TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DE GOIÁS. Contratação de Serviços de Publicidade e Propaganda pela Administração Pública

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DE GOIÁS. Contratação de Serviços de Publicidade e Propaganda pela Administração Pública"

Transcrição

1 TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DE GOIÁS Contratação de Serviços de Publicidade e Propaganda pela Administração Pública Licitação e Contratos de Limpeza Urbana Edgar Guimarães Goiânia/2010 1

2 Contratação de Serviços de Publicidade e Propaganda pela Administração Pública 1. Novas regras para contratação de serviços de publicidade Lei /2010 Dispõe sobre as normas gerais para licitação e contratação pela administração pública de serviços de publicidade prestados por intermédio de agências de propaganda e dá outras providências. (DOU de ) 2

3 2. Abrangência da Lei /10 Lei /2010 Art. 1º Esta Lei estabelece normas gerais sobre licitações e contratações pela administração pública de serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agências de propaganda, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. 3

4 Lei /2010 Art. 1º (...) 1º Subordinam-se ao disposto nesta Lei os órgãos do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário, as pessoas da administração indireta e todas as entidades controladas direta ou indiretamente pelos entes referidos no caput deste artigo. 2º As Leis nºs 4.680, de 18 de junho de 1965, e 8.666, de 21 de junho de 1993, serão aplicadas aos procedimentos licitatórios e aos contratos regidos por esta Lei, de forma complementar. 4

5 Lei 4.680/1965 Dispõe sobre o exercício da profissão de Publicitário e de Agenciador de Propaganda e dá outras providências. Decreto /1966 (regulamentou a Lei 4.680/1965) Art. 3º A Agência de Propaganda é pessoa jurídica,... VETADO..., e especializada na arte e técnica publicitária, que, através de especialistas, estuda, concebe, executa e distribui propaganda aos veículos de divulgação, por ordem e conta de clientes anunciantes, com o objetivo de promover a venda de produtos e serviços, difundir idéias ou informar o público a respeito de organizações ou instituições colocadas a serviço dêsse mesmo público. 5

6 3. Normas gerais sobre licitações e contratações públicas Constituição Federal Art Compete privativamente à União legislar sobre: (...) XXVII - normas gerais de licitação e contratação, em todas as modalidades, para a administração pública, direta e indireta, incluídas as fundações instituídas e mantidas pelo poder público, nas diversas esferas de governo, e empresas sob seu controle; 6

7 Normas gerais São aquelas que, por alguma razão, convém ao interesse público sejam tratadas por igual, entre todas as ordens da Federação, para que sejam devidamente instrumentalizados e viabilizados os princípios constitucionais com que têm pertinência. (Alice Maria Gonzalez Borges, Normas gerais no Estatuto de Licitações e Contratos Administrativos, São Paulo: Revista dos Tribunais, 1991, p.22) 7

8 4. Disciplina infraconstitucional das licitações e contratos Lei 8.666/93 Art. 1º. Esta Lei estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações e locações no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Parágrafo único. Subordinam-se ao regime desta Lei, além dos órgãos da administração direta, os fundos especiais, as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. 8

9 - Lei 8.666/93 - IN 02/08 - Lei /02 - IN 04/08 - Lei Complementar 123/06 - IN 02/09 - Lei /07 - IN 01/ Lei /10 - Decreto 2.271/97 - Decreto 3.555/00 - Decreto 5.450/05 - Decreto 3.931/01 - Decreto 6.204/07 - Decreto 7.174/10 9

10 5. Serviços de publicidade e atividades complementares Lei /2010 Art. 2º Para fins desta Lei, considera-se serviços de publicidade o conjunto de atividades realizadas integradamente que tenham por objetivo o estudo, o planejamento, a conceituação, a concepção, a criação, a execução interna, a intermediação e a supervisão da execução externa e a distribuição de publicidade aos veículos e demais meios de divulgação, com o objetivo de promover a venda de bens ou serviços de qualquer natureza, difundir idéias ou informar o público em geral.

11 Lei /2010 Art. 2º (...) contratações de serviços de publicidade, poderão ser incluídos como atividades 1º Nas complementares os serviços especializados pertinentes: I - ao planejamento e à execução de pesquisas e de outros instrumentos de avaliação e de geração de conhecimento sobre o mercado, o público-alvo, os meios de divulgação nos quais serão difundidas as peças e ações publicitárias ou sobre os resultados das campanhas realizadas, respeitado o disposto no art. 3o desta Lei;

12 Lei /2010 Art. 2º (...) 1º (...) II - à produção e à execução técnica das peças e projetos publicitários criados; III - à criação e ao desenvolvimento de formas inovadoras de comunicação publicitária, em consonância com novas tecnologias, visando à expansão dos efeitos das mensagens e das ações publicitárias.

13 6. Propaganda ou publicidade institucional Publicidade promocional e insculpida no artigo 37, 1º da CF, é a notícia que cabe à Administração Pública dar à coletividade, dos atos, programas, obras, serviços e campanhas de sua responsabilidade. Tem o sentido de propaganda e divulgação das ações governamentais. É a publicidade cuja sua realização, em larga medida se insere no campo da competência discricionária, ou seja, não há imposição ou determinação legal para a sua efetivação. (inaugurações de escolas, hospitais públicos, as comemorações destinadas a preservar valores cívicos, as reuniões para discussão do orçamento, as audiências públicas para discussão de matérias de interesse da sociedade, a recuperação de rodovias, as campanhas de erradicação de doenças, etc.)

14 Publicidade legal Publicidade legal é aquela exigida pela lei. É a divulgação de atos administrativos, na forma e na intensidade determinada pelo ordenamento jurídico. Visa o conhecimento das ações governamentais, o início dos efeitos jurídicos, desencadeamento de prazos recursais, prescricionais, como também, o controle e a fiscalização.

15 7. Observância do disposto no art. 37, 1º da CF/88 CF/88 Art. 37. A administração pública direta, indireta ou fundacional, de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e, também, ao seguinte: (...) 1.º A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

16 8. A aplicação da nova lei no tempo e no espaço Lei /2010 Art. 20. O disposto nesta Lei será aplicado subsidiariamente às empresas que possuem regulamento próprio de contratação, às licitações já abertas, aos contratos em fase de execução e aos efeitos pendentes dos contratos já encerrados na data de sua publicação.

17 9. Contratação de agências de publicidade ou dos veículos de comunicação? Lei /2010 Art. 1º Esta Lei estabelece normas gerais sobre licitações e contratações pela administração pública de serviços de publicidade prestados necessariamente por intermédio de agências de propaganda, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

18 10. Licitação ou contratação direta? Lei 8.666/93 Art. 1º Esta Lei estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações e locações no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

19 11. Inexigibilidade de licitação e a vedação contida no inc. II do art. 25 da Lei 8.666/93 Lei 8.666/93 Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial: (...) II - para a contratação de serviços técnicos enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza singular, com profissionais ou empresas de notória especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e divulgação;

20 12. Possibilidade ou não de contratação direta fundamentada no caput do art. 25 da Lei 8.666/93 Lei 8.666/93 Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:

21 13. Modalidade licitatória adequada e o tipo de licitação Modalidade de licitação é a forma específica de conduzir o procedimento licitatório, a partir de critérios definidos em lei. (Licitações & Contratos, Orientações Básicas, TCU, 4ª ed., Brasília, 2010, p. 38)

22 Lei /2010 Art. 5º As licitações previstas nesta Lei serão processadas pelos órgãos e entidades responsáveis pela contratação, respeitadas as modalidades definidas no art. 22 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, adotando-se como obrigatórios os tipos melhor técnica ou técnica e preço.

23 Modalidades de licitação previstas pelo regime jurídico Lei 8.666/93 Art São modalidades de licitação: (...) 1º - Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto. 2º - Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação.

24 Lei 8.666/93 Art São modalidades de licitação: (...) 3º - Convite é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual afixará, em local apropriado, cópia do instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados na correspondente especialidade que manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da apresentação das propostas.

25 Lei nº 8.666/93 Art São modalidades de licitação: (...) 4º - Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias. 5º - Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a alienação de bens imóveis prevista no art. 19, a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da avaliação.

26 Lei nº /02 Art. 1º. Para aquisição de bens e serviços comuns, poderá ser adotada a licitação na modalidade de pregão, que será regida por esta Lei.

27 Critérios para adoção da modalidade de licitação 1. quantitativo Lei nº 8.666/93 Art As modalidades de licitação a que se referem os incisos I a III do artigo anterior serão determinadas em função dos seguintes limites, tendo em vista o valor estimado da contratação: 2. qualitativo (natureza do objeto)

28 Quanto ao concurso definido no 4º do mesmo art. 22, no nosso entender sua utilização seria basicamente aceitável, vez que determinados serviços de publicidade admitem configuração como trabalhos de cunho técnico e artístico. Por conseguinte, não pode ser de todo afastada sua adoção. Imaginamos que possa funcionar em situações especiais como, por exemplo, a divulgação institucional de um serviço com duração temporal limitada -, muito embora o procedimento do concurso não deva ser qualificado, de plano, como preferencial ou prioritário em face das demais modalidades. (Carlos Pinto Coelho Motta, Divulgação Institucional e Contratação de Serviços de Publicidade, Belo Horizonte: Editora Fórum, 2010, p. 99)

29 Critérios para adoção do tipo de licitação Lei /2010 Art. 5º As licitações previstas nesta Lei serão processadas pelos órgãos e entidades responsáveis pela contratação, respeitadas as modalidades definidas no art. 22 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, adotando-se como obrigatórios os tipos melhor técnica ou técnica e preço.

30 Lei 8.666/93 Art. 46. Os tipos de licitação "melhor técnica" ou "técnica e preço" serão utilizados exclusivamente para serviços de natureza predominantemente intelectual, em especial na elaboração de projetos, cálculos, fiscalização, supervisão e gerenciamento e de engenharia consultiva em geral e, em particular, para a elaboração de estudos técnicos preliminares e projetos básicos e executivos, ressalvado o disposto no 4º do artigo anterior. 30

31 LICITAÇÕES. DOU de , S. 1, p. 99. Ementa: determinação ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para que, nos procedimentos licitatórios, abstenha-se de: a) adotar certame do tipo "técnica e preço" quando não estiver perfeitamente caracterizada a natureza predominantemente intelectual do objeto que se pretende contratar, considerando que tal procedimento restringe o caráter competitivo da licitação, consagrado no art. 3º, 1º, inc. I, da Lei nº 8.666/1993, além de contrariar o disposto no art. 46, caput, do referido diploma legal; b) atribuir pesos desproporcionais aos índices técnica e preço, nos certames do tipo "técnica e preço", de forma a tornar irrisório o fator preço no julgamento das propostas, desvirtuando, dessa forma, o tipo de licitação adotado no edital, contrariando o princípio da vinculação ao instrumento convocatório definido no art. 3º da Lei nº 8.666/1993 (itens e 9.4.2, TC /2004-6, TCU - Acórdão nº 327/2010-Plenário) 31

32 14. Instrumento convocatório: elementos necessários Conceito Ato convocatório edital ou convite é a lei interna de licitações públicas. Tem por finalidade fixar as condições necessárias à participação dos licitantes, ao desenvolvimento da licitação e à futura contratação, além de estabelecer determinado elo entre a Administração e os licitantes. Deve ser claro, preciso e fácil de ser consultado. (...) Não é demais afirmar que o sucesso da licitação depende de ato convocatório e anexos bem elaborados. (Licitações & Contratos, Orientações Básicas, TCU, 4ª ed., Brasília, 2010, p. 253)

33 Lei /2010 Art. 6º A elaboração do instrumento convocatório das licitações previstas nesta Lei obedecerá às exigências do art. 40 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com exceção das previstas nos incisos I e II do seu 2º, e às seguintes:

34 Estrutura do Instrumento Convocatório 1. Preâmbulo 2. Corpo 3. Anexos 34

35 1. Preâmbulo Lei 8.666/93 Art O edital conterá no preâmbulo o número de ordem em série anual, o nome da repartição interessada e de seu setor, a modalidade, o regime de execução e o tipo da licitação, a menção de que será regida por esta Lei, o local, dia e hora para recebimento da documentação e proposta, bem como para início da abertura dos envelopes, e indicará, obrigatoriamente, o seguinte: 35

36 2. Corpo Lei 8.666/93 Art. 40 (...) I - objeto da licitação, em descrição sucinta e clara; II - prazo e condições para assinatura do contrato ou retirada dos instrumentos, como previsto no art. 64 desta Lei, para execução do contrato e para entrega do objeto da licitação; III - sanções para o caso de inadimplemento; IV - local onde poderá ser examinado e adquirido o projeto básico; V - se há projeto executivo disponível na data da publicação do edital de licitação e o local onde possa ser examinado e adquirido; 36

37 2. Corpo Art. 40 (...) VI - condições para participação na licitação, em conformidade com os arts. 27 a 31 desta Lei, e forma de apresentação das propostas; Lei /2010 Art. 4º Os serviços de publicidade previstos nesta Lei serão contratados em agências de propaganda cujas atividades sejam disciplinadas pela Lei nº 4.680, de 18 de junho de 1965, e que tenham obtido certificado de qualificação técnica de funcionamento. 37

38 Lei /2010 Art. 4º (...) 1º O certificado de qualificação técnica de funcionamento previsto no caput deste artigo poderá ser obtido perante o Conselho Executivo das Normas-Padrão - CENP, entidade sem fins lucrativos, integrado e gerido por entidades nacionais que representam veículos, anunciantes e agências, ou por entidade equivalente, legalmente reconhecida como fiscalizadora e certificadora das condições técnicas de agências de propaganda. 38

39 Normas de Habilitação e Certificação de Agências de Propaganda maio/2010. Estabelece taxativamente o processo e critérios para certificação e recertificação das agências de publicidade e deve ser observado por todas as agências de propaganda interessadas em licitar/contratar com o Poder Público. 39

40 TCU Acórdão 222/06 Plenário elabore o briefing segundo a estrita observância da IN/Secom nº 2, de 27/04/1993, de maneira a permitir melhor avaliação das licitantes e, ao mesmo tempo possibilitar a seleção da(s) agência(s) mais apta(s) a atender a instituição; para a qualificação técnica, em adição aos atestados emitidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, que atestem a qualidade técnico-operacional dos serviços, passe a exigir também o Certificado de Qualificação técnica expedido pelo CENP, conforme Normas-Padrão da Atividade Públicitária (...). 40

41 2. Corpo Art. 40 (...) VII - critério para julgamento, com disposições claras e parâmetros objetivos; VIII - locais, horários e códigos de acesso dos meios de comunicação à distância em que serão fornecidos elementos, informações e esclarecimentos relativos à licitação e às condições para atendimento das obrigações necessárias ao cumprimento de seu objeto; IX - condições equivalentes de pagamento entre empresas brasileiras e estrangeiras, no caso de licitações internacionais; 41

42 2. Corpo Art. 40 (...) X - o critério de aceitabilidade dos preços unitário e global, conforme o caso, permitida a fixação de preços máximos e vedados a fixação de preços mínimos, critérios estatísticos ou faixas de variação em relação a preços de referência, ressalvado o disposto nos parágrafos 1º e 2º do art. 48; XI - critério de reajuste, que deverá retratar a variação efetiva do custo de produção, admitida a adoção de índices específicos ou setoriais, desde a data prevista para apresentação da proposta, ou do orçamento a que essa proposta se referir, até a data do adimplemento de cada parcela; 42

43 2. Corpo Art. 40 (...) XII - (VETADO) XIII - limites para pagamento de instalação e mobilização para execução de obras ou serviços que serão obrigatoriamente previstos em separado das demais parcelas, etapas ou tarefas; 43

44 2. Corpo Art. 40 (...) XIV - condições de pagamento, prevendo: a) prazo de pagamento não superior a trinta dias, contado a partir da data final do período de adimplemento de cada parcela; b) cronograma de desembolso máximo por período, em conformidade com a disponibilidade de recursos financeiros; c) critério de atualização financeira dos valores a serem pagos, desde a data final do período de adimplemento de cada parcela até a data do efetivo pagamento; d) compensações financeiras e penalizações, por eventuais atrasos, e descontos, por eventuais antecipações de pagamentos; e) exigência de seguros, quando for o caso; 44

45 2. Corpo Art. 40 (...) XV - instruções e normas para os recursos previstos nesta Lei; XVI - condições de recebimento do objeto da licitação; XVII - outras indicações específicas ou peculiares da licitação. 45

46 3. Anexos Lei 8.666/93 Art. 40. (...) 2º - Constituem anexos do edital, dele fazendo parte integrante: I - o projeto básico e/ou executivo, com todas as suas partes, desenhos, especificações e outros complementos; II - orçamento estimado em planilhas de quantitativos e preços unitários; III - a minuta do contrato a ser firmado entre a Administração e o licitante vencedor; IV - as especificações complementares e as normas de execução pertinentes à licitação. 46

47 Lei /2010 Art. 6º A elaboração do instrumento convocatório das licitações previstas nesta Lei obedecerá às exigências do art. 40 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com exceção das previstas nos incisos I e II do seu 2º, e às seguintes: I - os documentos de habilitação serão apresentados apenas pelos licitantes classificados no julgamento final das propostas, nos termos do inciso XI do art. 11 desta Lei; II - as informações suficientes para que os interessados elaborem propostas serão estabelecidas em um briefing, de forma precisa, clara e objetiva; III - a proposta técnica será composta de um plano de comunicação publicitária, pertinente às informações expressas no briefing, e de um conjunto de informações referentes ao proponente;

48 Lei /2010 Art. 6º (...) IV - o plano de comunicação publicitária previsto no inciso III deste artigo será apresentado em 2 (duas) vias, uma sem a identificação de sua autoria e outra com a identificação; V - a proposta de preço conterá quesitos representativos das formas de remuneração vigentes no mercado publicitário; VI - o julgamento das propostas técnicas e de preços e o julgamento final do certame serão realizados exclusivamente com base nos critérios especificados no instrumento convocatório; VII - a subcomissão técnica prevista no 1º do art. 10 desta Lei reavaliará a pontuação atribuída a um quesito sempre que a diferença entre a maior e a menor pontuação for superior a 20% (vinte por cento) da pontuação máxima do quesito, com o fim de restabelecer o equilíbrio das pontuações atribuídas, de conformidade com os critérios objetivos postos no instrumento convocatório;

49 Lei /2010 Art. 6º (...) VIII - serão fixados critérios objetivos e automáticos de identificação da proposta mais vantajosa para a administração, no caso de empate na soma de pontos das propostas técnicas, nas licitações do tipo melhor técnica ; IX - o formato para apresentação pelos proponentes do plano de comunicação publicitária será padronizado quanto a seu tamanho, a fontes tipográficas, a espaçamento de parágrafos, a quantidades e formas dos exemplos de peças e a outros aspectos pertinentes, observada a exceção prevista no inciso XI deste artigo;

50 Lei /2010 Art. 6º (...) X - para apresentação pelos proponentes do conjunto de informações de que trata o art. 8º desta Lei, poderão ser fixados o número máximo de páginas de texto, o número de peças e trabalhos elaborados para seus clientes e as datas a partir das quais devam ter sido elaborados os trabalhos, e veiculadas, distribuídas, exibidas ou expostas as peças; XI - na elaboração das tabelas, planilhas e gráficos integrantes do plano de mídia e não mídia, os proponentes poderão utilizar as fontes tipográficas que julgarem mais adequadas para sua apresentação;

51 Lei /2010 Art. 6º (...) XII - será vedada a aposição, a qualquer parte da via não identificada do plano de comunicação publicitária, de marca, sinal ou palavra que possibilite a identificação do seu proponente antes da abertura do invólucro de que trata o 2º do art. 9º desta Lei; XIII - será vedada a aposição ao invólucro destinado às informações de que trata o art. 8º desta Lei, assim como dos documentos nele contidos, de informação, marca, sinal, etiqueta ou qualquer outro elemento que identifique a autoria do plano de comunicação publicitária, em qualquer momento anterior à abertura dos invólucros de que trata o 2º do art. 9º desta Lei;

52 Lei /2010 Art. 6º (...) XIV - será desclassificado o licitante que descumprir o disposto nos incisos XII e XIII deste artigo e demais disposições do instrumento convocatório. (os incisos XII e XIII do art. 6º disciplinam o anonimato)

53 15. Necessidade de um briefing Lei /2010 Art. 6º A elaboração do instrumento convocatório das licitações previstas nesta Lei obedecerá às exigências do art. 40 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, com exceção das previstas nos incisos I e II do seu 2º, e às seguintes: (...) II - as informações suficientes para que os interessados elaborem propostas serão estabelecidas em um briefing, de forma precisa, clara e objetiva;

54 IN 02/93 - SECOM (...) 5 O briefing é um resumo informativo, preliminar ao planejamento e à criação publicitária, que contém, de forma precisa e completa, clara e objetiva, todas as informações que a Entidade deve fornecer à Agência, para orientar o trabalho desta. 6. O briefing, no caso de edital para contratação de agência para atendimento de conta publicitária, conterá os seguintes elementos: (...).

55 16. Comissão julgadora Lei 8.666/93 Art. 51. A habilitação preliminar, a inscrição em registro cadastral, a sua alteração ou cancelamento, e as propostas serão processadas e julgadas por comissão permanente ou especial de, no mínimo, 3 (três) membros, sendo pelo menos 2 (dois) deles servidores qualificados pertencentes aos quadros permanentes dos órgãos da Administração responsáveis pela licitação.

56 Lei 8.666/93 Art. 51. (...) 5º No caso de concurso, o julgamento será feito por uma comissão especial integrada por pessoas de reputação ilibada e reconhecido conhecimento da matéria em exame, servidores públicos ou não.

57 Lei /2010 Art. 10. As licitações previstas nesta Lei serão processadas e julgadas por comissão permanente ou especial, com exceção da análise e julgamento das propostas técnicas. 1º As propostas técnicas serão analisadas e julgadas por subcomissão técnica, constituída por, pelo menos, 3 (três) membros que sejam formados em comunicação, publicidade ou marketing ou que atuem em uma dessas áreas, sendo que, pelo menos, 1/3 (um terço) deles não poderão manter nenhum vínculo funcional ou contratual, direto ou indireto, com o órgão ou a entidade responsável pela licitação.

58 Escolha dos membros da Subcomissão Técnica Lei /2010 Art. 10. (...) 2º A escolha dos membros da subcomissão técnica dar-se-á por sorteio, em sessão pública, entre os nomes de uma relação que terá, no mínimo, o triplo do número de integrantes da subcomissão, previamente cadastrados, e será composta por, pelo menos, 1/3 (um terço) de profissionais que não mantenham nenhum vínculo funcional ou contratual, direto ou indireto, com o órgão ou entidade responsável pela licitação.

59 Lei /2010 Art. 10. (...) 3º Nas contratações de valor estimado em até 10 (dez) vezes o limite previsto na alínea a do inciso II do art. 23 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, a relação prevista no 2º deste artigo terá, no mínimo, o dobro do número de integrantes da subcomissão técnica e será composta por, pelo menos, 1/3 (um terço) de profissionais que não mantenham nenhum vínculo funcional ou contratual, direto ou indireto, com o órgão ou entidade responsável pela licitação. (R$ ,00)

60 Publicidade da relação de nomes Lei /2010 Art. 10. (...) 4º A relação dos nomes referidos nos 2º e 3º deste artigo será publicada na imprensa oficial, em prazo não inferior a 10 (dez) dias da data em que será realizada a sessão pública marcada para o sorteio.

61 Impugnação de nome constante da lista Lei /2010 Art. 10. (...) 5º Para os fins do cumprimento do disposto nesta Lei, até 48 (quarenta e oito) horas antes da sessão pública destinada ao sorteio, qualquer interessado poderá impugnar pessoa integrante da relação a que se referem os 2º, 3º e 4º deste artigo, mediante fundamentos jurídicos plausíveis. 6º Admitida a impugnação, o impugnado terá o direito de abster-se de atuar na subcomissão técnica, declarando-se impedido ou suspeito, antes da decisão da autoridade competente.

62 Lei /2010 Art. 10. (...) 7º A abstenção do impugnado ou o acolhimento da impugnação, mediante decisão fundamentada da autoridade competente, implicará, se necessário, a elaboração e a publicação de nova lista, sem o nome impugnado, respeitado o disposto neste artigo.

63 Substituição da Subcomissão Técnica Lei /2010 Art. 10. (...) 10. Nas licitações previstas nesta Lei, quando processadas sob a modalidade de convite, a subcomissão técnica, excepcionalmente, nas pequenas unidades administrativas e sempre que for comprovadamente impossível o cumprimento do disposto neste artigo, será substituída pela comissão permanente de licitação ou, inexistindo esta, por servidor formalmente designado pela autoridade competente, que deverá possuir conhecimentos na área de comunicação, publicidade ou marketing.

64 17. Processamento da licitação nos termos da nova lei Lei /2010 Art. 9º As propostas de preços serão apresentadas em 1 (um) invólucro e as propostas técnicas em 3 (três) invólucros distintos, destinados um para a via não identificada do plano de comunicação publicitária, um para a via identificada do plano de comunicação publicitária e outro para as demais informações integrantes da proposta técnica.

65 Lei /2010 Art. 11. Os invólucros com as propostas técnicas e de preços serão entregues à comissão permanente ou especial na data, local e horário determinados no instrumento convocatório. 1º Os integrantes da subcomissão técnica não poderão participar da sessão de recebimento e abertura dos invólucros com as propostas técnicas e de preços. 2º Os invólucros padronizados com a via não identificada do plano de comunicação publicitária só serão recebidos pela comissão permanente ou especial se não apresentarem marca, sinal, etiqueta ou qualquer outro elemento capaz de identificar a licitante.

66 Lei /2010 Art. 11. (...) 3º A comissão permanente ou especial não lançará nenhum código, sinal ou marca nos invólucros padronizados nem nos documentos que compõem a via não identificada do plano de comunicação publicitária.

67 Lei /2010 Art. 11. (...) 4º O processamento e o julgamento da licitação obedecerão ao seguinte procedimento: I - abertura dos 2 (dois) invólucros com a via não identificada do plano de comunicação e com as informações de que trata o art. 8º desta Lei, em sessão pública, pela comissão permanente ou especial; II - encaminhamento das propostas técnicas à subcomissão técnica para análise e julgamento;

68 Lei /2010 Art. 11. (...) 4º (...) III - análise individualizada e julgamento do plano de comunicação publicitária, desclassificando-se as que desatenderem as exigências legais ou estabelecidas no instrumento convocatório, observado o disposto no inciso XIV do art. 6º desta Lei; IV - elaboração de ata de julgamento do plano de comunicação publicitária e encaminhamento à comissão permanente ou especial, juntamente com as propostas, as planilhas com as pontuações e a justificativa escrita das razões que as fundamentaram em cada caso;

Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10

Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS Secretaria Municipal de Gestão e Controle Departamento de Auditoria Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10 LEI FEDERAL 12.232, DE 29

Leia mais

TRANSPARÊNCIA E RIGOR NA NOVA LEI DE LICITAÇÕES DA PUBLICIDADE DE ÓRGÃO PÚBLICO

TRANSPARÊNCIA E RIGOR NA NOVA LEI DE LICITAÇÕES DA PUBLICIDADE DE ÓRGÃO PÚBLICO TRANSPARÊNCIA E RIGOR NA NOVA LEI DE LICITAÇÕES DA PUBLICIDADE DE ÓRGÃO PÚBLICO Por João Luiz Faria Netto A nova lei conta com normas principais e obrigatórias para a contratação de agências de publicidade

Leia mais

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008.

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre as ações de comunicação do Poder Executivo Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

Nota Técnica nº 36/2014

Nota Técnica nº 36/2014 Nota Técnica nº 36/2014 Assunto: Licitação para contratação de agência de publicidade. Procedimentos. Caros clientes e colegas: A GEPAM, no intuito de orientar seus clientes, vem esclarecer sobre a Lei

Leia mais

Publicidade Legal x Publicidade Institucional

Publicidade Legal x Publicidade Institucional Aperfeiçoamento em Licitações Públicas e Contratos Administrativos Módulo 6: Contratação de serviços de publicidade Edinando Brustolin Graduado e mestre em Direito pela UFSC. Assessor jurídico da Federação

Leia mais

PUBLICIDADE INSTITUCIONAL E A CONTRATAÇÃO LEGAL DOS SERVIÇOS PUBLICITÁRIOS. Paulo Gomes de Oliveira Filho Advogados Associados

PUBLICIDADE INSTITUCIONAL E A CONTRATAÇÃO LEGAL DOS SERVIÇOS PUBLICITÁRIOS. Paulo Gomes de Oliveira Filho Advogados Associados PUBLICIDADE INSTITUCIONAL E A CONTRATAÇÃO LEGAL DOS SERVIÇOS PUBLICITÁRIOS I DISPOSIÇÕES GERAIS 1 Normais legais e convencionais que regulam as licitações e as contratações de serviços publicitários: Normas

Leia mais

LICITAÇÕES: A NOVA LEI PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE

LICITAÇÕES: A NOVA LEI PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE Nº 26 abril/maio/junho de 2011 Salvador Bahia Brasil - ISSN 1981-187X LICITAÇÕES: A NOVA LEI PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE Edgar Guimarães Advogado. Mestre e Doutorando em Direito Administrativo

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Disciplina as licitações e os contratos de serviços de publicidade prestados por intermédio

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2013. Florianópolis, 15de fevereiro de 2013.

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2013. Florianópolis, 15de fevereiro de 2013. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2013 O CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA - CRF/SC, Autarquia Federal, instituída pela Lei 3.820/60, torna público que se acha aberto, nesta unidade,

Leia mais

A NOVA LEI DE LICITAÇÕES DE SERVIÇOS PUBLICITÁRIOS LEI N. 12.232/29.04.2010. PauloGomesdeOliveiraFilho AdvogadosAssociados

A NOVA LEI DE LICITAÇÕES DE SERVIÇOS PUBLICITÁRIOS LEI N. 12.232/29.04.2010. PauloGomesdeOliveiraFilho AdvogadosAssociados A NOVA LEI DE LICITAÇÕES DE SERVIÇOS PUBLICITÁRIOS LEI N. 12.232/29.04.2010 PauloGomesdeOliveiraFilho AdvogadosAssociados 1) COEXISTÊNCIA ENTRE A NOVA LEI E A 8.666/93 A LEI 8.666/93 CONTINUA VIGORANDO

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANDRE

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANDRE LEI Nº 354/2014 Dispõe sobre a Política Municipal de Saneamento Básico, cria o Conselho Municipal de Saneamento Básico e o Fundo Municipal de Saneamento de Básico, e dá outras providências. A Prefeita

Leia mais

OBRAS PÚBLICAS: QUESTÕES PRÁTICAS DA LICITAÇÃO AO RECEBIMENTO

OBRAS PÚBLICAS: QUESTÕES PRÁTICAS DA LICITAÇÃO AO RECEBIMENTO FECAM Escola de Gestão Pública Municipal OBRAS PÚBLICAS: QUESTÕES PRÁTICAS DA LICITAÇÃO AO RECEBIMENTO Módulo II Chapecó, março/2012 1 Aspectos Legais da Licitação de Obras Denise Regina Struecker Auditora

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007 DECRETO 8.538/2015 COMPARATIVO COM DECRETO 6.204/2007 Outubro/2015 Importante: Pontos acrescidos estão destacados em verde. Pontos suprimidos estão destacados em vermelho. Decreto nº 8.538, de 6 de outubro

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2012

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2012 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2012 Inscrição e seleção dos membros da Subcomissão Técnica para licitações de serviços de publicidade EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DOS MEMBROS DA SUBCOMISSÃO TÉCNICA

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 23/2008/DENOR/SGCN/SECOM-PR

NOTA TÉCNICA Nº 23/2008/DENOR/SGCN/SECOM-PR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Comunicação Social Secretaria de Gestão, Controle e Normas Departamento de Normas NOTA TÉCNICA Nº 23/2008/DENOR/SGCN/SECOM-PR Referências: Processo SECOM nº 00170.001719/2008-71.

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

Fernando do Nascimento Rocha Procurador do Estado do Piauí

Fernando do Nascimento Rocha Procurador do Estado do Piauí Fernando do Nascimento Rocha Procurador do Estado do Piauí Conceito Procedimento prévio às contratações realizadas pelo Poder Público. FINALIDADES 1. Obter a melhor contratação pelo Poder Público (preço

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MUNICÍPIOS - ABM

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MUNICÍPIOS - ABM REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MUNICÍPIOS - ABM CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS: Art. 1º As contratações de obras, serviços, compras e alienações da Associação Brasileira de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO ASSESSORIA DE LICITAÇÕES E COMPRAS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO ASSESSORIA DE LICITAÇÕES E COMPRAS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO ASSESSORIA DE LICITAÇÕES E COMPRAS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2012 Processo nº 22.402/2012 PREÂMBULO

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado, DECRETO N 42.434, DE 09 DE SETEMBRO DE 2003, DOERS. Regulamenta, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, a modalidade de licitação denominada pregão, por meio eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências.

Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências. LEI Nº 9.921, DE 27 DE JULHO DE 1993. Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

LEI Nº 9.921, DE 27 DE JULHO DE 1993. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.

LEI Nº 9.921, DE 27 DE JULHO DE 1993. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. LEI Nº 9.921, DE 27 DE JULHO DE 1993. Dispõe sobre a gestão dos resíduos sólidos, nos termos do artigo 247, parágrafo 3º da Constituição do Estado e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE SUBCOMISSÃO TÉCNICA PARA PROCESSO DE PUBLICIDADE

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE SUBCOMISSÃO TÉCNICA PARA PROCESSO DE PUBLICIDADE EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE SUBCOMISSÃO TÉCNICA PARA PROCESSO DE PUBLICIDADE PREÂMBULO O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede Urgência do Norte de Minas- CISRUN, com sede na Praça Itapetinga, N 27,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 7 07/10/2015 10:08 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015 Vigência Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS ESTADO DO PARANÁ EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA ASSUNTO: Inscrição de profissionais formados em comunicação, publicidade ou marketing, ou que atuem em uma dessas áreas, com o intuito de constituir subcomissão técnica para a

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício da competência que lhe confere o art. 54, inciso IV, da Constituição Estadual, e

O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício da competência que lhe confere o art. 54, inciso IV, da Constituição Estadual, e DECRETO No. 24.818 de 27 JANEIRO DE 2.005 Regulamenta a realização de pregão por meio da utilização de recursos de tecnologia da informação, denominado pregão eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

XXI. Instrução Normativa 04, de 21 de dezembro de 2010

XXI. Instrução Normativa 04, de 21 de dezembro de 2010 XXI Instrução Normativa 04, de 21 de dezembro de 2010 [Disciplina as licitações e os contratos de serviços de publicidade prestados por intermédio de agência de propaganda a órgão ou entidade do Poder

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 03/2015 PROCESSO LICITATÓRIO Nº 03/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 03/2015 PROCESSO LICITATÓRIO Nº 03/2015 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 03/2015 PROCESSO LICITATÓRIO Nº 03/2015 OBJETO: Inscrição de profissionais formados em comunicação, publicidade ou marketing com o intuito de constituir subcomissão técnica

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N.º 003/2014

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N.º 003/2014 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO N.º 003/2014 O Prefeito Municipal de Pomerode/SC, no uso de suas atribuições legais, torna público para conhecimento dos interessados, que fará realizar CHAMAMENTO PÚBLICO,

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1 Seja Bem-vindo(a)! Neste módulo vamos trabalhar os principais conceitos de Administração Pública que apareceram com mais frequência nas últimas provas. AULA 1 Estado, origens e funções Teoria Burocrática

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Dispensa de licitação: não-obrigatoriedade de apresentação das documentações elencadas no art. 27 da Lei nº 8.666/93 Gustavo Bicalho Ferreira da Silva* INTRODUÇÃO Trata-se de considerações

Leia mais

Novas Atitudes. Novos. Estado Gestor

Novas Atitudes. Novos. Estado Gestor Novas Atitudes Paradigmas 1 Procedimentos Estado G t Gestor Instrumentos 2 Sociedade Estado Necessidades Expectativas P i id d Prioridades Recebe a Recebe a pauta Deve se Deve se empenhar para atender

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: 38ª Reunião da Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos Data: 04 e 05 de dezembro de 2007 Processo n 02000.003674/2005-12

Leia mais

1.2. Obrigatoriedade de realização de licitação ( CF, art. 37, XXI)

1.2. Obrigatoriedade de realização de licitação ( CF, art. 37, XXI) ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PÚBLICO DISCIPLINA: DIREITO ADMINISTRATIVO PROFESSORA: CLARISSA SAMPAIO SILVA 1) LICITAÇÃO - Previsão constitucional: 1.1. Estabelecimento de normas gerais ( CF, art.22, XXVII)

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Comunicação Social Secretaria de Gestão, Controle e Normas Departamento de Normas

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Comunicação Social Secretaria de Gestão, Controle e Normas Departamento de Normas PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Comunicação Social Secretaria de Gestão, Controle e Normas Departamento de Normas NOTA TÉCNICA Nº 03/2011/DENOR/SGCN/SECOM-PR Brasília, 09 de maio de 2011. Referência:

Leia mais

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009.

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. CIRILDE MARIA BRACIAK, Prefeita

Leia mais

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI Dispõe sobre as atribuições dos agentes de compras

Leia mais

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014 O PRESIDENTE DA COMPANHIA ÁGUAS TERMAIS MARCELINO RAMOS no uso de suas atribuições legais e estatutárias e de conformidade com a Lei 8666/93 de 21 de junho de 1993

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL CONCORRÊNCIA 011/2014 ASSUNTO: Impugnação oferecida pela empresa RECORDS PROPAGANDA

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL CONCORRÊNCIA 011/2014 ASSUNTO: Impugnação oferecida pela empresa RECORDS PROPAGANDA SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL CONCORRÊNCIA 011/2014 ASSUNTO: Impugnação oferecida pela empresa RECORDS PROPAGANDA DECISÃO DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO A empresa

Leia mais

COMISSÃO DO CONCURSO PARA SELEÇÃO DO SELO COMEMORATIVO DOS 10 ANOS DA ESCOLA DO LEGISLATIVO SENADOR JOSÉ LINDOSO

COMISSÃO DO CONCURSO PARA SELEÇÃO DO SELO COMEMORATIVO DOS 10 ANOS DA ESCOLA DO LEGISLATIVO SENADOR JOSÉ LINDOSO COMISSÃO DO CONCURSO PARA SELEÇÃO DO SELO COMEMORATIVO DOS 10 ANOS DA ESCOLA DO LEGISLATIVO SENADOR JOSÉ LINDOSO Inscrição: 15.9.2015 a 30.10.2015 Prazo de Entrega dos Trabalhos: 17 horas do dia 30.10.2015

Leia mais

LICITAÇÃO, CONTRATOS E COMPRAS GOVERNAMENTAIS

LICITAÇÃO, CONTRATOS E COMPRAS GOVERNAMENTAIS LICITAÇÃO, CONTRATOS E COMPRAS GOVERNAMENTAIS CURSO DE GESTÃO PÚBLICA THIAGO MONTEIRO BONATTO Porque a Administração Pública deve estabelecer contratos especiais em suas contratações de serviços e aquisições?

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009. (publicada no DOE nº 109, de 12 de junho de 2009) Dispõe sobre a Cotação Eletrônica

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador SÉRGIO PETECÃO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador SÉRGIO PETECÃO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 337, de 2005, que acrescenta o 5º ao art. 46 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, a fim de regular

Leia mais

RESPOSTA: No que tange à equipe técnica é importante observar que a licitante interessada, deverá respeitar todos os requisitos exigidos pelo Edital.

RESPOSTA: No que tange à equipe técnica é importante observar que a licitante interessada, deverá respeitar todos os requisitos exigidos pelo Edital. É possível a uma Fundação de Apoio a uma Universidade, participar da Concorrência nº 002/2013, sabendo-se que a execução técnica das atividades de elaboração do Manual de Contabilidade Regulatório será

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAURENTINO CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAURENTINO CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE PREFEITURA MUNICIPAL DE LAURENTINO CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE APRESENTADO PARA SER DISCUTIDO E APROVADO na reunião do Conselho CAPÍTULO

Leia mais

Regulamento de Compras, Contratação de Serviços e Alienações

Regulamento de Compras, Contratação de Serviços e Alienações Regulamento de Compras, Contratação de Serviços e Alienações Aprovada na XLIII Reunião do Conselho de Administração do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), realizada de 05 a 14 de

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição, DECRETO 3.100, de 30 de Junho de 1999. Regulamenta a Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações

Leia mais

www.estudodeadministrativo.com.br

www.estudodeadministrativo.com.br DIREITO ADMINISTRATIVO LICITAÇÃO I - CONCEITO - pode-se conceituar licitação como um procedimento administrativo vinculado pelo qual um ente público abre a todos os interessados, que se sujeitem as condições

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Formulário de Telecom

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Formulário de Telecom 1. IDENTIFICAÇÃO TC n : Órgão concedente: Objeto da outorga: Local: 2. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL a Constituição Federal, art. 21, XI; b - Lei n.º 9.472/97; c - Resolução ANATEL n.º 65/98 e 73/98; d - Lei n.º

Leia mais

Semana de Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e de Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas

Semana de Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e de Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Oficina nº 26 Noções de Licitações Rafael Setúbal Arantes EPPGG Advogado e Mestre em Direito da Administração Pública ABOP ABOP Oficina Slide nº 301 / Slide 1 Ementa da Oficina Nº 26 / Área: Contratações

Leia mais

cüxyx àâüt `âç v ÑtÄ wx Tvtâû c\

cüxyx àâüt `âç v ÑtÄ wx Tvtâû c\ ATO DE SANÇÃO N.º 003/2010. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ACAUÃ, ESTADO DO PIAUÍ, no uso de suas atribuições legais, sanciona por meio do presente, o Projeto de Lei do Executivo de N.º 002/2010, Ementa: Dispõe

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

VIVA RIO REGULAMENTO PARA AQUISIÇÃO DE BENS E CONTRATAÇÃO DE OBRAS, SERVIÇOS E LOCAÇÕES

VIVA RIO REGULAMENTO PARA AQUISIÇÃO DE BENS E CONTRATAÇÃO DE OBRAS, SERVIÇOS E LOCAÇÕES VIVA RIO REGULAMENTO PARA AQUISIÇÃO DE BENS E CONTRATAÇÃO DE OBRAS, SERVIÇOS E LOCAÇÕES O PRESIDENTE DA VIVA RIO, no uso de suas atribuições regimentais, torna público o anexo Regulamento para Aquisição

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO DA SEGURANÇA AMBIENTAL EM ATIVIDADES ESPACIAIS

REGULAMENTO TÉCNICO DA SEGURANÇA AMBIENTAL EM ATIVIDADES ESPACIAIS REGULAMENTO TÉCNICO DA SEGURANÇA AMBIENTAL EM ATIVIDADES ESPACIAIS 1 SUMÁRIO RESUMO......2 1 INTRODUÇÃO......3 1.1 OBJETIVO......3 1.2 APLICABILIDADE...3 1.3 TERMOS E DEFINIÇÕES...3 2 LICENCIAMENTO AMBIENTAL......3

Leia mais

Conselho Regional de Odontologia do Paraná

Conselho Regional de Odontologia do Paraná EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 004/2014 Assunto: Inscrição de profissionais formados em comunicação, publicidade ou marketing com o intuito de constituir subcomissão técnica para contratação de agência

Leia mais

MINUTA DE PROJETO DE LEI

MINUTA DE PROJETO DE LEI MINUTA DE PROJETO DE LEI DISPÕE SOBRE A POLÍTICA MUNICIPAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL E O PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL DE PENÁPOLIS O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PENÁPOLIS, no uso de suas atribuições

Leia mais

ILUSTRÍSSIMA SENHORA ANA PAULA BORGES

ILUSTRÍSSIMA SENHORA ANA PAULA BORGES ILUSTRÍSSIMA SENHORA ANA PAULA BORGES DE MORAIS PREGOEIRA DA COORDENADORIA MUNICIPAL DE LICITAÇÕES - EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS N 047/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 07.01511/2015

Leia mais

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ DECRETO Nº 600/2014 Súmula:- Regulamenta a aquisição de Bens Permanentes, de Consumo e Serviços destinados a Administração Direta, Indireta e Fundacional do Município de Sengés, através de Pregão, tendo

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Licitação segundo a Lei n. 8.666/93 Leila Lima da Silva* *Acadêmica do 6º período do Curso de Direito das Faculdades Integradas Curitiba - Faculdade de Direito de Curitiba terça-feira,

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE ESTUDOS N º 001/2014 PREÂMBULO

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE ESTUDOS N º 001/2014 PREÂMBULO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE ESTUDOS N º 001/2014 PREÂMBULO Interessado: Gabinete do Presidente Referência: Chamamento 001/2014. Objeto Resumido: Inscrição de profissionais formados em comunicação,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 03/2014 RECURSO AO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TÉCNICAS

CARTA CONVITE Nº 03/2014 RECURSO AO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS TÉCNICAS CARTA CONVITE Nº 03/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 14.09.029 ADM OBJETO: Contratação de agência publicitária para a prestação de serviços de publicidade, destinados à realização de campanha em homenagem

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 9, DE 2 DE MARÇO DE 2011 (*) Estabelece os procedimentos a serem adotados para aquisição de materiais e bens e contratação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES

REGULAMENTO INTERNO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES REGULAMENTO INTERNO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES ADITIVO (03) AO TERMO DE CONVÊNIO 3756/10 que entre si celebram a FUNDAÇÃO SOCIAL DE CURITIBA e a VIDA PROMOÇÃO SOCIAL (VPS) A ASSOCIAÇÃO VIDA PROMOÇÃO SOCIAL

Leia mais

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Projeto Básico da Contratação de Serviços: Constitui objeto do presente Projeto Básico a contratação de empresa especializada em serviços de comunicação

Leia mais

SINAPRO-PI SINDICATO DAS AGÊNCIAS DE PROPAGANDA DO ESTADO DO PIAUÍ

SINAPRO-PI SINDICATO DAS AGÊNCIAS DE PROPAGANDA DO ESTADO DO PIAUÍ VALORES DE INVESTIMENTO MÍNIMO PARA REEMBOLSO DE CUSTOS INTERNOS DE SERVIÇOS PRÓPRIOS DE AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA RECOMENDADO PELO SINAPRO PIAUÍ 2014 SINAPRO-PI SINDICATO DAS AGÊNCIAS DE PROPAGANDA

Leia mais

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. Institui a lei geral municipal da microempresa, empresa de pequeno porte e microempreendedor individual, e dá outras providências. ORCELEI DALLA BARBA, Prefeito

Leia mais

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PROJETO BÁSICO AGÊNCIA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Projeto Básico da Contratação de Serviços: Constitui objeto do presente Projeto Básico a contratação de empresa especializada em serviços de comunicação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

Contratos. Licitações & Contratos - 3ª Edição

Contratos. Licitações & Contratos - 3ª Edição Contratos 245 Conceito A A Lei de Licitações considera contrato todo e qualquer ajuste celebrado entre órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, por meio do qual se estabelece acordo

Leia mais

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº

EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº EDITAL TOMADA DE PREÇOS SETOR DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº 45/2013. TOMADA DE PREÇO Nº 07/2013. A Prefeitura Municipal de General Salgado, sito à Av: Antonino José de Carvalho, 940, centro, fará realizar

Leia mais

LEI Nº- 12.349, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº- 12.349, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº- 12.349, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010 O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Altera as Leis nos 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.958, de 20 de dezembro de 1994, e 10.973, de 2 de dezembro de 2004;

Leia mais

CONCEITOS DE AVALIAÇÃO, ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS

CONCEITOS DE AVALIAÇÃO, ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS CONCEITOS DE AVALIAÇÃO, ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS IMPACTO AMBIENTAL Considera-se impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente,

Leia mais

Conforme previsto no item VIII do edital de Pregão nº 44/2009, apresentamos nosso pedido de esclarecimentos sobre a licitação, conforme segue:

Conforme previsto no item VIII do edital de Pregão nº 44/2009, apresentamos nosso pedido de esclarecimentos sobre a licitação, conforme segue: Quanto aos questionamentos apresentados pela empresa LORENO, passamos a responder o seguinte: Conforme previsto no item VIII do edital de Pregão nº 44/2009, apresentamos nosso pedido de esclarecimentos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009 Dispõe sobre a qualificação de entidades como Organizações Sociais e dá outras providências. Autor: Poder Executivo O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Subchefia para Assuntos Jurídicos Civil DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Dispõe sobre as normas relativas às transferências de recursos da União mediante convênios

Leia mais

O Diretor Presidente do Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável - CIEDS, no uso de suas atribuições:

O Diretor Presidente do Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável - CIEDS, no uso de suas atribuições: PORTARIA Nº. 001/2009 O Diretor Presidente do Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável - CIEDS, no uso de suas atribuições: Considerando que o CENTRO INTEGRADO DE ESTUDOS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.073, DE 3 DE JANEIRO DE 2002. Regulamenta a Lei n o 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional

Leia mais

DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS

DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS DECRETO Nº 4.073, DE 3 DE JANEIRO DE 2002 Regulamenta a Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina PREGÃO N. 070/201 /2014 PAE N. 24.230 230/201 2014 A empresa MEPAS apresentou impugnação ao edital do Pregão n. 070/2014, cujo objeto consiste no Registro de Preços para eventual aquisição de materiais

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE

SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO ATO DO PRESIDENTE RESOLUÇÃO CONEMA Nº 56 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013. ESTABELECE CRITÉRIOS PARA A INEXIGIBILIDADE DE

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 Assunto: Inscrição de profissionais formados em comunicação, publicidade ou marketing, ou que atuem em uma dessas áreas, com o intuito de constituir Subcomissão

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Diogo Campos Borges de Medeiros MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES

TERMO DE REFERÊNCIA. Diogo Campos Borges de Medeiros MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CDASTRO E LICITAÇÕES TERMO DE REFERÊNCIA Diogo Campos Borges de Medeiros I SEMINÁRIO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS DO DNIT OBJETIVOS Verificar o conceito, as aplicações

Leia mais

Estabelece margem de preferência em licitações para produtos manufaturados e serviços nacionais, priorizando bens e serviços produzidos no País.

Estabelece margem de preferência em licitações para produtos manufaturados e serviços nacionais, priorizando bens e serviços produzidos no País. MEDIDA PROVISÓRIA N 495, DE 19 DE JULHO DE 2010 Estabelece margem de preferência em licitações para produtos manufaturados e serviços nacionais, priorizando bens e serviços produzidos no País. Altera as

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2015 Página 1 de 6 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2015 O Centro Universitário Municipal de Franca Uni-FACEF, sediado à Avenida Major Nicácio, 2433, São José, neste Município de FRANCA, SP, inscrita no CNPJ

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA DECRETO N.º 2356/2013 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Rosane Minetto Selig, Prefeita Municipal de Ouro

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Renovação de Licitação

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Renovação de Licitação 15/10/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 4. Conclusão... 8 5. Referências... 8 6. Histórico de alterações... 8 2 1.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 Estabelece normas de organização e de apresentação dos relatórios de gestão e das peças complementares que constituirão os processos de contas

Leia mais

LICITAÇÕES NOÇÕES ELEMENTARES

LICITAÇÕES NOÇÕES ELEMENTARES LICITAÇÕES NOÇÕES ELEMENTARES Apresentação Com o objetivo de orientar e esclarecer algumas dúvidas, a Consultoria Jurídica da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA disponibiliza este manual aos servidores,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA LEI Nº 2.342, de 28 de dezembro de 2015 EMENTA: Autoriza o Poder Executivo Municipal a conceder à iniciativa privada o serviço público de tratamento e destinação final de resíduos sólidos urbanos do Município

Leia mais

REGULAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS - RLC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - SENAR

REGULAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS - RLC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - SENAR REGULAMENTO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS - RLC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM RURAL - SENAR CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS Art. 1º As contratações de obras, serviços, compras e alienações do SENAR serão necessariamente

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2015 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2015 A Faculdade de Direito de Franca FDF, com sede na Avenida Major Nicácio, 2377, Bairro São José, neste Município de FRANCA, SP, inscrita no CNPJ sob nº 54.157.748/0001-21,

Leia mais