPD PARA PARTICIPAÇÃO E/OU PUBLICAÇÃO EM EVENTOS E TRABALHO DE CAMPO Art. 1º - Esta norma estabelece os critérios para o pagamento de auxílio a bolsistas

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO

COMUNICADO AO MERCADO COMUNICADO AO MERCADO MÉRITO DESENVOLVIMENTO IMOBILIÁRIO I FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ/MF nº 16.915.968/0001-88 Código ISIN para as Cotas: BRMFIICTF008 Código de Negociação na BM&FBOVESPA:

Leia mais

Referência: Lei Estadual-RJ nº 7.176/15 - Taxa única de serviços tributários da receita estadual Instituição.

Referência: Lei Estadual-RJ nº 7.176/15 - Taxa única de serviços tributários da receita estadual Instituição. Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2016. Of. Circ. Nº 021/16 Referência: Lei Estadual-RJ nº 7.176/15 - Taxa única de serviços tributários da receita estadual Instituição. Senhor(a) Presidente, informamos:

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE FORMADORES DE MERCADO PARA CONTRATOS DERIVATIVOS

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE FORMADORES DE MERCADO PARA CONTRATOS DERIVATIVOS GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE FORMADORES DE MERCADO PARA CONTRATOS DERIVATIVOS 11/09/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ATIVIDADE DO FORMADOR DE MERCADO... 3 3 INSTITUIÇÕES

Leia mais

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. CNPJ/MF nº / NIRE

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. CNPJ/MF nº / NIRE ÁPICE SECURITIZADORA S.A. CNPJ/MF nº 12.130.744/0001-00 NIRE 35.300.444.957 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TITULARES DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS DA 33ª SÉRIE DA 1ª EMISSÃO DA

Leia mais

ANEXO II FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CAPÍTULO I REGISTRO

ANEXO II FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CAPÍTULO I REGISTRO ANEXO II FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS O presente anexo ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento ( Código ) aplica-se, em adição às regras do Código,

Leia mais

Fonte: Diário Oficial da União, Seção 1, Edição 17, p. 108, Instrução Normativa RFB nº 1.324, de DOU 1 de

Fonte: Diário Oficial da União, Seção 1, Edição 17, p. 108, Instrução Normativa RFB nº 1.324, de DOU 1 de Fonte: Diário Oficial da União, Seção 1, Edição 17, p. 108, 24.02.2013 Instrução Normativa RFB nº 1.324, de 23.01.2013 - DOU 1 de 24.01.2013 Estabelece os procedimentos pertinentes aos Depósitos Judiciais

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ CONSELHOS SUPERIORES

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ CONSELHOS SUPERIORES NORMA PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A BOLSISTAS DO PNPD (CAPES) E DOCENTES PESQUISADORES PARA PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES ACADÊMICAS OU CIENTÍFICAS Art. 1º - Esta norma estabelece os critérios para

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS BRASIL PLURAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. I - Definição e Finalidade 1. A presente Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais

Leia mais

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 99 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2008(*) Dispõe sobre controle de importações e exportações de substâncias

Leia mais

Relação Mínima Patrimônio Líquido / Cotas Seniores P.L. Cotas Seniores R$

Relação Mínima Patrimônio Líquido / Cotas Seniores P.L. Cotas Seniores R$ Rio de Janeiro (RJ), 11 de agosto de 2016. À Comissão de Valores Mobiliários CVM Gerência de Registros III Ref.: Relatório Trimestral período encerrado em 30 de junho de 2016. Prezados Senhores, Em conformidade

Leia mais

Ranking ANBIMA de Renda Fixa e Híbridos Originação Valor e Número de Operações e Distribuição

Ranking ANBIMA de Renda Fixa e Híbridos Originação Valor e Número de Operações e Distribuição Ranking ANBIMA de Renda Fixa e Híbridos Originação Valor e Número de Operações e Distribuição Metodologia Fevereiro/2017 SUMÁRIO CAPÍTULO I PRINCÍPIOS DO RANKING... 3 CAPÍTULO II RANKINGS APURADOS... 3

Leia mais

Anúncio de Início da Distribuição Pública de Quotas Sênior do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CEEE V-GT CNPJ/MF

Anúncio de Início da Distribuição Pública de Quotas Sênior do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CEEE V-GT CNPJ/MF Este Anúncio de Encerramento foi preparado com as informações necessárias ao atendimento das disposições do Código de Auto-Regulação da ANBID para a Indústria de Fundos de Investimento, bem como das normas

Leia mais

Política de Exercício de Voto

Política de Exercício de Voto Política de Exercício de Voto Atualizado em: Junho/2016 www.cadnc.com.br POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS I. Definição e Finalidade A presente Política de Exercício de Direito

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 76

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 76 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 76 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 203 /2011

PORTARIA NORMATIVA Nº 203 /2011 Publicada no DOE de 11/05/2011 PORTARIA NORMATIVA Nº 203 /2011 A PRESIDENTE da Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente - Fundação CASA-SP, no uso de sua competência, e Considerando

Leia mais

DECRETO Nº 3.615, DE 16 DE OUTUBRO DE 2013

DECRETO Nº 3.615, DE 16 DE OUTUBRO DE 2013 DECRETO Nº 3.615, DE 16 DE OUTUBRO DE 2013 Institui a nota fiscal de serviços eletrônica, o sistema eletrônico de escrituração fiscal, e dá outras providências. O SENHOR PREFEITO MUNICIPAL DA ESTÂNCIA

Leia mais

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS VERSÃO: DEZEMBRO/2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO AGENTE DE DEPÓSITO... 3 2.1 DA SELEÇÃO... 3 2.2 DOS

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO DELIBERAÇÃO N º 08

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO DELIBERAÇÃO N º 08 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO DELIBERAÇÃO N º 08 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas da Atividade de Distribuição

Leia mais

RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016

RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA COMISSÃO SUPERIOR DE PESQUISA RESOLUÇÃO COSUP Nº 02 DE 20 DE MAIO DE 2016 Revoga a Resolução COSUP nº 02/2014, e estabelece

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente Regulamento de Estágios visa disciplinar os estágios do curso de Engenharia da Computação,

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157 Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157 1- Denominação do Fundo: O Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157,

Leia mais

NOVA SECURITIZAÇÃO S.A.

NOVA SECURITIZAÇÃO S.A. ESTE ANÚNCIO É DE CARÁTER EXCLUSIVAMENTE INFORMATIVO, NÃO SE TRATANDO DE OFERTA DE VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DA 25ª SÉRIE DA 1ª EMISSÃO DE

Leia mais

PORTARIA ANP Nº 202, DE DOU REPUBLICADA DOU

PORTARIA ANP Nº 202, DE DOU REPUBLICADA DOU PORTARIA ANP Nº 202, DE 30.12.1999 - DOU 31.12.1999 - REPUBLICADA DOU 3.5.2004 Estabelece os requisitos a serem cumpridos para acesso a atividade de distribuição de combustíveis líquidos derivados de petróleo,

Leia mais

Orientações Consultoria De Segmentos Valores da GPS na Cobrança Bancária por CNAB

Orientações Consultoria De Segmentos Valores da GPS na Cobrança Bancária por CNAB Orientações Consultoria De Segmentos Valores da 04/02/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 2.1. Instrução Normativa RFB nº 971/2004... 3 3. Análise

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a realização de operações de microcrédito destinadas à população de baixa renda e a microempreendedores. O Banco

Leia mais

Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005)

Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005) Resolução nº 55 de 17/03/2005 / ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (D.O.U. 21/03/2005) Fica estabelecidos, por meio do presente regulamento, os requisitos mínimos relativos à obrigatoriedade,

Leia mais

IX Contratos de Assunção de Obrigações

IX Contratos de Assunção de Obrigações CIRCULAR 3.427 Dispõe sobre o recolhimento compulsório e o encaixe obrigatório sobre recursos a prazo de que trata a Circular nº 3.091, de 1º de março de 2002. A Diretoria Colegiada do Banco Central do

Leia mais

COINVALORES CCVM LTDA LTDA MANUAL DE LIQUIDEZ. Área de Fundos de Investimento

COINVALORES CCVM LTDA LTDA MANUAL DE LIQUIDEZ. Área de Fundos de Investimento LTDA COINVALORES CCVM LTDA MANUAL DE LIQUIDEZ Área de Fundos de Investimento Última revisão: 19/02/2015 Início de Vigência: 23/02/2015 SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Diretrizes estabelecidas para o controle

Leia mais

Definições do Seguro: Garantias e Coberturas do Seguro: Morte Acidental: Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente:

Definições do Seguro: Garantias e Coberturas do Seguro: Morte Acidental: Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente: Definições do Seguro: Este seguro tem por objetivo principal garantir o pagamento de uma indenização ou reembolso ao próprio associado / segurado ou ao(s) seu(s) beneficiário(s), na ocorrência de um dos

Leia mais

4ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 1, DE 06 DE SETEMBRO DE 2016

4ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 1, DE 06 DE SETEMBRO DE 2016 4ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 1, DE 06 DE SETEMBRO DE 2016 A MESA DIRETORA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ALERJ, no uso de suas atribuições legais e regimentais, nos termos estabelecidos

Leia mais

O que é o site de Contas a Pagar de Comissões?

O que é o site de Contas a Pagar de Comissões? Guia de Procedimento O que é o site de Contas a Pagar de Comissões? O site de Contas a Pagar de Comissões é uma ferramenta destinada às agências de viagem. Inicialmente, será utilizado para a área financeira

Leia mais

PCO RTC TRANSFERÊNCIA DE POSIÇÃO - Guia do Participante

PCO RTC TRANSFERÊNCIA DE POSIÇÃO - Guia do Participante PCO RTC TRANSFERÊNCIA DE POSIÇÃO - Guia do PCO Continuidade Operacional [Data de Publicação] INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 4 2 REGRAS APLICÁVEIS... 4 3 PLANO DE COMUNICAÇÃO... 4 4 PROCEDIMENTOS

Leia mais

PORTARIA CAT N 093, DE 26 DE SETEMBRO DE (DOE de )

PORTARIA CAT N 093, DE 26 DE SETEMBRO DE (DOE de ) PORTARIA CAT N 093, DE 26 DE SETEMBRO DE 2017 (DOE de 27.09.2017) Altera a Portaria CAT 15, de 06-02-2003, que disciplina o cumprimento das obrigações acessórias e os procedimentos administrativos relacionados

Leia mais

RIO GRANDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF n.º / NIRE

RIO GRANDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF n.º / NIRE 1º ADITAMENTO AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DA 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM SÉRIE ÚNICA, PARA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA, DA RIO GRANDE ENERGIA

Leia mais

POLÍTICA DE ENTREGA. Condições gerais. Situações em que pode ocorrer atraso na entrega. Quando recusar a entrega

POLÍTICA DE ENTREGA. Condições gerais. Situações em que pode ocorrer atraso na entrega. Quando recusar a entrega POLÍTICA DE ENTREGA Condições gerais As entregas feitas pela Black Diamond são realizadas de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 22h. Excepcionalmente entregas podem ocorrer aos sábados, domingos e

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRA ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRA ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRA ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS Por este instrumento particular, CITIBANK DISTRIBUIDORA

Leia mais

SUPLEMENTO DA 1ª(PRIMEIRA) SÉRIE DE COTAS DO BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO BANCO DO BRASIL FIDC NP

SUPLEMENTO DA 1ª(PRIMEIRA) SÉRIE DE COTAS DO BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO BANCO DO BRASIL FIDC NP SUPLEMENTO DA 1ª(PRIMEIRA) SÉRIE DE COTAS DO BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO BANCO DO BRASIL FIDC NP Suplemento nº 01 referente à 1ª (primeira) Série emitida nos termos do Regulamento do BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA GERENCIADOR DE HABILITAÇÃO DE PROFISSIONAIS (GHP)

MANUAL DO SISTEMA GERENCIADOR DE HABILITAÇÃO DE PROFISSIONAIS (GHP) MANUAL DO SISTEMA GERENCIADOR DE HABILITAÇÃO DE PROFISSIONAIS (GHP) 20/04/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 1 DEFINIÇÕES... 4 2 CADASTRO DE PROFISSIONAIS... 5 2.1 Vínculo de Profissionais...

Leia mais

5ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 2, DE 06 DE SETEMBRO DE 2016

5ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 2, DE 06 DE SETEMBRO DE 2016 5ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 2, DE 06 DE SETEMBRO DE 2016 A MESA DIRETORA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ALERJ, no uso de suas atribuições legais e regimentais, nos termos estabelecidos

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 186, DE 14 DE JULHO DE 2016

DELIBERAÇÃO Nº 186, DE 14 DE JULHO DE 2016 DELIBERAÇÃO Nº 186, DE 14 DE JULHO DE 2016 A Diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, no uso de suas atribuições, fundamentada no Voto DMV - 155, de 14 de julho de 2016, e no que

Leia mais

1. INTRODUÇÃO DA VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DA OBRIGAÇÃO DE VALIDAR AS CONDIÇÕES DE CESSÃO... 3

1. INTRODUÇÃO DA VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DA OBRIGAÇÃO DE VALIDAR AS CONDIÇÕES DE CESSÃO... 3 Manual de Regras e Procedimentos de verificação do cumprimento da obrigação de Validar as Condições de Cessão e verificação das obrigações de Cobrança dos créditos Inadimplidos nos termos da Instrução

Leia mais

POLÍTICA DE CRÉDITO - DISTRIBUIDOR

POLÍTICA DE CRÉDITO - DISTRIBUIDOR Ref. - Assunto Página: 1 / 13 de Publicação: : POLÍTICA DE CRÉDITO - DISTRIBUIDOR Responsáveis: ATIVIDADE NOME CARGO Elaboração Controles Internos Revisores Fausto Rogério Ferreira Pinto Coord. Crédito

Leia mais

REGULAMENTO DO BB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS VALE DO RIO DOCE - MIGRAÇÃO CNPJ / CAPÍTULO I DO FUNDO

REGULAMENTO DO BB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS VALE DO RIO DOCE - MIGRAÇÃO CNPJ / CAPÍTULO I DO FUNDO REGULAMENTO DO BB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS VALE DO RIO DOCE - MIGRAÇÃO CNPJ 04.881.676/0001-92 CAPÍTULO I DO FUNDO Artigo 1º - O BB FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS VALE DO RIO DOCE MIGRAÇÃO, doravante

Leia mais

BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS

BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CAPÍTULO I Definição 1.1 A presente Política, adotada em conformidade com o Código de Auto-Regulação da ANBID para os Fundos de Investimento,

Leia mais

A inscrição será efetivada exclusivamente pela Internet, observando o disposto no item 2 do Edital PRE nº 042/2013, de 28 de novembro de 2013.

A inscrição será efetivada exclusivamente pela Internet, observando o disposto no item 2 do Edital PRE nº 042/2013, de 28 de novembro de 2013. Orientação aos Candidatos A inscrição será efetivada exclusivamente pela Internet, observando o disposto no item 2 do Edital PRE nº 042/2013, de 28 de novembro de 2013. Poderão se inscrever, exclusivamente

Leia mais

SAFRA PREV FIX VIP FIC FI RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO

SAFRA PREV FIX VIP FIC FI RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO 1. PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DUVULGAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO: A ADMINISTRADORA colocará mensalmente à disposição dos cotistas as informações relativas à composição e diversificação da CARTEIRA.

Leia mais

ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n / NIRE

ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n / NIRE ELETROPAULO METROPOLITANA ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n 61.695.227/0001-93 NIRE 35.300.050.274 BOLETIM DE VOTO A DISTÂNCIA REFERENTE À ASSEMBLEIA ESPECIAL DE ACIONISTAS TITULARES

Leia mais

Uma Corretora que tenha firmado um Contrato de Agente Autorizado com a Administradora.

Uma Corretora que tenha firmado um Contrato de Agente Autorizado com a Administradora. GLOSSÁRIO Administradora Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Agente Autorizado Uma Corretora que tenha firmado um Contrato de Agente Autorizado com a Administradora. Ativos do

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Estabelece Normas para a defesa de Dissertação de Mestrado no âmbito do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Desenvolvimento

Leia mais

SANTANDER AGÊNCIAS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ nº /

SANTANDER AGÊNCIAS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ nº / 1. DATA, HORA E LOCAL: Em 14 de fevereiro de 2013, às 10:30h, na Avenida Chedid Jafet, 222, Bloco B, 3º andar, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo. 2. CONVOCAÇÃO: Realizada por meio de publicação

Leia mais